Clinical Update. Materiais de Moldagem Hidroclóides Irreversíveis (Alginato) Preparação. (Fig. 1) JELTRATE e JELTRATE PLUS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Clinical Update. Materiais de Moldagem Hidroclóides Irreversíveis (Alginato) Preparação. (Fig. 1) JELTRATE e JELTRATE PLUS"

Transcrição

1 Materiais de Moldagem Hidroclóides Irreversíveis (Alginato) A construção de modelos e troquéis sempre foi uma etapa importante para os mais variados procedimentos odontológicos. Sobre os modelos obtidos a partir de uma cópia negativa dos arcos dentais é que os profissionais planejam, desenham e constróem suas próteses fixas ou removíveis e tratamentos ortodônticos. Estes modelos devem apresentar grande fidelidade com as estruturas bucais. Para isso, o material empregado na confecção dos moldes deve possuir algumas características, como: Boa fluidez para se adaptar facilmente aos tecidos dentais e, ao mesmo tempo, apresentar uma viscosidade tal que permita que ele se acomode no interior de uma moldeira sem escoar; Após ser posicionado no interior da cavidade bucal, deve transformar-se em material elástico em espaço de tempo adequado (não muito longo); Finalmente, o material não pode sofrer distorções ou rasgamento ao ser removido da cavidade bucal. Materiais que atualmente apresentam estas características são os hidrocolóides irreversíveis ou simplesmente Alginatos. Quando o ágar tornou-se escasso durante a segunda guerra mundial, foi necessário o desenvolvimento de um material que pudesse substituir a altura os hidrocolóides reversíveis. Este material foi o Hidrocolóide Irreversível, que surgiu após um químico escocês verificar que certas algas produziam um extrato mucoso chamado de algin, hoje conhecido como ácido alginico. Sua aceitação superou as expectativas iniciais, devido suas características de: fácil manipulação, conforto dado aos pacientes, baixo custo por moldagem e a não exigência de equipamentos especiais para seu emprego ou manuseio. Estes produtos são altamente hidrofílicos, ou seja, a umidade presente nos tecidos bucais não representa problemas para a obtenção de moldes de boa precisão. Jeltrate e Jeltrate Plus são geralmente empregados para a confecção de modelos destinados a estudo de casos clínicos, confecção de próteses totais ou parciais, diagnóstico e construção de aparelhos ortodônticos, construção de moldeiras individuais e também para a realização de moldagens de transferência de trabalhos protéticos e de casquetes de moldagem. Preparação A preparação do material deve seguir a recomendações da Dentsply, com a utilização de seus medidores para proporcionar corretamente a quantidade de Jeltrate ou Jeltrate Plus e água a ser utilizada em cada um dos procedimentos. (fig.1) (Fig. 1) JELTRATE e JELTRATE PLUS Jeltrate e Jeltrate Plus são dois tradicionais representantes desta classe de materiais para moldagem. 4

2 Uma mistura lisa, de consistência firme e cremosa, é rapidamente obtida vertendo-se Jeltrate ou Jeltrate Plus sobre a água (Fig-2). Use sempre uma cuba de borracha limpa e espátula de plástico ou metal para a manipulação (Fig-3). Uma vez que a massa esteja corretamente preparada, leve a quantidade desejada à moldeira de uma única vez (Fig-5). O material restante poderá ser levado com os dedos devidamente enluvados às regiões interdentais e faces oclusais (ou até mesmo injetado por uma seringa plástica em áreas de vestíbulo e rebordos edentados) para, posteriormente, posicionar-se a moldeira no local desejado. (Fig. 2) (Fig. 5) Antes do material tomar presa deve-se moldar as inserções musculares, tomando cuidado para manter a moldeira sempre imóvel. (Fig. 3) A resistência dos alginatos aumenta significativamente alguns minutos após a geleificação, devendo portanto manter-se as moldagens de Jeltrate ou Jeltrate Plus na boca por mais 5 a 6 minutos após a sua total geleificação (Fig-6). Este simples procedimento melhora a resistência, elasticidade e minimiza as distorções, melhorando a reprodução das áreas retentivas. A espatulação deve ser realizada durante 1 minuto para Jeltrate e durante 45 segundos para o Jeltrate Plus: esprema a mistura de encontro às paredes da cuba, permitindo a perfeita incorporação do pó à água sem que haja o aprisionamento de bolhas de ar no interior da massa (Fig-4). (Fig. 6) (Fig. 4) 5

3 g/cm Resistência à Compressão ADA Jeltrate Jeltrate Plus Resistência à Compressão dos Alginatos 6 minutos após a completa geleificação valores expessos em g/cm 2 Durone IV e DuroneV são gessos odontológicos microgranulados, com formulação ajustada para que apresentem a maior compatibilidade e reprodução dos mais finos detalhes copiados por Jeltrate e Jeltrate Plus. Deve-se ressaltar a importância de aguardar o gesso tomar presa no interior de umidificador para que os fenômenos de sinerese sejam evitados. Recomenda-se que a remoção dos moldes da cavidade bucal seja feita em golpe único e sem a realização de torções ou movimentos de báscula (Fig-7). (Fig. 7) Capacidade de Cópia / Compatibilidade com Gesso 50µ 75 µ 25 µ Jeltrate Os moldes obtidos com Alginatos devem ser lavados em água corrente para em seguida serem desinfetados com borrifos de soluções de hipoclorito de sódio ou glutaraldeido (Anti-G Plus) sem que haja alteração dimensional mensurável. 50µ 25 µ 75µ Jeltrate Plus O molde deve ser armazenado por mais 10 minutos em umidificador para que a desinfecção seja otimizada. Lavar e secar o molde novamente antes de vazar o modelo. Vaze o modelo com gesso Tipo IV (Durone IV) ou com gesso Tipo V (Durone V). Outra Marca 6

4 Especificações ADA para alginatos: Jeltrate e Jeltrate Plus cumprem todas as especificações ADA. Jeltrate Plus, devido à sua formulação especial, permite a perfeita reprodução pelos gessos de detalhes com até 50 micrômetros de espessura, o que demostra sua insuperável compatibilidade com a maioria dos gessos odontológicos disponíveis no mercado. Informações Técnicas Jeltrate Plus: Jeltrate: Alginato do Tipo II Presa Normal com consistência média, recomendado para a tomada de impressões de arcos totais ou parciais, podendo ser empregado em moldeiras ou em moldeiras e em seringas. Alginato do Tipo I Presa Rápida, Dust Free ( livre de poeira) com alta consistência, recomendado para a tomada de impressões de arcos totais ou parciais, devendo ser empregado em moldeiras e também pode ser utilizado na técnica de dupla mistura alginato Tipo I na moldeira (Jeltrate Plus) e alginato Tipo II na Seringa (Jeltrate) Tempo de mistura 60 segundos Tempo total de trabalho 2 min. 15 seg. Presa inicial 2 min. 30 seg. Presa final* 3 min. 30 seg. Tempo medido incluindo-se o tempo de mistura e utilizando-se água deionizada a 23ºC Tempo de mistura 45 segundos Tempo total de trabalho 1 min. 30 seg. Presa inicial 1 min. 45 seg. Presa final* 3 min. Tempo medido incluindo-se o tempo de mistura e utilizando-se água deionizada a 23ºC Referências bibliográficas - Anestésicos 1. Malamed,S. F. Manual de anestesia local 4ªedição, Guanabara Koogan Council on Dental Therapeutics. Accepted dental remedies. JADA,v.50,n108, Council on Dental Therapeutics. Accepted dental remedies. JADA,v.68,n333, Sabino, J.R. Anestesia Local em Odontologia. São Paulo: editora Santos, Tucker, G.T. Pharmacokinetics of local anaesthetics. Br J anaesth, v58 p , Bennet,R.C. Anestesia local e controle da dor na prática dentária. 7ª ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan 7. Bombana,A.C. Manual Ilustrado de Anestesia Local Aplicada à Clínica Odontológica. 4ª edição revisada e ampliada Referências Bibliográficas - Alginatos 1. ANSI/ADA Specifications. ADA, American Dental Association. Clinical Products in Dentistry: A Desktop Reference. ADA, Anusavice, K. Phillps: Materiais Dentários. 10 a edição, 1998, Guanabara Koogan. 4. Craig, RG, O Brien WJ, PowersJM. Dental Materials Properties and Maniplulation. 6 th edition., 1996, Mosby. 5. O Brien, WJ Dental Material and Their Selection, 2 nd edition, 1997, Quintessence. 6. Woodward JD, Morris JC, Khan Z. Accuracy of stone casts produced by perforated and nonperforated trays. J. of Prosthet. Dent. 53: 347, Wilson, HJ. Some properties of alginate impression materials relevant to clinical practice. Br. Dent. J.121: ,

5 Alginatos: Problemas, Causas e Soluções 8

Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM

Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM SUBSECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE ODONTOLOGIA CENTRO DE ESTUDOS E PESQUISAS ODONTOLÓGICAS Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM

Leia mais

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Materiais Dentários Professora: Patrícia Cé Introdução AULA II Materiais de Moldagem Alginato Polissulfeto Poliéter Silicone de condensação

Leia mais

MOLDAGEM E CONFECÇÃO DE MODELO DE ESTUDO

MOLDAGEM E CONFECÇÃO DE MODELO DE ESTUDO MOLDAGEM E CONFECÇÃO DE MODELO DE ESTUDO Prof. Dr. Alfredo Júlio Fernandes Neto - 2005 A obtenção do molde e posterior modelo de estudo em gesso é um procedimento crítico e, como em qualquer outro trabalho

Leia mais

Curso de Auxiliar em Saude Bucal - ASB Faculdade de Odontologia - UPF. Materiais de Moldagem

Curso de Auxiliar em Saude Bucal - ASB Faculdade de Odontologia - UPF. Materiais de Moldagem Curso de Auxiliar em Saude Bucal - ASB Faculdade de Odontologia - UPF Materiais de Moldagem MATERIAIS DE MOLDAGEM Material de moldagem ideal: É o material que captura com precisão os detalhes das estruturas

Leia mais

Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM. Aula 2

Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM. Aula 2 SUBSECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE ODONTOLOGIA CENTRO DE ESTUDOS E PESQUISAS ODONTOLÓGICAS Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM

Leia mais

Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO 098-ETE PHILADELPHO GOUVEA NETTO - São José do Rio Preto SP

Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO 098-ETE PHILADELPHO GOUVEA NETTO - São José do Rio Preto SP CEETEPS Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO 098-ETE PHILADELPHO GOUVEA NETTO - São José do Rio Preto SP APOSTILA DE MATERIAIS DE PROTESE MATERIAIS DE MOLDAGEM

Leia mais

MANUAL DE PRÓTESE FIXA

MANUAL DE PRÓTESE FIXA MANUAL DE PRÓTESE FIXA INDICE Materiais e Equipamentos 05 Materiais e Técnicas de Moldagem 07 Vazamento de Modelos 08 Montagem em Articulador 17 Enceramento 20 Preparo de Troquel 23 Inclusão 25 Fundição

Leia mais

Clinical Update. Silicones de Condensação Departamento Técnico Dentsply Introdução. Reação de Polimerização. Características.

Clinical Update. Silicones de Condensação Departamento Técnico Dentsply Introdução. Reação de Polimerização. Características. Silicones de Condensação Departamento Técnico Dentsply Introdução Os elastômeros sintéticos não-aquosos foram desenvolvidos principalmente para aplicações na área industrial. No entanto, tem sido considerados

Leia mais

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio

Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA ESTÉTICA Técnica de impressão em dois tempos Técnica de afastamento com duplo fio Prof. Dr. Glauco Rangel Zanetti Doutor em Clínica Odontológica - Prótese Dental - FOP-Unicamp

Leia mais

Figura 7 - Tiras de cera utilizadas no preparo da moldeira.

Figura 7 - Tiras de cera utilizadas no preparo da moldeira. Dica Clínica Moldagem ortodôntica Fábio Lourenço Romano*, João Sarmento Pereira Neto**, Maria Beatriz Borges de Araújo Magnani***, Darcy Flávio Nouer****, Vânia Célia Vieira de Siqueira***** Resumo A moldagem

Leia mais

Técnicas de fundição. Técnicas De Fundição. Page 1 1. Odontologia: tem por função restituir ao dente: Saúde Forma Função Estética

Técnicas de fundição. Técnicas De Fundição. Page 1 1. Odontologia: tem por função restituir ao dente: Saúde Forma Função Estética Disciplina Titulo da aula Expositor Slides 34 Materiais Dentários I Técnicas de fundição Prof. Dr. Eclérion Chaves Duração Aproximadamente 1:30 Plano de aula Publicado em: http://usuarios.upf.br/~fo/disciplinas/materiais%20dentarios/materiais1.htm

Leia mais

Nome Técnico: Material de moldagem odontológico Nome comercial: Alginatos Cavex

Nome Técnico: Material de moldagem odontológico Nome comercial: Alginatos Cavex Relatório Técnico da família de material de moldagem odontológico Cavex. Nome Técnico: Material de moldagem odontológico Nome comercial: Alginatos Cavex Modelos: CA 37, Impressional, ColorChange, Orthotrace,

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/ SOEBRAS ELASTÔMEROS. Autor: Christian Ravel dos Santos

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/ SOEBRAS ELASTÔMEROS. Autor: Christian Ravel dos Santos INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/ SOEBRAS ELASTÔMEROS Autor: Christian Ravel dos Santos FLORIANÓPOLIS 2009 INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/ SOEBRAS ELASTÔMEROS Autor: Christian Ravel dos Santos

Leia mais

07/10/2009. Vazamento imediato. Silicona por condensação. Polissulfetos. Poliéter < < > > Silicona por Condensação. Elastômeros

07/10/2009. Vazamento imediato. Silicona por condensação. Polissulfetos. Poliéter < < > > Silicona por Condensação. Elastômeros 07/10/2009 ELASTÔMERS QuickTime and a Sorenson Video 3 decompressor are needed to see this picture. Siliconas por condensação Siliconas por adição Polissulfetos Poliéter Elastômeros Silicona por condensação

Leia mais

ANAIS DA 11ª JORNADA ACADÊMICA DE ODONTOLOGIA UFPI ISSN 2318-616X. FÓRUM CIENTÍFICO PRÓTESE Pós-gradunado/Profissional Pesquisa científica

ANAIS DA 11ª JORNADA ACADÊMICA DE ODONTOLOGIA UFPI ISSN 2318-616X. FÓRUM CIENTÍFICO PRÓTESE Pós-gradunado/Profissional Pesquisa científica FÓRUM CIENTÍFICO PRÓTESE Pós-gradunado/Profissional Pesquisa científica 1. PRECISÃO DIMENSIONAL DOS MOLDES DE ALGINATO MANIPULADO COM SOLUÇÃO DE CLOREXIDINA Lorenna Bastos Lima Verde Nogueira*; Alana de

Leia mais

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES 21/06/2014 A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde

Leia mais

Introdução. Acadêmicas do curso de Odontologia pela Universidade de Uberaba, Laboratório de Biomateriais, Uberaba, MG, Brasil. **

Introdução. Acadêmicas do curso de Odontologia pela Universidade de Uberaba, Laboratório de Biomateriais, Uberaba, MG, Brasil. ** Efeito de diferentes técnicas de desinfecção na precisão de moldes de alginato avaliada em modelos de gesso Effect of different disinfection techniques on the accuracy of alginate impressions evaluated

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO

XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO MPB0714 COMPARAÇÃO DA ESTABILIDADE DIMENSIONAL DE MODELOS OBTIDOS COM

Leia mais

Anexo II da Resolução nº 146/2003-CEPE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

Anexo II da Resolução nº 146/2003-CEPE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Anexo II da Resolução nº 146/2003-CEPE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO: 2008 ANO DO CURSO: 3 Curso: Odontologia Modalidade: Profissionalizante

Leia mais

Técnicas De Fundição. Page 1. Saúde Forma Função Estética. Fundição em areia.

Técnicas De Fundição. Page 1. Saúde Forma Função Estética. Fundição em areia. Disciplina Titulo da aula Expositor Slides 34 Materiais Dentários I Técnicas de fundição Prof. Dr. Eclérion Chaves Duração Aproximadamente 1:30 Plano de aula Publicado em: http://usuarios.upf.br/~fo/disciplinas/materiais%20dentarios/materiais1.htm

Leia mais

A R T I C U L A D O R. Cirúrgico-MT

A R T I C U L A D O R. Cirúrgico-MT A R T I C U L A D O R Cirúrgico-MT s o l u ç õ e s i n t e l i g e n t e s MANUAL DE INSTRUÇÕES ÍNDICE 1 - Introdução... 2 - Especificações técnicas... 3 - Conteúdo da embalagem... 4 - Instruções para

Leia mais

MATERIAIS ODONTOLÓGICOS II

MATERIAIS ODONTOLÓGICOS II CURSO DE ODONTOLOGIA MATERIAIS ODONTOLÓGICOS II CADERNO DIDÁTICO TURMA 2011 Autores: ANZILIERO, Luciano Esp. Curso de Odontologia da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e Missões Campus de

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PRÓTESE DENTÁRIA 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: a) Tratamento endodôntico. b) Perda da estrutura

Leia mais

"Não temas, porque Eu estou contigo; não te assombres, porque Eu sou teu Deus; Eu te ajudo, e Eu te sustento com a minha justiça."

Não temas, porque Eu estou contigo; não te assombres, porque Eu sou teu Deus; Eu te ajudo, e Eu te sustento com a minha justiça. Juliana Starling AVALIAÇÃO DA ALTERAÇÃO DIMENSIONAL DE SILICONAS DE REAÇÃO POR CONDENSAÇÃO E ADIÇÃO, EM FUNÇÃO DOS MODELOS DE GESSO OBTIDOS EM DIFERENTES TEMPOS DE ARMAZENAGEM DOS SEUS MOLDES Faculdade

Leia mais

Cimentos para cimentação

Cimentos para cimentação Curso de Auxiliar em Saude Bucal - ASB Faculdade de Odontologia - UPF Requisitos de um agente cimentante ideal Cimentos para cimentação Ser adesivo; Ser insolúvel no meio bucal; Permitir bom selamento

Leia mais

Técnicas De. Fundição. Fundição. Odontológica. Page 1. Odontologia: tem por função restituir ao dente: Saúde Forma Função Estética

Técnicas De. Fundição. Fundição. Odontológica. Page 1. Odontologia: tem por função restituir ao dente: Saúde Forma Função Estética Técnicas FUNDIÇÃO: DEFINIÇÃO De É o processo de se obter objetos vazando líquidos ou metal viscoso em um molde preparado ou forma. Anusavice, 11ª Ed. - Cap. 12 p. 275 a 324 Fundição O objetivo de uma fundição

Leia mais

2011.1 IMPLANTODONTIA - UFPE UFPE

2011.1 IMPLANTODONTIA - UFPE UFPE 2011.1 UFPE IMPLANTODONTIA - UFPE Manual da Disciplina Eletiva de Implantodontia do Departamento de Prótese e Cirurgia Buco Facial da Universidade Federal de Pernambuco UNIDADES PROGRAMÁTICAS DATA CONTEÚDO

Leia mais

BT 0011 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 26_ENDURECEDOR G 226_ CARGA EF 35/P

BT 0011 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 26_ENDURECEDOR G 226_ CARGA EF 35/P BT 0011 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 26_ENDURECEDOR G 226_ CARGA EF 35/P Elaborador: Verificadores: Aprovador: Resina PC 26_Endurecedor G 226_Carga EF 35/P Resina

Leia mais

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Weider Silva Especialista em Dentística. Especialista em Prótese. Especialista em Implantodontia. Professor do Curso de Especialização de Dentística

Leia mais

PRECAUÇÕES NA CONFECÇÃO DO TROQUEL DE GESSO PÓS- MOLDAGEM COM SILICONE: POSICIONAMENTO DO PINO METÁLICO

PRECAUÇÕES NA CONFECÇÃO DO TROQUEL DE GESSO PÓS- MOLDAGEM COM SILICONE: POSICIONAMENTO DO PINO METÁLICO Revista de Odontologia da Universidade Cidade de São Paulo 2006 set-dez; 18(3)239-43 PRECAUÇÕES NA CONFECÇÃO DO TROQUEL DE GESSO PÓS- MOLDAGEM COM SILICONE: POSICIONAMENTO DO PINO METÁLICO PRECAUTIONS

Leia mais

GESSO TIPO IV: INFLUÊNCIA DAS TÉCNICAS DE MANIPULAÇÃO

GESSO TIPO IV: INFLUÊNCIA DAS TÉCNICAS DE MANIPULAÇÃO Rev Fac Odontol Bauru 2002; 10(3):150-5 GESSO TIPO IV: INFLUÊNCIA DAS TÉCNICAS DE MANIPULAÇÃO TYPE IV GYPSUM: INFLUENCE OF MANIPULATION TECHNIQUES Tatiana PEREIRA Aluna de graduação da Faculdade de Odontologia

Leia mais

INFLUÊNCIA DO TIPO DE MOLDEIRA E ALÍVIOS NAS ALTERAÇÕES DO CONTORNO DO PALATO

INFLUÊNCIA DO TIPO DE MOLDEIRA E ALÍVIOS NAS ALTERAÇÕES DO CONTORNO DO PALATO ARTIGO INFLUÊNCIA DO TIPO DE MOLDEIRA E ALÍVIOS NAS ALTERAÇÕES DO CONTORNO DO PALATO THE EFFECT OF TRAY TYPE AND RELIEF SPACE ON THE PALATE OUTLINE CHANGES Gennari-Filho, Humberto* Vedovatto, Eduardo**

Leia mais

CONHECIMENTO DA CONTAMINAÇÃO PRESENTE NAS MOLDAGENS ODONTOLÓGICAS PELOS PROFISSIONAIS DOS LABORATÓRIOS DE PRÓTESE DE CASCAVEL

CONHECIMENTO DA CONTAMINAÇÃO PRESENTE NAS MOLDAGENS ODONTOLÓGICAS PELOS PROFISSIONAIS DOS LABORATÓRIOS DE PRÓTESE DE CASCAVEL CONHECIMENTO DA CONTAMINAÇÃO PRESENTE NAS MOLDAGENS ODONTOLÓGICAS PELOS PROFISSIONAIS DOS LABORATÓRIOS DE PRÓTESE DE CASCAVEL Rosana Izabela Spiller 1 Rosana Aparecida dos Santos INTRODUÇÃO: Com a propagação

Leia mais

Sistema INERCO. Fabrícia Figueiredo Paulo André Yamin Pedro Lobo Antunes Priscila Tralba Rampin Rafael Baldo Beluti Thalia Lino Dias

Sistema INERCO. Fabrícia Figueiredo Paulo André Yamin Pedro Lobo Antunes Priscila Tralba Rampin Rafael Baldo Beluti Thalia Lino Dias Sistema INERCO Fabrícia Figueiredo Paulo André Yamin Pedro Lobo Antunes Priscila Tralba Rampin Rafael Baldo Beluti Thalia Lino Dias Sistema INERCO Instalação Ergonomia Controle de infecção Instalação O

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

Desinfecção, Acondicionamento e Vazamento de Moldes de Alginato por Alunos de Graduação

Desinfecção, Acondicionamento e Vazamento de Moldes de Alginato por Alunos de Graduação Desinfecção, Acondicionamento e Vazamento de Moldes de Alginato por Alunos de Graduação DISINFECTION, TEMPERING AND POURING OF IRREVERSIBLE HYDROCOLLOID IMPRESSIONS BY DENTAL UNDERGRADUATES Rodrigo Othávio

Leia mais

Satisfação total para o seu cliente

Satisfação total para o seu cliente Só uma empresa com 34 anos de mercado pode oferecer aos seus clientes uma gama de produtos de fabricação própria com qualidade, variedade e confiança de ter a solução certa para os profissionais de odontologia.

Leia mais

Prótese Parcial Removível

Prótese Parcial Removível Prótese Parcial Removível Objetivo: Reabilitar arcos parcialmente desdentados, devolvendo as funções estética, fonética e mastigatória, podendo ser removida tanto pelo profissional como pelo paciente,

Leia mais

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Técnica 1: Faceta I.Dente vital e preparo protético pronto. 1. Medir a altura e a largura do dente homológo do

Leia mais

Como a palavra mesmo sugere, osteointegração é fazer parte de, ou harmônico com os tecidos biológicos.

Como a palavra mesmo sugere, osteointegração é fazer parte de, ou harmônico com os tecidos biológicos. PRINCIPAIS PERGUNTAS SOBRE IMPLANTES DENTÁRIOS. O que são implantes osseointegrados? É uma nova geração de implantes, introduzidos a partir da década de 60, mas que só agora atingem um grau de aceitabilidade

Leia mais

SISTEMAS DE PISO EPOXI

SISTEMAS DE PISO EPOXI SISTEMAS DE PISO EPOXI PRODUTO DESCRIÇÃO VEC-601 TUBOFLOOR TEE-556 AUTONIVELANTE Selador epóxi de dois componentes de baixa viscosidade. Revestimento epóxi com adição de sílica para regularização de pisos.

Leia mais

NOTA TÉCNICA 5.14. Preparo Pré-Tomográfico conceito Bioparts Implantes Parciais Com necessidade de referência protética Sem nenhum provisório

NOTA TÉCNICA 5.14. Preparo Pré-Tomográfico conceito Bioparts Implantes Parciais Com necessidade de referência protética Sem nenhum provisório Passo 1a: Passo 1b: Indicado para casos parciais onde precisa-se de uma referência protética extra além do 3D do paciente, e este não tem provisórios. Passo 2a: Neste caso, precisaremos criar informações

Leia mais

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44 Mitos e Verdades da Odontologia Mitos: Quanto maior e colorida for nossa escova dental, melhor! Mentira. A escova dental deve ser pequena ou média para permitir alcançar qualquer região da nossa boca.

Leia mais

BT 0014 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 6NF_ENDURECEDOR G 130 BLUE

BT 0014 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 6NF_ENDURECEDOR G 130 BLUE BT 0014 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 6NF_ENDURECEDOR G 130 BLUE Elaborador: Verificadores: Aprovador: Resina PC 6NF_Endurecedor G 130 Blue Resina para aplicação

Leia mais

CONTROLE DE INFECÇÃO CRUZADA : LABORATÓRIO DE PRÓTESE VERSUS CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO

CONTROLE DE INFECÇÃO CRUZADA : LABORATÓRIO DE PRÓTESE VERSUS CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO CONTROLE DE INFECÇÃO CRUZADA : LABORATÓRIO DE PRÓTESE VERSUS CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO THE CROSS-INFECTION CONTROL: DENTAL LABORATORY X DENTAL OFFICE Marcelo Vilas Bôas Maria Rozeli de Souza Quirino Departamento

Leia mais

ODONTOLOGIA ESTÉTICA

ODONTOLOGIA ESTÉTICA ODONTOLOGIA ESTÉTICA O sorriso enaltece os dentes que podem assim como outros elementos da face denunciar a idade cronológica do ser humano por meio de desgastes ou mesmo pela alteração da cor. Nesse contexto,

Leia mais

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil

Clinical Update Publicação de Atualização Profissional da Dentsply Brasil Enforce - Sistema Multiuso de Cimentação Adesiva, com Flúor Desde que foi lançado no Brasil, o sistema de cimentação adesiva Enforce com Flúor passou a fazer parte do dia-adia dos profissionais que realizam

Leia mais

Promoções Zhermack. Brasil. 33 CIOSP 2015 Estande Zhermack PAVILHAO VERMELHO, AV. K COM RUA 1.000. elite HD+

Promoções Zhermack. Brasil. 33 CIOSP 2015 Estande Zhermack PAVILHAO VERMELHO, AV. K COM RUA 1.000. elite HD+ Promoções Zhermack 33 CIOSP 2015 Estande Zhermack PAVILHAO VERMELHO, AV. K COM RUA 1.000 Todas as imagens neste folheto são meramente ilustrativas. As quantidades de cada oferta de produtos de consumo

Leia mais

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP Restauração Indireta em Dente Posterior Associando Adesivo e Compósito com Nanopartículas Mario Fernando de Góes Cristiana Azevedo Vinicius Di Hipólito Luís Roberto Martins Cláudio Bragoto Curso de Extensão

Leia mais

Classificação dos Núcleos

Classificação dos Núcleos OBJETIVO Núcleos Permitir que o dente obtenha características biomecânicas suficientes para ser retentor de uma prótese parcial fixa. Classificação dos Núcleos Núcleos de Preenchimento Núcleos Fundidos

Leia mais

Hepatites B e C. são doenças silenciosas. VEJA COMO DEIXAR AS HEPATITES LONGE DO SEU SALÃO DE BELEZA.

Hepatites B e C. são doenças silenciosas. VEJA COMO DEIXAR AS HEPATITES LONGE DO SEU SALÃO DE BELEZA. Hepatites B e C são doenças silenciosas. VEJA COMO DEIXAR AS HEPATITES LONGE DO SEU SALÃO DE BELEZA. heto hepatite manucure.indd 1 Faça sua parte. Não deixe as hepatites virais frequentarem seu salão.

Leia mais

Ufi Gel SC/P Ufi Gel hard/c. Ufi Gel SC / P Ufi Gel hard / C. aplicação

Ufi Gel SC/P Ufi Gel hard/c. Ufi Gel SC / P Ufi Gel hard / C. aplicação Ufi Gel SC/P Ufi Gel hard/c Ufi Gel SC / P Ufi Gel hard / C O sistema reembasador para qualquer aplicação Ufi Gel SC/P Ufi Gel hard/c O sistema reembasador para qualquer aplicação A atrofia do osso alveolar

Leia mais

RéguaFox. alumínio e policarbonato. manual de instruções

RéguaFox. alumínio e policarbonato. manual de instruções RéguaFox alumínio e policarbonato manual de instruções ÍNDICE 1-Introdução...1 2-Especificações técnicas...1 3-Conteúdo da embalagem...2 4-Instruções de uso...2 5-Precauções de segurança...2 6-Manutenção

Leia mais

Para que possam oferecer a protecção adequada os produtos deverão ser:

Para que possam oferecer a protecção adequada os produtos deverão ser: proteção facial Proteção Facial Porquê o uso de viseiras? As viseiras são concebidas para proteger os olhos e o rosto. A protecção pode ser conferida através de uma rede metálica de malha fina ou em material

Leia mais

Gesso Odontológico. Curso de ASB. Prof. Eclérion Chaves Curso de ASB. Prof. Eclérion Chaves Curso de ASB. Prof. Eclérion Chaves Curso de ASB

Gesso Odontológico. Curso de ASB. Prof. Eclérion Chaves Curso de ASB. Prof. Eclérion Chaves Curso de ASB. Prof. Eclérion Chaves Curso de ASB Curso de ASB Gesso Odontológico Modelos Modelos Modelos Modelos Moldes para fabricação de dentaduras GESSO Revestimentos Sulfato de cálcio di-hidratado, quimicamente quase puro (Gipsita) (CaSO 4. 2H 2

Leia mais

Aprovados sem restrições para cavidades oclusais. Diamond

Aprovados sem restrições para cavidades oclusais. Diamond Grandio SO Heavy Grandio SO Heavy Aprovados sem restrições para cavidades oclusais Com o lançamento do compósito compactável, a VOCO introduziu no mercado um material de restauração semelhante ao dente

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Faculdade de Odontologia Departamento de Odontopediatria e Ortodontia

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Faculdade de Odontologia Departamento de Odontopediatria e Ortodontia UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Faculdade de Odontologia Departamento de Odontopediatria e Ortodontia DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ODONTOPEDIATRIA 1. ODONTOPEDIATRIA PROFESSOR RESPONSÁVEL:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR FUNÇÃO: Recuperação / Reabilitação SUBFUNÇÃO OU COMPONENTE CURRICULAR:

Leia mais

DISCIPLINA DE PRÓTESE FIXA I ODT 434

DISCIPLINA DE PRÓTESE FIXA I ODT 434 FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE DO BRASIL Departamento de Prótese e Materiais Dentários 1. CARACTERIZAÇÃO DISCIPLINA DE PRÓTESE FIXA I ODT 434 1.1 PRÉ-REQUISITOS: DENTÍSTICA OPERATÓRIA II ODC

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3 Série Aparelhos Ortodônticos EXTRABUCAL INTRODUÇÃO A ancoragem extrabucal ainda é um dos recursos mais utilizados e recomendados no tratamento da má oclusão de Classe II, primeira divisão, caracterizada

Leia mais

01* 02* 01* 02* 01* 02* 1 20 1 20 2 40 33

01* 02* 01* 02* 01* 02* 1 20 1 20 2 40 33 Organização Curricular PERÍODO LETIVO COMPONENTES CURRICULARES MATRIZ CURRICULAR 1º SEMESTRE / 1º MÓDULO CARGA HORÁRIA (horas-aulas) CARGA HORÁRIA TEÓRICA PRÁTICA TOTAL TOTAL (horasrelógio) Confecção de

Leia mais

Moldagens digitais e manuseio de modelos digitais: o futuro da Odontologia

Moldagens digitais e manuseio de modelos digitais: o futuro da Odontologia O q u e h á d e n o v o n a O d o n t o l o g i a Moldagens digitais e manuseio de modelos digitais: o futuro da Odontologia Waldemar D. Polido* Introdução Novas modalidades de moldagem digital já estão

Leia mais

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ODONTOLOGIA PRÉ-CLÍNICA II Código: ODO-028 Pré-requisito:

Leia mais

SORRISO BONITO E SAUDÁVEL PARA TODA A VIDA!

SORRISO BONITO E SAUDÁVEL PARA TODA A VIDA! SORRISO BONITO E SAUDÁVEL PARA TODA A VIDA! INTRODUÇÃO Um sorriso bonito, saudável e harmônico faz toda a diferença! Na autoestima traz diversos benefícios, pois quem sorri abertamente acredita em si mesmo

Leia mais

Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB

Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB 6º SINPLO Simpósio Internacional de Planos Odontológicos Fabiana Car Pernomiam 2011 Ergonomia racionalizar o trabalho, possibilitar

Leia mais

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA- CAMPUS JOAÇABA VICE-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA- CAMPUS JOAÇABA VICE-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA- CAMPUS JOAÇABA VICE-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA RONALDO SAVARIS MATERIAIS DE MOLDAGEM ELASTOMÉRICOS

Leia mais

PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS

PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS MANUAL DE BOAS PRÁTICAS E DICAS PARA UMA PINTURA EFICIENTE DE PISO Sempre que desejamos fazer uma pintura de piso, Industrial ou não, devemos ter em mente quais são os objetivos

Leia mais

Fundamentos de Prótese Parcial Fixa

Fundamentos de Prótese Parcial Fixa Fundamentos de Prótese Parcial Fixa Roteiro de estudo - Preparo do Dente: 1. Técnica da silhueta modificada. 2. Desgaste do dente com ponta diamantada (PD) 1,4 mm na região cervical e terço médio respeitando

Leia mais

Materiais de restauração (Ionómero de vidro) VOCO Ionofil Molar. VOCO Ionofil Molar Jumbo Mix. Cimento de ionómero de vidro compactável

Materiais de restauração (Ionómero de vidro) VOCO Ionofil Molar. VOCO Ionofil Molar Jumbo Mix. Cimento de ionómero de vidro compactável VOCO Ionofil Molar VOCO Ionofil Molar Jumbo Mix Cimento de ionómero de vidro compactável Restaurações de classe I (não sujeitas a forças oclusais de estrutura dentária VOCO Ionofil Molar em cápsulas de

Leia mais

Implantes Dentários. Qualquer paciente pode receber implantes?

Implantes Dentários. Qualquer paciente pode receber implantes? Implantes Dentários O que são implantes ósseos integrados? São uma nova geração de implantes, introduzidos a partir da década de 6O, mas que só agora atingem um grau de aceitabilidade pela comunidade científica

Leia mais

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Materiais Professora: Patrícia Cé Introdução AULA I Vernizes Cimento de hidróxido de Cálcio Cimento de Ionômero de Vidro Cimento de

Leia mais

ODONTO IDÉIAS Nº 07. As 100 Melhores Idéias da Odontologia CALIBRADORES DE ESPAÇO INTERPROXIMAL

ODONTO IDÉIAS Nº 07. As 100 Melhores Idéias da Odontologia CALIBRADORES DE ESPAÇO INTERPROXIMAL ODONTO IDÉIAS Nº 07 As 100 Melhores Idéias da Odontologia CALIBRADORES DE ESPAÇO INTERPROXIMAL Nossa intenção com esta coluna é reconhecer o espírito criativo do Cirurgião Dentista brasileiro, divulgando

Leia mais

Prof. Carolina Borges e prof. Márcia Redendeiro

Prof. Carolina Borges e prof. Márcia Redendeiro Prof. Carolina Borges e prof. Márcia Redendeiro PRÁTICA ODONTOLÓGICA= FATORES EXTERNOS + FATORES INTERNOS CONHECIMENTO CIENTÍFICO TECNOLOGIAS PRÁTICA ODONTOLÓGICA RECURSOS HUMANOS AMBIENTES RECURSOS HUMANOS

Leia mais

avaliação dos modos de descolagem e a presença de fraturas no esmalte, após os ensaios mecânicos.

avaliação dos modos de descolagem e a presença de fraturas no esmalte, após os ensaios mecânicos. da resistência ao cisalhamento destes materiais, com e sem condicionamento ácido do esmalte, após 48 horas e 10 dias; verificação da influência do período dos ensaios mecânicos sobre a resistência ao cisalhamento;

Leia mais

Instruções de utilização. AH Plus. Material de selamento de canais radiculares

Instruções de utilização. AH Plus. Material de selamento de canais radiculares Instruções de utilização Português 52 AH Plus Material de selamento de canais radiculares AH Plus é um cimento de obturação de canais de dois componente pasta/pasta á base de resinas epoxyamine com as

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. Maria Aparecida Abreu Barbosa Gomiero

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. Maria Aparecida Abreu Barbosa Gomiero INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Maria Aparecida Abreu Barbosa Gomiero ESTUDO TEÓRICO COMPARATIVO DE TRÊS MATERIAIS DE MOLDAGEM ELASTOMÉRICOS MAIS UTILIZADOS NA MICRORREGIÃO DE PIRAPORA-MG MONTES CLAROS

Leia mais

USO DE MATERIAIS REEMBASADORES À BASE DE SILICONE NO HOME CARE EM ODONTOGERIATRIA

USO DE MATERIAIS REEMBASADORES À BASE DE SILICONE NO HOME CARE EM ODONTOGERIATRIA USO DE MATERIAIS REEMBASADORES À BASE DE SILICONE NO HOME CARE EM ODONTOGERIATRIA Autores: Dr. Fernando Luiz Brunetti Montenegro (*) Dr. Leonardo Marchini (**) Nas últimas décadas, têm-se observado, em

Leia mais

EFEITO DA DESINFECÇÃO E DO TEMPO DE ARMAZENAGEM NA MOLHABILIDADE DE MOLDES DE ALGINATO

EFEITO DA DESINFECÇÃO E DO TEMPO DE ARMAZENAGEM NA MOLHABILIDADE DE MOLDES DE ALGINATO EFEITO DA DESINFECÇÃO E DO TEMPO DE ARMAZENAGEM NA MOLHABILIDADE DE MOLDES DE ALGINATO EFFECT OF DISINFECTION AND STORAGE TIME ON THE WETTABILITY OF IRREVERSIBLE HYDROCOLLOID IMPRESSION MATERIAL Maria

Leia mais

www.dentaladvisor.com Quick Up Editors Choice + + + + +

www.dentaladvisor.com Quick Up Editors Choice + + + + + www.dentaladvisor.com Material autopolimerizável para a fixação de attachments e elementos secundários em próteses Editors Choice + + + + + A SOLUÇÃO EM UM KIT É muito comum as próteses totais apresentarem

Leia mais

INSTRUMENTAL E INSTRUMENTAÇÃO EM PERIODONTIA

INSTRUMENTAL E INSTRUMENTAÇÃO EM PERIODONTIA Aplicação do t Manual INSTRUMENTAL E INSTRUMENTAÇÃO EM PERIODONTIA Classificação Geral Identificação dos instrumentos t SONDAS PERIODONTAIS EXPLORADORES CURETAS ENXADAS FOICES LIMAS Instrumentos Exploradores

Leia mais

Você e seus pacientes merecem

Você e seus pacientes merecem ISO 9001:2008 ISO 13485:2003 0120 catálogo 2012 Tecnologia Ultrassônica Você e seus pacientes merecem Tratamentos minimamente invasivos Excelente visualização Melhor acesso Maior conforto Menor sensibilidade

Leia mais

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE Dr. Dario Adolfi Dr. Oswaldo Scopin de Andrade Dr. Maurício Adolfi Data: 7 a 11 de outubro de 2013 OBJETIVOS: Saiba como planejar uma reabilitação total e mostrar ao paciente

Leia mais

RESINOMER. Bisco CE0459. Instructions for Use. Dual- Cured. Amalgam Bonding/Luting System

RESINOMER. Bisco CE0459. Instructions for Use. Dual- Cured. Amalgam Bonding/Luting System Bisco CE0459 RESINOMER Dual- Cured Amalgam Bonding/Luting System Instructions for Use PT IN-029R7 Rev. 11/14 BISCO, Inc. 1100 W. Irving Park Road Schaumburg, IL 60193 U.S.A. 847-534-6000 1-800-BIS-DENT

Leia mais

Dentes Alemães Classic A Solução Perfeita 4x4

Dentes Alemães Classic A Solução Perfeita 4x4 Dentes Alemães Classic A Solução Perfeita 4x4 Carta Molde Informação de Produto Magister Dentes anteriores Classic Magister Dentes anteriores com 4 camadas Os dentes Magister apresentam estética semelhante

Leia mais

Desinfecção de moldes

Desinfecção de moldes 32 Desinfecção de moldes Márcia Caroline Marins Santos 1 Glauber Vieira Duarte 1 Lívia Carvalho 2 Andrea Pereira Mota 2 José Flávio Wanderley-Cruz 3 Resumo Devido à necessidade de prevenção da contaminação

Leia mais

CURSO ASB UNIODONTO/APCD AULA 1 MÓDULO B EQUIPAMENTOS ODONTOLÓGICOS

CURSO ASB UNIODONTO/APCD AULA 1 MÓDULO B EQUIPAMENTOS ODONTOLÓGICOS CURSO ASB UNIODONTO/APCD AULA 1 MÓDULO B EQUIPAMENTOS ODONTOLÓGICOS EQUIPAMENTOS ODONTOLÓGICOS DIVIDIDOS EM: EQUIPAMENTOS PRINCIPAIS EQUIPAMENTOS PERIFÉRICOS CONHECENDO OS EQUIPAMENTOS ODONTOLÓGICOS EQUIPAMENTOS

Leia mais

Profª Márcia Rendeiro

Profª Márcia Rendeiro Profª Márcia Rendeiro CONHECIMENTO CIENTÍFICO TECNOLOGIAS PRÁTICA ODONTOLÓGICA AMBIENTES INSTRUMENTOS MATERIAIS RECURSOS HUMANOS O PROCESSO DE TRABALHO ODONTOLÓGICO VEM SOFRENDO TRANSFORMAÇÕES AO LONGO

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DOS MATERIAIS SETOR DE MATERIAIS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DOS MATERIAIS SETOR DE MATERIAIS UFBA-ESCOLA POLITÉCNICA-DCTM DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DOS MATERIAIS SETOR DE MATERIAIS ROTEIRO DE AULAS CONCRETO FRESCO Unidade III Prof. Adailton de O. Gomes CONCRETO FRESCO Conhecer o comportamento

Leia mais

1. Identificação do Produto e da Empresa

1. Identificação do Produto e da Empresa 1. Identificação do Produto e da Empresa Produto: Perfis de Poliestireno Tipo de produto: 96 % de Poliestireno Reciclado e 4 % de Poliestireno Virgem Empresa: Indústria e Comércio de Molduras Santa Luzia

Leia mais

3M ESPE. Perfil Técnico do Produto

3M ESPE. Perfil Técnico do Produto 3M ESPE Express Penta H Express Penta H Presa Rápida Express, Baixa Viscosidade (verde) Express, Baixa Viscosidade Presa Rápida (azul) Express, Viscosidade Regular (roxo) Perfil Técnico do Produto Índice

Leia mais

MANTENEDORES DE ESPAÇO

MANTENEDORES DE ESPAÇO MANTENEDORES DE ESPAÇO Conceito São aparelhos ortodônticos usados para manter o espaço nas arcadas dentárias, por perda precoce de dentes decíduos. Classificação Quanto ao uso: fixos semifixos removíveis

Leia mais

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador

Clinical Update. Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico. Procedimento Restaurador Restauração com Resina Composta de Dentes Anteriores Fraturados Relato de Caso Clínico Dr Saul Antunes Neto Desde o surgimento das resinas compostas, das técnicas de condicionamento ácido, das estruturas

Leia mais

Aluna: Lucy Shiratori. Dissertação apresentada à Faculdade de. obtenção do título de Mestre, pelo Programa de Pós-

Aluna: Lucy Shiratori. Dissertação apresentada à Faculdade de. obtenção do título de Mestre, pelo Programa de Pós- FOUSP Avaliação da precisão da tomografia computadorizada por feixe cônico (cone beam) como método de medição do volume ósseo vestibular em implantes dentários Dissertação apresentada à Faculdade de Odontologia

Leia mais

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: CLÍNICA ODONTOLÓGICA III Código: ODO-041 Pré-requisito: CLÍNICA

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA. Universidade Estadual do Oeste do Paraná UNIOESTE

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA. Universidade Estadual do Oeste do Paraná UNIOESTE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA Universidade Estadual do Oeste do Paraná Reconhecido pelo Conselho Federal de Odontologia - Portaria CF0 447/2004-2004. Resolução 020/2004 CEPE COORDENADOR :

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PISOS VINÍLICOS EM MANTAS FORTHFLEX, FORTHPISO, FORTHVINYL, CARAVAN E PASTILLE FLOOR ANTES DA INSTALAÇÃO: Para podermos ter uma excelente apresentação da instalação não dependemos

Leia mais

Manual de Reservatório de PRFV Vetro

Manual de Reservatório de PRFV Vetro Índice: 1. Introdução...2 2. Características dos reservatórios Vetro...2 a) Liner...2 b) Estrutura...2 c) Flanges...2 d) Etiqueta...2 3. Modelos de reservatórios...3 4. Testes de Qualidade...4 5. Recomendações

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE QUATRO MATERIAIS E DE DUAS TÉCNICAS, SIMPLES E DUPLA, PARA MOLDAGENS FUNCIONAIS EM PRÓTESE TOTAL

ESTUDO COMPARATIVO DE QUATRO MATERIAIS E DE DUAS TÉCNICAS, SIMPLES E DUPLA, PARA MOLDAGENS FUNCIONAIS EM PRÓTESE TOTAL WALTER MARCHEZAN ESTUDO COMPARATIVO DE QUATRO MATERIAIS E DE DUAS TÉCNICAS, SIMPLES E DUPLA, PARA MOLDAGENS FUNCIONAIS EM PRÓTESE TOTAL Dissertação apresentada ao Centro de Pós-Graduação / CPO São Leopoldo

Leia mais