superações o espetáculo das bate-papo Marco Lentini, presidente do FSC O esporte como protagonista da sustentabilidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "superações o espetáculo das bate-papo Marco Lentini, presidente do FSC O esporte como protagonista da sustentabilidade"

Transcrição

1 SET/OUT 2013 ANO II Nº 07 R E V I S TA A REVISTA DA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL o espetáculo das O esporte como protagonista superações da sustentabilidade bate-papo Marco Lentini, presidente do FSC

2

3 greenb ÍNDICE revista 4 Carta ao Leitor 5 Agenda / Cartas 8 Vitrine e Produtos 14 Mercado 16 Copa e Olimpíadas 20 Especial 24 Retrofit 28 GBC Brasil 30 Caso I Park Office 38 Caso III RecNov 42 Notas 44 Produtos e Serviços 48 Softwares e Ferramentas 54 Pesquisa e Desenvolvimento 56 Tendências 58 Soluções Verdes 60 Internacional 62 Arquitetura Foto: WWF-Brasil/Frederico Brandão Ilustração: Divulgação Ecoconstruct Brazil 10 Bate papo Marco Lentini, do FSC Brasil, e as questões do manejo florestal responsável 6 olho mágico As superárvores de Cingapura colaboram com a preservação de recursos naturais 34 caso II TETUM Loja transmite a sustentabilidade aliada à decoração 50 recebe o selo LEED OPERAÇÃO E MANUTENÇão Localizado em uma área de mata preservada, o prédio da Siemens green building 3

4 carta ao leitor Vamos pisar fundo! Nos diversos setores da cadeia produtiva brasileira em que circulo, devido aos títulos que publicamos, tenho percebido uma insatisfação generalizada com a nossa economia. A alta do dólar, a inflação que não para de crescer, as baixas expectativas para o nosso Produto Interno Bruto (PIB), entre outros fatores. Até do mercado editorial tenho escutado rumores de insatisfação. Ora, mas o que de fato vem acontecendo com a nossa economia? Na minha humilde sabedoria, eu poderia explicar isto em muitas páginas desta revista, mas o espaço não seria suficiente. Prefiro, neste caso, dizer que muitas vezes uma crise é o suficiente para crescermos e mostrarmos que somos diferentes. Respondendo pelo meu mercado, o editorial, posso dizer que realmente o setor passa por mudanças. E qual é o diferencial para nos destacarmos? É simples: investir muito e, além de tudo, não apostar nos ovos de apenas uma galinha. O que quero dizer com tudo isso é que a revista Green Building está em pleno processo de aceleração, com ou sem crise econômica brasileira. É com crises como esta que devemos investir. Para os próximos meses, estaremos lançando para o mercado da construção sustentável diversas novidades. Duas delas, já nas próximas edições. Em novembro/dezembro, teremos a publicação da primeira pesquisa realizada para levantar as marcas mais lembradas do setor green building. Será a edição Especial - Marcas de Destaque 2013, na qual nossos leitores vão apontar as principais marcas verdes do mercado. Para a edição janeiro/ feveiro, teremos uma nova pesquisa, só que voltada ao mercado em geral. Junto com os dados obtidos, faremos o Anuário 2014 Green Building. Queremos e vamos entregar ao mercado os principais números do setor. Queremos e vamos contar com a sua participação. No próximo ano, vocês leitores vão caminhar ao lado da revista. Resumindo: em 2014 vamos crescer juntos! Desejo uma ótima leitura! greenb A revista da Construção Sustentável Tel.: (11) Assinaturas / Database Marketing Circulação: Comercial: Redação: revista Diretor executivo e Publisher: Alan Banas MTB Sócio-Diretor: João Marcello Gomes Pinto Supervisora administrativa: Lucia T. Cavalcanti Assistente Administrativa: Taynara Holanda Redação: Amanda Santana - Andrea Padovan - Juliana Barbosa - Tiago Martinelli - Colaboradores da edição Marcos Casado e Marta Adriana Bustos Romero Comercial Gerente de contas: Deborah Twidale Gerente de contas: Ivete Gramm A Revista Green Building é publicada pela: Editora Nova Gestão Ltda. Rua João Papaterra Limongi, 127 Vila Sônia CEP São Paulo, SP Tel/Fax: (11) CNPJ / I.E Projeto Gráfico e Design Estela Souza de Paula Foto de capa: Lucas Freitas/Rio 2016 Impressão: Gráfica ColorSystem Circulação: nacional Periodicidade: bimestral Preço por exemplar: R$ 17,50 Assinatura anual: R$ 99,00 (total de seis edições) É permitida a divulgação das informações contidas na revista desde que citada a fonte. A Revista Green Building reserva-se o direito de publicar somente informações que considerar relevantes e do interesse dos seus leitores. A revista não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos assinados. Apoio: Alan Banas Diretor executivo e Publisher A Editora Nova Gestão, consciente das questões ambientais e sociais, utiliza papéis com certificado FSC (Forest Stewardship Council) para a impressão deste material. A certificação FSC garante que uma matéria-prima florestal provenha de um manejo considerado social, ambiental e economicamente adequado e outras fontes controladas. 4 green building

5 AGENDA 2013 NACIONAL Data Evento Local Organização 26 a 28 de setembro de 2013 Feicon Batimat Nordeste 2 a 5 de outubro de 2013 Intercon - Feira e Congresso da Construção Civil 30 e 31 de outubro de 2013 Exponorma 2013 Congresso e Exposição Centro de Convenções de Pernambuco Recife/PE Megacentro Wittich Freitag - Expoville Joinville/SC Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo/SP Reed Exhibitions Alcantara Machado (11) Messe Brasil (47) Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) (11) INTERNACIONAL Data EVENTO Local Organização 16 a 19 de outubro de 2013 SAIE - International Building Exhibition 20 a 22 de novembro de 2013 Greenbuild International Conference and Expo Bologna Exhibition Centre Bolonha/Itália Pennsylvania Convention Center Philadelphia/EUA Bologna Fiere +39 (0) USGBC +1 (800) CURSOS E CONGRESSOS Data Evento Local Organização 29 de outubro a 1 de novembro de º Congresso do Concreto Centro de Eventos ExpoGramado Gramado/RS IBRACON (11) cartas e s SUGESTÃO Olá, gostaria de apresentar nosso empreendimento hoteleiro sustentável para ser exposto como caso na revista. Em toda nossa operação, temos a sustentabilidade inserida no projeto. Como devo proceder? Grato. Fabricio Konno Drus s Hotel Resposta: Olá Fabricio. Primeiramente, ficamos grato pelo seu e interesse na revista Green Building. Todos os cases são bem-vindos por nossa equipe e analisados separadamente para levantar os aspectos sustentáveis, entre outras características necessárias para sua publicação. Solicitamos que envie um para Redação Revista Green Building ASSINATURA Gostaria de obter informações para assinar a revista Green Building e recebê-la em meu endereço. Mario Usai Sam Marco Engenheria Resposta: Mario, agradecemos seu contato. A revista Green Building é gratuita somente para profissionais do setor. Os pedidos podem ser feitos pelo nosso site. Acesse Redação Revista Green Building Agradecemos os elogios, as críticas e as sugestões endereçados à última edição da Revista Green Building. Tenham certeza de que todos os comentários serão contemplados na formação das futuras pautas da revista. Para participar desta seção, envie sua carta para editoranovagestao.com.br ou pelo site Por motivos de espaço ou clareza, a redação reserva-se o direito de publicar as cartas resumidamente. green building 5

6 OLHO Mágico Parque sustentável >> Superárvores fazem parte de ciclos sustentáveis de energia e água Supertrees Foto: Gardens by the Bay Site: Localização: Bay South Garden, Gardens by the Bay, Cingapura Início da construção: 2007 Inauguração: 2012 Custo do Bay South Garden: 1 bilhão de dólares de Cingapura Proprietária: Gardens by the Bay Projeto: Grant Associates Altura das árvores: 25 a 50 m Fatos e curiosidades: plantas cobrem as Supertrees, sendo mais de 200 espécies e variedades de bromélias, orquídeas, samambaias e trepadeiras floridas tropicais; As Supertrees têm diferentes esquemas de plantação em relação às cores, que vão de tons mais quentes como vermelho, marrom, laranja e amarelo até cores frias, como prata e rosa; As plantas foram escolhidas de acordo com as características adequadas para o plantio vertical e para o clima da região, leveza, resistência e fácil manutenção. Também optou-se por espécies não comuns em Cingapura e visualmente interessantes. Árvores gigantes enfeitam um dos parques mais charmosos do mundo. As Supertrees são uma das atrações da baía sul do Gardens by the Bay, em Cingapura. Ao todo são 18 árvores com altura de 25 a 50 metros, o que corresponde a prédios de 9 a 16 andares, sendo que seis estão divididas em trios nos jardins Golden e Silver. As outras 12 estão situadas no Supertree Grove. Algumas delas têm células fotovoltaicas para coletar energia solar e outras integram conservatórios de refrigeração, estes capazes de proporcionar 30% de economia no consumo de energia na iluminação das árvores. Na extensão do parque, há também o Lake System, que engloba dois lagos principais Dragonfly e Kingfisher e atua como um sistema de filtragem natural, realizada por plantas aquáticas, para a água que é utilizada no sistema de irrigação embutido dos jardins. As Supertrees são compostas por quatro partes principais: o reforço de concreto, uma estrutura vertical interna que sustenta a superárvore; o tronco, feito de uma estrutura de aço; plantio de painéis da pele viva; e a copa, em forma de um guarda-chuva invertido. 6 green building

7

8 Vitrine e Produtos Colaborador: Henrique Benites ACQUAMATIC DO BRASIL Produto: Vaso sanitário basculante Descrição: Utiliza plástico ABS reciclado como matéria-prima, conforme orientação do GBC Brasil. Pesa menos de 7 quilos e é cinco vezes mais leve do que os vasos comuns, por isso não agrega peso à obra. Possui caixa acoplada que aciona com apenas 2 litros de água. Tem vida útil de 50 anos. Site: - Contato: (11) Este produto contribui com os requistos de certificação green building: LEED: LEED 2009 BD+C WEp1 Water use reduction WEc3 Water use reduction LEED 2009 BD+C MRc4 Recycled content AQUA: AQUA Edifícios do setor de serviços: Escolher os produtos de construção de forma a limitar sua contribuição aos impactos ambientais da construção; Garantir economia de água potável nos sanitários AQUA Edifícios Habitacionais: Escolha de produtos de modo a contribuir para a diminuição da emissão de gases do efeito estufa, diminuição dos resíduos dispostos no ambiente, aumento do aproveitamento por reúso/reciclagem de materiais, aumento do uso de recursos renováveis e escolhas que evitem o esgotamento de recursos naturais; Instalação de sistemas economizadores bacia sanitária Foto: Divulgação Acquamatic do Brasil Foto: Divulgação Heliotek Heliotek (Grupo Bosch) Produto: Coletor Solar MC Evolution Descrição: O coletor MC Evolution tem seu processo de produção 100% automatizado, contando com solda por ultrassom ultrarresistente, garantindo um padrão de qualidade ao produto. Com estrutura robusta e bem acabada, reduz a circulação de ar melhorando a condução do calor para o fluido na tubulação. Ainda tem classificação A do Inmetro e conta com garantia de cinco anos. Site: - Contato: Este produto contribui com os requistos de certificação green building: LEED: LEED 2009 BD+C EAp1 Minimum Energy Performance EAc1 Optimize Energy Performance AQUA: AQUA Edifícios do setor de serviços: Reduzir o consumo de energia primária devida ao resfriamento, ao aquecimento, à iluminação, ao aquecimento de água, à ventilação e aos equipamentos auxiliares; Recorrer às energias renováveis locais; Quantidades de CO2 equivalentes gerados pelo uso de energia AQUA Edifícios Habitacionais: Uso de energias renováveis locais: energia solar para aquecimento de água; Desempenho do sistema de aquecimento de água: Eficiência do sistema de aquecimento solar de água Indústrias Tosi Produto: Bombas de calor HOT 70WW Descrição: Nova solução térmica para aquecimento de água da Jelly Fish utiliza a condensação do líquido do próprio chiller para aquecimento de água para banho a até 70ºC. Não determinando o calor da temperatura ambiente, as bombas da linha WW têm o rendimento no circuito de alta pressão potencializado, além de uma redução no número de máquinas e aumento da performance no sistema, gerando eficiência e economia. Site: - Contato: (11) Foto: Divulgação Indústrias Tosi Este produto contribui com os requistos de certificação green building: LEED: LEED 2009 BD+C EAp1 Minimum Energy Performance EAc1 Optimize Energy Performance AQUA: AQUA Edifícios do setor de serviços: Reduzir o consumo de energia primária devida ao resfriamento, ao aquecimento, à iluminação, ao aquecimento de água, à ventilação e aos equipamentos auxiliares; Quantidades de CO2 equivalentes gerados pelo uso de energia AQUA Edifícios Habitacionais: Desempenho do sistema de aquecimento de água: Eficiência do sistema de aquecimento de água por bomba de calor ITAIM ILUMINAÇÃO Produto: Luminária D art Descrição: Com um design clean e leve, a luminária pendente possui tecnologia LED e é dimerizável. Quando posicionada a 0,8 m do plano de tarefa, ilumina de forma homogênea e elimina os ângulos críticos de ofuscamento. Pode ser aplicada em forro de gesso ou modulado e apresenta três opções de temperatura de cor: 2700K, 4000K e 5000K. A D art tem corpo em alumínio extrusado com acabamento em pintura eletrostática na cor branca, cromada ou anodizada chumbo e difusor em acrílico prismático ou translúcido. Site: - Contato: (11) Foto: Divulgação Itaim Iluminação Este produto contribui com os requistos de certificação green building: LEED: LEED 2009 BD+C EAp1 Minimum Energy Performance EAc1 Optimize Energy Performance AQUA: AQUA Edifícios do setor de serviços: Reduzir o consumo de energia primária devida ao resfriamento, ao aquecimento, à iluminação, ao aquecimento de água, à ventilação e aos equipamentos auxiliares; Redução do consumo de energia para os sistemas de iluminação; Evitar o ofuscamento devido à iluminação artificial e buscar um equilíbrio das iluminâncias do ambiente luminoso interno; Garantir uma qualidade agradável da luz emitida 8 green building

9 Por que não construir sustentavelmente? O empreendimento sustentável atende à demanda da sociedade atual preservando o meio ambiente para as futuras gerações. E com a Sustentech ele é economicamente viável! Sede: São Paulo Isso porque a Sustentech é especializada, com excelência, em soluções sustentáveis para projeto, execução e operação de edificações novas e existentes, com larga experiência nos processos de certificação LEED, AQUA, BREEAM e PROCEL de empreendimentos no Brasil e no exterior. Utilizamos ferramentas de ponta no desenvolvimento dos trabalhos de Simulação Energética e Comissionamento. Somos muito mais que uma consultoria para certificação de sustentabilidade. Realizamos um trabalho de consultoria de resultado! Av. Brig. Faria Lima, ºandar Jd. Paulistano - São Paulo - Brasil Av. Via Parque da Lagoa, bloco 5 cj. 241 Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - Brasil Soluções em Empreendimentos e Edificações Sustentáveis CONSTRUINDO FUTURO Blog sustentech.com.br/wordpress facebook.com/sustentech Aco mpa nhe ma is sob re sus usten tab ilida dad e

10 BATE-PAPO Marco Lentini, presidente do FSC, mostra que a construção civil é um desafio à organização de manejo florestal Foto: WWF-Brasil/Frederico Brandão 10 green building

11 Matéria-prima certificada Por Redação O Brasil abriga uma joia: mais de 60% dos 5,5 milhões de quilômetros quadrados da Amazônia, a maior floresta tropical do mundo. Ocorre que, ano a ano, o desmatamento ilegal na região aumenta. O último Boletim do Desmatamento (SAD), vinculado ao Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), publicado em junho, revela que o desmatamento na Amazônia Legal aumentou 437% em relação ao mesmo período no ano passado. É neste cenário de contradição, no qual colocamos em risco o próprio patrimônio nacional, que se insere o Forest Stewardship Council (FSC), uma Organização Não Governamental (ONG) que tem atuação mundial e tem como objetivo promover o manejo das florestas no mundo todo de maneira ambientalmente correta, socialmente benéfica e economicamente sustentável. No Brasil, o escritório do FSC é comandado por Marco Lentini, presidente do Conselho Diretor da instituição, que trabalha há 13 anos no setor florestal da Amazônia, nas áreas de manejo e certificação florestal. Além disto, é mestre em Economia de Recursos Florestais pela Universidade da Flórida (Gainesville, EUA), graduado em Engenharia Florestal pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo, e coordenador do Programa Amazônia do WWF-Brasil. Lentini fala, nesta entrevista, sobre as atividades da organização e o desafio do FSC no Brasil de tornar o uso da madeira certificada um padrão na construção civil. Como o FSC atua no Brasil e de que forma busca resultados? A atuação do FSC Brasil difunde e facilita o bom manejo das florestas brasileiras seguindo princípios e critérios para salvaguardas ecológicas, benefícios sociais e viabilidade econômica. As decisões da organização são determinadas pelo voto da maioria dos membros das câmaras social, ambiental e econômica, nas assembleias anuais ou nas reuniões das instâncias diretivas. Buscamos alcançar, de maneira geral, representar o sistema FSC no Brasil, consolidando-se como centro de referência de boas práticas de manejo florestal; equilibrar a participação das diferentes câmaras do FSC nas instâncias políticas, públicas e privadas e fomentar o consumo responsável de produtos certificados FSC, potencializando, assim, a oferta e a demanda dos mesmos. Além de tudo, buscamos ser sustentáveis do ponto de vista econômico, com padrões e procedimentos transparentes e confiáveis. O crescimento do green building pode impulsionar a demanda por madeira certificada FSC, o que tem um efeito em toda a cadeia produtiva certificada green building 11

12 BATE-PAPO Princípios do manejo florestal responsável, de acordo com o FSC: Garantia sobre posse e uso da terra; Respeito aos direitos dos povos indígenas e tradicionais; Manutenção ou ampliação do bemestar de comunidades e trabalhadores; Uso múltiplo dos produtos e serviços da floresta; Manutenção das funções ecológicas e da integridade da floresta; Elaboração de plano de manejo apropriado à escala e intensidade das operações propostas; Monitoramento e avaliação do manejo florestal e dos seus impactos; Manutenção de áreas de alto valor de conservação; Florestas plantadas devem complementar o manejo, reduzir a pressão e promover a conservação das florestas naturais; Implementação das atividades de gestão de acordo com as políticas econômicas, ambientais e dos presentes princípios e critérios. Quantos hectares de terra são certificados no Brasil? E quantos são os empreendimentos certificados? Atualmente, o País ocupa o quinto lugar no ranking total do sistema FSC, com 7,280 milhões de hectares certificados na modalidade de manejo florestal, envolvendo 96 operações de manejo entre áreas de florestas nativas e plantadas. Na modalidade de cadeia de custódia, o Brasil conta com aproximadamente 968 certificados, com uma taxa de crescimento de um novo empreendimento certificado a cada dia. Quais são as diferenças entre madeira ilegal, madeira legal e a madeira certificada pelo FSC? A madeira ilegal é aquela conseguida sem autorização de exploração e se caracteriza pela sua ação rápida, predatória e devastadora de grandes áreas de floresta nativa. Já a madeira legal é extraída dentro das exigências legais do nosso País, que possui o documento de licença de transporte e armazenamento, acompanhada da nota fiscal. É importante enfatizar que a madeira legal possui as salvaguardas de licenciamento, mas também pode incluir práticas ilegais devido ao nosso sistema institucional frágil. Com relação à madeira certificada, é aquela que segue os princípios e critérios do FSC, que vão além das exigências legais para também contemplar direitos sociais das comunidades vizinhas, equidade entre homens e mulheres, proibição de conversão de áreas naturais para plantio de árvores, proibição do uso de químicos e defensivos agrícolas nas plantações florestais, entre outros. Portanto, a madeira certificada sempre é mais rigorosa e abrangente no cumprimento de requisitos sociais e ambientais. Como é o processo de manejo florestal responsável? O manejo florestal responsável é um conjunto de boas práticas de planejamento e de técnicas especiais na exploração das florestas. Existe para conciliar o aproveitamento responsável dos recursos naturais e sua conservação. Para isso, a floresta é mapeada e intervenções são feitas para extrair produtos madeireiros e não madeireiros, como frutos, resinas, óleos, sementes, entre outros. Foto: Divulgação A Mata Qual é a importância do trabalho do FSC para o mercado de construção civil sustentável? O setor é estratégico em função dos empreendimentos para a Copa do Mundo de 2014 e Olimpíada de 2016, além das obras de habitação e infraestrutura em execução no contexto do crescimento econômico e a crescente inserção de critérios de sustentabilidade nas compras públicas. Então, a partir de uma pesquisa realizada em 2012 para mapear a oferta de madeira certificada no Brasil e a necessidade imediata de que a oferta e a demanda cresçam juntas, o FSC lançou a campanha de madeira certificada para o setor de construção civil. O objetivo da campanha é criar uma estratégia de comunicação integrada que atinja os diversos atores da cadeia da madeira certificada no setor da construção civil, respondendo às suas demandas específicas e sensibilizando-os para a importância 12 green building

13 da adoção de boas práticas de compra e uso deste material, aumentando o consumo de madeira certificada FSC dentro do setor, agregando valor para a madeira certificada e aumentando o nível de conhecimento e envolvimento com o universo da madeira certificada. Cada espaço, um traço Como você avalia o crescimento do setor green building no Brasil? Como este crescimento impacta no trabalho do FSC? O crescimento do green building pode impulsionar a demanda por madeira certificada FSC, o que tem um efeito em toda a cadeia produtiva certificada. Existem mais de 180 milhões de hectares de florestas certificadas pelo FSC em todo o mundo, que fornecem 10% de toda a madeira e de todos os produtos de madeira comercializados. No Brasil, o Estado de São Paulo consome cerca de 25% da madeira extraída da Amazônia, e destes, 70% são consumidos pelo setor da construção civil. Quais os principais desafios que o FSC enfrenta no País? O uso de madeira certificada tornou-se, nos últimos anos, um tabu no setor de construção civil. De um lado, as empresas afirmam que falta oferta do produto com essas características no mercado. De outro, produtores florestais argumentam que não investem na extração mais controlada, com selo socioambiental, porque não há demanda em escala necessária. Portanto, o maior desafio do FSC hoje é fazer a madeira com o selo FSC extrapolar a atual condição de nicho de mercado, tornando-se um padrão, assim como já acontece em certa medida com o papel. A força-tarefa, incluindo também empresas madeireiras, ONGs e indústrias transformadoras, avalia que a exigência deste critério de sustentabilidade em licitações públicas pode multiplicar a escala de práticas sustentáveis na floresta. Como é o processo de certificação para produtos e para empreendimentos? Para obter o direito de uso da logomarca FSC, é necessário passar pelo processo de certificação, que envolve a adoção de procedimentos e regras por parte do empreendimento que busca ser certificado e uma auditoria realizada pelo FSC. Ao contatar a certificadora credenciada, a operação florestal é avaliada. A análise inclui documentação, operações de campo e análise geral do manejo. Após passar por uma auditoria, a operação florestal pode receber a certificação. Nessa etapa, a certificadora deve elaborar e disponibilizar um resumo público para stakeholders, e nós monitoramos anualmente a operação, para que ela esteja sempre de acordo com as normas FSC. Quais são os planos do FSC para o futuro? Para que o FSC possa cumprir sua função, os membros definem os rumos da organização durante as assembleias gerais que ocorrem a cada três anos. É definido, por exemplo, a criação do fundo para apoio de pequenos produtores, que pode ajudá-los a se prepararem para a certificação FSC, arcarem com os custos de conformidade com os princípios e critérios, fortalecerem e capacitarem as organizações geridas por pequenos produtores e comunitários, melhorarem a gestão da cadeia de suprimentos, investirem em novas máquinas e aumentarem o acesso ao mercado para produtos certificados. Também é preciso citar a forte tendência do sistema em fazer mais divulgação para o aumento do consumo de produtos certificados em diferentes mercados, como o da construção civil. GB Como designers de multi escalas, funções e ambientes, sempre almejamos em cada ideia e solução a melhor qualidade técnico-criativa, baseada em pesquisas e profunda análise das infinitas variáveis que compõem o meio biológico e antrópico. Desta forma, entendemos que as premissas de sustentabilidade naturalmente se incorporam, de forma multidisciplinar, ao ato de projetar. Portanto, conceitos únicos, específicos e diferenciados para cada situação são resultados naturais do nosso processo. Esta é a nossa essência!

14 mercado Sustentabilidade na cadeia da Construção Civil João Marcello Gomes Pinto Engenheiro civil pela Escola Politécnica da USP, mestre em Engenharia Ambiental pela Universidade de Karlsruhe, na Alemanha, e pós-graduado em Gerenciamento de Riscos Ambientais pela Universidade da ONU, no Japão. É presidente da Sustentech, empresa de consultoria em sustentabilidade urbana. Tel.: (11) Foto: Divulgação Omercado de materiais de construção ecológicos vive um boom no mundo todo, chegando à marca de US$ 116 bilhões este ano. A demanda por edifícios sustentáveis é o principal estímulo para o setor, que deverá atingir US$ 254 bilhões até 2020, segundo relatório feito pela consultoria Navigant Research. No Brasil, país que já ocupa o quarto lugar em empreendimentos sustentáveis em processo de certificação LEED, o mercado de materiais de construção também procura responder à crescente demanda por produtos que atendam aos requisitos das certificações de green building. Desde o início do uso das certificações LEED e AQUA, os principais produtos da cadeia da construção civil como aço, concreto, mobiliário, carpete, esquadrias, revestimentos, lâmpadas, tintas, adesivos, selantes, sistemas de piso, argamassas, produtos de madeira, isolantes térmicos, isolantes acústicos, carpetes, blocos cerâmicos, elementos de fachada, painéis de drywall, vidros, dentre tantos outros, vêm buscando formas de comprovar o atendimento aos requisitos das certificações. No entanto, o descruzamento de informações, o número elevado de certificados e as dúvidas sobre a legitimidade das autodeclarações demandavam uma posição do mercado na definição de uma ferramenta única que avaliasse e permitisse a homologação destes produtos para poderem ser utilizados com credibilidade nas edificações sustentáveis. Nesse sentido, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) assumiu o desafio de reunir em sua rotulagem ambiental para produtos da construção civil todos os requisitos sob os quais determinada categoria de produto deve ser avaliada para aplicação com credibilidade nos green buildings. A ABNT abriu diálogo com os principais agentes do setor para entender e incorporar nos seus Procedimentos Específicos da Rotulagem Ambiental os requisitos específicos de cada tipo de produto, levando em consideração todas as metodologias de ensaios, testes de laboratório e necessidade de análise do ciclo de vida que cada tipo de produto / processo produtivo demanda. Além de facilitar a aplicação do produto em projetos que estão buscando uma certificação ambiental, o rótulo ambiental traz vantagens competitivas para fornecimento a todo e qualquer evento ou estrutura relacionada aos Jogos Olímpicos de 2016, o qual o Rio de Janeiro se engaja para ser o mais verde de todos os tempos. O guia da Cadeia de Suprimentos Sustentável, elaborado pela Rio 2016, comitê organizador dos jogos olímpicos no Rio, dá prioridade a fornecedores que possuam produtos com a rotulagem ambiental Tipo I de um órgão associado ao Global Ecolabelling Network (GEN). Outros benefícios que o Rótulo Ecológico da ABNT pode trazer para o produto certificado são: garantia de que o produto da empresa tem menor impacto ambiental do que seu similar que não tem o rótulo; garantia ao mercado de que a empresa está comprometida com os impactos ambientais do seu processo; redução de desperdícios (reciclagem de resíduos); melhoria em processos produtivos com aumento de eficiência e eventual ampliação da receita (venda de refugos para reciclagem, etc.); visibilidade da empresa no mercado; e aumento das possibilidades de exportação pelo reconhecimento internacional do selo. GB 14 green building

15 Vem aí uma edição mais do que especial! Você sabe quais são as marcas mais lembradas do setor Green Building? greenb 2013 Anuncie e ganhe um estudo completo da categoria da sua empresa. Serão 44 categorias divididas em: Eficiência energética Envoltória Interiores Materiais de construção Qualidade do ambiente interno Uso racional da água Estatísticas, comportamento, dados e desempenho das marcas. Quem anuncia na Edição Especial Prêmio Green Building está mais do que bem posicionado. A publicação une informações e dados do mercado, situação de cada marca campeã, relação da marca com cada certificação e muito mais. Uma edição que é uma ferramenta de consulta importante para os profissionais e as empresas do setor da construção sustentável. R E V I S TA Fechamento: 04/11 Material: 11/11 Circulação: 18/11 Ligue: (11)

16 Copa e Olimpíadas Atmosfera olímpica Preparativos do maior evento esportivo do mundo despertam o desenvolvimento sustentável das áreas que receberão os jogos 16 green building

17 Por Amanda Santana Saltos, corridas, pedaladas, braçadas, arremessos. O espetáculo dos esportes está cada vez mais perto de sua edição brasileira. Mas os Jogos Olímpicos de 2016 levarão ao Rio de Janeiro muito mais do que as apresentações das diversas modalidades. A organização do evento aposta na transformação sustentável por meio do esporte. Nessa busca, o Rio 2016, Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos no Rio de Janeiro, integra critérios de sustentabilidade em todo o ciclo de gestão dos jogos, desde a concepção e o planejamento até as atividades de implementação, revisão e pós-evento. Inovações importantes serão introduzidas com base nos exemplos dos de Vancouver (2010) e de Londres (2012), que foram os primeiros a trabalhar a sustentabilidade de sua cadeia de suprimentos de forma estruturada. Os Jogos de Londres também foram inspiração para a gestão de sustentabilidade do Parque Olímpico no projeto do Rio. Isso ocorreu por meio do intercâmbio com empresas que estiveram envolvidas na implementação de medidas e definição de estratégias de sustentabilidade. A infraestrutura da cidade também está sendo preparada para receber este grande evento e a sustentabilidade tem sido o norteador desse processo. Objetivos estratégicos baseados nos três pilares do desenvolvimento sustentável Planeta: redução do impacto ambiental causado pelos projetos relacionados aos Jogos Rio 2016, imprimindo uma pegada ambiental reduzida. Pessoas: planejamento e execução dos Jogos Rio 2016 de forma inclusiva, entregando jogos para todos. Prosperidade: contribuição para o desenvolvimento econômico do Estado e da cidade do Rio de Janeiro, planejando, gerindo e relatando os projetos envolvidos nos jogos com responsabilidade e transparência. Foto: Rio 2016/ LUMO Arquitetura Guia da Cadeia de Suprimentos Sustentável O Rio 2016 lançou, em agosto deste ano, o seu Plano de Gestão da Sustentabilidade, que descreve objetivos estratégicos baseados nos três pilares do desenvolvimento sustentável: planeta, pessoas e prosperidade. Com isso, é esperado a redução do impacto ambiental, a inclusão das pessoas e o desenvolvimento econômico a partir desse evento esportivo. Junto a fatores determinantes como custo total, qualidade, prazo e riscos, a sustentabilidade é um dos critérios considerados em todos os processos decisórios do comitê. Por ser uma regra básica, a sustentabilidade também é levada em conta para a aquisição e o licenciamento de produtos e serviços, considerando-se aspectos ambientais, sociais, éticos e econômicos presentes ao longo do ciclo de vida desses itens. Mais do que atingir níveis de excelência na organização dos jogos, o Rio 2016 tem o desafio de demonstrar liderança e inspirar ao estabelecer um novo modelo de gestão da sustentabilidade. Os exemplos de práticas sustentáveis aplicados aos diversos aspectos da organização ficarão como legado para o mercado após a realização do evento, afirma Tania Braga, gerente geral de sustentabilidade, acessibilidade e legado do Rio Incentivado pela visão do Comitê Olímpico Internacional (COI), que objetiva a evolução na gestão de sustentabilidade nas edições dos jogos, o Rio 2016 implementou, em julho do green building 17

18 Copa e Olimpíadas Foto: Rio 2016/ LUMO Arquitetura Mais do que atingir níveis de excelência na organização dos Jogos, o Rio 2016 tem o desafio de demonstrar liderança e inspirar ao estabelecer um novo modelo de gestão da sustentabilidade Tania Braga, gerente geral de sustentabilidade, acessibilidade e legado do Rio 2016 ano passado, o Guia da Cadeia de Suprimentos Sustentáveis, para garantir que os produtos ou serviços adquiridos agreguem maior valor a longo prazo, garantindo o uso de tecnologias, produtos, processos e serviços sustentáveis. Para a elaboração do guia, foram criados requerimentos organizados a partir dos pilares planeta, pessoas e prosperidade. Com isso, é garantido que tudo que for adquirido esteja de acordo com os direcionadores estratégicos de cada um dos pilares: planeta o impacto no meio ambiente oriundo dos produtos e serviços contratados, ao longo de todo o ciclo de vida, foi minimizado e gerido adequadamente; pessoas os produtos e serviços contratados são produzidos e comercializados por meio de práticas éticas e responsáveis que conduzem a ganhos sociais para toda a população; prosperidade os processos de aquisição colaboram para o crescimento econômico perene, por meio da elevação do nível de qualidade do mercado fornecedor e da mão de obra local e nacional. Certificação de eventos A certificação de eventos é um dos itens que constam no Guia da Cadeia de Suprimentos Sustentáveis. Jeann Cunha Vieira, diretor da Sustentech, consultoria que presta serviços de certificação ambiental inclusive de eventos, explica que um evento representa uma aglomeração de pessoas que consomem recursos e geram impactos de forma relevante em um período concentrado de tempo. E para que seja realizado, existe ainda uma logística que movimenta também muitas pessoas e recursos. Alguns impactos associados são: 18 green building traslado da organização, atletas e expectadores; produção, transporte e armazenamento de alimentos; confecção e montagem de adereços e sinalização; fabricação e montagem de estruturas móveis, etc. Diante de várias empresas diferentes envolvidas em um evento, que produzem impactos ambientais variados e que muitas vezes não estão diretamente relacionadas, Jeann ressalta que uma norma que auxilie na gestão do evento e também as várias empresas a identificar os danos ambientais da sua atividade, ajuda a reduzir os impactos diretos e indiretos da sua realização. No caso da Olimpíada no Rio, todos os fornecedores especializados no setor de eventos serão encorajados a obter uma certificação pela norma ABNT NBR ISO sistemas de gestão para sustentabilidade, que é aplicável a todos os tipos e tamanhos de organizações envolvidas no projeto e na execução. Eventos esportivos, concertos musicais, treinamentos e palestras, coletivas de imprensa, etc. poderão objetivar a certificação, bem como as partes interessadas, como a alta direção, os organizadores, proprietários, parceiros, patrocinadores, funcionários, voluntários, catering, segurança, empresas de transporte, montagem de palco, etc. O consultor da Sustentech explica que uma empresa interessada na certificação tem que desenvolver um sistema de gestão que contemple suas principais atividades e identificar os principais impactos ambientais associados. A partir disso, devem ser estabelecidas as medidas para reduzir os impactos identificados. Dentro de uma empresa, a norma descreve

19 como montar uma matriz de responsabilidades para identificar funções e autoridades na implementação das medidas ambientais identificadas no sistema de gestão ambiental, completa. Tania, do Rio 2016, ressalta que os demais fornecedores, ou seja, aqueles que não estão diretamente ligados ao setor de eventos que também podem ser pequenas ou médias empresas, são incentivados a buscarem outras certificações importantes, como: a ISO 9001, para a Gestão da Qualidade; a ISO 14001, para a Gestão Ambiental; a NBR ou SA 8000 e/ ou a comprovação da adoção das diretrizes da ISO 26000, para a Gestão da Responsabilidade Social; a OHSAS para a Gestão da Saúde e Segurança do Trabalho. Essas certificações são um diferencial positivo que será considerado durante todos os processos de aquisição, explica. Jeann Vieira, da Sustentech, afirma que, embora não seja obrigatória a existência de uma certificação, ela poderá ser o diferencial na contratação de uma empresa para executar ou fornecer equipamentos ou algum tipo de serviço. A valorização de empresas com um sistema de gestão ambiental certificado é uma atitude muito louvável da organização da Olimpíada, pois irá deixar um ótimo legado, uma vez que irá ajudar muitas empresas a elevar o seu nível de qualidade ambiental na prestação de serviços. Uma vez desenvolvido e implementado um sistema de gestão ambiental, as medidas para minimizar os impactos irão entrar na rotina da empresa e muitos destes procedimentos deverão ser mantidos após a GB Olimpíada de 2016, afirma. Outras certificações incentivadas pelo Rio 2016 Rotulagem Ambiental Tipo I (selos verdes), estabelecidas por órgãos associados à Global Ecolabelling Network (GEN); Forest Stewardship Council (FSC); Programa Brasileiro de Certificação Florestal (Inmetro/Cerflor); Rainforest Alliance; Fairtrade International (FLO).

20 Especial Expo GBC supera expectativas Visitantes, congressistas e expositores se reuniram no principal evento de construção sustentável da América Latina Por Redação Estamos em uma época de incertezas sobre o desempenho da economia brasileira, mas a alta de 1,5% no Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre deste ano surpreendeu muitos empresários. O setor de construção civil, que registrou crescimento de 3% no mesmo período, ajudou a puxar este índice. Inseridos neste cenário, o GBC Brasil, a Reed Exhibitions Alcantara Machado e a Ernest & Young divulgaram dados sobre o PIB da construção verde, que chegou à marca de R$ 22 bilhões em As construções sustentáveis apresentaram uma composição de 9% no PIB da construção civil no ano passado, alta de 3% em relação a 2011 e de 6% em relação a Os dados da economia verde foram apresentados durante a 4ª Conferência Internacional & Expo Greenbuilding Brasil, que aconteceu nos dias 27, 28 e 29 de agosto, no Expo Center Norte, em São Paulo. Foram três dias de discussões sobre as melhores práticas de construção sustentável e apresentações das principais tendências para o mercado. Os números mostram sucesso. Hoje somos um dos principais eventos de sustentabilidade no mundo e contamos com a presença de 29 países. No ano que vem, faremos no Brasil o World Green Building e esperamos reunir 97 países, declara Felipe Faria, diretor gerente do GBC Brasil, em nota, revelando os próximos planos da organização. Os congressistas conferiram 120 palestras, entre elas a de Paul Hawken, ambientalista e empreendedor norte-americano, Roberto Loeb, que falou sobre projetos urbanísticos sustentáveis, Gunnar Hubbard, LEED Fellow norte-americano, o premiado arquiteto Siegbert Zanettini, entre muitos outros profissionais importantes para o setor. Já os mais de 9 mil visitantes tiveram a possibilidade de conhecer os 113 expositores. Dentre as novidades encontradas nos estandes estavam produtos do segmento de ar-condicionado, irrigação, jardins verticais, consumo e geração de energia, tintas, arquitetura, engenharia, economia de recursos hídricos, etc. Confira a seguir, com mais detalhes, algumas das novidades levadas à Expo GBC: DECA Pensando no valor da água, a Deca apresentou duas novidades que ajudam a evitar o desperdício. O Deca PróÁgua é um programa inteligente, criado para melhor conservação e uso mais eficiente da água. Garante a redução do desperdício nos diversos tipos de edificações por meio da mudança dos hábitos dos usuários e de ações planejadas. Seu diagnóstico vai da implementação de medição setorizada, eliminação de vazamento até emprego de produtos e tecnologias eficientes. O Deca BIM, outra novidade apresentada na feira, é uma biblioteca desenvolvida para projetos com o uso de louças e metais sanitários que se enquadram no conceito BIM (Building Information Modeling). Oferece maior agilidade, sofisticação e facilidade ao desenvolver o projeto, permitindo a detecção de erros durante cada fase de construção. Em outra linha, a empresa lançou o Mictório Save, solução ecológica que economiza 100% de água e não tem descarga. É mais higiênico e prático: o detergente faz a limpeza da válvula e tubulação e o desodorizador mantém o ambiente livre de mau cheiro, possibilitando a menor proliferação de bactérias. Foto: Divulgação Deca 20 green building

superações o espetáculo das bate-papo Marco Lentini, presidente do FSC O esporte como protagonista da sustentabilidade

superações o espetáculo das bate-papo Marco Lentini, presidente do FSC O esporte como protagonista da sustentabilidade SET/OUT 2013 ANO II Nº 07 R E V I S TA A REVISTA DA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL o espetáculo das O esporte como protagonista superações da sustentabilidade bate-papo Marco Lentini, presidente do FSC Retrofit

Leia mais

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future "Desenvolver a indústria da construção sustentável no país, utilizando as forças Visão de mercado do GBC para conduzir Brasil a adoção (Sonho

Leia mais

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas Câmara dos Deputados Grupo de Pesquisa e Extensão - Programa de Pós-Graduação - CEFOR Fabiano Sobreira SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Valéria Maia SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Elcio Gomes NUARQ-CPROJ-DETEC Jacimara

Leia mais

Automação para desempenho ambiental e desenho universal

Automação para desempenho ambiental e desenho universal Automação para desempenho ambiental e desenho universal 58 pontos providos por sistemas de e equipamentos periféricos Eng. Gabriel Peixoto G. U. e Silva Selos verdes AQUA (selo francês HQE) Alta Qualidade

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA CERTIFICAÇÃO Leticia Neves

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA CERTIFICAÇÃO Leticia Neves EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA CERTIFICAÇÃO Leticia Neves CTE CONSULTORIA EM GREEN BUILDING DOS 203 EMPREENDIMENTOS CERTIFICADOS LEED, O CTE PRESTOU CONSULTORIA PARA 95

Leia mais

A Produção de Empreendimentos Sustentáveis

A Produção de Empreendimentos Sustentáveis A Produção de Empreendimentos Sustentáveis Arq. Daniela Corcuera arq@casaconsciente.com.br www.casaconsciente.com.br A construção sustentável começa a ser praticada no Brasil, ainda com alguns experimentos

Leia mais

Soluções sustentáveis para a vida.

Soluções sustentáveis para a vida. Soluções sustentáveis para a vida. A Ecoservice Uma empresa brasileira que está constantemente em busca de recursos e tecnologias sustentáveis para oferecer aos seus clientes, pessoas que têm como conceito

Leia mais

Principais benefícios. Aplicação. Fachadas, portas, janelas, coberturas e sacadas.

Principais benefícios. Aplicação. Fachadas, portas, janelas, coberturas e sacadas. Produzimos vidros, entregamos soluções. Nova geração O Emerald, vidro verde intenso, permite excelente passagem de luz e controle térmico, sem usar camadas refletivas em sua composição. Excelente passagem

Leia mais

GREENBUILDING BRASIL 2014:

GREENBUILDING BRASIL 2014: REVISTA ANO1 / Nº2 / 2014 GBCBRASIL CONSTRUINDO UM FUTURO SUSTENTÁVEL GREENBUILDING BRASIL 2014: POSIÇÃO DO BRASIL CONSOLIDA-SE NO CENÁRIO MUNDIAL Centro Empresarial Senado: arquitetura que revitaliza

Leia mais

Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável

Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável São Paulo Maio 2008 Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável Sustentabilidade em Edificações

Leia mais

Envolva-se! Venha ser um membro do FSC!

Envolva-se! Venha ser um membro do FSC! Envolva-se! Venha ser um membro do FSC! O seu apoio é fundamental para continuarmos a trabalhar pelo futuro de nossas florestas, da fauna, da flora e dos povos que nela habitam. Um planeta com qualidade

Leia mais

ecologia verde aquecimento solar arquitetura retrofit certificação reaproveitamento projetos desenvolvimento sustentável

ecologia verde aquecimento solar arquitetura retrofit certificação reaproveitamento projetos desenvolvimento sustentável verde ecologia aquecimento solar arquitetura certificação retrofit reaproveitamento projetos desenvolvimento sustentável Mercado green building Diversos setores da economia mundial estão tomando iniciativas

Leia mais

Melhorias Construtivas. Sustentáveis

Melhorias Construtivas. Sustentáveis Melhorias Construtivas Sustentáveis O que é sustentabilidade? O Projeto Melhorias Habitacionais Sustentáveis na Bomba do Hemetério, foi criado com o objetivo de reduzir o consumo e melhor aproveitar os

Leia mais

AMBIENTE EFICIENTE Consultoria

AMBIENTE EFICIENTE Consultoria AMBIENTE EFICIENTE Consultoria ESCOPO DOS SERVIÇOS CERTIFICAÇÃO LEED A certificação LEED pode ser aplicada no Brasil em oito tipologias: Novas Construções (New Construction) Edifícios Existentes Operação

Leia mais

EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES

EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES PROJETOS DE HOSPITAIS SUSTENTÁVEIS EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES É importante destacar os benefícios de um edifício sustentável. Os green buildings podem ser definidos pelas seguintes

Leia mais

Regulamento da Categoria 1: Ação Social: Cuidado com o Meio Ambiente e Bem-Estar

Regulamento da Categoria 1: Ação Social: Cuidado com o Meio Ambiente e Bem-Estar Regulamento da Categoria 1: Ação Social: Cuidado com o Meio Ambiente e Bem-Estar PARTICIPANTES Empresas ou organizações não-governamentais (ONGs) legalmente constituídas no Brasil. PRÉ-REQUISITOS Poderão

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Exemplos de projetos e políticas públicas

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Exemplos de projetos e políticas públicas MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Exemplos de projetos e políticas públicas Pegada ecológica Imagem: Jornal Bahianorte Evolução da Pegada Ecológica Imagem: miriamsalles.info Nosso padrão de produção Imagem:

Leia mais

Sistemas construtivos à base de cimento. Uma contribuição efetiva para a construção sustentável

Sistemas construtivos à base de cimento. Uma contribuição efetiva para a construção sustentável Seminário: Sistemas construtivos à base de cimento. Uma contribuição efetiva para a construção sustentável Hugo da Costa Rodrigues Filho Hugo da Costa Rodrigues Filho Associação Brasileira de Cimento Portland,

Leia mais

Guia da Cadeia de Suprimentos Sustentável. Versão 1 Julho 2012 Rio de Janeiro

Guia da Cadeia de Suprimentos Sustentável. Versão 1 Julho 2012 Rio de Janeiro Guia da Cadeia de Suprimentos Sustentável Versão 1 Julho 2012 Rio de Janeiro Sumário 1 OBJETIVOS E ESTRUTURA 3 2 NOSSOS REQUERIMENTOS 7 2.1 REQUERIMENTOS GERAIS 7 2.2 PLANETA 8 2.3 PESSOAS 11 2.4 PROSPERIDADE

Leia mais

Gestão Ambiental Aplicada à Construção de Edifícios

Gestão Ambiental Aplicada à Construção de Edifícios Gestão Ambiental Aplicada à Construção de Edifícios AULA 4 -CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL NA CONSTRUÇÃO CIVIL 1 Introdução Pesquisas mostram que edifícios sustentáveis reduzem em 30% o consumo de energia, em

Leia mais

Planta do pavimento térreo

Planta do pavimento térreo Planta do pavimento térreo Cortes e elevações típicos Acesso principal e praça de eventos Permeabildade do projeto com seu entorno Ecosistema interno com bosque de mata nativa Telhados verdes e praça de

Leia mais

climatização refrigeração índice mercado Indústrias TOSI: Orgulho de ser brasileira 12 4 Climatização + Refrigeração Maio 2012

climatização refrigeração índice mercado Indústrias TOSI: Orgulho de ser brasileira 12 4 Climatização + Refrigeração Maio 2012 índice climatização refrigeração mercado 08 Indústrias TOSI: Orgulho de ser brasileira 12 4 Climatização + Refrigeração Maio 2012 Orgulho de ser brasileira Crédito NT Editorial Com produção fortemente

Leia mais

...VAI MUITO ALÉM DO QUE VOCÊ IMAGINA

...VAI MUITO ALÉM DO QUE VOCÊ IMAGINA REVISTA AU REFERÊNCIAS DE APLICAÇÃO DE PISO ELEVADO O CHÃO QUE VOCÊ PISA......VAI MUITO ALÉM DO QUE VOCÊ IMAGINA 1- Quais as principais diferenças entre pisos elevados para áreas internas e externas? E

Leia mais

OS DESAFIOS DA PERFORMANCE DE EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS: PREVISTO X REALIZADO

OS DESAFIOS DA PERFORMANCE DE EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS: PREVISTO X REALIZADO OS DESAFIOS DA PERFORMANCE DE EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS: PREVISTO X REALIZADO Leticia Neves Gerente de Eficiência Energética Wagner Oliveira Coordenador de P&D SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO CIVIL: CERTIFICAÇÕES

Leia mais

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental Eco Houses / Casas ecológicas Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental IDHEA - INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA HABITAÇÃO ECOLÓGICA Conceito:

Leia mais

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável Balanço Sustentável ÍNDICE SUSTENTABILIDADE PARA A SONDA IT...03 PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS...05 CONHEÇA AS AÇÕES SUSTENTÁVEIS DA SEDE DA SONDA IT...06 DATA CENTER PRÓPRIO...13 ASPECTOS AMBIENTAIS...15 Sustentabilidade

Leia mais

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito.

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito. Ecologicamente correto Economicamente viável Socialmente justo Culturalmente aceito. ENERGIA SEGURANÇA ETE FIBRA-ÓTICA DADOS TELEFONIA PAVIMENTAÇÃO VIAS PROJETADAS GÁS ETA SINALIZAÇÃO EQUIP. URBANOS ACESSIBILIDADE

Leia mais

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA CONCEITO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL CONSTRUÇÃO ECOLÓGICA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL PROMOVE INTERVENÇÕES CONSCIENTES SOBRE O MEIO AMBIENTE, ADAPTANDO-O PARA AS NECESSIDADES

Leia mais

curitiba / pr Módulos a partir de 1.600m 2 Área bruta locável de 51.000m 2

curitiba / pr Módulos a partir de 1.600m 2 Área bruta locável de 51.000m 2 Perspectiva artística. curitiba / pr Módulos a partir de 1.600m 2 Área bruta locável de 51.000m 2 Commercial Properties HORTOLÂNDIA A LOG ComMercial Properties A LOG Commercial Properties, empresa do grupo

Leia mais

Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade.

Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade. Realização: Parceiro: Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade. Cesar Ramos - Gerente de projetos da Yuny Incorporadora Daniel Gallo - Gerente

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Perspectiva ilustrada do empreendimento. (Projeto sujeito a alteração).

APRESENTAÇÃO. Perspectiva ilustrada do empreendimento. (Projeto sujeito a alteração). APRESENTAÇÃO O Clavi Ecco Tower mudará de vez o conceito de empreendimento comercial em Guarulhos. Idealizado pela CLAVI Incorporações, o Clavi Ecco Tower oferece conforto, segurança e modernidade, com

Leia mais

Consumo Consciente Energia Elétrica

Consumo Consciente Energia Elétrica Consumo Consciente Energia Elétrica Agosto 2010 Planeta SUSTENTABILIDADE NO CONSUMO Incentivo ao consumo responsável e consciente IMPORTÂNCIA DA ENERGIA PARA O GRUPO Compra energia elétrica de 23 concessionárias

Leia mais

Sustentabilidade das Edificações Utilizando Energia Solar para Aquecimento de Água

Sustentabilidade das Edificações Utilizando Energia Solar para Aquecimento de Água Seminário: COPA DO MUNDO DE 2014 NORMATIZAÇÃO PARA OBRAS SUSTENTÁVEIS Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle do Senado Sustentabilidade das Edificações Utilizando Energia

Leia mais

COLÉGIO. Internacional. Escola verde Green School

COLÉGIO. Internacional. Escola verde Green School Escola verde Green School Sobre o Colégio Positivo Início das aulas: 18 de fevereiro de 2013 Lançamento oficial: 26 de março de 2013 Proposta de ensino bilíngue (português/inglês) Cerca de 350 alunos,

Leia mais

PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015

PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 Estabelece boas práticas de gestão e uso de Energia Elétrica e de Água nos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional

Leia mais

Material preliminar sujeito a alterações

Material preliminar sujeito a alterações Uma região privilegiada, cercada por algumas das mais importantes vias de acesso como as avenidas Ibirapuera, Rubem Berta, Indianópolis, Av. Dos Bandeirantes, entre outras que ligam o bairro a toda a cidade.

Leia mais

Memorial Descritivo. Montreal Plaza

Memorial Descritivo. Montreal Plaza Memorial Descritivo Montreal Plaza MEMORIAL DESCRITIVO MONTREAL PLAZA A - INSTALAÇÕES PREDIAIS 1. SISTEMA AUXILIAR DE ENERGIA (GERADOR) Instalação de um grupo de geradores para atender: Área comum: Recepção,

Leia mais

QUALIVERDE. Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012

QUALIVERDE. Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012 QUALIVERDE Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012 Legislação para Construções Verdes Concessão de benefícios às construções verdes, de modo a promover o incentivo à adoção das ações e práticas

Leia mais

Dados do Produto. Ar Condicionado: ponto dreno + carga elétrica (sala e dormitório)

Dados do Produto. Ar Condicionado: ponto dreno + carga elétrica (sala e dormitório) FICHA TÉCNICA Projeto Arquitetônico: Gkalili Arquitetura Design de Fachada: Triptyque Arquitetura Projeto Paisagístico: EKF Arquitetura paisagística Projeto Decoração: Triptyque Arquitetura Dados do Produto

Leia mais

Cartilha de acessibilidade e sustentabilidade

Cartilha de acessibilidade e sustentabilidade Eugenio Realização e Construção: Cartilha de acessibilidade e sustentabilidade Projeto arquitetônico: MCAA Arquitetura. Projeto paisagístico: Benedito Abbud. Projeto de decoração das áreas comuns: Fernanda

Leia mais

Recomendações para inclusão de critérios de sustentabilidade no projeto para a construção do prédio de laboratórios da ENSP no Campus Manguinhos

Recomendações para inclusão de critérios de sustentabilidade no projeto para a construção do prédio de laboratórios da ENSP no Campus Manguinhos Recomendações para inclusão de critérios de sustentabilidade no projeto para a construção do prédio de laboratórios da ENSP no Campus Manguinhos 1. Introdução A inclusão de critérios sustentáveis em diferentes

Leia mais

CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL COLÓQUIO EMPREGOS VERDES E CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS 20.08.2009

Leia mais

Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil

Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil Texto Preliminar Completo - Agosto 2011 INTRODUÇÃO Começam a existir no Brasil um bom número de edifícios com

Leia mais

MANUAL DO PROPRIETÁRIO E CERTIFICADO DE GARANTIA

MANUAL DO PROPRIETÁRIO E CERTIFICADO DE GARANTIA MANUAL DO PROPRIETÁRIO E CERTIFICADO DE GARANTIA sca.com.br Parabéns! Agora, a mudança faz parte da sua vida. Neste manual, você encontrará as principais informações para garantir que seu mobiliário S.C.A.

Leia mais

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade significa permanecer vivo. Somos mais de 7 bilhões de habitantes e chegaremos a 9 bilhões em 2050, segundo a ONU. O ambiente tem limites e é preciso fazer

Leia mais

ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO

ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO O Grupo de Trabalho de Sustentabilidade da AsBEA, às vésperas de completar seu primeiro ano de

Leia mais

CERTIFICAÇÃO SOCIOAMBIENTAL

CERTIFICAÇÃO SOCIOAMBIENTAL CERTIFICAÇÃO SOCIOAMBIENTAL Alexandre Sakavicius Borges Coordenador de certificação florestal alexandre@imaflora.org São Paulo 18/11/2009 www.imaflora.org MISSÃO O Imaflora incentiva e promove mudanças

Leia mais

PORTAL LUX FRANCHISING

PORTAL LUX FRANCHISING Apresentação PORTAL LUX FRANCHISING é um empreendimento inovador e diferenciado voltado para sustentabilidade e meio ambiente. Consiste no desenvolvimento de uma rede nacional internacional de lojas. Para

Leia mais

Curso - Materiais ecológicos e tecnologias sustentáveis para arquitetura e construção civil

Curso - Materiais ecológicos e tecnologias sustentáveis para arquitetura e construção civil Curso - Materiais ecológicos e tecnologias sustentáveis para arquitetura e construção civil Materiais Ecológicos e Tecnologias Sustentáveis para Arquitetura e Construção Civil é o primeiro curso no Brasil

Leia mais

Desafios de Seleção de Materiais e Fornecedores

Desafios de Seleção de Materiais e Fornecedores Desafios de Seleção de Materiais e Fornecedores VERA FERNANDES HACHICH Conselho Brasileiro da Construção Sustentável CBCS TESIS Tecnologia de Sistemas em Engenharia 5 de novembro 2009 Tópicos Palestra

Leia mais

o selo FSC Conselho Brasileiro de Manejo Florestal - FSC Brasil

o selo FSC Conselho Brasileiro de Manejo Florestal - FSC Brasil O FSC O FSC, Forest Stewardship Council, é uma organização independente, não-governamental, sem fins lucrativos, criada para promover o manejo florestal responsável ao redor do mundo. Fundado em 1993 como

Leia mais

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink 1 Para a, o que é sustentabilidade? É a forma mais eficaz para alcançarmos resultados consistentes, buscando soluções integradas que envolvam aspectos sociais, tecnológicos, econômicos e ambientais, de

Leia mais

4-8 TRANSFORME BONS NEGÓCIOS EM SUCESSO MAIO 2015. d a s 11 h à s 2 0 h Anhembi São Paulo - SP. www.feiplastic.com.br. facebook.

4-8 TRANSFORME BONS NEGÓCIOS EM SUCESSO MAIO 2015. d a s 11 h à s 2 0 h Anhembi São Paulo - SP. www.feiplastic.com.br. facebook. 4-8 MAIO 2015 d a s 11 h à s 2 0 h Anhembi São Paulo - SP TRANSFORME BONS NEGÓCIOS EM SUCESSO www.feiplastic.com.br Apoio Institucional: facebook.com/feiplastic Organização e Promoção: O EVENTO Com a ampliação

Leia mais

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL FICHA TÉCNICA Empresa: Syene Empreendimentos Projeto: Syene Corporate Área Construída: 77.725,45 m² Data de implementação: 01/09/2010 Responsável: Jealva Fonseca Contato: jealva@syene.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Guia de sustentabilidade para plásticos

Guia de sustentabilidade para plásticos Guia de sustentabilidade para plásticos Maio 2014 1 2 3 4 5 6 7 8 Introdução... 4 Contextualização dos plásticos... 6 Composição dos móveis e utensílios de plásticos...7 Requerimentos para materiais que

Leia mais

TDR N O 11/2011 Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da região do Projeto REDD+ Jari/Amapá Módulo Regulamentações, Programas e Projetos

TDR N O 11/2011 Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da região do Projeto REDD+ Jari/Amapá Módulo Regulamentações, Programas e Projetos São Paulo, 11 de abril de 2011. Ref.: Termo de referência para realização de proposta técnica e financeira para diagnóstico socioeconômico e ambiental módulo regulamentações, programas e projetos da região

Leia mais

Estado da Técnica Gravação binaural dos eventos;

Estado da Técnica Gravação binaural dos eventos; Nosso Olhar sem Fronteiras, com Sustentabilidade e Inovação V+2RS (Verde, Reconhecido e com Responsabilidade Social) Estado da Técnica Gravação binaural dos eventos; Radio com inserções do som 3D com VJ

Leia mais

Cartilha de acessibilidade e

Cartilha de acessibilidade e O melhor da vida de A a Z. Realização e Construção: Projeto arquitetônico: Collaço e Monteiro. Projeto paisagístico: Núcleo Arquitetura da Paisagem. Projeto de decoração das áreas comuns: Fernanda Marques.

Leia mais

MODERNIZE SUA PLANTA FABRIL. Máquinas e equipamentos mais modernos são mais eficientes e consomem menos energia.

MODERNIZE SUA PLANTA FABRIL. Máquinas e equipamentos mais modernos são mais eficientes e consomem menos energia. 1 REALIZE UM DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO para identificar todas as oportunidades existentes, avaliar a viabilidade, determinar as prioridades e montar um programa para sua implementação 2 MODERNIZE SUA PLANTA

Leia mais

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min ISO 9001 : 2008 Modernização (Retrofit) de Sistemas de Ar Condicionado De 22/10/2012 a 26/10/2012 Local: Hotel a definir Rio de Janeiro Carga Horária: 40 horas Horário: das 8h30min às 17h30min Objetivo:

Leia mais

Tecnologia LED reforça conceito de sustentabilidade em projeto do Grupo SustentaX

Tecnologia LED reforça conceito de sustentabilidade em projeto do Grupo SustentaX Tecnologia LED reforça conceito de sustentabilidade em projeto do Grupo SustentaX Golden é parceira de iluminação no projeto Casa Sustentável São Paulo ganha residência como referência de construção sustentável

Leia mais

ARQUITETANDO O FUTURO

ARQUITETANDO O FUTURO ARQUITETANDO O FUTURO Arq. Emílio Ambasz T J D F T ASSESSORIA DA SECRETARIA GERAL DA PRESIDÊNCIA Objetivos do TJDFT Cumprir o mandamento constitucional de defesa e preservação do meio ambiente para as

Leia mais

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX São Carlos, 31 de Janeiro de 2011. PROJETO REUSO DE ÁGUA - ELECTROLUX 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Electrolux do Brasil S/A Unidade: São Carlos

Leia mais

MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA

MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA Arq. Mario Fundaro Seminário internacional arquitetura sustentável São Paulo 2014 A CASA SUSTENTÁVEL Conceitos

Leia mais

ecologia verde aquecimento solar arquitetura retrofit certificação reaproveitamento projetos desenvolvimento sustentável

ecologia verde aquecimento solar arquitetura retrofit certificação reaproveitamento projetos desenvolvimento sustentável verde ecologia aquecimento solar R E V I S TA arquitetura certificação retrofit reaproveitamento projetos desenvolvimento sustentável Mercado green building Diversos setores da economia mundial estão tomando

Leia mais

MUSEU DO AMANHÃ - SISTEMAS DE IMPERMEABILIZAÇÃO E PINTURA REFLETIVA IMPERMEABILIZANTE RESUMO

MUSEU DO AMANHÃ - SISTEMAS DE IMPERMEABILIZAÇÃO E PINTURA REFLETIVA IMPERMEABILIZANTE RESUMO MUSEU DO AMANHÃ - SISTEMAS DE IMPERMEABILIZAÇÃO E PINTURA REFLETIVA IMPERMEABILIZANTE Autores: Flávio de Camargo e Elizangela Marta Struliciuc Apresentador: Flávio de Camargo Palavras Chaves: sustentabilidade;

Leia mais

A Importância da reciclagem

A Importância da reciclagem Texto 1 A Importância da reciclagem Vanessa Minuzzi Bidinoto Reciclar é economizar energia, poupar recursos naturais e trazer de volta ao ciclo produtivo o que jogamos fora. Para compreendermos a reciclagem

Leia mais

GUIA SUNGUARD PARA LEED

GUIA SUNGUARD PARA LEED GANHE PONTOS LEED ESPECIFICANDO SUNGUARD build with light GUIA SUNGUARD PARA LEED Mais luz, conforto térmico e sustentabilidade Guardian Industries Corp. LEED e SunGuard A liderança em edifícios mais

Leia mais

SELO CASA AZUL CAIXA. Cases empresariais - SBCS10 São Paulo, 9/NOV/2010

SELO CASA AZUL CAIXA. Cases empresariais - SBCS10 São Paulo, 9/NOV/2010 Cases empresariais - SBCS10 São Paulo, 9/NOV/2010 SELO CASA AZUL CAIXA Sandra Cristina Bertoni Serna Quinto Arquiteta Gerência Nacional de Meio Ambiente SELO CASA AZUL CAIXA CATEGORIAS E CRITÉRIOS SELO

Leia mais

AMBIENTES RESIDENCIAIS, CORPORATIVOS E HOTELARIA

AMBIENTES RESIDENCIAIS, CORPORATIVOS E HOTELARIA AMBIENTES RESIDENCIAIS, CORPORATIVOS E HOTELARIA Princípios Respeito pelo indivíduo da forma mais ampla possível sejam nossos clientes, colaboradores, parceiros e fornecedores. Queremos compartilhar nossa

Leia mais

Valores. Missão. Visão. - Ética - Comprometimento - Sustentabilidade - Inovação

Valores. Missão. Visão. - Ética - Comprometimento - Sustentabilidade - Inovação PLASTPRIME Missão Desenvolver produtos plásticos inovadores e de qualidade que atendam as necessidades dos clientes, além de contribuir com o meio ambiente. Valores - Ética - Comprometimento - Sustentabilidade

Leia mais

Eco Dicas - Construir ou Reformar

Eco Dicas - Construir ou Reformar Eco Dicas - Construir ou Reformar São dicas de como preservar e economizar os recursos naturais quando se pensa em obras. Praticando-as, nosso bolso também agradece. É bom saber que: a fabricação de PVC

Leia mais

cursos fsc brasil programa de introdução à certificação florestal fsc

cursos fsc brasil programa de introdução à certificação florestal fsc introdução à certificação florestal fsc normas, governança oportunidades prevenção, resoluçãoede conflitos e engajamento no manejo florestal responsável fsc novos princípios e critérios, indicadores genéricos

Leia mais

Soluções inteligentes em energia. Energia para a vida

Soluções inteligentes em energia. Energia para a vida Soluções inteligentes em energia Energia para a vida O Brasil e o mundo contam com a nossa energia. A Prátil é uma empresa de soluções inteligentes em energia, que atua nos segmentos de infraestrutura

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015 Ministério das Relações Exteriores Assessoria de Imprensa do Gabinete Nota nº 259 30 de junho de 2015 Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Leia mais

ÍNDICE 1. EMPRESA 2. LOCALIZAÇÃO 3. PROJETO VILA DOS ATLETAS 4. SUSTENTABILIDADE 5. RESPONSABILIDADE SOCIAL

ÍNDICE 1. EMPRESA 2. LOCALIZAÇÃO 3. PROJETO VILA DOS ATLETAS 4. SUSTENTABILIDADE 5. RESPONSABILIDADE SOCIAL ÍNDICE 1. EMPRESA 2. LOCALIZAÇÃO 3. PROJETO VILA DOS ATLETAS 4. SUSTENTABILIDADE 5. RESPONSABILIDADE SOCIAL 1. EMPRESA A EMPRESA ILHA PURA EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS É UMA EMPRESA CRIADA COM O OBJETIVO

Leia mais

O Reuso da Água no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas

O Reuso da Água no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas O Reuso da Água no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas Weber Coutinho Gerente de Planejamento e Monitoramento Ambiental Secretaria Municipal de Meio Ambiente Junho / 2015 Mudanças

Leia mais

- ENGº MECÂNICO GEORGE RAULINO

- ENGº MECÂNICO GEORGE RAULINO ABRAVA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE REFRIGERAÇÃO, AR CONDICIONADO, VENTILAÇÃO E AQUECIMENTO - APRESENTAÇÃO DA ABRAVA - APRESENTAÇÃO DE CASE - ENGº MECÂNICO GEORGE RAULINO - ENGENHARIA DE SISTEMAS TÉRMICOS

Leia mais

Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica - estudo de caso: a ampliação do Cenpes

Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica - estudo de caso: a ampliação do Cenpes UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL - PROPEC Processo de seleção de materiais em uma construção sustentável em estrutura metálica

Leia mais

Guia de tendas sustentáveis

Guia de tendas sustentáveis Guia de tendas sustentáveis JUNHO 2014 1 2 3 4 5 6 Introdução... 4 Contextualização das tendas... 6 Composição da tenda... 8 3.1 Material estrutural... 8 3.1.1 Material estrutural convencional... 8 3.1.2

Leia mais

Índice. 3 Resultados da pesquisa. 17 Conclusão. 19 Questionário utilizado na pesquisa

Índice. 3 Resultados da pesquisa. 17 Conclusão. 19 Questionário utilizado na pesquisa Índice 3 Resultados da pesquisa 17 Conclusão 19 Questionário utilizado na pesquisa Esta pesquisa é uma das ações previstas no Plano de Sustentabilidade para a Competitividade da Indústria Catarinense,

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

VIVA COM ESTILO. MORE COM EXCLUSIVIDADE. SQNW 106, BLOCO G - NOROESTE

VIVA COM ESTILO. MORE COM EXCLUSIVIDADE. SQNW 106, BLOCO G - NOROESTE VIVA COM ESTILO. MORE COM EXCLUSIVIDADE. SQNW 106, BLOCO G - NOROESTE Imagem meramente ilustrativa. VIVA CERCADO DO VERDE E DO AZUL. O Noroeste é a última área residencial do Plano Piloto, que consolida

Leia mais

Pesquisa Energy Efficiency Indicator 2011 Resultados - Parceiros Brasil. Resumo - Resultados Parceiros Brasil

Pesquisa Energy Efficiency Indicator 2011 Resultados - Parceiros Brasil. Resumo - Resultados Parceiros Brasil Pesquisa Energy Efficiency Indicator 2011 Resultados - Parceiros Resumo - Resultados Parceiros Agosto de 2011 Introdução A quinta edição da pesquisa anual Energy Efficiency Indicator, analisou a opinião

Leia mais

6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais

6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais 6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais Os projetos de sistemas prediais elétricos, de ar condicionado e iluminação com foco para atender requisitos de conservação de energia na etiquetagem do PROCEL/

Leia mais

Projetando um. Futuro Sustentável.

Projetando um. Futuro Sustentável. Projetando um Futuro Sustentável. UMA NOVA FORMA DE PENSAR. UMA NOVA FORMA DE PENSAR O TODO. UTILITASfuncional Todo projeto tem a finalidade de transformar ideias e necessidades dos clientes em resultados

Leia mais

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo Estudo para implantação do SGA, PE e A3P Sistema de Gestão Ambiental do CAU/SP Programa de Ecoeficiência do CAU/SP Agenda Ambiental na Administração

Leia mais

SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis

SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis 19/OUT/2011 Mara Luísa Alvim Motta Gerência Nacional de Meio Ambiente CAIXA EVOLUÇÃO DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO 2003-2010 EVOLUÇÃO DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO

Leia mais

Institucional e Portfólio

Institucional e Portfólio Institucional e Portfólio Empresa Quem somos Histórico Equipe técnica Infraestrutura Gestão Responsabilidade Social e Ambiental Formada com o objetivo de criar diferencial, a Innovatech Brasil agrega valor

Leia mais

Tipos de Reuso. . Reuso Industrial

Tipos de Reuso. . Reuso Industrial Cerca de 71% da superfície do planeta Terra é coberta por água. Cerca de 97,5% dessa água é salgada e está nos oceanos, 2,5% é doce sendo que deles, 2% estão nas geleiras, e apenas 0,5% estão disponíveis

Leia mais

Ecológico. Arranha-céu. O retrofit de um dos principais ícones norte-americanos. bate-papo Com Vitorio Panicucci, da Clavi Incorporações

Ecológico. Arranha-céu. O retrofit de um dos principais ícones norte-americanos. bate-papo Com Vitorio Panicucci, da Clavi Incorporações Mar/Abr 2015 ANO III Nº 16 R E V I S TA A REVISTA DA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL Arranha-céu Ecológico O retrofit de um dos principais ícones norte-americanos bate-papo Com Vitorio Panicucci, da Clavi Incorporações

Leia mais

INCA. coleta seletiva de lixo e gestão de resíduos, coletor solar para pré-aquecimento da água, células fotovoltaicas

INCA. coleta seletiva de lixo e gestão de resíduos, coletor solar para pré-aquecimento da água, células fotovoltaicas Durante a execução dos projetos de hospitais como Sírio-Libanês, Hospital Alemão Oswaldo Cruz e Santa Catarina, a MHA instituiu a sua área de Gerenciamento de Obras, até hoje um importante serviço oferecido

Leia mais

NOVO CONCEITO DA INDÚSTRIA DE ESQUADRIAS DE

NOVO CONCEITO DA INDÚSTRIA DE ESQUADRIAS DE NOVO CONCEITO DA INDÚSTRIA DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO NOVO CONCEITO DA INDÚSTRIA DE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO! Capacitação dos empresários! Capacitação das empresas! O Produto CAPACITAÇÃO DOS EMPRESÁRIOS Capacitação

Leia mais

Edifício ECB Brasil Bayer: Soluções integradas para construção sustentável

Edifício ECB Brasil Bayer: Soluções integradas para construção sustentável Edifício ECB Brasil Bayer: Soluções integradas para construção sustentável São Paulo, Nov. 2014 Fernando Resende Gerente Mercado Construção Civil Brasil Head do Programa EcoCommercial Building no Brasil

Leia mais

Lançamento. I n f o r m a ç õ e s : 3893.0000 www.tradepenhaoffice.com.br. R e a l i z a ç ã o e i n c o r p o r a ç ã o :

Lançamento. I n f o r m a ç õ e s : 3893.0000 www.tradepenhaoffice.com.br. R e a l i z a ç ã o e i n c o r p o r a ç ã o : Lançamento I n f o r m a ç õ e s : 3893.0000 www.tradepenhaoffice.com.br R e a l i z a ç ã o e i n c o r p o r a ç ã o : c o n s t r u ç ã o : F I N A N C I A M E N T O : v e n d a s : Central de Atendimento:

Leia mais

Armazenamento de Energia Renovável

Armazenamento de Energia Renovável Solar Eólico Armazenamento de Energia Renovável Biomassa Eficiência Energética Comercial Parques Público Rural Industrial Residencial MICRO E MINIGERAÇÃO DE ENERGIA A ANEEL permitiu aos consumidores através

Leia mais

O que é Arquitetura sustentável?

O que é Arquitetura sustentável? Área Arquitetura sustentável, reciclagem e ecologia Por decisão da diretoria do IBDA - Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Arquitetura, definiu-se que SUSTENTABILIDADE e ACESSIBILIDADE serão os

Leia mais

Panorama da empresa e do negócio. Posto Ecoeficiente Iluminação artificial Iluminação natural

Panorama da empresa e do negócio. Posto Ecoeficiente Iluminação artificial Iluminação natural Panorama da empresa e do negócio Posto Ecoeficiente Iluminação artificial Iluminação natural Segundo maior distribuidor de combustíveis no Brasil Fuel distribution 70% Líder no mercado de distribuição

Leia mais

Qualidade Ambiental ABNT

Qualidade Ambiental ABNT Qualidade Ambiental ABNT PROGRAMA ABNT DE ROTULAGEM AMBIENTAL Andreia Oliveira ABNT Fundação em 1940; Entidade privada, sem fins lucrativos e considerada de utilidade pública; Único fórum brasileiro de

Leia mais