Guia para Peritos. (versão 09/05/14)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guia para Peritos. (versão 09/05/14)"

Transcrição

1 Guia para Peritos (versão 09/05/14) Objectivo do guia O Guia para Peritos disponibiliza informação sobre o programa SOCIEUX e sobre a função dos peritos no âmbito das Acções de assistência técnica do SOCIEUX, bem como sobre os direitos financeiros dos peritos e a organização logística que o programa propõe. É dirigido a pontos focais e potenciais peritos nas diferentes organizações que colaboram com o SOCIEUX. Âmbito: este guia é aplicável a todos os especialistas em protecção social que colaboram com o SOCIEUX. 1. Sobre o SOCIEUX 1.1. O que é o SOCIEUX? O SOCIEUX - Iniciativa da União Europeia para a Protecção Social na Cooperação para o Desenvolvimento - é um instrumento de assistência técnica estabelecido pela Direcção- Geral de Desenvolvimento e Cooperação da Comissão Europeia EuropeAid para apoiar os países parceiros na criação, gestão, implementação e monitorização de sistemas de protecção social abrangentes, eficientes e sustentáveis através de uma assistência técnica entre pares Áreas de assistência técnica Inicialmente poderão ser desenvolvidas, através de Acções/Actividades individuais, quaisquer políticas e medidas no quadro da protecção social que visem reduzir a pobreza e a vulnerabilidade, bem como garantir a segurança de rendimentos e o acesso aos serviços essenciais. No entanto, por razões práticas, o SOCIEUX definiu as áreas de protecção social que podem ser objecto de assistência. As áreas de assistência dividem-se em a) áreas temáticas de protecção social e b) áreas horizontais de protecção social, da forma seguinte: a) áreas temáticas de protecção social (lista não exaustiva): acesso aos serviços sociais básicos tais como: educação, saúde e emprego; assistência social: programas de transferências monetárias, apoios para crianças e deficientes, pensões sociais e outros benefícios para idosos, esquemas de garantia de rendimentos, esquemas de garantia de emprego, obras públicas; seguro social: esquemas de pensões contributivas, protecção na doença e em acidentes, protecção no desemprego. b) áreas horizontais de protecção social: quadro jurídico/regulamentar; desenvolvimento de políticas/estratégias;

2 gestão e administração; financiamento e orçamentação; sistemas de monitorização e avaliação, sistemas de estatística e registo; comunicação e RP; sistemas informáticos, etc As intervenções do SOCIEUX O SOCIEUX desenvolve Acções de assistência técnica compostas por várias Actividades com duração de 1 a 2 semanas. A quantidade de Actividades de cada Acção irá variar consoante a necessidade de assistência. As Acções do SOCIEUX poderão abranger aspectos exclusivamente estruturais, tais como a resolução de deficiências estruturais/institucionais nas instituições beneficiárias, ou intervenções orientadas para a partilha de conhecimentos e de experiências ad-hoc com o fim de fortalecer as capacidades existentes ou responder a necessidades muito específicas. Na prática, as Actividades do SOCIEUX podem assumir formas tão diversas como: missões de avaliação ou averiguação; seminários de formação de formadores; medidas de formação técnica; mesas-redondas; apoio à distância. 1.4.Onde serão alocados os peritos? SOCIEUX desenvolve as suas Actividades no país parceiro, embora também possam ser consideradas medidas como visitas de estudo na União Europeia e noutros países. Os potenciais países parceiros serão países com rendimentos baixos e médios das seguintes regiões do mundo: Vizinhança Europeia América Latina, Ásia (incluindo a Ásia Central) e o Médio Oriente África, Caraíbas e Pacífico 1.5. Qual a duração das Acções e Actividades? As Acções do SOCIEUX podem incluir uma ou várias (até 6) Actividades de curto prazo, tendo cada Actividade uma duração de uma a duas semanas.

3 Os peritos serão alocados de uma a duas semanas por Actividades, podendo o mesmo perito ser contratado para várias Actividades dentro da mesma Acção, sendo assim alocado em várias ocasiões. 1.6.Como funciona o SOCIEUX? Em resposta a pedidos de assistência formulados pelos países parceiros, a equipa do SOCIEUX irá: avaliar o pedido e desenvolver um plano de acção pormenorizado; recrutar e mobilizar os especialistas pertinentes, maioritariamente nos Estadosmembros da UE; implementar uma assistência adequada; avaliar os resultados; divulgar os resultados; assegurar apoio e seguimento continuados. O quadro seguinte reflecte o fluxo de trabalho deste instrumento: Pedido Aprovação Implementação Avaliação As administrações públicas dos países parceiros submetem o pedido à equipa do SOCIEUX ou à Delegação da UE O pedido é ajustado em estreita colaboração com a autoridade requerente e a Delegação da UE Elaboração do Formulário de Acção Apresentação do Formulário de Acção para aprovação pela EuropeAid Rápida mobilização dos especialistas em protecção social Preparação e organização das actividades Avaliação da acção por todos os intervenientes Divulgação dos resultados Partilha das melhores práticas 1.7. O valor acrescentado do SOCIEUX para os peritos Participar no SOCIEUX é uma oportunidade para o perito: fazer conhecimentos, aprender e ganhar ou aumentar a experiência internacional; melhorar as capacidades de formação em circunstâncias variadas; reunir ideias e contributos de diferentes culturas e perspectivas como inspiração para uma perspectiva abrangente; adquirir experiência em primeira mão em matéria de sistemas de protecção social no estrangeiro e contribuir para melhorar a colaboração entre a UE e os países parceiros. 2. Candidatura e selecção de peritos 2.1. Peritos elegíveis

4 O SOCIEUX recorre a especialistas que provêm maioritariamente das administrações públicas e organismos mandatados 1 dos Estados-membros da União Europeia de modo a facilitarem a partilha de conhecimentos e experiência entre pares. Também podem ser mobilizados profissionais dos países parceiros e organismos mandatados, representando um valor acrescentado na cooperação Sul-Sul e triangular. Quando necessário, poderão ser integrados nas Acções do SOCIEUX especialistas de outras organizações, tais como consultores de organizações internacionais, da sociedade civil ou privados Perfil do perito O SOCIEUX requer peritos qualificados e dedicados que possam contribuir com a os seus conhecimentos e partilhar a experiência adquirida. As competências e conhecimentos necessários são: conhecimento da(s) área(s) de protecção social respectiva(s); conhecimento da língua requerida. Também constituem vantagens: experiência anterior a prestar assistência técnica em contexto internacional, nomeadamente em países em vias de desenvolvimento; experiência anterior no país parceiro candidato ou na sua região geográfica Processo de selecção Candidatura Existem duas formas de candidatar-se como potencial perito SOCIEUX: a) Manifestação de interesse em TdREs específicos O SOCIEUX irá redigir Termos de Referência para Especialistas (TdREs) específicos para cada acção a desenvolver, onde se irão definir os objectivos e resultados esperados da Acção e o perfil do(s) especialista(s) necessário(s). Os TdREs serão publicados no site do SOCIEUX, especificando pormenorizadamente os requisitos de candidatura. b) Manifestação de interesse geral O SOCIEUX pretende formar uma base de dados de especialistas dos Estados-membros da UE, Países Parceiros e administrações públicas e organismos mandatados de países terceiros que se dediquem à protecção social. Deste grupo de especialistas, o SOCIEUX irá seleccionar os mais adequados para cada Acção. Também será publicada no site do programa informação sobre como manifestar interesse geral em trabalhar com o SOCIEUX. 1 Organismos semi-públicos dedicados à protecção social, mandatados para participar no projecto em condições iguais às que teriam se fizessem parte integrante da administração

5 As candidaturas ao SOCIEUX podem ser enviadas por , carta ou fax e requerem dois documentos: 1. Um Formulário de Candidatura para Peritos SOCIEUX em que o perito pode preencher o nome, função, dados de contacto e administração pública ou organismo mandatado do Estado-membro da UE representado. Este documento está disponível no nosso site. 2. Um CV em inglês (sugerimos o modelo de CV Europass) se possível em formato Word, que poderá descarregar em: Não hesite em contactar a Equipa SOCIEUX (dados de contacto mais abaixo) se precisar de mais informação. Um especialista em protecção social, com experiência em prestar aconselhamento técnico em contexto internacional e deseje aprender e adquirir experiência internacional... Se esta é a sua descrição, manifeste-nos o seu interesse! SOCIEUX Iniciativa da União Europeia para a Protecção Social na Cooperação para o Desenvolvimento Avenue Paul Deschanel 62, 1030 Bruxelas, Bélgica Telefone: / Fax: / Selecção Os melhores especialistas serão seleccionados pelo SOCIEUX e depois aprovados pela EuropeAid. Os peritos aprovados serão recrutados para desenvolver Actividades do SOCIEUX com base num modelo de contrato. Os peritos são seleccionados a partir de um processo não discriminatório e transparente, com base nas normas da UE em matéria de processos de selecção O que se espera dos peritos? Os peritos irão prestar a sua assistência técnica em cada Acção/Actividade, da fase de preparação (por exemplo, na elaboração da Agenda da Acção ou sugerindo a metodologia a seguir) à prestação do serviço e ao acompanhamento das Actividades (informação e elaboração de relatórios). Todas as Acções/Actividades são definidas em estreita colaboração com a autoridade solicitante e a Delegação da União Europeia correspondente. A equipa SOCIEUX dará apoio aos peritos na preparação das Acções fornecendo documentação de referência e, se necessário, apoiará também na tradução e elaboração de documentos e material de formação. Tendo por objectivo a obtenção de resultados, a equipa SOCIEUX irá também garantir que os relatórios e recomendações resultantes da missão são elaborados e transmitidos às instituições parceiras e aos serviços da Comissão Europeia em devido tempo.

6 A equipa SOCIEUX apoia os peritos em todos os procedimentos necessários para a viagem e alojamento. O quadro seguinte mostra a participação de um perito nas diferentes fases de uma Acção do SOCIEUX: Preparação Termos de Referência para Especialistas (TdREs) Processo de selecção e aprovação Contratação dos especialistas seleccionados e aprovados Preparação do Programa e Metodologia Elaboração do material de apoio para os especialistas Instrução dos especialistas Implementação Missões de avaliação ou averiguação Selecção e revisão da legislação e documentos estratégicos Apoio na elaboração de legislação e estratégias Seminários de formação de formadores Medidas de formação técnica Avaliação Informação Elaboração de relatórios 3. Finanças e logística 3.1. Contratação Após a aprovação formal da EuropeAid, a equipa SOCIEUX irá contratar o(s) perito(s) seleccionado(s) para desenvolver uma Actividade do SOCIEUX com base num modelo de contrato. O contrato será celebrado com os peritos ou o seu empregador. Deverá ser anexada ao contrato uma Declaração de Disponibilidade formal para a respectiva Actividade 2 do SOCIEUX assinada pelo especialista e o seu superior imediato. O contrato deverá ser celebrado antes da implementação de uma Actividade, e deve ser enviada à equipa do SOCIEUX pelo menos uma cópia digital antes do início da Actividade. Os originais devem ser enviados por correio ao endereço referido no contrato Compensação financeira É concedido um SAF (Subsídio Adicional Fixo) de EUR 250 por cada dia de trabalho e de viagem efectivo às seguintes categorias de peritos contratados para desenvolver Actividades do SOCIEUX: peritos das administrações públicas e organismos mandatados dos Estadosmembros da UE e países parceiros (incluindo colaboradores reformados), organizações internacionais, académicos e sociedade civil. 2 Uma Actividade do SOCIEUX é uma missão de 1-2 semanas inserida numa Acção de maior duração que geralmente consiste em várias Actividades. Em alguns casos, uma Acção poderá incluir apenas uma Actividade específica.

7 Os peritos destinados aos Países Parceiros onde os dias úteis forem de domingo a quinta-feira apenas terão direito ao SAF correspondente ao domingo caso lhes seja requerido trabalhar nesse dia. Os peritos que pertençam ao pessoal das instituições parceiras nos Países Parceiros que recebam assistência do SOCIEUX sob a forma de uma Acção/Actividade não terão direito a subsídios financeiros. Os consultores privados contratados para desenvolver Actividades do SOCIEUX terão direito a um montante por dia de trabalho e de viagem efectivo. Se o Perito viajar numa missão fora do local que lhe foi destinado, o tempo da viagem (incluindo durante o fim-de-semana) pode considerar-se tempo de trabalho e ser incluído na folha de horas e facturado se tal estiver contemplado nos Termos de Referência para Especialistas O tempo passado a viajar fora de uma missão directa (p. ex. partida num sábado para uma missão na segunda-feira) não é considerado tempo de trabalho e não deverá ser facturado salvo se se demonstrar que é a opção mais económica. Para a preparação da Actividade, todos os Peritos têm direito a receber o valor correspondente a um dia de trabalho no país de origem por cada dois dias trabalhados na missão do local de destino da Actividade. O máximo de dias de trabalho para a preparação no país de origem que serão pagos é de três. Para fins de elaboração de relatórios após a finalização da Actividade, o Perito terá direito a uma compensação respeitante a meio dia de trabalho no país de origem. Pela elaboração do relatório final de avaliação de uma Acção com várias actividades será pago o correspondente a um dia de trabalho no país de origem Per diems Os peritos contratados ao abrigo do programa SOCIEUX que precisem de viajar fora do seu país para participar numa acção SOCIEUX têm direito a um per diem por cada noite passada fora do local onde se desenvolve a Acção. Caso a Actividade não requeira passar a noite no estrangeiro, é concedida metade do per diem. O per diem cobre os custos de alojamento, refeições, deslocações locais e outras despesas (tais como chamadas telefónicas particulares, minibar e outras despesas pessoais) no local e durante o período da Actividade. O valor exacto do per diem será definido no contrato. Nenhum per diem relativo a uma Actividade desenvolvida deverá ultrapassar os valores de per diem publicados na página: O montante dos per diems pagos será fixo, na inexistência de provas das despesas realmente efectuadas, com base no programa da viagem e após verificação dos cartões de embarque ou outros documentos no caso de missões que não requeiram transporte aéreo Processos de pagamento

8 Os per diems são pagos antes do início da Actividade como adiantamento após a recepção do contrato assinado (versão digitalizada). Os subsídios (SAF/Ajudas de custo) serão transferidos para a conta bancária indicada pelo Perito e/ou pela administração pública do Estado-membro da UE, do país parceiro ou de um país terceiro no prazo de 10 dias úteis após a recepção do original do contrato assinado (modelo de contrato), a emissão da factura correspondente e a aprovação do relatório de Missão do Perito pela equipa SOCIEUX. Por motivos contabilísticos, a factura emitida pelo Perito/administração pública do Estadomembro da UE também deve incluir também todos os adiantamentos (p. ex. os per diems), sendo esta quantidade deduzida do total a liquidar. O receptor dos pagamentos deverá suportar os seus próprios encargos bancários Deslocações internacionais Os peritos que participem numa Actividade no estrangeiro terão direito à organização e pagamento da sua deslocação internacional. Os bilhetes de avião serão reservados tendo por base o valor da classe económica. Deverão conservar-se os cartões de embarque, cujos originais deverão ser enviados ao SOCIEUX. Se uma companhia aérea cobrar uma taxa adicional referente a bagagem relacionada com a Actividade (p. ex. material de formação), o valor correspondente poderá, com a devida autorização da Equipa SOCIEUX, ser reembolsado aos peritos com a apresentação do original da documentação que o justifique. As deslocações interurbanas dentro do país onde decorre a Actividade, bem como as deslocações interurbanas no país de origem, ligadas a deslocações internacionais serão reembolsadas após a entrega da factura correspondente e da documentação que o justifique, como é descrito mais abaixo. Os peritos cuja deslocação até um aeroporto internacional ultrapassar as 24 horas terão direito ao per diem correspondente para cobrir as despesas de deslocação e alojamento de e até esse aeroporto. Caso a deslocação seja feita de comboio ou barco, será reembolsado um bilhete de primeira classe, salvo em comboios de alta velocidade como o TGV, Thalys, Eurostar, etc., onde a reserva deverá ser feita em segunda classe. No caso de comboios de alta velocidade, os bilhetes de primeira classe poderão reembolsados se se demonstrar que esta opção é mais económica do que a segunda classe. Poderão ser usados os bilhetes premium se forem mais baratos do que a primeira classe. As despesas de táxi relacionadas com deslocações internacionais poderão ser reembolsadas aos Peritos juntamente com o per diem apenas nos casos seguintes: Numa deslocação de e até o aeroporto se não houver transporte público disponível; Em voos que saiam do país de partida antes das 09:00 h ou cheguem ao destino final antes das 07:00 h ou depois das 22:00 h; Em comboios que partam antes das 08:00 h e cheguem depois das 22:00 h.

9 3.6. Alojamento São dadas aos peritos sugestões de hotéis, sendo os primeiros responsáveis pela sua reserva e pagamento. Caso a equipa SOCIEUX reserve um hotel após acordo especial com o Perito, o pagamento das despesas do hotel no local deverá ser feito por este último. A equipa SOCIEUX apenas fará a reserva e pagamento do hotel em casos excepcionais. Em tais casos, as despesas de alojamento serão deduzidas dos per diems Vistos Os peritos que precisem de visto são responsáveis pela sua obtenção. No entanto, a Equipa do SOCIEUX irá ajudar os Peritos disponibilizando-lhes informação útil relativa aos procedimentos necessários para a sua obtenção e coordenando a elaboração e envio da carta-convite pela instituição parceira. As despesas decorrentes da emissão do visto serão reembolsadas aos Peritos com a apresentação da factura respectiva Seguros e vacinas Os seguros dos Peritos que se encontrem a desenvolver uma Actividade do SOCIEUX no estrangeiro são organizados e pagos pelo programa com independência do per diem. O seguro será válido durante a totalidade da duração da missão, incluindo a viagem, e cobre: Seguro de saúde internacional - ilimitado (tratamentos médicos, serviços farmacêuticos, transporte de doentes); Seguro de acidentes: o Incapacidade (até o máximo de EUR ) o Despesas com transporte de regresso (até o máximo de EUR ) o Despesas com salvamentos (até o máximo de EUR ) o Subvenção para reabilitação (até o máximo de EUR ) o Cirurgia cosmética (até o máximo de EUR ) o Ajudas de custo diárias em caso de coma (até o máximo de EUR 200/dia durante um máximo de dois anos) o Ajudas de custo diárias em caso de internamento (até o máximo de EUR 50/dia) o Serviços de assistência (assistência médica e em viagem) - Seguro de viagem: o Cancelamento da viagem (até o máximo de EUR 5.000) o Atraso no meio de transporte > 4 horas (até o máximo de EUR 350) o Atraso na entrega da bagagem > 4 horas (até o máximo de EUR 300) o Perda da bagagem > 48 horas (até o máximo de EUR 1.500) Se os Peritos assim o desejarem, poderão ser-lhes enviadas as condições pormenorizadas relativas ao seguro.

10 Os Peritos serão responsáveis pela vacinação necessária para a viagem e durante a missão. As despesas decorrentes da vacinação especificamente necessária para a Actividade serão reembolsadas aos Peritos com a apresentação da factura respectiva Reembolso de despesas As despesas decorrentes da participação numa Actividade só poderão ser reembolsadas após a recepção da respectiva factura e dos documentos de apoio necessários. Para o reembolso das despesas decorrentes da viagem, os bilhetes originais, cartões de embarque e outros documentos de apoio devem ser enviados juntamente com a factura. As despesas realizadas noutra moeda serão reembolsadas à taxa de câmbio definida no INFOREURO que é publicado mensalmente pela EuropeAid.

COMISSÃO EUROPEIA Gabinete de Cooperação EuropeAid. América Latina Gestão financeira e contratual

COMISSÃO EUROPEIA Gabinete de Cooperação EuropeAid. América Latina Gestão financeira e contratual 1 Introdução ao sistema financeiro (custos elegíveis ) Custos directos elegíveis por natureza Custos não elegíveis Período de elegibilidade Repartição das despesas financeiras em conformidade com oanexo

Leia mais

Administração. Contabilidade

Administração. Contabilidade Escolas Europeias Gabinete do Secretário-Geral Administração Contabilidade Ref.: 2006-D-94-pt-5 Original: EN Versão: PT Remodelação das disposições relativas ao reembolso das despesas de viagem das missões

Leia mais

REGRAS DE EXECUÇÃO DA DECISÃO N.º 32/2011 RELATIVA AO REEMBOLSO DAS DESPESAS DE VIAGEM DOS DELEGADOS DOS MEMBROS DO CONSELHO

REGRAS DE EXECUÇÃO DA DECISÃO N.º 32/2011 RELATIVA AO REEMBOLSO DAS DESPESAS DE VIAGEM DOS DELEGADOS DOS MEMBROS DO CONSELHO REGRAS DE EXECUÇÃO DA DECISÃO N.º 32/2011 RELATIVA AO REEMBOLSO DAS DESPESAS DE VIAGEM DOS DELEGADOS DOS MEMBROS DO CONSELHO Bruxelas, 1 de Março de 2011 SN 1704/11 1. INTRODUÇÃO O presente documento descreve

Leia mais

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Objetivo: A presente norma tem por objetivo formalizar e agilizar os pedidos de diária e passagem a serviço da entidade bem como

Leia mais

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Manila, 18 a 22 de Março de 2013 1 Enquadramento: No âmbito do Acordo de Parceiros celebrado entre a AICEP e o GPEARI (Ministério

Leia mais

Com o apoio financeiro do programa Prevenir e combater a criminalidade da União Europeia Comissão Europeia Direcção-Geral dos Assuntos Internos

Com o apoio financeiro do programa Prevenir e combater a criminalidade da União Europeia Comissão Europeia Direcção-Geral dos Assuntos Internos Guia Como se candidatar a ajuda financeira para uma Equipa de Investigação Conjunta? Ao abrigo do programa Prevenir e combater a criminalidade, 1 a Eurojust recebeu uma subvenção da Comissão Europeia,

Leia mais

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT PROCEDIMENTO Ref. Pcd. 3-sGRHF Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT Data: 14 /07/2011 Elaboração Nome: Fátima Serafim e Helena

Leia mais

Programa EDP SOLIDÁRIA

Programa EDP SOLIDÁRIA Programa EDP SOLIDÁRIA REGULAMENTO I. Do Programa EDP SOLIDÁRIA 1. A Fundação EDP, no âmbito das suas actividades nas áreas da solidariedade e inovação social, promove uma iniciativa anual o Programa EDP

Leia mais

5º - Regra sobre a gestão de deslocações, Nacionais e Internacionais

5º - Regra sobre a gestão de deslocações, Nacionais e Internacionais 5º - Regra sobre a gestão de deslocações, Nacionais e Internacionais Como se pode constatar na regra 3, a filosofia de imputação de despesas com deslocações e subsistência, está directamente relacionada

Leia mais

DIREITOS DOS PASSAGEIROS DOS TRANSPORTES AÉREOS FORMULÁRIO DE RECLAMAÇÃO UE

DIREITOS DOS PASSAGEIROS DOS TRANSPORTES AÉREOS FORMULÁRIO DE RECLAMAÇÃO UE DIREITOS DOS PASSAGEIROS DOS TRANSPORTES AÉREOS FORMULÁRIO DE RECLAMAÇÃO UE ESTE FORMULÁRIO PODE SER UTILIZADO PARA APRESENTAR UMA RECLAMAÇÃO JUNTO DE UMA TRANSPORTADORA AÉREA E/OU DE UM ORGANISMO NACIONAL

Leia mais

Regulamento PAPSummer 2015

Regulamento PAPSummer 2015 Regulamento PAPSummer 2015 Artigo 1º Objectivos do programa, montante e designação das bolsas 1. O programa PAPSummer pretende dar a oportunidade a estudantes portugueses (Estudante) de desenvolver um

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Organismos Intermédios Eixo Prioritário VI - Assistência Técnica Convite para

Leia mais

COMISSÃO EUROPEIA. o reforço de capacidades das organizações de acolhimento e a assistência técnica às organizações de envio,

COMISSÃO EUROPEIA. o reforço de capacidades das organizações de acolhimento e a assistência técnica às organizações de envio, C 249/8 PT Jornal Oficial da União Europeia 30.7.2015 COMISSÃO EUROPEIA CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS EACEA 25/15 Iniciativa Voluntários para a Ajuda da UE: Destacamento de Voluntários para a Ajuda

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO

REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º- Âmbito de aplicação O presente Regulamento aplica -se à medida INOV-Art -

Leia mais

Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais. Procedimentos

Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais. Procedimentos Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais EQUASS Assurance Procedimentos 2008 - European Quality in Social Services (EQUASS) Reservados todos os direitos. É proibida a reprodução total ou parcial

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Eixo Prioritário IV Protecção e Valorização Ambiental ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO AMBIENTAL GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ÁGUAS INTERIORES Aviso nº : CENTRO-VQA-2009-14-PIN-07

Leia mais

PARCERIA E PONTES MARIE CURIE ENTRE EMPRESAS E UNIVERSIDADES

PARCERIA E PONTES MARIE CURIE ENTRE EMPRESAS E UNIVERSIDADES ANEXO III DISPOSIÇÕES ESPECÍFICAS PARCERIA E PONTES MARIE CURIE ENTRE EMPRESAS E UNIVERSIDADES [MULTI-BENEFICIÁRIOS] III. 1 - Definições Para além das previstas no artigo II.1, aplicam-se à presente convenção

Leia mais

B-Bruxelas: Estudo comparativo relativo a contratos de computação em nuvem 2013/S 084-140907. Anúncio de concurso. Serviços

B-Bruxelas: Estudo comparativo relativo a contratos de computação em nuvem 2013/S 084-140907. Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:140907-2013:text:pt:html B-Bruxelas: Estudo comparativo relativo a contratos de computação em nuvem 2013/S 084-140907

Leia mais

Conheça os Seus Direitos de Passageiro

Conheça os Seus Direitos de Passageiro Conheça os Seus Direitos de Passageiro Índice Via Aérea... 2 Pessoas com deficiências e pessoas com mobilidade reduzida... 2 Embarque recusado... 2 Cancelamento... 2 Atrasos consideráveis... 2 Bagagem...

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE A GESTÃO DE PROJECTOS

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE A GESTÃO DE PROJECTOS Nº FICHA Nº PERGUNTA RESPOSTA 1 2 2 2 O que significa exactamente a obrigação que tem o Beneficiário Principal de organizar e manter a contabilidade da globalidade do projecto, bem como de compilar a documentação

Leia mais

COMISSÃO MINISTERIAL DE COORDENAÇÃO DO PROGRAMA OPERACIONAL POTENCIAL HUMANO

COMISSÃO MINISTERIAL DE COORDENAÇÃO DO PROGRAMA OPERACIONAL POTENCIAL HUMANO Despacho Considerando que os regulamentos específicos do Programa Operacional Potencial Humano (POPH) são aprovados pela respectiva Comissão Ministerial de Coordenação, nos termos do n.º 5 do artigo 30º

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO DE OBRAS DE AUTORES PORTUGUESES E DE AUTORES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO DE OBRAS DE AUTORES PORTUGUESES E DE AUTORES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO DE OBRAS DE AUTORES PORTUGUESES E DE AUTORES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º Objecto 1 - O presente regulamento

Leia mais

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 751/2009 de 9 de Julho de 2009

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 751/2009 de 9 de Julho de 2009 VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 751/2009 de 9 de Julho de 2009 O Decreto Regulamentar n.º 84-A/2007, de 10 de Dezembro, estabeleceu o enquadramento

Leia mais

Perguntas Frequentes sobre Voluntariado

Perguntas Frequentes sobre Voluntariado Perguntas Frequentes sobre Voluntariado Juntos podemos fazer da solidariedade um compromisso Índice 1. O que é o Voluntariado? 3 2. Que organizações podem ser promotoras do Voluntariado? 3 3. O que é ser

Leia mais

REGULAMENTO DELEGADO (UE) N.º /.. DA COMISSÃO. de 4.3.2014

REGULAMENTO DELEGADO (UE) N.º /.. DA COMISSÃO. de 4.3.2014 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 4.3.2014 C(2014) 1229 final REGULAMENTO DELEGADO (UE) N.º /.. DA COMISSÃO de 4.3.2014 que completa o Regulamento (UE) n.º 1299/2013 do Parlamento Europeu e do Conselho no que

Leia mais

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 492/2009 de 28 de Abril de 2009

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 492/2009 de 28 de Abril de 2009 VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 492/2009 de 28 de Abril de 2009 O Decreto Regulamentar n.º 84-A/2007, de 10 de Dezembro, estabeleceu o enquadramento

Leia mais

FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS NOTA DE LAÇAMENTO SEGUNDO APELO DE PROPOSTAS, ABRIL DE 2011

FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS NOTA DE LAÇAMENTO SEGUNDO APELO DE PROPOSTAS, ABRIL DE 2011 FUNDO NEPAD/ESPANHA PARA EMPODERAMENTO DAS MULHERES AFRICANAS NOTA DE LAÇAMENTO SEGUNDO APELO DE PROPOSTAS, ABRIL DE 2011 1. Introdução O Fundo NEPAD/Espanha para Capacitação das Mulheres (NSF) tem a honra

Leia mais

BOLSAS MARIE CURIE DE ACOLHIMENTO PARA FORMAÇÃO DE INVESTIGADORES EM INÍCIO DE CARREIRA

BOLSAS MARIE CURIE DE ACOLHIMENTO PARA FORMAÇÃO DE INVESTIGADORES EM INÍCIO DE CARREIRA ANEXO III DISPOSIÇÕES ESPECÍFICAS BOLSAS MARIE CURIE DE ACOLHIMENTO PARA FORMAÇÃO DE INVESTIGADORES EM INÍCIO DE CARREIRA [VERSÃO MONOCONTRATANTE] III.1 - Definições Além das previstas no artigo II.1,

Leia mais

COMISSÃO. 1. Introdução

COMISSÃO. 1. Introdução COMISSÃO Convite à apresentação de candidaturas para a constituição de uma lista de peritos encarregados de avaliar as propostas recebidas no âmbito do programa eten, projectos de interesse comum no domínio

Leia mais

E R A S M U S Guia do Estudante ERASMUS. Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Guia do Estudante

E R A S M U S Guia do Estudante ERASMUS. Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Guia do Estudante ERASMUS Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Guia do Estudante Normas Gerais A mobilidade de estudantes, uma das acções mais frequentes do Programa, inclui duas vertentes de actividade: realização

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 2/UA1/2010

NOTA TÉCNICA Nº 2/UA1/2010 NOTA TÉCNICA Nº 2/UA1/2010 A presente Nota tem por objectivo auxiliar as entidades beneficiárias, conforme âmbito e condições estabelecidas no Aviso de Abertura nº 20/2010, na elaboração das candidaturas

Leia mais

Área Metropolitana do. Porto 2007-2013. Programa Territorial de Desenvolvimento

Área Metropolitana do. Porto 2007-2013. Programa Territorial de Desenvolvimento Área Metropolitana do Porto 2007-2013 Programa Territorial de Desenvolvimento Modernização do Governo Electrónico e melhoria da relação das empresas e dos cidadãos com a Administração Desconcentrada e

Leia mais

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO - MONTANTE ÚNICO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Prestações de Desemprego Montante Único

Leia mais

FAQ s METODOLOGIA DE INTERVENÇÃO / ORGANIZAÇÃO

FAQ s METODOLOGIA DE INTERVENÇÃO / ORGANIZAÇÃO FAQ s METODOLOGIA DE INTERVENÇÃO / ORGANIZAÇÃO 1) Quais os objectivos que se pretende atingir com a Sessão de Imersão e o Seminário de Diagnóstico? A Sessão de Imersão tem por objectivo a apresentação

Leia mais

Ministério Federal do Trabalho e dos Assuntos Sociais

Ministério Federal do Trabalho e dos Assuntos Sociais Ministério Federal do Trabalho e dos Assuntos Sociais Directiva para o programa especial da Federação Alemã para o Fomento da mobilidade profissional de jovens interessados em formação e jovens profissionais

Leia mais

INSTITUCIONAL. Eixo Prioritário 5 GOVERNAÇÃO E CAPACITAÇÃO. Operações no Domínio da Administração em Rede

INSTITUCIONAL. Eixo Prioritário 5 GOVERNAÇÃO E CAPACITAÇÃO. Operações no Domínio da Administração em Rede Eixo Prioritário 5 GOVERNAÇÃO E CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL Operações no Domínio da Administração em Rede Aviso para apresentação de candidaturas - Eixo Prioritário V Governação e Capacitação Institucional

Leia mais

MOBILIDADE DE ESTUDANTES (SMS SMP)

MOBILIDADE DE ESTUDANTES (SMS SMP) MOBILIDADE DE ESTUDANTES (SMS SMP) Critérios de elegibilidade do Estudante Erasmus Estatuto legal do estudante: Os estudantes devem ser nacionais de um estado membro participante no Programa de Aprendizagem

Leia mais

PARCERIAS E PONTES MARIE CURIE ENTRE EMPRESAS E UNIVERSIDADES

PARCERIAS E PONTES MARIE CURIE ENTRE EMPRESAS E UNIVERSIDADES ANEXO III DISPOSIÇÕES ESPECÍFICAS PARCERIAS E PONTES MARIE CURIE ENTRE EMPRESAS E UNIVERSIDADES [MULTI-BENEFICIÁRIOS] III.1 Definições Para além das previstas no artigo II.1, aplicam-se à presente convenção

Leia mais

P A R L A M E N T O E U R O P E U

P A R L A M E N T O E U R O P E U P A R L A M E N T O E U R O P E U REGRAS INTERNAS RELATIVAS AOS ESTÁGIOS E VISITAS DE ESTUDO NO SECRETARIADO-GERAL DO PARLAMENTO EUROPEU PARTE I: ESTÁGIOS Capítulo 1 Disposições gerais Artigo 1º Os diferentes

Leia mais

EURES: uma carreira na Europa

EURES: uma carreira na Europa EURES: uma carreira na Europa Delegação Regional do Algarve do IEFP - EURES Volta de Apoio ao Emprego III AGE - Albufeira,23-10-2014 EURES: encontrar um emprego na Europa Delegação Regional do Algarve

Leia mais

Assunto: Condições de contrato de transporte aéreo

Assunto: Condições de contrato de transporte aéreo CIRCULAR Nº 062 / 2009 (SF) RF/MS/RC Lisboa, 14 de Agosto de 2009 Assunto: Condições de contrato de transporte aéreo Caro Associado, Tendo em consideração os deveres legais de informação para a venda de

Leia mais

Regulamento do. Programa de Estágios Curriculares. no Ministério dos Negócios Estrangeiros

Regulamento do. Programa de Estágios Curriculares. no Ministério dos Negócios Estrangeiros Regulamento do Programa de Estágios Curriculares no Ministério dos Negócios Estrangeiros Preâmbulo Na sequência do acordo tripartido celebrado entre o Governo e os parceiros sociais em junho de 2008 e

Leia mais

S. R. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIREÇÃO-GERAL DO ENSINO SUPERIOR

S. R. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIREÇÃO-GERAL DO ENSINO SUPERIOR Regulamento de Formação Avançada e Qualificação de Recursos Humanos da Direção-Geral do Ensino Superior (Aprovado por despacho, de 15 de junho de 2012, do Presidente do Conselho Diretivo da Fundação para

Leia mais

RELATÓRIO INTERCALAR (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE)

RELATÓRIO INTERCALAR (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE) (nº 3, do artigo 23º, da Decisão 2004/904/CE) Comissão Europeia Direcção-Geral da Justiça, da Liberdade e da Segurança Unidade B/4 Fundo Europeu para os Refugiados B-1049 Bruxelas Estado-Membro: PORTUGAL

Leia mais

Decreto-Lei nº 24/2007 De 30 de Julho

Decreto-Lei nº 24/2007 De 30 de Julho Decreto-Lei nº 24/2007 De 30 de Julho A estratégia de desenvolvimento sustentável e harmonioso do país, tendo por paradigma a melhoria contínua das condições de vida dos cabo-verdianos, só pode ser bem

Leia mais

REGULAMENTO DO CONTROLO DE QUALIDADE DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS. (Artigo 68.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro)

REGULAMENTO DO CONTROLO DE QUALIDADE DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS. (Artigo 68.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro) REGULAMENTO DO CONTROLO DE QUALIDADE DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS (Artigo 68.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro) CAPÍTULO I Objectivos e caracterização do controlo de qualidade

Leia mais

Acção 3 Projectos de Promoção do Ensino Superior Europeu. Leonor Santa Clara DGES Universidade do Algarve, 12 de Abril de 2011

Acção 3 Projectos de Promoção do Ensino Superior Europeu. Leonor Santa Clara DGES Universidade do Algarve, 12 de Abril de 2011 Acção 3 Projectos de Promoção do Ensino Superior Europeu Leonor Santa Clara DGES Universidade do Algarve, 12 de Abril de 2011 Acção 3 Categoria de projectos Projectos para reforçar a atractividade do ensino

Leia mais

Bélgica-Bruxelas: Alojamento do sítio Internet do Comité das Regiões (CR) 2015/S 086-154249. Anúncio de concurso. Serviços

Bélgica-Bruxelas: Alojamento do sítio Internet do Comité das Regiões (CR) 2015/S 086-154249. Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:154249-2015:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Alojamento do sítio Internet do Comité das Regiões (CR) 2015/S 086-154249

Leia mais

REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO MUNICIPAL TEMPORÁRIA DE JOVENS

REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO MUNICIPAL TEMPORÁRIA DE JOVENS REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO MUNICIPAL TEMPORÁRIA DE JOVENS REGULAMENTO Artigo 1.º Objecto 1 O programa de ocupação municipal temporária de jovens, adiante abreviadamente designado por OMTJ, visa a ocupação

Leia mais

COMISSÃO MINISTERIAL DE COORDENAÇÃO DO PROGRAMA OPERACIONAL POTENCIAL HUMANO

COMISSÃO MINISTERIAL DE COORDENAÇÃO DO PROGRAMA OPERACIONAL POTENCIAL HUMANO Despacho Considerando que os regulamentos específicos do Programa Operacional Potencial Humano (POPH) são aprovados pela respectiva Comissão Ministerial de Coordenação, nos termos do n.º 5 do artigo 30º

Leia mais

Comitê Consultivo Governamental

Comitê Consultivo Governamental Comitê Consultivo Governamental Regras de auxílio viagem do GAC 23 de junho de 2015 Histórico O orçamento da ICANN determinou o auxílio viagem para 30 membros do GAC em cada encontro da ICANN. Esses membros

Leia mais

Sistemas de Apoio a Áreas de Acolhimento Empresarial e Logística (SAAAEL) Aviso para apresentação de Candidaturas em Contínuo Balcão Permanente

Sistemas de Apoio a Áreas de Acolhimento Empresarial e Logística (SAAAEL) Aviso para apresentação de Candidaturas em Contínuo Balcão Permanente Eixo Prioritário I Competitividade, Inovação e Conhecimento Sistemas de Apoio a Áreas de Acolhimento Empresarial e Logística (SAAAEL) Aviso para apresentação de Candidaturas em Contínuo Balcão Permanente

Leia mais

BOLSAS MARIE CURIE DE ACOLHIMENTO PARA A TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTOS

BOLSAS MARIE CURIE DE ACOLHIMENTO PARA A TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTOS ANEXO III DISPOSIÇÕES ESPECÍFICAS BOLSAS MARIE CURIE DE ACOLHIMENTO PARA A TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTOS REGIME DE DESENVOLVIMENTO [MONOCONTRATANTE] III.1 - Definições Além das previstas no artigo II.1,

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA. Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Órgãos de Gestão

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA. Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Órgãos de Gestão EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional em matéria de política de saúde, foi definido, pelo Decreto Lei n.º

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Despacho Sob proposta do Gestor do Programa Operacional Sociedade do Conhecimento e nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 29º do Decreto-Lei n.º 54-A/2000, de

Leia mais

Síntese dos direitos dos passageiros do transporte em autocarro 1

Síntese dos direitos dos passageiros do transporte em autocarro 1 Síntese dos direitos dos passageiros do transporte em autocarro 1 O Regulamento (UE) n.º 181/2011 (a seguir designado por «Regulamento») é aplicável a partir de 1 de março de 2013. Estabelece um conjunto

Leia mais

Programa de Apoio a Projetos de Cooperação Internacional da UFMG Propostas de Consolidação e de Contrapartida Fundo para Internacionalização da UFMG

Programa de Apoio a Projetos de Cooperação Internacional da UFMG Propostas de Consolidação e de Contrapartida Fundo para Internacionalização da UFMG Programa de Apoio a Projetos de Cooperação Internacional da UFMG Propostas de Consolidação e de Contrapartida Fundo para Internacionalização da UFMG Edital de Seleção 006-2013 O Diretor de Relações Internacionais

Leia mais

E-Alicante: Serviços de peritos financeiros relacionados com a gestão da tesouraria 2012/S 153-254863. Anúncio de concurso.

E-Alicante: Serviços de peritos financeiros relacionados com a gestão da tesouraria 2012/S 153-254863. Anúncio de concurso. 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:254863-2012:text:pt:html E-Alicante: Serviços de peritos financeiros relacionados com a gestão da tesouraria 2012/S 153-254863

Leia mais

A Concepção da Ideia

A Concepção da Ideia A Concepção da Ideia Inov@emprego - Fórum do emprego, formação e empreendedorismo do litoral alentejano Tiago Santos Sines, 7 de Novembro de 2008 Sines Tecnopolo O Sines Tecnopolo é uma associação de direito

Leia mais

Incentivos à contratação

Incentivos à contratação Incentivos à contratação A empresa poderá beneficiar de incentivos quando pretende contratar novos trabalhadores. Os incentivos de que as empresas podem usufruir quando contratam novos trabalhadores podem

Leia mais

Bélgica-Bruxelas: Modelo para estudos de viabilidade de um novo projeto relativo a biocombustível comercial sustentável 2013/S 248-431845

Bélgica-Bruxelas: Modelo para estudos de viabilidade de um novo projeto relativo a biocombustível comercial sustentável 2013/S 248-431845 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:431845-2013:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Modelo para estudos de viabilidade de um novo projeto relativo a biocombustível

Leia mais

OCUPAÇÃO CIENTÍFICA DE JOVENS NAS FÉRIAS

OCUPAÇÃO CIENTÍFICA DE JOVENS NAS FÉRIAS OCUPAÇÃO CIENTÍFICA DE JOVENS NAS FÉRIAS 2015 REGULAMENTO Artigo 1º Âmbito e Enquadramento A Ciência Viva Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica promove o programa Ocupação Científica

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BANCOS GUIA PARA A MOBILIDADE DE SERVIÇOS BANCÁRIOS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BANCOS GUIA PARA A MOBILIDADE DE SERVIÇOS BANCÁRIOS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BANCOS GUIA PARA A MOBILIDADE DE SERVIÇOS BANCÁRIOS simplifica Como nasce este Guia O presente Guia baseia-se nos Princípios Comuns Para a Mobilidade de Serviços Bancários", adoptados

Leia mais

Guia prático. Rede Judiciária Europeia em matéria civil e comercial

Guia prático. Rede Judiciária Europeia em matéria civil e comercial Utilização da videoconferência para obtenção de provas em matéria civil e comercial, ao abrigo do Regulamento (CE) n.º 1206/2001 do Conselho, de 28 de Maio de 2001 Guia prático Rede Judiciária Europeia

Leia mais

Bélgica-Bruxelas: Recurso a informações públicas sobre sistemas de restrição de acesso 2013/S 138-239089. Anúncio de concurso.

Bélgica-Bruxelas: Recurso a informações públicas sobre sistemas de restrição de acesso 2013/S 138-239089. Anúncio de concurso. 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:239089-2013:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Recurso a informações públicas sobre sistemas de restrição de acesso 2013/S

Leia mais

Missão empresarial a Santiago do Chile. Multisetorial

Missão empresarial a Santiago do Chile. Multisetorial Missão empresarial a Santiago do Chile Multisetorial 25 a 29 de Novembro de 2013 Enquadramento: Missão empresarial Chile multisetorial O Chile constitui uma das economias mais desenvolvidas, estáveis e

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO Para efectuar o projecto a que se propõe elaborar deve ler o Regulamento de Programa de Apoio Financeiro ao abrigo da Portaria n.º 1418/2007, de 30 de Outubro, bem como o aviso de abertura do concurso.

Leia mais

Introdução 02. CRER Metodologia Integrada de Apoio ao Empreendedor 04. Passos para criação do CRER Centro de Recursos e Experimentação 05

Introdução 02. CRER Metodologia Integrada de Apoio ao Empreendedor 04. Passos para criação do CRER Centro de Recursos e Experimentação 05 criação de empresas em espaço rural guia metodológico para criação e apropriação 0 Introdução 02 O que é o CRER 03 CRER Centro de Recursos e Experimentação 03 CRER Metodologia Integrada de Apoio ao Empreendedor

Leia mais

GUIA DO CANDIDATO ESTAGIÁRIO LEONARDO DA VINCI

GUIA DO CANDIDATO ESTAGIÁRIO LEONARDO DA VINCI GUIA DO CANDIDATO ESTAGIÁRIO LEONARDO DA VINCI MOBILIDADE e-mail: sandra..pinho@isssp.pt Av. Dr. Manuel Teixeira Ruela, 370 4460-362 Senhora da Hora Tel: +351.22.9577210 Fax: + 351.22.9577219 Coordenadora:

Leia mais

Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007

Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007 Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007 Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007 Nos termos do Regulamento Específico Saúde

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO REGULAMENTO DO APOIO TÉCNICO À CRIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DE PROJETOS

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO REGULAMENTO DO APOIO TÉCNICO À CRIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO REGULAMENTO DO APOIO TÉCNICO À CRIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DE PROJETOS Portaria n.º 985/2009, de 4 de setembro, alterada pela Portaria n.º

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade)

Jornal Oficial da União Europeia. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) 17.2.2004 L 46/1 I (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) REGULAMENTO (CE) N. o 261/2004 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 11 de Fevereiro de 2004 que estabelece regras comuns

Leia mais

ASSINATURA DE 18 MESES DO PÚBLICO DIGITAL - OFERTA DE VOO À EUROPA

ASSINATURA DE 18 MESES DO PÚBLICO DIGITAL - OFERTA DE VOO À EUROPA ASSINATURA DE 18 MESES DO PÚBLICO DIGITAL - OFERTA DE VOO À EUROPA O Público efectuou uma parceria com a TLC Marketing, a entidade responsável pela gestão da oferta de voos ao abrigo da campanha de assinaturas

Leia mais

Anúncio de concurso. Serviços

Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:265083-2015:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Estudo relativo ao papel da digitalização e da inovação para a criação de

Leia mais

BOLSA INTERNACIONAL DE ENTRADA MARIE CURIE

BOLSA INTERNACIONAL DE ENTRADA MARIE CURIE ANEXO III DISPOSIÇÕES ESPECÍFICAS BOLSA INTERNACIONAL DE ENTRADA MARIE CURIE III. 1 - Definições FASE DE ENTRADA Para além das previstas no artigo II.1, aplicam-se à presente convenção de subvenção as

Leia mais

GR-Tessalónica: Ministração de formação em TIC para o pessoal do Cedefop 2012/S 213-351312. Anúncio de concurso. Serviços

GR-Tessalónica: Ministração de formação em TIC para o pessoal do Cedefop 2012/S 213-351312. Anúncio de concurso. Serviços 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:351312-2012:text:pt:html GR-Tessalónica: Ministração de formação em TIC para o pessoal do Cedefop 2012/S 213-351312 Anúncio

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA PROGRAMA EUROSTARS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ACOMPANHAMENTO FINANCEIRO COMPONENTES DO RELATÓRIO A verificação da execução financeira dos projectos EUROSTARS é suportada

Leia mais

Conheça os seus direitos em caso de: Recusa de embarque Cancelamento de voo Atrasos prolongados Colocação em classe inferior Viagens organizadas

Conheça os seus direitos em caso de: Recusa de embarque Cancelamento de voo Atrasos prolongados Colocação em classe inferior Viagens organizadas OS DIREITOS DOS PASSAGEIROS DE TRANSPORTE AÉREO AS NOVAS REGRAS Dia 17 de Fevereiro entra em vigor o Regulamento (CE) n.º 261/2004, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 11 de Fevereiro de 2004, que

Leia mais

D-Francoforte no Meno: BCE - Prestação de serviços de gestão de seguros para o BCE 2013/S 056-090855. Anúncio de concurso.

D-Francoforte no Meno: BCE - Prestação de serviços de gestão de seguros para o BCE 2013/S 056-090855. Anúncio de concurso. 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:90855-2013:text:pt:html D-Francoforte no Meno: BCE - Prestação de serviços de gestão de seguros para o BCE 2013/S 056-090855

Leia mais

REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci

REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci Tendo a Coordenação em colaboração com o DGA RI, elaborado e submetido uma candidatura ao Programa Leonardo da Vinci, foi esta aprovada pela Agência

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA INTEGRAR POOL DE VOLUNTÁRIOS INTERNACIONAIS PARA MISSÕES DE EMERGÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA INTEGRAR POOL DE VOLUNTÁRIOS INTERNACIONAIS PARA MISSÕES DE EMERGÊNCIA TERMOS DE REFERÊNCIA PARA INTEGRAR POOL DE VOLUNTÁRIOS INTERNACIONAIS PARA MISSÕES DE EMERGÊNCIA A AMI é uma Organização Não Governamental (ONG) portuguesa, privada, independente, apolítica e sem fins

Leia mais

OS DIREITOS DOS PASSAGEIROS DE TRANSPORTE AÉREO

OS DIREITOS DOS PASSAGEIROS DE TRANSPORTE AÉREO OS DIREITOS DOS PASSAGEIROS DE TRANSPORTE AÉREO Dia 17 de Fevereiro entrou em vigor o Regulamento (CE) n.º 261/2004, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 11 de Fevereiro de 2004, que estabelece regras

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA 1. A) ENTIDADE PROMOTORA 1. Identificação Ano a que respeita a candidatura

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA 1. A) ENTIDADE PROMOTORA 1. Identificação Ano a que respeita a candidatura FORMULÁRIO DE CANDIDATURA 1 NORMAS DE APOIO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DE SAÚDE DO CONCELHO DE FARO Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Faro Solicito que seja

Leia mais

directamente o estabelecimento e o funcionamento do mercado interno; Considerando que é pois necessário criar um certificado complementar de

directamente o estabelecimento e o funcionamento do mercado interno; Considerando que é pois necessário criar um certificado complementar de Regulamento (CEE) nº 1768/92 do Conselho, de 18 de Junho de 1992, relativo à criação de um certificado complementar de protecção para os medicamentos Jornal Oficial nº L 182 de 02/07/1992 p. 0001-0005

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015 REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015 Este concurso visa reforçar a cooperação existente entre a Universidade de Coimbra (UC) e as instituições suas parceiras,

Leia mais

REGULAMENTO DO PASSAPORTE PARA O EMPREENDEDORISMO

REGULAMENTO DO PASSAPORTE PARA O EMPREENDEDORISMO REGULAMENTO DO PASSAPORTE PARA O EMPREENDEDORISMO Artigo 1º Âmbito Ao abrigo do n.º 1 do artigo 8.º da Portaria n.º 370-A/2012, de 15 de novembro de 2012, o presente regulamento estabelece os procedimentos

Leia mais

B-Bruxelas: Estudo sobre a situação do mercado de encomendas da UE, com especial ênfase no comércio electrónico 2012/S 99-163950. Anúncio de concurso

B-Bruxelas: Estudo sobre a situação do mercado de encomendas da UE, com especial ênfase no comércio electrónico 2012/S 99-163950. Anúncio de concurso 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:163950-2012:text:pt:html B-Bruxelas: Estudo sobre a situação do mercado de encomendas da UE, com especial ênfase no comércio

Leia mais

O Ministério da Justiça da República Portuguesa e o Ministério da Justiça da República democrática de Timor - Leste:

O Ministério da Justiça da República Portuguesa e o Ministério da Justiça da República democrática de Timor - Leste: Protocolo de Cooperação Relativo ao Desenvolvimento do Centro de Formação do Ministério da Justiça de Timor-Leste entre os Ministérios da Justiça da República Democrática de Timor-Leste e da República

Leia mais

O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html

O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html Polónia-Varsóvia: Contrato-quadro para desenvolvimento de Intranet com base em SharePoint, sistema

Leia mais

Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas

Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho da Nazaré no âmbito do Programa FINICIA Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo)

Leia mais

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES EM ESPÉCIE

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES EM ESPÉCIE GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES EM ESPÉCIE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/9 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Doença Profissional Prestações em Espécie (N27 v4.09) PROPRIEDADE

Leia mais

EUROPA CRIATIVA (2014-2020) Subprograma «Cultura» Convite à apresentação de candidaturas n.º

EUROPA CRIATIVA (2014-2020) Subprograma «Cultura» Convite à apresentação de candidaturas n.º EUROPA CRIATIVA (2014-2020) Subprograma «Cultura» Convite à apresentação de candidaturas n.º EACEA 32/2014 : Projetos de cooperação europeia Execução das ações do subprograma «Cultura»: projetos de cooperação

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA. Pág.1/19

REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA. Pág.1/19 REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA Pág.1/19 Índice DISPOSIÇÕES GERAIS 3 1. Localização 3 2. Âmbito 3 3. Política e Estratégia de Actuação 3 4. Inscrições

Leia mais

Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura

Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura No âmbito do Contrato de Delegação de Competências do POPH na CCP 1. Enquadramento da Iniciativa A Iniciativa Formação para Empresários tem

Leia mais

Anúncio de concurso. Serviços

Anúncio de concurso. Serviços 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:367014-2013:text:pt:html Espanha-Alicante: Prestação de serviços de apoio domiciliário a favor do pessoal estatutário

Leia mais

Bélgica-Bruxelas: Estudo sobre a legislação aplicável aos contratos de seguro 2014/S 149-267125. Anúncio de concurso. Serviços

Bélgica-Bruxelas: Estudo sobre a legislação aplicável aos contratos de seguro 2014/S 149-267125. Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:267125-2014:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Estudo sobre a legislação aplicável aos contratos de seguro 2014/S 149-267125

Leia mais

Fundação Altran para a Inovação Prémio 2012 Portugal. Regras

Fundação Altran para a Inovação Prémio 2012 Portugal. Regras Fundação Altran para a Inovação Prémio 2012 Portugal Tecnologia e Inovação ao serviço da inclusão social Regras I/ Contexto Criada em Junho de 1996, a Fundação Altran para a Inovação (doravante denominada

Leia mais

Decreto n.º 20/92 de 4 de Abril Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República Popular de Angola na Área das Finanças Públicas

Decreto n.º 20/92 de 4 de Abril Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República Popular de Angola na Área das Finanças Públicas Decreto n.º 20/92 de 4 de Abril Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República Popular de Angola na Área das Finanças Públicas Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição,

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE Local de trabalho: Maputo, Moçambique Duração do contrato: Três (3) meses: Novembro 2011

Leia mais