3 º D i á l o g o s d a M E I. P r o p r i e d a d e I n t e l e c t u a l Acordos Internacionais de Cooperação para Exame de Patentes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3 º D i á l o g o s d a M E I. P r o p r i e d a d e I n t e l e c t u a l Acordos Internacionais de Cooperação para Exame de Patentes"

Transcrição

1 3 º D i á l o g o s d a M E I P r o p r i e d a d e I n t e l e c t u a l Acordos Internacionais de Cooperação para Exame de Patentes

2 CICLO VIRTUOSO DA I N O VA Ç Ã O Investimento em pesquisa e desenvolvimento Parcerias e transações envolvendo ativos de propriedade intelectual INOVAÇÃO N O VA S O LU Ç Ã O [produto/serviço disponível no mercado] + COMPETITIVIDADE Ambiente com s e g u r a n ç a j u r í d i c a para direitos de propriedade intelectual + + EMPREENDEDORISMO + NOVO DESAFIO E OPORTUNIDADE

3 S E M Direito de Propriedade N Ã O H Á Segurança Jurídica Investimento Inovação Desenvolvimento A M B I E N T E P A R A

4 I N O VA Ç Ã O Gera bens de Propriedade Intelectual É F U N D A M E N T A L p a r a a u m e n t a r a c o m p e t i t i v i d a d e Patentes de invenções Modelos de utilidade Direitos exclusivos sobre marcas Desenhos industriais Programas de computador Circuitos integrados Novos cultivares

5 D E S A F I O S D O M A R C O REGUL ATÓRIO DE PI N O B R A S I L Garantir ampla segurança jurídica ao esforço de PD&I Assegurar investimentos em áreas estratégicas para o desenvolvimento Facilitar a interação entre as empresas e seus fornecedores de tecnologia e/ou potenciais parceiros nacionais e internacionais

6 OBSTÁCULOS DE PI D O B R A S I L Regulações e procedimentos antigos e morosos que limitam os direitos sobre a criação intelectual Longo tempo para o exame de patentes [backlog] Pouca cooperação internacional

7 Diminuição do Tempo de Exame de Patentes [ b a c k l o g ] A falta de estrutura do INPI: o número de examinadores de patentes o número de pedidos de patente em espera (backlog) e backlog/examinador e o tempo de duração do processo entre o depósito e a decisão final sobre a concessão de patentes

8 B E N C H M A R K I N G [ I N P I X I P - 5 ] : F L U X O D E P A T E N T E Escritório Backlog Examinadores Depósito /Ano Prazo Médio*2 USPTO* anos JPO* anos EPO* anos SIPO*1 s/ info anos KIPO* anos N o t a s & F o n t e s : INPI* anos *1 IP5 Statistic Report, Grupo IP5 = [USPTO] EUA + [JPO] Japão + [EPO] EU + [SIPO] China + [KIPO ]Coréia do Sul [base 2012]. *2 Prazo Médio de Exame da Patente = Depósito Decisão final *3 Dados Estatísticos do INPI [base 2013] Análise de dados e desenho esquemático 2014

9 A demora para a análise e concessão de patentes no INPI desestimula o empresário nacional a requerer a proteção legal para sua inovação tecnológica no Brasil Fontes e Nota : IP5 Statistic Report, 2011 e 2012 para os dados da Europa, Japão, EUA, Coreia do Sul e China. Dados estatísticos do INPI, 2014 para os dados do Brasil. Desenho esquemático 2014

10 BACKLOG DE PATENTES P O R E X A M I N A D O R Fontes e Nota : IP5 Statistic Report, 2011 e 2012 para os dados da Europa, Japão, EUA, Coreia do Sul. Dados estatísticos do INPI, 2014 para os dados do Brasil. Desenho esquemático 2014

11 E T A P A S / T E M P O ( M E S E S ) Depósito Publicação Pedido de Exame Exame da Patente & Publicação 1ª. Exigência 1ª. Resposta Exame da Patente & Publicação 2ª. Exigência 2ª. Resposta Publicação & Decisão Exame Pagamento para Expedição Carta Patente Expedição Carta Patente TEMPO MÉDIO TOTAL Depósito Concessão Brasil - INPI 0 EUA - USPTO 0 Brasil - INPI 2 EUA - USPTO 0 Brasil - INPI 0 EUA - USPTO n/a Brasil - INPI 109 EUA - USPTO 18 Brasil - INPI 2 EUA - USPTO 2 Brasil - INPI 2 EUA - USPTO 2 Brasil - INPI 2 EUA - USPTO 2 Brasil - INPI 3 EUA - USPTO 4 Brasil - INPI 0 EUA - USPTO 0 Brasil - INPI 8 EUA - USPTO P R O C E S S A M E N T O / T E M P O ( A N O S ) Ação de 1 dia Ação de meses Ação do depositante Nota & Fontes: Tempos médios dos processos entre o depósito e a concessão de patentes, considerando que o depositante praticou suas ações o mais rápido possível para acelerar o processo, inclusive abrindo mão do período de sigilo ( 18 meses) que tem direito [base 2013]. USPTO Report-2013; Estatísticas INPI-2013; Etapas dos processo baseado no levantamento de dados do LES Brasil Desenho esquemático, 2014

12 COLABORAÇÃO I N T E R N AC I O N A L Estratégia mundial para reduzir o backlog de patentes: acordos de cooperação A colaboração entre os escritórios tem impacto direto na produtividade sobre o exame de patentes A mais usada internacionalmente é chamada de PPH (PatentProsecutionHighway)

13 Bloco dos IP5 Bloco dos BRICS PA Í S & E S C R I T Ó R I O TIPO DE ACORDO DE COL ABORAÇÃO PARA E XAME DE PATENTES Global PPH PCT-PPH PPH PPH Mottaina TOTAL de Acordos TOTAL*1 País & Escritório EUA/USPTO Japão/JPO Europa/EPO* China/SIPO Coreia do Sul/KIPO Brasil/INPI Rússia/ROSPATENT Índia/IP India China/SIPO África do Sul/CIPC Fonte & Notas: Portal do PPH. Dados relativos a em Alguns acordos são pilotos. (*1) Contagem do número total de colaboração país-país individualmente. (*2) EPO possui 38 Países Membros.www.epo.org/about-us/organisation/member-states.html. Acesso em Desenho esquemático 2014

14 P A Í S / E S C R I T Ó R I O C O O P E R A Ç Ã O P O R P A Í S E S P R A Z O M É D I O D E E X A M E * 3 PPH*1 PROSUR*2 EUA/USPTO anos Países do IP5 Japão/JPO Europa/EPO*4 China/SIPO Coreia do Sul/KIPO anos 3.0 anos 1.9 anos 1.8 anos Países do PROSUR* Brasil/INPI*5 Colômbia/SIC anos s/ info Notas & Fontes: *1 Portal do PPH. Dados relativos a em Contagem do número total de colaboração país-país individualmente. *2 Programas de Colaboração Internacional: PROSUR Portal. Países: Argentina + Chile + Colômbia + Equador + Paraguai + Peru + Uruguai Suriname* [*só colabora com o Brasil para Marcas]. *3 IP5 Statistic Report, 2012 [base 2012]. Prazo Médio de Exame de Patente = período do Depósito Decisão final. *4 EPO possui 38 Países Membros. Acesso em *5 Dados Estatísticos do INPI [base 2013] Desenho esquemático 2014

15 INPI E COLABORAÇÃO PPH O Brasil pode assumir a liderança na América do Sul em proteção de direitos de PI, uma vez que o INPI é o maior escritório do continente Par ticipação no PROSUR Devido ao grande fluxo de tecnologia e comércio que o Brasil tem com os países do grupo do IP5 é imprescindível estabelecer cooperação do tipo PPH

16 P a t e n t e s D e p o s i t a d a s 32,8% BRASIL ,8% C omércio I nternacional 0,3% 66,9% 56,4% 12,8% Países IP5 [ patentes] Países ProSur [ 99 patentes] Outros + Brasil [ patentes] Países IP5 [US$ 261 bi] Países ProSur [US$ 60 bi] Demais Países [US$ 145 bi] Países IP5: EUA + Japão + EU + Coreia do Sul + China Países ProSur: Argentina + Chile + Colômbia + Equador + Paraguai + Peru + Uruguai Suriname* [*só colabora no ProSur para exame de Marcas] Fontes & Notas: Dados Estatísticos do INPI [base 2012] Dados Estatístico SECEX [base 2012] Análise de dados e desenho esquemático 2014

17 A CNI DEFENDE Que a redução do backlog no INPI requer o cumprimento de três condições básicas e simultâneas envolvendo: processos, recursos humanos e colaboração internacional Otimização e Automação dos Processos + + Colaboração Adequação do Número de Examinadores e Treinamento Internacional com os Principais Escritórios de PI do Mundo Redução do Backlog de Patentes no INPI

18 3 º D i á l o g o s d a M E I P r o p r i e d a d e I n t e l e c t u a l Acordos Internacionais de Cooperação para Exame de Patentes

PI Brasil e BRICS: A Construção de uma Agenda de Inserção Internacional do Sistema Brasileiro de PI

PI Brasil e BRICS: A Construção de uma Agenda de Inserção Internacional do Sistema Brasileiro de PI PI Brasil e BRICS: A Construção de uma Agenda de Inserção Internacional do Sistema Brasileiro de PI Jorge de P. C. Avila Presidente do INPI FIERGS Novembro de 2011 1. Contexto A institucionalidade da PI

Leia mais

Gestão para Resultados

Gestão para Resultados Gestão para Resultados A CONSTRUÇÃO E EXECUÇÃO DA AGENDA PRIORITÁRIA DO INPI EM 2014 PEDRO BURLANDY COORDENADOR-GERAL DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO 27 DE MARÇO DE 2015 FUNDAÇÃO ESCOLA DE GOVERNO ENA TÓPICOS

Leia mais

II Congresso Brasileiro de Propriedade Intelectual

II Congresso Brasileiro de Propriedade Intelectual II Congresso Brasileiro de Propriedade Intelectual Iara Ferreira Diretora de Parcerias da Inova Unicamp A Agência de Inovação Inova Unicamp Agência de Inovação Inova Unicamp Anterior à Lei de Inovação

Leia mais

Inserção Internacional dos NITs Brasileiros

Inserção Internacional dos NITs Brasileiros Inserção Internacional dos NITs Brasileiros Denise Gregory Diretora de Cooperação para o Desenvolvimento INPI Seminário ETT/PUC-RS: Um decênio da história na gestão de PI e Transferência de Tecnologia

Leia mais

As mudanças no sistema de produção e a Propriedade Intelectual: Cadeias globais de valor e importação de serviços

As mudanças no sistema de produção e a Propriedade Intelectual: Cadeias globais de valor e importação de serviços As mudanças no sistema de produção e a Propriedade Intelectual: Cadeias globais de valor e importação de serviços A Propriedade Intelectual e a Sociedade do Conhecimento na nova Economia 19.08.2013 Rio

Leia mais

P e d r o W o n g t s c h o w s k i G r u p o U l t r a

P e d r o W o n g t s c h o w s k i G r u p o U l t r a 5º Diálogos da MEI Aprimoramento do Marco Legal de Inovação P e d r o W o n g t s c h o w s k i G r u p o U l t r a 1 110 105 100 95 90 85 Fonte: IBGE jan/13 fev/13 mar/13 Cenário Econômico abr/13 mai/13

Leia mais

Inovação em fármacos no Brasil. Alexander Triebnigg, Presidente do Conselho da Febrafarma São Paulo, 28 de maio de 2009

Inovação em fármacos no Brasil. Alexander Triebnigg, Presidente do Conselho da Febrafarma São Paulo, 28 de maio de 2009 Inovação em fármacos no Brasil Alexander Triebnigg, Presidente do Conselho da Febrafarma São Paulo, 28 de maio de 2009 Inovação é consenso no Brasil Indústria farmacêutica brasileira investe de forma crescente

Leia mais

Resumo dos resultados da enquete CNI

Resumo dos resultados da enquete CNI Resumo dos resultados da enquete CNI Brasil - México: Interesse empresarial para ampliação do acordo bilateral Março 2015 Amostra da pesquisa No total foram recebidos 45 questionários de associações sendo

Leia mais

NEGOCIOS INTERNACIONAIS EXPORTAÇÕES

NEGOCIOS INTERNACIONAIS EXPORTAÇÕES NEGOCIOS INTERNACIONAIS EXPORTAÇÕES MSc.RICARDO LOZANO PANORAMA DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS US$ bilhões Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Exportações Brasileiras 256 243 198

Leia mais

Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes

Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Orientações BásicasB Gerência de Inovação Tecnológica Informação Tecnológica gica- O que é? Informação Tecnológica é todo tipo de conhecimento sobre

Leia mais

UK Intellectual Property Office:

UK Intellectual Property Office: UK Intellectual Property Office: Agenda no Brasil Propriedade Intelectual no Reino Unido O Reino Unido é um dos países que mais se baseiam na economia do conhecimento em todo mundo. Estima-se que metade

Leia mais

O Sistema Internacional de Propriedade Intelectual: Dinâmica de Proteção e Comercialização

O Sistema Internacional de Propriedade Intelectual: Dinâmica de Proteção e Comercialização O Sistema Internacional de Propriedade Intelectual: Dinâmica de Proteção e Comercialização Beatriz Amorim-Borher Escritório da OMPI no Brasil 29 de outubro, 2013 Propriedade Intelectual - antecedentes

Leia mais

Integração produtiva e cooperação industrial: LEONARDO SANTANA

Integração produtiva e cooperação industrial: LEONARDO SANTANA Integração produtiva e cooperação industrial: a experiência da ABDI LEONARDO SANTANA Montevidéu, 15 de julho de 2009 Roteiro da Apresentação 1. Política de Desenvolvimento Produtivo PDP 2. Integração Produtiva

Leia mais

A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO

A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO USO DA INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA CONTIDA NOS DOCUMENTOS DE PATENTES Florianópolis 12 de maio de 2009 Propriedade

Leia mais

A Importância da Propriedade Intelectual no Contexto do Desenvolvimento Tecnológico e Industrial

A Importância da Propriedade Intelectual no Contexto do Desenvolvimento Tecnológico e Industrial A Importância da Propriedade Intelectual no Contexto do Desenvolvimento Tecnológico e Industrial Jorge Avila INPI Presidente Florianópolis, 12 de maio de 2009 Cenário Geral Aprofundamento do processo de

Leia mais

PANORAMA DO MERCADO Asiático

PANORAMA DO MERCADO Asiático Boletim PANORAMA DO MERCADO Asiático Edição nº 1 Julho/2015 Coordenação Geral de Mercados Americanos/Asiático - CGMA Diretoria de Mercados Internacionais - DMINT Apresentação A série Boletim Panorama dos

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC OKSANDRO GONÇALVES D O U T O R E M D I R E I T O C O M E R C I A L P U C S P M E S T R E E M D I R E I T O E C O N Ô M I C O P U C P R P R O F E S S O R N

Leia mais

Pesquisa Clínica Intercâmbio de Conhecimento e Fator Gerador de Riquezas. Dr. Mário Bochembuzio Merck Sharp Dohme

Pesquisa Clínica Intercâmbio de Conhecimento e Fator Gerador de Riquezas. Dr. Mário Bochembuzio Merck Sharp Dohme Pesquisa Clínica Intercâmbio de Conhecimento e Fator Gerador de Riquezas Dr. Mário Bochembuzio Merck Sharp Dohme Agenda Cadeia de valor e inovação em saúde Desafios e oportunidades Investimentos em P &

Leia mais

O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol. Florianópolis

O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol. Florianópolis O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol ológica Florianópolis polis,, 02 de abril de 2008. 1 CRONOLOGIA OS TRABALHOS: 1. Indicativos do quadro brasileiro de inovação;

Leia mais

O Brasil e os acordos internacionais de comércio e investimentos

O Brasil e os acordos internacionais de comércio e investimentos O Brasil e os acordos internacionais de comércio e investimentos Seminário AMCHAM 29 de Agosto de 2013 1 1. Os acordos de comércio 2 Crise não freou celebração de acordos de comércio Soma de Acordos Preferenciais

Leia mais

O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil

O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil Estrutura do INPI Propriedade Intelectual Sistema criado para garantir a propriedade ou exclusividade resultante da atividade intelectual nos campos industrial,

Leia mais

O indicador do clima econômico piorou na América Latina e o Brasil registrou o indicador mais baixo desde janeiro de 1999

O indicador do clima econômico piorou na América Latina e o Brasil registrou o indicador mais baixo desde janeiro de 1999 14 de maio de 2014 Indicador IFO/FGV de Clima Econômico da América Latina¹ O indicador do clima econômico piorou na América Latina e o Brasil registrou o indicador mais baixo desde janeiro de 1999 O indicador

Leia mais

VIOLAÇÕES DE PATENTES E DESENHOS INDUSTRIAIS NO BRASIL E O SISTEMA INTERNACIONAL DE PATENTES

VIOLAÇÕES DE PATENTES E DESENHOS INDUSTRIAIS NO BRASIL E O SISTEMA INTERNACIONAL DE PATENTES VIOLAÇÕES DE PATENTES E DESENHOS INDUSTRIAIS NO BRASIL E O SISTEMA INTERNACIONAL DE PATENTES MILTON LEÃO BARCELLOS & CIA. LTDA. PROPRIEDADE INTELECTUAL DESDE 1957 Milton Lucídio Leão Barcellos Advogado

Leia mais

PCT. Divisão Internacional do PCT DIPCT Seção de Recepção do PCT SRPCT Divisão Nacional do PCT DNPCT DIRPA. Curso Oficina do PCT

PCT. Divisão Internacional do PCT DIPCT Seção de Recepção do PCT SRPCT Divisão Nacional do PCT DNPCT DIRPA. Curso Oficina do PCT PCT TRATADO DE COOPERAÇÃO EM MATÉRIA DE PATENTES Coordenação Geral do PCT Divisão Internacional do PCT DIPCT Seção de Recepção do PCT SRPCT Divisão Nacional do PCT DNPCT DIRPA Curso Oficina do PCT Abril

Leia mais

Perspectivas para o setor de TI. BM&F Bovespa. 26 de junho de 2013 BRASSCOM

Perspectivas para o setor de TI. BM&F Bovespa. 26 de junho de 2013 BRASSCOM Perspectivas para o setor de TI BM&F Bovespa 26 de junho de 2013 BRASSCOM Associados BRASSCOM 1 Mercado Mundial de TI Crescimento Mercado TI BRASIL (2012/2011) 10,8% Crescimento Mercado TI Mundo (2012/2011)

Leia mais

Estudo dos países da América Latina e América Central

Estudo dos países da América Latina e América Central Empresa têxtil E M P R E S A T Ê X T I L Estudo dos países da América Latina e América Central Produtos considerados: 6003.33.00/6006.31.00/6006.21.00/6006.22.00/6006.23.00/6006.42.00 1. Exportações brasileiras

Leia mais

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia ANEXO XIII XXXIII REUNIÓN ESPECIALIZADA DE CIENCIA Y TECNOLOGÍA DEL MERCOSUR Asunción, Paraguay 1, 2 y 3 de junio de 2005 Gran Hotel del Paraguay Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia Anexo XIII Projeto:

Leia mais

A Mobilização Empresarial pela Inovação: 25/05/2011

A Mobilização Empresarial pela Inovação: 25/05/2011 A Mobilização Empresarial pela Inovação: Desafios da Inovação no Brasil Rafael Lucchesi Rafael Lucchesi 25/05/2011 CNI e vários líderes empresariais fizeram um balanço crítico da agenda empresarial em

Leia mais

A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015

A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015 A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015 1 A Situação Industrial A etapa muito negativa que a indústria brasileira está atravessando vem desde a crise mundial. A produção

Leia mais

Agenda Internacional 2009

Agenda Internacional 2009 Agenda Internacional 2009 CNI: estratégia institucional Visão Estratégica Mapa Estratégico Uma visão sobre o futuro do país e da indústria (2007-2015) Identifica prioridades estratégicas Participação de

Leia mais

BRASIL Comércio Exterior

BRASIL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BRASIL Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

INSTRUMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE INOVAÇÃO. I. Objetivos e Metas. Objetivo (o quê) Alcance (quanto) Prazo de realização (quando)

INSTRUMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE INOVAÇÃO. I. Objetivos e Metas. Objetivo (o quê) Alcance (quanto) Prazo de realização (quando) INSTRUMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE INOVAÇÃO I. Objetivos e Metas 1. Liste os 5 principais objetivos de inovação para o horizonte de cinco anos, identificando: Objetivo 1 Objetivo 2 Objetivo 3 Objetivo

Leia mais

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010

Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto de 2010 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior Integração Produtiva Brasil/Argentina Setor de Lácteos Cândida Maria Cervieri SECEX/MDIC Brasília, 03 de agosto

Leia mais

Os requisitos de patenteabilidade, previstos na Lei de Propriedade Industrial 9.279/96, são:

Os requisitos de patenteabilidade, previstos na Lei de Propriedade Industrial 9.279/96, são: Quais os requisitos de patenteabilidade? Os requisitos de patenteabilidade, previstos na Lei de Propriedade Industrial 9.279/96, são: (1) Novidade - a matéria objeto da pesquisa precisa ser nova, ou melhor,

Leia mais

Curso de Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes

Curso de Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Curso de Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Eliandro dos Santos Costa Arquivista DRT/RS Nº. 1582 Bolsista DTI II CNPq UBEA/PUCRS/NIT-RS Mestrando em Engenharia da Produção SANTA MARIA,

Leia mais

O COMÉRCIO EXTERIOR DO BRASIL

O COMÉRCIO EXTERIOR DO BRASIL International Seminar & Book Launch of "Surmounting Middle Income Trap: the Main Issues for Brazil" Institute of Latin American Studies (ILAS, CASS) Brazilian Institute of Economics at Getulio Vargas Foundation

Leia mais

Gestão da Propriedade Industrial

Gestão da Propriedade Industrial Gestão da Propriedade Industrial ZEA DUQUE VIEIRA LUNA MAYERHOFF Rio de Janeiro Julho/2009 Sistema de Propriedade Intelectual Consiste em um conjunto de instrumentos importantes para o processo de Inovação:

Leia mais

SESSÕES DE PROMOÇÃO DO BALCÃO DO EMPRESÁRIO

SESSÕES DE PROMOÇÃO DO BALCÃO DO EMPRESÁRIO SESSÕES DE PROMOÇÃO DO BALCÃO DO EMPRESÁRIO INSIDE E REDE DE COOPERAÇÃO EMPRESARIAL DO ALENTEJO Vendas Novas, 29 outubro 2014 1 I. Serviços do Balcão do Empresário a. Enquadramento b. Questionário às necessidades

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE PATENTES DO JAPÃO

ADMINISTRAÇÃO DE PATENTES DO JAPÃO ADMINISTRAÇÃO DE PATENTES DO JAPÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE FORMADORES WIPO/SMES/LIS/14/INF/1 PROV ORIGINAL: INGLÊS DATA: 28 DE JANEIRO DE 2014 Programa de Formação de Formadores sobre a Gestão Eficaz de

Leia mais

A Contribuição da Informação Tecnológica de Patentes para a Plataforma itec

A Contribuição da Informação Tecnológica de Patentes para a Plataforma itec Atribuição-Sem Derivações-Sem Derivados CC BY-NC-ND A Contribuição da Informação Tecnológica de Patentes para a Plataforma itec Encontro de Negócios em Inovação e Tecnologia itec 2015 São Paulo, SP 28

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR (Versão 2016.01.25)

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR (Versão 2016.01.25) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR Este texto não substitui

Leia mais

INOVAÇÃO SE FAZ COM APOIO:

INOVAÇÃO SE FAZ COM APOIO: WORKSHOP Oportunidades para empresas do setor ambiental INOVAÇÃO SE FAZ COM APOIO: Empresas Tecnológicas e os NITs Rodrigo Gava rgava@ufv.br propriedadeintelectual@ufv.br coordenacao@redemineirapi.com

Leia mais

Flexibilidades do Acordo Trips e o Instituto da Anuência Prévia.

Flexibilidades do Acordo Trips e o Instituto da Anuência Prévia. Flexibilidades do Acordo Trips e o Instituto da Anuência Prévia. Luis Carlos Wanderley Lima Coordenação de Propriedade Intelectual-COOPI Agência Nacional de Vigilância Sanitária-Anvisa Ministério da Saúde-MS

Leia mais

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Janeiro 2011 Exclusivamente para empresas de médio porte Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Relatório para o Brasil Panorama global: Pesquisa com 2.112 líderes do mercado de

Leia mais

2ª CHAMADA PARA A PRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DE COOPERAÇÃO EM P&D INDUSTRIAL ENTRE BRASIL E ISRAEL.

2ª CHAMADA PARA A PRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DE COOPERAÇÃO EM P&D INDUSTRIAL ENTRE BRASIL E ISRAEL. 2ª CHAMADA PARA A PRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DE COOPERAÇÃO EM P&D INDUSTRIAL ENTRE BRASIL E ISRAEL. CONTEXTO MOU 2007 O governo da República Federativa do Brasil e o governo do Estado de Israel assinaram

Leia mais

MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 55/04 Regulamentação do Protocolo de Contratações Públicas do MERCOSUL

MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 55/04 Regulamentação do Protocolo de Contratações Públicas do MERCOSUL MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 55/04 Regulamentação do Protocolo de Contratações Públicas do MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, o Protocolo de Contratações Públicas do MERCOSUL

Leia mais

Iniciativa Regional de PATENTES TECNOLÓGICAS PARA O DESENVOLVIMENTO. Como criar conceitos tecnológicos patenteáveis desde a América Latina e o Caribe

Iniciativa Regional de PATENTES TECNOLÓGICAS PARA O DESENVOLVIMENTO. Como criar conceitos tecnológicos patenteáveis desde a América Latina e o Caribe Iniciativa Regional de PATENTES TECNOLÓGICAS PARA O DESENVOLVIMENTO Como criar conceitos tecnológicos patenteáveis desde a América Latina e o Caribe 1 Vice-presidência de Energia da CAF Hamilton Moss,

Leia mais

Resumo dos resultados da enquete CNI

Resumo dos resultados da enquete CNI Resumo dos resultados da enquete CNI Brasil - México: Interesse empresarial para ampliação do acordo bilateral Março 2015 Amostra da pesquisa No total foram recebidos 45 questionários de associações sendo

Leia mais

9º Encontro Nacional de Inovação em Fármacos e Medicamentos (ENIFarMed)

9º Encontro Nacional de Inovação em Fármacos e Medicamentos (ENIFarMed) 9º Encontro Nacional de Inovação em Fármacos e Medicamentos (ENIFarMed) 18 de agosto de 2015 PALESTRA: Internacionalização dos laboratórios farmacêuticos nacionais: acesso a novos mercados O Projeto A

Leia mais

Histórico dos Convênios Projeto Pet Brasil

Histórico dos Convênios Projeto Pet Brasil Histórico dos Convênios Projeto Pet Brasil Fonte: BI Apex Brasil - Elaboração: ABINPET *Histórico Abinpet ANÁLISE DOS RESULTADOS PROJETO PET BRASIL (2006-2014) Aumento do valor US$ FOB das exportações

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG OBJETIVO: Apresentar uma visão atualizada dos mecanismos de proteção

Leia mais

Relatório Geral. Abril - 2015

Relatório Geral. Abril - 2015 Relatório Geral Abril - 015 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL DE HPPC Objetivo Promover o desenvolvimento das empresas do setor de HPPC de forma sustentável, por meio da gestão e difusão de conhecimento,

Leia mais

Aços Longos. Soluções Belgo Pronto

Aços Longos. Soluções Belgo Pronto Aços Longos Soluções Belgo Pronto Belgo Pronto Mais que um serviço de Corte e Dobra de aço, Belgo Pronto é um conjunto de soluções em aço para a execução da etapa estrutural de obras de todos os portes

Leia mais

Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidade:

Leia mais

IDÉIAS SOBRE IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS EMPRESARIAIS INTEGRADOS. Prof. Eduardo H. S. Oliveira

IDÉIAS SOBRE IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS EMPRESARIAIS INTEGRADOS. Prof. Eduardo H. S. Oliveira IDÉIAS SOBRE IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS EMPRESARIAIS INTEGRADOS Introdução Nos últimos seis anos, tem ocorrido no Brasil uma verdadeira revolução na área de gestão empresarial. Praticamente, todas as grandes

Leia mais

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade DECLARAÇÃO DOS MINISTROS DA AGRICULTURA, SÃO JOSÉ 2011 1. Nós, os Ministros e os Secretários de Agricultura

Leia mais

O IFSP parabeniza o Posto de Atendimento ao Empreendedor do SEBRAE em São Roque pelos três anos de bons serviços prestados na formação de Liderança

O IFSP parabeniza o Posto de Atendimento ao Empreendedor do SEBRAE em São Roque pelos três anos de bons serviços prestados na formação de Liderança O IFSP parabeniza o Posto de Atendimento ao Empreendedor do SEBRAE em São Roque pelos três anos de bons serviços prestados na formação de Liderança Local LIDERANÇA NOS DIAS DE HOJE Liderança no Setor Público

Leia mais

Educação para o Desenvolvimento

Educação para o Desenvolvimento Educação para o Desenvolvimento FIESC Jornada pela Inovação e Competitividade Florianópolis, 19 de julho de 2012 gustavo.ioschpe@g7investimentos.com.br gioschpe A Educação no Brasil 74% da população brasileira

Leia mais

Inovação da Ideia ao Mercado

Inovação da Ideia ao Mercado Inovação da Ideia ao Mercado Como proteger minha Inovação 26.05.2015 AHK-SP Henrique Steuer I. de Mello henrique@dannemann.com.br dannemann.com.br 2013 2013 Dannemann Dannemann Siemsen. Siemsen. Todos

Leia mais

Atuação Internacional da Embrapa

Atuação Internacional da Embrapa Atuação Internacional da Embrapa Atuação Internacional Cooperação Científica Negócios Tecnológicos Cooperação Técnica Cooperação Científica Conhecimentos do Mundo Agricultura Brasileira Cooperação Científica

Leia mais

Diálogos da MEI III. Albert T. Keyack Cônsul de Propriedade Intelectual pela América do Sul

Diálogos da MEI III. Albert T. Keyack Cônsul de Propriedade Intelectual pela América do Sul Diálogos da MEI III Propriedade Intelectual Acordos Internacionais de Cooperação para Exame de Patentes Albert T. Keyack Cônsul de Propriedade Intelectual pela América do Sul 10 de otubro 2014 Summary

Leia mais

Seminário Internacional sobre Diretivas WEEE e RoHS Iniciativas para mobilização do setor. Palestrante: Edson Vieira Coordenador de Eletromédicos

Seminário Internacional sobre Diretivas WEEE e RoHS Iniciativas para mobilização do setor. Palestrante: Edson Vieira Coordenador de Eletromédicos Seminário Internacional sobre Diretivas WEEE e RoHS Iniciativas para mobilização do setor Palestrante: Edson Vieira Coordenador de Eletromédicos Fevereiro de 2011 A ABIMO Associação Brasileira da Indústria

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

Política Industrial, transferência de tecnologia e propriedade industrial

Política Industrial, transferência de tecnologia e propriedade industrial Política Industrial, transferência de tecnologia e propriedade industrial Introdução aos debates Jorge de Paula Costa Avila VII REPICT Rio de Janeiro 14 de julho de 2004 Política Industrial, Competitividade

Leia mais

Pressão sobre os recursos nos mercados globais de commodities afeta economia global

Pressão sobre os recursos nos mercados globais de commodities afeta economia global Pressão sobre os recursos nos mercados globais de commodities afeta economia global Conclusão é do novo relatório do Earth Security Group, lançado hoje em São Paulo na sede da Cargill São Paulo, 23 de

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES Perguntas Frenquentes - PPH 1. O que é o PPH? O PPH é uma modalidade de exame prioritário.

Leia mais

Ciência sem Fronteiras: construindo redes internacionais para inovação

Ciência sem Fronteiras: construindo redes internacionais para inovação Ciência sem Fronteiras: construindo redes internacionais para inovação Recursos Humanos Universidade Petrobras Brasil 12 a 14 de novembro Hotel Transamérica São Paulo. 2 Petrobras A PETROBRAS Atua como

Leia mais

Eduardo Magalhães Machado 26/11/2002

Eduardo Magalhães Machado 26/11/2002 Montaury Pimenta, Machado & Lioce - Rio de Janeiro - RJ - BR 1º SEMINÁRIO DE MARCAS DO SUL DO BRASIL IMPORTÂNCIA DA PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL NO BRASIL E EXTERIOR Eduardo Magalhães Machado 26/11/2002

Leia mais

Financiamentos à exportação 2003-2015

Financiamentos à exportação 2003-2015 Financiamentos à exportação 2003-2015 BNDES participa de política de Estado Sistema brasileiro de apoio às exportações Conselho de Ministros Comitê Operacional Seguro de crédito à exportação Financiamento

Leia mais

Sistema Nacional de Proteção à Propriedade Intelectual (Aspectos Relacionados ao INPI)

Sistema Nacional de Proteção à Propriedade Intelectual (Aspectos Relacionados ao INPI) DIÁLOGOS COM O PODER JUDICIÁRIO SOBRE COMÉRCIO EXTERIOR (FIESP- TRF3ª Região) SÃO PAULO/SP Sistema Nacional de Proteção à Propriedade Intelectual (Aspectos Relacionados ao INPI) Agosto/2013 INPI Autarquia

Leia mais

9º Congresso de Mercocidades 2016-2021 Turismo sem Fronteiras para o próximo quinquênio

9º Congresso de Mercocidades 2016-2021 Turismo sem Fronteiras para o próximo quinquênio Buenos Aires, 20 de agosto 2015 9º Congresso de Mercocidades 2016-2021 Turismo sem Fronteiras para o próximo quinquênio Curitiba 16 e 17 de Setembro Mesmo com projeção de um cenário de grande potencial

Leia mais

Empresas e Mercado na CHINA atual FGV IBRACH TSINGHUA

Empresas e Mercado na CHINA atual FGV IBRACH TSINGHUA Empresas e Mercado na CHINA atual P r o g r a m a c o n j u n t o FGV IBRACH TSINGHUA Apresentação O Programa Empresas e Mercado na China Atual é uma iniciativa pioneira na América Latina promovida pelo

Leia mais

Agenda Prioritária 2014

Agenda Prioritária 2014 Agenda Prioritária RELATÓRIO DE STATUS (Dezembro/) 28 de janeiro de 2015 RESUMO EXECUTIVO 2 Principais Resultados (Metas) PATENTES Aprodução anual foi 40% maior que em 2013, superando a meta para. A produtividade

Leia mais

Organizações internacionais Regionais

Organizações internacionais Regionais Organizações internacionais Regionais Percurso 4 Geografia 9ºANO Profª Bruna Andrade e Elaine Camargo Os países fazem uniões a partir de interesses comuns. Esses interesses devem trazer benefícios aos

Leia mais

Apresentação. Julieta Simas Ouvidora do Inmetro

Apresentação. Julieta Simas Ouvidora do Inmetro Apresentação Estamos divulgando o Balanço Gerencial Anual da Ouvidoria Externa do Inmetro, que se destina a demonstrar o desempenho da Instituição, durante o ano de 2005, em comparação ao ano de 2004.

Leia mais

INFOSUCRO Perspectivas do Mercado de Etanol e Açúcar

INFOSUCRO Perspectivas do Mercado de Etanol e Açúcar INFOSUCRO Perspectivas do Mercado de Etanol e Açúcar Marcello Cuoco Rio de Janeiro, 28/11/11 AGENDA Overview dos mercados de Energia e Açúcar Perspectivas do mercado de Etanol ETH AGENDA Overview dos mercados

Leia mais

REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA

REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade regulamentar as atividades de propriedade intelectual

Leia mais

Glauco Arbix Observatório da Inovação Instituto de Estudos Avançados - USP. Senado Federal Comissão de infra-estrutura Brasília, 10.08.

Glauco Arbix Observatório da Inovação Instituto de Estudos Avançados - USP. Senado Federal Comissão de infra-estrutura Brasília, 10.08. No mundo mundo de hoje, é preciso preciso correr muito pra ficar no mesmo mesmo lugar. (Rainha (Rainha Vermelha Vermelha para a Alice) Glauco Arbix Observatório da Inovação Instituto de Estudos Avançados

Leia mais

Apresentação da Proposta de Trabalho aos ICTs e as Empresas

Apresentação da Proposta de Trabalho aos ICTs e as Empresas Apresentação da Proposta de Trabalho aos ICTs e as Empresas 29 abril 2014 Fundamentação Lei da Inovação Nº 10.973, 02 Dez 2004 Regulamentada pelo Decreto Nº 5.563, 11 Out 2005 Artigo 20, do Decreto Nº

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Angela Uller

VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. Angela Uller VII Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia Angela Uller P&D Invenção Saber C&T Descoberta Conhecimento Um dos maiores problemas para se tratar da Inovação, seja para o estabelecimento

Leia mais

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Uma Rede de apoio à competitividade das empresas 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Quem somos Quem somos? Onde estamos? Criada pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Quadro para a Competitividade

Leia mais

inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010

inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010 inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010 Bilhões de US$ A explosão do comércio internacional 18.000 16.000 14.000 12.000 10.000 8.000 6.000 4.000

Leia mais

ATUAÇÃO INTERNACIONAL DA PETROBRAS E AS OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA

ATUAÇÃO INTERNACIONAL DA PETROBRAS E AS OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA PROMINP - 2o WORKSHOP NACIONAL ATUAÇÃO INTERNACIONAL DA PETROBRAS E AS OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA ÁREA DE NEGÓCIO INTERNACIONAL Cláudio Castejon Vitória, 28 de outubro de 2004 O portfolio

Leia mais

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos.

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. 12.08.2015 Henrique Frizzo 2015 Trench, Rossi e Watanabe Advogados 1 Conceitos Gerais da Lei de Inovação Conceitos Gerais da Lei de Inovação

Leia mais

Estratégias de Proteção e Comercialização dos Resultados de Pesquisas de Universidades e Centros de P&D: Redação de Patentes Avançado

Estratégias de Proteção e Comercialização dos Resultados de Pesquisas de Universidades e Centros de P&D: Redação de Patentes Avançado P FÓRUM NACIONAL DE GESTORES DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA GESTÃO DE ATIVOS DE PI WIPO/PI/BR15 ORIGINAL: ENGLISH DATA: MAIO, 2015 Estratégias de Proteção e Comercialização dos Resultados de

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Parte I Informação Tecnológica; Objetivos das Buscas; Exercícios Parte II Tipo de Bases de Patentes; Como Buscar nas Bases

Parte I Informação Tecnológica; Objetivos das Buscas; Exercícios Parte II Tipo de Bases de Patentes; Como Buscar nas Bases Teresina, 28 de novembro de 2011 Parte I Informação Tecnológica; Objetivos das Buscas; Exercícios Parte II Tipo de Bases de Patentes; Como Buscar nas Bases O que buscamos? Qual é a função da pesquisas?

Leia mais

Informação como Fonte de Idéias em Projetos de Tecnologia e Inovação

Informação como Fonte de Idéias em Projetos de Tecnologia e Inovação 8 o Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia Informação como Fonte de Idéias em Projetos de Tecnologia e Inovação Antonio Morschbacker 1 21 de junho de 2005 A Empresa Petroquímica

Leia mais

A empresa PFERD. Tradição, Progresso, Inovação. O nome PFERD. PFERD faz a diferença

A empresa PFERD. Tradição, Progresso, Inovação. O nome PFERD. PFERD faz a diferença PFERD A marca A empresa PFERD Sob a marca PFERD, a August Rüggeberg desenvolve, produz e comercializa ferramentas para acabamentos de superfície e ferramentas de corte. Tradição, Progresso, Inovação Tudo

Leia mais

SECRETARIA DE INOVAÇÃO

SECRETARIA DE INOVAÇÃO SECRETARIA DE INOVAÇÃO EDITAL Nº 01, DE 30 DE JANEIRO DE 2013 SEGUNDA CHAMADA PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS DE COOPERAÇÃO TECNOLÓGICA ENTRE BRASIL E ISRAEL O SECRETÁRIO DE INOVAÇÃO DO MINISTÉRIO DO

Leia mais

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos.

Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. Visão Geral da Lei de Inovação: Avanços e Desafios após 10 anos. 10.09.2014 Henrique Frizzo 1 Conceitos Gerais da Lei de Inovação Conceitos Gerais da Lei de Inovação Lei 10.973/2004 - Lei de Inovação:

Leia mais

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS INTEGRAÇÃO COM A ÁFRICA

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS INTEGRAÇÃO COM A ÁFRICA Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS INTEGRAÇÃO COM A ÁFRICA Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP

Leia mais

Propriedade intelectual: as mudanças na indústria e a nova agenda

Propriedade intelectual: as mudanças na indústria e a nova agenda Propriedade intelectual: as mudanças na indústria e a nova agenda 39 PROPOSTAS DA INDÚSTRIA Propriedade intelectual: as mudanças na indústria e a nova agenda CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA CNI PRESIDENTE

Leia mais

Reestruturação do Sistema de Propriedade Industrial Esforços, Resultados e Propostas Marcos Jorge de Lima

Reestruturação do Sistema de Propriedade Industrial Esforços, Resultados e Propostas Marcos Jorge de Lima Reestruturação do Sistema de Propriedade Industrial Esforços, Resultados e Propostas Marcos Jorge de Lima Secretário-Executivo do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços São Paulo, 17 de

Leia mais

1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da. 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida pela UNIDO/UNEP

1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da. 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida pela UNIDO/UNEP 3 - Metodologias 1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da poluição e minimização de resíduos 2. Histórico de produção mais limpa no Brasil 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida

Leia mais

Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais

Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais Propriedade Intelectual e seu impacto nos programas de pós-graduação XVI ENCEP Encontro Nacional de Coordenadores de Cursos de

Leia mais

FACULDADE BARÃO DE RIO BRANCO UNINORTE CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA - TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO 1 (AULA

FACULDADE BARÃO DE RIO BRANCO UNINORTE CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA - TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO 1 (AULA FACULDADE BARÃO DE RIO BRANCO UNINORTE CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA - TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO 1 (AULA 04) O que é uma Norma Aquilo que se estabelece como base ou medida para a realização

Leia mais

Coordenadoria de Propriedade Intelectual da Secretaria de Negócios

Coordenadoria de Propriedade Intelectual da Secretaria de Negócios Coordenadoria de Propriedade Intelectual da Secretaria de Negócios Coordenadoria de Propriedade Intelectual Apresentação dos Analistas Processo Interno O que fazemos Gestão do processo de acesso, coleta

Leia mais

ABINEE TEC 2005. Normalização e Avaliação da Conformidade. A Normalização nas Américas. Eugenio De Simone Diretor de Normalização da ABNT, Brasil

ABINEE TEC 2005. Normalização e Avaliação da Conformidade. A Normalização nas Américas. Eugenio De Simone Diretor de Normalização da ABNT, Brasil Normalização e Avaliação da Conformidade A Normalização nas Américas Eugenio De Simone Diretor de Normalização da ABNT, Brasil O QUE É A ABNT? FUNDADA EM 1940 ENTIDADE PRIVADA, SEM FINS LUCRATIVOS, DE

Leia mais