LICENCIAMENTO ZERO. As novas regras para o exercício das atividades económicas PERGUNTAS FREQUENTES PROCEDIMENTOS CONCEITOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LICENCIAMENTO ZERO. As novas regras para o exercício das atividades económicas PERGUNTAS FREQUENTES PROCEDIMENTOS CONCEITOS"

Transcrição

1 LICENCIAMENTO ZERO As novas regras para o exercício das atividades económicas CONCEITOS PROCEDIMENTOS PERGUNTAS FREQUENTES

2 VILA VERDE APOIA A ATIVIDADE ECONÓMICA O Licenciamento Zero é uma iniciativa que procura tornar mais fácil o exercício das atividades económicas, através de uma redução da carga burocrática e dos custos a ela inerentes. Contudo, é importante frisar que, o Licenciamento Zero não significa o incumprimento das obrigações legais aplicáveis. O Município de Vila Verde está empenhado em apoiar os agentes económicos nas suas iniciativas empresariais e pretende, com o presente documento, prestar uma informação útil de modo a dissipar dúvidas para que os cidadãos e as empresas possam, neste âmbito, tomar decisões esclarecidas e responsáveis. Com o novo regime são simplificados procedimentos relacionados com o desenvolvimento de diversas atividades económicas, a ocupação do espaço público ou a colocação de mensagens publicitárias, responsabilizando os empresários pelo cumprimento das obrigações legais e regulamentares em vigor aplicáveis aos seus projetos empresariais e pela realização das necessárias comunicações à Câmara Municipal. O Município de Vila Verde, reconhecendo o importante papel económico e social dos empresários e das empresas, pretende com este documento informar, esclarecer e mostrar toda a sua disponibilidade para apoiar as empresas no sentido de cooperarem para promoverem o desenvolvimento do concelho. Como sempre, contem connosco e com a nossa disponibilidade para vos apoiar no cumprimento destas novas regras. LICENCIAMENTO ZERO Decreto-Lei n.º 48/2011, de 1 de abril O Licenciamento Zero é uma medida do Simplex 2010, que visa simplificar a abertura e a modificação de diversos estabelecimentos (restauração, bebidas, panificação, pastelaria, frutaria, peixaria, loja de produtos dietéticos, drogarias, lavandarias, tinturarias, oficinas de manutenção e reparação de veículos automóveis, motociclos e ciclomotores, salão de cabeleireiro, instituto de beleza, armazéns, e outros referidos na lista A, B, C, D e E do anexo I do DL 48/2011, de 1 de abril), introduzindo um regime simplificado para a sua instalação e funcionamento. Com o novo regime, são eliminadas licenças, autorizações, vistorias e outras permissões necessárias ao exercício de diversas atividades económicas, reforçando-se a fiscalização a posteriori sobre essas atividades e a responsabilização dos cidadãos e das empresas. Este novo regime depende da existência de um balcão único eletrónico nacional, que permite aceder on-line às formalidades necessárias ao exercício de uma atividade económica, designado de Balcão do Empreendedor, acessível através do Portal da Empresa ( PRINCIPAIS MEDIDAS DO LICENCIAMENTO ZERO Criação de um regime simplificado para a instalação e a modificação de estabelecimentos de restauração ou de bebidas, de comércio de bens, de prestação de serviços ou de armazenagem, em que se substitui uma permissão administrativa (licença, autorização, etc.) por uma comunicação, efetuada através do Balcão do Empreendedor 1. Simplificação de licenciamentos habitualmente conexos com a exploração de um estabelecimento, eliminando-os ou substituindo-os por uma comunicação no Balcão do Empreendedor, tais como, os relativos a: 1. Utilização privativa do espaço público para determinados fins (nomeadamente, a instalação de um toldo, de um expositor ou de outro suporte publicitário, a colocação de uma floreira ou de um contentor para resíduos); 2. Horário de funcionamento, suas alterações e respetivo mapa; 3. Afixação e inscrição de mensagens publicitárias de natureza comercial em determinados casos relacionadas com a atividade do estabelecimento, sem prejuízo das regras sobre a ocupação do espaço público. Maior responsabilização dos agentes económicos, reforçando- -se para o efeito a fiscalização municipal posterior à abertura dos estabelecimentos e agravando-se o regime sancionatório. MERA COMUNICAÇÃO PRÉVIA A Mera Comunicação Prévia consiste numa declaração efetuada pelo agente económico, assumindo o conhecimento e cumprimento da lei e regulamentos municipais aplicáveis, que lhe permite proceder imediatamente à abertura do estabelecimento, à exploração do armazém, à ocupação do espaço público contíguo ao estabelecimento ou à afixação de um determinado horário de funcionamento, após o pagamento das taxas devidas. Ficam sujeitas ao regime de Mera Comunicação Prévia: Instalação, modificação e encerramento de estabelecimentos, quando não dependa da dispensa de requisitos (lista A, B, C, D e E do anexo I do DL 48/2011, de 1 de abril); Horário de funcionamento dos estabelecimentos de venda ao público e de prestação de serviços, quando não dependa de dispensa de requisitos; Ocupação do espaço público com ou sem mensagens publicitárias, quando não dependa da dispensa de requisitos. Ficam sujeitas ao regime de inscrição no cadastro comercial: Estabelecimentos comerciais e agentes económicos elencados na lista F e G, do anexo I do DL 48/2011, de 1 de abril. CONCEITOS O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde Dr. António Vilela 1 Não dispensa o cumprimento do Regime Jurídico de Urbanização e Edificação

3 COMUNICAÇÃO PRÉVIA COM PRAZO A Comunicação Prévia com Prazo consiste numa declaração efetuada pelo agente económico, quando não haja cumprimento de um ou mais critérios/requisitos, assumindo o conhecimento e cumprimento da lei e regulamentos municipais aplicáveis, que lhe permite proceder à abertura do estabelecimento, à exploração do armazém ou à ocupação de espaço público contíguo ao estabelecimento, após comunicação da Câmara Municipal do despacho de deferimento ou quando esta não se pronuncie após o decurso do prazo de 20 dias. No caso de prestação de serviços de restauração e bebidas com caráter não sedentário em unidades móveis ou amovíveis localizadas em espaços públicos ou privados de acesso público, o prazo de deferimento é de 5 dias, a contar do pagamento das taxas devidas. Ficam sujeitas ao regime de Comunicação Prévia com Prazo: Instalação de estabelecimentos, quando dependa da dispensa de requisitos (lista A, B, C, D e E do anexo I do DL 48/2011, de 1 de abril); Prestação de serviços de restauração e bebidas com caráter não sedentário; Ocupação do espaço público com ou sem mensagens publicitárias, quando dependa da dispensa de requisitos. 2 Regulamento Municipal de Ocupação do Espaço Público e Publicidade, do Município de Vila Verde 3 Balcão do Empreendedor 4 Direção-Geral das Atividades Económicas 5 Autoridade de Segurança Alimentar e Económica ISENÇÕES Não estão sujeitas a licenciamento, autorização, autenticação, validação, certificação, atos emitidos na sequência de comunicações prévias com prazo, a registo ou a qualquer ato permissivo, nem a mera comunicação prévia, a afixação e inscrição de mensagens publicitárias de natureza comercial, nos seguintes casos: a) Quando as mensagens publicitárias de natureza comercial são afixadas ou inscritas em bens de que são proprietárias ou legítimas possuidoras ou detentoras entidades privadas e não são visíveis ou audíveis a partir do espaço público; b) Quando as mensagens publicitárias de natureza comercial são afixadas ou inscritas em bens de que são proprietárias ou legítimas possuidoras ou detentoras entidades privadas e a mensagem publicita os sinais distintivos do comércio do estabelecimento ou do respetivo titular da exploração ou está relacionada com bens ou serviços comercializados no prédio em que se situam, ainda que sejam visíveis ou audíveis a partir do espaço público; c) Quando as mensagens publicitárias de natureza comercial ocupam o espaço público contíguo à fachada do estabelecimento e publicitam os sinais distintivos do comércio do estabelecimento ou do respetivo titular da exploração ou estão relacionadas com bens ou serviços comercializados no estabelecimento. Para salvaguarda do equilíbrio urbano e ambiental, o Município de Vila Verde, definiu critérios subsidiários constantes no RMOEPP 2 que devem ser observados na afixação e inscrição de mensagens publicitárias não sujeitas a licenciamento nos termos das alíneas b) e c) do n.º 3 do Decreto-Lei n.º 48/2011, de 1 de abril. OUTRAS MEDIDAS É eliminado o licenciamento da atividade das agências de venda de bilhetes para espetáculos públicos e o licenciamento do exercício da atividade de realização de leilões, sem prejuízo da legislação especial que regula determinados leilões. LEGISLAÇÃO APLICÁVEL Regulamento Municipal de Ocupação do Espaço Público e Publicidade (disponível em Regulamento de Funcionamento de Estabelecimentos de Venda ao Público e de Prestação de Serviços (disponível em Decreto -Lei n.º 48/2011, de 1 de abril; Portaria n.º 239/2011, de 21 de junho; Portaria n.º 215/2011, de 31 de maio. PROCEDIMENTO Atualmente, as comunicações podem ser efetuadas em papel, para as quais deverá preencher um formulário, que pode ser adquirido e submetido no serviço de atendimento do município, ou descarregado do BdE 3. Futuramente, o BdE permitirá o preenchimento on-line, com recurso ao cartão do cidadão. O comprovativo eletrónico de entrega no BdE ou no serviço de atendimento do município das comunicações previstas, acompanhado do comprovativo do pagamento das quantias eventualmente devidas, são prova suficiente do cumprimento das obrigações para todos os efeitos. Caso a submissão da comunicação seja efetuada através do BdE e enquanto se encontrar inoperacional o pagamento on-line, deverá o mesmo ser efetuado no prazo de 5 dias úteis no serviço de atendimento do município. Todas as comunicações de instalação, modificação e encerramento relativas aos estabelecimentos são posteriormente comunicadas à DGAE 4 pelo município, para efeitos de fiscalização por parte da ASAE 5 e inscrição no cadastro comercial no caso das atividades elencadas na lista F e G do anexo I do DL 48/2011, de 1 de abril. O titular da exploração do estabelecimento é obrigado a manter atualizados todos os dados comunicados (alteração, modificação e encerramento), devendo proceder a essa atualização nos prazos estabelecidos. Sempre que as meras comunicações prévias não sejam acompanhadas de todos os elementos instrutórios considerados obrigatórios ou o formulário não se encontre devidamente preenchido, ficam estas sujeitas ao suprimento das deficiências, por parte do requerente, no prazo de 10 dias e ao pagamento das taxas devidas. As comunicações prévias com prazo quando não sejam acompanhadas de todos os elementos considerados obrigatórios ou o formulário não se encontre devidamente preenchido, ficam sujeitas à apresentação de nova comunicação prévia e pagamento da respetiva taxa. Antes de entregar o formulário, assumindo as responsabilidades declaradas, certifique-se de que: O edifício ou fração onde vai instalar o estabelecimento possui o título de autorização de utilização compatível com a atividade a exercer; Respeita integralmente os requisitos que devem observar as instalações e equipamentos dos estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços e armazéns para o seu funcionamento. PROCEDIMENTOS

4 PERGUNTAS FREQUENTES O LZ isenta do cumprimento de regras para utilizar o espaço público e para a afixação e inscrição de mensagens publicitárias? Não. A utilização do espaço público e a inscrição e a afixação de mensagens publicitárias estão sujeitas a critérios definidos pelo Município que estão disponíveis para consulta no BdE. O que acontece se não cumprir as novas regras? O Licenciamento Zero assenta numa maior responsabilização dos agentes económicos. Se não fornecerem, através do BdE, a informação necessária ou se esta não corresponder à verdade, podem incorrer em processos de contraordenação. Como posso comprovar perante a fiscalização a legitimidade da minha iniciativa? O interessado deve guardar o comprovativo da submissão por internet da Mera Comunicação Prévia ou o original submetido através do atendimento mediado no Serviço de Atendimento ao Munícipe, nos Paços do Município, devidamente carimbado, assim como o original da guia de receita emitida pelo município. No caso da comunicação prévia com prazo, deverá ainda juntar a comunicação de deferimento. Quais os suportes/equipamentos abrangidos pelo Licenciamento Zero? Anúncio luminoso/iluminado/eletrónico Arca/máquina de gelados Balão/insuflável/zepelin/blimpe Bandeira Bandeirola Brinquedo mecânico Cartaz Cavalete Chapa Coluna Contentor para resíduos Esplanada aberta Estrado Expositor Faixa/fita Floreira Guarda-ventos Letras e símbolos Moldura Mupi Painel/outdoor Pendão Placa Tabuleta Tela/ lona Toldo/sanefa Vinil Vitrina Como devo proceder para instalar um toldo com ou sem publicidade? Caso a instalação seja em espaço público e cumpra os critérios definidos no RMOEPP, deverá efetuar uma mera comunicação prévia e pagar as taxas associadas. Se não cumprir os critérios referidos deverá proceder à comunicação prévia com prazo e pagamento da taxa de publicidade. Caso seja no espaço privado e o toldo contenha publicidade terá de respeitar os critérios definidos. O vinil na montra/vitrina está isento de licenciamento? Sim. Ficam isentos os suportes que se localizem em propriedade privada, (vinis colados nas montras, qualquer tipo de suporte afixado no interior dos estabelecimentos e nas reentrâncias das arcadas, portas ou varandas) cumprindo os restantes critérios referidos em Isenções. Em que casos é necessário o licenciamento para publicitar uma atividade económica através de um outdoor/painel? Sempre que o suporte publicitário se encontre instalado em área não contígua ao estabelecimento comercial fica sujeito a licenciamento previsto no RMOEPP. Quanto tempo terei de esperar para abrir um estabelecimento de restauração e bebidas? Se tiver um espaço legalmente habilitado e cumprir os requisitos, precisa apenas de fazer uma mera declaração prévia no BdE, pagar as taxas e pode abrir imediatamente o estabelecimento. Para alterar o horário de funcionamento do meu estabelecimento, o que necessito fazer? Se a alteração pretendida se enquadrar dentro dos limites legais e regulamentares fixados, deve efetuar a mera comunicação prévia de alteração do horário de funcionamento através do BdE. Se a alteração de horário não se verificar dentro dos limites legais e regulamentares fixados, deve solicitar uma autorização do alargamento de horário de funcionamento ao município. Quais os procedimentos para colocar uma máquina de diversão num estabelecimento? 6 Nenhuma máquina pode ser posta em exploração sem que se encontre registada e os respetivos temas de jogo classificados. O registo é promovido pelo proprietário da máquina junto da Câmara Municipal, do local em que se presume que seja colocada em exploração através do BdE. O registo da máquina é titulado pelo comprovativo eletrónico de entrega no balcão eletrónico dos serviços, bem como do comprovativo do pagamento das quantias eventualmente devidas, devendo ambos os documentos acompanhar a máquina a que respeitam. Quais as prestações de serviços com caráter não sedentário que estão abrangidas pelo LZ? Apenas a prestação de serviços de restauração ou de bebidas com caráter não sedentário, a realizar, nomeadamente: a) Em unidades móveis ou amovíveis localizadas em feiras ou em espaços públicos autorizados para o exercício da venda ambulante; b) Em unidades móveis ou amovíveis localizadas em espaços públicos ou privados de acesso público (ex: venda farturas e de cachorros quentes); c) Em instalações fixas nas quais ocorram menos de 10 eventos anuais. É necessária autorização, para instalar uma roulotte no espaço público? Sim. A ocupação do espaço público continua a ter de ser autorizada, licenciada ou concessionada previamente pela CMVV. 6 Atividade desempenhada em livre prestação de serviços Para efeitos de ocupação de espaço público qual a distância máxima permitida para que o suporte publicitário seja considerado contíguo ao estabelecimento? Para efeitos de ocupação de espaço público, considera-se área contígua a correspondente ao espaço público junto à(s) fachada(s) do estabelecimento (não excedendo a respetiva largura) até aos limites impostos no anexo do RMOEPP. Para efeitos de colocação/afixação de publicidade de natureza comercial, corresponde ao espaço público imediatamente junto à(s) fachada(s) do estabelecimento até ao limite de 0,30 metros. A publicidade a instalar deixou de estar sujeita a licenciamento? Sim, se a publicidade cumprir os critérios definidos em Isenções e os respetivos suportes publicitários cumprirem os critérios no RMOEPP. A publicidade colocada na fachada do andar de um edifício no qual a atividade se desenvolve ao nível do rés-do-chão, cumpre os critérios de isenção? Não. A publicidade só pode ser afixada ou inscrita na área contígua à fachada do estabelecimento, não excedendo a largura e altura da mesma. Quais as condições de instalação de anúncios luminosos, iluminados, eletrónicos e semelhantes? a) O balanço total não pode exceder 2 metros; b) A distância entre o solo e a parte inferior do anúncio não pode ser menor do que 2,40 metros nem maior do que 4 metros; c) Caso o balanço não exceda 0,15 metros a distância entre a parte inferior do anúncio e o solo não pode ser inferior a 2 metros, nem superior a 4 metros. PERGUNTAS FREQUENTES

5 Câmara Municipal de Vila Verde Praça do Município Vila Verde Telf.: Fax.: Nº Verde: Edição: Junho.2014

SESSÃO DE ESCLARECIMENTO L LICENCIAMENTO ZERO DE SERVIÇOS DIRETIVA ERO E ERVIÇOS

SESSÃO DE ESCLARECIMENTO L LICENCIAMENTO ZERO DE SERVIÇOS DIRETIVA ERO E ERVIÇOS SESSÃO DE ESCLARECIMENTO L LICENCIAMENTO ZERO ERO E D DIRETIVA DE SERVIÇOS ERVIÇOS 2014 OBJETIVOS Compreender a novidade regulamentar associado à Diretiva de Serviços e à Iniciativa Licenciamento Zero;

Leia mais

OCUPAÇÃO DE ESPAÇO PÚBLICO

OCUPAÇÃO DE ESPAÇO PÚBLICO A - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome Na qualidade de Próprio Representante Sócio-gerente/gerente/administrador/diretor E-mail Telemóvel Telefone Fax [Preencher se for REPRESENTANTE] Código de consulta

Leia mais

Zero Parte 4. Licenciamento

Zero Parte 4. Licenciamento Licenciamento Zero Parte 4 Departamento de Portais do Cidadão e da Empresa Sónia Lascasas Maio de 2011 O conteúdo desta apresentação é alvo de Direitos de Autor, não podendo ser utilizado fora das condições

Leia mais

Ocupação do espaço público

Ocupação do espaço público A Identificação do requerente Nome N.º de identificação civil Tipo de documento CC / BI Passaporte Na qualidade de: Próprio Representante Sócio-gerente / gerente / administrador / diretor Preencher se

Leia mais

Por uma Administração Pública em Tempo Real

Por uma Administração Pública em Tempo Real Por uma Administração Pública em Tempo Real 22 de Março de 2012 Auditório B, Reitoria UNL Patrocínio Principal Outros Patrocinadores Apoios Patrocinadores Globais APDSI Conferência Por uma Administração

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA REAL

MUNICÍPIO DE VILA REAL MUNICÍPIO DE VILA REAL PROJETO DE ALTERAÇÕES REGULAMENTARES DIVERSAS PREÂMBULO Com a publicação Decreto-Lei n.º 48/2011, de 1 de abril, que simplifica o regime de exercício de diversas atividades económicas

Leia mais

LICENCIAMENTO ZERO SIMPLIFICAÇÃO DO REGIME DE ACESSO E DE EXERCÍCIO DE DIVERSAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS (Decreto-Lei nº 48/2011, de 2 de Maio)

LICENCIAMENTO ZERO SIMPLIFICAÇÃO DO REGIME DE ACESSO E DE EXERCÍCIO DE DIVERSAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS (Decreto-Lei nº 48/2011, de 2 de Maio) IMOBILIÁRIO N.º 02 / 2011 MAIO 2011 ANÁLISE LICENCIAMENTO ZERO (Decreto-Lei nº 48/2011, de 2 de Maio) Contactos Pedro Franca Pinto pfp@cca-advogados.com Madalena Azeredo Perdigão map@cca-advogados.com

Leia mais

Licenciamento Zero FAQs

Licenciamento Zero FAQs Licenciamento Zero FAQs O que é o Licenciamento Zero? O Licenciamento Zero é uma medida do Simplex 2010/ 2011 que visa simplificar a abertura e a modificação de diversos negócios, introduzindo um regime

Leia mais

Coleção Cadernos Práticos - 2. Licenciamento Zero COMÉRCIO, SERVIÇOS, ARMAZENAGEM, RESTAURAÇÃO OU BEBIDAS

Coleção Cadernos Práticos - 2. Licenciamento Zero COMÉRCIO, SERVIÇOS, ARMAZENAGEM, RESTAURAÇÃO OU BEBIDAS Coleção Cadernos Práticos - 2 Licenciamento Zero COMÉRCIO, SERVIÇOS, ARMAZENAGEM, RESTAURAÇÃO OU BEBIDAS Tudo o que Precisa Saber 1 Definição Enquadramento Requisitos 4 Legislação 5 Fiscalização Procedimentos

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONCHIQUE CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE MONCHIQUE CÂMARA MUNICIPAL Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Monchique A Identificação do requerente Nome N.º de identificação civil Tipo de documento CC / BI Passaporte Na qualidade de: Próprio Representante Sócio-gerente

Leia mais

MUNICÍPIO DE MACHICO REGULAMENTO DO LICENCIAMENTO ZERO 1

MUNICÍPIO DE MACHICO REGULAMENTO DO LICENCIAMENTO ZERO 1 MUNICÍPIO DE MACHICO REGULAMENTO DO LICENCIAMENTO ZERO 1 Nota Justificativa A simplificação do exercício de atividades decorrente da publicação e entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 48/2011, de 1 de abril

Leia mais

Projeto de Alteração ao Regulamento Geral e Tabela de Taxas e Licenças do Município de Arganil

Projeto de Alteração ao Regulamento Geral e Tabela de Taxas e Licenças do Município de Arganil Projeto de Alteração ao Regulamento Geral e Tabela de Taxas e Licenças do Município de Arganil Nota Justificativa O Decreto-Lei n.º 48/2011, de 1 de Abril, publicado no âmbito do Programa Simplex, veio

Leia mais

Simplificação Administrativa: Balcão Único e Desmaterialização de Procedimentos. Ana Sofia Figueiredo ana.figueiredo@ama.pt

Simplificação Administrativa: Balcão Único e Desmaterialização de Procedimentos. Ana Sofia Figueiredo ana.figueiredo@ama.pt Simplificação Administrativa: Balcão Único e Desmaterialização de Procedimentos Ana Sofia Figueiredo ana.figueiredo@ama.pt A Diretiva Serviços foi transposta para a ordem jurídica portuguesa pelo Decreto-

Leia mais

NOVO REGIME DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE RESTAURAÇÃO OU DE BEBIDAS COM CARÁCTER NÃO SEDENTÁRIO

NOVO REGIME DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE RESTAURAÇÃO OU DE BEBIDAS COM CARÁCTER NÃO SEDENTÁRIO NOVO REGIME DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE RESTAURAÇÃO OU DE BEBIDAS COM CARÁCTER NÃO SEDENTÁRIO CONCEITO: «Prestação de serviços de restauração ou de bebidas com carácter não sedentário», a prestação, mediante

Leia mais

Regime jurídico de acesso e exercício de atividades de comércio, serviços e restauração

Regime jurídico de acesso e exercício de atividades de comércio, serviços e restauração A Tipo de movimento Comunicação de exploração / acesso a atividade Alteração significativa das condições de acesso às atividades Alteração do ramo de atividade * Alteração da área de venda Preencher se

Leia mais

LAVANDARIAS. Emissões quaisquer descargas de COV de uma instalação para o ambiente;

LAVANDARIAS. Emissões quaisquer descargas de COV de uma instalação para o ambiente; RLG Atualizado a: 18 de julho de 2012 1 O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL LAVANDARIAS

Leia mais

Licenciamento Comercial

Licenciamento Comercial Licenciamento Comercial LICENCIAMENTO ZERO Decreto Lei 48/2011, de 01/04 O Licenciamento Zero Comercial vem introduzir um regime simplificado para a instalação, modificação e encerramento dos estabelecimentos

Leia mais

Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL

Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL Coleção Cadernos Práticos - 3 ALOJAMENTO LOCAL Tudo o que Precisa Saber 1 Definição Enquadramento Requisitos 4 Legislação 5 Fiscalização Procedimentos Definição ALOJAMENTO LOCAL Denominações Consideram-se

Leia mais

A aplicação do regime do licenciamento ZERO às atividades turísticas

A aplicação do regime do licenciamento ZERO às atividades turísticas A aplicação do regime do licenciamento ZERO às atividades turísticas Curso de Pós-Graduação em Direito do Turismo Instituto de Ciências Jurídico-Políticas/Faculdade de Direito de Lisboa 23 de março de

Leia mais

Artigo 1.º. Alterações. Os artigos 1.º, 2.º, 3.º, 4.º, 5.º e 6.º passam a ter a seguinte redação: «Artigo 1.º [...]

Artigo 1.º. Alterações. Os artigos 1.º, 2.º, 3.º, 4.º, 5.º e 6.º passam a ter a seguinte redação: «Artigo 1.º [...] Alteração ao Regulamento dos Períodos de Abertura e Funcionamento dos Estabelecimentos de Venda ao Público e de Prestação de Serviços do Concelho de Viana do Alentejo Preâmbulo O Decreto-Lei n.º 48/2011,

Leia mais

Comércio & Serviços. guia prático

Comércio & Serviços. guia prático Comércio & Serviços guia prático este guia Apresenta os licenciamentos e alvarás necessários ao evento de vida TER UM NEGÓCIO, cuja actividade específica é a área de Comércio e Serviços, que diz respeito

Leia mais

As alterações introduzidas por este novo regime jurídico importam a alteração de um conjunto de regimes atualmente em vigor, muito concretamente:

As alterações introduzidas por este novo regime jurídico importam a alteração de um conjunto de regimes atualmente em vigor, muito concretamente: Proposta ASSUNTO: REGIME JURÍDICO DO LICENCIAMENTO ZERO PROJETO DE REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO E PUBLICIDADE, NO MUNICÍPIO DE GUIMARÃES ALTERAÇÃO DE REGULAMENTOS - CRIAÇÃO DE NOVAS TAXAS

Leia mais

Actividades de Comércio, Serviços e Restauração

Actividades de Comércio, Serviços e Restauração Actividades de Comércio, Serviços e Restauração 1. SIMPLIFICAR PROCEDIMENTOS 2. REDUZIR CUSTOS DE CONTEXTO 3. REFORÇAR MECANISMOS DE CONTROLO (NOVO REGIME JURÍDICO) COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO NOVO

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 16 de dezembro de 2013. Série. Número 175

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 16 de dezembro de 2013. Série. Número 175 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 16 de dezembro de 2013 Série Sumário VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Portaria n.º 118/2013 Aprova os modelos de impressos relativos à declaração

Leia mais

A implementação do balcão único electrónico

A implementação do balcão único electrónico A implementação do balcão único electrónico Departamento de Portais, Serviços Integrados e Multicanal Ponte de Lima, 6 de Dezembro de 2011 A nossa agenda 1. A Directiva de Serviços 2. A iniciativa legislativa

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 99 23 de maio de 2013 16539 MUNICÍPIO DE SANTARÉM

Diário da República, 2.ª série N.º 99 23 de maio de 2013 16539 MUNICÍPIO DE SANTARÉM Diário da República, 2.ª série N.º 99 23 de maio de 2013 16539 MUNICÍPIO DE SANTARÉM Aviso n.º 6803/2013 Ricardo Gonçalves Ribeiro Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal de Santarém, torna público,

Leia mais

Alteração do tipo de actividade ou ramo de comércio. Mudança da pessoa ou entidade titular da exploração

Alteração do tipo de actividade ou ramo de comércio. Mudança da pessoa ou entidade titular da exploração MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO, DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS, DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA SAÚDE Declaração de Instalação,

Leia mais

União das Freguesias de Real, Dume e Semelhe

União das Freguesias de Real, Dume e Semelhe REGULAMENTO DE PUBLICIDADE DE NATUREZA COMERCIAL EM EQUIPAMENTOS DESPORTIVOS DE ÂMBITO LOCAL Artigo 1.º Enquadramento jurídico O presente Regulamento rege-se pelo disposto no artigo 241º da Constituição

Leia mais

A iniciativa i i Licenciamento i Zero

A iniciativa i i Licenciamento i Zero LICENCIAMENTO ZERO A iniciativa i i Licenciamento i Zero Estamos perante uma iniciativa do GOVERNO: Incorporando os princípios decorrentes da Diretiva de Serviços, transposta para Portugal pelo DL 92/2010,

Leia mais

1) São atividades próprias das agências de viagem e turismo: e) A recepção, transferência e assistência a turistas.

1) São atividades próprias das agências de viagem e turismo: e) A recepção, transferência e assistência a turistas. O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CAE 79110 AGÊNCIAS DE VIAGENS ÂMBITO: São agências

Leia mais

Fernanda Paula Oliveira

Fernanda Paula Oliveira 3 ARTICULAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE LICENCIAMENTO ZERO COM OS PROCEDIMENTOS URBANÍSTICOS 1. As operações urbanísticas O RJUE Operações de loteamento Obras de urbanização Obras de edificação: nova construção,

Leia mais

Zero Parte 1. Licenciamento

Zero Parte 1. Licenciamento Licenciamento Zero Parte 1 Departamento de Portais do Cidadão e da Empresa Sónia Lascasas Maio de 2011 O conteúdo desta apresentação é alvo de Direitos de Autor, não podendo ser utilizado fora das condições

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS. Nota Justificativa

REGULAMENTO MUNICIPAL DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS. Nota Justificativa REGULAMENTO MUNICIPAL DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS Nota Justificativa O Regulamento dos Períodos de Abertura e Funcionamento dos Estabelecimentos de Venda ao Público e

Leia mais

MUNICÍPIO DE PORTEL CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE PORTEL CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DE PORTEL CÂMARA MUNICIPAL Sistema da Industria Responsável _ SIR Projeto de alteração à Tabela de taxas e licenças municipais decorrente da aplicação do SIR _ Sistema da Industria Responsável

Leia mais

MUNICÍPIO DE CASTRO VERDE CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE CASTRO VERDE CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DE CASTRO VERDE CÂMARA MUNICIPAL EDITAL (nº112/2013) António João Fernandes Colaço, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Castro Verde, no uso da competência delegada conforme despacho do Presidente

Leia mais

Classificação DOS EMPREENDIMENTOS DE TURISMO NO ESPAÇO RURAL:

Classificação DOS EMPREENDIMENTOS DE TURISMO NO ESPAÇO RURAL: O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CAE Rev_3: 55202 TURISMO NO ESPAÇO RURAL NOÇÃO:

Leia mais

Regulamento Municipal de Ocupação de Espaço Público 2

Regulamento Municipal de Ocupação de Espaço Público 2 REGULAMENTO MUNIICIIPAL DE OCUPAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLIICO JUNHO/2013 Regulamento Municipal de Ocupação de Espaço Público 2 NOTA JUSTIFICATIVA A simplificação do regime de ocupação de via pública decorrente

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE DISTRIBUIÇÃO, AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA CONCELHO DE CAMINHA

REGULAMENTO SOBRE DISTRIBUIÇÃO, AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA CONCELHO DE CAMINHA CÂMARA MUNICIPAL DE CAMINHA REGULAMENTO SOBRE DISTRIBUIÇÃO, AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA DO CONCELHO DE CAMINHA 1992 1 REGULAMENTO SOBRE DISTRIBUIÇÃO, AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO

Leia mais

DECRETO N.º 287/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

DECRETO N.º 287/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: DECRETO N.º 287/XII Regula o regime de acesso e exercício da atividade profissional de cadastro predial, em conformidade com a disciplina da Lei n.º 9/2009, de 4 de março, e do Decreto-Lei n.º 92/2010,

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE A AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO SOBRE A AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO SOBRE A AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Artigo 1º Objeto O exercício da publicidade comercial, das mensagens de propaganda e da propaganda eleitoral rege-se pelas

Leia mais

CAE Rev_3: 56101/107 e 56301/305 ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO OU DE BEBIDAS

CAE Rev_3: 56101/107 e 56301/305 ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO OU DE BEBIDAS O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CAE Rev_3: 56101/107 e 56301/305 ESTABELECIMENTOS

Leia mais

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO ANEXO Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas abrangidos pelo

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS "COMÉRCIO INVESTE"

SISTEMA DE INCENTIVOS COMÉRCIO INVESTE Parametrização = 2.ª Fase = SISTEMA DE INCENTIVOS "COMÉRCIO INVESTE" Projeto Individual de Modernização Comercial Ano de Referência 2015 Referência da Candidatura Candidatura enviada em: Referência do

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO

REGULAMENTO MUNICIPAL DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO CÂMARA MUNICIPAL DE VILA VELHA DE RÓDÃO REGULAMENTO MUNICIPAL DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO Índice PREÂMBULO...3

Leia mais

CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. bandeiras

CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. bandeiras CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. bandeiras 02 Critérios específicos 03 Condições Gerais 05 Zonas de Proteção Específica 1 A distância mínima admitida de qualquer elemento fixado ao mastro ao

Leia mais

1) O QUE É A INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (IES)?

1) O QUE É A INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (IES)? Âmbito Geral 1) O QUE É A INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (IES)? A IES, criada pelo Decreto-Lei n.º 8/2007, de 17 de janeiro, recentemente alterado pelo Decreto-lei n.º 10/2015, de 16 de janeiro, consiste

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE OCUPAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO E DE PUBLICIDADE

REGULAMENTO MUNICIPAL DE OCUPAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO E DE PUBLICIDADE REGULAMENTO MUNICIPAL DE OCUPAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO E DE PUBLICIDADE A simplificação e alteração do regime de ocupação do espaço público, decorrente da publicação e entrada em vigor do Decreto-lei nº.

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimento para associações 1 2 Ofício n.º 30141 de 4 de Janeiro de 2013 da Direção de Serviços do IVA Novas Regras de Faturação Instruções complementares ao Ofício-Circulado

Leia mais

Regulamento de Publicidade e Ocupação do Espaço Público

Regulamento de Publicidade e Ocupação do Espaço Público MUNICÍPIO DE ÉVORA Regulamento de Publicidade e Ocupação do Espaço Público Aprovado em Reunião Pública de Câmara de 10/04/2013, em Assembleia Municipal de Évora de 28/06/2013, conforme publicitado em Diário

Leia mais

Regulamento de Ocupação do Espaço Público, Publicidade e Propaganda do Concelho de Ponte de Lima

Regulamento de Ocupação do Espaço Público, Publicidade e Propaganda do Concelho de Ponte de Lima Regulamento de Ocupação do Espaço Público, Publicidade e Propaganda do Concelho de Ponte de Lima ÍNDICE Preâmbulo CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Lei habilitante Artigo 2.º Objeto Artigo 3.º Âmbito

Leia mais

Regulamento de Publicidade e Ocupação de Espaço Público com Equipamento e Mobiliário Urbano

Regulamento de Publicidade e Ocupação de Espaço Público com Equipamento e Mobiliário Urbano Regulamento de Publicidade e Ocupação de Espaço Público com Equipamento e Mobiliário Urbano Entrada em vigor 11 de julho de 2013 Preâmbulo Decorridos 15 anos sobre a data da entrada em vigor do Regulamento

Leia mais

Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL)

Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL) Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL) Decreto-Lei nº 128/2014, de 29 de agosto OBJETIVOS Alojamento Local como categoria autónoma Eficiência Simplificação Redução

Leia mais

Guia de Abertura de um Café em Portugal Zeta Advisors

Guia de Abertura de um Café em Portugal Zeta Advisors Guia de Abertura de um Café em Portugal Zeta Advisors 1 The way to get started is to quit talking and begin doing. Walt Disney Company ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Licenciamento e Legislação... 3 3. Nível

Leia mais

Por uma Administração Pública em Tempo Real

Por uma Administração Pública em Tempo Real Por uma Administração Pública em Tempo Real 22 de Março de 2012 Auditório B, Reitoria UNL Patrocínio Principal Outros Patrocinadores Apoios Patrocinadores Globais APDSI Conferência Por uma Administração

Leia mais

Medidas intersectoriais 2010/11

Medidas intersectoriais 2010/11 Medidas intersectoriais 2010/11 IS01 BALCÃO DO EMPREENDEDOR DISPONIBILIZAÇÃO DE SERVIÇOS Objectivos: Inventariar, introduzir e manter permanentemente actualizados no Balcão do Empreendedor vários serviços,

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA FEIRA ANUAL DE SÃO JOÃO 2016

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA FEIRA ANUAL DE SÃO JOÃO 2016 NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA FEIRA ANUAL DE SÃO JOÃO 2016 I DISPOSIÇÕES GERAIS 1.º Data e Eventos Entre os dias 22 e 26 de junho de 2016, realizar-se-á no Parque Municipal de Exposições da Lousã e ruas envolventes,

Leia mais

CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. tabuleta

CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. tabuleta CRITÉRIOS DE ISENÇÃO suporte publicitário. tabuleta 02 Critérios específicos 03 Condições Gerais 05 Zonas de Proteção Específica 1 Uma tabuleta por estabelecimento e não ser colocada acima do piso térreo;

Leia mais

FUNCHAL CADASTRO COMERCIAL ÂMBITO

FUNCHAL CADASTRO COMERCIAL ÂMBITO O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CADASTRO COMERCIAL ÂMBITO O cadastro comercial

Leia mais

Faturação simplificada: Principais alterações

Faturação simplificada: Principais alterações Faturação simplificada: Principais alterações Informação elaborada pela Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas Atualizado em 22 11 2012 Nota: Agradece-se que coloque qualquer dúvida ou sugestão através

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DE ZONAS DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA CONTROLADAS POR MEIOS MECÂNICOS (PARCÓMETROS).

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DE ZONAS DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA CONTROLADAS POR MEIOS MECÂNICOS (PARCÓMETROS). REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DE ZONAS DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA CONTROLADAS POR MEIOS MECÂNICOS (PARCÓMETROS). Legislação habilitante - Considerando o artigo 64, nº 1, al u) da Lei 169/99, de

Leia mais

Albufeira, Maio 2015 Ana Blanco. Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL)

Albufeira, Maio 2015 Ana Blanco. Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL) Albufeira, Maio 2015 Ana Blanco Regime Jurídico da Exploração de Estabelecimentos de Alojamento Local (RJAL) Decreto-Lei nº 128/2014, de 29 de agosto, alterado pelo Decreto-Lei nº63/2015, de 23 abril OBJETIVOS

Leia mais

Regulamento da Instalação e Funcionamento de Estabelecimentos de Restauração e Bebidas, de Comércio de Bens, de Prestação de Serviços ou de

Regulamento da Instalação e Funcionamento de Estabelecimentos de Restauração e Bebidas, de Comércio de Bens, de Prestação de Serviços ou de 2012 Regulamento da Instalação e Funcionamento de Estabelecimentos de Restauração e Bebidas, de Comércio de Bens, de Prestação de Serviços ou de Armazenagem do Município de Terras de Bouro Regulamento

Leia mais

Registo da prestação de contas

Registo da prestação de contas 12) COMO É FEITO O REGISTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ATRAVÉS DA IES? Uma das obrigações integradas na IES é o registo de prestação de contas. Isto significa que, as empresas têm simplesmente de entregar a

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS Fundo de Eficiência Energética PERGUNTAS E RESPOSTAS Aviso 09 - Auditoria Elevadores Edifícios Serviços 2015 Perguntas e Respostas Aviso 09 - Auditoria Elevadores Edifícios Serviços 2015 v0 0 ÍNDICE ÂMBITO

Leia mais

Circular N/REFª: 29/2013 DATA: 04/03/2013. ASSUNTO: Taxas de Publicidade. Exmos. Senhores,

Circular N/REFª: 29/2013 DATA: 04/03/2013. ASSUNTO: Taxas de Publicidade. Exmos. Senhores, Circular N/REFª: 29/2013 DATA: 04/03/2013 ASSUNTO: Taxas de Publicidade Exmos. Senhores, No seguimento de anteriores comunicações sobre o assunto em epígrafe, junto se remete informação do nosso consultor

Leia mais

GUIAS TÉCNICOS. Perguntas frequentes sobre a Legislação do Alojamento Local. Índice

GUIAS TÉCNICOS. Perguntas frequentes sobre a Legislação do Alojamento Local. Índice Índice GUIAS TÉCNICOS Perguntas frequentes sobre a Legislação do Alojamento Local Estabelecimentos de Alojamento Local - Enquadramento - Tenho um imóvel que pretendo explorar como alojamento local, o que

Leia mais

Agências de Viagens e Turismo. guia para empresários e empreendedores

Agências de Viagens e Turismo. guia para empresários e empreendedores Agências de Viagens e Turismo guia para empresários e empreendedores Agências de Viagens e Turismo guia para empresários e empreendedores Índice pág. 1. Viagens Turísticas 5 2. Agências de Viagens e Turismo

Leia mais

Município de Vieira do Minho

Município de Vieira do Minho REGULAMENTO MUNICIPAL SOBRE AS ZONAS DE ESTACIONAMENTO TARIFADO E DE DURAÇÃO LIMITADA NA VILA DE VIEIRA DO MINHO O Decreto-Lei nº 114/94, de 3 de maio, com a redação dada pelo Decreto-Lei nº 265-A/2001,

Leia mais

Capítulo 1- Agências de Viagem

Capítulo 1- Agências de Viagem Capítulo 1- Agências de Viagem 1.1- Quadro Sinótico Relativamente ao D.L. n.º 199/2012, de 24 de agosto, transcrito de seguida, os seus artigos n.º s 2, 3, 4, 5 e 6 foram omitidos neste trabalho. Neles

Leia mais

A comunicação prévia no RJUE. Fernanda Paula Oliveira

A comunicação prévia no RJUE. Fernanda Paula Oliveira A comunicação prévia no RJUE Fernanda Paula Oliveira Considerações Preliminares Os instrumentos jurídico administrativos As concessões: ato jurídico que atribui ao particular a faculdade de exercer uma

Leia mais

Guia de Abertura de um Restaurante em Portugal Zeta Advisors

Guia de Abertura de um Restaurante em Portugal Zeta Advisors Guia de Abertura de um Restaurante em Portugal Zeta Advisors 1 The way to get started is to quit talking and begin doing. Walt Disney Company ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Licenciamento e Legislação...

Leia mais

12) COMO É FEITO O REGISTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ATRAVÉS DA IES?

12) COMO É FEITO O REGISTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ATRAVÉS DA IES? Registo da prestação de contas 12) COMO É FEITO O REGISTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ATRAVÉS DA IES? Uma das obrigações integradas na IES é o registo de prestação de contas. Isto significa que, as empresas

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DA OCUPAÇO DO ESPAÇO PÚBLICO, DA PUBLICIDADE E PROPAGANDA - NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO MUNICIPAL DA OCUPAÇO DO ESPAÇO PÚBLICO, DA PUBLICIDADE E PROPAGANDA - NOTA JUSTIFICATIVA REGULAMENTO MUNICIPAL DA OCUPAÇO DO ESPAÇO PÚBLICO, DA PUBLICIDADE E PROPAGANDA - NOTA JUSTIFICATIVA No âmbito da modernização administrativa e da iniciativa Licenciamento Zero, aprovada pelo Decreto-Lei

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DA OCUPAÇO DO ESPAÇO PÚBLICO, DA PUBLICIDADE E PROPAGANDA - NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO MUNICIPAL DA OCUPAÇO DO ESPAÇO PÚBLICO, DA PUBLICIDADE E PROPAGANDA - NOTA JUSTIFICATIVA REGULAMENTO MUNICIPAL DA OCUPAÇO DO ESPAÇO PÚBLICO, DA PUBLICIDADE E PROPAGANDA - NOTA JUSTIFICATIVA No âmbito da modernização administrativa e da iniciativa Licenciamento Zero, aprovada pelo Decreto-Lei

Leia mais

Regulamento do Horário de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais e de Prestação de Serviços do Município da Nazaré

Regulamento do Horário de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais e de Prestação de Serviços do Município da Nazaré Regulamento do Horário de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais e de Prestação de Serviços do Município da Nazaré Preâmbulo O Regulamento dos Horários de Funcionamento de Abertura e Encerramento

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA REABILITA PRIMEIRO PAGA DEPOIS

NORMAS DO PROGRAMA REABILITA PRIMEIRO PAGA DEPOIS NORMAS DO PROGRAMA REABILITA PRIMEIRO PAGA DEPOIS 1.OBJETO O presente programa tem como objeto a alienação de prédios e/ou frações municipais para reabilitação 2. OBJECTIVOS O Programa Reabilita Primeiro

Leia mais

SISTEMA DA INDUSTRIA RESPONSÁVEL - SIR

SISTEMA DA INDUSTRIA RESPONSÁVEL - SIR SISTEMA DA INDUSTRIA RESPONSÁVEL - SIR DL 169/2012 de 01/08 1 O Sistema de Indústria Responsável aplica-se às atividades económicas incluídas nas subclasses da Classificação Portuguesa das Atividades Económicas

Leia mais

Regulamento geral das zonas de estacionamento privativo para veículos automóveis em domínio público PREÂMBULO

Regulamento geral das zonas de estacionamento privativo para veículos automóveis em domínio público PREÂMBULO Regulamento geral das zonas de estacionamento privativo para veículos automóveis em domínio público PREÂMBULO De acordo com as disposições combinadas previstas na alín. u), do nº1, alín. f), do nº2 e na

Leia mais

FAQ'S - Perguntas frequentes

FAQ'S - Perguntas frequentes 1 de 5 SOBRE O E-FATURA FAQS CONTACTOS FAQ'S - Perguntas frequentes CLIENTE / CONSUMIDOR FINAL Em que consiste o novo regime de faturação eletrónica? O novo regime de faturação eletrónica consiste na obrigatoriedade

Leia mais

FAQ Sistema de Informação do Licenciamento de Operações de Gestão de Resíduos (SILOGR)

FAQ Sistema de Informação do Licenciamento de Operações de Gestão de Resíduos (SILOGR) FAQ Sistema de Informação do Licenciamento de Operações de Gestão de Resíduos (SILOGR) 1. O que é o SILOGR?... 2 2. O que mudou no novo SILOGR?... 2 3. Como posso pesquisar no SILOGR os estabelecimentos

Leia mais

Projeto de Regulamento de Horários de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais e de Prestação de Serviços do Município de Évora

Projeto de Regulamento de Horários de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais e de Prestação de Serviços do Município de Évora Página 1 de 12 Projeto de Regulamento de Horários de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais e de Prestação de Serviços do Município de Évora Nota Justificativa No final de 2011, entrou em vigor

Leia mais

Edital n.º 3. Informa-se que o mesmo entrará em vigor 15 dias após a publicação deste edital no Diário da República.

Edital n.º 3. Informa-se que o mesmo entrará em vigor 15 dias após a publicação deste edital no Diário da República. Edital n.º 3 Carlos Vicente Morais Beato, Presidente da Câmara Municipal de Grândola, faz público que, de acordo com as deliberações da Câmara e Assembleia Municipais de 11 e 21 de Dezembro de 2012, respetivamente,

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS N.ºN.º/MÊS/08

NORMA DE PROCEDIMENTOS N.ºN.º/MÊS/08 NORMA DE PROCEDIMENTOS N.ºN.º/MÊS/08 AM/02 FEVEREIRO/2009 TRAMITAÇÃO DOS PROCESSOS DE AVALIAÇÃO DO ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL (EIA) ÍNDICE: 1. APRESENTAÇÃO 2. LEGISLAÇÃO DE ENQUADRAMENTO 3. TRAMITAÇÃO

Leia mais

Área Temática Restauração e bebidas. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos:

Área Temática Restauração e bebidas. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos: Área Temática Restauração e bebidas A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou Denominação O Empresário

Leia mais

PEDIDO DE EMISSÃO DO ALVARÁ DE LICENÇA DE OBRA DE EDIFICAÇÃO E/OU DEMOLIÇÃO

PEDIDO DE EMISSÃO DO ALVARÁ DE LICENÇA DE OBRA DE EDIFICAÇÃO E/OU DEMOLIÇÃO Registo n.º Data / / O Funcionário PEDIDO DE EMISSÃO DO ALVARÁ DE LICENÇA DE OBRA DE EDIFICAÇÃO E/OU DEMOLIÇÃO Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Cascais IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher

Leia mais

Projeto Regulamento dos Horários

Projeto Regulamento dos Horários Projeto de Regulamento dos Horários de Funcionamento dos Estabelecimentos de Venda ao Público e de Prestação de Serviços, de Restauração ou de Bebidas no Município de Grândola Nota Justificativa O Regulamento

Leia mais

Escola Superior de Educação João de Deus. Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no Ensino Superior

Escola Superior de Educação João de Deus. Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no Ensino Superior Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no Ensino Superior 1 Artigo 1º Objeto e âmbito O disposto no presente regulamento aplica-se aos ciclos de estudos conducentes ao

Leia mais

Conceito de Comerciante e Corretor nos termos do Regime Geral de Gestão de Resíduos

Conceito de Comerciante e Corretor nos termos do Regime Geral de Gestão de Resíduos Comerciante/Corretor Versão 2: 08 de julho de 2014 Conceito de Comerciante e Corretor nos termos do Regime Geral de Gestão de Resíduos Índice 1. Enquadramento legislativo e pressupostos... 1 1.1 Pressupostos

Leia mais

FAQs COMÉRCIO INVESTE. Versão 1.0 Última atualização a 13.04.2015 PRIMAVERA Business Software Solutions, S.A. 1993-2015, All rights reserved

FAQs COMÉRCIO INVESTE. Versão 1.0 Última atualização a 13.04.2015 PRIMAVERA Business Software Solutions, S.A. 1993-2015, All rights reserved FAQs COMÉRCIO INVESTE Versão 1.0 Última atualização a 13.04.2015 PRIMAVERA Business Software Solutions, S.A. 1993-2015, All rights reserved FAQs 1. Quais as condições para poder apresentar uma candidatura

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA INCENTIVO À CONSOLIDAÇÃO E AO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGIONAL E LOCAL (ICDE)

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA INCENTIVO À CONSOLIDAÇÃO E AO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGIONAL E LOCAL (ICDE) FORMULÁRIO DE CANDIDATURA INCENTIVO À CONSOLIDAÇÃO E AO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGIONAL E LOCAL (ICDE) N.º 2 DO ART.º 30.º DO DECRETO-LEI N.º 7/2005, DE 6 DE JANEIRO ALTERADO

Leia mais

REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE ALJEZUR APROVADO POR UNANIMIDADE JUNTA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 07/04/2014

REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE ALJEZUR APROVADO POR UNANIMIDADE JUNTA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 07/04/2014 APROVADO POR UNANIMIDADE JUNTA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 07/04/2014 APROVADO POR MAIORIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 30/04/2014 REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 88/2013 de 29 de Julho de 2013

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 88/2013 de 29 de Julho de 2013 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 88/2013 de 29 de Julho de 2013 O Governo dos Açores pretende implementar uma nova estratégia de desenvolvimento, tendo em vista a dinamização

Leia mais

Guia para Aplicação do Regime Jurídico de Acesso e Exercício de Atividades de Comércio, Serviços e Restauração (RJACSR)

Guia para Aplicação do Regime Jurídico de Acesso e Exercício de Atividades de Comércio, Serviços e Restauração (RJACSR) Guia para Aplicação do Regime Jurídico de Acesso e Exercício de Atividades de Comércio, Serviços e Restauração (RJACSR) Decreto-Lei n.º 10/2015, de 16 de janeiro 24-05-2015 ÍNDICE SECÇÃO I - QUESTÕES DE

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL REGULAMENTO MUNICIPAL DE ESTABELECIMENTOS DE ALOJAMENTO LOCAL PREÂMBULO O Decreto-lei nº 39/2008, de 7 de Março, aprovou o regime jurídico da instalação, exploração e funcionamento dos empreendimentos

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições gerais

CAPÍTULO I Disposições gerais REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO, PUBLICIDADE E PROPAGANDA DO MUNICÍPIO DE CUBA Nota Justificativa A iniciativa «Licenciamento zero», instituída pelo Decreto-Lei nº 48/2011, de 1 de abril, tendo

Leia mais

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA PRIVADA Rua da Artilharia 1, n.º 21, 4.º andar 1269-003 LISBOA Telefones: 213 703 990 213 703 900 Fax 213 874 770 E-mail depspriv@psp.pt M 40.1 - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Assunto: Pedido de informação sobre a aplicação das regras de isenção de licenciamento das mensagens publicitárias.

Assunto: Pedido de informação sobre a aplicação das regras de isenção de licenciamento das mensagens publicitárias. N.ª Ref.ª: I/( )/13/CMP V.ª Ref.ª: I/( )/11/CMP Data: 13-02-2013 Assunto: Pedido de informação sobre a aplicação das regras de isenção de licenciamento das mensagens publicitárias. Enquadramento Factual

Leia mais

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE BEJA.

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE BEJA. REGULAMENTO DE HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE BEJA. Jorge Pulido Valente, presidente da Câmara Municipal de Beja, torna público

Leia mais

Novas regras de faturação. (DL n.º197/2012 de 24 de agosto)

Novas regras de faturação. (DL n.º197/2012 de 24 de agosto) 1 Novas regras de faturação (DL n.º197/2012 de 24 de agosto) Este diploma introduz alterações às regras de faturação em matéria de imposto sobre o valor acrescentado, em vigor a partir de 1 de janeiro

Leia mais