Figura 3.1 Alcar-do-Algarve em flor... 4

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Figura 3.1 Alcar-do-Algarve em flor... 4"

Transcrição

1

2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO O PROJECTO DESCRIÇÃO DO AMBIENTE AFECTADO PRINCIPAIS IMPACTES MEDIDAS MINIMIZADORAS PROGRAMAS DE MONITORIZAÇÃO... 6 ÍNDICE DE FIGURAS Figura 3.1 Alcar-do-Algarve em flor... 4 ÍNDICE DE PEÇAS DESENHADAS Desenho 1 Localização administrativa Desenho 2 Esboço corográfico 1/7

3 1. INTRODUÇÃO O Grupo IMOCON, em associação com o Grupo HILTON, pretende promover um projecto turístico denominado Conrad, Palácio de Valverde, Resort & Spa. A marca Conrad corresponde a um dos segmentos de luxo do Grupo Hilton, actualmente com um restrito grupo de 22 hotéis e resorts situados nos principias destinos turísticos mundiais. É objectivo do promotor que este empreendimento seja a unidade com maior qualidade a nível da região e do país e seja considerado um dos melhores hotéis do mundo. Em 2006, este empreendimento foi considerado como projecto de potencial interesse nacional (PIN). Os projectos de hotéis, com 200 ou mais camas, localizados fora de zonas urbanas ou urbanizáveis delimitadas em planos municipais de ordenamento do território, estão sujeitos ao procedimento de Avaliação de Impacte Ambiental (AIA), de acordo com o Decreto-Lei nº 69/2000, de 3 de Maio, com a redacção que lhe foi dada pelo Decreto-Lei nº 197/2005, de 8 de Novembro. Dando cumprimento à legislação sobre AIA, a IMOCON promoveu a elaboração de um Estudo de Impacte Ambiental (EIA), em fase de Estudo Prévio, de que este documento constitui o. O EIA foi elaborado por uma empresa de consultoria especializada (ECOSSISTEMA). Para além do, o EIA é constituído por um Relatório, respectivos anexos e peças desenhadas. A consulta do não dispensa a consulta do Relatório do EIA, que está disponível, durante o período de consulta pública, na Câmara Municipal de Loulé e na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve. O procedimento de AIA terminará com a emissão, pelo membro do Governo responsável pela área do ambiente, de uma Declaração de Impacte Ambiental (DIA). O licenciamento do projecto depende da emissão de uma DIA favorável ou favorável condicionada. Decorrendo a AIA em fase de Estudo Prévio, o Projecto de Execução será posteriormente submetido a Pós-Avaliação, acompanhado de um documento designado como RECAPE - Relatório de Conformidade Ambiental do Projecto de Execução. 2/7

4 2. O PROJECTO O empreendimento corresponde a um Hotel-Apartamento de 6 estrelas, de luxo, do tipo Resort, da marca Conrad/Hilton. Desenvolve-se num terreno com cerde de 6,2 ha, localizado na freguesia de Almansil, concelho de Loulé (Desenho 1). Situa-se a norte da estrada que liga a Quinta do Lago a Vale de Lobo (Desenho 2). Imediatamente a sul dessa estrada situa-se o centro comercial Bouganvillia. A área de implantação é de m 2, sendo a área impermeabilizada de m 2, o que se traduz num coeficiente de impermeabilização de 30%. O número máximo de pisos acima do solo é de três. O Palácio de Valverde tem uma capacidade de 620 camas, das quais 365 correspondem ao hotel e 255 aos 98 apartamentos previstos. Inclui três restaurantes e dois bares, um centro de negócios e um salão principal para eventos. O projecto inclui diversas infra-estruturas de lazer: um Spa Beleza & Bem-Estar e vários mimi- Spa, um centro de estética, um Health-Club, salas de jogos, cinema, piscinas, jardim infantil e espeço de animação infantil, jardins. O abastecimento de água potável (e, eventualmente, de água residual tratada para a rega de espaços verdes), a recepção e o tratamento de águas residuais, a recolha de resíduos sólidos e a manutenção de espaços verdes ficarão a cargo da Infraquinta, empresa gestora de infra-estruturas da Quinta do Lago e aldeamentos adjacentes. O projecto prevê a recolha de água pluvial das coberturas em cisternas para utilização no abastecimento dos lagos e lavagem de pavimentos. Prevê-se que a construção dure dois anos. Não se prevê a desactivação do projecto. 3. DESCRIÇÃO DO AMBIENTE AFECTADO O projecto não se localiza em qualquer área protegida, zona de protecção especial ou sítio de interesse comunitário. O terreno encontra-se ocupado com um povoamento florestal de pinheiro-bravo e pinheiromanso. Existem no terreno onze sobreiros. Foi detectado um pequeno núcleo de uma espécie de planta protegida a nível europeu (Convenção de Berna sobre relativa à Conservação da Vida Selvagem e do Meio Natural na Europa; Directiva Habitats) e nacional (Decreto-Lei nº 140/99, alterado pelo Decreto-Lei nº 49/2005): o alcar-do-algarve (Tuberaria major). 3/7

5 Figura 3.1 Alcar-do-Algarve em flor A fauna existente é constituída por espécies tolerantes a níveis de perturbação elevados. O terreno é relativamente plano, existindo duas linhas de drenagem natural, mas que não podem ser consideradas linhas de água. Geologicamente é constituído por areias, existindo vestígios de antigas explorações de areia. O terreno apresenta-se degradado, como consequência de um pequeno incêndio bem como da deposição de entulhos. A nascente e a noroeste existem habitações. A nascente localiza-se uma área degradada com barracões e armazéns; a poente situa-se um pinhal e, próximo da estrada, um terreno utilizado como estacionamento. Os níveis de ruído actuais têm como principal causa o tráfego rodoviário, mas são compatíveis com a localização do hotel. O concelho de Loulé, com quase 60 mil habitantes em 2001, apresenta uma concentração de população nas duas freguesias do litoral e na sede de concelho. Em Dezembro de 2006 o número de desempregados inscritos no concelho de Loulé era de /7

6 As freguesias de Almansil (com a Quinta do Lago) e de Quarteira (com Vilamoura) colocam o concelho de Loulé no centro do turismo algarvio. Loulé é, actualmente, um dos concelhos com maior importância na actividade económica e no tecido empresarial da região do Algarve. No terreno não existe qualquer elemento patrimonial classificado ou em vias de classificação. Foi efectuada uma prospecção arqueológica que não revelou indícios da existência de qualquer sítio arqueológico. O terreno não se localiza em Reserva Ecológica Nacional nem em Reserva Agrícola Nacional. Uma linha aérea de média tendão será desviada. Para além do núcleo de alcar-do- Algarve, que é preservado, e de oito sobreiros cujo abate será necessário, não existem outras condicionantes ou servidões e restrições de utilidade pública. O Plano Director Municipal de Loulé foi suspenso na área deste projecto, para permitir o seu licenciamento. O Governo considerou que essa suspensão visa permitir a concretização de um projecto hoteleiro, no âmbito da requalificação da oferta turística do Algarve, nomeadamente através do aparecimento de cadeias hoteleiras de renome internacional e de estabelecimentos hoteleiros de categoria superior, de acordo com os objectivos definidos no Plano Estratégico Nacional de Turismo de dinamização do crescimento da procura turística externa, do aumento das receitas turísticas e do peso do turismo no PIB nacional (Comunicado do Conselho de Ministros de ). Não existem outros instrumentos de gestão territorial em vigor que condicionem ou colidam com o projecto. 4. PRINCIPAIS IMPACTES No EIA do projecto Conrad, Palácio de Valverde, Resort & Spa identificam-se os principais impactes positivos e negativos do empreendimento. Os impactes positivos do projecto têm reflexos no desenvolvimento local e regional e na qualidade de vida da envolvente: criação de emprego, directo, indirecto e induzido, estímulo de actividades económicas, desenvolvimento sustentado do turismo, acréscimo das receitas municipais. Estes impactes são, de uma forma geral, muito significativos. Na fase de exploração, a criação de emprego directo é estimada em 114 postos de trabalho; o emprego indirecto e induzido estima-se em mais 630 postos de trabalho. O volume de investimento, superior a 88 milhões de euros, tem um efeito muito importante de arrastamento sobre outras actividades económicas. Os principais impactes negativos dizem respeito à ocupação de uma área florestal, com a consequente destruição do solo natural, eliminação do coberto vegetal e fragmentação das comunidades vegetais e populações florísticas. Os impactes negativos identificados são, de uma forma geral, pouco significativos. Refira-se que o projecto analisado já teve em conta a existência do núcleo de alcar-do-algarve, assegurando a sua preservação. No entanto, um dos impactes negativos identificados consiste na redução do habitat potencial para esta espécie. 5/7

7 5. MEDIDAS MINIMIZADORAS O EIA identifica um conjunto de medidas destinadas a evitar ou reduzir os impactes negativos identificados medidas minimizadoras. De entre estas medidas, destaca-se um conjunto de medidas de gestão do alcar-do-algarve, a observar quer na obra quer durante a exploração do empreendimento. Um conjunto alargado de medidas diz respeito ao projecto (paisagem) e à obra (por ex. controlo da emissão de poeiras, gestão de resíduos, controlo de ruído, controlo da erosão, acompanhamento arqueológico). Outras dizem respeito à fase de exploração. É intenção do promotor vir a obter a certificação do sistema de gestão ambiental e de responsabilidade social. As medidas minimizadoras serão objecto de pormenorização no âmbito do RECAPE. 6. PROGRAMAS DE MONITORIZAÇÃO O EIA considera dois programas de monitorização: um relativo ao núcleo de alcar-do-algarve e outro relativo ao ruído na fase de exploração. Estes programas de monitorização serão adequadamente pormenorizados no âmbito do RECAPE. 6/7

8 PEÇAS DESENHADAS 7/7

9

10

CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO

CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO (RECAPE) SUMÁRIO EXECUTIVO JULHO DE 2008 Inovação e Projectos em Ambiente 1 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...

Leia mais

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO ÉVORA RESORT RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO VOLUME 1 SUMÁRIO EXECUTIVO JUNHO DE 2012 ÉVORA RESORT RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO Sumário Executivo

Leia mais

CAPÍTULO 7 EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO

CAPÍTULO 7 EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO CAPÍTULO 7 EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO ÍNDICE DE TEXTO VII. EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO...219 217 218 VII. EVOLUÇÃO DA ÁREA NA AUSÊNCIA DO PROJECTO O presente capítulo tem como

Leia mais

Empreendimentos Turísticos Como Instalar ou Reconverter Novo Regime Jurídico

Empreendimentos Turísticos Como Instalar ou Reconverter Novo Regime Jurídico Empreendimentos Turísticos Como Instalar ou Reconverter Novo Regime Jurídico, Turismo de Portugal, I.P. Rua Ivone Silva, Lote 6, 1050-124 Lisboa Tel. 211 140 200 Fax. 211 140 830 apoioaoempresario@turismodeportugal.pt

Leia mais

PROJECTO DE LEI Nº 361/XI

PROJECTO DE LEI Nº 361/XI PROJECTO DE LEI Nº 361/XI ALTERA O REGIME JURÍDICO DA AVALIAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL ESTABELECIDO PELO DECRETO-LEI Nº 69/2000, DE 3 DE MAIO, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELO DECRETO-LEI Nº 74/2001,

Leia mais

Capítulo 15. Impactos Cumulativos

Capítulo 15. Impactos Cumulativos Capítulo 15 Impactos Cumulativos ÍNDICE 15 IMPACTOS CUMULATIVOS 15-1 15.1 INTRODUÇÃO 15-1 15.1.1 Limitações e Mitigação 15-1 15.1.2 Recursos e Receptores Potenciais 15-3 15.2 IMPACTO CUMULATIVO DA ZONA

Leia mais

PRIMEIROS PASSOS DA AAE EM PORTUGAL APLICAÇÃO À ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO DO PARQUE ALQUEVA

PRIMEIROS PASSOS DA AAE EM PORTUGAL APLICAÇÃO À ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO DO PARQUE ALQUEVA PRIMEIROS PASSOS DA AAE EM PORTUGAL APLICAÇÃO À ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO DO PARQUE ALQUEVA Maria do Rosário Partidário, Sofia Antunes, Júlio de Jesus e Marta Garcia LOCALIZAÇÃO Localizado no Concelho

Leia mais

Desenvolvimento do Âmbito e Alcance

Desenvolvimento do Âmbito e Alcance Revisão do PDM de Vila Real de Santo António Avaliação ação Ambiental be Estratégica: Desenvolvimento do Âmbito e Alcance Pedro Bettencourt 1, Pedro Afonso Fernandes 2 1 Geólogo, Director-Geral; 2 Economista

Leia mais

TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL

TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL TURISMO NO ESPAÇO RURAL LEGISLAÇÃO MANUAL Índice 1. Turismo no espaço rural: tipologias.2 2. Exploração e funcionamento.... 5 3. Legislação aplicável.17 Bibliografia. 18 1 1.Turismo no espaço rural: tipologias

Leia mais

7. Condicionantes. : Reserva Ecológica Nacional; : Reserva Agrícola Nacional; : Domínio Público Hídrico; : Património Classificado;

7. Condicionantes. : Reserva Ecológica Nacional; : Reserva Agrícola Nacional; : Domínio Público Hídrico; : Património Classificado; 7. Condicionantes De acordo com a legislação em vigor existe um conjunto de figuras legais que de algum modo, condicionam o território ou constituem servidões administrativas e outras restrições de utilidade

Leia mais

ESTUDO DO IMPACTE AMBIENTAL

ESTUDO DO IMPACTE AMBIENTAL ENERGIN AZÓIA Empresa de Cogeração Industrial, S.A. CENTRAL DE COGERAÇÃO A INSTALAR NA SOLVAY PORTUGAL (PÓVOA DE SANTA IRIA, VILA FRANCA DE XIRA) ESTUDO DO IMPACTE AMBIENTAL RESUMO NÃO TÉCNICO Maio de

Leia mais

Revisão do Estudo de Impacte Ambiental (EIA)

Revisão do Estudo de Impacte Ambiental (EIA) NORMA DE PROCEDIMENTOS Julho de 2008 04 / AM Tramitação dos processos de Revisão do Estudo de Impacte Ambiental (EIA) (Procedimento de AIA) 1. Apresentação 2. Legislação de enquadramento 3. Tramitação

Leia mais

MINISTÉRIOS DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO

MINISTÉRIOS DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO Diário da República, 2.ª série N.º 80 23 de Abril de 2008 18537 - Direcção -Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural; - Direcção -Geral dos Recursos Florestais; - Direcção Regional de Agricultura e

Leia mais

PLATAFORMA LOGÍSTICA DE LEIXÕES PÓLO 2 GATÕES / GUIFÕES (Área de Serviços Logísticos)

PLATAFORMA LOGÍSTICA DE LEIXÕES PÓLO 2 GATÕES / GUIFÕES (Área de Serviços Logísticos) ! " Capítulo I Introdução Geral Capítulo II Antecedentes do Projecto Capítulo III Conformidade com a DIA Capítulo IV Planos de Monitorização Ambiental Capítulo V Conclusões ANEXOS TÉCNICOS BIBLIOGRAFIA

Leia mais

Fase de construção do Prolongamento da Linha Vermelha, entre Alameda e São Sebastião

Fase de construção do Prolongamento da Linha Vermelha, entre Alameda e São Sebastião Fase de construção do Prolongamento da Linha Vermelha, entre Alameda e São Sebastião Identificação dos factores ambientais verdadeiramente significativos Descrição do projecto Prolongamento da Linha Vermelha

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA Regulamento n.º S / N.ª Data de Publicação em D.R., 1.ª Série-B, n.º 124 de: 29/06/2006 (RCM n.º 81/2006) Aprovado em Assembleia Municipal

Leia mais

CPAI COMISSÃO PERMANENTE DE APOIO AO INVESTIDOR

CPAI COMISSÃO PERMANENTE DE APOIO AO INVESTIDOR ANEXO V - NOTAS EXPLICATIVAS Este formulário é de preenchimento obrigatório e serve de sustentação à auto-avaliação realizada no Anexo III Os itens I Preenchimento dos requisitos de elegibilidade e II

Leia mais

QUINTA DA OMBRIA - FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADO RELATÓRIO DE GESTÃO RELATIVO AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011

QUINTA DA OMBRIA - FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADO RELATÓRIO DE GESTÃO RELATIVO AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 QUINTA DA OMBRIA - FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADO RELATÓRIO DE GESTÃO RELATIVO AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 INTRODUÇÃO o presente relatório é elaborado visando dar cumprimento

Leia mais

Expansão do Parque Empresarial de Lanheses

Expansão do Parque Empresarial de Lanheses Expansão do Parque Empresarial de Lanheses Estudo de Impacte Ambiental Volume III Relatório elaborado para: GestinViana Edifício de Apoio à Doca de Recreio 4900 Viana do Castelo IMA 12.05-03/26 FEVEREIRO

Leia mais

ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL RESUMO NÃO TÉCNICO

ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL RESUMO NÃO TÉCNICO ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL RESUMO NÃO TÉCNICO EMPREENDIMENTO TURÍSTICO ROYAL ÓBIDOS SPA & GOLF RESORT OUTUBRO DE 2007 2/20 NOTA DE APRESENTAÇÃO A empresa EPICMAR Empresa de Promoção Imobiliária da Marina

Leia mais

PROCONVERGENCIA ORIENTAÇÃO N.º 1/2011 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO PROGRAMA OPERACIONAL DOS AÇORES PARA A CONVERGÊNCIA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

PROCONVERGENCIA ORIENTAÇÃO N.º 1/2011 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO PROGRAMA OPERACIONAL DOS AÇORES PARA A CONVERGÊNCIA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES PROCONVERGENCIA PROGRAMA OPERACIONAL DOS AÇORES PARA A CONVERGÊNCIA ORIENTAÇÃO N.º 1/2011 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO FEDER Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Abril de 2011 PROCONVERGENCIA

Leia mais

PARQUE EÓLICO DA SERRA DA ALVOAÇA VOLUME 1 SUMÁRIO EXECUTIVO

PARQUE EÓLICO DA SERRA DA ALVOAÇA VOLUME 1 SUMÁRIO EXECUTIVO PARQUE EÓLICO DA SERRA DA ALVOAÇA PROJECTO DE EXECUÇÃO RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO (RECAPE) VOLUME 1 SUMÁRIO EXECUTIVO ÍNDICE DE PORMENOR 1. INTRODUÇÃO...1 2. PROCESSO DE

Leia mais

REGIME JURÍDICO DO TURISMO NO ESPAÇO RURAL

REGIME JURÍDICO DO TURISMO NO ESPAÇO RURAL REGIME JURÍDICO DO TURISMO NO ESPAÇO RURAL O Turismo no Espaço Rural consiste no conjunto de actividades e serviços de alojamento e animação a turistas em empreendimentos de natureza familiar realizados

Leia mais

PROJECTO DO HOTEL NA QUINTA DAS DONAS

PROJECTO DO HOTEL NA QUINTA DAS DONAS QUINTA DAS DONAS Empreendimentos Imobiliários, Lda. PROJECTO DO HOTEL NA QUINTA DAS DONAS ANTEPROJECTO ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL RESUMO NÃO TÉCNICO Outubro de 2003 1 - INTRODUÇÃO Neste documento apresenta-se

Leia mais

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO CRITÉRIOS DE INSERÇÃO DE PROJECTOS NO PÓLO DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA TURISMO 2015 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO ELEGÍVEIS 1. No âmbito dos

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL

DECLARAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL DECLARAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL Identificação Designação do Projecto: Tipologia de Projecto: Localização: Proponente: Entidade licenciadora: Autoridade de AIA: Hotel de Apartamentos da Praia dos Moinhos

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira OBJECTIVOS DO POLIS LITORAL: (RCM n.º 90/2008, de 3 de Junho) a) Proteger e requalificar a zona costeira, tendo em vista

Leia mais

VNC VILA NOVA DE CACELA

VNC VILA NOVA DE CACELA VNC VILA NOVA DE CACELA PROMOÇÃO IMOBILIÁRIA E INVESTIMENTOS TURÍSTICOS, LDA RESUMO NÃO TÉCNICO DO ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL DO CAMPO DE GOLFE MONTE REI Outubro 2001 Introdução O projecto do Campo de

Leia mais

Sociedade de Desenvolvimento Turístico das Ilhas de Boa Vista e Maio, SA

Sociedade de Desenvolvimento Turístico das Ilhas de Boa Vista e Maio, SA Sociedade de Desenvolvimento Turístico das Ilhas de Boa Vista e Maio, SA MISSÃO E OBJECTIVOS Iª APOIBM, Ilha da Boa Vista, 15 de Outubro de 2009 NATUREZA SOCIETÁRIA E Sociedade CAPITAL SOCIAL anónima de

Leia mais

Autoridade Nacional de Protecção Civil. Ordenamento do Território e Protecção Civil. Henrique Vicêncio Henrique.Vicencio@prociv.pt

Autoridade Nacional de Protecção Civil. Ordenamento do Território e Protecção Civil. Henrique Vicêncio Henrique.Vicencio@prociv.pt Ordenamento do Território e Protecção Civil Henrique Vicêncio Henrique.Vicencio@prociv.pt www.triplov.com ooutroladodalua.blogspot.com Paulo Alves, Instituto de Meteorologia Autoridade Nacional de

Leia mais

reconversão de empreendimentos turísticos

reconversão de empreendimentos turísticos reconversão de empreendimentos turísticos 01. Reconversão de Empreendimentos Turísticos Com o objectivo de requalificar a oferta turística nacional, foi aprovado um novo regime jurídico dos empreendimentos

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DA HERDADE DO PINHAL

PLANO DE PORMENOR DA HERDADE DO PINHAL CÂMARA MUNICIPAL DE ALCÁCER DO SAL PLANO DE PORMENOR DA HERDADE DO PINHAL REGULAMENTO JULHO 2009 ÍND ICE CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS... 1 Artigo 1º Objecto e âmbito territorial... 1 Artigo 2º Objectivos...

Leia mais

PÓS-AVALIAÇÃO EM AIA

PÓS-AVALIAÇÃO EM AIA Engenharia Civil: 5º ano / 10º semestre Engenharia do Territorio: 4º ano / 8º semestre PÓS-AVALIAÇÃO EM AIA Articulação da AIA com outros regimes de licenciamento IMPACTES AMBIENTAIS 9 ª aula Prof. Doutora

Leia mais

Testes de Diagnóstico

Testes de Diagnóstico INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA agrinov.ajap.pt Coordenação Técnica: Associação dos Jovens Agricultores de Portugal Coordenação Científica: Miguel de Castro Neto Instituto Superior de Estatística

Leia mais

Lagos. Nome:... Coletiva

Lagos. Nome:... Coletiva REGISTO DE ENTRADA Requerimento n.º de / / Processo n.º / Pago por Guia n.º,. Ao Serviço O Funcionário, Exm.º Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lagos 1. REQUERENTE Nome:...... NIF Singular Coletiva

Leia mais

DOCUMENTO ORIENTADOR 1ª REVISÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE MEALHADA

DOCUMENTO ORIENTADOR 1ª REVISÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE MEALHADA DOCUMENTO ORIENTADOR 1ª REVISÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE MEALHADA [APROVADA EM ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE 10 DE ABRIL DE 2015 E PUBLICADA EM DIÁRIO DA REPÚBLICA ATRAVÉS DO AVISO N.º 4234/2015, DE 20

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DO DALLAS FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

PLANO DE PORMENOR DO DALLAS FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL Deliberação da Reunião Câmara Municipal de 29/11/2011 DIRECÇÃO MUNICIPAL DE URBANISMO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE PLANEAMENTO URBANO DIVISÃO

Leia mais

Plano Plurianual de Investimentos

Plano Plurianual de Investimentos O Orçamento da (Vale do Minho-CI), irá concentrar os seus recursos para o ano 2009 na implementação dos projectos aprovados no QCAIII que se encontram em fase de conclusão, bem como nos projectos já aprovados

Leia mais

ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL DO PROJECTO DE PEDREIRA DE COVÃO ALTO RESUMO NÃO TÉCNICO. Reformulado

ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL DO PROJECTO DE PEDREIRA DE COVÃO ALTO RESUMO NÃO TÉCNICO. Reformulado Rua Carlos Belo de Morais 57, 2.º B 2790-231 Carnaxide ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL DO PROJECTO DE PEDREIRA DE COVÃO ALTO RESUMO NÃO TÉCNICO Reformulado Rua 1.º de Maio, 17 Pé da Pedreira 2025 161 ALCANEDE

Leia mais

VOLUME I SUMÁRIO EXECUTIVO

VOLUME I SUMÁRIO EXECUTIVO i DE EXE RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO DA CONSTRUÇÃO CENTRO COMERCIAL DO JUMBO DE SINTRA VOLUME I SUMÁRIO EXECUTIVO MAIO 2014 RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL PROJECTO VARIANTE Á EN249-4 ENTRE O NÓ DA A5 (IC15) E A ABRUNHEIRA

DECLARAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL PROJECTO VARIANTE Á EN249-4 ENTRE O NÓ DA A5 (IC15) E A ABRUNHEIRA DECLARAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL PROJECTO VARIANTE Á EN249-4 ENTRE O NÓ DA A5 (IC15) E A ABRUNHEIRA (Estudo Prévio) I. Tendo por base o Parecer Final da Comissão de Avaliação (CA), as Conclusões da Consulta

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS

NORMA DE PROCEDIMENTOS NORMA DE PROCEDIMENTOS Janeiro de 2005 EIA 1C / AM Tramitação dos Estudos de Impacte Ambiental (EIA) 1. Apresentação 2. Legislação de enquadramento 3. Tramitação dos Estudos de Impacte Ambiental (EIA)

Leia mais

COLINA DO SAL, Lda. Estudo de Impacte Ambiental do Marinhas Parque Hotel. Projecto de Execução Resumo Não Técnico 08033PEAB00RL1

COLINA DO SAL, Lda. Estudo de Impacte Ambiental do Marinhas Parque Hotel. Projecto de Execução Resumo Não Técnico 08033PEAB00RL1 COLINA DO SAL, Lda. Estudo de Impacte Ambiental do Marinhas Parque Hotel Projecto de Execução Resumo Não Técnico 08033PEAB00RL1 2008/033 30 de Novembro 2009 COLINA DO SAL, Lda. MARINHAS PARQUE HOTEL ESTUDO

Leia mais

Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO

Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE VIANA DO CASTELO - NÚCLEO DO CABEDELO SÍNTESE METODOLÓGICA Polis Litoral Norte CONCURSO PARA A ELABORAÇÃO

Leia mais

Resumo Não Técnico. Projecto de Alteração.

Resumo Não Técnico. Projecto de Alteração. ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL Resumo Não Técnico TAFE TRATAMENTO DE ALUMÍNIO E FERRO, S.A. Projecto de Alteração. Data: 11 de Dezembro de 2003 Copyright SIA / NAIMET 2003 1.- Índice 1.- Índice... 2 2.- Introdução...

Leia mais

Novos hotéis de 5 estrelas quadruplicaram em três anos

Novos hotéis de 5 estrelas quadruplicaram em três anos Algarve qualifica oferta turística Novos hotéis de 5 estrelas quadruplicaram em três anos Nos últimos três anos, o número de hotéis de cinco estrelas no Algarve cresceu quatro vezes mais do que no triénio

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica. em Parques Eólicos CNAI 10. Vila Real, 22.10.2010

Avaliação Ambiental Estratégica. em Parques Eólicos CNAI 10. Vila Real, 22.10.2010 Avaliação Ambiental Estratégica em CNAI 10 Vila Real, 22.10.2010 Conteúdo da AAE 1. Objectivos 2. Âmbito 3. Metodologia 4. Análise de FCD (Factores Críticos de Decisão) 5. Avaliação de cenários alternativos

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO (RETIFICADA)

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO (RETIFICADA) SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO CRITÉRIOS DE INSERÇÃO DE PROJETOS NO PÓLO DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA TURISMO 2015 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO ELEGÍVEIS (RETIFICADA) 1.

Leia mais

MEDIDAS DE MINIMIZAÇÃO GERAIS DA FASE DE CONSTRUÇÃO

MEDIDAS DE MINIMIZAÇÃO GERAIS DA FASE DE CONSTRUÇÃO MEDIDAS DE MINIMIZAÇÃO GERAIS DA FASE DE CONSTRUÇÃO Fase de preparação prévia à execução das obras 1 Divulgar o programa de execução das obras às populações interessadas, designadamente à população residente

Leia mais

Monitorização e Auditoria

Monitorização e Auditoria Monitorização e Auditoria Duas fases no processo de AIA, enquanto processo de planeamento e gestão ambiental: - A fase preditiva da pré-decisão e; - A fase de gestão da pós-decisão. A avaliação da capacidade

Leia mais

Regulamento do Plano de Pormenor da Área de Desenvolvimento Turístico das Fontainhas. (alteração) Artigo 1.º

Regulamento do Plano de Pormenor da Área de Desenvolvimento Turístico das Fontainhas. (alteração) Artigo 1.º Regulamento do Plano de Pormenor da Área de Desenvolvimento Turístico das Fontainhas (alteração) Artigo 1.º 1 [...]. 2 [...]. 4 Os limites da ADT da UNOR 4 estão definidos na planta de implantação à escala

Leia mais

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO Novas Oportunidades para o Financiamento de Investimento Público e Empresarial no âmbito do QREN --- Sines 11 de Março de 2008 A Agenda Operacional para a Valorização do Território é uma estratégia de

Leia mais

Operação de Loteamento do Conjunto Comercial e Estabelecimento de Comércio IKEA de Loulé PARECER SOBRE O ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL

Operação de Loteamento do Conjunto Comercial e Estabelecimento de Comércio IKEA de Loulé PARECER SOBRE O ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL Operação de Loteamento do Conjunto Comercial e Estabelecimento de Comércio IKEA de Loulé PARECER SOBRE O ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL ENTIDADE RESPONSÁVEL PELO DOCUMENTO QUERCUS - Associação Nacional de

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SINES Plano de Pormenor da Cidade Desportiva. Proposta de Plano. Regulamento

CÂMARA MUNICIPAL DE SINES Plano de Pormenor da Cidade Desportiva. Proposta de Plano. Regulamento CÂMARA MUNICIPAL DE SINES Plano de Pormenor da Cidade Desportiva Proposta de Plano Regulamento Novembro de 2011 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 ARTIGO 1º OBJECTIVO E ÂMBITO 2 ARTIGO 2º RELAÇÃO COM OUTROS

Leia mais

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO (RECAPE)

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO (RECAPE) CATRAIA DOS POÇOS VENDAS DE GALIZES RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO (RECAPE) VOLUME I - SUMÁRIO EXECUTIVO Março 2007 IC 6 CATRAIA DOS POÇOS / VENDAS DE GALIZES RELATÓRIO DE

Leia mais

Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade

Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade Divulgação do primeiro relatório Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade O Turismo de Portugal apresentou ontem o seu Relatório de Sustentabilidade, tornando-se no primeiro Instituto Público

Leia mais

Pós-avaliação AIA. As fases da AIA no DL 69/2000. Selecção dos projectos. Definição do âmbito. Consulta pública. Elaboração do EIA

Pós-avaliação AIA. As fases da AIA no DL 69/2000. Selecção dos projectos. Definição do âmbito. Consulta pública. Elaboração do EIA Pós-avaliação AIA As fases da AIA no DL 69/2000 Selecção dos projectos Definição do âmbito Consulta pública Elaboração do EIA Apreciação técnica do EIA Consulta pública Decisão DIA Pós-avaliação Consulta

Leia mais

Revisão do Plano Diretor Municipal de Carrazeda de Ansiães Fase 4 Plano Diretor Municipal Volume III Programa de Execução

Revisão do Plano Diretor Municipal de Carrazeda de Ansiães Fase 4 Plano Diretor Municipal Volume III Programa de Execução Revisão do Plano Diretor Municipal de Carrazeda de Ansiães Fase 4 Plano Diretor Municipal Volume III Programa de Execução Janeiro 2015 E17093 RR - Planning, Lda. Av. Gomes Freire, n.º 18 2760 066 Caxias

Leia mais

II Convenção Sou de Peniche

II Convenção Sou de Peniche II Convenção Sou de Peniche Apresentação Junho 2008 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO 1. Caso de Peniche 2. Avaliação e Diagnóstico 3. Factores Críticos 4.Recomendações de Politicas e Acções II Convenção Sou de Peniche

Leia mais

Artigo de opinião GADEC, Câmara Municipal de Montemor-o-Novo

Artigo de opinião GADEC, Câmara Municipal de Montemor-o-Novo Artigo de opinião GADEC, Câmara Municipal de Montemor-o-Novo Carta Estratégica de Montemor-o-Novo 2007>2017 Com uma União Europeia, de orientação neo-liberal, integrada por 25 países, com a entrada em

Leia mais

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO AVISOS N. OS 33 E 34 / SI/ 2009 CRITÉRIOS DE INSERÇÃO DE PROJECTOS NO PÓLO DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA TURISMO 2015 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO

Leia mais

O Programa de Acção Territorial do Escarpão

O Programa de Acção Territorial do Escarpão O Programa de Acção Territorial do Escarpão João Telha CEDRU - Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano, Lda Seminário Indústria Extractiva Ordenamento Territorial e Licenciamento de Pedreiras

Leia mais

Plano de Ordenamento da Albufeira do ERMAL

Plano de Ordenamento da Albufeira do ERMAL www.dhv.pt Plano de Ordenamento da Albufeira do ERMAL Relatório Maio 2010 E17109 Fase 3 Volume III Programa de Execução DHV, S.A. Estrada de Alfragide, nº 92 Alfragide 2610-015 Amadora - PORTUGAL T +351

Leia mais

CORRENTES CAPITAL TOTAL RECEITAS 17 526 004 7 283 896 24 809 900 DESPESAS 12 372 900 12 437 000 24 809 900

CORRENTES CAPITAL TOTAL RECEITAS 17 526 004 7 283 896 24 809 900 DESPESAS 12 372 900 12 437 000 24 809 900 ANÁLISE DO ORÇAMENTO: RECEITA E DESPESA O orçamento para 2014 volta a ser mais contido que o anterior, situando-se em 24.809.900, ou seja menos 4,3% que o de 2013. Como se verá mais à frente, o plano de

Leia mais

INFRAQUINTA. Afirmação de uma Cultura Ambiental. "Modelos de Gestão no Sector do Turismo. Albufeira, 22 Abril 2009

INFRAQUINTA. Afirmação de uma Cultura Ambiental. Modelos de Gestão no Sector do Turismo. Albufeira, 22 Abril 2009 INFRAQUINTA Afirmação de uma Cultura Ambiental "Modelos de Gestão no Sector do Turismo Albufeira, 22 Abril 2009 AGENDA 1. A INFRAQUINTA Génese Estrutura Accionista Organograma Missão Competências 2. O

Leia mais

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013 INICIATIVA JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo Faro, 22 de maio de 2013 O Turismo na economia Peso no PIB Peso no Emprego Peso nas Exportações Peso dos Mercados O Turismo e a Regeneração Urbana

Leia mais

ELDUK ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL DO LOTEAMENTO DO NORTE CENTER

ELDUK ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL DO LOTEAMENTO DO NORTE CENTER ecoserviços ELDUK Compra e Venda de Imóveis, Lda. ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL DO LOTEAMENTO DO NORTE CENTER FASE DE ESTUDO PRÉVIO RESUMO NÃO TÉCNICO SETEMBRO 2014 ELDUK COMPRA E VENDA DE IMÓVEIS, LDA.

Leia mais

PUC PLANO DE URBANIZAÇÃO DOS CANHAS TERMOS DE REFERÊNCIA RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO

PUC PLANO DE URBANIZAÇÃO DOS CANHAS TERMOS DE REFERÊNCIA RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO CÂMARA MUNICIPAL DE PONTA DO SOL DIVISÃO DE AMBIENTE E URBANISMO SPU PUC PLANO DE URBANIZAÇÃO DOS CANHAS UOPG 3 TERMOS DE REFERÊNCIA RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO OUTUBRO 2014 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. NOTAS

Leia mais

Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana

Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana Núcleo Histórico da Vila da Lousã Fundo de Vila Área Urbana Central Nascente da Vila da Lousã Área Urbana Central Poente da Vila da

Leia mais

NOVO REGIME JURÍDICO DA REABILITAÇÃO URBANA. Decreto-Lei n.º 309/2007, de 23 de Outubro Workshop IHRU 12 Abril 2010

NOVO REGIME JURÍDICO DA REABILITAÇÃO URBANA. Decreto-Lei n.º 309/2007, de 23 de Outubro Workshop IHRU 12 Abril 2010 NOVO REGIME JURÍDICO DA REABILITAÇÃO URBANA Decreto-Lei n.º 309/2007, de 23 de Outubro Workshop IHRU 12 Abril 2010 DOIS CONCEITOS FUNDAMENTAIS «área de reabilitação urbana» - cuja delimitação pelo município

Leia mais

TEKTÓNICA, 20 MAIO 2008 GESTÃO AMBIENTAL DE OBRAS

TEKTÓNICA, 20 MAIO 2008 GESTÃO AMBIENTAL DE OBRAS TEKTÓNICA, 20 MAIO 2008 GESTÃO AMBIENTAL DE OBRAS www.tterra.pt tp@tterra.pt «Os sistemas de gestão baseiam-se em senso comum (...) os que funcionam melhor são os mais simples.» S.L.Jackson Gestão Ambiental

Leia mais

Município de Estarreja 1

Município de Estarreja 1 Apreciação de pedidos I 0 0 0 0 I 1 0 0 0 I 1.1 0 0 0 I 1.1 a) 0 0 I 1.1 b) 0 0 I 1.2 0 0 0 I 2 0 0 0 I 2.1 0 0 0 I 2.2 0 0 0 I 3 0 0 0 I 3.1 0 0 0 I 3.2 0 0 0 I 3.3 0 0 0 Informação Prévia Loteamentos

Leia mais

Comunidades Sustentáveis

Comunidades Sustentáveis Comunidades Sustentáveis Ph.D., Engº do Ambiente Dep. Engª Civil, Arquitectura / Instituto Superior Técnico manuel.pinheiro@civil.ist.utl.pt ou manuel.pinheiro@lidera.info Comunidades? Comunidade communitas,

Leia mais

ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO ----------------------------------------------------------------------------- 2. OBJECTIVOS E JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO

ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO ----------------------------------------------------------------------------- 2. OBJECTIVOS E JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO - 1 - ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO ----------------------------------------------------------------------------- 1 2. ANTECEDENTES--------------------------------------------------------------------------- 1 3.

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS N.ºN.º/MÊS/08

NORMA DE PROCEDIMENTOS N.ºN.º/MÊS/08 NORMA DE PROCEDIMENTOS N.ºN.º/MÊS/08 AM/02 FEVEREIRO/2009 TRAMITAÇÃO DOS PROCESSOS DE AVALIAÇÃO DO ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL (EIA) ÍNDICE: 1. APRESENTAÇÃO 2. LEGISLAÇÃO DE ENQUADRAMENTO 3. TRAMITAÇÃO

Leia mais

PO AÇORES 2020 FEDER FSE

PO AÇORES 2020 FEDER FSE Apresentação pública PO AÇORES 2020 FEDER FSE Anfiteatro C -Universidade dos Açores -Ponta Delgada 04 de marçode 2015 PO AÇORES 2020 UM CAMINHO LONGO, DIVERSAS ETAPAS A definição das grandes linhas de

Leia mais

RELATÓRIO DE CONSULTA PÚBLICA AIA 2684. Ampliação da Pedreira Baldio - Penafiel. Agência Portuguesa do Ambiente, IP

RELATÓRIO DE CONSULTA PÚBLICA AIA 2684. Ampliação da Pedreira Baldio - Penafiel. Agência Portuguesa do Ambiente, IP RELATÓRIO DE CONSULTA PÚBLICA AIA 2684 Ampliação da Pedreira Baldio - Penafiel Agência Portuguesa do Ambiente, IP Dezembro de 2013 Título: Relatório de Consulta Pública Ampliação da Pedreira Baldio - AIA

Leia mais

D.R. DO AMBIENTE Despacho n.º 1059/2012 de 25 de Julho de 2012

D.R. DO AMBIENTE Despacho n.º 1059/2012 de 25 de Julho de 2012 D.R. DO AMBIENTE Despacho n.º 1059/2012 de 25 de Julho de 2012 Nos termos e para efeitos do disposto no n.º 2 do artigo 110.º do Decreto Legislativo Regional n.º 30/2010/A, de 15 de novembro, que estabelece

Leia mais

A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP A SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO PÚBLICO

A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP A SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO PÚBLICO A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP Rede de Parques Metropolitanos da Grande Área Metropolitana do Porto Rede de Parques Metropolitanos da Grande

Leia mais

Dossier Promocional. Empreendimento Vila Sol Quarteira Loulé Algarve

Dossier Promocional. Empreendimento Vila Sol Quarteira Loulé Algarve Dossier Promocional Empreendimento Vila Sol Quarteira Loulé Algarve 1 1. Contexto e a Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização

Leia mais

ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL. Resumo Não Técnico

ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL. Resumo Não Técnico ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL Resumo Não Técnico PEDREIRA DA PEDRINHA II Julho de 2011 GEOTROTA Unipessoal Lda Quinta do Castanheiro, Canada dos Caracóis, nº3, 9600-059 Pico da Pedra Tel./Fax: 296498259

Leia mais

Projectar o Algarve no Futuro

Projectar o Algarve no Futuro Projectar o Algarve no Futuro Os Novos Desafios do Algarve Região Digital paulo.bernardo@globalgarve.pt 25 Maio 2007 Auditório Portimão Arena Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta hoje um processo

Leia mais

Em 1951 foi fixada a respectiva ZEP, publicada no Diário do Governo (II Série) n.º 189 de 16/08/1951, que inclui uma zona non aedificandi.

Em 1951 foi fixada a respectiva ZEP, publicada no Diário do Governo (II Série) n.º 189 de 16/08/1951, que inclui uma zona non aedificandi. INFORMAÇÃO DSBC/DRCN/09 data: 14.01.2009 cs: 597682 Processo nº: DRP/CLS - 2398 Assunto: Revisão da Zona Especial de Protecção do Santuário de Panóias, freguesia de Panóias, concelho e distrito de Vila

Leia mais

FLORESTAS PLANTADAS E CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NO BRASIL

FLORESTAS PLANTADAS E CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NO BRASIL FLORESTAS PLANTADAS E CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NO BRASIL Uma posição institucional conjunta de: Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais Sociedade Brasileira de Silvicultura Departamento de Ciências

Leia mais

1. Acções de sensibilização

1. Acções de sensibilização PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL / 2013-2014 As atividades propostas compreendem diferentes momentos de reflexão, discussão e ação, dirigindo-se a toda a comunidade educativa que contempla diferentes níveis

Leia mais

SESSÃO SOBRE O NOVO AEROPORTO DE LISBOA LISBOA 2017 : UM AEROPORTO COM FUTURO

SESSÃO SOBRE O NOVO AEROPORTO DE LISBOA LISBOA 2017 : UM AEROPORTO COM FUTURO SESSÃO SOBRE O NOVO AEROPORTO DE LISBOA LISBOA 2017 : UM AEROPORTO COM FUTURO Estudos Preliminares de Impacte Ambiental Avaliação de Impacte Ambiental Fernando Santana Departamento de Ciências e Engenharia

Leia mais

E s t r u t u r a V e r d e

E s t r u t u r a V e r d e Estrutura Verde A. Introdução O conceito de Estrutura Verde insere-se numa estratégia de desenvolvimento sustentado, objecto fundamental das políticas do ordenamento do território. A Estrutura Verde é

Leia mais

ÍNDICE DE TEXTO. Pág. 1 - INTRODUÇÃO... 2 2 - ANTECEDENTES... 2 3 - BREVE DESCRIÇÃO DO PROJECTO... 3 4 - CONTEÚDO DA DIA... 7

ÍNDICE DE TEXTO. Pág. 1 - INTRODUÇÃO... 2 2 - ANTECEDENTES... 2 3 - BREVE DESCRIÇÃO DO PROJECTO... 3 4 - CONTEÚDO DA DIA... 7 EXPANSÃO DA INSTALAÇÃO DE REJEITADOS DE CERR RO DO LOBO UTILIZANDO TECNOLOGIA DA PASTA / REJEITADOS ESPESSADOS Sumário Executiv vo Fevereiro de 2010 ÍNDICE DE TEXTO Pág. 1 - INTRODUÇÃO... 2 2 - ANTECEDENTES...

Leia mais

1.ª SESSÃO NOVA LEGISLAÇÃO TURÍSTICA (ANIMAÇÃO TURÍSTICA, RJET E ALOJAMENTO LOCAL) _ RESUMO _

1.ª SESSÃO NOVA LEGISLAÇÃO TURÍSTICA (ANIMAÇÃO TURÍSTICA, RJET E ALOJAMENTO LOCAL) _ RESUMO _ 1.ª SESSÃO NOVA LEGISLAÇÃO TURÍSTICA (ANIMAÇÃO TURÍSTICA, RJET E ALOJAMENTO LOCAL) _ RESUMO _ Novo Regime Jurídico dos Empreendimentos Turísticos (RJET) Inovadora, simplificadora e de maior facilidade

Leia mais

1. Em que consiste o Resumo Não Técnico?

1. Em que consiste o Resumo Não Técnico? 1. Em que consiste o Resumo Não Técnico? Este Resumo Não Técnico é um volume independente que integra o Estudo de Impacte Ambiental do Parque Eólico de S. Lourenço da Montaria. Destina-se, como o nome

Leia mais

APROVA OS MODELOS DE ALVARÁS DE LICENCIAMENTO OU AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS

APROVA OS MODELOS DE ALVARÁS DE LICENCIAMENTO OU AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS APROVA OS MODELOS DE ALVARÁS DE LICENCIAMENTO OU AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS (Portaria n.º 1107/2001, de 18 de Setembro) O Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, que aprovou o novo regime

Leia mais

Parecer da Quercus, do GEOTA e da LPN sobre o Estudo de Impacte Ambiental do Novo Aeroporto de Lisboa

Parecer da Quercus, do GEOTA e da LPN sobre o Estudo de Impacte Ambiental do Novo Aeroporto de Lisboa Parecer da Quercus, do GEOTA e da LPN sobre o Estudo de Impacte Ambiental do Novo Aeroporto de Lisboa Nos termos do disposto nos Artigo 14º do D.L. 69/2000, de 3 de Maio e 14º do D.L. 197/2005, de 8 de

Leia mais

Ministério d. da Presidência do Conselho, em 2 de Dezembro de 2007. Registado com o n.º 699/2007 no livro de registo de diplomas

Ministério d. da Presidência do Conselho, em 2 de Dezembro de 2007. Registado com o n.º 699/2007 no livro de registo de diplomas Registado com o 699/2007 no livro de registo de diplomas da Presidência do Conselho, em 2 de Dezembro de 2007 O presente decreto-lei consagra o novo regime jurídico da instalação, exploração e funcionamento

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

Telefone p/ contato: ( ) FAX: ( ) e-mail: Coordenadas geográficas * (Lat/Long) no Sistema Geodésico, SAD-69 Lat. -. Long ( )

Telefone p/ contato: ( ) FAX: ( ) e-mail: Coordenadas geográficas * (Lat/Long) no Sistema Geodésico, SAD-69 Lat. -. Long ( ) 1. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR NOME / RAZÃO SOCIAL *: End.: rua/av *: n *: Bairro *: CEP *: Município *: Telefone *: ( ) FAX *: ( ) e-mail: CNPJ (CGC/MF n.º) *: CGC/TE n. *: CPF/CIC n. *: End. P/ correspondência:

Leia mais

CONTRIBUTOS PARA O REGIME ECONÓMICO-FINANCEIRO DO SOLO E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO

CONTRIBUTOS PARA O REGIME ECONÓMICO-FINANCEIRO DO SOLO E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO CONTRIBUTOS PARA O REGIME ECONÓMICO-FINANCEIRO DO SOLO E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Estudo de Caso do Plano de Urbanização da Unidade de Planeamento 11 (Lagoa) Emília Malcata Rebelo 1 ÍNDICE CAPÍTULO 1.

Leia mais

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO Variante à ER1-1ª Vila Franca do Campo Sumário Executivo Índice 1. Introdução...2 2. Antecedentes do Projecto...2 3. Descrição do Projecto...3

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À

SISTEMA DE INCENTIVOS À SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISOS PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE

Leia mais