Associação Desportiva Cultural Social da Aldeia de S. Sebastião

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Associação Desportiva Cultural Social da Aldeia de S. Sebastião"

Transcrição

1 da Aldeia de S. Sebastião DS LISTA DE ATIVIDADES PAG (SIMPLIFICADO AGRUPADO POR ÁREA) ANO ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA CULTURAL SOCIAL DA ALDEIA DE S. SEBASTIÃO Ambiental Atividade: Rentabilização de paineis fotovoltaicos para produção de luz - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 08:00 ) Redução do consumo de energia Melhorar o desempenho ambiental 300 euros (euros/mês) Atividade: Actividades de animação com material reciclado - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 10:00 ás 16:00 ) Nº de atividades realizadas com Melhorar o desempenho ambiental 5 material reciclado Atividade: Entrega de resíduos corto-perfurantes (litros/ano) - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Nº de entregas de resíduos Melhorar o desempenho ambiental 2lt corto-perfurantes (Litros/ano) Atividade: Higienização pessoal e de espaços com redução de consumos - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 08:00 ) Enfermagem - Ana Raquel Coelho Logrado; Página 1 de 11

2 Ambiental Diminuição (em percentagem) do Melhorar o desempenho ambiental 1% consumo de produtos de higiene Atividade: Entrega de material contaminado - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Encarregado - Maria de Jesus Brás Rodrigues Fernandes; Nº de entregas de material Melhorar o desempenho ambiental 4 contaminado Tipo de Atividade: Auditorias Atividade: Auditoria Interna - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Ética Enfermagem - Ana Raquel Coelho Logrado; Melhorar a qualificação da instituição no Taxa de reprodução da missão domínio ético Melhorar a qualificação da instituição no Taxa de reprodução da visão domínio ético Melhorar a qualificação da instituição no Taxa de reprodução dos valores domínio ético Melhorar a qualificação da instituição no Taxa de reprodução da política da domínio ético qualidade Melhorar a qualificação da instituição no Taxa de reprodução dos objectivos domínio ético das políticas da organização Melhorar o desempenho ético Conformidade das práticas/tarefas e dos registos Tipo de Atividade: Questionários/Inquéritos Atividade: Avaliação de Satisfação - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Melhorar o desempenho ético Taxa de satisfação dos colaboradores 60% Taxa de satisfação de Melhorar o desempenho ético 75% clientes/significativos Página 2 de 11

3 Ética Atividade: Gestão de Ocorrências - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 08:00 ) Nº de ocorrências sobre situações de Melhorar o desempenho ético negligência, abusos e maus-tratos 0 com responsabilidade da organização Tipo de Atividade: Formação Parcerias Atividade: Acções de formação na área de segurança e simulacros - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Melhorar a eficácia da instituição Grau de realização dos objetivos Atividade: Angariação de sócios - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 08:00 ) Melhorar a eficácia da instituição Nº de sócios 20 Atividade: Intercambio de colaboradores - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 08:00 ) Melhorar a eficácia da instituição Nº de colaboradores 10 Atividade: Desenvolvimento de respostas sociais - ERI - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Taxa de cumprimento do Melhorar a eficácia da instituição financiamento Atividade: Dinamização de Grupo de trabalho para desenvolvimento regional - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Página 3 de 11

4 Parcerias Melhorar a eficácia da instituição Grau de realização dos objetivos Atividade: Esterelização de material de enfermagem - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Melhorar a eficácia da instituição Grau de realização dos objetivos Participação Atividade: Carnaval - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 14:00 ás 18:00 ) Enfermagem - Ana Raquel Coelho Logrado; Promover o convívio entre clientes Atividade: Dia Internacional da Mulher - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Promover o convívio entre clientes 75% Atividade: Dia do Pai - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 14:00 ás 18:00 ) Encarregado - Maria de Jesus Brás Rodrigues Fernandes; Promover o convívio entre clientes 25% Página 4 de 11

5 Participação Atividade: Páscoa - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 16:00 ) Promover o convívio entre clientes 20% Atividade: Dia da Mãe - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Promover o convívio entre clientes er Atividade: Festa de Verão - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Promover o convívio entre clientes Atividade: Dia do Idoso - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Promover o convívio entre clientes Atividade: Dia Mundial da Alimentação - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Promover o convívio entre clientes Atividade: Magusto - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 14:00 ás 18:00 ) Promover o convívio entre clientes Página 5 de 11

6 Participação Atividade: Gestão de sugestões - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 08:00 ) Tipo de Atividade: Reuniões Nº de sugestões de parceiros/financiadores Nº de sugestões de fornecedores Nº de sugestões de colaboradores Nº de sugestões de clientes/significativos Atividade: Reuniões - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Tipo de Atividade: Atividades Sócio-culturais e/ou Desportivas Nº de reuniões com significativos Nº de reuniões com parceiros/financiadores Nº de reuniões com fornecedores Nº de reuniões com colaboradores Nº de reuniões com clientes Atividade: Festival Sénior- Páscoa - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 14:00 ás 18:00 ) Promover o convívio entre clientes Atividade: "A minha Horta" - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 19:00 ) Promover o convívio entre clientes 30% Página 6 de 11

7 Participação Atividade: "Um animal, um amigo" - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Promover o convívio entre clientes 30% Atividade: Festa de Natal - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 14:00 ás 17:00 ) Promover o convívio entre clientes e significativos Promover o convívio entre clientes e significativos Taxa de participação de significativos em 25% Atividade: Ceia de Natal - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 19:00 ás 00:00 ) Promover o convívio entre clientes Tipo de Atividade: Atividades Sócio-culturais e/ou Desportivas Atividade: Passeio a um local religioso - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Encarregado - Maria de Jesus Brás Rodrigues Fernandes; Promover o convívio entre clientes 20% Página 7 de 11

8 Tipo de Atividade: Atividades Sócio-culturais e/ou Desportivas Participação Tipo de Atividade: Auditorias Qualidade Atividade: Auditoria Interna - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Taxa de conformidade das Garantir a conformidade práticas/tarefas e dos registos Tipo de Atividade: Questionários/Inquéritos Atividade: Avaliação de Satisfação - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Satisfazer as necessidades e Taxa de satisfação dos fornecedores expectativas das entidades Satisfazer as necessidades e Taxa de satisfação dos colaboradores expectativas das entidades Satisfazer as necessidades e Taxa de satisfação de expectativas das entidades parceiros/financiadores Satisfazer as necessidades e Taxa de satisfação de expectativas das entidades clientes/significativos Tipo de Atividade: Construções 70% 60% 70% 75% Atividade: Término da reconstrução do muro envolvente da tapada da fonte - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 17:00 ) Tipo de Atividade: Reuniões Melhorar as condições disponibilizadas aos clientes Taxa de execução Atividade: Avaliação de PI - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Melhorar a autonomia dos clientes Grau de execução dos objetivos do PI 95% Tipo de Atividade: Política Atividade: Melhoria dos processos - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 08:00 ) Página 8 de 11

9 Qualidade Tipo de Atividade: Política Taxa de medidas de melhoria Melhorar continuamente os processos (processos) Atividade: Análise do relatório de contas - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Gestão da Qualidade - Vanessa Marisa Melhorar o desempenho económico Taxa de evolução global 2 Taxa de evolução dos custos Melhorar o desempenho económico 10 operacionais Melhorar o desempenho económico Taxa de evolução da receita 8 Tipo de Atividade: Política Atividade: Controlo do registo dos colaboradores - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 08:00 ) Trabalhadores Administrativos e voluntários administrativos - António José Dias dos Santos; Trabalhadores Administrativos e voluntários administrativos - David Pires Fernandes; Tipo de Atividade: Auditorias Melhorar a utlização das tecnologias de informação Taxa de utilização da QA por parte dos colaboradores Recursos humanos Atividade: Auditoria Interna - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Trabalhadores Administrativos e voluntários administrativos - Ana Raquel da Fonseca Forte; Encarregado - Maria de Jesus Brás Rodrigues Fernandes; Taxa de conformidade das Melhorar o desempenho práticas/tarefas e dos registos Página 9 de 11

10 Recursos humanos Atividade: Avaliação de desempenho - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) Taxa de cumprimento do perfil da Melhorar o desempenho 85% função (avaliação de desempenho) Tipo de Atividade: Formação Atividade: Formação de colaboradores - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 20:00 ) Melhorar a qualificação dos colaboradores Melhorar a qualificação dos colaboradores Melhorar a qualificação dos colaboradores Nível médio de habilitações escolares Eficácia da formação profissional Nº de ações de formação Atividade: Recrutamento de colaboradores - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 18:00 ) 9 80% Recrutar e selecionar recursos humanos Taxa de turnover no último ano Recrutar e selecionar recursos humanos Nº de colaboradores 2 Taxa de cumprimento do perfil da Recrutar e selecionar recursos humanos 95% função (recrutamento) Tipo de Atividade: Pedagógicas Atividade: Acções de Gestão Emocional - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 09:00 ás 20:00 ) Melhorar a qualificação dos colaboradores Nº de ações 5 Responsabilidade social Atividade: "A minha Horta" - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 19:00 ) Psicologia - Vanessa Marisa Alves Peres; Página 10 de 11

11 Responsabilidade social Melhorar o contributo da instituição para a comunidade Nº de jovens participantes Atividade: " Uma árvore, uma vida" - ( Nº do plano: ) - (De: até ) - ( Das: 08:00 ás 19:00 ) Melhorar o contributo da instituição para a comunidade Nº de jovens participantes 20 Página 11 de 11

Percentagem realizada do Taxa de execução. 5.00 Lar Residencial. conformes/ nº de Garantir a certificação da qualidade. 100.00 registos.

Percentagem realizada do Taxa de execução. 5.00 Lar Residencial. conformes/ nº de Garantir a certificação da qualidade. 100.00 registos. Lar Residencial DS.03.319 POLÍTICAS ANO: 2014 Política da qualidade A organização define, implementa e controla o seu compromisso com a satisfação das necessidades e expectativas legítimas dos clientes

Leia mais

ANO: 2015. Taxa de Reprodução da visão, missão e valores da. 90.00 organização. Taxa de Reprodução das políticas da organização 60.

ANO: 2015. Taxa de Reprodução da visão, missão e valores da. 90.00 organização. Taxa de Reprodução das políticas da organização 60. Casa Santa Isabel POLÍTICAS ANO: 2015 Política da ética A organização define, implementa e controla o seu compromisso relativo a valores morais fundamentais, orientados para a prevenção de riscos desnecessários

Leia mais

ASCUDT - Associação Sócio-Cultural dos Deficientes de Trás-os-Montes

ASCUDT - Associação Sócio-Cultural dos Deficientes de Trás-os-Montes ASCUDT - Associação Sócio-Cultural dos Deficientes de Trás-os-Montes PLANO ANUAL ANO - 2014 Confidencialidade Tipo de Atividade: Confidencialidade Atividade: Ação de informação/sensibilização aos colaboradores

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade PLANO ANUAL

Sistema de Gestão da Qualidade PLANO ANUAL ASCUDT - Associação Sócio-Cultural dos Deficientes de Trás-os-Montes Sistema de Gestão da Qualidade PLANO ANUAL (2012) MONITORIZAÇÃO DO PLANO ANUAL 2012 Política da Qualidade A organização define, implementa

Leia mais

Nº de abusos (físicos, psicológicos, financeiros) Nº de acidentes com responsabilidade da organização

Nº de abusos (físicos, psicológicos, financeiros) Nº de acidentes com responsabilidade da organização Cerci Lamas DS.3.79 MONITORIZAÇÃO DAS POLÍTICAS DA ORGANIZAÇÃO ANO: 4 Política da ética A organização define, implementa e controla o seu compromisso relativo a valores morais fundamentais, orientados

Leia mais

numero de colaboradores admitidos

numero de colaboradores admitidos Casa Santa Isabel DS.3.279 MONITORIZAÇÃO DAS POLÍTICAS DA ORGANIZAÇÃO ANO: 2 Política de recrutamento e seleção A organização define, implementa e controla o seu compromisso relativo aos processos de recrutamento

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES ANUAL 2012

PLANO DE ATIVIDADES ANUAL 2012 Política de parcerias Objetivos Indicadores Metas Atividades Metas 1. Melhorar a gestão da organização 1.1 Eficácia organizacional ( resultados obtidos / resultados previstos) x 100 1.2 Eficiência organizacional

Leia mais

O modelo de balanced scorecard

O modelo de balanced scorecard O modelo de balanced scorecard Existe um modelo chamado balanced scorecard que pode ser útil para medir o grau de cumprimento da nossa missão. Trata-se de um conjunto de medidas quantificáveis, cuidadosamente

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO 2015. Respostas sociais: O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais:

PROGRAMA DE AÇÃO 2015. Respostas sociais: O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais: PROGRAMA AÇÃO 2015 O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais: - Preservar a identidade da Instituição, de modo especial no que respeita a sua preferencial ação junto das pessoas, famílias e grupos

Leia mais

Políticas. Melhorar a conformidade Conformidade das práticas 75.0. Melhorar o desempenho económico Desempenho global por resposta social 75.

Políticas. Melhorar a conformidade Conformidade das práticas 75.0. Melhorar o desempenho económico Desempenho global por resposta social 75. Melhorar a conformidade Conformidade das práticas 75.0 Conformidade dos registos 75.0 Melhorar o desempenho económico Desempenho global por resposta social 75.0 Satisfazer as necessidades e espectativas

Leia mais

Políticas 2013. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão de Processos e Documentos. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão de Processos e Documentos

Políticas 2013. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão de Processos e Documentos. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão de Processos e Documentos Sistema de Gestão da Qualidade Políticas 2013 1 Índice 1. Enquadramento 2. Visão, Missão e Políticas 3. Posicionamento Estratégico 4. Políticas 5. Mapa de controlo das alterações efetuadas 2 1. Enquadramento

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO 2010. Acções Calendarização Recursos Humanos Recursos Materiais. Dirigentes das IPSS`s. Outras Entidades Locais

PLANO DE ACÇÃO 2010. Acções Calendarização Recursos Humanos Recursos Materiais. Dirigentes das IPSS`s. Outras Entidades Locais PLANO DE ACÇÃO 2010 EIXOI PROMOÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO IDOSOS OBJECTIVO GERAL: Requalificação de Equipamentos e Serviços sociais de Apoio a Idosos Objectivos específicos Acções Calendarização

Leia mais

MANUAL DE Gestão da. Qualidade

MANUAL DE Gestão da. Qualidade MANUAL DE Gestão da Qualidade Resposta Social: Estrutura Residencial para Idosos Prestamos Serviços de Qualidade Aldeia de S. Sebastião ADCS Aldeia de S. Sebastião, Largo da Igreja nº6 6355-041 Aldeia

Leia mais

Plano Anual de Atividades. Resposta Social: Serviço de Apoio Domiciliário

Plano Anual de Atividades. Resposta Social: Serviço de Apoio Domiciliário 2015 CENTRO SOCIAL DA SÉ CATEDRAL DO PORTO Plano Anual de Atividades Resposta Social: Serviço de Apoio Domiciliário Porto, 2015 Índice Introdução 2 Serviço de Apoio Domiciliário SAD 3 Princípios/regras

Leia mais

A CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE NA CERCIMARCO. Dra. Paula Lima

A CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE NA CERCIMARCO. Dra. Paula Lima A CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE NA CERCIMARCO Dra. Paula Lima Breve apresentação da CERCIMARCO MISSÃO Desenvolver respostas ajustadas às necessidades das pessoas com deficiência ou com problemas de inserção

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Redondo CLASRedondo

Plano de Acção. Conselho Local de Acção Social de Redondo CLASRedondo Plano de Acção Conselho Local de Acção Social de CLAS 2014-2015 2 EIXO 1 - PROMOVER A EMPREGABILIDADE E QUALIFICAÇÃO ESCOLAR E PROFISSIONAL E INTEGRAÇÃO DE GRUPOS SOCIAIS (PRÉ-) DESFAVORECIDOS Combate

Leia mais

1.1. PROMOVER A IMPLEMENTAÇÃO DE SERVIÇO EM RESPOSTA ÀS NECESSIDADES IDENTIFICADAS

1.1. PROMOVER A IMPLEMENTAÇÃO DE SERVIÇO EM RESPOSTA ÀS NECESSIDADES IDENTIFICADAS EIXO 1- ORIENTAÇÃO PARA O CLIENTE 1.1. PROMOVER A IMPLEMENTAÇÃO DE SERVIÇO EM RESPOSTA ÀS NECESSIDADES IDENTIFICADAS 1.1.1. Prestar apoio sócio ocupacional Alargamento da resposta social (CAO) CAO Lra

Leia mais

Lar, Centro Dia, SAD, Centro Convívio, Creche, Jardim Infância, ATL

Lar, Centro Dia, SAD, Centro Convívio, Creche, Jardim Infância, ATL Lar, Centro Dia, SAD, Centro Convívio, Creche, Jardim Infância, ATL 1 Sendo uma IPSS, que: Não tem fins lucrativos; Fornece serviços para melhorar a qualidade de vida dos clientes; Os lucros, se houverem,

Leia mais

Políticas. Melhorar a participação das entidades interessadas. APPACDM de Soure. Data elaboração 2010-04-21. Objetivo Indicador Meta

Políticas. Melhorar a participação das entidades interessadas. APPACDM de Soure. Data elaboração 2010-04-21. Objetivo Indicador Meta Data elaboração 2010-04-21 Melhorar a participação das entidades interessadas Política da participação A organização define, implementa e controla o seu compromisso relativo à participação e inclusão dos

Leia mais

Objectivo Estratégico Objectivo SMART Iniciativas a Desenvolver Responsável Recursos Data de concretização

Objectivo Estratégico Objectivo SMART Iniciativas a Desenvolver Responsável Recursos Data de concretização Novas Iniciativas A. Criação de Novos Serviços Criar serviços de valor acrescentado Desenvolver a Quinta pedagógica e terapêutica no complexo de Lomar Adequar as estruturas s existentes Obter financiamento

Leia mais

CERCINA [PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES] Este é um documento orientador da atividades com vista a prosseguir a missão

CERCINA [PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES] Este é um documento orientador da atividades com vista a prosseguir a missão 20 - CERCINA [PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES] Este é um documento orientador da atividades com vista a prosseguir a missão Índice Enquadramento... 3 Estratégia Organizacional... 3 Visão... 3 Missão... 3 Valores...

Leia mais

APPACDM. Manual de Gestão da Qualidade

APPACDM. Manual de Gestão da Qualidade APPACDM Manual de Gestão da Qualidade I ÍNDICE I - Índice II - Lista de revisões efetuadas III - Lista de abreviaturas IV - Introdução 1. Confidencialidade 2. Referências 3. Promulgação V - Apresentação

Leia mais

Políticas. Política da participação

Políticas. Política da participação A organização define, implementa e controla o seu compromisso relativo à participação e inclusão dos seu cliente e à participação de outras entidades interessadas na melhoria dos processos da qualidade

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES SERVIÇO SÓCIO-EDUCATIVO. outubro 2014 a agosto 2015. Realizado em: 02.10.2014. Aprovado pela Direção em: 09.10.

PLANO DE ATIVIDADES SERVIÇO SÓCIO-EDUCATIVO. outubro 2014 a agosto 2015. Realizado em: 02.10.2014. Aprovado pela Direção em: 09.10. PLANO DE ATIVIDADES SERVIÇO SÓCIO-EDUCATIVO outubro 2014 a agosto 2015 Realizado em: 02.10.2014 Aprovado pela Direção em: 09.10.14 Índice Introdução... 3 Linhas orientadoras... 3 Objetivos estratégicos...

Leia mais

ANEXOS APRESENTAÇÃO DA ACTIVIDADE

ANEXOS APRESENTAÇÃO DA ACTIVIDADE ANEXOS APRESENTAÇÃO DA ACTIVIDADE PREVISTA NO PAA (Plano Anual de Actividades) ADITAMENTO AO PAA Nº ACTIVIDADE / DESCRIÇÃO 1 OBJECTIVOS Visita de Estudo a Lisboa: Proporcionar uma abordagem estimulante

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MONTIJO ANO LECTIVO 2014/2015 ESCOLA BÁSICA LIBERDADE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MONTIJO ANO LECTIVO 2014/2015 ESCOLA BÁSICA LIBERDADE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MONTIJO ANO LECTIVO 2014/2015 ESCOLA BÁSICA LIBERDADE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Sector da Escola: Pré-Escolar / 1º Ciclo Actividades (em articulação com as prioridades do Projecto

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO 2014/2017

PLANO DE ACÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO 2014/2017 PLANO DE ACÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO 2014/2017 1 O plano de ação que se apresenta teve por base as autoavaliações efetuadas durante os anos 2009-10; 2010-11;

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO PREVISIONAL - 2015. Processo

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO PREVISIONAL - 2015. Processo PERSPETIVAS PROCESSOS OBJETIVOS ESTRATÉGICOS CLIENTES PROCESSOS CRESCIMENTO FINANCEIRA Siglas s PRH PCAO P PC PJ PATL PCD PCC PSAD PCAT/LIJ PSAAS PLI Gestão e Melhoria Recursos Humanos Centro Atividades

Leia mais

Índice. 1. Introdução... 3 2. Caraterização... 4 3. Princípios de Ação... 6

Índice. 1. Introdução... 3 2. Caraterização... 4 3. Princípios de Ação... 6 Plano Anual do CEFPA Centro de Educação e Formação Profissional de Areosa - APPACDM Viana do Castelo Versão 2, Maio Índice 1. Introdução... 3 2. Caraterização... 4 3. Princípios de Ação... 6 Missão...

Leia mais

Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário

Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário Responsabilidade Social Como estratégia de Sustentabilidade a Responsabilidade Social das Organizações, tornou-se de vital importância para o Terceiro Sector,

Leia mais

A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente.

A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente. OBJECTIVOS DE UM SISTEMA DE GESTÃO A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente. A Gestão da Segurança foca o indivíduo, o colaborador; Tem como objectivo a sua protecção

Leia mais

DEPARTAMENTO DA QUALIDADE

DEPARTAMENTO DA QUALIDADE DEPARTAMENTO DA QUALIDADE PLANO DE MELHORIA ESA 2013-2016 Objetivos gerais do Plano de Melhoria 1. Promover o sucesso educativo e melhorar a sua qualidade 2. Melhorar os processos e resultados pedagógicos

Leia mais

Projecto Educativo de Estabelecimento. Triénio de 2010-2013

Projecto Educativo de Estabelecimento. Triénio de 2010-2013 Projecto Educativo de Estabelecimento Triénio de 2010-2013 Creche Mundo Infantil Queremos que juntos, Equipa Educativa, Crianças e Familias, possamos proporcionar boas experiencias e aprendizagens. Só

Leia mais

Centro Social e Paroquial de São Nicolau Plano Estratégico 2014 2016

Centro Social e Paroquial de São Nicolau Plano Estratégico 2014 2016 Centro Social e Paroquial de São Nicolau Plano Estratégico 2014 2016 Com a Comunidade fazemos a ponte; porque a ponte é uma passagem para muitas margens. Maio 2014 Missão O CSPSN, enquanto Centro Comunitário,

Leia mais

GESTÃO DOCUMENTAL. Mapeamento de processos P05 - Gestão Estratégica. Sub-processo Procedimento Gestão Instruções de Trabalho Impressos

GESTÃO DOCUMENTAL. Mapeamento de processos P05 - Gestão Estratégica. Sub-processo Procedimento Gestão Instruções de Trabalho Impressos Actualizado em: 81121 P5 - Gestão Estratégica Sub-processo Procedimento Gestão Instruções de Trabalho Impressos SP3 Planeamento e Revisão do Sistema IT 9 Planeamento e Análise 4 Programa de Objectivos

Leia mais

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados;

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados; VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos e electrónicos, oferecendo

Leia mais

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005 Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Senhor Presidente da ALRAA Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo

Leia mais

PROGRAMA ECO-ESCOLAS

PROGRAMA ECO-ESCOLAS PROGRAMA ECO-ESCOLAS Programa de Educação Ambiental e/ou Educação para o Desenvolvimento Sustentável PLANO DE AÇÃO 2014/2015 O Eco-Escolas é um Programa internacional, coordenado em Portugal pela Associação

Leia mais

Responsabilidade Social Empresarial

Responsabilidade Social Empresarial Responsabilidade Social Empresarial Agenda Quem Somos? O que produzimos Informações Úteis Ideias - chave sobre Responsabilidade Social Empresarial (RSE) Nosso Conceito de RSE, baseado na Missão e Valores

Leia mais

O Sistema Integrado de Gestão de Qualidade e Ambiente da Câmara Municipal de Esposende

O Sistema Integrado de Gestão de Qualidade e Ambiente da Câmara Municipal de Esposende SEMINÁRIO: QUALIDADE E EXCELÊNCIA NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO ÃO Porto, 3 e 4 de Novembro de 2005 O Sistema Integrado de Gestão de Qualidade e Ambiente da Câmara Municipal de Esposende Carla Dias carla.dias@cm-esposende.pt

Leia mais

Projecto Integrado da Baixa da Banheira

Projecto Integrado da Baixa da Banheira Projecto Integrado da Baixa da Banheira 1. INTRODUÇÃO O Projecto Integrado da Baixa da Banheira nasce de uma parceria entre a Câmara Municipal da Moita e o ICE tendo em vista induzir as Associações da

Leia mais

Centro Comunitário Bairro Social de Paradinha

Centro Comunitário Bairro Social de Paradinha A Cáritas Diocesana de Viseu no Bairro Social de Paradinha A Cáritas continua com um trabalho de relevante interesse social no Bairro Social de Paradinha. No ano de 2008, a Cáritas continuou a desenvolver

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede 1. Identificação DEPARTAMENTO: Pré-Escolar PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES - PROPOSTA DE ACTIVIDADES ANO LECTIVO - 2010 / 2011 Coordenador(a):

Leia mais

Serviço Comunitário na licenciatura em Psicologia: Um programa com reconhecidas vantagens na qualidade da formação dos futuros psicólogos

Serviço Comunitário na licenciatura em Psicologia: Um programa com reconhecidas vantagens na qualidade da formação dos futuros psicólogos na licenciatura em Psicologia: Um programa com reconhecidas vantagens na qualidade da formação dos futuros psicólogos 1.º Congresso Nacional da Ordem dos Psicólogos 18 a 21 abril 2012 Luísa Ribeiro Trigo*,

Leia mais

Política de Responsabilidade Social

Política de Responsabilidade Social Política de Responsabilidade Social e Programa 2015 I. ENQUADRAMENTO A criação da Fábrica do Chocolate materializa por si só o sentido de responsabilidade social da empresa e das pessoas envolvidas na

Leia mais

PLANO ANUAL e ORÇAMENTO

PLANO ANUAL e ORÇAMENTO Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Mira, CRL PLANO ANUAL e ORÇAMENTO 2014 Versão aprovada em Assembleia-geral de 1 de Dezembro de 2013 Nota introdutória O Plano Anual

Leia mais

Princípios de Bom Governo

Princípios de Bom Governo Princípios de Bom Governo Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita O CHC, E.P.E. rege-se pelo regime jurídico aplicável às entidades públicas empresariais, com as especificidades previstas

Leia mais

Plano de Atividades AAJUDE - 2016

Plano de Atividades AAJUDE - 2016 Plano de Atividades AAJUDE - 2016 AAJUDE.16.007.1 Página 1 de 13 Índice PLANO DE ATIVIDADES - AAJUDE / 2016 1. Introdução 2. Enquadramento i. Apresentação ii. Princípios e áreas de intervenção iii. Missão

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES (3ª ACTUALIZAÇÃO)

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES (3ª ACTUALIZAÇÃO) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PÚBLICAS DO CONCELHO DE PROENÇA-A-NOVA (3ª ACTUALIZAÇÃO) (3ª Actualização JULHO/2008) 1 Mês: Abril/2008 ANULAR (Estava na 1ª versão sem data) ANULAR (estava na 2ª versão para o 3º

Leia mais

Projecto Nacional Educação para o Empreendedorismo

Projecto Nacional Educação para o Empreendedorismo Projecto Nacional Educação para o Empreendedorismo Instrumento de avaliação A. Projecto da escola A.1. Apresentação do Projecto da escola Caros colegas da Comissão, No âmbito do processo de monitorização,

Leia mais

Bureau Veritas Certification. Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco

Bureau Veritas Certification. Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco Bureau Veritas Certification Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco A introdução da gestão do risco na ISO

Leia mais

Índice. rota 3. Enquadramento e benefícios 6. Comunicação Ética 8. Ética nos Negócios 11. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13. Percurso 1.

Índice. rota 3. Enquadramento e benefícios 6. Comunicação Ética 8. Ética nos Negócios 11. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13. Percurso 1. rota 3 CLIENTES Rota 3 Índice Enquadramento e benefícios 6 Percurso 1. Comunicação Ética 8 Percurso 2. Ética nos Negócios 11 Percurso 3. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13 responsabilidade

Leia mais

PROJETO ANUAL DA LUDOTECA

PROJETO ANUAL DA LUDOTECA O FAZ DE CONTA PROJETO ANUAL DA LUDOTECA ANO LECTIVO 2014/2015 Inês Matos ÍNDICE I- INTRODUÇÃO 3 II- PROJETOS 5 2.1. Semana da Alimentação 4 2.2. Formação Técnica 6 2.3. Acompanhamento às famílias 6 2.4.

Leia mais

Plano de Atividades 2014-15. Gabinete de Serviço Social

Plano de Atividades 2014-15. Gabinete de Serviço Social Plano de Atividades 2014-15 Gabinete de Serviço Social 1. Voluntariado e Dinamização da Comunidade 1.1. Clube Social 1.2. Projeto Conhecer a Terceira Idade 1.3. Campanha de Natal 1.4. Campanha Papel por

Leia mais

Projeto de Ações de Melhoria

Projeto de Ações de Melhoria DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALVES REDOL, VILA FRANCA DE XIRA- 170 770 SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALVES REDOL 400 014 Projeto de Ações de Melhoria 2012/2013

Leia mais

Junta de Freguesia de Santiago PLANO DE ACTIVIDADES 2011. Introdução

Junta de Freguesia de Santiago PLANO DE ACTIVIDADES 2011. Introdução Junta de Santiago PLANO DE ACTIVIDADES 21 Introdução O ano de 21, para além de ser um ano de continuidade de Projectos idealizados e iniciados no ano transacto é sem sombra de dúvidas um ano complicado

Leia mais

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Gabinete de Promoção do Voluntariado Diretora Luísa Godinho EVOLUÇÃO HISTÓRICA VOLUNTARIADO na SCML 1498 Fundação Compromisso assumido por 100 homens bons 1998 Publicação

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2013/2014. Resposta Social: Creche

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2013/2014. Resposta Social: Creche Ano Letivo 2013/2014 Mês Dia Atividade Intenções Pedagógicas Intervenientes Setembro 02 23 a 27 01 Início do Ano Letivo Semana Comemorativa da Chegada do outono Dia Nacional da Água - Festejar a chegada

Leia mais

CALENDÁRIO ESCOLAR 2015 SÁB SEX

CALENDÁRIO ESCOLAR 2015 SÁB SEX CALENDÁRIO ESCOLAR Escola Palotina JANEIRO 00 dias letivos TER QUA RESUMO GERAL o Semestre: 0 dias letivos o Semestre: 0 dias letivos ------------------------------------------------------------------

Leia mais

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos

Leia mais

PROJETO DE INTERVENÇÃO

PROJETO DE INTERVENÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES CANDIDATURA A DIRETOR PROJETO DE INTERVENÇÃO (2013-2017) Pedro Paulo da Costa Cerqueira Amares, maio de 2013 As organizações, tal como os organismos vivos, têm os seus

Leia mais

7ª Edição da Semana da Responsabilidade Social

7ª Edição da Semana da Responsabilidade Social 7ª Edição da Semana da Responsabilidade Social Mudança e inovação para novos estilos de vida Exemplos da aplicação dos 10 princípios pelos membros do GCNP - O caso do Ritz Four Seasons Hotel Lisboa - Menú

Leia mais

Resposta Social de Creche

Resposta Social de Creche Plano Anual de Avenida da Quinta da Prata, Edifício 2, 7150-154 Borba Telefone: 268 891 607 Telemóvel: 967 178 675 Fax: 268 891 608 Correio eletrónico: geral@scmborba.pt Facebook: www.facebook.com/scmborba

Leia mais

3º Fórum da Responsabilidade Social das Organizações e Sustentabilidade. Vitor Casimiro da Costa 2008 vefcc@iol.pt

3º Fórum da Responsabilidade Social das Organizações e Sustentabilidade. Vitor Casimiro da Costa 2008 vefcc@iol.pt 3º Fórum da Responsabilidade Social das Organizações e Sustentabilidade Acesso ao mercado ISO 9000 Requisitos sectoriais DS 3027 / ISO 22000 TS 16949 Requisitos da sociedade ISO 14000 OHSAS 18000 SA 8000

Leia mais

Junta de Freguesia de Carnaxide www.jf-carnaxide.pt

Junta de Freguesia de Carnaxide www.jf-carnaxide.pt UNIVERSIDADE SÉNIOR DE CARNAXIDE - APRENDIZAGEM E LAZER ARTIGO 1º Aspectos Gerais REGULAMENTO 1- A Universidade Sénior de Carnaxide - Aprendizagem e Lazer, adiante designada por USCAL, tem por objectivo

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Moita. Plano de Melhoria. P r o v i s ó r i o P p P r o. Ano letivo 2013-14

Agrupamento de Escolas da Moita. Plano de Melhoria. P r o v i s ó r i o P p P r o. Ano letivo 2013-14 Agrupamento de Escolas da Moita Plano de Melhoria P r o v i s ó r i o P p P r o Ano letivo 2013-14 Moita, 22 de abril de 2015 A COMISSÃO DE AUTOAVALIAÇÃO o Célia Romão o Hélder Fernandes o Ana Bela Rodrigues

Leia mais

Plano Gerontológico de Monchique Apresentação Pública 15 de Outubro de 2011

Plano Gerontológico de Monchique Apresentação Pública 15 de Outubro de 2011 Apresentação Pública 15 de Outubro de 2011 Trajectórias de envelhecimento Após os 65 anos de idade a estimulação cognitiva diminui significativamente. A diminuição da estimulação desencadeia/agrava o declínio

Leia mais

Regulamento da Raízes para o voluntariado

Regulamento da Raízes para o voluntariado Regulamento da Raízes para o voluntariado Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito de Aplicação O presente Regulamento visa definir as regras de actuação do voluntariado, nas actividades desenvolvidas

Leia mais

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014 Processo de melhoria Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014 Recomendações do conselho pedagógico Não houve recomendações emanadas do Conselho Pedagógico. Data de apresentação à direção/ conselho

Leia mais

Relatório de Gestão da Responsabilidade Social SA 8000 1º Semestre de 2010

Relatório de Gestão da Responsabilidade Social SA 8000 1º Semestre de 2010 Relatório de Gestão da Responsabilidade Social SA 8000 estre de As questões sociais estão cada vez mais na ordem do dia, quer por parte de entidades governamentais, como de agentes económicos privados.

Leia mais

PROCEDIMENTO DE GESTÃO

PROCEDIMENTO DE GESTÃO Página: 1 de 7 ÍNDICE 1. OBJECTIVO 2 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 2 3. DEFINIÇÕES 2 4. REFERÊNCIAS 2 5. RESPONSABILIDADES E MODOS DE PROCEDER 2 5.1. Cuidados em Situação de Emergência 2 5.2. Cuidados de Saúde

Leia mais

Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães

Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães Guimarães LISTA DE ATIVIDADES PAG (SIMPLIFICADO AGRUPADO POR ÁREA) ANO - 2016 ASSOCIAÇÃO DE PARALISIA CEREBRAL DE GUIMARÃES Política Ambiental Tipo de Atividade: Atividades de Animação Atividade: Atividades

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016. Associação Sénior de Odivelas

PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016. Associação Sénior de Odivelas PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016 Associação Sénior de Odivelas A Universidade Sénior de Odivelas é um projecto inovador que tem por base a promoção da qualidade de vida dos seniores de Odivelas, fomentando

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade IDENTIFICAÇÃO Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09 Código: CMSeixalSGQ_2600204_ManualGestaoV09 Destinatários: Trabalhadores, Munícipes e Utentes da CMSeixal Campo de aplicação:

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2016 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 1. Princípios de Ação.4 2. Recursos Organizacionais.4 3. Recursos Humanos 5 4. Recursos Físicos

Leia mais

Plano de Atividades Centro de Recursos para a Inclusão Plano de Atividades Centro de Recursos para a Inclusão

Plano de Atividades Centro de Recursos para a Inclusão Plano de Atividades Centro de Recursos para a Inclusão Plano de Atividades Página 1 de 10 Mod46/V01.PG01 Página 1 de 14 OUTUBRO DE 2015 A JULHO DE 2016 Elaborado: Mónica Coelho Data: 09.10.2015 Aprovado: Direção Data15.10.2015 Página 2 de 10 ÍNDICE Introdução...

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2016 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 1. Princípios de Ação.4 2. Recursos Organizacionais.4 3. Recursos Humanos 5 4. Recursos Físicos

Leia mais

Génios de palmo e meio Brincar com a ciência!

Génios de palmo e meio Brincar com a ciência! Plano Anual de Atividades 2014/15 Génios de palmo e meio Brincar com a ciência! Continuamos a apostar nos nossos alicerces de: Aprender a ser: o que pressupõe o desenvolvimento da autonomia, do discernimento

Leia mais

A Distribuição Moderna no Sec. XXI 28 Março 2011. Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria

A Distribuição Moderna no Sec. XXI 28 Março 2011. Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria PROGRAMA Qualidade Produto Marca Própria - Distribuição Princípios da Qualidade/ ISO 9001 Certificação/Processo de Certificação

Leia mais

Proposta de Plano de Ação 2012/2013 CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE PENALVA DO CASTELO

Proposta de Plano de Ação 2012/2013 CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DE PENALVA DO CASTELO Proposta de Plano de Ação 2012/ 1 Proposta de Plano de Ação 2012/ Eixo de Desenvolvimento: Promover a qualificação escolar/profissional, o empreendedorismo e a empregabilidade. Objetivo geral: Dinamização

Leia mais

Impactos na qualidade formativa

Impactos na qualidade formativa Impactos na qualidade formativa Da acreditação à certificação (principais alterações) Simplificação do regime Certificação sem prazo de validade Acompanhamento regular das entidades Pedidos de certificação

Leia mais

Projetos de Investimento UFCD 0606 25H

Projetos de Investimento UFCD 0606 25H - Reconhecer, organizar e planificar um projeto de investimento. - Acompanhar e controlar a execução de um projeto de investimento. - Proceder à hierarquização dos projetos em função de prioridades e custos.

Leia mais

Setembro: 01 - Início do ano escolar - Início do ano letivo. Outubro:

Setembro: 01 - Início do ano escolar - Início do ano letivo. Outubro: CALENDARIZAÇÃO ATIVIDADES OBJETIVOS RECURSOS HUMANOS Setembro: 01 - Início do ano escolar - Início do ano letivo Preparar o ano letivo Criar uma relação de empatia entre as crianças e os adultos da sala

Leia mais

TOTAL DE OUTRAS FONTES DE FINANCIAMENTO: 7253.00 EUR

TOTAL DE OUTRAS FONTES DE FINANCIAMENTO: 7253.00 EUR REFERÊNCIA: 024 DESIGNAÇÃO: Projecto MAIS -Mentes Animadas Idades Somadas BIP/ZIP em que pretende intervir: 57. Empreendimento Municipal Rua João Nascimento Costa 59. Empreendimento Municipal Rua Carlos

Leia mais

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora - 135562 Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia. Plano de Ação dos Projetos e Clubes

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora - 135562 Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia. Plano de Ação dos Projetos e Clubes Consciencializar toda a Comunidade Escolar para a Preservação do Meio Envolvente; Sensibilizar a comunidade para a poupança de recursos, promovendo a reutilização e a reciclagem. Valorizar a Educação para

Leia mais

INSTITUTO DE GESTÃO SOCIAL DO TERCEIRO SETOR

INSTITUTO DE GESTÃO SOCIAL DO TERCEIRO SETOR INSTITUTO DE GESTÃO SOCIAL DO TERCEIRO SETOR 1 Normas de Convivência e manual operacional Breve apresentação do IGES 2 IGES - é uma instituição sem fins lucrativos, certificada como OSCIP que tem por finalidade,

Leia mais

Curso Técnico de Apoio à Gestão Desportiva

Curso Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Componente Técnica, Tecnológica e Prática Componente Científica Componente Sociocultural Morada: Rua D. Jaime Garcia Goulart, 1. 9950 361 Madalena do Pico. Telefones: 292 623661/3. Fax: 292 623666. Contribuinte:

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 SECRETARIAL & MANAGEMENT SUPPORT Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores

Leia mais

www.intelac.pt Pacote de Serviços Integrados Disponibilizados pela Intelac Rh a MICRO EMPRESAS

www.intelac.pt Pacote de Serviços Integrados Disponibilizados pela Intelac Rh a MICRO EMPRESAS www.intelac.pt Pacote de Serviços Integrados Disponibilizados pela Intelac Rh a MICRO EMPRESAS 1 3 4 recursos humanos contabilidade e gestão DINAMIZAÇÃO DO NEGÓCIO 1 2 área comercial área HST Enquadramento

Leia mais

Políticas. APPACDM Viana do Castelo

Políticas. APPACDM Viana do Castelo Políticas APPACDM Viana do Castelo Índice Introdução... 3 Política da Qualidade... 4 Liderança... 4 Recursos Humanos... 5 Direitos... 6 Ética... 6 Parcerias... 7 Participação... 7 Abordagem Centrada na

Leia mais

Regulamento Interno da Universidade Sénior de S. Pedro do Sul

Regulamento Interno da Universidade Sénior de S. Pedro do Sul Regulamento Interno da Universidade Sénior de S. Pedro do Sul CAPITULO I: 1ª - Pertença 1. A US de S. Pedro do Sul tem sede em S. Pedro do Sul e tem com o nº de contribuinte o n.º 506 785 815. 1/5 CAPITULO

Leia mais

Projetos de Voluntariado no Concelho de Odemira

Projetos de Voluntariado no Concelho de Odemira Projetos de Voluntariado no Concelho de Odemira Inscreva-se! Uma mão, um amigo Casa do Povo de Relíquias Através da realização de atividades lúdicas, visitas domiciliárias, apoio na alimentação e acompanhamento

Leia mais

II ENCONTRO DA CPCJ SERPA

II ENCONTRO DA CPCJ SERPA II ENCONTRO DA CPCJ SERPA Ninguém nasce ensinado!? A família, a Escola e a Comunidade no Desenvolvimento da criança Workshop: Treino de Competências com famílias um exemplo de intervenção e de instrumentos

Leia mais

SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO SERVIÇO TÉCNICO DE EDUCAÇÃO DEFICIENTES INTELECTUAIS

SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO SERVIÇO TÉCNICO DE EDUCAÇÃO DEFICIENTES INTELECTUAIS I NOTA INTRODUTÓRIA: PLANO DE ACTIVIDADES 1. Caracterização do Ambiente Interno: MISSÃO: Garantir a formação e integração escolar, familiar e social das crianças e jovens com deficiência intelectual e

Leia mais

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR)

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Nota Introdutória Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Apoiar e promover os objetivos educativos definidos de acordo com as finalidades e currículo

Leia mais

V Jornadas de Assumar Qualidade em saúde mental: A gestão, a promoção e as parcerias para a mudança

V Jornadas de Assumar Qualidade em saúde mental: A gestão, a promoção e as parcerias para a mudança V Jornadas de Assumar Qualidade em saúde mental: A gestão, a promoção e as parcerias para a mudança As parcerias e as suas dinâmicas: considerações a ter em conta para a promoção da mudança O olhar da

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014 Missão Promover a inserção da mulher no mercado de trabalho, apoiando ações sociais empreendedoras, desenvolvidas por organizações da sociedade civil, que contribuam de forma

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO INTERNO

PROPOSTA DE REGULAMENTO INTERNO PROPOSTA DE REGULAMENTO INTERNO VOLUNTARIOS SOCIAIS DO CONCELHO DE ALBERGARIA-A-VELHA - PROGRAMA ALBERGARIA SOLIDÁRIA NOTA JUSTIFICATIVA No âmbito de uma política social que se vem orientando para potenciar

Leia mais

. evolução do conceito. Inspecção 3. Controlo da qualidade 4. Controlo da Qualidade Aula 05. Gestão da qualidade:

. evolução do conceito. Inspecção 3. Controlo da qualidade 4. Controlo da Qualidade Aula 05. Gestão da qualidade: Evolução do conceito 2 Controlo da Qualidade Aula 05 Gestão da :. evolução do conceito. gestão pela total (tqm). introdução às normas iso 9000. norma iso 9000:2000 gestão pela total garantia da controlo

Leia mais