Lourisvaldo Valentim da Silva Presidente do CONSU

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Lourisvaldo Valentim da Silva Presidente do CONSU"

Transcrição

1 RESOLUÇÃO Nº 928/ Aprova o Regulamento do Programa de Bolsas de Extensão (PROBEX). Pró-Reitoria de Extensão (PROEX). O CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), no uso de suas competências legais, estatutárias e regimentais, com fundamento no Artigo 11, Inciso XVI do Regimento Geral, e de acordo com o que consta do Processo n.º , em sessão desta data, RESOLVE: Art. 1º. Aprovar o Regulamento do Programa de Bolsas de Extensão (PROBEX), vinculado à Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), conforme o ANEXO ÚNICO desta Resolução. Art. 2º. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Sessões, 26 de setembro de Lourisvaldo Valentim da Silva Presidente do CONSU ANEXO ÚNICO DA RESOLUÇÃO CONSU Nº 928/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE EXTENSÃO Capítulo I DA DEFINIÇÃO Art. 1º. Das definições das ações extensionistas: I- Programa Conjunto articulado de Projetos e outras ações de extensão (cursos e prestação de serviços), preferencialmente, integrados a atividades de pesquisa e ensino. Tem caráter orgânicoinstitucional, clareza de diretrizes e orientação para um objetivo comum, sendo executado a médio e longo prazo; II- Projeto Ação processual e contínua de caráter educativo, social, cultural, científico ou tecnológico, com objetivo específico, a curto e médio prazo; III- Curso Conjunto articulado de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, presencial ou a distância, planejadas e organizadas de maneira sistemática com carga horária definida e processo de avaliação formal. Capítulo II DA FINALIDADE Art. 2º. O Programa de Bolsas de Extensão da UNEB (PROBEX), coordenado pela PROEX, tem por finalidade incentivar a participação dos estudantes de graduação em Programas, Projetos e Cursos extensionistas, sob a orientação e coordenação do proponente da ação, a saber, docentes e/ou técnicos-administrativos dessa Instituição. Art. 3º. A Bolsa de Extensão é destinada a acadêmicos regularmente matriculados nos cursos de graduação, que participem de Programas, Projetos e Cursos de Extensão que: I- Atendam, na íntegra, às disposições e normas de extensão, vigentes na Universidade. II- Estejam aprovados pela Comissão constituída pelos Núcleos de Pesquisa e Extensão dos Departamentos (NUPE). III- Não acumule bolsas de ensino, pesquisa, extensão ou estágio não obrigatório. IV- Não tenha vínculo empregatício.

2 Parágrafo Único Ficam excluídos os graduandos matriculados no último semestre do curso de oferta contínua. Capítulo III DO OBJETIVO Art. 4º. O PROBEX viabiliza a prática discente em atividades extensionistas, através de mecanismos de integração entre os diversos saberes, visando à produção de conhecimentos resultantes do confronto com as demandas sociais, regionais, propiciando a articulação entre teoria e prática, a fim de: I- Estimular a realização de ações de integração, tendo como diretrizes a interdisciplinaridade, a articulação indissociável entre as atividades de extensão, ensino e pesquisa, a relação dialógica e social de impacto entre a universidade e os outros setores da sociedade; II- Promover uma relação de aproximação entre universidade e comunidade mutuamente transformadora, articulando arte, ciência, ensino, pesquisa e desenvolvimento socioeconômico, cultural, patrimonial e ambiental; III- Possibilitar a aprendizagem partilhada entre estudantes, técnicosadministrativos, professores e comunidade, favorecendo o aperfeiçoamento técnico-científico, profissional, bem como a vivência social, cultural e política. Capítulo IV DA PROPOSIÇÃO Art. 5º. As ações extensionistas deverão conter título, resumo, introdução, fundamentação teórica, justificativa (que esclareça a demanda social, correspondência com as áreas de atuação/formação), objetivo geral, objetivos específicos, público-alvo, articulação e o envolvimento de outros parceiros, a viabilidade da ação, metas (resultados a serem atendidos), estratégias de ação (metodologia), monitoramento e avaliação, cronograma de execução, orçamento, referências bibliográficas e plano de atividades do discente; Parágrafo Único O prazo estipulado para a vigência da Bolsa de Extensão é de 12 (doze) meses, podendo ser renovado somente uma vez para cada bolsista, desde que a ação tenha duração superior a um ano. Capítulo V DA SOLICITAÇÃO Art. 6º. A solicitação da Bolsa de Extensão para a ação extensionista, sejam programas, projetos e/ou cursos, será realizada pelo seu proponente, no Núcleo de Pesquisa e Extensão do Departamento, conforme edital específico. Parágrafo Único - O proponente não poderá apresentar situação de inadimplência com outras modalidades de Programas no âmbito institucional. Capítulo VI DA SELEÇÃO Art. 7º. A seleção das ações extensionistas será feita, anualmente, por meio de Edital específico a ser publicado pela Pró-Reitoria de Extensão (PROEX) no Diário Oficial do Estado.

3 Parágrafo Único - Os critérios de seleção/classificação, publicados no edital, devem ser elaborados em consonância com a política de extensão universitária. Art. 8º. Após publicação dos resultados, os proponentes e os candidatos selecionados serão convocados nos seus devidos Departamentos para a assinatura do Termo de Compromisso, de acordo com o prazo indicado em edital emitido pela PROEX. 1º. Os proponentes e os candidatos selecionados, que não comparecerem no prazo indicado pelo edital da PROEX, terão sua ação extensionista substituída, conforme a ordem de classificação. 2º. A participação do acadêmico em ações de extensão, através do PROBEX, não cria vínculo empregatício, de qualquer natureza, com a Universidade. Capítulo VII DAS VAGAS E DA CARGA HORÁRIA Art. 9º. O número de vagas, a forma de distribuição, bem como o valor a ser pago por carga-horária discente deverão ser fixados, a cada ano, pelo Conselho Universitário (CONSU), por solicitação da PROEX, e divulgados em edital. 1º. A distribuição das vagas obedecerá à natureza da ação extensionista, como segue: 01 (uma) vaga por curso; até 02 (duas) vagas por projeto e até 03 (três) vagas por programa. 2º. A carga horária do bolsista é de 20 horas semanais, conforme prevista no plano de trabalho da ação extensionista. Capítulo VIII DA TRANSFERÊNCIA DA BOLSA Art. 10. Em caso de conclusão, cancelamento ou interrupção da ação extensionista, as bolsas serão transferidas para outras ações selecionadas na UNEB, respeitando-se a classificação. Art. 11. Em caso de abandono ou trancamento de semestre, desistência ou não cumprimento das atribuições do bolsista, a bolsa que lhe é devida será transferida para outro membro da ação cadastrada, mediante comunicação imediata do coordenador da ação, encaminhada ao NUPE por escrito e avisada à PROEX. O estudante deverá assinar o Termo de Rescisão do Contrato. Capítulo IX DO ACOMPANHAMENTO Art. 12. O acompanhamento das atividades das ações extensionistas dar-se-á por meio do preenchimento e envio dos relatórios parcial e final, pelo proponente e pelo bolsista, seguindo os prazos estabelecidos no Calendário Acadêmico/edital; 1º. Os relatórios devem ser encaminhados ao NUPE, para análise da Comissão que emitirá parecer. Constatadas incongruências, o relatório retornará ao coordenador da ação, para as devidas justificativas e alterações necessárias. Caso haja um parecer favorável, a Comissão encaminhará o(s) relatório(s) ao NUPE para as devidas providências. 2º. Nos pedidos de renovação da Bolsa de Extensão, o estudante deverá apresentar a mesma documentação solicitada no pedido da bolsa, conforme edital. Capítulo X

4 DO CANCELAMENTO Art. 13. A Bolsa de Extensão poderá ser cancelada: I- A pedido do coordenador da ação extensionista, mediante comunicação imediata e por escrito, ao NUPE e encaminhada à PROEX; II- Quando a ação for interrompida, findada ou cancelada; III- Quando da não apresentação de quaisquer dos relatórios, ou negligência das atribuições do coordenador e do bolsista. Capítulo XI DAS ATRIBUIÇÕES DO BOLSISTA Art. 14. São atribuições do bolsista: I- Assinar o Contrato de Monitoria de Extensão; II- Cumprir a carga horária prevista no Contato; III- Desenvolver as atividades relativas à ação extensionista; IV- Apresentar ao Coordenador da ação relatórios parcial e final; V- Apresentar trabalho(s), relatando as experiências e resultados das ações de extensão, durante as atividades de socialização, como semanas de ensino, pesquisa e extensão da UNEB e outros eventos acadêmicos. Parágrafo Único - O não atendimento a um dos itens anteriores acarretará na impossibilidade de o discente concorrer a qualquer modalidade de bolsa, lançada pela PROEX, pelo prazo de um ano. Capítulo XII DAS ATRIBUIÇÕES DO COORDENADOR/PROPONENTE Art. 15. São atribuições do Coordenador/Proponente: I- Cadastrar as ações de Extensão no SIP; II- Prever, nas ações, as atividades a serem desenvolvidas pelos bolsistas; III- Supervisionar in loco as atividades desenvolvidas pelo bolsista; IV- Avaliar o bolsista através dos relatórios parcial e final; V- Encaminhar ao NUPE o relatório das atividades desenvolvidas com avaliação do bolsista, ao final de cada semestre, o qual enviará à PROEX. Capítulo XIII DAS ATRIBUIÇÕES DO NUPE Art. 16. São atribuições do NUPE: I- Divulgar, orientar e receber o material necessário para a inscrição das ações extensionistas e a documentação dos candidatos; II- Proceder à avaliação dos relatórios encaminhados pelos coordenadores dos Projetos e dos bolsistas; III- Divulgar e criar espaços para apresentar os resultados das ações junto à comunidade externa e acadêmica; IV- Emitir declarações e/ou atestados quando solicitados por coordenadores das ações e bolsistas, sobre as atividades extensionistas; V- Encaminhar à PROEX, dentro dos prazos estabelecidos no Calendário Acadêmico da UNEB/Edital, a relação das ações extensionistas aprovadas, os Contratos de Monitoria e os relatórios de avaliação parcial e final dos proponentes/bolsistas. Capítulo XIV

5 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 17. Os casos omissos serão resolvidos pela Pró-Reitoria de Extensão (PROEX); Art. 18. A presente Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

Programa Institucional de Bolsas e Auxílios para Ações de Extensão. PIBAEX

Programa Institucional de Bolsas e Auxílios para Ações de Extensão. PIBAEX Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul Programa Institucional de Bolsas e Auxílios para Ações de Extensão. PIBAEX MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E AUXÍLIOS PARA ATIVIDADES DE EXTENSÃO (PIBAEX) DO INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL (IFMS)

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E AUXÍLIOS PARA ATIVIDADES DE EXTENSÃO (PIBAEX) DO INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL (IFMS) PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E AUXÍLIOS PARA ATIVIDADES DE EXTENSÃO (PIBAEX) DO INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL (IFMS) CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1 O Programa Institucional de Bolsas e Auxílios

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 25/11-CEPE R E S O L V E:

RESOLUÇÃO Nº 25/11-CEPE R E S O L V E: RESOLUÇÃO Nº 25/11-CEPE Fixa normas para execução do Programa Bolsa Extensão da Universidade Federal do Paraná. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO da Universidade Federal do Paraná, órgão normativo,

Leia mais

ITPA C P O R TO. Coppex. Coordenação de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão

ITPA C P O R TO. Coppex. Coordenação de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão Coppex ITPA C P O R TO Coordenação de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE EXTENSÃO PROBEX NORMAS E POLÍTICAS DE FOMENTO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - O presente

Leia mais

EDITAL ANUAL DE BOLSA EXTENSÃO ALOCAÇÃO DE BOLSAS A PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO E SELEÇÃO DE BOLSISTAS 2014/2015

EDITAL ANUAL DE BOLSA EXTENSÃO ALOCAÇÃO DE BOLSAS A PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO E SELEÇÃO DE BOLSISTAS 2014/2015 FAPAC - Faculdade Presidente Antônio Carlos. INSTITUTO TOCANTINENSE PRES. ANTÔNIO CARLOS PORTO LTDA. Rua 02, Quadra 07, S/Nº, Jardim dos Ipês, Porto Nacional TO, CEP 77500-000 Fone: (63) 3363-9600 - CNPJ

Leia mais

3 DOS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

3 DOS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA/CÂMPUS PAULO DE AFONSO DIRETORIA DE ENSINO / DIREN SERVIÇO SOCIAL EDITAL Nº 003/2015 POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

Leia mais

EDITAL nº 09/15 PROGRAMA DE BOLSAS DE SUSTENTABILIDADE/RESPONSABILIDADE SOCIAL DO CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ 2015.

EDITAL nº 09/15 PROGRAMA DE BOLSAS DE SUSTENTABILIDADE/RESPONSABILIDADE SOCIAL DO CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ 2015. EDITAL nº 09/15 PROGRAMA DE BOLSAS DE SUSTENTABILIDADE/RESPONSABILIDADE SOCIAL DO CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ 2015. A REITORA do Centro Universitário Estácio do Ceará, no uso de suas atribuições

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de Tecnologia em Marketing da Faculdade de Castanhal.

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 062 CONSUPER/2013

RESOLUÇÃO Nº 062 CONSUPER/2013 RESOLUÇÃO Nº 062 CONSUPER/2013 Dispõe sobre a regulamentação de Programa de Extensão e Projeto de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense. O Presidente do do Instituto

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 07/2010, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 07/2010, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2010 RESOLUÇÃO Nº 07/2010, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2010 Normatiza a oferta de cursos a distância, em nível de graduação, sequenciais, tecnólogos, pós-graduação e extensão universitária ofertados pela Universidade

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento dos Projetos de Extensão Universitária da Universidade São Francisco USF.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento dos Projetos de Extensão Universitária da Universidade São Francisco USF. RESOLUÇÃO CONSUN 8/2014 APROVA O REGULAMENTO DOS PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA NEXT DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. O Presidente do Conselho Universitário CONSUN, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

FACULDADE DE JUAZEIRO DO NORTE REGULAMENTO DAS NORMAS DE PROJETOS DE EXTENSÃO

FACULDADE DE JUAZEIRO DO NORTE REGULAMENTO DAS NORMAS DE PROJETOS DE EXTENSÃO FACULDADE DE JUAZEIRO DO NORTE REGULAMENTO DAS NORMAS DE PROJETOS DE EXTENSÃO Regulamento das Normas de Projetos de Extensão CAPÍTULO I Das Considerações Gerais Art.1º. Este Regulamento visa orientar a

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE CAPÍTULO I DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Art. 1º - O programa de Iniciação Científica da

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA CAPÍTULO I - DA APRESENTAÇÃO E DOS OBJETIVOS DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA Art. 1 - A atividade de Iniciação Científica integra o processo de ensinoaprendizagem

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU)

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) RESOLUÇÃO N.º 700/2009 Publicada no D.O.E. de 07-07-2009, p.16 Altera a Resolução nº 507/07 CONSU, que aprova o Regulamento de Monitorias

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES

Leia mais

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro Fundação Educacional de Além Paraíba Regulamento de Monitoria Art. 1º A Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro admitirá, sem vínculo empregatício,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSU

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSU UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSU RESOLUÇÃO N.º 507/2007 Publicada no D.O.E. de 08/09-12-2007, pág. 24 Altera a Resolução Nº. 634/04 CONSEPE, que aprova o Regulamento de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 7, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº 7, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº 7, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2015. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais, considerando a Resolução nº

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PROBIC/UNIARAXÁ)

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PROBIC/UNIARAXÁ) REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PROBIC/UNIARAXÁ) CAPÍTULO I DAS FINALIDADES E OBJETIVOS Art. 1 - As normas que seguem visam orientar pesquisadores e bolsistas vinculados a projetos

Leia mais

EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP

EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP Seleção de propostas de extensão universitária de Unidades Auxiliares no âmbito da PROEX/UNESP para

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 01 DE 08 DE ABRIL DE 2010

RESOLUÇÃO nº 01 DE 08 DE ABRIL DE 2010 RESOLUÇÃO nº 01 DE 08 DE ABRIL DE 2010 Dispõe sobre a alteração do Programa de Bolsas de Extensão e Cultura - PROBEC, da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, da Universidade Federal de Pelotas - UFPel,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA EDITAL N o 2 PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS DE CURSOS DE EXTENSÃO DA UFLA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA EDITAL N o 2 PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS DE CURSOS DE EXTENSÃO DA UFLA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA EDITAL N o 2 PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS DE CURSOS DE EXTENSÃO DA UFLA A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL N 01/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO PROBEXT-SERVIDOR

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL N 01/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO PROBEXT-SERVIDOR PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL N 01/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO PROBEXT-SERVIDOR 1- PREÂMBULO O PROBEXT SERVIDOR é um instrumento que abrange Programas e Projetos de Extensão, com

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Rua Governador Luiz Cavalcante, S/N, TELEFAX (82) 3530-3382 CEP: 57312-270 Arapiraca-Alagoas RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre normas e procedimentos para os Cursos de Especialização

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR. O CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI PORTO ALEGRE, no uso de suas atribuições regimentais; RESOLVE:

CONSELHO SUPERIOR. O CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI PORTO ALEGRE, no uso de suas atribuições regimentais; RESOLVE: CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº. 48, de 15 de fevereiro de 2013. Revoga a Resolução nº 6, de 05 de dezembro de 2007 que implantou a Monitoria na Faculdade e aprova o Regulamento da Monitoria na Faculdade

Leia mais

EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT

EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO IFAM Maio

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC / UNIPAR)

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC / UNIPAR) REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC / UNIPAR) Agosto/2006 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/UNIPAR Artigo 1º - Artigo 2º - O Programa de Iniciação Científica (PIC/UNIPAR)

Leia mais

Os requisitos são estabelecidos pela Resolução do Conselho Universitário n.º 001/2013:

Os requisitos são estabelecidos pela Resolução do Conselho Universitário n.º 001/2013: PROGRAMA PROGRAMA DE INCENTIVO À EXTENSÃO PIEX/FSA E D I T A L N.º 02/2013 A Fundação Santo André torna público o Edital N.º 02/2013 referente à abertura de 02 vagas para atuar junto ao REPOSITÓRIO INSTITUCIONAL

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PESQUISA REGULAMENTO DO PROGRAMA UNISC DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PUIC e PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E INOVAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA FACIIP REGULAMENTO

PROGRAMA DE MONITORIA FACIIP REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA FACIIP REGULAMENTO Capitulo I Do Programa Art.1 O presente regulamento do Programa de Monitoria estabelece as regras para o exercício da monitoria por alunos regularmente matriculados

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA 2014

CHAMADA PÚBLICA 2014 EDITAL N º 34/PROPPI/2014 CÂMPUS URUPEMA CHAMADA PÚBLICA 2014 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS TÉCNICOS COM FINALIDADE DIDÁTICO-PEDAGÓGICA EM CURSOS REGULARES NO CÂMPUS URUPEMA EXECUÇÃO:

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CONSEPE)

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CONSEPE) UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CONSEPE) RESOLUÇÃO Nº 1508/2012 Publicada no D.O.E. de 21-08-2012, p. 19-20 Aprova as condições e procedimentos

Leia mais

EDITAL Nº 061/2014 PROEX/IFPI

EDITAL Nº 061/2014 PROEX/IFPI SELEÇÃO DE PROJETOS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO - ProAEx/IFPI SUBPROGRAMA IFPI EM AÇÃO SOCIAL PROJETOS DE INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA - PRO-IC EDITAL Nº 061/2014 PROEX/IFPI A Pró-Reitoria

Leia mais

RESOLUÇÃO N 016/2015 - CONSELHO SUPERIOR

RESOLUÇÃO N 016/2015 - CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 016/2015 - CONSELHO SUPERIOR Aprova o Regulamento do Registro e da Inclusão das Atividades de Extensão Práticas Curriculares em Comunidade e em Sociedade nos Currículos dos Cursos de Graduação

Leia mais

Faculdade Marista Regulamento de Monitoria

Faculdade Marista Regulamento de Monitoria Faculdade Marista Regulamento de Monitoria INTRODUÇÃO Art. 1º - O presente Regulamento regula e disciplina a atividade acadêmica da MONITORIA para estudantes do Cursos de Graduação da Faculdade Marista,

Leia mais

COORDENAÇÃO DE PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA

COORDENAÇÃO DE PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA COORDENAÇÃO DE PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 002/2013 DE ABERTURA DE CONCURSO INTERNO PARA BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O CURSO DE ODONTOLOGIA A Magnífica Senhora Reitora do CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA Cachoeira, março de 2011 REGULAMENTO DE MONITORIA ACADÊMICA DO CURSO DE PEDAGOGIA Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Conceituação e Objetivos

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Conceituação e Objetivos 1 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Conceituação e Objetivos O Programa de Bolsas de Iniciação Científica da FIAR é um programa centrado na iniciação científica de novos talentos entre alunos

Leia mais

Resolução nº 018, de 03 de março de 2015.

Resolução nº 018, de 03 de março de 2015. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ministério da Educação Conselho Superior Resolução nº 018, de 03 de março de 2015. A Presidente do Conselho Superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUMAR

REGULAMENTO PROGRAMAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUMAR REGULAMENTO PROGRAMAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUMAR CAPÍTULO FINALIDADES E OBJETIVOS Art. 1º - As normas que seguem visam orientar a comunidade acadêmica quanto aos procedimentos que devem ser observados

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE METROPOLITANA DE CAMAÇARI FAMEC -

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE METROPOLITANA DE CAMAÇARI FAMEC - REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE METROPOLITANA DE CAMAÇARI FAMEC - REGULAMENTO PARA OS PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FAMEC CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1. O Programa de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº.03/2008

RESOLUÇÃO Nº.03/2008 FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001 RESOLUÇÃO Nº.03/2008 Dispõe sobre o Regulamento do Programa de Iniciação Científica. O Conselho

Leia mais

CADASTRO DE PROJETOS DE ENSINO. EDITAL Nº XX/2014-PROEN, de XX de XX de 2014

CADASTRO DE PROJETOS DE ENSINO. EDITAL Nº XX/2014-PROEN, de XX de XX de 2014 CADASTRO DE PROJETOS DE ENSINO EDITAL Nº XX/2014-PROEN, de XX de XX de 2014 A Reitoria do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, por meio da Pró-Reitoria de Ensino (PROEN/IFG), torna

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP A Coordenadora da Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros FACIT, no uso de suas atribuições regimentais, considerando

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE MONITORES

PROCESSO SELETIVO DE MONITORES PROCESSO SELETIVO DE MONITORES A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), por meio da Pró-Reitoria de Ensino (PRE), torna pública a abertura das inscrições para seleção de Monitores do Programa Institucional

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º. Este Regulamento estabelece as normas relativas às disciplinas Trabalho de Conclusão de Curso I (TCC

Leia mais

EDITAL DE FINANCIAMENTO Nº 006/2014 ATIVIDADES DE EXTENSÃO

EDITAL DE FINANCIAMENTO Nº 006/2014 ATIVIDADES DE EXTENSÃO EDITAL DE FINANCIAMENTO Nº 006/2014 ATIVIDADES DE EXTENSÃO Período de Inscrição: De 02 de junho a 02 de julho de 2014 A Faculdade Independente do Nordeste FAINOR por intermédio da Coordenação de Extensão,

Leia mais

Regimento do Mestrado Profissional em Matemeatica em Rede Nacional

Regimento do Mestrado Profissional em Matemeatica em Rede Nacional Regimento do Mestrado Profissional em Matemeatica em Rede Nacional Capítulo I Objetivos Artigo 1º - O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT) tem como objetivo proporcionar formação

Leia mais

BOLSAS DE EXTENSÃO PARA PROJETOS NA ÁREA DA SAÚDE

BOLSAS DE EXTENSÃO PARA PROJETOS NA ÁREA DA SAÚDE BOLSAS DE EXTENSÃO PARA PROJETOS NA ÁREA DA SAÚDE Edital Nº 003/2013 Em consonância com a Resolução Normativa 03/CUn/09 de 8 de dezembro de 2009 e com a Resolução Normativa N.º 09/CUn/10, de 7 de dezembro

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS. DIVISÃO DE EXTENSÃO EDITAL Nº.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS. DIVISÃO DE EXTENSÃO EDITAL Nº. EDITAL Nº.004/2009 A Pró-Reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários - PROEC/UEMS, no uso de suas atribuições legais, torna pública, para conhecimento da comunidade acadêmica UEMS, o Edital 004/2009-

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS HOSPITAL DAS CLÍNICAS CENTRO DE EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS HOSPITAL DAS CLÍNICAS CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS HOSPITAL DAS CLÍNICAS CENTRO DE EXTENSÃO REGIMENTO CENEX DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS / UFMG Belo Horizonte, 2008. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS HOSPITAL DAS CLÍNICAS

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS MANUAL DE MONITORIA ACADÊMICA Com base na Resolução CSA 02/07, que estabelece Monitoria Acadêmica Centro de

Leia mais

Regulamento Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica Sênior do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Regulamento Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica Sênior do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá Regulamento Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica Sênior do I. CONSIDERAÇÕES GERAIS ART. 1º - Este regulamento tem por objetivo orientar a apresentação, tramitação, aprovação, execução,

Leia mais

EDITAL 009/2015 INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX-VITÓRIA

EDITAL 009/2015 INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX-VITÓRIA EDITAL 009/2015 INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX-VITÓRIA Chamada para submissão de Projetos de Iniciação Científica e Tecnológica A Direção Geral da FACULDADE BRASILEIRA MULTIVIX-Vitória,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 20/2012, DE 14 DE AGOSTO DE 2012

RESOLUÇÃO Nº 20/2012, DE 14 DE AGOSTO DE 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃO Nº 20/2012, DE 14 DE AGOSTO DE 2012 Aprova a regulamentação do Programa de Incentivo à Pesquisa,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA-UNB DECANATO DE EXTENSÃO - DEX DIRETORIA TÉCNICA DE EXTENSÃO - DTE EDITAL Nº 05/2014 PIBEX

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA-UNB DECANATO DE EXTENSÃO - DEX DIRETORIA TÉCNICA DE EXTENSÃO - DTE EDITAL Nº 05/2014 PIBEX UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA-UNB DECANATO DE EXTENSÃO - DEX DIRETORIA TÉCNICA DE EXTENSÃO - DTE EDITAL Nº 05/2014 PIBEX O Decanato de Extensão - DEX da Universidade de Brasília - UnB torna público, no âmbito

Leia mais

PROGRAMA DE EXTENSÃO DA FASETE - PROESETE Edital de 15 de setembro de 2015.

PROGRAMA DE EXTENSÃO DA FASETE - PROESETE Edital de 15 de setembro de 2015. Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão da Faculdade Sete de Setembro PROGRAMA DE EXTENSÃO DA FASETE - PROESETE Edital de 15 de setembro de 2015. Considerando que a extensão universitária constitui um processo

Leia mais

TURMAS ESPECIAIS (DEPENDÊNCIAS/ADAPTAÇÕES)

TURMAS ESPECIAIS (DEPENDÊNCIAS/ADAPTAÇÕES) FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL DIREÇÃO ACADÊMICA REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE TURMAS ESPECIAIS (DEPENDÊNCIAS/ADAPTAÇÕES) CACOAL 2014 CAPÍTULO I DOS CONCEITOS E DEFINIÇÕES Art. 1º - O presente

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento estabelece as normas relativas às disciplinas Trabalho

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACIS

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACIS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACIS A iniciação científica é um instrumento de formação que permite introduzir na pesquisa científica os acadêmicos de graduação, colocando-os em contato

Leia mais

RETIFICAÇÃO EDITAL N.º 01/2015/UNIVSOL SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROJETO DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE SOLIDÁRIA - UNIVSOL

RETIFICAÇÃO EDITAL N.º 01/2015/UNIVSOL SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROJETO DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE SOLIDÁRIA - UNIVSOL RETIFICAÇÃO EDITAL N.º 01/2015/UNIVSOL SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROJETO DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE SOLIDÁRIA - UNIVSOL O Departamento Acadêmico de do campus de Vilhena e o Projeto de Extensão Universidade

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PROGRAMA DE EXTENSÃO INSTITUCIONAL MINHA COMUNIDADE

EDITAL DE CHAMADA PROGRAMA DE EXTENSÃO INSTITUCIONAL MINHA COMUNIDADE SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS IFAL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX 2016 EDITAL DE CHAMADA PROGRAMA DE EXTENSÃO INSTITUCIONAL MINHA COMUNIDADE A Pró-Reitoria

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR Nº 71, DE 09 DE SETEMBRO DE 2014.

EDITAL COMPLEMENTAR Nº 71, DE 09 DE SETEMBRO DE 2014. EDITAL COMPLEMENTAR Nº 71, DE 09 DE SETEMBRO DE 2014. O DIRETOR-GERAL DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da Coordenação- Geral de, no uso de suas

Leia mais

EDITAL N 016/2014. 2.1 Para a realização da presente seleção obedecer-se-á ao seguinte cronograma:

EDITAL N 016/2014. 2.1 Para a realização da presente seleção obedecer-se-á ao seguinte cronograma: EDITAL N 016/2014 CHAMADA PARA PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES VOLUNTÁRIOS PARA O PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA (PICV) DA FACULDADE SENAI 2014/2015 A Diretora da Faculdade de Tecnologia SENAI

Leia mais

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIAS. CAPÍTULO I Dos objetivos

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIAS. CAPÍTULO I Dos objetivos FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIAS CAPÍTULO I Dos objetivos Art.1º Adotar e estimular a Monitoria Acadêmica, que será desenvolvida em conformidade com o regulamento abaixo,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA CAMPUS IRECÊ DEPARTAMENTO DE ENSINO COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA CAMPUS IRECÊ DEPARTAMENTO DE ENSINO COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA CAMPUS IRECÊ DEPARTAMENTO DE ENSINO COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA PROGRAMA DE MONITORIA DOS CURSOS INTEGRADOS, SUBSEQUENTES

Leia mais

RESOLUÇÃO 04/2001 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Art. 1º - Fixar normas para o Funcionamento do Programa de Bolsas de Monitoria na UESB.

RESOLUÇÃO 04/2001 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Art. 1º - Fixar normas para o Funcionamento do Programa de Bolsas de Monitoria na UESB. Dispõe sobre o Programa de Bolsa de Monitoria da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB, revogando as disposições em contrário, em especial as Resoluções CONSEPE/UESB 18/94 e 48/97. O Conselho

Leia mais

Edital do Programa Jovens Talentos para a Ciência 2014/2015

Edital do Programa Jovens Talentos para a Ciência 2014/2015 Edital do Programa Jovens Talentos para a Ciência 2014/2015 A Comissão de Gerenciamento do Programa Jovens Talentos para Ciência da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, nomeada pela

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA RESOLUÇÃO N o 03/2013, DO CONSELHO DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS. Dispõe sobre as normas que regulamentam a concessão de Bolsas de Assistência Estudantil (alimentação, moradia e transporte)

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PRÓ-CIÊNCIA) CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

REGULAMENTO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PRÓ-CIÊNCIA) CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS REGULAMENTO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PRÓ-CIÊNCIA) CAPÍTULO DOS OBJETIVOS Art. 1. O Programa Institucional de Iniciação Científica (Pró-Ciência) tem por objetivo geral o desenvolvimento

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROPPG REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ENSINO MÉDIO

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROPPG REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ENSINO MÉDIO UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROPPG REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ENSINO MÉDIO CAPÍTULO I DA NATUREZA DO PROGRAMA Art. 1º O Programa

Leia mais

REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) DIRETORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA E PESQUISA EDITAL Nº 03/2013

REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) DIRETORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA E PESQUISA EDITAL Nº 03/2013 REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) DIRETORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA E PESQUISA EDITAL Nº 03/2013 Seleção de Bolsistas para o programa de Extensão Escola de Idiomas UniBH O Reitor

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE BOLSAS DE EXTENSÃO

EDITAL Nº. 01/2014 PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE BOLSAS DE EXTENSÃO EDITAL Nº. 01/2014 PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE BOLSAS DE EXTENSÃO A Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Regional do Cariri URCA, no uso de suas atribuições legais, torna público a todos os Campi e

Leia mais

EDITAL Nº 001/2015 PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE MONITORIA - UNIFEMM

EDITAL Nº 001/2015 PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE MONITORIA - UNIFEMM EDITAL Nº 001/2015 PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE MONITORIA - UNIFEMM Artigo Primeiro - O Centro Universitário de Sete Lagoas - UNIFEMM, informa que no período de 26 a 29/10/2015, de 09 às 18.00 horas,

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO Nº 00, DE XX DE XXXXX DE 2015.

MINUTA DE RESOLUÇÃO Nº 00, DE XX DE XXXXX DE 2015. MINUTA DE RESOLUÇÃO Nº 00, DE XX DE XXXXX DE 2015. O CONSELHO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais, resolve: Art. 1 Aprovar as

Leia mais

EDITAL Nº 325/2015 SELEÇÃO DE DISCENTE VOLUNTÁRIO PARA ATUAÇÃO EM PROJETOS DE EXTENSÃO

EDITAL Nº 325/2015 SELEÇÃO DE DISCENTE VOLUNTÁRIO PARA ATUAÇÃO EM PROJETOS DE EXTENSÃO COORDENADORIA DE EXTENSÃO EDITAL Nº 325/2015 SELEÇÃO DE DISCENTE VOLUNTÁRIO PARA ATUAÇÃO EM PROJETOS DE EXTENSÃO O DIRETOR-GERAL do Câmpus VOTUPORANGA do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO CONTINUADA CENTRO UNIVERSITARIO UNA EDITAL Nº 02/2015. Seleção de Bolsistas para a Una Idiomas

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO CONTINUADA CENTRO UNIVERSITARIO UNA EDITAL Nº 02/2015. Seleção de Bolsistas para a Una Idiomas INSTITUTO DE EDUCAÇÃO CONTINUADA CENTRO UNIVERSITARIO UNA EDITAL Nº 02/2015 Seleção de Bolsistas para a Una Idiomas A Vice-Reitora do Centro Universitário Una, Carolina Marra Simões Coelho, no uso de suas

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS REGULAMENTO DO PROGRAMA BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADE

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS REGULAMENTO DO PROGRAMA BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADE CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS REGULAMENTO DO PROGRAMA BOLSA DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADE Art.1º- O presente Regulamento destina-se a fixar diretrizes

Leia mais

DIRETORIA EDUCACIONAL COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO. EDITAL Nº 06 de 12 de maio de 2015

DIRETORIA EDUCACIONAL COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO. EDITAL Nº 06 de 12 de maio de 2015 DIRETORIA EDUCACIONAL COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO EDITAL Nº 06 de 12 de maio de 2015 PROCESSO SELETIVO INTERNO SIMPLIFICADO PARA SELEÇÃO DE BOLSISTAS DE EXTENSÃO DO INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DE IBAITI

FACULDADE DE EDUCAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DE IBAITI REGULAMENTO NO NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO DA FEATI NUPEFE Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti FEATI SEÇÃO I Da Natureza e Missão Art. 1 O Núcleo de Pesquisa e Extensão da FEATI

Leia mais

Diretrizes de Apoio às Ações de Extensão no IFRS Campus Osório

Diretrizes de Apoio às Ações de Extensão no IFRS Campus Osório Diretrizes de Apoio às Ações de Extensão no IFRS Campus Osório O presente documento visa orientar a estruturação de propostas de Extensão vinculadas ao - Campus Osório. Este instrumento consta das diretrizes

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E DA FINALIDADE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (OBRIGATÓRIO) Art.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS IFAL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX 2016

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS IFAL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX 2016 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS IFAL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX 2016 EDITAL DE CHAMADA PARA OFERTA DE CURSOS DE EXTENSÃO A Pró-Reitoria de Extensão PROEX,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO REGULAMENTO PROVISÓRIO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA Página 1 de 11 1. CONCEITO / FINALIDADE : A monitoria consiste na atividade de apoio aos alunos das disciplinas de oferta regular do currículo as quais os coordenadores de

Leia mais

PROFIAP Regulamento do Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional

PROFIAP Regulamento do Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional 1 PROFIAP Regulamento do Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional Capítulo I Objetivos Artigo 1º - O Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional (PROFIAP) tem

Leia mais

Edital PROGRAD nº 29, de 10 de julho de 2015. Chamada para o Programa de Iniciação à Docência (PID-2016)

Edital PROGRAD nº 29, de 10 de julho de 2015. Chamada para o Programa de Iniciação à Docência (PID-2016) Edital PROGRAD nº 29, de 10 de julho de 2015 Chamada para o Programa de Iniciação à Docência (PID-2016) Com base na Resolução 35/2011 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, que estabelece as Normas

Leia mais

EDITAL PROJET 2015 MODALIDADE ESTUDANTE

EDITAL PROJET 2015 MODALIDADE ESTUDANTE SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS IFAL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX 2015 EDITAL PROJET 2015 MODALIDADE ESTUDANTE A Pró-Reitoria de Extensão PROEX, do Instituto

Leia mais

Curso de Sistema de Informação

Curso de Sistema de Informação 1 Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Sistema de Informação Cascavel - PR CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio Curricular

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

Curso de Engenharia de Elétrica

Curso de Engenharia de Elétrica Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Engenharia de Elétrica Cascavel-PR 2011 - 2 - CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio

Leia mais

EDITAL N.º 104/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID/UNISANTOS)

EDITAL N.º 104/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID/UNISANTOS) EDITAL N.º 104/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID/UNISANTOS) A Pró-Reitora Acadêmica da UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS - UniSantos, no uso de suas atribuições estatutárias

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

EDITAL Nº 09/2015/PROCULT

EDITAL Nº 09/2015/PROCULT EDITAL Nº 09/2015/PROCULT SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA BOLSA DE CULTURA DO NÚCLEO DE LÍNGUAS E CULTURAS ESTRANGEIRAS (NLC) NO ÂMBITO DA PRÓ- REITORIA DE CULTURA 2016 A Pró-Reitoria de Cultura torna pública

Leia mais

EDITAL No. 01 de 2015 PROGRAMA SANTANDER DE BOLSAS DE EDUCAÇÃO

EDITAL No. 01 de 2015 PROGRAMA SANTANDER DE BOLSAS DE EDUCAÇÃO EDITAL No. 01 de 2015 PROGRAMA SANTANDER DE BOLSAS DE EDUCAÇÃO O Centro Universitário Municipal de Franca - Uni-FACEF, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Desenvolvimento Comunitário, divulga

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR

NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR ANEXO C UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COMISSÃO COORDENADORA DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Fone: (31) 3899-2526. E-mail: cobio@ufv.br NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE - UNIBH CENTRO DE EXTENSÃO E PESQUISA - CENEP EDITAL Nº 03/2012

REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE - UNIBH CENTRO DE EXTENSÃO E PESQUISA - CENEP EDITAL Nº 03/2012 REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE - UNIBH CENTRO DE EXTENSÃO E PESQUISA - CENEP EDITAL Nº 03/2012 Seleção de bolsistas e voluntários para Projetos de Extensão Universitária O Reitor do

Leia mais