REFORMA JUDICIÁRIA - NOVO MAPA JUDICIÁRIO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REFORMA JUDICIÁRIA - NOVO MAPA JUDICIÁRIO"

Transcrição

1 REFORMA JUDICIÁRIA - NOVO MAPA JUDICIÁRIO A reforma do Mapa Judicial, aprovada em Conselho de Ministros, insere-se num vasto conjunto de medidas legislativas na área da Justiça que o Governo já realizou e tem em curso. É no contexto desta reforma estrutural no âmbito da justiça que surge agora a Reforma do Mapa Judicial, através do diploma que procede à regulamentação da Lei n.º 62/2013, de 26 de agosto (Lei da Organização do Sistema Judiciário), e estabelece o regime aplicável à organização e funcionamento dos tribunais judiciais (ROFTJ). A reorganização do sistema judiciário dá corpo aos objetivos estratégicos fixados por este Governo, assentes em três pilares fundamentais: O alargamento da base territorial das circunscrições judiciais, que passam a coincidir, em regra, com as centralidades sociais correspondentes aos distritos administrativos; a instalação de jurisdições especializadas a nível nacional; e a implementação de um novo modelo de gestão das comarcas. - Um dos principais objetivos da reforma é o de permitir uma gestão, concentrada e autónoma, por cada um destes 23 grandes tribunais, segundo um modelo de gestão por objetivos, para maior eficácia e qualidade, que caberá pôr em prática ao «Conselho de Gestão», composto por um Juiz presidente, um Procurador coordenador e um Administrador Judiciário.

2 - A gestão de cada tribunal judicial de primeira instância é garantida por uma estrutura de gestão tripartida, composta pelo juiz presidente do tribunal, pelo magistrado do Ministério Público coordenador e pelo administrador judiciário, num modelo que desenvolve e aprofunda aquele que já havia merecido consenso com a aprovação do regime das comarcas piloto, pela Lei n.º 52/2008, de 28 de agosto. - Esta reorganização introduz uma clara agilização na distribuição e tramitação processual, umasimplificação na afetação e mobilidade dos recursos humanos e uma autonomia das estruturas de gestão dos tribunais, que permitem e implicam a adoção de práticas gestionárias por objetivos, potenciando claros ganhos de eficácia e eficiência, em benefício de uma justiça de maior qualidade e mais consentânea com a realidade local. Secções de Instância Central/Local - O País fica dividido em 23 Comarcas, a que correspondem 23 grandes Tribunais Judiciais, com sede em cada uma das capitais de distrito (já previsto na LOSJ). - Dos 311 tribunais atualmente existentes, 264 tribunais são convertidos em 218 Secções de Instância Central e em 290 Secções de Instância Local. Nas secções de instância central - são julgados os processos mais complexos e graves. Mais de 50 mil euros, no cível, e crimes com penas superiores a cinco anos, no criminal. As secções de instância local podem ser secções de competência genérica, ou desdobrar-se em competência cível e crime, em qualquer dos casos quando o valor seja inferior a 50 mil euros, no cível, e crimes com penas inferiores a cinco anos, no crime. Encerramento de tribunais - Encerram 20 tribunais. - Critérios objetivos: Volume processual inferior a 250 Processos por ano; condições rodoviárias/transportes para as populações, face ao volume processual diminuto, que não justificam a conversão para uma secção de proximidade. Conversão em Secções de Proximidade - 27 Tribunais são convertidos em 27 Secções de Proximidade que abrangem toda a área referente ao respetivo município.

3 - O que se trata nestas 27 Secções de Proximidade: Aqui realizam-se serviços judiciais como entrega de requerimentos e consulta do estado de processos, ou atos judiciais como inquirição de testemunhas por videoconferência; estas secções funcionam como extensões dos tribunais e por decisão do Juiz podem realizar julgamentos; - 9 Secções de Proximidade têm regime especial - devem realizar julgamentos preferencialmente por questões de distância em tempo e quilómetros (Ansião, Mértola, Miranda do Douro, Mondim de Basto, Nordeste, Pampilhosa da Serra, Sabugal, São João da pesqueira e Vimioso). - Investimento no princípio da especialização da oferta judiciária, assente na concentração de tribunais e recursos: - Regra geral, foi possível dotar a maioria das 23 comarcas com, pelo menos, 5 valências nas diversas matérias especializadas. - Das novas 23 comarcas, 14 comarcas têm oferta especializada a todos os níveis: instância central cível; criminal; instrução criminal; família e menores; trabalho; comércio; execução; instância local cível e instância local criminal. - Passamos a ter 390 Secções Especializadas, (quando eram aumento nacional + de 60%, mais 157 secções) nas áreas do Cível, Criminal, Trabalho, Família e menores, Comércio e Execução e Instrução Criminal. - As secções especializadas, embora sejam designadas de instâncias centrais, são localizadas na sede de cada um dos 23 distritos mas também em outros municípios. - Comércio: a realidade passa de 2 tribunais e 2 juízos de comércio (estes, no âmbito das comarcas piloto) para 21 Secções de Competência Especializada. - Instrução criminal: aos atuais 8 tribunais de instrução criminal (2 no âmbito das comarcas piloto), sucedem 25 Secções de Competência Especializada desta natureza. - Execuções: está prevista a instalação de Secções Especializadas em 16 comarcas das 23 comarcas, que sucedem aos atuais 9 juízos (3 no âmbito das comarcas piloto).

4 - Família e menores: A regra da especialização é mitigada pela proximidade territorial às populações, quando a distância mais o volume processual o justifiquem, ainda assim são criadas 45 Secções especializadas de Família e Menores, que cobrem a quase totalidade do território. - Levar a especialização ao interior - É uma contrapartida real e positiva da reforma, por exemplo Viseu, em que encerram mais tribunais passa de 4 para 13 secções especializadas - um aumento de + de 300 %, que passam a servir também o interior do distrito. - Mais serviços especializados do Ministério Público - Departamentos de Investigação e Acção Penal, os DIAP também aumentam: Dos atuais 6 passam a existir 14 (+ de 100%). São criados DIAP em Faro, Leiria, Viseu, Santarém, Braga, Madeira, Açores e Lisboa Norte com sede em Loures. (nas 7 comarcas ainda sem DIAP a condição para a abertura de acordo com o actual estatuto do MP será terem mais de 5 mil inquéritos ano). 1) Independentemente do município em que se encontrem, os cidadãos e os advogados poderão dirigir-se a qualquer secção dos novos 23 tribunais para consultar o seu processo, obter outra informação ou dar entrada de articulados. Por exemplo, o que sucede com as execuções no distrito de Santarém? A oferta especializada é alargada a todo o distrito e uma única seção de execução é criada no Entroncamento. Porém, o processo pode ser iniciado ou tramitado no núcleo de secretaria de qualquer outra das secções do distrito (até aqui designadas por tribunal): Abrantes, Almeirim, Benavente, Cartaxo, Coruche, Entroncamento, Ourém, Rio Maior, Santarém, Tomar ou Torres Novas. 2) São criadas 27 secções de proximidade, em que permanentemente são prestados diversos serviços judiciais, incluindo julgamentos, e em 9 das quais os julgamentos deverão mesmo ocorrer preferencialmente. 3) É alargada substancialmente a rede de cobertura da justiça especializada, passando a abranger um número consideravelmente superior de municípios.

5 Considerada a situação muito deficitária dos quadros legais de magistrados, até aqui vigentes, promove-se a sua atualização, à luz de critérios objetivos, materializados num «valor de referência processual». Adicionando as «bolsas de magistrados» existentes, os novos quadros são praticamente coincidentes com o número atual de magistrados em exercício de funções. 1) O quadro atual do Ministério Publico é de 1053 e tem em funções 1319 magistrados. O futuro quadro prevê Somado os 36 lugares atuais na bolsa de procuradores-adjuntos, perfaz 1363, ou seja mais do que o atual número de magistrados em funções. 2) O quadro atual de Juízes é de 1052 e em funções são O futuro quadro prevê Os demais ficarão na bolsa de juízes (onde estão agora 64 juízes) ou serão colocados como auxiliares. Tribunais a extinguir e a converter em Secções de Proximidade 27 Tribunais a converter em Secções de Proximidade Nordeste Povoação Mértola Alfândega da Fé Carrazeda de Ansiães Miranda do Douro Vimioso Vinhais Penamacor Mira Pampilhosa da Serra Soure Arraiolos Sabugal Alvaiázere Ansião

6 São Vicente Avis Nisa Alcanena Golegã Alcácer do Sal Mondim de Basto Castro Daire Oliveira de Frades Vouzela São João da Pesqueira 20 Tribunais a extinguir (- de 250 processos/ano) Sever do Vouga Penela Portel Monchique Fornos de Algodres Meda Bombarral Cadaval Castelo de Vide Ferreira do Zêzere Mação Sines (Juízo Misto do Trabalho e de Família e Menores) Paredes de Coura Boticas Murça Sabrosa Mesão Frio Armamar Resende Tabuaço

Information on the videoconferencing equipment in the courts of Portugal

Information on the videoconferencing equipment in the courts of Portugal Information on the videoconferencing equipment in the courts Portugal No Court name & city Equipment type and make 1 Abrantes Tribunal Judicial 3 2 Abrantes Tribunal do Trabalho 1 3 Águeda Juízo de Instrução

Leia mais

Exma. Senhora Chefe do Gabinete de Sua Excelência a Presidente da Assembleia da República Dra. Noémia Pizarro RESPOSTA À PERGUNTA N.º 3484/XII/1.

Exma. Senhora Chefe do Gabinete de Sua Excelência a Presidente da Assembleia da República Dra. Noémia Pizarro RESPOSTA À PERGUNTA N.º 3484/XII/1. Exma. Senhora Chefe do Gabinete de Sua Excelência a Presidente da Assembleia da República Dra. Noémia Pizarro SUA REFERÊNCIA SUA COMUNICAÇÃO DE NOSSA REFERÊNCIA Nº: 5699 ENT.: 5369 PROC. Nº: DATA 31/07/2012

Leia mais

NOTA INFORMATIVA. Quadro legal vigente

NOTA INFORMATIVA. Quadro legal vigente NOTA INFORMATIVA Quadro legal vigente A Portaria nº 721-A/2000, publicada em suplemento ao Diário da República de 5 de setembro, fixou os quadros de pessoal das secretarias judiciais, dos Serviços do Ministério

Leia mais

! PROVA!DE!AFERIÇÃO!! (RNE)!! MANHÃ!! Prática!Processual!Civil! (12,5!valores)!!! 24!de!Março!de!2014!!

! PROVA!DE!AFERIÇÃO!! (RNE)!! MANHÃ!! Prática!Processual!Civil! (12,5!valores)!!! 24!de!Março!de!2014!! ORDEM DOS ADVOGADOS CNEF / CNA PROVADEAFERIÇÃO (RNE) MANHÃ PráticaProcessualCivil (12,5valores) 24deMarçode2014 - Ler atentamente todo o enunciado da prova antes de começar a responder. -Todas as respostas

Leia mais

Princípios Gerais da Reforma Judiciária. João Miguel Barros

Princípios Gerais da Reforma Judiciária. João Miguel Barros Princípios Gerais da Reforma Judiciária João Miguel Barros Agenda reformadora: 1. Reforma do Processo Civil 2. Organização Judiciária 3. Plano de Acção para a Justiça na Sociedade de Informação Ensaio

Leia mais

REORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA

REORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA REORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA E RESPECTIVA REGULAMENTAÇÃO Comarcas Piloto Alentejo Litoral, Baixo Vouga e Grande Lisboa-Noroeste Decreto Lei n.º 25/2009, de 26 de Janeiro Decreto-Lei

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA

PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA S. R. PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO MOVIMENTO DE MAGISTRADOS DE 12 DE JULHO DE 2000 BREVES NOTAS JUSTIFICATIVAS 1. As promoções a Procurador-Geral Adjunto ocorrem

Leia mais

ANEXO II. Página 1 ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA?

ANEXO II. Página 1 ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA? ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA? 2 C. Predial 1 VISEU NÃO 0 C. Predial/Comercial 1 BRAGANÇA NÃO 0 C. Civil/Predial/Comercial 2 VILA NOVA DE CERVEIRA NÃO 0 C. Predial/Comercial 1 VIANA DO CASTELO

Leia mais

Entidades Intermunicipais. Entidade Intermunicipal Designação Munícipios População. Comunidade Intermunicipal do Alto Minho

Entidades Intermunicipais. Entidade Intermunicipal Designação Munícipios População. Comunidade Intermunicipal do Alto Minho Intermunicipal Intermunicipal Intermunicipal Área Metropolitana Intermunicipal Intermunicipal do Alto Minho Intermunicipal do Cávado Área Metropolitana do Porto Intermunicipal do Ave Intermunicipal do

Leia mais

GUIA PRÁTICO PROGRAMA CONFORTO HABITACIONAL PARA PESSOAS IDOSAS

GUIA PRÁTICO PROGRAMA CONFORTO HABITACIONAL PARA PESSOAS IDOSAS Manual de GUIA PRÁTICO PROGRAMA CONFORTO HABITACIONAL PARA PESSOAS IDOSAS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/7 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Programa Conforto

Leia mais

QZP-10 Z1 BRAGA (03) VIANA DO CASTELO (16) PORTO (13) TÂMEGA (22) Z2 DOURO SUL (20) VILA REAL (17) BRAGANÇA (04)

QZP-10 Z1 BRAGA (03) VIANA DO CASTELO (16) PORTO (13) TÂMEGA (22) Z2 DOURO SUL (20) VILA REAL (17) BRAGANÇA (04) QZP-10 Z1 BRAGA (03) VIANA DO CASTELO (16) PORTO (13) TÂMEGA (22) Z2 DOURO SUL (20) VILA REAL (17) BRAGANÇA (04) Z3 ENTRE DOURO E VOUGA (21) AVEIRO (01) VISEU (18) Z4 COIMBRA (06) LEIRIA (10) Z5 CASTELO

Leia mais

Portaria n.º 2-A/2004 de 5 de Janeiro

Portaria n.º 2-A/2004 de 5 de Janeiro Portaria n.º 2-A/2004 de 5 de Janeiro Define os quadros dos novos tribunais administrativos e fiscais A presente portaria visa dotar de meios humanos a nova rede de tribunais da jurisdição administrativa

Leia mais

ALOJAMENTOS OFICIAIS PARA ANIMAIS DE COMPANHIA - CENTROS DE RECOLHA OFICIAIS (CRO) AUTORIZADOS

ALOJAMENTOS OFICIAIS PARA ANIMAIS DE COMPANHIA - CENTROS DE RECOLHA OFICIAIS (CRO) AUTORIZADOS 1 ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT 05 002 CGM in situ 2 ÁGUEDA C MUNICIPAL PT 03 004 CGM 3 AGUIAR DA BEIRA C INTERMUNICIPAL PT 03 005 CGM SÁTÃO 4 ALCANENA LVT INTERMUNICIPAL PT 05 005 CGM TORRES NOVAS

Leia mais

Protocolos firmados no âmbito das Autarquias: Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens

Protocolos firmados no âmbito das Autarquias: Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens 1 Abrantes Santarém 2 Águeda Aveiro 3 Albufeira Faro 4 Alcanena Santarém 5 Alcobaça Leiria 6 Alcoutim Faro 7 Alenquer Lisboa 8 Alfândega da Fé Bragança 9 Aljustrel Beja 10 Almada Setúbal 11 Almodôvar Beja

Leia mais

Barreiro 0,00% Fafe 0,25% Meda 0,25% Penalva do Castelo 0,25% São Vicente 0,00% Vila Nova de Foz Côa 0,00% Batalha 0,25% Faro 0,25% Melgaço 0,00%

Barreiro 0,00% Fafe 0,25% Meda 0,25% Penalva do Castelo 0,25% São Vicente 0,00% Vila Nova de Foz Côa 0,00% Batalha 0,25% Faro 0,25% Melgaço 0,00% Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Município Taxa Abrantes 0,25% Boticas 0,25% Figueiró dos Vinhos 0,00% Mirandela 0,25% Pombal 0,25% Sertã 0,25%

Leia mais

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projeto de Lei n.º 274/XIII/1.ª Primeira alteração ao Decreto Lei n.º 49/2014, de 27 de março Regulamenta a Lei n.º 62/2013, de 26 de agosto (Lei da Organização do Sistema Judiciário), e estabelece o regime

Leia mais

QUADRO I. LISTA DO PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO REGISTADO POR MUNICÍPIO EM DEZEMBRO DE 2013

QUADRO I. LISTA DO PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO REGISTADO POR MUNICÍPIO EM DEZEMBRO DE 2013 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO 317 303 716 996 1.601 RIBEIRA BRAVA 127 127 125 123 1.558 PORTIMÃO 1.088 1.140 797 780 1.057 SANTA CRUZ 518 515 566 595 1.049 ALIJÓ 202 208 206 203 827 ÉVORA 541 623 867 843

Leia mais

ZA6774. Flash Eurobarometer 436 (Perceived Independence of the National Justice Systems in the EU among Companies) Country Questionnaire Portugal

ZA6774. Flash Eurobarometer 436 (Perceived Independence of the National Justice Systems in the EU among Companies) Country Questionnaire Portugal ZA677 Flash Eurobarometer 6 (Perceived Independence of the National Justice Systems in the EU among Companies) Country Questionnaire Portugal FL6 Independence of Justice BTB PT D Em que região se situa

Leia mais

https://www.portaldasfinancas.gov.pt/pt/main.jsp

https://www.portaldasfinancas.gov.pt/pt/main.jsp DISTRITO ANGRA DO HEROISMO 1901 ANGRA DO HEROISMO 0,500 % 0,300 % 0,80 % 1902 CALHETA (AÇORES) 0,800 % 0,500 % 0,80 % 1903 SANTA CRUZ DA GRACIOSA 0,500 % 0,300 % 0,80 % 1904 VELAS 0,500 % 0,300 % 0,80

Leia mais

Global Map of Irrigation Areas PORTUGAL

Global Map of Irrigation Areas PORTUGAL NUTS3-region NUTS2-region irrigation Area actually (ha) irrigated (ha) Alentejo Central Alentejo 42 675 22 287 Alentejo Litoral Alentejo 40 289 14 427 Alto Alentejo Alentejo 39 974 20 993 Baixo Alentejo

Leia mais

DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS 1 ASSOCIADOS POR ESPECIALIDADE E CONSELHO REGIONAL

DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS 1 ASSOCIADOS POR ESPECIALIDADE E CONSELHO REGIONAL DESAGREGAÇÃO DE ASSOCIADOS Notas: 1 O conselho geral deliberou, em reunião de 15 de outubro, nos termos do n.º 2 do artigo 11.º do EOSAE, agregar as delegações distritais de Beja, Évora e Portalegre numa

Leia mais

5938 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

5938 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o MINISTÉRIO DA JUSTIÇA 5938 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 252 30-10-1997 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Portaria n. o 1087/97 de 30 de Outubro On. o 4 do artigo 127. o do Código das Custas Judiciais, aprovado pelo Decreto-Lei n.

Leia mais

Repartição de 60% Fundo. Repartição de 40% Fundo

Repartição de 60% Fundo. Repartição de 40% Fundo s # CIM ALENTEJO CENTRAL 14 - - 46 090,5 61 645,3 - - 0 - - ALANDROAL 1 - - 3 292,2 4 504,0 - - 0 - - ARRAIOLOS 1 - - 3 292,2 4 890,0 - - 0 - - BORBA 1 - - 3 292,2 2 798,1 - - 0 - - ESTREMOZ 1 - - 3 292,2

Leia mais

e37aad5c58844e99a81eff329224985d

e37aad5c58844e99a81eff329224985d DL 44/2014 2014.02.07 Com a publicação da Lei 62/2013, de 26 agosto, que aprova a Lei da Organização do Sistema Judiciário (LOSJ), fixaram-se as disposições enquadradoras da reforma do sistema Judiciário.

Leia mais

Teresa Almeida Pinto http://cidades.projectotio.net

Teresa Almeida Pinto http://cidades.projectotio.net Amigas das Pessoas Idosas Teresa Almeida Pinto http://cidades.projectotio.net Associação Valorização Intergeracional e Desenvolvimento Activo Amigas das Pessoas Idosas cidades I Estudo nacional sobre amigabilidade

Leia mais

A Nova Organização Judiciária

A Nova Organização Judiciária A Nova Organização Judiciária Lei n.º 62/2013, de 26/8 (LOSJ) Decreto-lei n.º 49/2014, de 27/3 (ROFTJ) PAULO PIMENTA Conselho Distrital do Porto da Ordem dos Advogados 15 de Julho de 2014 1 Lei n.º 3/99,

Leia mais

(Primeira Verificação e Verificação Periódica) Distribuição de Instrumentos e Sistemas de Medição por Zonas Geográficas

(Primeira Verificação e Verificação Periódica) Distribuição de Instrumentos e Sistemas de Medição por Zonas Geográficas ORGANISMOS DE VERIFICAÇÃO METROLÓGICA QUALIFICADOS PARA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CONTROLO METROLÓGICO LEGAL (Primeira Verificação e Verificação Periódica) Distribuição de Instrumentos e Sistemas de Medição

Leia mais

Fundo para o Serviço Público de Transportes (FSPT) Montantes provisórios das transferências para as Autoridades de Transportes em 2018*

Fundo para o Serviço Público de Transportes (FSPT) Montantes provisórios das transferências para as Autoridades de Transportes em 2018* ALENTEJO CENTRAL 14 77 447 903 5,1462% 46 091 61 754 107 845-107 845-107 845 ALANDROAL 1 5 682 487 0,3776% 3 292 4 531 7 823-7 823-7 823 ARRAIOLOS 1 6 160 883 0,4094% 3 292 4 912 8 205-8 205-8 205 BORBA

Leia mais

TIPO MUNICÍPIOS COM SERVIÇOS CRO OBSERVAÇÃO - OUTRAS AUTORIZAÇÕES. ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT CGM in situ

TIPO MUNICÍPIOS COM SERVIÇOS CRO OBSERVAÇÃO - OUTRAS AUTORIZAÇÕES. ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT CGM in situ ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT 05 002 CGM in situ ÁGUEDA C MUNICIPAL PT 03 004 CGM AGUIAR DA BEIRA C INTERMUNICIPAL PT 03 005 CGM SÁTÃO ALCANENA LVT INTERMUNICIPAL PT 05 005 CGM TORRES NOVAS ALCOBAÇA

Leia mais

PMP (n.º dias) a 31-12-2007

PMP (n.º dias) a 31-12-2007 (N.º 20 - Resolução de Conselho de Ministros n.º 34/, publicada no DR n.º 38, 1.ª série, de 22 de Fevereiro) Ordenado por ordem decrescente do PMP em 31-12- a 30-09- a 31-12- VILA FRANCA DO CAMPO 158 182

Leia mais

Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas

Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas Decreto-Lei n.º 78/84, de 8 de Março Estabelece a Classificação dos Municípios do Continente e das Regiões Autónomas Por expressa determinação do Código Administrativo, no seu artigo 6.º, a classificação

Leia mais

Fundo para o Serviço Público de Transportes (FSPT) Listagem provisória das transferências para as Autoridades de Transportes em 2017*

Fundo para o Serviço Público de Transportes (FSPT) Listagem provisória das transferências para as Autoridades de Transportes em 2017* ALENTEJO CENTRAL ALANDROAL 5 603 742 0,37533% 3 292 4 504 7 796 ALENTEJO CENTRAL ARRAIOLOS 6 084 002 0,40750% 3 292 4 890 8 182 ALENTEJO CENTRAL BORBA 3 481 299 0,23317% 3 292 2 798 6 090 ALENTEJO CENTRAL

Leia mais

ALOJAMENTOS OFICIAIS PARA ANIMAIS DE COMPANHIA - CENTROS DE RECOLHA OFICIAIS (CRO) AUTORIZADOS

ALOJAMENTOS OFICIAIS PARA ANIMAIS DE COMPANHIA - CENTROS DE RECOLHA OFICIAIS (CRO) AUTORIZADOS ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT 05 002 CGM in situ ÁGUEDA C MUNICIPAL PT 03 004 CGM AGUIAR DA BEIRA C INTERMUNICIPAL PT 03 005 CGM SÁTÃO ALCANENA LVT INTERMUNICIPAL PT 05 005 CGM TORRES NOVAS ALCOBAÇA

Leia mais

Ofício-Circulado 20007, de 19/03/1999 - Direcção de Serviços do IRC

Ofício-Circulado 20007, de 19/03/1999 - Direcção de Serviços do IRC Ofício-Circulado 0, de //99 - Direcção de Serviços do IRC Taxas de Derrama lançada para cobrança em 99 (Exercício de 98) Ofício-Circulado 0, de //99 - Direcção de Serviços do IRC Taxas de Derrama lançada

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ ACES/ CONCELHO. Administração Regional de Saúde do Norte, I.P.

IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ ACES/ CONCELHO. Administração Regional de Saúde do Norte, I.P. IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ ACES/ CONCELHO Administração Regional de Saúde do Norte, I.P. Entre Douro e Vouga II Aveiro Norte Oliveira de Azeméis 4 Porto I St Tirso/ Trofa Trofa 1

Leia mais

REGIME DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS TRIBUNAIS JUDICIAIS PROJETO DE DECRETO-LEI PREÂMBULO

REGIME DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS TRIBUNAIS JUDICIAIS PROJETO DE DECRETO-LEI PREÂMBULO REGIME DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS TRIBUNAIS JUDICIAIS PROJETO DE DECRETO-LEI PREÂMBULO Com a aprovação e posterior publicação da Lei n.º - Lei de Organização do Sistema Judiciário (LOSJ), fixaram-se

Leia mais

Anexo V Tribunais Judiciais de Comarca

Anexo V Tribunais Judiciais de Comarca Anexo V Tribunais Judiciais de Comarca Tribunal (Círculo / Distrito) Arquitecto projectista Data de conclusão ou de inauguração Tipo de cobertura Abrantes (Abrantes / Évora) Arq. António Madeira Portugal

Leia mais

RENDA MÁXIMA ADMITIDA PARA O ANO DE 2015 DE ACORDO COM A PORTARIA N.º 1190/2010, DE 18 DE NOVEMBRO (ORDENADA POR MUNICÍPIO)

RENDA MÁXIMA ADMITIDA PARA O ANO DE 2015 DE ACORDO COM A PORTARIA N.º 1190/2010, DE 18 DE NOVEMBRO (ORDENADA POR MUNICÍPIO) ABRANTES MÉDIO TEJO 334,00 468,00 589,00 AGUEDA BAIXO VOUGA 368,00 501,00 645,00 AGUIAR DA BEIRA DÃO LAFÕES 334,00 468,00 589,00 ALANDROAL ALENTEJO CENTRAL 368,00 501,00 645,00 ALBERGARIA-A-VELHA BAIXO

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ ACES/ CONCELHO,

IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ ACES/ CONCELHO, IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ / CONCELHO, para efeitos de ordenação, por ordem, decrescente das preferências dos candidatos abrangidos pelo Decreto-Lei n.º 29/2001, ou seja, com incapacidade

Leia mais

Campanha Esterilização de Animais Abandonados

Campanha Esterilização de Animais Abandonados Campanha Esterilização de Animais Abandonados Quadro informativo sobre a oferta das Câmaras em matéria de esterilizações de animais domésticos ( Lei 27/2016) em construção Abrantes S Águeda Aguiar Da Beira

Leia mais

DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada VIANA DO CASTELO BRAGA PORTO VILA REAL BRAGANÇA

DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada VIANA DO CASTELO BRAGA PORTO VILA REAL BRAGANÇA DISTRITO CONCELHO DIA HORA Localidade LOCAL Morada BRAGANÇA VILA REAL PORTO BRAGA VIANA DO CASTELO ARCOS DE VALDEVEZ 10 de Maio de 2003 14h e 30m Braga Casa dos Crivos Orfeão de Braga CAMINHA 10 de Maio

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 251 31 de Dezembro de 2007 9141. Portaria n.º 1633/2007

Diário da República, 1.ª série N.º 251 31 de Dezembro de 2007 9141. Portaria n.º 1633/2007 Diário da República, 1.ª série N.º 251 31 de Dezembro de 2007 9141 Portaria n.º 1633/2007 de 31 de Dezembro A Lei n.º 66 -B/2007, de 28 de Dezembro, que estabelece o sistema integrado de gestão e avaliação

Leia mais

Correspondência entre Municípios. Área de Rede Tejo. (Diretiva n.º 2/2018 da ERSE) Área de Rede Lisboa. Área de Rede Mondego.

Correspondência entre Municípios. Área de Rede Tejo. (Diretiva n.º 2/2018 da ERSE) Área de Rede Lisboa. Área de Rede Mondego. Abrantes Águeda Aguiar da Beira Alandroal Albergaria-a-Velha Albufeira Alcácer do Sal Alcanena Alcobaça Alcochete Alcoutim Alenquer Alfândega da Fé Alijó Aljezur Aljustrel Almada Almeida Almeirim Almodôvar

Leia mais

Listagem de delegações da IGAC por ordem alfabética

Listagem de delegações da IGAC por ordem alfabética ÁGUEDA AGUIAR DA BEIRA ALBERGARIA-A-VELHA ALBUFEIRA ALCÁCER DO SAL ALCANENA ALCOBAÇA ALCOCHETE ALCOUTIM ALENQUER ALFÂNDEGA DA FÉ ALJEZUR ALJUSTREL ALMADA ALMEIDA ALMEIRIM ALMODÔVAR ALTER DO CHÃO AMADORA

Leia mais

ANTEPROJETO DE DECRETO-LEI REGIME DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS TRIBUNAIS JUDICIAIS PREÂMBULO

ANTEPROJETO DE DECRETO-LEI REGIME DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS TRIBUNAIS JUDICIAIS PREÂMBULO ANTEPROJETO DE DECRETO-LEI REGIME DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS TRIBUNAIS JUDICIAIS PREÂMBULO Com a publicação da Lei n.º 62/2013 de 26 agosto, que aprova a Lei da Organização do Sistema Judiciário,

Leia mais

CABO VERDE PROGRAMA DE APOIO AO SECTOR DA JUSTIÇA 2009

CABO VERDE PROGRAMA DE APOIO AO SECTOR DA JUSTIÇA 2009 CABO VERDE PROGRAMA DE APOIO AO SECTOR DA JUSTIÇA 2009 CO-FINANCIADO PELO INSTITUTO PORTUGUÊS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO (IPAD) A. FORMAÇÃO 1) Formação de Magistrados no CEJ Inicial Realiza-se anualmente

Leia mais

Código - Designação Serviço Finanças

Código - Designação Serviço Finanças 01-AVEIRO 19-AGUEDA 4 01-AVEIRO 27-ALBERGARIA-A-VELHA 2 01-AVEIRO 35-ANADIA 3 01-AVEIRO 43-AROUCA 3 01-AVEIRO 51-AVEIRO-1. 1 01-AVEIRO 60-CASTELO DE PAIVA 1 01-AVEIRO 78-ESPINHO 1 01-AVEIRO 86-ESTARREJA

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 16/2013. Taxas de derrama a cobrar em 2013 Oficio Circulado n.º 20165

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 16/2013. Taxas de derrama a cobrar em 2013 Oficio Circulado n.º 20165 INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 16/2013 Taxas de derrama a cobrar em 2013 Oficio Circulado n.º 20165 Com a publicação do Ofício Circulado n.º 20165, do passado dia 5 de Março, foram divulgadas a relação dos municípios

Leia mais

PLANOS MUNICIPAIS DE DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS Quadro das aprovações

PLANOS MUNICIPAIS DE DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS Quadro das aprovações Aveiro Águeda 05-03-2007 29-04-2015 Aveiro Albergaria-a-Velha 05-03-2007 14-12-2015 Aveiro Anadia 05-03-2007 07-06-2013 Aveiro Arouca 11-08-2008 15-07-2015 Aveiro Aveiro 15-12-2008 Aveiro Castelo de Paiva

Leia mais

JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 26 de abril de 2013

JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 26 de abril de 2013 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 26 de abril de 2013 Série Sumário VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL E SECRETARIA REGIONAL DO PLANO E FINANÇAS Despacho conjunto n.º 31/2013 Homologação

Leia mais

ANEXOS 79. As doenças são referidas e ordenadas pelos respectivos códigos da CID-10.

ANEXOS 79. As doenças são referidas e ordenadas pelos respectivos códigos da CID-10. ANEXOS 79 O Anexo 1 é constituído por quadros que apresentam as taxas de incidência, por 100 000 habitantes, das doenças de declaração obrigatória com casos notificados em 2000, por Regiões de Saúde e

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Diário da República, 1.ª série N.º 61 27 de março de 2014 2185 a autorização no que respeita aos domínios da segurança e da saúde aos setores de atividade ou às atividades de risco elevado.» Assembleia

Leia mais

COBERTURA TDT POR CONCELHO

COBERTURA TDT POR CONCELHO COBERTURA TDT POR CONCELHO Percentagem (%) de população coberta, estimada para cada concelho, da rede implementada pela PT Comunicações, relativa ao primeiro trimestre de 2012. Cobertura Televisão Digital

Leia mais

Mapa de Sensibilidade Ambiental dos Concelhos de Portugal Continental

Mapa de Sensibilidade Ambiental dos Concelhos de Portugal Continental Mapa de Sensibilidade Ambiental dos Concelhos de Portugal Continental 233 234 238 240 235 231 232 59 236 237 246 46 242 34 44 252 42 39 37 36 35 41 191 58 52 54 53 249 247 38 47 181 245 48 192 187 183

Leia mais

Direção-Geral da Administração da Justiça. Ensaio para reorganização da estrutura judiciária Janeiro 2012

Direção-Geral da Administração da Justiça. Ensaio para reorganização da estrutura judiciária Janeiro 2012 Direção-Geral da Administração da Justiça Ensaio para reorganização da estrutura judiciária Janeiro 2012 1 Índice Síntese do Ensaio para reorganização da estrutura judiciária. 4 Ensaio para reorganização

Leia mais

Anexo 7 - Lista de Códigos de Concelhos por QZP

Anexo 7 - Lista de Códigos de Concelhos por QZP Anexo 7 - Lista de s de s por QZP QZP - 01 AVEIRO 0101 ÁGUEDA 0102 ALBERGARIA-A-VELHA 0103 ANADIA 0105 AVEIRO 0108 ESTARREJA 0110 ÍLHAVO 0111 MEALHADA 0112 MURTOSA 0114 OLIVEIRA DO BAIRRO 0115 OVAR 0117

Leia mais

O PAPEL DAS AUTORIDADES CENTRAIS E A SECRETARIA DE COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL DO MPF

O PAPEL DAS AUTORIDADES CENTRAIS E A SECRETARIA DE COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL DO MPF O PAPEL DAS AUTORIDADES CENTRAIS E A SECRETARIA DE COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL DO MPF Curso de Cooperação Jurídica Internacional para membros e servidores da Procuradoria da República no Paraná 31

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Diário da República, 1.ª série N.º 73 14 de Abril de 2008 2193 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Decreto-Lei n.º 68/2008 de 14 de Abril Nos termos do Programa do XVII Governo Constitucional considera

Leia mais

OS TRIBUNAIS E O MINISTÉRIO PÚBLICO

OS TRIBUNAIS E O MINISTÉRIO PÚBLICO OS TRIBUNAIS E O MINISTÉRIO PÚBLICO Art.º 202º da Constituição da República Portuguesa «1. Os tribunais são órgãos de soberania com competência para Administrar a justiça em nome do povo. (...)» A lei

Leia mais

PRINCÍPIOS ORIENTADORES DO PLANO DE REQUALIFICAÇÃO DOS EDIFÍCIOS DOS TRIBUNAIS (2012 / 2015)

PRINCÍPIOS ORIENTADORES DO PLANO DE REQUALIFICAÇÃO DOS EDIFÍCIOS DOS TRIBUNAIS (2012 / 2015) DO PLANO DE REQUALIFICAÇÃO DOS EDIFÍCIOS DOS TRIBUNAIS (2012 / 2015) REFORMA DA ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA (ROJ) MAPA JUDICIÁRIO 1... Tem por missão a gestão dos recursos financeiros do MJ, a gestão do património

Leia mais

. Protocolo de Cooperação 2011-2012.. Programa de Emergência Alimentar. Centro Distrital de Viseu Março de 2012

. Protocolo de Cooperação 2011-2012.. Programa de Emergência Alimentar. Centro Distrital de Viseu Março de 2012 . Protocolo de Cooperação 2011-2012. Programa de Emergência Alimentar Centro Distrital de Viseu Março de 2012 Celebrado em 17 de Janeiro 2012 entre o Ministério da Solidariedade e Segurança Social e as

Leia mais

Direção-Geral da Administração da Justiça. Ensaio para reorganização da estrutura judiciária

Direção-Geral da Administração da Justiça. Ensaio para reorganização da estrutura judiciária Direção-Geral da Administração da Justiça Ensaio para reorganização da estrutura judiciária Janeiro 2012 1 Índice Síntese do Ensaio para reorganização da estrutura judiciária. 4 Ensaio para reorganização

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO

CONSELHO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO Formação Contínua 2014/2015 Deliberação O artigo 88 -A do Estatuto do Ministério Público, aditado pelo artigo 165 da Lei nº 52/2008, de 28 de Agosto (norma não revogada pela Lei n.º 62/2013, de 26 de Agosto,

Leia mais

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Assessoria de Planejamento de Modernização do Poder - APMP Divisão de Estatística do Tribunal de Justiça - DETJ Assessoria de Planejamento

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA COMARCA DE LISBOA

MINISTÉRIO PÚBLICO DA COMARCA DE LISBOA REGULAMENTO DA PROCURADORIA DA REPÚBLICA DA COMARCA DE LISBOA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1.º Objeto 1. O presente regulamento define a estrutura e funcionamento da Procuradoria da República da

Leia mais

Concelhos e Distritos (2016)

Concelhos e Distritos (2016) Angra do Heroísmo Calheta Corvo Horta Lagoa Lajes das Flores Lajes do Pico Madalena Nordeste Ponta Delgada Povoação Praia da Vitória Ribeira Grande Santa Cruz da Graciosa Santa Cruz das Flores São Roque

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL 2014/2015. TRIBUNAL JUDICIAL DA COMARCA DO PORTO PRESIDÊNCIA Campo Mártires da Pátria 4099-012 Porto. Página 1

RELATÓRIO ANUAL 2014/2015. TRIBUNAL JUDICIAL DA COMARCA DO PORTO PRESIDÊNCIA Campo Mártires da Pátria 4099-012 Porto. Página 1 RELATÓRIO ANUAL 2014/2015 Página 1 I. INTRODUÇÃO 1. Âmbito do relatório A Lei n.º 62/2013, de 26 de agosto (L.O.S.J.), que fixou as disposições enquadradoras da reforma do sistema judiciário português,

Leia mais

Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação - NERSANT. Março, 2014

Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação - NERSANT. Março, 2014 Apresentação dos Fundos Revitalizar Sessão de apresentação - NERSANT Março, 2014 A OxyCapital gere dois fundos (FRE e FRC) e está a lançar um fundo Mezzanine para oportunidades híbridas de dívida/capital

Leia mais

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO MAPA XIX - PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO - 2012 MUNICÍPIOS AVEIRO (distrito) ÁGUEDA 4 477 961 2 985 308 7 463 269 660 535 1 284 849 5,0% 1 284 849 9 408 653 ALBERGARIA-A-VELHA

Leia mais

Administração de Macau pelas suas Gentes e Alto Grau de Autonomia

Administração de Macau pelas suas Gentes e Alto Grau de Autonomia Sistema Político Administração de Macau pelas suas Gentes e Alto Grau de Autonomia A 20 de Dezembro de 1999 Macau passa a Região Administrativa Especial da República Popular da China, sendo simultaneamente

Leia mais

Índice de Desenvolvimento Social Concelhos de Portugal Continental (Portaria nº200/2004 2ª Série de 4 de Fevereiro)

Índice de Desenvolvimento Social Concelhos de Portugal Continental (Portaria nº200/2004 2ª Série de 4 de Fevereiro) Concelho Distrito Valor IDS Nivel de IDS Dir. Reg. de Educação Abrantes Santarém 0,913 4 DRE Lisboa Águeda Aveiro 0,922 4 DRE Centro Aguiar da Beira Guarda 0,864 2 DRE Centro Alandroal Évora 0,847 1 DRE

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA TÍTULO I TÍTULO II. 5114 Diário da República, 1.ª série N.º 163 26 de agosto de 2013. Princípios e disposições gerais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA TÍTULO I TÍTULO II. 5114 Diário da República, 1.ª série N.º 163 26 de agosto de 2013. Princípios e disposições gerais 5114 Diário da República, 1.ª série N.º 163 26 de agosto de 2013 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 62/2013 de 26 de agosto Lei da Organização do Sistema Judiciário A Assembleia da República decreta, nos

Leia mais

Modelo de Gestão das Comarcas - Recomendações

Modelo de Gestão das Comarcas - Recomendações Modelo de Gestão das Comarcas - Recomendações Conselho Superior da Magistratura Janeiro 2012 Modelo de Gestão das Comarcas - Recomendações O Conselho Superior da Magistratura, enquanto órgão máximo de

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR Este questionário objetiva diagnosticar a realidade dos tribunais em relação às aprovadas no II Encontro Nacional do Judiciário, bem como subsidiar medidas concretas a serem

Leia mais

Sintra - anseios, desafios, esperanças, incertezas

Sintra - anseios, desafios, esperanças, incertezas Sintra - anseios, desafios, esperanças, incertezas Património Cultural reconhecido pela UNESCO. Lugar de encanto e belezas, de escritores e pintores. A Serra e o Mar. O Monte da Lua e o Cabo da Roca -

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2006-2011

PLANO ESTRATÉGICO 2006-2011 PLANO ESTRATÉGICO 2006-2011 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Versão 0/Junho 2006 INDICE 1. Introdução 2. Visão, missão, valores 3. A estrutura do plano 4. Programa 1 6. Programa 2 Reforço da administração da justiça

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO. Regulamento

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO. Regulamento CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO ÍNDICE PREÂMBULO... 3 Procedimentos Técnico-Pedagógicos... 4 1.1. Destinatários e condições de acesso... 4 1.2. Organização dos cursos de formação... 4 1.3. Componentes de

Leia mais

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO AVEIRO (distrito) ÁGUEDA 7 205 612 800 624 8 006 236 775 247 1 490 409 0,0% 0 8 781 483 ALBERGARIA-A-VELHA 4 527 403 503 045 5 030 448 498 356 736 162 2,8% 404 889 5 933 693 ANADIA 6 618 373 735 375 7

Leia mais

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS - OE/2017

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS - OE/2017 FINAL ÁGUEDA 7 035 116 781 680 7 816 796 775 247 0 8 592 043 586259 65140 64603 0 586267 65140 64614 0 ALBERGARIA-A-VELHA 4 478 645 497 627 4 976 272 498 356 418 651 5 893 279 373220 41468 41529 34887

Leia mais

Serviços disponibilizados pelas autarquias através do Balcão do Empreendedor Informação atualizada no dia 18 de junho 2012 Grupo Entidade Formalidade

Serviços disponibilizados pelas autarquias através do Balcão do Empreendedor Informação atualizada no dia 18 de junho 2012 Grupo Entidade Formalidade Serviços disponibilizados pelas autarquias através do Balcão do Empreendedor Informação atualizada no dia 18 de junho 2012 Grupo Entidade Formalidade Acampamento ocasional Câmara Municipal de Braga Acampamento

Leia mais

APA, de 7

APA, de 7 O Decreto-Lei n.º 267/2009, de 29 de setembro, que aprova o regime jurídico de gestão de óleos alimentares usados, estabelece a obrigatoriedade dos Municípios, ou das entidades às quais aqueles transferiram

Leia mais

local Indice 2 Populacao e Territorio Indice 4 Actividade Economica Indice 6 Saude e Recursos de Saúde Indice 8 Sintetico D.

local Indice 2 Populacao e Territorio Indice 4 Actividade Economica Indice 6 Saude e Recursos de Saúde Indice 8 Sintetico D. local A21L_OP Indice 1 Ambiente Consumo Indice 2 Populacao e Territorio Indice 3 Educacao e Cultura Indice 4 Actividade Economica Indice 5 Emprego e M. Trabalho Indice 6 Saude e Recursos de Saúde Indice

Leia mais

N. Eleitores. Distrito Concelho N Freguesias

N. Eleitores. Distrito Concelho N Freguesias Aveiro Águeda 11 42.872 7 21 Aveiro Albergaria-a-Velha 6 22.624 7 21 Aveiro Anadia 10 27.195 7 21 Aveiro Arouca 16 20.394 7 21 Aveiro Aveiro 10 70.316 9 27 Aveiro Castelo de Paiva 6 14.320 7 21 Aveiro

Leia mais

CORRENTE CAPITAL TOTAL IRS PIE % IRS IRS a transferir

CORRENTE CAPITAL TOTAL IRS PIE % IRS IRS a transferir MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS PARTICIPAÇÃO DOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO - 2017 AVEIRO (distrito) ÁGUEDA 7 035 116 781 680 7 816 796 775 247 1 528 048 0,0% 0 8 592 043 ALBERGARIA-A-VELHA 4 478 645 497

Leia mais

Ações de implementação da Justiça Restaurativa no Estado de São Paulo na Coordenadoria da Infância e Juventude

Ações de implementação da Justiça Restaurativa no Estado de São Paulo na Coordenadoria da Infância e Juventude Ações de implementação da Justiça Restaurativa no Estado de São Paulo na Coordenadoria da Infância e Juventude Resolução da Corregedoria Geral de Justiça do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo Escola

Leia mais

Municípios Ranking 2017 Ranking 2016 Dif ranking

Municípios Ranking 2017 Ranking 2016 Dif ranking Municípios Ranking 2017 Ranking 2016 Dif ranking Alfândega da Fé 1 1 0 Vila do Bispo 1 13 12 Vila Nova de Cerveira 3 4 1 Arcos de Valdevez 4 4 0 Santa Marta de Penaguião 5 26 21 Sintra 6 18 12 Oliveira

Leia mais

Síntese da Cooperação Bilateral com São Tomé e Príncipe na área da Justiça

Síntese da Cooperação Bilateral com São Tomé e Príncipe na área da Justiça Síntese da Cooperação Bilateral com São Tomé e Príncipe na área da Justiça Fevereiro 2015 SÍNTESE DA COOPERAÇÃO BILATERAL COM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE NA ÁREA DA JUSTIÇA O Ministério da Justiça tem apoiado,

Leia mais

Devolução municipal do IRS em 2016

Devolução municipal do IRS em 2016 Devolução municipal do IRS em 2016 Devolução máxima (5%) Devolução entre 3% e 4% Devolução entre 2% e 2,5% Devolução até 1,5% Sem devolução Municípios IRS para o município Devolução do IRS Águeda 0,00%

Leia mais

EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO LÍQUIDO, POR MUNICÍPIO (2007 a 2009) Fonte: Reportes efetuados através da aplicação SIAL e contas de gerência municipais.

EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO LÍQUIDO, POR MUNICÍPIO (2007 a 2009) Fonte: Reportes efetuados através da aplicação SIAL e contas de gerência municipais. SANTARÉM ABRANTES 20.406.477 8.097.608 8.184.874 0 22.138.659 2.803.250 7.737.985 0 22.576.668 2.520.475 7.234.535 0 AVEIRO ÁGUEDA 20.825.089 10.961.434 0 10.961.434 20.613.500 9.572.057 0 9.572.057 21.343.540

Leia mais

Valor patrimonial tributário. Receita IMI inicial Potencial. Critério 2 Critério 3 Critério 4. Receita IMI Final Potencial

Valor patrimonial tributário. Receita IMI inicial Potencial. Critério 2 Critério 3 Critério 4. Receita IMI Final Potencial Estimativa da variação de dos imóveis sujeitos à avaliação geral Município ) Valor patrimonial tributário não Receita inicial Potencial Receita Final Potencial Critério 2 Critério 3 Critério 4 pela pela

Leia mais

MAPA XIX TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO 2014 (Un: euros) FEF FINAL

MAPA XIX TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO 2014 (Un: euros) FEF FINAL MAPA XIX TRANSFERÊNCIAS PARA OS PARTICIPAÇÃO DOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO 2014 (Un: euros) FEF FINAL CORRENTE CAPITAL PIE % a transferir TRANSFERÊNCIAS AVEIRO (distrito) ÁGUEDA 6 448 168 716 463 7 164 631

Leia mais

Análise jurídica para a ratificação da Convenção 102 da OIT

Análise jurídica para a ratificação da Convenção 102 da OIT Análise jurídica para a ratificação da Convenção 102 da OIT A análise do quadro jurídico para a ratificação da Convenção 102 da OIT por Cabo Verde, inscreve-se no quadro geral da cooperação técnica prestada

Leia mais

EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO DE MÉDIO E LONGO PRAZOS, POR MUNICÍPIO (2010 a 2013)

EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO DE MÉDIO E LONGO PRAZOS, POR MUNICÍPIO (2010 a 2013) Limite de Endividamento SANTARÉM ABRANTES 17.826.299 16.296.512 6.660.154 9.636.358 11.590.900 14.996.367 6.097.434 8.898.933 10.014.089 14.811.552 5.575.824 9.235.728 16.157.114 13.234.222 5.022.183 8.212.039

Leia mais

Tabela 1: Classificação dos Municípios por dimensão

Tabela 1: Classificação dos Municípios por dimensão Tabela 1: Classificação dos Municípios por dimensão Municípios de grande dimensão 1 Lisboa Lisboa Vale do Tejo 519 795 509 751 499 700 489 562 2 Sintra Lisboa Vale do Tejo 419 382 428 470 437 471 445 872

Leia mais

Gustavo Sanches. Business Inteligence para publicação dos dados do Judiciário

Gustavo Sanches. Business Inteligence para publicação dos dados do Judiciário Gustavo Sanches Projeto de BI do Relatório Justiça em Números O Conselho Nacional de Justiça O Relatório Justiça em Números Criação / Regulamentação Tribunais envolvidos A evolução do relatório / publicações

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Desemprego Registado por Concelho Estatísticas Mensais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Desemprego Registado por Concelho Estatísticas Mensais Abril 2009 FICHA TÉCNICA TÍTULO Desemprego Registado por Concelho Estatísticas Mensais EDIÇÃO Gabinete de Estudos e Avaliação Rua de Xabregas, 52 1949-003 Lisboa Telef.: 218 614 100 Fax: 218 614 613 DIRECÇÃO

Leia mais

QUADRO PREVISTO NO Nº 9 DO ARTIGO 6.º DA LEI N.º 11/

QUADRO PREVISTO NO Nº 9 DO ARTIGO 6.º DA LEI N.º 11/ QUADRO PREVISTO NO Nº 9 DO ARTIGO 6.º DA LEI N.º 11/2011 30-09-2011 Critérios abertura CITVs Artº 2º a) - 1 CITV por cada 30.000 eleitores no concelho, caso ainda não haja 1 CITV por cada 30.000. Artº

Leia mais

JUSTIFICAÇÃO PARA A NÃO SUJEIÇÃO DO PLANO DE PORMENOR DE REABILITAÇÃO URBANA DE SANTA CATARINA A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA

JUSTIFICAÇÃO PARA A NÃO SUJEIÇÃO DO PLANO DE PORMENOR DE REABILITAÇÃO URBANA DE SANTA CATARINA A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA JUSTIFICAÇÃO PARA A NÃO SUJEIÇÃO DO PLANO DE PORMENOR DE REABILITAÇÃO URBANA DE SANTA CATARINA A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA CÂMARA MUNICIPAL DE SINES DEPARTAMENTO DE GESTÃO TERRITORIAL DIVISÃO DE

Leia mais

COMARCA DO ALENTEJO LITORAL COMARCA DA GRANDE LISBOA NOROESTE COMARCA DO BAIXO VOUGA

COMARCA DO ALENTEJO LITORAL COMARCA DA GRANDE LISBOA NOROESTE COMARCA DO BAIXO VOUGA COMARCA DO ALENTEJO LITORAL COMARCA DA GRANDE LISBOA NOROESTE COMARCA DO BAIXO VOUGA LINHAS ORIENTADORAS DA REFORMA Eficiência da Organização Adequação à Realidade às Pessoas Regime Legal A lei é aplicável,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Decreto-Lei n.º 99/2001 de 28 Março

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Decreto-Lei n.º 99/2001 de 28 Março MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Decreto-Lei n.º 99/2001 de 28 Março As escolas superiores de enfermagem e de tecnologia da saúde são estabelecimentos de ensino politécnico dotados de personalidade jurídica e de

Leia mais