PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE 2014.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE 2014."

Transcrição

1 PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE Define e torna pública a qualificação dos instrutores dos cursos de PPA, PPH, PCA, PCH, PLA-A, PLA-H, INVA, IFR, PAGA, PAGH, CMV, -CEL, -GMP, -AVI e DOV. O SUPERINTENDENTE DE PADRÕES OPERACIONAIS, no uso das atribuições que lhe confere o art. 43º, inciso XVI, do Regimento Interno, aprovado pela Resolução nº 110, de 15 de setembro de 2009, considerando o que consta do processo nº / , RESOLVE: Art. 1º Definir e tornar pública, na forma dos Anexos a esta Portaria, a qualificação dos instrutores dos cursos de: I - Piloto Privado de Avião (Anexo I); II - Piloto Privado de Helicóptero (Anexo II); III - Piloto Comercial de Avião (Anexo III); IV - Piloto Comercial de Helicóptero (Anexo IV); V - Piloto de Linha Aérea de Avião (Anexo V); VI - Piloto de Linha Aérea de Helicóptero (Anexo VI); VII - Instrutor de Voo de Avião (Anexo VII); VIII - Voo por Instrumentos (Anexo VIII); IX - Piloto Agrícola de Avião (Anexo IX); X - Piloto Agrícola de Helicóptero (Anexo X); XI - Comissário de Voo (Anexo XI); XII - Mecânico de Manutenção Aeronáutica Habilitação Célula (Anexo XII); XIII - Mecânico de Manutenção Aeronáutica Habilitação Grupo Motopropulsor (Anexo XIII); XIV - Mecânico de Manutenção Aeronáutica Habilitação Aviônicos (Anexo XIV); e XV - Despachante Operacional de Voo (Anexo XV). Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. WAGNER WILLIAM DE SOUZA MORAES

2 ANEXO I À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE PILOTO PRIVADO DE AVIÃO Coordenador de Curso Teórico Coordenador de Curso Prático PCA com 2 anos de experiência em Instrução no âmbito da Aviação PCA com habilitação INVA válida conforme o RBAC 61, com 2 anos de experiência como Instrutor de Voo Palestra "O Piloto Privado de Avião" A Aviação Civil Regulamentação da Aviação Civil Segurança de Voo Conhecimentos Técnicos das Aeronaves Meteorologia Teoria de Voo Regulamentos de Tráfego Aéreo Navegação Aérea Medicina de Aviação Combate ao Fogo PCA com experiência na função Profissional com experiência na Aviação Civil PCA,, ou Engenheiro Aeronáutico PCA, PCH, ou Meteorologista PCA, ou Engenheiro Aeronáutico PCA com experiência na função PCA, ou PCH com experiência na função Bombeiro, Bombeiro de Aeródromo, ou Profissional com Formação Específica em Combate à Incêndio PARTE PRÁTICA Instrução de Voo PCA com habilitação INVA válida conforme o RBAC 61

3 ANEXO II À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE PILOTO PRIVADO DE HELICÓPTERO Coordenador de Curso Teórico Coordenador de Curso Prático PCH com 2 anos de experiência em Instrução PCH com habilitações INVH e TIPO (equipamento utilizado na instrução de voo) válidas conforme o RBAC 61, com 2 anos de experiência como Instrutor de Voo O Piloto Privado - Helicóptero: Preparação e Atividade Segurança de Voo Conhecimentos Técnicos das Aeronaves Meteorologia Teoria de Voo - Aerodinâmica de Helicóptero Regulamentos de Tráfego Aéreo Navegação Aérea A Aviação Civil Regulamentação da Aviação Civil Instrução Aeromédica PCH com experiência na função PCH,, ou Engenheiro Aeronáutico PCA, PCH, ou Meteorologista PCH, ou Engenheiro Aeronáutico PCH com experiência na função PCA, ou PCH com experiência na função Profissional com experiência na Aviação Civil PARTE PRÁTICA Instrução de Voo PCH com habilitações INVH e TIPO (equipamento utilizado na instrução de voo) válidas conforme o RBAC 61

4 ANEXO III À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE PILOTO COMERCIAL DE AVIÃO Coordenador de Curso Teórico Coordenador de Curso Prático PCA com habilitação IFR válida conforme o RBAC 61, com 2 anos de experiência como Instrutor no âmbito da Aviação PCA com habilitações INVA e IFR válidas conforme o RBAC 61, com 2 anos de experiência como Instrutor de Voo O Piloto Comercial -Avião: Preparação e Atividade Matemática Física Segurança de Voo Inglês Técnico Conhecimentos Técnicos das Aeronaves Meteorologia Teoria de Voo Regulamentos de Tráfego Aéreo Navegação Aérea A Aviação Civil Segurança da Aviação contra Atos de Interferência Ilícita Regulamentação da Aviação Civil Regulamentação da Profissão de Aeronauta Instrução Aeromédica PCA com experiência na função Profissional com Formação em Matemática, Física ou Engenharia Profissional com Formação em Física ou Engenharia PCA que possua ICAO nível 4, ou Profissional com Formação em Língua Inglesa PCA,, ou Engenheiro Aeronáutico PCA, PCH, ou Meteorologista PCA, ou Engenheiro Aeronáutico PCA com experiência na função, que possua habilitação IFR PCA com experiência na função, que possua habilitação IFR Profissional com experiência na Aviação Civil AVSEC PARTE PRÁTICA Instrução de Voo PCA com habilitações INVA e IFR válidas conforme o RBAC 61

5 ANEXO IV À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE PILOTO COMERCIAL DE HELICÓPTERO Coordenador de Curso Teórico Coordenador de Curso Prático PCH com 2 anos de experiência em Instrução no âmbito da Aviação PCH com habilitações INVH e TIPO (equipamento utilizado na instrução de voo) válidas conforme o RBAC 61, com 2 anos de experiência como Instrutor de Voo O Piloto Comercial Helicóptero: preparação e atividade Segurança de Vôo Inglês Técnico Conhecimentos Técnicos da Aeronave Meteorologia Teoria de Vôo/Aerodinâmica de Helicóptero Regulamentos de Tráfego Aéreo Navegação Aérea A Aviação Civil Noções de Direito Aeronáutico Regulamentação da Profissão de Aeronauta Segurança para Helicópteros contra Atos de Interferência Ilícita Instrução Aeromédica PCH com experiência na função PCA que possua ICAO nível 4, ou Profissional com Formação em Língua Inglesa PCH,, ou Engenheiro Aeronáutico PCA, PCH, ou Meteorologista PCH, ou Engenheiro Aeronáutico PCH com experiência na função PCA com experiência na função, que possua habilitação IFR Profissional com experiência na Aviação Civil AVSEC PARTE PRÁTICA Instrução de Voo PCH com habilitações INVH e TIPO (equipamento utilizado na instrução de voo) válidas conforme o RBAC 61

6 ANEXO V À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE PILOTO DE LINHA AÉREA DE AVIÃO Coordenador de Curso Teórico PLA-A com 2 anos de experiência como Instrutor no âmbito da Aviação O Piloto de Linha Aérea-Avião - Palestra introdutória A Aviação Civil Direito Aeronáutico Segurança para Proteção da Aviação Civil contra Atos de Interferência Ilícita Prevenção de Acidentes Aeronáuticos Teoria de Vôo de Alta Velocidade Peso e Balanceamento Performance e Planejamento de Vôo Aviônica Interação Homem-Aeronave em Vôo Meteorologia Tráfego Aéreo Relacionamento Interpessoal Administração Organizacional Liderança e Processo Decisório Administração de Recursos na Cabine de Comando Piloto conceituado e com grande experiência como comandante de empresa de transporte aéreo Unidade 2.1: Especialista em História da Aviação Civil Unidades 2.2 e 2.3: Especialista com conhecimento do sistema de Aviação Civil Internacional Unidade 2.4: Especialista com conhecimento do Sistema de Aviação Civil Brasileiro Especialista em Direito Aeronáutico Especialista com conhecimento da área de Segurança para Proteção da Aviação Civil contra Atos de Interferência Ilícita Unidades 5.1 a 5.6: ASV Unidade 5.7: Engenheiro que atue, em nível gerencial, na área de manutenção de aeronaves de uma empresa de transporte aéreo Especialista em Teoria de Voo de Alta Velocidade Especialista em Peso e Balanceamento Especialista em Performance e Planejamento de Voo Especialista em Aviônica ou em Navegação Aérea, com profundos conhecimentos de informática e dos modernos equipamentos e sistemas utilizados em navegação aérea Médico com conhecimento da Atividade Aérea Civil Meteorologista com experiência na área da Aviação Civil Especialista em Tráfego Aéreo Profissional com formação em Psicologia PLA com experiência na função PLA com experiência na função PLA com experiência na função

7 ANEXO VI À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE PILOTO DE LINHA AÉREA DE HELICÓPTERO Coordenador de Curso Teórico PLA-H com 2 anos de experiência como Instrutor no âmbito da Aviação O Piloto de Linha Aérea-Helicóptero - Palestra introdutória A Aviação Civil Direito Aeronáutico Segurança para Proteção da Aviação Civil contra Atos de Interferência Ilícita Prevenção de Acidentes Aeronáuticos Teoria de Vôo Peso e Balanceamento Performance e Planejamento de Vôo Aviônica Interação Homem-Aeronave em Vôo Meteorologia Tráfego Aéreo Relacionamento Interpessoal Administração Organizacional Liderança e Processo Decisório Administração de Recursos na Cabine de Comando Piloto conceituado e com grande experiência como comandante de empresa operadora de helicóptero (unidade 1.1) Especialista em História da Aviação Civil (unidade 2.1), Especialista com conhecimento do sistema de Aviação Civil Internacional (unidades 2.2 e 2.3), e Especialista com conhecimento do Sistema de Aviação Civil Brasileiro (unidade 2.4) Especialista em Direito Aeronáutico Especialista com conhecimento da área de Segurança para Proteção da Aviação Civil contra Atos de Interferência Ilícita ASV Especialista em Teoria de Voo de Helicóptero Especialista em Peso e Balanceamento de Helicóptero Especialista em Performance e Planejamento de Voo de Helicóptero Especialista em Aviônica ou em Navegação Aérea, com profundos conhecimentos de informática e dos modernos equipamentos e sistemas utilizados em navegação aérea Médico com conhecimento da Atividade do Piloto de Helicóptero Meteorologista com experiência na área da Aviação Civil Especialista em Tráfego Aéreo Profissional com formação em Psicologia PLA com experiência na função PLA com experiência na função PLA com experiência na função

8 ANEXO VII À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE INSTRUTOR DE VOO DE AVIÃO Coordenador de Curso Teórico Coordenador de Curso Prático INVA ou INVH, com 2 anos de experiência em Instrução de Voo PCA com habilitação INVA válida conforme o RBAC 61, com 2 anos de experiência como Instrutor de Voo O Instrutor de Vôo Avião: preparação e atividade A Aviação Civil Instrução Técnica da Aeronave Segurança de Vôo Noções de Direito Aeronáutico O Instrutor e a Comunicação Relações Interpessoais Recursos Audiovisuais Processo Ensino-Aprendizagem A Avaliação e a Crítica Teoria de Vôo Instrução Aeromédica INVA ou INVH, com 2 anos de experiência em Instrução de Voo Profissional com experiência na Aviação Civil PCA,, ou Engenheiro Aeronáutico Profissional com formação em Pedagogia Profissional com formação em Pedagogia, ou Psicologia Profissional com formação em Pedagogia Profissional com formação em Pedagogia Profissional com formação em Pedagogia PCA, ou Engenheiro Aeronáutico PARTE PRÁTICA Instrução de Voo PCA com habilitação INVA válida conforme o RBAC 61

9 ANEXO VIII À PORTARIA ANAC 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE VOO POR INSTRUMENTOS Coordenador de Curso Teórico Coordenador de Curso Prático PCA com habilitação IFR válida conforme o RBAC 61, com 2 anos de experiência como Instrutor no âmbito da Aviação PCA com habilitações INVA e IFR válidas conforme o RBAC 61, com 2 anos de experiência como Instrutor de Voo Segurança de Vôo Meteorologia PCA, PCH, ou Meteorologista Regulamento do Tráfego Aéreo PCA com habilitação IFR válida conforme o RBAC 61 Navegeção Aérea PCA com habilitação IFR válida conforme o RBAC 61 PARTE PRÁTICA Instrução no Treinador Sintético/Simulador PCA com habilitações INVA e IFR válidas conforme o RBAC 61 Instrução de Vôo PCA com habilitações INVA e IFR válidas conforme o RBAC 61

10 ANEXO IX À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE PILOTO AGRÍCOLA DE AVIÃO Coordenador de Curso Teórico/Prático PCA com habilitações INVA e PAGA válidas conforme o RBAC 61, com 2 anos de experiência como Instrutor de Voo Formação do Piloto Agrícola - Avião Aspectos Históricos Aspectos Econômicos e Estatísticos Segurança de Vôo e Prevenção de Acidentes Legislação Aeronáutica Legislação do Ministério da Agricultura e do Abastecimento Regulamentos de Tráfego Aéreo Produção Agropecuária Aeronaves Agrícolas Avião Tecnologia de Aplicação Aeroagrícola Planejamento Operacional Medicina de Aviação Primeiros Socorros Toxicologia Usos Especiais da Aviação Agrícola Calibração de Aeronaves Balizamento de Área PCA com habilitação PAGA válida conforme o RBAC 61, com experiência na função PCA com habilitação PAGA válida conforme o RBAC 61, com experiência na função PCA com habilitação PAGA válida conforme o RBAC 61, com experiência na função Médico, preferencialmente com especialização em Medicina de Aviação Médico, preferencialmente com especialização em Medicina de Aviação Profissional de Nível Superior com conhecimento em Toxicologia

11 PARTE PRÁTICA Instrução de Voo PCA com habilitações INVA e PAGA válidas conforme o RBAC 61

12 ANEXO X À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE PILOTO AGRÍCOLA DE HELICÓPTERO Coordenador de Curso Teórico/Prático PCH com habilitações INVH e PAGH válidas conforme o RBAC 61, com 2 anos de experiência como Instrutor de Voo Formação do Piloto Agrícola - Helicóptero Aspectos Históricos Aspectos Econômicos e Estatísticos Segurança de Vôo e Prevenção de Acidentes Legislação Aeronáutica Legislação do Ministério da Agricultura e do Abastecimento Regulamentos de Tráfego Aéreo Produção Agropecuária Aeronaves Agrícolas Helicóptero Tecnologia de Aplicação Aeroagrícola Planejamento Operacional Medicina de Aviação Primeiros Socorros Toxicologia Usos Especiais da Aviação Agrícola Calibração de Aeronaves Balizamento de Área PCH com habilitação PAGH válida conforme o RBAC 61, com experiência na função PCH com habilitação PAGH válida conforme o RBAC 61, com experiência na função PCH com habilitação PAGH válida conforme o RBAC 61, com experiência na função Médico, preferencialmente com especialização em Medicina de Aviação Médico, preferencialmente com especialização em Medicina de Aviação Profissional de Nível Superior com conhecimento em Toxicologia

13 PARTE PRÁTICA Instrução de Voo PCH com habilitações INVH e PAGH válidas conforme o RBAC 61

14 ANEXO XI À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE COMISSÁRIO DE VOO Coordenador de Curso Teórico/Prático Abertura e Encerramento de Curso Comissário de Vôo Sistema de Aviação Civil Regulamentação da Aviação Civil Regulamentação da Profissão de Aeronauta Segurança de Vôo Conhecimentos Básicos sobre Aeronaves Navegação Aérea Meteorologia Aspectos Fisiológicos da Atividade do Comissário de Vôo Primeiros Socorros na Aviação Civil Emergências a Bordo Sobrevivência Fatores Humanos na Aviação Civil PARTE PRÁTICA Combate ao Fogo Sobrevivência na Selva e Primeiros Socorros após Acidente Aéreo Sobrevivência no Mar CMV com e 2 anos de experiência em instrução e 2 anos de experiência na função CMV com experiência na função CMV com experiência na função Profissional com experiência na Aviação Civil PCA,, ou Engenheiro Aeronáutico PCA, ou PCH com experiência na função PCA, PCH, ou Meteorologista CMV com experiência na função Profissional qualificado com curso específico de sobrevivência Profissional qualificado em CRM Bombeiro, Bombeiro de Aeródromo, ou Profissional com Formação Específica em Combate à Incêndio Profissional qualificado com curso específico de sobrevivência, e Profissional qualificado com curso específico de sobrevivência no Mar

15 ANEXO XII À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE MECÂNICO DE MANUTENÇÃO AERONÁUTICA, HABILITAÇÃO CÉLULA Coordenador de Curso Teórico/Prático -CEL com 2 anos de experiência em Instrução no âmbito da Aviação MÓDULO BÁSICO Matemática Desenho Técnico de Aeronaves Física Inglês Técnico Aerodinâmica Materiais de Aviação e Processos Tubulações e Conexões Combustíveis e Sistemas de Combustível Eletricidade Peso e Balanceamento Geradores e Motores Elétricos de Aviação Ferramentas Manuais e de Medição Princípios da Inspeção e Regulamentação da Manutenção Regulamentação da Aviação Civil Regulamentação da Profissão de Mecânico Primeiros Socorros Segurança de Vôo Profissional com Formação em Matemática, Física ou Engenharia Profissional com formação em Engenharia Profissional com Formação em Física ou Engenharia Profissional com formação na Língua Inglesa PC, ou Profissional com formação em Engenharia Aeronáutica -AVI, Profissional com formação em Física, Engenharia ou Técnico em Elétrica ou Eletrônica, PLA, DOV, ou Profissional com formação em Engenharia Aeronáutica -AVI, Profissional com formação em Física, Engenharia ou Técnico em Elétrica ou Eletrônica MÓDULO ESPECIALIZADO CÉLULA () Estruturas de Aeronaves e Sistemas de Controle de Vôo Entelagem e Pintura Reparos Estruturais Soldagem Sistemas de Proteção contra os Efeitos da Chuva e do Gelo e contra o Fogo Sistemas Hidráulicos e de Trens de Pouso Sistemas Pneumáticos, de Pressurização, de Ar Condicionado e -CEL, ou Profissional com formação em Engenharia Aeronáutica -CEL -CEL, ou Profissional com formação em Engenharia Aeronáutica -CEL -CEL -CEL -CEL

16 de Oxigênio Sistemas Elétricos Sistemas de Comunicação e de Navegação Instrumentos Inspeção de Aeronaves Procedimentos de Pista -AVI, Profissional com formação em Física, Engenharia ou Técnico em Elétrica ou Eletrônica -AVI, Profissional com formação em Física, Engenharia ou Técnico em Elétrica ou Eletrônica -AVI MÓDULO ESPECIALIZADO CÉLULA (PARTE PRÁTICA) Prática de Oficina -CEL Oficina de Montagem e Alinhamento -CEL Oficina de Sistemas Hidráulicos -CEL Oficina de Sistemas Pneumáticos -CEL

17 ANEXO XIII À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE MECÂNICO DE MANUTENÇÃO AERONÁUTICA, HABILITAÇÃO GRUPO MOTOPROPULSOR Coordenador de Curso Teórico/Prático MÓDULO BÁSICO Matemática Desenho Técnico de Aeronaves Física Inglês Técnico Aerodinâmica Materiais de Aviação e Processos Tubulações e Conexões Combustíveis e Sistemas de Combustível Eletricidade Peso e Balanceamento Geradores e Motores Elétricos de Aviação Ferramentas Manuais e de Medição Princípios da Inspeção e Regulamentação da Manutenção Regulamentação da Aviação Civil Regulamentação da Profissão de Mecânico Primeiros Socorros Segurança de Vôo -GMP com 2 anos de experiência em Instrução no âmbito da Aviação Profissional com Formação em Matemática, Física ou Engenharia Profissional com formação em Engenharia Profissional com Formação em Física ou Engenharia Profissional com formação na Língua Inglesa PC, ou Engenheiro Aeronáutico -AVI, Profissional com formação em Física, Engenharia ou Técnico em Elétrica ou Eletrônica, PLA, DOV, ou Profissional com formação em Engenharia Aeronáutica -AVI, Profissional com formação em Física, Engenharia ou Técnico em Elétrica ou Eletrônica MÓDULO ESPECIALIZADO GMP () Teoria e Construção de Motores de Aeronaves Sistemas de Admissão e de Escapamento Sistema de Combustível do Motor Sistemas de Ignição e Elétrico do Motor Sistemas de Partida do Motor Sistemas de Lubrificação e de Refrigeração do Motor Sistemas de Proteção contra Fogo no Motor -GMP -GMP -GMP -GMP, ou -AVI -GMP, ou -AVI -GMP -GMP

18 Hélices Remoção e Instalação de Motores Operação e Manutenção do Motor Inspeção de Motores Procedimentos de Pista -GMP -GMP -GMP -GMP MÓDULO ESPECIALIZADO GMP (PARTE PRÁTICA) Prática de Oficina -GMP Oficina de Motores Convencionais -GMP Oficina de Motores a Reação -GMP Oficina de Hélices -GMP

19 ANEXO XIV À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE MECÂNICO DE MANUTENÇÃO AERONÁUTICA, HABILITAÇÃO AVIÔNICOS Coordenador de Curso Teórico/Prático -AVI com 2 anos de experiência em Instrução no âmbito da Aviação MÓDULO BÁSICO Matemática Desenho Técnico de Aeronaves Física Inglês Técnico Aerodinâmica Materiais de Aviação e Processos Tubulações e Conexões Combustíveis e Sistemas de Combustível Eletricidade Peso e Balanceamento Geradores e Motores Elétricos de Aviação Ferramentas Manuais e de Medição Princípios da Inspeção e Regulamentação da Manutenção Regulamentação da Aviação Civil Regulamentação da Profissão de Mecânico Primeiros Socorros Segurança de Vôo Profissional com Formação em Matemática, Física ou Engenharia Profissional com formação em Engenharia Profissional com Formação em Física ou Engenharia Profissional com formação na Língua Inglesa PC, ou Engenheiro Aeronáutico -AVI, Profissional com formação em Física, Engenharia ou Técnico em Elétrica ou Eletrônica, PLA, DOV, ou Profissional com formação em Engenharia Aeronáutica -AVI, Profissional com formação em Física, Engenharia ou Técnico em Elétrica ou Eletrônica MÓDULO ESPECIALIZADO AVI () Instrumentos Sistemas Elétricos de Aeronaves Sistemas Elétricos de Partida e de Ignição de Motores Sistemas Elétricos de Proteção contra os Efeitos da Chuva e do Gelo e contra o Fogo Eletrônica I - Semicondutores Eletrônica II Técnicas Digitais Sistemas de Comunicação e de -AVI -AVI, Profissional com formação em Engenharia Aeronáutica -GMP, ou -AVI -AVI -AVI, Profissional com formação em Engenharia ou Técnico em Eletrônica -AVI, Profissional com formação em Engenharia ou Técnico em Eletrônica -AVI, Profissional com formação em Física, Engenharia ou Técnico

20 Navegação Inspeção de Aeronaves Procedimentos de Pista em Elétrica ou Eletrônica -AVI MÓDULO ESPECIALIZADO AVI (PARTE PRÁTICA) Prática de Oficina I Prática de Oficina II Laboratório de Instrumentos Laboratório de Eletrônica -AVI -AVI -AVI -AVI, Profissional com formação em Engenharia ou Técnico em Eletrônica

21 ANEXO XV À PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE QUALIFICAÇÃO DE INSTRUTORES DO CURSO DE DESPACHANTE OPERACIONAL DE VOO Coordenador de Curso DOV com 2 anos de experiência em Instrução no âmbito da Aviação MÓDULO I () O Despachante Operacional de Vôo Formação e Atividade Visão Geral Sistema de Aviação Civil Internacional Inglês Aeronáutico Conhecimentos Técnicos das Aeronaves e Teoria de Vôo Meteorologia Regulamentação de Tráfego Aéreo Regulamentação de Transporte Aéreo Comunicações DOV com experiência na função Profissional com experiência na Aviação Civil PCA que possua ICAO nível 4, ou Profissional com Formação em Língua Inglesa DOV, PLA-A, ou Profissional com formação em Engenharia Aeronáutica Meteorologista com experiência na área da Aviação Civil Especialista em Tráfego Aéreo DOV com experiência na função DOV ou PLA-A, com experiência na função Navegação Aérea DOV, ou PCA com habilitação IFR válida conforme o RBAC 61 MÓDULO II () Segurança de Vôo Inglês Aeronáutico Infra-estrutura de Aeródromo PCA que possua ICAO nível 4, ou Profissional com Formação em Língua Inglesa DOV ou PLA-A, com experiência na função Performance, Peso e Balanceamento DOV, ou PCA com habilitação IFR válida conforme o RBAC 61 Planejamento de Vôo DOV, ou PCA com habilitação IFR válida conforme o RBAC 61 Monitoramento de Vôo DOV, ou PCA com habilitação IFR válida conforme o RBAC 61 Noções de Direito Aeronáutico Noções de Direito do Trabalho e Previden-ciário ESTÁGIO Estágio DOV com licença/habilitações válidas conforme o RBAC 61

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. Institui o Regulamento Brasileiro da Aviação Civil RBAC e a Instrução Suplementar IS, estabelece critérios para a elaboração

Leia mais

ANEXO I EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DISCIPLINAS/EIXO TECNOLÓGICO POR GERED

ANEXO I EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DISCIPLINAS/EIXO TECNOLÓGICO POR GERED ANEXO I EDUCAÇÃO PROFISSIONAL /EIXO POR GERED DISCIPLINA/EIXO GERED ARARANGUÁ em Economia ou Administração ou Contabilidade ou Ciências Contábeis com Curso Emergencial de Complementação Pedagógica; ou,

Leia mais

Piloto Aviador (PILAV)

Piloto Aviador (PILAV) Academia da Força Aérea Mestrado em Ciências Militares Aeronáuticas na especialidade Piloto Aviador (PILAV) PILAV 1ºAno, 1ºSemestre Álgebra Linear MAT Semestral 168 48 32 0 0 0 0 0 6,0 Cálculo Diferencial

Leia mais

Catálogo de Requisitos de Titulação. Habilitação: Mecatrônica

Catálogo de Requisitos de Titulação. Habilitação: Mecatrônica Habilitação: Mecatrônica Aviso: Este catálogo é constantemente atualizado pelo Centro Paula Souza para obter informações atualizadas consulte o site: www.cpscetec.com.br/crt Mecatrônica Aplicativos Informatizados

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS IS Nº 67-003 Aprovação: Portaria nº 1775/SPO, de 8 de julho de 2015. Assunto: Procedimentos para preenchimento online dos dados do Certificado Médico Aeronáutico no Sistema de

Leia mais

ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (Coloque o nome de sua Organização)

ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (Coloque o nome de sua Organização) ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (Coloque o nome de sua Organização) MANUAL DE INSTRUÇÃO E PROCEDIMENTOS PARA ESCOLA DE AVIAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (OASP) SÃO PAULO 2014

Leia mais

Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de precisão.

Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de precisão. CatÁlogo de cursos Eixo tecnológico - Controle e Processos Industriais Ajustador Mecânico Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 43 012 Aprovação: Portaria Nº 786/SAR, de 25 de março de 2013, publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2013, Seção 1, pág. 2, republicada no Diário Oficial

Leia mais

Segurança Operacional no Brasil

Segurança Operacional no Brasil Rio de Janeiro, 28 de abril de 2014 Segurança Operacional no Brasil O futuro já chegou Carlos Eduardo Pellegrino Diretor de Operações de Aeronaves Estrutura Governamental Presidência CONAC Conselho Nacional

Leia mais

AEROCLUBE DE SÃO PAULO

AEROCLUBE DE SÃO PAULO _ Síntese da programação e atividades de instrução O Curso de Formação de Piloto Comercial (IFR) tem como finalidade preparar o aluno para exercer a atividade profissional nas diversas empresas aéreas

Leia mais

PROPOSTA DE EDIÇÃO DO REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL (RBAC) 140 CERTIFICAÇÃO E REQUISITOS OPERACIONAIS: ESCOLAS DE VOO JUSTIFICATIVA

PROPOSTA DE EDIÇÃO DO REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL (RBAC) 140 CERTIFICAÇÃO E REQUISITOS OPERACIONAIS: ESCOLAS DE VOO JUSTIFICATIVA PROPOSTA DE EDIÇÃO DO REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL (RBAC) 140 CERTIFICAÇÃO E REQUISITOS OPERACIONAIS: ESCOLAS DE VOO 1. APRESENTAÇÃO JUSTIFICATIVA 1.1 A presente Justificativa expõe as razões

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 00-003 Aprovação: Portaria nº 1014/SPO, de 29 de abril de 2015. Assunto: Exames de conhecimentos teóricos para concessão de licenças, habilitações e certificados. Origem:

Leia mais

CRONOGRAMA DE CURSOS PREVISTOS PAC-2014 Ordenados pelas Áreas de Conhecimento do MPOG CARGA HORÁRIA

CRONOGRAMA DE CURSOS PREVISTOS PAC-2014 Ordenados pelas Áreas de Conhecimento do MPOG CARGA HORÁRIA AUDITORIA SISTEMA DE GESTÃO EM QUALIDADE E FORMAÇÃO DE AUDITOR CURSO PRESENCIAL 40 10/03/2014 14/03/2014 RIO DE JANEIRO/RJ INTERNO ANAC AUDITORIA FORMAÇÃO DE AUDITORES EM SGSO CURSO PRESENCIAL 80 07/04/2014

Leia mais

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 121 EMENDA nº 00

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 121 EMENDA nº 00 REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 121 EMENDA nº 00 Título: REQUISITOS OPERACIONAIS: OPERAÇÕES DOMÉSTICAS, DE BANDEIRA E SUPLEMENTARES Aprovação: Resolução nº 146, de 17 de março de 2010,

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99

RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99 RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MODALIDADE MECÂNICA, COM ÊNFASE EM AUTOMOBILÍSTICA, DO CÂMPUS DE ITATIBA. O Presidente do Conselho de Ensino,

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 091/CENIPA/2011

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 091/CENIPA/2011 COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 091/CENIPA/2011 OCORRÊNCIA: AERONAVE: MODELO: ACIDENTE PT-YCZ R22 DATA: 11 NOV 2005 ADVERTÊNCIA

Leia mais

SUMÁRIO SUBPARTE B [RESERVADO] SUBPARTE C [RESERVADO] SUBPARTE D [RESERVADO]

SUMÁRIO SUBPARTE B [RESERVADO] SUBPARTE C [RESERVADO] SUBPARTE D [RESERVADO] REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 121 EMENDA nº 03 Título: REQUISITOS OPERACIONAIS: OPERAÇÕES DOMÉSTICAS, DE BANDEIRA E SUPLEMENTARES Aprovação: Resolução nº 146, de 17 de março de 2010.

Leia mais

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 141 EMENDA nº 00

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 141 EMENDA nº 00 Título: REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 141 EMENDA nº 00 CENTROS DE INSTRUÇÃO DE AVIAÇÃO CIVIL, DESTINADOS À FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE TRIPULANTES DE VOO, TRIPULANTES DE CABINE E DESPACHANTES

Leia mais

AEROCLUBE DE SÃO PAULO

AEROCLUBE DE SÃO PAULO _ Síntese da programação e atividades de instrução O Curso de Formação de Piloto Privado de Avião e Helicóptero tem como finalidade preparar o aluno para exercer a atividade nas aeronaves brasileiras,

Leia mais

Ministério dos Transportes

Ministério dos Transportes Ministério dos Transportes Instituto Nacional de Aviação Civil INAVIC Normativo Técnico 14 Qualificações do Pessoal Aeronáutico Página 1/29 Índice Parte A: Generalidades..4 14.001 Aplicabilidade 4 14.003

Leia mais

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I.P. C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INFORMAÇÃO AERONÁUTICA Aeroporto da Portela / 1749-034 Lisboa Telefone: 218423502 / Fax:

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA N.º 33.284, DE 4 DE FEVEREIRO DE 2015 (DOU de 06/02/2015 Seção I Pág.

Leia mais

ANEXO I - DOS CARGOS, DA FORMAÇÃO E DA HABILITAÇÃO

ANEXO I - DOS CARGOS, DA FORMAÇÃO E DA HABILITAÇÃO ANEXO I - DOS CARGOS, DA FORMAÇÃO E DA HABILITAÇÃO Administração/Logística Psicologia das Relações Humanas; Liderança e Gestão de Equipes; Professor de Psicologia Doutorado em Psicologia Enfermagem Segurança

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 017/CENIPA/2009

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 017/CENIPA/2009 COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 017/CENIPA/2009 OCORRÊNCIA AERONAVE MODELO ACIDENTE PT-EDP EMB 721C DATA 12 MAR 2009 RF A- 017/CENIPA/2009

Leia mais

Requisitos de Titulação para Inscrição no Processo Seletivo de Docentes Aviso 064.03.2013 Processo /2013

Requisitos de Titulação para Inscrição no Processo Seletivo de Docentes Aviso 064.03.2013 Processo /2013 Etec Professor Horácio Augusto da Silveira Requisitos de Titulação para Inscrição no Processo Seletivo de Docentes Aviso 064.03.2013 Processo /2013 Para a Inscrição no Processo Seletivo, é necessário uma

Leia mais

PILOTAGEM PROFISSIONAL DE AERONAVES

PILOTAGEM PROFISSIONAL DE AERONAVES PILOTAGEM PROFISSIONAL DE AERONAVES Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: PILOTAGEM PROFISSIONAL DE AERONAVES Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora

Leia mais

Qualificações do Pessoal Aeronáutico

Qualificações do Pessoal Aeronáutico Normativo Técnico 14 Qualificações do Pessoal Aeronáutico PARTE A: GENERALIDADES... 4 14.001 APLICABILIDADE... 4 14.003 DEFINIÇÕES... 4 14.005 SIGLAS/ACRÓNIMOS... 4 PARTE B: QUALIFICAÇÕES DO PESSOAL AERONÁUTICO...

Leia mais

Regulamentação da Profissão de Aeronauta

Regulamentação da Profissão de Aeronauta Regulamentação da Profissão de Aeronauta Elisangela Gomes Soares de Castilho 1 Maria Bernadete Miranda 2 Resumo Regulamentação da Profissão de Aeronauta diz respeito ao estudo dos principais meios de regulamentação

Leia mais

ENGENHARIA AERONÁUTICA AERE. Questão 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 Gabarito E A B A D A A C B C B A C D B E A C D D

ENGENHARIA AERONÁUTICA AERE. Questão 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 Gabarito E A B A D A A C B C B A C D B E A C D D ENGENHARIA AERONÁUTICA AERE Gabarito B A E C C D A D B B C D B A A B E C E B Gabarito D C E D A E A D B C CERTIFICAÇÃO CERE Gabarito B A E C C D A D B B A A D B C E A C D C Gabarito E B C B D E A B D E

Leia mais

TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso

TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso I MÓDULO I TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso Habilitar e qualificar profissionais para desenvolver atividades de projeto, especificação, instalação, montagem e manutenção de sistemas eletromecânicos

Leia mais

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia 40 Informática 40 Matemática 80 Produção de Textos 40 2º Bimestre Cálculo I 80 Física I 80 Inglês 20 Metodologia

Leia mais

PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO E ANÁLISE DE DADOS DE VÔO (PAADV)

PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO E ANÁLISE DE DADOS DE VÔO (PAADV) PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO E ANÁLISE DE DADOS DE VÔO (PAADV) 20 DEZ 2004 PORTARIA DE APROVAÇÃO MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA DAC N o 1204/STE, DE 26

Leia mais

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia Informática Matemática Produção de Textos 2º Bimestre Cálculo I Física I Inglês Metodologia Científica 3º

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS TEÓRICOS DE PPA PPH PCA PCH IFR (na modalidade EAD)

REGULAMENTO DOS CURSOS TEÓRICOS DE PPA PPH PCA PCH IFR (na modalidade EAD) 1 ESCLARECIMENTO Definição de EaD EaD Educação a Distância, por definição, é um processo educativo em que a aprendizagem é realizada com a separação física geográfica e/ou temporal entre participante (aluno)

Leia mais

SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL. RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014

SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL. RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014 SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre o Regime Especial da Copa do Mundo FIFA 2014 e dá outras providências. A DIRETORIA DA

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO VII SENABOM Ten Cel BM BRITO Ten Cel BM ANTONIO GRAÇA OPERAÇÕES HELITRANSPORTADAS NO CBMERJ SUMÁRIO Breve histórico Operações helitransportadas Estatística

Leia mais

ANEXO À PORTARIA Nº 2975, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. AGENDA REGULATÓRIA DA ANAC PARA O BIÊNIO 2015-2016

ANEXO À PORTARIA Nº 2975, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. AGENDA REGULATÓRIA DA ANAC PARA O BIÊNIO 2015-2016 ANEXO À PORTARIA Nº 2975, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. AGENDA REGULATÓRIA DA ANAC PARA O BIÊNIO 2015-2016 de Tema Certificação basea em performance para organizações de projeto de aeronaves. Atualização

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 235, DE 2 DE JUNHO DE 2014 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

Anderson Ribeiro Correia. Superintendente de Infraestrutura Aeroportuária

Anderson Ribeiro Correia. Superintendente de Infraestrutura Aeroportuária Superintendência de Infraestrutura Aeroportuária Helipontos em São Paulo: Segurança, Irregularidades e Caminhos para Regularização Anderson Ribeiro Correia Superintendente de Infraestrutura Aeroportuária

Leia mais

RBHA 141 ESCOLAS DE AVIAÇÃO CIVIL

RBHA 141 ESCOLAS DE AVIAÇÃO CIVIL RBHA 141 ESCOLAS DE AVIAÇÃO CIVIL ESTE ARQUIVO CONTÉM O TEXTO DO RBHA 141, APROVADO PELA PORTARIA Nº 827/DGAC DE 04 DE AGOSTO DE 2004, PUBLICADA NO DOU Nº 158, DE 17 DE AGOSTO DE 2004, INCLUINDO A EMENDA

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 118/CENIPA/2011

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 118/CENIPA/2011 COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 118/CENIPA/2011 OCORRÊNCIA: AERONAVE: MODELO: ACIDENTE PT-HHV 206B DATA: 01 DEZ 2003 ADVERTÊNCIA

Leia mais

Estabelece os requisitos mínimos e o termo de referência para realização de auditorias ambientais.

Estabelece os requisitos mínimos e o termo de referência para realização de auditorias ambientais. RESOLUÇÃO Nº 306, DE 5 DE JULHO DE 2002 Estabelece os requisitos mínimos e o termo de referência para realização de auditorias ambientais. O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA, no uso das competências

Leia mais

PLANO DE ENSINO CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA- ANO LETIVO: 2003 - SÉRIE: 3º DISCIPLINA: ANUAL - HORAS/AULA SEMANAIS: 2 HORAS - C. HORÁRIA: 68 H.

PLANO DE ENSINO CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA- ANO LETIVO: 2003 - SÉRIE: 3º DISCIPLINA: ANUAL - HORAS/AULA SEMANAIS: 2 HORAS - C. HORÁRIA: 68 H. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ESTRUTURAS E CONSTRUÇÃO CIVIL DIVISÃO DE APOIO

Leia mais

Escola Superior de Ciências da Saúde RESOLUÇÃO Nº 014/2006 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Escola Superior de Ciências da Saúde RESOLUÇÃO Nº 014/2006 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Escola Superior de Ciências da Saúde RESOLUÇÃO Nº 014/2006 DO COLEGIADO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS

Leia mais

Mecânico de Manutenção Aeronáutica AVIÔNICOS I INSTITUTO DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUMENTOS E SISTEMAS ELÉTRICOS. 1ª Edição 23 de Outubro de 2002

Mecânico de Manutenção Aeronáutica AVIÔNICOS I INSTITUTO DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUMENTOS E SISTEMAS ELÉTRICOS. 1ª Edição 23 de Outubro de 2002 Mecânico de Manutenção Aeronáutica AVIÔNICOS I INSTRUMENTOS E SISTEMAS ELÉTRICOS 1ª Edição 23 de Outubro de 2002 INSTITUTO DE AVIAÇÃO CIVIL DIVISÃO DE INSTRUÇÃO PROFISSIONAL PREFÁCIO Este volume, Instrumentos

Leia mais

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. Parecer nº 236/2002-CEDF Processo nº. 030.004310/2002 Interessado: José Mendes da Fonseca

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. Parecer nº 236/2002-CEDF Processo nº. 030.004310/2002 Interessado: José Mendes da Fonseca CONLHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL Homologado em 5/12/2002, publicado no DODF nº 236, de 9/12/2002, p. 13. Parecer nº 236/2002-CEDF Processo nº. 030.004310/2002 Interessado: José Mendes da Fonseca

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 113, DE 22 DE SETEMBRO DE 2009.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 113, DE 22 DE SETEMBRO DE 2009. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 113, DE 22 DE SETEMBRO DE 2009. Estabelece critérios e procedimentos para a alocação de áreas aeroportuárias. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS FCA 58-1

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS FCA 58-1 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS FCA 58-1 PANORAMA ESTATÍSTICO DA AVIAÇÃO CIVIL BRASILEIRA EM 212 213 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

Leia mais

RBHA 141 ESCOLAS DE AVIAÇÃO CIVIL

RBHA 141 ESCOLAS DE AVIAÇÃO CIVIL RBHA 141 ESCOLAS DE AVIAÇÃO CIVIL ESTE ARQUIVO CONTÉM O TEXTO DO RBHA 141, APROVADO PELA PORTARIA Nº 827/DGAC DE 04 DE AGOSTO DE 2004, PUBLICADA NO DOU Nº 158, DE 17 DE AGOSTO DE 2004, INCLUINDO A EMENDA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 302, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 302, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 302, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014. Estabelece critérios e procedimentos para a alocação e remuneração de áreas aeroportuárias. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 236, DE 5 DE JUNHO DE 2012.

RESOLUÇÃO Nº 236, DE 5 DE JUNHO DE 2012. RESOLUÇÃO Nº 236, DE 5 DE JUNHO DE 2012. Estabelece requisitos de aderência para pistas de pouso e decolagem. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício da competência que lhe

Leia mais

Considerando o art. 47 do Programa de Segurança Operacional Específico da ANAC (PSOE-

Considerando o art. 47 do Programa de Segurança Operacional Específico da ANAC (PSOE- PORTARIA ANAC N o 280/SIA, DE 30 DE JANEIRO DE 2013. Cria projeto piloto para monitoramento de Indicadores de Desempenho da Segurança Operacional em aeródromos. O SUPERINTENDENTE DE INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DA PARAÍBA COORDENAÇÃO PERMANENTE DE CONCURSOS PÚBLICOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DA PARAÍBA COORDENAÇÃO PERMANENTE DE CONCURSOS PÚBLICOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DA PARAÍBA COORDENAÇÃO PERMANENTE DE CONCURSOS PÚBLICOS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PROFESSOR SUBSTITUTO DA CARREIRA

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 11741/08 e Lei nº 11.741/08) PLANO DE CURSO Área: Manutenção Mecânica Qualificação:

Leia mais

HISTÓRICO DO SMS NO BRASIL. Evolução 1º SEMINÁRIO SOBRE SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DA SEGURANÇA OPERACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL ANAC - 05/12/2008

HISTÓRICO DO SMS NO BRASIL. Evolução 1º SEMINÁRIO SOBRE SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DA SEGURANÇA OPERACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL ANAC - 05/12/2008 HISTÓRICO DO SMS NO BRASIL Evolução 1º SEMINÁRIO SOBRE SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DA SEGURANÇA OPERACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL ANAC - 05/12/2008 OBJETIVO Conhecer a evolução do pensamento sobre Gerenciamento

Leia mais

ANEXO II VAGAS CARGA HOR TOTAL. Ética no Trabalho 1 16 Graduação Pedagogia ou Filosofia ou Ciências Sociais ou

ANEXO II VAGAS CARGA HOR TOTAL. Ética no Trabalho 1 16 Graduação Pedagogia ou Filosofia ou Ciências Sociais ou ANEXO II 1) Professor HOR Ética no Trabalho 1 16 Graduação Pedagogia ou Filosofia ou Ciências Sociais ou Auxiliar de Biblioteca Perfis de Bibliotecas: Nacional, Pública, Universitária, Especializada, Escolar.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR MPR-060-001/SSO Revisão 00 Assunto: PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DE NORMAS E CRITÉRIOS TÉCNICO-PEDAGÓGICOS CONCERNENTES À OPERACIONALIZAÇÃO DOS EXAMES TEÓRICOS DE PROFICIÊNCIA

Leia mais

MAPA DE COMPETÊNCIAS DOS INSTRUTORES DOS CURSOS DO ENSINO PROFISSIONAL MARÍTIMO- 2014

MAPA DE COMPETÊNCIAS DOS INSTRUTORES DOS CURSOS DO ENSINO PROFISSIONAL MARÍTIMO- 2014 MARINHA DO BRASIL CAPITANIA DOS PORTOS DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE ENSINO PROFISIONAL MARÍTIMO MAPA DE COMPETÊNCIAS DOS INSTRUTORES DOS CURSOS DO ENSINO PROFISSIONAL MARÍTIMO- 2014 CURSO DISCIPLINA

Leia mais

O Curso Piloto Privado Avião - PPA

O Curso Piloto Privado Avião - PPA O Curso Piloto Privado Avião - PPA Esta coleção de slides foi preparada por Paulo Dirceu Dias, de Sorocaba, SP, com a finalidade de oferecer informações básicas aos possíveis interessados nas atividades

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA Nº- 12

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA Nº- 12 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA Nº- 12.620, DE 13 DEZEMBRO DE 2012 (Alterada pela Portaria nº 30.536/13

Leia mais

ANEXO I QUADRO DAS ÁREAS DE ESTUDO. Lotação 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ

ANEXO I QUADRO DAS ÁREAS DE ESTUDO. Lotação 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ Código/Área de Estudo. Desenho Técnico, Desenho Assistido por Computador (CAD), Informática 02. Materiais para Construção Mecânica, Corrosão e Tribologia 03. Termodinâmica, Refrigeração, Transferência

Leia mais

PROGRAMA MOSA MAINTENANCE OPERATIONS SAFETY AUDIT (PROGRAMA DE OBSERVAÇÕES DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO)

PROGRAMA MOSA MAINTENANCE OPERATIONS SAFETY AUDIT (PROGRAMA DE OBSERVAÇÕES DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO) PROGRAMA MOSA MAINTENANCE OPERATIONS SAFETY AUDIT (PROGRAMA DE OBSERVAÇÕES DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO) - - - - - - - - - - Anais do 4º Simpósio de Segurança de Voo (SSV 2011) Direitos Reservados - Página

Leia mais

DEFINIÇÃO DE ALVO COMO REDUZIR OS ÍNDICES DE ACIDENTES AERONÁUTICOS NO BRASIL?

DEFINIÇÃO DE ALVO COMO REDUZIR OS ÍNDICES DE ACIDENTES AERONÁUTICOS NO BRASIL? DEFINIÇÃO DE ALVO COMO REDUZIR OS ÍNDICES DE ACIDENTES AERONÁUTICOS NO BRASIL? - - - - - - - - - - Anais do 5º Simpósio de Segurança de Voo (SSV 2012) Direitos Reservados - Página 215 de 1112 - - - - -

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS - DAT NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN nº 040/DAT/CBMSC)

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº. 04/2015 EDITAL DE REABERTURA

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº. 04/2015 EDITAL DE REABERTURA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº. 04/25 EDITAL DE REABERTURA A SEPLAG, considerando o número de inscrições e a necessidade de ampliar a concorrência, reabre as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado

Leia mais

Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança

Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança 1. Denominação do curso de especialização tecnológica: Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança 2. Perfil profissional que visa preparar: Técnico (a) Especialista em Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança

Leia mais

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00 REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00 Título: Aprovação: SALTOS DE PARAQUEDAS Resolução ANAC nº xxx, de yyyyy de zzzz de 2010. Origem: SSO/GPNO SUMÁRIO SUBPARTE A - GERAL 105.1

Leia mais

AÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: Belo Horizonte Dezembro de 2012

AÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: Belo Horizonte Dezembro de 2012 AÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: Belo Horizonte Dezembro de 2012 A implantação do SGSO nos Aeroclubes e Escolas de Aviação Civil Objetivos Esclarecer sobre o processo de confecção do Manual de Gerenciamento

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Câmara de Educação Superior e Profissional

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Câmara de Educação Superior e Profissional INTERESSADO: Centro de Estudos e Pesquisas em Eletrônica Profissional e Informática Ltda CEPEP EMENTA: Reconhece o Curso Técnico em Segurança do Trabalho, oferecido pelo Centro de Estudos e Pesquisas em

Leia mais

UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO

UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO UNI VERSI DADE DE PERNAMBUCO PEDRO DE ALCÂNTARA NETO OBJETIVOS OBJETIVO GERAL Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu em Engenharia Naval e Offshore na UPE desenvolvem a capacidade para planejar, desenvolver

Leia mais

CURSOS TÉCNICOS 1º SEMESTRE/2013

CURSOS TÉCNICOS 1º SEMESTRE/2013 CURSOS TÉCNICOS 1º SEMESTRE/2013 NOVEMBRO/2012 1) CURSOS OFERTADOS: Automação Industrial Eletrônica Eletrotécnica* Informática Informática para Internet* Mecânica* Química* Segurança do Trabalho* * Cursos

Leia mais

Proposta de alteração do RBAC 135 (Minuta de proposta de alteração do RBAC 135)

Proposta de alteração do RBAC 135 (Minuta de proposta de alteração do RBAC 135) RBAC 135 EMD 03 RBAC 135 EMD 04 para consulta pública SUBPARTE A SUBPARTE A GERAL GERAL 135.1 Aplicabilidade 135.1 Aplicabilidade (a) Este regulamento estabelece regras que regem: (a) Este regulamento

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 6/6/2012, Seção 1, Pág. 42. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 6/6/2012, Seção 1, Pág. 42. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC/MEC) ASSUNTO: Atualização do Catálogo Nacional de Cursos

Leia mais

SINDAG SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS DE AVIAÇÃO AGRÍCOLA AVIAÇÃO AGRÍCOLA BRASILEIRA

SINDAG SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS DE AVIAÇÃO AGRÍCOLA AVIAÇÃO AGRÍCOLA BRASILEIRA SINDAG SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS DE AVIAÇÃO AGRÍCOLA AVIAÇÃO AGRÍCOLA BRASILEIRA ATIVIDADES DA AVIAÇÃO AGRICOLA Pulverização Aérea na agricultura Combate a Incêndios Florestais Combate a Vetores

Leia mais

FACULDADE DO SUL DA BAHIA 1º SEMESTRE DE 2014. PROVA FINAL PERÍODO DE APLICAÇÃO 07/07 segunda-feira 09/07 quarta-feira 10/07 quinta-feira

FACULDADE DO SUL DA BAHIA 1º SEMESTRE DE 2014. PROVA FINAL PERÍODO DE APLICAÇÃO 07/07 segunda-feira 09/07 quarta-feira 10/07 quinta-feira FACULDADE DO SUL DA BAHIA SEMESTRE DE 2014 PROVA FINAL PERÍODO DE APLICAÇÃO segunda-feira quarta-feira quinta-feira Horário 1ª AULA 18:50 às 20:30 2ª AULA 20:50 às 22:30 OBS.: NÃO HÁ SEGUNDA CHAMADA DE

Leia mais

CATÁLOGO NACIONAL DE CURSOS TÉCNICOS Edição 2014

CATÁLOGO NACIONAL DE CURSOS TÉCNICOS Edição 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA Diretoria de Políticas de Educação Profissional e Tecnológica CATÁLOGO NACIONAL DE CURSOS TÉCNICOS Edição 2014 VERSÃO PARA A REUNIÃO

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 06, DE 12 DE MARÇO DE 2014 EDITAL RETIFICADOR DO EDITAL DE EXTENÇÃO 005 DE 10 DE MARÇO DE 2014

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 06, DE 12 DE MARÇO DE 2014 EDITAL RETIFICADOR DO EDITAL DE EXTENÇÃO 005 DE 10 DE MARÇO DE 2014 A Diretoria Geral Pro-Tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Câmpus Timon, no uso de suas atribuições e nos termos, torna pública a retificação do Edital Nº 05, de 10

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h Ética profissional na Educação Fundamentos históricos, conceitos, sociais e legais na Educação Inclusiva Legislação Aplicável na Educação Inclusiva Fundamentos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI APROVA A ALTERAÇÃO DA MATRIZ CURRICULAR DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO HABILITAÇÃO EM COMÉRCIO EXTERIOR E ADMINISTRAÇÃO HABILITAÇÃO EM MARKETING E O REGULAMENTO

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA ILHA SOLTEIRA REQUISITOS PARA INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, OBJETIVANDO A FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE PÚBLICO, Nº 065/09/2015 de 19/10/2015.

Leia mais

IAC 3134-0799. FUNDAMENTO Decreto nº 65.144, de 12/09/69, que institui o Sistema de Aviação Civil do Ministério de Aeronáutica.

IAC 3134-0799. FUNDAMENTO Decreto nº 65.144, de 12/09/69, que institui o Sistema de Aviação Civil do Ministério de Aeronáutica. República Federativa do Brasil Comando da Aeronáutica Departamento de Aviação civil SUBDEPARTAMENTO TÉCNI- CO INSTRUÇÃO DE AVIAÇÃO CIVIL NORMATIVA IAC Nº 3134-0799 DATA DE APROVAÇÃO : 09 / 07 /99 ÂMBITO

Leia mais

PROGRAMA DE INSTRUÇÃO PRÁTICA

PROGRAMA DE INSTRUÇÃO PRÁTICA INSTRUTOR DE VOO PROGRAMA DE INSTRUÇÃO PRÁTICA Este é um manual de apoio ao programa de instrução adotado pelo Aeroclube de Piracicaba, para qualquer dúvida além desse manual consultar o MMA 58-16 através

Leia mais

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INFORMAÇÃO AERONÁUTICA Aeroporto da Portela / 1749-034 Lisboa Telefone.: 21 842 35 02 / Fax: 21 841 06 12 E-mail: ais@inac.pt Telex:

Leia mais

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 06

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 06 Extintores de Incêndio Portáteis. Revisão: 00 Folha: 1 de 7 1. Objetivo Assegurar que todos os canteiros de obras atendam as exigências para utilização dos extintores de incêndio portáteis de acordo com

Leia mais

O relatório deverá ser preenchido e enviado para o e-mail relatorio.semestral@anac.gov.br. Para que serve o sistema de envio de relatório semestral?

O relatório deverá ser preenchido e enviado para o e-mail relatorio.semestral@anac.gov.br. Para que serve o sistema de envio de relatório semestral? O relatório deverá ser preenchido e enviado para o e-mail relatorio.semestral@anac.gov.br. Para que serve o sistema de envio de relatório semestral? O sistema de envio de relatório semestral tem por finalidade

Leia mais

Voar sobre cidade...

Voar sobre cidade... Voar sobre cidade... ...e quando precisamos? Ee q -Quais desses serviços você quer abrir mão? -Polícia -Bombeiro -Tv/rádio/trânsito - roubo veículos - transporte público - transporte privado... e quando

Leia mais

Gerenciamento da Segurança Operacional GSO. Conceitos

Gerenciamento da Segurança Operacional GSO. Conceitos Gerenciamento da Segurança Operacional GSO Conceitos 1º SEMINÁRIO SOBRE SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DA SEGURANÇA OPERACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL ANAC - 05/12/2008 1 Objetivos Identificar conceitos de gerenciamento

Leia mais

POLÍCIA MILITAR DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS CENTRO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

POLÍCIA MILITAR DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS CENTRO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO POLÍCIA MILITAR DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS CENTRO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO EDITAL DRH/CRS Nº 13/2010 DE 28 DE DEZEMBRO DE 2010 PROCESSO DE HABILITAÇÃO INTERNO PARA ADMISSÃO ÀS FUNÇÕES

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM ELETROELETRÔNICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM ELETROELETRÔNICA Das

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 137.201-001 Revisão B

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 137.201-001 Revisão B INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 137.201-001 Revisão B Aprovado por: Portaria nº 69, de 10 de janeiro de 2013, publicada no Diário Oficial da União de 11 de janeiro de 2013, Seção 1, página 2. Assunto:

Leia mais

O QUE QUEREMOS DA AVIAÇÃO BRASILEIRA SE NÃO TEMOS SEQUER UM PROJETO DE ENSINO AERONÁUTICO?

O QUE QUEREMOS DA AVIAÇÃO BRASILEIRA SE NÃO TEMOS SEQUER UM PROJETO DE ENSINO AERONÁUTICO? O QUE QUEREMOS DA AVIAÇÃO BRASILEIRA SE NÃO TEMOS SEQUER UM PROJETO DE ENSINO AERONÁUTICO? NÃO HÁ SETOR ECONÔMICO O COMPETITIVO QUE QUEREMOS NO MUNDO DA AVIAÇÃO QUE BRASILEIRA NÃO CONTE QUANDO COM ENSINO

Leia mais

COMPONENTES CURRICULARES POR TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 7591/2013

COMPONENTES CURRICULARES POR TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 7591/2013 COMPONENTES CURRICULARES POR TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 7591/2013 1. Gestão Empresarial (EII) / Ciências Administrativas (qualquer modalidade) Geral Ciências Administrativas Ciências Contábeis Ciências

Leia mais

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015/1 SELEÇÃO PARA CURSOS TECNICOS SUBSEQUENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM AGRIMENSURA Aprovado

Leia mais

GERED - ARARANGUÁ DISCIPLINA PARA INSCRIÇÃO PROVA HABILITAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA

GERED - ARARANGUÁ DISCIPLINA PARA INSCRIÇÃO PROVA HABILITAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA GERED - ARARANGUÁ PROVA DISCIPLINA PARA INSCRIÇÃO CÓDIGO CONTABILIDADE CONTABILIDADE 433 DIREITO DIREITO E LEGISLAÇÃO 453 AGRONEGÓCIO ASSOCIATIVISMO E COOPERATIVISMO SISTEMAS AGROALIMENTARES GESTAO III-

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 43 Brasília - DF, 26 de outubro de 2012 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 43 Brasília - DF, 26 de outubro de 2012 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.7 Nº 43 Brasília - DF, 26 de outubro de 2012 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais