D ir. R esp.: Salvador G om es F e rn an d es

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "D ir. R esp.: Salvador G om es F e rn an d es"

Transcrição

1 Recado DIÀRlO Não. Não v a Revolução que esl.t em jul gamento, mns os políticos que monopolizaram a Arena O tráfico de influência, a corrupção, o uso indevido de dinheiro público e a tisurpação do poder continuam como bandeira desse partido, em cujas fileiras se escondem muitos dos salvados da Revolução Eles precisam "ser julgados, e a melhor arma que o Povo tem para lutai- contra os que o enganam, é o voto. A praça pública ainda é o melhor tribunal Diário da Sorocatana ANO XVII N o 2.1*5 D ir. R esp.: Salvador G om es F e rn an d es Itu a A ntoeio C. M uri, f; n o v e m b r o d e TEMEFO.VZ: 29*5 OURINHOS FO R T E PA O O E S P E C IA L IS T A S D E 130 P A ÍS E S D IS C U T E M E M R O M A O P E R IG O D A F O M E Q U E R O N D A O M U N D O. 500 M IL H Õ E S D E C R IA T U R A S H U M A N A S (5 V E Z E S A P O P U L A Ç Ã O D O B R A S IL ) S O F R E M D E S U B N U T R IÇ Ã O C R Ô N IC X. E Ê S S E N Ú M E R O P O D E R Á E L E V A R -S E SE N O S P R Ó X IM O S 5 A N O S OS R E S P O N S Á V E IS P E L O S D E S T IN O S D O S PO V O S P E N S A R E M M A IS E M L U T A S B É L IC A S D O Q U E N A T E R R ÍV E L A M EA Ç A DA F O M E. D A Q U I P A R A F R E N T E, O S E S T A D IS T A S P R E C IS A M P E N S A R M E N O S E M G U E R R A. E C U ID A R DA B A T A L H A DA F O M E. OS T A N Q U E S T Ê M D E S U B S T IT U IR T R A T O R E S. C O L H E D E IR A S D E T R IG O E SO JA A S N A Ç Õ E S P R E C IS A M G U A R D A R O S S E U S C A N H Õ E S E C U ID A R E M D O S C A M P O S A G R ÍC O L A S. O Q U E A C O N T E C E R Á À H U M A N ID A D E, S E N Ã O A U M E N T A R A FjR O D U Ç Ã O D E C E R E A IS N O M U N D O? (L E IA O E D IT O R IA L D A PÁ G. 5 ) QUERCia EM PRUDENTE A presença dt> sr Oresles Quercia em todos os municípios da Alta Sorocabana modificou o pa norama político da região Combatendo a ação dos intermediários na comercialização de produtos agrícolas, despertou o interesse do eleitorado cm todos os municípios A maior surpresa aconteceu em Presidente Epitácio. Ele chegou ali no D a de I mados, apenas para visitar o prefeito, que foi eleito pelo MDB e fazer alguns contatos. Mas acabou promovendo um comício, com uma assis téncia de mais de 10 mil pessoas Outra surpresa o aguardou em Presidente Bemardes. Os elementos da Arena estavam eufóricos, e chegaram até a propor apostas, convictos de que o candida to do MDB não conseguida fazer com ício por falta de apoio local. Mas o exprefeito Clemente Mo rnts Ramon, até então membro do Diretório da Arena, improvisou um palanque sobre um cami nhão c percorreu a cidade convidando o povo para o comício dc Quercia. Nao só se realizou o comi cio. mas o candidato ao senado deixou um Comi t funcionando na cidade O mesmo ocorreu cm R< genti Feijó, onde o simples anúncio da chega da do candidato levou o povo para a frente do cinema, onde ele estava reunido com alguns com panheiros. Em Presidente Prudente, os observadores políticos afirmam que somente no encerramento d;, campanha eleitoral de prefeito, cm 1972, foi possível conseguir assistência igual à que foi ao comício de Quercia, na noite de domingo último. CONSTANZA FAZ COMÍCIOS Enquanto Orestcs Quercia cumpria o p - grama na Alta Sorocabana, Paulo Constanza foi re prcsentá lo cm numerosas cidades da região e da Paulista, onde o candidato a senador deveria com parecer para instalar Comitês Terça (cira última apesar da chuva, Constanza conseguiu fazei um dos melhores comícios a que Chavantes assistiu nos últimos tempos. (Mal* notícias, em B arôm etro Político, página 3) Fo/to de guardas de em perigo estudantes na Vila Margarida M oradores da Vila M arg a rid a estão reclam an d o a p resen ç a de g u ard as de trâ n sito p a ra a ru a 14 de julho, esquina com M arech al D eodoro e P ru d e n te de M oraes N esta ru a fu n c io n a o G rudo Escolar Profa. E sm eralda Soares F erraz, onde d ia riam en te estudam cen ten a s de crian ças Segundo os m oradores, au to m o b illstas que fazem aquele tra je to, não respeitam a escola, e rodam sem pre em a lta velocidade. O problem a tem preocupado não só pais de alunos, m as tam bém os professores T o dos os dias h á reclam a ções. cria n ç a s são quase atro p e la d a s n as p ro x im i dad es do estabelecim en to de ensino. V entania castiga a cid ad e A fo rte v en tan ia que açoitou a região d u ra n te a noite de terça e a m ad ru g a da de q u a rta -fe ira, provocou prejuízos em diversos bairros de O urlnhos, como d e s te lh a m e n to de casas, < d estru ição d< a n te n a s de TV Na a g ric u ltu ra, os p re juízos tam bém são pequenos. N um erosos galpões f-m cidades do P aran á, e m esmo da região, foram a r ra n cados pela fo rte ventania Açúcar alcool e energia sobem A p a rtir do próxim o mês, novos au m en to s deverão oco rrer em diversos setores do abastecim en to. Além da energia elétrica, c u ja tax a é n a ju sta d a sem pre que h á uum ento d«- salarlos, o açú car e o acool tam bém deverão te r os seus preços m a- J orados. QUANTO VAI CUSTAR A TAXA OE A6UA EM OURINHOS? Nos prim eiros m eses dc 1975, o O u rln h en se devera a s su sta r-se com a elevação tia ta x a de ag u a c esgoto Os últim os co n trato s de fin a n c ia m e n to celebrados p e lo p refe ito deverão provocar g ran d e au m en to n as axas. Segundo alg u n s té c nicos que a co m p an h aram as decisões do prefeito, ho u ve erros seríssim os n a contra ta ç ã o de obras, com cu s tos elevados, o m á a p re c ia rã o de licitações. S om ente a rede de esgotos d a Vila Boa E sperança, a que será m ais sacrificad a a p a rtir do próxim o ano, foi p ro je ta d a du as vezes Um engen h eiro teria recebido cerca dc Cr$ 100 m ilhões por um projeto de viabilidade, em bora a rede já estivesse p ro jetad a desde a d ecad a dc 1960 Esse c o u tro, erros com etidos pela ad m in istra ç ã o m u nicipal leverãò o povo de O urlnhos a p a g a r tax as elevadas no proxlm o ano A MAIS SACRIFICADA A Vila Boa E speran ça scra a mais sa crificad a, pois além da elevação da taxa rle agua, terá de parar urn preço alto pelo asfalto de péssima qualidade que e stá sendo aplicado em suas ruas Os moradores do bairro, falando á nossa reportagem, disseram que esperavam do prefeito, um homem que conhece os seus problemas, melhor tratamento Não queriam um asfalto eleitoral, mas apenas que as suas necessidades fossem reconhecidas e atendidas no tempo certo. Ministro promete crédito paro RIO O M inistro da A griculura, Alysson P au linclll, assegura que não fa l ta rá crédito p ara a a g ricu ltu ra. acentuando que rm -m o os pro d u to res que a in d a n ão te n h a m sa ld a do com prom issos de crédito dc custeio, nos b a n cos. poderão o b ter novos fin an ciam en to s. b asta n d o ap en as que provem não h av er com ercializado suas colheitas O M inistro A lyssoa P au - ltnelll fez u m a an álise da situ ação dos p rin cip ais p ro d u to s agrícolas e de suas perspectiv as nos m ercados in tern o e ex tern o. Reconheceu h aver ain d a problem as com alguns p ro dutos como o café, o a l godão, a m nm ona. a carn e e o leite m as frisou que vè com "justificado otim ism o" o desem penho e o fu tu ro da a g ric u ltu ra n acio nal Q uano ao algodão, o Mliro Alysson P aulinelll expllcou que o G overno e stá adquirindo o produto de a l gum as áreas, com o fórm ula de aju d a ao agricultor. A respeito do trigo, d isse o titu la r da A g ricultura que é fu n d a m e n ta i elevar n produção p aro a te n d e r ás necessidade- do co n sum o interno, que já se ele vam a 4 m ilhões e 200 to neladas. Sobre soja, a d ia n to u o M inistro Alysson P aulln el- 11 que as perspectiv as.são boas, já hav en d o inclusive co n su ltas de alg u n s paises p a ra a com pra do produto, d a p róxim a s a íra, ao preço de 300 dólares a to n elad a No que ta n g e à carn e, o M inistro d a A gricu ltu ra afirm o u que o G overno in ic ia rá o p lano de esto cagem Já no princípio do ano que vem, a fim de ev itar que su rja m problem as m aiores n a e n tre s a fra Novos Im l éis no p o i s RIO O au m en to do Parque H oteleiro N acional em cem m il u n idades h ab itacio n ais é um a d as realizações p ro g ram ad a s pela EMBRATUR p a ra o n i <- x I m o qulnquônlo. A KMBRATUR pretende a in d a prom over o desenvolvim ento municipal ou comunitário. em diversos se tores, Identificando suas potencialidades de expansão econômica e social, com o objetivo de incluir a s localidades nos roteiros turísticos nacionais. FF.CE não cumpriu planos O F undo E stad u al de C onstruções E scolares não cu m p riu o cronogram u c m uitos prédios escolares «. uao com suas o b ras com a tra s o de m ais de seis m e- D u ran te a a d m in is tra ção do sr L audo N atel. o t- ECE deveria c o n s tru ir cerca de 10 m il sa la s dc aula A m á a d m in istra ç ã o não p erm itiu que chegas»-' v e s se resu ltad o, h av en d o um déficit de cerca d u m il unidades E lem entos que ' ípan h a m os tra b a lh o s do FECE afirm am que o atraso é d e vido aos erro s dc com ando naquele orgão E m in en tem ente técnico, o FECF. so- Ircu sucessivas lnjunçõ es políticas, o que agrav o u a sua situ aç ão c dificulto u o u m p rlm en to do cro n o g ram.< De outro lado. o T rib u nal de C ontas identificou procedim entos Ilegais no ju lg am en to do co n co rrèn - clns, chegan d o m esm o a concluir que as co n co rrên cias do FECE não passav am de convocação de c a n d id a tos p reviam ente escolhidos

2 Página 2 >, w a n ' h o r / a r c o n J i o n a d o RUA 9 DE JULH< FONE 2028 ourinhos -s.p. C asa db Frios Califórnia M A U R O A L V E S D A SILV A & CIA. LTD A. Q ueijo M ussarela P ra ta P ro v o - lone P arm ezo n P re su n to P re su n ta d o M ortadela Salam e S alam inho C ostela A zeitona S ardinha. v A rtigos para Feijoada Av. A ltm o A rantes T el 2100 O U R IN H O S E st. de São P a u lo A P R E S E N T A O P R O G R A M A D A SEM A N A Cíne Peduti HOJE A NOITE AS 20:15 HORAS. O CREPVSCULO DE UM IDOLO Colorido com Richad H arris e Rony Scheneidcr AMANHA A NOITE AS HORAS SONHOS DE UM SEDUTOR Col. com Wood Allen SABADO A NOITE AS HORAS O DESTLNO DO POSEIDON Col com G ene H ackm an (Em beneficio do Sem inário J o s e f i n o ) DOMINGO VESPERAL AS HORAS O MARAVILHOSO MUNDO DOS SO N H O S CONTOS INFANTIS DOMINGO A NOITE AS HORAS - O DESTINO DO POSEIDON Col com Gene H akm an (Em beneficio do Sem inário Josefino) Cine Ourinhos HOJE VESP E A NOITE AS 20:15 HORAS O PAIS DO SEXO SELVAGEM Col com Ian Rassimov AMANHA A NOITE ÀS HORAS O PAIS DO SEXO SELVAGEM Col com Ian Rassimov BABADO A NOITE AS E HORAS - OS OITO DO DIABO Col DOMINGO VESPERAL AS HORAS com C hrisloper George O MARAVILHOSO MUNDO DOS S O N H O S CONTOS INFANTIS DOMINGO. A NOITE AS E HORAS DJANGO CONTRA OS QUATRO IRMÃOS com Je íf Cameron ANIVERSÁRIOS H O J E M aria do Carnr1 0 Cal lato Celso A. Haad A bujam ra tillvana Rodrigues Antorilo Vlta >v Roberto Botclhu * lido F errari A ir«o Macedo de C arvalho enrique Pedro Fezza i azar o Dlogo Pcrerla.. ->sé M arquei dos Reis dson de Oliveira.".lna F razato Gome» A M A N H A íone Florllo Manoel Rosa de Brito U jia Robson Contruccl Kely H de M oraes Paulo Bergto M oreira r> i a 9 Silvaria M aria Vieira Edna F a n tln a ttl Olsele No vele JDuk< Alves Cam argo ADOCE A VIDA COM PINGO AVARE* Fábrica RUA BAHIA 2» AVARE - SP Colorido DIÁRIO DA SOROCABANA OURINHOS DIA E NOITE -''-urrar " 'i. Jose Alves da Luz é mem bro do Colégio Brasilicro de R a diologia c presidente regional da Associação P aulista de M edicina. Nascido no longínquo Plaui, fixou-se em O urinhos, onde conquistou um a im agem que se p ro jeta com a m esm a forca no cam po profissional e no social. Dotado dc grandes qualidades hum anas, faz-se ad m irar e respeitar em to dos os círculos da população. A sim plicidade com que tra ta as pessoas, o seu m o do de viver, de tra b a lh a r, de com unicar-se, toda a sua ação d entro da com unidade, m ostra u m a c ria tu ra rica de qualidades hum anas. II T em cabo eleitoral botando a m ão no tu tu. N unca vi tan to interêsse. e tan to dinheiro correr em um a cam p anha. E as apostas en tre os dois grupos da A rena? «/ / José M aria A rruda e M aurício C ardoso estendem as operações da O uripoços em toda a região. Os prim eiros serviços da nova em presa foram um sucesso. / / Ito, com paciente trabalho, reconquista aos poucos a an tig a posição da sua em presa, que nunca deixou de m erecer a confiança de quem o conhece. A contin u id a de das operações daquela em presa é fundam ental para a n o ^ a econom ia. Além do m ercado de t rabalho que garan te para num erosas fam ílias, representa respeitável volum e no fatu ram e n to lo cal. Jose Luiz G iordani am plia as atividades do seu esecritório de advocacia a num erosas com arcas. A P a u lista e N oroeste figuram co n stan tem en te em seu 1ro te iro. / / E nio e d. Ivete am pliam a O uriveste, a sim páti :a boutique da rua C ardoso R ibeiro. BRAH L a n c h o n e t e José de ALENCAR EM LA TA O U E M G A R R A FA I N F O R M A R O T E IR O DA N O IT E P a u l i s t a P raça Mello Peixoto, n.o Tel: 2632 OURINHOS SP. DELICIOSOS LANCHES IIAMBI GER A MODA DA CASA F. APERITIVOS ESPECIAIS L D <DO MAURO) B f 3 S I n h 3 D 3 r R ua 9 de Julho, n.o 150 OURINHOS SALGADINHOS A MODA DA CASA l i x z r* n r T A Roa 12 de atubro ( em,re n te 80 L A N X t K t l A Posto Brigadeiro) - OURINHOS PIZZAS A MODA DO ALFRFD1NHO Cabana e Churrascaria 8ALAO PARA festa Q U Q J J Av. Altlno A rantes., 306 Tel: 2224 COMPLETO SERVIÇO A LA CARTK Todas as noites, música ao vivo com M aestro MII.AN1 y ABERTO DIA E NOITE BAR MAR ABA ZINHO BAR SORVETE E O SEU DELICIOSO PERNIL Sob nova direção de LUIZ CONTRI CCI PAO DA KIJOIA SALGADINHOS I Bar e ReslaiiraÊ Seleto G E L A T O Av Jacinto Sá, n.o 830 OURINHOS EN KI-PAO/.INIU» XPERITIVOS Agora sob nova direção MALUCHI & SIQUEIRA LTDA. Av. Altlno A rantes, n.o 14 Ourlnhos REFEIÇÕES COMERCIAIS E COMPLETO SERVIÇO ALA CARTE AOS SABADOS SUCULENTA FEIJOADA CARIOCA Lanchonete BRIGADEIRO (uo 12 <le Outubro, n.o 1000 AQUELE SOM! NOVOS PRATOS T O T O ap resenta agora CARROCEL DE SALADA I FRIOS Quinta feira, 7 de Novembro de IN FO R M A Ç Ã O ct C IE N T IF IC A Dc/ anos depois dc a idéia ter sido sugerida numa comunicação científica, acaba de ser lançado ao mercado um agente contra coágulos sanguínc baseado cm veneno dv cobra, é produzido na Grã-Bretanha, o primeiro país do mundo a ter o preparado, c está sendo manipulado pela Berk Pharmaccuticals A idéia de que o veneno da serpente malaia poderia vir a ser valioso foi apresentada numa comunicação do D r. H. A. Rei d, que notou que quando uma pessoa era mordida pela víbora seu sangue não coagulava, mas o ferimento também não sangrava F. exatamente esse o efeito necessário para o tratamento dos bloqueios da circulação sanguínea denominados trombose a embolia Os coágulos sanguíneos se formam, geralmente, depois dc cirurgia e têm de ser dispersados, porque podem deslocar-se para o pulmão. Os resultados são dor intensa, respiração curta e até morte por parada cardíaca. Os coágulos surgidos em veias profundas são os de mais difíceis tratamento. Os médicos dispõem de vários medicamentes, mas nenhum desses tem a capacidade do agente de veneno de cobra, denominado Arvin. Esse agente elimina ou reduz a quentidade de fib i inogenio no sangue. Normalmente, o fibrinogêniu fo-ma a fibrina, o material básico de um coágulo sanguíneo. Sua eliminação significa a eliminação de qualquer possibilidade de formação de um coágulo. O Arvin também reduz a viscosidade senguínea. facilitando assim a circulaçãd sanguínea. ção Nacional dc Desenvolvimento de Pesquisa, ção Naconal de Desenvolvimento de Pesquisas, iniciu-sc um programa de pesquisas para isolar no veneno de cobra a substância que constitui o agente. Obtido êxito, na Enfermaria Radcliffe, de Oxford, registraram-se patentes no Reino Unido. Nos últimos anos desenvolveuse um trabalho de desenvolvimento, e. agora, firmas britânicas e alemãs federais colaboram na produção e distribuição do Arvin. As pesquisas continuam em ambos os países, para se verificar se o medicamento tamb-m pode ser usado contra outros distúrbios circulatórios e contra a angina pectoris COIFFEEUR MILTINHO IMAGENS CHEGAM MELHOR AO INTERIOR PELO T V E R C 1 C UM PRODUTO INCOMAR AV. PARtiLJE I I * CHAVANTES - SP

3 Quinta feira. 7 de Novembro de DIÁRIO DA SOROCABANA Página 3 Q uase no final da cam p an h a, observa-se que foram in ú teis os esforços da Justiça E leitoral, para evitar a in flu ên cia do poder econôm ico no pleito. In o vações à legislação, in tro d u zid as à ú ltim a hora pelo C ongresso, e aceitas e prestig iadas pelo poder executivo, poderiam ter p erm itid o u m pleito escoim ado da influência do dinheiro. E n tre tanto, n u n ca se g asto u ta n to em um a cam panha. E n q u a n to os T rib u n a is fiscalizam a publicidad e nos veículos de com unicação, can d id ato s m ilionários se tran sfo rm am em verdadeiros bancos am bulantes, d istrib u in d o d in h eiro sob os m ais variados disfarces. E o q u ad ro se ap resen ta d a form a m ais heterogenea. N a G u a n a b a ra a Ju stiç a E leitoral proibe cartazes em ru a e em a u to m ó veis, e em outros E stad o s - com o é o caso do interior p a u lista - a p ro p ag an d a cara e ostensiva é feita sem n e n h u m controle. F ro ta s de veículos e a té aviões, e u m exército de cabos eleito rais pagos, são m antidos a serviço de certos can d i dato s que in sistem em co rro m p er o p le ito. EGYDIO: HOJE, PEDE O sr. P a u lo E gydio M a rtin s não q u er m ais are n ista fazendo jogo d u plo. O u se in teg ra n a c a m p a n h a eleitoral, ou deixa o partido. E acen o u com o p -ê m io :- H oje p e c o : depois do dia 15 d 3 M arço, terei o q u e d a r. E v id e n te m en te que esse gesto e stim u la os m ais adesistas, e a in d a é possível o p artid o situ acio n ista a sseg u rar p ara si u m bom resu ltad o no p le ito. O sr. P a u lo E gydio M a rtin s disse que os resultados do próxim o pleito pertencem aos dois partidos.. S om ente eles devem lutar, pois a u m p artid o com pete g a n h a r eleição - afirm o u o fu tu ro governador. A ju n to u a in d a q u e a R evolução não está em ju lg am en to, m as a p e n as a condutora dos dois p artid o s que su rg iram depois de FRESTAS NOBRE Para Deputado Federal MDB D.# 340 FREITAS NOBRE <JO SÊi, nascido em Fortaleza, no Coará, de origem m odesta, filho de M anoel Apriglo Nobre e L eticla F re ita s Nobre, foi V lve-prefelto de São Paulo n a A dm inistração Prestes M ala. te n do concorrido com sete com petidores, obtendo consagradora votação, em bora m antendo a m ais m o d esta cam p an h a publlcltarla de que se tem noticia. Com bativo jo rn alista profissional, foi conduzido d u as vezes à presidência da Federação N acional de Jo rn alistas do B rasil e por três oportunidades à presidência do S indicato dos Jo rn alista s Proissionals do E stado de São Paulo e ao Diretório L a tino-a m ericano de Jo rn alista s, além de rep re sen tar o Brasil em varlos Congressos M udlals de Im prensa N um a d as m ais ag ita d a s carreiras de jo rn alista, foi red ato r dos m ais destacados jo rn ais do P ais, bem como do radio e da televisão, atividades estas que o levaram a conhecer grande parte do m undo. Inclusive os E stados U nidos e a Rússia Fez seu curso glnasial tra b a lh a n d o no próprio colégio onde estudava, e o curso superior tra b a lh a n do no jornalism o, tendo feito tam bém d u ra n te três anos o curso de Oficial da R eserva do Exército (C P O R I Advogado form ado pela F aculdade de D ireito da U niversidade de São Paulo, ali tam b ém se destacou sendo escolhido p a ra l.o o rador do C entro A cadè- 1 le Agosto e m em bro da Academia de le tra s daquela F aculdade Advogado m ilita n te esta Inscrito n a O rdem dos Advogados do B rasil, Secçào de São Paulo, e n a Associação dos Advogados de São Paulo Em varias leg islatu ras consecutivas. FREITAS TAS NOBRE foi depositário d a confian ça do povo de São Paulo que o elegeu V ereador à C âm ara M u nicipal. m an d ato que honrou como vereador com bativo. produtivo e assíduo M ereceu da crônica especializada. por m ais de um a vez. em diversas legisla tu ra s o honroso titu lo de m elhor V ereador de São P aulo Na C âm ara M unicipal, destacou-se. especialm ente n a lu ta c o n tra a burocracia a d m in istrativ a e a corrupção, preocupando-se com os problem as do Plano D iretor d a Cidade, d a racionalização do crescim ento urbano, d a assistência social, dos tran sp o r te?. do abastecim ento, do congestionam ento do tr a fego no perím etro c en tral d a cidade, prom ovendo atrav és de requerim entos de urgência de sua au to ria, a aprovação dos gran d es planos urbanísticos que dorm iam n as gavetas do Legislativo. Foi sem pre um rigoroso fiscal d a A dm inistração do M unlcipio a u to r de varlos livros editados pe'.a Cia. Melh o ram en to s de São Paulo, pela E ditora Saraiva. E ditora R evista dos T ribunais, "N ouvelles L atinee", de P aris. eet.. destacan d o -se "A Epopéia A creana". "H istoria d a Im p ren sa de São Paulo". Clóvis Bclaqua", "Juven al G aleno", "A nchleta, apóstolo do novo m undo", "Lei d a In fo rm ação " e Le D rolt de R rponse e t la nouvelle technique de I lnform atton" C olaborador e re d a to r de varios jo rn ais e revistas do B rasil e do estrangeiro P rofessor d a U niversidade de São Paulo e da U niversidade C atólica de São Paulo, ficou a fastad o d a cated ra em razão do m an d ato de D eputado Federal Com tese de D ireito Penal Especial que sustentou n a Faculdade de D ireito de Paris, conquistou o titulo de D outor em D ireito e Econom ia da I n form ação por aquela U niversidade. Como deputado federal, foi vlee-lider de Pedroso H o rta e P residente d a Com issão de Serviço Público D urante os três anos de m andato federal foi sem pre incluído e n tre os "10 m elhores deputados" do pais PAULO MDB 1419 C O N S T A N Z A t\ W Para Deputado Estadual R E E L E J A João - Sussumu DEPUTADO ARENA 107 H I R A T A P A R A D E P U T A D O F E D E R A L P ãll O ZI9GG N.o 134 ARENA Jornalista profissional Redator dos principais jornais do Rio c São Paulo Presidente da Associação Paulista de Imprensa Escritor Autor de numerosos livros e traduções. Diretor da União Brasileira de Escritores. RE ELEJA D E P U T A D O E S T A D U A L f V O T O D IS T R IT A L A adoacão de u m sistem a m isto, eclético, que concilie as excelências do cham ado voto d istrita l e do proporcional foi preconizada pelo d e p u tad o A m é rico B rasil ( A R E N A -P A ), com o m e dida im prescindível ao ap rim o ram en to da vida política brasileira. D iz o d ep u tad o q u e a q u estão está aberta, por ser im in en te a ap resentação de estudos a esse resp eito pelo sen ad o r G ustavo C ap an em a. realizados a pedido da direção da A R E N A A ntecipa que esses estudos concluem pela adoção do sistem a m isto, baseado em projeto apresen tad o h á tem p o s pelo senador M ilton C am pos e posto em experiência, com êxito, n a A lem an h a O cidental. Atenção V em aí o m áxim o em som e im agem I M Ourimaq S U P E R S U P E R S U P E R S SOM VIEIRA R u a P a ra n á n.o O U R IN H O S T R A T O R E S CIA. IN D. STA. M A T IL D E ARENA 1165 Médico Membro da Comissão Especial de inquérito visando ao estudo do menor excepcional. Membro da Comissão Especial de Inquérito para apurar o esvasiamento econômico demográfico do interior de Sao Paulo Membro do Grupo de Trabalho para implantação da Política de Prevenção do Cancer Ginecológico em São Paulo. Membro do Grupo dc Trabalho para a definição das Diretrizes Gorais para a Política Estadual de Promoção. Proteção e Recuperação da Saúde Materno Infantil Membro do Grupo de Trabalho para apurar as pesquisas a cura do cançcr cm São Paulo Considerado pela G V S P um dos dez parlamentares ma > atuantes. C olhedeiras C A SE e grades R O M E Im plem entos Agrícolas em G eral Serviço de D estoca, R eflorestam ento e C onservação do Solo Av. A ltino A rantes, 434 F ones: 2793 e 2778 O U R IN H O S E st. de S. P aulo R ep resen tan te em A ndirá : A N T O N IO P E I R E L L l

4 P ág in a 4 ni.m M O I)\ S O R O C A B A N A ] Q 7 j m \m m éd ica e o i l o i l ó g i c a em Uuriiilios Dr. Alfredo M. de Souza G IN E C O L O G IA OBSTETRÍCIA CASA DE SAUDE SAO CAMILO Rua Antonio Carlos Mori, Tol: 2216 Dr. Diogenes G. Ribeiro OLHOS OUVIDOS NARIZ E GARGANTA Avenida Altino A rantes, 1G9 Fone: 2203 Dr. fl. Agostinho Brandão de P. Gomes DOENÇAS DOS RINS BECHIGA URETRA E VENEROLOGIA CASA DE SAUDE SAO CAMILO Praça Melo Peixoto, n.o 159 mi. HUGO B. PINHEIRO CIRURGIA GERAL PROCTOLOGISTA (HEMORROIDAS SANGRAMENTO ANAL E DOENÇAS INTESTINAIS) CASA DE SAUDE SAO CAMILO RUA ANTONIO C. MORI, TEL: 2216 MARCAR HORA COM A SECRETARIA MARCAR HORA PELO TELEI ONE: 2145 WAL GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA INTEGRAL DR. FERNANDO DIEZ PEREZ DRA. MARIA HELENA SAAD CARVALHO R ua Cardoso Ribeiro, OURINHOS Sp. DR. NEUROLOGIA MÁRCIO N A GIF NEUROCIOROGIA ELETROENCEFALOGRAMAS CONSULTORIO : R. Expedicionários, 503 Fone: 2047 OURINHOS E stado de São Paulo Dr. José Alves da Luz CRM E.S.P SOC. SANTA CASA DE OURINHOS Radiologista M embro T itu la r do Colégio B rasileiro de Radiologia CASA DE SAUDE SAO CAMILO R adilogista Exam es G erais e Especializados TOMOGRAFIA A nglografia. A ortografia, A rtériografias R enais e P eriféricas, Flebografla A parelho U rân io U rografia E xcretora, U retrocistografia, Pneum o-r im, R etro-p neum o-p eritónio, p ara estudo do Rim e S upra-r enais A parelhos G enital Fem. - H isterosalpinoagrafia, C oluna V ertebral - M ielografia Esqueleto Idade Ossea e Sela T úrcica, E scanom etria RUA BENJAMIM CONSTANT, N.o OURINHOS São Paulo ENDOSCOP1A Dr. Carlos Cachoni OTORINOLARINGOLOGIA (OUVIDO NARIZ GARGANTA) PER-ORAL (retirad a de corpos estranhos) CONSULTORIO: SANTA CASA DE OURINHOS d as 8 às 12 horas Fones: 2015 e 2000 E PRAÇA MELO PEIXOTO das 15 às 18 horas R esidência: R. 7 de Setem bro, n.o 1264 Tel: 2633 Centro Odontológico Especializado ENDODONTIA RAIO X ORTODONTIA PERIODONTIA Dr. Osvaldo Cury DENTISTICA RESTA UR ADORA PRÓTESE Ora. Rosangela A. Salles ATENDE-SE EXCLUSIVAMENTE CRIANÇAS (ATE 12 ANOS DE IDADE) HORA MARCADA. A PARTIR DAS 1» HORAS Avenida Altino A rantes, 680 Fone: 2960 R. 311 O urinhos Ora. M a ria Is a b e l f. de Souza CIRURGIA DENTISTA FORMADA PELA USP RUA EXPEDICIONÁRIO, N.o 337 Instituto [s p e c i a l i z a d o de Odontologia DENTADURAS COMPLETAS - ORTODONTIA - REABILITAÇAO ORAL - RX CARLOS S. DELPHI NO BENEDITO A. DELPHINO RUA MARANHAO, N.o SALAS 7 8 TEL: MARILIA SP. g uum dos caciques do velho pessedismo, saiu-se com esta, diante das reações de jovem com panheiro ainda fedendo a verniz de academ ia: Ora, m eu jovem, a le i... N ão sabia que a lei é fem ea, e tam bém nasce para ser violada! O folclore político registra num erosas escaram uças p ara ludibriar a lei. E h á criaturas que vivem nos corredores de M inistérios, ou perdidos nos arquivos de T rib u n ais som ente estu dando as form ulas de violação desses pequenos textos dos quais este país é grande produtor. Q uando um " projeto en tra em discusão final no Congresso, já ex istem pelo m enos 20 fo rm u las estudadas, calculadas, ensinando fugir ao cum prim ento da lei que ainda está em g e sta ç ão. E ssa vocação m edra em to dos os setores da vida pública do país. E cresce tão rápida no executivo, q u a n to no legislativo, e até em certas correntes do judiciário. Q uando surgiu a lei proibindo adm issão de servidores públicos sem concurso, nasceu tam bém o processo de contratação, um a form a de b u rlar o diplom a legal. Os burocratas receberam, nos locais de trabalho, ju n tam en te com o texto legal, os m odêlos de contrato cam inho certo para assegurar tran q ü ila e im punível violação. É o que está ocorrendo ag o ra com a L ei E le ito ral. A preocupação dos legisladores era afastar a influência do poder econôm i co das urnas. E n tão se fez um texto, em que foram introduz"das num erosas inovações. Q uando anunciado, o país passou a sentir tra n q ü ilid a d e. T eríam os u m p leito legal, livre do jogo d a corrupção, um pleito em que o candidato pobre poderia nivelar-se, em term os de cam panha, aos poderosos e m a g n a ta s. P ro p a g a n d a? Só nos horários g ratu i tos oferecidos pela Justiça E le ito ra l! C artazes, só no recinto interno das sédes partidárias, e nos painéis designados pela Justiça E le ito ra l! E a Justiça E leitoral vai tran sp o rtar os eleitores, no dia do pleito, até à boca das urnas; vai alim entá-los, e protege-los direitinho, para que eles votem sem nen h u m a pressão. É um doce sonho, n ã o! R ecebo um a c a rta. Q uem é o cel. vacariano? Q uer saber um leitor desta m odesta coluna. Ora, m eu caro, seria infantilidade indicar um só. E les ag j-ã! Dr. Masato Habuyasu (ORTODONTIA) RUA 9 DE JULHO, N.o l o ANDAR - S/7 (PRAÇA MELO PEIXOTO) TEL: 2549 estão por aí. Procure-os! N ão p rec isa 1 ser m u ito sensível p ara identificá-los E necessário lem brar aqui que o gen. G e.sei se preocupou com a presença d as m ultin acio n ais, desde o prim eiro dia em que o seu nom e foi indicado para a presidência da República. A êle se deve cred itar a decisão corajosa da aquisição da U ltra fe rtil. Será possível governar um país de dim ensões continentais, cercado de deputados e senadores que todos os dias pressionam os orgãos do governo a aum en tar o preço do açúcar, de carne, do leite, dos juros bancários, e o das grandes em presas? A Arena é um S partido que não quis renovar a represen- & tação legislativa. D aí o descalabro. Se p o povo não souber fazer a renovação ne- ^ cessária no próxim o pleito, o prejuizo 03 será de nossas instituições democráticas. Que poderão fazer m uitos desses sobas desprovidos de cultura, insensíveis aos problem as m aiores da nação, que aprenderam apenas a arrastar pelos corredores da política os seus interêsses? S. F. Corcel-Maverick Seu carro esta na Rua Expedicionário Telefone: D íí. EDUARDO MAITA CONSULTÓRIO E RESIDftNCIA : Avenida Altino Arantes, 589 Tel.: 2088 Especialista em Crianças - Atende-se Dia e Noite Distribuidora flgro-pecuaria Ourinhense C. R TRIDAPALLI & CIA LTDA M edicamentos Vacinas Sais M inerais Inseticidas Form icldas Fungicidas Semente Certificados de Soja Trigo - Milho - Arroa - Amendoim - Sorgo - Sal comum e Herbicidas Im plementos Agrícolas Sem entes Av. Jacinto Sá, 465 Fone R. 343 Firm a: Fone R. 473 OURINHOS Estado de São Paulo

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Belo Horizonte/MG, 21 de junho de 2010 Segmentação A s eg mentação es tá pres ente em todos os mercados, incluindo o mercado do turis mo;

Leia mais

Programa Copa do Mundo 2014

Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Gerente do Programa: Mario Queiroz Guimarães Neto Rede do Programa: Rede de Cidades Objetivo do Programa: Organizar com excelência os eventos FIFA

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 Estratégico III Seminário de Planejamento Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 G es tão Em pre sa rial O rie nta ção pa ra om erc ado Ino vaç ão et

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

soluções sustentáveis soluções sustentáveis

soluções sustentáveis soluções sustentáveis soluções sustentáveis 1 1 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 2 2 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 3 3 APRES ENTAÇÃO A KEYAS S OCIADOS a tu a d e s d e 1

Leia mais

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde B ra s ília, 26 de s etem bro de 2009 C o ntro le da s P o lític a s de L uiz R ibeiro FU N Ç Ã O D O J O R N A L I S M O J o r n a lis m o é a a tiv id a d e p r o fis s io n a l q u e c o n s is te e

Leia mais

Vem pra urna! Justiça Eleitoral. Cartório Eleitoral - ES. Cartilha educativa da. Justiça Eleitoral. sobreo poder do voto.

Vem pra urna! Justiça Eleitoral. Cartório Eleitoral - ES. Cartilha educativa da. Justiça Eleitoral. sobreo poder do voto. Vem pra urna! Justiça Eleitoral Cartório Eleitoral - ES www.tre-es.jus.br. #vempraurna Cartilha educativa da Justiça Eleitoral sobreo poder do voto. Material desenvolvido pelo Tribunal Regional Eleitoral

Leia mais

www.investorbrasil.com

www.investorbrasil.com Proposta curso preparatório para CPA 20 - ANBIMA www.investorbrasil.com Apresentação INVESTOR APRESENTAÇÃO A INVESTOR é uma escola que nasceu da necessidade das pessoas aprenderem as ferramentas e instrumentos

Leia mais

ESTUDANTES E MÉDICOS FORMADOS EM CUBA PREPARAM A III CARAVANA DA SAÚDE EM SERGIPE

ESTUDANTES E MÉDICOS FORMADOS EM CUBA PREPARAM A III CARAVANA DA SAÚDE EM SERGIPE N 5 / junho/julho - Cuba - Sergipe - 2011 Médicos de ciência e consciência Informativo Eletrônico ESTUDANTES E MÉDICOS FORMADOS EM CUBA PREPARAM A III CARAVANA DA SAÚDE EM SERGIPE Palestra sobre Cuba em

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE AUDITORIA IA CLÍNICA A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE Auditoria é em um exame cuidadoso e sistemático das atividades desenvolvidas em determinada empresa ou setor, cujo objetivo é averiguar

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

1. A cessan do o S I G P R H

1. A cessan do o S I G P R H 1. A cessan do o S I G P R H A c esse o en de reç o w w w.si3.ufc.br e selec i o ne a o p ç ã o S I G P R H (Siste m a I n te g ra d o de P la ne ja m e n t o, G estã o e R e c u rs os H u m a n os). Se

Leia mais

ÍN DICE GERAL. das sociedades (artigo 64.! 1 do CSC)... 19

ÍN DICE GERAL. das sociedades (artigo 64.! 1 do CSC)... 19 ÍN DICE GERAL P ro g ra m a d a s J o rn a d a s so b re a R e fo rm a d o C ó d ig o d a s S o c ie d a d e s C o m e r c ia is... 5 A p re s e n ta ç ã o... 9 D isc u rso d o M in istro d e E sta d o

Leia mais

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS Perguntas e resposta feitas ao jornalisa Romário Schettino Perguntas dos participantes do 6 Seminário de Direito para Jornalistas

Leia mais

White Paper. Boas Práticas de E-mail Marketing

White Paper. Boas Práticas de E-mail Marketing White Paper Boas Práticas de E-mail Marketing Saiba como alguns cuidados simples podem melhorar os resultados de suas campanhas de e-mail marketing Para garantir a qualidade no mix de comunicação atual,

Leia mais

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C iclo de vida : Do pneu novo ao pneu us ado FABRICAÇÃO IMPORTAÇÃO MERCADO Pneus Novos EXPORTADOS Pneus novos Fora do

Leia mais

Oferta Significado 2011. Candidaturas POPH 3.2, 8.3.2 e 9.3.2 Formação para a Inovação e Gestão. Setembro 2011

Oferta Significado 2011. Candidaturas POPH 3.2, 8.3.2 e 9.3.2 Formação para a Inovação e Gestão. Setembro 2011 Oferta Significado 2011 Candidaturas POPH 3.2, 8.3.2 e 9.3.2 Formação para a Inovação e Gestão Setembro 2011 Data para submissão das Candidaturas: Até 10 de Outubro 2011 Financiamento Formação Geral Micro

Leia mais

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o PORTARIA Nº 1 6 4 -D G P, D E 4 D E NOV E M B RO D E 2 0 1 1. Alte ra a d is trib u iç ã o d e e fe tiv o d e m ilita re s te m p o rá rio s, p a ra o a n o d e 2 0 1 1. O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL DO

Leia mais

Câmara Municipal de Porto Alegre

Câmara Municipal de Porto Alegre Câmara Municipal de Porto Alegre ATA DA SESSÃO DO PREGÃO ELETRÔNICO - para Registro de Preço EDITAL: 09/2014-SRP PROCESSO: 2615/13 Em, às 10:01 horas, na CÂMARA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE - CMPA, sito à

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. Rogério Carvalho) Altera a Lei nº 4.737, de 15 de julho de 1967, que institui o Código Eleitoral, para vetar a venda e consumo de bebida alcoólica no dia das eleições.

Leia mais

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI REFORMA POLÍTICA Capítulo VI REFORMA QUE O GOVERNO LULA E O CONGRESSO NACIONAL DEVEM PRIORIZAR [espontânea e única, em %] Pe so 1 0 0 % Re fe rê ncia s a re form a s Re form a Agrá ria 7 Re form a Tra

Leia mais

MÃE. M esmo q u e o s eu f ilho j á t enha sido regi strad o procu r e o cartóri o d e R egi stro Civil de

MÃE. M esmo q u e o s eu f ilho j á t enha sido regi strad o procu r e o cartóri o d e R egi stro Civil de APRESENTAÇÃO O T r i b u n a l d e J u st i ç a d e S ã o P a u l o d e s e n v o l ve, d e s d e 2 0 0 7, o P r o j e to P a t e r n i d a d e R e s p o n s á v e l. S u a d i s c i p l i n a e s t á

Leia mais

Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião AESBE 10/02/09

Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião AESBE 10/02/09 Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - SABESP Associação das Empresas Estaduais de Saneamento Básico - AESBE Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião

Leia mais

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-J3ERAL FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA AGENCIA NACIÒNAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-J3ERAL FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA AGENCIA NACIÒNAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-J3ERAL FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA AGENCIA NACIÒNAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL Em 26 de novembro de 2013. Parecer n 0580/2013/PGE-ANEEL/PGF/AGU Referência: \%Documento

Leia mais

PERFIL DOS PROFESSORES DO ENSINO PRIVADO DO RIO GRANDE DO SUL. Porto Alegre, janeiro de 2006

PERFIL DOS PROFESSORES DO ENSINO PRIVADO DO RIO GRANDE DO SUL. Porto Alegre, janeiro de 2006 PERFIL DOS PROFESSORES DO ENSINO PRIVADO DO RIO GRANDE DO SUL Porto Alegre, janeiro de 2006 Slide 2 Síntese Metodológica 750 Entrevistas Quantitativas, mediante aplicação de questionário estruturado e

Leia mais

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico Alencar Instalações Resolvo seu problema elétrico T r a b a lh a m o s c o m : Manutenção elétrica predial, residencial, comercial e em condomínios Redes lógicas Venda de material elétrico em geral. Aterramentos

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais.

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais. TRE-MT ANALIS. JUD. ADM CESPE 9. Assinale a opção correta com relação aos órgãos da justiça eleitoral. a) A justiça eleitoral é composta pelo Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ), pelo TRE, na capital de

Leia mais

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA Emenda ao 40 CFR Parts 261, 266, 268 e 271 Documento: FERTILIZANTES À BASE DE ZINCO PRODUZIDOS A PARTIR DE MATERIAL SECUNDÁRIO PERIGOSO Julho/2002 S U M Á R

Leia mais

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o C ic lo d e D e b a te s : "1 C liq0 u e Ap a ra n eo d ita s r do eo s tilo Ed o ssta u b tí tu lo to m e s tre d o Id o s o E lia n a M á

Leia mais

PARA: GEA-3 RA/CVM/SEP/GEA-3/Nº 40/14 DE: RAPHAEL SOUZA DATA: 07.05.14

PARA: GEA-3 RA/CVM/SEP/GEA-3/Nº 40/14 DE: RAPHAEL SOUZA DATA: 07.05.14 PARA: GEA-3 RA/CVM/SEP/GEA-3/Nº 40/14 DE: RAPHAEL SOUZA DATA: 07.05.14 ASSUNTO: GPC Participações S.A. Recurso adm inistrativo Processo CVM RJ-2014-4201 Senhor Gerente, I. Síntese 1. Trata-se de recurso

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 40 Discurso na cerimónia comemorativa

Leia mais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais Datas Comemorativas White Paper Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais As datas comemorativas podem ser exploradas para rentabilizar o seu comércio, seja ele físico ou online. Dedique

Leia mais

Prefeitura Municipal de Gavião-BA

Prefeitura Municipal de Gavião-BA Edição Nº Nº 024/2012 030/2012 Segunda-Feira Quinta-Feira 08 26 de Março Junho de 2012 Rua Irmã Dulce, nº 370 Gavião Bahia CEP: 44650-000. Tel/Fax: 75.3682 2271 CNPJ: 13.233.036/0001-67 www.gaviao.ba.gov.br

Leia mais

E mpresa B rasileira de S erviços Hospitalares EBS ER H. Plano de Ação

E mpresa B rasileira de S erviços Hospitalares EBS ER H. Plano de Ação E mpresa B rasileira de S erviços Hospitalares EBS ER H Plano de Ação 1 C O N T E X TO (R es ulta do s R E H U F) D es de s ua c o nc epç ã o o R E H U F tem a tua do : N a fo rm a de Fina nc ia m ento

Leia mais

n d ice : n d i c e :Í Apresentação Capítulo I - Introdução Capítulo II - O que são os Genéricos Capítulo III - Genéricos no Mundo

n d ice : n d i c e :Í Apresentação Capítulo I - Introdução Capítulo II - O que são os Genéricos Capítulo III - Genéricos no Mundo n d ice : n d i c e :Í Apresentação Capítulo I - Introdução Capítulo II - O que são os Genéricos Capítulo III - Genéricos no Mundo Capítulo IV - Genéricos no Brasil Capítulo V - Bioequivalência e Equivalência

Leia mais

P articipação social n o en fren tam en to ao álcool e ou tras drog as.

P articipação social n o en fren tam en to ao álcool e ou tras drog as. I I O F I C I N A PA R A I N ST R U M E N T A L I Z A Ç Ã O D O S M A T R I C I A D O A R E S E M SA Ú D E M E N T A L P articipação social n o en fren tam en to ao álcool e ou tras drog as. M o rg an

Leia mais

ATA DA SESSÃO DO PREGÃO ELETRÔNICO EDITAL: 026/2014 PROCESSO: 910-04.96/14-1

ATA DA SESSÃO DO PREGÃO ELETRÔNICO EDITAL: 026/2014 PROCESSO: 910-04.96/14-1 ATA DA SESSÃO DO PREGÃO ELETRÔNICO EDITAL: 026/2014 PROCESSO: 910-04.96/14-1 Em, às 09:00 horas, na EMPRESA GAUCHA DE RODOVIAS S/A - EGR, sito à AV. BORGES DE MEDEIROS, 261-3ºANDAR - PORTO ALEGRE - RS,

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

PROGRAMA DE ESTUDOS E

PROGRAMA DE ESTUDOS E ESTU DO S & PESQ UISA S PROGRAMA DE ESTUDOS E PESQUISAS EM REFORMA DO ESTADO E GOVERNANÇA Fundação Getúlio Vargas / Escola Brasileira de Administração Pública* OEstado brasileiro vem passando por transformações

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

Caros ouvintes vos peço. Atenção uma vez mais. Para fazer uma análise. Creio interessa demais. O tema é muito importante. Me escutem por um instante

Caros ouvintes vos peço. Atenção uma vez mais. Para fazer uma análise. Creio interessa demais. O tema é muito importante. Me escutem por um instante A POLÍTICA E A POLITICAGEM Literatura de cordel Autor: PAULO TARCISO Caros ouvintes vos peço Atenção uma vez mais Para fazer uma análise Creio interessa demais O tema é muito importante Me escutem por

Leia mais

Workshop da Micro e Pequena Indústria. Licenciamento Ambiental. CIESP Sorocaba 26/maio/2009

Workshop da Micro e Pequena Indústria. Licenciamento Ambiental. CIESP Sorocaba 26/maio/2009 Workshop da Micro e Pequena Indústria Licenciamento Ambiental CIEP orocaba 26/maio/2009 O CIEP - Regionais Meio Ambiente CIEP 31 grupos MA formados +9500 Empresas e 43 DRMD s ~ 290 profissionais voluntários

Leia mais

DIRETORES DE SOCIEDADES ANÔNIMAS E A PARTICIPAÇÃO EM LUCROS OU RESULTADOS DA LEI N 10.101/00

DIRETORES DE SOCIEDADES ANÔNIMAS E A PARTICIPAÇÃO EM LUCROS OU RESULTADOS DA LEI N 10.101/00 DIRETORES DE SOCIEDADES ANÔNIMAS E A PARTICIPAÇÃO EM LUCROS OU RESULTADOS DA LEI N 10.101/00 Ricardo Peake Braga* SUMÁRIO: 1 Conceito de empregado; 2 O diretor de sociedade anônima; 3 Participação nos

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Escola Judiciária Eleitoral

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Escola Judiciária Eleitoral TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Escola Judiciária Eleitoral Abril 2013 TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Presidente Desembargadora Letícia De Faria Sardas Corregedor

Leia mais

UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO IESMA PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO IESMA PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO IESMA PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL Reconhecido Pela Portaria Nº 1.705 De 18 de Outubro de 2010,

Leia mais

Pronunciamento proferido pelo Deputado Edson Ezequiel (PMDB-RJ).

Pronunciamento proferido pelo Deputado Edson Ezequiel (PMDB-RJ). Pronunciamento proferido pelo Deputado Edson Ezequiel (PMDB-RJ). Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Ocupo a tribuna para agradecer a população do Estado do Rio de Janeiro, muito particularmente

Leia mais

O b ra s da C o pa 2 0 1 4. P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re

O b ra s da C o pa 2 0 1 4. P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re O b ra s da C o pa 2 0 1 4 P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re RE C URS OS Ma triz de R e s po n s a b ilida de s Ma triz de R e s po n s a b ilida de s Assinada em 13 de janeiro de 2010

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

Consultora Legislativa da Área I Direito Constitucional, Eleitoral, Municipal, Administrativo, Processo Legislativo e Poder Judiciário

Consultora Legislativa da Área I Direito Constitucional, Eleitoral, Municipal, Administrativo, Processo Legislativo e Poder Judiciário CRIAÇÃO DE MUNICÍPIOS. DECISÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL QUE SUSPENDEU, EM CARÁTER LIMINAR, A EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO DE PINTO BANDEIRA (ADIN N O 2.381-1) REGINA MARIA GROBA BANDEIRA Consultora Legislativa

Leia mais

Ainda há Tempo, Volta

Ainda há Tempo, Volta Ainda há empo, Volta Letra e Música: Diogo Marques oprano ontralto Intro Envolvente (q = 60) enor aixo Piano Ó Œ. R.. F m7 2 A b 2 E b.. 2 Ó Œ É 2 Ó Œ F m7 2.. 2 2 A b 2 2 Ainda há empo, Volta Estrofe

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo Registro: 2011.0000154119 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 9144977-64.2002.8.26.0000, da Comarca de Mairiporã, em que são

Leia mais

A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97

A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97 268 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 7 Curso: 1º Seminário de Direito Eleitoral: Temas Relevantes para as Eleições de 2012 A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97

Leia mais

10 motivos para investir e se apaixonar

10 motivos para investir e se apaixonar 10 motivos para investir e se apaixonar CONHEçA UM POUCO MAIS SObRE A CIDADE que NãO PARA DE CRESCER E que TEM TUDO PARA fazer O MESMO PELA SUA EMPRESA. o Brasil está se firmando como um gigante do desenvolvimento

Leia mais

5 Eu vou fazer um horário certo para tomar meus remédios, só assim obterei melhor resultado. A TV poderia gravar algum programa?

5 Eu vou fazer um horário certo para tomar meus remédios, só assim obterei melhor resultado. A TV poderia gravar algum programa? Antigamente, quando não tinha rádio a gente se reunia com os pais e irmãos ao redor do Oratório para rezar o terço, isso era feito todas as noites. Eu gostaria que agora a gente faça isso com os filhos,

Leia mais

PESQUISA PERFIL DO TURISTA

PESQUISA PERFIL DO TURISTA PESQUISA PERFIL DO TURISTA 1) Qual país de origem? Categoria em (%) Brasil 98,19 98,66 97,55 América Latina 0,86 0,55 1,28 Outros países 0,95 0,80 1,16 País de origem América La tina 1% Outros pa íses

Leia mais

Parte 3 : Gravação de CDs

Parte 3 : Gravação de CDs Parte 3 : Gravação de CDs Durante vários anos, os CDs foram m ídias som ente para leitura. Você podia com prar um program a em CD, m as se por algum m otivo precisasse copiá-lo teria que usar disquetes,

Leia mais

PARECER DO COMITÊ DE TERMO DE COMPROMISSO PROCESSO ADMINISTRATIVO SANCIONADOR CVM Nº RJ 2013/10172 RELATÓRIO

PARECER DO COMITÊ DE TERMO DE COMPROMISSO PROCESSO ADMINISTRATIVO SANCIONADOR CVM Nº RJ 2013/10172 RELATÓRIO PARECER DO COMITÊ DE TERMO DE COMPROMISSO PROCESSO ADMINISTRATIVO SANCIONADOR CVM Nº RJ 2013/10172 RELATÓRIO 1. Trata-se de proposta de Termo de Compromisso apresentada por KPMG Auditores Independentes

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Pronunciamento sobre a questão

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO. pronamp

PROGRAMA NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO. pronamp PROGRAMA NACIONAL pronamp PROGRAMA NACIONAL A modernização e o fortalecimento do Ministério Público é ação necessária ao progresso da segurança jurídica e da igualdade de todos os cidadãos (Documentos

Leia mais

NÃO EXISTE ANALOGIA SUBSTANCIAL PARA CRIANÇA, ADOLESCENTE, IDOSO, ENFERMO E PESSOA COM DEFICIÊNCIA NO ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

NÃO EXISTE ANALOGIA SUBSTANCIAL PARA CRIANÇA, ADOLESCENTE, IDOSO, ENFERMO E PESSOA COM DEFICIÊNCIA NO ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA NÃO EXISTE ANALOGIA SUBSTANCIAL PARA CRIANÇA, ADOLESCENTE, IDOSO, ENFERMO E PESSOA COM DEFICIÊNCIA NO ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA Por Carlos Eduardo Rios do Amaral Caro leitor, observe bem esta

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca INAUGURAÇÃO DA NOVA CIDADE DE CANINDÉ

Leia mais

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024 E S T A D O D E S A N T A C A T A R I N A P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E M A J O R V I E I R A S E C R E T A R I A M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O, C U L T U R A E D E S P O R T O C N

Leia mais

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos.

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. META 4 LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. EXERCÍCIO 1. (FGV - 2008 - Senado Federal - Policial Legislativo

Leia mais

R eg is tro de P rodutos R em edia dores. Cintia M. Araújo Souza CCONP/CGASQ/DIQUA Brasília, 12/03/2013

R eg is tro de P rodutos R em edia dores. Cintia M. Araújo Souza CCONP/CGASQ/DIQUA Brasília, 12/03/2013 R eg is tro de P rodutos R em edia dores Cintia M. Araújo Souza CCONP/CGASQ/DIQUA Brasília, 12/03/2013 Remediadores Ambientais LEGIS LAÇÃO ES PECÍFICA: Res olução CONAMA nº 314, de 29/10/2002 D is põe

Leia mais

IN S A In s titu t N a tio n a l

IN S A In s titu t N a tio n a l IN S A : U m a re d e d e 5 e s c o la s s u p e rio re s d e e n g e n h a ria O INS A de Rennes existe desde 1966 R ouen O INS A de Rouen existe desde 1985 O INS A de S trasbourg existe desde 2003 R

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR SECRETÁRIO DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR SECRETÁRIO DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR SECRETÁRIO DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO FABIANO CONTARATO, brasileiro, solteiro, com 48 anos de idade, Delegado de Polícia Civil e Professor Universitário,

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROMOTOR ELEITORAL DA CIRCUNSCRIÇÃO ELEITORAL DE JARAGUÁ DO SUL SANTA CATARINA.

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROMOTOR ELEITORAL DA CIRCUNSCRIÇÃO ELEITORAL DE JARAGUÁ DO SUL SANTA CATARINA. EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROMOTOR ELEITORAL DA CIRCUNSCRIÇÃO ELEITORAL DE JARAGUÁ DO SUL SANTA CATARINA. ALMIRO ANTUNES FARIAS FILHO, brasileiro, casado, representante comercial, portador da carteira

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 62 Discurso na cerimónia de apresentação

Leia mais

Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009. Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica

Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009. Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica Ministério Público Federal, B rasília 8 de junho de 2009 Leonardo C. Fleck, C ons ervação E s tratég ica P r e o c u p a ç ã o c o m a q u a lid a d e d o s g a s to s p ú b lic o s e m c e n á r io

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO AMAZONAS

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO AMAZONAS 8 de março O Conselho Regional de do Amazonas parabeniza todas as mulheres CRA/AM realiza Cerimônia de Posse Solene dos Conselheiros e apresenta nova Diretoria Executiva No dia 27 de m arço, no Morada

Leia mais

Vamos Subir Nova Voz

Vamos Subir Nova Voz c c Vamos Subir Nova Voz 2 Letra e Música: Lucas Pimentel Arr: Henoch Thomas 2 5 2 to Eu-pos tem - po te-nho ou vi - do a pro- 2 g g 8 mes - sa de que vi - rás pra res -ga -tar os fi-lhos Teus Nem sem-pre

Leia mais

dos novos d e s e n v o I v i m e n t o s urbanos nas malhas i n f r a - e s t r u t u r a i s

dos novos d e s e n v o I v i m e n t o s urbanos nas malhas i n f r a - e s t r u t u r a i s REPUBLICA DEMOCRÁTICA WÍ DE SÃO TOME E PRÍNCIPE ( U nidade'disciplina-trabalho) GOVE RN O DECRETO-LEl N.' 029/2014 No âmbito do p roje cto de "Ap o io ao Desenvolvimento urbano em São Tomé e Príncìpe",

Leia mais

Consultas e Serviços Especiais, com 0 (zero) dispositivos de segurança (Token) Agência: 3943 Conta Corrente: 13 001897-8 Titularidade: Cliente

Consultas e Serviços Especiais, com 0 (zero) dispositivos de segurança (Token) Agência: 3943 Conta Corrente: 13 001897-8 Titularidade: Cliente Termo de Adesão aos Serviços do Internet Banking Empresarial São partes neste Instrum ento: BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A., instituição financeira com sede no Município de São Paulo, Estado de São Paulo,

Leia mais

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA sumário executivo w w w. v o c e s a. c o m. b r w w w. e x a m e. c o m. b r melhores empresas para você trabalhar São Pau lo, setembro de 2010. Pre za do(a) Sr(a)., SEFAZ BAHIA Em pri mei ro lu gar,

Leia mais

P la no. B a nda L a rg a

P la no. B a nda L a rg a de P la no N a c io na l B a nda L a rg a 1 Sumário 1. Im p o r tâ n c ia E s tr a té g ic a 2. D ia g n ó s tic o 3. O b je tiv o s e M e ta s 4. A ções 5. In v e s tim e n to s 6. G o v e r n a n ç a

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

2013/2016, REALIZADA NA CÂMARA MUNICIPAL DE MURIAÉ, EDIFÍCIO MANUEL CORRÊA DO PRADO, SITUADA À PRAÇA CORONEL PACHECO DE MEDEIROS, S

2013/2016, REALIZADA NA CÂMARA MUNICIPAL DE MURIAÉ, EDIFÍCIO MANUEL CORRÊA DO PRADO, SITUADA À PRAÇA CORONEL PACHECO DE MEDEIROS, S ATA DA 9 a REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA 2ª SESSÃO LEGISLATIVA DA 33 a LEGISLATURA, 2013/2016, REALIZADA NA CÂMARA MUNICIPAL DE MURIAÉ, EDIFÍCIO MANUEL CORRÊA DO PRADO, SITUADA À PRAÇA CORONEL PACHECO DE MEDEIROS,

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE?

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? Texto: Apocalipse 21:1-2 Então vi um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia. Vi a cidade santa, a nova Jerusalém,

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M N Ú C L E O D E C O M P R A S E L I C I T A Ç Ã O A U T O R I Z A Ç Ã O P A R A R E A L I Z A Ç Ã O D E C E R T A M E L I C I T A T Ó R I O M O D A L I D A D E P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 027/ 2

Leia mais

CIRCUITO ESTUDANTIL - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO. BÁRBARA REIS; JÚLIO KALÉO; JULLIANY PAULA; RAISSA PINHEIRO; TOBIAS DA SILVA.

CIRCUITO ESTUDANTIL - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO. BÁRBARA REIS; JÚLIO KALÉO; JULLIANY PAULA; RAISSA PINHEIRO; TOBIAS DA SILVA. CIRCUITO ESTUDANTIL - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO. BÁRBARA REIS; JÚLIO KALÉO; JULLIANY PAULA; RAISSA PINHEIRO; TOBIAS DA SILVA. A LINGUAGEM DOS JOVENS E A CONSCIENTIZAÇÃO DO MEIO AMBIENTE ATRAVÉS

Leia mais

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Edição Nº Nº 030/2012 00034 Sexta-Feira Quit-Feira 22 08 de de Fevereiro Março de 2012 2013 A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 98 Discurso no espaço cultural, em

Leia mais

Profa. Dra. C ristina Pereira G aglianone

Profa. Dra. C ristina Pereira G aglianone Profa. Dra. C ristina Pereira G aglianone C en t r o C o l a b o r a d o r em A l i m en t aç ão e N u t r i ç ão E sc o l ar U n i v e r si d ad e F ed er al d e S ão P au l o P r o je t o d e L e i 6

Leia mais

MENSAGEM Nº, de 2008.

MENSAGEM Nº, de 2008. MENSAGEM Nº, de 2008. = Tenho a honra de submeter à elevada consideração de Vossas Excelências o projeto de Lei anexo, que objetiva criar o Conselho Municipal Antidrogas COMAD. Um dos mais graves problemas

Leia mais

PONTO DOS CONCURSOS CURSO DE DIREITO ELEITORAL TSE e TREs 6º Simulado de Direito Eleitoral p/ TSE e TREs! PROFESSOR: RICARDO GOMES AVISOS:

PONTO DOS CONCURSOS CURSO DE DIREITO ELEITORAL TSE e TREs 6º Simulado de Direito Eleitoral p/ TSE e TREs! PROFESSOR: RICARDO GOMES AVISOS: AVISOS: Estamos ministrando os seguintes CURSOS: REGIMENTO INTERNO DO TSE TODOS OS CARGOS (TEORIA E EXERCÍCIOS) DIREITO ELEITORAL P/ O TSE - ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA JUDICIÁRIA (TEORIA E EXERCÍCIOS) DIREITO

Leia mais

O que fazer para reformar o Senado?

O que fazer para reformar o Senado? O que fazer para reformar o Senado? Cristovam Buarque As m e d i d a s para enfrentar a crise do momento não serão suficientes sem mudanças na estrutura do Senado. Pelo menos 26 medidas seriam necessárias

Leia mais

7a. Edição Editora Atlas

7a. Edição Editora Atlas FIB - FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU Pós-graduação em Auditoria, Controladoria e Finanças Disciplina: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO Slide 1 Professor: MASAKAZU HOJI ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

2 - Qualquer pessoa pode reclamar seu direito nos Juizados Especiais Cíveis?

2 - Qualquer pessoa pode reclamar seu direito nos Juizados Especiais Cíveis? Tribunal de Justiça do Estado de Goiás Juizados Especias Perguntas mais freqüentes e suas respostas 1 - O que são os Juizados Especiais Cíveis? Os Juizados Especiais Cíveis são órgãos da Justiça (Poder

Leia mais

A ABDUZIDA. CELIORHEIS Página 1

A ABDUZIDA. CELIORHEIS Página 1 CELIORHEIS Página 1 A Abduzida um romance que pretende trazer algumas mensagens Mensagens estas que estarão ora explícitas ora implícitas, dependendo da ótica do leitor e do contexto em que ela se apresentar.

Leia mais

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff 31/10/2010 23h56 - Atualizado em 01/11/2010 11h24 Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff Em Brasília, ela fez primeiro discurso após anúncio do resultado da eleição. Ela afirmou

Leia mais

PROJETOS CULTURAIS ELEIÇÕES. 5 0 a O - fu dame tal. Votar é uma forma de lutar pelos nossos direitos. Justificativa

PROJETOS CULTURAIS ELEIÇÕES. 5 0 a O - fu dame tal. Votar é uma forma de lutar pelos nossos direitos. Justificativa ELEIÇÕES ELEIÇÕES 5 0 a O - fu dame tal Votar é uma forma de lutar pelos nossos direitos. Justificativa PROJETOS CULTURAIS Estamos em época de eleições, em tempo de discutir ideias para fazer a melhor

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS. Assinale a alternativa INCORRETA no que se refere aos direitos e deveres individuais e coletivos.

PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS. Assinale a alternativa INCORRETA no que se refere aos direitos e deveres individuais e coletivos. 12 PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS QUESTÃO 21: Assinale a alternativa INCORRETA no que se refere aos direitos e deveres individuais e coletivos. a) É livre a expressão da atividade intelectual, independentemente

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Pronunciamento na primeira reunião

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública Nacional. Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral

Pesquisa de Opinião Pública Nacional. Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral Pesquisa de Opinião Pública Nacional Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral Julho de 2008 Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Eleições e Política Corrupção eleitoral

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais