Execução Orçamentária e Financeira

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "03.01.01 Execução Orçamentária e Financeira"

Transcrição

1

2 03 Suporte Institucional Gestão Orçamentária e Financeira Execução Orçamentária e Financeira Manual de Normas e Procedimentos Anexo da Instrução de Serviço PR-PI/MPF nº 01/2014 Versão 1.0 Junho de 2014 Escritório de Processos da PR/PI

3 Esta edição do Manual foi atualizada até 23/06/2014. Ministério Público Federal Procuradoria da República no Estado do Piauí Procurador-chefe Dr. Antônio Cavalcante de Oliveira Júnior Praça Marechal Deodoro, S/N Salas 302/603 Centro Edf. Ministério da Fazenda - Centro Cep Teresina - Piauí Elaborado por: Escritório de Processos Organizacionais da PR/PI: Alessandra Fontenele Lima Daniel Teixeira Bezerra Franco Werlanes da Silva Liana Cheila Soares Carvalho Luana Gonçalves de Sousa Colaboração Capa: Marta Teixeira Coordenado por: Bruna Pereira de Alencar Divisão de Melhoria de Processos Equipe do Escritório de Processos do MPF: Bruna Pereira de Alencar Fernanda Viana de Souza Guilherme Burjack Gabriel Júlia Furiati Camargo Unidade Patrocinadora Procuradoria da República no Estado do Piauí Escritório de Processos da PR/PI

4 Apresentação Este Manual é resultado do trabalho realizado pelo Escritório de Processos Organizacionais da Procuradoria da República no Piauí, EPO-PR/PI, instituído por iniciativa da Secretaria-Geral em conjunto com a Secretaria Jurídica e de Documentação SEJUD, sob orientação do Escritório de Processos Organizacionais do MPF. O processo escolhido pelo EPO-PR/PI para realização deste Manual é de competência da Seção de Execução Orçamentária e Financeira da Procuradoria da República no Piauí (PR/PI). Instrumento importante num contexto de modernização, este Manual deve primar a flexibilidade e adaptação diante das futuras realidades, podendo sofrer modificações e revisões normalmente requeridas pela necessidade de melhoria contínua dos serviços prestados pela Procuradoria da República no Piauí. Objetivo pretende-se, com a implementação deste Manual de Normas e Procedimentos, disciplinar e padronizar rotinas de trabalho, estabelecer mecanismos de controle de indicadores de desempenho, proporcionar uma atuação institucional transparente, célere e estratégica com foco em resultados. Âmbito de aplicação esta Norma de Procedimento será executada pela Seção de Execução Orçamentária e Financeira da Procuradoria da República no Piauí, Secretaria Estadual, Coordenadoria de Administração, Seção de Segurança Orgânica e Transporte, Seção de Contratações e Gestão Contratual e Setor de Patrimônio, Suprimentos e Almoxarifado. Alterações e sugestões de melhoria deverão ser encaminhadas ao Escritório de Processos da PR/PI. Escritório de Processos da PR-PI

5 Índice GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Elementos do processo... 7 A1.Solicita informações para elaboração da planilha de custeio básico... 7 A2.Elabora a planilha de custeio básico... 7 A3. Valida planilha de custeio básico... 7 A4.Execução orçamentária e financeira... 8 A5. Consulta a disponibilização da provisão recebida... 8 A6. Determina emissão de empenho... 8 A7. Revisa o processo administrativo... 8 A8. Consulta o crédito disponível no SIAFI... 8 A9. Emite empenho... 8 E1. Envia cópia da nota de empenho... 9 E2. Fornecedor recebe cópia da nota de empenho... 9 A10. Recebe material/ prestação de serviços... 9 A11. Revisa a regularidade do processo administrativo... 9 A12. Verifica o tipo de processo administrativo... 9 A13. Efetua pagamento... 9 A14. Imprime documentação A15. Informa a efetivação do pagamento A16. Toma ciência A17. Analisa a conformidade de registro de gestão A18. Realiza controle do acompanhamento da execução A19. Contabiliza a entrada do bem A20. Arquiva processo administrativo A21. Atualiza portal da transparência A22. Realiza ajustes A23. Realiza ajustes Escritório de Processos da PR-PI

6 24. Solicita remanejamento de provisão recebida Verifica a viabilidade do remanejamento Verifica o tipo de processo administrativo A27. Verifica o tipo de irregularidade A28. Solicita ateste A29.Realiza o ateste A30. Regulariza o processo administrativo A31. Autua suprimento de fundos A32. Libera o recurso financeiro E3. Prazo para aplicação do recurso financeiro A33. Realiza prestação de contas do suprimento de fundos A34. Contabiliza as despesas no SIAFI A35. Solicita regularização A36. Regulariza o processo administrativo A37. Informa a comprovação do suprimento de fundos A38. Inscreve em restos a pagar A39. Consulta saldo de restos a pagar A40. Reconhece dívida de exercícios anteriores A41. Solicita crédito A42. Reconhece dívida de exercícios anteriores A43. Solicita crédito A44.Efetua conformidade de operadores do SIAFI A45. Atualiza rol dos responsáveis A46.Emite relatório de gestão da execução A47. Emite DIRF para Receita Federal...16 Escritório de Processos da PR-PI

7 03.01 Gestão Orçamentária e Financeira ELEMENTOS DO PROCESSO Seção de Execução Orçamentária e Financeira - SEOF A1. Solicita informações para elaboração da planilha de custeio básico Solicitar por à Seção de Segurança Orgânica e Transporte, Seção de Contratações e Gestão Contratual e ao Setor de Patrimônio, Suprimentos e Almoxarifado as informações para a elaboração e consolidação da planilha de custeio básico. A2. Elabora a planilha de custeio básico Elaborar em conjunto com a Secretaria Estadual a planilha de custeio básico para o exercício seguinte e encaminhar à SPO/PGR. A reprogramação das despesas ocorre nos meses de março e agosto com participação das Seções/Setores envolvidos. Secretaria Estadual - SE A3. Valida planilha de custeio básico Ratificar a planilha de custeio básico que foi elaborada. Secretaria de Planejamento e Orçamento da Procuradoria Geral da República Escritório de Processos da PR-PI 7

8 A4.Execução Orçamentária e Financeira Disponibilizar a provisão orçamentária e financeira, após análise, do que foi programado pela Unidade. A5. Consulta a disponibilização da provisão recebida Consultar no SIAFI até o 5º dia de cada mês a disponibilização da provisão recebida que foi programada e o sub-repasse dos recursos financeiros recebidos. Encaminhar, informalmente, o saldo impresso à Secretaria Estadual para conhecimento do valor programado disponibilizado. Realizar consultas do saldo disponível, no decorrer do mês, para cada despesa a ser efetivada. Secretaria Estadual - SE A6. Determina emissão de empenho Autorizar a emissão de empenho. A7. Revisa o processo administrativo Revisar o Processo Administrativo para emissão de empenho. A8. Consulta o saldo do SIAFI Consultar saldo orçamentário no SIAFI antes da emissão de empenho. A9. Emite empenho Escritório de Processos da PR-PI 8

9 Emitir, reforçar ou anular empenho de despesa, conforme necessário. A própria SEOF encaminha ao fornecedor a cópia da Nota de Empenho emitida, ficando no aguardo da confirmação pelo fornecedor. Em se tratando de emissão de empenho para despesa com suprimento de fundos, o prazo máximo de aplicação para utilização do crédito é de 90 dias e o período de comprovação da despesa é de até 30 dias. E1. Envia cópia da nota de empenho Enviar cópia da Nota de Empenho, via , para fornecedor. E2. Fornecedor recebe cópia da nota de empenho Receber a cópia da Nota de Empenho enviada pela SEOF. Setor solicitante da despesa A10. Recebe material/ prestação de serviços Receber a entrega do bem adquirido ou a prestação do serviço pelo Setor de Patrimônio, Suprimentos e Almoxarifado, em seguida encaminhar o processo de pagamento com a nota fiscal para pagamento à SEOF. A11. Revisa a regularidade do processo administrativo Analisar a Nota Fiscal (se há ateste, retenções tributárias, dados bancários), em caso positivo, efetua-se o pagamento. Caso contrário, a SEOF contacta a empresa para regularizar a situação da NF. Se ocorrer falta de ateste, o processo retorna ao setor solicitante da despesa para realização do ateste. A12. Verifica o tipo de processo administrativo Verificar se é processo de pagamento com rito normal ou se é uma despesa antecipada de suprimento de fundos. A13. Efetua pagamento Escritório de Processos da PR-PI 9

10 Emitir ordem bancária, em favor do credor, precedida de autorização do ordenador de despesas. A14. Imprime documentação Imprimir todos os documentos de pagamentos(ns, DARF, DAR, GPS E OB), por meio do SIAFI, que são necessários para conclusão do processo de pagamento, numerando e rubricando páginas. A15. Informa a efetivação do pagamento Encaminhar memorando ao Ordenador de Despesas informando a efetivação do pagamento com todos os documentos comprobatórios. Secretaria Estadual SE A16. Toma ciência Ratificar pagamento realizado pela SEOF. A17. Analisa a conformidade de gestão Realizar a análise documental de todos os documentos emitidos diariamente pelo sistema SIAFI e, após análise, deverá ser impresso o relatório para assinatura. Um servidor é designado, por meio de portaria, para ser o responsável pela conformidade documental e devido registro da conformidade de gestão no sistema SIAFI. 18. Realiza controle do acompanhamento da execução Alimentar planilhas de controle e acompanhamento das despesas de custeio básico que foram programadas e executadas, com acompanhamento diário e mensal da execução orçamentária e financeira com o objetivo de auxiliar a programação e reprogramação das despesas da Unidade. Setor solicitante da despesa Escritório de Processos da PR-PI 10

11 A19. Contabiliza a entrada do bem Registrar no Sistema de Estoque da Unidade a aquisição do bem (material de consumo e permanente) adquirido. Apenas o Setor de Patrimônio, Suprimentos e Almoxarifados realiza esta atividade. A20. Arquiva processo administrativo Arquivar o processo de pagamento no Sistema Único e nas caixas de arquivos. A21. Atualiza portal da transparência Elaborar tabelas que apresentem as despesas com serviços continuados e não continuados e de suprimento de fundos realizados no mês, e transmitir o arquivo pelo portal da transparência do MPF até o dia 15 do mês subsequente. Há um servidor designado por portaria com perfil para alimentar as informações no portal. A22. Realiza ajustes Realizar ajustes na planilha de custeio básico conforme orientação da Secretaria Estadual. A23. Realiza ajustes Regularizar o processo administrativo antes da emissão de empenho, na ausência de algum documento necessário. A24. Solicita remanejamento de provisão recebida Solicitar à SPO, por , o remanejamento de crédito orçamentário para atender à necessidade da despesa. Quando é programada a menor, solicita-se alteração em um mesmo plano interno ou em outro plano interno. Escritório de Processos da PR-PI 11

12 Secretaria de Planejamento e Orçamento da Procuradoria Geral da República A25. Verifica a viabilidade do remanejamento Verificar a possibilidade de remanejamento de crédito orçamentário para atender a necessidade de uma despesa quando é programada a menor. A26. Verifica o tipo de processo administrativo Verificar se é processo normal de pagamento ou se é processo de pagamento de despesa antecipada referente a suprimento de fundos. A27. Verifica o tipo de irregularidade Verificar se a nota fiscal está em nome da Procuradoria, se há falta de ateste na nota fiscal, se há certidões negativas de regularidade fiscal atualizadas, se constam dados bancários no processo de pagamento para efetivação do pagamento. A28. Solicita ateste Solicitar ao setor requisitante da despesa o ateste da nota fiscal para pagamento. Setor solicitante da despesa A29.Realiza o ateste Atestar nota fiscal pelo setor responsável, solicitante da despesa. A30. Regulariza processo administrativo Escritório de Processos da PR-PI 12

13 A própria SEOF regulariza o processo de pagamento nas seguintes situações: certidões vencidas, ausências de dados bancários e outros. A31. Autua suprimento de fundos Converter a solicitação de suprimento de fundos em processo administrativo no Sistema Único. A32. Libera o recurso financeiro Liberar o recurso financeiro para utilização do cartão de pagamento do Governo Federal para despesas realizadas com suprimento de fundos. A unidade gestora é cadastrada no Sistema Governo Federal do Banco do Brasil para utilização do cartão de pagamento, que é emitido em nome da Procuradoria da República no Estado do Piauí com identificação pessoal do agente portador, usuário exclusivo do cartão para utilização. Agente Suprido E3. Prazo para aplicação do recurso financeiro O prazo máximo de aplicação para utilização do recurso é de 90 dias e o período de comprovação da despesa é de até 30 dias. 33. Realiza prestação de contas de suprimento de fundos Realizar prestação de contas dos gastos referentes à concessão de Suprimento de Fundos, verificando se os documentos fiscais estão em nome da unidade e devidamente atestados, emitidos em data igual ou posterior à da entrega de numerário ao agente suprido para fins de comprovação das despesas. A34. Contabiliza as despesas no SIAFI Contabilizar as despesas do processo de suprimento de fundos no novo Sistema de Contas a Pagar e Receber do SIAFI: 1. Emitir nota de lançamento de sistema da despesa utilizada; Escritório de Processos da PR-PI 13

14 2. Emitir nota de lançamento de sistema da reclassificação da despesa; 3. Emitir nota de lançamento de sistema do valor sacado e não utilizado; 4. Emitir nota de lançamento de sistema do valor não utilizado; 5. Emitir nota de lançamento de sistema de baixa de valor de saque, que é registrado no SIAFI, através de ordem bancária; 6. Pagar fatura do cartão; 7. Emitir GRU quando há devolução de recurso sacado e não utilizado. A35. Solicita regularização Solicitar ao agente suprido a regularização da prestação de contas, como: falta de ateste nas notas fiscais, nota fiscal sem os dados cadastrais em nome da Procuradoria e nota fiscal conforme o tipo de concessão de suprimento de fundos, ou seja, para aquisição de material de consumo, a nota fiscal deve ser de circulação de mercadorias e para serviços de terceiros, a nota fiscal deve ser de prestação de serviços. Agente Suprido A36. Regulariza o processo administrativo Regularizar o(s) documento(s) da prestação de contas do Suprimento de Fundos conforme orientação da SEOF. A37. Informa a comprovação do suprimento de fundos Informar ao ordenador de despesas a efetivação da comprovação do Suprimento de Fundos, por meio de processo administrativo com todos os documentos comprobatórios da concessão de suprimento de fundos: 1. Nota de empenho da despesa; 2. Nota de lançamento de sistema da contabilização da despesa no SIAFI; 3. Demonstrativo das despesas; 4. Comprovantes das despesas realizadas; 4. Pagamento da fatura do cartão de pagamento do governo federal; 5. Notas de lançamentos no SIAFI. A38. Inscreve em restos a pagar Escritório de Processos da PR-PI 14

15 Inscrever os saldos dos empenhos das despesas empenhadas e não pagas até 31 de dezembro do exercício corrente. A39. Consulta saldo de restos a pagar Consultar saldo dos empenhos de restos a pagar para pagamento das despesas que foram inscritas em restos a pagar. A40. Reconhece dívida de exercícios anteriores Emitir despacho de reconhecimento de dívida, assinado pelo Ordenador de Despesa, e posteriormente, enviar para publicação por meio do Sistema Único. Quando o saldo inscrito em restos a pagar não é suficiente para o pagamento da despesa. A41. Solicita crédito Solicitar à SPO o crédito para pagamento da despesa de exercícios anteriores, após o reconhecimento da dívida pelo ordenador de despesas. A42. Reconhece dívida de exercícios anteriores Emitir despacho de reconhecimento de dívida, quando a dívida for de compromissos reconhecidos após o encerramento do exercício correspondente, que deverá ser assinado pelo Ordenador de Despesa, e em seguida, enviado para publicação por meio do Sistema Único. A43. Solicita crédito Solicitar à SPO o crédito para pagamento da despesa de exercícios anteriores, após o reconhecimento da dívida pelo ordenador de despesas. A44.Efetua conformidade de operadores do SIAFI Efetuar conformidade mensal dos operadores do SIAFI. A45. Atualiza rol dos responsáveis Escritório de Processos da PR-PI 15

16 Manter atualizado o rol dos responsáveis da Unidade no sistema SIAFI, que são: o Ordenador de Despesas (titular e substituto), o Gestor Financeiro (titular e substituto) e o Chefe do Setor de Patrimônio, Suprimentos e Almoxarifado da Unidade(titular e substituto). A46.Emite relatório de gestão da execução Emitir relatório anual de gestão dos programas de trabalho executados, das despesas correntes, das despesas de capital, de restos a pagar, das despesas com suprimento de fundos do custeio básico e do programa do adicional priorizado do exercício. A47. Emite DIRF para Receita Federal Emitir e transmitir anualmente, via PGR, à Secretaria da Receita Federal as retenções dos tributos federais retidos pela Unidade de todos os pagamentos realizados do ano anterior. Escritório de Processos da PR-PI 16

Gestão de Suprimento de Fundos

Gestão de Suprimento de Fundos Suporte Institucional MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Gestão de Suprimento de Fundos Esta edição do Manual foi atualizada até 26/06/2014. Ministério Público Federal Procuradoria da República do Rio Grande

Leia mais

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO PORTARIA Nº 2, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013 O AUDITOR-CHEFE DA AUDITORIA INTERNA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a competência que lhe foi atribuída pelo inciso

Leia mais

Manual de Orientações ao Portador

Manual de Orientações ao Portador Cartão de Pagamento do Governo Federal CPFG Manual de Orientações ao Portador PARA USO INTERNO Revisado pela equipe da Divisão de Contabilidade e Finanças/DCF Mossoró-RN, Fevereiro de 2010. CARTÃO DE PAGAMENTOS

Leia mais

Escritório de Processos do MPF

Escritório de Processos do MPF Escritório de Processos do MPF 03.07.04.03 Arquivamento de documentos Manual de Normas e Procedimentos Anexo da Instrução de Serviço SEJUD/MPF nº /2014 Escritório de Processos do MPF Suporte Institucional

Leia mais

IV Semana de AOFCP Suprimento de Fundos - Legislação. Suprimento de Fundos. Legislação ABOP BIRD

IV Semana de AOFCP Suprimento de Fundos - Legislação. Suprimento de Fundos. Legislação ABOP BIRD Suprimento de Fundos Legislação Painéis/Oficinas is/oficinas Área Planejamento Cod 10 20 PPA LDO Sigla Oficina CH 21 Previsão da Receita Orçamento 22 23 Orçamento - Elaboração Orçamento Alterações Orçamentárias

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 3. REFERÊNCIAS 4. DEFINIÇÕES 5. SIGLAS 6. CONDIÇÕES GERAIS 7. RESPONSABILIDADES 8. ANEXOS 1. OBJETIVO Este procedimento é estabelecido e mantido para uniformizar

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN ROTINAS ADMINISTRATIVAS PROPLAN SETOR: Pró-Reitoria CARGO: Docente / TNS FUNÇÃO: Pró-Reitor

Leia mais

Procuradoria da República em Rondônia MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS. Suporte operacional de TIC

Procuradoria da República em Rondônia MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS. Suporte operacional de TIC Procuradoria da República em Rondônia MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Suporte operacional de TIC 0 2. 0 1 S U P O RT E O P E R AC I O N A L D E T I C Manual de Normas e Procedimentos Versão 1.0 Julho

Leia mais

Objetivos e principais documentos do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal SIAFI

Objetivos e principais documentos do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal SIAFI Objetivos e principais documentos do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal SIAFI Amigos e amigas visitantes do Ponto dos Concursos! Desejo muita paz e tranqüilidade a todos os

Leia mais

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal Banco do Setor público Sumário Introdução 04 Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF 04 Passo a Passo 10 Perguntas e Respostas 12 Legislação I Ementa 17

Leia mais

Ref.: NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2009

Ref.: NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2009 Universidade Federal de Minas Gerais Pro - Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Departamento de Contabilidade e Finanças e-mail: dcf@dcf.ufmg.br Tel. (031) 3409-4102 1 OFÍCIO CIRCULAR DCF 028/2009

Leia mais

GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA

GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Brasília 14 de agosto de 2014 EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA E EXECUÇÃO FINANCEIRA Ocorrem concomitantemente; e Estão intrinsecamente relacionadas uma à outra. A despesa não poderá

Leia mais

Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima

Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima. Prof. Alexandre Teshima CONCEITO: O SIAFI (Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal) é um sistema informatizado que processa e controla, por meio de terminais instalados em todo o território nacional,

Leia mais

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1º PASSO: Recebimento do e-mail de aprovação do projeto. 2º PASSO: Preenchimento e assinatura do Termo de Aceitação de Apoio Financeiro e do Cadastro de Portador, que

Leia mais

Universidade Federal do Oeste do Pará

Universidade Federal do Oeste do Pará Universidade Federal do Oeste do Pará UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ Boletim de Serviço ANO V Nº 55 (ADITIVO III) SEXTA-FEIRA, 26 DE SETEMBRO DE 2014 O Boletim de Serviço da Universidade Federal

Leia mais

I - DA CONTA ÚNICA DO TESOURO NACIONAL

I - DA CONTA ÚNICA DO TESOURO NACIONAL INSTRUÇÃO NORMATIVA n o 04, de 30 de agosto de 2004. Dispõe sobre a consolidação das instruções para movimentação e aplicação dos recursos financeiros da Conta Única do Tesouro Nacional, a abertura e manutenção

Leia mais

PCASP UNIÃO LANÇAMENTOS CONTÁBEIS

PCASP UNIÃO LANÇAMENTOS CONTÁBEIS PCASP UNIÃO LANÇAMENTOS CONTÁBEIS Data de Emissão: 28 de agosto de 2012 Coordenador Geral de Contabilidade e Custos da União Francisco Wayne Moreira Coordenadora de Contabilidade da União Bárbara Verônica

Leia mais

ERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ GABINETE DO REITOR INTRODUÇÃO

ERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ GABINETE DO REITOR INTRODUÇÃO 2 ERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INTRODUÇÃO Considerando os prazos fixados em lei para encerramento do exercício e a regulamentação que determina as datas para entrega dos BALANÇOS ORÇAMENTÁRIOS FINANCEIRO E PATRIMONIAL

Leia mais

Prezado (a) Responsável pelos programas de Bolsas,

Prezado (a) Responsável pelos programas de Bolsas, CAPES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO GERÊNCIA DE ORÇAMENTO E FINANÇAS DCPC DIVISÃO DE CONTROLE E PRESTAÇÃO DE CONTAS Brasília,

Leia mais

Cartilha de Execução da Despesa

Cartilha de Execução da Despesa Cartilha de Execução da Despesa Decanato de Administração DAF Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais DPR Brasília, 2015 Universidade de Brasília Reitor Prof. Ivan

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR: DJALMA PEÇANHA

CURSO ON-LINE PROFESSOR: DJALMA PEÇANHA "Quando sopram os ventos da mudança, alguns constroem abrigos e se colocam a salvo; outros constroem moinhos e ficam ricos". (Claus Möller) Boa tarde, pessoal! Enfim, chegamos a este último ponto sobre

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO PROCESSUAL

DISTRIBUIÇÃO PROCESSUAL DISTRIBUIÇÃO PROCESSUAL Manual de Normas e Procedimentos Anexo da Instrução de Serviço PRRJ nº 01/2014 Escritório de Processos da PR/RJ Gestão Documental DISTRIBUIÇÃO PROCESSUAL Manual de Normas e Procedimentos

Leia mais

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional;

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional; Código: MAP-DIFIN-001 Versão: 00 Data de Emissão: XX/XX/XXXX Elaborado por: Gerência de Contabilidade Aprovado por: Diretoria de Finanças e Informações de Custos 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos

Leia mais

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013 Volume V Suprimento de Fundos MACONFI Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças 1ª Edição Janeiro / 2013 Sumário 1. Conteúdo... 3 2. Conceitos... 3 3. Restrições à concessão

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ NOTA TÉCNICA Nº 002 / 2013 SATES / DICONF SEFA Aos Órgãos e Entidades da Administração Pública Estadual, 1 Belém, 18 de outubro de 2013 ASSUNTO: Ordem Bancária de Transferência Voluntária (OBTV) do Sistema

Leia mais

MSF00185628761170999 A SIM 19951001 SISTEMA INTEGRADO DE ADM. FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI

MSF00185628761170999 A SIM 19951001 SISTEMA INTEGRADO DE ADM. FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI MINISTÉRIO DA FAZENDA MSF00185628761170999 A SIM 19951001 SISTEMA INTEGRADO DE ADM. FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI [S] 11 A SIM 19970619 OUTROS PROCEDIMENTOS [A] 22 A SIM 20050225 SUPRIMENTO DE

Leia mais

Liquidação de Despesas de Serviços Terceirizados com Alocação de Mão de Obra

Liquidação de Despesas de Serviços Terceirizados com Alocação de Mão de Obra Liquidação de Despesas de Serviços Terceirizados com Alocação de Mão de Obra Manual de Normas e Procedimentos Anexo da Instrução de Serviço PRMG/MPF nº 01, de 07 de julho de 2014, alterada pela Instrução

Leia mais

SEÇÃO TÉCNICA DE FINANÇAS

SEÇÃO TÉCNICA DE FINANÇAS SEÇÃO TÉCNICA DE FINANÇAS Missão A Seção Técnica de Finanças tem a missão de Controlar e Executar os recursos orçamentários e financeiros, fornecendo informações técnicas e legais que fundamentem as decisões

Leia mais

Itabuna PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA

Itabuna PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA D E C R E T O Nº 11.028, de 10 de novembro de 2014 EMENTA: Dispõe sobre os procedimentos e prazos para o Encerramento do Exercício Financeiro de 2014, no âmbito da Administração Pública Municipal e, dá

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Administração Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo 1 de 10 Glossário de Termos e Siglas CATMAT Sistema de

Leia mais

Decreto Nº 9.826, de 26 outubro de 2012. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NATAL, no uso de suas atribuições constitucionais e legais,

Decreto Nº 9.826, de 26 outubro de 2012. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NATAL, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, Decreto Nº 9.826, de 26 outubro de 2012 Dispõe sobre procedimentos e prazos relativos ao encerramento do exercício de 2012 e dá outras providências. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NATAL, no uso de suas atribuições

Leia mais

Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON)

Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Proposto por: Diretor da Divisão de Conformidade Contábil (DICOC) CONTABILIZAR RESTITUIÇÕES E INDENIZAÇÕES Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora da Diretoria-Geral

Leia mais

Conselho Federal de Contabilidade

Conselho Federal de Contabilidade Processo CFC n.º 2015/000011 INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 10/2015 Assunto: Orientação para encerramento do Exercício de 2014, elaboração do processo de Prestação de Contas do Sistema CFC/CRCs e alteração

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO INDIRETA

ADMINISTRAÇÃO INDIRETA GLOSSÁRIO A AÇÃO GOVERNAMENTAL: Conjunto de operações, cujos produtos contribuem para os objetivos do programa governamental. A ação pode ser um projeto, atividade ou operação especial. ADMINISTRAÇÃO DIRETA:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SERROLÂNDIA BAHIA CNPJ 14.196.703/0001-41

PREFEITURA MUNICIPAL DE SERROLÂNDIA BAHIA CNPJ 14.196.703/0001-41 DECRETO Nº. 075, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. Dispõe sobre os procedimentos para o encerramento do exercício financeiro de 2015 no âmbito da Administração Pública Municipal e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013)

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1. Conceito Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1.1 Adiantamento consiste na entrega de numerário a servidor, sempre precedida de empenho gravado

Leia mais

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Classificação Contábil (DICLA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e

Leia mais

01.02.04 Recrutamento Interno

01.02.04 Recrutamento Interno Manual de Normas e Procedimentos Anexo da Instrução Normativa SG/MPF nº 05/2014 Gestão de Pessoas Manual de Normas e Procedimentos Versão 1.0 Agosto de 2013 Esta edição do Manual foi atualizada até 26/08/2013.

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DECON/DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor da Diretoria Geral de Planejamento, Coordenação

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Paraná Diretoria de Contas Municipais. Sistema SIM-AM. Elaboração: Núcleo SIM-AM TCE/PR

Tribunal de Contas do Estado do Paraná Diretoria de Contas Municipais. Sistema SIM-AM. Elaboração: Núcleo SIM-AM TCE/PR Tribunal de Contas do Estado do Paraná Diretoria de Contas Municipais Sistema SIM-AM Elaboração: Núcleo SIM-AM TCE/PR Sistema SIM-AM Histórico Funcionamento Conteúdo Aplicações Pca Anual em Papel LC 101/2000

Leia mais

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP .4.a 6.2.4.a.1 Receber NOME: CONTROLE DE S NA ADMINISTRAÇÃO CENTRAL Receber analisar, definir o início do fornecimento, tirar cópia dos documentos necessários para controle e enviar o à SUP/GESU para emitir

Leia mais

UNIDADE GESTORA ( UG )

UNIDADE GESTORA ( UG ) UNIDADE GESTORA ( UG ) Apostila - Estornar Atendimento Help Desk - Credor Liberar Empenho para Servidor Público Documentos Hábeis (DHA) - Desmembrar Liberar/Suspender/Ativar Pedido de Adiantamento (PAD)

Leia mais

QUESTÕES DE AFO SIMULADO 1 ANALISTA ADMINISTRATIVO DO TRF

QUESTÕES DE AFO SIMULADO 1 ANALISTA ADMINISTRATIVO DO TRF QUESTÕES DE AFO SIMULADO 1 ANALISTA ADMINISTRATIVO DO TRF 01 No momento da elaboração do projeto de lei orçamentária anual deve se atentar para algumas normas contidas nas legislações pertinentes à matéria.

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº 04/2014 A DESEMBARGADORA-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº 04/2014 A DESEMBARGADORA-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº 04/2014 A DESEMBARGADORA-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, e CONSIDERANDO o disposto no 3º do art.

Leia mais

Análise e Regularizações Contábeis no SIAFI

Análise e Regularizações Contábeis no SIAFI Análise e Regularizações Contábeis no SIAFI Painéis/Oficinas CANCELAMENTO DE ORDEM BANCÁRIA FASES DA DESPESA EMPENHO [L. 4320: arts. 58-61] LIQUIDAÇÃO [L. 4320: art. 63] PAGAMENTO [L.4320: arts. 62/64-67]

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL MANUAL DE PROCEDIMENTO DOS SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAL

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL MANUAL DE PROCEDIMENTO DOS SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAL PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL MANUAL DE PROCEDIMENTO DOS SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO DIGITAL Departamento de Internet e Eventos Secretaria de Comunicação Integrada Fevereiro 2012

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DO TESOURO ESTADUAL GERÊNCIA FINANCEIRA DO TESOURO ESTADUAL

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DO TESOURO ESTADUAL GERÊNCIA FINANCEIRA DO TESOURO ESTADUAL Orientação Técnica GEFTE/DITE nº 003/2015 Florianópolis, 14 de setembro de 2015. Assunto: Procedimentos para Pagamento de Tributos com Acréscimos Legais (Juros e Multa) A Diretoria do Tesouro Estadual,

Leia mais

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE II EXECUÇÃO DA DESPESA

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE II EXECUÇÃO DA DESPESA ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE II EXECUÇÃO DA DESPESA Versão: 25.08.2014 MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA Guido Mantega SECRETÁRIO-EXECUTIVO Paulo Rogério Caffarelli SECRETÁRIO DO TESOURO

Leia mais

Assunto: Ordem Bancária de Transferências Voluntárias - OBTV

Assunto: Ordem Bancária de Transferências Voluntárias - OBTV Nota Técnica n 010/2014/GECOG (Revoga a Nota Técnica 005/2013) Vitória, 09 de outubro de 2014. Assunto: Ordem Bancária de Transferências Voluntárias - OBTV Prezados (as) Senhores (as), A presente Nota

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE COMPRAS

PROCEDIMENTOS DE COMPRAS PROCEDIMENTOS DE COMPRAS Estas instruções têm como objetivo a padronização dos procedimentos para a realização das compras de materiais de consumo, bens permanentes e prestações de serviços necessários

Leia mais

ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA

ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA SISTEMA ORÇAMENTÁRIO 1 - RECEITAS 1.1 - Orçamento da Receita 1.2 - Receita Prevista 1.3 - Execução Orçamentária da Receita ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA I - Verificar se os registros das

Leia mais

COMUNICADO SOBRE RESTOS A PAGAR

COMUNICADO SOBRE RESTOS A PAGAR COMUNICADO SOBRE RESTOS A PAGAR A SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA, no uso das atribuições que lhe outorga o inciso II, do art.114, da Constituição Estadual e considerando a autorização contida nos arts.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA STN Nº 4, DE 13 DE AGOSTO DE 2002 DOU de 16.8.2002

INSTRUÇÃO NORMATIVA STN Nº 4, DE 13 DE AGOSTO DE 2002 DOU de 16.8.2002 INSTRUÇÃO NORMATIVA STN Nº 4, DE 13 DE AGOSTO DE 2002 DOU de 16.8.2002 Dispõe sobre a consolidação das instruções para movimentação e aplicação dos recursos financeiros da Conta Única do Tesouro Nacional,

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS PORTARIA Nº 36-SEF, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2014. EB: 64689.

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS PORTARIA Nº 36-SEF, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2014. EB: 64689. MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS PORTARIA Nº 36-SEF, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2014. EB: 64689.017297/2014-47 Aprova o Calendário para o Encerramento do Exercício Financeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CUNI Nº 024, DE 8 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 001/2015 (versão 0.0.1)

PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 001/2015 (versão 0.0.1) PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 001/2015 (versão 0.0.1) RESTOS A PAGAR PROCESSADOS E NÃO PROCESSADOS ÍNDICE 1 OBJETIVO... 1 2 CONCEITOS... 1 3 CLASSIFICAÇÃO NO PLANO DE CONTAS... 2 4 PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS...

Leia mais

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas SIAFI Básico ABOP Slide 1

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas SIAFI Básico ABOP Slide 1 SIAFI Básico ABOP Slide 1 Oficina nº 65 - SIAFI BÁSICO Carga Horária: 4h Conteúdo: 1. Aspectos históricos do SIAFI. 1.1 Apresentação do Sistema. 1.2 Conceituações básicas do SIAFI. 1.3 Objetivos. 1.4 Abrangência.

Leia mais

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015.

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece os procedimentos e as normas a serem adotados pelos órgãos e entidades da administração pública estadual direta e indireta, para o encerramento anual

Leia mais

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Fonte: Apresentação da Coordenação Geral de Contabilidade STN/CCONT do Tesouro Nacional Última Atualização: 14/09/2009 1 Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor

Leia mais

Conformidade dos Registros de Gestão GENOC/DCOG

Conformidade dos Registros de Gestão GENOC/DCOG Conformidade dos Registros de Gestão GENOC/DCOG 1 O que é Conformidade? 2 Motivação 1. Diagnóstico de ausência de documentação suporte nas UGs e ausência de assinaturas nas Notas de Empenho e Ordens Bancárias

Leia mais

Manual de Execução dos Projetos FINEP

Manual de Execução dos Projetos FINEP Manual de Execução dos Projetos FINEP direcionado aos setores administrativos que receberem recursos para acompanhamento da execução de descentralizações Maio/2013 Profa. Dra. Soraya Soubhi Smaili Reitora

Leia mais

01.07.03 Gestão de Pessoas Concessão de Férias. Manual de Normas e Procedimentos

01.07.03 Gestão de Pessoas Concessão de Férias. Manual de Normas e Procedimentos 01.07.03 Gestão de Pessoas Concessão de Férias Manual de Normas e Procedimentos Escritório de Processos da PRMA Junho de 2014 Esta edição do Manual foi atualizada até o dia 13/06/2014 Ministério Público

Leia mais

Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação

Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação 1.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 - COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 1.101 - Compra

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/10 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREA GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: CREDITAR CONVÊNIO DE RECEITA 250/252 ELABORADO EM: 21/08/2014

Leia mais

Custos no Serviço Público. Brasília DF 18 DE SETEMBRO DE 2014

Custos no Serviço Público. Brasília DF 18 DE SETEMBRO DE 2014 Custos no Serviço Público Brasília DF 18 DE SETEMBRO DE 2014 1 Objetivos do Gestor BUSCA CONSTANTE Eficiência no uso dos recursos públicos Eficácia no atingimento das metas (quantidade e qualidade) Efetividade

Leia mais

Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação

Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação Tabela de CFOP - Código Fiscal de Operações e Prestação 1.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 - COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 1.101 - Compra

Leia mais

Prefeitura Municipal de Farias Brito GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.595.572/0001-00

Prefeitura Municipal de Farias Brito GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.595.572/0001-00 ANEXO I PREGÃO Nº 2012.12.12.1 TERMO DE REFERÊNCIA Com a especificação dos serviços de assessoria, consultoria, execução contábil, justificativas, defesas e recursos de processos administrativos junto

Leia mais

Padronizar os procedimentos relacionados à incorporação de veículos, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ).

Padronizar os procedimentos relacionados à incorporação de veículos, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ). Proposto por: Equipe do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) / Equipe do Departamento de Transporte (DETRA) Analisado por: (DGLOG) Aprovado por: Chefe do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação aos critérios de avaliação de ativos e seus efeitos no patrimônio de uma companhia aberta, julgue os itens a seguir. 51 Um investimento que garanta à sociedade investidora

Leia mais

4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle

4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle 4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle Luís Eduardo Vieira Superintendência de Gestão Técnica SGT Financeira e Controle. Introdução A transparência

Leia mais

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 1/6 ÍNDICE 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 2. OBJETIVOS 3. ABRANGÊNCIA E VIGÊNCIA

Leia mais

1. Lista de CFOP s... 3 1.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO... 3 2.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DE OUTROS ESTADOS...

1. Lista de CFOP s... 3 1.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO... 3 2.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DE OUTROS ESTADOS... Lista de CFOP's Sumário: 1. Lista de CFOP s... 3 1.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO... 3 2.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DE OUTROS ESTADOS... 7 3.000 - ENTRADAS OU AQUISIÇÕES

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para contabilizar as tomadas de contas instauradas.

Estabelecer critérios e procedimentos para contabilizar as tomadas de contas instauradas. Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação

Leia mais

3.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS.

3.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. 1.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU 2.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL, COMERCIALIZAÇÃO OU 3.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO OU PRODUÇÃO RURAL,

Leia mais

Análise e Regularizações Contábeis

Análise e Regularizações Contábeis Análise e Regularizações Contábeis 1 Ordens Bancárias Canceladas O cancelamento de OB ocorre por meio da emissão de uma OB de cancelamento ou por NS Nota de Sistema, nos seguintes casos: 1 OB de cancelamento

Leia mais

Sistema licenciado para CONTAX ORGANIZACAO CONTABIL S/C LTDA

Sistema licenciado para CONTAX ORGANIZACAO CONTABIL S/C LTDA Página: 01 1-000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1-100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 1-101 Compra para industrialização 1-102 Compra para comercialização

Leia mais

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI SECAO 021100 - OUTROS PROCEDIMENTOS ASSUNTO 021121 - SUPRIMENTO DE FUNDOS 1 - REFERÊNCIAS: 11 - RESPONSABILIDADE

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE MINAS GERAIS RELATÓRIO DE AUDITORIA SOBRE CONTROLES INTERNOS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 31/DEZ.

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE MINAS GERAIS RELATÓRIO DE AUDITORIA SOBRE CONTROLES INTERNOS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 31/DEZ. CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE MINAS GERAIS Belo Horizonte - MG RELATÓRIO DE AUDITORIA SOBRE CONTROLES INTERNOS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 31/DEZ./14 (1) INTRODUÇÃO Nossos trabalhos foram

Leia mais

SIPAC. Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos MÓDULO ATENDIMENTO DE REQUISIÇÕES

SIPAC. Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos MÓDULO ATENDIMENTO DE REQUISIÇÕES SIPAC Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos MÓDULO ATENDIMENTO DE REQUISIÇÕES Responsável pela análise, gerência e operações de alguns tipos de requisições: Diárias Hospedagem Passagem

Leia mais

PAGAMENTOS (SIAFI) 1 APRESENTAÇÃO

PAGAMENTOS (SIAFI) 1 APRESENTAÇÃO PAGAMENTOS (SIAFI) 1 APRESENTAÇÃO 1.1 O subsistema Contas a Pagar e a Receber (CPR) do Sistema Integrado de Administração Financeira (SIAFI) que permite o gerenciamento de compromissos de pagamento e recebimento,

Leia mais

Tabela de CFOP(Código Fiscal de Operações e Prestação) 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO

Tabela de CFOP(Código Fiscal de Operações e Prestação) 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO Tabela de CFOP(Código Fiscal de Operações e Prestação) 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO OU PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 1.101 Compra para

Leia mais

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE III ARRECADAÇÃO DA RECEITA ORÇAMENTÁRIA

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE III ARRECADAÇÃO DA RECEITA ORÇAMENTÁRIA ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE III ARRECADAÇÃO DA RECEITA ORÇAMENTÁRIA Versão: 06.11.2014 MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA Guido Mantega SECRETÁRIO-EXECUTIVO Paulo Rogério Caffarelli SECRETÁRIO

Leia mais

Escritório de Processos Organizacionais - PRR3

Escritório de Processos Organizacionais - PRR3 Anexo da Instrução de Serviço nº 02/2014 Coordenadoria Jurídica Versão 1.0 Julho 2014 Procuradoria Regional da República da 3ª Região Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 2020 Bela Vista São Paulo/SP 01318-002

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Ensino e Pós-Graduação Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo 1 de 6 Glossário de Termos: AGU Advocacia Geral

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTAS A PAGAR FORNECEDOR NACIONAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTAS A PAGAR FORNECEDOR NACIONAL 0/05/203 PCP-0 Coord.. INTRODUÇÃO O Procedimento de Fornecedor Nacional tem por objetivo estabelecer as normas para o processo de pagamento a fornecedores nacionais e colaboradores através do sistema SAP,

Leia mais

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VI FOLHA DE PAGAMENTO DE PESSOAL

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VI FOLHA DE PAGAMENTO DE PESSOAL ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VI FOLHA DE PAGAMENTO DE PESSOAL Versão: 06.11.2014 MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA Guido Mantega SECRETÁRIO-EXECUTIVO Paulo Rogério Caffarelli SECRETÁRIO

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe da Divisão de Classificação Contábil (DICLA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor Geral da Diretoria Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças

Leia mais

SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL - SEDAS GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROJETOS E CAPACITAÇÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS

SECRETARIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL - SEDAS GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO, PROJETOS E CAPACITAÇÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS PRESTAÇÃO DE CONTAS TEXTO 2 PRESTAÇÃO DE CONTAS E SUAS ESPECIFICIDADES INTRODUÇÃO Tomando como base a definição do Tesouro Nacional que designa a Prestação Contas como: Demonstrativo organizado pelo próprio

Leia mais

Quadro resumo 12 13 16 16 17

Quadro resumo 12 13 16 16 17 MANUAL Quadro resumo 12 13 16 16 17 e proteção civil. M Cartão deverá designar: O representante autorizado, responsável pela gestão dos recursos repassados pelo Ministério da Integração Nacional em sua

Leia mais

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE V ESTOQUES E IMOBILIZADO

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE V ESTOQUES E IMOBILIZADO ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE V ESTOQUES E IMOBILIZADO Versão: 25/08/2014 MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA Guido Mantega SECRETÁRIO-EXECUTIVO Paulo Rogério Caffarelli SECRETÁRIO DO TESOURO

Leia mais

Execução de Pagamento de Contratos

Execução de Pagamento de Contratos PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P.TJAM 22 Execução de Pagamento de Elaborado por: Aprovado por: Sidney

Leia mais

Alterações Efetuadas no Sistema

Alterações Efetuadas no Sistema Alterações Efetuadas no Sistema 2014 - Alterações efetuadas na versão 10.02 1) Correção CON 250 - Verifica a existência do Arquivo Texto com a natureza Plano de Trabalho para Convênio (Alerta); 2) Correção

Leia mais

Objetivo. Atualização de conceitos e dos procedimentos na execução de processo administrativo referente a Suprimento de Fundos.

Objetivo. Atualização de conceitos e dos procedimentos na execução de processo administrativo referente a Suprimento de Fundos. Objetivo Atualização de conceitos e dos procedimentos na execução de processo administrativo referente a Suprimento de Fundos. 2 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº 06, de 17.2.09 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO o disposto nos arts.

Leia mais

DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS

DAS ENTRADAS DE MERCADORIAS E BENS E DA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS A partir de 01 de janeiro de 2003 os contribuintes do ICMS passaram a adotar os novos Códigos Fiscais de Operações e Prestações com 4 (quatro) algarismos, o que tem gerado inúmeras dificuldades aos nossos

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS - PARCIAL OU FINAL

PRESTAÇÃO DE CONTAS - PARCIAL OU FINAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Programa de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico Tel. : (061)214-8806 ou 225-3353

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 Dispõe sobre alterações na Regulamentação de apoio à pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de

Leia mais