GUIA DE CANDIDATURA PARA A ACTIVIDADE DE MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMp)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GUIA DE CANDIDATURA PARA A ACTIVIDADE DE MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMp)"

Transcrição

1 GUIA DE CANDIDATURA PARA A ACTIVIDADE DE MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMp) I INFORMAÇÃO GERAL LLP/ERASMUS Placements A Universidade de Coimbra tem ao seu dispor diversas oportunidades de mobilidade, às quais os estudantes se podem candidatar. Antes de iniciar o processo de candidatura a um estágio ERASMUS o estudante deve verificar, junto do Coordenador da sua área de estudos (http://www.uc.pt/driic/coordenadores/), se é possível fazer o período de mobilidade a que se candidata na Instituição que pretende frequentar. LOCAIS DE ESTÁGIO/ INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO A instituição de acolhimento poderá ser uma empresa, universidade, centro de investigação, etc., de um dos países acima referidos, mas desde que reconhecida e aprovada pelo Coordenador Departamental ERASMUS. Apenas são excluídas como entidades de acolhimento os seguintes tipos de instituições: a) Instituições Europeias (incluindo Agências Europeias); b) Organizações gestoras de Programas Europeus; c) Representações diplomáticas do país de origem do estudante, sedeadas no país de acolhimento (embaixadas, consulados, etc.). COMO ENCONTRAR O LOCAL DE ESTÁGIO Os estudantes são responsáveis por encontrar o seu local de estágio, tendo como tarefa fazer os primeiros contactos directamente junto das instituições do seu interesse e apresentar-lhes a sua candidatura. Para os ajudar nessa tarefa poderão: - Contactar alguns docentes/directores de curso e Coordenadores Departamentais ERASMUS, no sentido de obter uma orientação a este respeito e informações sobre eventuais locais e ofertas de estágio internacional de que tenham conhecimento; - Contactar o GRI da sua Faculdade para consultar a informação disponível sobre ofertas de estágio; - Consultar alguns sites que disponibilizam ofertas de estágio a nível europeu (vide O primeiro contacto com a Entidade de Acolhimento deve ser efectuado pelo estudante. Sugerimos que o estudante elabore uma carta de apresentação, onde deverá mencionar pelo menos o objectivo do estágio e a sua duração. Deverá enviar esta carta à possível entidade de acolhimento, juntamente com o seu Curriculum Vitae (CV) detalhado, em Inglês ou na língua do país pretendido (formato Europass). A confirmação do estágio depende da emissão, por parte da Entidade de Acolhimento de uma carta de aceitação.

2 DURAÇÃO DO ESTÁGIO e Bolsa de Mobilidade O período de estágio pode ter a duração mínima de 3 meses completos e máxima de 12 meses. O facto de um estudante ser aceite para efectuar um período de mobilidade numa Universidade parceira, não significa que lhe seja garantida a atribuição de uma Bolsa de Mobilidade. E a bolsa, caso venha a ser concedida, só será paga após reunidas as condições financeiras para tal. CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE DOS CANDIDATOS Podem-se candidatar todos os alunos da Universidade de Coimbra (UC). O estudante tem de estar matriculado num curso da UC, no ano académico em que pretende realizar o Estágio ERASMUS. * Países Elegíveis: Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, República Checa, Alemanha, Dinamarca, Estónia, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Islândia, Itália, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Letónia, Malta, Holanda, Noruega, Polónia, Roménia, Suécia, Suíça, Eslovénia, Eslováquia, Reino Unido e Turquia Se pretende efectuar um período de mobilidade ao abrigo de um dos Programas oferecidos, deve saber que as Candidaturas serão feitas online, pelo que deverá fazer o seu registo no site da DRI/Divisão de Relações Internacionais, para ter acesso a toda a informação necessária para a sua Candidatura. Os dados que fornece no registo serão necessários até ao final da mobilidade pelo que aconselhamos a guardar esta informação. II PROCESSO DE CANDIDATURA O estudante só tem permissão para avançar com o processo de candidatura on line, após a confirmação de que leu o Guia de Candidatura e que concorda com as condições nele contidas. Aconselha-se a que, durante o processo de candidatura online, o estudante leia atentamente as perguntas e responda de forma adequada, pois uma vez terminado esse processo de inscrição, não haverá lugar a correcções e/ou a alterações. Nota Salvo indicação em contrário (presentes nas «Instruções» dos formulários), as datas devem ser introduzidas sob o formato AAAA-MM-DD (ano-mês-dia como , por exemplo). O processo completo de candidatura online processa-se em quatro fases: 1) Registo; 2) Declaração on line em como leu e aceita as condições de candidatura 3) Pré-Inscrição; 4) Candidatura; 5) Impressão/entrega de documentos.

3 1) REGISTO Nota: Antes de fazer o seu Registo on-line verifique se o seu não enviará para o lixo electrónico os s enviados pela DRI. A DRI desaconselha o uso do Hotmail durante o processo de candidatura. Para poder inscrever-se num dos programas de mobilidade oferecidos pela UC, terá de ir à a Mobilidade Outgoing e fazer o seu registo (código de utilizador, palavrapasse e endereço electrónico estes dados serão necessários até ao final da mobilidade pelo que aconselhamos a guardar esta informação), altura em que lhe será enviado em com uma ligação para poder validar a sua conta e, assim, poder prosseguir com o processo de candidatura. 2) PRÉ-INSCRIÇÃO Para formalizar a candidatura para realizar um Estágio Erasmus, o estudante tem obrigatoriamente de efectuar uma pré-inscrição até dia 31 de Janeiro, utilizando o site da DRI: Depois de impressa, a Pré-Inscrição deve ser assinada pelo estudante e pelo Coordenador da sua área de estudos, para depois ser entregue na DRI. Com a Ficha de Pré Inscrição terá ainda de entregar os seguintes documentos: 1) Fotocópia do documento de identificação; 2) Fotocópia do NIF (Cartão de Contribuinte); 3) Fotocópia do Cartão de Estudante; 4) Comprovativo do NIB; (para onde será depositada a eventual bolsa de mobilidade) Cabe aos Coordenadores da respectiva área de estudo, proceder à seriação dos candidatos. A seriação dos candidatos é feita com base no mérito académico, no conhecimento da língua de ensino e na motivação, respectivamente. É com base na seriação elaborada pelos Coordenadores, que a DRI efectuará o pagamento das bolsas, ou seja, caso a verba atribuída não seja suficiente para pagar a todos os candidatos uma bolsa, esta será paga aos estudantes colocados em primeiro lugar na seriação. Nota Os estudantes das Faculdades de Direito, Economia, Psicologia e Ciências da Educação, Medicina e Ciências do Desporto e Educação Física, têm um Gabinete de Relações Internacionais nas respectivas faculdades. Caso a sua Pré-Inscrição seja aceite, receberá um com a indicação para prosseguir com a Candidatura; caso contrário, receberá igualmente um a notificar a não aceitação. 3) CANDIDATURA

4 Uma vez aceite a Pré-Inscrição, o processo de inscrição vai continuar com o preenchimento do formulário da Candidatura. Este formulário inclui o Contrato de Estágio (Training Agreement) e, para o seu devido preenchimento, o estudante deve informar-se, junto da Instituição de Acolhimento, sobre os seguintes detalhes (sem estas informações não poderá avançar com a candidatura, nem esta será aceite na DRI): Knowledge, skills and competence to be acquired; Detailed programme of the training period; Tasks of the trainee; Monitoring and evaluation plan O Training Agreement é anexo à ficha de candidatura e representa o contrato que identifica as actividades a desenvolver, as competências a adquirir e as tarefas a desempenhar pelo estudante na entidade de acolhimento, e a forma de avaliação do Estágio. Antes de partir o estudante deverá acordar, em colaboração com o coordenador Erasmus da sua área e a entidade de acolhimento, um plano de estágio (Training Agreement), bem como a forma de reconhecimento académico que recairá sobre o Estágio ERASMUS. O Coordenador Departamental ERASMUS deverá auxiliar o estudante a definir do seu programa de estágio (em articulação, se aplicável, com o seu orientador de estágio na UC), juntamente com o responsável na instituição de acolhimento. Este contrato é valido apenas após assinatura pelo estudante, pelo Coordenador Departamental ERASMUS e pela entidade de acolhimento. Depois de totalmente preenchida, a Ficha de Candidatura deve ser impressa e assinada pelo estudante e pelo Coordenador Departamental e entregue na DRI/Divisão de Relações Internacionais, que se encarrega de a enviar à universidade a que se candidatou. Com a Ficha de Candidatura terá ainda de entregar os seguintes documentos: 1) Transcrição de registo académico / histórico escolar com tradução em inglês; 2) Fotografias coladas nas respectivas Fichas. 3) Carta de Aceitação por parte da Instituição de Acolhimento 4) Curriculum Vitae em Inglês Aconselha-se o estudante a ficar com fotocópia da Ficha de Candidatura. Nota: A data limite para entrega destes documentos é 25 de Maio, salvo se a Universidade anfitriã tiver um prazo anterior a este e se esta data coincidir com o fim-de-semana. Se coincidir, a data será anterior a 25 de Maio e nunca posterior. O estudante deverá, também procurar outro tipo de informação que considere relevante, tal como Fichas de Alojamento, etc. Logo que a DRI/Divisão de Relações Internacionais receba a confirmação de aceitação (ou não) do estudante, ser-lhe-á enviado um . Caso a Candidatura seja aceite, o estudante

5 recebe informação sobre os documentos a entregar naquele serviço. Caso a Universidade de Acolhimento informe directamente o estudante, este terá, obrigatoriamente, de informar a DRI. Nota Os estudantes que estiverem em condições de receber uma bolsa de Mobilidade mas que não entregarem todos os documentos solicitados, nos prazos indicados, perdem o direito à totalidade da Bolsa ou a parte dela. Aos estudantes que não completarem o período de Estágio previamente acordado, será exigida a devolução total ou parcial da Bolsa de mobilidade. 4) IMPRESSÃO/ENTREGA DE DOCUMENTOS Uma vez aceite a Candidatura, existem vários documentos a preencher, a imprimir e a entregar na DRI/Divisão de Relações Internacionais, disponíveis no site da inscrição. A preencher no site: 1) Procuração para preencher estes dados, o estudante deverá ter em seu poder os dados do BI da pessoa que irá ficar como seu Procurador; 2) Ficha de Actualização de Contactos Documentos a entregar na DRI: 1) Fotocópia da Procuração e do documento de identificação do Procurador; 2) Fotocópia do seu documento de identificação 3) Ficha de Actualização de Contactos Nota: A Procuração que a DRI solicita não necessita de ser notarial. Os estudantes deverão deixar ao Procurador os seguintes documentos: 1) Original da Procuração 2) Fotocópia do seu BI e NIF 3) Comprovativo do NIB (o mesmo que forneceu à DRI)

6 Antes de partir, o estudante tem de passar obrigatoriamente na DRI/Divisão de Relações Internacionais para saber se o processo está em ordem ou se falta algum tipo de documento ou, no caso dos estudantes «LLP/ERASMUS», para assinar o Contrato de Estudante. Antes de partir o estudante deverá imprimir e levar consigo os seguintes documentos: Documento de Chegada Documento a ser enviado, via fax, para a DRI/Divisão de Relações Internacionais, depois de assinado e carimbado por um responsável da universidade anfitriã, nos 15 dias seguintes à chegada à universidade estrangeira. É mediante a apresentação deste documento que a DRI/Divisão de Relações Internacionais procederá à transferência de uma eventual bolsa de mobilidade. Alteração ao Programa de Estágio A folha de alteração ao Programa de Estágio deve ser preenchida de acordo com as alterações acordadas com a Instituição de Acolhimento, assinada pelo estudante, pelos responsáveis da Instituição de Acolhimento, e enviada, por fax, para a DRI/Divisão de Relações Internacionais. Estas alterações devem ser feitas o mais depressa possível (até um mês) após a chegada do estudante à Universidade anfitriã. Qualquer alteração ao programa de estágio terá de ser comunicada pelo estudante, através do documento Alterações ao Programa de Estágio, que para ser validado terá obrigatoriamente de ser assinado pelo Coordenador ERASMUS da área do estudante. Pedido de prolongamento de Estágio Caso o estudante decida prolongar o seu período Erasmus, terá de ter a autorização da Instituição de Acolhimento, do Coordenador Departamental da Universidade de Coimbra e da DRI. O pagamento de bolsa, relativamente ao prolongamento, não é garantido, e só no final do ano lectivo haverá uma decisão relativamente a estes pagamentos. Documento de Partida Documento a ser enviado, via fax, para a DRI/Divisão de Relações Internacionais, depois de devidamente assinado e carimbado por responsável da universidade anfitriã, nos 15 dias seguintes ao término do estágio na Instituição anfitriã. É com base neste documento que se faz o cálculo ao nº correcto de meses de mobilidade do estudante e se faz os acertos da bolsa de mobilidade (se o estudante não cumprir os meses estipulados poderá ter de devolver parte da bolsa de mobilidade). Inquérito de Avaliação Documento a ser preenchido e devolvido à DRI/Divisão de Relações Internacionais depois do estudante ter terminado o seu período de Estágio na universidade anfitriã. Relatório Final

7 É obrigatório o seu preenchimento pelos estudantes «LLP/ERASMUS» que o devem entregar impreterivelmente até 15 dias após o seu regresso, à DRI/Divisão de Relações Internacionais, que poderá obrigar à devolução total da bolsa atribuída, caso o documento não seja entregue. RECONHECIMENTO ACADÉMICO DO PERÍODO DE ESTÁGIO Em primeiro lugar importa realçar que os estágios realizados ao abrigo do Programa ERASMUS podem ser curriculares ou extra-curriculares, mas em qualquer dos casos a Universidade de Coimbra garante sempre o seu reconhecimento formal, desde que a mobilidade tenha tido a aprovação prévia do Coordenador Departamental ERASMUS e o estagiário tenha cumprido com o plano de trabalho definido incialmente. Para isso, no final do período de estágio o tutor na entidade de acolhimento terá de enviar à Universidade do Coimbra a avaliação final do estagiário, que será posteriormente encaminhada para o Coordenador Departamental ERASMUS do estudante. O reconhecimento, total ou parcial, do estágio será feito na medida do número de créditos ECTS identificados inicialmente pelo Coordenador Departamental ERASMUS, no Training Programme de cada estudante. Caso se trate de um estágio extra-curricular, a mobilidade será apenas reconhecida no Suplemento ao Diploma. NOTA: Não pode sair nenhum estudante em mobilidade sem estar matriculado na Universidade de Coimbra. E, durante a mobilidade, a matrícula na Universidade de Coimbra, não deixa de ser obrigatória. Os contactos de e- mail irão, eventualmente, ser disponibilizados a outros candidatos ERASMUS ou OME. 4ª Etapa Entrega de documentos no final do estágio - responsabilidade do estudante O período de mobilidade deverá ser forçosamente objecto de avaliação na entidade de acolhimento, de acordo com o modelo disponibilizado pela DRIIC, e reconhecido por parte da Universidade de Coimbra após o regresso do estagiário. Esta avaliação será tida em conta, total ou parcialmente, pelo Coordenador ERASMUS e/ou orientador de estágio na UC, em função do que foi definido no Training Programme do estudante. De realçar que, para efeitos de reconhecimento académico, os Coordenadores ERASMUS e/ou orientadores de estágio poderão requerer outros documentos, para além deste, ao estudante. Nestes casos cabe ao estudante assegurar que os documentos necessários lhe serão entregues pela entidade onde estagiou e, por sua vez, compromete-se a entregá-los ao seu Coordenador ERASMUS e/ou orientador de estágio na Universidade de Coimbra.

8 No máximo 1 mês após o final do Estágio ERASMUS, o estudante terá de entregar na DRI o certificado e a avaliação do estágio, emitidos pela entidade de acolhimento, e o relatório final do Estagiário ERASMUS, a preencher pelo próprio estudante. BOLSAS DE MOBILIDADE PARA ESTÁGIO PROFISSIONAL ERASMUS (SMp) Metodologia Todos os alunos seleccionados para efectuarem um Estágio ERASMUS são automaticamente candidatos a uma Bolsa de Mobilidade para Estágio ERASMUS Placement, contudo o número de bolsas que a Agência Nacional para a Gestão do Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida (AN PROALV) atribui à Universidade de Coimbra é insuficiente para financiar todos os candidatos. Por esse motivo, salientamos que ser um estudante ERASMUS não implica necessariamente receber uma Bolsa de Mobilidade ERASMUS. Isto significa que é possível um estudante realizar um estágio ERASMUS com bolsa zero, usufruindo de todos os direitos e deveres dos demais participantes no Programa, à excepção da bolsa. Se não receber uma Bolsa de Mobilidade para Estágio ERASMUS Placement, o estudante não tem de desistir, devendo o estudante encarar esta experiência como um investimento no seu percurso académico, pessoal e profissional. Valor das Bolsas O valor destas Bolsas varia consoante o país de destino e o número de meses que a mobilidade efectivamente dura. Convém salientar que as bolsas ERASMUS são bolsas de mobilidade, cujo objectivo não é financiar integralmente as despesas normais de subsistência do estudante, mas sim cobrir o diferencial do nível de vida do país para onde foi seleccionado. O valor das bolsas é definido anualmente, de acordo com as directivas da Agência Nacional. A título indicativo poderá consultar a tabela dos valores das Bolsas de Mobilidade para Estágio ERASMUS Placement do ano lectivo anterior. Outros apoios financeiros É possível um estudante receber uma bolsa dos Serviços de Acção Social da Universidade do Coimbra e, simultaneamente, a Bolsa de Mobilidade ERASMUS. É ainda possível o estudante receber algum tipo de apoio por parte da entidade onde realiza o seu estágio, mas isso não é de forma alguma a prática corrente, visto que as entidades de acolhimento dos estagiários não têm qualquer obrigatoriedade de o fazer. Apenas não será permitido ao estagiário receber duas bolsas cuja origem sejam verbas da Comissão Europeia. Para além da bolsa de mobilidade para Estágio, existe a possibilidade dos participantes no Programa ERASMUS se candidatarem a 2 tipos de Bolsas Suplementares ERASMUS (BSE): uma destinada a estudantes com dificuldades sócio-económicas comprovadas e outra aos estudantes portadores de deficiência. Estas bolsas visam auxiliar esses estudantes, no sentido de lhes proporcionarem as mesmas oportunidades de mobilidade de outros estudantes do Ensino Superior. Os procedimentos e prazos de candidatura são definidos pela Agência Nacional, devendo o estudante consultar o site dessa entidade para poder formalizar a sua candidatura.

9 NOVA MOBILIDADE ERASMUS É possível um estudante que efectuou e recebeu uma bolsa ERASMUS para um Período de Estudos, candidatar-se a uma mobilidade para Estágio ERASMUS. O estudante pode, inclusive, beneficiar destes dois enquadramentos no mesmo ano lectivo, desde que separados pelo menos por um dia. PREPARAÇÃO LINGUÍSTICA A preparação linguística anterior à partida é essencial para maximizar o sucesso da mobilidade Erasmus. A este respeito, cabe ao estudante avaliar as suas competências linguísticas e fazer a necessária preparação linguística, tendo em consideração que terá de trabalhar na língua estipulada e/ou do país onde se localiza a entidade onde estagiará. No caso das línguas menos utilizadas e ensinadas da União Europeia e de outros países participantes no Programa ERASMUS, existe a possibilidade do estudante se candidatar aos Cursos Intensivos de Língua Erasmus EILC (Erasmus Intensive Language Courses). Os cursos EILC oferecem aos estudantes Erasmus a oportunidade de estudar a língua do país de acolhimento, nesse mesmo país e antes de iniciarem os seus períodos de estágio, durante um período máximo de 6 semanas. Estes cursos são grátis para os alunos Erasmus e estes poderão receber uma bolsa específica para levarem a cabo essa preparação linguística, mas desde que tenham aproveitamento. QUESTÕES PRÁTICAS: alojamento, viagens, assistência médica, etc. A procura/reserva de alojamento e demais condições de estada é da responsabilidade do estagiário. Dado que na maioria dos casos não existe qualquer protocolo institucional com as instituições de acolhimento, a DRIIC não tem condições de assegurar o alojamento para os estudantes que participam neste programa. No que respeita à viagem, deverá ser também o estudante a marcar a sua viagem e atempadamente, de forma a garantir que se encontra no local de estágio no dia e hora estabelecida para o início do estágio. Antes de partir para o estrangeiro, é aconselhado a todos os estudantes que requeiram o Cartão Europeu de Seguro de Doença no Centro Regional de Segurança Social da sua área de residência, na Loja do Cidadão ou junto dos serviços próprios do seu Subsistema de Saúde (Ex: ADSE, SAMS,...). Este cartão garante o acesso aos cuidados de saúde básicos e/ou urgentes durante a estada do estudante noutro país da União Europeia. Caso o país não pertença à União Europeia, o estudante deverá fazer um seguro de saúde privado. RECONHECIMENTO DO PERÍODO DE ESTÁGIO PROFISSICIONAL ERASMUS O período de Estágio ERASMUS realizado por um estudante da Universidade de Coimbra será sempre formalmente reconhecido no Suplemento ao Diploma, desde que a mobilidade tenha respeitado todos os pressupostos anteriormente mencionados. Para mais informações sobre o processo de pedido de emissão do Suplemento ao Diploma deverá consultar o Departamento Académico da UC: DESISTÊNCIA

10 Se por algum motivo de força maior o estudante tiver de regressar, terá que devolver a Bolsa de Mobilidade ERASMUS (apenas o valor correspondente ao período de estágio não realizado, contabilizado em meses e semanas) e terá que reatar os seus estudos na Universidade do Coimbra. Existem assim 2 tipos de desistência parcial ou total que têm implicações diferentes ao nível da quantia de bolsa a devolver. Por este motivo é importante reter que o período mínimo de Estágio ERASMUS é de 3 meses COMPLETOS, o que significa que se o estudante não permanecer no local de estágio pelo menos esses 3 meses e/ou não tiver aproveitamento, terá de devolver a bolsa ERASMUS na totalidade.

GUIA DE CANDIDATURA PARA. ESTÁGIOS ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMp)

GUIA DE CANDIDATURA PARA. ESTÁGIOS ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMp) GUIA DE CANDIDATURA PARA ESTÁGIOS ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMp) INTRODUÇÃO 1. O que é um estágio Erasmus? O Estágio Erasmus é uma parte da sua formação académica (curricular ou extra-curricular) efectuada

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM Dr. José Timóteo Montalvão Machado. Programa ERASMUS+ Acção-chave 1 Mobilidade para aprendizagem

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM Dr. José Timóteo Montalvão Machado. Programa ERASMUS+ Acção-chave 1 Mobilidade para aprendizagem ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM Dr. José Timóteo Montalvão Machado Programa ERASMUS+ Acção-chave 1 Mobilidade para aprendizagem GUIA DE CANDIDATURA PARA MOBILIDADE DE ESTUDANTES PARA ESTÁGIOS ERASMUS+ (SMP)

Leia mais

GUIA DE CANDIDATURA ESTÁGIO ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMP)

GUIA DE CANDIDATURA ESTÁGIO ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMP) GUIA DE CANDIDATURA ESTÁGIO ERASMUS - ERASMUS PLACEMENTS (SMP) INFORMAÇÃO GERAL 1. O que é um estágio Erasmus? O Estágio Erasmus é uma parte da sua formação académica (curricular ou extracurricular) efectuada

Leia mais

GUIA do ESTUDANTE ERASMUS+ 2015-2016

GUIA do ESTUDANTE ERASMUS+ 2015-2016 GUIA do ESTUDANTE ERASMUS+ 2015-2016 Esclarecimentos de dúvidas/informações adicionais: Carolina Peralta/Isabel Silva Gabinete de Relações Internacionais - GRI Rua de Santa Marta, 47, 1º Piso sala 112-1169-023

Leia mais

Guia do Estudante Erasmus - Período de Estudos

Guia do Estudante Erasmus - Período de Estudos ESTE ANO VOU CONHECER NOVAS PESSOAS ESTE ANO VOU ALARGAR CONHECIMENTOS ESTE ANO VOU FALAR OUTRA LÍNGUA ESTE ANO VOU ADQUIRIR NOVAS COMPETÊNCIAS ESTE ANO VOU VIAJAR ESTE ANO VOU SER ERASMUS Guia do Estudante

Leia mais

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Este é um guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes da Universidade de Coimbra

Leia mais

PROGRAMAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL

PROGRAMAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL PROGRAMAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL 1) Se eu pretender realizar mobilidade apenas no 2º semestre do próximo ano académico, quando é que devo apresentar a candidatura? 2) Quando é que devo efectuar o

Leia mais

Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL

Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL Changing lives. Opening minds. Mobilidade de Estudantes Sessão de Esclarecimento 2015/2016 janeiro 2015 Núcleo de Relações Internacionais do ISEL ERASMUS + Uma porta aberta para a Europa : O novo programa

Leia mais

E R A S M U S Guia do Estudante ERASMUS. Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Guia do Estudante

E R A S M U S Guia do Estudante ERASMUS. Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Guia do Estudante ERASMUS Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Guia do Estudante Normas Gerais A mobilidade de estudantes, uma das acções mais frequentes do Programa, inclui duas vertentes de actividade: realização

Leia mais

FAQ S ESTUDOS ERASMUS

FAQ S ESTUDOS ERASMUS FAQ S ESTUDOS ERASMUS 1. Quem se pode candidatar? Podem-se candidatar ao programa Erasmus todos os estudantes cidadãos, ou com estatuto de residente permanente de um dos 27 países da União Europeia, e

Leia mais

GPRI GABINETE DE PROGRAMAS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

GPRI GABINETE DE PROGRAMAS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS GPRI GABINETE DE PROGRAMAS E RELAÇÕES INTERNACIONAIS GUIA DE CANDIDATURA PARA ENSINO E ESTÁGIOS ERASMUS+ Conteúdos I Mobilidade Erasmus+ ENSINO II Candidatura à Mobilidade de Ensino ERASMUS + III Outras

Leia mais

NOTA: Para o preenchimento dos formulários em linha, é necessário que Javascript e cookies estejam activados (Internet Explorer e Firefox)

NOTA: Para o preenchimento dos formulários em linha, é necessário que Javascript e cookies estejam activados (Internet Explorer e Firefox) 2012/13 Universidade de Coimbra Mobilidade de Estudantes OUTRAS MOBILIDADES Guia de Inscrição online Guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes da Universidade

Leia mais

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Este é um guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes da Universidade de Coimbra

Leia mais

Regulamento Geral de Mobilidade Internacional de Estudantes da Universidade Fernando Pessoa 2015-2016

Regulamento Geral de Mobilidade Internacional de Estudantes da Universidade Fernando Pessoa 2015-2016 Regulamento Geral de Mobilidade Internacional de Estudantes da Universidade Fernando Pessoa 2015-2016 1. Mobilidade Internacional de Estudantes Os alunos da Universidade Fernando Pessoa (UFP) que cumpram

Leia mais

MOBILIDADE DE ESTUDANTES (SMS SMP)

MOBILIDADE DE ESTUDANTES (SMS SMP) MOBILIDADE DE ESTUDANTES (SMS SMP) Critérios de elegibilidade do Estudante Erasmus Estatuto legal do estudante: Os estudantes devem ser nacionais de um estado membro participante no Programa de Aprendizagem

Leia mais

GUIA DO ESTUDANTE EM MOBILIDADE NO ESTRANGEIRO PERÍODO DE ESTUDOS ERASMUS

GUIA DO ESTUDANTE EM MOBILIDADE NO ESTRANGEIRO PERÍODO DE ESTUDOS ERASMUS GUIA DO ESTUDANTE EM MOBILIDADE NO ESTRANGEIRO PERÍODO DE ESTUDOS ERASMUS Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa 2 Calendarização até à

Leia mais

wertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopas Guia Prático de Mobilidade dos dfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl

wertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopas Guia Prático de Mobilidade dos dfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl qwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwert yuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopa sdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghj klçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxc vbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmq Gabinete de Relações Exteriores wertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwerty

Leia mais

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA GUIA PARA CANDIDATURAS ONLINE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Este é um guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes da Universidade de Coimbra

Leia mais

Regulamento Erasmus 2011/2012

Regulamento Erasmus 2011/2012 1. Preâmbulo O Programa Erasmus tem como objetivo geral apoiar a criação de um Espaço Europeu de Ensino Superior e reforçar o contributo do ensino superior para, entre outros, o processo de inovação a

Leia mais

ESCOLA DAS ARTES PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO

ESCOLA DAS ARTES PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO ESCOLA DAS ARTES PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade internacional para estágio dos estudantes de Licenciatura

Leia mais

Áustria, Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Noruega, Suécia, Reino Unido

Áustria, Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Noruega, Suécia, Reino Unido PROGRAMA ERASMUS+ AÇÃO 1 MOBILIDADE INDIVIDUAL PARA FINS DE APRENDIZAGEM ENSINO SUPERIOR 2015 TABELA DE BOLSAS DE MOBILIDADE ESTUDANTES PARA ESTUDOS E ESTÁGIOS TABELA 1 De Portugal Continental para: Valor

Leia mais

da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO

da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade

Leia mais

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS:

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: Acesso a cuidados de saúde programados na União Europeia, Espaço Económico Europeu e Suiça. Procedimentos para a emissão do Documento

Leia mais

I INFORMAÇÃO GERAL LLP/ERASMUS SMS e Outras Mobilidades com a Europa

I INFORMAÇÃO GERAL LLP/ERASMUS SMS e Outras Mobilidades com a Europa Universidade de Coimbra MOBILIDADE DE ESTUDANTES ERASMUS SMS E OUTRAS MOBILIDADES COM A EUROPA Guia de Inscrição online Guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para estudantes

Leia mais

Programa ERASMUS. Mobilidade de Estudantes para Estudos - (Students Mobility for Study -SMS) GUIA ERASMUS PERGUNTAS E RESPOSTAS

Programa ERASMUS. Mobilidade de Estudantes para Estudos - (Students Mobility for Study -SMS) GUIA ERASMUS PERGUNTAS E RESPOSTAS Programa ERASMUS Mobilidade de Estudantes para Estudos - (Students Mobility for Study -SMS) GUIA ERASMUS PERGUNTAS E RESPOSTAS FORMALIZAÇÃO DA CANDIDATURA 1. Quais são os prazos para formalizar a candidatura?

Leia mais

I INFORMAÇÃO GERAL LLP/ERASMUS e Outras Mobilidades com a Europa

I INFORMAÇÃO GERAL LLP/ERASMUS e Outras Mobilidades com a Europa 2011/12 Universidade de Coimbra MOBILIDADE DE ESTUDANTES ERASMUS E OUTRAS MOBILIDADES COM A EUROPA Guia de Inscrição online Guia prático do processo de inscrição online em programas de mobilidade para

Leia mais

Programa Erasmus Regras de mobilidade para alunos da ECT

Programa Erasmus Regras de mobilidade para alunos da ECT Programa Erasmus Regras de mobilidade para alunos da ECT Introdução O Programa Erasmus é uma iniciativa da União Europeia que fornece meios para a realização de períodos de mobilidade académica em instituições

Leia mais

Mobilidade Estudantil:

Mobilidade Estudantil: Mobilidade Estudantil: 1. Programa Erasmus: Alunos de Economia, Finanças, Gestão e MAEG 2. Protocolo Brasil e China: Alunos de Economia, Finanças, Gestão e MAEG 2 Protocolo Brasil e China As regras a aplicar

Leia mais

FAQ's - Preparação da mobilidade e questões logísticas do intercâmbio

FAQ's - Preparação da mobilidade e questões logísticas do intercâmbio FAQ's - Preparação da mobilidade e questões logísticas do intercâmbio 1. Devo matricular-me na UAc mesmo indo para o estrangeiro? 2. Tenho de pagar propinas na UAc? 3. Tenho que pagar propinas na Universidade

Leia mais

INSTITUTO CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA

INSTITUTO CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA INSTITUTO CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Mobilidade Internacional para Estudos REGULAMENTO CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade

Leia mais

Programa ERASMUS. Mobilidade de Estudantes para Estudos - (Students Mobility for Study -SMS) GUIA ERASMUS PERGUNTAS E RESPOSTAS PRÉ-CANDIDATURA

Programa ERASMUS. Mobilidade de Estudantes para Estudos - (Students Mobility for Study -SMS) GUIA ERASMUS PERGUNTAS E RESPOSTAS PRÉ-CANDIDATURA Programa ERASMUS Mobilidade de Estudantes para Estudos - (Students Mobility for Study -SMS) GUIA ERASMUS PERGUNTAS E RESPOSTAS PRÉ-CANDIDATURA 1. Quem se pode candidatar à mobilidade Erasmus para estudos?

Leia mais

Programa ERASMUS. Mobilidade de Estudantes para Estudos - (Students Mobility for Study -SMS) GUIA ERASMUS PERGUNTAS E RESPOSTAS PRÉ-CANDIDATURA

Programa ERASMUS. Mobilidade de Estudantes para Estudos - (Students Mobility for Study -SMS) GUIA ERASMUS PERGUNTAS E RESPOSTAS PRÉ-CANDIDATURA Programa ERASMUS Mobilidade de Estudantes para Estudos - (Students Mobility for Study -SMS) GUIA ERASMUS PERGUNTAS E RESPOSTAS PRÉ-CANDIDATURA 1. Quem se pode candidatar à mobilidade Erasmus para estudos?

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE PROGRAMA SECTORIAL ERASMUS REGULAMENTO DE MOBILIDADE

INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE PROGRAMA SECTORIAL ERASMUS REGULAMENTO DE MOBILIDADE INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE PROGRAMA SECTORIAL ERASMUS REGULAMENTO DE MOBILIDADE 1. Introdução O presente documento visa regulamentar as condições a que deve obedecer a mobilidade de estudantes,

Leia mais

HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes

HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes Este folheto explica as regras que se aplicam ao Benefício de

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE SAÚDE DO ALTO AVE Regulamento de Mobilidade Internacional

INSTITUTO SUPERIOR DE SAÚDE DO ALTO AVE Regulamento de Mobilidade Internacional INSTITUTO SUPERIOR DE SAÚDE DO ALTO AVE Regulamento de Mobilidade Internacional Programa ERASMUS - Outgoing Artigo 1º Objecto O presente Regulamento rege a mobilidade de estudantes, docentes e colaboradores

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E PSICOLOGIA

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E PSICOLOGIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO E PSICOLOGIA MOBILIDADE INTERNACIONAL PARA ESTUDOS REGULAMENTO CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade internacional para estudos

Leia mais

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Apresentação ERASMUS+ - Ensino Superior O Erasmus+ é o novo programa da UE dedicado à educação, formação, juventude e desporto. O programa tem início

Leia mais

Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa

Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa MOBILIDADE INTERNACIONAL PARA ESTUDOS REGULAMENTO CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade internacional

Leia mais

REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci

REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci Tendo a Coordenação em colaboração com o DGA RI, elaborado e submetido uma candidatura ao Programa Leonardo da Vinci, foi esta aprovada pela Agência

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES ERASMUS+ 2015/2016

PERGUNTAS FREQUENTES ERASMUS+ 2015/2016 O que é o Erasmus+? O Erasmus+ teve início no dia 1 de Janeiro de 2014. PERGUNTAS FREQUENTES ERASMUS+ 2015/2016 O Erasmus+ é o novo programa da UE para a educação, formação, juventude e desporto que se

Leia mais

PROGRAMAS DE MOBILIDADE - GUIA DO ALUNO

PROGRAMAS DE MOBILIDADE - GUIA DO ALUNO PROGRAMAS DE MOBILIDADE - GUIA DO ALUNO 1. ENTIDADES COORDENADORAS Coordenador de Mobilidade do Mestrado em: Engenharia Biológica (https://fenix.tecnico.ulisboa.pt/cursos/mebiol/programas-de-mobilidade

Leia mais

da Universidade Católica Portuguesa

da Universidade Católica Portuguesa Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa MOBILIDADE INTERNACIONAL PARA ESTUDOS REGULAMENTO Aprovado no Conselho Científico de 2 de julho de 2014 CAPÍTULO I Disposições

Leia mais

Já fui beneficiário de uma mobilidade Erasmus. Posso candidatar-me novamente? Durante quanto tempo poderei realizar o período de mobilidade?

Já fui beneficiário de uma mobilidade Erasmus. Posso candidatar-me novamente? Durante quanto tempo poderei realizar o período de mobilidade? ERASMUS+ - MOBILIDADE DE ESTUDANTES PERGUNTAS FREQUENTES O que é o Erasmus+? Quais os tipos de mobilidade a que posso concorrer? Quem pode candidatar-se? Que restrições existem? Já fui beneficiário de

Leia mais

REGULAMENTO Regulamento do programa de Aprendizagem ao Longo da Vida (LLP) ERASMUS Mobilidade de Alunos Missão de Estudos e Estágios

REGULAMENTO Regulamento do programa de Aprendizagem ao Longo da Vida (LLP) ERASMUS Mobilidade de Alunos Missão de Estudos e Estágios RG- 10-01 Data: 2010-01-06 INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA ESAC Escola Superior Agrária de Coimbra ESEC Escola Superior de Educação de Coimbra ESTeSC Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Cartão Europeu de Seguro de Doença Nº: 20/DSPCS DATA: 18/05/04 Para: Todos os serviços dependentes do Ministério da Saúde Contacto

Leia mais

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT PROCEDIMENTO Ref. Pcd. 3-sGRHF Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT Data: 14 /07/2011 Elaboração Nome: Fátima Serafim e Helena

Leia mais

REGULAMENTO DE PROGRAMAS DE MOBILIDADE E INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES OUTGOING INCOMING

REGULAMENTO DE PROGRAMAS DE MOBILIDADE E INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES OUTGOING INCOMING 1 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objecto O presente regulamento estabelece o regime aplicável aos programas de intercâmbio, mobilidade de estudantes e cooperação internacional nos quais o IPAM

Leia mais

É UM CIDADÃO EUROPEU A RESIDIR NA BÉLGICA? Então venha votar no dia 25 de Maio de 2014 para o Parlamento Europeu!

É UM CIDADÃO EUROPEU A RESIDIR NA BÉLGICA? Então venha votar no dia 25 de Maio de 2014 para o Parlamento Europeu! F É UM CIDADÃO EUROPEU A RESIDIR NA BÉLGICA? Então venha votar no dia 25 de Maio de 2014 para o Parlamento Europeu! 1 QUEM PODE VOTAR A 25 DE MAIO DE 2014? Para poder participar nesta eleição na qualidade

Leia mais

Estágios Internacionais. Programa Erasmus + Ação 1 Mobilidade para Aprendizagem

Estágios Internacionais. Programa Erasmus + Ação 1 Mobilidade para Aprendizagem Estágios Internacionais Programa Erasmus + Ação 1 Mobilidade para Aprendizagem A Escola Profissional Magestil vai promover a realização de estágios internacionais ao abrigo do Programa Erasmus+ (Ação 1).

Leia mais

normas de carácter geral programa ERASMUS na vertente estudos

normas de carácter geral programa ERASMUS na vertente estudos programa ERASMUS+ 2016 2017 FACULDADE DE BELAS-ARTES UNIVERSIDADE DE LISBOA guia informativo do programa erasmus estudos o que é o programa ERASMUS +? O programa ERASMUS+, com início em Janeiro de 2014,

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015 REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015 Este concurso visa reforçar a cooperação existente entre a Universidade de Coimbra (UC) e as instituições suas parceiras,

Leia mais

REGULAMENTO ACADÉMICO. VI. Mobilidade internacional REG-001/V00

REGULAMENTO ACADÉMICO. VI. Mobilidade internacional REG-001/V00 Mobilidade de Estudos 1. Objeto O presente Regulamento define as regras de Mobilidade de Estudantes ao abrigo dos Programas Garcilaso (Laureate International Universities) e de Aprendizagem ao Longo da

Leia mais

Regulamento PAPSummer 2015

Regulamento PAPSummer 2015 Regulamento PAPSummer 2015 Artigo 1º Objectivos do programa, montante e designação das bolsas 1. O programa PAPSummer pretende dar a oportunidade a estudantes portugueses (Estudante) de desenvolver um

Leia mais

PROGRAMA SÓCRATES / ACÇÃO ERASMUS Gabinete de Relações Internacionais e Apoio a Projectos Europeus REGULAMENTO. Preâmbulo

PROGRAMA SÓCRATES / ACÇÃO ERASMUS Gabinete de Relações Internacionais e Apoio a Projectos Europeus REGULAMENTO. Preâmbulo PROGRAMA SÓCRATES / ACÇÃO ERASMUS Gabinete de Relações Internacionais e Apoio a Projectos Europeus REGULAMENTO Preâmbulo O Programa de Mobilidade de Estudantes SÓCRATES / ERASMUS é uma iniciativa da União

Leia mais

Regulamento de mobilidade internacional do programa Erasmus no ISAVE

Regulamento de mobilidade internacional do programa Erasmus no ISAVE Regulamento de mobilidade internacional do programa Erasmus no ISAVE Artigo 1º Objecto O presente Regulamento rege a mobilidade de estudantes, docentes e funcionários ao abrigo do Programa Erasmus no ISAVE

Leia mais

Instituto Ciências da Saúde. da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO

Instituto Ciências da Saúde. da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO Instituto Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO 1 CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade internacional

Leia mais

Reitoria PROGRAMA DE BOLSAS DE MOBILIDADE PARA ESTUDANTES. Regulamento. Artigo 1º (Disposições Gerais)

Reitoria PROGRAMA DE BOLSAS DE MOBILIDADE PARA ESTUDANTES. Regulamento. Artigo 1º (Disposições Gerais) Reitoria PROGRAMA DE BOLSAS DE MOBILIDADE PARA ESTUDANTES Regulamento Artigo 1º (Disposições Gerais) O Programa de Bolsas de Mobilidade para Estudantes da Universidade de Lisboa tem por objectivo proporcionar

Leia mais

RELAÇÕES INTERNACIONAIS PROGRAMA LLP/ERAMUS REDE PRÓPRIA

RELAÇÕES INTERNACIONAIS PROGRAMA LLP/ERAMUS REDE PRÓPRIA INTRODUÇÃO O Programa ERASMUS é um programa de acção da Comunidade Europeia para a cooperação no domínio da educação, adoptado em 14 de Março de 1995. O objectivo global do programa é ajudar a melhorar

Leia mais

Perguntas e respostas - FAQ sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados

Perguntas e respostas - FAQ sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados Perguntas e respostas - FAQ sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados 1. Pergunta: Quais são os dados que devem ser lidos antes de apresentar o pedido? Resposta: Devem ser lidos pormenorizadamente

Leia mais

Programa ERASMUS+ Regulamento UBI

Programa ERASMUS+ Regulamento UBI Programa ERASMUS+ Regulamento UBI 1. Critérios de elegibilidade dos estudantes ERASMUS+ O (a) estudante deverá preencher todos os requisitos enunciados nas Normas para a Gestão das Subvenções Erasmus 2014/2015,

Leia mais

PRÉ-CANDIDATURAS E SELEÇÃO DOS CANDIDATOS... 2 CANDIDATURAS... 5 PREPARAÇÃO DA MOBILIDADE... 8 DURANTE O PERIODO DE MOBILIDADE...

PRÉ-CANDIDATURAS E SELEÇÃO DOS CANDIDATOS... 2 CANDIDATURAS... 5 PREPARAÇÃO DA MOBILIDADE... 8 DURANTE O PERIODO DE MOBILIDADE... Índice PRÉ-CANDIDATURAS E SELEÇÃO DOS CANDIDATOS... 2 CANDIDATURAS... 5 PREPARAÇÃO DA MOBILIDADE... 8 DURANTE O PERIODO DE MOBILIDADE... 12 Gabinete de Mobilidade ICBAS - 2013 Página 1 PRÉ-CANDIDATURAS

Leia mais

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO 7.6.2008 C 141/27 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO Convite à apresentação de propostas de 2008 Programa Cultura (2007-2013) Execução das seguintes acções do programa: projectos plurianuais

Leia mais

PROGRAMA DE CRIAÇÃO DE TALENTOS PARA ANGOLA BOLSA ESCOM Bolsa de Estudo para Cursos Superiores

PROGRAMA DE CRIAÇÃO DE TALENTOS PARA ANGOLA BOLSA ESCOM Bolsa de Estudo para Cursos Superiores PROGRAMA DE CRIAÇÃO DE TALENTOS PARA ANGOLA BOLSA ESCOM Bolsa de Estudo para Cursos Superiores A pretende impulsionar as actividades de Responsabilidade Social em Angola, contribuindo para o seu desenvolvimento.

Leia mais

REGULAMENTO Mobilidade Macau

REGULAMENTO Mobilidade Macau Face à parceria estabelecida entre a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril (ESHTE) e o Instituto de Formação Turística em Macau (IFT Macau) no âmbito da qual são facultadas possibilidades de

Leia mais

GUIA PARA ACOLHIMENTO DE PESSOAL DE EMPRESA ERASMUS. Missões de Ensino e Formação no IPV 2010/11

GUIA PARA ACOLHIMENTO DE PESSOAL DE EMPRESA ERASMUS. Missões de Ensino e Formação no IPV 2010/11 GUIA PARA ACOLHIMENTO DE PESSOAL DE EMPRESA ERASMUS Missões de Ensino e Formação no IPV I 2010/11 11 1 GUIA ERASMUS PARA ACOLHIMENTO DE PESSOAL DE EMPRESA 2010/11 -Mis Missões sões de Ensino e Formação

Leia mais

Regulamento. Atribuição de uma Bolsa Suplementar Erasmus (BSE-SOC) - 2013/2014

Regulamento. Atribuição de uma Bolsa Suplementar Erasmus (BSE-SOC) - 2013/2014 Regulamento Atribuição de uma Bolsa Suplementar Erasmus (BSE-SOC) - 2013/2014 A. Enquadramento 1. O presente regulamento define e estabelece o regime de submissão e validação de candidaturas, e o processo

Leia mais

Programa de Bolsas Ibero-américa Santander Normas do Programa ISCTE-IUL 2016

Programa de Bolsas Ibero-américa Santander Normas do Programa ISCTE-IUL 2016 Programa de Bolsas Ibero-américa Santander Normas do Programa ISCTE-IUL 2016 Introdução O Banco Santander, através da sua divisão Santander Universidades, promove o Programa de Bolsas Ibero-américa, um

Leia mais

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA?

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA? 1 NOTA INFORMATIVA 1. O que é a SEPA? Para harmonização dos sistemas de pagamento no espaço europeu no sentido de impulsionar o mercado único, foi criada uma Área Única de Pagamentos em Euro (denominada

Leia mais

NECiFarm Núcleo de Estudantes de Ciências Farmacêuticas da Universidade do Algarve. Estágios Extracurriculares. NECiFarm REGULAMENTO

NECiFarm Núcleo de Estudantes de Ciências Farmacêuticas da Universidade do Algarve. Estágios Extracurriculares. NECiFarm REGULAMENTO Estágios Extracurriculares NECiFarm REGULAMENTO MANDATO 2013/2014 I. Sobre o NECiFarm A 19 de dezembro de 2007, na Universidade do Algarve (UAlg), foi fundado o (NECiFarm), uma Secção Autónoma da Associação

Leia mais

CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV

CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV DOCUMENTO 3 DIREITOS E OBRIGAÇÕES DOS TITULARES DOS CARTÕES EUROPEUS DE SEGURO DE DOENÇA OU DE DOCUMENTOS EQUIVALENTES NA SEQUÊNCIA DAS ALTERAÇÕES DO PONTO I DA ALÍNEA A)

Leia mais

Escola Superior de Educação. : Changing lives. Opening minds.

Escola Superior de Educação. : Changing lives. Opening minds. Escola Superior de Educação : Changing lives. Opening minds. Perguntas Frequentes Dezembro de 2015 1 Programa Erasmus+ Apresentação Erasmus+: o novo programa da União Europeia para a educação, a formação,

Leia mais

Licenciatura em Biologia

Licenciatura em Biologia Licenciatura em Biologia Regulamento de Estágio Profissionalizante Para dar cumprimento ao estipulado no Despacho n.º 22 420/2001 da Reitoria da Universidade de Aveiro, publicado no Diário da República

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MOBILIDADE BOLSAS SANTANDER LUSO-BRASILEIRAS CONVOCATÓRIA 2015

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MOBILIDADE BOLSAS SANTANDER LUSO-BRASILEIRAS CONVOCATÓRIA 2015 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MOBILIDADE BOLSAS SANTANDER LUSO-BRASILEIRAS CONVOCATÓRIA 2015 É do interesse das Instituições de Ensino Superior promover a excelência do ensino, propiciando aos seus estudantes

Leia mais

académica e se encontrem assim disponíveis para o exercício de uma actividade profissional, já sem qualquer vínculo ao Ensino Superior2.

académica e se encontrem assim disponíveis para o exercício de uma actividade profissional, já sem qualquer vínculo ao Ensino Superior2. PROGRAMA LEONARDO DA VINCI AÇÃO MOBILIDADE GUIA DO PARTICIPANTE Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Campo Grande, Edifício C5, 1749-016

Leia mais

Instituto Politécnico de Beja. Regulamento do Programa Leonardo da Vinci (Mobilidade) 2012/2013. Get a Placement in Europe (GaPE)

Instituto Politécnico de Beja. Regulamento do Programa Leonardo da Vinci (Mobilidade) 2012/2013. Get a Placement in Europe (GaPE) Instituto Politécnico de Beja Regulamento do Programa Leonardo da Vinci (Mobilidade) 01/013 Get a Placement in Europe (GaPE) Enquadramento O projeto Get a Placement in Europe (GaPE) tem como principal

Leia mais

CENTRO EUROPEU DO CONSUMIDOR - PORTUGAL EUROPEAN CONSUMER CENTRE

CENTRO EUROPEU DO CONSUMIDOR - PORTUGAL EUROPEAN CONSUMER CENTRE ECC-Net: Travel App Uma nova aplicação para telemóveis destinada aos consumidores europeus que se deslocam ao estrangeiro. Um projeto conjunto da Rede de Centros Europeus do Consumidor Nome da app: ECC-Net:

Leia mais

Changing lives. Opening minds.

Changing lives. Opening minds. Escola Superior de Comunicação Social : Changing lives. Opening minds. Perguntas Frequentes Fevereiro, 2014 1 Programa Erasmus+ Apresentação Erasmus+: o novo programa da União Europeia para a educação,

Leia mais

Agência Nº Conta de Depósitos à Ordem Nº Cliente. Nome Completo B.I./ Cartão Cidadão Nº Contribuinte Código Repartição Finanças Morada de residência

Agência Nº Conta de Depósitos à Ordem Nº Cliente. Nome Completo B.I./ Cartão Cidadão Nº Contribuinte Código Repartição Finanças Morada de residência 1 Proposta de Adesão de Crédito - Particulares Agência Nº Conta de Depósitos à Ordem Nº Cliente _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ Identificação do titular Nome Completo B.I./ Cidadão Nº Contribuinte

Leia mais

INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO. Candidaturas para o Ano Académico 2011/2012

INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO. Candidaturas para o Ano Académico 2011/2012 INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO Candidaturas para o Ano Académico 2011/2012 Serviço de Cooperação com os Países Lusófonos e Latino-Americanos SCPLLA Endereço Reitoria da Universidade

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO

REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º- Âmbito de aplicação O presente Regulamento aplica -se à medida INOV-Art -

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados. Ano académico de 2015/2016

Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados. Ano académico de 2015/2016 Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados Ano académico de 2015/2016 1. Pergunta: Quais os documentos que devo de ler antes de apresentar o pedido? Devem ser lidos, pormenorizadamente,

Leia mais

A ACESSO AO ENSINO SUPERIOR

A ACESSO AO ENSINO SUPERIOR A ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 1. Concurso Nacional de Acesso 1.1. Quem pode candidatar-se ao ensino superior? Podem candidatar-se ao ensino superior, os estudantes que satisfaçam cumulativamente, as seguintes

Leia mais

Regulamento do Programa Erasmus +

Regulamento do Programa Erasmus + Regulamento do Programa Erasmus + Projeto Novas competências para o futuro 2015-2017 O que é o Erasmus +? Erasmus+ é o programa da União Europeia nos domínios da educação, da formação, da juventude e do

Leia mais

A solução. para os seus problemas. na Europa. ec.europa.eu/solvit

A solução. para os seus problemas. na Europa. ec.europa.eu/solvit A solução para os seus problemas na Europa ec.europa.eu/solvit CONHEÇA OS SEUS DIREITOS Viver, trabalhar ou viajar em qualquer país da UE é um direito fundamental dos cidadãos europeus. As empresas também

Leia mais

REGULAMENTO DOS DIPLOMAS DE ESPECIALIZAÇÃO

REGULAMENTO DOS DIPLOMAS DE ESPECIALIZAÇÃO REGULAMENTO DOS DIPLOMAS DE ESPECIALIZAÇÃO Aprovado em reunião da Comissão Coordenadora do Conselho Científico em 22/11/2006 Aprovado em reunião de Plenário do Conselho Directivo em 13/12/2006 PREÂMBULO

Leia mais

Serviço de Assistência Tutelar Serviço de Tutelas

Serviço de Assistência Tutelar Serviço de Tutelas Portugees - Portugais Serviço de Assistência Tutelar Serviço de Tutelas Como podemos ajudar-te? À tua chegada à Bélgica Tens menos de 18 anos e chegaste à Bélgica sem o teu pai ou a tua mãe? Estás a procurar

Leia mais

申 請 人 須 於 研 究 生 資 助 發 放 技 術 委 員 會 的 網 上 系 統 填 寫 申 請 表, 然 後 列 印 並 簽 署, 連 同 有 關 申 請 文 件 一 併 遞 交

申 請 人 須 於 研 究 生 資 助 發 放 技 術 委 員 會 的 網 上 系 統 填 寫 申 請 表, 然 後 列 印 並 簽 署, 連 同 有 關 申 請 文 件 一 併 遞 交 申 請 人 須 於 研 究 生 資 助 發 放 技 術 委 員 會 的 網 上 系 統 填 寫 申 請 表, 然 後 列 印 並 簽 署, 連 同 有 關 申 請 文 件 一 併 遞 交 Os candidatos a bolsas de mérito para estudos pós-graduados devem preencher on-line o boletim de candidatura.

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MOBILIDADE BOLSA IBERO-AMÉRICA. ESTUDANTES DE LICENCIATURA E MESTRADO SANTANDER UNIVERSIDADES CONVOCATÓRIA 2015

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MOBILIDADE BOLSA IBERO-AMÉRICA. ESTUDANTES DE LICENCIATURA E MESTRADO SANTANDER UNIVERSIDADES CONVOCATÓRIA 2015 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MOBILIDADE BOLSA IBERO-AMÉRICA. ESTUDANTES DE LICENCIATURA E MESTRADO SANTANDER UNIVERSIDADES CONVOCATÓRIA 2015 O Programa Bolsas Ibero-américa. Estudantes de Licenciatura e

Leia mais

Sessão Esclarecimento ERASMUS

Sessão Esclarecimento ERASMUS Sessão Esclarecimento ERASMUS 2014/2015 07/03/2014 O Erasmus Estudos (SMS) - podem fazer disciplinas e o trabalho/projeto para a tese; O Erasmus Estágio (SMP) - não podem fazer disciplinas, mas podem fazer

Leia mais

Regulamento de Aplicação do Sistema do Europeu de Transferência de Créditos (ECTS) à formação ministrada pelo Instituto Politécnico de Santarém (IPS)

Regulamento de Aplicação do Sistema do Europeu de Transferência de Créditos (ECTS) à formação ministrada pelo Instituto Politécnico de Santarém (IPS) Regulamento de Aplicação do Sistema do Europeu de Transferência de Créditos (ECTS) à formação ministrada pelo Instituto Politécnico de Santarém (IPS) CAPÍTULO I Objecto, âmbito e conceitos Artigo 1º Objecto

Leia mais

SEPA - Single Euro Payments Area

SEPA - Single Euro Payments Area SEPA - Single Euro Payments Area Área Única de Pagamentos em euros APOIO PRINCIPAL: APOIO PRINCIPAL: Contexto O que é? Um espaço em que consumidores, empresas e outros agentes económicos poderão efectuar

Leia mais

OCUPAÇÃO CIENTÍFICA DE JOVENS NAS FÉRIAS

OCUPAÇÃO CIENTÍFICA DE JOVENS NAS FÉRIAS OCUPAÇÃO CIENTÍFICA DE JOVENS NAS FÉRIAS 2015 REGULAMENTO Artigo 1º Âmbito e Enquadramento A Ciência Viva Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica promove o programa Ocupação Científica

Leia mais

Fusões e cisões transfronteiras

Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Consulta organizada pela Comissão Europeia (DG MARKT) INTRODUÇÃO Observações preliminares O presente questionário tem por objetivo recolher

Leia mais

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica Regulamento de Bolsas de Investigação Científica REGULAMENTO DE BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento, aprovado pela Fundação para a Ciência

Leia mais

REGULAMENTO ACADÉMICO. VIII. Bolsas de Estudo REG-001/V00

REGULAMENTO ACADÉMICO. VIII. Bolsas de Estudo REG-001/V00 Artigo 1º Bolsas Erasmus + 1. Objeto 1.1. As bolsas de estudo Erasmus + são atribuídas pela Agência Nacional PROALV diretamente à Universidade Europeia. Posteriormente, a Universidade Europeia distribui

Leia mais

REGULAMENTO DAS BOLSAS DE ESTUDO FUNDAÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL ARAGÃO PINTO E INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO

REGULAMENTO DAS BOLSAS DE ESTUDO FUNDAÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL ARAGÃO PINTO E INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO REGULAMENTO DAS BOLSAS DE ESTUDO FUNDAÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL ARAGÃO PINTO E INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º Objecto O presente Regulamento de Bolsas de Estudo

Leia mais

III PROGRAMA DE ESTÁGIOS DE VERÃO AEFFUL

III PROGRAMA DE ESTÁGIOS DE VERÃO AEFFUL III PROGRAMA DE ESTÁGIOS DE VERÃO AEFFUL 1 Enquadramento O Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais (GESP) tem o objectivo de estabelecer uma plataforma de comunicação entre estagiários e recém-mestres

Leia mais

Manual do Fénix. Inscrições (Portal do Estudante) Serviços de Informática 2011-09-08 (Versão 2.0)

Manual do Fénix. Inscrições (Portal do Estudante) Serviços de Informática 2011-09-08 (Versão 2.0) Manual do Fénix Inscrições (Portal do Estudante) Serviços de Informática 2011-09-08 (Versão 2.0) Este manual tem como objectivo auxiliar os alunos na inscrição às unidades curriculares. Índice 1 Entrar

Leia mais

Regulamento dos Programas de Mobilidade

Regulamento dos Programas de Mobilidade Regulamento dos Programas de Mobilidade (Aprovado em Conselho Pedagógico de 20.11.14 e homologado pelo Director da FMUC em 24.11.14) Preâmbulo 1. A Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC)

Leia mais

Perguntas mais frequentes

Perguntas mais frequentes Estas informações, elaboradas conforme os documentos do Plano de Financiamento para Actividades Estudantis, servem de referência e como informações complementares. Para qualquer consulta, é favor contactar

Leia mais