Tutorial Java Básico. por Paulo César M. Jeveaux

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tutorial Java Básico. por Paulo César M. Jeveaux jeveaux@portaljava.com"

Transcrição

1 Tutorial Java Básico por Paulo César M. Jeveaux 15/10/2005

2 Agenda A História O que é Java? JCP Prog. Orientada a Objetos Arquitetura Java em todo lugar Como começar Exemplos Produtividade Java e o Mercado Comunidades Futuro e Tendências E agora? 15/10/2005 2

3 Paulo César M. Jeveaux Javanês desde 2000; Mantenedor do Portal Java Consultor Java/J2EE pela Consist Software Brasil; Participante de diversos grupos e comunidades de Java, Linux e Software Livre em Geral. 15/10/2005 3

4 A História 15/10/2005

5 Como Java nasceu Patrick Naughton, engenheiro estava cansado e iria sair; da Sun, Scott McNealy, CEO da Sun, pediu para que ele escrevesse o que estava errado; Naughton não poupou palavras, mas achou que não ia dar em nada; McNealy enviou a mensagem para outros e Naughton recebeu uma enxurrada de mensagens de apoio, inclusive de Bill Joy (fundador da Sun) e James Gosling (seu mentor), que colocaram lenha na fogueira; 15/10/2005 5

6 Como Java nasceu A Sun, então, faz sua contra-proposta: cria o projeto Green para desenvolver algo inovador; Reclusos e sem contato com a Sun, os melhores desenvolvedores analisavam e debatiam sobre tecnologias existentes; A sacada: como aparelhos eletrônicos (jogos, TVs, VCRs, etc.) poderiam comunicar-se uns com os outros? Logo notaram que estes aparelhos todos possuem hardware diferente e limitado; 15/10/2005 6

7 Como Java nasceu Começaram a desenvolver uma nova linguagem, batizada de Oak; Criada por James Gosling; Orientada a Objetos; Parecida com C++; Projetada para rodar em diferentes hardwares. Desenvolveram, então, um controle remoto interativo para receptores de TV a cabo, chamado *7. 15/10/2005 7

8 Como Java nasceu Depois de 18 meses, a Sun transforma o projeto Green em uma empresa, chamada First Person e tira o time da reclusão; A empresa tinha uma boa idéia, mas não tinha mercado; Em 1993 foi lançado o Mosaic, primeiro navegador para a World Wide Web; O projeto muda de rumo e aposta no sucesso da Internet, que se encaixava perfeitamente com as idéias do grupo; A nova idéia era criar um sistema para permitir o uso de multimídia na Web; 15/10/2005 8

9 Enfim, Java A linguagem Oak se tornaria o produto. Naughton sugere que seja distribuída gratuitamente na web; O time desenvolve o navegador WebRunner, mais tarde HotJava Browser. Nascem as Applets; Sun concorda em disponibilizar Oak, mas antes troca seu nome para Java (outros mais cotados: Neon, Lyric, Pepper e Silk); A Netscape anuncia seu novo navegador com suporte a Java e a tecnologia dispara; 15/10/2005 9

10 Java hoje Java faz 10 anos; Evolução: Java 1.0a; Java Development Kit 1.1; Java 2 Platform 1.2; Java 2 Platform 1.3; Java 2 Platform 1.4; Java 2 Platform 5.0 (Tiger); A seguir: Java 6 (Mustang) e 7 (Dolphin). 15/10/

11 O que é Java? 15/10/2005

12 O que é Java? Java é... Um software? Uma tecnologia? Uma linguagem de programação? Uma plataforma de desenvolvimento? Uma ilha da Indonésia? 15/10/

13 Java é tudo isso Simples, orientada a objetos; Independente de plataforma (WORA); Portável, baseada no poder das redes; Versátil, dinâmica, robusta e segura; Gratuita; Fácil de usar e desenvolver; Popular e rodeada por uma comunidade vibrante! 15/10/

14 Java é Orientada a objetos; Híbrida (compilada e interpretada); Semelhante a C/C++, mas: É mais simples e tão poderosa quanto*: não tem ponteiro, #define,.h, etc. É independente de plataforma; É mais robusta e segura: coletor de lixo, exceções, verificação de tipos, checagem de integridade, suporte nativo a threads. 15/10/ * Exceto por herança múltipla, que Java não tem (mas épossível simular).

15 Java Community Process 15/10/2005

16 Java é software? 15/10/

17 Java é uma Especificação The Java Language Specification Especifica a linguagem de programação Java, sintática e semanticamente, descrevendo todos os seus aspectos. Pode ser comprada como livro ou baixada gratuitamente: The Java Virtual Machine Specification Especifica como uma máquina virtual Java funciona. Pode ser comprada como livro ou baixada gratuitamente: 15/10/

18 Porque uma especificação? Organizações podem criar suas próprias versões de Java; Todas elas serão compatíveis, pois devem passar por um teste; Você não fica preso a um fornecedor de software. 15/10/

19 Quem faz a especificação? No início, quem criou Java foi a Sun; A partir de 1998, foi criado o Java Community Process (www.jcp.org): O JCP é um processo aberto e participativo de desenvolvimento e revisão das especificações Java; A Sun possui grande influência (Executive Comitee), mas não domina o JCP. 15/10/

20 Quem participa do JCP Mais de 900 pessoas, empresas e organizações sem fins lucrativos; Empresas desenvolvedoras: Apple, BEA, IBM, JBoss, Oracle, etc. Empresas usuárias: Boeing, Computer Associates, Google, LG, MySQL, Motorola, PalmSoftware, PeopleSoft, Sony, Sybase, etc. Pessoas: Bruno Souza, Michael Nascimento, Osvaldo Doederlein, etc. Organizações: Apache Software Foundation, SouJava, etc. 15/10/

21 Como participar Assinando a JSPA (Java Specification Participation Agreement) e pagando a anuidade; É possível colaborar sem ser membro, revisando e comentando especificações. Anuidade JCP Anuidade W3C Empresas US$ 5.000,00 Até US$63.500,00 Organizações US$ 2.000,00 US$ 6.350,00 Pessoas US$ 0, /10/

22 E quem implementa o Java? Muita gente: A Sun Microsystems (a mais usada); Não-livres: IBM, BEA, Apple, Microsoft, JET, Blackdown, etc.; Livres: GNU GCJ/Classpath, Kaffe, etc.; Para fins de pesquisa: JNode, Jikes RVM, Sun MVM, IBM CJVM, etc. Todas são compatíveis com a especificação, você escolhe. 15/10/

23 OpenSource ou Proprietária? Java é uma especificação aberta; A implementação da Sun não é open source: Licença não é reconhecida como livre pela OSI ou FSF; Porém é gratuita e o código é aberto; É permitido alterar, porém não distribuir; Para distribuir, deve primeiro passar pelo TCK Test Compatibility Kit. 15/10/

24 Mitos Java é lenta! As primeiras versões eram lentas, mas as novas são até mais rápidas que C++. Não possui um ambiente RAD! Há muitas ferramentas de alta produtividade disponíveis, inclusive gratuitas. JavaScript éuma derivação de Java! Não. Em comum elas só tem o nome e a sintaxe. São duas linguagens diferentes. 15/10/

25 Mitos Java só serve para fazer Applets! Ledo engano. Java serve para fazer de clientes desktop à aplicações enterprise, passando por dispositivos móveis. Java é a melhor forma de fazer tudo! Bem que eu queria, mas não é. Java é bastante versátil, mas não faz tudo. 15/10/

26 Por que usar Java? Precisa de mais motivos? Projetada para redes desde o começo The network is the computer ; Alta aceitação e suporte da indústria; Muitas ferramentas disponíveis, várias delas gratuitas e livres; Vasta documentação, fácil de aprender; Alta produtividade; Etc, etc, etc. 15/10/

27 Programação Orientada a Objetos 15/10/2005

28 Engenharia de Software Desenvolver software não é uma arte; A Engenharia de Software busca formalizar metodologias; Paradigmas regem as tarefas de análise, projeto e codificação; Os mais conhecidos: Paradigma Estruturado (ou Procedural); Paradigma Orientado a Objetos. 15/10/

29 Java é Orientada a Objetos Para desenvolver bem em Java é preciso saber os conceitos de OO; Se não... Dificilmente conseguirá evoluir além de programas bem simples; Será difícil entender outros programas e outras pessoas entenderem o seu; Você estará perdendo tempo. Use C, Pascal, etc. que são procedurais. 15/10/

30 Orientação a Objetos Análise, projeto e programação; Mapear o mundo real no mundo computacional utilizando objetos; Abstração mais próxima do mundo real do que o paradigma estruturado. 15/10/

31 Conceitos Abstração; Encapsulamento; Modularidade; Objetos; Classes; Ligações e associações; Composição e agregação; Herança; Mensagens e métodos; Persistência; Classes e operações abstratas; Sobrecarga e sobrescrita; Polimorfismo. 15/10/

32 Abstração Ignorar aspectos irrelevantes e concentrar nos principais; Tipos: Abstração de dados; Abstração de procedimentos. 15/10/

33 Encapsulamento Separar os aspectos externos (o que faz) dos aspectos internos (como faz): Aspectos externos = interface, contrato; Aspectos internos = implementação. 15/10/

34 Modularidade Decomposição do sistema em módulos: Coesos (baixo acoplamento); Autônomos; De interface simples e coerente. Fundamental para o reuso. 15/10/

35 Objetos Conceito central deste paradigma; Entidades que incorporam abstrações relevantes do problema; Um objeto tem três características principais: Estado (estrutura); Comportamento; Identidade; 15/10/

36 Classes Objetos que possuem mesma estrutura e comportamento são de uma mesma classe; Definimos classes, não objetos. 15/10/

37 Ligações e Associações Objetos relacionam-se entre si: Ligação: conexão entre objetos; Associação: conexão entre classes que representa existência de ligações. Associações podem ter cardinalidades. 15/10/

38 Composição e Agregação Associações todo-parte; Objetos complexos são compostos de objetos mais simples; Composição: as partes estão sempre relacionadas ao todo; Agregação: as partes podem ser decompostas. 15/10/

39 Herança Quando classes têm semelhanças podemos generalizá-las; Hierarquias: Relações de superclasse x subclasse; Filhos herdam estrutura e comportamento dos pais. 15/10/

40 Mensagens e Métodos Objetos trocam mensagens para se comunicar (deve ser a única forma); Métodos: operações que um objeto pode realizar. 15/10/

41 Persistência Capacidade do objeto de transcender o tempo e o espaço; Armazenamento em banco de dados; Transmissão pela rede. 15/10/

42 Classes e operações abstratas Classes abstratas não podem ser instanciadas; Operações abstratas não possuem implementação; Classe composta somente por operações abstratas = interface. 15/10/

43 Sobrecarga e sobrescrita Sobrecarga: operações distintas com o mesmo nome; Sobrescrita: subclasse define nova implementação para operação definida na superclasse. 15/10/

44 Polimorfismo Habilidade de tomar várias formas. 15/10/

45 Arquitetura 15/10/2005

46 Java é muita coisa A Linguagem de programação Java; O ambiente de execução Java; O kit de desenvolvimento Java; Uma biblioteca de classes (API) Java. 15/10/

47 Plataforma Java 2 Desde a versão 1.2, passou a ser chamada de Java 2 e foi dividida em: Java 2 Platform Standard Edition (J2SE); Java 2 Platform Enterprise Edition (J2EE); Java 2 Platform Mobile Edition (J2ME). Cada uma tem sua API; A J2SE é base para as outras. 15/10/

48 Novos ares A partir da versão 6, tira-se o 2 : Java Platform, Standard Edition 6 ou Java SE 6; Java Platform, Enterprise Edition 6 ou Java EE 6; Java Platform, Mobile Edition 6 ou Java ME 6. O Java2 permanece na versão atual, porém já usaremos o nome novo. 15/10/

49 Java Platform, Standard Edition Ferramentas de desenvolvimento + API núcleo da plataforma Java; Permite o desenvolvimento de aplicações desktop, inclusive com interface gráfica, acesso à banco de dados, I/O, rede, etc. Dividida em: JDK = Java Development Kit; JRE = Java Runtime Environment. 15/10/

50 Java Development Kit Somente para os programadores; Contém: Ferramentas de desenvolvimento; Ambiente de execução (JRE); API Java SE (compilada e código-fonte); Programas de demonstração; Bibliotecas adicionais; Documentação (obtida separadamente). 15/10/

51 Java Runtime Environment Necessária para rodar programas Java, pois além de compilada, Java também é interpretada; É a única parte da plataforma Java que os clientes necessitam instalar; Em alguns sistemas operacionais (ex. MacOS X) já vem instalada. Implementação da Sun: ~ 15 MB. 15/10/

52 Feramentas Disponíveis Compilador (javac); Interpretador (java); Gerador de documentação (javadoc); Depurador (jdb); Gerador de pacotes (jar); Outros: Visualisador de applets (appletviewer); Criptografia (keytool, jarsigner, etc.); Etc. 15/10/

53 Plataforma suportadas A Sun dásuporte às seguintes plataformas: Windows i586 / AMD64; Linux i586 / AMD64; Solaris SPARC / x86 / x64. A Apple desenvolveu versão para MacOS. Outras: HP UX, FreeBSD, OS/2, AIX, AS/400, OS/390, IRIX, Alpha, SCO, NetWare, etc.; Nem todas são atuais ou completas. 15/10/

54 Write Once, Run Anywhere Java é compilada e interpretada: 1.Códigos das classes são compilados para uma linguagem intermediária chamada Bytecode; 2.O Bytecode é interpretado por uma máquina virtual : a JVM; 3.A JVM envia comandos específicos da plataforma para o sistema operacional. 15/10/

55 Write Once, Run Anywhere 15/10/

56 Principais APIs 15/10/

57 Principais APIs AWT/Swing: interfaces gráficas; Java2D: desenho; JDBC: acesso a bancos de dados; JNDI: acesso a servidores de nomes; RMI: invocação remota de métodos; Beans: padrão JavaBeans; i18n: suporte a internacionalização; I/O: entrada e saída (arquivos); JNI: integração com linguagens nativas; Math: cálculos matemáticos; 15/10/

58 Principais APIs Networking: transmissão pela rede; Security: segurança; Serialization: persistência por serialização; XML: processamento de XML e afins; Lang & Util: núcleo da linguagem, utilitários (coleções, datas, compactação, etc.); Concurrency: (threads); programação concorrente Logging: funções de relatório (log); Reflection: reflexão e instrospecção. 15/10/

59 Java Platform, Enterprise Edition Permite o desenvolvimento de aplicações corporativas: Multi-camada, distribuídas, centradas em servidores, altamente robustas, estáveis e escaláveis; Inclui as especificações para desenvolvimento Web: Servlets, JSP, Web Services. 15/10/

60 Servlets, JSP e EJBs Servlets e JSPs: Componentes que respondem à requisições web, usados para construir páginas dinâmicas e Web Services. EJBs: Componentes gerenciados integrados a outras tecnologias Java EE para prover acesso remoto, persistência e transações transparentes, processamento assíncrono, etc. 15/10/

61 Outras tecnologias Java EE não ésóservlets e EJB: RMI/IIOP e Java IDL: conectividade; JNDI: serviço de nomes; JAC e JNI: acesso a sistemas legados; JAAS: segurança; JTA: transações em bancos de dados; JMS e JavaMail: envio de mensagens; E tudo mais que já temos no J2SE... 15/10/

62 Servidores Java EE Ao contrário do Java SE, a implemen-tação da Sun ésópara referência; Servidores web: Apache Tomcat, Caucho Resin, Jetty, etc. Servidores de aplicação: BEA WebLogic, Borland Enterprise Server, JBoss Application Server, Oracle Application Server, IBM WebSphere, etc.; 15/10/

63 Java Platform, Mobile Edition Permite o desenvolvimento de aplicações para dispositivos móveis: Telefones celulares; PDAs (Palm, ipaq, etc.); Dispositivos embarcados (embedded); Etc. Java Card: aplicações para Smart Cards e outros dispositivos muito limitados. 15/10/

64 Configurações Java ME Atualmente são duas: CLDC: Connected Limited Device Configuration; CDC: Connected Device Configuration. Cada uma possui uma API diferente, dependendo da capacidade do dispositivo (limitada ou não). 15/10/

65 Java em todo lugar 15/10/2005

66 Java está em todo lugar 15/10/

67 Applets 15/10/

68 Enterprise 15/10/

69 Móveis 15/10/

70 Desktop 15/10/

71 De ponta a ponta 15/10/

72 Como começar 15/10/2005

73 Preparando o Ambiente Fazer download do JDK E também da documentação Escolha a versão do seu sistema operacional. 15/10/

74 Instalando Windows Instalador padrão Microsoft, simplificado. Documentação compactada (zip). Linux Algumas distros possuem pacote de instalação e/ou repositórios. Documentação compactada. 15/10/

75 Escrevendo Programas Use uma IDE: Eclipse; NetBeans; JetBrains IntelliJ IDEA; Borland JBuilder; Etc. Editores mais simples: JEdit; JCreator, etc. 15/10/

76 Exemplos 15/10/2005

77 Produtividade 15/10/2005

78 Produtividade Java pode ser produtivo e improdutivo como qualquer outra linguagem, tudo depende da escolha do ambiente; 15/10/

79 Produtividade e-gen RAD totalmente WEB para desenvolvimento de Sistemas Java WEB; IDEs Eclipse; NetBeans; JBuilder; JDeveloper; 15/10/

80 Java e o Mercado 15/10/2005

81 Empresas 15/10/

82 O mercado em números Informações do JavaOne 2005: 700 milhoes de micros rodando aplicacoes Java; 155 milhoes de downloads da Java desde junho de 2003; 12 milhoes de visitas por mes ao site java.com; 4,5 milhoes de desenvolvedores Java no mundo; desenvolvedores registrados no site java.net; 912 membros no JCP; 708 milhoes de celulares rodando Java no mundo; 15/10/

83 O mercado em números Informações do JavaOne 2005: 635 modelos de celular no mundo com Java; 32 fabricantes de celulares Java no mundo; 140 operadoras de telefonia movel usando Java; 3 milhoes de downloads de J2EE; 28 tipos diferentes de servidores Java; A e-bay confia em Java para todas suas vendas que ultrapassam US$ 1.400,00 por segundo! 15/10/

84 O mercado em números Estimativa que Java movimenta US$ 100 bilhões / ano e vem crescendo; Estimativa que o mercado de jogos Java para celulares valeráus$ 1,9 bilhões em 2006; A Sun estáem mais de 170 países e tem uma receita anual de US$ 18,3 bilhões; 100% das 500 maiores empresas (segundo a Fortune) usam Java; 15/10/

85 O mercado em números Segundo o Instituto Gartner: Java é a tecnologia escolhida pelas empresas, 60% já usam, 22% planejam; Java e.net terão 80% do mercado até2008 (40% cada uma). Java x.net: Muita guerra de marketing e religião; Não há consenso de qual é superior. 15/10/

86 Mercado Brasileiro Fonte: DFJUG 15/10/

87 Mercado Brasileiro Fonte: DFJUG 15/10/

88 Mercado Brasileiro Fonte: DFJUG 15/10/

89 Mercado Brasileiro Fonte: DFJUG 15/10/

90 Mercado Brasileiro Desenvolvimento de Jogos para celulares: previsto 3 bilhões de dólares para este ano. Concentrado basicamente em Manaus. 4 milhões de desenvolvedores Java no Mundo. Estima-se 50 mil no Brasil 15/10/

91 Empregos Oportunidade: Muitas vagas surgindo; Poucos capacitados, raros certificados; Bons salários. JavaSoft.com.br: Mais de 4000 currículos; Mais de 900 vagas de emprego. No ES: Ainda muito devagar. 15/10/

92 Certificações A Sun cria provas para certificar profissionais na plataforma Java; O instituto Thomson Prometric aplica a prova em vários lugares do Brasil; No Espírito Santo: ISH: MindWorks: Profissional certificado possui reconhecimento no mercado; Não tem tanto efeito no salário. 15/10/

93 As Certificações 15/10/

94 Comunidades 15/10/2005

95 Java e OpenSource Centenas de projetos no SourceForge: perde apenas para C/C++; Primeiro lugar no FreshMeat; Java.net: membros e mais de projetos; Java-Source.net: projetos divididos em mais de 50 categorias; Mais de 550 grupos de usuários no mundo. 15/10/

96 Comunidades Virtuais PortalJava (http://www.portaljava.com); GUJ (http://www.guj.com.br); Java 2 Brasil (http://www.j2b.com.br/); J2EE Brasil (http://www.jspbrasil.com.br/); 15/10/

97 Como participar O que podem fazer por você: Notícias; Artigos e tutoriais; Fóruns; Downloads e links; Eventos; Etc. O que você pode fazer? Cadastrar-se; Participar respondendo dúvidas; Escrever artigos; Enviar notícias; Etc. 15/10/

98 Grupos de Usuário 15/10/

99 ESJUG! 15/10/

100 Atividades Cursos; Grupos de estudo; Reuniões mensais; Palestras; Eventos; Etc. Participe! 15/10/

101 Revistas 15/10/

102 Futuro e Tendências 15/10/2005

103 Tendências J2ME Aplicações para dispositivos móveis. Mercado em ampla expansão. Ajuda das empresas de celulares. Ainda não se sabe tudo que é possível fazer. 15/10/

104 Tendências Para Desenvolvedores e Arquitetos: Ligar-se em plugins e ferramentas: Para aumentar a produtividade Novos paradigamas e tecnologias Frameworks: Spring, Struts, Velocity, WebWork, AspectJ Design Patterns Conhecer e saber aplicar: GoF e J2EE Patterns. 15/10/

105 Tendências AOP Programação Orientada a Aspectos Criada em 1997 pela Xerox Tem sido a grande vedete em Java atualmente SOA Arquitetura Orientada a Serviços Montagem de aplicações com serviços compartilhados. Não é tecnologia, framework ou software. 15/10/

106 Tendências IoC Inversão de Controle Após a OO acreditava-se que todo o problema de reutilização estava resolvido. Efeito spaghetti Baseia-se em interfaces para delegar o controle de depências para um container (Pico, Spring, etc) Baseia-se no princípio de HollyWood não ligue, nós ligaremos para você 15/10/

107 Tendências Profissonal Cuidado com a novidade do mês Mais que saber a linguagem, é preciso saber a arquitetura e como elas se ligam. 15/10/

108 E agora? 15/10/2005

109 Gostei, quero me aprofundar Você está com sorte: Muitos livros (alguns atégratuitos); Muitos tutoriais (o da Sun émuito bom); Cursos; Portais; Grupos de usuários; Eventos. 15/10/

110 Gostei, quero me aprofundar Cuidado com o framework ou com a API da moda; Defina um foco; Procure participar de projetos liderados por outras pessoas. Ganhe experiência; Conheça novas tecnicas; 15/10/

111 Referências Empresas que promovem cursos: Comunidades virtuais: Grupos de usuários: Materiais: Tutorial Java Básico ESJUG (Vitor Souza) Apostilas Java Básico Caelum 15/10/

112 That s all folks Muito Obrigado a todos; Contatos: Paulo César M. Jeveaux (Jevô) 15/10/

113 Tutorial Java Básico por Paulo César M. Jeveaux 15/10/2005

Orientação a Objetos com Java

Orientação a Objetos com Java Orientação a Objetos com Java Julio Cesar Nardi julionardi@yahoo.com.br 2011/2 Aula 01: Começando com Java Objetivos: Compreender o que é Java, OO e suas vantagens; Entender os procedimentos para criação

Leia mais

Capítulo 1 Introdução

Capítulo 1 Introdução Java and all Java-based marks are trademarks or registered trademarks of Sun Microsystems, Inc. in the U.S. and other countries. Desenvolvimento Orientado a Objetos com Java Capítulo 1 Introdução Licença

Leia mais

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Tecnologia Java Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Origem da Tecnologia Java Projeto inicial: Oak (liderado por James Gosling) Lançada em 1995 (Java) Tecnologia

Leia mais

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel Programação de Computadores - I Profª Beatriz Profº Israel A linguagem JAVA A linguagem Java O inicio: A Sun Microsystems, em 1991, deu inicio ao Green Project chefiado por James Gosling. Projeto que apostava

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010

Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010 Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010 Primeira Dica Afirmação O que é Java? Características do Java Como Java Funciona Plataforma Java Edições Java Java SE Java EE Java ME

Leia mais

Mini-curso Gratuito. Globalcode - The Developers Company Slide 1

Mini-curso Gratuito. Globalcode - The Developers Company Slide 1 Mini-curso Gratuito Globalcode - The Developers Company Slide 1 Globalcode - The Developers Company Slide 2 Agenda Parte teórica 1. Introdução 2. Vantagens da tecnologia Java 3. Máquinas Virtuais 4. Áreas

Leia mais

Palestrante. Alexandre Faria

Palestrante. Alexandre Faria Palestrante Alexandre Faria Desenvolvedor e Instrutor JAVA e Web da Vertical Training. Trabalhando em projetos envolvendo tecnologias Java / J2 EE. Experiência em análise, arquitetura e desenvolvimento

Leia mais

Introdução à Linguagem Java. Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva

Introdução à Linguagem Java. Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva Introdução à Linguagem Java Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva Breve Histórico Sun Microsystems, 90/91: projeto de uma linguagem de programação pequena que pudesse ser usada em dispositivos

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente de Desenvolvimento Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

Java & OpenJDK. Thiago S. Gonzaga. Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com

Java & OpenJDK. Thiago S. Gonzaga. Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com Java & OpenJDK Thiago S. Gonzaga Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com Tópicos Sobre a Sun Microsystems Algumas tecnologias da Sun Linguagem de Programação Ciclo de Desenvolvimento O que é Java?

Leia mais

Capítulo 1. Introdução ao Java. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra

Capítulo 1. Introdução ao Java. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra Capítulo 1 Introdução ao Java Objetivos do Capítulo Compor uma visão histórica mínima para a compreensão da origem do Java. Compreender o que é o Java e para que finalidades ele é empregado. Delinear algumas

Leia mais

Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1

Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1 Material elaborado pelo prof. Leandro A. F. Fernandes com contribuições dos profs. Anselmo A. Montenegro e Marcos Lage Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente

Leia mais

Linguagem Java. Arquitetura e Ambiente de Desenvolvimento. Arquitetura e Ambiente de Desenvolvimento Prof. Anderson Augustinho Uniandrade

Linguagem Java. Arquitetura e Ambiente de Desenvolvimento. Arquitetura e Ambiente de Desenvolvimento Prof. Anderson Augustinho Uniandrade Linguagem Java de Desenvolvimento Máquina Virtual Um código intermediário, chamado de bytecode, é gerado quando um programa Java é compilado. Este bytecode é interpretado pelas máquinas virtuais java (JVMs)

Leia mais

Introdução à Linguagem Java

Introdução à Linguagem Java Introdução à Linguagem Java Histórico: Início da década de 90. Pequeno grupo de projetos da Sun Microsystems, denominado Green. Criar uma nova geração de computadores portáveis, capazes de se comunicar

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Introdução ao Paradigma OO

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS EM JAVA*

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS EM JAVA* PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS EM JAVA* Adair Santa Catarina Curso de Ciência da Computação Unioeste Campus de Cascavel PR Fev/2014 *Adaptado de PACHECO, R C S & RIEKE, R N INE UFSC Disponível em: http://wwwstelaufscbr/~pacheco/dsoo/htm/downloadshtm

Leia mais

Daniel Wildt dwildt@gmail.com. FACENSA Grupo de Estudos Java - FUJA Slide: 1

Daniel Wildt dwildt@gmail.com. FACENSA Grupo de Estudos Java - FUJA Slide: 1 Apresentação Tecnologia Java Daniel Wildt dwildt@gmail.com FACENSA Grupo de Estudos Java - FUJA Slide: 1 1. Java 2. JCP 3. Tecnologia Java 4. J2ME/J2SE/J2EE 5. Certificações 6. JUG 7. RSJUG Agenda 8. Ambiente

Leia mais

A Linguagem Algorítmica Estrutura de Repetição. Ex. 2

A Linguagem Algorítmica Estrutura de Repetição. Ex. 2 Estrutura de Repetição. Ex. 2 A ESTRUTURA Enquanto faça{} É MELHOR UTILIZADA PARA SITUAÇÕES ONDE O TESTE DE CONDIÇÃO (V OU F) PRECISA SER VERIFICADO NO INÍCIO DA ESTRUTURA DE REPETIÇÃO.

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Aulas 01-04 Prof. Adilson G. Damasceno Este material não substitui o livro texto, as referências recomendadas e nem as aulas expositivas. 10/09/2014 Aula 01 1 Paradigmas

Leia mais

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition CURSO DE GRADUAÇÃO J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition Antonio Benedito Coimbra Sampaio Junior abc@unama.br OBJETIVOS DO CURSO Capacitar os alunos no desenvolvimento de aplicações para a WEB com

Leia mais

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional Introdução à Linguagem JAVA Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação Laboratório de Visão Computacional Vantagens do Java Independência de plataforma; Sintaxe semelhante às linguagens

Leia mais

Definições. Parte 02. Java Conceitos e. Desenvolvimento de Programação Orientada a Objetos. Prof. Pedro Neto

Definições. Parte 02. Java Conceitos e. Desenvolvimento de Programação Orientada a Objetos. Prof. Pedro Neto Java Conceitos e Definições Parte 02 Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Conteúdo 2 O que é Java i. Java ii. Máquina Virtual iii. Java lento? Hotspot e JIT iv. Versões do Java e a confusão do Java2

Leia mais

TECNOLOGIA JAVA TENDÊNCIAS, MERCADO E FUTURO

TECNOLOGIA JAVA TENDÊNCIAS, MERCADO E FUTURO TECNOLOGIA JAVA TENDÊNCIAS, MERCADO E FUTURO Bacharel em Ciências da Computação PUC/SP 2001 Pós-graduado em Gestão de Negócios (MBA) IPT/USP 2006 Arquiteto de Software Desenvolvedor Java Consultoria, Treinamento

Leia mais

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS.

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Clara Aben-Athar B. Fernandes¹, Carlos Alberto P. Araújo¹ 1 Centro Universitário Luterano de Santarém Comunidade Evangélica Luterana (CEULS/ULBRA)

Leia mais

Programação de Computadores II: Java. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 82p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Programação de Computadores II: Java. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 82p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor José Jesse Gonçalves Graduado em Licenciatura em Matemática pela Universidade Estadual de São Paulo - UNESP, de Presidente Prudente (1995), com especialização em Análise de Sistemas (1999) e mestrado

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA

Linguagem de Programação JAVA Linguagem de Programação JAVA Curso Técnico em Informática Modalida Integrado Instituto Federal do Sul de Minas, Câmpus Pouso Alegre Professora: Michelle Nery Agenda JAVA Histórico Aplicações Pós e Contras

Leia mais

Java. Guia do Programador. Peter Jandl Junior. Novatec

Java. Guia do Programador. Peter Jandl Junior. Novatec Java Guia do Programador Peter Jandl Junior Novatec Capítulo 1 Introdução Este capítulo apresenta a plataforma Java, seu histórico resumido, suas principais características e aplicações. Também são indicados

Leia mais

Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063)

Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063) Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063) Aula 2 Java como ferramenta de experimentação Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Superior de Tecnologia em Sistemas

Leia mais

J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS J2ME PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO JAVA PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Ana Paula Carrion 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1, Jaime Willian Dias 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil anapaulacarrion@hotmail.com,

Leia mais

Visão Geral da Plataforma Java. Robinson Castilho - JUGMS castilho@bacarin.com.br http://www.jugms.com.br

Visão Geral da Plataforma Java. Robinson Castilho - JUGMS castilho@bacarin.com.br http://www.jugms.com.br Visão Geral da Plataforma Java Robinson Castilho - JUGMS castilho@bacarin.com.br http://www.jugms.com.br Agenda Apresentação Motivação para a palestra História do Java A máquina virtual Java (JVM) Java

Leia mais

Java Linguagem de programação

Java Linguagem de programação 1 Linguagem Java O que é o Java? Java é uma linguagem de programação, apresentada ao mercado em 1995, pela Sun Microsystems, que provocou e ainda provoca excitação e entusiasmo em programadores, analistas

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) J2EE () Sumário Introdução J2EE () APIs J2EE Web Container: Servlets e JSP Padrão XML 2 J2EE é Uma especificação para servidores

Leia mais

Dados em Java. Introdução

Dados em Java. Introdução Interface Gráfica e Banco de Dados em Java Introdução Java and all Java-based marks are trademarks or registered trademarks of Sun Microsystems, Inc. in the U.S. and other countries. Licença para uso e

Leia mais

Marcus Vinicius Cruz Xavier. Rascunho do trabalho de conclusão de curso

Marcus Vinicius Cruz Xavier. Rascunho do trabalho de conclusão de curso Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística Curso de Bacharelado em Ciências da Computação Marcus Vinicius Cruz Xavier Rascunho do trabalho de conclusão de curso Título

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Aulas 01-05 Prof. Adilson G. Damasceno Este material não substitui o livro texto, as referências recomendadas e nem as aulas expositivas. 02/10/2014 Aula 01 1 Paradigmas

Leia mais

Professor Antonio Benedito Coimbra Sampaio Jr

Professor Antonio Benedito Coimbra Sampaio Jr Professor Antonio Benedito Coimbra Sampaio Jr 1 Apresentação do Curso Java 8 para Web 2 Por que você quer fazer este curso? Eu sou aluno da área de computação e preciso aprender (bem) Java para poder concluir

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES Hugo Henrique Rodrigues Correa¹, Jaime Willian Dias 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil hugohrcorrea@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

3 Serviços na Web (Web services)

3 Serviços na Web (Web services) 3 Serviços na Web (Web services) 3.1. Visão Geral Com base na definição do Word Wide Web Consortium (W3C), web services são aplicações autocontidas, que possuem interface baseadas em XML e que descrevem

Leia mais

Objetivos do Curso. Você será capaz de:

Objetivos do Curso. Você será capaz de: Objetivos do Curso Ao término do curso você entenderá: Aplicativos Java e applets Tipos de dados primitivos Fluxo de Controle em Java Métodos Outros: exceções, multithreading, multimedia, I/O, redes. Objetivos

Leia mais

2a Edição Peter Jandl Junior

2a Edição Peter Jandl Junior 2a Edição Peter Jandl Junior Novatec Copyright 2007, 2014 Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução desta obra, mesmo parcial,

Leia mais

Fundamentos de Java. Prof. Marcelo Cohen. 1. Histórico

Fundamentos de Java. Prof. Marcelo Cohen. 1. Histórico Fundamentos de Java Prof. Marcelo Cohen 1. Histórico 1990 linguagem Oak; desenvolvimento de software embutido para eletrodomésticos S.O. para o controle de uma rede de eletrodomésticos o surgimento da

Leia mais

OOP - Java. Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora

OOP - Java. Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora OOP - Java Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora 1 Sumário Java Aviso! História do Java Programação Orientada à Objetos Os quatro pilares da OOP Abstração

Leia mais

Em uma linguagem de programação como C e Pascal, temos a seguinte situação quando vamos compor um programa:

Em uma linguagem de programação como C e Pascal, temos a seguinte situação quando vamos compor um programa: 1 1. Introdução Este manual se propõe a dar uma visão inicial do Java e apresentar os primeiros passos para sua instalação, configuração e usabilidade pelo prompt de comando do Windows. O ideal é que este

Leia mais

Orientação a Objetos e a Linguagem Java

Orientação a Objetos e a Linguagem Java Orientação a Objetos e a Linguagem Java Afrânio Assis afranio@gmail.com Novembro/2006 1 Objetivos do Curso Apresentar o paradigma orientado a objetos como técnica para elaboração de projetos e implementação

Leia mais

Algoritmos e Programação 2. Introdução à Programação Orientada a Objetos. Orientação a Objetos. O que é um paradigma de programação?

Algoritmos e Programação 2. Introdução à Programação Orientada a Objetos. Orientação a Objetos. O que é um paradigma de programação? Algoritmos e Programação 2 Baseado no material do Prof. Júlio Pereira Machado Introdução à Programação Orientada a Objetos O que é um paradigma de programação? É um padrão conceitual que orienta soluções

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Faculdades SENAC Análise e Desenvolvimento de Sistemas 28 de abril de 2010 Principais suportes de Java RMI (Remote Method Invocation), da Sun Microsystems DCOM (Distributed Component Object Model), da

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Visual COBOL é a solução líder da indústria para o desenvolvimento de aplicações COBOL e implantação em sistemas Windows, Unix e Linux. Ele combina as melhores ferramentas de desenvolvimento de sua classe

Leia mais

3a Edição Peter Jandl Junior

3a Edição Peter Jandl Junior 3a Edição Peter Jandl Junior Novatec Copyright 2007, 2014, 2015 Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução desta obra, mesmo parcial,

Leia mais

1.1. Java como plataforma, além da linguagem

1.1. Java como plataforma, além da linguagem Capítulo 1 A plataforma Java Diversas plataformas de desenvolvimento possuem grande penetração no mercado. A plataforma Java atingiu a liderança devido a algumas características relacionadas ao seu processo

Leia mais

Como dito anteriormente, a JCP especificou dois grupos para a J2ME conforme as necessidades dos dispositvos, chamadas Configurações:

Como dito anteriormente, a JCP especificou dois grupos para a J2ME conforme as necessidades dos dispositvos, chamadas Configurações: 1 TECNOLOGIA J2ME A J2ME, Java Micro Edition, é uma tecnologia que permite o desenvolvimento de aplicações Java para dispositivos com poder de processamento, vídeo e memória limitados. Possui uma coleção

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Desenvolvimento Tecnológico na UERJ

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA SERVIDOR INTRODUÇÃO EM SISTEMAS WEB. Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1

PROGRAMAÇÃO PARA SERVIDOR INTRODUÇÃO EM SISTEMAS WEB. Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 PROGRAMAÇÃO PARA SERVIDOR EM SISTEMAS WEB INTRODUÇÃO Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Visão Geral 1 2 3 4 Apresentação Programação Servidor? O que é Java? Grupos de Trabalho Apresentação Quem é o professor?

Leia mais

Java 2 Enterprise Edition

Java 2 Enterprise Edition Java 2 Enterprise Edition Pablo Vieira Florentino 8/11/2006 Contexto Linguagem Java A linguagem Java é Orientada a Objetos Influenciada diretamente por C++ e Eiffel, a linguagem segue a grande tendência

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION Robison Cris Brito Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná Unidade de Pato Branco robison@pb.cefetpr.br RESUMO Engana-se quem acha

Leia mais

J2EE. J2EE - Surgimento

J2EE. J2EE - Surgimento J2EE Java 2 Enterprise Edition Objetivo: Definir uma plataforma padrão para aplicações distribuídas Simplificar o desenvolvimento de um modelo de aplicações baseadas em componentes J2EE - Surgimento Início:

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

Fatos e Mitos do Java EE. Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br

Fatos e Mitos do Java EE. Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br Fatos e Mitos do Java EE Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br O Que É o Java EE? É um padrão de bibliotecas e componentes (APIs) para a criação de aplicações corporativas Também é um padrão

Leia mais

Principais características

Principais características .Net Framework O que é.net? Proprietário da Microsoft Versão simplificada para Linux Versão compacta para dispositivos móveis Plataforma de desenvolvimento e execução Interface com usuário, conectividade

Leia mais

PROGRAMAÇÃO JAVA. Parte 1

PROGRAMAÇÃO JAVA. Parte 1 PROGRAMAÇÃO JAVA Parte 1 O que é um programa? Um algoritmo (sequência de operações elementares - instruções) convertido para uma linguagem que possa ser executada por um computador Programa = Algoritmos

Leia mais

Grupo de Usuários Java do RS 26/11/2004 Daniel Wildt RSJUG dwildt@rsjug.org

Grupo de Usuários Java do RS 26/11/2004 Daniel Wildt RSJUG dwildt@rsjug.org RSJUG Grupo de Usuários Java do RS 26/11/2004 Daniel Wildt RSJUG dwildt@rsjug.org 1. Java 2. J2ME/J2SE/J2EE 3. JCP 4. Certificações 5. JUG 6. RSJUG Agenda 2 Java - Multiplataforma: Conceito compile once,

Leia mais

Spring: Um suite de novas opções para Java EE

Spring: Um suite de novas opções para Java EE Spring: Um suite de novas opções para Java EE Alberto J Lemos (Dr. Spock) Instrutor Globalcode Ricardo Jun Taniguchi Instrutor Globalcode 1 Agenda > Sobre o Spring Framework > Escopo de integração com

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis. Prof. Wallace Borges Cristo

Programação para Dispositivos Móveis. Prof. Wallace Borges Cristo Programação para Dispositivos Móveis Prof. Wallace Borges Cristo Acesso a informação Notícias, Ringtones, Vídeos Messenger/Chat Jogos Acesso a instituições financeiras M-commerce (Mobile Commerce) Aplicações

Leia mais

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO Material de apoio - Aula II (25/02/2008) - Profº Sidney Leal

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO Material de apoio - Aula II (25/02/2008) - Profº Sidney Leal AMBIENTE JAVA CONCEITO LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO O ambiente de desenvolvimento Java é composto de ferramentas e utilitários para a realização de tarefas (depuração, compilação e documentação) relacionadas

Leia mais

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação III Aula 02 Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação Técnica de comunicação padronizada para enviar instruções a um computador. Assim

Leia mais

1ª QUESTÃO Linguagem C Vantagens: Desvantagens: Linguagem C++ Vantagens: Desvantagens:

1ª QUESTÃO Linguagem C Vantagens: Desvantagens: Linguagem C++ Vantagens: Desvantagens: 1ª QUESTÃO Linguagem C Vantagens: É uma linguagem simples que nos permite trabalhar com funções matemáticas, ficheiros, entre outras sendo necessário para tal a inclusão de bibliotecas padrão as quais

Leia mais

História e Evolução da Web. Aécio Costa

História e Evolução da Web. Aécio Costa Aécio Costa A História da Web O que estamos estudando? Período em anos que a tecnologia demorou para atingir 50 milhões de usuários 3 As dez tecnologias mais promissoras 4 A evolução da Web Web 1.0- Passado

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis

Programação para Dispositivos Móveis Programação para Dispositivos Móveis Fatec Ipiranga Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 02 História do desenvolvimento de software para dispositivos móveis Dalton Martins dmartins@gmail.com São

Leia mais

Metodologias e tecnologias de software Wplex

Metodologias e tecnologias de software Wplex Metodologias e tecnologias de software Wplex Mauro Ransolin Wplex Software Florianópolis SC http://www.wplex.com.br Objetivo O objetivo deste documento é apresentar um resumo da abordagem adotada pela

Leia mais

IIH Introdução à Informática e Hardware

IIH Introdução à Informática e Hardware INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO - CAMPUS VOTUPORANGA Técnico em Manutenção e Suporte em Informática IIH Introdução à Informática e Hardware Aula: Linguagens de Programação

Leia mais

Curso de Pós-Graduação Desenvolvimento de Aplicativos Web

Curso de Pós-Graduação Desenvolvimento de Aplicativos Web Curso de Pós-Graduação Desenvolvimento de Aplicativos Web Disciplina Programação Orientada a Objetos (POO) Objetivos Compreender os conceitos fundamentais do paradigma de orientação a objetos. O aluno

Leia mais

Linguagem de Programação Orientada a Objeto. Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres

Linguagem de Programação Orientada a Objeto. Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres Linguagem de Programação Orientada a Objeto Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres Introdução a Orientação a Objetos No mundo real, tudo é objeto!; Os objetos se relacionam entre si

Leia mais

MÓDULO Programação para Web 2

MÓDULO Programação para Web 2 MÓDULO Programação para Web 2 Sistemas Web na JEE OBJETIVO DO MÓDULO Arquitetura Web em aplicações JEE Conceitos iniciais Desenvolvimento Web Aplicações web tornam-se mais e mais importantes Mais e mais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL. Java Peristence API 1.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL. Java Peristence API 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL Java Peristence API 1.0 Salvador-Ba Março/2009 1 RAMON PEREIRA LOPES Java Peristence API

Leia mais

Desenvolvendo aplicações desktop em Java: presente e futuro

Desenvolvendo aplicações desktop em Java: presente e futuro Desenvolvendo aplicações desktop em Java: presente e futuro Michael Nascimento Santos Conexão Java 2006 Michael Nascimento Santos 7 anos de experiência com Java Expert nas JSRs 207, 250, 270 (Java 6),

Leia mais

FBV - Linguagem de Programação II. Um pouco sobre Java

FBV - Linguagem de Programação II. Um pouco sobre Java FBV - Linguagem de Programação II Um pouco sobre Java História 1992: um grupo de engenheiros da Sun Microsystems desenvolve uma linguagem para pequenos dispositivos, batizada de Oak Desenvolvida com base

Leia mais

Uma Introdução ao. Computação Móvel (MAC5743/MAC330) Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro

Uma Introdução ao. Computação Móvel (MAC5743/MAC330) Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro Uma Introdução ao J2ME Computação Móvel (MAC5743/MAC330) DCC-IME-USP Prof. Alfredo Goldman Monitores: Rodrigo Barbosa Daniel Cordeiro Visão Geral do Java 2 (1) A plataforma Java 2 engloba três elementos:

Leia mais

Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda

Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda Agenda Apresentação Contexto do mercado Soluções para Java 5+ Soluções para Java 2 Conclusões Apresentação Saulo Arruda (http://sauloarruda.eti.br) Trabalha com

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

Módulo I - Introdução. Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010. Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres.

Módulo I - Introdução. Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010. Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres. Módulo I - Introdução Aula 2 Carlos Eugênio Torres Engenheiro de Informática http://cetorres.com Faculdade Christus Sistemas de Informação 17/09/2010 Graduado em Ciência da Computação pela UFC, Brasil

Leia mais

Os IDE s (Ambientes de Desenvolvimento Integrado) como ferramentas de trabalho em informática

Os IDE s (Ambientes de Desenvolvimento Integrado) como ferramentas de trabalho em informática Os IDE s (Ambientes de Desenvolvimento Integrado) como ferramentas de trabalho em informática Alexandro Klein dos Santos 1 1 Acadêmico(a) do Curso de Ciência da Computação Universidade Federal de Santa

Leia mais

Java para Desktop. Introdução à Plataforma Java JSE

Java para Desktop. Introdução à Plataforma Java JSE Introdução à Plataforma Java JSE Aécio Costa aeciovc@gmail.com @aeciovc Objetivos Sintaxe Java; Programação Orientada à Objetos; Interfaces Gráficas Swing; JDBC; Gerador de Relatórios IReport; Projeto

Leia mais

Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java

Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java Rafael Silva Guimarães Instituto Federal do Espírito Santo Campus Cachoeiro de Itapemirim Definição A linguagem Java foi desenvolvida pela Sun Microsystems,

Leia mais

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Mercado cresce a cada ano Muitos recursos Múltiplas plataforma Symbian

Leia mais

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da Java Laboratório Aula 1 Programação orientada a objetos Profa. Renata e Cristiane Introdução a Plataforma Java O que é Java? Tecnologia Linguagem de Programação Ambiente de Execução (JVM) Tudo isso é a

Leia mais

Java Básico. Aula 1 por Thalles Cezar

Java Básico. Aula 1 por Thalles Cezar + Java Básico Aula 1 por Thalles Cezar + Histórico Green Project (1991) Desenvolver plataforma para eletrodomésticos inteligentes Tentaram usar C++ Mas resolveram desenvolver uma linguagem própria Oak

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Unidade 4 Ambiente de desenvolvimento Java QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática SUMÁRIO A LINGUAGEM JAVA... 3 JVM, JRE, JDK... 3 BYTECODE... 3 PREPARANDO O AMBIENTE

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA UTILIZANDO A TECNOLOGIA J2ME

DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA UTILIZANDO A TECNOLOGIA J2ME DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA UTILIZANDO A TECNOLOGIA J2ME Ana Paula A. ZANELATO 1 Eliezer Gomes Paraganba FILHO 2 Emerson Silas DÓRIA 3 RESUMO: Este artigo pretende apresentar a tecnologia J2ME (linguagem

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Dificuldades no uso de Bancos de Dados

Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Dificuldades no uso de Bancos de Dados Desenvolvimento de Aplicações Desenvolvimento de Aplicações Dificuldades no uso de Bancos de Dados Um leigo não sabe o que é e como funciona um BD Mesmo um profissional da área de informática pode ter

Leia mais

Google Web Toolkit* Clério Damasceno Soares, Daniel da Silva Filgueiras e Fábio Figueiredo da Silva

Google Web Toolkit* Clério Damasceno Soares, Daniel da Silva Filgueiras e Fábio Figueiredo da Silva Google Web Toolkit* Clério Damasceno Soares, Daniel da Silva Filgueiras e Fábio Figueiredo da Silva Universidade Federal de Juiz de Fora UFJF-MG Campo Universitário Bairro Marmelos Juiz de Fora MG Brasil

Leia mais

OFICINA DA PESQUISA PROGRAMAÇÃO APLICADA À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

OFICINA DA PESQUISA PROGRAMAÇÃO APLICADA À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO OFICINA DA PESQUISA PROGRAMAÇÃO APLICADA À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Linguagens de Programação Material

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (Plataformas Sistemas Operacionais e Desenvolvimento) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

Integração Orientada a Serviços

Integração Orientada a Serviços Integração Orientada a Serviços Porto Alegre, Agosto de 2006 Agenda Sobre a e-core SOA O que é? Web Services x SOA Principal Motivação - Integração SOI ESB BPEL JBI ServiceMix Solução Proposta A Empresa

Leia mais

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) ARQUITETURA DE SISTEMAS Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Definição Documento de arquitetura Modelos de representação da arquitetura Estilos arquiteturais Arquitetura de sistemas web Arquitetura

Leia mais

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1 TDC2012 EJB simples e descomplicado, na prática Slide 1 Palestrantes Kleber Xavier Arquiteto Senior / Globalcode kleber@globalcode.com.br Vinicius Senger Arquiteto Senior / Globalcode vinicius@globalcode.com.br

Leia mais

Adriano Reine Bueno Rafael Barros Silva

Adriano Reine Bueno Rafael Barros Silva Adriano Reine Bueno Rafael Barros Silva Introdução RMI Tecnologias Semelhantes Arquitetura RMI Funcionamento Serialização dos dados Criando Aplicações Distribuídas com RMI Segurança Exemplo prático Referências

Leia mais