Seção I: Sistemas de Computadores: Computação pelo Usuário Final e na Empresa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Seção I: Sistemas de Computadores: Computação pelo Usuário Final e na Empresa"

Transcrição

1 CAPÍTULO 3.I Introdução ao Hardwares VISÃO GERAL DO CAPÍTULO O capítulo analisa as tendências e os aperfeiçoamentos nos microcomputadores, computadores de médio porte e mainframes; conceitos básicos de sistemas de computadores; e os principais tipos de tecnologias utilizados em dispositivos periféricos para entrada, saída e armazenamento de dados em computador. Seção I: Sistemas de Computadores: Computação pelo Usuário Final e na Empresa Seção II: Periféricos de Computador: Tecnologias de Entrada, Saída e Armazenamento OBJETIVOS DO CAPÍTULO Objetivo do Capítulo Identificar os principais tipos, tendências e usos de microcomputadores, computador médio porte e mainframes. Caracterizar as principais tecnologias e usos de periféricos de computador para entrada, saída e armazenamento. 1

2 Identificar e dar exemplos dos componentes e funções de um sistema de computadores. Identificar os sistemas e periféricos de computadores que você adquiriria ou recomendaria para uma empresa de sua escolha e explicar as razões para suas opções. SUGESTÕES DE ENSINO Este capítulo apresenta um grande quantidade de terminologias básicas que são essenciais para que os estudantes sejam instruídos no que diz respeito ao computador. A menos que os alunos que estejam participando deste curso já estejam familiarizados com a terminologia de hardware, este capítulo deveria ser discutido na íntegra a fim de fornecer um conhecimento técnico. Uma vez que alguns alunos se sintam massacrados com a quantidade de novos termos apresentados neste capítulo, o material poderá exigir mais do que alguns dos outros capítulos. Na discussão desse capítulo, será muito convincente o professor que levar para a sala de aula muitos dos dispositivos nele discutidos. Isso poderia incluir placasmães, diferentes tipos de dispositivos de entrada, chips de RAM, gravadores CD- RW, e discos rígidos antigos e utilizados que tenham sido retirados de seu envoltório. Por meio da exibição e demonstração desses produtos os alunos podem entender melhor os conceitos desse capítulo. 2

3 A Figura 3.1 ilustra as três principais categorias de sistemas de computadores com uma diversidade de características e capacidades. A Figura 3.2 pode ser usada para discutir com os alunos as principais tendências e gerações de computadores que ocorreram desde o início dos anos 50. A Figura dá uma mostra de alguns sistemas comuns de computadores. A Figura 3.4 pode ser utilizada para dar início a uma discussão sobre as vantagens existentes em computadores de rede, computadores NetPc, e terminais de rede. A Figura 3.5 esclarece que um computador é um sistema de componentes de hardware que são organizados de acordo com as funções de entrada, processamento, saída, armazenamento e controle. A Figura 3.7 esboça as tendência dos métodos de entrada que oferecem uma interface mais natural com o usuário. A Figura 3.8 relaciona as tendências, desde documentos de papel às formas mais naturais de saída em vídeo, áudio e multimídia. A Figura 3.9 apresenta as tendências de armazenamento primário e secundário. A Figura 3.10 esclarece como o custo da mídia de armazenamento, a velocidade, e a capacidade mudaram no decorrer do tempo. A figura mostra como o custo aumenta à medida que a velocidade de acesso fica mais rápida, mas se reduz com o aumento da capacidade da mídia de armazenamento. A Figura 3.12 é uma boa figura para utilizar na discussão das diferenças entre armazenamento de acesso seqüencial e armazenamento de acesso direto. A imagem mostra as características dos discos magnéticos. NOTAS DE AULA SEÇÃO 1: Sistemas de Computadores: Computação pelo Usuário Final e na Empresa Todos os computadores são sistemas de entrada, processamento, saída, armazenamento e componentes de controle. A tecnologia está se desenvolvendo num ritmo rápido e novas formas de dispositivos de entrada, saída, processamento e armazenamento continuam a chegar ao mercado. 3

4 Analisando a Boeing, Monster.com, e Outras Com esse caso podemos aprender muito sobre os critérios e preocupações de compradores de PCs para as empresas. Dedique alguns momentos para lê-lo e o discutiremos a seguir. (Veja: Boeing, Monster.com, e Outras: critérios de negócios para a compra de computadores pessoais, na Seção IX). Tendências em Sistemas de Computadores: [Figura 3.1] Existem várias categorias principais de sistemas de computadores com uma diversidade de características e capacidades. Consequentemente, os sistemas de computadores são normalmente classificados como: Mainframes Computadores de médio porte Microcomputadores Estas categorias são tentativas de descrever o poder relativo de computação fornecido por diferentes plataformas de computação, ou tipos de computadores, consequentemente, essas categorias não são classificações precisas. Alguns especialistas prevêem a fusão ou desaparecimento de várias categorias de computadores. Eles acham que muitos sistemas de médio porte e mainframes tornaram-se obsoletos dado o poder e a versatilidade das redes cliente/servidor de microcomputadores e 4

5 servidores de usuários finais. Mais recentemente, alguns especialistas da indústria têm previsto que o surgimento de computadores de rede para aplicações na Internet e intranets substituirão muitos computadores pessoais, particularmente nas grandes organizações e no mercado de computadores domésticos. Gerações de Computadores: [Figura 3.2] Tendências: Os sistemas de computadores vêm se desenvolvendo por meio de várias etapas maiores ou gerações. Cada geração é caracterizada por mudanças maiores no poder de processamento e tecnologia. Além disso, cada geração tem se tornado menor, mais rápida, mais confiável, de aquisição e manutenção mais barata e mais interconectada dentro das redes de computadores. Gerações de Computadores: em Geração Período de Tempo Baseado Primeira geração Tubos a vácuo Segunda geração Transistores 5

6 Terceira geração Circuitos Integrados Quarta geração 1979-atualidade LSI/VLSI (integração em grande escala e em escala muito grande) (integração em grande escala) Quinta geração? Século XXI Microcomputadores [Figura 3.4] Os microcomputadores além de menores, são as mais importantes categorias de sistemas de computadores para usuários finais. Eles também são chamados de computadores pessoais (ou PCs). O poder de computação dos microcomputadores atuais excede o poder dos mainframes das gerações anteriores, e isto a uma fração do custo destes computadores. Tornaram-se poderosas estações de trabalho profissionais interconectadas para os usuários finais nas empresas. Microcomputadores categorizados por tamanho 1. Modelo de Porte Manual 2. Notebook 3. Lap-top 6

7 4. Portátil 5. De Mesa 6. De Chão [floor-standing] Microcomputadores categorizados por uso 1. Doméstico 2. Pessoal 3. Profissional 4. Estação de Trabalho 5. Sistemas para Múltiplos Usuários Microcomputadores categorizados por objetivo específico 1. Computadores de Estação de Trabalho 2. Servidores de Rede 3. Organizadores Pessoais Digitais Computadores de Estação de Trabalho alguns microcomputadores são potentes computadores de estação de trabalho (estações técnicas de trabalho) que suportam aplicações com demandas intensas de computação matemática e exibição gráfica tais como o desenho assistido por computador (CAD) na engenharia ou análise de investimentos e portfólio no ramo de títulos. 7

8 Servidores de Rede normalmente são microcomputadores mais potentes que coordenam telecomunicações e compartilhamento de recursos em pequenas redes locais (LANs) e sites de Internet e intranet. Esta é a categoria de aplicação de microcomputador que cresce mais rápido. Computadores de Rede [Figura 3.6] As redes de computadores (NCs) são uma nova categoria de microcomputador destinada basicamente ao uso com a Internet e intranets por funcionários administrativos, funcionários operacionais e trabalhadores do conhecimento, com aplicações especializadas ou limitadas. Entre os NCs e os PCs com todos seus componentes estão os PC com um mínimo de funcionalidades e componentes, conhecidos como NetPCs. Estes, são projetados para a Internet e para um conjunto limitado de aplicações dentro de uma empresa. Exemplos: o Webpc da Dell, o Ipaq da Compaq, o e-pc da HP, e o eone da emachine. As redes de computadores (também chamadas clientes finos) são microcomputadores de custo baixo, lacrados e conectados em rede com pouca ou nenhuma capacidade de armazenamento em disco. Os usuários das redes de computadores dependem basicamente de servidores de Internet ou intranet para seu sistema operacional e navegador, software de aplicação com habilitação para Java e acesso e armazenamento de dados. 8

9 Os principais atrativos dos computadores de rede em relação aos PCs completos são seu baixo custo de: Compra Atualização Manutenção Assistência Outras vantagens para as empresas podem ser a: Facilidade de distribuição e licenciamento de software Padronização da plataforma de computação Pouca necessidade de suporte ao usuário final Maneabilidade melhorada por meio da administração centralizada e do controle, em toda a empresa, dos recursos de rede de computadores. Instrumentos de Informação O mercado está oferecendo numerosos acessórios e instrumentos de informação que oferecem aos usuários a capacidade de realização de um conjunto de operações computacionais básicas. Exemplos desses instrumentos de informação incluem: Assistente Digital Pessoal - (PDAs) são projetados para a computação e comunicação móveis e oportunas. Os PDAs possuem telas de toque, reconhecimento de escrita feita com caneta ou teclados para que trabalhadores em deslocamento possam enviar e receber , ter acesso à Web e trocar informações, como compromissos, relações de problemas e contatos de vendas, com seus PCs de escritório ou servidores de rede. Consoles de videogame e receptores (de Internet) que se conectam às TVs domésticas. Esses aparelhos nos permitem navegar na Web ou enviar e receber e assistir a programas de TV ou jogar videogame ao mesmo tempo. Assistentes digitais pessoais sem fios, telefones PCS e celulares e instrumentos conectados ao telefone com fios que podem enviar e receber e ter acesso à Web. Terminais de Computador 9

10 Terminais de Computador estão passando por uma importante transformação para dispositivos de computador de rede. Por exemplo: Terminais burros são dispositivos teclado/monitor de vídeo com capacidades limitadas de processamento, para terminais inteligentes, os quais são PCs de rede modificados, computadores de rede ou outros dispositivos de rede computadorizados. Terminais inteligentes podem realizar entrada de dados e algumas tarefas de processamento de informações de maneira independente. Terminais de rede podem ser terminais Windows, que dependem de servidores de rede com software, poder de processamento e armazenamento para Windows, ou terminais de Internet, que dependem de servidores de websites de intranet ou de Internet para seus sistemas operacionais e software aplicativos. Terminais de transação são uma variedade de terminais inteligentes. São utilizados em agências bancárias, fábricas, e outros locais de trabalho. Exemplos: caixas automáticos, registradores de produção industrial, e terminais de ponto-de-venda de varejo. Computadores de Médio Porte Os computadores de médio porte, incluindo microcomputadores e sofisticados servidores de rede, são sistemas para múltiplos usuários que podem gerenciar redes de PCs e terminais. As características dos computadores médio porte incluem: No geral, são computadores com objetivos gerais que são maiores e mais poderosos do que a maioria dos microcomputadores, no entanto, são menores e menos poderosos do que a maioria dos mainframes. São mais baratos que os mainframes em termos de compra, operação e manutenção. 10

11 Tornaram-se populares como poderosos servidores de rede para ajudar a controlar grandes websites da Internet, extranets e intranets corporativas e redes cliente/servidor. Comércio eletrônico e outros usos empresariais da Internet são aplicações comuns de servidores para clientes exigentes, como as aplicações integradas de fabricação, distribuição e finanças para as empresas. Gerenciamento de data warehouse, data mining, e processamento analítico on-line estão contribuindo para o aumento do número de servidores sofisticados e de outros sistemas de médio porte. Primeiramente se tornaram populares como minicomputadores para pesquisa científica, sistemas de instrumentação, análise de engenharia e monitoração e controle de processos industriais. Os minicomputadores podiam controlar facilmente essas atividades porque são aplicações de alcance estreito e não exigem a versatilidade de processamento dos mainframes. Funcionam como computadores de controle de processos industriais e unidades industriais e desempenham um papel principal na manufatura assistida por computador (CAM). Assumem a forma de poderosas estações técnicas de trabalho para o desenho assistido por computador (CAD) e outras aplicações computacionais e de intensa utilização de gráficos. São utilizados como computadores front-end para ajudar os mainframes no processamento de telecomunicações e gerenciamento de redes. Tornaram-se populares como poderosos servidores de rede para ajudar a gerenciar grandes sites na Internet, intranets e extranets e redes cliente/servidor. 11

12 Podem funcionar em ambientes normais de operação (não necessitam de ar condicionado ou fiação elétrica). Modelos menores de minicomputadores não necessitam de uma equipe de especialistas para operá-los. Aplicações dos Computadores de Médio Porte Funcionam como computadores de controle de processos industriais e unidades industriais. Desempenham um papel principal na manufatura assistida por computador (CAM). Funcionam como poderosas estações técnicas de trabalho para o desenho assistido por computador (CAD) e outras aplicações computacionais e de intensa utilização de gráficos. Funcionam como computadores front-end para ajudar os mainframes no processamento de telecomunicações e gerenciamento de redes. Computadores de Médio Porte como Servidores de Rede Comércio eletrônico e outros usos da Internet são aplicações de servidores populares para clientes exigentes, como as aplicações integradas de manufatura, distribuição e finanças em nível de empresa. 12

13 Outras aplicações, como gerenciamento de depósitos de dados, data mining e processamento analítico on-line estão contribuindo para o crescimento de servidores sofisticados e outros sistemas de médio porte. Funcionam como poderosos servidores de rede para ajudar a gerenciar grandes sites na Internet, intranets e extranets e redes cliente/servidor. Mainframes Os mainframes são sistemas grandes, rápidos e potentes. As características incluem: Eles são fisicamente maiores e mais poderosos do que os micros e minis. Podem processar centenas de milhões de instruções por segundo (MIPS). Possuem enormes capacidades de armazenamento primário. A capacidade de sua memória principal pode ir de centenas de megabytes a muitos gigabytes de armazenamento primário. Foram drasticamente enxugados nos últimos anos, reduzindo suas necessidades de ar condicionado, consumo de energia elétrica e requisitos de espaço e, com isso, seus custos de aquisição e operação. 13

14 As vendas de mainframes têm crescido devido às reduções de custo e ao crescimento das aplicações como data mining e warehousing, suporte à decisão e comércio eletrônico. Aplicações dos Mainframes Gerenciar as necessidades de processamento de informações das principais empresas e agências governamentais com muitos funcionários e clientes. Gerenciar problemas computacionais complexos e enormes. Utilizados em organizações que processam grandes volumes de transações. Gerenciar grandes volumes de cálculos complexos envolvidos em análises científicas ou de engenharia e simulações de projetos de desenho complexos. Funcionar como superservidores para as grandes redes cliente/servidor e sites de grandes companhias com elevado volume de transações via Internet. Estão se tornando uma plataforma popular de computação para data mining e warehousing e aplicações de comércio eletrônico. Sistemas de Supercomputadores O termo supercomputador descreve uma categoria de poderosos sistemas especificamente projetados para aplicações científicas, engenharia e negócios exigindo velocidades extremamente elevadas para gigantescos cálculos numéricos. 14

15 Aplicações dos Supercomputadores Utilizados em agências governamentais de pesquisa, grandes universidades e empresas. São utilizados para aplicações como previsão do tempo no mundo, sistemas de defesa militar, cosmologia e astronomia computacionais, pesquisa e projeto de microprocessadores, exploração de dados em grande escala, grandes redes de divisão de tempo e assim por diante. Utilizam arquiteturas de processamento paralelo de microprocessadores interconectados (que podem executar muitas instruções em paralelo ao mesmo tempo). Realizam cálculos aritméticos a velocidades de bilhões de operações com ponto flutuante por segundo (gigaflops). Estão se tornando disponíveis supercomputadores teraflop (1 trilhão de operações com ponto flutuante por segundo), que utilizam desenhos avançados de gigantescos processamentos paralelos (MPP) de milhares de microprocessadores interconectados. Os preços de compra para grandes supercomputadores são da ordem de 5 milhões a 50 milhões de dólares. Minisupercomputadores 15

16 O uso de multiprocessamento simétrico (SMP) e desenhos de memória compartilhada distribuída (DSM) de números menores de microprocessadores interconectados geraram uma linha de minisupercomputadores com preços que começam na casa das centenas de milhares de dólares. Nota Técnica: Conceitos e Componentes de Sistemas de Computadores (Figura 3.5) Como usuário final de empresa, você não precisa de um conhecimento minucioso sobre computadores. Entretanto, você precisa compreender alguns fatos e conceitos básicos sobre sistemas de computadores. Isto deve ajudá-lo a ser um usuário informado e produtivo dos recursos dos sistemas de computadores. 16

17 O Conceito de Sistema de Computador Um computador é um sistema, uma combinação de componentes interrelacionados que desempenham as funções básicas do sistema, ou seja, entrada, processamento, saída, armazenamento e controle, fornecendo assim aos usuários finais uma poderosa ferramenta de processamento de informações. Compreender o computador como um sistema de computador é vital para o uso eficaz do gerenciamento de computadores. Um computador é um sistema de dispositivos de hardware organizados segundo as seguintes funções: Entrada Os dispositivos de entrada de um sistema de computação incluem: 1. Teclados 2. Telas Sensíveis ao Toque 3. Canetas 4. Mouses Eletrônicos 5. Escâneres Óticos 6. Entrada de Voz 17

18 Eles convertem dados em forma eletrônica que é legível por máquinas para entrada direta, ou por meio de conexões de telecomunicações, em um sistema de computador. Processamento A unidade central de processamento (CPU) é o componente principal de processamento de um sistema de computador. (Nos microcomputadores, ela é o microprocessador principal.) Um dos principais componentes da CPU é a unidade lógico-aritmética (ALU) que realiza as funções aritméticas e lógicas exigidas no processamento da computação. Os Componentes da CPU incluem: 1. Unidade de Controle 2. Unidade Lógico-Aritmética 3. Unidade de Armazenamento Primário Saída Eles convertem informações eletrônicas produzidas pelo sistema de computador em forma inteligível pelo homem para apresentação aos usuários finais. Os dispositivos de saída incluem: 1. Monitores de Vídeo 2. Unidades de Resposta de Áudio 18

19 3. Impressoras Armazenamento A função de armazenamento de um sistema de computador é utilizada para armazenamento de dados e instruções de programa necessários ao processamento. Os dispositivos de armazenamento incluem: 1. Unidade de Armazenamento Primário (memória principal) 2. Dispositivos de Armazenamento Secundário (unidades de disco e fita magnéticos, discos óticos) Controle A unidade de controle interpreta instruções de programas para o computador e transmite ordens para os outros componentes do sistema. Velocidades de Processamento dos Computadores Milissegundos Velocidades medidas em milésimos de segundo Microssegundos Velocidades medidas em milionésimos de segundo Nanossegundos Velocidades medidas em bilionésimo de segundo 19

20 Picossegundos Velocidades medidas em trilionésimo de segundo Outros termos utilizados: Teraflop Trilhões de instruções por segundo MIPS Milhões de instruções por segundo Megahertz (MHz) Milhões de ciclos por segudo Gigahertz (GHz) Bilhões de ciclos por segundo Velocidade do Relógio utilizada para classificar os microprocessadores pela velocidade de seus circuitos de sincronização e relógio interno. SEÇÃO II: Periféricos de Computador: Tecnologias de Entrada, Saída e Armazenamento Um computador é apenas uma dinâmica caixa de processamento sem periféricos. Suas necessidades de computação pessoal determinarão a escolha dos componentes para atendê-las. Analisando a Dresdner Bank e Wyndham International Podemos aprender bastante sobre as trocas de grandes servidores centralizados por pequenos servidores locais. Dedique alguns minutos para lê-lo, e iremos discuti-lo (Veja Dresdner Bank e Wyndham International: O caso da fusão de servidores na Seção IX). 20

21 Periféricos Periféricos é o nome genérico dado a todos os dispositivos de entrada, saída e armazenamento secundário que constituem um sistema de computação. Os periféricos dependem de conexões diretas ou ligações de telecomunicações com a unidade central de processamento de um sistema de computação. Dessa forma, todos os periféricos são dispositivos on-line; ou seja, são separados da CPU mas podem ser eletronicamente conectados e controlados por ela. É o oposto do que acontece com os dispositivos off-line, que são separados da CPU e não estão sob o seu controle. Tendências na Tecnologia de Entrada: [Figura 2.10] Tem havido uma tendência maior rumo ao incremento no uso de tecnologias de entrada que forneçam uma interface mais natural com o usuário de computadores. Mais e mais dados e comandos estão sendo inseridos de forma direta e fácil em computadores por meio de dispositivos indicadores como mouse eletrônico e painéis sensíveis ao toque e tecnologias como escaneamento ótico, reconhecimento de caligrafia e reconhecimento de voz. 21

22 Dispositivos Indicadores Os teclados ainda são os dispositivos mais amplamente utilizados para inserir dados e texto nos sistemas de computação. Entretanto, os dispositivos indicadores constituem uma alternativa melhor para emitir comandos, fazer escolhas e responder a prompts exibidos na tela de seu monitor. Eles funcionam com a interface gráfica com o usuário (GUI) de seu sistema, que apresenta ícones, menus, janelas, botões, barras e assim por diante, para a sua escolha. Os exemplos de dispositivos indicadores incluem: Mouse - Um dispositivo utilizado para mover o cursor na tela, bem como para emitir comandos e selecionar ícones e menus. Trackball - Um dispositivo utilizado para mover o cursor na tela. Pino de Indicação - Um pequeno dispositivo semelhante a um botão, às vezes parecido com a ponta de borracha de um lápis. O cursor se movimenta na direção da pressão que você imprimir ao pino. 22

23 Painel Sensível ao Toque - Uma pequena superfície sensível ao toque normalmente colocada abaixo do teclado. O cursor se movimenta na direção em que seu dedo se move no painel. Telas Sensíveis ao Toque - Dispositivos que aceitam entrada de dados por meio da colocação de um dedo próximo ou na tela de CRT. Computação com o uso de Canetas As tecnologias de computação com o uso de canetas estão sendo utilizadas em muitos computadores portáteis e organizadores pessoais digitais. Esses pequenos PCs e PDAs contêm processadores velozes e software que reconhece e digitaliza caligrafia, impressão manual e desenho a mão livre. Eles possuem uma camada sensível à pressão como um painel gráfico sob a tela de tipo lousa de seu monitor de cristal líquido (LCD). Dispõe-se de uma série de outros dispositivos de tipo caneta: Caneta Digitalizadora - Um dispositivo fotoeletrônico que pode ser utilizado como um dispositivo de indicação ou para desenhar ou escrever na superfície da mesa gráfica sensível a pressão. 23

24 Mesa Gráfica - Um dispositivo que permite a um usuário final desenhar ou escrever em uma mesa sensível a pressão e ter sua caligrafia ou gráficos digitalizados pelo computador e aceitos como entrada. Reconhecimento Voz e Resposta O reconhecimento de voz e resposta (no seu início) prometem ser o método mais cômodo para entrada de dados, edição de textos e computação por conversação, já que o discurso é o meio mais cômodo e natural de comunicação humana. Reconhecimento de Voz O reconhecimento de voz e a resposta vocal (ainda em seus primórdios) promete ser o método mais fácil de entrada de dados, processamento de texto e de computação conversacional, uma vez que o discurso é o mais simples e natural dos meios de comunicação humana. Sistemas de reconhecimento de voz analisam e classificam seu discurso ou padrões sonoros e os convertem em códigos digitais para entrada num sistema de computador. Os primeiros produtos de reconhecimento de voz utilizavam um reconhecimento descontínuo do discurso, exigindo que você fizesse pausas a cada palavra falada. Os novos softwares de reconhecimento contínuo do discurso reconhecem discursos mantidos em ritmo de conversação. Entre os softwares de reconhecimento contínuo de discurso destacamos: NaturallySpeaking da Dragon Systems ViaVoice da IBM VoiceXpress da Lernout & Hauspie FreeSpeech da Philips 24

25 Os sistemas de reconhecimento de voz são empregados principalmente: Por fabricantes, para a inspeção, estoque e controle de qualidade Por empresas de aviação e de entrega de encomendas para classificação de bagagens e de encomendas comandada pela voz Sistemas GPS ativados pela voz estão sendo utilizados em projetos de vanguarda de automóveis Médicos o utilizam para entrar e imprimir prescrições Gemólogos o utilizam para ter suas mãos livres ao examinar e classificar pedras preciosas Pessoas deficientes utilizam software acionado por voz para operar seus computadores, sua correspondência eletrônica e para navegar na Web. Sistemas de reconhecimento de voz independentes do locutor possibilitam a um computador entender algumas palavras de uma voz que ele nunca tenha ouvido anteriormente. Tais sistemas permitem aos computadores reagirem a entradas verbais e a teclas de tom por telefone. Entre os exemplos temos: Transferência computadorizada de chamadas telefônicas Pesquisas de telemarketing Serviços bancários de pagamentos de contas por telefone Serviços de cotações de ações Sistemas de matrículas em universidades Consultas de crédito e saldo de conta de clientes Escaneamento Ótico Os dispositivos de escaneamento ótico lêem texto ou gráficos e os convertem em entrada digital para o computador. O escaneamento ótico permite a introdução direta de dados de documentos originais em um sistema de computador. Entre os usos corriqueiros do escaneamento ótico encontramos: O escaneamento de páginas de texto e de gráficos em seu computador para aplicações de editoração eletrônica e publicação na Internet. Escanear documentos para o seu computador e organizá-los em pastas como parte de um sistema de biblioteca de gerenciamento de documentos para fácil referência ou recuperação. 25

26 Existem muitos tipos de scanners óticos, mas todos eles empregam dispositivos fotoelétricos para fazer a varredura dos caracteres que estão sendo lidos. Padrões de luz refletida dos dados são convertidos em impulsos eletrônicos depois aceitos como entrada para o sistema do computador. O escaneamento ótico conhecido como reconhecimento ótico de caracteres (OCR) pode ler caracteres e códigos com objetivos especiais. Etiquetas de mercadorias Rótulos de produtos Recibos de cartão de crédito Contas de serviços públicos Prêmios de seguro Passagens aéreas Classificação de correspondência Avaliação de provas Processamento de formulários de empresas e do governo Dispositivos como bastões manuais de escaneamento ótico são utilizados para ler codificação OCR em etiquetas de mercadorias e outras mídias. Muitas aplicações envolvem leitura de código de barras, um código que utiliza barras para representar caracteres. Um exemplo comum é o Código Universal de Produtos (UPC, ou 26

27 Universal Product Code) que você vê em pacotes de produtos alimentícios e muitos outros produtos. Outras Tecnologias de Entrada de Dados A tecnologia da faixa magnética é uma forma conhecida de entrada de dados que ajuda os computadores a lerem cartões de crédito. A fita magnética escura no verso dos cartões é a mesma camada de óxido de ferro que existe na fita magnética. Os cartões inteligentes que acomodam um chip microprocessador e vários kilobytes de memória em cartões de débito, crédito e outros são populares na Europa e estão se tornando disponíveis nos Estados Unidos. As câmaras digitais e as câmaras de vídeo digital permitem que você faça, armazene e transfira fotos ou vídeos com áudio para dentro do seu PC. O reconhecimento de caracteres em tinta magnética (MICR) é o reconhecimento feito pela máquina de caracteres impressos com tinta magnética. Principalmente utilizado para processamento de cheques pela indústria bancária. 27

28 Tecnologias e Tendências em Saída de Dados [Figura 2.11] Você recebe informações dos computadores em uma multiplicidade de formas. Os monitores de vídeo e os documentos impressos foram e ainda são as formas mais comuns de saída dos sistemas de computadores. Mas outras tecnologias naturais e atraentes como os sistemas de saída de resposta de voz e multimídia estão sendo cada vez mais comuns ao lado dos monitores de vídeo nas aplicações. Saída em Vídeo Os monitores de vídeo são o tipo mais comum de saída de dados do computador. A maioria dos computadores de mesa se baseia em monitores de vídeo que utilizam uma tecnologia de tubo de raios catódicos (CRT). Normalmente a claridade da imagem depende do tipo de monitor de vídeo que você utiliza e da placa de circuito gráfico instalada em seu computador. Um monitor de alta resolução, livre de oscilações é particularmente importante se você passa muito tempo olhando para multimídia em CDs ou na Internet, ou as complexas exibições gráficas de muitos pacotes de software. 28

Fonte de Consulta: Sistemas de Informação e as Decisões Gerenciais na Era da Internet James A. O Brien NOTAS DE AULA

Fonte de Consulta: Sistemas de Informação e as Decisões Gerenciais na Era da Internet James A. O Brien NOTAS DE AULA NOTAS DE AULA 1. TENDÊNCIAS EM SISTEMAS DE MICROCOMPUTADORES Existem várias categorias principais de sistemas de computadores com uma diversidade de características e capacidades. Consequentemente, os

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - TI

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - TI TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - TI Elaborado e adaptado por: Prof.Mestra Rosimeire Ayres Aula 1 - Introdução a Tecnologia da Informação A tecnologia da informação, diz respeito ao aspecto tecnológico de um

Leia mais

Fundamentos de Sistemas de Informação Hardware: Dispositivos de Entrada, Processamento e Saída

Fundamentos de Sistemas de Informação Hardware: Dispositivos de Entrada, Processamento e Saída Fundamentos de Sistemas de Informação Hardware: Dispositivos de Entrada, Processamento e Saída Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Introdução O uso apropriado da tecnologia pode garantir

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador

Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador 1 Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Curso: Sistemas de Informação Introdução 2 O Computador é uma ferramenta que

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Componentes Sistema Informação Hardware - Computadores - Periféricos Software - Sistemas Operacionais - Aplicativos - Suítes Peopleware - Analistas - Programadores - Digitadores

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Hardware X Software Memória do Computador Hardware X Software Toda interação dos usuários de computadores modernos é realizada

Leia mais

U E S C. Introdução à Ciência da Computação

U E S C. Introdução à Ciência da Computação U E S C Introdução à Ciência da Computação Roteiro Unidades componentes de hardware CPU UC; ULA; Cache; Registradores. Introdução Informática é a ciência que desenvolve e utiliza a máquina para tratamento,

Leia mais

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO : HARDWARE

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO : HARDWARE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS CATU TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO : HARDWARE Profª. Eneida Alves Rios A consideração

Leia mais

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional Arquitetura: Conjunto de elementos que perfazem um todo; estrutura, natureza, organização. Houaiss (internet) Bit- Binary Digit - Número que pode representar apenas dois valores: 0 e 1 (desligado e ligado).

Leia mais

Computação I. Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br

Computação I. Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br Computação I Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br MÓDULO I- Introdução à Informática Hardware Hardware? HARDWARE é a parte física do computador. É o conjunto de componentes mecânicos, elétricos

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação

Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação INFORMÁTICA -É Ciência que estuda o tratamento automático da informação. COMPUTADOR Equipamento Eletrônico capaz de ordenar, calcular, testar, pesquisar e

Leia mais

Infra-estrutura de TI Recursos de Hardware. Sistemas de Informações Gerenciais Prof. M.Sc. Daniel A. Furtado Introdução à Informática Prof.

Infra-estrutura de TI Recursos de Hardware. Sistemas de Informações Gerenciais Prof. M.Sc. Daniel A. Furtado Introdução à Informática Prof. Infra-estrutura de TI Recursos de Hardware Sistemas de Informações Gerenciais Prof. M.Sc. Daniel A. Furtado Introdução à Informática Prof. Anilton O que é Tecnologia da Informação? O termo Tecnologia da

Leia mais

Microinformática. Perguntas:

Microinformática. Perguntas: Microinformática UNICERP Disciplina: Informática Prof. Denis Henrique Caixeta Perguntas: Como foi a evolução da computação? Qual a função do computador? O que é Hardware? O que é Software? BIT, Byte, etc

Leia mais

Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática

Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática Disciplina: Informática. Professor: Denis Henrique Caixeta. Valor: 4 pontos Visto no caderno 1) Quais são as características dos primeiros computadores?

Leia mais

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware Professor: Renato B. dos Santos 1 O computador é composto, basicamente, por duas partes:» Hardware» Parte física do computador» Elementos concretos» Ex.: memória, teclado,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 1 OBJETIVOS 1. Qual é a capacidade de processamento e armazenagem que sua organização precisa para administrar suas informações e transações empresariais?

Leia mais

Introdução à Computação: Armazenamento Secundário. Ricardo de Sousa Bri.o rbri.o@ufpi.edu.br DIE- UFPI

Introdução à Computação: Armazenamento Secundário. Ricardo de Sousa Bri.o rbri.o@ufpi.edu.br DIE- UFPI Introdução à Computação: Armazenamento Secundário Ricardo de Sousa Bri.o rbri.o@ufpi.edu.br DIE- UFPI Objetivos Relacionar os benefícios do armazenamento secundário. Identificar e descrever as mídias de

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA COMPUTADOR QUANTO AO TIPO COMPUTADOR SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO o Analógico o Digital o Híbrido o Hardware (parte física)

Leia mais

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento.

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento. Conceitos básicos b sobre Hardware O primeiro componente de um sistema de computação é o HARDWARE(Ferragem), que corresponde à parte material, aos componentes físicos do sistema; é o computador propriamente

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores Computadores: Ferramentas para a Era da Informação Material Didático do Livro: Introdução à Informática Capron,, H. L. e Johnson, J. A Pearson Education Componentes de um Sistema

Leia mais

Informática para Banca IADES. Hardware e Software

Informática para Banca IADES. Hardware e Software Informática para Banca IADES Conceitos Básicos e Modos de Utilização de Tecnologias, Ferramentas, Aplicativos e Procedimentos Associados ao Uso de Informática no Ambiente de Escritório. 1 Computador É

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE Capítulo 6 ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 6.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Qual é a capacidade de processamento e armazenagem que sua organização precisa para administrar suas informações

Leia mais

MINI DICIONÁRIO TÉCNICO DE INFORMÁTICA. São apresentados aqui alguns conceitos básicos relativos à Informática.

MINI DICIONÁRIO TÉCNICO DE INFORMÁTICA. São apresentados aqui alguns conceitos básicos relativos à Informática. Tecnologias da Informação e Comunicação MINI DICIONÁRIO TÉCNICO DE INFORMÁTICA São apresentados aqui alguns conceitos básicos relativos à Informática. Informática: Tratamento da informação por meios automáticos.

Leia mais

I - A COMUNICAÇÃO (INTERFACE) COM O USUÁRIO:

I - A COMUNICAÇÃO (INTERFACE) COM O USUÁRIO: I - A COMUNICAÇÃO (INTERFACE) COM O USUÁRIO: Os dispositivos de comunicação com o usuário explicados a seguir servem para dar entrada nos dados, obter os resultados e interagir com os programas do computador.

Leia mais

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware)

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Curso Conexão Noções de Informática Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Agenda ; Arquitetura do Computador; ; ; Dispositivos de Entrada e Saída; Tipos de Barramentos; Unidades de Medidas. Email:

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Aula 05 Armazenamento e Multimídia Armazenamento Secundário Separado do próprio computador. Software e dados armazenados em base quase permanente. Diferentemente da memória, não

Leia mais

Prof. Orlando Rocha. Qual o nosso contexto atual?

Prof. Orlando Rocha. Qual o nosso contexto atual? 1 Qual o nosso contexto atual? Atualmente, vivemos em uma sociedade que é movida pela moeda informação! No nosso dia-a-dia, somos bombardeados por inúmeras palavras que na maioria das vezes é do idioma

Leia mais

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares SENAI São Lourenço do Oeste Introdução à Informática Adinan Southier Soares Informações Gerais Objetivos: Introduzir os conceitos básicos da Informática e instruir os alunos com ferramentas computacionais

Leia mais

Apresentação. Conceitos Iniciais. Apresentação & Introdução. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br.

Apresentação. Conceitos Iniciais. Apresentação & Introdução. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação Apresentação & Introdução Condicionamento www.profricardobeck.com.br contato@profricardobeck.com.br Material Didático Site / E-mail Testes? Edital Mensurando Dados Sistemas de numeração Conceitos

Leia mais

Apresentação. Conceitos Iniciais. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação & Introdução.

Apresentação. Conceitos Iniciais. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação & Introdução. Apresentação www.profricardobeck.com.br contato@profricardobeck.com.br Apresentação & Introdução Condicionamento Material Didático Site / E-mail Testes? Edital Conceitos Iniciais 1 Mensurando Dados Sistemas

Leia mais

Disciplina: Introdução à Engenharia da Computação

Disciplina: Introdução à Engenharia da Computação Colegiado de Engenharia de Computação Disciplina: Introdução à Engenharia da Computação Aula 09 (semestre 2011.2) Prof. Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto, M.Sc. rosalvo.oliveira@univasf.edu.br 2 Armazenamento

Leia mais

Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO

Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO Introdução A informática é uma área que atualmente vem evoluindo muito rapidamente. A cada dia se torna mais importante

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1 6 OBJETIVOS OBJETIVOS ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 6.1 2003 by Prentice Hall Qual é a capacidade de processamento e armazenagem

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 6 ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE OBJETIVOS Qual é a capacidade de processamento e armazenagem que sua organização precisa para administrar suas informações e transações empresariais?

Leia mais

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Hardware André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Gerações de hardware Tipos de computadores Partes do Microcomputador Periféricos Armazenamento de

Leia mais

Unidade I PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade I PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade I PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Cronologia da evolução dos computadores: 3500 a.c.: os sumérios criam a numeração e o ábaco. 1500 a.c.: egípcios utilizam o Relógio de

Leia mais

Fundamentos da Informática

Fundamentos da Informática 1 PROCESSAMENTO DE DADOS I - FUNDAMENTOS A) CONCEITO DE INFORMÁTICA - é a ciência que estuda o tratamento automático e racional da informação. B) PROCESSAMENTO DE DADOS 1) Conceito Processamento de dados

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Conceitos básicos de informática O que é informática? Informática pode ser considerada como significando informação automática, ou seja, a utilização de métodos

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 Valdick Sales FONE : 9992-4166 E-MAIL/ORKUT/FACEBOOK: valdick@gazetaweb.com Twitter : @valdicksales Pagina na Web: www.valdick.com E-mail contato da turma: facima@valdick.com

Leia mais

ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO

ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO Benefícios do Armazenamento Secundário: Espaço: grande quantidade de espaço disponível; Confiabilidade: altamente confiável; Conveniência: usuários autorizados

Leia mais

Aula 02 e 03 EMPRESA E A TI. As transações são acumuladas e armazenadas até o processamento

Aula 02 e 03 EMPRESA E A TI. As transações são acumuladas e armazenadas até o processamento Aula 02 e 03 EMPRESA E A TI Processamento de dados em computadores Processamento em lote As transações são acumuladas e armazenadas até o processamento Processamento on-line Transações são registradas

Leia mais

Informática Aplicada Revisão para a Avaliação

Informática Aplicada Revisão para a Avaliação Informática Aplicada Revisão para a Avaliação 1) Sobre o sistema operacional Windows 7, marque verdadeira ou falsa para cada afirmação: a) Por meio do recurso Windows Update é possível manter o sistema

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES

ARQUITETURA DE COMPUTADORES ARQUITETURA DE COMPUTADORES Aula 07: Memória Secundária MEMÓRIA SECUNDÁRIA Discos magnéticos: Organização do disco magnético em faces, trilhas e setores; Tipos de discos magnéticos Discos óticos: CD/DVD/BluRay

Leia mais

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISUTEC DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO PROF.: RAFAEL PINHEIRO DE SOUSA ALUNO: Exercício 1. Assinale a opção que não corresponde a uma atividade realizada em uma Unidade

Leia mais

Introdução ao Sistema de Informação

Introdução ao Sistema de Informação Introdução ao Sistema de Informação Prof.: Luiz Mandelli Neto Conhecer sistemas de informação é essencial para os administradores. Sobreviver Prosperar O sistema de informação auxilia as empresas: Estender

Leia mais

Arquitetura Genérica

Arquitetura Genérica Arquitetura Genérica Antes de tudo, vamos revisar o Modelo Simplificado do Funcionamento de um Computador. Modelo Simplificado do Funcionamento de um Computador O funcionamento de um computador pode ser

Leia mais

MÓDULO 1: CONCEITOS DE INFORMÁTICA

MÓDULO 1: CONCEITOS DE INFORMÁTICA MÓDULO 1: CONCEITOS DE INFORMÁTICA 1 1. Tendências 2. Conceitos 3. Softwares 4. Hardwares 1. TENDÊNCIAS Os sistemas de computadores sempre se desenvolveram por meio de várias gerações. Isso pode ser notado

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação

Introdução à Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Prof. Edberto Ferneda Hardware: Computador e Periféricos 1 John L. von Neumann (1903-1957) Armazenamento secundário Dispositivos de armazenamento de dados e programas

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Entendendo o Computador Componentes do Computador COMPONENTES DO COMPUTADOR Tabela ASCII A sigla ASCII deriva de American Standard Code for Information Interchange, ou seja, Código no Padrão Americano

Leia mais

Introdução ao Processamento de Dados - IPD

Introdução ao Processamento de Dados - IPD Introdução ao Processamento de Dados - IPD Autor: Jose de Jesus Rodrigues Lira 1 INTRODUÇÃO AO PROCESSAMENTO DE DADOS IPD A Informática está no nosso dia a dia: No supermercado, no banco, no escritório,

Leia mais

O paradigma de que se mexer no computador ele pode quebrar.

O paradigma de que se mexer no computador ele pode quebrar. 1 O paradigma de que se mexer no computador ele pode quebrar. Tópicos: 2 Números Binários Unidades de Medida de Informação Arquitetura Básica Hardware Software Periféricos de Entrada Periféricos de saída

Leia mais

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email:

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email: AULA 2 Disciplina: Informática Básica Professor: Gustavo Leitão Email: gustavo.leitao@ifrn.edu.br Índice Continuação aula anterior... Memória Barramento Unidades de armazenamento Periféricos Interfaces

Leia mais

Capítulo 1 Os Computadores e a Sua Arquitetura

Capítulo 1 Os Computadores e a Sua Arquitetura Capítulo 1 Os Computadores e a Sua Arquitetura Neste capítulo nós trataremos de alguns conceitos básicos sobre o modelo de arquitetura dos computadores modernos, seus componentes e suas principais funções.

Leia mais

1. CAPÍTULO COMPUTADORES

1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1.1. Computadores Denomina-se computador uma máquina capaz de executar variados tipos de tratamento automático de informações ou processamento de dados. Os primeiros eram capazes

Leia mais

19/09/2009 TIPOS DE DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO. ARMAZENAMENTO DE INFORMAÇÕES George Gomes Cabral ARMAZENAMENTO MAGNÉTICO

19/09/2009 TIPOS DE DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO. ARMAZENAMENTO DE INFORMAÇÕES George Gomes Cabral ARMAZENAMENTO MAGNÉTICO TIPOS DE DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO Duas tecnologias principais: Armazenamento magnético Disquetes Discos Rígidos Fitas Magnéticas ARMAZENAMENTO DE INFORMAÇÕES George Gomes Cabral Armazenamento óptico

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Memória Externa Material adaptado e traduzido de: STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição Tipos de Memória Externa Disco Magnético

Leia mais

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto Introdução a Informática Prof.: Roberto Franciscatto 4.1 HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS Qualquer PC é composto pelos mesmos componentes básicos: Processador, memória, HD, placa-mãe, placa de vídeo e monitor

Leia mais

05/02/2014 O QUE É UM COMPUTADOR? O QUE É UM COMPUTADOR? O QUE É UM COMPUTADOR? PENSAR EM INFORMÁTICA É PENSAR EM:

05/02/2014 O QUE É UM COMPUTADOR? O QUE É UM COMPUTADOR? O QUE É UM COMPUTADOR? PENSAR EM INFORMÁTICA É PENSAR EM: Apple I - 1976 1982 O Homem do ano Apple II - 1977 IBM PC - 1981 O QUE É UM COMPUTADOR? É uma máquina que tem a capacidade de realizar o PROCESSAMENTO de dados. É um dispositivo físico que recebe dados

Leia mais

Se ouço esqueço, se vejo recordo, se faço aprendo

Se ouço esqueço, se vejo recordo, se faço aprendo Se ouço o esqueço, se vejo recordo, se faço o aprendo Meios de Armazenamento Secundário Principais Dispositivos de Entrada Principais Dispositivos de Saída Outros Dispositivos de Entrada/Saída Meios de

Leia mais

Hardware. Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial

Hardware. Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial Hardware Prof. Luiz Carlos Branquinho Informática Básica Gestão Comercial Conteúdo Definição do hardware; Tipo e tamanho dos computadores; Família dos computadores; Elementos do hardware; Portas de comunicação.

Leia mais

Introdução à Engenharia da Computação AULA 03 O FUNCIONAMENTO DO COMPUTADOR. CECOMP Colegiado de Engenharia da Computação. Prof.

Introdução à Engenharia da Computação AULA 03 O FUNCIONAMENTO DO COMPUTADOR. CECOMP Colegiado de Engenharia da Computação. Prof. AULA 03 O FUNCIONAMENTO DO COMPUTADOR Unidade Central de Processamento Conjunto complexo de circuitos eletrônicos. Executa instruções de programa armazenadas. Duas partes: Unidade de controle Unidade aritmética

Leia mais

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios.

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Aplicativos Informatizados da Administração Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Habilidades, Competências e Bases Tecnológicas Bases tecnológicas: Fundamentos de equipamentos

Leia mais

INFORmação. O que é um Computador?

INFORmação. O que é um Computador? Professor: M. Sc. Luiz Alberto Filho Conceitos básicos Evolução histórica Hardware Sistemas de numeração Periféricos Software Unidades Básicas de Medidas 2 Facilidade de armazenamento e recuperação da

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações Administração dos Recursos de Hardware e Software

Tecnologia e Sistemas de Informações Administração dos Recursos de Hardware e Software Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Administração dos Recursos de Hardware e Software Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 9 O que é Hardware e Software? Hardware

Leia mais

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto Introdução a Informática Prof.: Roberto Franciscatto Conteúdo Programático 1 2 3 4 5 6 7 Fundamentos A Memória do Computador A Unidade Central de Processamento Unidades de Entrada/Saída Linguagens de Programação

Leia mais

MEMÓRIA. 0 e 1 únicos elementos do sistema de numeração de base 2

MEMÓRIA. 0 e 1 únicos elementos do sistema de numeração de base 2 MEMÓRIA CONCEITO Bit- 0 1 Essência de um sistema chamado BIESTÁVEL Ex: Lâmpada 0 apagada 1 acesa 0 e 1 únicos elementos do sistema de numeração de base 2 A que se destina a memória: Armazenamento das instruções

Leia mais

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Rafael Zimmermann

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Rafael Zimmermann INFORMÁTICA BÁSICA Prof. Rafael Zimmermann 1. INFORMÁTICA É a ciência que estuda o processamento de informações. Nasceu da necessidade do homem processar informações cada vez mais complexas e com maior

Leia mais

Por razões, é requerido um módulo de E/S, que deve desempenhar duas funções principais:

Por razões, é requerido um módulo de E/S, que deve desempenhar duas funções principais: Entrada e Saída Além do processador e da memória, um terceiro elemento fundamental de um sistema de computação é o conjunto de módulos de E/S. Cada módulo se conecta com o barramento do sistema ou com

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática A linguagem do computador O computador, para processar e armazenar informação, utiliza linguagem binária. A linguagem do computador O bit, ou dígito binário, é a menor unidade

Leia mais

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO INFORMÁTICA BÁSICA AULA 05. Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 25/06/2014

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO INFORMÁTICA BÁSICA AULA 05. Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 25/06/2014 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 05 Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com 25/06/2014 Armazenamento Secundário BENEFÍCIOS

Leia mais

Arquitectura dos processadores

Arquitectura dos processadores Arquitectura dos processadores Outra arquitectura foi desenvolvida pela Motorola para os Apple Macintosh.(incompativel com o PC - IBM). Passaram a existir duas arquitecturas de processadores: CISC (Complex

Leia mais

Informática. Tipos de Computadores. Hardware

Informática. Tipos de Computadores. Hardware Informática A Informática está presente em quase tudo que nos cerca. Está em um forno microondas, por exemplo, quando programamos o tempo de aquecimento de um alimento, ou ainda em um aparelho de som ou

Leia mais

MEMÓRIA. A memória do computador pode ser dividida em duas categorias:

MEMÓRIA. A memória do computador pode ser dividida em duas categorias: Aula 11 Arquitetura de Computadores - 20/10/2008 Universidade do Contestado UnC/Mafra Sistemas de Informação Prof. Carlos Guerber MEMÓRIA Memória é um termo genérico usado para designar as partes do computador

Leia mais

Introdução à Computação

Introdução à Computação Introdução à Computação Unidade Central de Processamento Unidade Central de Processamento Central Processing Unit Conjunto complexo de circuitos eletrônicos. Executa instruções de programa armazenadas.

Leia mais

Motivação. Sumário. Hierarquia de Memória. Como registramos nossas histórias (num contexto amplo)?

Motivação. Sumário. Hierarquia de Memória. Como registramos nossas histórias (num contexto amplo)? Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Aplicadas e Educação Departamento de Ciências Exatas Motivação ACII: Armazenamento Secundário Prof. Rafael Marrocos Magalhães professor@rafaelmm.com.br

Leia mais

15/08/2013 DIREITO DA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA

15/08/2013 DIREITO DA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA DIREITO DA INFORMÁTICA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA 1 CONCEITOS BÁSICOS Informática infor + mática. É o tratamento da informação de forma automática Dado

Leia mais

EVOLUÇÃO DOS COMPUTADORES

EVOLUÇÃO DOS COMPUTADORES EVOLUÇÃO DOS COMPUTADORES 1951/1959 - Computadores de primeira geração Circuitos eletrônicos e válvulas Uso restrito Precisava ser reprogramado a cada tarefa Grande consumo de energia Problemas devido

Leia mais

INFORMÁTICA INFORMÁTICA

INFORMÁTICA INFORMÁTICA 1 FATEC Faculdade de Tecnologia de Jundiaí Tratamento Sistemático da informação! Prof. Cláudio Farias Rossoni ou... 1 2 Informação Automática Informática é a ciência que estuda o tratamento automático

Leia mais

MODULO II - HARDWARE

MODULO II - HARDWARE MODULO II - HARDWARE AULA 01 O Bit e o Byte Definições: Bit é a menor unidade de informação que circula dentro do sistema computacional. Byte é a representação de oito bits. Aplicações: Byte 1 0 1 0 0

Leia mais

Informática. Tipos de Computadores CONHECENDO O COMPUTADOR E SEUS PERIFÉRICOS

Informática. Tipos de Computadores CONHECENDO O COMPUTADOR E SEUS PERIFÉRICOS CONHECENDO O COMPUTADOR E SEUS PERIFÉRICOS A Informática não é um bicho de sete cabeças. Ou é até que conheçamos e desvendemos este bicho. Tudo o que é desconhecido para nós sempre nos parece algo difícil

Leia mais

Componentes Funcionais do Computador

Componentes Funcionais do Computador Por: Sílvia Fagundes de Santana (in http://www.ic.uff.br/~aconci/componentes.html) Componentes Funcionais do Computador Introdução Sumário O que é o computador? Processamento de dados Conceitos fundamentais

Leia mais

for Information Interchange.

for Information Interchange. 6 Memória: 6.1 Representação de Memória: Toda a informação com a qual um sistema computacional trabalha está, em algum nível, armazenada em um sistema de memória, guardando os dados em caráter temporário

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 02 Hardware e Software Sistemas de Informação Baseados no Computador - CBIS PROCEDIMENTOS PESSOAS HARDWARE SOFTWARE BANCO DE DADOS TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores SUMÁRIO Arquitetura e organização de computadores Hardware Software SUMÁRIO Arquitetura e organização de computadores Terminologia básica Hardware Software Arquitetura e organização

Leia mais

Curso EFA Técnico/a de Informática - Sistemas. Óbidos

Curso EFA Técnico/a de Informática - Sistemas. Óbidos Curso EFA Técnico/a de Informática - Sistemas Óbidos MÓDULO 769 Arquitectura interna do computador Carga horária 25 Objectivos No final do módulo, os formandos deverão: i. Identificar os elementos base

Leia mais

18/03/2010. Os computadores de hoje são dispositivos eletrônicos que, sob direção e controle de um programa, executam quatro operações básicas:

18/03/2010. Os computadores de hoje são dispositivos eletrônicos que, sob direção e controle de um programa, executam quatro operações básicas: Introdução à Computação DSC/CEEI/UFCG Sistemas de Computação O computador é uma máquina eletrônica capaz de receber informações, submetê-las a um conjunto especificado e pré-determinado de operações lógicas

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Hardware de Computadores

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Hardware de Computadores Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Hardware de Computadores 1 O disco rígido, é um sistema de armazenamento de alta

Leia mais

Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES

Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Engenharia Ambiental Prof.: Maico Petry Introdução à Informática ARQUITETURA DE COMPUTADORES DISCIPLINA: Informática Aplicada O Que éinformação? Dados

Leia mais

O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2

O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2 INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO CMP 1060 Conceitos Básicos B sobre Informática O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2 CONCEITOS BÁSICOS B : Informática - infor + mática. É o tratamento da informação

Leia mais

DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA. Unidade Didática 1: FUNDAMENTOS DE INFORMÁTICA 1.1. TERMOS EMPREGADOS

DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA. Unidade Didática 1: FUNDAMENTOS DE INFORMÁTICA 1.1. TERMOS EMPREGADOS DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA 1 Unidade Didática 1: FUNDAMENTOS DE INFORMÁTICA Objetivos Identificar os principais tipos, tendências e usos de microcomputadores, computador médio porte e mainframes.

Leia mais

UD 1 - FUNDAMENTOS DE INFORMÁTICA

UD 1 - FUNDAMENTOS DE INFORMÁTICA Assunto 3 - Hardware UD 1 - FUNDAMENTOS DE INFORMÁTICA Prof. Miguel Damasco Objetivos Identificar os principais tipos, tendências e usos de computadores e seus portes. Caracterizar as principais tecnologias

Leia mais

INFORMÁTICA. Prof. Rafael FernandoZimmermann

INFORMÁTICA. Prof. Rafael FernandoZimmermann INFORMÁTICA Prof. Rafael FernandoZimmermann E-mail e MSN: rafael@portalrz.com.br Site: www.portalrz.com.br Blog: rafael.portalrz.com.br Facebook: www.facebook.com/rfzimmermann82 Twitter: www.twitter.com/rfzimmermann

Leia mais

PROCESSAMENTO DE DADOS

PROCESSAMENTO DE DADOS PROCESSAMENTO DE DADOS Aula 1 - Hardware Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari 2 3 HARDWARE Todos os dispositivos físicos que constituem

Leia mais

Introdução. Sistemas Computacionais Classificação. Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação

Introdução. Sistemas Computacionais Classificação. Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Introdução à Computação Sistemas Computacionais Prof. a Joseana Macêdo Fechine Régis de Araújo joseana@computacao.ufcg.edu.br

Leia mais

Informática. Prof. André Backes

Informática. Prof. André Backes Prof. André Backes Informática Informática é informação automática Informática pressupõe o uso de computadores eletrônicos no trato da informação Cabe a informática a tarefa de coletar, tratar e disseminar

Leia mais