ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OBSTETRIZES E ENFERMEIROS OBSTETRAS - A B E N F O - Nacional

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OBSTETRIZES E ENFERMEIROS OBSTETRAS - A B E N F O - Nacional"

Transcrição

1 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OBSTETRIZES E ENFERMEIROS OBSTETRAS - A B E N F O - Nacional Regimento Especial da Eleição para Diretoria da Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras ABENFO Gestão Capítulo I...Da Constituição, Das Atribuições e da Identificação da Comissão Eleitoral Capítulo II...Das Eleições Capítulo III...Da Constituição, Das Normas para Inscrição e Da Homologação das Chapas Capítulo IV...Da Apuração Capítulo V...Da Homologação dos Resultados Capítulo VI...Dos Casos Omissos Capítulo VII...Do Calendário Eleitoral Capítulo VIII...Das Disposições Gerais

2 2 O presente Regimento foi elaborado de acordo com o Estatuto da ABENFO Nacional CAPÍTULO VII - DAS ELEIÇÕES, artigos 57 a 72, aprovado pelo Conselho Diretor Nacional em CAPÍTULO I Da Constituição, Das Atribuições e Da Identificação da Comissão Eleitoral Art. 1º - A Comissão Especial Eleitoral Nacional instituída por deliberação do Presidente Nacional conforme decisão do Conselho Diretor Nacional em reunião realizada, por ocasião do VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM OBSTÉTRICA E NEONATAL - COBEON Florianópolis/SC, em 01/11/2013, destinase a organizar e executar o processo eleitoral (nacional e regional) e todas as tarefas pertinentes à eleição. Parágrafo único - A Comissão Especial Eleitoral Nacional para as eleições das Diretorias (Nacional e Seccionais) para o triênio será constituída pelos seguintes membros abaixo, respondendo por meio do endereço de - Keitt Martins (RJ) (Coordenadora) - Diego Pereira Rodrigues (RJ) - Amanda Fernandes do Nascimento da Cruz (RJ) Art. 2º - As Comissões Especiais Eleitorais das Seccionais serão indicadas pelo Presidente da Seccional mediante aprovação em Assembléia Regional. CAPÍTULO II Das Eleições Art. 3º - O processo eleitoral é constituído de três etapas: I Inscrição, verificação de elegibilidade e divulgação das chapas inscritas; II Organização e realização do pleito eleitoral; III Escrutinação dos votos, elaboração dos respectivos mapas de apuração e divulgação dos resultados. Art. 4º - A Diretoria da ABENFO Nacional e Seccional será escolhida em processo de eleição direta. Art. 5º - Terão direito a exercer o voto os sócios da ABENFO inscritos e quites com a tesouraria. Parágrafo Único No ato da votação será exigida a devida prova de quitação com a tesouraria. Art. 6º - É condição de elegibilidade ser membro efetivo da ABENFO em situação regular com a tesouraria: Parágrafo Único - Para candidatos à Diretoria Secional e Conselho Fiscal Secional, até a data de inscrição da chapa. Art. 7º - Será eleita a chapa que obtiver maior número de votos Parágrafo 1º - Em caso de empate ou anulação, o Conselho Diretor Nacional e a Assembléia Seccional, conforme o caso, em convocação extraordinária, elegerá uma Diretoria Provisória.

3 3 Parágrafo 2º - As novas eleições deverão ser realizadas no prazo máximo de 90 (noventa) dias. Art. 8º - A Comissão de Eleições regional, após analisar os documentos próprios do processo, elaborará o mapa com os resultados da votação e seu relatório final, enviando-o à Comissão de Eleição Nacional que após análise e elaboração de relatório enviará à Diretoria Nacional. Art. 9º - A Comissão Eleitoral assegurará tratamento eqüitativo às chapas concorrentes. Art. 10º - Os eleitores votarão em cédula única (uma para a Seccional e outra para a Nacional), assinalando apenas uma chapa dentre as inscritas e homologadas nos termos do Art. 18º e Art. 19º deste Regimento. Art. 11º - Os membros da Diretoria e do Conselho Fiscal da Nacional e Regionais serão eleitos em pleito direto, realizado nas Seções em data única, previamente fixada no calendário eleitoral, mediante voto pessoal e secreto. Parágrafo 1º - A votação será por chapa em nível Seccional, sem vinculação para fins de voto. Parágrafo 2º - O sufrágio será em urnas fixas, podendo contar também com urnas volantes, em locais e segundo itinerários estabelecidos pelas Comissões Secionais de Eleições. Parágrafo 3º - Será garantida a instalação de urnas em todos os setores definidos previamente, para tal finalidade. Parágrafo 4º - Será permitido o voto por correspondência com aviso de recebimento desde que conste respectiva comprovação de inscrição e quitação da anuidade do sócio. Art. 12º - Compete as Comissões de Eleições Nacional e Regionais resolverem as questões pendentes, argüições e questionamentos feitos em qualquer fase do processo eleitoral. Os casos de impugnação e omissos, caberão às instâncias superiores da ABENFO. Art. 13º - Será garantido o direito de fiscalização pelas chapas concorrentes em todas as etapas do processo eleitoral. Art. 14º - O eleitor deverá entrar na cabine somente com as cédulas eleitorais (Nacional e Regional) devidamente rubricada pela Mesa Eleitoral. Parágrafo Único Os eleitores deverão se identificar no ato de votação, mediante a apresentação dos seguintes documentos: - carteira de identidade; - comprovante de pagamento da anuidade do ano de Art. 15º - Ao final da votação as urnas deverão ser lacradas e rubricadas pelos mesários (vide Manual Eleitoral) responsáveis. Art. 16º - Após o encerramento do pleito eleitoral, os mesários responsáveis deverão elaborar uma ata segundo modelo padronizado, a ser definido pela Comissão Eleitoral (vide Regimento). Art. 17º Ao final da votação as urnas deverão ser encaminhadas à sede da Diretoria da ABENFO regional, acompanhadas do Presidente da mesa eleitoral e entregue,

4 4 juntamente com toda a documentação referente à votação, à mesa apuradora mediante recibo. Parágrafo 1º As Comissões Eleitorais regionais deverão encaminha relatório e resultados da apuração para as presidentes das seccionais e para a Comissão Eleitoral Nacional até o dia 22/08/2014. Parágrafo 2º - A Comissão Eleitoral Nacional deverá encerrar seus trabalhos até o dia 29/08/2014 quando encaminhará relatório e resultados do processo eleitoral regionais e Nacional ao Presidente Nacional. CAPÍTULO III Da Constituição, Das Normas para Inscrição e Da Homologação das Chapas Art. 18º As chapas deverão ser organizadas livremente e inscritas na Comissão de Eleição no respectivo nível, em cada região, mediante requerimento subscrito por um membro da chapa, no prazo de 90 (noventa) dias antes da realização do pleito conforme o calendário eleitoral. Parágrafo 1º As chapas de que trata o presente artigo não poderão conter o mesmo nome para mais de um cargo, ou em mais de uma chapa (Nacional e/ou Regional). Parágrafo 2º - No ato da inscrição da chapa, os candidatos deverão apresentar: I - Curriculum Vitae atualizado; II - Declaração da Seção, para efeito de comprovação das exigências contidas no Art. 3º; III - Declaração de que concorda em concorrer na chapa. Art. 19º As Comissões de Eleição regionais deverão receber as inscrições das chapas regionais e nacionais, sendo que deverão repassar para a Comissão Eleitoral Nacional nesse momento, somente as inscrições do nível de competência nacional. Todas as Comissões Eleitorais devem verificar a elegibilidade e divulgá-las no prazo máximo de 60 (sessenta) dias antes do pleito. CAPÍTULO IV Da Apuração Art. 20º A apuração pública será realizada por meio de apuração composta por membros da mesa eleitoral na sede da ABENFO regional ou Nacional, supervisionada pela Comissão Eleitoral respectiva. Art. 21º Para que uma urna seja apurada, o número total de seus votos deve coincidir como o número de assinaturas constantes da relação nominal de seus votantes, senão a mesma será anulada. Art. 22º Serão considerados votos válidos os votos atribuídos a uma única chapa. Parágrafo 1º - Votos em Branco são aqueles em que não existir qualquer marcação (deverão ser rubricados com caneta esferográfica de tinta vermelha no verso pelo Presidente da Mesa Apuradora com a inscrição: BRANCO). Parágrafo 2º - Votos Nulos são aqueles que não apresentam nenhuma das características atribuídas aos votos válidos e aos votos em branco (deverão

5 5 ser rubricados com caneta esferográfica de tinta vermelha no verso pelo Presidente da Mesa Apuradora com a inscrição: NULO). Parágrafo 3º - Os votos em branco e nulos deverão ser rubricados no verso, em tinta vermelha, pelo Presidente da mesa apuradora. CAPÍTULO V Da Homologação dos Resultados Art. 23º A Comissão de Eleição Seccional aprovará e divulgará em todo o Estado, o resultado do pleito, após liberação da Comissão de Eleição Nacional. Parágrafo 1º Caberá ao Conselho Diretor Nacional da ABENFO, a homologação do resultado das eleições em todo território nacional. Parágrafo 2º O Conselho Diretor Nacional da ABENFO homologará os resultados do pleito das seccionais, e empossará as Diretorias, em reunião ordinária no período de 12 a 14 de novembro de 2014, durante o III Congresso Brasileiro de Enfermagem Neonatal, em Goiânia/Goiás. CAPÍTULO VI Dos Casos Omissos Art. 24º Os casos omissos serão apreciados e resolvidos pela Comissão Eleitoral ad referendum da Diretoria da ABENFO Nacional, conforme o artigo 12 o. CAPÍTULO VII Do Calendário Eleitoral Art. 25º A Diretoria da ABENFO Nacional e Secionais deverão publicar edital do processo eleitoral até 13/06/2014 em jornal de grande circulação em todo País/Estado correspondente e/ou site próprio, e/ou mala direta via internet. Parágrafo 1º - A inscrição de chapa(s) para a Nacional ou Regional ocorrerá até o dia 14/07/2014 na Seccional, junto à Comissão Eleitoral Regional; Parágrafo 2º - As Comissões Eleitorais deverão divulgar a composição das chapas inscritas até 29/07/2014. Art. 26º A eleição ocorrerá no dia 18/08/2014, no horário das 09 às 18 horas, em local previamente estabelecido e amplamente divulgado. Parágrafo 1º Os relatórios e resultados da apuração deverão ser encaminhados para a Comissão Eleitoral Nacional até o dia 22/08/20114 Parágrafo 2º - A Comissão Eleitoral Nacional deverá encaminhar até o dia 2908/2014 o relatório e apuração dos resultados do processo eleitoral das Diretorias regionais e da Nacional ao Presidente Nacional. Parágrafo 3º - Os resultados serão homologados pelo Conselho Nacional Diretor no período de 12 a 14/11/2014.

6 6 CAPÍTULO VIII Das Disposições Gerais Art. 27º Não haverá interrupção no horário da votação. Art. 28º Nenhuma autoridade estranha à mesa poderá intervir, sob pretexto algum, em seu funcionamento, salvo os membros da Comissão Eleitoral. Art. 29º Somente poderá permanecer no recinto de votação os membros da mesa, um fiscal de cada candidato e o eleitor durante o tempo necessário à votação. Art. 30º O não cumprimento dos dispositivos do processo eleitoral deste Regimento Especial implicará impugnação. Rio de Janeiro, 06 de junho de Prof Dr. Valdecyr Herdy Alves Presidente da ABENFO Nacional Profa Ms Bianca Dargam Gomes Vieira 1 a Secretária da ABENFO Nacional

Associação Brasileira de Profissionais em Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar - ABIH

Associação Brasileira de Profissionais em Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar - ABIH Código Eleitoral da Associação Brasileira de Profissionais em Controle de Infecção e Epidemiologia Hospitalar - ABIH Art. 01 - O presente Código tem por objetivo assegurar a organização e o funcionamento

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OBSTETRIZES E ENFERMEIROS OBSTETRAS - A B E N F O N A C I O N AL - ESTATUTO

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OBSTETRIZES E ENFERMEIROS OBSTETRAS - A B E N F O N A C I O N AL - ESTATUTO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OBSTETRIZES E ENFERMEIROS OBSTETRAS - A B E N F O N A C I O N AL - ESTATUTO Alteração aprovada na Reunião do Conselho Diretor Nacional, realizada em 07/11/2004 durante o IV Congresso

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA E DO CONSELHO FISCAL DA ASUNIRIO PARA BIÊNIO 2014 A 2016.

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA E DO CONSELHO FISCAL DA ASUNIRIO PARA BIÊNIO 2014 A 2016. Associação dos Trabalhadores em Educação da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro ASUNIRIO Rua Voluntários da Pátria, 107 - Botafogo - RJ CEP 22270-000 CNPJ - 29.260.486/0001-89 Telefax 2541-0924

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS EDITAL N o 01/2014, DO CONSELHO DA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS Regulamenta a eleição

Leia mais

Processo Eleitoral para Coordenação do Diretório Acadêmico do Curso de Gastronomia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

Processo Eleitoral para Coordenação do Diretório Acadêmico do Curso de Gastronomia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE GASTRONOMIA DIRETÓRIO ACADÊMICO DA GASTRONOMIA Processo Eleitoral para Coordenação do Diretório Acadêmico do Curso de Gastronomia da

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL PARA DIRETORIA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FISIOTERAPIA TRAUMATO- ORTOPÉDICA ELEIÇÃO 2015 GESTÃO 2016/2017

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL PARA DIRETORIA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FISIOTERAPIA TRAUMATO- ORTOPÉDICA ELEIÇÃO 2015 GESTÃO 2016/2017 EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL PARA DIRETORIA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FISIOTERAPIA TRAUMATO- ORTOPÉDICA ELEIÇÃO 2015 GESTÃO 2016/2017 A Associação Brasileira de Fisioterapia Traumato-Ortopédica

Leia mais

EDITAL PARA ELEIÇÃO INTERNA DOS MEMBROS DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA FEPPS- (CEP/FEPPS)

EDITAL PARA ELEIÇÃO INTERNA DOS MEMBROS DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA FEPPS- (CEP/FEPPS) Edital 01/2015 A Diretora Presidente desta Fundação, no uso de suas atribuições, faz saber que será realizada no dia 15/12/2015, das 9 às 15h eleições para escolha dos membros do Comitê de Ética em Pesquisa

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DAS ELEIÇÕES PARA DIRETORIA EXECUTIVA GESTÃO 2015-2018 TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGIMENTO INTERNO DAS ELEIÇÕES PARA DIRETORIA EXECUTIVA GESTÃO 2015-2018 TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGIMENTO INTERNO DAS ELEIÇÕES PARA DIRETORIA EXECUTIVA GESTÃO 2015-2018 TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - A Associação Nacional dos Técnicos de Fiscalização Federal Agropecuária - ANTEFFA

Leia mais

EDITAL EVZ Nº 08/2014 Edital de Eleição de Diretor e Vice-Diretor da Escola de Veterinária e Zootecnia da UFG

EDITAL EVZ Nº 08/2014 Edital de Eleição de Diretor e Vice-Diretor da Escola de Veterinária e Zootecnia da UFG SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA EDITAL EVZ Nº 08/2014 Edital de Eleição de Diretor e Vice-Diretor da Escola de Veterinária

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 6/2013 (ELEIÇÕES-IBDFAM) ADITIVO

RESOLUÇÃO Nº 6/2013 (ELEIÇÕES-IBDFAM) ADITIVO RESOLUÇÃO Nº 6/2013 (ELEIÇÕES-IBDFAM) ADITIVO Dispõe sobre os procedimentos, critérios, condições de elegibilidade, normas de campanha eleitoral e pressupostos de proclamação dos eleitos nas eleições do

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011)

REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011) REGIMENTO INTERNO ELEITORAL (Aprovado na AGE de 10.08.2011) I - Das disposições gerais II - Do processo eleitoral A) Da eleição para a Diretoria e o Conselho Fiscal B) Da eleição para o Conselho de Ética

Leia mais

SUCESSÃO DO CONSELHO FISCAL E COORDENAÇÃO COLEGIADA DO SINTET-UFU Biênio 2016-2018 REGIMENTO ELEITORAL PROCEDIMENTOS PRELIMINARES

SUCESSÃO DO CONSELHO FISCAL E COORDENAÇÃO COLEGIADA DO SINTET-UFU Biênio 2016-2018 REGIMENTO ELEITORAL PROCEDIMENTOS PRELIMINARES SUCESSÃO DO CONSELHO FISCAL E COORDENAÇÃO COLEGIADA DO SINTET-UFU Biênio 2016-2018 REGIMENTO ELEITORAL PROCEDIMENTOS PRELIMINARES Art.1º. De acordo com os Art. 39, 40 e 50 do Estatuto Social do Sindicato

Leia mais

REGULAMENTO NORMATIVO DA ELEIÇÃO DO DIRETOR DE SAUDE DO TRABALHADORDO SINDSEMP. Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina

REGULAMENTO NORMATIVO DA ELEIÇÃO DO DIRETOR DE SAUDE DO TRABALHADORDO SINDSEMP. Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina REGULAMENTO NORMATIVO DA ELEIÇÃO DO DIRETOR DE SAUDE DO TRABALHADORDO SINDSEMP Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina Eleição triênio 2012/2015 A comissão eleitoral reunida no dia 14.08.2013

Leia mais

b - O sócio Institucional terá anuidade correspondente a dez vezes a dos sócios efetivos e colaboradores.

b - O sócio Institucional terá anuidade correspondente a dez vezes a dos sócios efetivos e colaboradores. Regimento Interno da Sociedade dos Zoológicos do Brasil - SZB Da Sociedade Artigo 1º - A sociedade dos Zoológicos do Brasil SZB, fundada em 23 de setembro de 1977, funciona conforme o disposto nos seus

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS 1 REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Além das disposições constantes do Estatuto Social e do Edital de Convocação, as chapas e candidatos individuais interessados em concorrer

Leia mais

Grêmio Estudantil Aprendizes e Artífices/Cidade de Goiás/Edital nº003/2014

Grêmio Estudantil Aprendizes e Artífices/Cidade de Goiás/Edital nº003/2014 Grêmio Estudantil Aprendizes e Artífices/Cidade de Goiás/Edital nº003/2014 A Comissão Eleitoral, no uso de suas atribuições legais torna pública a convocação dos discentes, regularmente matriculados, cursando

Leia mais

ELEIÇÃO CRO-PA 2012. Quem tem direito de votar. Quem não tem direito de votar

ELEIÇÃO CRO-PA 2012. Quem tem direito de votar. Quem não tem direito de votar ELEIÇÃO CRO-PA 2012 O Presidente do Conselho Regional de Odontologia do Pará, no uso de suas atribuições legais, informa aos Cirurgiões-Dentistas do Estado que, de acordo com o Regimento Eleitoral aprovado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA UNIDADE DESCENTRALIZADADE EDUCAÇÃO SUPERIORDA UFSM EM SILVEIRA MARTINS UDESSM COMISSÃO ELEITORAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA UNIDADE DESCENTRALIZADADE EDUCAÇÃO SUPERIORDA UFSM EM SILVEIRA MARTINS UDESSM COMISSÃO ELEITORAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA UNIDADE DESCENTRALIZADADE EDUCAÇÃO SUPERIORDA UFSM EM SILVEIRA MARTINS UDESSM COMISSÃO ELEITORAL REGIMENTO INTERNO DE CONSULTA À COMUNIDADE A comissão Eleitoral, no

Leia mais

INTRUÇÕES PARA ELEIÇÃO DA AFB 2015

INTRUÇÕES PARA ELEIÇÃO DA AFB 2015 AFB Associação de Fisioterapeutas do Brasil CÓDIGO ELEITORAL DA ASSOCIAÇÃO DE FISIOTERAPEUTAS DO BRASIL - AFB A Comissão Eleitoral, no uso das atribuições conferidas pelo Estatuto da AFB, resolve: 1- Aprovar

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01, DE 02 DE OUTUBRO DE 2014

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01, DE 02 DE OUTUBRO DE 2014 EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01, DE 02 DE OUTUBRO DE 2014 O CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CONANDA, faz publicar o Edital de Convocação para a eleição das entidades da sociedade

Leia mais

Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente

Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 001/2014 SELEÇÃO DE ENTIDADE DA SOCIEDADE CIVIL PARA INTEGRAR O CONSELHO MUNICIPAL DO DIREITO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

Leia mais

REGIMENTO INTERNO Nº. 01 REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL ABRAFAC - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FACILITIES

REGIMENTO INTERNO Nº. 01 REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL ABRAFAC - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FACILITIES REGIMENTO INTERNO Nº. 01 REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL ABRAFAC - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FACILITIES Este Regimento Interno tem por objetivo regulamentar o processo eleitoral da ABRAFAC - Associação

Leia mais

EDITAL Nº 003/2013 ELEIÇÃO PARA CARGO DE DIRETOR ESCOLAR DAS UNIDADES EDUCATIVAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO PARA O BIÊNIO 2014/2015.

EDITAL Nº 003/2013 ELEIÇÃO PARA CARGO DE DIRETOR ESCOLAR DAS UNIDADES EDUCATIVAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO PARA O BIÊNIO 2014/2015. 1 EDITAL Nº 003/2013 ELEIÇÃO PARA CARGO DE DIRETOR ESCOLAR DAS UNIDADES EDUCATIVAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO PARA O BIÊNIO 2014/2015. A Secretaria, através da Comissão Eleitoral Central, designada pela

Leia mais

(Reconhecida como de Utilidade Pública para o Município de Belém. Lei nº 8.279, de 10.12.2003) REGIMENTO ELEITORAL (COOPANEST-PA)

(Reconhecida como de Utilidade Pública para o Município de Belém. Lei nº 8.279, de 10.12.2003) REGIMENTO ELEITORAL (COOPANEST-PA) 1 REGIMENTO ELEITORAL (COOPANEST-PA) Aprovado em Assembléia Geral do dia 18 de maio de 1994, reformado em Assembléia Geral Extraordinária do dia 13 de fevereiro de 2003, 29 de fevereiro de 2008 e 14 de

Leia mais

Processo Eleitoral para Eleições Diretas de Diretores nas Escolas da Rede Municipal de Ensino de Linhares

Processo Eleitoral para Eleições Diretas de Diretores nas Escolas da Rede Municipal de Ensino de Linhares EDITAL Nº. 02/2010 Processo Eleitoral para Eleições Diretas de Diretores nas Escolas da Rede Municipal de Ensino de Linhares A PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES, por meio da SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

CONVOCAÇÂO. Votação da criação e texto normativo para: CLOSED MEETING

CONVOCAÇÂO. Votação da criação e texto normativo para: CLOSED MEETING CONVOCAÇÂO Prezado Sócio, Conforme determina o estatuto social da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo, convocamos V.Sa. para participar da Assembléia Geral Ordinária e em seguida a Assembléia

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFTA N.º13, DE 23 DE MARÇO DE 1981 (Alterada pela Resolução Normativa CFA nº 34, de 17 de dezembro de 1981)

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFTA N.º13, DE 23 DE MARÇO DE 1981 (Alterada pela Resolução Normativa CFA nº 34, de 17 de dezembro de 1981) Publicada no D.O.U. de 10/04/1981 Seção I - Página 6737 Retificada no D.O.U. nº 107, de 09/06/1981 Seção I Página 10806 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFTA N.º13, DE 23 DE MARÇO DE 1981 (Alterada pela Resolução Normativa

Leia mais

FACULDADE DA SERRA GAÚCHA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

FACULDADE DA SERRA GAÚCHA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO FACULDADE DA SERRA GAÚCHA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO PROCESSO ELEITORAL PARA NOVA DIRETÓRIA EXECUTIVA DO DIRETÓRIO ACADÊMICO GESTÃO 2015/2016 Edital 02/2015 A Comissão Eleitoral do curso de Arquitetura

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO ELEIÇÕES PARA O CONSELHO DELIBERATIVO ABHH QUADRIÊNIO 2016/ 2019

EDITAL DE CONVOCAÇÃO ELEIÇÕES PARA O CONSELHO DELIBERATIVO ABHH QUADRIÊNIO 2016/ 2019 EDITAL DE CONVOCAÇÃO ELEIÇÕES PARA O CONSELHO DELIBERATIVO ABHH QUADRIÊNIO 2016/ 2019 A Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e Terapia Celular ABHH em cumprimento ao disposto em seu Estatuto

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR DE CURSO Nº 05/2015 DE 03 DE SETEMBRO DE 2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR DE CURSO Nº 05/2015 DE 03 DE SETEMBRO DE 2015 EDITAL PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR DE CURSO Nº 05/2015 DE 03 DE SETEMBRO DE 2015 A COMISSÃO ELEITORAL, designada pela Portaria nº 302/DG de 27 de agosto de 2015, torna público as normas que regerão o processo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO

REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO Capítulo I da Finalidade Art. 1o. - Este Regimento Interno complementa e disciplina disposições do Estatuto da Associação Brasileira de Manutenção

Leia mais

TÍTULO I DA GESTÃO DEMOCRÁTICA DO ENSINO PÚBLICO

TÍTULO I DA GESTÃO DEMOCRÁTICA DO ENSINO PÚBLICO QUARTA VERSÃO 07/07/06. Dispõe sobre a gestão democrática e normatiza o processo de escolha de Diretor e Assessor(es) de Direção que integram a equipe gestora das unidades escolares da Rede Pública Estadual

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 708, DE 12 DE SETEMBRO DE 2012 R E S O L U Ç Ã O:

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 708, DE 12 DE SETEMBRO DE 2012 R E S O L U Ç Ã O: SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 708, DE 12 DE SETEMBRO DE 2012 Institui o Regimento Eleitoral que estabelece normas para a eleição on line (SIGEleição)

Leia mais

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015.

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. A Presidente do no uso de suas atribuições legais e regulamentadas pela Lei Nº 2.750 de 31 de Dezembro publica as normas para o processo eleitoral das entidades

Leia mais

Associação Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia Página 1 de 9

Associação Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia Página 1 de 9 Associação Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia Página 1 de 9 ASSOCIAÇÃO FÓRUM NACIONAL DE GESTORES DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA FORTEC REGIMENTO INTERNO Sumário

Leia mais

INSTITUTO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS CENTRO ACADÊMICO GUIMARÃES ROSA E ALUNOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO IRI

INSTITUTO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS CENTRO ACADÊMICO GUIMARÃES ROSA E ALUNOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO IRI INSTITUTO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS CENTRO ACADÊMICO GUIMARÃES ROSA E ALUNOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO IRI PORTARIA IRI-1, de 29-8-2011 Dispõe sobre a eleição da representação discente junto aos diversos órgãos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO REGIMENTO ELEITORAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO REGIMENTO ELEITORAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO REGIMENTO ELEITORAL Regimento da eleição para os representantes dos servidores técnico administrativos em educação para a Comissão Geral de Jornada de Trabalho e para

Leia mais

O Prefeito da Cidade do Recife, no uso das atribuições conferidas pelo Art. 54, item IV, da Lei Orgânica do Município.

O Prefeito da Cidade do Recife, no uso das atribuições conferidas pelo Art. 54, item IV, da Lei Orgânica do Município. DECRETO Nº 17.596/97 Ementa: Regulamenta o funcionamento das Comissões de Urbanização e Legalização das Zonas Especiais de Interesse Social, nos termos prescritos pela Lei Municipal nº 16.113/95. O Prefeito

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL PARA O CONSELHO DELIBERATIVO AUTÁRQUICO DA AUTARQUIA EDUCACIONAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO - AEVSF

REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL PARA O CONSELHO DELIBERATIVO AUTÁRQUICO DA AUTARQUIA EDUCACIONAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO - AEVSF REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL PARA O CONSELHO DELIBERATIVO AUTÁRQUICO DA AUTARQUIA EDUCACIONAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO - AEVSF CAPÍTULO I - OBJETO Artigo 1º. Este Regulamento disciplina o Processo

Leia mais

SICOOB NOSSACOOP Cooperativa de Economia de Crédito dos Empregados das Instituições de Ensino e Pesquisa e de Servidores Públicos Federais de Minas

SICOOB NOSSACOOP Cooperativa de Economia de Crédito dos Empregados das Instituições de Ensino e Pesquisa e de Servidores Públicos Federais de Minas SICOOB NOSSACOOP Cooperativa de Economia de Crédito dos Empregados das Instituições de Ensino e Pesquisa e de Servidores Públicos Federais de Minas Gerais Ltda. REGULAMENTO DO VOTO ELETRÔNICO PELA INTERNET

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DO CLUBE GALP ENERGIA

REGULAMENTO ELEITORAL DO CLUBE GALP ENERGIA REGULAMENTO ELEITORAL DO CLUBE GALP ENERGIA Artigo 1º (Das Eleições) 1. Os Corpos Sociais Regionais do Clube Galp Energia são eleitos em cada Núcleo Regional para um mandato de três anos, conforme disposto

Leia mais

Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno. apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br

Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno. apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br ÍNDICE SEÇÃO I - DOS SÓCIOS 1 SEÇÃO II - DA ASSEMBLÉIA GERAL 1 SEÇÃO III - DO CONSELHO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CASTANHAL FACULDADE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CASTANHAL FACULDADE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CHAMADA PARA ESCOLHA DA REPRESENTA DISCENTE DA FACULDADE DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (FACSI) A coordenação da Faculdade de Sistemas de Informação Campus Castanhal da Universidade Federal do Pará no uso de

Leia mais

REGIMENTO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA SEÇÃO BAHIA

REGIMENTO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA SEÇÃO BAHIA REGIMENTO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA SEÇÃO BAHIA TÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, FORO E SEDE Art. 1º A Associação Nacional de História Seção Bahia, reorganizada na Assembléia Geral de Associados realizada

Leia mais

REGIMENTO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA DIRETORIA RIO GRANDE DO NORTE CAPITULO I. Da Caracterização, Sede, Foro e Objetivos

REGIMENTO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA DIRETORIA RIO GRANDE DO NORTE CAPITULO I. Da Caracterização, Sede, Foro e Objetivos REGIMENTO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA DIRETORIA RIO GRANDE DO NORTE CAPITULO I Da Caracterização, Sede, Foro e Objetivos Art.1º A Diretoria Regional (DR) da SBEM-RN é órgão executivo

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL COMITÊ GESTOR DE INVESTIMENTO E PREVIDÊNCIA 2015

REGULAMENTO ELEITORAL COMITÊ GESTOR DE INVESTIMENTO E PREVIDÊNCIA 2015 O Comitê Gestor de Investimento e Previdência é um órgão de deliberação colegiada e de atuação no âmbito exclusivo da ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. O Comitê Gestor de Investimento e Previdência

Leia mais

PORANGATU PREV. Regime Próprio de Previdência Social PORANGATU/GO. Edital nº 001/2014

PORANGATU PREV. Regime Próprio de Previdência Social PORANGATU/GO. Edital nº 001/2014 Edital nº 001/2014 ESTABELECE DATAS, PRAZOS, NORMAS E PROCEDIMENTOS SOBRE O PROCESSO DE ELEIÇÃO DIRETA PARA ESCOLHA DE SERVIDOR PARA COMPOR O CONSELHO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE PORANGATU-GO.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS EDITAL N o 002/2013, DO CONSELHO DA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS Regulamenta a eleição

Leia mais

Edital para eleições do Centro Acadêmico de Psicologia do INESP/FUNEDI/UEMG

Edital para eleições do Centro Acadêmico de Psicologia do INESP/FUNEDI/UEMG EDITAL N 01/2012 Edital para eleições do Centro Acadêmico de Psicologia do INESP/FUNEDI/UEMG Os representantes da Comissão Eleitoral do Curso de Psicologia do Instituto de Ensino Superior e Pesquisa INESP

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS FENILCETONÚRICOS E HOMOCISTINÚRICOS DO PARANÁ E ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E PROFISSIONAIS DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL ECUMÊNICA

ASSOCIAÇÃO DOS FENILCETONÚRICOS E HOMOCISTINÚRICOS DO PARANÁ E ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E PROFISSIONAIS DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL ECUMÊNICA ASSOCIAÇÃO DOS FENILCETONÚRICOS E HOMOCISTINÚRICOS DO PARANÁ E ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E PROFISSIONAIS DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL ECUMÊNICA REGIMENTO INTERNO DAS ELEIÇÕES PARA INDICAÇÃO DE MEMBROS PARA

Leia mais

REGRAS Processo Eleitoral ANPEI

REGRAS Processo Eleitoral ANPEI REGRAS Processo Eleitoral ANPEI 1. DA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO ELEITORAL: Conforme definido no Art. 40, as eleições serão realizadas em conformidade com o disposto neste Estatuto Social e de acordo com

Leia mais

RESOLUÇÃO N 002, DE 20 DE MAIO DE 1997, DA CONGREGAÇÃO.

RESOLUÇÃO N 002, DE 20 DE MAIO DE 1997, DA CONGREGAÇÃO. RESOLUÇÃO N 002, DE 20 DE MAIO DE 1997, DA CONGREGAÇÃO. Aprova o Regulamento de consulta à comunidade universitária para efeito de escolha do Diretor e Vice- Diretor da FMTM A CONGREGAÇÃO DA FACULDADE

Leia mais

REGRAS A SEREM SEGUIDAS DURANTE O PROCESSO ELEITORAL

REGRAS A SEREM SEGUIDAS DURANTE O PROCESSO ELEITORAL COMISSÃO ELEITORAL DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CEUERGS ELEIÇÃO DOS CARGOS DE REITOR E VICE-REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL QUADRIÊNIO 2010/2014 REGRAS A SEREM SEGUIDAS

Leia mais

EDITAL DE ELEIÇÃO DE DIRETORES DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MIRANORTE TOCANTINS

EDITAL DE ELEIÇÃO DE DIRETORES DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MIRANORTE TOCANTINS EDITAL DE ELEIÇÃO DE DIRETORES DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MIRANORTE TOCANTINS Processo Eleitoral para Eleições de Diretores nas Escolas da Rede Municipal de Ensino de Miranorte Tocantins. A PREFEITURA

Leia mais

NORMAS ELEITORAIS PARA OS MEMBROS DA CIPA

NORMAS ELEITORAIS PARA OS MEMBROS DA CIPA NORMAS ELEITORAIS PARA OS MEMBROS DA CIPA A Comissão Eleitoral estabelece normas para eleição dos membros da CIPA da Fundação de Ensino e Pesquisa de Itajubá FEPI. Art. 1º - Até 45 (quarenta e cinco) dias

Leia mais

SUGESTÃO DE ROTEIRO PARA A REALIZAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA EM COOPERATIVAS

SUGESTÃO DE ROTEIRO PARA A REALIZAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA EM COOPERATIVAS SUGESTÃO DE ROTEIRO PARA A REALIZAÇÃO DE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA EM COOPERATIVAS ABERTURA Pessoa da cooperativa que não fará parte da mesa verifica o número de associados presentes certificando o quorum

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO ACADÊMICO DE ENSINO TÉCNICO

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação Regulamento da Eleição do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da UTF CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art.1 - O presente regulamento destina-se a normatizar as eleições dos componentes do Comitê de Ética em Pesquisa

Leia mais

Regulamento Eleitoral da AAUE

Regulamento Eleitoral da AAUE Regulamento Eleitoral da AAUE Artigo1º Especificação As disposições do presente regulamento aplicam-se à eleição dos órgãos da AAUE: a. Mesa da Assembleia Magna; b. Direção da AAUE; c. Conselho Fiscal.

Leia mais

Normas para o Processo Eleitoral da ABHB Eleições Triênio 2015 2018

Normas para o Processo Eleitoral da ABHB Eleições Triênio 2015 2018 Normas para o Processo Eleitoral da ABHB Eleições Triênio 2015 2018 A Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), de acordo com o Estatuto Social aprovado em 29 de abril de 2010 (conforme o art.

Leia mais

EDITAL Nº 69/2013/IFRO

EDITAL Nº 69/2013/IFRO EDITAL Nº 69/2013/IFRO O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais conferidas pela Lei nº 11.892, de 29/12/2008 e considerando a Lei nº

Leia mais

ARTº 1º Delegados ao Congresso. ARTº 2º São Delegados ao X Congresso:

ARTº 1º Delegados ao Congresso. ARTº 2º São Delegados ao X Congresso: REGULAMENTO ELEITORAL DO X CONGRESSO AVEIRO 13 DE JULHO DE 2013 ARTº 1º Delegados ao Congresso Podem ser eleitos delegados ao Congresso todos os associados que tenham sido admitidos como sócios do SINDEP

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL I - PROCESSO ELEITORAL 1º 1. O processo eleitoral terá a duração máxima de 90 dias. 2. Em eleições regulares, realizadas trienalmente, iniciar- se- á no dia 1 de Outubro desse ano.

Leia mais

EDITAL 01/2015 ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS LÍNGUA INGLESA E RESPECTIVAS LITERATURAS BIÊNIO 2015-2016

EDITAL 01/2015 ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS LÍNGUA INGLESA E RESPECTIVAS LITERATURAS BIÊNIO 2015-2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE UFAC PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO E LETRAS CEL EDITAL 01/2015 ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS LÍNGUA INGLESA E RESPECTIVAS

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS DOCENTES UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE ADUFAC Seção Sindical do ANDES - SN

ASSOCIAÇÃO DOS DOCENTES UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE ADUFAC Seção Sindical do ANDES - SN EDITAL Nº 001/2015 ELEIÇÃO DA DIRETORIA DA ASSOCIAÇÃO DOS DOCENTES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - ADUFAC-SEÇÃO SINDICAL DO ANDES SN, PARA O PERÍODO DE JANEIRO/2016 A JANEIRO/2018. CAPÍTULO I DA ELEIÇÃO

Leia mais

EDITAL Nº 023/2014, de 03/06/2014

EDITAL Nº 023/2014, de 03/06/2014 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS JUIZ DE FORA RECONHECIDO PELA LEI Nº 11.892, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2008 SUCESSOR DO COLÉGIO TÉCNICO UNIVERSITÁRIO DA

Leia mais

CAPÍTULO II: DA COMISSÃO ELEITORAL

CAPÍTULO II: DA COMISSÃO ELEITORAL EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ELEIÇÕES PARA A DIRETORIA DO CENTRO ACADÊMICO DO CURSO DE FÍSICA CAFÍS Edital 01/2012 A Comissão Eleitoral eleita em Assembleia Geral do Curso de Licenciatura em Física realizada

Leia mais

ELEIÇÕES PARA A DIRETORIA E PARA O CONSELHO FISCAL DA AFBNB REGULAMENTO ELEITORAL

ELEIÇÕES PARA A DIRETORIA E PARA O CONSELHO FISCAL DA AFBNB REGULAMENTO ELEITORAL ELEIÇÕES PARA A DIRETORIA E PARA O CONSELHO FISCAL DA AFBNB REGULAMENTO ELEITORAL ARTIGO 1º - As eleições para a Diretoria e para o Conselho Fiscal da AFBNB, para mandato no triênio 2011 a 2013, realizar-se-á

Leia mais

1 - DO CALENDÁRIO ELEITORAL 1.1 - Registro de chapas e candidatos: até o dia 19 de fevereiro de 2014;

1 - DO CALENDÁRIO ELEITORAL 1.1 - Registro de chapas e candidatos: até o dia 19 de fevereiro de 2014; REGIMENTO ELEITORAL ELEIÇÕES DA ASSOCIAÇÃO DOS TÉCNICOS DE NÍVEL SUPERIOR DA UFMG E OUTRAS IFES MINEIRAS, SEÇÃO SINDICAL DO SINDICATO NACIONAL DOS TÉCNICOS DE NÍVEL SUPERIOR DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE

Leia mais

Comissão de Consulta à Comunidade para escolha do Reitor e Vice-Reitor da Universidade Federal de Santa Maria

Comissão de Consulta à Comunidade para escolha do Reitor e Vice-Reitor da Universidade Federal de Santa Maria REGIMENTO INTERNO DE CONSULTA À COMUNIDADE A Comissão de Consulta, no uso de suas atribuições, que lhe foram outorgadas pelas entidades, Seção Sindical dos Docentes da UFSM SEDUFSM, Associação dos Servidores

Leia mais

EDITAL DE ELEIÇÃO Nº 001/2014

EDITAL DE ELEIÇÃO Nº 001/2014 SECRETARIA DE ESTADO DA JUSTIÇA, CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS SEJU CONSELHO PERMANENTE DOS DIREITOS HUMANOS DO ESTADO DO PARANÁ COPED EDITAL DE ELEIÇÃO Nº 001/2014 A Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania

Leia mais

EDITAL 01/2014 PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS LÍNGUA INGLESA E RESPECTIVAS LITERATURAS PARA O BIÊNIO 2015-2016

EDITAL 01/2014 PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS LÍNGUA INGLESA E RESPECTIVAS LITERATURAS PARA O BIÊNIO 2015-2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE UFAC PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO, LETRAS E ARTES CURSO DE LETRAS/INGLÊS EDITAL 01/2014 PARA ELEIÇÃO DE COORDENADOR E VICE-COORDENADOR PARA O CURSO DE LETRAS

Leia mais

UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO- BRASILEIRA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO- BRASILEIRA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO- BRASILEIRA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EDITAL N o 01/2014 - CONSULTA A COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA PARA ESCOLHA DO COORDENADOR DO CURSO DE ENFERMAGEM

Leia mais

O Plenário do Conselho Federal de Biblioteconomia no uso das atribuições legais e regimentais; CAPÍTULO I DA ELEIÇÃO E DO VOTO

O Plenário do Conselho Federal de Biblioteconomia no uso das atribuições legais e regimentais; CAPÍTULO I DA ELEIÇÃO E DO VOTO RESOLUÇÃO CFB N. 144, DE 05 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre as eleições dos Conselhos Regionais de Biblioteconomia e dá outras providências. O Plenário do Conselho Federal de Biblioteconomia no uso das atribuições

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ

ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ Capítulo I Nome, Constituição e Objetivo Art. 1º - A ADIBERJ é uma sociedade civil de natureza religiosa constituída

Leia mais

REGULAMENTO PARA AS ELEIÇÕES DIRETAS AOS CONSELHOS EXECUTIVO E FISCAL DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS - AMB -, EM 26 DE NOVEMBRO DE 2010

REGULAMENTO PARA AS ELEIÇÕES DIRETAS AOS CONSELHOS EXECUTIVO E FISCAL DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS - AMB -, EM 26 DE NOVEMBRO DE 2010 REGULAMENTO PARA AS ELEIÇÕES DIRETAS AOS CONSELHOS EXECUTIVO E FISCAL DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS - AMB -, EM 26 DE NOVEMBRO DE 2010 0BSEÇÃO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - As eleições

Leia mais

FACULDADE VALE DO SALGADO ICÓ CEARÁ

FACULDADE VALE DO SALGADO ICÓ CEARÁ EDITAL Nº01/PROUNI, DE 20 DE SETEMBRO DE 2014 EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA ELEIÇÕES DAS COMISSÕES LOCAIS DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS - PROUNI DA FACULDADE VALE DO

Leia mais

DISPOSITIVOS ESTATUTÁRIOS

DISPOSITIVOS ESTATUTÁRIOS ELEIÇÃO PARA A DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELHO FISCAL NACIONAL TRIÊNIO 2016-2019 DISPOSITIVOS ESTATUTÁRIOS CAPÍTULO III DOS DIREITOS E DEVERES DOS ASSOCIADOS/FILIADOS SEÇÃO I DOS DIREITOS Art. 10º - São

Leia mais

COMPARTILHAMENTO ENTRE BIBLIOTECAS DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO

COMPARTILHAMENTO ENTRE BIBLIOTECAS DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO COMPARTILHAMENTO ENTRE BIBLIOTECAS DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO CAPÍTULO I Da denominação, localização e finalidades Art. 1º O Compartilhamento entre Bibliotecas

Leia mais

ELEIÇÕES GERAIS 2015 EDITAL DE CONVOCAÇÃO

ELEIÇÕES GERAIS 2015 EDITAL DE CONVOCAÇÃO ELEIÇÕES GERAIS 2015 EDITAL DE CONVOCAÇÃO A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SECCIONAL DO ACRE, nos termos dos artigos 63 a 67 da Lei nº 8.906/94 (Estatuto da Advocacia e da OAB) e dos artigos 128 a 137-C

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPITULO I

REGIMENTO INTERNO CAPITULO I 1 Conselho Municipal do Idoso de São Caetano do Sul Lei n 4.179 de 23/10/2003. R. Heloísa Pamplona, 304 B. Fundação CEP 09520-310 São Caetano do Sul/SP. cmi@saocaetanodosul.sp.gov.br REGIMENTO INTERNO

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DA COMISSÃO ESTADUAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO PARANÁ

ESTATUTO SOCIAL DA COMISSÃO ESTADUAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO PARANÁ ESTATUTO SOCIAL DA COMISSÃO ESTADUAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO PARANÁ CAPÍTULO I DA SOCIEDADE, DENOMINAÇÃO, NATUREZA, SEDE, PRAZO E FINALIDADES Artigo 1 - A Comissão Estadual de Residência Médica

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 REGIMENTO DA CONSULTA PÚBLICA PARA A ESCOLHA DA DIREÇÃO DO SETOR LITORAL DA UFPR MANDATO 2016-2020.

EDITAL Nº 01/2015 REGIMENTO DA CONSULTA PÚBLICA PARA A ESCOLHA DA DIREÇÃO DO SETOR LITORAL DA UFPR MANDATO 2016-2020. EDITAL Nº 01/2015 REGIMENTO DA CONSULTA PÚBLICA PARA A ESCOLHA DA DIREÇÃO DO SETOR LITORAL DA UFPR MANDATO 2016-2020. DA COMISSÃO ORGANIZADORA E ESCRUTINADORA E DA CONSULTA PÚBLICA Art. 1º- Conforme Portaria

Leia mais

SOCIEDADE PAULISTA DE RADIOLOGIA E DIAGNOSTICO POR IMAGEM

SOCIEDADE PAULISTA DE RADIOLOGIA E DIAGNOSTICO POR IMAGEM 48 SOCIEDADE PAULISTA DE RADIOLOGIA E DIAGNOSTICO POR IMAGEM. CD.o ~ g C.N.P.J NO49.410.145/0001-50 REGIMENTO ELEITORAL Artigo 1 - As eleições para a Diretoria da Sociedade Paulista de Radiologia e Diagnóstico

Leia mais

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AGROECOLOGIA - ABA

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AGROECOLOGIA - ABA ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AGROECOLOGIA - ABA Capítulo I - DENOMINAÇÃO E NATUREZA Art. 1º - A ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AGROECOLOGIA (ABA) é uma sociedade cultural e técnico-científica sem fins

Leia mais

PORTARIA Nº 07/2014. Art. 2º Para efeitos desta Portaria terão direito a votar:

PORTARIA Nº 07/2014. Art. 2º Para efeitos desta Portaria terão direito a votar: PORTARIA Nº 07/2014 Regulamenta o processo de eleição direta para as funções de Diretor e Vice-diretor, de Estabelecimentos de Ensino da Rede Pública Municipal de Rio Bonito, de que trata a Lei Municipal

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL 2011 AO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL 2011 AO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL 2011 AO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art. 1º Este regulamento tem por objetivo normatizar o

Leia mais

1. As eleições do PEDEX 2011 serão realizadas em todo o Paraná no dia 28 de agosto de 2011 das 9 às 17 horas.

1. As eleições do PEDEX 2011 serão realizadas em todo o Paraná no dia 28 de agosto de 2011 das 9 às 17 horas. ORIENTAÇÕES AOS MUNICÍPIOS, SOBRE O PEDEX 2011 PROCESSO DE ELEIÇÕES DIRETAS EXTRAORDINÁRIAS 2011 I- NORMAS GERAIS DAS ELEIÇÕES 1. As eleições do PEDEX 2011 serão realizadas em todo o Paraná no dia 28 de

Leia mais

PORTARIA PRESI/SECBE 222 DE 3 DE JULHO DE 2014

PORTARIA PRESI/SECBE 222 DE 3 DE JULHO DE 2014 PODER JUDICIÁRIO PORTARIA PRESI/SECBE 222 DE 3 DE JULHO DE 2014 Dispõe sobre o processo eletivo para escolha dos representantes dos servidores ativos e inativos no Conselho Deliberativo do Pro-Social.

Leia mais

Regulamento Eleitoral. para a constituição das. Comissões de Elaboração dos Regulamentos das Subunidades Orgânicas da Escola de Ciências

Regulamento Eleitoral. para a constituição das. Comissões de Elaboração dos Regulamentos das Subunidades Orgânicas da Escola de Ciências Escola de Ciências Regulamento Eleitoral para a constituição das Comissões de Elaboração dos Regulamentos das Subunidades Orgânicas da Escola de Ciências Escola de Ciências da Universidade do Minho Setembro

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL 2015 COMITÊ GESTOR DO PSAP DA DUKE ENERGY PARTICIPANTES ASSISTIDOS

REGULAMENTO ELEITORAL 2015 COMITÊ GESTOR DO PSAP DA DUKE ENERGY PARTICIPANTES ASSISTIDOS 1. FINALIDADE 1.1. O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer normas e procedimentos para a eleição do Representante Suplente dos participantes Assistidos, do Plano de Suplementação e Aposentadorias,

Leia mais

Manual de Convenção. Um ano antes da Convenção Data limite de filiação para ser eleito delegado.

Manual de Convenção. Um ano antes da Convenção Data limite de filiação para ser eleito delegado. Manual de Convenção Um ano antes da Convenção Data limite de filiação para ser eleito delegado. Seis meses antes da Convenção Data limite de filiação para votar e ser votado nas Convenções Municipais.

Leia mais

ESTATUTO DO DIRETÓRIO ACADÊMICO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO. CAPÍTULO I Da Denominação

ESTATUTO DO DIRETÓRIO ACADÊMICO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO. CAPÍTULO I Da Denominação ESTATUTO DO DIRETÓRIO ACADÊMICO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I Da Denominação Art. 1º - O Diretório Acadêmico do curso de Administração Pública-DAAP

Leia mais

ASSEITE-MT Associação das Empresas de Informática e Telecomunicações de Mato Grosso

ASSEITE-MT Associação das Empresas de Informática e Telecomunicações de Mato Grosso ESTATUTO SOCIAL DA ASSEITE-MT Data de Fundação: 12 de agosto de 1985. ÍNDICE GERAL Capítulo I - Identidade Social... 03 Capítulo II Objetivos... 03 Capítulo III Associados... 04 Capítulo IV Rendas... 07

Leia mais

Campus de Paranavaí EDITAL N.º 001/2015-CE-DC

Campus de Paranavaí EDITAL N.º 001/2015-CE-DC EDITAL N.º 001/2015-CE-DC A Comissão Eleitoral - CE no uso de sua atribuição prevista na Resolução n.º 003/2014-COU/Unespar, art. 2.º, 1.º, combinado com o art. 32 e nomeada por seu Diretor Geral de Campus,

Leia mais

CAPÍTULO 1 DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO 1 DOS OBJETIVOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA COMISSÃO ELEITORAL EDITAL Nº 01 DA COMISSÃO ELEITORAL, DE 26 DE MARÇO DE 2012. DIVULGA AS NORMAS E CALENDÁRIO ELEITORAL REFERENTE À CONSULTA PRÉVIA PARA OS CARGOS

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 6.996, DE 7 DE JUNHO MAIO DE 1982. Dispõe sobre a utilização de processamento eletrônico de dados nos serviços eleitorais e

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010 Aprova o Regimento Interno da Comissão Interna de Supervisão da Carreira dos Cargos

Leia mais

Edital nº 068/2013 IF Catarinense Câmpus Araquari

Edital nº 068/2013 IF Catarinense Câmpus Araquari Edital nº 068/2013 IF Catarinense Câmpus Araquari EDITAL DO PROCESSO ELEITORAL PARA ESCOLHA DOS MEMBROS DO CONSELHO DO CAMPUS (CONCAMPUS) DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS ARAQUARI. O Presidente

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE TÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS CAPÍTULO I - DA COMPOSIÇÃO Art. 1º O CONSEPE é o órgão colegiado superior que supervisiona e

Leia mais