1 Polis Litoral Ria Formosa 2 Intervenções Concluídas 3 Intervenções em Curso 4 Planos em Curso 5 Projectos em Curso. Março de

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1 Polis Litoral Ria Formosa 2 Intervenções Concluídas 3 Intervenções em Curso 4 Planos em Curso 5 Projectos em Curso. Março de 2011 1 35"

Transcrição

1 1 Polis Litoral Ria Formosa 2 Intervenções Concluídas 3 Intervenções em Curso 4 Planos em Curso 5 Projectos em Curso Março de

2 1 Polis Litoral Ria Formosa Março de

3 1 Polis Litoral Ria Formosa Ria Formosa zona costeira singular referencial de sustentabilidade Março de

4 1 Polis Litoral Ria Formosa Ria Formosa > 48 km de frente costeira > 57 km de frente lagunar > Área totalmente integrada no Parque Natural da Ria Formosa > Abrange 5 municípios - Loulé, Faro, Olhão, Tavira e Vila Real de Santo António Março de

5 1 Polis Litoral Ria Formosa Eixos Estratégicos e Tipologias de Acções Objectivos Zona costeira preservada Zona costeira vivida Zona costeira de recursos Eixos Estratégicos Preservar o património natural e paisagístico Qualificar a interface ribeirinha Valorizar os recursos como factor de competitividade Linhas de Intervenção > Protecção e requalificação da zona costeira visando a prevenção de riscos > Promoção da conservação da natureza e biodiversidade no âmbito de uma gestão sustentável > Requalificação e revitalização das frentes de Ria > Valorização dos núcleos piscatórios > Ordenamento e qualificação da mobilidade > Valorização das actividades económicas ligadas à Ria > Requalificação dos Espaços Ria para fruição pública > Promoção da Ria suportada no património ambiental e cultural Março de

6 1 Polis Litoral Ria Formosa Plano Estratégico As acções a implementar fundamentam-se no POOC Vilamoura - Vila Real de Sto António e enquadram-se no Plano Estratégico, que foi objecto de uma Avaliação Ambiental Estratégica. Março de

7 2 Intervenções Concluídas Março de

8 2 Intervenções Concluídas REQUALIFICAÇÃO DE CENTROS DE DIVULGAÇÃO Empreitada de Requalificação do Centro de Educação Ambiental de Marim Objecto e Âmbito da Empreitada: Chalet João Lúcio / Moinho de Maré / Centro Interpretativo / Armazém As intervenções em cada um dos edifícios acima referidos compreenderam trabalhos de recuperação e reabilitação dos mesmos, incluído o acesso viário e zona envolvente. Março de

9 2 Intervenções Concluídas MEDIDAS CORRECTIVAS DE EROSÃO E DEFESA COSTEIRA - RENATURALIZAÇÃO > Empreitadas de Remoção de Resíduos e de Edificações: > Existentes nas Áreas Navegáveis e Margens da Área de Intervenção do Polis Litoral Ria Formosa > No Ilhote entre Coco e Ratas > Em Risco de Derrocada - 1ª Fase - Ilha de Armona - Núcleo da Fuseta > Limpeza do Areal e Leito da Ria na Ilha da Armona Núcleo da Fuseta > Na Zona Poente da Península do Ancão. Intervenção de Emergência. Objecto e Âmbito das Empreitadas: Remoção dos destroços de embarcações, aprestos de pesca e de construções abandonadas e em risco de derrocada na Ria Formosa. Foram removidas cerca de 900 toneladas de resíduos e demolidas 33 edificações. Março de

10 2 Intervenções Concluídas Antes Depois Antes Depois Março de

11 2 Intervenções Concluídas MEDIDAS CORRECTIVAS DE EROSÃO E DEFESA COSTEIRA ALIMENTAÇÃO ARTIFICIAL E TRANSPOSIÇÃO DE BARRAS Recuperação e Consolidação do Cordão Dunar na Ilha da Armona Núcleo da Fuseta. Intervenção de Emergência - Fase I Objecto e Âmbito da Empreitada: A empreitada inseriu-se no objectivo final da intervenção e requalificação das áreas dunar e lagunar e previa o fecho da barra aberta pelo mar durante as intempéries ocorridas no Inverno passado. Os trabalhos de reforço do cordão dunar na zona mais fragilizada, que resultaram na criação de praia numa extensão de 330 m, ficaram concluídos no final de Junho e a praia foi oficialmente aberta no dia 3 de Julho. Desta intervenção resultou a criação de uma praia com uma extensão total superior a 1000 m. Empreitada de Reposição das Condições de Navegabilidade no Acesso à Ilha da Armona, Canal da Fuseta. Intervenção de Emergência Objecto e Âmbito da Empreitada: A empreitada inseriu-se no objectivo final do reforço do cordão dunar e a reposição das condições naturais do ecossistema, onde foi possível recorrer à remobilização das areias depositadas do canal assoreado, promovendo as condições de navegabilidade. Março de

12 2 Intervenções Concluídas REQUALIFICAÇÃO DOS ESPAÇOS RIBEIRINHOS Empreitada de Requalificação Paisagística da Marginal de Cabanas Objecto e Âmbito da Empreitada: A construção de um Passeio Marítimo com uma extensão aproximada de 800 metros, para circulação pedonal em contiguidade às águas da Ria Formosa, é a principal atracção da requalificação paisagística executada na Marginal de Cabanas, freguesia do concelho de Tavira. A intervenção remodelou as áreas exteriores da frente orientada para a Ria Formosa, reorganizando os diversos espaços de uso pedonal e de circulação de veículos, harmonizando e renovando pavimentações, sobre um vasto conjunto de novas infra-estruturas e, em paralelo com a instalação de novo mobiliário urbano, dotou a área de arborização adequada. Antes Depois Março de

13 2 Intervenções Concluídas Turismo de Natureza e Valorização da Ria Formosa A importância destas empreitadas para o Turismo de Natureza e Valorização da Ria Formosa são evidentes: - A requalificação de alguns edifícios no Centro de Educação Ambiental de Marim contribuiu para a valorização, conservação e preservação daquele ambiente natural; - A eliminação das edificações e a remoção dos resíduos contribuiu para a reposição das condições naturais do sistema e preservação dos habitats naturais; - Foram removidos cerca de 900 toneladas de resíduos da Ria Formosa, resíduos equiparados a resíduos sólidos urbanos (aprestos de pesca, verdes etc.), pilhas e acumuladores, etc.; - As várias intervenções contribuíram para a reposição do ambiente natural; - Melhoria no sistema da circulação tem um efeito positivo no aumento do valor funcional e estado de conservação dos habitats associados; - A demolição das construções existentes em zona de risco, a remoção de escombros e de diferentes tipos de resíduos, e a limpeza final do areal da praia e do leito da Ria, na estrita observância da legislação ambiental em vigor, contribuiu para a requalificação da zona dunar e lagunar. Março de

14 3 Intervenções em Curso Março de

15 3 Intervenções em Curso CRIAÇÃO E REQUALIFICAÇÃOE VALORIZAÇÃO DAS INFRA-ESTRUTURAS DE ACOSTAGEM E ÁREAS ADJACENTES Empreitada de Adaptação e Reabilitação de Pontes-Cais de Acesso às Ilhas Barreira Data de Conclusão: Março de 2011 Objecto e Âmbito da Empreitada: A empreitada engloba a reabilitação das pontes-cais abaixo indicadas e a adaptação a pontes flutuantes de atracação: - Ponte-Cais de Olhão (Via Terrestre); - Ponte-Cais da Ilha da Armona (Via Marítima); - Ponte-Cais do Núcleo da Culatra (Via Marítima); - Ponte-Cais do Núcleo do Farol (Via Marítima). As pontes-cais são um suporte indispensável à movimentação de pessoas na Ria Formosa durante todo o ano, com um aumento significativo nos meses de Verão. Os trabalhos da empreitada estão a ser realizados de modo a não interferirem com os movimentos de passageiros e garantindo todas as condições de segurança e operacionalidade dos cais. Março de

16 3 Intervenções em Curso MEDIDAS CORRECTIVAS DE EROSÃO E DEFESA COSTEIRA ALIMENTAÇÃO ARTIFICIAL E TRANSPOSIÇÃO DE BARRAS INTERVENÇÕES DE EMERGÊNCIA NÚCLEO DA FUSETA Empreitada de Recuperação e Consolidação do Cordão Dunar na Ilha da Armona Núcleo da Fuseta. Intervenção de Emergência Fase II Data de Conclusão: Abril de 2011 Objecto e Âmbito da Empreitada: A empreitada é uma intervenção de emergência, que decorre da necessidade de recuperação do cordão dunar e tem como principal objectivo o fecho da barra antiga da Fuseta. A operação de fecho da barra está a ser executada com recurso a material sedimentar dragado nos canais adjacentes e mobilizado para reforço do cordão dunar, o que permite repor as condições naturais do ecossistema e garantir melhorias nas condições de navegabilidade em segurança. Março de

17 3 Intervenções em Curso Turismo de Natureza e Valorização da Ria Formosa A importância destas intervenções para o Turismo de Natureza e Valorização da Ria Formosa são evidentes: - A requalificação dos cais permite uma melhoria nas acessibilidades às ilhas barreira, melhorando as condições de circulação dos turistas e residentes na Ria; - Condições que aumentam o potencial atractivo da Ria para as várias actividades ligadas ao Turismo de Natureza, são exemplos: Birdwatching e passeios na Ria. Março de

18 4 Planos em Curso Março de

19 4 Planos em Curso Plano de Mobilidade e Ordenamento da Circulação na Ria Fase do Plano: Apresentação de candidaturas Conclusão Prevista: Abril de 2012 Objectivos do Plano: - Definir uma estratégia que aponte soluções eficazes e qualificadas para as necessidades de mobilidade dos que trabalham ou vivem na Ria Formosa, bem como dos que a visitam; - Disciplinar a circulação na Ria; - Caracterizar e ordenar os locais de amarração e fundeadouros; - Criação/requalificação da sinalização marítima; - Potenciar e ordenar a prática desportiva na Ria. Março de

20 4 Planos em Curso PLANO DE VALORIZAÇÃO E GESTÃO SUSTENTÁVEL DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS LIGADAS AOS RECURSOS DA RIA Estudos de Valorização das Actividades Ligadas aos Recursos da Ria Formosa (FORWARD) Fase dos Estudos: Em elaboração Conclusão Prevista: Janeiro de 2012 > Estudo da Qualidade e Sustentabilidade dos Recursos Biológicos da Ria (IPIMAR) > Estudo de Modelação Ecológica à Escala do Ecossistema (IMAR) Objectivos dos Estudos: - Definição de capacidade de carga de algumas zonas da Ria para cada tipo de actividade; - Ordenamento e disciplina das actividades económicas presentes (moliscicultura, marisqueio, salicultura, piscicultura, turismo); - Identificação de potencialidades de reconversão e modernização de algumas actividades económicas; - Identificação das necessidades de formação de activos para as boas práticas ambientais; - Indicação de um plano para a pesca e para a apanha lúdica no espaço lagunar. Estes estudos pretendem melhorar as condições naturais e a produtividade da Ria Formosa e envolver todos os seus utilizadores, pelo que estão a ser realizadas sessões regulares com entidades responsáveis e representantes dos diversos sectores de actividade, de forma a assegurar a participação de todos os interessados ao longo do projecto. Março de

21 4 Planos em Curso MEDIDAS CORRECTIVAS DE EROSÃO E DEFESA COSTEIRA REESTRUTURAÇÃO E REQUALIFICAÇÃO DAS ILHAS BARREIRA E ESPAÇOS TERRESTRES CONTÍGUOS Plano de Pormenor da Praia de Faro Fase do Plano: Plano em elaboração. Concluída a 1ª Fase Estudos de caracterização e de diagnóstico e entregue o projecto de plano. Foram definidas faixas de sustentabilidade e protecção, que foram objecto de parecer por parte do LNEC. Actualmente estão em curso as correcções decorrentes do parecer. Conclusão Prevista: Janeiro de 2012 A intervenção do Plano de Pormenor da Praia de Faro insere-se na Península do Ancão, na Praia de Faro, área desafectada do domínio publico hídrico e área terrestre adjacente. > Estudo de Viabilidade da Ponte de Acesso à Praia de Faro Fase do Estudo: Concluído Data de Conclusão: Fevereiro de 2010 > Estudo de Viabilidade do Parque de Estacionamento Terrestre de Apoio à Ilha de Faro Fase do Estudo: O estudo aguarda pareceres para revisão final Conclusão Prevista: Março de 2011 Objectivos do Estudo: - Organizar, disciplinar e dotar de condições o estacionamento de retaguarda, de apoio à utilização da Praia de Faro e estruturar os acessos envolventes. Março de

22 4 Planos em Curso Planos de Marketing Territorial, Divulgação e Comunicação Objectivos dos Planos: - Valorização, certificação e promoção dos produtos da Ria Formosa; - Criação de uma imagem/marca territorial; - Acções de comunicação e promoção da Ria Formosa ao público em geral (feiras, campanha de limpeza de praias, acções com as escolas, sessões de esclarecimento e de sensibilização ambiental); - Divulgação da informação sobre as acções desenvolvidas pela Polis Litoral da Ria Formosa ( Folheto Genérico, Boletins Informativos e Folhetos de Projectos); - Acções com a imprensa (notas de imprensa, noticias e anúncios). Março de

23 4 Planos em Curso Turismo de Natureza e Valorização da Ria Formosa A importância destes planos para o Turismo de Natureza e Valorização da Ria Formosa são: - As medidas de ordenamento da circulação na Ria que melhoram as condições de navegabilidade; - O Plano de Valorização e Gestão Sustentável das Actividades Económicas ligadas aos Recursos da Ria contribui para a promoção dos produtos da Ria, nomeadamente através da certificação dos mesmos; - São realizadas várias acções de comunicação para divulgação deste sistema lagunar tão diversificado e único; - É fundamental sensibilizar a população em geral para a educação e valorização ambiental; - Destacam-se as seguintes acções: > Campanha de limpeza de praias; > Concurso de fotografia Ria Formosa Um Palco de Biodiversidade ; > Ria Formosa Maravilha Natural de Portugal; > Concurso de Desenho dirigido às Escolas E.B.1 dos municípios da área de Intervenção; > Ciclos de Conversas. Março de

24 5 Projectos em Curso Março de

25 5 Projectos em Curso MEDIDAS CORRECTIVAS DE EROSÃO E DEFESA COSTEIRA REESTRUTURAÇÃO E RENATURALIZAÇÃO Projectos de Intervenção e Requalificação das Ilhas Barreira e Ilhotes Fase do Projecto: Projectos em elaboração. Concluída a 1ª Fase Estudos de Caracterização e de Diagnóstico e concluídos os anteprojectos da renaturalização. Foram definidas faixas de sustentabilidade e protecção, que foram objecto de parecer por parte do LNEC. Actualmente estão em curso as correcções decorrentes do parecer. Conclusão Prevista: Maio de 2011 Objectivo do Projecto: Os Projectos de Intervenção e Requalificação das Ilhas Barreira e Ilhotes (PIR) para espaços edificados a renaturalizar e a reestruturar obedecem ao estipulado no Plano de Ordenamento da Orla Costeira Vilamoura (POOC) - Vila Real de Santo António, aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros (RCM) nº 103/2005 de 27 de Junho. Renaturalização dos Espaços Naturais Março de

26 5 Projectos em Curso Projecto de Intervenção e Requalificação da Ilha de Tavira Fase do Projecto: Em fase de conclusão Conclusão Prevista: Junho de 2011 Objectivos do Projecto: - Criação de medidas de reposição das condições de ambiente natural para assegurar a estabilidade biofísica; - Recuperação e renaturalização de áreas degradadas; - Requalificação e valorização paisagística e ambiental do espaço e equipamentos públicos. Simulação de Projecto Março de

27 5 Projectos em Curso Turismo de Natureza e Valorização da Ria Formosa Concluí-se que os PIR para as áreas a renaturalizar e a reestruturar são benéficos para o Turismo de Natureza, na medida em que: - São uma oportunidade significativa para repor as condições naturais dos ecossistemas lagunar e dunar; - O conjunto das suas intervenções, tem entre outros, o objectivo de diminuir alguns factores de ameaça que pesam actualmente sobre a fauna e a flora, associadas a actividades humanas alteração da paisagem, construções ilegais, pisoteio dos sistemas dunares, entre outros; - É expectável um aumento no valor funcional e estado de conservação dos habitats associados; - A recuperação de habitats, tanto em termos quantitativos como qualitativos reflecte de forma positiva sobre as comunidades faunísticas e florísticas. -. Março de

28 5 Projectos em Curso Projecto de Requalificação das Quatro Águas Fase do Projecto: Em elaboração Conclusão Prevista: Julho de 2011 Objectivos do Projecto: - Requalificação e valorização do espaço público, das acessibilidades, do estacionamento, dos equipamentos e serviços; - Melhoria das infra-estruturas relacionadas com a actividade náutica, docas, núcleos de recreio e o Cais de Embarque para a Ilha de Tavira. Simulação de Projecto Março de

29 5 Projectos em Curso INFRA-ESTRUTURAS DE APOIO AO USO BALNEAR/PLANOS DE PRAIA Planos de Praia > Garrão (Nascente) > Ancão > Cavacos > Fuseta Ria e Fuseta Mar REQUALIFICAÇÃO DOS ESPAÇOS RIBEIRINHOS E DE FRUIÇÃO PÚBLICA Parques Ribeirinhos > Ludo > Faro > Olhão Percursos Pedonais > Requalificação Paisagística da Ligação Pedras d el Rei Santa Luzia > Percurso Pedonal e Ciclável Lacém Manta Rota Objectivos dos Planos e Projectos: - Criar novos espaços de fruição colectiva junto às margens da Ria; - Requalificação e valorização do espaço público com adequados equipamentos e serviços de apoio, associados. Requalificação do ordenamento e estacionamento automóvel; - Criação de percursos ribeirinhos interpretativos, pedonais e cicláveis; - Criação de observatórios de aves. Março de

30 5 Projectos em Curso Simulação de Projecto do Garrão Simulação de Projecto do Ancão Março de

31 5 Projectos em Curso Simulação de Projecto de Faro Simulação de Projecto do Ludo Simulação de Projecto de Olhão Março de

32 5 Projectos em Curso Simulação de Projecto de Pedras d el Rei Santa Luzia Simulação de Projecto de Lacém Manta Rota Março de

33 5 Projectos em Curso Projecto de Requalificação das Margens do Arraial Ferreira Neto e Ilha de Tavira - Ponte Cais Fase do Projecto: Em fase de conclusão Conclusão Prevista: Março de 2011 Objectivos do Projecto: - Ordenamento da circulação e estacionamento automóvel; - Criação de novas estruturas de embarque e desembarque, requalificando a sua imagem, equipamento e conforto; - Iluminação pública e cénica da margem do Arraial Ferreira Neto e da ilha de Tavira; - Requalificação do mobiliário e equipamento urbano e da sinalização informativa. Março de

34 5 Projectos em Curso Turismo de Natureza e Valorização da Ria Formosa Concluí-se que os projectos apresentados são benéficos para o Turismo de Natureza, visto que: - Proporcionam a criação de novos espaços para a prática de actividades relacionada com o Turismo de Natureza; - Os cidadãos têm novos espaços para desfrutar da observação da fauna e da flora na Ria Formosa; - Serão criados novos percursos interpretativos, pedonais, cicláveis e pontos de observação de aves; - Pretende-se criar zonas de estadia para observação da beleza natural da Maravilha Ria Formosa e fruição do contacto sensorial com o ambiente; - O ordenamento da circulação e estacionamento nalgumas zonas permite a libertação de espaço para o uso pedonal. Março de

35 Março de

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira OBJECTIVOS DO POLIS LITORAL: (RCM n.º 90/2008, de 3 de Junho) a) Proteger e requalificar a zona costeira, tendo em vista

Leia mais

1 Enquadramento 2 Polis Litoral Ria Formosa 3 Acções/ Estudos/ Planos/ Projectos/ Empreitadas 4 Investimento e Financiamento.

1 Enquadramento 2 Polis Litoral Ria Formosa 3 Acções/ Estudos/ Planos/ Projectos/ Empreitadas 4 Investimento e Financiamento. Junho 2010 1 42 1 Enquadramento 2 Polis Litoral Ria Formosa 3 Acções/ Estudos/ Planos/ Projectos/ Empreitadas 4 Investimento e Financiamento Junho 2010 2 42 1 Enquadramento Junho 2010 3 42 1 Enquadramento

Leia mais

Medidas correctivas da erosão superficial reestruturação e requalificação das ilhas barreira e espaços terrestres contíguos

Medidas correctivas da erosão superficial reestruturação e requalificação das ilhas barreira e espaços terrestres contíguos ITERVEÇÃO DE REQUALIF ICAÇÃO E VALOR IZAÇÃO DA RIA FORMOSA PLAO ESTRATÉGICO AEXO II PLAO DE ITERVEÇÃO FICHAS DE EIXO 1 DESIGAÇÃO DE PROTECÇÃO E REQUALIFICAÇÃO DA ZOA COSTEIRA VISADO A PREVEÇÃO DE RISCO

Leia mais

Viver a Ria Formosa. Boletim Informativo Nº 01 AGOSTO 2009

Viver a Ria Formosa. Boletim Informativo Nº 01 AGOSTO 2009 Viver a Ria Formosa Boletim Informativo Nº 01 AGOSTO 2009 RIA FORMOSA. POLIS LITORAL Editorial Em curso Um Programa Ambicioso É ambicioso o conjunto de tarefas a que se propõe o Programa Polis Litoral

Leia mais

INTERVENÇÃO DE REQUALIFICAÇÃO E VALORIZAÇÃO DA RIA FORMOSA PLANO ESTRATÉGICO ÍNDICE

INTERVENÇÃO DE REQUALIFICAÇÃO E VALORIZAÇÃO DA RIA FORMOSA PLANO ESTRATÉGICO ÍNDICE ÍNDICE Sumário Executivo...4 1 Introdução...9 2 Área de intervenção delimitação e caracterização...11 2.1 I Área de intervenção delimitação... 12 2.2 Enquadramento jurídico administrativo... 15 2.2.1 Domínio

Leia mais

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Luís Matas de Sousa Director do Projecto de Requalificação Urbana da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Área

Leia mais

DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET. Investimento Elegível: 52.031,42 Comparticipação FEDER: 31.

DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET. Investimento Elegível: 52.031,42 Comparticipação FEDER: 31. DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET Tipologia 01.0526 Sistema de Apoio à Modernização Administrativa Beneficiário: Globalgarve, Cooperação e desenvolvimento,

Leia mais

III. DESENVOLVIMENTO DA PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA DO INVESTIMENTO

III. DESENVOLVIMENTO DA PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA DO INVESTIMENTO PIDDAR 2009 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 111 III. DESENVOLVIMENTO DA PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA DO INVESTIMENTO PIDDAR 2010 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 113 Quadro I Programação do Investimento por Programas

Leia mais

Informação sobre Ecossistemas Locais

Informação sobre Ecossistemas Locais Informação sobre Ecossistemas Locais Bandeira Azul 2015 1. Biodiversidade local O litoral de Vila Nova de Gaia apresenta uma considerável biodiversidade, com fauna e flora característica dos substratos

Leia mais

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO Novas Oportunidades para o Financiamento de Investimento Público e Empresarial no âmbito do QREN --- Sines 11 de Março de 2008 A Agenda Operacional para a Valorização do Território é uma estratégia de

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS 1 MEMÓRIA DESCRITIVA Legenda: 1 Introdução 2 Descrição dos Arranjos Exteriores 3 Requalificação do Espaço de Estacionamento 4 Reperfilamento e Requalificação de

Leia mais

Projecto REDE CICLÁVEL DO BARREIRO Síntese Descritiva

Projecto REDE CICLÁVEL DO BARREIRO Síntese Descritiva 1. INTRODUÇÃO Pretende-se com o presente trabalho, desenvolver uma rede de percursos cicláveis para todo o território do Município do Barreiro, de modo a promover a integração da bicicleta no sistema de

Leia mais

PLANOS DE ORDENAMENTO DA ORLA COSTEIRA. POOC SintraSado no. Concelho de Sesimbra

PLANOS DE ORDENAMENTO DA ORLA COSTEIRA. POOC SintraSado no. Concelho de Sesimbra PLANOS DE ORDENAMENTO DA ORLA COSTEIRA POOC SintraSado no Concelho de Sesimbra POOC Sintra / Sado no Concelho de Sesimbra 1 - O litoral de Sesimbra 2 - A elaboração do Plano 3 - A publicação e o Plano

Leia mais

Tema II: Elaboração e Acompanhamento do Plano de Acção

Tema II: Elaboração e Acompanhamento do Plano de Acção GRUPO 2 Áreas Protegidas em processo de adesão à CETS Parques en proceso de adhesion a la CETS Tema II: Elaboração e Acompanhamento do Plano de Acção ELABORAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PLANO DE ACÇÃO Exemplo

Leia mais

OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS

OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS EIXO 2 AMBIENTE E ESPAÇO PÚBLICO OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS Intervenção de ordenamento e requalificação do centro da vida social do bairro, criando condições para o seu desenvolvimento

Leia mais

Avaliação Ambiental do Plano Estratégico da Intervenção de Requalificação e Valorização da Ria Formosa

Avaliação Ambiental do Plano Estratégico da Intervenção de Requalificação e Valorização da Ria Formosa Avaliação Ambiental do Plano Estratégico da Intervenção de Requalificação e Valorização da Ria Formosa Volume I - Relatório Ambiental Preliminar Volume II - Resumo Não Técnico ÍNDICE 1. Introdução 1 2.

Leia mais

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS:

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: Bairro da Laje, freguesia de Porto Salvo: - Parque Urbano Fase IV Os Arranjos Exteriores do Parque Urbano Fase IV do bairro da Laje, inserem-se num vasto plano de reconversão

Leia mais

Eng.º José Pinto Leite

Eng.º José Pinto Leite Dia 27 de Maio Investimento e sustentabilidade Eng.º José Pinto Leite Programa Polis Congresso LIDER A 09 Sustentabilidade e o POLIS José Manuel Pinto Leite IST 27/05/2009 1 Sustentabilidade e o POLIS

Leia mais

SUMÁRIO O TERRITÓRIO, A BICICLETA E A GÉNESE DO PROJECTO MURTOSA CICLÁVEL REDE DE CICLOVIAS E INFRAESTRUTURAS DE APOIO AS PESSOAS E A BICICLETA

SUMÁRIO O TERRITÓRIO, A BICICLETA E A GÉNESE DO PROJECTO MURTOSA CICLÁVEL REDE DE CICLOVIAS E INFRAESTRUTURAS DE APOIO AS PESSOAS E A BICICLETA A BICICLETA NA MOBILIDADE URBANA E NA FRUIÇÃO DA NATUREZA MURTOSA, 23 DE SETEMBRO DE 2011 SUMÁRIO O TERRITÓRIO, A BICICLETA E A GÉNESE DO PROJECTO MURTOSA CICLÁVEL REDE DE CICLOVIAS E INFRAESTRUTURAS DE

Leia mais

O PATRIMÓNIO NATURAL E O DO ALGARVE. Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011

O PATRIMÓNIO NATURAL E O DO ALGARVE. Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011 O PATRIMÓNIO NATURAL E O DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DO ALGARVE Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011 1. PENT - estratégia para o desenvolvimento do Turismo em Portugal RCM 53/2007, de 04 de Abril

Leia mais

What We re Doing For Cycling no município do Seixal

What We re Doing For Cycling no município do Seixal What We re Doing For Cycling no município do Seixal SEIXAL Seixal: 94 km2 158 269 habitantes 94 600 empregados e estudantes 47 800 ficam no concelho (50%) Seixal: 94 km2 158 269 habitantes 94 600 empregados

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 1292/XII/4.ª. Valorizar a Ria Formosa e clarificar o estatuto jurídico do núcleo da Culatra. Exposição de Motivos

PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 1292/XII/4.ª. Valorizar a Ria Formosa e clarificar o estatuto jurídico do núcleo da Culatra. Exposição de Motivos PROJETO DE RESOLUÇÃO N.º 1292/XII/4.ª Valorizar a Ria Formosa e clarificar o estatuto jurídico do núcleo da Culatra Exposição de Motivos A Ria Formosa constitui indiscutivelmente uma das mais importantes

Leia mais

Desenho Urbano. Arquitetura Paisagística. Espaços Exteriores. Desenho Urbano/ Acessibilidades. Arquitectura. Arquitectura

Desenho Urbano. Arquitetura Paisagística. Espaços Exteriores. Desenho Urbano/ Acessibilidades. Arquitectura. Arquitectura Equipa Projectista Isabel Vaz Serra coordenador geral Miguel M. Pereira - coordenador geral Joana Pires Inês Marques Pinto Rita Pires Miguel Pestana António Barroso Pedro Cortes Pedro Gonçalves Desenho

Leia mais

SISTEMA LIDERA HOTEL VILA GALÉ ALBACORA - UM CASO PRÁCTICO REGIONAL - BRUNO ANDRÉ MARTINS (DIRECTOR HOTEL)

SISTEMA LIDERA HOTEL VILA GALÉ ALBACORA - UM CASO PRÁCTICO REGIONAL - BRUNO ANDRÉ MARTINS (DIRECTOR HOTEL) SISTEMA HOTEL VILA GALÉ ALBACORA - UM CASO PRÁCTICO REGIONAL - BRUNO ANDRÉ MARTINS (DIRECTOR HOTEL) PROGRAMA O HOTEL VILA GALÉ ALBACORA EM TAVIRA ASPECTOS DISTINTIVOS NA AVALIAÇÃO LINHAS ESTRATÉGICAS PARA

Leia mais

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac.

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac. Eixo 3 do PRODER Dinamização das zonas Rurais Englobam no eixo 3 do PRODER Abordagem Leader as seguintes Medidas e Acções Medida 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 3.1.1 Diversificação

Leia mais

1. Acções de sensibilização

1. Acções de sensibilização PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL / 2013-2014 As atividades propostas compreendem diferentes momentos de reflexão, discussão e ação, dirigindo-se a toda a comunidade educativa que contempla diferentes níveis

Leia mais

BOM DESEMPENHO NA PROCURA DA SUSTENTABILIDADE NUM HOTEL

BOM DESEMPENHO NA PROCURA DA SUSTENTABILIDADE NUM HOTEL BOM DESEMPENHO NA PROCURA DA SUSTENTABILIDADE NUM HOTEL BRUNO ANDRÉ MARTINS (DIRECTOR HOTEL) CONGRESSO CRIAR VALOR COM A SUSTENTABILIDADE PROGRAMA O HOTEL VILA GALÉ ALBACORA TAVIRA A MUDANÇA DE ESTRATÉGIA

Leia mais

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião PROJECTO NAZARÉ XXI - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião Nazaré XXI é um projecto turístico de impacto regional, inserido na política de desenvolvimento económico que a Câmara Municipal

Leia mais

A Construção Sustentável e o Futuro

A Construção Sustentável e o Futuro A Construção Sustentável e o Futuro Victor Ferreira ENERGIA 2020, Lisboa 08/02/2010 Visão e Missão O Cluster Habitat? Matérias primas Transformação Materiais e produtos Construção Equipamentos Outros fornecedores

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA Regulamento n.º S / N.ª Data de Publicação em D.R., 1.ª Série-B, n.º 124 de: 29/06/2006 (RCM n.º 81/2006) Aprovado em Assembleia Municipal

Leia mais

INQUÉRITO À POPULAÇÃO DE BRAGANÇA

INQUÉRITO À POPULAÇÃO DE BRAGANÇA FACULDADE DE LETRAS UNIVERSIDADE DE LISBOA Mestrado em Geografia, Esp. em Urbanização e Ordenamento do Território O planeamento urbano e o ordenamento territorial estratégico: O papel das politicas de

Leia mais

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013 INICIATIVA JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo Faro, 22 de maio de 2013 O Turismo na economia Peso no PIB Peso no Emprego Peso nas Exportações Peso dos Mercados O Turismo e a Regeneração Urbana

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora GRANDES OPÇÕES DO PLANO

JUNTA DE FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora GRANDES OPÇÕES DO PLANO GRANDES OPÇÕES DO PLANO Na continuidade das opções que temos vindo a desenvolver ao longo do nosso mandato, que reflectem nas suas linhas gerais de orientação, uma constante preocupação em proporcionar

Leia mais

1. Promover a melhoria das condições de vida das população das áreas susceptíveis

1. Promover a melhoria das condições de vida das população das áreas susceptíveis CNCCD -PROPOSTA DE PROGRAMA DE ACÇÃO NACIONAL DE COMBATE À DESERTIFICAÇÃO 2011 / 2020 1. Promover a melhoria das condições de vida das população das áreas susceptíveis 1- Promover a melhoria das condições

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE ÁGUEDA: A INDÚSTRIA E A CIDADE AO SERVIÇO DA INOVAÇÃO

Leia mais

Distrito de Faro Concelho de Olhão PARQUE NATURAL DA RIA FORMOSA

Distrito de Faro Concelho de Olhão PARQUE NATURAL DA RIA FORMOSA Distrito de Faro Concelho de Olhão PARQUE NATURAL DA RIA FORMOSA Galinha sultana porphyrio porphyrio HISTORIAL Data da Fundação: 1991 Breve Historial: O Centro de Educação Ambiental de Marim foi criado

Leia mais

SEMINÁRIO DE DIVULGAÇÃO DO TRABALHO DESENVOLVIDO NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE

SEMINÁRIO DE DIVULGAÇÃO DO TRABALHO DESENVOLVIDO NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE SEMINÁRIO DE DIVULGAÇÃO DO TRABALHO DESENVOLVIDO NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE Lisboa, 20 de Maio 2011 ECOTECA DE OLHÃO Fátima Monteiro . Auxiliar de Serviços Gerais.Técnica Administrativa.

Leia mais

Relatório Final (alínea i) do art. 11º do Dec-Lei nº 81/2008 de 16 de maio)

Relatório Final (alínea i) do art. 11º do Dec-Lei nº 81/2008 de 16 de maio) DDESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DAS ZONAS DE PESCA I - IDENTIFICAÇÃO (a preencher pelos Serviços: Grupo de Ação Costeira/ Direção Regional de Agricultura e Pescas, conforme aplicável) Data de Entrada Data

Leia mais

Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Breve descrição do projecto Constituem-se como objectivos estratégicos do projecto do Terminal de Cruzeiros

Leia mais

UM CONTRIBUTO PARA A GESTÃO DE PRAIAS COSTEIRAS

UM CONTRIBUTO PARA A GESTÃO DE PRAIAS COSTEIRAS UM CONTRIBUTO PARA A GESTÃO DE PRAIAS COSTEIRAS CARACTERIZAÇÃO DO CONCELHO DE CASCAIS Área do Concelho de Cascais 97,1km 2 Parque Natural de Sintra-Cascais ocupa 33 km 2 Nº de habitantes 205 117 O MAR

Leia mais

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL Identificação do ponto de partida: O Município de Montijo: - Integra a Rede Portuguesa das Cidades Saudáveis, com quatro

Leia mais

1. Eixo(s) em que se insere Eixo 3 Qualidade de vida nas zonas rurais e diversificação da economia rural

1. Eixo(s) em que se insere Eixo 3 Qualidade de vida nas zonas rurais e diversificação da economia rural MEDIDA 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 1. Eixo(s) em que se insere Eixo 3 Qualidade de vida nas zonas rurais e diversificação da economia rural 2. Enquadramento Regulamentar Artigo

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

Projeto Viva a Alameda

Projeto Viva a Alameda Projeto Viva a Alameda Janeiro 2012 I. Enquadramento a. Política de Cidades o instrumento PRU b. Sessões Temáticas II. A PRU de Oliveira do Bairro a. Visão b. Prioridades Estratégicas c. Área de Intervenção

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Diário da República, 1.ª série N.º 106 3 de Junho de 2008 3099 Conjuntamente, as três intervenções vão permitir um investimento significativo em 151 km de frente costeira, em 220 km de frentes lagunares

Leia mais

Reabilitação do Mercado Municipal. Concurso de Ideias. Regulamento

Reabilitação do Mercado Municipal. Concurso de Ideias. Regulamento ARTIGO 1º Enquadramento Reabilitação do Mercado Municipal Concurso de Ideias Regulamento O Concurso de Ideias para a reabilitação do Mercado Municipal (MM), sito na praça do Comércio é uma iniciativa da

Leia mais

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL JESSICA KICK-OFF MEETING FÁTIMA FERREIRA mrferreira@ihru.pt POLÍTICA DE CIDADES NO ÂMBITO DO QREN - PORTUGAL PO Regional Programas integrados de regeneração

Leia mais

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo.

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. As Dinâmicas Regionais e os seus atores Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. I.P.L. 26.10.2011 Praia do Osso da Baleia Trilhos de Interpretação da Natureza - Projecto Ecomatur I - Trilho

Leia mais

É esta imensidão de oceano, que mais tarde ou mais cedo teremos de aproveitar de um modo sustentável.

É esta imensidão de oceano, que mais tarde ou mais cedo teremos de aproveitar de um modo sustentável. Pescas Senhor Presidente da Assembleia Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhoras e Senhores Membros do Governo É inevitável olhar as ilhas na sua descontinuidade e imaginá-las

Leia mais

PRIMEIROS PASSOS DA AAE EM PORTUGAL APLICAÇÃO À ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO DO PARQUE ALQUEVA

PRIMEIROS PASSOS DA AAE EM PORTUGAL APLICAÇÃO À ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO DO PARQUE ALQUEVA PRIMEIROS PASSOS DA AAE EM PORTUGAL APLICAÇÃO À ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO DO PARQUE ALQUEVA Maria do Rosário Partidário, Sofia Antunes, Júlio de Jesus e Marta Garcia LOCALIZAÇÃO Localizado no Concelho

Leia mais

O Programa de Acção Territorial do Escarpão

O Programa de Acção Territorial do Escarpão O Programa de Acção Territorial do Escarpão João Telha CEDRU - Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano, Lda Seminário Indústria Extractiva Ordenamento Territorial e Licenciamento de Pedreiras

Leia mais

Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro?

Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro? Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro? Vive-se um tempo de descrédito, generalizado, relativamente às soluções urbanísticas encontradas para o crescimento

Leia mais

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro www.regiaodeaveiro.pt PIMT de Aveiro, Aveiro TIS.PT Transportes Inovação e Sistemas, S.A. 1 16 Breve enquadramento A Comunidade Intermunicipal

Leia mais

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196. 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.916,00 1 ENSINO PRÉ-ESCOLAR E DO 1º CICLO 116.500,00 93.625,00 100.574,00 103.487,00 1 Apoios e subsídios CM 13 18 5 05-06-02-03-99 1.000,00 1.030,00 2.122,00

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO Alentejo 2020 Desafios Borba 17 de Dezembro de 2014 ALENTEJO Estrutura do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014/2020 1 - Competitividade e Internacionalização

Leia mais

0 3 0 1 2 1 0.2.6 6 0 0 M CI.I

0 3 0 1 2 1 0.2.6 6 0 0 M CI.I CI.IM006.6.20121030 Estratégia de Sustentabilidade Zona Costeira de Cascais Zona Costeira de Cascais Parque Natural Sintra Cascais 15 praias balneares 17 praias monitorizadas permanentemente ZIBA Zona

Leia mais

Intervenções integradas no litoral Português / O caso do Polis Litoral Ria Formosa

Intervenções integradas no litoral Português / O caso do Polis Litoral Ria Formosa Intervenções integradas no litoral Português / O caso do Polis Litoral Ria Formosa Pestana, Cândida 1 ; Pinto-Leite, José 1 ; Marques, Nuno 2 1- Gabinete Coordenador do Programa Polis - Ministério do Ambiente,

Leia mais

Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana

Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana Núcleo Histórico da Vila da Lousã Fundo de Vila Área Urbana Central Nascente da Vila da Lousã Área Urbana Central Poente da Vila da

Leia mais

Desenvolvimento do Âmbito e Alcance

Desenvolvimento do Âmbito e Alcance Revisão do PDM de Vila Real de Santo António Avaliação ação Ambiental be Estratégica: Desenvolvimento do Âmbito e Alcance Pedro Bettencourt 1, Pedro Afonso Fernandes 2 1 Geólogo, Director-Geral; 2 Economista

Leia mais

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Câmara Municipal: Cidade VILA NOVA DE GAIA Vila Nova de Gaia Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Área da cidade 600 ha População total 30 hab. Dimensão

Leia mais

Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO

Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO SÍNTESE METODOLÓGICA Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO

Leia mais

A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP A SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO PÚBLICO

A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP A SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO PÚBLICO A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP Rede de Parques Metropolitanos da Grande Área Metropolitana do Porto Rede de Parques Metropolitanos da Grande

Leia mais

enewsletter NOVEMBRO`09

enewsletter NOVEMBRO`09 Página Web 1 de 7 enewsletter NOVEMBRO`09 www.centralprojectos.pt Central Projectos conquista estatuto de PME Líder A Central Projectos foi recentemente reconhecida como PME Líder pelo IAPMEI no âmbito

Leia mais

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo 22 de Fevereiro 2010 Índice Índice PARTE I SÍNTESE DO 2º FÓRUM PARTICIPATIVO (10 minutos) PARTE II SÍNTESE DA ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial 1 Coimbra - 1941 Coimbra - 2001 2 Pólo II - Estado actual Pólo III - Estado actual 3 Pólo I - Estado actual 4 Pólo I - Estado actual

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) O plano plurianual de investimentos para 2009 tem subjacente um planeamento financeiro que perspectiva a execução dos

Leia mais

ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS

ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS Novembro de 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE ESPOSENDE ESPOSENDE AMBIENTE, EEM OBJECTIVOS DE COMBATE ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS Até ao ano de 2020, Aumentar em 20% a eficiência energética

Leia mais

Concurso Público para o Projecto de Concepção Arquitectónica do Novo Edifício da Capitania dos Portos e Optimização da Zona Envolvente

Concurso Público para o Projecto de Concepção Arquitectónica do Novo Edifício da Capitania dos Portos e Optimização da Zona Envolvente Concurso Público para o Projecto de Concepção Arquitectónica do Novo Edifício da Capitania dos Portos e Optimização da Zona Envolvente I. Situação actual e características do ambiente Planta: Área de intervenção

Leia mais

CAPÍTULO 7 EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO

CAPÍTULO 7 EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO CAPÍTULO 7 EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO ÍNDICE DE TEXTO VII. EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO...219 217 218 VII. EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO O presente capítulo tem como

Leia mais

Plano Estratégico Nacional do Turismo. Desafios do Turismo Sustentável do PATES

Plano Estratégico Nacional do Turismo. Desafios do Turismo Sustentável do PATES Ferramentas para a Sustentabilidade do Turismo Seminário Turismo Sustentável no Espaço Rural Castro Verde, 7 Março 2012 Teresa Bártolo 2012 Sustentare Todos os direitos reservados www.sustentare.pt 2 Turismo

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova:

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: PROJETO DE LEI Nº 70/2011. Institui a Política Municipal de Mobilidade Urbana. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: Mobilidade Urbana. Art. 1º Fica instituída, no Município de Ipatinga, a Política Municipal

Leia mais

Aviso - ALG-28-2015-11

Aviso - ALG-28-2015-11 Eixo Prioritário 5 Investir no Emprego OT 8 Promover a Sustentabilidade e a Qualidade do Emprego, e Apoiar a Mobilidade dos Trabalhadores PI 8.9 Apoio ao crescimento propício ao emprego, através do desenvolvimento

Leia mais

Execução Anual das Grandes Opções do Plano

Execução Anual das Grandes Opções do Plano das Grandes Opções do Plano 01 EDUCAÇÃO 01 01 EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E ENSINO BÁSICO 01 01 /1 Infraestruturas de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano 01 01 /1 1 Centro Escolar de Caria 0102 07010305 E

Leia mais

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7 3.1.1. Diversificação de Actividades Não-Agrícolas na Exploração Descrição Apoio a iniciativas empresariais promotoras do saber fazer tradicional Apoio a actividades lúdicas de carácter inovador nas explorações

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 200.000,00 200.000,00 200.000,00 1.1. 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. ADMINISTRAÇÃO GERAL 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. 01 2005 ADMINISTRAÇÃO GERAL 55.000,00

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO INSTITUCIONAL

ACORDO DE COOPERAÇÃO INSTITUCIONAL ACORDO DE COOPERAÇÃO INSTITUCIONAL Entre: o Município de Lisboa, pessoa coletiva n.º 500051070, com sede na Praça do Município, em Lisboa, neste ato representado pelo Presidente da Câmara Municipal, António

Leia mais

A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um

A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um CARTA DA QUALIDADE DA HABITAÇÃO COOPERATIVA Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um instrumento de promoção, afirmação e divulgação, junto

Leia mais

Critérios de selecção

Critérios de selecção Emissor: GRATER Entrada em vigor: 01-06-2009 Associação de Desenvolvimento Regional Abordagem LEADER Critérios de selecção Os projectos serão pontuados através de fórmulas ponderadas e terão de atingir

Leia mais

EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA

EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA 1. CONTEXTO TERRITORIAL EUROPAN 13 AZENHA DO MAR, ODEMIRA > CONCELHO DE ODEMIRA BAIXO ALENTEJO Situado no sudoeste de Portugal, o concelho de Odemira evidencia características

Leia mais

Conceito territorial Projecto de requalificação Empresa pública Projecto decisivo para a criação da Cidade das duas

Conceito territorial Projecto de requalificação Empresa pública Projecto decisivo para a criação da Cidade das duas Arco Ribeirinho Sul: o que é? Conceito territorial Projecto de requalificação Empresa pública Projecto decisivo para a criação da Cidade das duas margens Oportunidade de reconversão ambiental e urbanística

Leia mais

Estoril Um caso de Sucesso

Estoril Um caso de Sucesso Estoril Um caso de Sucesso Les Esturiales Bureau Meeting - Lisboa, 11 Maio/2007 Fundação Cidade Lisboa Os Concelhos da Área Metropolitana de Lisboa Mafra Loures Sintra Odivelas Amadora Cascais Oeiras Lisboa

Leia mais

Estratégia de Eficiência Colectiva PROVERE. Criação de uma Região de Excelência para o Ecoturismo no Interior do Algarve e Costa Vicentina

Estratégia de Eficiência Colectiva PROVERE. Criação de uma Região de Excelência para o Ecoturismo no Interior do Algarve e Costa Vicentina Estratégia de Eficiência Colectiva PROVERE Criação de uma Região de Excelência para o Ecoturismo no Interior do Algarve e Costa Vicentina Acerca do... Turismo de Natureza Ecoturismo, Turismo Ambiental,

Leia mais

ANEXO B APÊNDICE 3 ADENDA R RAM - INFRAESTRUTURAS, USOS E ATIVIDADES OBRAS MARÍTIMAS INFRAESTRUTURAS, USOS E ATIVIDADES

ANEXO B APÊNDICE 3 ADENDA R RAM - INFRAESTRUTURAS, USOS E ATIVIDADES OBRAS MARÍTIMAS INFRAESTRUTURAS, USOS E ATIVIDADES ANEXO B APÊNDICE 3 ADENDA R RAM - INFRAESTRUTURAS, USOS E ATIVIDADES OBRAS MARÍTIMAS INFRAESTRUTURAS, USOS E ATIVIDADES Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 B-3-R-1 Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020

Leia mais

Pré-Projeto de Educação Ambiental

Pré-Projeto de Educação Ambiental Pré-Projeto de Educação Ambiental Vamos Descobrir e Valorizar o Alvão Ano 2014/15 Centro de Informação e Interpretação Lugar do Barrio 4880-164 Mondim de Basto Telefone: 255 381 2009 ou 255 389 250 1 Descobrir

Leia mais

SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS

SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS PO ALGARVE21 Estratégia Regional e Enquadramento dos Sistemas de Incentivos Francisco Mendonça a Pinto PORTIMÃO, 6 de Novembro de 2008 Principal problema

Leia mais

PO AÇORES 2020 FEDER FSE

PO AÇORES 2020 FEDER FSE Apresentação pública PO AÇORES 2020 FEDER FSE Anfiteatro C -Universidade dos Açores -Ponta Delgada 04 de marçode 2015 PO AÇORES 2020 UM CAMINHO LONGO, DIVERSAS ETAPAS A definição das grandes linhas de

Leia mais

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS (Aberto a todos os Cidadãos) 1. O QUE É: O concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade é uma iniciativa da Câmara Municipal de

Leia mais

Ação Piloto para a Regeneração Urbana. Avenida da Liberdade, Braga. Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura

Ação Piloto para a Regeneração Urbana. Avenida da Liberdade, Braga. Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura Ação Piloto para a Regeneração Urbana Avenida da Liberdade, Braga Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura Cientes da importância de promover uma intervenção capaz de revitalizar o centro histórico

Leia mais

Manifesto europeu para o turismo náutico sustentável

Manifesto europeu para o turismo náutico sustentável INTRODUÇÃO Através de várias iniciativas, incluindo as declarações sobre turismo de Manila e Haia, a comunidade internacional confirmou a importância do papel do turismo de veicular o desenvolvimento social

Leia mais

Congresso da Região de Aveiro

Congresso da Região de Aveiro Polis Litoral da Ria de Aveiro Congresso da Região de Aveiro 24 25Fevereiro 25 2011 Teresa Fidélis, ARH do Centro, IP Polis Litoral da Ria de Aveiro Tópicos 1. Principais características do Polis Litoral

Leia mais

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

O Sistema Integrado de Gestão de Qualidade e Ambiente da Câmara Municipal de Esposende

O Sistema Integrado de Gestão de Qualidade e Ambiente da Câmara Municipal de Esposende SEMINÁRIO: QUALIDADE E EXCELÊNCIA NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO ÃO Porto, 3 e 4 de Novembro de 2005 O Sistema Integrado de Gestão de Qualidade e Ambiente da Câmara Municipal de Esposende Carla Dias carla.dias@cm-esposende.pt

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DO DALLAS FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

PLANO DE PORMENOR DO DALLAS FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL Deliberação da Reunião Câmara Municipal de 29/11/2011 DIRECÇÃO MUNICIPAL DE URBANISMO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE PLANEAMENTO URBANO DIVISÃO

Leia mais

Comunidade Intermunicipal da Beira Interior Sul

Comunidade Intermunicipal da Beira Interior Sul Comunidade Intermunicipal da Beira Interior Sul 1. Identificação do Recurso Endógeno e do Território Alvo PROVERE Beira Baixa: Terras de Excelência : Conjugar a valorização do território, dos produtos

Leia mais

MAPA DE PESSOAL. Gabinete de Apoio ao Presidente. Gabinete de Fiscalização Sanitária

MAPA DE PESSOAL. Gabinete de Apoio ao Presidente. Gabinete de Fiscalização Sanitária Preenchidos A preencher Preenchidos Gabinete de Apoio ao Presidente Coordenar e executar todas as atividades inerentes à assessoria, secretariados, protocolos da Presidência e assegurar a interligação

Leia mais

A reabilitação urbana constitui um fator essencial no desenvolvimento do. setor do turismo, enquanto elemento integrante da oferta turística e que

A reabilitação urbana constitui um fator essencial no desenvolvimento do. setor do turismo, enquanto elemento integrante da oferta turística e que INICIATIVA JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo Lisboa, 21 de janeiro de 2013 O Turismo na economia Peso no PIB Peso nas Exportações Peso no Emprego 63% Peso dos Mercados 37% Mercado Estrangeiro

Leia mais

Caracterização do GAC do Barlavento do Algarve Estratégia

Caracterização do GAC do Barlavento do Algarve Estratégia GAC Barlavento do Algarve Índice Caracterização do GAC do Barlavento do Algarve Estratégia Estrutura de Investimento Concursos Áreas de interesse dos Promotores Medidas para estimular o Eixo 4 Obstáculos

Leia mais

P l a n o 2 0 1 4 FUNDAÇÃO LUSO

P l a n o 2 0 1 4 FUNDAÇÃO LUSO P l a n o 2 0 1 4 FUNDAÇÃO LUSO 1 Ações novidade no Plano de 2014 Ambiente Protocolo da Fundação Luso & Quercus Desenvolvimento de ações de valorização do ecossistemas na serra do Buçaco e a plantação

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Sustentabilidade e Eficiência Energética

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Sustentabilidade e Eficiência Energética Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Sustentabilidade e Eficiência Energética Regulamento Específico do Domínio da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (Portaria nº 57 B/2015 de

Leia mais

Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra

Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra O Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra estabelece a concepção do espaço urbano, para a área de intervenção do Plano, dispondo, designadamente,

Leia mais