PMR RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Quadro V Execução Física por Subcomponentes Nacionais e Locais "Progress Monitoring Report"

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PMR RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE 2010. Quadro V Execução Física por Subcomponentes Nacionais e Locais "Progress Monitoring Report""

Transcrição

1 Componentes / Subcomponentes / Produtos PMR RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE 200 "Progress Monitoring Report" Projetos (TCs) Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) Quantitativo Descrição da Meta IMPACTS Progresso até o º semestre de 200 Progresso até o 2º semestre de Tribunais de Contas cooperando 33 Nº de Tribunais cooperando em rede % 94% em rede Maior intercâmbio e cooperação entre Tribunais de Contas Esta meta tem como base a totalidade dos Tribunais de Contas Estaduais, do Distrito Federal e Municipais Brasileiros, independente de estarem participando como beneficiário dos recursos do PROMOEX. Considera as trocas de dados, informações e notícias entre os TCs seus servidores na Rede e Portal Nacional dos TCs, além das participações nos encontros técnicos organizados pelos TCs, IRB e ATRICON. Medição efetuada pelos administradores da Rede e do Portal dos TCs. OUTCOMES Sistema de controle externo fortalecido e modernizado Melhoria da percepção das instituições e grupos sociais sobre a contribuição dos Tribunais de Contas à efetiva e transparente gestão dos recursos públicos Índice de percepção ao final do Programa, em relação ao verificado no início do Programa. Esta meta deverá ser medida por meio de pesquisa de imagem, que, provavelmente, será efetuada somente em relação aos Tribunais de Contas participantes como beneficiários dos recursos do PROMOEX. OUTPUTS - Componente Nacional. Desenvolvimento de vínculos inter-institucionais entre os Tribunais de Contas e destes com o Governo Federal 7 TCs interligados à Rede Nacional 7 dos TCs e integrados ao Portal Nº de TCs participantes da Rede e do coordenados pelo IRB e ATRICON até Portal Nacional dos TCs o final da execução dessa fase do % 94% Programa..2 Redesenho dos procedimentos de controle externo contemplando, inclusive, o cumprimento da LRF 4 dos 28 conceitos e procedimentos Nº de conceitos e procedimentos selecionados pelo Forum dos TCs selecionados pelo Forum dos TCs 4 (referentes à LRF e a outros gastos (coordenado pelo IRB/ATRICON) % 86% públicos) harmonizados/redesenhados e implantados até o final da execução dessa fase do Programa. harmonizados/redesenhados e implantados. Até o momento, 26 conceitos foram harmonizados entre os técnicos dos TCs, por meio de Fóruns Nacionais IRB/ATRICON/PROMOEX. Tais conceitos harmonizados estão sendo apresentados aos Conselheiros dos TCs, para reafirmação daqueles já usados e implantação dos demais. Pactuados = pontos de controle da LRF definidos em fóruns técnicos para serem harmonizados e implantados. Harmonizados = pontos de controle da LRF, definidos nos fóruns técnicos, sobre os quais há uniformização e concordância conceitual entre os técnicos dos TCs. Implantados = pontos de controle da LRF, definidos nos fóruns técnicos, aprovados e praticados pelos Plenários dos TCs. TCs com soluções técnicas Nº de TCs com soluções técnicas compartilhadas até o final da execução Sem medição 20 Sem medição 82% compartilhadas dessa fase do Programa. TCs A mensuração física para verificação do alcance da meta prevista para este subcomponente iniciou-se somente após a realização dos Seminários de Ações.3. Desenvolvimento de política e Compartilhadas que ocorreram em agosto e novembro de O Portal Nacional dos TCs disponibiliza uma sugestão termo de cooperação, visando facilitar, se gestão de soluções compartilhadas e necessário, as formalizações das ações compartilhadas. Como resultado das ações compartilhadas, verificou-se uma redução no número de contratações de de cooperação técnica (de TI e terceiros, especialmente de consultorias, cujo impacto econômico ainda será medido pelo PROMOEX. outras) Considera-se como solução compartilhada, quando há produto comprovado documentalmente, por meio de qualquer instrumento. Computa-se o compartilhamento de solução para todos os partícipes da ação. A mensuração física para verificação do alcance da meta prevista para este subcomponente será efetuada pelo IRB, por meio de pesquisa que identificará, para cada ação compartilhada: (i) o que compartilhou (objeto/solução); (ii) com quem compartilhou (partícipes); (iii) como compartilhou (forma/meio); e (iv) o benefício do compartilhamento havido (resultado). A conclusão da pesquisa será enviada ao BID, incluindo a lista das ações compartilhadas e seus respectivos dados, conforme itens i a iv mencionados. As metas previstas para Componente Nacional têm como base a totalidade dos Tribunais de Contas Estaduais, do Distrito Federal e Municipais Brasileiros, independente de estarem participando como beneficiário dos recursos do PROMOEX. OUTPUTS - Componente Local 2.. Desenvolvimento de vínculos inter-institucionais com outros Poderes e instituições dos três níveis de governo e com a sociedade (06x32) ações de interação/articulação Número de ações de com os Poderes, Ministério Público, interação/articulação com os 92 cidadãos e/ou sociedade organizada Poderes, Ministério Público, cidadãos % 264% promovidas, até o final da execução e/ou sociedade organizada dessa fase do Programa. promovidas 2.2. Integração dos Tribunais de Contas no ciclo de gestão governamental (2x32) auditorias para avaliação de 64 programa de governo realizadas até o Nº de auditorias para avaliação de final da execução dessa fase do programa de governo realizadas % 72% Programa Redesenho dos métodos, técnicas e procedimentos de Controle Externo Nº de processos de trabalho (contas de governo, contas de ordenadores, contas especiais, atos de (4x32) processos de trabalho 28 finalísticos do Tribunal redesenhados aposentadoria, atos de admissão, até o final dessa fase de execução do Sem medição 78 Sem medição 6% Programa. atos de pensão, auditorias de conformidade e auditorias operacionais) finalísticos do TC redesenhados São 8 (oito) macroprocessos finalísticos dos TCs que serão considerados para efeito de medição da meta deste subcomponente 2.3: Contas Anuais de Governo, Contas Anuais de Ordenadores, Contas Especiais, Auditorias de Conformidade, Auditorias Operacionais, Atos de Aposentadoria, Atos de Pensão, Atos de Admissão de Pessoal. Para o alcance da meta, o TC deverá ter redesenhado 4 (quatro) desses macroprocessos citados. Considera-se um macroprocessos redesenhado, quando há alteração em seu fluxo, seja por intermédio de contratação de consultoria, de informatização ou de compartilhamento de solução de melhoria com outro TC Planejamento estratégico e aprimoramento gerencial (x32) planejamentos estratégicos 32 criados e implantados e/ou revisados Nº de planejamentos estratégicos até o final da execução dessa fase do implantados e/ou revisados % 78% Programa. Página

2 2.4. Planejamento estratégico e aprimoramento gerencial PMR Considera-se um planejamento estratégico implantado, quando aprovado e iniciada sua execução, dentro dos desdobramentos nos planos anuais Desenvolvimento da política e da gestão da tecnologia de informação (x32) Planejamentos estratégicos de Nº de planejamentos estratégicos de 32 TI criados e implantados até o final da % 47% TI implantados execução dessa fase do Programa. Considera-se um planejamento estratégico de TI implantado, quando aprovado pela Alta Administração e iniciadas as ações e as aquisições/contratações de equipamentos, sistemas e serviços de TI, atendendo às suas diretrizes Adequação da política e gestão de pessoal 32 (x32) políticas de RH definidas Nº de políticas de RH definidas 6 0 9% 3% Considera-se uma política de RH definida, quando houve a redação de um documento de política de RH, ou, quando existem definidos e implantados um Plano de Classificação de Cargos e Salários e mais dois (2) dos seguintes produtos: Avaliação de Produtividade e Desempenho, Gestão por Competência, Gestão da Saúde e Plano de Capacitação Anual. Em ambos os casos, computa-se, como quantitativo realizado, por cada TC, a unidade (). As metas previstas para o Componente Local têm como base os Tribunais de Contas Estaduais, do Distrito Federal e Municipais Brasileiros que participam ou participaram como beneficiários dos recursos do PROMOEX. Página 2

3 PROMOEX - Subcomponente. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Desenvolvimento de vínculos inter-institucionais entre os Tribunais de Contas e destes com o Governo Federal Projetos (TCs) Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 COMPONENTE:.FORTALECIMENTO E INTEGRAÇÃO DOS TRIBUNAIS DE CONTAS NO ÂMBITO NACIONAL 33 Tribunais de Contas cooperando em 33 Nº de Tribunais cooperando em rede % 94% rede. Desenvolvimento de vínculos inter-institucionais entre os Tribunais de Contas e destes com o Governo Federal 7 TCs interligados à Rede Nacional dos 7 TCs e integrados ao Portal coordenados Nº de TCs participantes da Rede e do pelo IRB e ATRICON até o final da Portal Nacional dos TCs % 94% execução dessa fase do Programa. TCs TCs TCs TCs Rede Nacional dos TCs, com a participação do Governo Federal, definida e implantada. Participações nos fóruns, seminários e encontros técnicos e nas reuniões dos grupos de trabalho Participações em capacitações tecnico operacionais Convênio assinado com o IRB, para coordenação da criação e implantação da Rede dos TCs 7 TCs interligados a Rede Nacional 7 dos TCs até o final dessa fase do Nº de TCs participantes da Rede % 82% Programa. 282 participações nos fóruns, 282 seminários e encontros técnicos e Nº de Participações % 78% nas reuniões dos grupos de trabalho 2 8 participações em capacitações técnico operacionais Nº de Participações convênios assinados com o Instituto Rui Barbosa (IRB) Nº de convênios assinados % 00% Subcomp.. Vinculos TCs 3/40

4 PROMOEX - Subcomponente. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Desenvolvimento de vínculos inter-institucionais entre os Tribunais de Contas e destes com o Governo Federal Projetos (TCs) TCs TCs Portal Nacional dos TCs criado e implantado. Participações nos fóruns, seminários e encontros técnicos e nas reuniões dos grupos de trabalho Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Quantidade de Informações e serviços dos TCs, definidos para Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de % das informações e serviços dos 00 TCs, definidos para compor o Portal, compor o Portal, disponibilizados / disponibilizados até o final dessa fase % 00% do Programa Quantidade de Informações e serviços dos TCs, definidos para compor o Portal x participações nos fóruns, 273 seminários e encontros técnicos e Nº de Participações % 79% nas reuniões dos grupos de trabalho TCs 2 participações em curso técnico Curso técnico operacional 2 Nº de Participações 2 2 7% 7% operacional TCs TCs TCs TCs Convênio assinado com o IRB, para coordenação da criação e implantação do Portal dos TCs Proposta de Lei Processual Nacional dos TCs elaborada e encaminhada para aprovação. Participações nos fóruns, seminários e encontros técnicos e nas reuniões dos grupos de trabalho Convênio assinado com a ATRICON, para coordenação da elaboração da Lei Processual Nacional dos TCs e encaminhamento para aprovação convênios assinados com o Instituto Rui Barbosa (IRB) Nº de convênios assinados % 00% Proposta de Lei Processual Nacional Proposta de Lei Processual dos TC's elaborada e encaminhada Nacional dos TCs encaminhada para 00% 00% para aprovação em 03 anos aprovação. 46 participações nos fóruns, 46 seminários e encontros técnicos e Nº de Participações % 7% nas reuniões dos grupos de trabalho convênios assinados com o Instituto Rui Barbosa (IRB) Nº de convênios assinados % 00% Subcomp.. Vinculos TCs 4/40

5 PROMOEX - Subcomponente.2 RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Redesenho dos procedimentos de controle externo contemplando, inclusive, o cumprimento da LRF Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 COMPONENTE:.FORTALECIMENTO E INTEGRAÇÃO DOS TRIBUNAIS DE CONTAS NO ÂMBITO NACIONAL 33 Tribunais de Contas cooperando em 33 Nº de Tribunais cooperando em rede % 94% rede.2 Redesenho dos procedimentos de controle externo contemplando, inclusive, o cumprimento da LRF 4 dos 28 conceitos e procedimentos Nº de conceitos e procedimentos selecionados pelo Forum dos TCs selecionados pelo Forum dos TCs 4 (referentes à LRF e a outros gastos (coordenado pelo IRB/ATRICON) % 86% públicos) harmonizados/redesenhados e implantados até o final da execução dessa fase do Programa. harmonizados/redesenhados e implantados. TCs TCs TCs Conceitos e procedimentos comuns referentes a LRF pactuados, harmonizados e implantados. Participações nos fóruns, seminários e encontros técnicos e nas reuniões dos grupos de trabalho Capacitação técnico operacional e especializada Impressão de manuais Convênio assinado com o IRB, para coordenação da harmonização dos conceitos da LRF Conceitos e procedimentos selecionados pelo Forum dos TCs (coordenado pelo IRB/ATRICON) harmonizados/redesenhados e 50% dos conceitos e procedimentos 50 comuns referentes à LRF pactuados, implantados/ Conceitos e harmonizados e implantados até o 92,86 92,86 86% 86% final dessa fase do Programa procedimentos selecionados pelo Forum dos TCs (coordenado pelo IRB/ATRICON) x 00 (26/28*00) Conceitos harmonizados entre os técnicos dos TCs 592 participações nos fóruns, 642 seminários e encontros técnicos e Nº de Participações % 87% nas reuniões dos grupos de trabalho 60 participações em capacitações 7 Nº de Participações 9 4% 27% técnico operacionais 50 participações em seminários 50 Nº de Participações % 80% internos 32 convênios assinados com o 32 Nº de convênios assinados % 00% Instituto Rui Barbosa (IRB) Subcomp..2 Conceitos LRF e ou 5/40

6 PROMOEX - Subcomponente.2 RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Redesenho dos procedimentos de controle externo contemplando, inclusive, o cumprimento da LRF Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 TCs TCs TCs Conceitos e procedimentos comuns referentes a outros gastos públicos (saúde, educação, previdência, etc.) pactuados, harmonizados e implantados. Participações nos fóruns, seminários e encontros técnicos e nas reuniões dos grupos de trabalho Capacitação técnico especializada Convênio assinado com o IRB, para coordenação da harmonização dos conceitos referentes a outros gastos públicos 50% dos conceitos e procedimentos comuns referentes a outros gastos públicos (saúde, educação, implantados/ Conceitos e 50 previdência etc), previstos na LRF, 92,86 92,86 86% 86% pactuados, harmonizados e implantados, até o final dessa fase do Programa Conceitos e procedimentos selecionados pelo Forum dos TCs (coordenado pelo IRB/ATRICON) harmonizados/redesenhados e procedimentos selecionados pelo Forum dos TCs (coordenado pelo IRB/ATRICON) x 00 (26/28*00) Conceitos harmonizados entre os técnicos dos TCs 339 participações nos fóruns, 339 seminários e encontros técnicos e Nº de Participações % 86% nas reuniões dos grupos de trabalho 5 participações em capacitações 5 Nº de Participações 0 0 0% 0% técnico operacionais 32 convênios assinados com o 32 Nº de convênios assinados % 00% Instituto Rui Barbosa (IRB) Subcomp..2 Conceitos LRF e ou 6/40

7 PROMOEX - Subcomponente.3 RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Desenvolvimento de política e gestão de soluções compartilhadas e de cooperação técnica (de TI e outras) Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 COMPONENTE:.FORTALECIMENTO E INTEGRAÇÃO DOS TRIBUNAIS DE CONTAS NO ÂMBITO NACIONAL 33 Tribunais de Contas cooperando em 33 Nº de Tribunais cooperando em rede % 94% rede.3. Desenvolvimento de política e gestão de soluções compartilhadas e de cooperação técnica (de TI e outras) TCs com soluções técnicas Nº de TCs com soluções técnicas compartilhadas até o final da execução Sem medição 20 Sem medição 82% compartilhadas dessa fase do Programa. TCs TCs TCs Modelo de gestão de soluções compartilhadas e de cooperação técnica criado. Participações nos fóruns, seminários e encontros técnicos e nas reuniões dos grupos de trabalho Convênio assinado com o IRB, para coordenação do desenvolvimento de modelo de gestão de soluções compartilhadas Atividades para elaboração do 00 Modelo realizadas / Total das 00% das atividades para elaboração atividades definidas para a do modelo realizadas em ano elaboração do Modelo X % 00% (6/6*00) 222 participações nos fóruns, 222 seminários e encontros técnicos e Nº de Participações % 88% nas reuniões dos grupos de trabalho 32 convênios assinados com o 32 Nº de convênios assinados % 00% Instituto Rui Barbosa (IRB) TCs TCs Padrões de comunicação entre sistemas (interoperabilidade) definidos e incorporados na política de TI dos TCs Participações nos fóruns, seminários e encontros técnicos e nas reuniões dos grupos de trabalho 3 TCs com os padrões de Nº de TCs com os padrões de interoperabilidade incorporados em 3 interoperabilidade incorporados % 00% sua políticas de TI, até o final de 2009 em sua políticas de TI 24 participações nos fóruns, 24 seminários e encontros técnicos e Nº de Participações % 64% nas reuniões dos grupos de trabalho TCs TCs 20 participantes em curso técnico Curso técnico operacional e especializado 4 Nº de Participantes 2 3 4% 2% especializado Convênio assinado com o IRB, para coordenação do desenvolvimento dos padrões de comunicação entre sistemas 32 convênios assinados com o 32 Nº de convênios assinados % 00% Instituto Rui Barbosa (IRB) Subcomp..3 Gestao Compart. 7/40

8 PROMOEX - Subcomponente.3 RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Desenvolvimento de política e gestão de soluções compartilhadas e de cooperação técnica (de TI e outras) Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 TCs Soluções técnicas passíveis de compartilhamento e/ou cooperação técnica identificadas, pactuadas e implantadas. TCs com soluções técnicas Nº de TCs com soluções técnicas compartilhadas até o final dessa fase % 82% do Programa compartilhadas TCs TCs Participações nos fóruns, seminários e encontros técnicos e nas reuniões dos grupos de trabalho Convênio assinado com o IRB, para coordenação do compartilhamento de soluções técnicas 698 participações nos fóruns, 698 seminários e encontros técnicos e Nº de Participações % 79% nas reuniões dos grupos de trabalho convênios assinados com o Instituto Rui Barbosa (IRB) Nº de convênios assinados % 00% TCs TCs Curso técnico operacional e técnico especializado particpações em cursos técnico operacionais Nº de Participações % 70% Visitas Técnicas 4 4 participações em visitas técnicas Nº de Participações % 00% Subcomp..3 Gestao Compart. 8/40

9 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade TCs COMPONENTE: 2. MODERNIZAÇÃO DOS TRIBUNAIS DE CONTAS DOS ESTADOS E MUNICÍPIOS 5 5% de redução, no ano, do tempo médio transcorrido entre a autuação do processo e a deliberação final do Tribunal, em relação ao ano anterior, tendo como primeira linha de base o ano de [(Tempo médio entre a autuação do processo e sua deliberação final do Ano / tempo médio entre a autuação do processo e sua deliberação final no ano 0) - ] X 00. [(TA/TA2 - ) X 00] Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 Conforme definido pelo Comitê Técnico do PROMOEX, esta meta deverá ser medida por meio de pesquisa às Atas das Sessões de Câmaras ou de Plenário, para levantamento dos processos com decisão final, os quais terão seus tempos entre autuação e finalização contados. Posteriormente esses tempos serão somados e divididos pelo nº de processos do levantamento feito. Como resultado ter-se-á o tempo médio de tramitação no ano, que será comparado com o tempo médio encontrado para o ano anterior. A meta é chegar a 5% de redução em relação a ano anterior. Considera-se deliberação final a decisão terminativa, e não a transitada em julgado. Ou seja, considera-se como deliberação final a decisão que põe fim ao processo, ainda que sujeita a recurso. Este indicador não foi quantificado pela maioria dos Tribunais, em função das dificuldades no levantamento dos processos com decisão final e mensuração do tempo de tramitação, posto que nem todos os Tribunais estão com o controle de andamento dos processos, em meio eletrônico, no nível necessário para tanto. Observa-se também que a definição da forma como medir este indicador demorou a ser concretizada, não sobrando tempo hábil para as medições por parte dos TCs. Cremos tratar-se de um indicador complexo, ainda com possibilidade de alterações. Por essas razões vamos estudar os cálculos daqueles Tribunais que já os fizeram, com a finalidade de validarmos os resultados, para então podermos compartilhar as metodologias e as ferramentas com os demais. TCs TCDF 2.. Desenvolvimento de vínculos inter-institucionais com outros Poderes e instituições dos três níveis de governo e com a sociedade Ações de interação do TCDF com os Poderes e Ministério Público promovidas Curso de produção e revisão textual (nº participantes) Curso de técnica de exposição em público (nº participantes) Elaboração/Ilustração/diagramação - versão simplificada Projetor multimídia com telão (quantidade) (06x32) ações de Número de ações de interação/articulação com os interação/articulação com os Poderes, Ministério Público, cidadãos 92 Poderes, Ministério Público, cidadãos % 264% e/ou sociedade organizada promovidas, até o final da execução dessa fase do Programa. e/ou sociedade organizada promovidas 6 ações de articulação com os 6 Poderes, Ministério Público, cidadão Total de eventos, acordos ou ações e com a sociedade organizadas, até de cooperação realizados % 00% o final dessa fase do programa 2 5 participações em curso de produção e revisão textual Nº de participações % 00% participações em curso de técnica de exposição em público Nº de participações % 00% Consultoria para ilustração e 3 diagramação versão simplificada das Nº de contratações de consultorias % 67% contas de governo Aquisição de 2 projetores multimídia 2 com telão Nº de projetores multimídia adquiridos % 00% TCE AC Máquina fotográfica digital de alta resolução (quantidade) Ações de interação do TC com os Poderes e Ministério Público definidas e implementadas Produto: Ações de interação do TC com os Poderes e Ministério Público definidas e implementadas Aquisição de máquina fotográfica Nº de máquinas fotográficas 2 00% 200% digital de alta resolução adquiridas 6 eventos, acordos ou ações anuais Número de eventos, acordos ou 6 de cooperação interinstitucional ações de interação realizados no % 00% realizados em 8 meses período 2 Número de Seminários de Realização de 2 Seminários de sensibilização com os Poderes sensibilização com os Poderes Estaduais e Ministério Público Estaduais e Ministério Público realizados. 50,00% 50,00% Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins 9/40

10 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade TCE AC Produto: Instrumentos de divulgação e informação ampliados e implantados. Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de instrumentos de divulgação e Número de instrumentos de 4 informação implantados até o final ,00% 75,00% divulgação e informação implantados desta fase do programa Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins 0/40

11 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 Ações de integração do TCE com os Poderes e Ministério 2 02 acordos firmados em 03 anos. Nº de acordos firmados 0 0 0% 0% Público promovidas TCE AM Visita Técnica 2 02 visitas técnicas realizadas Nº de visitas técnicas realizadas 50% 50% 06 seminários e 0 Fórum realizados Articulação Estratégica e interação com outros Poderes e a TCE AL 7 em 02 anos, envolvendo os Nº de eventos realizados 2 4% 29% Sociedade Civil, fortalecidos, no âmbito do controle externo. jurisdicionados e a sociedade civil Pelo menos 3 ações realizadas com Instrumentos de interação com a sociedade criados e Nº de ações realizadas com a TCE AM 3 a sociedade em geral, até o final do 33% 33% implementados. sociedade projeto. TCE BA Eventos de interação realizados 2 2 eventos de interação realizados em 36 meses Nº de eventos realizados % 00% Apoio logístico para eventos 2 02 eventos de interação Nº de eventos realizados % 00% TCE CE Ações de interação do TC com os Poderes e Ministério Público definidas e implementadas Convênios ou ações de cooperação institucionais celebrados. Dois eventos, acordos ou ações Número de eventos, acordos ou anuais de cooperação 2 ações de interação realizados no % 250% interinstitucional realizados em 8 período meses 2 convênios ou ações de cooperação 2 Nº de convênios celebrados % 00% realizados até 2/200. TCE GO Programas e palestras para instituições educacionais, conselhos de classe, associações profissionais, ONG's e outros realizadas. Cooperação institucional do TCE-GO com os Poderes, Ministério Público, órgãos e entidades da administração pública implantada. Promover evento de integração entre os órgãos da administração estadual e o TCE/GO 2 2 eventos realizados Nº de eventos realizados 50% 50% evento de interação com os Poderes, Ministério Público, órgãos e entidades da administração pública Nº de eventos realizados 00% 00% realizado até o final do terceiro ano. 80 participações de outros órgãos no 80 Nº de participações % 00% evento de integração 6 eventos, acordos ou ações anuais Ações de interação do TC com os Poderes, Ministério Número de eventos, acordos ou TCE MS 6 de cooperação interinstitucional % 00% Público e Sociedade definidas e implementadas ações de interação realizados realizados Fluxo de informações e dados do Controle Interno pactuado e implementado. 7 eventos de fluxo de informações e 7 Nº de eventos realizados % 00% dados do Controle Interno realizados 3 Fóruns entre TCE-PA e os Fóruns entre TCE-PA e os Jurisdicionados 3 TCE PA Jurisdicionados realizados Nº de eventos realizados % 00% Encontro "Conversando com o Controle Interno" 2 2 Encontros "Conversando com o Controle Interno" realizados Nº de eventos realizados 2 50% 00% Encontro "TCE-PA e ALEPA 2 2 Encontros "TCE-PA e ALEPA realizados Nº de eventos realizados % 00% 2 ações anuais de articulação com o Instrumento de interação com a sociedade fortalecidos e 2 cidadão e/ou com a sociedade ampliados organizada em 3 anos. Nº de ações anuais realizadas 0% 0% TCE PE Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins /40

12 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade TCE PE Contratação de consultoria para elaboração de um plano de comunicação para o TCE/PE Contratação de empresa para produção de Programa de Rádio para o TCE/PE Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 contratação para elaboração do Plano de Comunicação do TCE/PE 00% 00% efetuada Programa de Rádio do TCE/PE 00 Horas 0 5 0% 5% produzido Participação em fóruns técnicos e grupos de trabalho Nº de Participações 0 #DIV/0! #DIV/0! Elaboração de material de divulgação da Ouvidoria do TCE/PE unidades de material de Nº de unidades de material de % 00% divulgação da Ouvidoria distribuídas divulgação Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins 2/40

13 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade TCE PI Projeto educacional com os cidadãos e com a sociedade desenvolvido e implementado Ações de interação/articulação com os Poderes, Ministério Público, cidadãos e/ou sociedade organizada Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de ações de comunicação com os 2 cidadãos e com a sociedade Nº de acões realizadas % 00% realizadas 2 ações de interação/articulação 2 Nº de ações realizadas % 00% realizadas Ações de comunicação - elaborar vídeo educacional vídeo educacional produzido Nº de vídeos produzidos 00% 00% 500 visitantes (alunos de Projeto de visitas monitoradas ao TCE criado e implantado 500 Nº de visitantes % 206% universidades e escolas) ao TCE 500 alunos de universidades e 500 Nº de visitantes % 206% Realizar visitas monitoradas escolas recebidos pelo TCE 3000 livretos institucionais para Confeccionar material para distribuição aos visitantes 3000 Nº de livretos distribuídos % 00% distribuidos aos visitantes Ações de interação do TCDF com os Poderes e Ministério Público promovidas 6 ações de articulação com os 6 Poderes, Ministério Público, cidadão Nº de eventos, acordos ou ações de e com a sociedade organizadas, até cooperação realizados % 33% o final dessa fase do programa TCE PR TCE RJ Criação e implantação de Programa vivencial de interação do TCEPR com a sociedade para divulgação institucional Elaboração de projeto educacional e Evento de visitas ao Tribunal Eventos, acordos ou ações anuais de cooperação interinstitucional em nível estadual e municipal realizados 2 visitas da comunidade ao TCEPR 2 para conhecimento de suas Nº visitas da comunidade ao TCEPR atividades e ações até o final do realizadas 0 0 0% 0% Programa. 2 contratações para elaboração de 2 projeto educacional e evento de Nº de contratações efetuadas 50% 50% visitas ao Tribunal. 2 eventos, acordos ou ações anuais Nº de eventos, acordos ou ações 2 de cooperação interinstitucional anuais de cooperação institucional % 450% realizados. realizados Fóruns estaduais participantes capacitados Nº participantes capacitados % 3% Intercâmbio, troca de informações, aprimoramento técnico e desenvolvimento de ações conjuntas com o Ministério Público, o Poder Judiciário, os Poderes Legislativos Estadual e Municipal e órgãos de planejamento e de controle interno promovidos 2 eventos técnicos anuais de Nº de eventos técnicos anuais de 2 cooperação interinstitucional cooperação interinstitucional % 200% realizados realizados 000 participantes capacitados nas Palestras 000 Nº participantes capacitados % 209% palestras Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins 3/40

14 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 TCE RN TCE RR Cooperação institucional com os Poderes e Órgãos Públicos definida e implantada. 2 eventos, acordos ou ações anuais Nº de eventos, acordos ou ações de 2 de cooperação institucional % 600% cooperação realizados realizados Encontros técnicos. 4 4 Participantes em encontros técnicos. Nº de participantes % 25% Fórum estadual Participantes em forums estaduais. Nº de participantes % 50% Visitas técnicas. 2 2 Participantes em visitas técnicas. Nº de participantes 50% 50% Instrumentos de interação com o cidadão e/ou sociedade organizada criados e implantados. 02 eventos, acordos ou ações anuais Nº de eventos, acordos ou ações de 2 de interação com o cidadão e/ou 0 0 0% 0% cooperação realizados sociedade organizada realizados Seminário Participantes em seminários. Nº de participantes 2 2 % % Impressora Laser. 2 2 Impressoras Laser adquiridas Nº de impressoras adquiridas % 200% Cartilhas cartilhas elaboradas Nº de cartilhas elaboradas % 72% Produto: Acordos ou ações inter-institucionais com os poderes e o Ministério Público criados e implantados. Pelo menos 3 acordos ou ações de Número de acordos ou ações de 3 cooperação institucional firmados e cooperação institucional firmados e 0 0 0% 0% implantados até o final do projeto. implantados. 4 paticipações de servidores nos Visitas técnicas/fóruns 4 participação % 50% eventos Nº de eventos, acordos ou ações Cooperação Institucional com o Ministério Público, o Poder 2 eventos, acordos ou ações anuais anuais de cooperação Judiciário e os Poderes Legislativos, Estadual e Municipal, 2 de cooperação interinstitucional % 00% interinstitucional definida e implantada realizados. TCE RS Instrumentos de interação com a sociedade ampliados e implementados 2 ações anuais de articulação com o Nº de ações anuais de articulação 2 cidadão e/ou com a sociedade com o cidadão e/ou com a sociedade % 00% organizada realizado organizada Contratação de serviços para impressão de apostilas apostilas impressas Unidades % 60% 6 computadores adquiridos para a Adquisição de microcomputadores 6 Nº de computadores adquiridos % 00% unidade de Comunicação Social Cooperação institucional com o Ministério Público, o Poder Judiciário e os Poderes Legislativos Estadual e Municipal, implantada. Eventos, Acordos e/ou Ações de cooperação Interinstitucional 0 0 eventos, acordos ou ações anuais Nº de ações de cooperação de cooperação interinstitucional realizadas realizados % 60% 6 6 acordos de cooperação Nº de ações/acordos de cooperação interinstitucional celebrados. firmados % 267% TCE SC Instrumentos de interação com a sociedade ampliados e implementados. 0 ações de articulação com o Nº de eventos de interação 0 cidadão e/ou com a sociedade % 400% realizados realizadas 22 participações de servidores em Participação em Eventos 22 eventos relacionados de interação Nº de participações % 68% com a sociedade. Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins 4/40

15 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade TCE SC Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 Produção Vídeo (um) vídeo institucional produzido Nº de vídeos produzidos 00% 00% Equipamentos de som e imagem Aquisição de equipamentos de sonorização e imagem para utilização em eventos de Nº de equipamentos de som e interação com a sociedade imagem adquiridos 00% 00% adquiridos livros, apostilas, folhetos e Impressão de publicações outros contendo informações voltadas a interação com a sociedade Nº de exemplares impressos % 49% impressos. Adaptação do auditório para eventos multimídia 43 43m2 do auditorio reformados Nº de m2 do auditório reformados % 00% Número de ações de interação com 6 Ações de interação com Ministério Ações de interação com Ministério Público, Poder Judiciário, Ministério Público, Poder Judiciário, Público, Poder Judiciário, Poderes TCE SE Poderes Legislativos estadual e municipais e com a 6 Poderes Legislativos estadual e % 00% Legislativos estadual e municipais e sociedade realizadas municipais e com a sociedade com a sociedade realizadas realizadas Eventos, acordos ou ações anuais de cooperação interinstitucional realizados 2 2 ações realizadas Nº de ações realizadas % 5050% TCE SP 30 instrutores para execução dos Capacitação de instrutores 30 Nº de instrutores capacitados % 00% encontros capacitados TCM BA 3 participações em encontros Participação em Eventos 3 Nº de participações % 00% técnicos IRB Ações de interação com Ministério Público, Poder Judiciário, Poderes Legislativos estadual e municipais e com a sociedade realizadas Número de ações de interação com 6 Ações de interação com Ministério Ministério Público, Poder Judiciário, Público, Poder Judiciário, Poderes 6 Poderes Legislativos estadual e ,00% 00% Legislativos estadual e municipais e municipais e com a sociedade com a sociedade realizadas realizadas Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins 5/40

16 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade Instrumentos de interação com o cidadão e com a sociedade organizada criados e implementados. TCM CE Material de Apoio e Comunicação - Aquisição de projetor multimídia com telão Material de Apoio e Comunicação - Aquisição de câmara digital TCM GO Ações de interação com Ministério Público, Poder Judiciário, Poderes Legislativos estadual e municipais e com a sociedade realizadas Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de ações anuais de articulação com o 2 cidadão e com a sociedade Nº de ações realizadas % 9200% organizada realizadas projetor multimídia adquirido Nº de projetores multimídia adquiridos 00% 00% câmara digital adquirida Nº de cãmaras digitais adquiridas 00% 00% Número de ações de interação com 6 Ações de interação com Ministério Ministério Público, Poder Judiciário, Público, Poder Judiciário, Poderes 6 Poderes Legislativos estadual e 7 7 7% 7% Legislativos estadual e municipais e municipais e com a sociedade com a sociedade realizadas realizadas Cooperação institucional com Ministério Público, Poder 3 eventos, acordos ou ações anuais Nº eventos, acordos e ações anuais Judiciário, Poderes Legislativos Estadual e Municipal, e 3 de cooperação interinstitucional 0 8 0% 267% realizados Secretarias do Governo Estadual definidas e implantadas. realizados 200 participaçoes em cursos e Cursos e treinamentos 200 Nº de participações % 00% treinamentos Participação em foruns técnicos 22 participações em fóruns, 22 Nº de participações 4 2 8% 55% seminários e reuniões técnicas. Cartilhas e Apostilas cartilhas e apostilas impressas Nº de cartilhas impressas % 90% TCM PA Nº de materiais de eventos Outros Materiais canetas e outros materiais adquiridos % 00% 2 ações anuais de articulação com o Instrumentos de interação com o cidadão e com a Nº de ações de articulação com o 2 cidadão e/ou com a sociedade sociedade organizada criados e implementados. cidadão realizadas organizada realizados % 350% Oficinas com Conselhos de Controle Social participações de conselhos de controle social Nº de participações 3 3 3% 3% TCM SP Seminários de divulgação do TCM/PA participações em seminários Nº de participações 2 2 2% 2% Cartilhas cartilhas impressas Nº de cartilhas impressas % 60% Ações de interação com Ministério Público, Poder Judiciário, Poderes Legislativos estadual e municipais e com a sociedade realizadas Número de ações de interação com 6 Ações de interação com Ministério Ministério Público, Poder Judiciário, Público, Poder Judiciário, Poderes 6 Poderes Legislativos estadual e ,33% 383% Legislativos estadual e municipais e municipais e com a sociedade com a sociedade realizadas realizadas Ouvidoria implantadas até o final da TCE AL Ouvidoria criada e implementada Ouvidoria implantada 00% 00% primeira etapa dp programa Ouvidoria criada e implantada em Ouvidoria criada e implantada. Ouvidoria criada 00% 00% ano. TCE AM 04 participações em fóruns técnicos e Nº de participantes em fóruns Participações em fóruns/seminários e similares 4 25% 25% eventos similares técnicos e eventos similares materiais de divulgação Nº de materiais de divulgação Material de divulgação % 00% elaborados e divulgados elaborados e divulgados Impressão de cartilhas cartilhas divulgadas Nº de cartilhas divulgadas % 00% Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins 6/40

17 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 TCE MA Canais de comunicação para recepção, análise, tratamento de reclamações e denúncias estabelecidas canal de comunicação criado em 30 Nº de canais de comunicação 0 0 0% 0% meses, a partir de julho de visitas técnicas a TCs com boas Visitas Técnicas 9 Nº de visitas técnicas realizadas % 00% práticas Ouvidoria do TCE instituída até Ouvidoria instituída Ouvidoria criada 00% 00% dezembro de 200 TCE PI Elaborar proposta de resolução ao Plenário para instituir ouvidoria Projeto de resolução para instituir Projeto de resolução elaborado 00% 00% Ouvidoria elaborado Instituir Ouvidoria Ouvidoria instituída na Lei Orgânica Ouvidoria incluída na Lei Orgânica 00% 00% Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins 7/40

18 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 Ouvidoria criada e implantada. Ouvidoria criada e implantada Ouvidoria criada e implantada 00% 00% Treinamentos sobre ouvidoria. 3 3 Participantes em Treinamentos. Unidade (nº de participantes) % 00% TCE RN Encontros técnicos. 4 4 Participantes em encontros técnicos. Unidade (nº de participantes) 0 2 0% 50% Visitas técnicas. 5 5 Participantes em visitas técnicas. Unidade (nº de participantes) % 00% Impressora Laser. Aquisição de Impressora Laser Unidade (nº de impressoras) 00% 00% Fone/Fax Aquisição de Fone/Fax Unidade (nº de fone/fax) 00% 00% Cartilhas. 000 Elaboração de 000 cartilhas Unidade (nº de cartilhas) % 00% Informativos. 50 Elaboração de 50 Informativos Unidade (nº de Informativos) % 33% TCE ES Ouvidoria criada e implantada. Ouvidoria criada e implantada Ouvidoria criada e implantada 0 0 0% 0% Capacitação em ouvidoria 0 0 participações em capacitação sobre ouvidoria Nº de participantes % 30% 5 acessos ao terminal efetuados até TCE AL Terminal de acesso eletrônico instalado (totem multimídia) 5 Nº de acessos efetuados até % 60% 2008 TCE AM TCE BA Ações e decisões do TCE divulgadas e disponibilizadas à sociedade. Seminário orientativo realizado no Nº de seminários realizados 0 0 0% 0% exercício de Diagramação de cartilhas cartilha diagramada Nº de cartilhas diagramadas 00% 00% Publicações distribuídas (sumário executivo das auditorias operacionais, revista, teses, dissertações, monografias e livrete institucional) exemplares de sumário executivo das auditorias 0000 operacionais, revista, teses, dissertações, monografias e livrete Nº de exemplares distribuídos % 60% institucional) distribuídos em 42 meses Exemplares de sumário executivo Publicações 0000 das auditorias operacionais, livrete Nº de exemplares distribuídos % 60% institucional e outros Nº de contratações efetuadas para Especialista (Revisor de texto e editoração) contratação de revisão efetuada % 300% revisão de texto e editoração TCE BA TCE BA Informativo externo distribuído exemplares do informativos distribuídos 30 meses Nº de exemplares distribuídos % 67% Informativo mensal exemplares do informativos distribuídos 30 meses Nº de exemplares distribuídos % 67% Relatório de Contas de Governo elaborado e distribuído contratação para elaboração de Nº de contratações para versão versão do relatório das contas para simplificada de relatório de contas distribuição 00% 00% Especialista contratação para elaboração de Nº de contratações para versão versão do relatório das contas para simplificada de relatório de contas distribuição 00% 00% Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins 8/40

19 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade TCE CE Cartilha para o cidadão/jurisdicionado elaborada e distribuída. Mat.Apoio e Comunicação - Impressão de cartilhas. Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de cartilhas para o 3000 cidadão/jurisdicionado elaboradas e Nº de cartilhas distribuídas % 67% distribuidas até 2/ cartilhas para o 3000 cidadão/jurisdicionado elaboradas e Nº de cartilhas distribuídas % 67% distribuidas até 2/200. TCE GO Instrumentos de divulgação e interação com os cidadãos e com a sociedade organizada criados e implantados Participação em eventos de capacitação (fóruns, encontros técnicos, grupos de trabalhos e similares). 3 instrumentos de comunicação e 3 divulgação do TCE-GO criados e Nº de instrumentos de divulgação implantados até o final do terceiro disponibilizados. 33% 33% ano. participação em eventos de Número de participações em eventos 00% 00% capacitação 375 participações em evento de Número de participações em eventos Realização de evento de interação do TCE com a sociedade % 25% interação de interação filmadora e de máquina Quantidade de equipamentos Aquisição de equipamentos de comunicação % 00% fotográfica adquiridas adquiridos 7 produtos dos contrato entregues Quantidade de produtos do contrato Contratação de consultoria em política de comunicação % 47% até o final do contrato concluídos exemplares da Revista Nº de exemplares da Revista do TC Redesenho e distribuição da Revista Técnica Técnica distribuídos até o final da ª % 233% distribuídos TCE PR fase do Programa. 2 contratações para desenvolvimento Desenvolvimento de Projeto de Editoração Gráfica 2 Nº de contratações efetuadas % 00% de Projeto de Editoração Gráfica. Ação fiscalizadora do Tribunal, suas teses, trabalhos de 3240 revistas técnicas e 3240 pesquisa, pareceres e jurisprudência divulgados por meio 6480 sumários executivos elaborados e Nº de revistas e sumários distribuídos % 32% de relatórios institucionais, boletins informativos e da distribuídos Revista TCE Notícia TCE RJ Revistas revistas impressas Nº de revistas impressas % 24% Sumário Executivo sumários impressos Nº de sumários impressos % 39% Eventos culturais promovidos e Prêmio Ministro Gama Filho TCE RJ aprimorado com programas que esclareçam sobre a 2 eventos anuais realizados junto à 2 atuação do Tribunal de Contas e a forma como o cidadão sociedade Nº de eventos anuais realizados 2 50% 00% pode contribuir com o processo fiscalizatório Sala da Cidadania do TCE criada Sala da Cidadania do TCE criada Nº de Sala da Cidadania do TCE 00% 00% TCE SE Criar Sala da Cidadania do TCE Sala da Cidadania do TCE criada Nº de Sala da Cidadania do TCE 00% 00% Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins 9/40

20 PROMOEX - Subcomponente 2. RELATÓRIO DE PROGRESSO 2º SEMESTRE DE Vínculos Interinstitucionais com outros Poderes e com a Sociedade Até o º Semestre de 200 (resultado acumulado) Até o 2º Semestre 200 (resultado acumulado) º semestre de 200 2º semestre de 200 TCE TO Relatório de Atividade Trimestral redefinido com informações relevantes e sua divulgação ampliada a sociedade. Visitas técnicas 4 4 Visitas técnicas realizadas Nº de visitas técnicas realizadas 25% 25% TCE BA TCE BA Sistema de vídeo-conferência adquirido e implantado 0 equipamento de vídeo-conferência Nº de equipamentos de vídeo adquirido em 2 meses conferência adquiridos 00% 00% Sistema de vídeo-conferência 0 equipamento de Vídeoconferência adquirido conferência adquiridos Nº de equipamentos de vídeo 00% 00% Visitas técnicas a Tribunais de Contas realizadas 3 03 visitas técnicas realizadas em 30 meses Nº de visitas técnicas realizadas % 33% Visitas técnicas a TCs 3 03 visitas técnicas realizadas em 30 meses Nº de visitas técnicas realizadas % 33% Instrumento de avaliação de imagem do TCE criado e 3 pesquisas sobre a atuação do TCE CE 3 Nº de pesquisas realizadas % 67% implantado TCE realizadas até dez/200 TCE GO Produto: Pesquisa de avaliação da imagem do TCE-GO, no inicio da execução do projeto, contratada, realizada e divulgada Contratação de pesquisa de avaliação de imagem do TCE/GO Pesquisa de avaliação da imagem do TCE-GO realizada e divulgada até o final dos últimos seis meses do Pesquisa realizada e divulgada 0 0,00% 00,00% primeiro ano de execução do projeto. Pesquisa de avaliação de imagem do Pesquisa realizada e divulgada 0 0,00% 00,00% TCE-GO realizada e divulgada Avaliação da percepção da sociedade sobre a atuação do TCE ES contratação de pesquisa qualitativa e quantitativanº de contratações efetuadas 00% 00% TCE ES Subcomp. 2. Vinculos Inter-Ins 20/40

POA 2007 - TCE/MA De 01/01/2007 a 31/12/2007

POA 2007 - TCE/MA De 01/01/2007 a 31/12/2007 Extrato de Programação de POA Emitido Em 19/12/2007 13:15:45 POA 2007 - TCE/MA De 01/01/2007 a 31/12/2007 Identificação Tipo: Projeto Nº de revisão: 1 Última modificação em: 06/03/2007 Setor Responsável:

Leia mais

MESA 4 INSTRUMENTOS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE 3 AS ORGANIZAÇÕES DE CONTROLE

MESA 4 INSTRUMENTOS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE 3 AS ORGANIZAÇÕES DE CONTROLE COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE DO SENADO FEDERAL MESA 4 INSTRUMENTOS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE 3 AS ORGANIZAÇÕES DE CONTROLE LIMITAÇÕES ORGANIZACIONAIS E POSSIBILIDADE

Leia mais

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados E77p Espírito Santo. Tribunal de Contas do Estado. Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados / Tribunal de Contas do Estado. Vitória/ES: TCEES, 2015. 13p. 1.Tribunal

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA E O INSTITUTO RUI BARBOSA, PARA O

TERMO DE CONVÊNIO TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA E O INSTITUTO RUI BARBOSA, PARA O TERMO DE CONVÊNIO TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA E O INSTITUTO RUI BARBOSA, PARA O APOIO TÉCNICO E FINANCEIRO À EXECUÇÃO DO PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO

Leia mais

Pesquisa sobre Tribunais de Contas no Brasil

Pesquisa sobre Tribunais de Contas no Brasil Pesquisa sobre Tribunais de Contas no Brasil Percepção do Corpo Deliberativo 1 Introdução Esta pesquisa tem como ponto de partida dois estudos realizados em 2002 e 2003. Em 2002 a FIA/USP elaborou um diagnóstico

Leia mais

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL Relatório de Atividades - 1 trimestre de 4.1. Planejamento Estratégico 4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL A principal atividade relacionada ao Planejamento Estratégico -2016 do TCE/SC no primeiro

Leia mais

Sistemas para o. Controle Externo. Tribunais de Contas. nos. Diagnóstico da situação atual

Sistemas para o. Controle Externo. Tribunais de Contas. nos. Diagnóstico da situação atual nos Sistemas para o Controle Externo Tribunais de Contas Diagnóstico da situação atual nos Sistemas para o Controle Externo Tribunais de Contas Diagnóstico da situação atual Dezembro/2012 OBJETIVO ESTRATÉGICO

Leia mais

** Vigência: ABRIL/2006 À DEZEMBRO/2012

** Vigência: ABRIL/2006 À DEZEMBRO/2012 Convênio 0022/2006 Celebrado entre a União, por intermédio do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão e o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, para execução do PROMOEX no âmbito de

Leia mais

MINUTAS DE RESOLUÇÃO E DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO

MINUTAS DE RESOLUÇÃO E DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO MINUTAS DE RESOLUÇÃO E DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO TEMÁTICA 11: OS TRIBUNAIS DE CONTAS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL: CONTROLE DO TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL 4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL 4.1. Planejamento Estratégico No período foram efetuadas atividades objetivando revisar a orientação estratégica do TCE-SC e o alinhamento de suas atividades

Leia mais

ATRICON ASSOCIAÇÃO DOS MEMBROS DOS TRIBUNAIS DE CONTAS DO BRASIL

ATRICON ASSOCIAÇÃO DOS MEMBROS DOS TRIBUNAIS DE CONTAS DO BRASIL RELATÓRIO II SEMINÁRIO NACIONAL DE AÇÕES COMPARTILHADAS PNAGE-PROMOEX DATA: 16 a 19 de novembro de 2009 LOCAL: Centro de Convenções Estação Embratel Piso Portinari - Curitiba OBJETIVOS: Do Seminário: propiciar

Leia mais

Independência da Função de Auditoria: Um Ajuste Necessário para o Futuro dos Tribunais de Contas INDEPENDÊNCIA DA FUNÇÃO DE AUDITORIA

Independência da Função de Auditoria: Um Ajuste Necessário para o Futuro dos Tribunais de Contas INDEPENDÊNCIA DA FUNÇÃO DE AUDITORIA Independência da Função de Auditoria: Um Ajuste Necessário para o Futuro dos Tribunais de Contas INDEPENDÊNCIA DA FUNÇÃO DE AUDITORIA Sistema de Controle Externo - BR 34 Tribunais de Contas 1 TCU; 27 TCEs,

Leia mais

RELATÓRIO DA REUNIÃO DO COMITÊ GESTOR AGILIDADE QUALIDADE SISTEMATIZAÇÃO DAS VISITAS TÉCNICAS 23 e 24.07.2013 - SALVADOR/BA

RELATÓRIO DA REUNIÃO DO COMITÊ GESTOR AGILIDADE QUALIDADE SISTEMATIZAÇÃO DAS VISITAS TÉCNICAS 23 e 24.07.2013 - SALVADOR/BA RELATÓRIO DA REUNIÃO DO COMITÊ GESTOR AGILIDADE QUALIDADE SISTEMATIZAÇÃO DAS VISITAS TÉCNICAS 23 e 24.07.2013 - SALVADOR/BA 1. PARTICIPANTES DA REUNIÃO: Conselheiro Jaylson Campelo (presidente) TCE/PI

Leia mais

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas (Produto 1) TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE EXTERNO DOS ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS

Leia mais

Calendário de Eventos 2011 (versão de 13.01.2011)

Calendário de Eventos 2011 (versão de 13.01.2011) Calendário de Eventos 2011 (versão de 13.0011) Reunião Colégio de Presidentes Reunião (virtual) com coordenadores do Grupo Gestão de Pessoas (GGP) Preparação da V Reunião Técnica do SAGF - Módulo cidadão

Leia mais

PROCEDIMENTO SISTÊMICO DE GESTÃO INTEGRADO

PROCEDIMENTO SISTÊMICO DE GESTÃO INTEGRADO 1. OBJETIVO Estabelecer, documentar, implementar, aprimorar e manter um Sistema de Gestão da Qualidade e de Energia, que assegure a conformidade com os requisitos da norma de referência. Outrossim, a responsabilidade

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC

Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC Objetivo e principais componentes Objetivo O PNAIC é um programa integrado cujo objetivo é a alfabetização em Língua Portuguesa e Matemática, até o

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Institucional Integrado

Programa de Desenvolvimento Institucional Integrado Programa de Desenvolvimento Institucional Integrado TCE-MT e a modernização Ø Em 2006 o TCE-MT aderiu a administração pública gerencial e implantou o primeiro Plano Estratégico Ø Passou a medir em 2008

Leia mais

1 APRESENTAÇÃO. Página 3 de 16

1 APRESENTAÇÃO. Página 3 de 16 Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 4 3 PÚBLICO-ALVO DA GESTÃO ESTRATÉGICA... 4 4 INFORMAÇÕES SOBRE O MODELO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DO TCE/RN... 5 4.1 DIRECIONADORES ESTRATÉGICOS... 5 4.2 OBJETIVOS

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília Apresentação do IDConselho Municipal Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília 5.366 Conselhos Municipais que preencheram o Censo SUAS 2014 Dinâmica de

Leia mais

INTRODUÇÃO. Apresentação

INTRODUÇÃO. Apresentação ANEXO ÚNICO DA RESOLUÇÃO ATRICON 09/2014 DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO ATRICON 3207/2014: OS TRIBUNAIS DE CONTAS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL: CONTROLE DO TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Os Tribunais de Contas e a Lei de Acesso à Informação. Conselheiro Antonio Joaquim Presidente da ATRICON

Os Tribunais de Contas e a Lei de Acesso à Informação. Conselheiro Antonio Joaquim Presidente da ATRICON Os Tribunais de Contas e a Lei de Acesso à Informação Conselheiro Antonio Joaquim Presidente da ATRICON O que é a ATRICON 20 anos de fundação Representa conselheiros e auditores substitutos de conselheiros

Leia mais

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL 4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL 4.1. Planejamento Estratégico No trimestre em curso, houve a implementação do módulo de Planejamento Estratégico no SIAP (Sistema Interno de Administração

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO E PROCESSO ANUAL DE CONTAS

RELATÓRIO DE GESTÃO E PROCESSO ANUAL DE CONTAS RELATÓRIO DE GESTÃO E PROCESSO ANUAL DE CONTAS (Normativos e composição) Outubro - 2010 Coordenação-Geral de Técnicas, Procedimentos e Qualidade DCTEQ Eveline Brito Coordenadora-Geral de Técnicas, Procedimentos

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ CONTROLADORIA E OUVIDORIA GERAL DO ESTADO - CGE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ CONTROLADORIA E OUVIDORIA GERAL DO ESTADO - CGE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ CONTROLADORIA E OUVIDORIA GERAL DO ESTADO - CGE Termo de Referência para Contratação de Serviço de Consultoria (Pessoa Jurídica) para Reestruturação do Portal da Transparência

Leia mais

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL 4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL 4.1. Planejamento Estratégico Em continuidade às atividades do 2º Trimestre, procurou-se um delineamento metodologicamente mais cuidadoso dos projetos da

Leia mais

INFORMATIZAÇÃO E TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA

INFORMATIZAÇÃO E TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA INFORMATIZAÇÃO E TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MANUAL INSTRUTIVO Sumário Introdução... 3 Atividades a serem

Leia mais

Manual Operacional do PROESF Fase 2 Revisão 1 Volume 4 SUMÁRIO

Manual Operacional do PROESF Fase 2 Revisão 1 Volume 4 SUMÁRIO !!! SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1 LINHAS DE AÇÃO FINANCIÁVEIS: COMPONENTE III... 4 2 LISTA POSITIVA... 11 2.1.1 INDICADORES DE DESEMPENHO FEDERAL COMPONENTE III. 13 2.1.2 INDICADORES DE GATILHO DA FASE 2 PARA

Leia mais

NOTÍCIAS ACONTECE NOS ESCRITÓRIOS SETORIAIS DE GESTÃO ESTRATÉGICA

NOTÍCIAS ACONTECE NOS ESCRITÓRIOS SETORIAIS DE GESTÃO ESTRATÉGICA NOTÍCIAS ACONTECE NOS ESCRITÓRIOS SETORIAIS DE GESTÃO ESTRATÉGICA NOTÍCIAS ACONTECE NOS ESCRITÓRIOS SETORIAIS DE GESTÃO ES- TRATÉGICA Escritório Setorial de Gestão Estratégica da Diretoria Administrativa

Leia mais

ÍNDICE. Introdução 2. Missão 4. Visão de Futuro 5. Objetivos Estratégicos 6. Mapa Estratégico 7. Metas, Indicadores e Ações 8. Considerações Finais 22

ÍNDICE. Introdução 2. Missão 4. Visão de Futuro 5. Objetivos Estratégicos 6. Mapa Estratégico 7. Metas, Indicadores e Ações 8. Considerações Finais 22 ÍNDICE Introdução 2 Missão 4 Visão de Futuro 5 Objetivos Estratégicos 6 Mapa Estratégico 7 Metas, Indicadores e Ações 8 Considerações Finais 22 1 INTRODUÇÃO O Plano Estratégico do Supremo Tribunal de Federal,

Leia mais

MTE - SPPE SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO

MTE - SPPE SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO Sistema Público de Emprego Trabalho e Renda (SPETR) O SPETR deve estruturar e integrar as seguintes funções/ações básicas e complementares: seguro-desemprego, intermediação de mão-de-obra, orientação profissional,

Leia mais

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Programa de Fortalecimento e Barro Alto -

Leia mais

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015 Governança Pública O Desafio do Brasil Contra a corrupção e por mais desenvolvimento Governança de Municípios Março/2015 João Augusto Ribeiro Nardes Ministro do TCU Sumário I. Introdução-OTCUeocombateàcorrupção

Leia mais

O PAPEL DO CONTROLE EXTERNO

O PAPEL DO CONTROLE EXTERNO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE GESTÃO FINANCEIRA I CICLO DE APERFEIÇOAMENTO EM GESTÃO FINANCEIRA O PAPEL DO CONTROLE EXTERNO Prof. Ariel Lopes Torres E-mail: ariel@unemat.br CÁCERES

Leia mais

Aldemir Bendini Presidente do Banco do Brasil. Paulo Roberto Evangelista de Lima Diretor de Controles Internos do Banco do Brasil

Aldemir Bendini Presidente do Banco do Brasil. Paulo Roberto Evangelista de Lima Diretor de Controles Internos do Banco do Brasil 2 Aldemir Bendini Presidente do Banco do Brasil Paulo Roberto Evangelista de Lima Diretor de Controles Internos do Banco do Brasil Sérgio Camilo de Castro Silva Ouvidor do Banco do Brasil 3 4 Mensagem

Leia mais

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Simplificar e padronizar os processos internos, incrementando o atendimento ao usuário. Especificamente o projeto tem o objetivo de: Permitir

Leia mais

Domínio E: Celeridade e Tempestividade

Domínio E: Celeridade e Tempestividade Domínio E: Celeridade e Tempestividade 10 Agilidade no julgamento de processos e gerenciamento de prazos pelos Tribunais de Contas (4 domínios) 11 Controle externo concomitante (preventivo) (4 domínios)

Leia mais

4. Aperfeiçoamento e Modernização dos Processos de Trabalho

4. Aperfeiçoamento e Modernização dos Processos de Trabalho 4. Aperfeiçoamento e Modernização dos Processos de Trabalho Revisão das Resoluções Básicas do TCM Dando continuidade ao trabalho de revisão das resoluções básicas, a Comissão respectiva elaborou as seguintes

Leia mais

MÉTRICA DE AVALIAÇÃO DOS SÍTIOS E PORTAIS CORPORATIVOS DOS TRIBUNAIS DE CONTAS BRASILEIROS

MÉTRICA DE AVALIAÇÃO DOS SÍTIOS E PORTAIS CORPORATIVOS DOS TRIBUNAIS DE CONTAS BRASILEIROS MÉTRICA DE AVALIAÇÃO DOS SÍTIOS E PORTAIS CORPORATIVOS DOS TRIBUNAIS DE CONTAS BRASILEIROS Objetivo geral Avaliar os portais e sítios governamentais dos Tribunais de Contas brasileiros, baseando-se nos

Leia mais

AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O...

AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O... ÍNDICE AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O... 6 1 O ATUAL ESTÁGIO DE IMPLANTAÇÃO DA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NO SETOR PÚBLICO... 7 2 VARIÁVEIS E DADOS UTILIZADOS... 8 VARIÁVEL I... 8 VARIÁVEL

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA Programa Nacional de Capacitação e Qualificação ABLA Convênio nº 635/2007. Objeto: Aumentar a qualidade na prestação de serviços e competitividade dos

Leia mais

Relatório Anual de Desempenho 2012

Relatório Anual de Desempenho 2012 Relatório Anual de Desempenho 2012 Brasília, janeiro de 2013 ALÔ SENADO Em 2012, o Alô Senado registrou 1.098.035 mensagens distribuídas. A maior parte dos atendimentos (95%) foram solicitações de envio

Leia mais

Conselheiro Wanderley Ávila

Conselheiro Wanderley Ávila Palavra do presidente Conselheiro Wanderley Ávila ASSCOM TCEMG À frente da Presidência do Tribunal de Contas, posso dizer da experiência ímpar que Deus me permitiu viver e que me suscita um sentimento

Leia mais

PARCERIAS INSTITUCIONAIS NA GESTÃO DA EDUCAÇÃO CORPORATIVA

PARCERIAS INSTITUCIONAIS NA GESTÃO DA EDUCAÇÃO CORPORATIVA PARCERIAS INSTITUCIONAIS NA GESTÃO DA EDUCAÇÃO CORPORATIVA Escola de Contas José Borba Pedreira Lapa Tribunal de Contas do Estado da Bahia A Escola de Contas Conselheiro José Borba Pedreira Lapa (ECPL)

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE TÉCNICAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCT SP

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE TÉCNICAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCT SP NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE TÉCNICAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCT SP O Papel e a Missão do CFC: (1) No processo de adoção, no Brasil, do paradigma científico para a Contabilidade Aplicada ao

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO 2013 1 Sumário PLANEJAMENTO DAS ATIVIDADES DE CONTROLE INTERNO... 3 ESTRUTURA TÉCNICA... 4 1. ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO... 4 1.1 Apoio ao Controle Externo

Leia mais

PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. SAUDE VAGAS: 08 (OITO)

PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. SAUDE VAGAS: 08 (OITO) PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. SAUDE VAGAS: 08 (OITO) Os currículos e as fichas de cadastro deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico seguranca.cidada@mj.gov.br

Leia mais

GRUPO 3 - TRABALHO e REABILITAÇÃO PROFISSIONAL

GRUPO 3 - TRABALHO e REABILITAÇÃO PROFISSIONAL GRUPO 3 - TRABALHO e REABILITAÇÃO PROFISSIONAL Nº PROPOSTA UF e Nº Original da Proposta 01 Garantir os 20% das vagas, e a efetivação das condições de acesso e permanência AC/08 necessárias para pessoas

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO Processos de Concessão de Benefícios Histórico da Revisão Data Versão

Leia mais

Diagnóstico da Governança - Práticas de Gestão Recomendadas v02

Diagnóstico da Governança - Práticas de Gestão Recomendadas v02 1 de 30 16/11/2015 15:16 Diagnóstico da Governança - Práticas de Gestão Recomendadas v02 Prezado(a) Como o OBJETIVO de apurar o nível de maturidade em governança da Justiça Federal, foi desenvolvido instrumento

Leia mais

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO Tipo: 1 - Finalístico Programa: 5224 - NÚCLEO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO Objetivo: CRIAR UM NÚCLEO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO CAPAZ DE MAPEAR, CATEGORIZAR, ORGANIZAR E DISTRIBUIR INFORMAÇÕES PARA OS DIVERSOS

Leia mais

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos Compras Institucionais Programa de Aquisição de Alimentos Brasil Sem Miseria: Rota de Inclusao Produtiva Termo de compromisso ABRAS Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Compras Privadas Promoção Comercial

Leia mais

Nº DESCRIÇÃO EIXO SC PP CPP QTD ORDEM

Nº DESCRIÇÃO EIXO SC PP CPP QTD ORDEM Nº DESCRIÇÃO EIXO SC PP CPP QTD ORDEM Criar rádios e TV's comunitárias voltadas à prestação de contas das ações, programas e 1 projetos existentes nos municípios e divulgação dos serviços públicos locais,

Leia mais

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Consultor Sebrae Nacional PARCERIAS MPOG - Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão/SLTI CONSAD Conselho Nacional de Secretários

Leia mais

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág.

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág. RELATÓRIO SIOR 2012 ÍNDICE NOTÍCIAS 2011/2012 ANÁLISE DAS DEMANDAS GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO TEMPO DE ATENDIMENTO DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES MAPA DAS PRINCIPAIS DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE www.ucp.fazenda.gov.br PROGRAMAS EM ANDAMENTO Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros - PNAFM

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Controle Externo

Tribunal de Contas da União. Controle Externo Tribunal de Contas da União Controle Externo 1224 Controle Externo Objetivo Assegurar a efetiva e regular gestão dos recursos públicos federais em benefício da sociedade e auxiliar o Congresso Nacional

Leia mais

INSTITUTO RUI BARBOSA

INSTITUTO RUI BARBOSA TERMO DE CONVÊNIO TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BA- HIA E O INSTITUTO RUI BARBOSA - IRB, PARA O APOIO TÉCNICO E FINAN- CEIRO À EXECUÇÃO DO PROGRAMA

Leia mais

Manual do Usuário para o RDQ Versão 2

Manual do Usuário para o RDQ Versão 2 Ministério da Saúde Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa Departamento de Articulação Interfederativa Manual do Usuário para o RDQ Versão 2 Brasília DF Maio de 2014 3 ÍNDICE 1 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Portal e Rede dos Tribunais de Contas

Portal e Rede dos Tribunais de Contas Portal e Rede dos Tribunais de Contas Coordenação: Instituto Rui Barbosa Coordenação Geral Conselheiro Salomão Ribas Junior Presidente do IRB Conselheiro Luiz Sérgio Gadelha - Coordenador da ATRICON e

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

20 Diretrizes Priorizadas pela Etapa Estadual

20 Diretrizes Priorizadas pela Etapa Estadual 20 Diretrizes Priorizadas pela Etapa Estadual Paulista da CONSOCIAL Prioridades Texto Diretriz Eixo Pontos 1 2 Regulamentação e padronização de normas técnicas para a elaboração dos Planos de Governo apresentados

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes pág. 1 VISÃO GERAL Objetivo 1 - No âmbito da seção escoteira, apoiar a correta aplicação do método escoteiro, em especial as práticas democráticas previstas

Leia mais

AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF

AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF AVALIAÇÕES E PERSPECTIVAS ESTRATÉGIAS PARA OS PROJETOS IV SEMINÁRIO NACIONAL DO PNCF Crédito Fundiário no combate a pobreza rural: Sustentabilidade e qualidade de vida 2011 PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO

Leia mais

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MANUAL INSTRUTIVO Sumário Introdução... 3 Atividades a serem desenvolvidas dentro

Leia mais

Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis

Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis IV Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão SECADI Coordenação Geral

Leia mais

As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas. Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional

As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas. Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional OBJETIVO DAS NORMAS (linhas da esquerda para a direita) 8.666/93 Lei Geral de

Leia mais

Programa Nacional do Meio Ambiente II PNMA II - Fase 2 2009-2014

Programa Nacional do Meio Ambiente II PNMA II - Fase 2 2009-2014 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Secex Departamento de Coordenação do Sisnama DSIS Programa Nacional do Meio Ambiente II PNMA II - Fase 2 2009-2014 COMPONENTE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

Leia mais

famílias de baixa renda com acesso aos direitos

famílias de baixa renda com acesso aos direitos Acompanhamento das Condicionalidades do Programa Bolsa Família Na Saúde Seminário Regional Programa Bolsa Família na Saúde - 2009 Programa Bolsa Família Programa de transferência de renda para famílias

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ MISSÃO: Garantir prestação jurisdicional rápida, acessível e efetiva no âmbito da sua competência. DESCRIÇÃO DA MISSÃO: A Justiça Federal no Paraná existe para garantir direitos

Leia mais

Plano Anual de Educação Corporativa do TCERS 2014

Plano Anual de Educação Corporativa do TCERS 2014 Plano Anual de Educação Corporativa do TCERS 2014 O Plano de Educação Corporativa do Tribunal de Contas, instituído pela IN nº 06/2011, explicita as ações de educação corporativa a serem desenvolvidas

Leia mais

Auditoria SUS/BA Organograma proposto DIRETORIA GERAL Assessoria Técnica Colegiado Diretoria de Auditorias de Sistemas e Serviços Diretoria de Gestão e Desenvolvimento Coordenação I Coordenação II

Leia mais

INSTITUTO RUI BARBOSA

INSTITUTO RUI BARBOSA TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O DO ESTADO DE RONDÔNIA E O INSTITUTO RUI BARBOSA - IRB, PARA O APOIO TÉCNICO E FINANCEIRO À EXECUÇÃO DO PROGRAMA NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA

A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA Fabiana Alves de Souza dos Santos Diretora de Gestão Estratégica do TRT 10 1/29 O TRT da 10ª Região Criado em 1982 32 Varas do Trabalho

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

ACESSO À INFORMAÇÃO PÚBLICA

ACESSO À INFORMAÇÃO PÚBLICA Boletim Informativo Edição 01 19 de Março de 2012 ACESSO À INFORMAÇÃO PÚBLICA Controladoria-Geral da União Implementação da Lei de Acesso a Informação A Lei de Acesso à Informação (LAI) representa mais

Leia mais

!"# $%!"!&&'"!&"!& ,+-.,/,

!# $%!!&&'!&!& ,+-.,/, 377!"# $!"!&&'"!&"!&!()&"!*+,+-.,/, 378 379 PROGRAMA: CONTROLE EXTERNO MUNICIPAL Órgão Responsável: Tribunal de Constas dos Municípios - TCM Órgão Executor: TCM Objetivo: Orientar e fiscalizar a administração

Leia mais

Plano de Trabalho 2013/2015

Plano de Trabalho 2013/2015 SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FUNDAP SEADE CEPAM CONVÊNIO SPDR USP FUNDAP SEADE CEPAM ANEXO I Plano de Trabalho 2013/2015 OUTUBRO DE 2013 I. JUSTIFICATIVAS

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate á Fome Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Programa Bolsa Família

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate á Fome Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Programa Bolsa Família Ministério do Desenvolvimento Social e Combate á Fome Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Programa Bolsa Família ENAP, 1 de abril de 2005 Criação do Bolsa Família Medida Provisória nº 132 de 20 de

Leia mais

DO COLETÂNEA ONLINE. Brasil Dados Públicos. atos oficiais atos administrativos processos judiciais editais, Avisos e Contratos orçamentos da União,

DO COLETÂNEA ONLINE. Brasil Dados Públicos. atos oficiais atos administrativos processos judiciais editais, Avisos e Contratos orçamentos da União, folheto de especificações ONLINE atos oficiais atos administrativos processos judiciais editais, Avisos e Contratos orçamentos da União, Estados e Municípios Base de dados eletrônica que contém a íntegra

Leia mais

Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL

Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL JUSTIFICATIVA A experiência na implementação da primeira versão do Programa Contabilizando o Sucesso

Leia mais

GRUPO 5 - COMUNICAÇÃO

GRUPO 5 - COMUNICAÇÃO GRUPO 5 - COMUNICAÇÃO Nº PROPOSTA UF e Nº Original da Proposta 01 Garantir que todo material produzido pelo poder público e privado seja produzido e veiculado em sistema de braile, texto digital, caracteres

Leia mais

O Controle Externo na Área de Auditoria de Tecnologia da Informação

O Controle Externo na Área de Auditoria de Tecnologia da Informação O Controle Externo na Área de Auditoria de Tecnologia da Informação José Auriço Oliveira Analista de Controle Externo 1 AGENDA Apresentação Institucional Ações do TCE na área de Auditoria de TI Discussão

Leia mais

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL

4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL 4. MODERNIZAÇÃO E RELACIONAMENTO INSTITUCIONAL 4.1. Planejamento Estratégico Em 2002 os Conselheiros desta Corte de Contas julgaram imperativa a implementação do planejamento estratégico, baseando-se no

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes pág. 1 PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes MISSÃO Somos uma rede nacional escoteira de

Leia mais

Quantidade de pedidos registrados por mês

Quantidade de pedidos registrados por mês Relatório de Pedidos de Acesso à Informação e Solicitantes (*) Informações adicionais para o correto entendimento do relatório podem ser encontradas na última seção. Órgão(s) de referência: MinC - Ministério

Leia mais

I Pesquisa de Segurança da Rede Acadêmica Brasileira

I Pesquisa de Segurança da Rede Acadêmica Brasileira I Pesquisa de Segurança da Rede Acadêmica Brasileira Análise de Resultados Centro de Atendimento a Incidentes de Segurança 1 I Pesquisa de Segurança da Rede Acadêmica Brasileira Análise de Resultados

Leia mais

PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Aprovado na 135ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo, em 18 de dezembro de 2012 1 PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Aprovado

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009.

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO: Dispõe sobre o Modelo Integrado de Gestão do Poder Executivo do Estado de Pernambuco. Faço saber que a Assembléia

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA FISCALIZAÇÃO DE USO E COMÉRCIO DE AGROTÓXICOS NO BRASIL

DIAGNÓSTICO DA FISCALIZAÇÃO DE USO E COMÉRCIO DE AGROTÓXICOS NO BRASIL CGAA/DFIA/SDA/MAPA DIAGNÓSTICO DA FISCALIZAÇÃO DE USO E COMÉRCIO DE AGROTÓXICOS NO BRASIL Luís Eduardo Pacifici Rangel Coordenador Geral de Agrotóxicos e Afins odilson.silva@agricultura.gov.br Objetivos

Leia mais

TCE COORDENADORIA DE PROJETOS ESPECIAIS (COPE)

TCE COORDENADORIA DE PROJETOS ESPECIAIS (COPE) PROJETO FORTALECIMENTO DA AUDITORIA SUBNACIONAL BRASILEIRA (Acordo de Doação nº TF095683 Banco Internacional para a Reconstrução e o Desenvolvimento BIRD / Fundo de Desenvolvimento Institucional IDF).

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS RESOLUÇÃO T.C. Nº 0017/2010 EMENTA: Regulamenta a coordenação e o funcionamento do Sistema de Controle Interno no âmbito do Tribunal de Contas e dá outras providências. O DO ESTADO DE PERNAMBUCO, na sessão

Leia mais

IV Seminário de Execução Financeira de Projetos Financiados com Recursos Externos. O f i c i n a 3. Brasília, de 7 e 8 de maio de 2009.

IV Seminário de Execução Financeira de Projetos Financiados com Recursos Externos. O f i c i n a 3. Brasília, de 7 e 8 de maio de 2009. IV Seminário de Execução Financeira de Projetos Financiados com Recursos Externos O f i c i n a 3 Convênios (SICONV - Sistemas e Legislação) Brasília, de 7 e 8 de maio de 2009. Ementa da Oficina Nº 3

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa busca a modernização e a ampliação das ações e dos instrumentos de Comunicação para atender às necessidades de divulgação e alinhamento de informações

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO VII PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS MACROPROCESSOS DO BNDES

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO VII PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS MACROPROCESSOS DO BNDES CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO VII PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS MACROPROCESSOS DO BNDES 1. Introdução As tabelas a seguir apresentam os MACROPROCESSOS do BNDES, segregados por plataformas. As

Leia mais