POSIÇÕES DE MÉRITO EXECUTIVE TEAM LEADER TEAM COORDINATOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "POSIÇÕES DE MÉRITO EXECUTIVE TEAM LEADER TEAM COORDINATOR"

Transcrição

1 PLANO DE REMUNERAÇÃO POSIÇÕES E QUALIFICAÇÕES A Oportunidade da ACN foi concebida para o/a ajudar a desenvolver um negócio que tanto pode gerar rendimentos imediatos como rendimentos de longo prazo. Como novo Representante Independente (RI), deve estabelecer o objetivo de compreender em pormenor o plano de remuneração. Quanto melhor o compreender, melhor saberá aproveitá-lo. Todos os novos Representantes Independentes da ACN começam como Team Trainer (TT). Para avançarem para as posições de mérito, os Representantes Independentes da ACN TÊM de preencher os requisitos de Volume de Negócio Pessoal (VNP)*, Volume de Negócio do Grupo (VNG)** e estrutura da equipa dessas posições. POSIÇÕES DE MÉRITO PORTUGAL Em vigor a partir de maio de 2015 PT - ND - CP COMO REPRESENTANTE INDEPENDENTE, PODE GANHAR DINHEIRO DE TRÊS MANEIRAS: LUCRO DE RETALHO BÓNUS SEMANAIS COMISSÕES MENSAIS * VNP: compras de produtos e serviços efetuadas por si ou pelos seus clientes. ** VNG: o seu Volume de Negócio Pessoal mais o VNP de cada RI da sua organização. Estrutura da equipa QTT ETT ETL TC RD RVP SVP QUALIFIED TEAM TRAINER EXECUTIVE TEAM TRAINER EXECUTIVE TEAM LEADER TEAM COORDINATOR REGIONAL DIRECTOR REGIONAL VICE PRESIDENT Pelo menos dois QTTs em ramos diferentes (em qualquer nível) da sua organização Pelo menos um ETT ou posição superior em três ramos diferentes (em qualquer nível) da sua organização Pelo menos um TC ou posição superior em dois ramos diferentes da sua organização MAIS um terceiro e quarto ramos com pelo menos um RD ou posição superior SENIOR VICE PRESIDENT Pelo menos um ETL ou posição superior em três ramos diferentes (em qualquer nível) da sua organização Pelo menos um ETL ou posição superior em dois ramos diferentes da sua organização MAIS um terceiro e quarto ramos com pelo menos um TC ou posição superior Pelo menos um TC ou posição superior em três ramos diferentes da sua organização MAIS um quarto ramo com um RD ou posição superior e um quinto e sexto ramos com um RVP ou SVP cada um REQUISITOS MÍNIMOS MENSAIS ETL TC ETT ETL TC RD QTT 1000 VNG ETL TC Você 100 VNP QTT Você ETT Você ETL Você TC Você RD TC Você RVP ETT TC RD Para a qualificação em relação à posição de TC ou superior: para se preencher o requisito de VNG, cada ramo só poderá contribuir com um máximo de 50%. Para ser promovido/a a uma posição de mérito e receber a respetiva remuneração, tem de preencher os requisitos de VNP, VNG e estrutura da equipa. Para se manterem as qualificações da linha ascendente, são necessários apenas o VNG e a estrutura da equipa. As promoções podem ocorrer em qualquer momento. ETL TC RVP 2015 Todos os direitos reservados. O SUCESSO COMO REPRESENTANTE INDEPENDENTE DA ACN NÃO É GARANTIDO MAS SIM DIRETAMENTE INFLUENCIADO PELOS ESFORÇOS ESPECÍFICOS DO INDIVÍDUO. NENHUM REPRESENTANTE INDEPENDENTE DA ACN TEM GARANTIA DE RENDIMENTOS E NEM TODOS OS REPRESENTANTES INDEPENDENTES DA ACN TÊM LUCRO. MeuACN para os representantes Aceda ao MeuACN para os representantes para obter informações sobre os bónus promocionais mensais da ACN. 1

2 PLANO DE REMUNERAÇÃO BÓNUS DE VENDA A RETALHO Ganhe um Bónus de Venda a Retalho, sempre que os seus clientes pessoais encomendarem produtos diretamente à ACN. O montante do Bónus de Venda a Retalho pago pelos produtos equivale à diferença entre o Preço de Venda a Retalho e o Preço de Venda Grossista. Os Bónus de Venda a Retalho são pagos mensalmente. Consulte a Lista de Produtos e Serviços. PORTUGAL Em vigor a partir de maio de 2015 PT - ND - CP Toda a remuneração do Representante Independente da ACN tem por base a venda bem-sucedida de produtos e serviços da ACN. Como RI, o seu objetivo é construir uma carteira de clientes pessoais. Pode também criar uma equipa de vendas para ampliar o alcance dos seus esforços de aquisição de clientes. À medida que a sua carteira de clientes pessoais e a da sua equipa aumentarem, aumentará também o seu potencial de rendimentos. COMISSÕES Ganhará comissões mensais sobre os clientes de serviços que adquirir pessoalmente. Se criar uma equipa, poderá ganhar comissões sobre as compras de produtos e serviços efetuadas pelos clientes da sua organização. A cada produto e serviço está associado um Valor Comissionável (VC); para mais informações, consulte a Lista de Produtos e Serviços. As comissões são calculadas como sendo uma percentagem do respetivo montante do VC. Os Bónus de Pacote de Produtos não conferem qualquer comissão. * Linha aberta: a linha aberta do Representante Independente da ACN é composta por todos os Representantes Independentes da organização até ao próximo Representante Independente com a mesma posição de mérito ou superior. Posição TT QTT ETT ETL TC RD RVP SVP QUALIFIED EXECUTIVE EXECUTIVE TEAM REGIONAL REGIONAL SENIOR TEAM TRAINER TEAM TRAINER TEAM TRAINER TEAM LEADER COORDINATOR DIRECTOR VICE PRESIDENT VICE PRESIDENT PRODUTOS E SERVIÇOS SERVIÇOS Clientes pessoais Os TTs e posições superiores recebem 20% do VC das compras de serviços efetuadas pelos seus clientes pessoais. Nível 1 5% 5% 5% 5% 5% 5% 5% Nível 2 2% 5% 5% 5% 5% 5% 5% Nível 3 2% 5% 5% 5% 5% 5% Nível 4 3% 5% 5% 5% 5% Nível 5 2% 5% 5% 5% 5% Nível 6 3% 5% 5% 5% Linha aberta* A linha aberta começa no nível 1 2% 4% 4% 4% 1ª geração 2% 2% 2% 2ª geração 2% APLICA-SE AOS CLIENTES ADQUIRIDOS DE 2 DE MARÇO DE 2015 EM DIANTE Todos os direitos reservados. O SUCESSO COMO REPRESENTANTE INDEPENDENTE DA ACN NÃO É GARANTIDO MAS SIM DIRETAMENTE INFLUENCIADO PELOS ESFORÇOS ESPECÍFICOS DO INDIVÍDUO. NENHUM REPRESENTANTE INDEPENDENTE DA ACN TEM GARANTIA DE RENDIMENTOS E NEM TODOS OS REPRESENTANTES INDEPENDENTES DA ACN TÊM LUCRO. AS COMISSÕES SOBRE OS PRODUTOS SÃO PAGAS NO MÊS SEGUINTE. AS COMISSÕES SOBRE OS SERVIÇOS SÃO PAGAS NO PRAZO DE TRÊS MESES. 2

3 PLANO DE REMUNERAÇÃO PORTUGAL Em vigor a partir de maio de 2015 PT - ND - CP BÓNUS DE PACOTE DE PRODUTOS Se um representante da sua equipa comprar um Pacote de Produtos, você pode ganhar um Bónus de Pacote de Produtos. Os Bónus de Pacote de Produtos de LINHA ABERTA são-lhe atribuídos quando Representantes Independentes da ACN da sua organização em linha aberta (que não se encontrem sob alguém que tenha alcançado a sua posição de mérito ou superior) compram ou patrocinam alguém que compra um Pacote de Produtos. Os Bónus de Pacote de Produtos GERACIONAIS são-lhe atribuídos quando um Representante Independente da ACN da sua organização (que se encontre sob alguém que tenha alcançado a sua posição de mérito ou superior) compra ou patrocina alguém que compra um Pacote de Produtos. O montante que irá receber depende da sua posição de mérito e das posições de mérito detidas pelos RIs que estão entre si e o RI que compra o Pacote de Produtos. Os Bónus de Pacote de Produtos são pagos como sendo uma percentagem (veja a tabela em baixo) do Valor Comissionável (VC) associado. Os Bónus de Pacote de Produtos são pagos semanalmente. 400 PACOTE DE PRODUTOS EMPRESARIAL = VN 400 VC PACOTE DE PRODUTOS BÁSICO = VN 200 VC 150 Posição de mérito QTT ETT ETL TC RD RVP SVP PATROCINADOR/ QUALIFIED EXECUTIVE EXECUTIVE REGIONAL SENIOR TEAM COORDINATOR REGIONAL DIRECTOR TEAM TRAINER TEAM TRAINER TEAM LEADER VICE PRESIDENT VICE PRESIDENT Linha aberta 20% 5% 10% 15% 7% 8% 5% 1ª geração 5% 4% 4% 5% 2ª geração 2% EXEMPLO Um ETL que patrocine pessoalmente um Representante Independente da ACN, que compra um Pacote de Produtos, ganha um Bónus de Pacote de Produtos de 35%. 35% como ETL = 10% ETL + 5% ETT + 20% patrocinador 2015 Todos os direitos reservados. O SUCESSO COMO REPRESENTANTE INDEPENDENTE DA ACN NÃO É GARANTIDO MAS SIM DIRETAMENTE INFLUENCIADO PELOS ESFORÇOS ESPECÍFICOS DO INDIVÍDUO. NENHUM REPRESENTANTE INDEPENDENTE DA ACN TEM GARANTIA DE RENDIMENTOS E NEM TODOS OS REPRESENTANTES INDEPENDENTES DA ACN TÊM LUCRO. A REMUNERAÇÃO BASEIA-SE NO PAÍS ONDE O CLIENTE É ADQUIRIDO. 3

Plano de Marketing. Produto (Posicionamento) Preço. Artigos de PN Como fazer Plano de Marketing. josedornelas.com.br

Plano de Marketing. Produto (Posicionamento) Preço. Artigos de PN Como fazer Plano de Marketing. josedornelas.com.br Artigos de PN Como fazer Plano de Marketing Plano de Marketing Para traçar o plano de marketing do plano de negócios, deve-se atentar à estratégia que será seguida pela empresa. A estratégia pode ser definida

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

sobre Instrumentos Financeiros

sobre Instrumentos Financeiros A Informação que deve ser Prestada pelos Intermediários Financeiros sobre Instrumentos Financeiros CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 A Informação que deve ser prestada pelos

Leia mais

4 passos para uma Gestão Financeira Eficiente

4 passos para uma Gestão Financeira Eficiente 4 passos para uma Gestão Financeira Eficiente Saiba como melhorar a gestão financeira da sua empresa e manter o fluxo de caixa sob controle Ciclo Financeiro Introdução Uma boa gestão financeira é um dos

Leia mais

BEM VINDO À AMWAY. Guia do participante

BEM VINDO À AMWAY. Guia do participante BEM VINDO À AMWAY Guia do participante Esta página foi deixada intencionalmente em branco. Sumário Seção 1: O conteúdo de hoje Introdução do curso 1 O que estamos fazendo hoje? 2 O ciclo de aprendizado

Leia mais

CLÍNICA VETERINÁRIA São Paulo 2ª Edição - 2005

CLÍNICA VETERINÁRIA São Paulo 2ª Edição - 2005 CLÍNICA VETERINÁRIA São Paulo 2ª Edição - 2005 ÍNDICE UM ALERTA AO EMPREENDEDOR... 7 PARA NÃO FRACASSAR... 8 SOBRE OPORTUNIDADE... 10 PLANO DE NEGÓCIO: O QUE É? COMO ELABORAR?... 11 O QUE CONSIDERAR NUM

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA 216 questões com cabarito

MATEMÁTICA FINANCEIRA 216 questões com cabarito 216 questões com cabarito FICHA CATALOGRÁFICA (Catalogado na fonte pela Biblioteca da BM&F BOVESPA Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros) MATEMÁTICA FINANCEIRA: 216 questões com gabarito. São Paulo:

Leia mais

COMO TORNAR-SE UM FRANQUEADOR

COMO TORNAR-SE UM FRANQUEADOR COMO TORNAR-SE UM FRANQUEADOR O que é Franquia? Objetivo Esclarecer dúvidas, opiniões e conceitos existentes no mercado sobre o sistema de franquias. Público-Alvo Empresários de pequeno, médio e grande

Leia mais

GUIA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

GUIA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS GUIA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS 1 Inspire-se, acredite em você e... sucesso! 2 G UIA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Ninguém entra em um jogo para perder, certo?

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 01 (R1) Redução ao Valor Recuperável de Ativos

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 01 (R1) Redução ao Valor Recuperável de Ativos COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 01 (R1) Redução ao Valor Recuperável de Ativos Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 36 (BV2010) Sumário OBJETIVO 1 Item

Leia mais

O lucro está no pós-venda

O lucro está no pós-venda O lucro está no pós-venda Algumas empresas de vanguarda conseguiram fazer com que o serviço pós-venda passasse de um centro de custo a uma vantagem competitiva. Por Paul F. Inglis Onde reside o maior potencial

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

Como criar valor para a sua agência. Faça diferente! Dicas para vender valor (e não apenas serviços) para seus clientes

Como criar valor para a sua agência. Faça diferente! Dicas para vender valor (e não apenas serviços) para seus clientes Como criar valor para a sua agência Faça diferente! Dicas para vender valor (e não apenas serviços) para seus clientes Índice Introdução... 3 Entenda o que seu cliente precisa... 4 Monte uma proposta que

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 11 16 de janeiro de 2014 253

Diário da República, 1.ª série N.º 11 16 de janeiro de 2014 253 Diário da República, 1.ª série N.º 11 16 de janeiro de 2014 253 5 O disposto no artigo 10.º é aplicável à assembleia geral convocada para proceder às alterações estatutárias necessárias para efeitos do

Leia mais

ESTRATÉGIA COMPETITIVA. Michael E. Porter

ESTRATÉGIA COMPETITIVA. Michael E. Porter ESTRATÉGIA COMPETITIVA Michael E. Porter 1. A NATUREZA DAS FORÇAS COMPETITIVAS DE UMA EMPRESA 2. ESTRATEGIAS DE CRESCIMENTO E ESTRATÉGIAS COMPETITIVAS 3. O CONCEITO DA CADEIA DE VALOR 1 1. A NATUREZA DAS

Leia mais

IFRS em destaque 02/14: First Impressions

IFRS em destaque 02/14: First Impressions AUDIT IFRS em destaque 02/14: First Impressions IFRS 15 - Receita de contratos com clientes kpmg.com/br Índice Uma nova estrutura global para a receita 2 1 Principais fatos 3 2 Principais impactos 4 3

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC-04 ATIVO INTANGÍVEL

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC-04 ATIVO INTANGÍVEL COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC-04 ATIVO INTANGÍVEL Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 38 ÍNDICE Conteúdo Item OBJETIVO 1 ALCANCE 2-7 DEFINIÇÕES 8-17

Leia mais

SUMÁRIO DO PROGRAMA. Secção A Introdução e Advertências. A.1 Introdução Adverte-se que:

SUMÁRIO DO PROGRAMA. Secção A Introdução e Advertências. A.1 Introdução Adverte-se que: SUMÁRIO DO PROGRAMA Os sumários são constituídos por requisitos de divulgação conhecidos como Elementos. Estes elementos são numerados nas Seções A - E (A.1 - E.7). O presente sumário contém todos os Elementos

Leia mais

DICAS PRÁTICAS PARA QUEM PENSA EM INVESTIR NUMA FRANQUIA

DICAS PRÁTICAS PARA QUEM PENSA EM INVESTIR NUMA FRANQUIA Marcelo Cherto PRESIDENTE DO GRUPO CHERTO www.cherto.com.br www.franchisestore.com.br DICAS PRÁTICAS PARA QUEM PENSA EM INVESTIR NUMA FRANQUIA O emprego é um animal em extinção Some-se à Globalização

Leia mais

Bem-vindo ao Atendimento ao cliente da Micro Focus

Bem-vindo ao Atendimento ao cliente da Micro Focus Bem-vindo ao Atendimento ao cliente da Micro Focus Conteúdo Bem-vindo ao Atendimento ao cliente da Micro Focus... 2 Nossos serviços... 3 Introdução... 3 Entrega eletrônica de produtos... 3 Como licenciar

Leia mais

O QUE É UMA ACE? As ACEs são entidades da classe empresarial que congregam pessoas jurídicas e físicas de todos os setores da atividade econômica:

O QUE É UMA ACE? As ACEs são entidades da classe empresarial que congregam pessoas jurídicas e físicas de todos os setores da atividade econômica: A FACIAP tem grande interesse na constituição de novas ACEs, assim como no desenvolvimento das que já estão atuando. Para encurtar caminhos e auxiliar novas lideranças que estão assumindo as ACEs e para

Leia mais

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO

OS FUNDOS DE INVESTIMENTO OS FUNDOS DE INVESTIMENTO CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 Os Fundos de Investimento O que é um Fundo de investimento? Um fundo de investimento é um instrumento financeiro

Leia mais

Porque seus sonhos precisam de ação.

Porque seus sonhos precisam de ação. Porque seus sonhos precisam de ação. ATENÇÃO Este texto visa a fornecer informações institucionais sobre a economia e o mercado de valores mobiliários brasileiros. Não é uma recomendação de investimento

Leia mais

AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS RECOMENDAÇÕES DA AGMVM AOS INVESTIDORES NA BOLSA DE VALORES

AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS RECOMENDAÇÕES DA AGMVM AOS INVESTIDORES NA BOLSA DE VALORES AUDITORIA GERAL DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS RECOMENDAÇÕES DA AGMVM AOS INVESTIDORES NA BOLSA DE VALORES Praia, 2007 Banco de Cabo Verde AGMVM Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários Avenida

Leia mais

A Importância da Aplicação das Teorias de Motivação nos Recursos Humanos das Organizações

A Importância da Aplicação das Teorias de Motivação nos Recursos Humanos das Organizações A Importância da Aplicação das Teorias de Motivação nos Recursos Humanos das Organizações RESUMO Este artigo mostra que a única possibilidade de fazer com que uma organização alcance seus objetivos, plenamente,

Leia mais

Transformação enxuta: aplicação do mapeamento do fluxo de valor em uma situação real

Transformação enxuta: aplicação do mapeamento do fluxo de valor em uma situação real Transformação enxuta: aplicação do mapeamento do fluxo de valor em uma situação real José Antonio de Queiroz (SC-USP) jaq@prod.eesc.usp.br Antonio Freitas Rentes (SC-USP) rentes@sc.usp.br Cesar Augusto

Leia mais

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas O Bovespa Mais, um dos segmentos especiais de listagem administrados pela BM&FBOVESPA, foi idealizado para tornar o mercado acionário brasileiro

Leia mais

O que procurar em um aplicativo de Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente (CRM) para pequenas empresas

O que procurar em um aplicativo de Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente (CRM) para pequenas empresas 1 O que procurar em um aplicativo de Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente (CRM) para pequenas empresas O Excel já não basta. Usar o seu sistema de e-mail para acompanhar os seus clientes é complicado

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

[2010] Banco GE Capital S.A. Relatório de Gerenciamento de Riscos

[2010] Banco GE Capital S.A. Relatório de Gerenciamento de Riscos [2010] Banco GE Capital S.A. Relatório de Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos Circular 3477/2009 Banco GE Capital S/A Relatório Anual para atender aos requisitos estabelecidos na Circular no.

Leia mais