Uma proposta de comunicação para o Javalis Rugby Bauru

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Uma proposta de comunicação para o Javalis Rugby Bauru"

Transcrição

1 UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Júlio de Mesquita Filho Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento de Comunicação Social RELAÇÕES PÚBLICAS E MARKETING ESPORTIVO: Uma proposta de comunicação para o Javalis Rugby Bauru José Moreira da Silva Neto Kleyton Vendrame de Olivera Sousa Renan França dos Santos Rodrigues Bauru 2011

2 Unesp Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento de Comunicação Social RELAÇÕES PÚBLICAS E MARKETING ESPORTIVO: Uma proposta de comunicação para o Javalis Rugby Bauru Projeto experimental realizado pelos alunos José Moreira da Silva Neto, Kleyton Vendrame de Oliveira Sousa e Renan França dos Santos Rodrigues sob a orientação do professor Mestre Edilson Marques da Silva Miranda e apresentado ao Departamento de Comunicação Social como requisito para a conclusão do Curso de Comunicação Social, Habilitação em Relações Públicas, atendendo à Resolução 002/84, do Conselho Federal de Educação. Bauru 2011

3 Banca Examinadora Prof. Ms. Edílson Marques da Silva Miranda Departamento de Comunicação Social FAAC/UNESP - Orientador Prof. Dr. Adenil Alfeu Domingos Departamento de Comunicação Social FAAC/UNESP Rodrigo Crivellaro Negrão Analista de Eventos Sênior - ( Musketeer ) Red Bull do Brasil Bauru 2011

4 AGRADECIMENTOS Gostaríamos de agradecer aos três mosqueteiros, Athos (Farofa), Phortos (Uga) e Aramis (Zé). E é claro aos demais membros da República da Agressão, Carlos Henrique, Diego Vásquez, Ítalo Carvalho, Gabriel Gómez e Ronaldo Carvalho pelos quatro anos de faculdade e convivência por vezes conturbada, mas estruturada pela amizade.

5 Te Rauparaha Haka Kia rite! Kia rite! Kia mau! Hi! Ringa pakia Uma tiraha Turi whatia Hope whai ake Waewae takahia kia kino Te Rauparaha Haka (Tradução) Se preparem! Se preparem! Alinhem-se firmes! Sim! Bata as mãos nas coxas Estufe o peito Dobre os joelhos Deixe o quadril seguir Bata o pé tão forte quanto você conseguir. Ka Mate! Ka Mate! Ka Ora! Ka Ora! Tenei te ta ngata puhuru huru Nana nei i tiki mai Whakawhiti te ra A upane ka upane! A upane kaupane whiti te ra! Hi!!! Nos iremos morrer! Nos iremos morrer! Nos iremos viver! Nos iremos viver! Este é o homem peludo Que nos trouxe o Sol E o fez brilhar novamente Juntos! Todos juntos! Juntos! Todos juntos, o sol brilha de novo! Sim!!! ALL BLACKS

6 RESUMO O presente trabalho aborda questões relacionadas ao Marketing Esportivo com foco na produção de uma proposta voltada para sanar as carências de comunicação, gestão e de infra-estrutura do Javalis Rugby Bauru, time de rugby da cidade de Bauru. Para tanto, são abordados as funções do Marketing, Marketing de Relacionamento, Marketing Esportivo e das Relações Públicas dentro das organizações, acreditando que tais áreas, atuam de forma estratégica e sempre foram indispensáveis para o contexto comunicacional e organizacional. A fim de fundamentar a proposta, foi abordo o conceito de comunicação integrada, que visa à interação entre Relações Públicas no composto do Marketing Esportivo, resultando na profissionalização dos gestores e produzindo trabalhos de qualidade. Além da proposta para o rugby, outros objetivos dessa monografia são mostrar o constante aumento da indústria do esporte e do Marketing Esportivo no Brasil, exaltando o também o crescente interesse do brasileiro em conhecer o rugby, modalidade esportiva amplamente conhecida e acompanhada no âmbito global. Palavras-Chave: Relações Públicas; Marketing Esportivo; Comunicação integrada; Comunicação Dirigida; Indústria do Esporte; Rugby.

7 ABSTRACT This paper approaches issues related to Sportive Marketing focusing in the development of a proposal directed to solve the communications needs, management and infrastructure of the Javalis Rugby Bauru, rugby team from Bauru city. Therefore, are approached the following functions: Marketing, Relationship Marketing, Sportive Marketing and Public Relations in the organizations, believing that such areas, acting strategically, always were essential to communicational and organizational context. In order to support our proposal, we approach the integrated communication s concept, which aims the interaction between Public Relations at the Sportive Marketing compounds, resulting in the managers professionalization and producing quality works. In addition to the proposal for rugby, other goals of this monograph are to show the increasing growth of sports industry and Sportive Marketing in Brazil, extolling the Brazilian growing interest in knowing Rugby, sportive modality widely known and accompanied around the world. Keywords: Public Relations; Sportive Marketing; Integrated Communication; Focused Communication; Sportive Industry; Rugby.

8 SUMÁRIO INTRODUÇÃO ORGANIZAÇÕES E A INDÚSTRIA DO ESPORTE Organizações Indústria do Esporte Copa do Mundo e Jogos Olímpicos Panorama Brasil Pontos de melhora/amadorismo no Brasil RELAÇÕES PÚBLICAS E MARKETING: EVOLUÇÃO E INTEGRAÇÃO As Funções e Definições das Relações Públicas nas Organizações As Funções e Definições do Marketing nas Organizações Marketing de Relacionamento Comunicação dirigida Comunicação integrada RELAÇÕES PÚBLICAS NA GESTÃO DO MARKETING ESPORTIVO O Relações Públicas no trabalho com o Marketing Marketing Esportivo O Relações Públicas na construção do marketing esportivo PANORAMA MUNDIAL DO RUGBY Rugby no Brasil Panorama atual UMA PROPOSTA PARA O JAVALIS RUGBY BAURU Javalis Rugby Bauru Diagnóstico Proposta Etapa 1: Relacionamento com o Público Etapa 2: Infraestrutura Etapa 3: Recursos Financeiros 61 Considerações Finais 67 Referências Bibliográficas 69 Anexos 72

9 8 INTRODUÇÃO O esporte tornou-se um dos mercados mais promissores do mundo, e nos últimos tempos sua repercussão no Brasil cresceu devido à Copa do Mundo de futebol de 2014 e aos Jogos Olímpicos sediados no estado do Rio de Janeiro em Com a chegada desses dois eventos de grande porte, o ramo de construção civil está aquecido devido às reformas infra-estruturais, bem como a indústria do esporte apresenta previsões empolgantes de rentabilidade. Essa indústria é extremamente complexa e movimenta diversos setores da economia, dentre eles o Marketing Esportivo. Mas antes de falar sobre esse tema em si, previamente foram descritas bases sólidas sobre conceitos de Marketing e Relações Públicas, para posteriormente realizar o produto principal desta monografia: uma proposta de comunicação baseada em teorias de marketing esportivo para o Javalis Rugby Bauru. A escolha do tema partiu do interesse mútuo dos autores na área de comunicação esportiva e principalmente da nova teoria de Marketing Esportivo. O objetivo deste estudo, então, é apresentar uma proposta inovadora de comunicação baseada no marketing esportivo, para o clube Javalis Rugby Bauru, um time de rugby novo na cidade e que enfrenta dificuldades estruturais, comunicacionais e financeiras. Para tanto, todo o trabalho segue uma linha de raciocínio que parte desde as teorias das organizações e da indústria do esporte, passando pela definição de relações públicas e marketing e depois pela comunicação integrada no marketing esportivo, para ao fim, criar-se a proposta de comunicação, que objetiva sanar os problemas detectados no Javalis Rugby Bauru. A pesquisa bibliográfica contou com uma literatura extensa e embasada em autores renomados em suas áreas do conhecimento, como Philip Kotler em Marketing e Pitts e Stotlar para Marketing Esportivo. No que se refere ao campo das Relações Públicas, foram estudados os autores área: Margarida Kunsch, James Gruning, Maria Aparecida Ferrari e Fabio França. Para trabalhar o Rugby no Brasil, foi utilizada uma fonte de informação segura desse esporte: A Confederação Brasileira de Rugby (CBRU). A pesquisa não se restringiu a esses autores renomados, e abordaram

10 9 também como fonte, diversas pesquisas como artigos científicos, reportagens, sites de esportes e diferentes institutos de pesquisa da área. Para a criação da proposta para o clube foram feitas diversas reuniões para a compreensão da estrutura e identificação dos problemas comunicacionais do Javalis Rugby Bauru. Pode-se perceber que o clube é relativamente novo e necessita da implantação de um plano de comunicação estruturado. O trabalho se divide em cinco capítulos. O primeiro abordou sobre a situação atual da Indústria do Esporte no Brasil e todo o seu potencial de crescimento. Alguns dados relevantes sobre os hábitos de consumo do tema esporte no Brasil e seu crescente interesse também serão trabalhados. Posteriormente, se introduzirá o conceito de Organizações com o objetivo de resumir de forma sucinta o funcionamento das mesmas, já que um clube de rugby também é uma organização. O segundo capitulo é composto pelas funções e definições das Relações Públicas e do Marketing nas organizações, e como estas áreas contribuem para o funcionamento organizacional, seja na gestão estrutural, ou no âmbito da comunicação. Neste mesmo capítulo serão trabalhados conceitos muito importantes como os de marketing de relacionamento, comunicação dirigida e comunicação integrada criando um campo extenso não só para o desenvolvimento do trabalho como um todo, bem como para a produção da proposta de comunicação final. O cerne deste capítulo será mostrar o desenvolvimento das teorias do marketing, além do papel de gestor que os relações públicas assumem nas organizações. A proposta para o Javalis Rugby Bauru será baseada no profissional de comunicação também como gestor do marketing esportivo para o clube, e esse será o contexto do terceiro capítulo. Este capítulo demonstrará como a junção das teorias de marketing e Relações Públicas pode gerar um grande fluxo de comunicação e ser a base para a nova teoria do marketing esportivo, onde os compostos de marketing são renovados e são inserido o relações públicas como parte deste processo. Posteriormente, no quarto capítulo, serão apresentadas informações básicas do Rugby, como sua origem, suas regras e o panorama mundial do esporte. Neste cenário, conta-se a sua história, o desenvolvimento do esporte e ligas regulamentadoras, até a realidade atual, no qual mostra o rugby como um dos esportes mais praticados do mundo e com um dos maiores públicos em eventos esportivos, além da sua capacidade de gerar renda e de movimentação financeira. Também será explorado o cenário atual brasileiro, enfatizando sobre o quanto esse

11 10 esporte está crescendo e se desenvolvendo. No fim, algumas ações de marketing e suas respectivas consequências para o rugby nacional também serão apresentadas. No quinto e último capítulo, será apresentada a proposta de comunicação, objetivo principal desta monografia, e que objetiva auxiliar o Javalis Rugby Clube a sanar suas carências estruturais e comunicacionais. A proposta tem como referencia toda a teoria apresentada ao longo deste trabalho, visando sempre à integração das áreas de relações públicas e do marketing esportivo. É importante deixar claro, que através desse objetivo principal, demonstrarse-á que o trabalho do profissional de Relações Públicas é relevante para gerir toda a comunicação de uma organização, bem como, exaltar o quão capaz e competente esse profissional pode ser ao lidar com outras áreas do conhecimento tão complexas como o Marketing Esportivo e suas vertentes.

12 11 1. ORGANIZAÇÕES E A INDÚSTRIA DO ESPORTE Este primeiro capítulo introduz o leitor nas concepções que nortearão a discussão do trabalho. Para tanto, primeiramente serão apresentados os conceitos básicos para entender o funcionamento de uma organização, visto que, a proposta desse trabalho é um plano de comunicação para o time de Rugby, Javalis Rugby Bauru, e que também é considerado uma organização de cunho esportivo. Posteriormente, conceitua-se a análise da Indústria do Esporte, para depois, assim, apresentar o panorama da mesma no Brasil juntamente com a expectativa de aumento do fluxo financeiro em nosso país, devido à Copa do Mundo de 2014 e aos Jogos Olímpicos de Organizações A palavra organização pode assumir vários significados. A acepção que aqui importará é aquela voltada para as atividades empresariais Segundo Chiavenato (1999) organização é uma entidade social dirigida para objetivos específicos e deliberadamente estruturada. A organização é uma entidade social porque é constituída por pessoas. É dirigida para objetivos porque é desenhada para alcançar resultados como gerar lucros (empresas em geral) ou proporcionar satisfação social (clubes) etc. É deliberadamente estruturada pelo fato de que o trabalho é dividido e seu desempenho é atribuído aos membros da organização. Ainda segundo Chiavenato (1999), a palavra organização caracteriza-se por ser um empreendimento humano moldado de forma intencional para atingir determinados objetivos. Portanto, essa definição se aplica a todos os tipos de organizações, sejam elas com fins lucrativos ou não, como empresas, bancos, financeiras, hospitais, clubes, igrejas entre outras. As organizações têm características básicas e semelhantes entre si e em sua maioria são moldadas pela obtenção de lucros a partir de compra e venda de produtos ou serviços, visando atender necessidades específicas de cada públicoalvo. De acordo com Moraes (2004), os elementos humanos e materiais, que fazem parte das organizações, possuem forte ligação e interdependência do meio ambiente, no qual estão inseridas, e a este fazendo trocas constantes. As organizações de natureza econômica que têm caráter específico de

13 12 finalidade lucrativa, além de terem sua própria filosofia de negócios, que abrangem seus valores, missão, visão e políticas de trabalho, também assumem riscos, baixos, médios ou altos de acordo com suas pretensões de investimentos. As organizações de natureza social são voltadas às ações de utilidade pública ou objetivos comuns. Geralmente, elas não têm finalidade lucrativa e fundamentamse também em valores e normas sociais. Podem ser representadas pelos seguintes tipos: Organizações Governamentais, ONGs, e Associações. A fim de as organizações funcionarem corretamente e atinjam seus objetivos, existem geralmente algumas divisões básicas de departamentos para que os mesmos, através das suas atividades específicas possam fazer o motor funcionar como um todo. De forma prática e simples, as principais funções organizacionais a serem coordenadas pela administração geral da empresa são e que podem ocorrer em sua plenitude, ou não, são: Produção o objetivo desse setor é transformar matéria-prima em produtos ou serviços, a fim de suprir as necessidades dos clientes. Há alguns tipos de processos produtivos: produção em massa e em grandes lotes; produção por processo contínuo; e produção unitária e em pequenos lotes, dos quais estes podem ser personalizáveis ou não. Marketing é o departamento que estabelece as relações entre as organizações e seus clientes. Abrange diferentes setores de pesquisa e desenvolvimento de produtos, distribuição, preço e promoção. Nos últimos anos, esse é o setor que mais cresce a necessidade de entender às vontades dos clientes. Pelo cunho de nosso trabalho, mais adiante aprofundaremos o funcionamento deste setor dentro das organizações. Finanças setor responsável por proteger e controlar os recursos financeiros da empresa. Sendo assim, é a área que permeia todos os investimentos da empresa e controla o orçamento da mesma de forma planejada. Recursos humanos é conhecido também como a área de gestão de pessoas. É responsável pelo cuidado dos colaboradores desde sua entrada, sua permanência e desligamento. Faz parte deste departamento o recrutamento de pessoas, seleção, treinamento, desenvolvimento, avaliação de desempenho, higiene, saúde e segurança e todas as demais tarefas que envolvam o cuidado com o funcionário. Comunicação é o setor responsável pela comunicação externa e interna das

14 13 organizações. A comunicação externa abrange desde o contato com o cliente, posicionamento de marca e imagem, até o relacionamento com fornecedores e outros setores. A comunicação interna geralmente é voltada a circulação das informações para os colaboradores da empresa. Muitas vezes os Recursos Humanos são os responsáveis por administrar tais atividades juntamente com os responsáveis pela comunicação. Grandes empresas têm aumentado a importância dada à criação deste departamento que até muitos anos atrás, era administrado de forma bastante amadora e geralmente deixado em segundo plano. Pontuado os conceitos, características, tipos e funções básicas das organizações, considera-se então que o Javalis Rugby Clube é uma organização esportiva sem fins lucrativos e necessita conhecer a fundo seu papel como organização para poder se estabelecer dentro da Indústria do Esporte. No próximo capitulo será abordado o tema Indústria do esporte. 1.2 Indústria do Esporte Com o desenvolvimento da Revolução Industrial na Inglaterra, em meados do século XIX, surgiram novas atividades profissionais, contribuindo para o desenvolvimento na organização dos esportes. Ao longo do século XX, assim como o esporte as indústrias se desenvolveram, o consumo aumentou, e o esporte é marcado pela sua mercantilização. Atualmente, o esporte também é considerado uma atividade crescente, fazendo com que a sua profissionalização seja estimulada e que novos profissionais sejam formados para exercer a gestão estratégica dessas organizações esportivas. É importante para o desenvolvimento de nosso trabalho entender a situação da indústria do esporte no Brasil e todo seu envolvimento com os produtos aos quais, direta ou indiretamente são consumidos, sejam eles físicos ou idealizados. Essas extensões são variáveis, e vão desde um ideal que nos apropriamos de determinada marca até o que fisicamente compramos para consumo, sendo influenciados ou não pela mídia, ou também pela indústria do esporte. Segundo Pitts e Stotlar (2002), a indústria do esporte engloba todo aquele consumo de produtos relacionados ao esporte, fitness, recreação e lazer, e podem incluir atividades, bens serviços, pessoas, lugares e idéias.

15 14 Sendo assim, não há como tratar de indústrias de esportes sem entender o envolvimento do Marketing esportivo voltado para eventos. Essa modalidade é multidisciplinar e envolve diferentes setores da economia, profissionais e áreas do conhecimento. Primeiramente, tem-se a estrutura que pode ser em locais fechados (indoor) ou abertos (outdoors), e em diferentes configurações de tamanho, podendo ser de pequeno, médio ou grande porte. Tudo depende do tipo de público-alvo e segmento esportivo que também tem suas variações: corporativo/negócios, como por exemplo, empresas de energéticos realizando eventos de acrobacias de MotoCross; alta/competição copa do mundo de futebol; atividades físicas e lazer. Essa mistura do marketing esportivo com a produção de eventos constitui uma complexidade, que cria uma falta de delimitação precisa quanto à aplicação e relacionamento com as práticas esportivas. De qualquer forma, tem-se até aqui o cenário do assunto, que envolve diferentes variáveis e, sendo assim, serão esclarecidos, mesmo que de forma fragmentada, o funcionamento dessa indústria e o relacionamento da população com ela. O primeiro passo para isso é levantar os impactos dos eventos esportivos a seguir, terão sobre nossa sociedade e economia nos próximos anos Copa do Mundo e Jogos Olímpicos O mundo está voltado com os olhos para o Brasil e não é somente devido à economia que tem se mostrado muito estável nos últimos anos. Mas também pela realização dos maiores eventos esportivos do mundo que serão sediados em nosso país nos próximos anos: a Copa do Mundo de Futebol em 2014 e os Jogos Olímpicos em Segundo um estudo encomendado pelo Ministério do Esporte à Fundação Instituto de Administração (FIA) da Universidade de São Paulo e divulgado em uma reportagem no site 1 da Associação Brasileira da Indústria do Esporte, a ABRIESP, a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio-2016, devem agregar R$ 285,2 bilhões à economia brasileira entre 2010 e (FIA, 2010). Ainda, de acordo com a mesma fonte, significativa parte desse montante deve ser investida no setor de equipamentos esportivos, principalmente no que se refere à 1

16 15 infraestrutura. Além das cidades sede dos dois eventos esportivos que se beneficiarão, os municípios vizinhos responsáveis também terão suas vantagens, que, para atender a toda a demanda terão a necessidade de oferecer hotéis, centros de treinamento, casas, restaurantes e outras variáveis. A seguir, tem-se uma previsão de mais alguns dados significativos divulgados pela FIA e que dão uma dimensão dos investimentos aos quais aqui se descrevem: A Copa do Mundo agregará R$ 183,2 bilhões à economia brasileira entre 2010 e Diretamente serão investidos R$ 47,5 Bilhões em infraestrutura, turismo e consumo. Indiretamente, R$ 135,7 bilhões, provenientes da recirculação de dinheiro com a realização do evento; A Copa criará 710 mil empregos, sendo 330 mil permanentes e 380 mil temporários. Só este fato gerará um incremento de R$ 5 bilhões no consumo das famílias brasileiras entre 2010 e 2014; O impacto dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos na economia brasileira deve chegar a R$ 102 bilhões; Os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos devem gerar aproximadamente 120 mil empregos por ano até 2016, com uma média anual de 130 mil para o período pós-jogos, entre 2017 e Um total de 2 milhões de vagas. (FIA, 2010) Estes dados provam o montante financeiro que esses dois grandes eventos criarão para o país e ilustram o que foi dito anteriormente sobre o esporte ser uma das áreas de maior crescimento nos próximos anos. Ambos os eventos estão inclusos na Indústria do Esporte e trarão benefícios não só para as organizações esportivas. Vê-se com esses dados a perspectiva de crescimento de diversos setores: turismo, infra-estrutura e consumo. Somado-se a isso há também a criação de empregos: além dos temporários há uma previsão de 330 mil empregos permanentes originados pela Copa do Mundo e cerca de 120 mil ao ano até 2016, sendo esses últimos conseqüência dos jogos olímpicos, de acordo com o afirmado na citação. Após essa breve exposição de dados relevantes sobre a perspectiva de movimentação financeira criado por esses dois grandes eventos de grande porte, o próximo capítulo aborda o panorama atual do esporte no Brasil em suas mais diferentes vertentes, desde os investimentos publicitários, até os esportes que têm maior atenção da mídia.

17 Panorama Brasil Uma pesquisa realiza pelo IBOPE 2, através da metodologia Target Group Index, verificou que 60% ou 38,9 milhões de brasileiros declaram consumir o tema esporte, seja através das transmissões, seja por meio de programas ou matérias jornalísticas direcionadas ao esporte. Gráfico 01: Fonte: IBOPE, 2011 A expectativa é de que esse número aumente nos próximos anos em virtude dos dois maiores eventos esportivos do mundo serem sediados no Brasil: a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em De acordo com o IBOPE (2011), o investimento publicitário cresceu 18% (vide Tabela 01) de 2009 para 2010 e que gera mais de 1,5 milhões de empregos diretos e indiretos, além de movimentar por ano cerca de R$ 50 bilhões ao ano no país. Desse valor, 68% diz respeito à participação de vendas no varejo, o que inclui materiais esportivos como calçados, equipamentos e acessórios, além de alimentos, bebidas energéticas e suplementos alimentares. Os gastos com academia, clubes e geração de recursos com o esporte profissional (cotas de patrocínio, direitos de Televisão e outros tipos de receitas) correspondem a pouco menos de 30% daquele valor total. Os outros 6% são relativos a serviços indiretos, como transporte, hospedagem e demais variáveis. Ainda de acordo com uma avaliação realizada pela empresa de auditoria especializada em clubes de futebol, a Casual Auditores, esse é o esporte que 2

18 17 apresenta maior faturamento no segmento de artigos esportivos, movimentando cerca de dois bilhões de dólares ao ano, o que não caracteriza nenhuma surpresa visto que o Brasil ainda é popularmente conhecido como o país do futebol. No que se refere ao segmento do esporte na televisão, os investimentos publicitários tiveram um significativo aumento de 2009 para 2010, talvez em virtude da Copa do mundo de futebol realizada no continente africano. A seguir, há a Tabela 01 retirado do site do IBOPE, que ilustra o que foi dito acima além de mostrar o total de investimentos publicitários no âmbito esportivo e seu respectivo crescimento: TABELA 01 Fonte: Monitor Evolution apud IBOPE, 2011 Através dessa tabela, vê-se que os gastos com publicidade esportiva ainda é mais concentrado no principal meio de comunicação de massa: a televisão. Apesar disso, a internet é o meio de comunicação que lidera o quadro quando comparado a variação de investimento: teve um aumento de 74%. Apesar do ainda baixo investimento, quando comparado aos outros meios de comunicação que são massivos, a mídia Online é caracterizada por também ter alto impacto publicitário e alto poder de fidelização dos públicos à marca, devido às ferramentas de interatividade com os mesmo. Outro dado importante que ilustra o cenário esportivo atual é a divisão de investimento total de patrocínios por esporte. De acordo com um estudo realizado pelo IBME, o Instituto Brasileiro de Marketing Esportivo, publicado também no site do

19 18 Ibope 3, o investimento total em patrocínios esportivos no país que atualmente se encontra na ordem de R$328 milhões, e sua divisão se encontra no gráfico 02: GRÁFICO 02 Fonte: IBME apud IBOPE (2011) Através do gráfico vê-se a predominância do futebol, com 63% dos R$328 milhões. Com 15%, em segundo lugar vemos o vôlei que tem acordo garantido com o Banco do Brasil e que também basicamente sustenta o Vôlei de praia, as seleções e os principais atletas. Outros esportes e modalidades ficam 12% do total, e o Basquete, Futsal, Tênis e Esporte Motor contam com valores menos expressivos e significam apenas 10% do total Pontos de melhora/amadorismo no Brasil Os vários dados animadores vistos até aqui sugerem grandes investimentos no setor esportivo, mas há diversos meios de comunicação, sejam eles noticiários ou blog opinativos, que afirmam que o esporte brasileiro ainda não recebe o devido incentivo. Apesar de ser consenso entre especialistas da importância para a formação 3 IBOPE. Uma grande arena chamada Brasil. Seção: Notícias, IBOPE Media. Área: Notícas\ Disponível em: <http://www.ibope.com.br>. Acessado em 22 de outubro de 2011.

20 19 social do indivíduo e principalmente daquelas crianças ou jovens que nascem em áreas carentes e muitas vezes não tem boas oportunidades de educação e trabalho, não há o investimento necessário e expressivo nas escolas e nos bairros menos favorecidos, para dar uma oportunidade. É fato que o esporte promove o respeito entre as pessoas, e as ensinam trabalhar em equipe, além de socializar o indivíduo com a sociedade, fazendo o entender o significado de ganhar e perder respeitando as diferenças entre as pessoas. Além disso, estudiosos da área ainda afirmam que o marketing esportivo, que terá seus conceitos explicados no capitulo 3.2, se encontra em uma situação amadora no Brasil. Talvez isso seja explicado pela hegemonia do futebol ao qual recebe maiores investimentos por ter maior visibilidade (Vide Gráfico 02). No país do futebol, a mídia off-line, principalmente a televisão, dá mais ênfase ao que culturalmente é mais assistido ou o que resulta em maior audiência. De acordo com a pesquisa apresentada pelo Ibope (2011), o futebol ainda é preferência nacional, comparando com outros esportes, com cerca de 53% da audiência nacional. Como conseqüência, as empresas não investem em esportes que não tem tanta audiência com medo de não ter retornos financeiros. Assim sendo, outros esportes não são incentivados, exceto pelos pequenos grupos praticantes. Atualmente, o esporte é considerado uma das atividades que mais crescem no mercado mundial, o que faz com que a sua profissionalização seja estimulada e que novos profissionais sejam formados para exercer a gestão estratégica dessas organizações esportivas. Vê-se, então, nos próximos dois capítulos, além dos conceitos e definições, como as áreas de Marketing e Relações Públicas podem trabalhar em conjunto a fim de apresentar e implementar essa gestão estratégica nas organizações esportivas.

21 20 2. RELAÇÕES PÚBLICAS E MARKETING: EVOLUÇÃO E INTEGRAÇÃO Para aprofundar no assunto e mostrar a importância estratégica do profissional de relações públicas na gestão do marketing esportivo, primeiramente devemos entender a atuação e as funções desse profissional dentro das organizações. Também serão exploradas as definições e teorias que tangem as áreas do marketing, em sua visão tradicional, e a sua evolução quando se aproxima dos consumidores por meio das teorias do Marketing de Relacionamento, até posteriormente abranger os conceitos de Marketing Esportivo. Com isso, serão definidas como essas áreas caminham juntas para o desenvolvimento da profissão e a integração dos profissionais para atuar nas organizações, principalmente na indústria do esporte como, por exemplo, o time de rugby do Javalis. 2.1 As Funções e Definições das Relações Públicas nas Organizações Hoje se tem uma vasta literatura que define o termo Relações Públicas com conceitos muito amplos, pois se trata de uma atividade que está ligada as diversas faces da comunicação. E para compreender o cenário da profissão de Relações Públicas nas organizações brasileiras e de como esses conceitos que as definem se desenvolveram, serão abordados alguns autores e instituições que tratam sobre o assunto. Para a Associação Brasileira de Relações Públicas (ABRP) define as atividades de Relações Públicas do seguinte modo: Entende-se por Relações Públicas o esforço deliberado, planificado, coeso e contínuo da alta administração, para estabelecer e manter uma compreensão mútua entre uma organização, pública ou privada, e seu pessoal, assim como entre essa organização e todos os grupos aos quais está ligada, direta ou indiretamente (ABRP, 2001). ABRP define Relações Públicas, então, como uma prática vinda da administração da organização em prol da comunicação recíproca de todos os seus públicos, que deve ser planejada e bem elaborada, ter coerência e ser um processo contínuo. Já o Conselho Regional de Relações Públicas (Conrerp) de São Paulo e do

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

São distintos os conteúdos expostos pela comunicação interna e externa:

São distintos os conteúdos expostos pela comunicação interna e externa: 31 6 COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL Um dos principais objetivos da comunicação institucional é o estabelecimento de relações duradouras com os seus públicos. Isso é possível através de ações personalizadas

Leia mais

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 O Planejamento de Comunicação Integrada de Marketing UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 Agenda: Planejamento de Comunicação Integrada de

Leia mais

Modelo para elaboração do Plano de Negócios

Modelo para elaboração do Plano de Negócios Modelo para elaboração do Plano de Negócios 1- SUMÁRIO EXECUTIVO -Apesar de este tópico aparecer em primeiro lugar no Plano de Negócio, deverá ser escrito por último, pois constitui um resumo geral do

Leia mais

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente A Importância do Marketing nos Serviços da Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente Hellen Souza¹ Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS RESUMO Este artigo aborda a importância

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO MBA GESTÃO DE VAREJO 1 - FORMAÇÃO DE PREÇO E ANÁLISE DE MARGEM NO VAREJO: Ementa: Conhecer o conceito de lucro na visão da precificação baseada no custo; demonstrar termos utilizados na formação de preço

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS. Daniela Valdez Rodrigues

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS. Daniela Valdez Rodrigues UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS Daniela Valdez Rodrigues A RELAÇÃO DO MARKETING DE RELACIONAMENTO COM RELAÇÕES PÚBLICAS São Leopoldo

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 02/01/2013 rev. 00

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 02/01/2013 rev. 00 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 02/01/2013 rev. 00 PAUTA INSTITUCIONAL Sobre a Harpia OUTRAS INFORMAÇÕES Clientes Parceiros SERVIÇOS Responsabilidade Social Consultoria & Gestão Empresarial Planejamento Estratégico

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

http://www.bvs.br/ Projeto 4 Plano de Marketing e Divulgação da BVS-SP Brasil 18 de janeiro de 2005

http://www.bvs.br/ Projeto 4 Plano de Marketing e Divulgação da BVS-SP Brasil 18 de janeiro de 2005 http://www.bvs.br/ Projeto 4 18 de janeiro de 2005 Introdução Diante dos novos desafios e contínuas mudanças, as organizações precisam ser ágeis na tomada de decisão. Coordenar esforços de comunicação

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

Estratégias em Propaganda e Comunicação

Estratégias em Propaganda e Comunicação Ferramentas Gráficas I Estratégias em Propaganda e Comunicação Tenho meu Briefing. E agora? Planejamento de Campanha Publicitária O QUE VOCÊ DEVE SABER NO INÍCIO O profissional responsável pelo planejamento

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE VENDAS PARA MELHORAR O DESEMPENHO DA EQUIPE DE VENDAS

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE VENDAS PARA MELHORAR O DESEMPENHO DA EQUIPE DE VENDAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE VENDAS PARA MELHORAR O DESEMPENHO DA EQUIPE DE VENDAS CATEGORIA:

Leia mais

INFORMAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS a pesquisa empírica em Portais Corporativos

INFORMAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS a pesquisa empírica em Portais Corporativos INFORMAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS a pesquisa empírica em Portais Corporativos Cláudia Peixoto de Moura Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUCRS E-mail: cpmoura@pucrs.br Resumo do Trabalho:

Leia mais

Fundação Parque Zoológico de São Paulo Projeto Experimental 1

Fundação Parque Zoológico de São Paulo Projeto Experimental 1 Fundação Parque Zoológico de São Paulo Projeto Experimental 1 Fabiane Silveira GOMES 2 Claudia Nociolini REBECHI 3 Universidade Metodista de São Paulo - UMESP, São Paulo, SP RESUMO Em posse de dados cruciais

Leia mais

As Relações Públicas e o planejamento estratégico: análise e plano comunicacional Panda Zen Unesp Bauru 1

As Relações Públicas e o planejamento estratégico: análise e plano comunicacional Panda Zen Unesp Bauru 1 As Relações Públicas e o planejamento estratégico: análise e plano comunicacional Panda Zen Unesp Bauru 1 Isabella Pinto de Barros LIMA 2 Iolanda Ferreira SOUZA 3 Mariana Reiko Tabuchi HASSUIKE 4 Roseane

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames

As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames Introdução Fique atento aos padrões do CFM ÍNDICE As 6 práticas essenciais de marketing para clínicas de exames Aposte em uma consultoria de

Leia mais

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta.

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta. ESPE/Un SERE plicação: 2014 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento

Leia mais

Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás

Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Profa. Ma. Andrea Morás Comunicação empresarial Envolve todas as ferramentas de comunicação. Atividade multidisciplinar. Envolve conflitos, emoções, potencialidades e

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Apresentação Previsão de Início Julho/2013 Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O curso de Comunicação Organizacional

Leia mais

MARKETING: UMA FERRAMENTA DA ADMINISTRAÇÃO APLICADA EM UMA ESCOLA DE INFORMÁTICA DE PEQUENO PORTE

MARKETING: UMA FERRAMENTA DA ADMINISTRAÇÃO APLICADA EM UMA ESCOLA DE INFORMÁTICA DE PEQUENO PORTE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 118 MARKETING: UMA FERRAMENTA DA ADMINISTRAÇÃO APLICADA EM UMA ESCOLA DE INFORMÁTICA DE PEQUENO PORTE Diogo Xavier

Leia mais

Conceitos Fundamentais

Conceitos Fundamentais 19 Capítulo 1 Conceitos Fundamentais Para compreendermos este livro, há que se entender alguns conceitos-chave que vão permear a sua leitura. O blog hoje é o melhor mecanismo para construir relacionamentos

Leia mais

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Prof Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br Prof Dr. Antonio Carlos de Francisco (UTFPR) acfrancisco@pg.cefetpr.br

Leia mais

Com a sua atuação pró-ativa a SUCESU trouxe diversos benefícios em prol do setor que representa no Brasil, podendo destacar:

Com a sua atuação pró-ativa a SUCESU trouxe diversos benefícios em prol do setor que representa no Brasil, podendo destacar: Introdução É grande a parcela da população das nações mais desenvolvidas do mundo que está se organizando em sociedades e associações civis que defendem interesses comuns. Essas pessoas já perceberam que

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO. 1.1. Objetivo Geral

1. APRESENTAÇÃO. 1.1. Objetivo Geral PRÁTICA 1) TÍTULO FEEDBACK DE INTERAÇÕES CLIENTES E GESTORES REDES SOCIAIS 2) DESCRIÇÃO DA PRÁTICA - limite de 8 (oito) páginas: 1. APRESENTAÇÃO O Serviço de Monitoramento em Redes Sociais da Infraero,

Leia mais

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr,br Profº Dr. Luciano

Leia mais

EMPRESA JÚNIOR DE RELAÇÕES PÚBLICAS - RPjr 1

EMPRESA JÚNIOR DE RELAÇÕES PÚBLICAS - RPjr 1 EMPRESA JÚNIOR DE RELAÇÕES PÚBLICAS - RPjr 1 Camila Silva FERREIRA 2 Dalva Aleixo DIAS 3 Emmanuel do Santos PONTE 4 Ítalo Carvalho de PÁDUA 5 Jean Cristtus PORTELA 6 José Moreira da SILVA NETO 7 José Paulo

Leia mais

Item 2- Marketing. Atendimento

Item 2- Marketing. Atendimento Item 2- Marketing Atendimento Item 2- Marketing Atendimento Processo usado para determinar quais produtos ou serviços poderão interessar aos consumidores e qual a melhor estratégia a ser utilizada nas

Leia mais

Política de Patrocínio

Política de Patrocínio SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...02 1. OBJETIVO INSTITUCIONAL...03 2. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS...04 3. LINHAS DE ATUAÇÃO...05 3.1 Projetos prioritários...05 3.2 Projetos que não podem ser patrocinados...05 4. ABRANGÊNCIA...06

Leia mais

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING MÓDULO I 304101 FUNDAMENTOS DE MARKETING Fundamentos do Marketing. Processo de Marketing.

Leia mais

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011 Resumo Executivo Modelo de Planejamento O Resumo Executivo é comumente apontada como a principal seção do planejamento, pois através dele é que se perceberá o conteúdo a seguir o que interessa ou não e,

Leia mais

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas o Docente universitária na disciplina Fundamentos de marketing o 12 anos de experiência em comunicação

Leia mais

Indústria do Esporte. Futebol, a maior paixão dos brasileiros Potencial mercadológico atual

Indústria do Esporte. Futebol, a maior paixão dos brasileiros Potencial mercadológico atual Indústria do Esporte Futebol, a maior paixão dos brasileiros Potencial mercadológico atual Abril 2011 Futebol, a maior paixão dos brasileiros Potencial mercadológico atual A BDO RCS, por meio de sua área

Leia mais

Planejamento de Campanha Publicitária

Planejamento de Campanha Publicitária Planejamento de Campanha Publicitária Prof. André Wander UCAM O briefing chegou. E agora? O profissional responsável pelo planejamento de campanha em uma agência de propaganda recebe o briefing, analisa

Leia mais

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil RESENHAS Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil Erika Helena Bautto Completa, abrangente e extremamente didática, Marketing Turístico e de Hospitalidade:

Leia mais

Marketing esportivo é um mercado de ouro

Marketing esportivo é um mercado de ouro 1 de 5 05/04/2010 19:37 Imprimir Reportagem / mercado Marketing esportivo é um mercado de ouro Um patrocínio para uma corrida de rua pode chegar a R$ 1 milhão. Palestras com treinadores e atletas valem

Leia mais

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil.

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil. A ABEMD, Associação Brasileira de Marketing Direto, é uma entidade civil, sem fins lucrativos, fundada em 1976 e constituída por pessoas jurídicas e físicas interessadas na aplicação de estratégias e técnicas

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 DO MARKETING À COMUNICAÇÃO Conceitualmente, Marketing é definido por Kotler

Leia mais

Marketing Esportivo. os desafios e as oportunidades. Claudinei P. Santos. Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE

Marketing Esportivo. os desafios e as oportunidades. Claudinei P. Santos. Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE Marketing Esportivo os desafios e as oportunidades Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE Algumas provocações... Incentivo ao esporte Integração social pelo esporte Patrocínio Copa 2014 Olimpíadas 2016

Leia mais

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Capítulo 18 Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Copyright 2006 by Pearson Education Questões abordadas no capítulo Quais são as etapas envolvidas

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa busca a modernização e a ampliação das ações e dos instrumentos de Comunicação para atender às necessidades de divulgação e alinhamento de informações

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL Introdução A partir da década de 90 as transformações ocorridas nos aspectos: econômico, político, social, cultural,

Leia mais

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL DICAS PARA DIVULGAR SUA EMPRESA E AUMENTAR AS VENDAS NO FIM DE ANO 7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL Sumário Apresentação Capítulo 1 - Crie conteúdo de alta

Leia mais

Processos de planejamento de campanha publicitária

Processos de planejamento de campanha publicitária Processos de planejamento de campanha publicitária O que é planejar? Processo administrativo e sistemático para se atingir um determinado objetivo, coordenando a atuação do assunto em questão, para se

Leia mais

COMPOSTO DE MARKETING NA ABORDAGEM DAS UNIDADES DE INFORMAÇÃO

COMPOSTO DE MARKETING NA ABORDAGEM DAS UNIDADES DE INFORMAÇÃO COMPOSTO DE MARKETING NA ABORDAGEM DAS UNIDADES DE INFORMAÇÃO CALDAS, Rosângela Formentini Departamento de Ciência da Informação UNESP/Marília A definição de marketing ainda permanece enquanto uma discussão

Leia mais

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável Felipe de Oliveira Fernandes Vivemos em um mundo que está constantemente se modificando. O desenvolvimento de novas tecnologias

Leia mais

PROJETO GUIA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Oficina 5 de Fevereiro de 2013 ENAP Brasília - DF

PROJETO GUIA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Oficina 5 de Fevereiro de 2013 ENAP Brasília - DF PROJETO GUIA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS Oficina 5 de Fevereiro de 2013 ENAP Brasília - DF 1 Agenda 9h Abertura da Oficina ( 15 min ) o Boas vindas e apresentação individual de todos os participantes e

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG.

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Bambuí/MG - 2008 A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Ana Cristina Teixeira AMARAL (1); Wemerton Luis EVANGELISTA

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

Metodologia de Comunicação Integrada de Marketing o caso Orium

Metodologia de Comunicação Integrada de Marketing o caso Orium Metodologia de Comunicação Integrada de Marketing o caso Orium Luciano Mattana (UNIFRA) lucianomattana@unifra.br Greice de Bem Noro (UNIFRA) greice@unifra.br Milena Marinho Mottini (UNIFRA) milleninhamm@hotmail.com

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

Planejamento Estratégico de Comunicação Institucional para o IBAMETRO: uma experiência governamental 1

Planejamento Estratégico de Comunicação Institucional para o IBAMETRO: uma experiência governamental 1 Planejamento Estratégico de Comunicação Institucional para o IBAMETRO: uma experiência governamental 1 Gustavo Figueiredo 2 Resumo O IBAMETRO - Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade, autarquia ligada

Leia mais

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação Manual Como elaborar uma estratégia de comunicação Índice Introdução Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação. Passo 2 - Defina os alvos da comunicação Passo 3 - Estabeleça os objetivos da comunicação

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING

SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING DESAFIOS PARA O SÉC. XXI A globalização, que obrigará a empresa a comparar-se com o que há de melhor no mundo. A necessidade de educar, treinar, motivar e liderar talentos.

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

Manual de apoio à elaboração de projetos culturais

Manual de apoio à elaboração de projetos culturais Manual de apoio à elaboração de projetos culturais Um projeto tem como objetivo transformar idéias e aspirações em ações concretas que possam aproveitar oportunidades, solucionar problemas, atender a necessidades

Leia mais

Inspire Inove Faça Diferente

Inspire Inove Faça Diferente Inspire Inove Faça Diferente Inspire Inove Faça Diferente Se eu tivesse um único dolar investiria em propaganda. - Henry Ford (Fundador da Motor Ford) As companhias prestam muita atenção ao custo de fazer

Leia mais

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS ASSESSORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS. Professora Iara Silva INTRANET E EXTRANET

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS ASSESSORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS. Professora Iara Silva INTRANET E EXTRANET FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS ASSESSORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS Professora Iara Silva INTRANET E EXTRANET CONCEITOS, OBJETIVOS, BENEFÍCIOS E TENDÊNCIAS Renato Schumacher

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO

PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO RESUMO DO EMPREENDIMENTO 01 EMPREENDIMENTO 02 NEGÓCIO E MERCADO: DESCRIÇÃO 2.1 ANÁLISE MERCADOLÓGICA 2.2 MISSÃO DA EMPRESA 03 CONCORRÊNCIA 04 FORNECEDORES 05 PLANO

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I. Professora: Bárbara Ribeiro

GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I. Professora: Bárbara Ribeiro GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I Professora: Bárbara Ribeiro B-RIBEIRO.COM Aula 06: 08-Junho GESTÃO BRANDING, MARKETING, PLANO DE NEGÓCIOS OBJETIVO VIABILIZAR

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL E VOLUNTARIADO EMPRESARIAL. A contribuição do trabalho voluntário na Responsabilidade Social

RESPONSABILIDADE SOCIAL E VOLUNTARIADO EMPRESARIAL. A contribuição do trabalho voluntário na Responsabilidade Social RESPONSABILIDADE SOCIAL E VOLUNTARIADO EMPRESARIAL A contribuição do trabalho voluntário na Responsabilidade Social Ana Paula P. Mohr Universidade do Vale do Rio dos Sinos ana.mohr@gerdau.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

O Mercado Esportivo e a Importância do Administrador: Cenário e Perspectivas

O Mercado Esportivo e a Importância do Administrador: Cenário e Perspectivas O Mercado Esportivo e a Importância do Administrador: Cenário e Perspectivas Marcelo Claro 4 de outubro de 2012 Esporte é paixão e emoção Um pouco do mercado esportivo no mundo Quase 900 milhões de pessoas

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

A APLICAÇÃO DE CONCEITOS DE MARKETING DIGITAL AO WEBSITE INSTITUCIONAL

A APLICAÇÃO DE CONCEITOS DE MARKETING DIGITAL AO WEBSITE INSTITUCIONAL A APLICAÇÃO DE CONCEITOS DE MARKETING DIGITAL AO WEBSITE INSTITUCIONAL Victor Nassar 1 O advento da internet e o consequente aumento da participação do consumidor nos websites, representou uma transformação

Leia mais

Comunicação Integrada de marketing.

Comunicação Integrada de marketing. Comunicação Integrada de marketing. - COMPOSTO DE COMUNICAÇÃO - 4 A s - 4 C s Comunicação: é a transmissão de uma mensagem de um emissor para um receptor, de modo que ambos a entendam da mesma maneira.

Leia mais

Planejamento Estratégico da Comunicação Empresarial

Planejamento Estratégico da Comunicação Empresarial Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu e MBA Planejamento Estratégico da Comunicação Empresarial Prof. Dr. Luiz Alberto de Farias Março e Abril de 2014 Prof. Dr. Luiz Alberto de Farias Planejamento Estratégico

Leia mais

As Relações Públicas como Composto de Marketing Esportivo 1

As Relações Públicas como Composto de Marketing Esportivo 1 As Relações Públicas como Composto de Marketing Esportivo 1 Jéssica Raquel Batista LIMA 2 Ary ROCCO 3 Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado, São Paulo, SP Resumo O mundo do esporte é muito lucrativo,

Leia mais

Sumário Apoios Dados Gerais Expositores Visitantes Congresso Fenabrave Campanha de Marketing Mídia Espontânea Fotos do evento

Sumário Apoios Dados Gerais Expositores Visitantes Congresso Fenabrave Campanha de Marketing Mídia Espontânea Fotos do evento Sumário Apoios Dados Gerais Expositores Visitantes Congresso Fenabrave Campanha de Marketing Mídia Espontânea Fotos do evento Sumário XXI EDIÇÃO DO CONGRESSO FENABRAVE TERMINA COM PREVISÃO OTIMISTA PARA

Leia mais

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1.1 APRESENTAÇÃO O Plano de Comunicação e Participação Social subsidiará a elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana, criando as bases para

Leia mais

Capítulo 7. As Informações e o Processo de Tomada de Decisão do Gestor Público

Capítulo 7. As Informações e o Processo de Tomada de Decisão do Gestor Público Capítulo 7 As Informações e o Processo de Tomada de Decisão do Gestor Público Pós Graduação Gestão Pública Administração de Marketing Conteúdo - Capítulo 7 Imagem e conhecimento do mercado: A imagem da

Leia mais

Profa. Ligia Vianna. Unidade II PRINCÍPIOS BÁSICOS DA

Profa. Ligia Vianna. Unidade II PRINCÍPIOS BÁSICOS DA Profa. Ligia Vianna Unidade II PRINCÍPIOS BÁSICOS DA ADMINISTRAÇÃO Num passado não muito distante, a ordem sociopolítica compreendia apenas dois setores, ou seja, um público e outro privado. Esses setores

Leia mais

Gestão e Marketing Esportivo. Prof. José Carlos Brunoro

Gestão e Marketing Esportivo. Prof. José Carlos Brunoro Gestão e Marketing Esportivo Prof. José Carlos Brunoro O Sucesso depende de 3 pontos importantes 1. CONHECIMENTO 2. LIDERANÇA 3. CONDUTA PESSOAL 1 CONHECIMENTO Estudo Constante Aprender com todos Idioma

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Clima organizacional e o desempenho das empresas

Clima organizacional e o desempenho das empresas Clima organizacional e o desempenho das empresas Juliana Sevilha Gonçalves de Oliveira (UNIP/FÊNIX/UNESP) - jsgo74@uol.com.br Mauro Campello (MC Serviços e Treinamento) - mcampello@yahoo.com Resumo Com

Leia mais

A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1

A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1 A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1 Tiago Miranda RIBEIRO 2 Kenney Alves LIBERATO 3 Thays Regina Rodrigues PINHO 4 PALAVRAS-CHAVE: comunicação; marketing; estratégia.

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS Linha de pesquisa: Sistema de informação gerencial Pâmela Adrielle da Silva Reis Graduanda do Curso de Ciências

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

Orientadora: Profa. Dra. Sonia Aparecida Cabestré (USC)

Orientadora: Profa. Dra. Sonia Aparecida Cabestré (USC) Título (Limite de 250 caracteres incluindo os espaços) Título: Relações Públicas e Ferramentas de Comunicação um estudo abordando à realidade de Ibitinga A capital nacional do bordado 1 Autores (Incluir

Leia mais

INOVAÇÃO E MARKETING PARA O SUCESSO EMPRESARIAL

INOVAÇÃO E MARKETING PARA O SUCESSO EMPRESARIAL INOVAÇÃO E MARKETING PARA O SUCESSO EMPRESARIAL XV CONGRESSO NACIONAL DE TRANSITÁRIOS MONTE REAL 10 OUTUBRO 2015 RENATO PÓVOAS Fundador e Managing Partner da Guess What e da Improve Autor de dois livros

Leia mais

Pós Graduação em Gestão do Entretenimento

Pós Graduação em Gestão do Entretenimento Pós Graduação em Gestão do Entertainment Business Management Público - alvo Indicado para profissionais e empreendedores que necessitam de habilidades e ferramentas para a atuação no setor de gestão, nas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. Graduação em Administração

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. Graduação em Administração Trabalho de Conclusão de Curso - TCC Graduação em Administração Educação Presencial 2011 1 Trabalho de Conclusão de Curso - TCC O curso de Administração visa formar profissionais capacitados tanto para

Leia mais

O papel educativo do gestor de comunicação no ambiente das organizações

O papel educativo do gestor de comunicação no ambiente das organizações O papel educativo do gestor de comunicação no ambiente das organizações Mariane Frascareli Lelis Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP, Bauru/SP e-mail: mariane_lelis@yahoo.com.br;

Leia mais

Coleção ajuda no sucesso profissional

Coleção ajuda no sucesso profissional COLEÇÃO Unic Josafá Vilarouca Renata Tomasetti (11) 5051-6639 josafa@unicbuilding.com.br renata@unicbuilding.com.br Coleção ajuda no sucesso profissional Série lançada pela Publifolha possui 36 títulos,

Leia mais

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes)

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes) Processo nº1-project Manager Construction Company Engenheiro Civil para ser Gerente de Projetos - Experiência de 5 anos em empresas relevantes (construção); Alto nível de habilidades organizacionais e

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Marketing e Vendas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Marketing e Vendas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão de Marketing e Vendas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS.

SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS. 2 plenapropaganda portfólio quem somos 3 SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS. A Plena é uma agência que atua sempre focada

Leia mais

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas:

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas: Administração da equipe de vendas (Neste texto de apoio: Conceitos e técnicas e Plano de ação de vendas) Conceitos e técnicas A correta administração da equipe de vendas é fundamental para o bom desempenho

Leia mais

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DO SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) - PCS A Política de Comunicação do Serviço

Leia mais