OS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO ENSINO MÉDIO E SEUS CONHECIMENTOS SOBRE AS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO ENSINO MÉDIO E SEUS CONHECIMENTOS SOBRE AS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS"

Transcrição

1 XVI Semana de Iniciação Científica e II Semana de Extensão de21 a 26 de outubro de 2013 ISSN: Universidade Regional do Cariri - URCA- Crato, Ceará OS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO ENSINO MÉDIO E SEUS CONHECIMENTOS SOBRE AS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS Maria Edilene Araújo Silva 1 1 -Universidade Regional do Cariri URCA. Introdução Atualmente o Brasil tem enfrentado um problema crescente que afeta todo o país, o uso e abuso de Substâncias Psicoativas,sejam elas licitas ou ilícitas, vem causando um enorme problema social, que de modo indistinto atinge a todos, ricos e pobres, habitantes da zona rural ou urbana, homens e mulheres e em especial a juventude [1]. Tendo em vista essa realidade acreditamos que uma das alternativas para combater o uso e principalmente o abuso de Substâncias Psicoativas, seja a efetiva atuação das escolas na constante batalha contra o uso e abuso de drogas. Cremos que os docentes de forma geral e especialmente os professores de Educação Física podem contribuir de forma significativa com o conhecimento dos alunos no que se refere aos efeitos, causas e consequências das Substâncias Psicoativas. Mas, para que isso ocorra de forma eficaz, seria necessário que os docentes apresentassem um conhecimento mais específico a cerca dessa temática. Com isso, surgiu-nos uma indagação: Os professores de Educação Física das escolas de ensino médio possuem os conhecimentos fundamentais necessários em relação as Substâncias Psicoativas? Hipoteticamente acreditamos que não existe por parte dos professores de Educação Física, conhecimento aprofundado sobre uso e abuso de Substâncias Psicoativas, conhecimento esse necessário para enfrentar a problemática vivida atualmente em nossa sociedade. Cremos na ideia de que essa falta de informação advêm da má formação acadêmica, da falta de capacitação contínua de professores e do próprio desinteresse dos docentes em estudar o tema. Ponderamos ainda, que a falta de informação dos educadores sobre o uso e abuso de drogas, ocasionam informações distorcidas aos educandos, e até mesmo a falta dela, o que possivelmente acarreta problemas não só a eles, mas a toda a comunidade. Metodologia Neste trabalho buscamos realizar uma pesquisa de campo do tipo qualitativa com professores de Educação Física que trabalham no Ensino Médio da rede pública na cidade de Iguatu Ceará. O método de análise escolhido foi o dialético, uma vez que a pesquisa se constitui numa teoria capaz de permitir a explicitação e compreensão dos fenômenos sociais em seu movimento conflitante. Esta pesquisa aconteceu em 04 escolas públicas estaduais da cidade de Iguatu CE, na qual o público alvo foram 04 turmas do 3º ano e seus respectivos docentes. Sendo assim, entrevistamos 105 alunos que estão concluindo o ensino básico e 04 professores de Educação Física. A investigação ocorreu através de um questionário contendo 13 questões objetivas relacionadas ao conhecimento de Substâncias Psicoativas, seu uso e abuso. Autor correspondente: Esp. Edilene Resultados e Discussão Depois de analisarmos todas as perguntas aplicadas aos entrevistados, percebemos que em 09 das 13 questões respondidas os professores tiveram o conhecimento similar ao dos alunos, em 03 das 13 questões respondidas os professores tinham mais informações do que os educandos, e em 01 das 13 questões respondidas os alunos detinham mais conhecimento da temática das drogas do que seus professores. Com isso, terminamos a análise desta pesquisa concluindo que a nossa hipótese foi confirmada, já que das 13 questões aplicadas aos investigados somente em 03 os professores tiveram um nível de conhecimento maior do que os seus alunos. Conclusões e Perspectivas Em um contexto geral concluímos que os professores de Educação Física averiguados não possuem o conhecimento aprofundado a cerca das drogas, logo, não estão preparados para lidar com a temática atual do uso e abuso de Substâncias Psicoativas, pois como observamos, o nível de conhecimento dos docentesa respeito das drogas é similar ao de seus educandos.acreditamos que a realidade investigada não seja a única, e que boa parte dos professores que estão ativos nas escolas brasileiras não têm o conhecimento necessário para modificar a realidade atual no que se refere ao uso e abuso de drogas. Sendo assim, ressaltamos o quanto é importante que eles assumam de fato o seu papel de educador e busque alternativas para contribuir com a formação plena de seus alunos. Agradecimentos Aos professores e alunos que colaboraram com a pesquisa. Referências [1] TAVARES, F.B et al. Intervindo na relação escola e drogas. UFPB-PRG XI Encontro de Iniciação à Docência. Disponível em: icen/anais/area4/4cedfeplic06.pdf Acessado em: 17/06/2013.

2 !!"#$!%!&'!! ( ) *+,+-.+"/!0+1234!!5235(*6!+$!5.!-.+"/!0+235) 6$.!++74$ 1!+.1+!!$8!+!$1!1! 7!9.1!!+!!0$ :!+!!!$!4.!") :$19.&1$$7 1$+1:9.$!!+"/!$; 5$!5-1+1$9.:9.$.$$:0+)5!!9.! 1$+1$ :!+"/! +!$$+8.+!$&. /!$$.+!+!7.1<$+1!+!!4!!$1!$$!1!4.$ 4"/! =>. $ 7 1$ $+1$!+"/!$ ;)!8B$!1+0:+!/!5!+!7$& $$.1$!8:0+!+.!11<$+ $7) "# -$$.!.8!49.$$+1!)/! 8.+1!$$!.$!$&C! $1$"/!!!9./!!8$!$& $$8$+!!4.1!19.!.$7"/!:!$88!4<:+$$!8!$) $ A+!D(EEEF!$!7++$71 1<$+$7:!!$1!$8!!.B!$1!!84"G+!+<$ $!!!!1+$!$1!$$.)!.$!$+.$.!<!. $!71!1/!$1. $!7<$9.1!! $1!$$.1!+!7)6 :!1$<:!9.= +:+"/!+$&9.$4.< :.$!$$0$+!!$+$.! :0+!!.! D35-H(EEE1)F) 5!!$+!1!$1!E0.!$!!!! :!:$<$IEI!$:+! $&$$$1$+1!! +! +!! 7 4.! $$) %$$$& )$! ()$4!1$+1"/!! $71!+G) )6" )-+.$3<!A50+! I)7!!"! J)7 <$+5 )H!." ).C+.1!4<! )A E)>. ); 4.>.!$:+"/!$7) $+!$!.$$!$9./!!./!+!74!.$$!+$<!. 9.$!<1!=9.!9.1!$$$$ 1)EF) '( $71$+11!1."/!19. $4.$!K9.9.1!!.$1!1! +!+!!!$< !D(EEEF.$!.$7!+!!81! $$!!7$$.!L.$M& +!7$:!!$8!!84"G).8$!1!&9.9. +!$1!$+!.$!:$!$ :$$1!17"/!$7 :!.,++!"G:+:!< 17"/!4!.1!$+) # 6.L!.:K1!:!1! $.1+$$+!$."/!$$4!! C+!-$.!A9.-$/!-.+"/!0+ *2A-!4!9.!!4!!!+!9.$.) ) NO53 H.7+$<!H)* +,/!A.! P(EE ) N(O 35-HH! 5!) -. $!."/!)(Q)51A.$!!+!(EEE) N O-'-33)++,+$+.!.!* P0*6)E) (EE) 61!0 R$$1SSTTT)!)4!)8S1!$!!SB!SB!ES+!1!$$!U7)1V)+!EI%.)(E().$!+!1!$D!!W!$)+!F

3 !"#$%&#'$( )* +,)-*).)#/01 )&2).3045',6+,)-*).)#/01 ) &245',,)-*).)#/01 )&245',&7)))&2 )3045',8,449 :*3 ##):)$7) 9 ) 3 7 ) *#)));)))2$)#) )/888,<#=##)44 >$$)? <# 4) 4# #* ; 4)$$* $=) 7: <# #*):)))34- ::- )9$4)#/0) )) >3 44#? >3 4/ ) 42 ) 30 * B# 4:$) 4 <#/C*8D&2).30 >45',? 2:4*:4/) 4)=$*#))4#)* 4<#$) )-* ) ):#)5',*#))3 E #:))8!" D42)::)*)##*8,#BF498,4/C#:)) *#))8#*98 4)*#))8*43*/0 42*7*)4/44<#) /0 7 )*) >, /0 ) 4 3 ## ) $0 ) ',5(,'?85*/0)42<#9* )::*$=/0). (=))48!$% )H*)44B)/04)<# 4/)42)30)7$# )7#*4/)/0F730)7= 4* *)##7#)49## /)*44) ))#* 44/04/0)))8 ",$)* &B ' ).30 ) 5:)) '$ ) I&'D.JK 4 7*) )428!# D&24##*<## <###7#*)#)#:= 4 *) 449)5:))8,#0 )::)/<#7);6G ;8D4229:/#<#E43*/0) 3#:9H* 44##*:=<# * )/0*$#4) 1,LMD L#= <#8 '(" (" ) * :) 51(, 6GG8 N ) O#) 1#)) ).)#/0 5:)) 1))(;6GG8,#4)&7&#'$( )*I4#$8*P#8 K

4 !"! #! "#$ %&'()$*&()+,$-+,-!.,/0+12/ /344*56 '4'7*84$ '9' :$ '3 ;5* '4<7*4754'6 = 34 '7 *84 7*4'' %377A34 *''4''4>4' *6 43#4 %= B./0// "74436?4 36**$5?'36 %4 '7* =4' '4 645 '7 3$4*444* C 6?7$475'73,B+.0/B0-+,2/ 74?'44>3D -:$'3;5*' 6 34'37?7?'3 474 %?7 C '4 4 36= / '4?7 %4 6?'3'= 3#34?3>47 '743$476 $47*7'76' 3?'3=04 37'4'73?' 74 '' '49?'8$*' 33'E?:= -/-+FBB"B,"B-.( 3#4 C'4? 3>' '9'746*? % 4'7'3 C6 >74$4 344'747*: %487 $ *$ C= B?4 47*:7 '$6?*7=? '' '9'74 * 4754'764%=,0B-B./ 43?-:$ '3;5*'6'4*>7 3 ''4 % 4 36= 3? 4 3 '737+,$ -334=,B&B,I-,-B/ -9= $% &' $= -73"3 = JJJJJ ()*( %($%=-734 'K= JJJJJ '$%+ 74 %= ==-73" 4'LMML= NO(=,-).'(,P -'4 $4C Q LR= Q$?LMM= JJJJJ= $%#'( (/$?34'B' % &>'=+,$-+,-=LML 3#$ %7B' %?>'B'&43+()$*&()

5 !"!"#$%&'#(%)*&)+,+-.%$/+$,01#!"##%!.##!%2%3(-!234 # #..-%5. -6.' $#...$$%#.,' 7.#$%".#$8-%##$.%4 +$9.#$.'$#$#.( 7.#'%'.#%,:'#.9 #$# $:%$###7# ##-7"#4 ;%#.'#7.%$.< '#$###,$##$$$ $$.'#%8#,.'#,."#.# %.#..#7%#(#$%#.'#9#4 +# $%".#$8-%##$.%#$5 $$% 7.%. ### $9.#4 +.%..5'.#### #-###, ###=# ###:.%-.$#. ($.<###$%".##>?4 $% ; 7 #..# $ $#:# --%(97,7.%'-#--%. &'# (% ),.(# &#'# ; #.A$#.6.#..=# :#(#.=# ##..#B# #, #.#.9%# $#'9%#,%$ #.- :#:#>?4 ;'A.('. #$-% =# 7'9'# $ % $%.#'%.#$#.##9# 5. %#' #$. %4 +#$%".#$8-%#.#7,>D?AE#. $%.$6.(',.'A# $(#,=#'%.#$#.##$"7# #F4C>G?E.#$"$#.# $ $8-%H (# $.# $ #%=#. $ $8-% #, =#..# # #.F4 I'.-##$%%(%#.(. #$.%.##..#4;% #.$#.)$".%,+.(JK,#.. $8-%7.'L#%,. #%:6...##$$%. 5#, M #84 27##..,.4D, #(..- 7.$9.##$.'. $"# EN'#.7.$9.##$.'# 7# 7#,.F>?4 +#$%".#7.#$%('#.#..$$.%#.4O-#(.=# 7'9'# $ % $ #'%'., #:##7($.=#$%".#$7.##=##..'#4 #( +#$%".#$8-%##$.%'## '=##,$%-#%5 :%'4##%.:$#' #.'#'%#:#.=#.##(%,.#7.%$7% ###$%".# $8-%#4 C#.#.$$%$..$:# $%".#$8-%##$.%#67.#,$#% $. %, : $9 )% +#(#,$7####79#L-%. &'#(%) $%%- % #..-%54 &* >?L+4 #& +,4 L#"%,!%,4 >D? P;!, %#.#4 -#. 4 )$# )4 )C '%4 D, K4GG, DQQ4 >?+)C;,4!" / 0, 123 I-%5 (97,&'#(%)*&)+,).R), DQD4 >?+S,T%U,!54)%)4 0%,#,4 >G?IS+, %%)%#4 '! 4 &4 V DQQD ++IL+4 C#$"'% +## DRQRDQD4 +.#$.074[%\(%4]

6 !" #!"#$ %&'"()%&")*&'"()%&") " +"',-)./ 0' ',- +/1 2 3 ',-'4204,5 0,5 6/ + / ///,7+'(,-. /'"',-) 0 0 /+/ # 0/ / /+,5 / 00'002//39' 00'3+ 3 /' + "',-)/ 39'20 / /+,5/ $ 09 2 #4 /,-:;/0/ ; / 0 </0 '- 04( /,-#/0,5 0,5 ' 900,-.+/1/ /0/0'/ +/12 / / / / /( ;=47(+2; ///'. '/3',- %"&" (/+ (00/+0 >)?!(!2 / '-!(! 2 / #/023//+0#,- )(B*C',-(0 /-E)1"/-2(0 /,-(9)4:</ //(/(),->"/2 0-0'/( ' 00/? /,- - <,-00/00 0 '' /// / 322' //0 2#3 ; +./2//,+/1/ 3 G'' /+ /0 //0HB C "'( /#('I'. '// :!(%)/003 /0I',-;2'/ ',-/0'7 00/,+./' '(7/J0 (#K-0(//01 /+'// ' /, 2'8/ 0 /0/,-?/-' /',5(/' #; +. < / >; - ' ( +(3 + ',-//0I0/./+/1' #/(0,3/ //0; +//'3 +/ 0' G / 0 / /'#/// /+ /0/;HBC ) (,E+!"#7 02 L E2 <-/,-1J&EK200 )E2231//0 /''/02 %* BC)"MN= '!" $O E04 ">A B*C)""7=)/&/=4 /,-">)/0*PP B CQ&"R7! %!"&/A-4)!(+ 0,-/N1(E(,- &'"()&")*PP BC!7M"! )/ / M,-N1!-E *PP 0J+S+S*TF#/K

7 !"#$%&'(%)! " *)')+,(-.*)!'/!0123,(- *-!4"!! 0!526*,(-*'7 83"!0!526*,(-+9!!3:; -37<"!33 "53""=!52 7"!!3!!!!.>!??;:" ""3!B"!7%52! "!! =!5C D+<"!!""=DEF; -%!52!3 %"!!AA"2 3"!!:" G4H G7""H G%52H "1D+3!! 3EF;-%!52!3A/%3 <"%=!"C"I3 7%" 3 : A! GA!!HG%"H3%3 ";;;-%2!(-,)-(J+0K L!+0)=+0M " %33!33 335:7<""% / 13!; 9/A ="3%2" ""A"!/ "!!!37 3::37!""! 7<";'%$7"!B"!52!3% 1D+! %2! (-,)-(N -3:!!%":A"!"!!!"3; A2 %:="! 3%2!(-,)-(; '32 "!!3:! 3!!%3!3;9 "3/!12!3!,(-; 2 L! A "!3!!!;9!!!!!2!""! @7"3!3!3: 31"52!"3"3;"" 7!=!"3"!!!; "#$ 03"!7" 7 5C : 31"" G7LH "52O3! "3:75C!" A!3; -%!" '%"! )!527*')+,(-; % EF&'()*+,',,9"A"!9%L52!3); AA4 6D3;3;.>>>; -3!'7; '(%)!"J3%;"P;M

8 !"#$$ %&'(&%')%*!"#$%&'(!)*++,!!""-!.//'0"!! *%1!0"!"#$%&*2+,!!( -!./3 +, 4-5!"!!" "! 6!1-,&( 7!!,!!!++3+"8-8(7!!!!!!"#$%&9 -! 1-!!!!++:,!,0" 55;!!"#$%&! 1--,!!"!!3 2! - "<!!!!"34! "!8"!#$ =5;!!"#$%&! 1-,7!!!:#$ ""!, #$! "!>!,!!! 583 $-. 0"6" " -5!0"!, =;! :!(3 % 0"!!"," - " - :, 6!" >!!!"#$%&3!!! "6! 0" -->:? 5;! 1-!!"#$%&, >"#" #$!! :!583%"6!" 3 %,-, 41-A7!!!" #$3B( $!--!!!-5,$"! "!!0""!! (!(" - "!!! $!!"#$,!!! "8" 76!" $340"!" #$! 63 * ($!6!!&>,!5! (!"#$ $!-,0"-!!!! "! " #$"3 +!"#$%&"#$!!&>!(6#$$7!3)! (! #$!!(!!&! 6!1--5:! $#$,!"!!:!0"#$ 3 -,/+01 "! -0"!" " 1-,8- """&!!0"! "3!"#$%&("" "! 0"!0"#$,!(( "!!!!!!3$ >""!"(!!#$,!>! 1! -5!32! -!3.+ >!#1>!0"! -0"- -5!!0":! -(#$!""3 %+2 CD EF2)( 2>!3!+ 0+ -,#$:34G2H B",1,I"5J3 C.D EFK( + F0" % ,, 2, , !!"#$%&J*>:, (3L,3,3/.,3 3.//M3 C DB2(I"3,! , 6" :- "!!"!!"!-53 "!N O5 3 P

9 !"# $%& '()#* ) +'(#+,()#* ) +'(#+-./ $ 0)0*12 3)012 00$ 45)* $$ )6$ $+0 7" 0%+#7(#-)012 )2 0)*8) 0 $ 030 $ )$ $0 $-.)0 3 $ 09:*)* /)$ ))0 :)%)$%$ 8-0$)0) $ )*05)$ *0$/0 ))0 ) 0) $ 801; 03 80$ )0 %000 )0)$ ))$ ):00 $ ) )0 00)$)0$ )) 0) ) $ 801; $ 8 <8 0 $ =#+=#(+= B )012 <$9$ /9$ - )* )02 D %0 )0 801;0 0 E F)0 G0 )0*0)0 8)0 )0$ ) )0 00 $ $ +0 7" 0 % +#7(#- 8:) )0)0 80 8$12 :0 ) $ 0$ 8 0 H00$ < $) /)) $+0 7" 0%' +#7(#)0 4 + ))0)0 C$$ 880$8/8:-! 8:0))0 0 0$ 5)$)0*80$)0) $ )0<0 $0 $8 05)$8$9/$8 )1 )12 $ )%$)0 )C$12 I9$ 03))2 $$ )$0- "#$% 8:)0))0 - I(++'(#+C(CI & JK +(=7 2 - '$( % $)*) >+ )* 0*L $ *) $ 0$() I$ +L)$ J,K =#+=#(+= -F- +#>=. 7-#- + $%) 2 80$-,**( J KB>M+.C=.3*$%$ = )N M C4#. 09$ I FM $ 0)*M>+.+C.I)$$ O - + ) )0 00 /<; $ )1;)0$ )%0 ) *0 $ ) )*30$ *% 0 $ 8 ))0?R8-ST% -$ -A

10 !!"! # $!%"!!"#!#!$!%!!& '(#)*+!!,)* -.#!/0(#/1(23!4(/(!- &' #!51#!+# (#(1#!#10!(1023!! +!#0!4#(067(0#8! ((#23!#(!23!151 +1!9:.;;<#=7>1(!?1#! 1!(!7#!A(=!1 3!51((#B(!2C51! 1!D-E:<A51#4(# (B0#!1A#!F1G! 1! 0!7#! 1! 0!1#! 7#-!! 0#(#A4(+A(#0!(( 4#A#H!51! 0!4#8(#51#I0#( 0#- I#!!0#I(!(!(!!(#!0!J!+ KB!L:.;;;<01((M:.;<(!!10!+ (!(!#!51#710#(#A! #+(!0!#!!=(0( A4(-!!0##1!!7?#!1 0(023!!0!A! 0#(# 0# (! /#1N!J!223!!4 51#1- ()* #1!((#B!1(!! #H(!04(! (1! 51##!1#B!A!#77!+=A(!7! ##1!(!!#7I!72C# B!(0!051!/-/--N! J!2!(B( #! /-!#(!##110!!#!41!!#!!A!1!+8!(1!#!! (1! O (! #1! (!! 0!A! ##123!- 0!A! A! 17#! 0! 1 51#!=! (!#! 0+1# (! 0=#( 0#!10(#!=51!#!!1#B!0#A(23!!4 5151(!##1#- ')'!0!#!51#!=!0(!A! 0!4!7#1#!7##+A(#!0!1B! 00=#(!0#-!##!151!! 41!!+10!#1!0#(0#!!#!51!7120!# +A(#51(!0(#! A4(! 0451(!!(! H(! A#!-!!0#(0#(!70#(!0#(!!1# #H7(H7(#!!0#!7?#!(2!#I!0##! #0+!!51 1#23!6(!!#7I0#3!0 B#=-#I#!!0!(! =! 51#!=!0! #A( A! + +A18(51! 0##= (! 51!0!A!- )'+&,-!!1#!I4#A23!! 0!A!(!0#((!!#+! 0(01#!#(!! 51-7!5151I #(! 1(!!!51 #I5123!1!#!!!! 4 # (! #7!! (!#!!0!#10#(1(4(!- &. PQE'J110/-0') - &1)2-!!+! #!# /1(23!4(/0!#EBRS4#7! - P.Q9M1G(!--34 %')5!(#!1+#C01/#! #!-.T23!E!R!+A.;;- P Q 9 KK"- &,0') -')2& )6&,&,)-!! 71+!.;- '0!4 U##0VV+-A-7V77#1V!!+AV!!+A ((M-0AW(!!-.;.- 1#!(!0!#(#!(1!E((#10/1(23!4()*+!! )* :#0#(!#X!#-(!<

11 !" #$ %&'$ ()*'*!*+$$,,,-) $" $.&. / 01,*$*23 '**$33+$)'$24" *'$ ')'$ *5$)')*$ )), *6*$)$3708/ 9:370;< 3* $,,,-) $)2!"= >) *$& $7 23 ) )* * *, 1*?& 6 $$ $) $) *$+$ & *$)!)$, **$3 6$70:$8) *5$6(0)':$ ) $3 '3() $68!"$ *$) ) 3 )$$, $ 23 - *6 $)23*$:'$/3 *5$!"8!$ -) B 1*$ ' $ 33+$!"*)8'$B C3'$$$70:$ ) $, 1$& 6!" 8 ) )633$$70 ) $$: )*$3 D 2 $)( 8 * 3$ 2, 28 $)!"! 2$)*0$70 )( $*$$$))" * *7?' *$708 *70$',! *6 8 $( 63 (3 ) $) * ) *6&70, 38 ) 3 $ $)* $$)$$)3: 70,* "6 *663*$*F$) $)*0*3!*+$3: )*G*$!H, )*6'))370*5$ I'$J4"$ 370)5$ 65,)') )I;<J3$$ ))$ $,,, -), "!" "#"" 38*6 *$&6;< $,,,-) 25 $($)!" *8) $($) ($,C3$$ )) 0 (3 *$ 2, + 3: '))6 ))*70'6!" $ 3,)$ $))3)70*7$)*! 6 *!$& $3) ) 70 $$:, #"$""%# &!" 0 *) $$ 6 2 *6 $)*) 2!" 6 "70 '$ ))& )3,.)*)':$2 ))6 *) 6 * *$5& $3) $$ $) '6+$ *!$ )( 2, C ) 70)$!$ $')'$3*6( $'7 $*$*70*) $$70 * *)&6 *$ ) 35 :3 ) $,!# '" K3.K. $ 16!0)$70:$&K1 **$3, LC EM3,!*! "#!+,'!!-!'. #!%!!% # %!" /.+$ M1B1P $., /0% 1"&!%2!*)+#' 2! #3# "#!4 C*:3 )/ (*/QQRRR,),,Q3Q*'Q&M&$&$ 3,!(!! "# %!5!""06# %6 #!"!#! /3" #! / $70 :$ * ".,"/)*$ #NN, *6$16!0)$70:$K3.& K.,-)$70:$,I3T$U(),$)J, # C$$$$)$70:$K3.K. I3U(),$)J,

12 ! "#!!"#$!!%&'%!%(%)*(&#+'%,%(%#!!,(-. # /'&&'&0!'1&!2&*% '&3'0!&)12!&!&3&'!$2!%!%456% 7 2 &) '$ &%"&'&!8&'& 2&*%78)&1%'%' 2!%(9'2&*%. /'&&&!*8&%'1&! 2&*%2!:;!!%'& %4"#8)1%'%!'&2&*%!. $" &&*%:&2<'<&4 <%&&. AB 2 < &%) <%&& '!' % &'& '!& '27!!'%3!'&& :.! 1% &%: * &)"C7 :1*&7 &&7 &0!!'&&&!. /'!&&%)!&%42D& &)12!.&D&'<%4!"#%&'&1%'2&. ) "% AEB F - &)2 ''C *"#&!&!&!%!&<&<%<!'&&& )2!'&G. /&&&%4'!%&)& '<2*"#1!'. % '$%2!;!!%<%&!&3&<&!'&<%)7 8)!*%4' %4"#8)&D&!&#' %'4!"#!'8)7 *2"&<**7 %!:**)4' '3!'787:)8&& &'<8)!2&2&!)&''&&'''!*&&7&&'!&!!!4:7*!8)1781< &*D'!&'8). 92& A B F&!* %'3%&!<'7 :1&*D'!&<#'!$2!% -&!'&2.M8&N:&%.!O '&%.H72&*% &#'&! 2%4'& 2$%7'*%&'%:!"'!!!%&&&7!!&4%)4!+!%&& %4.G %"#8)7;!'&3) 8)3!$!2"C8)7!8)&'"#7 <&8)2 )&'& &'"!'27!' &<.H272!<8) &*$!!&"#*%7 '&<&1&!'D&*%!'%&. & A B!%!<FA...B-!'&"#!1&!&%'1&!73'!'"' #%+!.<!&47D'$%2 <2&*%D'&<8)7'' ):!'& D '! & F* &G A...B.G *!'%&7'"#!%!8) 2!7'<'#'$< &1&!278)'!'&!%!"#<'1!'77 %!& 8)! '% &!':'!'%&'% %!&8)1< &!'*%. &'#() -&D & &*%:! &!&3&'&'1&! 2&*%$&! $!' 78)&&! '&!'&%!%&&&% ':&"#%!78) &!<'&8&):!!&&&'4&!<% &%4&&&8)<&'!2&4"#8&!. "# %#* AB -. $" +# %-&%7. AEB/K->( 7 -%. # 9' )&!*%.

13 A -76;)%H&.)," &*%-%9&#P6;)% H&&.6!2/&7ELL. -&!'&2.M8&N:&%.!O

Estudo de alternativas para a remoção dos metais pesados em águas no semiárido

Estudo de alternativas para a remoção dos metais pesados em águas no semiárido XVI Semana de Iniciação Científica e II Semana de Extensão de 21 a 26 de outubro de 2013 ISSN: 1983-8174 Universidade Regional do Cariri - URCA - Crato, Ceará Estudo de alternativas para a remoção dos

Leia mais

XVI Semana de Iniciação Científica e II Semana de Extensão de 21 a 26 de outubro de 2013 Universidade Regional do Cariri - URCA - Crato, Ceará

XVI Semana de Iniciação Científica e II Semana de Extensão de 21 a 26 de outubro de 2013 Universidade Regional do Cariri - URCA - Crato, Ceará XVI Semana de Iniciação Científica e II Semana de Extensão de 21 a 26 de outubro de 2013 ISSN: 1983-8174 Universidade Regional do Cariri - URCA - Crato, Ceará GRUPOS DIEDRAIS Daniele Alves Souza¹, Paulo

Leia mais

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães

Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães. Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães. Diretor de Operações Adriano de Magalhães Diretor Executivo Márcio Augusto Magalhães Diretor Departamento de Administração Márcio Wamilton Magalhães Diretor de Operações Adriano de Magalhães Manual de Abastecimento de Água pág. 2 !"!#$$ %"&'()*%+,%-%+,%./&01

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGO E RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS INSTALADAS NA REGIÃO METROPOLITANA DO CARIRI

GERAÇÃO DE EMPREGO E RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS INSTALADAS NA REGIÃO METROPOLITANA DO CARIRI XVI Semana de Iniciação Científica e II Semana de Extensão De 21 a 26 de outubro de 2013 ISSN: 1983-8174 Universidade Regional do Cariri - URCA - Crato, Ceará GERAÇÃO DE EMPREGO E RESPONSABILIDADE SOCIAL

Leia mais

O ENSINO DE FÍSICA NA VISÃO DOS ALUNOS DE UMA TURMA DE 2º ANO DO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE ABAETETUBA PARÁ.

O ENSINO DE FÍSICA NA VISÃO DOS ALUNOS DE UMA TURMA DE 2º ANO DO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE ABAETETUBA PARÁ. O ENSINO DE FÍSICA NA VISÃO DOS ALUNOS DE UMA TURMA DE 2º ANO DO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE ABAETETUBA PARÁ. Alessandra da Costa Marques; Najara Siva; Lúcia Maria Assunção

Leia mais

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV 90 2009. Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry.

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV 90 2009. Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry. SIRIUS SENTRON SIVACON Catálogo LV 90 2009 Baixa Tensão Corte, protecção e comando Answers for industry. Interruptores de corte em carga, sistemas de barramentos SENTRON 8US Introdução Tipo 3NP 1 3K 3NJ4

Leia mais

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA GT-1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA RESUMO Maria de Lourdes Cirne Diniz Profa. Ms. PARFOR E-mail: lourdinhacdiniz@oi.com.br

Leia mais

* +,,- 5%67. 5%5%8 # ! " #$ %& ' %( ) .

* +,,- 5%67.  5%5%8 # !  #$ %& ' %( ) . http://indicadores.ethos.org.br/relatorioexternodiagnostico.aspx?id=1,2,,4,&ano=2007&questionari... Página 1 de 2 " # & ' "# * +,,-. * ' * //0 /1 2 &* '4/*5 / * / 1& &'56 ' &* 4/ &'*5 * 4 /*1 4' '4' &

Leia mais

! "#" $ %&& ' ( )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36 " #89 : /&*&

! # $ %&& ' ( )%*)&&&& +,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36  #89 : /&*& ! "#" %&& ' )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) 3 4 5 6 7 36 " #89 : /&*& #" + " ;9" 9 E" " """

Leia mais

NCE/09/01337 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/09/01337 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/01337 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/01337 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR Robson Rogaciano Fernandes da Silva (Mestrando-Universidade Federal de Campina Grande) Ailanti de Melo Costa Lima (Graduanda-Universidade Estadual

Leia mais

DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA

DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA DA TEORIA À PRÁTICA: UMA ANÁLISE DIALÉTICA JURUMENHA, Lindelma Taveira Ribeiro. 1 Universidade Regional do Cariri URCA lindelmafisica@gmail.com FERNANDES, Manuel José Pina 2 Universidade Regional do Cariri

Leia mais

! &" #$& "% '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & '

! & #$& % '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0!  1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4  *.!  * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' ! " # $ % ! &" #$& "% '()) * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' '()' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ 3 4 SUMÁRIO MATERIAL DE ATUAÇÃO PRÁTICA PARA

Leia mais

#$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,? " 2= $.9.5!!< 2 #$45 6-= $,? <" 2= $>A 9. $ = = 5.

#$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,?  2= $.9.5!!< 2 #$45 6-= $,? < 2= $>A 9. $ = = 5. !"!"#$ %&!$'#(%)"&!'&*)+),#)&!-+.$#)/ %&! #$% $ &' 0123 ()**+,+,*& #$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,? " 2= $.9.5!!< 2 3@ #$45 6-= $,?

Leia mais

O CIBERESPAÇO NO ENSINO E GEOGRAFIA: A PROBLEMÁTICA DO USO/DESUSO DO GOOGLE EARTH EM ESCOLAS PÚBLICAS DE DIAMANTINA

O CIBERESPAÇO NO ENSINO E GEOGRAFIA: A PROBLEMÁTICA DO USO/DESUSO DO GOOGLE EARTH EM ESCOLAS PÚBLICAS DE DIAMANTINA O CIBERESPAÇO NO ENSINO E GEOGRAFIA: A PROBLEMÁTICA DO USO/DESUSO DO GOOGLE EARTH EM ESCOLAS PÚBLICAS DE DIAMANTINA Bernadeth Rocha de Araujo bernarocha2006@yahoo.com.br Bacharel em Humanidades e Licencianda

Leia mais

ATUAÇÃO DO PIBID NA ESCOLA: (RE) DESCOBRINDO AS PRÁTICAS LÚDICAS E INTERDISCIPLINARES NO ENSINO FUNDAMENTAL

ATUAÇÃO DO PIBID NA ESCOLA: (RE) DESCOBRINDO AS PRÁTICAS LÚDICAS E INTERDISCIPLINARES NO ENSINO FUNDAMENTAL ATUAÇÃO DO PIBID NA ESCOLA: (RE) DESCOBRINDO AS PRÁTICAS LÚDICAS E INTERDISCIPLINARES NO ENSINO FUNDAMENTAL Adriana do Nascimento Araújo Graduanda Pedagogia - UVA Francisca Moreira Fontenele Graduanda

Leia mais

As Tecnologias de Informação e Comunicação para Ensinar na Era do Conhecimento

As Tecnologias de Informação e Comunicação para Ensinar na Era do Conhecimento As Tecnologias de Informação e Comunicação para Ensinar na Era do Conhecimento Nirave Reigota Caram Universidade Sagrado Coração, Bauru/SP E-mail: nirave.caram@usc.br Comunicação Oral Pesquisa em Andamento

Leia mais

DA UNIVERSIDADE AO TRABALHO DOCENTE OU DO MUNDO FICCIONAL AO REAL: EXPECTATIVAS DE FUTUROS PROFISSIONAIS DOCENTES

DA UNIVERSIDADE AO TRABALHO DOCENTE OU DO MUNDO FICCIONAL AO REAL: EXPECTATIVAS DE FUTUROS PROFISSIONAIS DOCENTES DA UNIVERSIDADE AO TRABALHO DOCENTE OU DO MUNDO FICCIONAL AO REAL: EXPECTATIVAS DE FUTUROS PROFISSIONAIS DOCENTES Karem Nacostielle EUFRÁSIO Campus Jataí karemnacostielle@gmail.com Sílvio Ribeiro DA SILVA

Leia mais

Objetivos Metodologia

Objetivos Metodologia O Sistema de Gestão Ambiental como impulsor da Educação Ambiental: um estudo de caso em uma empresa do Polo Industrial de Manaus PIM a partir da percepção de seus colaboradores Ádria de Azevedo Araújo,

Leia mais

Extensão Universitária: A sensibilização musical em crianças e adolescentes através do projeto Multicampi da Universidade Estadual de Montes Claros.

Extensão Universitária: A sensibilização musical em crianças e adolescentes através do projeto Multicampi da Universidade Estadual de Montes Claros. Extensão Universitária: A sensibilização musical em crianças e adolescentes através do projeto Multicampi da Universidade Estadual de Montes Claros. Resumo: Este presente trabalho constitui-se de um relato

Leia mais

ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE A ESCOLARIZAÇÃO DE FILHOS DE PROFESSORES DE ESCOLA PÚBLICA Rosimeire Reis Silva (FEUSP)

ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE A ESCOLARIZAÇÃO DE FILHOS DE PROFESSORES DE ESCOLA PÚBLICA Rosimeire Reis Silva (FEUSP) ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE A ESCOLARIZAÇÃO DE FILHOS DE PROFESSORES DE ESCOLA PÚBLICA Rosimeire Reis Silva (FEUSP) Pretendemos apresentar aqui os dados de um estudo exploratório, que é a primeira fase de

Leia mais

PRÁTICA DE ENSINO INTERDISCIPLINAR NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DOS DISCENTES.

PRÁTICA DE ENSINO INTERDISCIPLINAR NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DOS DISCENTES. PRÁTICA DE ENSINO INTERDISCIPLINAR NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DOS DISCENTES. Introdução As mudanças e desafios no contexto social influenciam a educação superior, e como consequência, os

Leia mais

XVI Encontro de Iniciação à Pesquisa Universidade de Fortaleza 20 a 22 de Outubro de 2010

XVI Encontro de Iniciação à Pesquisa Universidade de Fortaleza 20 a 22 de Outubro de 2010 XVI Encontro de Iniciação à Pesquisa Universidade de Fortaleza 20 a 22 de Outubro de 2010 PERFIL DOS PROFESSORES-PESQUISADORES DOS CURSOS DA SAÚDE DE UMA UNIVERSIDADE CEARENSE Palavras-chave: Educação

Leia mais

CPV especializado na ESPM ESPM Resolvida Prova E 10/novembro/2013

CPV especializado na ESPM ESPM Resolvida Prova E 10/novembro/2013 CPV especializado na ESPM ESPM Resolvida Prova E 0/novembro/03 Matemática. As soluções da equação x + 3 x = 3x + são dois números: x + 3 a) primos b) positivos c) negativos d) pares e) ímpares x + 3 x

Leia mais

Matemática- 2008/ Se possível, dê exemplos de: (no caso de não ser possível explique porquê)

Matemática- 2008/ Se possível, dê exemplos de: (no caso de não ser possível explique porquê) Matemática- 00/09. Se possível, dê exemplos de (no caso de não ser possível explique porquê) (a) Uma matriz do tipo ; cujos elementos principais sejam 0. (b) Uma matriz do tipo ; cujo elemento na posição

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: REALIDADE OU ILUSÃO?

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: REALIDADE OU ILUSÃO? PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: REALIDADE OU ILUSÃO? Daniella Brito de Oliveira Cotrim¹, Luciana Maria Pereira Rocha², Viviane Silva Santos Malheiros³, Kalyanne Pereira de Oliveira 4 1 Discente do curso de

Leia mais

Divisão de Educação e Juventude Núcleo de Apoio Psico-Educativo NAPE. Plano de Ação - 2012

Divisão de Educação e Juventude Núcleo de Apoio Psico-Educativo NAPE. Plano de Ação - 2012 Divisão de Educação e Juventude Núcleo de Apoio Psico-Educativo NAPE Plano de Ação - 2012 Janeiro de 2012 A intervenção centrada na Psicologia Clínica e na Pedagogia fundamenta-se na, para nós evidente,

Leia mais

EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA PESQUISA E PRÁTICA

EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA PESQUISA E PRÁTICA A EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA PESQUISA E PRÁTICA Prof.ª Ms. Keli Cristina Conti keli.conti@gmail.com Doutoranda em Educação pela Unicamp Licenciada em Matemática e Pedagoga Participante dos Grupos Prapem (Prática

Leia mais

A LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS NA CIDADE DE CRATO-CE: O USO EM CONTEXTOS RELIGIOSOS

A LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS NA CIDADE DE CRATO-CE: O USO EM CONTEXTOS RELIGIOSOS XVI Semana de Iniciação Científica e II Semana de Extensão de 21 a 26 de outubro de 213 ISSN: 1983-8174 Universidade Regional do Cariri - URCA - Crato, Ceará A LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS NA CIDADE DE

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO ESPECIAL: A RELAÇÃO DE PARCERIA ENTRE PROFESSORES QUE TRABALHAM NO MODELO DE ENSINO COLABORATIVO

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO ESPECIAL: A RELAÇÃO DE PARCERIA ENTRE PROFESSORES QUE TRABALHAM NO MODELO DE ENSINO COLABORATIVO EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO ESPECIAL: A RELAÇÃO DE PARCERIA ENTRE PROFESSORES QUE TRABALHAM NO MODELO DE ENSINO COLABORATIVO Patrícia Santos de Oliveira¹ Melina Thais da Silva² RESUMO A proposta de trabalho

Leia mais

Suas atividades terão como horizonte a escola, de modo particular, a escola em que você atua!

Suas atividades terão como horizonte a escola, de modo particular, a escola em que você atua! PROJETO-INTERVENÇÃO O curso de formação de gestores escolares que estamos realizando orientase por dois eixos básicos: a) a educação compreendida como direito social a ser suprido pelo Estado; b) a gestão

Leia mais

Palavras-chave: Busca ativa, dependência química, tratamento,

Palavras-chave: Busca ativa, dependência química, tratamento, BUSCA ATIVA DE PACIENTES DEPENDENTES QUÍMICOS Área Temática: Saúde Cristiane Barros Marcos 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) Cristiane Barros Marcos, Bruna Abbud da Silva 2, Sara Silva Fernandes 3,

Leia mais

A influência das Representações Sociais na Docência no Ensino Superior

A influência das Representações Sociais na Docência no Ensino Superior A influência das Representações Sociais na Docência no Ensino Superior Eixo temático 2: Formação de professores e cultura digital ZAIDAN, Lílian Araújo Ferreira 1 VIEIRA, Vânia Maria de Oliveira 2 No ensino

Leia mais

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o NPQV Variável Educação Prof. Responsáv v el :: Ra ph aa el BB ii cc uu dd o ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO 2º Semestre de 2003 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO As atividades realizadas

Leia mais

A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID

A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID A PRÁTICA DE MONITORIA PARA PROFESSORES EM FORMAÇÃO INICIAL DE LÍNGUA INGLESA DO PIBID Victor Silva de ARAÚJO Universidade Estadual da Paraiba sr.victorsa@gmail.com INTRODUÇÃO A monitoria é uma modalidade

Leia mais

Desigualdade e desempenho: uma introdução à sociologia da escola brasileira

Desigualdade e desempenho: uma introdução à sociologia da escola brasileira Desigualdade e desempenho: uma introdução à sociologia da escola brasileira Maria Lígia de Oliveira Barbosa Belo Horizonte, MG: Argvmentvm, 2009, 272 p. Maria Lígia de Oliveira Barbosa, que há algum tempo

Leia mais

MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA

MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA Autor: Marusa Fernandes da Silva marusafs@gmail.com Orientadora: Profª. Ms. Mônica Mª N. da Trindade Siqueira Universidade de Taubaté monica.mnts@uol.com.br Comunicação oral:

Leia mais

PERFIL DOS DOCENTES DE PÓS-GRADUAÇÕES COM ENFOQUES EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

PERFIL DOS DOCENTES DE PÓS-GRADUAÇÕES COM ENFOQUES EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PERFIL DOS DOCENTES DE PÓS-GRADUAÇÕES COM ENFOQUES EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA Humarah Danielle de Lima Vasconcelos e-mail: humarah@hotmail.com Alda Leaby dos Santos Xavier

Leia mais

MEDIAÇÃO DE CONFLITOS ESCOLARES: PROJETO BLITZ DA PAZ

MEDIAÇÃO DE CONFLITOS ESCOLARES: PROJETO BLITZ DA PAZ 110. ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS ESCOLARES: PROJETO BLITZ DA PAZ

Leia mais

A MODELAGEM MATEMÁTICA E A INTERNET MÓVEL. Palavras Chave: Modelagem Matemática; Educação de Jovens e Adultos (EJA); Internet Móvel.

A MODELAGEM MATEMÁTICA E A INTERNET MÓVEL. Palavras Chave: Modelagem Matemática; Educação de Jovens e Adultos (EJA); Internet Móvel. A MODELAGEM MATEMÁTICA E A INTERNET MÓVEL Márcia Santos Melo Almeida Universidade Federal de Mato Grosso do Sul marciameloprofa@hotmail.com Marcos Henrique Silva Lopes Universidade Federal de Mato Grosso

Leia mais

PESQUISA AÇÃO: ACOMPANHANDO OS IMPACTOS DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE

PESQUISA AÇÃO: ACOMPANHANDO OS IMPACTOS DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE PESQUISA AÇÃO: ACOMPANHANDO OS IMPACTOS DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE Rafaela Souza SANTOS, Valquiria Rodrigues do NASCIMENTO, Dayane Graciele dos SANTOS, Tamíris Divina Clemente URATA, Simara Maria Tavares

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS EXCURSÕES COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA UMA EXPERIÊNCIA EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

A IMPORTÂNCIA DAS EXCURSÕES COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA UMA EXPERIÊNCIA EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL A IMPORTÂNCIA DAS EXCURSÕES COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA UMA EXPERIÊNCIA EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL Fábio Martinho da Silva (1); Maria Janoelma França Gomes (2); Nahum Isaque dos S. Cavalcante (3); Rafael Trindade

Leia mais

ONE DAY BASE DO CORPINHO

ONE DAY BASE DO CORPINHO ELIE SAAB Imagem ilustrativa Curso de Modelagem Plana ONE DAY BASE DO CORPINHO Prof* Especialista Mari Ramondini a BASE DO CORPINHO TAMANHO 38 MEDIDAS DADAS EM CM TRAÇADO ABERTO 1- AB = comprimento frente

Leia mais

Metodologia Resultado e Discussão

Metodologia Resultado e Discussão A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS- EJA Flávia Veras Marques Carvalho 1 Mayara Oliveira da Costa² Tuany Kelly Correia de Assis² Secretaria de Educação

Leia mais

SENSIBILIZAÇÃO E PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS NO AMBIENTE ESCOLAR

SENSIBILIZAÇÃO E PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS NO AMBIENTE ESCOLAR SENSIBILIZAÇÃO E PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS NO AMBIENTE ESCOLAR Welton Alves Ribeiro Júnior 1 ; Robécia Graciano de Souza 2 ; Lúcia Maria de Almeida 3; Silvia Beatriz Fonseca de Melo 4. Centro Universitário

Leia mais

OLIMPÍADAS DE CIÊNCIAS EXATAS: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO ENSINO PÚBLICO E PRIVADO

OLIMPÍADAS DE CIÊNCIAS EXATAS: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO ENSINO PÚBLICO E PRIVADO ISSN 2177-9139 OLIMPÍADAS DE CIÊNCIAS EXATAS: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO ENSINO PÚBLICO E PRIVADO André Martins Alvarenga - andrealvarenga@unipampa.edu.br Andressa Sanches Teixeira - andressaexatas2013@gmail.com

Leia mais

TÍTULO: PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS PROFISSIONAIS FORMANDOS DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA FACIAP

TÍTULO: PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS PROFISSIONAIS FORMANDOS DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA FACIAP Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS PROFISSIONAIS FORMANDOS DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA FACIAP CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais

PROJETO MEIO AMBIENTE: CONSCIENTIZAR PARA PRESERVAR - RELATO DA EXPERIÊNCIA DESENVOLVIDA COM ALUNOS DO 3ºANO NA EEEF ANTENOR NAVARRO

PROJETO MEIO AMBIENTE: CONSCIENTIZAR PARA PRESERVAR - RELATO DA EXPERIÊNCIA DESENVOLVIDA COM ALUNOS DO 3ºANO NA EEEF ANTENOR NAVARRO PROJETO MEIO AMBIENTE: CONSCIENTIZAR PARA PRESERVAR - RELATO DA EXPERIÊNCIA DESENVOLVIDA COM ALUNOS DO 3ºANO NA EEEF ANTENOR NAVARRO OLIVEIRA, Khomar Tander s (Bolsista do PIBID) PAULINO, Jailson da Silva

Leia mais

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Rene Baltazar Introdução Serão abordados, neste trabalho, significados e características de Professor Pesquisador e as conseqüências,

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN INTERVENÇÃO EDUCATIVA INSTITUCIONAL PROJETO PSICOPEDAGÓGICO

FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN INTERVENÇÃO EDUCATIVA INSTITUCIONAL PROJETO PSICOPEDAGÓGICO FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN INTERVENÇÃO EDUCATIVA INSTITUCIONAL PROJETO PSICOPEDAGÓGICO Justificativa O conhecimento contemporâneo apresenta, entre outras características, as do crescimento acelerado,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO REPRESENTAÇÕES E EXPERIÊNCIAS DE UMA COMUNIDADE RURAL E ESCOLAR SOBRE O AMBIENTE, POUSO ALTO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ

Leia mais

PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO

PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO PESQUISA DATAPOPULAR: PERCEPÇÃO SOBRE A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE SÃO PAULO OBJETIVOS QUALIDADE NAS ESCOLAS Mapear percepções de Professores, Pais e Alunos de São Paulo sobre o que

Leia mais

LEITURA E ENSINO: ESTUDO DE CASO COM CRIANÇAS AUTISTAS EM TUBARÃO/SC Talita Reis Cortez 1 ; Dra. Andréia da Silva Daltoé (orientadora) 2

LEITURA E ENSINO: ESTUDO DE CASO COM CRIANÇAS AUTISTAS EM TUBARÃO/SC Talita Reis Cortez 1 ; Dra. Andréia da Silva Daltoé (orientadora) 2 LEITURA E ENSINO: ESTUDO DE CASO COM CRIANÇAS AUTISTAS EM TUBARÃO/SC Talita Reis Cortez 1 ; Dra. Andréia da Silva Daltoé (orientadora) 2 INTRODUÇÃO Os três primeiros anos da escolarização formal das crianças,

Leia mais

OS DIREITOS HUMANOS NA FORMAÇÃO DOS PROFESSORES

OS DIREITOS HUMANOS NA FORMAÇÃO DOS PROFESSORES OS DIREITOS HUMANOS NA FORMAÇÃO DOS PROFESSORES Gisllayne Rufino Souza* UFPB gisllayne.souza@gmail.com Profa. Dra. Marlene Helena de Oliveira França UFPB/Centro de Educação/Núcleo de Cidadania e Direitos

Leia mais

Capítulo III Aspectos metodológicos da investigação

Capítulo III Aspectos metodológicos da investigação Capítulo III Aspectos metodológicos da investigação 3.1) Definição do problema Tendo como ponto de partida os considerandos enumerados na Introdução, concretamente: Os motivos de ordem pessoal: Experiência

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA SOCIAL

INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA SOCIAL ! #$ % &' () ) *%"++, -. /. 0 1 2 3 ' %1 5 - % (0 6 7 0 8 9 % 8 ) 0 1 ' 8-9:;1 % 09: . '?/ %

Leia mais

Discente IFRS Câmpus Porto Alegre; Bolsista PET (MEC/SESu, SECADI)

Discente IFRS Câmpus Porto Alegre; Bolsista PET (MEC/SESu, SECADI) Grupo Pet Conexões Gestão Ambiental e o Programa Mulheres Mil: Conectando Vivências Autores: Ivan Francisco Diehl 1 ; Débora de Lurdes Millos Rodrigues 1 ; Émerson Silva 1 ; Jéssica Alberche de Menezes

Leia mais

ANEXO I. PROJETO De Extensão de Longa Duração

ANEXO I. PROJETO De Extensão de Longa Duração MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA ANEXO I. PROJETO De Extensão de Longa Duração 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do Projeto: Diga Não Usando a Razão 1.2 Câmpus de Origem: Panambi

Leia mais

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia Anais do I Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia A CONTRIBUIÇÃO DA DIDÁTICA CRÍTICA NA INTERLIGAÇÃO DE SABERES AMBIENTAIS NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Leia mais

! "# $%% & ' -. & / " 0 1 ' $%%)$%%2- " $%%$ $%%+ 0 1 " 3 4 5" 6 4 78.1 " 8 9 (8, 98 "81 94(8 '9, - 7 " 8 9 14 9" -8 /=9> ($*;$%%," < - 4 9 8 1

! # $%% & ' -. & /  0 1 ' $%%)$%%2-  $%%$ $%%+ 0 1  3 4 5 6 4 78.1  8 9 (8, 98 81 94(8 '9, - 7  8 9 14 9 -8 /=9> ($*;$%%, < - 4 9 8 1 !! # $%% & ' '()*+, -. & / 0 1 ' $%%)$%%2- $%%$ $%%+ 0 1 3 4 5 6 4 78.1 8 9 (8, 98 81 94(8 '9, - 7 8 9 14 9 8 9787 - ' - : -8 $%%)$%%-0-- 81.2+;2;< -8 /=9> ($*;$%%, < - 4 9 8 1?180=4'1(@;, 4 7$*; ; = 8

Leia mais

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com 1 COMO COLOCAR AS TEORIAS ESTUDADAS NA FORMAÇÃO DO PNAIC EM PRÁTICA NA SALA DE AULA? REFLEXÕES DE PROFESSORES ALFABETIZADORES SOBRE O TRABALHO COM O SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL Cláudia Queiroz Miranda

Leia mais

OS SIGNIFICADOS DA DOCÊNCIA NA FORMAÇÃO EM ALTERNÂNCIA - A PERSPECTIVA DOS PROFISSIONAIS DAS ESCOLAS FAMILIA AGRÍCOLA

OS SIGNIFICADOS DA DOCÊNCIA NA FORMAÇÃO EM ALTERNÂNCIA - A PERSPECTIVA DOS PROFISSIONAIS DAS ESCOLAS FAMILIA AGRÍCOLA OS SIGNIFICADOS DA DOCÊNCIA NA FORMAÇÃO EM ALTERNÂNCIA - A PERSPECTIVA DOS PROFISSIONAIS DAS ESCOLAS FAMILIA AGRÍCOLA SILVA, Lourdes Helena da - UFV GT: Educação Fundamental /n.13 Agência Financiadora:

Leia mais

O HÁBITO DA LEITURA E O PRAZER DE LER

O HÁBITO DA LEITURA E O PRAZER DE LER O HÁBITO DA LEITURA E O PRAZER DE LER ALVES, Ivanir da Costa¹ Universidade Estadual de Goiás Unidade Universitária de Iporá ¹acwania@gmail.com RESUMO A leitura é compreendida como uma ação que deve se

Leia mais

UMA PROPOSTA DE CAPACITAÇÃO EM SAÚDE DO TRABALHADOR PARA PROFISSIONAIS DO PSF

UMA PROPOSTA DE CAPACITAÇÃO EM SAÚDE DO TRABALHADOR PARA PROFISSIONAIS DO PSF UMA PROPOSTA DE CAPACITAÇÃO EM SAÚDE DO TRABALHADOR PARA PROFISSIONAIS DO PSF Joaquina de Araújo Amorim Josiete Lucena de Castro Sandro Mangueira Bezerra Teresa Cristina Péret O CAMPO DA SAÚDE DO TRABALHADOR

Leia mais

AS REPRESENTAÇÕES DE PROFESSORES SOBRE A DOCENCIA COMO PROFISSÃO: UMA QUESTÃO A SE PENSAR NOS PROJETOS FORMATIVOS.

AS REPRESENTAÇÕES DE PROFESSORES SOBRE A DOCENCIA COMO PROFISSÃO: UMA QUESTÃO A SE PENSAR NOS PROJETOS FORMATIVOS. AS REPRESENTAÇÕES DE PROFESSORES SOBRE A DOCENCIA COMO PROFISSÃO: UMA QUESTÃO A SE PENSAR NOS PROJETOS FORMATIVOS. Prof. Dr. Isauro Beltrán Nuñez Prof. Dr. Betania Leite Ramalho INTRODUÇÃO A pesquisa que

Leia mais

"* + "* + ")"* + ")"* +

* + * + )* + )* + * + * + %& '( %& '( )* + )* + ),-./ 0 ( ( ),1.2./ 0 ( ( 0(0*33** 0(7 4 % & % &' % ( ) * & )+ ', + ---. % / -. + +) /0.- 1 2. 0. 3 + (4 % 7 +4 -' & 1 1' *88** 1&0 % ' % 1 9 1 1 1 % (4 (4 +272 4 1 & 9+

Leia mais

Progressão Aritmética

Progressão Aritmética Progressão Aritmética 1. (G1 - cftrj 14) Disponha os números 1,,, 4,, 6, 7, 8 e 9 nas casas do tabuleiro abaixo de modo que: o número 9 ocupe a casa central, os números da primeira linha sejam todos ímpares

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA FERREIRA, Adriana Ribeiro & ROSSO, Ademir José INTRODUÇÃO O meio ambiente (MA) é

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO INFANTIL: EXPERIÊNCIA DA ESCOLA MUNICIPAL NECY MINERVINO DE CARVALHO NA CIDADE DE OLHO D' ÁGUA-PB

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO INFANTIL: EXPERIÊNCIA DA ESCOLA MUNICIPAL NECY MINERVINO DE CARVALHO NA CIDADE DE OLHO D' ÁGUA-PB EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO INFANTIL: EXPERIÊNCIA DA ESCOLA MUNICIPAL NECY MINERVINO DE CARVALHO NA CIDADE DE OLHO D' ÁGUA-PB Keudma Richelle Tiburtino Costa 1, Jacqueline Liedja Araújo Silva Carvalho

Leia mais

TÍTULO: A ENFERMAGEM E OS USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO CAPS: RELATO DE VIVÊNCIAS.

TÍTULO: A ENFERMAGEM E OS USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO CAPS: RELATO DE VIVÊNCIAS. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: A ENFERMAGEM E OS USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO CAPS: RELATO DE VIVÊNCIAS. CATEGORIA:

Leia mais

A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE

A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE Autor(a): Josineide Braz de Miranda Coautor(es): Anderson Carlos Maia da Silva, Josefa Sandra de Almeida Silva, kelren Jane

Leia mais

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Lygia de Assis Silva Sérgio Paulino Abranches Universidade Federal de Pernambuco lygia1@hotmail.com/ Este

Leia mais

universidade de Santa Cruz do Sul Faculdade de Serviço Social Pesquisa em Serviço Social I

universidade de Santa Cruz do Sul Faculdade de Serviço Social Pesquisa em Serviço Social I universidade de Santa Cruz do Sul Faculdade de Serviço Social Pesquisa em Serviço Social I ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA: a escolha do tema. Delimitação, justificativa e reflexões a cerca do tema.

Leia mais

PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA

PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA O que é o Projeto de Intervenção Pedagógica? O significado de projeto encontrado comumente nos dicionários da Língua Portuguesa está associado a plano de realizar,

Leia mais

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES Em setembro 2011 reuniram-se pela primeira vez um grupo formado por representantes de diversas entidades

Leia mais

Análise de Circuitos II. Sumário

Análise de Circuitos II. Sumário Sumário Laboratório de Eletrônica Transformador... 3 Laboratório de Eletrônica Retificador de meia onda... 6 Laboratório de Eletrônica Retificador de onda completa... 8 Laboratório de Eletrônica Retificador

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

Neste contexto, destacamos as ações desenvolvidas durante o ano letivo em seus respectivos meses. MARÇO:

Neste contexto, destacamos as ações desenvolvidas durante o ano letivo em seus respectivos meses. MARÇO: Relatório O brincando se Aprende Um Projeto Socioeducativo foi criado e aplicado como uma nova metodologia, para despertar o interesse dos alunos do Ensino Médio pelas atividades matemáticas e de linguagens,

Leia mais

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL Danilo Coutinho da Silva Bacharel e Licenciado em Geografia - UFPB danilogeog@hotmail.com INTRODUÇÃO A Educação Ambiental (EA) deve

Leia mais

Visando estabelecer um planejamento das atividades de monitoria de disciplinas do Departamento para o ano de 2005, considerando

Visando estabelecer um planejamento das atividades de monitoria de disciplinas do Departamento para o ano de 2005, considerando PLANO DEPARTAMENTAL DE MONITORIA PROJETO PEDAGÓGICO GAN 2005 I - INTRODUÇÃO Compreendendo que a Monitoria é importante para a formação acadêmica do aluno de graduação e, em especial, para a formação profissional

Leia mais

Direitos e Deveres dos Alunos e Pais / Encarregados de Educação

Direitos e Deveres dos Alunos e Pais / Encarregados de Educação ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS CÓNEGO JOÃO JACINTO GONÇALVES DE ANDRADE Morada: Estrada da Lapa, 9350-079 Campanário Contactos: Correio Eletrónico: eb23jjgandrade@madeira-edu.pt Telefone: 291950310 Fax:

Leia mais

-!"%!%"/$#/"1%+,# *$#/"1% +,#4"*5+-!"# $*/"1% +,#!+$/$*-3/"!+9+3/!*- : 0%;#$*+ <#"./&8*- =!%0#-*.9#("/ &/4"*5+-!"# $*0#!* *5+-!"#$*!/06**5.*!

-!%!%/$#/1%+,# *$#/1% +,#4*5+-!# $*/1% +,#!+$/$*-3/!+9+3/!*- : 0%;#$*+ <#./&8*- =!%0#-*.9#(/ &/4*5+-!# $*0#!* *5+-!#$*!/06**5.*! 1 "#$%&'# ()*+,#-$#./ %/0 -"%%"/$#/"1%+,# #.3#-+&'#$#/"1% +,# #*$*-*",+&#43"#$%# *5+-"#$*$*/06* (-*",/&8*- *$#/"1% +,#4"*5+-"# $*/"1% +,# *5+-"#$*/"1% +,# *",+&#43"#$%# #("/ &/ *-9"+&'#$#3"#9*--# ()*+,#

Leia mais

O ENSINO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NA EDUCAÇÃO DOS JOVENS E ADULTOS EM UMA ABORDAGEM CTS 1. Educação Matemática na Educação de Jovens e Adultos GT 11

O ENSINO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NA EDUCAÇÃO DOS JOVENS E ADULTOS EM UMA ABORDAGEM CTS 1. Educação Matemática na Educação de Jovens e Adultos GT 11 O ENSINO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NA EDUCAÇÃO DOS JOVENS E ADULTOS EM UMA ABORDAGEM CTS 1 Educação Matemática na Educação de Jovens e Adultos GT 11 Ana Luiza Araujo COSTA anaepietro26@gmail.com Maria Simone

Leia mais

OBJETOS DE APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHEÇA O AMBIENTE ATRAVÉS DO WIKI Rosane Aragón de Nevado 1 ; Janaína Oppermann 2

OBJETOS DE APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHEÇA O AMBIENTE ATRAVÉS DO WIKI Rosane Aragón de Nevado 1 ; Janaína Oppermann 2 OBJETOS DE APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHEÇA O AMBIENTE ATRAVÉS DO WIKI Rosane Aragón de Nevado 1 ; Janaína Oppermann 2 RESUMO Os hábitos e costumes humanos tem alterado intensamente os ecossistemas

Leia mais

Cruz Vermelha Portuguesa

Cruz Vermelha Portuguesa FÓRUM NACIONAL ÁLCOOL E SAÚDE FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO TÍTULO DO CAMPO Data de submissão 14 de Março 2014 NOME DA ORGANIZAÇÃO AUTORA DO COMPROMISSO Cruz Vermelha Portuguesa TÍTULO DO COMPROMISSO PREVENIR

Leia mais

Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior.

Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior. Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior. Josimar de Aparecido Vieira Nas últimas décadas, a educação superior brasileira teve um expressivo

Leia mais

MONITORIA ACADÊMICA: A IMPORTÂNCIA PARA O ALUNO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA

MONITORIA ACADÊMICA: A IMPORTÂNCIA PARA O ALUNO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA MONITORIA ACADÊMICA: A IMPORTÂNCIA PARA O ALUNO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA Abimael Sousa Cordeiro* 1 ; Bruno Peixoto de Oliveira 1 1 Universidade Estadual do Ceará, Faculdade de Educação de Itapipoca,

Leia mais

Efeitos das ações educativas do Curso de Qualificação Profissional Formação de Jardineiros na vida dos participantes.

Efeitos das ações educativas do Curso de Qualificação Profissional Formação de Jardineiros na vida dos participantes. Efeitos das ações educativas do Curso de Qualificação Profissional Formação de Jardineiros na vida dos participantes. Katiúcia Dias Fernandes 1 Silvério José Coelho 2 Introdução Entre os grandes temas

Leia mais

A TEMÁTICA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A TEMÁTICA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL A TEMÁTICA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Geisieli Rita de Oliveira 1 ge_baronesa@hotmail.com Manuela Tavares Moreira 1 manuelamoreira92@gmail.com Catarina Teixeira 2 - catarinabio@hotmail.com

Leia mais

O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL.

O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL. ÁREA TEMÁTICA: Enfermagem O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL. CARVALHO, Sancherleny Bezerra de. Acadêmica do 6º período

Leia mais

A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS

A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS A INCLUSÃO DOS DIREITOS HUMANOS NAS TURMAS DO EJA POR MEIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS Gisllayne Rufino Souza UFPB gisllayne.souza@gmail.com Profa. Dra. Marlene Helena de Oliveira França UFPB/Centro de Educação/Núcleo

Leia mais

DISPOSITIVOS MÓVEIS NA ESCOLA: POSSIBILIDADES NA SALA DE AULA

DISPOSITIVOS MÓVEIS NA ESCOLA: POSSIBILIDADES NA SALA DE AULA DISPOSITIVOS MÓVEIS NA ESCOLA: POSSIBILIDADES NA SALA DE AULA Jessica Kelly Sousa Ferreira PPGFP-UEPB jessicaferreiraprofe@gmail.com INTRODUÇÃO A presente pesquisa embasa-se nos pressupostos de que o uso

Leia mais

Análise das redes sociais de estudantes da URCA

Análise das redes sociais de estudantes da URCA XVI Semana de Iniciação Científica e II Semana de Extensão de21 a 26 de outubro de 2013 ISSN: 1983-8174 Universidade Regional do Cariri - URCA- Crato, Ceará Análise das redes sociais de estudantes da URCA

Leia mais

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORIENTAÇÕES PARA OS ESTUDOS EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Caro (a) Acadêmico (a), Seja bem-vindo (a) às disciplinas ofertadas na modalidade a distância.

Leia mais

'!"( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, ".6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # )

'!( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, .6 )) -2 7! 6))  ) 6 #$ ))! 6) 8 9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) !" #$%&& #% 1 !"# $%& '!"( )*+%, ( -. ) #) /)01 01)0) 2! ' 3.!1(,,, " 44425"2.6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 4442$ ))2 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) 44425"2 ))!)) 2() )! ()?"?@! A ))B " > - > )A! 2CDE)

Leia mais

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa 1 Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa Solange Rauchbach Garani Escola da Magistratura do Paraná E-mail: solangergarani@yahoo.com.br

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

Estadual de Ponta Grossa -Pró-Reitora de Extensão e Assuntos Culturais gquimelli@uepg.br.

Estadual de Ponta Grossa -Pró-Reitora de Extensão e Assuntos Culturais gquimelli@uepg.br. 9. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA (X ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

METOLOGIA. 1. Histórico

METOLOGIA. 1. Histórico METOLOGIA O Índice de Confiança do Empresário Industrial do Rio Grande do Sul (ICEI/RS) é um indicador antecedente utilizado para identificar mudanças na tendência da produção industrial gaúcha. O ICEI

Leia mais