O QUE É IMPORTANTE PARA A SATISFAÇÃO ROFISSIONAL DOS DOCENTES DO ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O QUE É IMPORTANTE PARA A SATISFAÇÃO ROFISSIONAL DOS DOCENTES DO ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL?"

Transcrição

1 O QUE É IMPORTANTE PARA A SATISFAÇÃO ROFISSIONAL DOS DOCENTES DO ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL? Rui Brites, ISEG/Universidade Técnica de Lisboa e CIES Maria de Lourdes Machado, A3ES, CIPES e Instituto Politécnico de Bragança Virgílio Meira Soares, Faculdade de Ciências/Universidade de Lisboa José Brites Ferreira, Instituto Politécnico de Leiria Minoo Farhangmehr, Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho Odília Maria Rocha Gouveia, CIPES

2 APRESENTAÇÃO 1. Um estudo sobre a satisfação profissional dos docentes no ensino superior português: uma breve introdução 2. Retrato estatístico dos docentes do Ensino Superior Português 3. Desenho metodológico 4. Alguns resultados e análise preliminar 5. Considerações finais

3 1. Um estudo sobre a satisfação profissional dos docentes no ensino superior português: uma breve introdução OBJECTIVO: Conhecer as dimensões que interferem e influenciam a satisfação e a insatisfação profissional dos docentes do ensino superior Aplicações práticas de relevância para os processos de tomada de decisão em gestão de recursos humanos Implicações na qualidade do ensino e das instituições de ensino superior

4 Pessoal docente Recurso fundamental nas instituições de ensino superior Papel importante na prossecução dos objectivos da instituição QUALIDADE das instituições de ensino superior IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA SATISFAÇÃO PROFISSIONAL DOS DOCENTES

5 Globalmente os académicos: LITERATURA possuem níveis relativamente elevados de satisfação global no trabalho (Clark, 1987; Clery, 2002; Finkelstein, Seal e Schuster, 1998; Sax et al., 1996; Willie e Stecklein, 1982; todos citados em Fontes, 2002). expressam níveis inferiores de satisfação relativamente a aspectos contextuais do trabalho (Olsen, 1993; Olsen, Maple e Stage, 1995; Tack e Patitu, 1992, todos citados em Fontes, 2002). A SATISFAÇÃO NO TRABALHO NÃO DEVE SER IGNORADA, MAS MUITO POUCAS ORGANIZAÇÕES PENSAM E ABORDAM SERIAMENTE A SATISFAÇÃO PROFISSIONAL

6 2. Retrato estatístico dos docentes do Ensino Superior Português A maioria dos docentes do ensino superior, no período compreendido entre 2001 e 2009: lecciona em instituições do ensino superior público são homens (embora essa supremacia estatística esteja a diminuir no tempo) têmidadescompreendidasentreos40eos59anose são de nacionalidade portuguesa(gpeari, 2011).

7 De 2001 para 2009: Acréscimo de docentes nas seguintes áreas: Saúde e protecção social (passou de para 6 266); Serviços (passou de para 1 655); Educação (passou de para 2 261); Aárea das Ciências sociais, comércio e direito é a que, em todos os anos regista mais docentes.

8 Figura 1. Docentes (%) por subsistema de ensino, de 2001 a 2009 Fonte: GPEARI (2011). Docentes do Ensino Superior [2001 a 2009]. Lisboa: Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais.

9 Figura 2. Docentes (%) por subsistema de ensino e sexo, em 2009 Fonte: GPEARI (2011). Docentes do Ensino Superior [2001 a 2009]. Lisboa: Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais.

10 3. Desenho metodológico Inquérito por Questionário colocado on-line Dirigido: a todo o pessoal docente do ensino superior Português Questionário baseado: - nos resultados obtidos na realização de 3 focus group (acerca dos factores de satisfação e insatisfação profissional de docentes em 3 instituições de ensino superior); - na revisão de literatura. TAXA DE RESPOSTA de 12.5% docentes participaram no estudo

11 Tipo de Instituição Docentes do Ensino Superior por subsistema Amostra e População Amostra Universo Amostra Universo Categorias profissionais N % N % N % N % Professor Catedrático 122 8, ,7 Professor Catedrático 8 1, ,6 Professor Associado , ,5 Professor Associado 88 20, ,1 Professor Auxiliar , ,6 Professor Auxiliar , ,2 Universitário Público Assistente , ,7 Assistente , ,4 Professor Coordenador 1 0,1 Universitário Privado Professor Coordenador 2 0,5 Professor Adjunto 4 0,3 Professor Adjunto 6 1,4 Professor Equiparado (Coordenador/Adjunto/Assistente) 5 0,4 Professor Equiparado (Coordenador/Adjunto/Assistente) 10 2,4 NR 25 1,8 NR 24 5,6 Totais da amostra e do subsistema Totais da amostra e do subsistema Professor Catedrático 1 0,1 Professor Catedrático 1 0,4 Professor Associado 4 0,3 Professor Associado 13 5,2 Professor Auxiliar 15 1,3 Professor Auxiliar 30 11,9 Politécnico Público Assistente , ,3 Assistente 57 22, ,1 Professor Coordenador 112 9, ,4 Politécnico Privado Professor Coordenador 30 11, ,0 Professor Adjunto , ,9 Professor Adjunto 86 34, ,8 Professor Equiparado (Coordenador/Adjunto/Assistente) ,8 Professor Equiparado (Coordenador/Adjunto/Assistente) 18 7,1 NR 34 2,9 NR 17 6,7 Totais da amostra e do subsistema Totais da amostra e do subsistema

12 4. Alguns resultados e análise preliminar

13 Dimensões de satisfação profissional latentes Ensino Universitário e Politécnico Público e Privado (modelo de medida) RMSEA: 0,076; p<0,001

14 Satisfação com o Ambiente de Ensino Impacto dos indicadores

15 Satisfação com a Gestão Instituição/Departamento/Unidade Orgânica Impacto dos indicadores

16 Satisfação com os Colegas Impacto dos indicadores

17 Satisfação com o Ambiente de Trabalho Impacto dos indicadores

18 Satisfação profissional Impacto das dimensões RMSEA: 0,251; p<0,001

19 Satisfação profissional por Tipo de Instituição Escala: 0=extremamente insatisfeito; 10=extremamente satisfeito

20 Motivação profissional por Tipo de Instituição Escala: 0=extremamente desmotivado; 10=extremamente motivado

21 Satisfação profissional por Tipo de Instituição

22 Motivação profissional por Tipo de Instituição

23 Rendimento subjectivo por Tipo de Instituição

24 Rendimento subjectivo por Categoria profissional

25 Muito obrigado pela vossa atenção Rui Brites Professor Associado Convidado do ISEG e do ISCSP

INDEZ 2010. Pessoal existente em INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR PÚBLICO. Setembro 2011 V1.2 DSSRES

INDEZ 2010. Pessoal existente em INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR PÚBLICO. Setembro 2011 V1.2 DSSRES INDEZ 2010 Pessoal existente em INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR PÚBLICO Setembro 2011 V1.2 DSSRES INDEZ 2010 Pessoal existente em Instituições de Ensino Superior Público DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE Direcção

Leia mais

CET CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA. no Ensino Superior

CET CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA. no Ensino Superior CET CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA no Ensino Superior CET Cursos de Especialização Tecnológica no Ensino Superior Setembro 2011 DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR Direcção de Serviços de Suporte à

Leia mais

Categoria Profissional

Categoria Profissional 1. Taxa de resposta Todos os docentes convidados a participar no inquérito responderam ao mesmo, tendo-se obtido assim uma taxa de resposta de 100%. 2. Situação profissional dos docentes Categoria Profissional

Leia mais

4º CONGRESSO NACIONAL DOS ECONOMISTAS. O Papel das Instituições de Ensino Superior na Dinâmica da Criação de Empresas, por meio de Redes De Inovação

4º CONGRESSO NACIONAL DOS ECONOMISTAS. O Papel das Instituições de Ensino Superior na Dinâmica da Criação de Empresas, por meio de Redes De Inovação 4º CONGRESSO NACIONAL DOS ECONOMISTAS O Papel das Instituições de Ensino Superior na Dinâmica da Criação de Empresas, por meio de Redes De Inovação Maria José Madeira Silva 1, Jorge Simões 2, Gastão Sousa

Leia mais

10% Gráfico nº 1 Taxa de resposta ao inquérito

10% Gráfico nº 1 Taxa de resposta ao inquérito 1. Taxa de resposta RESULTADOS DO INQUÉRITO AOS DOCENTES ANO LETIVO 2014/2015 10% 90% Responderam Não responderam Gráfico nº 1 Taxa de resposta ao inquérito Num total de 31 docentes convidados a participar

Leia mais

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços

Gestão Empresarial. Comércio e Serviços Curso de Gestão Empresarial para Comércio e Serviços PROMOÇÃO: COLABORAÇÃO DE: EXECUÇÃO: APRESENTAÇÃO: > A aposta na qualificação dos nossos recursos humanos constitui uma prioridade absoluta para a Confederação

Leia mais

Recursos Humanos do Ministério da Justiça (Efectivos a 30 de Junho de cada ano)

Recursos Humanos do Ministério da Justiça (Efectivos a 30 de Junho de cada ano) Recursos Humanos do Ministério da Justiça TOTAL GERAL 28 615 28 106 27 858 26 758 ADMINISTRAÇÃO DIRECTA DO ESTADO 23 513 22 871 22 585 19 764 % relativamente ao total 82,2 81,4 81,1 73,9 ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

EMPREGABILIDADE DOS PSICÓLOGOS:

EMPREGABILIDADE DOS PSICÓLOGOS: EMPREGABILIDADE DOS PSICÓLOGOS: FACTOS E MITOS VÍTOR COELHO E ANA AMARO OBSERVATÓRIO DE EMPREGABILIDADE DA OPP Durante os últimos anos, periodicamente, têm sido apresentados dados contrastantes sobre os

Leia mais

GARANTIAS DA ACREDITAÇÃO DOS CURSOS PARA OS AGENTES ECONÓMICOS Sérgio Machado dos Santos A3ES

GARANTIAS DA ACREDITAÇÃO DOS CURSOS PARA OS AGENTES ECONÓMICOS Sérgio Machado dos Santos A3ES PATROCINADORES OURO Lisboa 28 e 29 Junho 2011 Museu do Oriente GARANTIAS DA ACREDITAÇÃO DOS CURSOS PARA OS AGENTES ECONÓMICOS Sérgio Machado dos Santos A3ES Avaliação e Acreditação: processos em convergência

Leia mais

RELATÓRIO-SÍNTESE DE AVALIAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DAS UNIDADES CURRICULARES

RELATÓRIO-SÍNTESE DE AVALIAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DAS UNIDADES CURRICULARES RELATÓRIO-SÍNTESE DE AVALIAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DAS UNIDADES CURRICULARES ANO LECTIVO 2011/2012 ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Avaliação do Funcionamento das Unidades Curriculares... 4 1º Semestre - Resultados

Leia mais

A emigração portuguesa qualificada: êxodo ou diáspora?

A emigração portuguesa qualificada: êxodo ou diáspora? Projeto BRADRAMO Brain Drain and Academic Mobility from Portugal to Europe Instituto de Sociologia (IS/FL/UP) Centro de Investigação do Desporto e da Actividade Física (CIDAF) Centro de Investigação e

Leia mais

Recolha de dados de I+D no setor Ensino superior: o caso de Portugal

Recolha de dados de I+D no setor Ensino superior: o caso de Portugal Recolha de dados de I+D no setor Ensino superior: o caso de Portugal Operação de inquirição oficial para a recolha de dados de I+D em Portugal - Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional

Leia mais

Satisfação e motivação dos docentes do ensino superior em Portugal

Satisfação e motivação dos docentes do ensino superior em Portugal Satisfação e motivação dos docentes do ensino superior em Portugal JOSÉ BRITES FERREIRA, MARIA DE LOURDES MACHADO e ODÍLIA GOUVEIA CIPES - Centro de Investigação de Políticas de Ensino Superior, Portugal

Leia mais

Inquérito de Empregabilidade

Inquérito de Empregabilidade Inquérito de Empregabilidade / Qual a situação face ao emprego dos nossos diplomados do ano letivo 2012/2013? Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias Índice I. O que é o Relatório de Empregabilidade...2

Leia mais

Sr. Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores Sras. e Srs. Deputados Sra. e Srs. membros do Governo

Sr. Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores Sras. e Srs. Deputados Sra. e Srs. membros do Governo A mulher e o trabalho nos Piedade Lalanda Grupo Parlamentar do Partido Socialista A data de 8 de Março é sempre uma oportunidade para reflectir a realidade da mulher na sociedade, apesar de estes dias

Leia mais

ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO

ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO Joaquim Mourato (Presidente do CCISP e do IP de Portalegre) XX Congresso Nacional da Ordem dos Engenheiros Centro de Congressos da Alfândega do Porto 18.10.2014 SUMÁRIO

Leia mais

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a. Identificação

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ECONOMIA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Relações Internacionais 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Notas Biobibliográficas

Notas Biobibliográficas Guião de educação. Género e cidadania. Notas Biobibliográficas 333 Guião de Educação. Género e Cidadania 3 ciclo 334 Lisboa, CIG, 2009 NOTAS BIOBIBLIOGRÁFICAS Ângela Rodrigues é doutorada em Ciências da

Leia mais

Governo e gestão das instituições de ensino superior em Portugal: o caso dos institutos politécnicos

Governo e gestão das instituições de ensino superior em Portugal: o caso dos institutos politécnicos Governo e gestão das instituições de ensino superior em Portugal: o caso dos institutos politécnicos JOSÉ JACINTO BILAU Professor Adjunto, Instituto Politécnico de Beja ESTIG, Portugal 1. Introdução O

Leia mais

Formação e Tendências de Mercado da Formação Graduada e Pós graduada 1

Formação e Tendências de Mercado da Formação Graduada e Pós graduada 1 Número de Alunos Formação e Tendências de Mercado da Formação Graduada e Pós graduada 1 Susana Justo, Diretora Geral da Qmetrics 1. Formação em ensino superior, graduada e pós graduada. Em Portugal continua

Leia mais

A TRAJETÓRIA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NA ÁREA DA SAÚDE

A TRAJETÓRIA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NA ÁREA DA SAÚDE A TRAJETÓRIA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NA ÁREA DA SAÚDE Ministro da Saúde José Saraiva Felipe Ministro da Educação Fernando Haddad Objetivo apresentar a Trajetória dos Cursos de Graduação na Área da Saúde;

Leia mais

Análise da Estrutura de Redes na Investigação Científica do CAML

Análise da Estrutura de Redes na Investigação Científica do CAML Apresentação de Resultados da 2.ª fase do Estudo Análise da Estrutura de Redes na Investigação Científica do CAML > Nuno Rodrigues APA > Sónia Barroso GAPIC Âmbito Dar continuidade ao estudo piloto sobre

Leia mais

Gestão e Novas Tecnologias

Gestão e Novas Tecnologias Curso de Especialização em Gestão e Novas Tecnologias Índice 1- Enquadramento 2- Objectivos 3- Destinatários 4- Conteúdos programáticos 5- Corpo docente 6- Planeamento da formação 7- Organização e responsabilidade

Leia mais

Proposta de Alteração da Lei de Bases do Sistema Educativo

Proposta de Alteração da Lei de Bases do Sistema Educativo Proposta de Alteração da Lei de Bases do Sistema Educativo Parecer da Federação Académica do Porto A participação de Portugal na subscrição da Declaração de Bolonha em Junho de 1999 gerou para o Estado

Leia mais

Curriculum Vitae. António José Rocha Martins da Silva. (súmula) ajsilva@utad.pt

Curriculum Vitae. António José Rocha Martins da Silva. (súmula) ajsilva@utad.pt Curriculum Vitae (súmula) António José Rocha Martins da Silva ajsilva@utad.pt Setembro de 2013 IDENTIFICAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DADOS PESSOAIS Natural de Chimoio em Vila Pery (Moçambique), 23 de outubro de

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais

Geomarketing para Geoinformação: Estratégias de Geomarketing no elearning de C&SIG do ISEGI-UNL

Geomarketing para Geoinformação: Estratégias de Geomarketing no elearning de C&SIG do ISEGI-UNL Geomarketing para Geoinformação: Estratégias de Geomarketing no elearning de C&SIG do ISEGI-UNL Miguel PEIXOTO Marco PAINHO Miguel NETO mpeixoto@isegi.unl.pt painho@isegi.unl.pt mneto@isegi.unl.pt Lisboa,

Leia mais

Indicadores de transferência e de abandono no ensino superior português

Indicadores de transferência e de abandono no ensino superior português Indicadores de transferência e de abandono no ensino superior português Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) João Oliveira Baptista Seminário Sucesso Académico - Teatro Thalia -

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada(s) da Silva Rua das Escolas Casais de Revelhos, Nº 96, 2200-467,Abrantes, Portugal Telefone(s) Telemóvel: 919784606 Fax(es)

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS E BENEFÍCIOS SOCIAIS

PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS E BENEFÍCIOS SOCIAIS PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS E BENEFÍCIOS SOCIAIS 2015-2016 2 PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS E BENEFÍCIOS SOCIAIS COORDENAÇÃO Prof. Doutor Paulo Lopes Henriques Prof. Doutor Sérgio

Leia mais

Apresentação [actualizado em 2011]

Apresentação [actualizado em 2011] Apresentação [actualizado em 2011] Bem-vindo à O seu parceiro na criação de valor introdução apresentação sonhar percepcionamos o seu sonho ou necessidade introdução apresentação avaliar avaliamos as suas

Leia mais

GT 2: Gestão da Qualidade no Ensino Superior

GT 2: Gestão da Qualidade no Ensino Superior GT 2: Gestão da Qualidade no Ensino Superior ESTRUTURAS & MECANISMOS DE PROMOÇÃO DA EMPREGABILIDADE NAS INSTITUIÇÕES DO GT2 CS/11 Comissão Sectorial para a Educação e Formação Sessão Plenária de 17 de

Leia mais

Preâmbulo... 3. I Grau de cumprimento do Plano Estratégico e do Plano Anual... 4. II Da Realização dos Objectivos Estabelecidos...

Preâmbulo... 3. I Grau de cumprimento do Plano Estratégico e do Plano Anual... 4. II Da Realização dos Objectivos Estabelecidos... Relatório Anual 2008/2009 INDICE Preâmbulo... 3 I Grau de cumprimento do Plano Estratégico e do Plano Anual... 4 2 II Da Realização dos Objectivos Estabelecidos... 5 III Da eficiência da Gestão Administrativa

Leia mais

Estudo sobre os diplomados pelo ISCTE-IUL. Perspectiva das Entidades Empregadoras

Estudo sobre os diplomados pelo ISCTE-IUL. Perspectiva das Entidades Empregadoras Estudo sobre os diplomados pelo ISCTE-IUL Perspectiva das Entidades Empregadoras Julho 2011 Ficha Técnica ISCTE Instituto Universitário de Lisboa Edição Gabinete de Estudos, Avaliação, Planeamento e Qualidade

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 62 30 de março de 2015 7769 INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE

Diário da República, 2.ª série N.º 62 30 de março de 2015 7769 INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE Diário da República, 2.ª série N.º 62 30 de março de 2015 7769 Doutor Bruno Filipe Rama Travassos, Professor Auxiliar da Universidade da Beira Interior; Doutor Victor Manuel de Oliveira Maças, Professor

Leia mais

Relatório - Inquérito info-ciências digital

Relatório - Inquérito info-ciências digital Relatório - Inquérito info-ciências digital Elaborado por: Rebeca Atouguia e Miguel Cardoso Gabinete de Planeamento e Controlo da Gestão Núcleo de Planeamento, Avaliação e Gestão da Qualidade Maio 11 Índice

Leia mais

RESULTADOS DA 1.ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO

RESULTADOS DA 1.ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015 RESULTADOS DA 1.ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO NOTA 1. Encontra se concluída a colocação na primeira fase do 39.º concurso nacional de acesso, tendo sido admitidos,

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO

AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Turismo sobre a ESEC 4 3.2. Opinião dos alunos sobre

Leia mais

EXCELÊNCIA CONHECIMENTO IMPACTO. Ana Cristina Neves Lisboa 12 dezembro 2013

EXCELÊNCIA CONHECIMENTO IMPACTO. Ana Cristina Neves Lisboa 12 dezembro 2013 EXCELÊNCIA CONHECIMENTO IMPACTO Ana Cristina Neves Lisboa 12 dezembro 2013 O porquê? O que é? Metodologia de trabalho Resultados esperados O porquê? Após o Plano de Ação Ligar Portugal (2005-2010) - Espaços

Leia mais

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social A investigação do Serviço Social em Portugal: potencialidades e constrangimentos Jorge M. L. Ferreira Professor Auxiliar Universidade Lusíada Lisboa (ISSSL) Professor Auxiliar Convidado ISCTE IUL Diretor

Leia mais

UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS

UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS 4 www.estesl.ipl.pt UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS PARCERIAS INSTITUCIONAIS PROJETO EM INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA E CUIDADOS

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial

Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial Inovar para Ganhar Paulo Nordeste Portugal tem apresentado nos últimos anos casos de sucesso em inovação; como novos produtos, serviços e modelos de

Leia mais

Docentes em queda acelerada

Docentes em queda acelerada OS NÚMEROS DA EDUCAÇÃO Número de Docentes no Sistema de Ensino. Olhando para o relatório A Educação em Números 2015, da Direção Geral de Estatísticas da Educação e da Ciência (DGEEC). De 2000/2001 a 2013/2014

Leia mais

Inquéritos de Empregabilidade aplicados aos Diplomados

Inquéritos de Empregabilidade aplicados aos Diplomados Escola Superior de Educação de Almada Inquéritos de Empregabilidade aplicados aos Diplomados Ciclos de Estudo de Mestrado Apresentação de Resultados Departamento para a Garantia da Qualidade Fevereiro,

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) 2. Curso MESTRADO EM ENSINO DE ARTES VISUAIS NO 3.º CICLO

Leia mais

M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E

M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Ana Teresa Bernardo Guia RUA CENTRO REPUBLICANO, 70 2º ESQ 2300 359 TOMAR, PORTUGAL Telefone 966 166 243 Correio

Leia mais

Universidade Lusófona

Universidade Lusófona Universidade Lusófona Licenciatura (1º Ciclo) em Ciências da Engenharia - Engenharia do Ambiente: Duração: 3 anos Grau: Licenciatura Director: Prof. Doutor José d'assunção Teixeira Trigo Objectivos: Formação

Leia mais

ESTUDO IDC/ACEPI. Economia Digital em Portugal 2009-2017

ESTUDO IDC/ACEPI. Economia Digital em Portugal 2009-2017 ESTUDO IDC/ACEPI Economia Digital em Portugal 2009-2017 ECONOMIA DIGITAL NO MUNDO (2012) 2.5 mil milhões de internautas no mundo 850 mil milhões de euros 300 mil milhões de euros Europa maior mercado de

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada(s) Endereço(s) de correio electrónico Telemóvel 913980845 Rua Rebelo de Carvalho, casa 25, 4610-212 Felgueiras (Portugal)

Leia mais

1990: Licenciatura em Direito, menção de Ciências Jurídico-Económicas, Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

1990: Licenciatura em Direito, menção de Ciências Jurídico-Económicas, Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. TÍTULOS ACADÉMICOS : 2006: Doctor Europeus em Direito Financiero e Tributário, Universidade de Salamanca (Espanha), com a tese La relación entre la determinación del beneficio imponible y la contabilidad

Leia mais

Conferência Internacional

Conferência Internacional Lisboa, 18, 19 e 20 NOV. 2010 combaterpobreza@iscsp.utl.pt ORGANIZAÇÃO APRESENTAÇÃO CONSELHO CIENTÍFICO COMISSÃO ORGANIZADORA ENQUADRAMENTO LOCAL ANTEVISÃO DO PROGRAMA CONVITE À APRESENTAÇÃO DE COMUNICAÇÕES

Leia mais

ÍNDICE [Resumido] 2.Implementação do Sistema de Gestão Ambiental Introdução

ÍNDICE [Resumido] 2.Implementação do Sistema de Gestão Ambiental Introdução CONTEÚDOS Este livro escrito em parceria por 9 co-autores, de entre académicos e profissionais de engenharia, fornece uma ajuda preciosa na aquisição de conhecimentos e de competências, tidas como necessárias

Leia mais

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU Programas de MESTRADO Online MBA Master in Business Administration Mestrado em Direcção de Empresas Mestrado em Direcção de Marketing e Vendas Mestrado em Direcção Financeira Mestrado em Comércio Internacional

Leia mais

CANDIDATURAS AO ENSINO SUPERIOR. Divisão do Ensino Secundário e Profissional - Gabinete de Acesso ao Ensino Superior

CANDIDATURAS AO ENSINO SUPERIOR. Divisão do Ensino Secundário e Profissional - Gabinete de Acesso ao Ensino Superior CANDIDATURAS AO ENSINO SUPERIOR 2011 Nota Introdutória Com a elaboração do presente documento pretende-se reunir um conjunto de informação estatística relativamente ao processo de candidatura às 3 fases

Leia mais

A procura de emprego dos Diplomados. com habilitação superior

A procura de emprego dos Diplomados. com habilitação superior RELATÓRIO A procura de emprego dos Diplomados com habilitação superior Dezembro 2007 Fevereiro, 2008 Ficha Técnica Título A procura de emprego dos diplomados com habilitação superior Autor Gabinete de

Leia mais

Maio de 2012. Relatório de Avaliação da Aula Comunicação Oral de Escrita da Unidade Curricular Competências Transversais II. Ano Letivo 2011/2012

Maio de 2012. Relatório de Avaliação da Aula Comunicação Oral de Escrita da Unidade Curricular Competências Transversais II. Ano Letivo 2011/2012 Maio de 2012 Relatório de Avaliação da Aula Comunicação Oral de Escrita da Unidade Curricular Competências Transversais II Ano Letivo 2011/2012 Gabinete de Apoio ao Tutorado ÍNDICE 1. Introdução... 3 2.

Leia mais

Pós-Graduação. Mercados Internacionais e Diplomacia Económica. 1ª Edição

Pós-Graduação. Mercados Internacionais e Diplomacia Económica. 1ª Edição Pós-Graduação Mercados Internacionais e Diplomacia Económica 1ª Edição 2011/2012 Mercados Internacionais e Diplomacia Económica Coordenação Científica Prof. Doutor Joaquim Ramos Silva Prof. Doutor Manuel

Leia mais

Caracterização dos cursos de licenciatura

Caracterização dos cursos de licenciatura Caracterização dos cursos de licenciatura 1. Identificação do ciclo de estudos em funcionamento Os cursos de 1º ciclo actualmente em funcionamento de cuja reorganização resultam os novos cursos submetidos

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1. Identificação do Curso Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Recursos Humanos 2. Destinatários Profissionais em exercício de funções na área de especialização do curso ou novos

Leia mais

Acabar com as disparidades salariais entre mulheres e homens. http://ec.europa.eu/equalpay

Acabar com as disparidades salariais entre mulheres e homens. http://ec.europa.eu/equalpay Acabar com as disparidades salariais entre mulheres e homens Resumo O que se entende por disparidades salariais entre mulheres e homens Por que razão continuam a existir disparidades salariais entre mulheres

Leia mais

We acknowledge financial support from FCT Fundação para a Ciência e a Tecnologia

We acknowledge financial support from FCT Fundação para a Ciência e a Tecnologia Business Research Unit (UNIDE-IUL) / Instituto Universitário de Lisboa Ed. ISCTE-IUL, Av. Forças Armadas 1649-026 Lisbon Portugal Phone: 210 464 019 E-mail: bru-unide@iscte.pt Internet: http://www.bru-unide.iscte.pt/

Leia mais

Jornada Pedagógica Pastoral. Recife, 2012

Jornada Pedagógica Pastoral. Recife, 2012 Jornada Pedagógica Pastoral Recife, 2012 Josenildo Costa e Telma Pereira Sistema Marista de Avaliação SIMA O SIMA é um instrumento de avaliação acadêmica utilizado em todas as Unidades Educacionais da

Leia mais

Os Modelos de Gestão da Qualidade das Respostas Sociais - Novos desafios

Os Modelos de Gestão da Qualidade das Respostas Sociais - Novos desafios Qualidade e Sustentabilidade das Organizações Sociais Os Modelos de Gestão da Qualidade das Respostas Sociais - Novos desafios Instituto da Segurança Social, I.P. Gabinete de Qualidade e Auditoria 17 de

Leia mais

Auto-avaliação da Licenciatura em Gestão e Administração Hoteleira

Auto-avaliação da Licenciatura em Gestão e Administração Hoteleira Auto-avaliação da Licenciatura em Gestão e Administração Hoteleira Relatório Resumo Junho de 2012 Índice 1. Objectivo... 3 2. Enquadramento... 3 3. Trabalho realizado... 3 4. Dados síntese da Licenciatura

Leia mais

A ASSISTÊNCIA SANITÁRIA NO TURISMO EM CABO VERDE. Cidade da Praia, 24 de Janeiro de 2013

A ASSISTÊNCIA SANITÁRIA NO TURISMO EM CABO VERDE. Cidade da Praia, 24 de Janeiro de 2013 A ASSISTÊNCIA SANITÁRIA NO TURISMO EM CABO VERDE Cidade da Praia, 24 de Janeiro de 2013 Formação APRESENTAÇÃO Graduada em Planeamento e Desenvolvimento do Turismo ULHT Lisboa Portugal Pós-graduada e especialista

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Cooperação, Parcerias e Contratos Internacionais. Relatório de Avaliação Final. Suzete Lopes suzetelopes@leaderconsulting.info.

FICHA TÉCNICA. Cooperação, Parcerias e Contratos Internacionais. Relatório de Avaliação Final. Suzete Lopes suzetelopes@leaderconsulting.info. FICHA TÉCNICA Título Organização Curso Relatório de Avaliação Final Suzete Lopes suzetelopes@leaderconsulting.info Cooperação, Parcerias e Contratos Internacionais Entidade Leader Consulting, 08 de Dezembro

Leia mais

UNIDADES CURRICULARES

UNIDADES CURRICULARES Curso Especialização PLANO CURRICULAR UNIDADES CURRICULARES As reformas, a governação e a organização do sistema de justiça 42 h 7 Sociologia das organizações 30 h 6 Gestão pela qualidade total e desempenho

Leia mais

António José da Mota Casa Nova DN 28/02/1965

António José da Mota Casa Nova DN 28/02/1965 RESENHA CURRICULAR António José da Mota Casa Nova DN 28/02/1965 Professor Ajunto de Nomeação Definitiva Escola Superior de Saúde de Portalegre casanova@essp.pt FORMAÇÃO ACADÉMICA Escola Superior de Enfermagem

Leia mais

SERVIÇOS PÚBLICOS ONLINE E PLANO TECNOLÓGICO

SERVIÇOS PÚBLICOS ONLINE E PLANO TECNOLÓGICO SERVIÇOS PÚBLICOS ONLINE E PLANO TECNOLÓGICO SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO NOVEMBRO 2006 Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA E CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

PÓS-GRADUAÇÃO EM INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA E CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS 4 www.estesl.ipl.pt COORDENAÇÃO Carla Lança (ESTeSL-IPL) Ana Grilo (ESTeSL-IPL) Gilda Cunha (ESTeSL-IPL) Francisco Gouveia (ACES Arco Ribeirinho) João Lobato (ESTeSL-IPL) Paulo Sousa (ENSP-UNL) Ana Grilo

Leia mais

1 9 d e m a r ç o a 1 4 d e m a i o

1 9 d e m a r ç o a 1 4 d e m a i o C u r s o d e E m p r e e n d e d o r i s m o d e B a s e C i e n t í f i c a e T e c n o l ó g i c a 1 9 d e m a r ç o a 1 4 d e m a i o Edição 2013 Organização OTIC UTL Coordenação Prof. Jorge Romero

Leia mais

EXPERIENCIA INTERNACIONAL DE DIRECCIÓN ESTRATÉGICA EN LAS UNIVERSIDADES - BRASIL. UNICAMP Maio, 2010 José Roberto Rus Perez

EXPERIENCIA INTERNACIONAL DE DIRECCIÓN ESTRATÉGICA EN LAS UNIVERSIDADES - BRASIL. UNICAMP Maio, 2010 José Roberto Rus Perez EXPERIENCIA INTERNACIONAL DE DIRECCIÓN ESTRATÉGICA EN LAS UNIVERSIDADES - BRASIL UNICAMP Maio, 2010 José Roberto Rus Perez Experiencia Internacional de dirección estratégica Universitaria Parte 1 - Perfil

Leia mais

Tecnologias da Informação e da Comunicação nos estabelecimentos de educação e ensino não superior

Tecnologias da Informação e da Comunicação nos estabelecimentos de educação e ensino não superior Tecnologias da Informação e da Comunicação nos estabelecimentos de educação e ensino não superior Dados disponibilizados pelo GIASE (Resultados Provisórios) NOTA TÉCNICA A presente compilação de dados

Leia mais

OS ARQUIVOS AUDIOVISUAIS EM PORTUGAL: UM DIAGNÓSTICO

OS ARQUIVOS AUDIOVISUAIS EM PORTUGAL: UM DIAGNÓSTICO OS ARQUIVOS AUDIOVISUAIS EM PORTUGAL: UM DIAGNÓSTICO Faro, 4 de Outubro 2013 OBJECTIVO Conhecer a situação real do património audiovisual nacional, nas suas mais variadas vertentes, desde o seu estado

Leia mais

PAZ, FRAGILIDADE E SEGURANÇA A AGENDA PÓS-2015 E OS DESAFIOS À CPLP

PAZ, FRAGILIDADE E SEGURANÇA A AGENDA PÓS-2015 E OS DESAFIOS À CPLP PAZ, FRAGILIDADE E SEGURANÇA A AGENDA PÓS-2015 E OS DESAFIOS À CPLP 7 Maio 10 Horas NÚCLEO DE ESTUDANTES DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS ORGANIZAÇÃO: COM A PARTICIPAÇÃO: Paz, Fragilidade e Segurança A A G E

Leia mais

Responsabilidade Social. Maria José Maurício Formadora - Educação para a Cidadania e Relações Humanas

Responsabilidade Social. Maria José Maurício Formadora - Educação para a Cidadania e Relações Humanas SEMINÁRIO ECO-ESCOLAS ESCOLAS 2009 16 de JANEIRO DE 2009 CASA MUNICIPAL DA CULTURA - SEIA Responsabilidade Social Maria José Maurício Formadora - Educação para a Cidadania e Relações Humanas Conceito de

Leia mais

Capítulo III Aspectos metodológicos da investigação

Capítulo III Aspectos metodológicos da investigação Capítulo III Aspectos metodológicos da investigação 3.1) Definição do problema Tendo como ponto de partida os considerandos enumerados na Introdução, concretamente: Os motivos de ordem pessoal: Experiência

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO E DESIGN MULTIMÉDIA. Gabinete da Qualidade Observatório da Qualidade Agosto 2008

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO E DESIGN MULTIMÉDIA. Gabinete da Qualidade Observatório da Qualidade Agosto 2008 AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO E DESIGN MULTIMÉDIA Agosto 08 de Comunicação e Design Multimédia 08 ÍNDICE 1. Introdução 5 2. População e Amostra 5 3. Apresentação de Resultados 6 3.1. Opinião dos alunos

Leia mais

INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO

INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO Código: 426 Versão: 1.1 Agosto 2009 INTRODUÇÃO O Inquérito aos Parques de Campismo existe desde 1983 e tem como objectivo caracterizar os parques de campismo no que diz

Leia mais

INFORMAÇÕES PARA A PÁGINA DA ESCOLA FRASE DE ABERTURA NOVOS TESTEMUNHOS DE EX-ALUNOS A INCLUIR

INFORMAÇÕES PARA A PÁGINA DA ESCOLA FRASE DE ABERTURA NOVOS TESTEMUNHOS DE EX-ALUNOS A INCLUIR INFORMAÇÕES PARA A PÁGINA DA ESCOLA FRASE DE ABERTURA De acordo com os últimos dados disponíveis do Observatório para a inserção profissional da Universidade Nova de Lisboa, a taxa de emprego dos alunos

Leia mais

JOGO ONLINE DE GESTÃO PARA ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO

JOGO ONLINE DE GESTÃO PARA ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO JOGO ONLINE DE GESTÃO PARA ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO Junior Business Challenge by IPAM O IPAM The Marketing School é uma Instituição de Ensino Superior, especializada e líder, na formação de profissionais

Leia mais

Acção Social Produtiva em Moçambique: algumas questões chave para discussão

Acção Social Produtiva em Moçambique: algumas questões chave para discussão Acção Social Produtiva em Moçambique: algumas questões chave para discussão Denise Magalhães Projecto STEP em Moçambique Maputo, 12 de Maio de 2010 1 Elementos chave na definição de um Programa Nacional

Leia mais

Tecnologias da Informação e da Comunicação nos estabelecimentos de educação e ensino não superior

Tecnologias da Informação e da Comunicação nos estabelecimentos de educação e ensino não superior Tecnologias da Informação e da Comunicação nos estabelecimentos de educação e ensino não superior Dados disponibilizados pelo GIASE (Resultados Provisórios) NOTA TÉCNICA A presente compilação de dados

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2013

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2013 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2013 38% DAS PESSOAS COM IDADE ENTRE 16 E 74 ANOS CONTACTAM COM ORGANISMOS

Leia mais

MBA Master Business Administration

MBA Master Business Administration MBA Master Business Administration Objectivos O Master pretende complementar os conhecimentos teóricos e práticos de gestão em geral, proporcionando informação sobre as técnicas de gestão e de apoio à

Leia mais

CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO. Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974.

CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO. Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974. 1 CURRICULUM VITAE MANUEL JORGE MAYER DE ALMEIDA RIBEIRO ESTUDOS E GRAUS ACADÉMICOS Iniciou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1973/1974. Concluiu a licenciatura em

Leia mais

EDUCAÇÃO EM NÚMEROS. Portugal 2015

EDUCAÇÃO EM NÚMEROS. Portugal 2015 EDUCAÇÃO EM NÚMEROS Portugal 2015 FICHA TÉCNICA Título Educação em Números - Portugal 2015 Autoria Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) Direção de Serviços de Estatísticas da Educação

Leia mais

MBA Negócios Internacionais. Edital 1ª Edição 2013-2014

MBA Negócios Internacionais. Edital 1ª Edição 2013-2014 MBA Negócios Internacionais Edital 1ª Edição 2013-2014 Sines, Junho de 2013 1 Enquadramento O MBA em Negócios Internacionais é um curso de pós-graduação desenvolvido pela Escola Superior de Ciências Empresariais

Leia mais

Poucas Mulheres Treinadoras: Porquê? Cristina Matos Almeida

Poucas Mulheres Treinadoras: Porquê? Cristina Matos Almeida Poucas Mulheres Treinadoras: Porquê? Cristina Matos Almeida Eixos de intervenção Estudo diagnóstico Sensibilização de públicos estratégicos (dirigentes e responsáveis técnicos FD s) Empoderamento das treinadoras

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE MOÇAMBIQUE NA IMPLEMENTAÇÃO DA SEGURANÇA SOCIAL BÁSICA

EXPERIÊNCIA DE MOÇAMBIQUE NA IMPLEMENTAÇÃO DA SEGURANÇA SOCIAL BÁSICA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA MULHER E DA ACÇÃO SOCIAL EXPERIÊNCIA DE MOÇAMBIQUE NA IMPLEMENTAÇÃO DA SEGURANÇA SOCIAL BÁSICA 16 DE OUTUBRO DE 2013 1 CONTEXTO DE MOÇAMBIQUE Cerca de 23 milhões de

Leia mais

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Definir o conceito de Help Desk; Identificar os diferentes tipos de Help Desk; Diagnosticar

Leia mais

Os Diplomados e o Emprego na UL

Os Diplomados e o Emprego na UL Os Diplomados e o Emprego na UL NOTA PRÉVIA A Universidade de Lisboa (UL) foi pioneira no estudo da empregabilidade dos diplomados saídos dos cursos que oferece. Em 2000 e em 2005 publicaram-se dois relatórios,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS STIC SISTEMAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS STIC SISTEMAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO DINSTITUTO SUPERIOR CURSOS PARA EXECUTIVOS E GESTÃO BANCÁRIA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS STIC SISTEMAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO Início: 29 de Setembro de 2005 INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO

Leia mais

1. Problema Geral de Investigação

1. Problema Geral de Investigação O CONTRIBUTO DO DISTRESS, BURNOUT E BEM-ESTAR PARA O ABSENTISMO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO COM TRABALHADORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM CONTEXTO UNIVERSITÁRIO Sónia Borges Índice 1. Enquadramento Geral da

Leia mais

CERSA. Centro de Referência em Segurança da Água. José Manuel Pereira Vieira Professor Catedrático da Universidade do Minho

CERSA. Centro de Referência em Segurança da Água. José Manuel Pereira Vieira Professor Catedrático da Universidade do Minho Brasília 16 a 18 de março de 2015 CERSA Centro de Referência em Segurança da Água José Manuel Pereira Vieira Professor Catedrático da Universidade do Minho CERSA Projecto de futuro ao serviço da saúde

Leia mais

ESTATUTO ORGÂNICO DO MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR E DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA

ESTATUTO ORGÂNICO DO MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR E DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA ESTATUTO ORGÂNICO DO MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR E DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAPITULO I MISSÃO E ATRIBUIÇÕES Artigo 1º (Missão) O Ministério do Ensino Superior e da Ciência e Tecnologia, abreviadamente

Leia mais

5Ensino Superior. Níveis 5 a 8 do QNQ

5Ensino Superior. Níveis 5 a 8 do QNQ 5Ensino Superior Níveis 5 a 8 do QNQ O Ensino Superior em Portugal tem vindo a evoluir a um ritmo acelerado desde 25. A mudança tomou forma a partir de alterações estruturais na legislação que enquadra

Leia mais

Documentos indexados no ISI Web of Knowledge, 2000-2007

Documentos indexados no ISI Web of Knowledge, 2000-2007 Documentos indexados no ISI Web of Knowledge, 2000-2007 - Universidades do CRUP - Institutos Politécnicos públicos - Hospitais H. Nouws, J.T. Albergaria, E.S. Vieira, C. Delerue-Matos, J.A.N.F. Gomes Relatório

Leia mais

ção o de Sistemas de Qualidade no Sector da Cartografia com base nas Normas ISO 9000:2000 Implementaçã

ção o de Sistemas de Qualidade no Sector da Cartografia com base nas Normas ISO 9000:2000 Implementaçã Implementaçã ção o de Sistemas de Qualidade no Sector da Cartografia com base nas Normas ISO 9000:2000 Carlos Antunes Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (http://correio.cc.fc.ul.pt pt/~ /~mcarlos)

Leia mais