Inserção Internacional dos NITs Brasileiros

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Inserção Internacional dos NITs Brasileiros"

Transcrição

1 Inserção Internacional dos NITs Brasileiros Denise Gregory Diretora de Cooperação para o Desenvolvimento INPI Seminário ETT/PUC-RS: Um decênio da história na gestão de PI e Transferência de Tecnologia 02 e 03 de setembro de 2015 PUC-RS, Porto Alegre, RS

2 INPI - Estrutura INPI Presidência Vice-Presidência Diretoria de Marcas Diretoria de Patentes Diretoria de Cooperação para o Desenvolvimento Diretoria de Administração Diretoria de Contratos, IG e Outros Registros

3 Contínuo aumento da demanda por Marcas e Patentes no INPI Depósitos de pedidos de registro de marca Depósitos de pedidos de patente 46% 34% 3

4 Alta Demanda pelo Registro de Marca Em 2013, o INPI foi o 4º. escritório de PI no mundo que mais recebeu pedidos de registro de marca No período 2009 a 2011, a taxa de crescimento da demanda por marcas no Brasil foi maior do que no mundo Fonte: WIPO Statistics Database, October 2013

5 Existe uma demanda acumulada de pedidos ainda não examinados que tem gerado um atraso crônico no tempo da concessão dos direitos de PI

6 O Problema Central do Backlog Patentes Marcas +55% +72%

7 Demora na Concessão da Marca 99,5% das marcas concedidas em 2014 foram depositadas em 2011 ou antes 77,1% 99,5% depósito > 3 anos Distribuição por tempo de concessão (em anos, desde o depósito) de registros de marca em 2014

8 Demora na Concessão de Patente 67% das patentes de invenção concedidas em 2014 foram depositadas no INPI há mais de 10 anos Distribuição por tempo de concessão (em anos, desde o depósito) das patentes de invenção em 2014

9 BACKLOG POR EXAMINADOR (2013) 822 Quantidademédiade pedidosde patentes aguardando na fila de exame USPTO (EUA) EPO (UE) INPI (Brasil)

10 O Papel da Diretoria de Cooperação para o Desenvolvimento do INPI

11 Oferecer serviços educacionais que apresentem o sistema de PI e orientem a sua utilização MISSÃO Diretoria de Cooperação para o Desenvolvimento Promover o uso estratégico do Sistema de PI Disseminar a cultura da inovação e da proteção de seus resultados por meio do sistema de PI Manter e tornar disponível um banco de informações tecnológicas com o estado da técnica nos diversos setores de atividades Subsidiar a política brasileira de desenvolvimento através de estudos prospectivos

12 Fomento à Geração, à Proteção e à Comercialização de PI Parceria com instituições estratégicas por meio de Acordos de Cooperação Técnica: Sistema Indústria (CNI, IEL/SENAI), entidades governamentais federais e estaduais, Agências de Fomento, Associações empresariais, Instituições de ensino e de pesquisa Capacitação de agentes multiplicadores de conhecimento Foco em parcerias com atores que tenham capilaridade regional: Redes estaduais de PI, Federações de Indústria, FORTEC, ANPEI, Associações setoriais Capacitação das instituições parceiras buscando integrar o conhecimento adquirido em PI como fator estratégico em seus projetos

13 Perfil Acordos de Cooperação Nacional e Regional 209 acordos celebrados desde % 5% 38% Setor Empresarial Governos Estaduais 20% Universidades/Inst. Pesquisa Governo Federal

14 Academia da PI e Inovação Criada em 2006: ações de capacitação, ensino e pesquisa sobre PI - Mestrado Profissional em PI e Inovação: 9ª turma em Programa de Doutorado desde 2013: 3ª turma em Inserção do conteúdo de PI em cursos técnicos, de graduação e pós-graduação - Ensino à Distância: curso básico OMPI - Cursos Curta Duração: mais de capacitados desde 2005

15 Pessoas Capacitadas * Ano Cursos Participantes * Total * Até junho de Ensino à Distância ( *): 7107

16 Atividades de Capacitação para NITs Curso PI Básico à Distância em parceria com a OMPI Cursos de Extensão Oficinas presenciais Treinamentos especiais em parceria com a OMPI Treinamentos na sede Curso Geral Básico de PI incluindo legislação e estudos de casos brasileiros na modalidade à distância Aprofundamento dos conteúdos de Marcas, Indicação Geográfica, Patentes, Informação Tecnológica e Contratos de Tecnologia Redação de Patentes, Busca de Patentes na Prática, PI para Bibliotecários, PI para Empresários, PCT, Portal CAPES para profissionais de NITs, Busca em Literatura Técnica Especializada Licenciamento Tecnológico, Redação de Patentes, Desenvolvimento de Acordos Colaborativos, Patent Analytics, Pequenas e Médias Empresas Portal CAPES para profissionais de NITs, Busca em Literatura Técnica Especializada

17 Pedidos de patente de empresas, universidades e/ou centros de P&D depositados com prioridade brasileira (1º depósito no Brasil) entre depósitos no Brasil e em outros países depósitos só no Brasil 6575 Fonte: Derwent Innovation Index - DII Menos de 10% das tecnologias com pedidos de patente no Brasil têm sua proteção também reivindicada em outros mercados no mundo.

18 Pedidos de patente de empresas, universidades e/ou centros de P&D depositados no Brasil e em outros mercados ( ) 144 empresas 33 institutos de P&D (sem parceria com universidade) universidades 520 Fonte: Derwent Innovation Index - DII Entre a amostra de 10% das tecnologias para as quais se buscou proteção simultânea no Brasil e no exterior, observa-se que a maior parte delas pertence a empresas, sem a participação de institutos de pesquisa e/ou de universidades.

19 Panorama Política de PI das ICTs Relatório FORMICT 2015: 264 instituições preencheram 68,2% afirmam ter um NIT implantado(180 instituições) 61 % afirmam ter algum pedido de proteção de PI 7,1% dos pedidos foram concedidos no exterior 48 instituições possuem contratos de tecnologia Atividades da Política de Inovação dos NITs com maior índice de implantação: Desenvolvimento de projetos de cooperação com terceiros = 93,8% Confidencialidade = 92,3%

20 Mercados de interesse das instituições de P&D brasileiras ( ) As instituições de P&D brasileiras que protegem suas invenções no exterior utilizam o Tratado de Cooperação em Matéria de Patentes (PCT).

21 Mercados de interesse das instituições de P&D brasileiras ( ) Estados Unidos da América Instituição Pedidos de Patente EMBRAPA 7 FIOCRUZ 3 CAS TECNOLOGIA SA E CPQD FUNDACAO CENT PESQUISA E DESENVOLVI E LIGHT SERVICOS ELECTRICIDADE SA E INST TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO 2 ASSOC BRASILEIRA LUZ SINCROTRON-ABTLUS E CENT NACIONAL PESQUISA EM ENERGIA E MATE 1 CTI CENT TECNOLOGIA DA INFORMACAO RENATO 1 FIOCRUZ E ALVOS CONSULTORIA DESENVOLVIMENTO&COMERCIALIZACAO PROD BIO E COMENCIALIZACAO PROD BIOTECNOLOGICOS SA 1 FUNDACAO BUTANTAN 1 INST AGRONOMICO CAMPINAS - IAC 1 INST PESQUISAS TECNOLOGICAS DO ESTADO 1 PETROBRAS E INT 1 Fonte: Derwent Innovation Index - DII

22 Mercados de interesse das instituições de P&D brasileiras ( ) Europa Pedidos de Instituição Patente EMBRAPA 3 FIOCRUZ 3 CAS TECNOLOGIA SA E CPQD FUNDACAO CENT PESQUISA E DESENVOLVI E LIGHT SERVICOS ELECTRICIDADE SA E INST TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO 2 FIOCRUZ E ALVOS CONSULTORIA DESENVOLVIMENTO&COMERCIALIZACAO PROD BIO E COMENCIALIZACAO PROD BIOTECNOLOGICOS SA 1 INST PESQUISAS TECNOLOGICAS DO ESTADO 1 PETROBRAS E INT 1 Fonte: Derwent Innovation Index - DII

23 Mercados de interesse das instituições de P&D brasileiras ( ) Instituição China Pedidos de Patente ASSOC BRASILEIRA LUZ SINCROTRON-ABTLUS E CENT NACIONAL PESQUISA EM ENERGIA E MATE 1 EMBRAPA 1 FIOCRUZ 1 Japão Instituição Pedidos de Patente EMBRAPA 1 FIOCRUZ 1 PETROBRAS E INT 1 Fonte: Derwent Innovation Index - DII

24 Mercados de interesse das universidades brasileiras ( ) Fonte: Derwent Innovation Index - DII Assim como as instituições de P&D brasileiras, as universidades brasileiras que protegem suas invenções no exterior também utilizam o PCT.

25 Mercados de interesse das universidades brasileiras ( ) Estados Unidos da América Documentos de Universidade e Parceiros Patente UFSC E WHIRLPOOL SA 4 UFSC E WHIRLPOOL SA E MULTIBRAS ELETRODOMESTICOS SA 2 UFSC E WHIRLPOOL SA E LUPATECH SA 2 UFMG 1 UFMG E MINASFUNGI BRASIL 1 UFOP E EMBRAPA E FAPESP 1 UFPA E AMAZON DREAMS IND&COMERCIO LTDA 1 UFRGS E BIOLAB SANUS FARM LTDA 1 UFRGS E BRASKEM 1 UFRGS E FIOCRUZ E UFPR E INST BIOLOGIA MOLECULAR DO PARANA IBPM 1 UFRJ E UNIAO BRASILIENSE EDUCACAO E CULTURA UBE 1 UFSCar E EMBRAPA E FAPESP 1 UFSCAR E INT E PERTECH DO BRA 1 UNESP E FAPESP 1 UNIV ESTADUAL PONTA GROSSA 1 USP E FUNDACAO HEMOCENTRO RIBEIRAO PRETO 1 USP E INPRENHA BIOTECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO AVANCADO LTDA 1 USP E INST PESQUISAS TECNOLOGICAS DO ESTADO E FAPESP 1 USP E INVENT BIOTECNOLOGIA LTDA 1 USP E OURO FINO PARTICIPACOES&EMPREENDIMENTO 1 Fonte: Derwent Innovation Index - DII

26 Mercados de interesse das universidades brasileiras ( ) Europa Documentos de Universidade e Parceiros Patente UFSC E WHIRLPOOL SA 4 UFSC E WHIRLPOOL SA E MULTIBRAS ELETRODOMESTICOS SA 2 UFSC E WHIRLPOOL SA E LUPATECH SA 2 UFMG 1 UFMG E MINASFUNGI BRASIL 1 UFOP E EMBRAPA E FAPESP 1 UFRGS E BIOLAB SANUS FARM LTDA 1 UFRGS E BRASKEM 1 UFRGS E FIOCRUZ E UFPR E INST BIOLOGIA MOLECULAR DO PARANA IBPM 1 UFRJ E UNIAO BRASILIENSE EDUCACAO E CULTURA UBE 1 UNESP E UNICAMP E VALE 1 UNICAMP 1 USP E INPRENHA BIOTECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO AVANCADO LTDA 1 USP E INST PESQUISAS TECNOLOGICAS DO ESTADO E FAPESP 1 USP E INVENT BIOTECNOLOGIA LTDA 1 USP E OURO FINO PARTICIPACOES&EMPREENDIMENTO 1 Fonte: Derwent Innovation Index - DII

27 Mercados de interesse das universidades brasileiras ( ) China Documentos de Universidades e Parceiros Patente UFSC E WHIRLPOOL SA 4 UFSC E WHIRLPOOL SA E MULTIBRAS ELETRODOMESTICOS SA 2 UFSC E WHIRLPOOL SA E LUPATECH SA 2 UFMG E MINASFUNGI BRASIL 1 UFOP E EMBRAPA E FAPESP 1 UFRGS E FIOCRUZ E UFPR E INST BIOLOGIA MOLECULAR DO PARANA IBPM 1 UFRJ E UNIAO BRASILIENSE EDUCACAO E CULTURA UBE 1 USP E INPRENHA BIOTECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO AVANCADO LTDA 1 Fonte: Derwent Innovation Index - DII

28 Mercados de interesse das universidades brasileiras ( ) Japão Documentos de Universidades e Parceiros Patente UFSC E WHIRLPOOL SA 4 UFSC E WHIRLPOOL SA E MULTIBRAS ELETRODOMESTICOS SA 2 UFSC E WHIRLPOOL SA E LUPATECH SA 2 UFMG 1 UFRJ E UNIAO BRASILIENSE EDUCACAO E CULTURA UBE 1 UNESP E UNICAMP E VALE 1 USP E INPRENHA BIOTECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO AVANCADO LTDA 1 USP E INST PESQUISAS TECNOLOGICAS DO ESTADO E FAPESP 1 Fonte: Derwent Innovation Index - DII

29 OBRIGADA! Denise Gregory Diretora Tel: (21) Diretoria de Cooperação para o Desenvolvimento - DICOD

Estratégias de Comercialização de Ativos Intangíveis: formação de gestores. Rio de Janeiro, RJ 28 de Novembro, 2012

Estratégias de Comercialização de Ativos Intangíveis: formação de gestores. Rio de Janeiro, RJ 28 de Novembro, 2012 Estratégias de Comercialização de Ativos Intangíveis: formação de gestores Rio de Janeiro, RJ 28 de Novembro, 2012 Apresentação A OMPI O Brasil Formação de Gestores de Tecnologia e PI no Brasil parcerias

Leia mais

X Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Redes de Propriedade Intelectual no Brasil

X Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Redes de Propriedade Intelectual no Brasil Rede Temática de Propriedade Intelectual, Cooperação,Negociação e Comercialização de Tecnologia X Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia Redes de Propriedade Intelectual no

Leia mais

Sumário. Contextualização histórica C&T - Até 2003 C&T&I - Depois de 2003 Necessidade de capacitação: NIT. Atuação do INPI. Considerações Finais

Sumário. Contextualização histórica C&T - Até 2003 C&T&I - Depois de 2003 Necessidade de capacitação: NIT. Atuação do INPI. Considerações Finais Sumário Contextualização histórica C&T - Até 2003 C&T&I - Depois de 2003 Necessidade de capacitação: NIT Atuação do INPI Considerações Finais Promoção de C&T até 2003 1985 MCT criado 1990 MCT extinto 1992

Leia mais

PI Brasil e BRICS: A Construção de uma Agenda de Inserção Internacional do Sistema Brasileiro de PI

PI Brasil e BRICS: A Construção de uma Agenda de Inserção Internacional do Sistema Brasileiro de PI PI Brasil e BRICS: A Construção de uma Agenda de Inserção Internacional do Sistema Brasileiro de PI Jorge de P. C. Avila Presidente do INPI FIERGS Novembro de 2011 1. Contexto A institucionalidade da PI

Leia mais

OS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A PÓS- GRADUAÇÃO DO NORDESTE

OS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A PÓS- GRADUAÇÃO DO NORDESTE OS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A PÓS- GRADUAÇÃO DO NORDESTE Maria Rita de Morais Chaves Santos (UFPI) Coordenação Regional FORTEC NE Coordenação NIT UFPI REDE NIT - NE Mrita/ufpi/2008 PERFIL Maria

Leia mais

Propriedade Intelectual e Inovação: Proteção para a valorização do conhecimento. Manaus, 29 de Maio de 2012

Propriedade Intelectual e Inovação: Proteção para a valorização do conhecimento. Manaus, 29 de Maio de 2012 Propriedade Intelectual e Inovação: Proteção para a valorização do conhecimento Manaus, 29 de Maio de 2012 Propriedade Intelectual= direito, outorgado pelo Estado por meio de leis específicas, por um prazo

Leia mais

Gestão da Propriedade Industrial

Gestão da Propriedade Industrial Gestão da Propriedade Industrial ZEA DUQUE VIEIRA LUNA MAYERHOFF Rio de Janeiro Julho/2009 Sistema de Propriedade Intelectual Consiste em um conjunto de instrumentos importantes para o processo de Inovação:

Leia mais

Inovação em fármacos no Brasil. Alexander Triebnigg, Presidente do Conselho da Febrafarma São Paulo, 28 de maio de 2009

Inovação em fármacos no Brasil. Alexander Triebnigg, Presidente do Conselho da Febrafarma São Paulo, 28 de maio de 2009 Inovação em fármacos no Brasil Alexander Triebnigg, Presidente do Conselho da Febrafarma São Paulo, 28 de maio de 2009 Inovação é consenso no Brasil Indústria farmacêutica brasileira investe de forma crescente

Leia mais

A Contribuição da Informação Tecnológica de Patentes para a Plataforma itec

A Contribuição da Informação Tecnológica de Patentes para a Plataforma itec Atribuição-Sem Derivações-Sem Derivados CC BY-NC-ND A Contribuição da Informação Tecnológica de Patentes para a Plataforma itec Encontro de Negócios em Inovação e Tecnologia itec 2015 São Paulo, SP 28

Leia mais

3 º D i á l o g o s d a M E I. P r o p r i e d a d e I n t e l e c t u a l Acordos Internacionais de Cooperação para Exame de Patentes

3 º D i á l o g o s d a M E I. P r o p r i e d a d e I n t e l e c t u a l Acordos Internacionais de Cooperação para Exame de Patentes 3 º D i á l o g o s d a M E I P r o p r i e d a d e I n t e l e c t u a l Acordos Internacionais de Cooperação para Exame de Patentes CICLO VIRTUOSO DA I N O VA Ç Ã O Investimento em pesquisa e desenvolvimento

Leia mais

Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009

Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009 Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009 SECT- AM: Missão e Diretrizes A SECT foi criada para formular e gerir políticas estaduais de C&T buscando articular os esforços os de fazer com que

Leia mais

Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP

Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica e de apoio à Propriedade Intelectual da FAPESP GT de PD&I do IPD Eletron 15/5/12 Sérgio Queiroz Professor Associado DPCT/IG/Unicamp Coordenador Adjunto de

Leia mais

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC

Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT Inovação Tecnológica e Transferência de Tecnologia SENAI-BA / CIMATEC Profª. Maria do Carmo Oliveira Ribeiro, MSc. Coord. Núcleo de Inovação Tecnológica NIT SENAI-BA

Leia mais

Estratégias de Proteção e Comercialização dos Resultados de Pesquisas de Universidades e Centros de P&D: Redação de Patentes Avançado

Estratégias de Proteção e Comercialização dos Resultados de Pesquisas de Universidades e Centros de P&D: Redação de Patentes Avançado P FÓRUM NACIONAL DE GESTORES DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA GESTÃO DE ATIVOS DE PI WIPO/PI/BR15 ORIGINAL: ENGLISH DATA: MAIO, 2015 Estratégias de Proteção e Comercialização dos Resultados de

Leia mais

MEC/CAPES. Portal de Periódicos

MEC/CAPES. Portal de Periódicos MEC/CAPES Portal de Periódicos A CAPES e a formação de recursos de alto nível no Brasil Criada em 1951, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é uma agência vinculada ao

Leia mais

Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais

Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais Propriedade Intelectual e seu impacto nos programas de pós-graduação XVI ENCEP Encontro Nacional de Coordenadores de Cursos de

Leia mais

O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol. Florianópolis

O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol. Florianópolis O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol ológica Florianópolis polis,, 02 de abril de 2008. 1 CRONOLOGIA OS TRABALHOS: 1. Indicativos do quadro brasileiro de inovação;

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA A LEGISLAÇÃO DE PATENTES E O FUTURO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO BRASIL MARIA APARECIDA DE SOUZA CAMPINAS, 17 DE OUTUBRO DE 2011. Agência USP de Inovação

Leia mais

REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA

REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade regulamentar as atividades de propriedade intelectual

Leia mais

O Papel da FINEP como Fomentadora de Projetos de Inovação Tecnológica EDGARD ROCCA Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa AITP

O Papel da FINEP como Fomentadora de Projetos de Inovação Tecnológica EDGARD ROCCA Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa AITP O Papel da FINEP como Fomentadora de Projetos de Inovação Tecnológica EDGARD ROCCA Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa AITP erocca@finep.gov.br Tel: 21 2555-0641 Financiadora de Estudos e Projetos

Leia mais

Diego Amorim. Publicação: 17/09/2013 18:26 Atualização: 17/09/2013 18:35

Diego Amorim. Publicação: 17/09/2013 18:26 Atualização: 17/09/2013 18:35 Conhecimentos produzidos em universidades garantem produção de patentes Instituições de ensino superior representam metade das 10 organizações que lideram o ranking de concessões feitas entre 2003 e 2012

Leia mais

Coordenadoria de Propriedade Intelectual da Secretaria de Negócios

Coordenadoria de Propriedade Intelectual da Secretaria de Negócios Coordenadoria de Propriedade Intelectual da Secretaria de Negócios Coordenadoria de Propriedade Intelectual Apresentação dos Analistas Processo Interno O que fazemos Gestão do processo de acesso, coleta

Leia mais

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos.

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. 12.08.2015 Henrique Frizzo 2015 Trench, Rossi e Watanabe Advogados 1 Conceitos Gerais da Lei de Inovação Conceitos Gerais da Lei de Inovação

Leia mais

INOVAÇÃO SE FAZ COM APOIO:

INOVAÇÃO SE FAZ COM APOIO: WORKSHOP Oportunidades para empresas do setor ambiental INOVAÇÃO SE FAZ COM APOIO: Empresas Tecnológicas e os NITs Rodrigo Gava rgava@ufv.br propriedadeintelectual@ufv.br coordenacao@redemineirapi.com

Leia mais

Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT. Coordenadoria de Projetos e Inovação. Marcelo Gomes Cardoso

Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT. Coordenadoria de Projetos e Inovação. Marcelo Gomes Cardoso Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT Coordenadoria de Projetos e Inovação Marcelo Gomes Cardoso Maio / 2013 Coordenadoria de Projetos e Inovação A Coordenadoria de Projetos e Inovação é um órgão suplementar

Leia mais

Propriedade Intelectual como ferramenta no processo de inovação. Agência de Inovação e Propriedade Intelectual AGIPI

Propriedade Intelectual como ferramenta no processo de inovação. Agência de Inovação e Propriedade Intelectual AGIPI Propriedade Intelectual como ferramenta no processo de inovação Agência de Inovação e Propriedade Intelectual AGIPI 2015 Propriedade Intelectual é tão atual quanto a Inovação Primeiras leis de PI: 1623

Leia mais

Núcleo de Inovação Tecnológica

Núcleo de Inovação Tecnológica UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Fepagro em Foco Estruturação de NITs Porto Alegre, 07 de novembro de 2012 Núcleo de Inovação Tecnológica É o orgão integrante da estrutura da ICT com a finalidade

Leia mais

Gestão para Resultados

Gestão para Resultados Gestão para Resultados A CONSTRUÇÃO E EXECUÇÃO DA AGENDA PRIORITÁRIA DO INPI EM 2014 PEDRO BURLANDY COORDENADOR-GERAL DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO 27 DE MARÇO DE 2015 FUNDAÇÃO ESCOLA DE GOVERNO ENA TÓPICOS

Leia mais

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011.

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. Aprova o novo Regulamento da Agência de Inovação e Propriedade Intelectual da Universidade Estadual de Ponta Grossa, e revoga a Resolução UNIV n o 27, de 20

Leia mais

Políticas de Propriedade

Políticas de Propriedade Políticas de Propriedade Intelectual Rubens de Oliveira Martins SETEC/MCT Ministério da Ciência e Tecnologia Propriedade Intelectual Conceito: sistema de proteção que gera direito de propriedade ou exclusividade

Leia mais

Busca do equilíbrio ACADEMIA

Busca do equilíbrio ACADEMIA Busca do equilíbrio Conquistar sustentabilidade financeira e qualificar recursos humanos são alguns dos principais objetivos dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) no Brasil POR CAMILA AUGUSTO Ilustrações:

Leia mais

Atividade conjunta: GT Graduação e Pós-Graduação 3. 06 de Outubro de 2011

Atividade conjunta: GT Graduação e Pós-Graduação 3. 06 de Outubro de 2011 Atividade conjunta: GT Graduação e Pós-Graduação 3 06 de Outubro de 2011 Sra. Elza Marquies (FAPEMIG) Não pode comparecer. Profa. Luciana Goulart (INPI) luciana@inpi.gov.br (21) 2139-3356 A compreensão

Leia mais

Integração Universidade x Empresa em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Integração Universidade x Empresa em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Integração Universidade x Empresa em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Apresentador: Dr. Ubiratan Holanda Bezerra Diretor da UNIVERSITEC Agência de Inovação Tecnológica da Universidade Federal do Pará

Leia mais

NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NOS INSTITUTOS QUE OPERAM NO ÂMBITO DA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE CONTRATO 189-01/2012 RELATÓRIO 1 30.09.2012

Leia mais

CORE BUSINESS. Gestão da Inovação

CORE BUSINESS. Gestão da Inovação CORE BUSINESS Gestão da Inovação EIXOS DE ATUAÇÃO Consultoria Capacitação Sensibilização I N O V A Ç Ã O A B E R T A A visão do NAGI/PUCRS Modelo de Inovação Aberta PESQUISA DESENVOLVIMENTO COMERCIALIZAÇÃO

Leia mais

Lei de Inovação, Universidades e Núcleos de Inovação

Lei de Inovação, Universidades e Núcleos de Inovação Lei de Inovação, Universidades e Núcleos de Inovação Prof. Oswaldo Massambani Diretor A Política de Desenvolvimento Produtivo Autonomia Universitária 24º. 25º. 3º. 4º. 5º. 7º. 8º. 9º. 10º. 23º. 1º. 2º.

Leia mais

Formação de Recursos humanos em Propriedade Intelectual e Inovação a experiência do INPI

Formação de Recursos humanos em Propriedade Intelectual e Inovação a experiência do INPI Formação de Recursos humanos em Propriedade Intelectual e Inovação a experiência do INPI Araken Alves de Lima Coordenador-Geral da Academia da Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento Instituto

Leia mais

Inovação e Empreendedorismo A experiência da Inova Unicamp

Inovação e Empreendedorismo A experiência da Inova Unicamp Inovação e Empreendedorismo A experiência da Inova Unicamp Bastiaan Philip Reydon Inova Unicamp Seminário: Pesquisa e Inovação para melhores condições de trabalho e emprego 18 de Outubro de 2012, Brasilia

Leia mais

gica Thiago Renault thiagorenault@producao.uff.br

gica Thiago Renault thiagorenault@producao.uff.br Tema: Como incorporar técnicas t modernas de apoio à comercialização e como o modelo de incubação fomenta o surgimento de empresas de base tecnológica gica Thiago Renault thiagorenault@producao.uff.br

Leia mais

As universidades do Brasil mais respeitadas por empregadores Os diplomas mais valorizados pelas empresas

As universidades do Brasil mais respeitadas por empregadores Os diplomas mais valorizados pelas empresas As universidades do Brasil mais respeitadas por empregadores Os diplomas mais valorizados pelas empresas Camila Pati, de EXAME.com São Paulo - Para elaborar seus rankings de melhores universidades, a Quacquarelli

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2008

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2008 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2008 1 MISSÃO Promover a proteção dos conhecimentos gerados e desenvolvidos na Universidade, aproximando a produção científica de suas aplicações práticas e mercadológicas, transformando

Leia mais

Núcleo de Capital Inovador. Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica

Núcleo de Capital Inovador. Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica Núcleo de Capital Inovador Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica Anápolis cenário atual Segunda maior cidade do estado, com mais de 335 mil habitantes; 4,7 bilhões de reais de produto interno bruto,

Leia mais

PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Coordenador: Guilherme Ary Plonski

PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Coordenador: Guilherme Ary Plonski PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Coordenador: Guilherme Ary Plonski Setembro 2014 1 1. APRESENTAÇÃO A presente proposta de trabalho visa à continuidade do apoio para

Leia mais

II Congresso Brasileiro de Propriedade Intelectual

II Congresso Brasileiro de Propriedade Intelectual II Congresso Brasileiro de Propriedade Intelectual Iara Ferreira Diretora de Parcerias da Inova Unicamp A Agência de Inovação Inova Unicamp Agência de Inovação Inova Unicamp Anterior à Lei de Inovação

Leia mais

Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde

Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde Seminário Complexo Econômico-Industrial da Saúde Em Busca da Articulação entre Inovação, Acesso e Desenvolvimento Industrial Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde Jorge Avila INPI Presidente Sede

Leia mais

Fostering the culture of innovation in the Brazilian Science and Technology Institutions and its ability to transfer knowledge to the business sector

Fostering the culture of innovation in the Brazilian Science and Technology Institutions and its ability to transfer knowledge to the business sector Promovendo a cultura de inovação nas Instituições Brasileiras de Ciência e Tecnologia e a sua capacidade de transferir conhecimento para o setor empresarial Fostering the culture of innovation in the Brazilian

Leia mais

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e

Inovação. no Estado de São Paulo. Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e no Estado de São Paulo Inovação Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Subsecretaria de Ciência e Tecnologia Vantagens

Leia mais

PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU POLÍTICA INSTITUCIONAL DE PROPRIEDADE INTELECTUAL DO INTA

PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU POLÍTICA INSTITUCIONAL DE PROPRIEDADE INTELECTUAL DO INTA PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU POLÍTICA INSTITUCIONAL DE PROPRIEDADE INTELECTUAL DO INTA A propriedade intelectual abrange duas grandes áreas: Propriedade Industrial (patentes,

Leia mais

GestãodaPropriedade Intelectual parampe se empresasincubadas: estratégiasde apropriabilidade

GestãodaPropriedade Intelectual parampe se empresasincubadas: estratégiasde apropriabilidade GestãodaPropriedade Intelectual parampe se empresasincubadas: estratégiasde apropriabilidade Marco Aurélio Braga Advogado especializado em empresas de base tecnológica de todos os portes; membro do grupo

Leia mais

Ciência, pesquisa e inovação tecnológica. Produtos acadêmicos, patentes e distribuição dos resultados

Ciência, pesquisa e inovação tecnológica. Produtos acadêmicos, patentes e distribuição dos resultados Ciência, pesquisa e inovação tecnológica. Produtos acadêmicos, patentes e distribuição dos resultados Roberto Lotufo Agência de Inovação Inova Unicamp VII Seminário Nacional do REUNI Brasília, 23 de julho

Leia mais

LINHAS DE PESQUISA EMPREENDEDORISMO, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

LINHAS DE PESQUISA EMPREENDEDORISMO, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO LINHAS DE PESQUISA EMPREENDEDORISMO, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Nos países desenvolvidos e, em menor grau, nos países em desenvolvimento, assiste-se ao surgimento de padrões tecno-econômicos onde os resultados

Leia mais

Política Industrial, transferência de tecnologia e propriedade industrial

Política Industrial, transferência de tecnologia e propriedade industrial Política Industrial, transferência de tecnologia e propriedade industrial Introdução aos debates Jorge de Paula Costa Avila VII REPICT Rio de Janeiro 14 de julho de 2004 Política Industrial, Competitividade

Leia mais

Fomento à Produção Nacional. Painel de Debate 16/4/2013

Fomento à Produção Nacional. Painel de Debate 16/4/2013 Fomento à Produção Nacional Painel de Debate 16/4/2013 A FINEP A FINEP - Agência Brasileira da Inovação - é uma empresa pública vinculada ao MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) criada em

Leia mais

PARCERIA COM FAPESP PARA CRIAÇÃO DO CAT-CEPID

PARCERIA COM FAPESP PARA CRIAÇÃO DO CAT-CEPID O QUE É O COINFAR? É uma ação coordenada entre as empresas Biolab Sanus, Biosintética (Aché) e União Química para investimentos em projetos tecnológicos, principalmente aqueles derivados das universidades

Leia mais

PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA APRESENTAÇÃO À CCT&I - SAÚDE 17.09.2014 IMPLEMENTAÇÃO DOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA APRESENTAÇÃO À SES 29.05.2014 Apoio técnico

Leia mais

Pesquisa deve resultar em inovação tecnológica Projeto desenvolvido em instituição de pesquisa Contrapartida real da empresa parceira: entre 30% e

Pesquisa deve resultar em inovação tecnológica Projeto desenvolvido em instituição de pesquisa Contrapartida real da empresa parceira: entre 30% e ,129$d 2 3$5&(5,$61$ (&2120,$'2 &21+(&,0(172 3DUFHULDSDUD,QRYDomR7HFQROyJLFD 3,7(3DUFHULDSDUD,QRYDomR 7HFQROyJLFD 3,3(,QRYDomR7HFQROyJLFD HP3HTXHQDV(PSUHVDV &(3,'V &(3,'V&HQWURVGH3HVTXLVD,QRYDomRH'LIXVmR

Leia mais

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos.

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. 10.09.2014 Henrique Frizzo 1 Conceitos Gerais da Lei de Inovação Conceitos Gerais da Lei de Inovação Lei 10.973/2004 - Lei de Inovação:

Leia mais

Promovendo a parceria Universidade/Indústria: O caso da Universidade de São Paulo

Promovendo a parceria Universidade/Indústria: O caso da Universidade de São Paulo Promovendo a parceria Universidade/Indústria: O caso da Universidade de São Paulo Prof. Oswaldo Massambani Agência USP de Inovação 2/2005-9/2010 `Inovação como a efetiva alavanca para o desenvolvimento

Leia mais

O Sistema Internacional de Propriedade Intelectual: Dinâmica de Proteção e Comercialização

O Sistema Internacional de Propriedade Intelectual: Dinâmica de Proteção e Comercialização O Sistema Internacional de Propriedade Intelectual: Dinâmica de Proteção e Comercialização Beatriz Amorim-Borher Escritório da OMPI no Brasil 29 de outubro, 2013 Propriedade Intelectual - antecedentes

Leia mais

Transferência de conhecimento, instituições e tradução: experiências recentes no Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - Inmetro

Transferência de conhecimento, instituições e tradução: experiências recentes no Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - Inmetro Transferência de conhecimento, instituições e tradução: experiências recentes no Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - Inmetro André Tortato Rauen, Dr. Pesquisador Tecnologista Objetivo:

Leia mais

Tabelas anexas Capítulo 5

Tabelas anexas Capítulo 5 Tabelas anexas Capítulo 5 Tabela anexa 5.1 Patentes concedidas pelo USPTO para residentes nos Estados Unidos, segundo subdomínios tecnológicos do OST 1974-2006 (anos selecionados) 5-3 Tabela anexa 5.2

Leia mais

Agenda Prioritária 2014

Agenda Prioritária 2014 Agenda Prioritária RELATÓRIO DE STATUS (Dezembro/) 28 de janeiro de 2015 RESUMO EXECUTIVO 2 Principais Resultados (Metas) PATENTES Aprodução anual foi 40% maior que em 2013, superando a meta para. A produtividade

Leia mais

Avanços Tecnológicos no mundo da Universidade apoiados pelos NIT: o caso da UFPI. Prof. Dr. Sérgio Henrique B. de S. Leal

Avanços Tecnológicos no mundo da Universidade apoiados pelos NIT: o caso da UFPI. Prof. Dr. Sérgio Henrique B. de S. Leal Avanços Tecnológicos no mundo da Universidade apoiados pelos NIT: o caso da UFPI Prof. Dr. Sérgio Henrique B. de S. Leal São Luis, 09 de julho de 2010 INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Processo de aprendizagem contínuo

Leia mais

Experiências do NIT/Materiais UFSCar em Prospecção Tecnológica e Gestão do Conhecimento

Experiências do NIT/Materiais UFSCar em Prospecção Tecnológica e Gestão do Conhecimento Experiências do NIT/Materiais UFSCar em Prospecção Tecnológica e Gestão do Conhecimento José Angelo Rodrigues Gregolin Núcleo de Informação Tecnológica em Materiais Departamento de Engenharia de Materiais

Leia mais

UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO

UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO ORÇAMENTÁRIA JOSÉ TADEU JORGE REITOR UNICAMP 26/08/2015 - ALESP 1 PRIMEIROS ANOS -CAMPUS CAMPINAS 2 MARÇO 2014 -CAMPUS CAMPINAS 3 HOJE -CAMPUS CAMPINAS UNIVERSIDADE

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 1.049, DE 19 DE JUNHO DE 2008 (Lei Paulista de Inovação)

LEI COMPLEMENTAR Nº 1.049, DE 19 DE JUNHO DE 2008 (Lei Paulista de Inovação) LEI COMPLEMENTAR Nº 1.049, DE 19 DE JUNHO DE 2008 (Lei Paulista de Inovação) Dante Martinelli Coordenador de Ciência, Tecnologia e Inovação da Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo A Lei

Leia mais

Núcleos de Inovação Tecnológica:

Núcleos de Inovação Tecnológica: Núcleos de Inovação Tecnológica: Promovendo a Gestão da Inovação nas Ins:tuições de Ciência e Tecnologia Prof. Rubén Dario Sinisterra e Prof. Oswaldo Massambani Presidente e Vice- Presidente do FORTEC

Leia mais

VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Angela Uller

VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Angela Uller VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia Angela Uller P&D Invenção Saber C&T Descoberta Conhecimento Um dos maiores problemas para se tratar da Inovação, seja para o estabelecimento

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO INTERMEDIÁRIO DE CAPACITAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA OS NITs

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO INTERMEDIÁRIO DE CAPACITAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA OS NITs 1 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO INTERMEDIÁRIO DE CAPACITAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA OS NITs 17 a 21 de setembro de 2007 JUSTIFICATIVA: Este Curso está sendo realizado com base em um Protocolo

Leia mais

III - Gestão de PI (contexto cooperação

III - Gestão de PI (contexto cooperação Gestão da Propriedade Intelectual (no contexto da cooperação internacional Brasil- Europa) : desafios e oportunidades EU-Brazil Technology and Innovation Forum & Tour of Brazil 22 September, 2014 Belém,

Leia mais

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica

FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica FAPESP: Apoio à Pesquisa para Inovação Tecnológica I Encontro Nacional de Física na Indústria 4 e 5 de abril de 2013 São Carlos/SP Sérgio Queiroz Professor Associado DPCT/IG/Unicamp Coordenador Adjunto

Leia mais

Resolução 158/Reitoria/Univates Lajeado, 23 de novembro de 2011

Resolução 158/Reitoria/Univates Lajeado, 23 de novembro de 2011 Resolução 158/Reitoria/Univates Lajeado, 23 de novembro de 2011 Estabelece a Política Institucional de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia do Centro Universitário UNIVATES O Reitor do

Leia mais

VI Reunião Técnica Internacional de FAEDPYME Nicarágua 08 a 10 de Maio de 2013

VI Reunião Técnica Internacional de FAEDPYME Nicarágua 08 a 10 de Maio de 2013 Comentários de Peter Hansen sobre interação Universidade- Empresa no Brasil e Experiências Práticas. VI Reunião Técnica Internacional de FAEDPYME Nicarágua 08 a 10 de Maio de 2013 Apresentação Prof. Peter

Leia mais

GRUPO OURO FINO DEPARTAMENTO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MODELO DE GESTÃO INOVAÇÃO ABERTA

GRUPO OURO FINO DEPARTAMENTO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MODELO DE GESTÃO INOVAÇÃO ABERTA GRUPO OURO FINO DEPARTAMENTO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MODELO DE GESTÃO INOVAÇÃO ABERTA Ms.Lucimara C. Toso Bertolini. Gerente PD&I OURO FINO AGRONEGÓCIOS DIVISÃO SAÚDE ANIMAL 1987: Nasce a Ouro Fino

Leia mais

Seminário: Inovação e Tecnologia no Desenvolvimento da Amazônia. 28 de Novembro de 2013

Seminário: Inovação e Tecnologia no Desenvolvimento da Amazônia. 28 de Novembro de 2013 Seminário: Inovação e Tecnologia no Desenvolvimento da Amazônia 28 de Novembro de 2013 PAINEL 1: Estratégias para a Inovação Necessidades e Demandas Futuras Conceituação Inovação é o resultado positivo

Leia mais

U S P I n o v a ç ã o

U S P I n o v a ç ã o O contexto Nacional e Estadual em prol da Inovação Autonomia Universitária 3º. 4º. 5º. 24º. 25º. 7º. 8º. 9º. 10º. 23º. 21º. 22º. 1º. 2º. 11º. 12º. 13º. 14º. 15º. 16º. 17º. 18º. 19º. 20º. A USP nesse contexto

Leia mais

Os NITs e a efetividade do Programa RENORBIO

Os NITs e a efetividade do Programa RENORBIO Os NITs e a efetividade do Programa RENORBIO O Nordeste e as Redes de PI FORTEC NE Cristina M Quintella NIT/UFBA, Rede NIT-NE, Regional NE do FORTEC Fortaleza, 10 de abril de 2007 Brasil no Planeta [2005]

Leia mais

Gestão da Transferência de Tecnologia e Inovação no Contexto da Cooperação Internacional: Desafios e Oportunidades

Gestão da Transferência de Tecnologia e Inovação no Contexto da Cooperação Internacional: Desafios e Oportunidades Gestão da Transferência de Tecnologia e Inovação no Contexto da Cooperação Internacional: Desafios e Oportunidades Tour do Brasil Parcerias e Oportunidades de Cooperação entre Brasil Europa em Saúde Fundação

Leia mais

Estratégias de Licenciamento, Patentes e Registros:

Estratégias de Licenciamento, Patentes e Registros: Estratégias de Licenciamento, Patentes e Registros: Visão do Empresário de Tecnologia Pequena e Média Empresa Fernando Thomé Kreutz, M.D./Ph.D. Diretor FK-Biotecnologia S.A. FK-Biotecnologia S.A. Realizar

Leia mais

Doutorado Industrial na Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação

Doutorado Industrial na Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Doutorado Industrial na Rede Nacional de Institutos SENAI de Inovação Como Ação Estruturante do Programa SENAI de Apoio à Competitividade da Indústria Brasileira SENAI Departamento Nacional Brasília, 13

Leia mais

Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde

Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde Seminário Valor Economico Propriedade Intelectual e Inovação em Saúde Jorge Avila INPI Presidente São Paulo, 7 de junho de 2009 A missão do sistema de propriedade intelectual Favorecer o desenvolvimento,

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ESTEVÃO FREIRE estevao@eq.ufrj.br DEPARTAMENTO DE PROCESSOS ORGÂNICOS ESCOLA DE QUÍMICA - UFRJ Tópicos: Ciência, tecnologia e inovação; Transferência de tecnologia; Sistemas

Leia mais

Programa Ciência Sem Fronteiras (PCsF) para a indústria INDÚSTRIA BRASILEIRA

Programa Ciência Sem Fronteiras (PCsF) para a indústria INDÚSTRIA BRASILEIRA Programa Ciência Sem Fronteiras (PCsF) para a indústria INDÚSTRIA BRASILEIRA MEI-Mobilização Empresarial pela Inovação PRINCIPAIS DIRETRIZES Enfatizar a formação de recursos humanos qualificados Apoiar

Leia mais

Agência USP de Inovação A visão da Universidade sobre a importância da parceria com o setor empresarial

Agência USP de Inovação A visão da Universidade sobre a importância da parceria com o setor empresarial Agência USP de Inovação A visão da Universidade sobre a importância da parceria com o setor empresarial Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato Coordenador Missão Promover a utilização do conhecimento científico,

Leia mais

Ferramentas de Busca e Análise de Patentes Foco no Questel Orbit

Ferramentas de Busca e Análise de Patentes Foco no Questel Orbit Ferramentas de Busca e Análise de Patentes Foco no Questel Orbit Campinas, SP (UNICAMP) 21 de Março de 2014 Instituto de Química (IQ) 09 de Abril de 2014 Biblioteca Central da Unicamp (BC) 24 de Abril

Leia mais

DEPÓSITOS DE PATENTES DE UNIVERSIDADES BRASILEIRAS NA BASE DO INPI

DEPÓSITOS DE PATENTES DE UNIVERSIDADES BRASILEIRAS NA BASE DO INPI DEPÓSITOS DE PATENTES DE UNIVERSIDADES BRASILEIRAS NA BASE DO INPI Fernanda de Carvalho Pereira (UFF) nnannda23@gmail.com Jose Manoel Carvalho de Mello (UFF) josemello@pesquisador.cnpq.br De acordo com

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de UF: DF Nível Superior (Capes) ASSUNTO: Alterações em programas

Leia mais

Os requisitos de patenteabilidade, previstos na Lei de Propriedade Industrial 9.279/96, são:

Os requisitos de patenteabilidade, previstos na Lei de Propriedade Industrial 9.279/96, são: Quais os requisitos de patenteabilidade? Os requisitos de patenteabilidade, previstos na Lei de Propriedade Industrial 9.279/96, são: (1) Novidade - a matéria objeto da pesquisa precisa ser nova, ou melhor,

Leia mais

Avaliação da Ferramenta de Propriedade Intelectual e Análise de Informações

Avaliação da Ferramenta de Propriedade Intelectual e Análise de Informações Avaliação da Ferramenta de Propriedade Intelectual e Análise de Informações 1. Objetivo Avaliação de ferramenta capaz de realizar busca e análise de informações de dados em base de patentes, de artigos

Leia mais

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional Desafio Fomentar o Uso do Poder de Compra do Governo Junto aos Pequenos Negócios para Induzir

Leia mais

Documento do Grupo de Trabalho de Assessoramento Interno em Propriedade Intelectual do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (GTA-PI/MCTI)

Documento do Grupo de Trabalho de Assessoramento Interno em Propriedade Intelectual do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (GTA-PI/MCTI) A Gestão da Propriedade Intelectual nas Instituições de Fomento à Ciência, Tecnologia e Inovação 1 Documento do Grupo de Trabalho de Assessoramento Interno em Propriedade Intelectual do Ministério da Ciência,

Leia mais

Perguntas e respostas sobre patentes da Fiocruz

Perguntas e respostas sobre patentes da Fiocruz Perguntas e respostas sobre patentes da Fiocruz Em que momento procurar a área de Patentes da Gestec? O pesquisador pode procurar a área de Patentes da Gestec através do Núcleo de Inovação Tecnológica

Leia mais

PRESIDÊNCIA 06 / 03 / 2014 RESOLUÇÃO Nº 126 / 14

PRESIDÊNCIA 06 / 03 / 2014 RESOLUÇÃO Nº 126 / 14 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 06 / 03 / 2014 RESOLUÇÃO Nº 126 / 14 Assunto: Dispõe sobre

Leia mais

São Paulo, 17 de junho de 2009

São Paulo, 17 de junho de 2009 São Paulo, 17 de junho de 2009 VIII SEMINÁRIO ORGANIZADO PELO COMITÊ DE SAÚDE Tema: "Ambiente de Inovação em Saúde no Brasil" Nos conhecendo... Davi Sales - Engenheiro Eletrônico experiência em interação

Leia mais

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar Ambiente virtual para inovar Secti lança Portal Paraense de Inovação para conectar atores estratégicos e aumentar investimento em inovação no Pará Por Igor de Souza Ana possui uma promissora empresa de

Leia mais

Agenda Internacional 2009

Agenda Internacional 2009 Agenda Internacional 2009 CNI: estratégia institucional Visão Estratégica Mapa Estratégico Uma visão sobre o futuro do país e da indústria (2007-2015) Identifica prioridades estratégicas Participação de

Leia mais

A Importância da Propriedade Intelectual no Contexto do Desenvolvimento Tecnológico e Industrial

A Importância da Propriedade Intelectual no Contexto do Desenvolvimento Tecnológico e Industrial A Importância da Propriedade Intelectual no Contexto do Desenvolvimento Tecnológico e Industrial Jorge Avila INPI Presidente Florianópolis, 12 de maio de 2009 Cenário Geral Aprofundamento do processo de

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG OBJETIVO: Apresentar uma visão atualizada dos mecanismos de proteção

Leia mais

Agência USP de Inovação Arcabouço Legal, Marco Regulatório e Incentivos à Inovação. Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato Coordenador

Agência USP de Inovação Arcabouço Legal, Marco Regulatório e Incentivos à Inovação. Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato Coordenador Agência USP de Inovação Arcabouço Legal, Marco Regulatório e Incentivos à Inovação Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato Coordenador Missão Promover a utilização do conhecimento científico, tecnológico

Leia mais

Parceria ANPEI e REDETEC

Parceria ANPEI e REDETEC Parceria ANPEI e REDETEC Mecanismos de Apoio para Obtenção de Financiamento para o Desenvolvimento da Propriedade Intelectual no Brasil: Recursos para Inovação Apresentação na REPICT 2013. A Origem do

Leia mais