6.0 Bibliografia A review of the origin and characteristics of recent alluvial sediments. Sedimentology

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "6.0 Bibliografia A review of the origin and characteristics of recent alluvial sediments. Sedimentology"

Transcrição

1 6.0 Bibliografia ALLEN, J.RL., A review of the origin and characteristics of recent alluvial sediments. Sedimentology, 5, apud SCHERER, C. M. S., ALLEN, J.RL., Studies in fluviatile sedimentation: bars, bar complexes and sandstone sheets (Iow-sinuosity braided streams) in lhe Brownstones (Lower Devonian), Welsh Borders. Sedimento Geol., 33, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, ASHLEY, G.M Classification of large-scale subaqueous bedforms: a new look at on old problem. J. Sedim. Petrol., 60, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, BAGNOLD, RA The physics of blown sand and desery dunes. London, Methuen, 265pp. apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, Instituto de Geociências UFGRS/Petrobras. BRIERLEY, G.J.; FERGUNSON, RJ.; WOOLFE, K.J What is a fluvial levee? Sediment. Geol. 114, 1-9. apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e Geociências UFGRS/Petrobrás. COLLINSON, J.D Aluvial sediments. In: Reading, H.G. (Ed.). Sedimentary environments: processes, facies and stratigraphy, Blackwell Science, London, Third Edition, pp apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia

2 de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, Instituto de Geociências UFGRS/Petrobrás. DALRYMPLE, M.; PROSSER, J.; WILLIAMS, B A dynamic systems approach to the regional controls on deposition and architecture of alluvial sequences, iiiustraded in the Stratford Formation (United Kingdom, Northern North Sea). In: Shanley, K.W. & McCabe, P.J. (Eds.). Relative role of eustasy, climate and tectonism in continetal rocks. SEPM Spec. Publ., 59, pp apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, DELLA FÁVERA, J. C., 2001.Fundamentos de estratigrafia moderna, Rio de Janeiro, UERJ editora, p. FRYBERGER, S.G. & SCHENK, C Wind sedimentation tunnel experiments on the origins of eolian strata. Sedimentology, 8, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, Instituto de Geociências UFGRS/Petrobrás. GALLOWAY, W.E. & HOBDAY, D.K Terrigenous clastic depositional systems, 2nd edition. Berlin, Springer, 489p. apud SCHERER, C. M. S., GREELEY, R & INVERSEN, J.O Wind as a Geological Process, Cambridge University Press, Cambridge, 333pp. apud TOMAZELLI, L.J Contribuição ao estudo dos sistemas deposicionais holocênicos do nordeste da Província costeira do Rio Grande do Sul com ênfase no sistema eólico. Curso de Pós- Graduação em Geociências. Tese (Doutorado em Geociências) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

3 HALFAR, J.; RIEGEL, W. AND WALTHER, H Facies architecture and sedimentology of a meandering fluvial system: a Paisagens example from lhe Weisselster Basin, Germany. Sedimentology, 45, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, HIRST, J.P.P.; BLACKSTOCK, C.R; TYSON, S Stochastic modelling of fluvial sandstone bodies. In: Flinth, S.S.; Bryant, I.D. (Eds). The geological modelling of hydrocarbon reservoirs and outcrop analogues. IAS Spee. Publ., v.15, p apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, HJELLBAKK, A Facies and fluvial architecture of a high-energy braided river: the Upper Protezoic Seglodden Member, Varanger Península, northern Norway. Sedimento Geology, 114, apud SCHERER, C. M. S., HUNTER, R.E Basic type of stratification in small eolian dunes. Sedimentology, 24, apud TOMAZELLI, L.J Contribuição ao estudo dos sistemas deposicionais holocênicos do nordeste da Província costeira do Rio Grande do Sul com ênfase no sistema eólico. Curso de Pós-Graduação em Geociências. Tese (Doutorado em Geociências) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. JACKSON RG. II Preliminary evaluation of Lithofacies models for meandering alluvial streams. In: Miall, A.D. (Ed). Fluvial sedimentology. Cano Soc. PalreI. Geol. Mem., 5, apud SCHERER, C. M. S.,

4 JACKSON, RG. II Sedimentology of muddy fine-grained channel deposits in meandering streams of the American Middle West. J. Sediment. Petrol., 51, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, Instituto de Geociências UFGRS/Petrobras. JERVEY, M.T Quantitative geologic modeling of siliciclastic rock sequences and their seismic expression. In: Wingus, C.K.; Hastings, B.S.; Posamentier, H.W.; Ross, C.A.; Kendall, C.G; Van. Wagoner. (eds.). Sea-Ievel changes: an integrated approach. SEPM Special Pub., 42, pp apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, Instituto de Geociências UFGRS/Petrobrás. JONES, L.S. & SCHUMM, S.A Causes of avulsion: na overview. In: Smith, N.D. & Rogers, J. (Eds.). Fluvial sedimentology IV. Spee. Publs int. Ass. Sediment., 28, pp apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, Instituto de Geociências UFGRS/Petrobras. KOCUREK, G. and DOTT, Jr., R. H., Distinctions and uses of stratification type in the interpretation of eolian send. Journal of Sedimentary Petrology. Tulsa, Orla., 51 (2): apud TOMAZELLI, L.J Contribuição ao estudo dos sistemas deposicionais holocênicos do nordeste da Província costeira do Rio Grande do Sul com ênfase no sistema eólico. Curso de Pós-Graduação em Geociências. 336p. Tese (Doutorado em Geociências) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

5 KOCUREK, G Aeolian System response to external forcing factors - a sequence stratigraphic view of the Saharan region. In: Alshardan, A.; Glennie, K.; Kendall, C. (Eds.). Quatemary Deserts and C/imatic Change, Balkema, Rotterdam, pp apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e Geociências UFGRS/Petrobrás. KOCUREK, G The aeolian rock record (Yes, Virginia, it exists, but it really is rather special to creste one. In: Goudie, A.; Livingtone, 1 (Eds.). Aeolian Environments, Sediments and Landforms, John Wiley & Sons, New York, pp apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, Instituto de Geociências UFGRS/Petrobrás. LEOPOLD, L.B. and WOLMAN, M.G River channel patterns: braided, meandering and straight. US Geological Survey profesional paper 282-B.Lewin, J., Initiation of bed forms and meanders in coarse-grained sediment. Geological Society of America Bulletin, 87, apud SCHERER, C. M. S., LEOPOLD, L.B.; BULL, W.B Base level, aggradation and grade. Proc. Am. Philos. Soc., 123, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e Geociências UFGRS/Petrobras. MAKASKE, B Anasromosing rivers: a review of their classification, origin and sedimentary products. Earth-Science Reviews, 53, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise

6 eólicos, Rio Grande do Sul, MEDEIROS, R. A., PONTE, F. C., Roteiro geológico da bacia do Recôncavo (Bahia), Petrobrás/SEPES/DIVEN/Setor de Ensino da Bahia, p. MENDES, J. C., Elementos de estratigrafia, São Paulo, editora T. A. Queiroz LTDA, p. MIALL, A.D Lithofacies types and vertical profile models in braided rivers deposits: a summary. In: Miall, AO. (Ed.). Fluvial Sedimentology. Canadian Society of Petrology and Geology Memoir, 5, apud SCHERER, C. M. S., MIALL, A.D Architetural-elements anlysis: a new method os facies analysis applied to fluvial deposits. Earth-Sci. Rev., 22, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, MIALL. A.D Facies Architecture in clastic sedimentary basins. In: Kleinspehn. K.lo & Paola, C. New perspectivas in basin analysis, Berlin, Spriger-Verlag, p apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, MIALL, A.D The archicteture of fluvial-deltaic sequences in the Upper Mesaverd Group (Upper Cretaceous), Book Cliffs, Utah. In: J.l. Best & C.S. Bristows (Eds.). Braided Rivers. Geological Society Special Publication, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul,

7 MIALL, A.D., The Geology of Fluvial Deposits: Sedimentary Facies, Basin Analysis and Petroleum Geology. New York, Springer-Verlag, 582 p. apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, POSAMENTIER, H.W.; ALLEN, H.W.; JAMES, D.P.; TESSON, M Forced regressions in a sequence stratigraphyc framework: cocepts, examples and sequence stratigraphy significance. AAPG Bull., 76, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, Instituto de Geociências UFGRS/Petrobrás. RIBEIRO, H. J. P. S., Estratigrafia de seqüências, São Leopoldo, editora UNISINOS,.3-5p, p, p. RUST, B.R A classification of alluvial channel systems. In: Miall, A.D. (Ed.). Fluvial Sedimentology. Cano Soc. Petrol. Geol. Mem., 5, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, RUST, B.R & GLIBING, M.R Braidplain evolution in the pennsylvanian South Bar Formation, Sydney basin, Canada. J. Sediment. Petrol., 60, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, SCHANLEY, K.W. & MCCABE, P.J Perspectives on the sequence stratigraphy of continental strata. AAP.G. Bull, v.78, p apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio

8 Grande do Sul, SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviais e eólicos, Rio Grande do Sul, SCHUMM, S.A Fluvial paleochannels. In: Rigby, J.K. & Hamblin, W.K. (eds). Recognition of ancient sedimentary environments. Soc. Econ. Paleontol. Mineral. Spec. Publ., 16, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e Geociências UFGRS/Petrobras. SCHUMM, S.A River response to base levei change: implications for sequence stratigraphy. Joumal of Geology, 101, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, SMITH, N.D. AND PERES-ARLUCEA, M Fine-grained splay deposition in the avulsion belt of the lower Saskatchewan River, Canada. J. Sedim. Res., B64, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e estratigrafia de sistemas fluviaise eólicos, Rio Grande do Sul, Instituto de Geociências UFGRS/Petrobras. SMITH, D.G., Meandering river point bar lithofacies models: modern and ancient examples compared. In: Ethridge, F.G.; Flores, RM.; Harvey, M.D. (eds.). Recent developments in fluvial sedimentology. Tulsa, Okla, SEPM Geology. p (SEPM Special Publication, n. 39). apud SCHERER, C. M. S.,

9 SNEH, A Deset stream sequences in the Sinai Península. J. Sediment. Petrol., 53, apud SCHERER, C. M. S., Sedimentologia e Geociências UFGRS/Petrobras. TOMAZELLI, L.J Contribuição ao estudo dos sistemas deposicionais holocênicos do nordeste da Província costeira do Rio Grande do Sul com ênfase no sistema eólico. Curso de Pós-Graduação em Geociências. 336p. Tese (Doutorado em Geociências) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul p.

Paleoplataformas e Progradação Deltaica do Neógeno na Margem Continental do Uruguai e Norte da Argentina

Paleoplataformas e Progradação Deltaica do Neógeno na Margem Continental do Uruguai e Norte da Argentina ISSN 1678-5975 Janeiro - 2003 Nº 1 40-46 Porto Alegre Paleoplataformas e Progradação Deltaica do Neógeno na Margem Continental do Uruguai e Norte da Argentina C. M. Urien*; L. R. Martins* and I. R. Martins*

Leia mais

A ARQUITETURA DEPOSICIONAL DA FORMAÇÃO MARIZAL (CRETÁCEO INFERIOR) NA BACIA DO RECÔNCAVO, BAHIA

A ARQUITETURA DEPOSICIONAL DA FORMAÇÃO MARIZAL (CRETÁCEO INFERIOR) NA BACIA DO RECÔNCAVO, BAHIA Revista Brasileira de Geociências 30(4):729-736, dezembro de 2000 A ARQUITETURA DEPOSICIONAL DA FORMAÇÃO MARIZAL (CRETÁCEO INFERIOR) NA BACIA DO RECÔNCAVO, BAHIA CARLOS CÉSAR UCHÔA DE LIMA 1 & GERALDO

Leia mais

DUNAS COSTEIRAS DO MUNICIPIO DE CABO FRIO / ESTADO DO RIO DE JANEIRO - BRASIL

DUNAS COSTEIRAS DO MUNICIPIO DE CABO FRIO / ESTADO DO RIO DE JANEIRO - BRASIL DUNAS COSTEIRAS DO MUNICIPIO DE CABO FRIO / ESTADO DO RIO DE JANEIRO - BRASIL João Wagner Alencar Castro¹ Palavras chave: dunas costeiras e transporte de sedimento eólico. Resumo: A área selecionada para

Leia mais

Revisão Teórica dos Sistemas de Classificação de Canais Fluviais Aluviais

Revisão Teórica dos Sistemas de Classificação de Canais Fluviais Aluviais Revisão Teórica dos Sistemas de Classificação de Canais Fluviais Aluviais Silva, J.P. (IBGE) ; Rodrigues, C. (USP) RESUMO O presente trabalho é parte de uma pesquisa, cujo objetivo é a análise de padrões

Leia mais

AMBIENTES DEPOSICIONAIS E EVOLUÇÃO ESTRATIGRÁFICA DO CRETÁCEO SUPERIOR DA BACIA DOS PARECIS

AMBIENTES DEPOSICIONAIS E EVOLUÇÃO ESTRATIGRÁFICA DO CRETÁCEO SUPERIOR DA BACIA DOS PARECIS AMBIENTES DEPOSICIONAIS E EVOLUÇÃO ESTRATIGRÁFICA DO CRETÁCEO SUPERIOR DA BACIA DOS PARECIS Alessandro BATEZELLI1, Francisco Sergio Bernardes LADEIRA2, Mario Luis ASSINE3 (1) Departamento de Geologia e

Leia mais

ANÁLISE TECTONO-ESTRATIGRÁFICA DA SUCESSÃO EO-PERMIANA DA BACIA DO PARANÁ APLICADA AO MAPEAMENTO DE POTENCIAIS CORPOS RESERVATÓRIOS

ANÁLISE TECTONO-ESTRATIGRÁFICA DA SUCESSÃO EO-PERMIANA DA BACIA DO PARANÁ APLICADA AO MAPEAMENTO DE POTENCIAIS CORPOS RESERVATÓRIOS 4 o PDPETRO, Campinas, SP 1.1.0100 1 ANÁLISE TECTONO-ESTRATIGRÁFICA DA SUCESSÃO EO-PERMIANA DA BACIA DO PARANÁ APLICADA AO MAPEAMENTO DE POTENCIAIS CORPOS RESERVATÓRIOS Júnia Casagrande 1 (UFRGS ANP PRH12),

Leia mais

BATIMETRIA E DISTRIBUIÇÃO DOS SEDIMENTOS DA PLATAFORMA CONTINENTAL INTERNA PARANAENSE PARANÁ - BRASIL

BATIMETRIA E DISTRIBUIÇÃO DOS SEDIMENTOS DA PLATAFORMA CONTINENTAL INTERNA PARANAENSE PARANÁ - BRASIL BATIMETRIA E DISTRIBUIÇÃO DOS SEDIMENTOS DA PLATAFORMA CONTINENTAL INTERNA PARANAENSE PARANÁ - BRASIL Luiz Henrique Sielski de Oliveira 1 ; Fernando Alvim Veiga 2 ; Rodolfo José Angulo 1 ; Maria Cristina

Leia mais

COMPARAÇÃO DE DIFERENTES MÉTODOS DE PREPARAÇÃO DE AMOSTRAS DE SEDIMENTO PARA GRANULOMETRIA A LASER

COMPARAÇÃO DE DIFERENTES MÉTODOS DE PREPARAÇÃO DE AMOSTRAS DE SEDIMENTO PARA GRANULOMETRIA A LASER COMPARAÇÃO DE DIFERENTES MÉTODOS DE PREPARAÇÃO DE AMOSTRAS DE SEDIMENTO PARA GRANULOMETRIA A LASER Paula Ferreira Falheiro 1 ; Rodrigo Coutinho Abuchacra 1 ; Carlos Eduardo P. Pacheco 1 ; Alberto Garcia

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS FEIÇÕES EÓLICAS DOS LENÇÓIS MARANHENSES - MARANHÃO - BRASIL

CLASSIFICAÇÃO DAS FEIÇÕES EÓLICAS DOS LENÇÓIS MARANHENSES - MARANHÃO - BRASIL 99 CLASSIFICAÇÃO DAS FEIÇÕES EÓLICAS DOS LENÇÓIS MARANHENSES - MARANHÃO - BRASIL Prof. Dr. Ronaldo Antonio Gonçalves Departamento de Geologia /UFRJ Prof a Dr a Loreci Gislaine de Oliveira Lehugeur Departamento

Leia mais

SENSITIVIDADE DA PAISAGEM: APLICAÇÃO EM CANAIS FLUVIAIS SEMIÁRIDOS SERRA TALHADA/PE

SENSITIVIDADE DA PAISAGEM: APLICAÇÃO EM CANAIS FLUVIAIS SEMIÁRIDOS SERRA TALHADA/PE SENSITIVIDADE DA PAISAGEM: APLICAÇÃO EM CANAIS FLUVIAIS Souza, J. 1 ; Barros, A. 2 ; Correa, A. 3 ; 1 UFPB Email:jonasgeoufpe@yahoo.com.br; 2 UFPE Email:anaclarabarros@yahoo.com. br; 3 UFPE Email:dbiase2000@terra.com;

Leia mais

Elsevier R&D Solutions. CONHECIMENTO GEOLÓGICO ESSENCIAL Centenas de milhares de mapas científicos compilados de publicações geológicas confiáveis

Elsevier R&D Solutions. CONHECIMENTO GEOLÓGICO ESSENCIAL Centenas de milhares de mapas científicos compilados de publicações geológicas confiáveis Elsevier R&D Solutions Uma solução de geociências que capacita pesquisadores e instituições acadêmicas a fim de fortalecer a pesquisa, apoiar as metas de publicação e formar os estudantes. CONHECIMENTO

Leia mais

MUDANÇAS NA MORFOLOGIA DE MEANDROS: O RIO DO PEIXE, OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO

MUDANÇAS NA MORFOLOGIA DE MEANDROS: O RIO DO PEIXE, OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO MUDANÇAS NA MORFOLOGIA DE MEANDROS: O RIO DO PEIXE, OESTE DO Morais, E.S. 1 ; Rocha, P.C. 2 ; 1 UNESP-FCT Email:moraiseduardo@hotmail.com; 2 UNESP-FCT Email:pcrocha@fct.unesp.br; RESUMO: O estudo identificou

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA JOEL DOS SANTOS NAZÁRIO ESTUDOS DE ANÁLOGOS DE RESERVATÓRIO PETROLÍFERO PARA MODELAGEM 3D EXEMPLO NA BACIA DO RECÔNCAVO

Leia mais

MCT/ANP/PRH08/UFBA. 1.0 Introdução

MCT/ANP/PRH08/UFBA. 1.0 Introdução 1.0 Introdução 1.1 - Apresentação A habilitação do bacharelado em geologia, na Universidade Federal da Bahia, tem como matéria curricular a elaboração de uma monografia pelo graduando. Esta faz parte da

Leia mais

Barros, A.C.M. 1 ; Souza, J.O.P. 2 ; Correa, A.C.B. 3 ;

Barros, A.C.M. 1 ; Souza, J.O.P. 2 ; Correa, A.C.B. 3 ; CARACTERIZAÇÃO GRANULOMÉTRICA DOS DEPÓSITOS DE Barros, A.C.M. 1 ; Souza, J.O.P. 2 ; Correa, A.C.B. 3 ; 1 UFPE Email:anaclarambarros@hotmail.com; 2 UFPB Email:jonasgeoufpe@yahoo.com.br; 3 UFPE Email:dbiase2001@terra.com.br;

Leia mais

PROPOSTA DE HIERARQUIZAÇÃO PARA O REGISTRO SEDIMENTAR DA PLANÍCIE COSTEIRA DO RIO GRANDE DO SUL

PROPOSTA DE HIERARQUIZAÇÃO PARA O REGISTRO SEDIMENTAR DA PLANÍCIE COSTEIRA DO RIO GRANDE DO SUL PROPOSTA DE HIERARQUIZAÇÃO PARA O REGISTRO SEDIMENTAR DA PLANÍCIE COSTEIRA DO RIO GRANDE DO SUL Maria Luiza Correa da Camara Rosa 1,2 ; Eduardo Guimarães Barboza 2 ; Luiz José Tomazelli 2 ; Sérgio Rebello

Leia mais

ANÁLISE QUANTITATIVA DOS MINERAIS PESADOS NA PLATAFORMA CONTINENTAL INTERNA ADJACENTE AO LITORAL CENTRO-NORTE DE SANTA CATARINA

ANÁLISE QUANTITATIVA DOS MINERAIS PESADOS NA PLATAFORMA CONTINENTAL INTERNA ADJACENTE AO LITORAL CENTRO-NORTE DE SANTA CATARINA ANÁLISE QUANTITATIVA DOS MINERAIS PESADOS NA PLATAFORMA CONTINENTAL INTERNA ADJACENTE AO LITORAL CENTRO-NORTE DE SANTA CATARINA SOUZA, D.R. & ABREU, J.G.N. Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI; Centro

Leia mais

CONTROLE DA VAZÃO DE ALIMENTAÇÃO NAS CARACTERÍSTICAS DOS DEPÓSITOS DE CORRENTES DE TURBIDEZ

CONTROLE DA VAZÃO DE ALIMENTAÇÃO NAS CARACTERÍSTICAS DOS DEPÓSITOS DE CORRENTES DE TURBIDEZ Copyright 2005, Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás - IBP Este Trabalho Técnico Científico foi preparado para apresentação no 3 Congresso Brasileiro de P&D em Petróleo e Gás, a ser realizado no período

Leia mais

Reyes-Pérez, Y.A. Tese de Doutorado 97. Volume poroso [*10^3 rm 3 ]

Reyes-Pérez, Y.A. Tese de Doutorado 97. Volume poroso [*10^3 rm 3 ] Reyes-Pérez, Y.A. Tese de Doutorado 97 Tabela 5.8 - Resultados do cálculo de volume no Petrel. Caso Fácies objeto análogos Net volume [*10^3 m 3 ] Volume poroso [*10^3 rm 3 ] VOIP [*10^3 sm 3 ] GIIP [*10^6

Leia mais

Análise e Classificação Granulométrica de Sedimentos Quaternários em Perfil Estratigráfico de Margem Fluvial do Rio Itapocu - SC

Análise e Classificação Granulométrica de Sedimentos Quaternários em Perfil Estratigráfico de Margem Fluvial do Rio Itapocu - SC Análise e Classificação Granulométrica de Sedimentos Quaternários em Perfil Estratigráfico de Margem Fluvial do Rio Itapocu - SC Paulino, R.B. (UFPR) ; Goulart, A.A. (UFPR) ; Siefert, C.A.C. (UFPR) ; Lopes,

Leia mais

Palavras-chave: arenitos de praia, sedimentos recentes, quaternário. Keywords: beachroks, recents sediments, quaternary.

Palavras-chave: arenitos de praia, sedimentos recentes, quaternário. Keywords: beachroks, recents sediments, quaternary. BEACHROCKS DA PRAIA DOS CARNEIROS, PRÓXIMOS À DESEMBOCADURA DO RIO FORMOSO, TAMANDARÉ PE: ARENITOS DE PRAIA COM INTERCALAÇÕES DA ALGA CODIÁCEA DO GÊNERO HALIMEDA. Virgínio Henrique Neumann; Lúcia Maria

Leia mais

CICLOESTRATIGRAFIA GLOBAL José Guilherme Rodrigues da Silva

CICLOESTRATIGRAFIA GLOBAL José Guilherme Rodrigues da Silva ILOESTRATIGRAFIA GLOAL José Guilherme Rodrigues da Silva O conceito de cicloestratigrafia global foi introduzido por Martin Perlmutter e Martin Matthews em 1989. Esses autores criaram um modelo cicloestratigráfico

Leia mais

Depósitos costeiros quaternários do noroeste de Portugal (Minho Neiva): caracterização, datação e interpretação paleoambiental

Depósitos costeiros quaternários do noroeste de Portugal (Minho Neiva): caracterização, datação e interpretação paleoambiental Versão online: http://www.lneg.pt/iedt/unidades/16/paginas/26/30/185 Comunicações Geológicas (2014) 101, Especial II, 605-609 IX CNG/2º CoGePLiP, Porto 2014 ISSN: 0873-948X; e-issn: 1647-581X Depósitos

Leia mais

Mapeamento sonográfico da plataforma externa da Bacia Potiguar (NE do Brasil) Luzia Liniane do Nascimento Silva1. Moab Praxedes Gomes1

Mapeamento sonográfico da plataforma externa da Bacia Potiguar (NE do Brasil) Luzia Liniane do Nascimento Silva1. Moab Praxedes Gomes1 Mapeamento sonográfico da plataforma externa da Bacia Potiguar (NE do Brasil) Luzia Liniane do Nascimento Silva1 Moab Praxedes Gomes1 Departamento de Geologia - CCET Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Departamento de Ciências Geográficas Programa de Pós-Graduação em Geografia

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Departamento de Ciências Geográficas Programa de Pós-Graduação em Geografia UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Departamento de Ciências Geográficas Programa de Pós-Graduação em Geografia Disciplina: Tópicos Especiais em Geografia Física - Geomorfologia Fluvial. Professor: Osvaldo

Leia mais

NIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CONVÊNIO UFRGS/ANP UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS

NIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CONVÊNIO UFRGS/ANP UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS 1 U INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE GEOLOGIA DO PETRÓLEO CONVÊNIO UFRGS/ANP AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO Programa de Geologia do Petróleo Convênio PRH-ANP/MME/MCT n.º 12 Relatório de Pesquisa Projeto:

Leia mais

PATRICK FRANCISCO FÜHR DAL BÓ

PATRICK FRANCISCO FÜHR DAL BÓ NÚMERO: 441/2011 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS PATRICK FRANCISCO FÜHR DAL BÓ MECANISMOS DEPOSICIONAIS E PROCESSOS PEDOGENÉTICOS EM LENÇÓIS DE AREIA EÓLICA: A FORMAÇÃO MARÍLIA,

Leia mais

Parâmetros Granulométricos dos sedimentos da praia dos Artistas-Aracaju-SE

Parâmetros Granulométricos dos sedimentos da praia dos Artistas-Aracaju-SE SCIENTIA PLENA VOL. 9, NUM. 5 2013 www.scientiaplena.org.br Parâmetros Granulométricos dos sedimentos da praia dos Artistas-Aracaju-SE Statistical Parameters of Grain Size Distribution of sediments from

Leia mais

Análise faciológica da Formação Alter do Chão (Cretáceo, Bacia do Amazonas), próximo à cidade de Óbidos, Pará, Brasil

Análise faciológica da Formação Alter do Chão (Cretáceo, Bacia do Amazonas), próximo à cidade de Óbidos, Pará, Brasil Revista Brasileira de Geociências 42(1): 39-57, março de 2012 Análise faciológica da Formação Alter do Chão (Cretáceo, Bacia do Amazonas), próximo à cidade de Óbidos, Pará, Brasil Anderson Conceição Mendes

Leia mais

Basin Analysis Análise de Bacias. Part 1. Introduction Mechanisms of Basin Formation

Basin Analysis Análise de Bacias. Part 1. Introduction Mechanisms of Basin Formation Basin Analysis Análise de Bacias Part 1 Introduction Mechanisms of Basin Formation Basin Analysis Introduction Mechanisms of Basin Formation Basin Classification Basins and Sequence Stratigraphy Summary

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO GEOLÓGICA DOS DEPÓSITOS COLUVIAIS DO PARQUE NACIONAL SERRA DA CAPIVARA, PIAUÍ.

CARACTERIZAÇÃO GEOLÓGICA DOS DEPÓSITOS COLUVIAIS DO PARQUE NACIONAL SERRA DA CAPIVARA, PIAUÍ. CARACTERIZAÇÃO GEOLÓGICA DOS DEPÓSITOS COLUVIAIS DO PARQUE NACIONAL SERRA DA CAPIVARA, PIAUÍ. Janaina C. Santos 1, Alcina Magnólia Franca Barreto 2, Kenitiro Suguio 3 1 Doutoranda do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

RESPOSTAS GEOMÓRFICAS DOS DEPÓSITOS SEDIMENTARES DO RIO PARANÁ FRENTE AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS DO HOLOCENO SUPERIOR

RESPOSTAS GEOMÓRFICAS DOS DEPÓSITOS SEDIMENTARES DO RIO PARANÁ FRENTE AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS DO HOLOCENO SUPERIOR RESPOSTAS GEOMÓRFICAS DOS DEPÓSITOS SEDIMENTARES DO RIO PARANÁ FRENTE AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS DO HOLOCENO SUPERIOR Manoel Luiz dos Santos (*) RESUMEN - Este estúdio analisa la interacción entre los cambios

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO GOOGLE FUSION TABLES PARA COMPARTILHAR E INTEGRAR DADOS DE SISTEMAS DEPOSICIONAIS QUATERNÁRIOS COSTEIROS

A UTILIZAÇÃO DO GOOGLE FUSION TABLES PARA COMPARTILHAR E INTEGRAR DADOS DE SISTEMAS DEPOSICIONAIS QUATERNÁRIOS COSTEIROS A UTILIZAÇÃO DO GOOGLE FUSION TABLES PARA COMPARTILHAR E INTEGRAR DADOS DE SISTEMAS DEPOSICIONAIS QUATERNÁRIOS COSTEIROS André Zular 1 ; André O. Sawakuchi 1 ; Paulo C.F.Giannini 1 ; Carlos C.F. Guedes

Leia mais

R.L. Silva 1*, J.G. Mendonça Filho 2, A.C. Azerêdo 3, L.V. Duarte 4

R.L. Silva 1*, J.G. Mendonça Filho 2, A.C. Azerêdo 3, L.V. Duarte 4 Versão online: http://www.lneg.pt/iedt/unidades/16/paginas/26/30/141 Comunicações Geológicas (2013) 100, Especial I, 113-118 ISSN: 0873-948X; e-issn: 1647-581X Palinofácies e caracterização de matéria

Leia mais

DEPÓSITOS SEDIMENTARES RECENTES DA PORÇÃO SUPERIOR DA BAÍA DE MARAJÓ (AMAZÔNIA)

DEPÓSITOS SEDIMENTARES RECENTES DA PORÇÃO SUPERIOR DA BAÍA DE MARAJÓ (AMAZÔNIA) DEPÓSITOS SEDIMENTARES RECENTES DA PORÇÃO SUPERIOR DA BAÍA DE MARAJÓ (AMAZÔNIA) Silvio Eduardo Matos Martins 1 ; Iran C. Staliviere Corrêa 2 ; Amilcar Carvalho Mendes 3 eduardomm@ufpa.br 1 Universidade

Leia mais

ANÁLISE DE ESTRUTURAS PRIMÁRIAS EM DEPÓSITOS GERADOS EM LABORATÓRIO E SUA RELAÇÃO COM A DINÂMICA DAS CORRENTES TURBIDÍTICAS DE BAIXA DENSIDADE.

ANÁLISE DE ESTRUTURAS PRIMÁRIAS EM DEPÓSITOS GERADOS EM LABORATÓRIO E SUA RELAÇÃO COM A DINÂMICA DAS CORRENTES TURBIDÍTICAS DE BAIXA DENSIDADE. Copyright 2005, Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás - IBP Este Trabalho Técnico Científico foi preparado para apresentação no 3 Congresso Brasileiro de P&D em Petróleo e Gás, a ser realizado no período

Leia mais

45 mm MORFODINÂMICA DA BARRA DO RIO ITAGUARÉ, BERTIOGA SP. UNESP; Praça Infante Don Henrique, s/n Bairro Bitarú. São Vicente, SP, 11330-900

45 mm MORFODINÂMICA DA BARRA DO RIO ITAGUARÉ, BERTIOGA SP. UNESP; Praça Infante Don Henrique, s/n Bairro Bitarú. São Vicente, SP, 11330-900 MORFODINÂMICA DA BARRA DO RIO ITAGUARÉ, BERTIOGA SP Maurício César Sinício Abib 1 ; Kátia Cristina Cruz Capel 2 ; Francisco Sekiguchi Buchmann 1 abib.mauricio@hotmail.com 1 - Laboratório de Estratigrafia

Leia mais

CORRELAÇÃO CRONOESTRATIGRÁFICA DE ALTA RESOLUÇÃO DO MEMBRO TRIUNFO/FORMAÇÃO RIO BONITO (EOPERMIANO) NO NORTE CATARINENSE

CORRELAÇÃO CRONOESTRATIGRÁFICA DE ALTA RESOLUÇÃO DO MEMBRO TRIUNFO/FORMAÇÃO RIO BONITO (EOPERMIANO) NO NORTE CATARINENSE 4 o PDPETRO, Campinas, SP 1.1.0052-1 1 CORRELAÇÃO CRONOESTRATIGRÁFICA DE ALTA RESOLUÇÃO DO MEMBRO TRIUNFO/FORMAÇÃO RIO BONITO (EOPERMIANO) NO NORTE CATARINENSE Graziela Regina Martinelli 1 (UNESP/Pós-graduação

Leia mais

JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il.

JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il. BSP Especializados BSP - Especializados JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il. UNIDADE: Morumbi

Leia mais

Regional Network on Marine Geology

Regional Network on Marine Geology ISSN 1678-5975 Outubro - 2004 Nº 2 131-136 Porto Alegre L. R. Martins* * COMAR Regional chairman Keywords: marine geology, network, Brazil, Uruguay, Argentina. 132 INTRODUCTION COMAR- South West Atlantic

Leia mais

EMENTA CONTÉUDO. 1. Justificação Epistêmica 1.1 O debate externismo/internismo acerca da justificação epistêmica 1.2 Confiabilismo e justificação

EMENTA CONTÉUDO. 1. Justificação Epistêmica 1.1 O debate externismo/internismo acerca da justificação epistêmica 1.2 Confiabilismo e justificação UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO DE FILOSOFIA DISCIPLINA: TÓPICOS DE EPISTEMOLOGIA: REFLEXÃO E ENTENDIMENTO HORÁRIO: SEGUNDA-FEIRA, DAS 14 ÀS 18h - CARGA-HORÁRIA: 68 h EMENTA Em

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE O TEOR DE MINERAIS PESADOS COM A DENSIDADE GAMA E A GRANULOMETRIA

RELAÇÃO ENTRE O TEOR DE MINERAIS PESADOS COM A DENSIDADE GAMA E A GRANULOMETRIA RELAÇÃO ENTRE O TEOR DE MINERAIS PESADOS COM A DENSIDADE GAMA E A GRANULOMETRIA Rodrigo Coutinho Abuchacra 1 ; Paula Ferreira Falheiro 1 ; Carolinne L. Soares Macedo 2 ; Sabrina Felix de Oliveira; Alberto

Leia mais

PROJEÇÕES DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO POTENCIAL PARA CENÁRIOS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPEROÁ - PB

PROJEÇÕES DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO POTENCIAL PARA CENÁRIOS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPEROÁ - PB PROJEÇÕES DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO POTENCIAL PARA CENÁRIOS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPEROÁ - PB Madson T. SILVA 1, Edicarlos P. de SOUSA 2, Sonaly D. de OLIVEIRA 3, Vicente de Paulo

Leia mais

Quantificação de taxa de sedimentação em sistemas aluviais amazônicos com base na vegetação

Quantificação de taxa de sedimentação em sistemas aluviais amazônicos com base na vegetação Quantificação de taxa de sedimentação em sistemas aluviais amazônicos com base na vegetação Zani, H. (INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS) ; Rossetti, D. (INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS)

Leia mais

MIGRAÇÃO DO CANAL NA PLANÍCIE FLUVIAL DO RIO CLARO BACIA DO RIO ARAGUAIA, GOIÁS, BRASIL

MIGRAÇÃO DO CANAL NA PLANÍCIE FLUVIAL DO RIO CLARO BACIA DO RIO ARAGUAIA, GOIÁS, BRASIL MIGRAÇÃO DO CANAL NA PLANÍCIE FLUVIAL DO RIO CLARO BACIA DO Castro, W.S. 1 ; De-campos, A.B. 2 ; Zancopé, M.H.C. 3 ; 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Email:wallas@posgrad.ufg.br; 2 UNIVERSIDADE ESTADUAL

Leia mais

2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS

2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS 2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS AS UNIDADES SILICICLÁSTICAS DA SUB-BACIA DE PERNAMBUCO: UMA REVISÃO LITO-ESTRATIGRÁFICA* Liliane Rabêlo Cruz 1,2, Mário Ferreira Lima Filho 3, Virgínio

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS MODELOS DE MUDANÇA CLIMÁTICA DO CMIP5 QUANTO A REPRESENTAÇÃO DA SAZONALIDADE DA PRECIPITAÇÃO SOBRE AMÉRICA DO SUL

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS MODELOS DE MUDANÇA CLIMÁTICA DO CMIP5 QUANTO A REPRESENTAÇÃO DA SAZONALIDADE DA PRECIPITAÇÃO SOBRE AMÉRICA DO SUL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS MODELOS DE MUDANÇA CLIMÁTICA DO CMIP5 QUANTO A REPRESENTAÇÃO DA SAZONALIDADE DA PRECIPITAÇÃO SOBRE AMÉRICA DO SUL Cleiton da Silva Silveira 1, Francisco de Assis de Souza Filho

Leia mais

BASE DO TALUDE NA REGIÃO DO CONE DO AMAZONAS

BASE DO TALUDE NA REGIÃO DO CONE DO AMAZONAS BASE DO TALUDE NA REGIÃO DO CONE DO AMAZONAS Jeck, I.K 1.; Alberoni, A.A.L 1 ; Torres, L.C. 1 ; Gorini, M.A 2 1 Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) Marinha do Brasil Rua Barão de Jaceguai s/n - Ponta

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DE FEIÇÕES FLUVIAIS DO RIO SAGRADO (MORRETES/PR): PARÂMETRO PARA O MAPEAMENTO DOS ESTILOS FLUVIAIS

IDENTIFICAÇÃO DE FEIÇÕES FLUVIAIS DO RIO SAGRADO (MORRETES/PR): PARÂMETRO PARA O MAPEAMENTO DOS ESTILOS FLUVIAIS IDENTIFICAÇÃO DE FEIÇÕES FLUVIAIS DO RIO SAGRADO (MORRETES/PR): PARÂMETRO PARA O MAPEAMENTO DOS ESTILOS FLUVIAIS Kleina, M. (UFPR) RESUMO Os rios são os principais agentes de transporte de sedimentos,

Leia mais

EFEITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA DISPONIBILIDADE HÍDRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARACATU

EFEITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA DISPONIBILIDADE HÍDRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARACATU EFEITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA DISPONIBILIDADE HÍDRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARACATU RÔMULA F. DA SILVA 1 ; ELOY L. DE MELLO 2 ; FLÁVIO B. JUSTINO 3 ; FERNANDO F. PRUSKI 4; FÁBIO MARCELINO DE

Leia mais

ANÁLISE ESTRATIGRÁFICA DE BACIAS RIFT UMA ABORDAGEM GENÉTICA NA BACIA DE CAMAMU-ALMADA, BRASIL

ANÁLISE ESTRATIGRÁFICA DE BACIAS RIFT UMA ABORDAGEM GENÉTICA NA BACIA DE CAMAMU-ALMADA, BRASIL Copyright 2004, Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás - IBP Este Trabalho Técnico Científico foi preparado para apresentação no 3 Congresso Brasileiro de P&D em Petróleo e Gás, a ser realizado no período

Leia mais

Textura, Composição e Arredondamento dos Sedimentos da Plataforma Continental Interna...

Textura, Composição e Arredondamento dos Sedimentos da Plataforma Continental Interna... TEXTURA, COMPOSIÇÃO E ARREDONDAMENTO DOS SEDIMENTOS DA PLATAFORMA CONTINENTAL INTERNA ADJACENTE ÀS DESEMBOCADURAS SUL DO CANAL DE SANTA CRUZ E DO RIO TIMBÓ, NORTE DO ESTADO DE PERNAMBUCO. Luciano Cintrão

Leia mais

O USO DE GEOTECNOLOGIA NA ANÁLISE DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS NA ÁREA METROPOLITANA DE SÃO PAULO - BRASIL

O USO DE GEOTECNOLOGIA NA ANÁLISE DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS NA ÁREA METROPOLITANA DE SÃO PAULO - BRASIL O USO DE GEOTECNOLOGIA NA ANÁLISE DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS NA ÁREA METROPOLITANA DE SÃO PAULO - BRASIL Profa. Dra. Magda Adelaide Lombardo Universidade Estadual Paulista / Universidade de São Paulo lombardo@rc.unesp.br

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO GRANULOMÉTRICA DE SEDIMENTOS DE FUNDO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CUBATÃO DO NORTE, SC

CARACTERIZAÇÃO GRANULOMÉTRICA DE SEDIMENTOS DE FUNDO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CUBATÃO DO NORTE, SC CARACTERIZAÇÃO GRANULOMÉTRICA DE SEDIMENTOS DE FUNDO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CUBATÃO DO NORTE, SC Haak, L. (UFPR) ; Oliveira, F.A. (UFPR) RESUMO O objetivo deste trabalho é caracterizar os sedimentos

Leia mais

Arquitetura do MEV [5] http://www4.nau.edu/microanalysis/microprobe-sem/instrumentation.html

Arquitetura do MEV [5] http://www4.nau.edu/microanalysis/microprobe-sem/instrumentation.html [5] http://www4.nau.edu/microanalysis/microprobe-sem/instrumentation.html 1> Lentes magnéticas: F = e ( E + v B) ação do campo magnético B gerada pelas lentes sobre o feixe de elétrons faz com que o sua

Leia mais

O LIMITE DE REMOBILIZAÇÃO SIGNIFICATIVA DE SEDIMENTOS DE FUNDO EM UMA PLATAFORMA RASA DOMINADA POR TEMPESTADES NO LITORAL CENTRAL DO ESTADO DO PARANÁ.

O LIMITE DE REMOBILIZAÇÃO SIGNIFICATIVA DE SEDIMENTOS DE FUNDO EM UMA PLATAFORMA RASA DOMINADA POR TEMPESTADES NO LITORAL CENTRAL DO ESTADO DO PARANÁ. O LIMITE DE REMOBILIZAÇÃO SIGNIFICATIVA DE SEDIMENTOS DE FUNDO EM UMA PLATAFORMA RASA DOMINADA POR TEMPESTADES NO LITORAL CENTRAL DO ESTADO DO PARANÁ. Fernando A. Veiga1, Rodolfo J. Angulo2, Frederico

Leia mais

PROGRAMA OBJETIVOS DA DISCIPLINA

PROGRAMA OBJETIVOS DA DISCIPLINA DEPARTAMENTO Gestão Pública (GEP) CURSO Mestrado Profissional Em Gestão e Políticas Públicas - MPGPP DISCIPLINA Ferramentas aplicadas ao desenho de políticas públicas PROFESSOR Alexis Vargas PERÍODO SEMESTRE/ANO

Leia mais

EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO EM BACIAS SEDIMENTARES BRASILEIRAS título do. seguido por CEP, Cidade, Unidade Federativa e País.

EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO EM BACIAS SEDIMENTARES BRASILEIRAS título do. seguido por CEP, Cidade, Unidade Federativa e País. 1 2 EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO EM BACIAS SEDIMENTARES BRASILEIRAS título do trabalho, centralizado e com todas as letras maiúsculas, em Português, Inglês ou Espanhol 3 4 5 6 7 8 José A. da Silva a, Maria B.

Leia mais

QUALIS OBT: CLASSIFICAÇÃO DAS REVISTAS E CONFERÊNCIAS CIENTÍFICAS

QUALIS OBT: CLASSIFICAÇÃO DAS REVISTAS E CONFERÊNCIAS CIENTÍFICAS QUALIS OBT: CLASSIFICAÇÃO DAS REVISTAS E CONFERÊNCIAS CIENTÍFICAS Revisão 10 9 Janeiro 2006 Critérios Gerais para Classificação de Periódicos Na classificação adotada pela OBT, estamos buscando usar, na

Leia mais

5 Referências bibliográficas

5 Referências bibliográficas 5 Referências bibliográficas 1 INTERNATIONAL SOCIETY FOR ROCK MECHANICS. Suggested Methods for Land Geophysics in Rock Engineering, International Journal of Rock Mechanics and Ming Sciences, 41, 885-914,

Leia mais

Impacto dos padrões de circulação nos recursos de energia renovável na Ibéria

Impacto dos padrões de circulação nos recursos de energia renovável na Ibéria Impacto dos padrões de circulação nos recursos de energia renovável na Ibéria EOLICA HIDRAULICA SOLAR Ricardo Machado Trigo (Univ. Lisboa) Agradecimentos: S. Jerez, D. Pozo-Vázquez, J.P. Montávez, S.M.

Leia mais

EVAPORITOS COMO RECURSOS MINERAIS

EVAPORITOS COMO RECURSOS MINERAIS EVAPORITOS COMO RECURSOS MINERAIS Maria A. M. da Silva 1, B. Charlotte Schreiber 2 & Carla L. dos Santos 1 Received August 24, 2000 / Accepted August 02, 2001 Evaporitos são rochas sedimentares comumente

Leia mais

2 o Ciclo Matemática Aplicada - Matemática Actuarial

2 o Ciclo Matemática Aplicada - Matemática Actuarial 2 o Ciclo Matemática Aplicada - Matemática Actuarial 17 de Julho de 2006 1 Estrutura proposta 7 o Semestre Designação Área Científica T TP P ECTS Matemática Financeira Matemática - 4-6 Actuariado Vida

Leia mais

Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade

Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade Aluno: Rafael Ferreira Barcelos barcelos@cos.ufrj.br Orientador: Guilherme Horta Travassos ght@cos.ufrj.br Nível:

Leia mais

IN0997 - Redes Neurais

IN0997 - Redes Neurais IN0997 - Redes Neurais Aluizio Fausto Ribeiro Araújo Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática - CIn Departamento de Sistemas da Computação aluizioa@cin.ufpe.br Conteúdo Objetivos Ementa

Leia mais

BUFFA, E. S.; SARIN, R. K. Modern Production / Operations Management. John Wiley and Sons, 1987.

BUFFA, E. S.; SARIN, R. K. Modern Production / Operations Management. John Wiley and Sons, 1987. 83 Referências Bibliográficas AKTURK, M. S.; ERHUM, F. Overview of design and operational issues of kanban systems. International Journal of Production Research, Vol. 37, n.17, p. 3859-3881, 1999. ANTUNES,

Leia mais

45 mm APLICAÇÃO DO RDE (ÍNDICE RELAÇÃO DECLIVIDADE-EXTENSÃO) NO CURSO PRINCIPAL DA BACIA DO RIO CLARO.

45 mm APLICAÇÃO DO RDE (ÍNDICE RELAÇÃO DECLIVIDADE-EXTENSÃO) NO CURSO PRINCIPAL DA BACIA DO RIO CLARO. APLICAÇÃO DO RDE (ÍNDICE RELAÇÃO DECLIVIDADE-EXTENSÃO) NO CURSO PRINCIPAL DA BACIA DO RIO CLARO. Carina Petsch 1 ; Jéssica Barion Monteiro 1 ; carinapetsch@gmail.com 1 - Universidade Estadual de Maringá;

Leia mais

ESTRATIGRAFIA DA ZONA DE TRANSIÇÃO ENTRE AS FASES TRANSGRESSIVA E REGRESSIVA DE UMA BARREIRA COSTEIRA

ESTRATIGRAFIA DA ZONA DE TRANSIÇÃO ENTRE AS FASES TRANSGRESSIVA E REGRESSIVA DE UMA BARREIRA COSTEIRA ESTRATIGRAFIA DA ZONA DE TRANSIÇÃO ENTRE AS FASES TRANSGRESSIVA E REGRESSIVA DE UMA BARREIRA COSTEIRA Leonardo Gonçalves de Lima 1 ; Sérgio Rebello Dillenburg 2 ; Eduardo Guimarães Barboza 2 ; Maria Luiza

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO MORFOSSEDIMENTAR DURANTE O ANO DE 2007 DAS PRAIAS ESTUARINAS DA ILHA DE COTIJUBA (BAÍA DO MARAJÓ) NO ESTADO DO PARÁ

CARACTERIZAÇÃO MORFOSSEDIMENTAR DURANTE O ANO DE 2007 DAS PRAIAS ESTUARINAS DA ILHA DE COTIJUBA (BAÍA DO MARAJÓ) NO ESTADO DO PARÁ UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA E GEOQUÍMICA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO CARACTERIZAÇÃO MORFOSSEDIMENTAR DURANTE O ANO DE 2007 DAS PRAIAS ESTUARINAS

Leia mais

TÍTULO DA TESE. Nome do Autor Sobrenome

TÍTULO DA TESE. Nome do Autor Sobrenome TÍTULO DA TESE Nome do Autor Sobrenome Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, COPPE, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como parte dos requisitos

Leia mais

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT 1. Sobre o programa O Mestrado em Engenharia do Petróleo é um programa de formação superior desenvolvido em conjunto pelo Instituto do

Leia mais

Considerações sobre a geoquímica e dinâmica sedimentar do Lago Tupé

Considerações sobre a geoquímica e dinâmica sedimentar do Lago Tupé Biotupé: Meio Físico, Diversidade Biológica e Sociocultural do Baixo Rio Negro, Amazônia Central Edinaldo Nelson SANTOS-SILVA, Fábio Marques APRILE, Veridiana Vizoni SCUDELLER, Sérgio MELO (Orgs.), Editora

Leia mais

I: PRAIA DE PORTO DE MÓS

I: PRAIA DE PORTO DE MÓS Índice: Atenção...2 O porquê do roteiro...3 Material necessário...3 Descrição geral da geologia da Bacia Algarvia...4 PARTE I: PRAIA DE PORTO DE MÓS...8 Localização geográfica do local da saída de campo...9

Leia mais

Prof.(a): Aline Carvalho Aluno:Valdecir Ribas Vecchiato

Prof.(a): Aline Carvalho Aluno:Valdecir Ribas Vecchiato Energia Eólica Prof.(a): Aline Carvalho Aluno:Valdecir Ribas Vecchiato Energia Eólica A energia eólica provém da radiação solar uma vez que os ventos são gerados pelo aquecimento não uniforme da superfície

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO: GEOCIÊNCIAS IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME ( T - P ) OBJETIVOS - ao término da disciplina o aluno deverá ser capaz de

Leia mais

ANALISE DE ANOMALIAS DE DRENAGEM NA ÁREA ABRANGIDA PELA CARTA TOPOGRÁFICA DE MAUÁ DA SERRA PR

ANALISE DE ANOMALIAS DE DRENAGEM NA ÁREA ABRANGIDA PELA CARTA TOPOGRÁFICA DE MAUÁ DA SERRA PR ANALISE DE ANOMALIAS DE DRENAGEM NA ÁREA ABRANGIDA PELA Bueno Vargas, K. 1 ; de Sordi, M.V. 2 ; Fortes, E. 3 ; Souza Jayme, N. 4 ; Prado Alves Junior, A. 5 ; 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Email:karinevargasgeo@hotmail.com;

Leia mais

" Integrated geological, geophysical and numerical modeling studies applied to the te understanding of Amazonas Mouth Basin evolution "

 Integrated geological, geophysical and numerical modeling studies applied to the te understanding of Amazonas Mouth Basin evolution " Integrated geological, geophysical and numerical modeling studies applied to the te understanding of Amazonas Mouth Basin evolution " e-mail: Ecole Doctorale 398 Géosciences et Ressources Naturelles

Leia mais

Registro faciológico e paleoambiental da transgressão que marca a passagem do Cenomaniano para o Turoniano na Bacia Potiguar, NE do Brasil

Registro faciológico e paleoambiental da transgressão que marca a passagem do Cenomaniano para o Turoniano na Bacia Potiguar, NE do Brasil Versão online: http://www.lneg.pt/iedt/unidades/16/paginas/26/30/185 Comunicações Geológicas (2014) 101, Especial I, 415-420 IX CNG/2º CoGePLiP, Porto 2014 ISSN: 0873-948X; e-issn: 1647-581X Registro faciológico

Leia mais

PEQUENAS BARREIRAS NO ESTADO DO CEARA, NORDESTE DO BRASIL

PEQUENAS BARREIRAS NO ESTADO DO CEARA, NORDESTE DO BRASIL PEQUENAS BARREIRAS NO ESTADO DO CEARA, NORDESTE DO BRASIL CLAUDINO-SALES, V. (1) (1) Departamento de Geografia, Universidade Federal do Ceará, (vcs@ufc.br) PARENTE, L.P. (2) (2) Instituto de Ciências do

Leia mais

Brasil Round 4 Foz do Amazonas Basin. Adhemar Massao Fugita Block Definition Superintendency

Brasil Round 4 Foz do Amazonas Basin. Adhemar Massao Fugita Block Definition Superintendency Brasil Round 4 Foz do Amazonas Basin Adhemar Massao Fugita Block Definition Superintendency Location Map Total Area = 261,170 km 2 Foz do Amazonas Basin 0 75 150 225 300 375 km Macapá Pará-Maranhão Basin

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA NELIANE DE SOUSA ALVES

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA NELIANE DE SOUSA ALVES UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA NELIANE DE SOUSA ALVES MAPEAMENTO HIDROMORFODINÂMICO DO COMPLEXO FLUVIAL DE ANAVILHANAS. CONTRIBUIÇÃO

Leia mais

Biologia Geral e Experimental

Biologia Geral e Experimental Biologia Geral e Experimental Biol. Geral Exper., 9(1):9-13 30.xii.2009 REGISTROS PALINOLÓGICOS DA DIVERSIDADE AMAZÔNICA DOS ÚLTIMOS DEZ MILHÕES DE ANOS Silane A. F. da Silva-Caminha 1 Maria Lúcia Absy

Leia mais

IMPACTOS DE ATIVIDADES DE MINERAÇÃO NA DINÂMICA FLUVIAL DO RIO ARAQUÁ (SÃO PEDRO SP)

IMPACTOS DE ATIVIDADES DE MINERAÇÃO NA DINÂMICA FLUVIAL DO RIO ARAQUÁ (SÃO PEDRO SP) IMPACTOS DE ATIVIDADES DE MINERAÇÃO NA DINÂMICA FLUVIAL DO Ribeiro, D.F. 1 ; Cunha, C.M.L. 2 ; 1 UNESP Email:dani_ferry@msn.com; 2 UNESP Email:cenira@rc.unesp.br; RESUMO: As atividades mineradoras causam

Leia mais

Cronologia relativa de eventos deposicionais no megaleque do rio Taquari revelada por hipsometria

Cronologia relativa de eventos deposicionais no megaleque do rio Taquari revelada por hipsometria Cronologia relativa de eventos deposicionais no megaleque do rio Taquari revelada por hipsometria Andrades Filho, C.O. (USP) ; Zani, H. (INPE) RESUMO Este estudo apresenta a aplicação da curva e integral

Leia mais

Aula 5 PLANÍCIES E LAGUNAS COSTEIRAS. Aracy Losano Fontes

Aula 5 PLANÍCIES E LAGUNAS COSTEIRAS. Aracy Losano Fontes Aula 5 PLANÍCIES E LAGUNAS COSTEIRAS META Apresentar os conceitos relacionados às planícies e lagunas costeiras, fatores de formação e características principais. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno

Leia mais

6º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS

6º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS 6º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS TÍTULO DO TRABALHO: Avaliação Geoquímica da Porção Norte da Bacia Pelotas AUTORES: Marilia Kabke Wally, Thayná Martins Correia, Évellin

Leia mais

2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS

2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS 2 o CONGRESSO BRASILEIRO DE P&D EM PETRÓLEO & GÁS SEQUENCE STRATIGRAPHY AND U/Pb SHRIMP GEOCHRONOLOGY OF THE ACTIVE MARGIN DEPOSITS OF THE CACHEUTA SUB-BASIN, CUYO BASIN, NORTHWESTERN ARGENTINA Janaína

Leia mais

5º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS

5º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS 5º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS TÍTULO DO TRABALHO: Caracterização estratigráfica do intervalo eodevoniano registrado na região de Jaquariaíva (PR), Bacia do Paraná,

Leia mais

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT 1. Sobre o programa O Mestrado em Engenharia do Petróleo é um programa de formação superior desenvolvido em conjunto pelo Instituto do

Leia mais

Conceitos Básicos de Geologia e Opções de Armazenamento. João Marcelo Ketzer Coordenador geral do CEPAC marcelo.ketzer@pucrs.br

Conceitos Básicos de Geologia e Opções de Armazenamento. João Marcelo Ketzer Coordenador geral do CEPAC marcelo.ketzer@pucrs.br Conceitos Básicos de Geologia e Opções de Armazenamento João Marcelo Ketzer Coordenador geral do CEPAC marcelo.ketzer@pucrs.br Tópicos abordados: Meio geológico: circulação de fluídos. Armazenamento de

Leia mais

RESGATE DE FÓSSEIS EM REABERTURA DE AFLORAMENTO NA ÁREA URBANA DE PONTA GROSSA, PR

RESGATE DE FÓSSEIS EM REABERTURA DE AFLORAMENTO NA ÁREA URBANA DE PONTA GROSSA, PR RESGATE DE FÓSSEIS EM REABERTURA DE AFLORAMENTO NA ÁREA URBANA DE PONTA GROSSA, PR 54 SEDORKO, Daniel LUZ, Daniel Zadra LIMA, Michele Martha Weber BOSETTI, Elvio Pinto Introdução A Paleontologia avança

Leia mais

Projeto de Pesquisa: Modelagem do transporte fluvial de material em suspensão na bacia amazônica usando sistema de informação geográfica.

Projeto de Pesquisa: Modelagem do transporte fluvial de material em suspensão na bacia amazônica usando sistema de informação geográfica. INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISA DA AMAZÔNIA INPA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS UEA NÚCLEO DE MODELAGEM CLIMÁTICA E AMBIENTAL (NMCA) DO INPA CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DO TRÓPICO ÚMIDO (CESTU) DA

Leia mais

MENEZES,L. CAPÍTULO 5 SIMULAÇÃO DA GEOMETRIA E ARQUITETURA DO RESERVATÓRIO

MENEZES,L. CAPÍTULO 5 SIMULAÇÃO DA GEOMETRIA E ARQUITETURA DO RESERVATÓRIO CAPÍTULO 5 SIMULAÇÃO DA GEOMETRIA E ARQUITETURA DO RESERVATÓRIO A analogia entre os parâmetros sedimentológicos obtidos em afloramentos e os parâmetros identificados em um determinado reservatório petrolífero

Leia mais

SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO)

SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO) SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO) 4th scientific meeting of the ORE-HIBAM. September 2011 4a Scientific Meeting ORE-HYBAM

Leia mais

SEDIMENTOLOGIA E GEOFÍSICA NA PLATAFORMA INTERNA DO RIO GRANDE DO SUL: PRO-REMPLAC.

SEDIMENTOLOGIA E GEOFÍSICA NA PLATAFORMA INTERNA DO RIO GRANDE DO SUL: PRO-REMPLAC. SEDIMENTOLOGIA E GEOFÍSICA NA PLATAFORMA INTERNA DO RIO GRANDE DO SUL: PRO-REMPLAC. De Oliveira, A.O 1 ; Calliari, L.J 2 ; Griep, G. 2 ; Corrêa, I.C.S 3 ; Goulart, E. 2 ; Veiga, F. 2. e Albergone, E. 2.

Leia mais

Universidade*Nove*de*Julho*1*UNINOVE* Programa*de*Mestrado*Profissional*em*Administração* *Gestão*em*Sistemas*de*Saúde*

Universidade*Nove*de*Julho*1*UNINOVE* Programa*de*Mestrado*Profissional*em*Administração* *Gestão*em*Sistemas*de*Saúde* UniversidadeNovedeJulho1UNINOVE ProgramadeMestradoProfissionalemAdministração GestãoemSistemasdeSaúde Disciplina ProjetosComplexoseEstratégicosAplicadosàSaúde Códigodadisciplina GSEL04 Linhadepesquisa

Leia mais

Geologia da Bacia do Paraná. Antonio Liccardo

Geologia da Bacia do Paraná. Antonio Liccardo Geologia da Bacia do Paraná Antonio Liccardo A Bacia do Paraná Localização das bacias fanerozóicas no Brasil Bacia sedimentar Região recebe aporte de material por estar abaixo do nível regional, acumulando

Leia mais

Hidráulica Fluvial e Marítima

Hidráulica Fluvial e Marítima UNIVERSIDADE DE COIMBRA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Departamento de Engenharia Civil Textos de apoio de Hidráulica Fluvial e Marítima Disciplina de Processos Fluviais e Costeiros Mestrado em Hidráulica,

Leia mais

Aplicação do Diagrama de Pejrup na Interpretação da Sedimentação e da Dinâmica do Estuário da Baía de Marajó-PA

Aplicação do Diagrama de Pejrup na Interpretação da Sedimentação e da Dinâmica do Estuário da Baía de Marajó-PA Pesquisas em Geociências, 32 (2): 109-118, 2005 INSS 1807-9806 Instituto de Geociências, UFRGS Porto Alegre, RS - Brasil Aplicação do Diagrama de Pejrup na Interpretação da Sedimentação e da Dinâmica do

Leia mais

Slobodan P. Simonović, Ph.D., P.Eng.

Slobodan P. Simonović, Ph.D., P.Eng. Professor e Titular de Pesquisas Department of Civil and Env. Engineering Institute for Catastrophic Loss Reduction The University of Western Ontario London, Ontario, N6A 5B9 (519)661-4075/4271 office

Leia mais