ESTADO NUTRICIONAL DE ESCOLARES DE UM PROJETO SOCIAL DE CAMPO GRANDE/MS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTADO NUTRICIONAL DE ESCOLARES DE UM PROJETO SOCIAL DE CAMPO GRANDE/MS"

Transcrição

1 ESTADO NUTRICIONAL DE ESCOLARES DE UM PROJETO SOCIAL DE CAMPO GRANDE/MS Tamir Freitas Fagundes 1, Jarina Gomes Gabilan 2, Caroline Silva de Oliveira 2, Fernanda Karolline de Oliveira Guimarães 2, Leonardo Liziero 2 RESUMO O estado nutricional é uma importante ferramenta para determinação da saúde dos indivíduos, por isso, o presente estudo tem como objetivo verificar o estado nutricional a partir do IMC com base nos dados de Score Z de indivíduos entre seis e 15 anos de um Projeto Social da cidade de Campo Grande/MS. Para isso 232 crianças entre 06 e 15 anos, sendo 127 do sexo masculino e 105 do sexo feminino tiveram estatura e peso aferidos. Os dados foram passados para o Programa SPSS.10 no qual se calculou o Índice de Massa Corporal (IMC) e foi feita comparação com dados de referencia do Score Z do National Center for Health Statistics (NCHS). A partir da comparação verificou-se que a maioria dos indivíduos, ou 68,8%, estavam no intervalo considerado normal ou eutrófico; 9,3% com baixo peso e 2,6% se caracterizavam como desnutridos; 16,6% com sobrepeso e 2,2% obesos. Diante disso, e após discussão dos dados conclui-se que as meninas apresentaram valores de escore Z de sobrepeso significativamente superior ao dos meninos; em ambos os sexos foram observados prevalência de IMC eutrófico; as crianças do projeto social mostraram baixa coexistência de índices de desnutrição e obesidade. Palavras-chave: Estado nutricional; IMC; Score Z. ABSTRACT Nutritional status is an important tool for determining the health of individuals, therefore, the present study aims to check the nutritional status from the Body Mass Index (BMI) based on the data of Z Score of individuals between six and 15 years of a Social Project city of Campo Grande / MS. For that 232 children between 06 and 15 years, with 127 of the males and 105 females had height and weight measured. The data were passed to the program SPSS.10 in which he calculated the BMI and was compared with data of reference of the Z Score of the National Center for Health Statistics (NCHS). From the comparison found that the majority of individuals, or 68.8%, were in the range considered normal or eutrophic; 9.3% with low weight and 2.6% were characterized as malnourished; 16.6% overweight and 2.2% obese. Given that, and after discussion of the data concluded that the girls had values of Z score of overweight significantly higher than that of boys, in both sexes were observed prevalence of BMI eutrophic, the children of the social project showed coexistence of low rates of malnutrition and obesity. Key-words: Nutritional status, BMI, Score Z. INTRODUÇÃO O estado nutricional é importante para a determinação da saúde dos indivíduos. Souza e Cruz (2006) afirmam que o estado nutricional se dá através do equilíbrio entre o consumo de nutrientes e o gasto energético, e os distúrbios nutricionais são conseqüências do desequilíbrio ou abuso no consumo de nutrientes. Com a avaliação do estado nutricional podem ser encontrados indivíduos em risco tanto de obesidade quanto de desnutrição. A obesidade, de acordo com Gibney (2005), é o acúmulo excessivo de energia corporal na forma de gordura ou tecido adiposo, enquanto a desnutrição, de acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (1998) é definida como as conseqüências do consumo impróprio de nutrientes. Um dos fatores fenotípicos que mais interfere no crescimento e desenvolvimento infantil, são as condições nutricionais as quais a criança é submetida. A nutrição consiste em consumir alimentos, nutrientes para suprir o gasto energético do organismo, desde atividades físicas até a simples realização das funções vitais. O estado nutricional segundo Christakis, (1973; apud VASCONCELOS, 1993), é a condição de saúde de um indivíduo, influenciada pelo consumo e utilização de nutrientes, identificada pela correlação de informações obtidas de estudos físicos, bioquímicos, clínicos e dietéticos (pág.19). 235

2 As alterações do estado nutricional podem ser tanto de nível qualitativo como de nível quantitativo. Vasconcelos (1993), em seu estudo coloca que as variáveis qualitativas descrevem as variações referentes a propriedades ou atributos do processo objeto de estudo e são expressas em escalas nominais (pág.22). E ainda, as variáveis quantitativas descrevem as variações relativas a intensidades ou grandezas do processo objeto de estudo e são expressas em escalas numéricas (Granda e Breilh, 1989; apud VASCONCELOS, 1993) (pág.22). São volumosos os estudos de estado nutricional, desde países desenvolvidos até os países em desenvolvimento. Nos grandes países desenvolvidos, principalmente nos Estados Unidos, já se tornou comum a preocupação com o estado nutricional infantil, devido a grande população obesa que vêm crescendo dentro destes países, ou seja, o cuidado que é tomado com as crianças são para detectar se as mesmas estão com prevalência de sobrepeso desde a infância, já seguindo o caminho de grande parte da população. Já nos países em desenvolvimento, os estudos são realizados procurando detectar a desnutrição. A mortalidade infantil devido à desnutrição começou a aumentar e a partir daí começou a preocupação com estudos deste ramo, nestes países (PRISTA et al, 2002; ). A antropometria é um dos meios utilizados para avaliar o estado nutricional de indivíduos. Segundo Sigulem et al (2000) a antropometria consiste na avaliação das dimensões físicas e da composição global do corpo humano, e pode ser considerada como uma importante ferramenta com vantagens como baixo custo e facilidade de execução. A autora afirma ainda que os parâmetros antropométricos usuais para avaliar a condição nutricional de crianças são o peso e a estatura. Além disso, Mello (2002) afirma que a avaliação do estado nutricional é uma etapa fundamental no estudo de uma criança, para que possamos verificar se o crescimento está se afastando do padrão esperado por doença e/ou por condições sociais desfavoráveis. Assim será possível verificar o crescimento e as proporções corporais em um indivíduo ou em uma comunidade, visando estabelecer atitudes de intervenção. Deste modo, quanto mais populações e/ou indivíduos são avaliados do ponto de vista nutricional, e quanto mais seriadas são essas avaliações, mais intervenções precoces podem ser instituídas, certamente melhorando a qualidade de vida da população de uma forma geral. Para a avaliação do estado nutricional pode ser utilizado o IMC, que consiste na medida da altura (expressa em cm, com uma casa decimal) e peso (expresso em kg, com uma casa decimal), sendo que o peso é dividido pelo quadrado da altura. Para compor a utilização do IMC, é necessário considerar o crescimento físico. Para Marcondes (1994) crescimento físico é o processo em que cada tecido e cada órgão crescem segundo um grau, padrão e velocidade próprios e dispondo-se de um padrão de crescimento é possível verificar o grau de "normalidade" no crescimento de uma criança. No entanto, para Malina e Bouchard (1991), crescimento físico refere-se ao aumento do tamanho do corpo como um todo ou em partes dele. Quando falamos especificamente de crescimento, pode-se afirmar que em termos antropométricos, este consiste no aumento e nas modificações dos componentes corporais, tanto longitudinais como transversais. (Waltrick e Duarte, 2000). Ao falar de avaliação do estado nutricional, podemos afirmar que não existe um método sem críticas, entretanto o método utilizado para o estudo foi o IMC, sendo classificado de acordo com o Escore Z, que segundo Sigulem et al (2000) significa o número de desvios-padrão que o dado obtido está afastado de sua mediana de referência. A OMS considera como desnutridas crianças com índices inferiores a < -2 desvios padrão; com baixo peso as com índices entre -2 a -1; estróficas com índices de -1 a +1; com sobrepeso as com índices entre +1 e +2 e obesas as com índices >+2. Diante do exposto, o presente estudo tem o objetivo de verificar o estado nutricional a partir do IMC de indivíduos entre seis e 15 anos de um Projeto Social da cidade de Campo Grande/MS. MATERIAIS E MÉTODOS O tipo de pesquisa utilizado foi à descritiva. Segundo Gil (1987), a pesquisa descritiva tem por objetivo básico descrever as características de determinada população ou fenômeno e estabelecer possíveis relações entre variáveis, sem nela interferir para modificá-la. 236

3 Foram coletados dados de peso e estatura de 232 crianças entre 06 e 15 anos de um projeto social da cidade de Campo Grande MS, sendo 127 do sexo masculino e 105 do sexo feminino. A estatura e o peso foram aferidos pelos acadêmicos do 1º e do 3º ano do curso de Educação Física da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), no laboratório de cineantropometria do Departamento de Educação Física (DEF) nos dias 03 e 04 do mês de setembro de Foram utilizados para aferir a estatura, uma fita métrica e um esquadro de madeira, para aferir o peso foi utilizada uma balança digital Soehnle Professional com grau de precisão de 100 gramas. A permissão para participação no estudo e data de nascimento das crianças foram obtidos pela coordenação do projeto social. Utilizando a lista com o nome e data de nascimento das crianças as aferições foram feitas em forma de circuito, para o qual as crianças foram divididas em turmas de acordo com a idade. As idades foram calculadas a partir das datas de nascimento, seguindo recomendação de Eveleth e Tanner (1990:8). As turmas foram chamadas uma a uma para a sala de cineantropometria, ao entrar, eram orientadas a ficarem descalças. Os avaliadores com a lista em mãos chamavam as crianças por ordem alfabética e a esta passava por duas estações. A primeira para aferição de estatura onde se encontravam dois avaliadores; nesta estação havia uma fita métrica colada a um metro do solo na parede, a criança era orientada a posicionar-se de costas para a fita encostando os calcanhares juntos na parede, um avaliador aferia a estatura enquanto outro anotava os dados. Então ela passava a segunda estação, onde era aferido o peso, na qual também se encontravam dois avaliadores sendo que um aferia o peso e o outro anotava os valores. A análise dos dados baseou-se no cálculo do IMC realizado pelo programa de estatística SPSS 10.0, em seguida os dados foram comparados com valores de Escores Z calculados a partir da população de referência norte-americana compilada pelo NCHS e divididos entre as faixas de classificação. Foi empregado o programa SPSS 10.0 para análise quantitativa dos dados antropométricos. RESULTADOS No presente estudo 96,9% (n=225) dos dados coletados foram elegíveis para análise dos dados, o que correspondeu a 97,6% (n=124) de indivíduos do sexo masculino e 96,2% (n=101) de indivíduos do sexo feminino. A partir da comparação dos dados de IMC da amostra com a referência do NCHS (2000) de Escore Z verificou-se que 68,8% dos indivíduos estavam no intervalo de -1 a +1 desvios padrão, o que segundo a OMS (2006) é considerado normal ou eutrófico; 9,3% dos indivíduos estavam no intervalo de -2 a -1, o que é um indicativo de baixo peso e 2,6% se caracterizavam como desnutridos; 16,6% estavam no intervalo de +1 a +2 o que indica sobrepeso e 2,2% estavam no intervalo >+2 o que os caracterizavam como obesos. Entre os sexos, como mostra o Gráfico 01 havia maior porcentagem de indivíduos do sexo masculino na faixa considerada eutrófica (Z -1/0 e Z 0/+1), sendo que 35,5% dos indivíduos do sexo masculino e 33,7% dos indivíduos do sexo feminino no score Z -1/0 e 35,5% dos indivíduos do sexo masculino e 32,7% dos indivíduos do sexo feminino score Z 0/+1. No escore que indica sobrepeso (Z +1/+2) encontravam-se 14,5% dos indivíduos do sexo masculino e 19,8% dos indivíduos do sexo feminino; 2,4% dos indivíduos do sexo masculino e 1,9% dos indivíduos do sexo feminino estavam no escore que indica obesidade( Z>+2). No que se refere a baixo peso(z-2/-1) estavam 10,5% dos indivíduos do sexo masculino e 7,9% dos indivíduos do sexo feminino. E quanto à desnutrição(z<-2) estavam 1,6% dos indivíduos do sexo masculino e 4,0% dos indivíduos do sexo feminino. 237

4 Gráfico 01 - Percentual de indivíduos distribuídos de acordo com o Escore Z de IMC. DISCUSSÃO E CONSIDERAÇÕES O crescimento e desenvolvimento motor adequado de uma criança depende diretamente do estado nutricional favorável em relação à saúde. Conhecer o peso, estatura e Índice de Massa Corporal de uma criança permitem diversas correlações quando se fala nas características que influenciam diretamente na saúde e bem-estar das crianças e conseqüentemente determinam as causas da desnutrição, por exemplo. A discussão deste estudo foi feita a partir da comparação com o Trabalho de Conclusão de Curso de Educação Física da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, intitulado Crescimento físico e estado nutricional de escolares: um estudo com medidas repetidas (YONAMINE, 2007), conforme mostra a tabela 1. Tabela 1 - Comparação dos níveis de estado nutricional das pesquisas. Estado nutricional Pesquisa 01* Pesquisa 02* Desnutrido 5,4% 2,6% Baixo peso 9,1% 9,3% Normal 54,1% 68,8% Sobrepeso 28,5% 16,6% Obeso 4,5% 2,2% * Considerando Pesquisa 01 como as crianças da escola particular e Pesquisa 02, as crianças do projeto social. 238

5 A pesquisa a ser comparada com este estudo avaliou o IMC de crianças de 3 a 14 anos de uma escola particular de uma cidade de Campo Grande. Da comparação se observou que o índice de sobrepeso nas crianças da pesquisa 01 foi maior se comparado a este estudo que avaliou crianças de um projeto social (tabela 1). Podemos relacionar esses dados à classe econômica partindo do princípio que as crianças do projeto social pertencem a um nível econômico inferior àquelas que estudam em uma escola particular, ou seja, a alimentação dessas crianças é deficiente na maioria das vezes. Outra relação que podemos fazer é que as crianças do projeto social passam meio período na escola e no período oposto estão participando das atividades do projeto, de maneira que ficam pouco tempo em casa e mais tempo praticando alguma atividade física ou brincadeiras que ocupam o tempo livre, prevenindo assim o sobrepeso e obesidade por sedentarismo e alimentação exagerada. No presente estudo observou-se que a maior parte das crianças estão na faixa normal de IMC (68,8%), não houveram diferenças significantes entre os sexos nessa faixa. Os dados mostraram que entre as meninas o índice de sobrepeso (19,8%) foi maior em relação aos meninos (14,5%) para a mesma idade. Essa diferença pode ser explicada pelo fato de que as meninas têm o estirão de crescimento mais cedo que os meninos o que interfere diretamente no peso, visto que as crianças avaliadas, tem entre 6 e 15 anos. Outro motivo que pode explicar essa desigualdade é a mudança hormonal que atinge as meninas a partir dos 11 anos de idade geralmente, o que faz com que se tenha o desenvolvimento da massa muscular e tecido adiposo, e conseqüentemente aumentando o peso das meninas. Considerando o objetivo deste estudo de verificar o estado nutricional de escolares de um projeto social da cidade de Campo Grande: a) as meninas apresentaram valores de escore Z de sobrepeso (Z +1/+2), significativamente superior ao dos meninos; b) Em ambos os sexos, foram observados prevalência de IMC eutrófico (Z 1/0 e Z 0/+1); c) As crianças do projeto social mostraram baixa coexistência de índices de desnutrição e obesidade. Com esta pesquisa podemos concluir que diversos fatores podem interferir no crescimento e desenvolvimento motor de uma criança. Os fatores socioeconômicos, a partir do momento em que comprometem a saúde de uma criança, se tornam indicativos de que podem ser a causa de um distúrbio no estado nutricional. REFERÊNCIAS EVELETH, P. B & TANNER, J. M. Worldwide Variation in Human Growth. Cambridge: Cambridge University Press,1990. YONAMINE, E. S. F. Crescimento físico e estado nutricional de escolares: um estudo com medidas repetidas. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física). Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, Fundo das Nações Unidas para a Infância. Situação mundial da criança. Brasília: Unicef, GIBNEY, M.J. Introdução à nutrição humana.tradução: Telma Lúcia de Azevedo Hennemann. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, MALINA, R.M. & BOUCHARD, C..Growth, maturation and physical activity. Champaign (Il): Human Kinetics, MARCONDES, E. Desenvolvimento da criança: desenvolvimento biológico/crescimento. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Pediatria,1994. MELLO, E. D. O que significa avaliação do estado nutricional. Jornal de Pediatria. v. 78, n.05, 2002,p

6 National Center for Health Statistics, Centers for Disease Control and Prevention [homepage on the Internet]. Atlanta, GA: Department of Health and Human Services; [updated May 20, 2004; cited 2004 November 4] CDC Growth Charts: United States; [about 3 screens]. PRISTA A., MAIA J., SARANGA S., MARQUES A.. Saúde,Crescimento e Desenvolvimento. Um estudo epidemiológico em crianças e jovens de Moçambique. Lisboa: Fundação Galouste Gulbenkian, SIGULEM, D. M., DEVINCENZI M. U., LESSA, A. C.. Diagnóstico do estado nutricional da criança e do adolescente. Jornal de Pediatria. v. 76,n.3,2000, p SOUZA, O. F.; CRUZ, M. D. S. Estado Nutricional de escolares no ensino infantil de Rio Branco/AC. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. V. 8,n.2, 2006, p VASCONCELOS, F.A.G. Avaliação Nutricional de Coletivos. Florianópolis. Editora: UFSC, WALTRICK, A.C.A. & DUARTE, M.F.S. Estudo das características antropométricas de escolares de 07 a 17 anos Uma abordagem longitudinal mista e transversal. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. n.2,v.1,2000, p World Health Organization. WHO Child Growth Standards: Length/height-for-age, weight-forage, weight-for-length, weight-for-height and body mass index-for-age. Methods and development. WHO (nonserial publication). Geneva, Switzerland: WHO, Docente Mestre/ Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/ Departamento de Educação Física/Professor Assistente. 2 Discente/ Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/ Departamento de Educação Física/ Programa de Educação Tutorial. 240

ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS MATRICULADAS EM DUAS ESCOLAS MUNICIPAIS DA CIDADE DE MARIALVA PR

ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS MATRICULADAS EM DUAS ESCOLAS MUNICIPAIS DA CIDADE DE MARIALVA PR 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS MATRICULADAS EM DUAS ESCOLAS MUNICIPAIS DA CIDADE DE MARIALVA PR Sabrina Dalmazo Vieira 1 ; Rose Mari Bennemann 2 RESUMO:

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL DE PRÉ - ESCOLARES E ESCOLARES DE UMA INSTITUIÇÃO FILANTRÓPICA DA CIDADE DE MARINGÁ, PR

PERFIL NUTRICIONAL DE PRÉ - ESCOLARES E ESCOLARES DE UMA INSTITUIÇÃO FILANTRÓPICA DA CIDADE DE MARINGÁ, PR ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 PERFIL NUTRICIONAL DE PRÉ - ESCOLARES E ESCOLARES DE UMA INSTITUIÇÃO FILANTRÓPICA DA CIDADE DE MARINGÁ,

Leia mais

ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 0 A 10 ANOS COM CÂNCER ASSISTIDAS EM UM HOSPITAL FILANTRÓPICO

ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 0 A 10 ANOS COM CÂNCER ASSISTIDAS EM UM HOSPITAL FILANTRÓPICO 1 -Acadêmica do 8º semestre do Curso de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí/CSHNB UFPI/Picos/PI. Bolsista ICV/UFPI. Membro do Grupo de Pesquisa em Saúde Coletiva/CSHNB/CNPq. ESTADO NUTRICIONAL

Leia mais

Vigilância Alimentar e Nutricional SISVAN. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde

Vigilância Alimentar e Nutricional SISVAN. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição Vigilância Alimentar e Nutricional SISVAN Orientações para a coleta

Leia mais

INDICE ANTROPOMÉTRICO-NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE BAIXA RENDA INCLUSAS EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS

INDICE ANTROPOMÉTRICO-NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE BAIXA RENDA INCLUSAS EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS INDICE ANTROPOMÉTRICO-NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE BAIXA RENDA INCLUSAS EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS Carla Andréa Metzner 1 Ana Paula Falcão 2 RESUMO No presente trabalho coletou-se dados referente ao Indicador

Leia mais

1. Tabela de peso e estatura (percentil 50) utilizando como referencial o NCHS 77/8 - gênero masculino

1. Tabela de peso e estatura (percentil 50) utilizando como referencial o NCHS 77/8 - gênero masculino 1 1. Tabela de peso e estatura (percentil 50) utilizando como referencial o NCHS 77/8 - gênero masculino Anos Mês Estatura Peso Anos Mês Estatura Peso Anos Mês Estatura Peso Anos Mês Estatura Peso 0,0

Leia mais

AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA DE CRIANÇAS DO ENSINO PRÉ-ESCOLAR DA REDE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DA AZAMBUJA

AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA DE CRIANÇAS DO ENSINO PRÉ-ESCOLAR DA REDE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DA AZAMBUJA AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA DE CRIANÇAS DO ENSINO PRÉ-ESCOLAR DA REDE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DA AZAMBUJA Clara Monteiro 1, Filipa Franco 2, Ana Santos 2, Sara Neves 2 & Ana Neves 1 1 Departamento de Tecnologia

Leia mais

Análise dos resultados

Análise dos resultados Análise dos resultados Antropometria O objetivo desta seção é apresentar a mediana das medidas de peso e altura aferidas no contexto da Pesquisa de Orçamentos Familiares - POF 2008-2009, e analisá-las

Leia mais

PALAVRAS CHAVES: Perfil antropométrico. Crianças. Ginástica Artística. INTRODUÇÃO

PALAVRAS CHAVES: Perfil antropométrico. Crianças. Ginástica Artística. INTRODUÇÃO PERFIL ANTROPOMÉTRICO DAS CRIANÇAS DE 07 A 10 ANOS DE IDADE QUE FREQUENTAM O PROJETO, APRIMORAMENTO DAS AÇÕES MOTORAS ATRAVÉS DA GINÁSTICA ARTÍSTICA NO MEPROVI PEQUENINOS. França, Bruna S.* Silva, Janaina

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA OBESIDADE INFANTIL

DIAGNÓSTICO DA OBESIDADE INFANTIL DIAGNÓSTICO DA OBESIDADE INFANTIL Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica - ABESO Dra. Maria Edna de Melo CREMESP 106.455 Responsável Científica pelo site da ABESO A Pesquisa

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL DE PACIENTES INTERNADOS EM UM HOSPITAL DE LONDRINA-PARANÁ

PERFIL NUTRICIONAL DE PACIENTES INTERNADOS EM UM HOSPITAL DE LONDRINA-PARANÁ PERFIL NUTRICIONAL DE PACIENTES INTERNADOS EM UM HOSPITAL DE LONDRINA-PARANÁ SCHUINDT, P. S; ANDRADE, A. H. G. RESUMO A grande incidência de desnutrição hospitalar enfatiza a necessidade de estudos sobre

Leia mais

Palavras-chave: Aptidão Física. Saúde. Projeto Esporte Brasil.

Palavras-chave: Aptidão Física. Saúde. Projeto Esporte Brasil. APTIDÃO FÍSICA RELACIONADA Á SAÚDE DE CRIANÇAS E JOVENS DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL EM APODI/RN Jorge Alexandre Maia de Oliveira Maria Lúcia Lira de Andrade Maikon Moisés de Oliveira

Leia mais

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Em 2006 foi lançada pela Organização

Leia mais

Incorporação da curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde de 2006 e 2007 no SISVAN

Incorporação da curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde de 2006 e 2007 no SISVAN Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição Incorporação da curvas de crescimento da Organização Mundial da

Leia mais

A AMAMENTAÇÃO PODE PREVENIR A OBESIDADE INFANTIL?

A AMAMENTAÇÃO PODE PREVENIR A OBESIDADE INFANTIL? ISBN 78-8-6101-0-7 V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 7 a 30 de outubro de 00 A AMAMENTAÇÃO PODE PREVENIR A OBESIDADE INFANTIL? Crislayne Teodoro Vasques 1 ; Rita de Cassia Felix

Leia mais

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição.

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Projeto Ação Social Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Objetivo Geral: A equipe de Nutrição teve por objetivo atender aos pacientes

Leia mais

Análise comparativa do estado nutricional de pré-escolares

Análise comparativa do estado nutricional de pré-escolares Artigo Original Análise comparativa do estado nutricional de pré-escolares Comparative analysis of nutritional status of preschool children Alessandra da Silva Pereira 1, Cristiane Bastos L. Vieira 2,

Leia mais

RESUMOS SIMPLES...156

RESUMOS SIMPLES...156 155 RESUMOS SIMPLES...156 156 RESUMOS SIMPLES CARNEIRO, NELSON HILÁRIO... 159 CARNEIRO, NELSON HILÁRIO... 157 CORTE, MARIANA ZANGIROLAME... 159 CORTE, MARIANA ZANGIROLAME... 157 GARCIA JUNIOR, JAIR RODRIGUES...

Leia mais

Perfil nutricional de crianças de 6 a 10 anos de idade das escolas municipais na cidade de Picos/PI.

Perfil nutricional de crianças de 6 a 10 anos de idade das escolas municipais na cidade de Picos/PI. Perfil nutricional de crianças de 6 a 10 anos de idade das escolas municipais na cidade de Picos/PI. Professor Assistente da Universidade Federal do Piauí Gilvo de Farias Júnior Nutricionistas: Francilany

Leia mais

O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL DE ADOLESCENTES DE AMBOS OS SEXOS

O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL DE ADOLESCENTES DE AMBOS OS SEXOS O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL DE ADOLESCENTES DE AMBOS OS SEXOS The body mass index (BMI) of boys and girls Leonardo Antônio dos Santos Galdino 1 RESUMO Com base no índice de massa corporal (IMC) de crianças

Leia mais

Avaliação antropométrica na infância: uma revisão

Avaliação antropométrica na infância: uma revisão Vol. 1, No. 1, Março, 2012, 37 45 Avaliação antropométrica na infância: uma revisão Marcelle de Miranda 1, Osana Campos Bernardes 1, Tainah Camagos Vaz de Mello 1, Thafnys Alves Silva 1, Ana Elisa Madalena

Leia mais

Assessment of nutritional status in children attending of CREI Dra. Rita Gadelha de Sá, located in the city of João Pessoa/PB.

Assessment of nutritional status in children attending of CREI Dra. Rita Gadelha de Sá, located in the city of João Pessoa/PB. Avaliação do estado nutricional em crianças frequentadoras do CREI Dra. Rita Gadelha de Sá, localizada no município de João Pessoa/PB. Assessment of nutritional status in children attending of CREI Dra.

Leia mais

PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ

PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ Vanusa Pereira da Silva 1, Robsmeire

Leia mais

INGESTÃO DIETÉTICA E COMPOSIÇÃO CORPORAL DE DANÇARINAS DA UFPA (BELÉM PA).

INGESTÃO DIETÉTICA E COMPOSIÇÃO CORPORAL DE DANÇARINAS DA UFPA (BELÉM PA). INGESTÃO DIETÉTICA E COMPOSIÇÃO CORPORAL DE DANÇARINAS DA UFPA (BELÉM PA). GLEICIANE MARTINS GOMES ADRIANA MOURA DOS SANTOS JOSEANA MOREIRA ASSIS RIBEIRO FERNANDO VINÍCIUS FARO REIS JÚLIO ALVES PIRES FILHO

Leia mais

AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 7 A 10 ANOS DE UMA ESCOLA ESTADUAL DE ERECHIM-RS

AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 7 A 10 ANOS DE UMA ESCOLA ESTADUAL DE ERECHIM-RS AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 7 A 10 ANOS DE UMA ESCOLA ESTADUAL DE ERECHIM-RS AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 7 A 10 ANOS DE UMA ESCOLA ESTADUAL DE ERECHIM-RS Assement

Leia mais

CARACTERÍSTICAS ANTROPOMÉTRICAS DE UM GRUPO DE PRÉ-ESCOLARES DA CIDADE DE MUZAMBINHO-MG

CARACTERÍSTICAS ANTROPOMÉTRICAS DE UM GRUPO DE PRÉ-ESCOLARES DA CIDADE DE MUZAMBINHO-MG INSTITUTO FEDERAL DO SUL DE MINAS CeCAES CAMPUS MUZAMBINHO Curso Superior de Bacharelado em Educação Física PAULA FERNANDA SILVA RIBOLI CARACTERÍSTICAS ANTROPOMÉTRICAS DE UM GRUPO DE PRÉ-ESCOLARES DA CIDADE

Leia mais

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA DE IDOSAS PARTICIPANTES DE GRUPOS DE ATIVIDADES FÍSICAS PARA A TERCEIRA IDADE Liziane da Silva de Vargas;

Leia mais

MONITORAMENTO DO ESTADO NUTRICIONAL DE PRÉ-ESCOLARES DE UM CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL

MONITORAMENTO DO ESTADO NUTRICIONAL DE PRÉ-ESCOLARES DE UM CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL MONITORAMENTO DO ESTADO NUTRICIONAL DE PRÉ-ESCOLARES DE UM CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL Carla Cristina de MORAI 1 ; Danielly Souza PIRES¹; Raquel Machado SCHINCAGLIA¹; Maria Irene de Castro BARBOSA¹; Polianna

Leia mais

TÍTULO: AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA ESPECÍFICO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO ADOLESCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA, VIÇOSA MG.

TÍTULO: AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA ESPECÍFICO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO ADOLESCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA, VIÇOSA MG. TÍTULO: AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA ESPECÍFICO DE ATENÇÃO À SAÚDE DO ADOLESCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA, VIÇOSA MG. AUTORES: Kiriaque Barra Ferreira Barbosa bolsista CNPq (kiribarra@hotmail.com.br),

Leia mais

PERFIL ALIMENTAR DE MENINAS DE UMA ESCOLA ESTADUAL DO INTERIOR DE SÃO PAULO

PERFIL ALIMENTAR DE MENINAS DE UMA ESCOLA ESTADUAL DO INTERIOR DE SÃO PAULO PERFIL ALIMENTAR DE MENINAS DE UMA ESCOLA ESTADUAL DO INTERIOR DE SÃO PAULO Mari Uyeda Beatriz Conti RESUMO Muito tem se falado sobre a importância da educação nutricional em instituições de ensino para

Leia mais

PERFIL ANTROPOMÉTRICO DE CRIANÇAS ENTRE 08 E 09 ANOS DA ESCOLA PÚBLICA CAIC, DE GUAXUPÉ-MG.

PERFIL ANTROPOMÉTRICO DE CRIANÇAS ENTRE 08 E 09 ANOS DA ESCOLA PÚBLICA CAIC, DE GUAXUPÉ-MG. DANILO RAIMUNDO GONZAGA JOÃO BOSCO DA SILVA ALEXANDRE PERFIL ANTROPOMÉTRICO DE CRIANÇAS ENTRE 08 E 09 ANOS DA ESCOLA PÚBLICA CAIC, DE GUAXUPÉ-MG. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CÂMPUS MUZAMBINHO Licenciatura em Educação Física

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CÂMPUS MUZAMBINHO Licenciatura em Educação Física INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CÂMPUS MUZAMBINHO Licenciatura em Educação Física JOÃO PAULO MONTEIRO PERFIL ANTROPOMÉTRICO DE CRIANÇAS DE 09 A 11 ANOS DE IDADE

Leia mais

PROGRAMA DE VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB

PROGRAMA DE VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB PROGRAMA DE VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB MELO, Calionara Waleska Barbosa de 1 ; AUGOSTINHO, Ana Kelis de Sousa 2 ; BARBOSA, Francilayne

Leia mais

OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR

OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR Pró-Reitoria de Graduação Educação Física Trabalho de Conclusão de Curso II OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR Autora: Damielle J. Costa Orientador: Prof. Dr. Ricardo Bernardo Mayolino Brasília - DF 2011 OBESIDADE

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari*

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari* AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari* Resumo: Vasconcellos, Jorge** As mudanças ocorridas em nosso pais, principalmente a crescente modernização e urbanização,

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PARTICIPANTES DO PROJETO GURI DA CIDADE DE MARINGÁ-PR

PERFIL NUTRICIONAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PARTICIPANTES DO PROJETO GURI DA CIDADE DE MARINGÁ-PR ISBN 978-85-61091-05-7 V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 PERFIL NUTRICIONAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PARTICIPANTES DO PROJETO GURI DA CIDADE DE MARINGÁ-PR

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ

PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ Rita de Cássia Felix

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SAÚDE E SUA ASSOCIAÇÃO COM EXCESSO DE PESO EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES

QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SAÚDE E SUA ASSOCIAÇÃO COM EXCESSO DE PESO EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SAÚDE E SUA ASSOCIAÇÃO COM EXCESSO DE PESO EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES Sandra Fiorelli de Almeida Penteado Simeão e-mail: ssimeao@usc.br; Márcia Aparecida Nuevo Gatti e-mail:

Leia mais

Descobrindo o Cartão da Criança. Uma breve história - do lançamento do Cartão da Criança à criação da Caderneta de Saúde da Criança

Descobrindo o Cartão da Criança. Uma breve história - do lançamento do Cartão da Criança à criação da Caderneta de Saúde da Criança Descobrindo o Cartão da Criança Uma breve história - do lançamento do Cartão da Criança à criação da Caderneta de Saúde da Criança Descobrindo o Cartão da Criança Com o intuito de melhorar as as desfavoráveis

Leia mais

ESTUDO DO ESTADO NUTRICIONAL COM CRIANÇAS DE 6 ANOS

ESTUDO DO ESTADO NUTRICIONAL COM CRIANÇAS DE 6 ANOS ESTUDO DO ESTADO NUTRICIONAL COM CRIANÇAS DE 6 ANOS Resumo QUADROS, Emanuele Naiara 1 - PUCPR Grupo de Trabalho Educação e Saúde Agência Financiadora: não contou com financiamento Neste estudo, buscou-se

Leia mais

RESUMO EDUARDO TRZUSKOVSKI DE VARGAS 1 ROSILENE MORAES DIEHL 2 ADROALDO CÉZAR ARAÚJO GAYA 3 DANIEL C. GARLIPP 4 ALEXANDRE C.

RESUMO EDUARDO TRZUSKOVSKI DE VARGAS 1 ROSILENE MORAES DIEHL 2 ADROALDO CÉZAR ARAÚJO GAYA 3 DANIEL C. GARLIPP 4 ALEXANDRE C. Estudo do crescimento somático e da aptidão física relacionados à saúde em estudantes surdos das escolas especiais da região metropolitana de Porto Alegre EDUARDO TRZUSKOVSKI DE VARGAS 1 ROSILENE MORAES

Leia mais

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 REDUÇÃO DE PESO E CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL EM TRABALHADORES DA INDÚSTRIA

Leia mais

Palavras - Chave: Estado Nutricional; Programa Bolsa Família; Crianças; Antropometria. 1. INTRODUÇÃO

Palavras - Chave: Estado Nutricional; Programa Bolsa Família; Crianças; Antropometria. 1. INTRODUÇÃO 344 ANÁLISE DO IMPACTO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA EM RELAÇÃO AO ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE ZERO A SETE ANOS PERTENCENTES ÀS FAMÍLIAS BENEFICIÁRIAS DO PROGRAMA NO MUNICÍPIO DE PARÁ DE MINAS, MINAS

Leia mais

ESTADO NUTRICIONAL DE PRÉ-ESCOLARES DE ESCOLAS PÚBLICAS E PARTICULARES DE DOURADOS/MS.

ESTADO NUTRICIONAL DE PRÉ-ESCOLARES DE ESCOLAS PÚBLICAS E PARTICULARES DE DOURADOS/MS. 67 ESTADO NUTRICIONAL DE PRÉ-ESCOLARES DE ESCOLAS PÚBLICAS E PARTICULARES DE DOURADOS/MS. NUTRITIONAL STATUS OF PRESCHOOL CHILDREN IN PUBLIC SCHOOLS AND PRIVATE DOURADOS / MS. BORGES, Georges Raphael 1

Leia mais

RELAÇÃO DA CONDIÇÃO SOCIOECONÔMICA DE GESTANTES E SEUS HÁBITOS ALIMENTARES E POSSÍVEL INFLUÊNCIA NO PESO AO NASCER

RELAÇÃO DA CONDIÇÃO SOCIOECONÔMICA DE GESTANTES E SEUS HÁBITOS ALIMENTARES E POSSÍVEL INFLUÊNCIA NO PESO AO NASCER ISBN 978-85-61091-05-7 EPCC VI EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 RELAÇÃO DA CONDIÇÃO SOCIOECONÔMICA DE GESTANTES E SEUS HÁBITOS ALIMENTARES E POSSÍVEL

Leia mais

Diretoria de Pesquisas. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. crianças, adolescentes e adultos no Brasil

Diretoria de Pesquisas. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. crianças, adolescentes e adultos no Brasil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Gerência da Pesquisa de Orçamentos Familiares Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 Antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes

Leia mais

Avaliação do Índice de Massa Corporal de escolares de 7 a 10 anos da Rede Municipal de Ensino de Lagoa Formosa, MG

Avaliação do Índice de Massa Corporal de escolares de 7 a 10 anos da Rede Municipal de Ensino de Lagoa Formosa, MG Revista Mineira de Ciências da Saúde Patos de Minas: UNIPAM, (1): 81-91, ano 1, n. 1, 2009 Avaliação do Índice de Massa Corporal de escolares de 7 a 10 anos da Rede Municipal de Ensino de Lagoa Formosa,

Leia mais

1. OUTROS INDICADORES DEMOGRÁFICOS E DE SAÚDE

1. OUTROS INDICADORES DEMOGRÁFICOS E DE SAÚDE 1. OUTROS INDICADORES DEMOGRÁFICOS E DE SAÚDE INDICADORES DE DESNUTRIÇÃO Peso e altura são duas das principais características antropométricas sensíveis às condições de vida e nutrição de crianças e adolescentes

Leia mais

PERFIL ALIMENTAR E ANTROPOMÉTICO DE CRIANÇAS EM IDADE PRÉ-ESCOLAR XIII INIC / IX EPG - UNIVAP 2009

PERFIL ALIMENTAR E ANTROPOMÉTICO DE CRIANÇAS EM IDADE PRÉ-ESCOLAR XIII INIC / IX EPG - UNIVAP 2009 PERFIL ALIMENTAR E ANTROPOMÉTICO DE CRIANÇAS EM IDADE PRÉ-ESCOLAR XIII INIC / IX EPG - UNIVAP 2009 Érica Cristina Moreira Guimarães 1, Marlene Maria Amaral Scheid 2 1 Faculdade de Ciências da Saúde,Universidade

Leia mais

EXCESSO DE PESO E OBESIDADE EM ESCOLARES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DA CIDADE DE MARINGÁ-PR

EXCESSO DE PESO E OBESIDADE EM ESCOLARES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DA CIDADE DE MARINGÁ-PR EXCESSO DE PESO E OBESIDADE EM ESCOLARES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DA CIDADE DE MARINGÁ-PR Camila Ferreira da Silva 1 ; Rose Mari Bennemann 2 RESUMO: O objetivo do presente estudo foi avaliar a prevalência

Leia mais

Revista Paulista de Pediatria ISSN: 0103-0582 rpp@spsp.org.br Sociedade de Pediatria de São Paulo Brasil

Revista Paulista de Pediatria ISSN: 0103-0582 rpp@spsp.org.br Sociedade de Pediatria de São Paulo Brasil Revista Paulista de Pediatria ISSN: 0103-0582 rpp@spsp.org.br Sociedade de Pediatria de São Paulo Brasil dos Santos, Ana Lilian B.; Leão, Leila Sicupira C. S. Perfil antropométrico de pré-escolares de

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ESCOLARES E A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NO CONSUMO DE ALIMENTOS

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ESCOLARES E A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NO CONSUMO DE ALIMENTOS AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ESCOLARES E A INFLUÊNCIA DA MÍDIA NO CONSUMO DE ALIMENTOS CARNEIRO, Alessandra Rosa de Araújo ARAÚJO, Ana Cristina Tomaz (UNITRI) anacrisnutricao@yahoo.com.br RESUMO: Introdução:

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA, ESTADO NUTRICIONAL E PREOCUPAÇÕES COM A IMAGEM CORPORAL EM ADOLESCENTES

ATIVIDADE FÍSICA, ESTADO NUTRICIONAL E PREOCUPAÇÕES COM A IMAGEM CORPORAL EM ADOLESCENTES ATIVIDADE FÍSICA, ESTADO NUTRICIONAL E PREOCUPAÇÕES COM A IMAGEM CORPORAL EM ADOLESCENTES Maria Fernanda Laus; Diana Cândida Lacerda Mota; Rita de Cássia Margarido Moreira;Telma Maria Braga Costa; Sebastião

Leia mais

Floripa Saudável 2040: Impacto do monitoramento e da educação em saúde nos indicadores nutricionais de crianças de 2 a 6 anos.

Floripa Saudável 2040: Impacto do monitoramento e da educação em saúde nos indicadores nutricionais de crianças de 2 a 6 anos. TÍTULO DA PRÁTICA: Floripa Saudável 2040: Impacto do monitoramento e da educação em saúde nos indicadores nutricionais de crianças de 2 a 6 anos. CÓDIGO DA PRÁTICA: T80 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL E CONSUMO ALIMENTAR DE CRIANÇAS ATENDIDAS EM CRECHE FILANTRÓPICA DA CIDADE DE LONDRINA PR

PERFIL NUTRICIONAL E CONSUMO ALIMENTAR DE CRIANÇAS ATENDIDAS EM CRECHE FILANTRÓPICA DA CIDADE DE LONDRINA PR TERRA E CULTURA, ANO XIX, Nº 37 94 PERFIL NUTRICIONAL E CONSUMO ALIMENTAR DE CRIANÇAS ATENDIDAS EM CRECHE FILANTRÓPICA DA CIDADE DE LONDRINA PR RESUMO 1 *Marisa Batista Brighenti *Flávia Hernandez Fernandez

Leia mais

CAPACIDADE PULMONAR E FORÇA MUSCULAR RESPIRATÓRIA EM OBESOS

CAPACIDADE PULMONAR E FORÇA MUSCULAR RESPIRATÓRIA EM OBESOS 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 CAPACIDADE PULMONAR E FORÇA MUSCULAR RESPIRATÓRIA EM OBESOS Diego de Faria Sato 1 ; Sonia Maria Marques Gomes Bertolini 2 RESUMO: A obesidade é considerada

Leia mais

O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima

O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima O resultado de uma boa causa. Apresentação de resultados da campanha pela Obesidade do programa Saúde mais Próxima Saúde mais próxima. Por causa de quem mais precisa. Saúde mais Próxima é um programa da

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO MILENA CAROLINA SILVA CASTRO OLIVEIRA

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO MILENA CAROLINA SILVA CASTRO OLIVEIRA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO MILENA CAROLINA SILVA CASTRO OLIVEIRA QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SAÚDE E SUA ASSOCIAÇÃO COM EXCESSO DE PESO DE ESCOLARES BAURU 2016 MILENA CAROLINA SILVA CASTRO OLIVEIRA

Leia mais

Combate aos Distúrbios Nutricionais

Combate aos Distúrbios Nutricionais Plano Municipal de Saúde 2008 Eixo 4 Redução da Mortalidade Infantil e Materna Eixo 5 Controle de Riscos, Doenças e Agravos Prioritários no Município de São Paulo Combate aos Distúrbios Nutricionais Contribuição

Leia mais

Prescrição Dietética

Prescrição Dietética Prescrição Dietética Quantitativo Cálculo de Dietas Cálculo de dietas estimar as necessidades energéticas de um indivíduo (atividade física, estágio da vida e composição corporal) Necessidades energéticas

Leia mais

Palavras-chave: obesidade infantil, alimentação saudável, diabetes.

Palavras-chave: obesidade infantil, alimentação saudável, diabetes. RELATO DE EXPERIÊNCIA: AVALIAÇÃO DO PERFIL DE DESENVOLVIMENTO PONDERO-ESTATURAL E ORIENTAÇÃO SOBRE OBESIDADE INFANTIL REALIZADA PELOS MEMBROS DA LIGA ACADÊMICA DE PEDIATRIA DA UFG NO III ENCONTRO DO DIA

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE TRÊS A NOVE ANOS DE IDADE DE INSTITUIÇÕES FILANTRÓPICAS DE CAMPO GRANDE / MATO GROSSO DO SUL RESUMO

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE TRÊS A NOVE ANOS DE IDADE DE INSTITUIÇÕES FILANTRÓPICAS DE CAMPO GRANDE / MATO GROSSO DO SUL RESUMO AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE TRÊS A NOVE ANOS DE IDADE DE INSTITUIÇÕES FILANTRÓPICAS DE CAMPO GRANDE / MATO GROSSO DO SUL GISLAINE DOMINGUES CRN-3 12.129 SUELLEN CRISTINA MENDES MAGRO CRN-3 22.132

Leia mais

4.6 Análise estatística

4.6 Análise estatística 36 4.6 Análise estatística Na análise dos dados, foi utilizado o programa estatístico SPSS, versão 11.5 (Windows). Inicialmente, apresentou-se o resultado geral do grupo dos adolescentes obesos e de eutróficos,

Leia mais

Estudo de Prevalência da Obesidade Infantil e dos. Vilamoura Novembro 2009

Estudo de Prevalência da Obesidade Infantil e dos. Vilamoura Novembro 2009 Estudo de Prevalência da Obesidade Infantil e dos Adolescentes em Portugal Continental 1º Fórum ONOCOP 1 Vilamoura Novembro 2009 Descrição geral Estudo transversal com representatividade p ao nível de

Leia mais

A influência da prática de atividade física no estado nutricional de adolescentes

A influência da prática de atividade física no estado nutricional de adolescentes A influência da prática de atividade física no estado nutricional de adolescentes Quelita Araújo Alves Freitas¹*(IC), Paulo Fabrício dos Santos Lima ²(IC), Emanuel Bruno da Silva Cruz³ (IC), Camila Pinheiro

Leia mais

Introdução. Palavras-chave: Composição corporal. Antropometria. Escola pública. Escola privada.

Introdução. Palavras-chave: Composição corporal. Antropometria. Escola pública. Escola privada. I Comparação de Composição Corporal Entre Alunos de Escolas Públicas e Privadas Por: André Shigueo F. Vieira Orientador: Prof. Dr. Ricardo Bernardo Mayolino Resumo: O objetivo do presente estudo foi analisar

Leia mais

Prevalência de baixo peso, sobrepeso e obesidade em crianças pobres do Mato Grosso do Sul

Prevalência de baixo peso, sobrepeso e obesidade em crianças pobres do Mato Grosso do Sul DOI: 10.1590/1980-5497201500020014 ARTIGO ORIGINAL / ORIGINAL ARTICLE Prevalência de baixo peso, sobrepeso e obesidade em crianças pobres do Mato Grosso do Sul Prevalence of underweight, overweight and

Leia mais

PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E DE OBESIDADE EM ESCOLARES DO ENSINO FUNDAMENTAL I DA ESCOLA ESTADUAL ANTONIA DE FARIAS RANGEL

PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E DE OBESIDADE EM ESCOLARES DO ENSINO FUNDAMENTAL I DA ESCOLA ESTADUAL ANTONIA DE FARIAS RANGEL ARTIGO PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E DE OBESIDADE EM ESCOLARES DO ENSINO FUNDAMENTAL I DA ESCOLA ESTADUAL ANTONIA DE FARIAS RANGEL Flávio Petrônio Cabral de Castro Docente da Escola Estadual Antonia Rangel

Leia mais

Avaliaç o antropométrica de idosas participantes de grupos de atividades físicas para a terceira idade

Avaliaç o antropométrica de idosas participantes de grupos de atividades físicas para a terceira idade Vargas, Liziane da Silva de; Benetti, Chane Basso; Santos, Daniela Lopes dos Avaliaç o antropométrica de idosas participantes de grupos de atividades físicas para a terceira idade 10mo Congreso Argentino

Leia mais

ANALISE DA COORDENAÇÃO MOTORA RUDIMENTAR E EQUILIBRIO EM CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL DE UMA ESCOLA PARTICULAR DE BRASILIA-DF

ANALISE DA COORDENAÇÃO MOTORA RUDIMENTAR E EQUILIBRIO EM CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL DE UMA ESCOLA PARTICULAR DE BRASILIA-DF CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA - UniCEUB FACULDADE DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO E SAÚDE FACES WILLIAM ALVES DE VELLOSO VIANNA ANALISE DA COORDENAÇÃO MOTORA RUDIMENTAR E EQUILIBRIO EM CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Leia mais

AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA E CONHECIMENTO ALIMENTAR DE PRÉ-ESCOLARES DE UMA E.M.E.I. NA CIDADE DE SERRA NEGRA SP.

AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA E CONHECIMENTO ALIMENTAR DE PRÉ-ESCOLARES DE UMA E.M.E.I. NA CIDADE DE SERRA NEGRA SP. AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA E CONHECIMENTO ALIMENTAR DE PRÉ-ESCOLARES DE UMA E.M.E.I. NA CIDADE DE SERRA NEGRA SP. ANTHROPOMETRIC EVALUATION AND FOOD KNOWLEDGE OF A PRE- SCHOOL EMEI MOUNTAIN CITY SERRA NEGRA

Leia mais

Nº: 05/DSMIA DATA: 21/02/06. Consultas de Vigilância de Saúde Infantil e Juvenil ACTUALIZAÇÃO DAS CURVAS DE CRESCIMENTO

Nº: 05/DSMIA DATA: 21/02/06. Consultas de Vigilância de Saúde Infantil e Juvenil ACTUALIZAÇÃO DAS CURVAS DE CRESCIMENTO Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Normativa Assunto: Para: Contacto na DGS: Consultas de Vigilância de Saúde Infantil e Juvenil ACTUALIZAÇÃO DAS CURVAS DE CRESCIMENTO Todos os estabelecimentos

Leia mais

Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas. Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica

Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas. Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica Infância A infância representa um período que compreende modificações importantes: Crescimento do

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ATLETAS DA SELEÇÃO GOIANA DE JUDÔ: ATIVIDADE DO ATENDIMENTO NUTRICIONAL 1 LEITE, Raíssa Moraes 1 ; FRANCO, Lana Pacheco 2 ; SOUZA, Isabela Mesquita 3 ; ALVES, Ana Gabriella Pereira

Leia mais

RELAÇÃO CINTURA-ESTATURA DE UNIVERSITÁRIOS DE UMA FACULDADE PARTICULAR DO MUNICÍPIO DE PRAIA GRANDE, SP.

RELAÇÃO CINTURA-ESTATURA DE UNIVERSITÁRIOS DE UMA FACULDADE PARTICULAR DO MUNICÍPIO DE PRAIA GRANDE, SP. RELAÇÃO CINTURA-ESTATURA DE UNIVERSITÁRIOS DE UMA FACULDADE PARTICULAR DO MUNICÍPIO DE PRAIA GRANDE, SP. Alessandra Santana Valadares Cleverson Alves dos Santos Cristiano Rovella Alecsandro Rosa da Silva

Leia mais

PALAVRAS CHAVE: Atendimento nutricional, hipertensão arterial, sobrepeso.

PALAVRAS CHAVE: Atendimento nutricional, hipertensão arterial, sobrepeso. V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 07 ESTADO NUTRICIONAL E PREVALÊNCIA DE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS EM IDOSOS ATENDIDOS EM UMA CLÍNICA ESCOLA DE

Leia mais

MASSA CORPORAL E EQUILÍBRIO CORPORAL DE IDOSOS

MASSA CORPORAL E EQUILÍBRIO CORPORAL DE IDOSOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA F E DESPORTOS LABORATÓRIO RIO DE BIOMECÂNICA RELAÇÃO ENTRE ÍNDICE DE MASSA CORPORAL E EQUILÍBRIO CORPORAL DE IDOSOS Revista Brasileira de Cineantropometria

Leia mais

TÍTULO: PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E OBESIDADE EM CRIANÇAS DE 4 A 6 ANOS DE ESCOLAS PÚBLICAS DAS REGIÕES LESTE E SUL DE SÃO PAULO.

TÍTULO: PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E OBESIDADE EM CRIANÇAS DE 4 A 6 ANOS DE ESCOLAS PÚBLICAS DAS REGIÕES LESTE E SUL DE SÃO PAULO. TÍTULO: PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E OBESIDADE EM CRIANÇAS DE 4 A 6 ANOS DE ESCOLAS PÚBLICAS DAS REGIÕES LESTE E SUL DE SÃO PAULO. CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: NUTRIÇÃO

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ÍNDIVIDUOS IDOSOS

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ÍNDIVIDUOS IDOSOS V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE ÍNDIVIDUOS IDOSOS Flávia Regina Moleiro 1, Rose Mari Bennemann² RESUMO: O aumento da expectativa

Leia mais

PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E OBESIDADE INFANTIL EM CRIANÇAS DE ZERO A TRÊS ANOS

PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E OBESIDADE INFANTIL EM CRIANÇAS DE ZERO A TRÊS ANOS 37 PREVALÊNCIA DE SOBREPESO E OBESIDADE INFANTIL EM CRIANÇAS DE ZERO A TRÊS ANOS Nadieska Cristiani Baú 1 Fabiana Meneghetti Dallacosta 2 RESUMO Este estudo objetivou calcular a prevalência de sobrepeso

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO NUTRICIONAL INFANTIL. Marister de Oliveira Martinez, Luana dos Santos Pereira, Claudia Soar.

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO NUTRICIONAL INFANTIL. Marister de Oliveira Martinez, Luana dos Santos Pereira, Claudia Soar. PROGRAMA DE EDUCAÇÃO NUTRICIONAL INFANTIL Marister de Oliveira Martinez, Luana dos Santos Pereira, Claudia Soar. Univap Universidade do Vale do Paraíba / Faculdade de Ciências da Saúde - Nutrição, Av.

Leia mais

CARACTERÍSTICAS SOCIOECONÔMICAS DOS NEONATOS PREMATUROS NASCIDOS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO OESTE DO PARANÁ H.U.O.P.

CARACTERÍSTICAS SOCIOECONÔMICAS DOS NEONATOS PREMATUROS NASCIDOS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO OESTE DO PARANÁ H.U.O.P. CARACTERÍSTICAS SOCIOECONÔMICAS DOS NEONATOS PREMATUROS NASCIDOS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO OESTE DO PARANÁ H.U.O.P. Luana Muriel Casarolli 1 Aneline Maria Ruedell Juliana Montijo Pinto Rosa Déborah

Leia mais

Avaliação do Estado Nutricional e de Saúde de Crianças e Adolescentes do Município de Belmiro Braga (MG) Resumo. 1 Introdução

Avaliação do Estado Nutricional e de Saúde de Crianças e Adolescentes do Município de Belmiro Braga (MG) Resumo. 1 Introdução Avaliação do Estado Nutricional e de Saúde de Crianças e Adolescentes do Município de Belmiro Braga (MG) Nara Juste da Silva * Renata Maria Souza Oliveira e Silva * Ana Paula Carlos Cândido Mendes * Ana

Leia mais

SAÚDE DO ESCOLAR. Profa.Andrea Polo Galante

SAÚDE DO ESCOLAR. Profa.Andrea Polo Galante SAÚDE DO ESCOLAR Profa.Andrea Polo Galante CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO Missão Promover o desenvolvimento do ser humano por meio da educação e da saúde, segundo os valores camilianos. Ser uma organização

Leia mais

HÁBITOS ALIMENTARES E ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES

HÁBITOS ALIMENTARES E ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 HÁBITOS ALIMENTARES E ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES Larissa Paula da Silva de Souza 1, Sara Leal de Lima 2, Angela Andréia França Gravena 3 RESUMO:

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINOS DA CIDADE DE AMPARO - SÃO PAULO

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINOS DA CIDADE DE AMPARO - SÃO PAULO AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINOS DA CIDADE DE AMPARO - SÃO PAULO Mari Uyeda* Pedro Henrique Martins de Lima** RESUMO: As mudanças nas práticas alimentares e no padrão de atividades físicas culminaram em

Leia mais

ATENDIMENTO NUTRICIONAL, PREVALÊNCIA DE FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULAR E INATIVIDADE FÍSICA EM MULHERES DA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA

ATENDIMENTO NUTRICIONAL, PREVALÊNCIA DE FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULAR E INATIVIDADE FÍSICA EM MULHERES DA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA ATENDIMENTO NUTRICIONAL, PREVALÊNCIA DE FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULAR E INATIVIDADE FÍSICA EM MULHERES DA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA Área Temática: Saúde ¹Jussara Gazzola (Coordenador da Ação

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Educação em Saúde. Prevenção. Doença Renal Crônica.

PALAVRAS-CHAVE Educação em Saúde. Prevenção. Doença Renal Crônica. 12. CONEX Pôster / Produto/ Resumo 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA EVENTO EXPO&FLOR: ATUAÇÃO

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS PARATLETAS FREQUENTADORES DE UMA ASSOCIAÇÃO PARADESPORTIVA DE MARINGÁ, PARANÁ

CARACTERIZAÇÃO NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS PARATLETAS FREQUENTADORES DE UMA ASSOCIAÇÃO PARADESPORTIVA DE MARINGÁ, PARANÁ CARACTERIZAÇÃO NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS PARATLETAS FREQUENTADORES DE UMA ASSOCIAÇÃO PARADESPORTIVA DE MARINGÁ, PARANÁ Débora de Moura¹; Débora Augusto Sampaio²; Geziane Deldoto 2 ; Sonia Maria Marques

Leia mais

Mostra de Projetos 2011

Mostra de Projetos 2011 Mostra de Projetos 2011 Educação nutricional para melhoria do estado nutricional e consumo alimentar de escolares freqüentadores da rede municipal de Cambé PR Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto:

Leia mais

PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009. Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros

PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009. Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros 1 of 5 11/26/2010 2:57 PM Comunicação Social 26 de novembro de 2010 PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009 Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros O número de domicílios

Leia mais

OBESIDADE INFANTIL EM CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO: PREVALÊNCIA E CONSEQUÊNCIAS PARA FLEXIBILIDADE, FORÇA EXPLOSIVA E VELOCIDADE

OBESIDADE INFANTIL EM CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO: PREVALÊNCIA E CONSEQUÊNCIAS PARA FLEXIBILIDADE, FORÇA EXPLOSIVA E VELOCIDADE DOI: 10.4025/reveducfis.v23.4.13991 OBESIDADE INFANTIL EM CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO: PREVALÊNCIA E CONSEQUÊNCIAS PARA FLEXIBILIDADE, FORÇA EXPLOSIVA E VELOCIDADE CHILDHOOD OBESITY IN CHILDREN

Leia mais

PADRÃO ALIMENTAR DE INDIVÍDUOS ADULTOS NOS PERÍODOS PRÉ E PÓS-CIRURGIA BARIÁTRICA

PADRÃO ALIMENTAR DE INDIVÍDUOS ADULTOS NOS PERÍODOS PRÉ E PÓS-CIRURGIA BARIÁTRICA 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 PADRÃO ALIMENTAR DE INDIVÍDUOS ADULTOS NOS PERÍODOS PRÉ E PÓS-CIRURGIA BARIÁTRICA Bruno Guilherme Morais Pagan 1 ; Luzia Jaeger Hintze 2 ; Alexandre dos

Leia mais

6.2 Complementar... 77 6.3 Estatística... 78 7 PROPOSTA DE PESQUISA PARA O DOUTORADO... 78 8 MATERIAL E MÉTODO... 78 8.1 Descrição da população

6.2 Complementar... 77 6.3 Estatística... 78 7 PROPOSTA DE PESQUISA PARA O DOUTORADO... 78 8 MATERIAL E MÉTODO... 78 8.1 Descrição da população iii AGRADECIMENTOS A todos que direta ou indiretamente contribuíram para que fosse possível a realização deste trabalho, o meu muito obrigado, e em particular; Ao Prof. Dr. Antonio Carlos Simões, que por

Leia mais

ANÁLISE DO PROGNÓSTICO DE PACIENTES INFECTADOS COM HIV DE LONDRINA E REGIÃO DE ACORDO COM PERFIL NUTRICIONAL

ANÁLISE DO PROGNÓSTICO DE PACIENTES INFECTADOS COM HIV DE LONDRINA E REGIÃO DE ACORDO COM PERFIL NUTRICIONAL 1 ANÁLISE DO PROGNÓSTICO DE PACIENTES INFECTADOS COM HIV DE LONDRINA E REGIÃO DE ACORDO COM PERFIL NUTRICIONAL Ana Carolina Borghesi Marques Branco Mariah Martins da Silva Josiane Correia Juliana Ferreira

Leia mais

Para realizar a Avaliação Nutricional de Crianças de 5 a 10 anos, usa-se 3 parâmetros: estaturapara- idade, peso- para- idade e IMC para idade.

Para realizar a Avaliação Nutricional de Crianças de 5 a 10 anos, usa-se 3 parâmetros: estaturapara- idade, peso- para- idade e IMC para idade. Angela Teodósio da Silva Graduanda de Nutrição Universidade Federal de Santa Catarina Bolsista PET- Saúde Nutrição Orientação de Avaliação Nutricional para crianças e adolescentes: Orientação Nutricional

Leia mais

DIAGNÓSTICO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 0 A 10 ANOS COM SOBREPESO E OBESIDADE ATRAVÉS DO ÍNDICE DE MASSA CORPORAL

DIAGNÓSTICO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 0 A 10 ANOS COM SOBREPESO E OBESIDADE ATRAVÉS DO ÍNDICE DE MASSA CORPORAL DIAGNÓSTICO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 0 A 10 ANOS COM SOBREPESO E OBESIDADE ATRAVÉS DO ÍNDICE DE MASSA CORPORAL THE USE OF BODY MASS INDEX TO ASSESS NUTRITIONAL STATUS IN CHILDREN EL USO DEL ÍNDICE DE

Leia mais

Atividade física. Sexo Capital Total n % IC 95%

Atividade física. Sexo Capital Total n % IC 95% Atividade física Resultados De acordo com o nível de atividade física verificada no total da amostra, o percentual de indivíduos classificados como insuficientemente ativos foi maior em João Pessoa (55,1%)

Leia mais

ANALISAR A QUALIDADE ALIMENTAR DE CRIANÇAS DE 3 A 5 ANOS DE IDADE, NO MEIO FAMILIAR, DE UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA E DE UMA PÚBLICA DE APUCARANA-PARANÁ

ANALISAR A QUALIDADE ALIMENTAR DE CRIANÇAS DE 3 A 5 ANOS DE IDADE, NO MEIO FAMILIAR, DE UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA E DE UMA PÚBLICA DE APUCARANA-PARANÁ ANALISAR A QUALIDADE ALIMENTAR DE CRIANÇAS DE 3 A 5 ANOS DE IDADE, NO MEIO FAMILIAR, DE UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA E DE UMA PÚBLICA DE APUCARANA-PARANÁ ALVES,K.L.; MARIN,T. Resumo: Alimentação saudável é

Leia mais

Élsio Paiva Nº 11 Rui Gomes Nº 20 Tiago Santos Nº21. Disciplina : Área de Projecto Professora : Sandra Vitória Escola Básica e Secundária de Fajões

Élsio Paiva Nº 11 Rui Gomes Nº 20 Tiago Santos Nº21. Disciplina : Área de Projecto Professora : Sandra Vitória Escola Básica e Secundária de Fajões Élsio Paiva Nº 11 Rui Gomes Nº 20 Tiago Santos Nº21 Disciplina : Área de Projecto Professora : Sandra Vitória Escola Básica e Secundária de Fajões Introdução ; O que é a obesidade? ; Índice de massa corporal

Leia mais