C O M M I T T E D T O M E M O R Y

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "C O M M I T T E D T O M E M O R Y"

Transcrição

1 Guia de Memória Flash Memória Flash portátil para computadores, câmeras digitais, telefones celulares e outros dispositivos A Kingston, principal fabricante independente do mundo de produtos de memória, oferece uma ampla variedade de cartões Flash e unidades Flash USB (coletivamente chamados de dispositivos de armazenamento Flash) que empregam chips de memória Flash para armazenamento. O propósito deste Guia Técnico é explicar as diversas ofertas de tecnologias e memória Flash disponíveis. Observação: em virtude das mudanças na tecnologia Flash, as especificações citadas nestes documento estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

2 1.0 Memória Flash: Permitindo uma Nova Geração de Dispositivos de Armazenamento Flash A Toshiba inventou a memória Flash nos anos 80 como uma nova tecnologia de memória que permitia que os dados armazenados fossem salvos mesmo quando o dispositivo de memória estava desconectado de sua fonte de energia. Desde então, a tecnologia de memória Flash evoluiu e tornou-se a mídia de armazenamento preferida para uma variedade de dispositivos de consumo e industriais. O contínuo compromisso da Kingston com a assistência técnica e o suporte fazem dela a opção lógica para o fornecimento de memórias Flash. PARA DISPOSITIVOS DE CONSUMO, A MEMÓRIA FLASH É AMPLAMENTE USADA EM: Notebooks PDAs (Personal Digital Assistants) GPS (Global Positioning Systems) Reprodutores de música de estado Sólido (solid-state) como MP3 players PCs Câmeras digitais Telefones Celulares Instrumentos musicais eletrônicos Aparelhos set-top para televisão Pagers A memória Flash também é usada em muitas aplicações industriais cujos principais requisitos são a confiabilidade e a retenção de dados em situações de falta de energia, como: Sistemas de segurança Computadores incorporados Produtos de sistemas de rede e de comunicação Produtos de gerenciamento para varejo (por exemplo, scanners portáteis) Sistemas militares Unidades de disco de estado sólido Dispositivos de comunicação sem fio Produtos médicos 2.0 Capacidade do Cartão Flash ou Unidade Flash USB Algumas das capacidades de armazenamento flash listadas são utilizadas para formatação e outras funções, por isso, não estão disponíveis para armazenamento de dados. Quando um dispositivo de armazenamento Flash é fabricado, são tomadas medidas para garantir que ele funcione de maneira confiável e que permitam que o dispositivo host (computador, câmera digital, PDA, celular, etc.) acesse suas células de memória, ou seja, armazene e recupere dados no dispositivo de armazenamento Flash. Essas medidas, informalmente chamadas de formatação, usam algumas células de memória do dispositivo e assim, reduzem a capacidade de armazenamento de dados disponível para usuário final. A formatação inclui as seguintes operações: 1. Testar cada célula de memória no dispositivo de armazenamento Flash. 2. Identificar todas as células defeituosas e tomar medidas para garantir que nenhum dado seja gravado ou lido nelas. 2

3 3. Reservar algumas células como reservas. As células de memória Flash têm um ciclo de vida longo, porém finito. Portanto, algumas ficam de reserva para que possam substituir aquelas que venham a falhar com o tempo. Os cartões CompactFlash da Kingston têm uma especificação classificada de erros abaixo de 1 (um) bit em de bits lidos ou 1 (um) bit por 1015 bits lidos. 4. Criar uma FAT (File Allocation Table) ou outro diretório. Para permitir que os dispositivos de armazenamento Flash convenientemente armazenem e acessem arquivos do cliente, deve ser criado um sistema de gerenciamento de arquivos que permita que qualquer dispositivo ou computador identifique os arquivos armazenados no dispositivo de armazenamento Flash. O tipo mais comum desse sistema para os dispositivos Flash é o FAT (File Allocation Table), que também é usado em unidades de disco rígido. 5. Reservar algumas células para uso do controlador do dispositivo de armazenamento Flash, por exemplo, para armazenar atualizações de firmware e outras informações específicas do controlador. 6. Reservar algumas células para recursos especiais, se necessário. Por exemplo, as especificações dos cartões SD (Secure Digital) requerem áreas reservadas para fornecer suporte aos recursos especiais de proteção de cópia e segurança. 3.0 Recursos dos Produtos de Armazenamento Flash da Kingston Os dispositivos de armazenamento Flash da Kingston oferecem várias vantagens para aplicações de consumo e industriais: Garantia do Dispositivo de Armazenamento Flash: A Kingston garante que seus dispostivos de armazenamento Flash estão livres de defeitos no material e na manufatura pelo período especificado abaixo: Cartões Flash SD, MMC, CF: Indefinidamente Unidades Flash USB DataTraveler e Leitor 15-em-1: 5 anos Leitor TravelLite SD/MMC: 1 ano Para obter mais detalhes, visite kingston.com/brasil/company/warranty.asp Estado Sólido (Solid State): Os dispositivos de armazenamento Flash, como dispositivos de armazenamento semicondutores, não têm peças móveis e, portanto, não estão sujeitos aos problemas de falha mecânica de unidades de disco rígido. A confiabilidade dos dados geral permitiu que eles dominassem o mercado de produtos de memória portátil orientado para conveniência, operando silenciosamente com um nível de ruído de zero decibel. Tamanho (ou Formato) Físico Reduzido: Os dispositivos de armazenamento Flash foram criados para ser facilmente transportados. A conveniência é um critério importante, especialmente para aplicações corporativas e de consumo. Alta Confiabilidade de Dados: A memória Flash é muito confiável e muitos tipos de dispositivos de armazenamento Flash também incluem a verificação ECC (Error Corretion 3

4 Os testes de engenharia e controladores de alto desempenho da Kingston garantem que seus cartões Flash estejam entre os líderes de desempenho da indústria. Code) para detectar erros de um único bit. Por exemplo, os cartões CompactFlash da Kingston têm uma especificação classificada de erros de menos de 1 (um) bit em de bits lidos (1 bit por 1015 bits lidos). Retenção de Dados Flash da Kingston: Os dispositivos de armazenamento Flash da Kingston são classificados para até 10 anos sob condições normais de uso. Informações importantes também devem ser guardadas em outras mídias para maior proteção. Tecnologia Wear-Leveling: Os dispositivos de armazenamento Flash da Kingston incorporam controladores que usam a tecnologia wear-leveling, que distribui os ciclos de gravção no cartão Flash, ampliando, assim, a vida útil de um cartão de memória Flash (para obter detalhes, consulte a seção Durabilidade da célula Flash Kingston, a seguir). Durabilidade da Célula Flash: Até ciclos de gravação para MLC Flash (Multi- Level Cell) por setor físico. Até ciclos de gravação para SLC Flash (Single-Level Cell) por setor físico. De acordo com a Toshiba, a inventora da memória Flash, os ciclos de MLC NAND são mais do que suficientes para uma ampla variedade de aplicações de consumo, desde armazenar documentos até fotos digitais. Por exemplo, se um cartão MLC NAND baseado em Flash de 256-MB armazenar normalmente 250 fotos de uma câmera de 4 megapíxeis (uma estimativa modesta), seus ciclos de gravação/apagamento, combinados aos algoritmos wear-leveling no controlador, permitirão que o usuário armazene e/ou exiba aproximadamente 2,5 milhões de fotos dentro da expectativa de vida útil do cartão. 1 Para unidades Flash USB, a Toshiba calcula que uma tolerância de ciclos de gravação permitirá aos clientes gravar e apagar completamente todo o conteúdo uma vez ao dia, por 27 anos, muito além da expectativa de vida do hardware. Os produtos SLC baseados em Flash, normalmente encontrados nos cartões Flash Elite Pro /Ultimate e DataTraveler II, II Plus Migo Edition e nas unidades Elite Flash USB Hi-Speed da Kingston, oferecem alto desempenho e alta capacidade. Remapeamento Automático de Setores Defeituosos: Os controladores Flash Kingston automaticamente bloqueiam as seções com células de memória defeituosas, movendo os dados para outras seções ( blocos sobressalentes ) a fim de evitar a corrupção de dados. Durante a formatação de fábrica (conforme descrito na Seção 2), os blocos sobressalentes são reservados no dispositivo de armazenamento Flash para remapeamento de setores defeituosos com o tempo, a fim de prolongar a vida útil e a confiabilidade dos dispositivos de armazenamento Flash. Conectores de alta qualidade: Os dispositivos de armazenamento Flash da Kingston têm conectores classificados para mais de inserções. Temperatura e umidade operacional: 0 C ~ 60 C, 5% ~ 95% de umidade (típico) 1 Press release da Toshiba, Toshiba America Electronic Components, Inc. Releases Performance Research on MLC NAND Flash Memory for Consumer Applications, 10 de maio de

5 Alta capacidade: Os dispositivos de armazenamento Flash fornecem grande capacidade de armazenamento em um fator de formato bastante reduzido. Graças a essa flexibilidade, eles são ideais para finalidades de consumo, como filme digital ou armazenamento de áudio MP3, nas quais portabilidade e conveniência são características importantes. Nota: Algumas das capacidades de armazenamento listadas são utilizadas para formatação e outras funções, por isso, não estão disponíveis para armazenamento de dados. Consulte a Seção 2 para obter detalhes. Alto desempenho: As cartões Flash USB Elite Pro/Ultimate e as unidades Flash USB Hi-Speed DataTraveler da Kingston são mais rápidas do que muitos produtos Flash padrão e muitos produtos competitivos. Os testes de engenharia e controladores de alto-desempenho da Kingston garantem que seus cartões Flash estejam entre os líderes de desempenho. Consulte o Apêndice para obter informações sobre o desempenho USB e Hi-Speed USB. Os produtos Flash padrão da Kingston oferecem níveis moderados de desempenho para aplicações de uso geral. Baixo consumo de energia: Diferentemente da memória DRAM padrão que precisa ser constantemente alimentada com energia para manter os dados, a memória Flash não é volátil e não requer energia para conservar os dados. O baixo consumo de energia da memória Flash permite uma vida mais longa para a bateria do dispositivo host. Suporte a plug-and-play: A linha de memória Flash da Kingston oferece suporte à tecnolgia plug-and-play. Com a tecnologia plug-and-play e sistemas operacionais de computadores compatíveis, um dispositivo de armazenamento Flash pode ser inserido em um computador ou leitor de mídia Flash e pode ser reconhecido e acessado rapidamente pelo computador. Suporte a hot-swapping: O recurso hot-swapping permite ligar ou desligar dispositivos de armazenamento Flash em um computador ou leitor compatível sem precisar desligar e reiniciar o computador. Esse recurso aumenta a portabilidade e conveniência dos dispositivos de armazenamento Flash para transferência de dados, fotos ou música entre dois computadores ou dispositivos. 4.0 Tecnologias Flash não-voláteis NOR e NAND Ao contrário da DRAM (Dynamic Random Access Memory), a memória Flash não é volátil. A memória não-volátil retém os dados mesmo sem energia. Por exemplo, quando um computador é desligado, todos os dados que estavam na memória DRAM são perdidos; entretanto, quando um dispositivo de armazenamento Flash é removido de uma câmera digital, todos os dados (e fotos) permanecem salvos nele. A capacidade de reter dados é essencial para aplicações de memória Flash, como filme digital para câmeras digitais, telefones celulares, PDAs e outros dispositivos portáteis. 5

6 Existem duas tecnologias principais de memória Flash: NOR e NAND. Cada uma delas tem vantagens que as tornam ideais para diversos tipos de aplicações, conforme resumido na tabela abaixo: Acesso de alta velocidade Acesso a dados no modo de página Acesso aleatório ao nível de byte Usos comuns Flash NOR Sim Não Sim Telefones celulares * Armazenamento BIOS para PCs Memória de dispositivo de sistema de rede Flash NAND Sim Sim Não PDAs Câmeras digitais Telefones celulares ** MP3 players Unidades de disco em estado sólido Set-top boxes Armazenamento industrial 4.1 MEMÓRIA FLASH NOR A NOR, uma abreviação da tecnologia de mapeamento de dados específicos (Not OR), é uma tecnologia Flash de alta velocidade. A memória Flash NOR fornece capacidade de acesso aleatório de alta velocidade, sendo capaz de ler e gravar dados em locais específicos da memória sem ter de acessá-la no modo seqüencial. Diferentemente da Flash NAND, a Flash NOR permite a recuperação de dados tão pequenos quanto um único byte. A Flash NOR destaca-se em aplicações nas quais os dados são recuperados ou gravados aleatoriamente. A NOR é normalmente incorporada em telefones celulares (para armazenamento de sistema operacional destes) e PDAs e também é usada em computadores para armazenar o programa BIOS executado para fornecer a funcionalidade de inicialização. 4.2 MEMÓRIA FLASH NAND A Flash NAND foi inventada depois da Flash NOR e recebeu esse nome graças à tecnologia de mapeamento específico usada para dados (Not AND). A memória Flash NAND lê e grava em alta velocidade, no modo seqüencial, e trata dos dados em pequenos blocos ( páginas ). A Flash NAND pode recuperar ou gravar dados como páginas simples, mas não pode recuperar bytes individuais como a Flash NOR. A memória Flash NAND é normalmente encontrada em unidades de disco em estado sólido, em dispositivos de mídia Flash de áudio e vídeo, em set-top boxes para televisão, em câmeras digitais, telefones celulares (para armazenamento de dados) e em outros dispositivos nos quais os dados são geralmente gravados ou lidos em ordem seqüencial. Por exemplo, a maioria das câmeras digitais usa filme digital baseado em Flash NAND, já que as fotos geralmente são tiradas e armazenadas seqüencialmente. A Flash NAND também é mais eficiente na releitura das fotos, pois transfere páginas inteiras de dados com muita rapidez. Por ser uma mídia de armazenamento seqüencial, a Flash NAND é ideal para armazenar dados. A memória Flash NAND é mais acessível do que a memória Flash NOR e tem mais capacidade de armazenamento em um molde com o mesmo tamanho. A memória Flash que armazena um único bit por célula (por exemplo, o valor de 0 ou 1 ) é conhecida como Flash SLC (Single-Level Cell). * para sistema operacional ** para armazenamento de dados 6

7 Os cartões CompactFlash foram os primeiros cartões de memória Flash em formato reduzido. 5.0 Tecnologias Flash MLC(Multi-Level Cell) /MBC (Multi-Bit Cell) e die-stacking Para aumentar economicamente a capacidade de armazenamento de bits que um chip de memória Flash pode acomodar, os fabricantes normalmente utilizam as tecnologias MLC (Multi-Level Cell) ou MBC (Multi-Bit Cell) e die-stacking (empilhamento de moldes). Essas tecnologias permitem que um único chip de memória Flash tenha a capacidade de armazenar mais dados. 5.1 DIE-STACKING Muitos fabricantes de semicondutores usam uma técnica die-stacking para dobrar a capacidade do chip de memória Flash. Após o processo de fabricação do wafer semicondutor, o molde de silício de memória Flash é cortado e, em seguida, os dois moldes independentes resultantes são anexados ou empilhados. Por exemplo, quando um fabricante de semicondutores empilha dois moldes de 128 megabits, elas formam um único chip de memória Flash de 256 megabits. A técnica die-stacking proporciona chips de baixo custo como alternativa para os chips de molde único e capacidade maior (chamados chips monolíticos ). Empilhar dois chips de 1 gigabit, por exemplo, normalmente custa bem menos do que um chip monolítico de 2 gigabits de baixo volume. O chip de 2 gigabits pode então ser usado para construir um cartão Flash de 256 MB (cartão de um único chip) ou um cartão Flash de 512 MB (dois chips em um cartão). A tecnologia die-stacking é semelhante á tecnologia de empilhamento de chips DRAM que a Kingston usa para produzir módulos de servidor high-end. Por isso, os cartões Flash com die-stacking da Kingston são confiáveis e de alto desempenho. 5.2 TECNOLOGIA FLASH MLC (MULTI-LEVEL CELL) Os chips de memória Flash NAND e NOR normalmente armazenam o valor de 1 (um) bit (um 0 ou 1 ) em cada célula. Nas tecnologias Flash multinível, 2 (dois) ou mais valores são armazenados em cada célula. A Intel Corporation lançou a Flash NOR StrataFlash e a AMD lançou a NOR MirrorBit. Outros fabricantes de semicondutores também criam suas próprias tecnologias de célula multinível. As tecnologias Flash NAND MLC foram lançadas no final de 2002 e a Kingston incorporou a memória Flash MLC em sua linha de cartões Flash padrão e unidades Flash USB DataTraveler (DTI/XXX). 5.3 TECNOLOGIA FLASH MBC (MULTI-BIT CELL) Multibit é uma tecnologia concorrente da MLC (Multi-Level Cell) e alcança o mesmo objetivo, armazenando 2 bits por célula (ou 4 valores por célula). A tecnologia MBC atualmente é usada na memória TwinFlash da Infineon. 7

8 As unidades Flash USB oferecem uma maneira simples de transferir arquivos de um dispositivo digital para um computador. 6.0 Desempenho do dispositivo de armazenamento Flash O desempenho do dispositivo de armazenamento Flash depende de três fatores: Chips específicos de memória Flash usados: Geralmente, trocam-se os chips Flash SLC (Single-Level Cell), mais caros e de alta velocidade por chips Flash MLC (Multi-Level Cell) ou MBC (Multi-Bit Cell) mais acessíveis e de velocidade padrão. Os cartões Flash de alto desempenho (Elite Pro/Ultimate) e as unidades Flash USB de alta velocidade da Kingston usam a memória Flash SLC de alto desempenho. Controlador do dispositivo de armazenamento Flash: Atualmente, os dispositivos de armazenamento Flash têm um controlador de memória Flash incorporado. Esse chips especial orienta a interface para o dispositivo host e controla todas as leituras e gravações dos chips Flash no dispositivo de armazenamento Flash. Se o controlador host tiver suporte para velocidades maiores de transferência de dados, o uso de controladores Flash otimizados poderá proporcionar uma economia significativa de tempo na leitura ou gravação de dados da memória Flash. Por exemplo, a Kingston usa controladores Flash otimizados de alto desempenho em seus cartões Flash Elite Pro/Ultimate e nas unidades Flash USB DataTraveler de alta velocidade. O dispositivo host ao qual o dispositivo de armazenamento Flash é conectado: Se o dispositivo host (computador, câmera digital, telefones celulares, etc.) for limitado a velocidades específicas de leitura e gravação, o uso de dispositivos de armazenamento Flash mais rápidos não resultará em maior desempenho. Por exemplo, o uso de uma unidade Flash USB de alta velocidade em um computador com suporte somente para velocidades USB menores não resultará em transferências mais rápidas. Além disso, os computadores precisam ser apropriadamente configurados para dar suporte a transferências mais rápidas de hardware e software. No caso de um PC, a placa do sistema precisará ter conectores integrados USB 2.0 de alta velocidade e o sistema operacional (por exemplo, Windows) também precisará ter os drivers USB 2.0 apropriados instalados para oferecer suporte a transferências USB de alta velocidade. Para obter detalhes sobre o desempenho USB, consulte o Apêndice A. Alguns fabricantes de produtos de memória Flash fornecem classificações de velocidade-x. Entretanto, devido à fa ta de padrões industriais, pode ser difícil para os consumidores comparar diferentes produtos Flash. Para obter detalhes, consulte kingston.com.br/flash/x.asp A Kingston trabalha continuamente ao lado dos fabricantes globais de semicondutores e controladores para garantir que seus cartões Flash proporcionem preço e desempenho superiores aos seus clientes. Para os aficionados e clientes avançados que exijam o mais alto desempenho, a Kingston oferece a linha Elite Pro/Ultimate de cartões CompactFlash e SD e as unidades Flash USB DataTraveler de alta velocidade. 8

9 7.0 Linhas de produtos de cartões Flash da Kingston O DataTraveler Elite da Kingston oferece a maior segurança do setor, numa conveniente e ultrarápida unidade Flash USB. A Kingston possui vários tipos de dispositivos de armazenamento Flash: - Unidades Flash USB (DataTravelers) - Cartões Secure Digital (SD, minisd, microsd) - Cartões CompactFlash - Cartões MultiMediaCards (MMC, MMCplus, MMCmobile) 7.1 UNIDADES FLASH USB Lançadas em 2002, as unidades Flash USB oferecem uma incrível combinação de alta capacidade de armazenamento, altas taxas de transferência de dados e grande flexibilidade, tudo isso na palma das mãos. Anunciadas como alternativa para a unidade de CD ou disquete, as unidades Flash USB têm uma capacidade de armazenamento muito maior que a de uma unidade de CD-ROM ou disquete normal. Elas fornecem um método fácil para downloads e transferências de arquivos digitais de forma rápida para o computador ou dispositivo, ou a partir deles. As unidades Flash USB incorporam a Flash NAND e um controlador em uma única cápsula. A memória Flash USB trabalha com quase todos os computadores e dispositivos que incorporam a interface Universal Serial Bus, inclusive a maioria dos PCs, PDAs e MP3 players. A Kingston oferece uma linha completa de unidades Flash USB DataTraveler de alta velocidade. Alguns DataTravelers também suportam particionamento protegido por senha para maior segurança. Para obter detalhes, consulte kingston.com/flash/dt_chart.asp. 7.2 CARTÕES CF (COMPACTFLASH) Os cartões CompactFlash, ou CF, foram os primeiros cartões Flash com formato redzido lançados em Eles incorporam um controlador e são quase do tamanho de uma caixa de fósforos. Além disso, incorporam uma interface IDE (Integrated Device Electronics) semelhante àquela das unidades de disco rígido e ATA PC Cards. A Kingston é membro da CompactFlash Association, órgão que define as especificações para os cartões CF. A Kingston oferece cartões CompactFlash padrão, além da linha de cartões de alto desempenho Elite Pro e Ultimate. Os cartões CompactFlash Elite Pro da Kingston estão entre os mais rápidos da indústria. A alta taxa de transferência é ideal para uso nos dispositivos mais recentes, como câmeras digitais high-megapixel, garantindo que elas salvem as fotos com mais rapidez e estejam prontas para outras fotos em menor tempo. Os cartões CompactFlash vêm no formato Tipo I: INTERFACE CompactFlash VOLTAGEM 3,3 e 5 Volts CONTAGEM DE PINOS 50 TAMANHO mm Tipo I: 36,4 x 42,8 x 3,3 9

10 7.3 CARTÕES SECURE DIGITAL (SD, minisd, microsd) O Secure Digital, lançado no final de 2001, é uma derivação de segunda geração, do padrão MMC (MultiMediaCard) (consulte a seção 7.4). O cartão MMCplus da Kingston está baseado na versão 4.0 mais recente do Sistema MultiMediaCard que, em termos de desempenho, é cinco vezes mais aperfeiçoado, em relação aos padrões MMC anteriores. O formato Secure Digital inclui vários avanços tecnológicos importantes em relação ao MMC. São eles, a adição de proteção criptográfica de segurança para dados/música com copyright. A SD Card Association é o órgão que define as especificações para os cartões Secure Digital. Os SDs são ligeiramente mais grossos que os cartões MMCs originais. Isso significa que os dispositivos criados para dar suporte aos cartões SD também podem aceitar cartões MMC (se o dispositivo host não for estritamente limitado à mídia SD por motivos de segurança de dados). No momento, entretanto, os dispositivos exclusivamente criados para cartões MMC não darão suporte aos cartões SD mais grossos. A Kingston oferece cartões SD padrão, além da linha de cartões SD Elite Pro e Ultimate de alto desempenho. Os cartões MiniSD (SDM) e microsd (SDC) são os fatores de forma da plataforma móvel do cartão SD para uso em telefones celulares e outros dispositivos portáteis. Os cartões MiniSD e microsd são uma fração do tamanho de um cartão SD normal e, quando usados com o adaptador Kingston fornecido, podem ser instalados nos slots de cartões SD normais (por exemplo, em leitores de mídia Flash). INTERFACE VOLTAGEM CONTAGEM DE PINOS TAMANHO mm Secure Digital 2,7 3,3 Volts 9 32 x 24 x 2,1 minisd 2,7 3,3 Volts x 21,5 x 1,4 microsd 2,7 3,3 Volts 8 15 x 11 x MULTIMEDIACARD (MMC, MMCplus, MMCmobile) Como os cartões SD, os MultiMediaCards são os menores cartões Flash disponíveis, do tamanho aproximado de um selo postal. Eles foram lançados em 1997 e inicialmente usados nos mercados de telefonia móvel e pager. Atualmente, eles são freqüentemente usados em câmeras digitais, telefones móveis e MP3 players. De um modo geral, os cartões MMC são compatíveis com os SD anteriores (podendo, portanto, ser instalados nos slots para cartões SD) se os recursos de gerenciamento de proteção contra cópia do cartão SD não forem exigidos pelo dispositivo host. A MultiMediaCard Association, a cuja Diretoria a Kingston pertence, estabelece as especificações para os cartões MMC. Além disso, os cartões MMC são oferecidos em tamanhos menores, chamados originalmente RS-MMC (Reduced-Size MMC MMC de tamanho reduzido) ou RS-MMC DV (Reduced Size MMC Dual Voltage MMC de tamanho Reduzido - Bivolt). 10

11 A especificação original do cartão MMC foi atualizada recentemente de 3.x para 4.x. Os novos cartões MMC 4.x são chamados MMCplus (em lugar do antigo MMC) e MMCmobile (em lugar do antigo RS-MMC DV). A versão mais recente dos cartões MMC, lançada em 2005 pela MultiMedia Card Association, é compatível com a revisão 4.x da especificação e retrocompatível com os cartões anteriores MMC 3.x e RS-MMC 3.x (fora de linha atualmente). Criados especificamente para a transferência de imagens em alta velocidade, os leitores Flash de Media da Kingston são a solução ideal para visualizar rapidamente suas imagens digitais no seu PC. Os cartões MMCplus e MMCmobile oferecem um desempenho maior do que os MMC e os MMCmobile aceitam aplicações com tensões mais baixas, para reduzir o consumo de energia nos telefones celulares. A Kingston parou a fabricação dos cartões antigos MMC e MMC-RS 3.x e agora só oferece os cartões MMC e MMCmobile, mais novos e retrocompatíveis. Para 2006 espera-se um novo cartão MMC, chamado MMCmicro que tem o tamanho da unha de um dedo polegar. INTERFACE MultiMediaCard VOLTAGEM 3,3 Volts CONTAGEM DE PINOS 7 TAMANHO mm 32 x 24 x 1,4 MMCplus 2,7 3,3 Volts x 24 x 1,4 MMCmobile 1,8 3,3 Volts 8 18 x 24 x 1,4 Os cartões MMC foram projetados para uso em muitos dispositivos portáteis populares. Os cartões MMCmobile são a forma da plataforma móvel, concebida para uso em telefones celulares e outros dispositivos portáteis. Eles são uma fração do tamanho de um cartão MMCplus normal e, quando usados com o adaptador Kingston que os acompanha, podem ser instalados nos slots para dispositivos MMCplus normais. (por ex. em leitores de mídia Flash). 8.0 Leitores e gravadores de mídia digital Os leitores de mídia Flash permitem que dispositivos de armazenamento Flash sejam usados como armazenamento portátil para computadores e para upload ou download de fotos, música e outros dados, sem necessitar do dispositivo host original (como uma câmera digital ou MP3 player) e sem qualquer desgaste adicional de suas baterias. Os leitores de mídia Flash podem permitir o upload e download de dados a velocidades mais altas do que um dispositivo host seria capaz de suportar; por exemplo, um leitor USB será muito mais rápido do que um dispositivo host (como uma câmera digital) que usa uma interface serial. Se um dispositivo host não tiver suporte para transferências de alta velocidade, os leitores mais rápidos reduzirão significativamente o tempo de transferência de dados. A Kingston comercializa vários leitores de mídia Flash para conexão conveniente de dispositivos de armazenamento Flash a computadores pessoais ou notebooks. 11

12 Para mídia Flash, a Kingston recomenda as unidades flexíveis e práticas 15-em-1 (quinze formatos suportados por um único leitor) que podem acomodar a maioria dos formatos de cartões Flash disponíveis atualmente e ser conectadas a qualquer notebook com uma porta USB 2.0 de alta velocidade. A Kingston também oferece um conveniente portátil leitor TravelLite SD/MMC para transferências de dados de alto desempenho em sistemas com suporte para USB 2.0 de alta velocidade. 9.0 Adaptadores de CompactFlash para PC Card Os adaptadores de cartões Flash são estruturas receptoras slip-in práticas que permitem que um cartão CompactFlash seja convertido em um dispositivo de armazenamento ATA PC Card (Tipo II). Muitos notebooks e outros dispositivos que oferecem suporte para ATA PC Cards Tipo II também têm suporte para cartões CompactFlash quando os cartões CF são inseridos em um adaptador de cartão CF-ATA Flash Para obter mais informações: Para obter mais informações sobre os produtos da Kingston, visite:kingston.com/br/flash. APÊNDICE: DESEMPENHO USB A USB (Universal Serial Bus) está se tornando a interface preferida para conectar leitores de cartões Flash a computadores. A especificação USB mais recente é USB 2.0. A especificação mais antiga era USB 1.1. A especificação USB 2.0 inclui as velocidades da USB 1.1 por motivos de compatibilidade retroativa. Para compreender o que afeta o desempenho de um cartão Flash, considere os fatores a seguir. 12

13 Tecnologia de chip de memória Flash SLC (Single-Level Cell) vs. MLC (Multi-Level Cell) e MBC (Multi- Bit Cell) Dispositivos host de consumo Câmeras digitais, telefones móveis, PDAs e outros dispositivos Conectando cartões Flash a computadores com leitores 15-em-1 e TravelLite. Conectando unidades Flash USB diretamente ao slot USB de um computador. Em geral, dispositivos de armazenamento Flash fabricados com Flash NAND SLC (Single-Level Cell), como os cartões Flash da Kingston Elite Pro/Ultimate ou DataTraveler II, II Plus Migo Edition ou unidades Elite Flash USB de alta velocidade, terão um desempenho maior do que os cartões padrão Flash NAND MLC (Multi-Level Cell) NAND ou Flash MBC (Multi-Bit Cell) ou DataTraveler. Cartões Flash padrão ou unidades Flash USB DataTraveler oferecem a melhor razão preço/desempenho para amaioria dos usuários de câmeras digitais, PDAs, telefones celulares e outros dispositivos eletrônicos. Cartões Flash Elite Pro/Ultimate ou unidades Flash USB Data Traveler 2.0 oferecerão leituras e gravações mais rápidas, ideais para usuários avançados, profissionais de fotografia e aficionados. Obviamente, para obter o benefício do desempenho de cartões Flash ou unidades Flash USB mais rápidas, os usuários devem ter dispositivos de alta velocidade compatíveis e computador os apropriadamente configurados. Algumas câmeras digitais e outros dispositivos requerem cartões Flash de alto desempenho baseados em Flash NAND SLC para que funcionem de maneira adequada. A interface entre o controlador incorporado e cartões Flash ou unidades Flash USB em vários dispositivos de consumo podem ter uma largura de banda limitada. Consulte o manual do usuário ou entre em contato com o fabricante do dispositivo para obter detalhes. Tudo permanecendo o mesmo, o nível de desempenho executável será o nível mínimo de transferência de dados suportado pelo controlador host, cartão Flash ou pela unidade Flash USB. A especificação USB 2.0 também inclui a antiga especificação USB 1.1 por motives de compatibilidade retroativa. Unidades Flash USB e leitores/gravadores de mídia digital requerem os seguintes logotipos para indicar os níveis de desempenho: Logotipo USB: transfere dados à capacidade máxima de 12 megabits por segundo (12 Mb/s ou 1,5 MB/s). Também denominado Original USB ou USB 1.1 e compatível com USB 2.0 Velocidade total (com velocidade máxima de 12 Mb/s ou 1.5 MB/s). Logotipo USB de alta velocidade: transfere dados à capacidade máxima de 480 meg bits por segundo (480 Mb/s ou 60 MB/s). Também chamado de USB 2.0 de alta velocidade. O USB de alta velocidade é até 40 vezes mais rápido do que o USB e tem total compatibilidade retroativa com USB pelo modo USB 2.0 de velocidade total (com velocidade máxima de 12 Mb/s ou 1,5 MB/s). Se o leitor/gravador de cartão de mídia digital e o computador oferecerem suporte adequado para USB de alta velocidade, os cartões Flash Elite Pro/Ultimate de alto desempenho da Kingston alcançarão um desempenho melhor do que o de cartõe Flash padrão. Da mesma forma, a família de produtos USB DataTraveler da Kingston alcançará um desempenho melhor em um computador com suporte para transferências USB de alta velocidade. Nota: alguns dispositivos de armazenamento Flash têm capacidade para formatação e outras funções, por isso, não estão disponíveis para armazenamento de dados Kingston Technology Company, Inc Newhope Street, Fountain Valley, CA EUA (714) MKF P Todos os direitos reservados. Todas as marcas comerciais e marcas registradas pertencem a seus respectivos proprietários.

Guia de Memória Flash Memória Flash para PDAs, câmeras digitais, telefones celulares e outros dispositivos eletrônicos. kingston.com.

Guia de Memória Flash Memória Flash para PDAs, câmeras digitais, telefones celulares e outros dispositivos eletrônicos. kingston.com. kingston.com.br Guia de Memória Flash Memória Flash para PDAs, câmeras digitais, telefones celulares e outros dispositivos eletrônicos. A Kingston, o principal fabricante independente de produtos de memória

Leia mais

Guia de Memória Flash. Memória Flash portátil para computadores, câmeras digitais, telefones celulares e outros dispositivos

Guia de Memória Flash. Memória Flash portátil para computadores, câmeras digitais, telefones celulares e outros dispositivos Memória Flash portátil para computadores, câmeras digitais, telefones celulares e outros dispositivos Kingston, o fabricante independente, líder mundial em produtos de memória, oferece uma ampla faixa

Leia mais

Guia de Memória Flash. Memória Flash Portátil para computadores, câmeras digitais, telefones celulares e outros dispositivos

Guia de Memória Flash. Memória Flash Portátil para computadores, câmeras digitais, telefones celulares e outros dispositivos Guia de Memória Flash Memória Flash Portátil para computadores, câmeras digitais, telefones celulares e outros dispositivos Kingston, fabricante independente líder mundial em produtos de memória, oferece

Leia mais

O guia do SdCard, e dicas para aproveitar melhor seu cartão

O guia do SdCard, e dicas para aproveitar melhor seu cartão O guia do SdCard, e dicas para aproveitar melhor seu cartão by Admin QB - sexta-feira, dezembro 19, 2014 http://qualquerbit.com.br/2014/12/o-guia-sdcard-e-dicas-para-aproveitar-melhor-seu-cartao.html O

Leia mais

Fundamentos de Hardware

Fundamentos de Hardware Fundamentos de Hardware Unidade 8 - Periféricos de armazenamento Curso Técnico em Informática SUMÁRIO PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO... 3 DISCO RÍGIDO (HD)... 3 TECNOLOGIAS DE TRANSFERÊNCIA... 3 IDE/ATA/PATA...

Leia mais

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO INFORMÁTICA BÁSICA AULA 05. Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 25/06/2014

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO INFORMÁTICA BÁSICA AULA 05. Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 25/06/2014 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 05 Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 25/06/2014 Armazenamento Secundário BENEFÍCIOS

Leia mais

Leitor/Gravador ImageMate USB 2.0 Guia do Utilizador

Leitor/Gravador ImageMate USB 2.0 Guia do Utilizador Português Leitor/Gravador ImageMate USB 2.0 Guia do Utilizador Leitor/Gravador USB 2.0 Hi-Speed com múltiplas funções para: Leitor/Gravador Integrado SDDR-189: CompactFlash, SD, SDHC, minisd, minisdhc,

Leia mais

Cartões multimídia externos

Cartões multimídia externos Cartões multimídia externos Número de peça: 405763-201 Maio de 2006 Este guia explica como utilizar cartões multimídia externos. Sumário 1 Cartões para slot de mídia digital Inserção de um cartão digital......................

Leia mais

Componentes de um Sistema de Computador

Componentes de um Sistema de Computador Componentes de um Sistema de Computador HARDWARE: unidade responsável pelo processamento dos dados, ou seja, o equipamento (parte física) SOFTWARE: Instruções que dizem o que o computador deve fazer (parte

Leia mais

Memórias. Circuitos Lógicos. DCC-IM/UFRJ Prof. Gabriel P. Silva

Memórias. Circuitos Lógicos. DCC-IM/UFRJ Prof. Gabriel P. Silva Memórias Circuitos Lógicos DCC-IM/UFRJ Prof. Gabriel P. Silva Memórias As memórias são componentes utilizados para armazenar dados e instruções em um sistema computacional. As memórias podem apresentar

Leia mais

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves Conceitos Básicos de Informática Antônio Maurício Medeiros Alves Objetivo do Material Esse material tem como objetivo apresentar alguns conceitos básicos de informática, para que os alunos possam se familiarizar

Leia mais

INTRODUÇAO. Soyntec agradece a compra do produto Nexoos 550 series, mini leitor de cartões universal Nexoos. Desejamos que aproveite este produto.

INTRODUÇAO. Soyntec agradece a compra do produto Nexoos 550 series, mini leitor de cartões universal Nexoos. Desejamos que aproveite este produto. INTRODUÇAO Soyntec agradece a compra do produto Nexoos 550 series, mini leitor de cartões universal Nexoos. Desejamos que aproveite este produto. Nexoos é o leitor de cartões mais completo e versátil que

Leia mais

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware)

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Curso Conexão Noções de Informática Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Agenda ; Arquitetura do Computador; ; ; Dispositivos de Entrada e Saída; Tipos de Barramentos; Unidades de Medidas. Email:

Leia mais

Aula 04 B. Interfaces. Prof. Ricardo Palma

Aula 04 B. Interfaces. Prof. Ricardo Palma Aula 04 B Interfaces Prof. Ricardo Palma Interface SCSI SCSI é a sigla de Small Computer System Interface. A tecnologia SCSI (pronuncia-se "scuzzy") permite que você conecte uma larga gama de periféricos,

Leia mais

HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO. Wagner de Oliveira

HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO. Wagner de Oliveira HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO Wagner de Oliveira SUMÁRIO Hardware Definição de Computador Computador Digital Componentes Básicos CPU Processador Memória Barramento Unidades de Entrada e

Leia mais

Curso Técnico de Nível Médio

Curso Técnico de Nível Médio Curso Técnico de Nível Médio Disciplina: Informática Básica 2. Hardware: Componentes Básicos e Funcionamento Prof. Ronaldo Componentes de um Sistema de Computador HARDWARE: unidade

Leia mais

Por razões, é requerido um módulo de E/S, que deve desempenhar duas funções principais:

Por razões, é requerido um módulo de E/S, que deve desempenhar duas funções principais: Entrada e Saída Além do processador e da memória, um terceiro elemento fundamental de um sistema de computação é o conjunto de módulos de E/S. Cada módulo se conecta com o barramento do sistema ou com

Leia mais

FIREWIRE. O logotipo padronizado: Suas principais vantagens:

FIREWIRE. O logotipo padronizado: Suas principais vantagens: FIREWIRE O barramento Firewire, também conhecido como IEEE 1394 ou como i.link, foi desenvolvido inicialmente pela Apple Computer em 1996, como um barramento serial de alta velocidade, e transfere um grande

Leia mais

Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento

Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento Alunos: José Malan, Gustavo Marques, Johnathan Alves, Leonardo Cavalcante. Universal serial bus (USB) O USB é um padrão da indústria que

Leia mais

Escola. Europeia de. Ensino. Profissional ARQUITETURA DE COMPUTADORES

Escola. Europeia de. Ensino. Profissional ARQUITETURA DE COMPUTADORES Escola Europeia de t Ensino Profissional ARQUITETURA DE COMPUTADORES TRABALHO REALIZADO: ANDRÉ RIOS DA CRUZ ANO LETIVO: 2012/ 2013 TÉCNICO DE GESTÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS 2012 / 2013 3902 Escola

Leia mais

Sistemas Computacionais

Sistemas Computacionais 2 Introdução Barramentos são, basicamente, um conjunto de sinais digitais com os quais o processador comunica-se com o seu exterior, ou seja, com a memória, chips da placa-mãe, periféricos, etc. Há vários

Leia mais

Hardware. Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial

Hardware. Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial Hardware Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial Conteúdo Definição do hardware; Tipo e tamanho dos computadores; Família dos computadores; Elementos do hardware; Portas de comunicação.

Leia mais

Como è feito computador

Como è feito computador Como è feito computador O computador contém uma parte elétrica e uma parte eletrónica. Parte elétrica é usada para transformar e dinstribuir a eletricidade que vem para os vários componentes. Parte eletrónica

Leia mais

Foto Backup Manual 1

Foto Backup Manual 1 Foto Backup Manual 1 INDICE Apresentação...pg 03 Transferindo Dados de um Cartão de Memória...pg 04 Preparando o Computador...pg 08 Transferindo os Dados Armazenados para o Computador...pg 09 Desconectando

Leia mais

Dispositivos de Armazenamento

Dispositivos de Armazenamento Universidade Federal de Santa Maria - UFSM Departamento de Eletrônica e Computação - DELC Introdução à Informática Prof. Cesar Tadeu Pozzer Julho de 2006 Dispositivos de Armazenamento A memória do computador

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA NOTEBOOKS

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA NOTEBOOKS DESCRITIVO TÉCNICO Este descritivo técnico visa aquisição de notebooks, caracterizados de Alta Mobilidade, denominado TIPO-1 (item 01) e de Mobilidade com Baixo Custo, denominado TIPO-2 (item 02). 1. Requisitos

Leia mais

Como Iniciar. Nokia N76

Como Iniciar. Nokia N76 Como Iniciar Nokia N76 Nokia N76 Introdução Teclas e componentes (frente e parte interna) Neste manual denominado Nokia N76. 1 Tecla externa direita 2 Tecla central 3 Tecla externa esquerda 4 Câmera secundária

Leia mais

ILHA I GERENCIAMENTO DE CONTEÚDO CMS DISCIPLINA: Introdução à Computação MÓDULO II Memórias e Processamento

ILHA I GERENCIAMENTO DE CONTEÚDO CMS DISCIPLINA: Introdução à Computação MÓDULO II Memórias e Processamento MÓDULO II Memórias e Processamento Esse módulo irá relatar sobre as memórias seus tipos e a ligação com os tipos variados de processamento. Leia atentamente todo o conteúdo e participe dos fóruns de discursão,

Leia mais

Memória RAM. A memória RAM evolui constantemente. Qual a diferença entre elas? No clock (velocidade de comunicação com o processador)

Memória RAM. A memória RAM evolui constantemente. Qual a diferença entre elas? No clock (velocidade de comunicação com o processador) Memória RAM Introdução As memórias são as responsáveis pelo armazenamento de dados e instruções em forma de sinais digitais em computadores. Para que o processador possa executar suas tarefas, ele busca

Leia mais

June 11, 2012. Instituto de Computação - Universidade Estadual de Campinas. Tecnologias de Armazenamento. Murilo Adriano Vasconcelos

June 11, 2012. Instituto de Computação - Universidade Estadual de Campinas. Tecnologias de Armazenamento. Murilo Adriano Vasconcelos Instituto de Computação - Universidade Estadual de Campinas June 11, 2012 1 2 Interface ATA/IDE Interface SATA Interface SCSI Interface SAS 3 4 Solid State Drives - SSD Fusion-io Evolução da tecnologia

Leia mais

23/05/2013. Partes do Sistema Computacional. Hardware. Ciclo do Processamento de Dados HARDWARE: CONCEITOS BÁSICOS. Hardware Software Dados Usuários

23/05/2013. Partes do Sistema Computacional. Hardware. Ciclo do Processamento de Dados HARDWARE: CONCEITOS BÁSICOS. Hardware Software Dados Usuários 2 Partes do Sistema Computacional HARDWARE: CONCEITOS BÁSICOS Software Dados Usuários Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística

Leia mais

Seu manual do usuário COMPAQ TOUCHSMART TX2-1040BR http://pt.yourpdfguides.com/dref/3195523

Seu manual do usuário COMPAQ TOUCHSMART TX2-1040BR http://pt.yourpdfguides.com/dref/3195523 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para COMPAQ TOUCHSMART TX2-1040BR. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a

Leia mais

Dispositivos de Armazenamento. Introdução

Dispositivos de Armazenamento. Introdução Dispositivos de Armazenamento Introdução Dispositivo de armazenamento é um dispositivo capaz de armazenar informações (dados) para posterior consulta ou uso. Essa gravação de dados pode ser feita praticamente

Leia mais

Técnicas de Manutenção de Computadores

Técnicas de Manutenção de Computadores Técnicas de Manutenção de Computadores Professor: Luiz Claudio Ferreira de Souza Placa Mãe Dispositivos (Onboard) São aqueles encontrados na própria Placa Mãe. Ex: Rede, Som, Vídeo e etc... Prof. Luiz

Leia mais

Dell Studio XPS 8100: Especificações completas

Dell Studio XPS 8100: Especificações completas Dell Studio XPS 8100: Especificações completas Este documento fornece informações que podem ser necessárias para configurar e atualizar drivers e o computador. NOTA: as ofertas podem variar por região.

Leia mais

Admistração de Redes de Computadores (ARC)

Admistração de Redes de Computadores (ARC) Admistração de Redes de Computadores (ARC) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina - Campus São José Prof. Glauco Cardozo glauco.cardozo@ifsc.edu.br RAID é a sigla para Redundant

Leia mais

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Hardware André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Gerações de hardware Tipos de computadores Partes do Microcomputador Periféricos Armazenamento de

Leia mais

Curso Técnico de Nível Médio

Curso Técnico de Nível Médio Curso Técnico de Nível Médio Disciplina: Informática Básica 2. Hardware: Componentes Básicos e Funcionamento Prof. Ronaldo Componentes de um Sistema de Computador HARDWARE: unidade

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Computação (ISC) Curso de Administração de Negócios Eletrônicos Professor :

Introdução aos Sistemas de Computação (ISC) Curso de Administração de Negócios Eletrônicos Professor : Introdução aos Sistemas de Computação (ISC) Curso de Administração de Negócios Eletrônicos Professor : Marco Antônio Chaves Câmara Lista de Exercícios 3 Nome do Aluno : 1. Sobre as unidades de disco rígido

Leia mais

1 Como seu Cérebro Funciona?

1 Como seu Cérebro Funciona? 1 Como seu Cérebro Funciona? UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC (UFABC) O cérebro humano é capaz de processar as informações recebidas pelos cinco sentidos, analisá-las com base em uma vida inteira de experiências,

Leia mais

GERENCIAMENTO DE DISPOSITIVOS

GERENCIAMENTO DE DISPOSITIVOS 2 SISTEMAS OPERACIONAIS: GERENCIAMENTO DE DISPOSITIVOS E ARQUIVOS Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística e Informática

Leia mais

Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática

Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática Disciplina: Informática. Professor: Denis Henrique Caixeta. Valor: 4 pontos Visto no caderno 1) Quais são as características dos primeiros computadores?

Leia mais

Barramentos do Sistema

Barramentos do Sistema Barramentos do Sistema AOC: Arquitetura e Organização de Computadores Computador CPU Quais os barramentos? Unidade lógica e aritmética Equipamentos de E/S Memória principal Unidade de controle Linhas de

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Hardware de Computadores Questionário II 1. A principal diferença entre dois processadores, um deles equipado com memória cache o

Leia mais

O que é RAID? Tipos de RAID:

O que é RAID? Tipos de RAID: O que é RAID? RAID é a sigla para Redundant Array of Independent Disks. É um conjunto de HD's que funcionam como se fosse um só, isso quer dizer que permite uma tolerância alta contra falhas, pois se um

Leia mais

User Manual Version 3.6 Manual do Usuário Versão 2.0.0.0

User Manual Version 3.6 Manual do Usuário Versão 2.0.0.0 User Manual Version 3.6 Manual do Usuário Versão 2.0.0.0 User Manual Manual do Usuário I EasyLock Manual do Usuário Sumário 1. Introdução... 1 2. Requisitos do Sistema... 2 3. Instalação... 3 3.1. Configurar

Leia mais

Prof. Demétrios Coutinho. Informática. Hardware

Prof. Demétrios Coutinho. Informática. Hardware 1 Prof. Demétrios Coutinho Informática Hardware 2 Componentes Básicos e Funcionamento 2 Hardware 3 Conjunto de dispositivos elétricos/eletrônicos que englobam a CPU, a memória e os dispositivos de entrada/saída

Leia mais

Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394)

Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394) Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394) histórico Tudo começou em 1980 quando a IBM estava desenvolvendo seu primeiro micro PC. Já haviam definido que o barramento ISA seria usado para permitir que o IBM

Leia mais

MEMÓRIAS. Sistemas Digitais II Prof. Marcelo Wendling Set/10

MEMÓRIAS. Sistemas Digitais II Prof. Marcelo Wendling Set/10 MEMÓRIAS Sistemas Digitais II Prof. Marcelo Wendling Set/10 1 Definição São blocos que armazenam informações codificadas digitalmente números, letras, caracteres quaisquer, comandos de operações, endereços

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES

ARQUITETURA DE COMPUTADORES ARQUITETURA DE COMPUTADORES Aula 07: Memória Secundária MEMÓRIA SECUNDÁRIA Discos magnéticos: Organização do disco magnético em faces, trilhas e setores; Tipos de discos magnéticos Discos óticos: CD/DVD/BluRay

Leia mais

Especificação Técnica Para Aquisição. Descrição / Especificação Técnica

Especificação Técnica Para Aquisição. Descrição / Especificação Técnica 1 PLACA MÃE E MICROPROCESSADOR Descrição / Especificação Técnica Microprocessador com dissipador e cooler apropriados, tecnologia Mobile (portátil) de 32 e 64 bits. 1.01 Para microprocessadores INTEL,

Leia mais

ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO

ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO Benefícios do Armazenamento Secundário: Espaço: grande quantidade de espaço disponível; Confiabilidade: altamente confiável; Conveniência: usuários autorizados

Leia mais

INSTITUTO MARTIN LUTHER KING CURSO PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: HARDWARE

INSTITUTO MARTIN LUTHER KING CURSO PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: HARDWARE Memória ROM Vamos iniciar com a memória ROM que significa Read Only Memory, ou seja, uma memória somente para leitura. Isso quer dizer que as instruções que esta memória contém só podem ser lidas e executadas,

Leia mais

Curso básico em técnicas de Manutenção para activistas comunitários

Curso básico em técnicas de Manutenção para activistas comunitários Curso básico em técnicas de Manutenção para activistas comunitários Perguntas relacionadas com a Aula 2 do Módulo I Aula 2 1. Qual das alíneas encontram-se mencionados todos os tipos de computador por

Leia mais

Symantec Backup Exec.cloud

Symantec Backup Exec.cloud Proteção automática, contínua e segura que faz o backup dos dados na nuvem ou usando uma abordagem híbrida, combinando backups na nuvem e no local. Data Sheet: Symantec.cloud Somente 2% das PMEs têm confiança

Leia mais

29/05/2013. Dispositivos de Armazenamento. Armazenamento Magnético. Recuperação de Dados HARDWARE: ARMAZENAMENTO DE DADOS

29/05/2013. Dispositivos de Armazenamento. Armazenamento Magnético. Recuperação de Dados HARDWARE: ARMAZENAMENTO DE DADOS 2 Dispositivos de Armazenamento HARDWARE: ARMAZENAMENTO DE DADOS Armazenam dados quando o computador está desligado Dois processos Escrita de dados Leitura de dados Introdução à Microinformática Prof.

Leia mais

Capítulo 1. Introdução ao hardware de PCs

Capítulo 1. Introdução ao hardware de PCs Capítulo 1 Introdução ao hardware de PCs Hardware para principiantes Entender hardware a fundo é uma tarefa árdua. São tantos detalhes que o aprendizado pode se tornar bastante difícil. Vamos então facilitar

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio

ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio Memórias Memória: é o componente de um sistema de computação cuja função é armazenar informações que são, foram ou serão manipuladas pelo sistema. Em outras

Leia mais

Estrutura básica do computador; busca e execução de instruções; interrupções; barramentos

Estrutura básica do computador; busca e execução de instruções; interrupções; barramentos Estrutura básica do computador; busca e execução de instruções; interrupções; barramentos Abordaremos nesta aula assuntos referentes aos diversos tipos de barramentos existentes em um computador e ao modo

Leia mais

Tour do Notebook Guia do Usuário

Tour do Notebook Guia do Usuário Tour do Notebook Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft e Windows são marcas registradas da Microsoft Corporation nos EUA. Bluetooth é marca comercial dos respectivos

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do Usuário Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft e Windows são marcas registradas da Microsoft Corporation nos EUA. As informações

Leia mais

MULTI-CARD 24-IN-1 READER

MULTI-CARD 24-IN-1 READER MULTI-CARD 24-IN-1 READER Manual de iniciação rápida xd SDHC / MMC micro SD M2 CF MS Duo O Leitor USB de vários cartões (24 em 1) da Lexar é um solução para transferências integrada e fácil de utilizar.

Leia mais

Administration Kit. Parte de Kaspersky Business Space Security Kaspersky Enterprise Space Security Kaspersky Total Space Security

Administration Kit. Parte de Kaspersky Business Space Security Kaspersky Enterprise Space Security Kaspersky Total Space Security Administration Kit Parte de Kaspersky Business Space Security Kaspersky Enterprise Space Security Kaspersky Total Space Security O Kaspersky Administration Kit é uma ferramenta de administração centralizada

Leia mais

Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br

Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br ARMAZENAMENTO DE DADOS Introdução Vários periféricos podem ser usados para permitir o armazenamento e interface do computador.

Leia mais

Prof. Esp. Lucas Cruz

Prof. Esp. Lucas Cruz Prof. Esp. Lucas Cruz O hardware é qualquer tipo de equipamento eletrônico utilizado para processar dados e informações e tem como função principal receber dados de entrada, processar dados de um usuário

Leia mais

Manual do aplicativo Conexão ao telefone

Manual do aplicativo Conexão ao telefone Manual do aplicativo Conexão ao telefone Copyright 2003 Palm, Inc. Todos os direitos reservados. O logotipo da Palm e HotSync são marcas registradas da Palm, Inc. O logotipo da HotSync e Palm são marcas

Leia mais

Sigla Nome Tecnologia. vez. Programable Read Only Memory (memória programável somente de leitura)

Sigla Nome Tecnologia. vez. Programable Read Only Memory (memória programável somente de leitura) 1. Introdução As memórias são as responsáveis pelo armazenamento de dados e instruções em forma de sinais digitais em computadores. Para que o processador possa executar suas tarefas, ele busca na memória

Leia mais

Português do Brasil. Mensagens de alerta WEEE DECLARAÇÃO FCC. Observação: Símbolo para Coleta Separada em Países Europeus

Português do Brasil. Mensagens de alerta WEEE DECLARAÇÃO FCC. Observação: Símbolo para Coleta Separada em Países Europeus Mensagens de alerta WEEE Símbolo para Coleta Separada em Países Europeus Este símbolo indica que este produto deve ser coletado separadamente. Os seguintes se aplicam apenas a usuários em países europeus:

Leia mais

Informática Aplicada à Química. Hardware - armazenamento

Informática Aplicada à Química. Hardware - armazenamento Informática Aplicada à Química Hardware - armazenamento Armazenamento de Dados e a CPU Dois tipos de armazenamento: Armazenamento primário (memória): Armazena dados temporariamente. A CPU referencia-o

Leia mais

INSTALAÇÃO DOS NOKIA CONNECTIVITY CABLE DRIVERS

INSTALAÇÃO DOS NOKIA CONNECTIVITY CABLE DRIVERS GUIA DE CONSULTA RÁPIDA PARA INSTALAÇÃO DOS NOKIA CONNECTIVITY CABLE DRIVERS 1/6 Copyright 2003-2004 Nokia. Todos os direitos reservados. Conteúdo 1. INTRODUÇÃO...3 2. REQUISITOS DO SISTEMA...3 3. INSTALAÇÃO

Leia mais

Capítulo 4 Livro do Mário Monteiro Introdução Hierarquia de memória Memória Principal. Memória principal

Capítulo 4 Livro do Mário Monteiro Introdução Hierarquia de memória Memória Principal. Memória principal Capítulo 4 Livro do Mário Monteiro Introdução Hierarquia de memória Memória Principal Organização Operações de leitura e escrita Capacidade http://www.ic.uff.br/~debora/fac! 1 2 Componente de um sistema

Leia mais

Software fornecido. Câmera Digital

Software fornecido. Câmera Digital Software fornecido Câmera Digital Software fornecido PHOTOfunSTUDIO ( 4) QuickTime ( 4) Se o computador a ser utilizado não suportar cartões de memória SDXC, poderá aparecer uma mensagem solicitando para

Leia mais

Informática para Banca IADES. Hardware e Software

Informática para Banca IADES. Hardware e Software Informática para Banca IADES Conceitos Básicos e Modos de Utilização de Tecnologias, Ferramentas, Aplicativos e Procedimentos Associados ao Uso de Informática no Ambiente de Escritório. 1 Computador É

Leia mais

Junho de 2012 05-0846-200. XMS PC Connect Guia do usuário

Junho de 2012 05-0846-200. XMS PC Connect Guia do usuário Junho de 2012 05-0846-200 Design 2012 Xerox Corporation. Todos os direitos reservados. XEROX, XEROX e Design e DocuMate são marcas comerciais da Xerox Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros países.

Leia mais

Executando o Modo Windows XP com Windows Virtual PC

Executando o Modo Windows XP com Windows Virtual PC Executando o Modo Windows XP com Windows Virtual PC Um guia para pequenas empresas Conteúdo Seção 1: Introdução ao Modo Windows XP para Windows 7 2 Seção 2: Introdução ao Modo Windows XP 4 Seção 3: Usando

Leia mais

O poder da escolha. A qualidade da WD. www.westerndigital.com

O poder da escolha. A qualidade da WD. www.westerndigital.com O poder da escolha. A qualidade da WD. www.westerndigital.com Western Digital, WD, o logotipo WD, Put Your Life On It, WD Caviar, WD Scorpio e são marcas registradas nos EUA e outros países; WD VelociRaptor,

Leia mais

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware Professor: Renato B. dos Santos 1 O computador é composto, basicamente, por duas partes:» Hardware» Parte física do computador» Elementos concretos» Ex.: memória, teclado,

Leia mais

Estrutura geral de um computador

Estrutura geral de um computador Estrutura geral de um computador Prof. Helio H. L. C. Monte-Alto Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas de Entrada/Saída Princípios de Hardware Sistema de Entrada/Saída Visão Geral Princípios de Hardware Dispositivos de E/S Estrutura Típica do Barramento de um PC Interrupções

Leia mais

Mude para digital. Sistema de rádio bidirecional digital profissional MOTOTRBO

Mude para digital. Sistema de rádio bidirecional digital profissional MOTOTRBO Sistema de rádio bidirecional digital profissional A solução de comunicação em rádios bidirecionais de próxima geração está aqui, com melhor desempenho, produtividade e preço e mais oportunidades para

Leia mais

Sistemas Operacionais. Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br. Gerência de Arquivos

Sistemas Operacionais. Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br. Gerência de Arquivos Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Gerência de Arquivos Gerência de Arquivos Um sistema operacional tem por finalidade permitir que o usuários do computador executem aplicações,

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Hardware de Computadores

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Hardware de Computadores Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Hardware de Computadores 1 O disco rígido, é um sistema de armazenamento de alta

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Componentes Sistema Informação Hardware - Computadores - Periféricos Software - Sistemas Operacionais - Aplicativos - Suítes Peopleware - Analistas - Programadores - Digitadores

Leia mais

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Conteúdo Etapa 1: Saiba se o computador está pronto para o Windows 7... 3 Baixar e instalar o Windows 7 Upgrade Advisor... 3 Abra e execute o Windows 7

Leia mais

Manual de referência do Device Storage Manager

Manual de referência do Device Storage Manager Manual de referência do Device Storage Manager Avisos sobre direitos autorais e marcas comerciais Copyright 2003 Hewlett-Packard Development Company, L.P. É proibida a reprodução, adaptação ou tradução

Leia mais

DRAM. DRAM (Dynamic RAM) É a tecnologia usada na fabricação das memória de 30, 72 e 168 pinos. Divide-se em:

DRAM. DRAM (Dynamic RAM) É a tecnologia usada na fabricação das memória de 30, 72 e 168 pinos. Divide-se em: DRAM DRAM (Dynamic RAM) É a tecnologia usada na fabricação das memória de 30, 72 e 168 pinos. Divide-se em: FPM RAM (Fast Page Mode) EDO RAM (Extended Data Output RAM) BEDO RAM (Burst Extended Data Output

Leia mais

Informática Aplicada

Informática Aplicada Informática Aplicada Conceitos Aula 2 Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2013 Esquema Geral do Computador HARDWARE; SOFTWARE. Prof. Walteno Martins Parreira

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior Arquitetura de Computadores Professor: Vilson Heck Junior Agenda Conceitos Estrutura Funcionamento Arquitetura Tipos Atividades Barramentos Conceitos Como já discutimos, os principais componentes de um

Leia mais

Easy VHS to DVD 3 & Easy VHS to DVD 3 Plus. Guia de Introdução

Easy VHS to DVD 3 & Easy VHS to DVD 3 Plus. Guia de Introdução Easy VHS to DVD 3 & Easy VHS to DVD 3 Plus Guia de Introdução ii Roxio Easy VHS to DVD Guia de Introdução www.roxio.com Começar a usar o Roxio Easy VHS to DVD 3 Neste guia Bem-vindo ao Roxio Easy VHS to

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866 6.9 Memória Cache: A memória cache é uma pequena porção de memória inserida entre o processador e a memória principal, cuja função é acelerar a velocidade de transferência das informações entre a CPU e

Leia mais

CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes. Capítulo1 - Introdução à Redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - Agosto de 2007 - Página

CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes. Capítulo1 - Introdução à Redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - Agosto de 2007 - Página CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Capítulo1 - Introdução à Redes 1 Requisitos para Conexão à Internet Para disponibilizar o acesso de um computador à rede, devem ser levados em consideração 03 parâmetros:

Leia mais

CAPÍTULO 4 Interface USB

CAPÍTULO 4 Interface USB Interfaces e Periféricos 29 CAPÍTULO 4 Interface USB Introdução Todo computador comprado atualmente possui uma ou mais portas (conectores) USB. Estas portas USB permitem que se conecte desde mouses até

Leia mais

Organização e Arquitectura do Computador

Organização e Arquitectura do Computador Arquitectura de Computadores II Engenharia Informática (11545) Tecnologias e Sistemas de Informação (6621) Organização e Arquitectura do Computador Fonte: Arquitectura de Computadores, José Delgado, IST,

Leia mais

Introdução sobre à porta USB

Introdução sobre à porta USB Introdução sobre à porta USB O USB (Universal Serial Bus) surgiu em 1995 com uma parceria entre várias companhias de alta tecnologia (Compaq, Hewlett-Packard, Intel, Lucent, Microsoft, NEC e Philips).

Leia mais

Conteúdo da embalagem

Conteúdo da embalagem Conteúdo da embalagem O seu DMX USB PRO Mk2 vem com os seguintes itens: DMX USB PRO Mk2 (núm. da peça: 70314) Dispositivo para Windows contido no CD-Rom da Enttec (núm. da peça: 79106) Cabo Micro USB (núm.

Leia mais

Noções básicas sobre hardware de PCs

Noções básicas sobre hardware de PCs Capítulo 1 Noções básicas sobre hardware de PCs Primeiro contato com hardware de PCs Entender hardware a fundo é uma tarefa árdua. São tantos detalhes que o aprendizado pode se tornar bastante difícil.

Leia mais

Introdução ao Processamento de Dados - IPD

Introdução ao Processamento de Dados - IPD Introdução ao Processamento de Dados - IPD Autor: Jose de Jesus Rodrigues Lira 1 INTRODUÇÃO AO PROCESSAMENTO DE DADOS IPD A Informática está no nosso dia a dia: No supermercado, no banco, no escritório,

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES

ARQUITETURA DE COMPUTADORES ARQUITETURA DE COMPUTADORES Aula 04: Subsistemas de Memória SUBSISTEMAS DE MEMÓRIA Tipos de memória: de semicondutores (ROM, PROM, EPROM, EEPROM, Flash, RAM); magnéticas (discos e fitas) e... óticas( CD

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA COMPUTADOR QUANTO AO TIPO COMPUTADOR SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO o Analógico o Digital o Híbrido o Hardware (parte física)

Leia mais