PSICOPATOLOGIA: REVISÃO TEÓRICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PSICOPATOLOGIA: REVISÃO TEÓRICA"

Transcrição

1 PSICOPATOLOGIA: REVISÃO TEÓRICA 1

2 CONCEITOS BÁSICOS Os fenômenos em Psicopatologia se classificam em crises ou ataques, episódios, fases e surtos. A CRISE OU ATAQUE caracteriza-se, geralmente pelo surgimento e término abruptos, durante segundos e minutos, raramente horas. Utilizam-se os termos crises ou ataques para fenômenos de pânico, crises histéricas, crises de agitação psicomotora, etc. O EPISÓDIO tem geralmente a duração de dias até semanas. Tanto o termo crise quanto o termo episódio nada especificam sobre a natureza do fenômeno mórbido. O termo episódio, assim como o termo crise (ou ataque), são denominações referentes apenas ao aspecto temporal do fenômeno. 2

3 CONCEITO DE FASE A Fase refere-se particularmente, aos períodos de depressão e de mania dos transtornos afetivos. Passada a fase, o indivíduo retorna ao que era antes dela, sem que fiquem alterações duradouras na personalidade, não ocorrendo seqüelas na mesma. A FASE é, na sua gênese, incompreensível psicologicamente, tendo um caráter endógeno. Uma FASE pode durar semanas ou meses, menos freqüentemente, anos, havendo sempre (ou quase sempre) restitutio ad integrum. Fala-se, então, em fase depressiva, fase maníaca e período interfásico assintomático. 3

4 CONCEITO DE SURTO O SURTO, é uma ocorrência aguda, que se instala de forma repentina, fazendo eclodir uma doença de base endógena, não compreensível psicologicamente. O característico do SURTO é que ele produz sequelas irreversíveis, danos à personalidade e/ou à esfera cognitiva do indivíduo. Exemplos: surto esquizofrênico agudo, surto catatônico, etc. Após vários anos de doença, com vários surtos, o paciente se encontra no chamado estado residual da doença, apresentando apenas sintomas e sinais sequelares dela, sintomas predominantemente negativos. 4

5 PERSONALIDADE PRÉ-MÓRBIDA E SINAIS PRÉ-MÓRBIDOS E PRODRÔMICOS A personalidade pré-mórbida e os sinais prémórbidos são aqueles elementos identificados em períodos de vida do paciente claramente anteriores ao surgimento da doença propriamente dita, geralmente na infância. Já pertencendo ao início do transtorno, fala-se em sinais e sintomas prodrômicos, (fenômenos clínicos que revelam o início de uma doença) que representam de fato a fase inicial do adoecimento. 5

6 PERSPECTIVA TRANSVERSAL E LONGITUDINAL A avaliação psiquiátrica possui duas dimensões: LONGITUDINAL (histórica, temporal), se trata de uma linha horizontal do passado para o futuro. TRANSVERSAL (momentânea, atual), se trata de uma linha vertical, o presente da vida do entrevistado. Sem a dimensão longitudinal, a transversal fica obscura e incompleta, sendo difícil uma devida apreciação. Começo do comportamento anormal Entrevist a Prognóstico 6

7 CONCEITO DE COMORBIDADE Um indivíduo pode sofrer de dois ou mais transtornos psicológicos ao mesmo tempo. Exemplos: depressão e abuso de substância; depressão e esquizofrenia; ansiedade geral e fobias. Assim como uma pessoa pode sofrer de dois ou mais distúrbios físicos ao mesmo tempo. Exemplos: diabetes e pneumonia 7

8 Como alguns transtornos tendem a co-ocorrer juntos mais do que outros, em alguns casos de comorbidade,pode haver conexões entre os transtornos. 1) Dois transtornos ao mesmo tempo simplesmente por acaso, sem que haja conexão entre eles. 2) Um transtorno leva a outro: transtorno alimentar que leva a depressão. 3) Os dois transtornos tem uma causa comum: transtorno alimentar e depressão por falha na mesma região do cérebro que controla os dois.

9 SENSAÇÃO, PERCEPÇÃO, ILUSÃO, ALUCINAÇÃO SENSAÇÃO: alteração produzida por um estímulo sobre os órgãos sensoriais. Qualidades elementares dos objetos: cor, forma, peso, temperatura, consistência, sabor, etc. PERCEPÇÃO: integração das sensações numa representação do objeto na consciência. Permite o reconhecimento e a discriminação dos objetos. ILUSÃO: é uma percepção falseada, deformada, de um objeto real e presente. A deturpação da imagem perceptiva acontece em função de uma mescla com uma imagem representativa. ALUCINAÇÃO: é uma percepção sem objeto. Não se origina de transformações de percepções reais. Ocorre simultânea e paralelamente às percepções reais. A atenção não remove as alucinações. 9

10 DELÍRIO Chamados também de idéias delirantes, são juízos patologicamente falsos, com as características: Convicção extraordinária. Não influenciável. Possui um conteúdo impossível. É individual e idiossincrático (ficam fora as crenças compartilhadas: religiões, UFOS). São experimentados como um saber e não um acreditar. Pode haver uma discrepância entre o delírio e o comportamento É diferente do erro que surge por ignorância, pressa ou premissas falsas e pode ser corrigido pela realidade. Um juízo verdadeiro pode ser delirante, exemplo: descobre que a esposa o trai pelo modo que o cachorro late. Delírios bizarros são geralmente impossíveis (sair voando pela janela), os não-bizarros são geralmente improváveis (ganhar bem dando aula). 10

11 SÍNDROMES ANSIOSAS (F40 TRANSTORNOS FÓBICO ANSIOSOS) (F41 OUTROS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE) 11

12 CRISES (ATAQUE) DE PÂNICO (F41.0) São intensas crises de ansiedade, nas quais ocorre importante descarga do sistema nervoso autonômico, produzindo sintomas como: taquicardia, sudorese, tremores, dispnéia, náuseas, fogachos, formigamento em membros e/ou lábios. Além disso, ocorre com frequência, medo de ter um infarto, de morrer e/ou de enlouquecer. As crises são de início abrupto (chegam a um pico de 5 a 10 minutos) e de curta duração (raramente duram mais do que meia a uma hora). São geralmente desencadeadas por determinadas condições como: aglomerados humanos, túneis ou congestionamentos, situações de ameaça, etc. 12

13 SÍNDROME (TRANSTORNO) DO PÂNICO (F41.0) PÂNICO: Ansiedade súbita e maciça de tal intensidade que produz terror e alterações fisiológicas. Caso as crises sejam recorrentes, com desenvolvimento de medo de ter novas crises, preocupações sobre possíveis implicações da crise (perder o controle, ter um ataque cardíaco ou enlouquecer), além de sofrimento subjetivo significativo. A síndrome do pânico pode ou não ser acompanhada de agorafobia (F40.01, F40.00), (medo de sair de casa e de espaços abertos). 13

14 SÍNDROMES NEURÓTICAS Transtornos neuróticos, relacionados a estresse e somatoformes (F40 F48) 14

15 PARA A ABORDAGEM EXISTENCIAL 15

16 PARA A ABORDAGEM PSICANALÍTICA 1. Impulsos inconscientes (por ex., sexuais, agressivos) ameaçam irromper na consciência e produzem ansiedade. 2. Mecanismos de defesa são usados para afastar a ansiedade. 3. O Deslocamento produz fobias. 4. Formação reativa, negação e deslocamento produzem transtorno obsessivo-compulsivo. 5. Ruptura da repressão produz transtornos de pânico ou transtorno de ansiedade generalizada. 6. Agorafobia relacionada a: relacionamento hostildependente com um companheiro e medo de impulsos agressivos ou sexuais de si mesmo para outros ou vice-versa. 16

17 PARA A ABORDAGEM DA TEORIA DA APRENDIZAGEM 1. A ansiedade é produzida por frustração ou estresse. Uma vez experimentada, torna-se uma resposta condicionada a outras situações menos severas, frustrantes ou estressantes. (generalização) 2. Pode ser aprendida através de padrões de identificação e imitação da ansiedade nos pais (teoria da aprendizagem social). 3. A ansiedade associada a um estímulo naturalmente amedrontador (por ex., acidente) é transferida para outro estímulo através do condicionamento, produzindo uma fobia. 17

18 TRANSTORNOS FÓBICO-ANSIOSOS (F40) As síndromes fóbicas caracterizam-se por medos intensos e irracionais, por situações, objetos ou animais que objetivamente não oferecem ao indivíduo um perigo real e proporcional à intensidade de tal medo. As síndromes fóbicas mais importantes são: AGORAFOBIA (F40.0) FOBIA SIMPLES OU ESPECÍFICA (F40.2) FOBIA SOCIAL (F40.1) 18

19 SÍNDROMES OBSESSIVO-COMPULSIVAS Os quadros obsessivo-compulsivos caracterizamse por idéias, fantasias e imagens obsessivas e por atos, rituais ou comportamentos compulsivos. Tais quadros são vividos como uma pressão sobre o indivíduo, como algo que os obriga e submete. As síndromes obsessivo-compulsivas dividem-se em dois subtipos básicos: 1.aquelas nas quais predominam as idéias obsessivas (F42.0) e 2.aquelas nas quais predominam os atos e comportamentos compulsivos (F42.1). Muito freqüentemente, entretanto, observam-se formas mistas (F42.2). 19

20 TRANSTORNOS DISSOCIATIVOS OU CONVERSIVOS (F44) Os transtornos dissociativos ou de conversão se caracterizam por uma perda parcial ou completa das funções normais de: integração das lembranças, da consciência, da identidade e das sensações imediatas, e do controle dos movimentos corporais. Os diferentes tipos de transtornos dissociativos tendem a desaparecer após algumas semanas ou meses, em particular quando sua ocorrência se associou a um acontecimento traumático. A evolução pode igualmente se fazer para transtornos mais crônicos, em particular paralisias e anestesias, quando a ocorrência do transtorno está ligada a problemas ou dificuldades interpessoais insolúveis. No passado, estes transtornos eram classificados entre diversos tipos de "histeria de conversão". 20

21 TRANSTORNOS SOMATOFORMES (F45) O aspecto essencial desses transtornos é a presença de uma queixa física ou somática sem quaisquer achados orgânicos demonstráveis que expliquem a queixa, ou sem quaisquer mecanismo fisiológico que expliquem os achados. Existe também a suposição de que existem fatores psicológicos ou conflitos inconscientes associados que explicam a síndrome apresentada. TRANSTORNOS DE SOMATIZAÇÃO (F45.3) TRANSTORNO DOLOROSO (F45.4) TRANSTORNO HIPOCONDRÍACO (F45.2) 21

22 SÍNDROMES PSICÓTICAS F20 a F29 Esquizofrenia, transtornos esquizotípicos e delirantes 22

23 SÍNDROMES PSICÓTICAS 23

24 ESQUIZOFRENIA - F20 A esquizofrenia é um transtorno de causas desconhecidas, caracterizado por sintomas psicóticos que prejudicam significativamente o funcionamento e envolve perturbações das emoções, pensamento e comportamento. O transtorno é crônico e geralmente possui 1. uma fase prodrômica. 2. uma fase ativa com delírios, alucinações ou ambos e 3. uma fase residual, na qual o transtorno pode estar em remissão 24

25 DEFINIÇÕES DE ESQUIZOFRENIA SEGUNDO O DSM-IV Dois ou mais dos seguintes sintomas (de 1 a 5) devem estar presentes com duração significativa, por período de pelo menos um mês: 1. Delírios; 2. Alucinações; 3. Discurso desorganizado; 4. Comportamento amplamente desorganizado ou catatônico; 5. Sintomas negativos (embotamento afetivo, alogia (absurdo, disparate, contra-senso), avolição. 6. Disfunções sociais, no trabalho e/ou no estudo, denotando perdas nas habilidades interpessoais e produtivas; Duração dos sintomas principais (de 1 a 5), de pelo menos um mês, e do quadro deficitário (sintomas negativos, déficit funcional, etc.), por pelo menos seis meses. 25

26 ESQUIZOFRENIA - F20 Distinguiu-se classicamente quatro subtipos Paranóide, caracterizada por alucinações e idéias delirantes, principalmente de conteúdo persecutório. Desorganizada (Hebefrênica), caracterizada por um pensamento desorganizado, comportamento bizarro e afeto pueril, infantil. Catatônica, marcada por alterações motoras, hipertonia, flexibilidade cerácea e alterações da vontade, como negativismo, mutismo e impulsividade. Indiferenciado, ocasião em que os sintomas não são suficientes para classificá-la nos subtipos anteriores. Residual, no qual, os sintomas positivos estão presentes, numa intensidade bem baixa. 26

27 ESQUIZOFRENIA: SINTOMAS POSITIVOS Os sintomas positivos são manifestações novas, floridas e produtivas do processo esquizofrênico. Os principais sintomas positivos das síndromes esquizofrênicas são: 1. Alucinações, ilusões ou pseudo-alucinações auditivas (mais freqüentes), visuais ou de outro tipo. 2. Idéias delirantes, de conteúdo paranóide, auto-referente, de influência, ou de outra natureza. 3. Comportamento bizarro, atos impulsivos. 4. Agitação psicomotora. 5. Idéias bizarras, não necessariamente delirantes. 6. Produções lingüísticas novas como neologismos e parafasias (troca de uma palavra por outra relacionada). 27

28 ESQUIZOFRENIA: SINTOMAS NEGATIVOS Os sintomas negativos das psicoses esquizofrênicas caracterizam-se pela perda de funções psíquicas, por um empobrecimento global da vida psíquicas e social do indivíduo. Os principais sintomas negativos ou deficitários nas síndromes e esquizofrênicas são: 1. Distanciamento afetivo, em graus variáveis até o completo embotamento afetivo. Corresponde ao que Bleuler denominou autismo. 2. Retração social: o paciente vai se isolando progressivamente do convívio social. 3. Empobrecimento da linguagem e do pensamento (alogia: absurdo, disparate, contra-senso). 4. Diminuição da fluência verbal. 5. Diminuição da vontade (avolição) e apragmatismo, ou seja, dificuldade ou incapacidade de realizar ações, tarefas, trabalhos, minimamente organizados, que exijam um mínimo de iniciativa e persistência. 6. Autonegligência, que se revela pelo descuido consigo mesmo, pela falta de higiene, por desinteresse pela própria aparência, etc. 7. Lentificação psicomotora e empobrecimento da esfera gestual e motora. 28

29 SÍNDROMES COMPORTAMENTAIS ASSOCIADAS A TRANSTORNOS FISIOLÓGICOS E FATORES FÍSICOS (F50 F59) 29

30 ANOREXIA NERVOSA (F50.0) Caracteriza-se pela perda de peso auto-induzida por abstenção de alimentos ou comportamentos como vômitos e/ou purgações autoinduzidos, exercícios excessivos e uso de anorexígenos e/ou diuréticos. Do ponto de vista psicopatológico, o que é característico da anorexia nervosa é a distorção da imagem corporal; apesar de muito emagrecida, a paciente percebe-se gorda. Não é incomum que a anorexia apresente episódios de bulimia (comer compulsivo) seguidos de vômitos e/ou purgação. Ocorre mais comumente em garotas adolescentes e mulheres jovens (mais de 90% dos casos ocorrem no sexo feminino). Muitos casos iniciam-se com dietas, aparentemente inocentes e evoluem para graves quadros anoréxicos. 30

31 BULIMIA NERVOSA F50.2 Uma preocupação persistente com o comer e um desejo irresistível de comida, sucumbindo o paciente a repetidos episódios de hiperfagia. Uma por preocupação excessiva com controle de peso corporal, levando o paciente a tomar medidas extremas, como vômitos, purgação, enemas e diuréticos, a fim de mitigar os efeitos de engordar devido à ingestão de alimentos. O comer compulsivo, hiperorexia ou binge eating é um quadro próximo à bulimia, mas dela se diferencia pela ausência dos vômitos e purgações auto-induzidos e por marcante sentimento de culpa ou desconforto 31

32 TRANSTORNOS DA PERSONALIDADE (F60 F69) 32

33 TRANSTORNOS DA PERSONALIDADE (F60 F69) No transtorno de personalidade há uma marcante desarmonia que se reflete tanto no plano intrapsíquico como no plano das relações interpessoais. O transtorno de personalidade, embora de modo geral produza consequências muito penosas para o indivíduo, familiares e pessoas próximas, não é facilmente modificável por meio das experiências da vida, tende antes a se manter estável ao longo de toda a vida. Geralmente dão sinais na infância ou adolescência, que se confirmam na vida adulta. O padrão anormal de comportamento e de respostas afetivas e volitivas é permanente, de longa duração O padrão comportamental é mal-adaptativo 33

34 PARANÓIDE (F60.0) Desconfiança constante. Sensíveis às decepções e críticas. Rancoroso, arrogante. Culpa os outros. Reivindicativo. Sente-se freqüentemente prejudicado nas relações. IMPULSIVA (F ) Explosivo, não contém impulsos. Imprevisível. Não sabe esperar. Não tolera frustrações. Não faz planos para o futuro. Não pensa antes de agir. Não consegue refletir. 34

35 ANANCÁSTICA (F60.5) (OBSESSIVO COMPULSIVA) BORDERLINE (F ) Rígido, metódico, minucioso. Não tolera variações ou improvisações. Perfeccionista e escrupuloso. Muito convencional, segue rigorosamente as regras. Controlador dos outros e de si mesmo. Indeciso. Relações pessoais muito instáveis. Atos autolesivos repetitivos. Humor muito instável. Impulsivo e explosivo. Transtornos de identidade. Sentimentos intensos de vazio e aborrecimento crônico. 35

36 ESQUIZÓIDE (F60.1) ESQUIZOTÍPICA (F21) Frio (indiferente). Distante, sem relações íntimas. Esquisito (estranho). Vive no seu próprio mundo. Solitário (isola-se). Não se emociona (imperturbável). Idéias e crenças estranhas e de autoreferência. Desconforto nas relações interpessoais. Pensamento muito vago e excessivamente metafórico. Aparência física excêntrica. 36

37 ANSIOSA (F60.6) DEPENDENTE (F60.7) Dificuldade em descontrairse. Depende extremamente de outros Preocupa-se facilmente. Necessita muito agradar Teme situações novas. Desamparado quando sozinho Atento a si próprio. Sem iniciativa Muito sensível à rejeição. Extremamente inseguro. Sem energia Sem autonomia pessoal 37

38 NARCÍSICA (F60.8) HISTRIÔNICA (F60.4) Considera-se superior. Quer ser reconhecido como especial ou único. Fantasias de grande sucesso pessoal. Requer admiração excessiva. É freqüentemente arrogante. Dramatiza, é muito teatral. Sugestionável e superficial. Necessita de atenção e excitação. Manipulativo. Deseja atenção constante. Infantil e pueril. Erotização de situações não convencionalmente erotizáveis. 38

39 SOCIOPÁTICA (F60.2) ANTI-SOCIAL Irresponsável, inconseqüente. Frio, insensível, sem compaixão. Agressivo, cruel. Não sente culpa ou remorsos. Não aprende com a experiência. Mente de forma recorrente. Aproveita-se dos outros. 39

SÍNDROMES ANSIOSAS E NEURÓTICAS. Profª Melissa Rodrigues de Almeida Psicopatologia II DEPSI-UFPR

SÍNDROMES ANSIOSAS E NEURÓTICAS. Profª Melissa Rodrigues de Almeida Psicopatologia II DEPSI-UFPR SÍNDROMES ANSIOSAS E NEURÓTICAS Profª Melissa Rodrigues de Almeida Psicopatologia II DEPSI-UFPR Referências Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais (Capítulos 26 e 29) Paulo Dalgalarrondo Manual

Leia mais

Professor: Tiago Luiz Pereira

Professor: Tiago Luiz Pereira Professor: Tiago Luiz Pereira Ansiedade: inquietação, agonia, aflição, préocupação, expectativa de um acontecimento inesperado e perigoso diante do qual a pessoa sente-se indefesa ou impotente. Dividem-se

Leia mais

DEPRESSÃO - Segundo a Classificação Internacional das Doenças (CID) 10ª revisão

DEPRESSÃO - Segundo a Classificação Internacional das Doenças (CID) 10ª revisão DEPRESSÃO - Segundo a Classificação Internacional das Doenças (CID) 10ª revisão - F32 Episódios depressivos Nos episódios típicos de cada um dos três graus de depressão: leve, moderado ou grave, o paciente

Leia mais

Esta categoria global inclui as variedades comuns de esquizofrenia, juntamente com

Esta categoria global inclui as variedades comuns de esquizofrenia, juntamente com F20.0 Esquizofrenia Esta categoria global inclui as variedades comuns de esquizofrenia, juntamente com algumas variedades menos comuns e transtornos intimamente relacionados. F20.0 F20.3 Critérios gerais

Leia mais

A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira

A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira Transtornos Neuróticos Aspectos históricos A distinção neuroses e psicoses foi, durante

Leia mais

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH Distúrbio Bipolar, também conhecido como mania e depressão, é uma desordem do cérebro que causa mudanças não previstas no estado mental da pessoa,

Leia mais

www.saudedireta.com.br

www.saudedireta.com.br F00-F99 CAPÍTULO V : Transtornos mentais e comportamentais F00.0*Demência na doença de Alzheimer de início precoce (G30.0+) F00.1*Demência na doença de Alzheimer de início tardio (G30.1+) F00.2*Demência

Leia mais

Simulação de psicoses em perícia psiquiátrica

Simulação de psicoses em perícia psiquiátrica Simulação de psicoses em perícia psiquiátrica Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Orientadora: Prof a. Dr a. Talita Zerbini Carlos Augusto Maranhão de Loyola Introdução Simulação

Leia mais

Sumário 1 Diagnóstico Diferencial Passo a Passo...1 2 Diagnóstico Diferencial por Meio de Algoritmos...17

Sumário 1 Diagnóstico Diferencial Passo a Passo...1 2 Diagnóstico Diferencial por Meio de Algoritmos...17 Sumário 1 Diagnóstico Diferencial Passo a Passo...1 2 Diagnóstico Diferencial por Meio de Algoritmos...17 2.1 Algoritmo de Decisão para Baixo Desempenho Escolar... 22 2.2 Algoritmo de Decisão para Problemas

Leia mais

TRANSTORNOS ANSIOSOS. Prof. Humberto Müller Saúde Mental

TRANSTORNOS ANSIOSOS. Prof. Humberto Müller Saúde Mental TRANSTORNOS ANSIOSOS Prof. Humberto Müller Saúde Mental Porque nos tornamos ansiosos? Seleção natural da espécie Ansiedade e medo... na medida certa, ajuda! Transtornos de Ansiedade SINTOMAS: Reação exagerada

Leia mais

Transtornos de Personalidade e Implicações Forenses. Personalidade. Personalidade 26/09/2015. PUC Goiás Prof.ª Otília Loth

Transtornos de Personalidade e Implicações Forenses. Personalidade. Personalidade 26/09/2015. PUC Goiás Prof.ª Otília Loth Transtornos de Personalidade e Implicações Forenses PUC Goiás Prof.ª Otília Loth Personalidade Personalidade é uma totalidade relativamente estável e previsível de traços emocionais e comportamentais que

Leia mais

HISTÓRIA HISTÓRIA DIAGNÓSTICO E CLASSIFICAÇÃO DOS TRANSTORNOS MENTAIS. Paradigma da alienação mental. Paradigma das doenças mentais

HISTÓRIA HISTÓRIA DIAGNÓSTICO E CLASSIFICAÇÃO DOS TRANSTORNOS MENTAIS. Paradigma da alienação mental. Paradigma das doenças mentais DIAGNÓSTICO E CLASSIFICAÇÃO DOS TRANSTORNOS MENTAIS Prof. José Reinaldo do Amaral Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Psicologia PSICOPATOLOGIA GERAL 2013 / 2 HISTÓRIA Paradigma da

Leia mais

Dr. Eduardo Henrique Teixeira

Dr. Eduardo Henrique Teixeira Dr. Eduardo Henrique Teixeira CONCEITO Personalidade normal: Maneira (única) de cada indivíduo de reagir e de se relacionar com outros e com o ambiente. CONCEITO Personalidade anormal: Disposição, inata,

Leia mais

Traços de personalidades no ambiente de trabalho. Curitiba Set. 2014

Traços de personalidades no ambiente de trabalho. Curitiba Set. 2014 Traços de personalidades no ambiente de trabalho Curitiba Set. 2014 MD. GABRIEL MONICH JORGE Formação médica na FEPAR Formação residência psiquiatria HC-UFPR Psiquiatra assistente da UNIICA. Atuação em

Leia mais

Obesidade e Transtornos Alimentares

Obesidade e Transtornos Alimentares Obesidade e Transtornos Alimentares NECPAR Maringá 26 e 27 de Julho de 2013 Transtornos Alimentares (TA) Características Gerais: Severas perturbações no comportamento alimentar, que trazem sérios comprometimentos

Leia mais

A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira

A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira Revisão Continente Psiquiátrico Neurótico (Patologia da experiência ) (TOC Transtorno

Leia mais

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas )

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas ) 1 TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas ) I) DEFINIÇÃO A personalidade é a totalidade relativamente estável e previsível dos traços emocionais e comportamentais que caracterizam a

Leia mais

INSTITUTO DE TREINAMENTO E PESQUISA EM GESTALT TERAPIA DE GOIÂNIA-ITGT

INSTITUTO DE TREINAMENTO E PESQUISA EM GESTALT TERAPIA DE GOIÂNIA-ITGT Disciplina: Psicopatologia Grupo de Especialização: XXIII Período: 2013/1 Carga horária: 30 hs/a Dia: 4ª feira Horário: 18:30 às 20:10 Professora: Sandra Albernaz L. M. Saddi Monitor: Raphael Basílio Ementa

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PSIQUIATRIA 21. Quatro pacientes diferentes foram atendidos no ambulatório, apresentando na consulta um conjunto de características colhidas durante o histórico feito

Leia mais

Transtornos Alimentares. Dr. Eduardo Henrique Teixeira PUC-Campinas

Transtornos Alimentares. Dr. Eduardo Henrique Teixeira PUC-Campinas Transtornos Alimentares Dr. Eduardo Henrique Teixeira PUC-Campinas Anorexia Nervosa Anorexia sem fome Comportamento obstinado e propositado a perder peso Medo intenso de aumento de peso Alteração da imagem

Leia mais

Como Usar este Livro 1

Como Usar este Livro 1 Sumário CAPÍTULO 1 Como Usar este Livro 1 PÚBLICO 1 ORGANIZAÇÃO DO LIVRO 2 CONTENDO O EXCESSO DE DIAGNÓSTICOS E EVITANDO MODISMOS 5 PROBLEMAS COM O DSM-5 5 Cuidado!: 6 A ENTREVISTA DE DIAGNÓSTICO 7 DIAGNÓSTICO

Leia mais

O que você deve saber sobre

O que você deve saber sobre O que você deve saber sobre TOC Transtorno Obsessivo Compulsivo Fênix Associação Pró-Saúde Mental 1. O que é TOC? O Transtorno Obsessivo Compulsivo é uma doença mental crônica (transtorno psiquiátrico),

Leia mais

Dependência Química - Classificação e Diagnóstico -

Dependência Química - Classificação e Diagnóstico - Dependência Química - Classificação e Diagnóstico - Alessandro Alves Toda vez que se pretende classificar algo, deve-se ter em mente que o que se vai fazer é procurar reduzir um fenômeno complexo que em

Leia mais

Curso:... Prova de Noções de Psicopatologia (41042) Data: 28 de Janeiro de 2008. Nome:... Nº de Estudante:... B. I. nº... Assinatura do Vigilante:...

Curso:... Prova de Noções de Psicopatologia (41042) Data: 28 de Janeiro de 2008. Nome:... Nº de Estudante:... B. I. nº... Assinatura do Vigilante:... Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Curso:... Prova de Noções de Psicopatologia (41042) Data: 28 de Janeiro de 2008 Nome:... Nº de Estudante:... B. I. nº... Assinatura do Vigilante:...

Leia mais

02/03/2011 PERSPECTIVA SINDRÔMICA

02/03/2011 PERSPECTIVA SINDRÔMICA PSICOPATOLOGIA CLASSIFICAÇÕES DIAGNÓSTICAS COMPREENSÃO DAS SÍNDROMES Profa. Dra. Marilene Zimmer Psicologia - FURG 2 Embora a psicopatologia psiquiátrica contemporânea tenda, cada vez mais, a priorizar

Leia mais

Ética e Psicopatologia. Concurso INSS 2012

Ética e Psicopatologia. Concurso INSS 2012 Ética e Psicopatologia Concurso INSS 2012 Ética Éticaé a parte dafilosofiadedicada aos estudos dos valores morais e princípios ideais do comportamento humano.a palavra "ética" é derivada dogrego, e significa

Leia mais

PSICOPATOLOGIA DA CONSCIÊNCIA

PSICOPATOLOGIA DA CONSCIÊNCIA PSICOPATOLOGIA DA CONSCIÊNCIA I) CONCEITO HUSSERL --> Toda consciência é consciência de algo HEIDEGGER --> A consciência é aberta ao mundo JASPER --> Todo momentâneo da vida psíquica Caracteres intrínsecos

Leia mais

Imagem Corporal em Cirurgia Plástica

Imagem Corporal em Cirurgia Plástica Imagem Corporal em Cirurgia Plástica Dr. Gabriel Zeitoune - gabrielzeitoune@hotmail.com Cirurgião Plástico Membro Especialista da SBCP Slide show da Aula do Curso de Extensão em Distúrbios Alimentares

Leia mais

Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas. Carmen Lúcia de A. santos

Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas. Carmen Lúcia de A. santos Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Carmen Lúcia de A. santos 2011 Nosologia e Psicopatologia "Psico-pato-logia" "psychê" = "psíquico", "alma" "pathos" = "sofrimento, "patológico" "logos" "lógica",

Leia mais

Quando o medo transborda

Quando o medo transborda Quando o medo transborda (Síndrome do Pânico) Texto traduzido e adaptado por Lucas Machado Mantovani, mediante prévia autorização do National Institute of Mental Health, responsável pelo conteúdo original

Leia mais

DISTÚRBIOS ALIMENTARES

DISTÚRBIOS ALIMENTARES CLÍNICA PEDIÁTRICA VER CRESCER DISTÚRBIOS ALIMENTARES Castelo Branco DISTÚRBIOS ALIMENTARES Conjunto de doenças provocadas por alterações significativas nos hábitos alimentares diários, tanto por ingestão

Leia mais

Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes

Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes Alessandro Alves A pré-adolescência e a adolescência são fases de experimentação de diversos comportamentos. É nessa fase que acontece a construção

Leia mais

AUTISMO E TDAH: O DESAFIO DA INCLUSÃO. Prof. Dr. Carlo Schmidt. Prof. Adjunto da CE/UFSM Depto. Educação Especial

AUTISMO E TDAH: O DESAFIO DA INCLUSÃO. Prof. Dr. Carlo Schmidt. Prof. Adjunto da CE/UFSM Depto. Educação Especial AUTISMO E TDAH: O DESAFIO DA INCLUSÃO Prof. Dr. Carlo Schmidt Prof. Adjunto da CE/UFSM Depto. Educação Especial INTRODUÇÃO Caracterização: Do que estamos falando? TDAH Autismo O que essas condições têm

Leia mais

Terapia Cognitivo-Comportamental dos Transtornos Alimentares Psicologia- Ulbra/Guaíba

Terapia Cognitivo-Comportamental dos Transtornos Alimentares Psicologia- Ulbra/Guaíba Terapia Cognitivo-Comportamental dos Transtornos Alimentares Psicologia- Ulbra/Guaíba Profa. Mestre Cláudia Galvão Mazzoni Fabiana Lima Rosinski Lisiane Botelho Ferreira Patrícia dos Santos Silveira Resumo:

Leia mais

Como tem sido seus estudos? Tem conseguido manter a disciplina necessária para assegurar o nível de aprendizado exigido?

Como tem sido seus estudos? Tem conseguido manter a disciplina necessária para assegurar o nível de aprendizado exigido? Saudações concurseiro, Como tem sido seus estudos? Tem conseguido manter a disciplina necessária para assegurar o nível de aprendizado exigido? É muito importante estabelecer uma frequência no estudo,

Leia mais

MECANISMOS DE DEFESA

MECANISMOS DE DEFESA 1 MECANISMOS DE DEFESA José Henrique Volpi O Ego protege a personalidade contra a ameaça ruim. Para isso, utilizase dos chamados mecanismos de defesa. Todos estes mecanismos podem ser encontrados em indivíduos

Leia mais

A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde

A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde Tatiana Thiago Mendes Psicóloga Clínica e do Trabalho Pós-Graduação em Saúde e Trabalho pelo HC FM USP Perita Judicial em Saúde Mental Panorama da Saúde dos Trabalhadores

Leia mais

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH:

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH: OQUEÉOTRANSTORNOBIPOLARDO HUMOR(TBH)? O transtorno bipolar do humor (também conhecido como psicose ou doença maníaco-depressiva) é uma doença psiquiátrica caracterizada por oscilações ou mudanças de humor

Leia mais

Doenças do Comportamento Alimentar. Filipe Pinheiro de Campos

Doenças do Comportamento Alimentar. Filipe Pinheiro de Campos NUTRIÇÃO e PATOLOGIAS ASSOCIADAS Doenças do Comportamento Alimentar Saúde e Bem Estar ATITUDES AMBIENTE FISIOLOGIA SAÚDE HEREDITARIEDADE ECONOMIA CULTURA ALIMENTAÇÃO 2 Implicações Clínicas Doenças por

Leia mais

CHECKLIST DE SINTOMAS DO CID 10 PARA TRANSTORNOS MENTAIS VERSÃO 1.1

CHECKLIST DE SINTOMAS DO CID 10 PARA TRANSTORNOS MENTAIS VERSÃO 1.1 CHECKLIST DE SINTOMAS DO CID 10 PARA TRANSTORNOS MENTAIS VERSÃO 1.1 Preparado por Dr. A. Janca, Dr. T.B. Üstün, Dr. J. van Drimmelen, Dr. V. Dittmann e Dr. M. Isaac Tradução para o português Renata Oliveira

Leia mais

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail. 22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.com DEPRESSÃO 1. Afeta pelo menos 12% das mulheres e 8% dos homens

Leia mais

o intuito de resolver problemas ligados à aprendizagem / estimulação. AVALIAÇÃO DO PERFIL E DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR:

o intuito de resolver problemas ligados à aprendizagem / estimulação. AVALIAÇÃO DO PERFIL E DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR: Glossário ALUCINAÇÕES: Experiências perceptivas (sensações) tomadas por reais na ausência de estímulo externo correspondente. Para o doente é impossível distinguir as alucinações das verdadeiras percepções.

Leia mais

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição IDENTIFICANDO A DEPRESSÃO Querida Internauta, Lendo o que você nos escreveu, mesmo não sendo uma profissional da área de saúde, é possível identificar alguns sintomas de uma doença silenciosa - a Depressão.

Leia mais

ANÁLISE PSICOLÓGICA DO PERFIL DE CRIANÇAS E PAIS BRASILEIROS NO JAPÃO. Juliana F. de Barros - Psicóloga

ANÁLISE PSICOLÓGICA DO PERFIL DE CRIANÇAS E PAIS BRASILEIROS NO JAPÃO. Juliana F. de Barros - Psicóloga ANÁLISE PSICOLÓGICA DO PERFIL DE CRIANÇAS E PAIS BRASILEIROS NO JAPÃO Juliana F. de Barros - Psicóloga A minha vinda para o Japão em 2014: Projeto coordenado pela Prof.ª Mary Yoko Okamoto chamado: Programa

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A figura do delinquente / transtornos da personalidade Vania Carmen de Vasconcelos Gonçalves* 1. INTRODUÇÃO Atualmente é comum nos depararmos diariamente com casos e relatos de violência,

Leia mais

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE. Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE. Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo PSICOPATOLOGIA Psicopatologia é uma área do conhecimento que objetiva estudar os estados psíquicos relacionados ao sofrimento mental. É a

Leia mais

A contribuição da Psicologia no Tratamento Clínico e Cirúrgico da Obesidade

A contribuição da Psicologia no Tratamento Clínico e Cirúrgico da Obesidade A contribuição da Psicologia no Tratamento Clínico e Cirúrgico da Obesidade Thaís Cristina Simamoto* Thaís Silva Luiz* A obesidade mórbida é uma doença crônica metabólica que combina grandes chances de

Leia mais

Legado evolutivo vital que leva um organismo a evitar ameaças, tendo um valor óbvio na sobrevivência.

Legado evolutivo vital que leva um organismo a evitar ameaças, tendo um valor óbvio na sobrevivência. ANSIEDADE E TRANSTORNOS DE ANSIEDADE MEDO E ANSIEDADE MEDO Legado evolutivo vital que leva um organismo a evitar ameaças, tendo um valor óbvio na sobrevivência. É uma emoção produzida pela percepção de

Leia mais

PONTOS FUNDAMENTAIS QUE O MÉDICO DO TRABALHO PRECISA SABER SOBRE O TRABALHADOR COM TRANSTORNO MENTAL

PONTOS FUNDAMENTAIS QUE O MÉDICO DO TRABALHO PRECISA SABER SOBRE O TRABALHADOR COM TRANSTORNO MENTAL PONTOS FUNDAMENTAIS QUE O MÉDICO DO TRABALHO PRECISA SABER SOBRE O TRABALHADOR COM TRANSTORNO MENTAL Das Informações Éticas na Participação de Médicos em Seminários, Fóruns, Conferências, Congressos e

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS CEFALEIAS (IHS 2004)

CLASSIFICAÇÃO DAS CEFALEIAS (IHS 2004) CLASSIFICAÇÃO DAS CEFALEIAS (IHS 2004) ENXAQUECAS Enxaqueca sem aura De acordo com a IHS, a enxaqueca sem aura é uma síndroma clínica caracterizada por cefaleia com características específicas e sintomas

Leia mais

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Messiano Ladislau Nogueira de Sousa Médico Psiquiatra com aperfeiçoamento em terapia psicanalítica Abril, 2014 Sumário Conceitos

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o EMENTA Noções introdutórias em psicologia e direito. Conhecimentos básicos em psicologia para os alunos do direito. Definição e histórico da psicologia jurídica. Relações da psicologia com a justiça, a

Leia mais

A Psiquiatria e seu olhar

A Psiquiatria e seu olhar A Psiquiatria e seu olhar Esquizofrenia e Transtorno Delirante Professor: Marcus André Vieira Esquizofrenia F20 F29 Estamira Gomes de Sousa (Estamira), conhecida por protagonizar documentário homônimo,

Leia mais

Equipe: Ronaldo Laranjeira Helena Sakiyama Maria de Fátima Rato Padin Sandro Mitsuhiro Clarice Sandi Madruga

Equipe: Ronaldo Laranjeira Helena Sakiyama Maria de Fátima Rato Padin Sandro Mitsuhiro Clarice Sandi Madruga Equipe: Ronaldo Laranjeira Helena Sakiyama Maria de Fátima Rato Padin Sandro Mitsuhiro Clarice Sandi Madruga 1. Por que este estudo é relevante? Segundo o relatório sobre a Carga Global das Doenças (Global

Leia mais

Seminários Psicanalíticos 2014

Seminários Psicanalíticos 2014 Seminários Psicanalíticos 2014 CONSIDERAÇÕES SOBRE O MUNDO MENTAL BODERLINE: Teoria e manejo técnico Mara Guimarães Pereira Lima Degani Breve histórico Borderline = Limítrofe = Fronteiriço Conhecidos também

Leia mais

TOC E A INTERFERÊNCIA NA VIDA SOCIAL DO PACIENTE

TOC E A INTERFERÊNCIA NA VIDA SOCIAL DO PACIENTE TOC E A INTERFERÊNCIA NA VIDA SOCIAL DO PACIENTE Laís Rosiak 1 Rebeca Bueno dos Santos ¹ Mara Regina Nieckel da Costa 2 RESUMO O presente artigo apresenta o estudo realizado sobre o Transtorno Obsessivo

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Rio de Mouro Padre Alberto Neto CÓDIGO 170318. Sub-departamento de Educação Especial

Agrupamento de Escolas de Rio de Mouro Padre Alberto Neto CÓDIGO 170318. Sub-departamento de Educação Especial Sub-departamento de Educação Especial A deficiência mental interfere directamente no funcionamento intelectual do ser humano, sendo este abaixo da média. O aluno apresenta comprometidos, além das funções

Leia mais

Doenças do Comportamento. Alimentar

Doenças do Comportamento. Alimentar Doenças do Comportamento Sinais de alarme: Alimentar Diminuição da ingestão alimentar Ingestão de grandes quantidades de alimentos Aumento do consumo de água Omissão de refeições Restrição da qualidade

Leia mais

Fundada em 1986. Gestão Comportamental. Educação para a saúde Gestão de crise

Fundada em 1986. Gestão Comportamental. Educação para a saúde Gestão de crise MISSÃO Educar para a prevenção e condução de crises, visando a saúde emocional individual, da família e da organização. Gestão Comportamental Fundada em 1986 PAP - Programa de Apoio Pessoal Atuações em

Leia mais

www.infanciaeadolescencia.com.br Ansiedade

www.infanciaeadolescencia.com.br Ansiedade www.infanciaeadolescencia.com.br Ansiedade Ansiedade, Medo e Fobias na infância e adolescência Ansiedade e medo são sinais de alerta similares disponibilizados pelo organismo para a prevenção de situações

Leia mais

Dependência Química: Descrição da doença e conceito

Dependência Química: Descrição da doença e conceito Dependência Química: Descrição da doença e conceito Por Nelson Luiz Raspes* Alcoolismo e dependência de drogas é uma doença que se instala por uma predisposição mórbida ativada por fatores sociais e familiares

Leia mais

Como lidar com transtornos internalizantes na sala de aula?

Como lidar com transtornos internalizantes na sala de aula? Como lidar com transtornos internalizantes na sala de aula? Rogéria Recondo Psiquiatra da Infância e Adolescência Preceptora em Psiquiatria Infantil no Hospital São Lucas da PUC Professores:cursos de capacitação

Leia mais

KratsPsiquê. A depressão está muito ligada ao suicídio. Índices avaliados: níveis de tristeza, insatisfação, culpa, insônia, punição, etc.

KratsPsiquê. A depressão está muito ligada ao suicídio. Índices avaliados: níveis de tristeza, insatisfação, culpa, insônia, punição, etc. DEPRESSÃO A depressão está muito ligada ao suicídio. Índices avaliados: níveis de tristeza, insatisfação, culpa, insônia, punição, etc. BDI- Inventário de Depressão Beck: a medição é feita por escores

Leia mais

TRANSTORNOS DE ANSIEDADE NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

TRANSTORNOS DE ANSIEDADE NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA TRANSTORNOS DE ANSIEDADE NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA II curso Transtornos Afetivos ao Longo da Vida GETA TRANSTORNOS DE ANSIEDADE NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Após os transtornos de déficit de atenção/hiperatividade

Leia mais

Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal

Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal Disciplina: Med 8834 - Psiquiatria Roteiro de Estudo de Caso Prof. Aristides Volpato Cordioli 1. DADOS DA IDENTIDADE DO PACIENTE

Leia mais

Dr. Gustavo Teixeira Psiquiatria da infância e adolescência

Dr. Gustavo Teixeira Psiquiatria da infância e adolescência Dr. Gustavo Teixeira Psiquiatria da infância e adolescência www.comportamentoinfantil.com EPIDEMILOGIA 10-20% da população infanto-juvenil (AACAP 2002) Blumenau 61.600 matrículas (IBGE 2008) 6.160 estudantes???

Leia mais

SAUDE MENTAL DA MULHER NOS CICLOS DE VIDA

SAUDE MENTAL DA MULHER NOS CICLOS DE VIDA SAUDE MENTAL DA MULHER NOS CICLOS DE VIDA ENCONTRO MULHER DE ATITUDE Campanha de Prevenção do Câncer Cérvico C Uterino Março o 2013 Maristela C Sousa - Médica Psiquiatra DVSAM/DACC/SAS/SESA Dados Epidemiológicos

Leia mais

Sofrimento. 02-01-2007 Psicopatologia Geral e Especial Carlos Mota Cardoso

Sofrimento. 02-01-2007 Psicopatologia Geral e Especial Carlos Mota Cardoso Sofrimento 1 Sumário Análise etimológica Diferença entre angústia existencial e angústia neurótica Lopez Ibor (Timopatia Ansiosa) Crise de Pânico 2 Ansiedade, Angústia, Tristeza, Solidão: São fenómenos

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 39

PROVA ESPECÍFICA Cargo 39 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 39 QUESTÃO 26 Alguns dos desafios às novas formas de acolher e tratar os doentes mentais, a partir das reformas psiquiátricas, são, EXCETO: a) O risco de se tratar dos sintomas,

Leia mais

Ansiedade Resumo de diretriz NHG M62 (fevereiro 2012)

Ansiedade Resumo de diretriz NHG M62 (fevereiro 2012) Ansiedade Resumo de diretriz NHG M62 (fevereiro 2012) Lieke Hassink-Franke, Berend Terluin, Florien van Heest, Jan Hekman, Harm van Marwijk, Mariëlle van Avendonk traduzido do original em holandês por

Leia mais

comportamento que pode ser observado em crianças e pré-adolescentes, gerando grande estresse

comportamento que pode ser observado em crianças e pré-adolescentes, gerando grande estresse Recusa Escolar M.A.M. 1 RECUSA ESCOLAR: Por que algumas crianças não querem ficar na escola? Embora não seja formalmente caracterizada como uma síndrome, recusa escolar é um comportamento que pode ser

Leia mais

Transtorno Bipolar Aspectos do Diagnóstico e Tratamento. Alexandre Pereira

Transtorno Bipolar Aspectos do Diagnóstico e Tratamento. Alexandre Pereira Transtorno Bipolar Aspectos do Diagnóstico e Tratamento Alexandre Pereira Esquizofrenia x T. Bipolar Delírios, Alucinações, Alterações da consciência do eu,alterações do afeto e da percepção corporal Evolução

Leia mais

Sexualidade e Câncer de Mama

Sexualidade e Câncer de Mama Sexualidade e Câncer de Mama LÚCIO FLAVO DALRI GINECOLOGIA MASTOLOGIA CIRURGIA PÉLVICA MÉDICO EM RIO DO SUL - SC PRESIDENTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE MASTOLOGIA REGIONAL DE SC CHEFE DO SERVIÇO DE MASTOLOGIA

Leia mais

ASSÉDIO MORAL: Por: Claudia Regina Martins Psicóloga Organizacional CRP 08/13638

ASSÉDIO MORAL: Por: Claudia Regina Martins Psicóloga Organizacional CRP 08/13638 ASSÉDIO MORAL: Por: Claudia Regina Martins Psicóloga Organizacional CRP 08/13638 DEFINIÇÕES Moral: É o conjunto de regras adquiridas através da cultura, da educação, da tradição e do cotidiano, e que orientam

Leia mais

Transtornos do Comportamento da Criança

Transtornos do Comportamento da Criança Transtornos do Comportamento da Criança 01 ... Para aquele que não sabe como controlar seu íntimo, inventar-se-á controle Goethe 02 Definição Comportamento é o conjunto de atitudes e reações do indivíduo

Leia mais

TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET-TRAUMA)

TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET-TRAUMA) TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET-TRAUMA) SERVIÇO DE PSIQUIATRIA HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE (HCPA) DEPARTAMENTO DE PSIQUIATRIA UNIVERSIDADE

Leia mais

Processos Borderline: confiança que se estende ao ambiente. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1. Roberta Cury de Paula 2

Processos Borderline: confiança que se estende ao ambiente. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1. Roberta Cury de Paula 2 Processos Borderline: confiança que se estende ao ambiente Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1 Roberta Cury de Paula 2 Profa. Dra. Valéria Barbieri 3 Resumo Apesar do amplo estudo dos aspectos biológicos

Leia mais

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Doenças, Sono e Trânsito ObjeBvos Relacionar sintomas de doenças e efeitos de medicamentos com o perigo

Leia mais

INSTITUTO DOS ADVOGADOS BRASILEIROS III Curso do IAB Formação de Agentes Multiplicadores em Prevenção às Drogas

INSTITUTO DOS ADVOGADOS BRASILEIROS III Curso do IAB Formação de Agentes Multiplicadores em Prevenção às Drogas INSTITUTO DOS ADVOGADOS BRASILEIROS III Curso do IAB Formação de Agentes Multiplicadores em Prevenção às Drogas Módulo IV O AFETO NA PRÁTICA TERAPÊUTICA E NA FORMAÇÃO DO MULTIPLICADOR Regina Lucia Brandão

Leia mais

De acordo com estudos recentes o autismo é mais freqüente em pessoas do sexo masculino.

De acordo com estudos recentes o autismo é mais freqüente em pessoas do sexo masculino. 1 AUTISMO Autismo é um distúrbio do desenvolvimento que se caracteriza por alterações presentes desde idade muito precoce, com impacto múltiplo e variável em áreas nobres do desenvolvimento humano como

Leia mais

QUESTIONÁRIO: VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS NOME: CLASSIFIQUE EM VERDADEIRO (V) OU FALSO (F) AS SENTENÇAS ABAIXO:

QUESTIONÁRIO: VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS NOME: CLASSIFIQUE EM VERDADEIRO (V) OU FALSO (F) AS SENTENÇAS ABAIXO: QUESTIONÁRIO: VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS NOME: 1. Um tapinha no bumbum não é considerado violência devido ao baixo grau de agressão. 2. A prática sexual com indivíduos menores de 14 anos, com o consentimento

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO Abordagem e Tratamento do Tabagismo PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO Abordagem e Tratamento do Tabagismo I- Identificação do Paciente Nome: Nº do prontuário:

Leia mais

X Congresso Sul Mineiro de Medicina Psicossomática Caxambu, novembro/2010. Decio Tenenbaum

X Congresso Sul Mineiro de Medicina Psicossomática Caxambu, novembro/2010. Decio Tenenbaum X Congresso Sul Mineiro de Medicina Psicossomática Caxambu, novembro/2010 Decio Tenenbaum Biológica Psicológica Ôntica Social Cultural Espiritual Níveis de consciência (transcendência) Somos formados por

Leia mais

BULIMIA TRANSTORNOS ASSOCIADOS

BULIMIA TRANSTORNOS ASSOCIADOS BULIMIA Dando continuidade ao nosso estudo sobre BULIMIA NERVOSA daremos ênfase a outros tipos de transtorno que muitas vezes são associados a BULIMIA, a características mais evidentes desse transtorno

Leia mais

12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO PSIQUIATRA. São critérios diagnósticos do Transtorno Delirante Persistente,

12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO PSIQUIATRA. São critérios diagnósticos do Transtorno Delirante Persistente, 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO PSIQUIATRA QUESTÃO 21 São critérios diagnósticos do Transtorno Delirante Persistente, EXCETO: a) O indivíduo apresenta delírios que não sejam bizarros por pelo

Leia mais

No Brasil, a esquizofrenia ocupa 30% dos leitos psiquiátricos hospitalares; Ocupa 2ºlugar das primeiras consultas psiquiátricas ambulatoriais;

No Brasil, a esquizofrenia ocupa 30% dos leitos psiquiátricos hospitalares; Ocupa 2ºlugar das primeiras consultas psiquiátricas ambulatoriais; Curso - Psicologia Disciplina: Psicofarmacologia Resumo Aula 7- Psicofármacos e Esquizofrenia Esquizofrenia Uma das mais graves doenças neuropsiquiátricas e atinge 1% da população mundial; No Brasil, a

Leia mais

Saúde Mental do Trabalhador. Grazieli Barbier Barros Terapeuta Ocupacional Especialista em Saúde Pública e da família.

Saúde Mental do Trabalhador. Grazieli Barbier Barros Terapeuta Ocupacional Especialista em Saúde Pública e da família. Saúde Mental do Trabalhador Grazieli Barbier Barros Terapeuta Ocupacional Especialista em Saúde Pública e da família. Definição Para a OMS: Saúde é um estado de completo bem-estar físico mental e social,

Leia mais

TRANSTORNO DE PÂNICO: ENTENDENDO MELHOR COMO ACONTECE O TRATAMENTO NA ABORDAGEM COGNITIVO COMPORTAMENTAL.

TRANSTORNO DE PÂNICO: ENTENDENDO MELHOR COMO ACONTECE O TRATAMENTO NA ABORDAGEM COGNITIVO COMPORTAMENTAL. TRANSTORNO DE PÂNICO: ENTENDENDO MELHOR COMO ACONTECE O TRATAMENTO NA ABORDAGEM COGNITIVO COMPORTAMENTAL. * Danielle Moraes; Juliana Vieira; Marcos Fagundes. ** Cláudia Mazzoni * Alunos do curso de graduação

Leia mais

A Formulação Cognitivo-Comportamental dos Sentimentos de Insegurança Denise Amorim Rodrigues e Edson Vizzoni - E-mail: npcc@npcc.com.

A Formulação Cognitivo-Comportamental dos Sentimentos de Insegurança Denise Amorim Rodrigues e Edson Vizzoni - E-mail: npcc@npcc.com. A Formulação Cognitivo-Comportamental dos Sentimentos de Insegurança Denise Amorim Rodrigues e Edson Vizzoni - E-mail: npcc@npcc.com.br Inúmeras são as razões pelas quais uma pessoa busca psicoterapia.

Leia mais

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40 SIMULADO SOBRE PSICOPATOLOGIA NOSOLÓGICA Aluno A prova contém 40 questões de múltipla escolha. Utilize a folha de respostas abaixo para assinalar suas respostas. Ao final da prova, devolva apenas esta

Leia mais

(inicia no slide 17) Bipolaridade

(inicia no slide 17) Bipolaridade (inicia no slide 17) Bipolaridade Os Transtornos do Humor Bipolar são transtornos crônicos, recorrentes e, muitas vezes, com remissão incompleta e potencialmente letais. Os pólos de apresentação são: *

Leia mais

Tratamento do TCAP. Psicologia: como os processos mentais interferem na vida do sujeito. História individual, singularidade.

Tratamento do TCAP. Psicologia: como os processos mentais interferem na vida do sujeito. História individual, singularidade. Tratamento do TCAP Psicologia: como os processos mentais interferem na vida do sujeito História individual, singularidade Psicoterapia: Tratamento: multidisciplinar Equipe coesa Importância de entender

Leia mais

Transtorno de Personalidade Esquizoide

Transtorno de Personalidade Esquizoide IBH - Simpósio de Transtorno de Personalidade Transtorno de Personalidade Esquizoide GIL GOMES Transtorno da Personalidade Esquizoide É um padrão invasivo de distanciamento de relacionamentos sociais e

Leia mais

Qualidade de vida no Trabalho

Qualidade de vida no Trabalho Qualidade de Vida no Trabalho Introdução É quase consenso que as empresas estejam cada vez mais apostando em modelos de gestão voltados para as pessoas, tentando tornar-se as empresas mais humanizadas,

Leia mais

TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL DOS TRANSTORNOS ALIMENTARES: ANOREXIA NERVOSA E BULIMIA NERVOSA.

TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL DOS TRANSTORNOS ALIMENTARES: ANOREXIA NERVOSA E BULIMIA NERVOSA. TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL DOS TRANSTORNOS ALIMENTARES: ANOREXIA NERVOSA E BULIMIA NERVOSA. Daniela Dornsbach Koszeniewski¹ Flávia Souza de Freitas¹ Rosieli Ribarski Bortolotti¹ RESUMO Este artigo

Leia mais

Definição e Histórico. Avaliação, Diagnóstico e Intervenção no TEA Módulo 1

Definição e Histórico. Avaliação, Diagnóstico e Intervenção no TEA Módulo 1 + Definição e Histórico Avaliação, Diagnóstico e Intervenção no TEA Módulo 1 + Autismo Nome criado por Eugen Bleuler em 1911 Dementia Praecox ou Grupo da Esquizofrenias Termo extraído dos estudos sobre

Leia mais

Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação-Porto\Portugal. Uma perspectiva comportamental em Adolescentes Obesos: Brasil x Portugal

Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação-Porto\Portugal. Uma perspectiva comportamental em Adolescentes Obesos: Brasil x Portugal Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação-Porto\Portugal Discente: Genaina Bibiano Vieira Disciplina: Desenvolvimento Humano Uma perspectiva comportamental em Adolescentes Obesos: Brasil x Portugal

Leia mais

EMERGÊNCIA ESPIRITUAL NA TERAPIA CORPORAL

EMERGÊNCIA ESPIRITUAL NA TERAPIA CORPORAL EMERGÊNCIA ESPIRITUAL NA TERAPIA CORPORAL Antônio Roberto de Sousa Henriques RESUMO Este trabalho faz um paralelo entre as Emergências Espirituais e os Transtornos Psíquicos em situações terapêuticas e

Leia mais

Bipolaridade Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 2º ano Módulo nº5- Semiologia Psíquica Portefólio de Psicopatologia Ana Carrilho-

Bipolaridade Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 2º ano Módulo nº5- Semiologia Psíquica Portefólio de Psicopatologia Ana Carrilho- Bipolaridade Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 2º ano Módulo nº5- Semiologia Psíquica Portefólio de Psicopatologia Ana Carrilho- 11ºB Enquadramento Filme Mr.Jones Mr.Jones é um homem

Leia mais