Estado de RofwMí Htudo iíbeiro Campos Governador do Estado

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estado de RofwMí Htudo iíbeiro Campos Governador do Estado"

Transcrição

1 >s*: GOVERNO DE RORAIMA Estado de RofwMí Htudo iíbeiro Campos Governador do Estado ANO IX BOA VISTA-RR, (TERÇA-FEIRA) 03 DE JUNHO DE ANO DA REPÚBLICA E 9 ANO DA INSTALAÇÃO DO ESTADO N 104 SUMARIO Página Atosdo Poder Executivo 01 Governadoria do Estado 01 Procuradoria Geral do Estado 03 Secretaria de Estado da Fazenda 03 Secretaria de Estado da Saúde 06 Secretaria de Estado de Obras e Serviços Públicos 07 Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Desporto 07 Poder Legislativo 08 Poder Judiciário 11 Outras Publicações. 25 Esta edição circula com 26 páginas. ATOS DO PODER EXECUTIVO GOVERNADORIA DO ESTADO DECRETO N* E de 17 de Maio de O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Art 62, inciso III, da Constituição Estadual, e tendo em vista o disposto no inciso II do I o do Art 79, da Lei n 6.652, de 30 de maio de 1979 (Estatuto dos Policiais Militares da Polícia Militar de Roraima). RESOLVE: AH. 1* - Dar nova redação ao Art. 1 do Decreto n 3.330, de 24 de dezembro de 1998, passando a vigorar: Art. I o - Fica agregado ao Quadro de Oficiais Policiais Militares - QOPM. da Policia Militar de Roraima, o Cap. PM UZI PEREIRA BRSZOLA, por ter sido nomeado para exercer o Cargo de Assessor do Comandante Geral, da Assessoria do Comando Geral da Policia Militar de Roraima, fimçêo de natureza polidal-milttar. Art. 2* - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, surtindo seus efeitos a contar de 14 de agosto de 1998; Art. 3*/ Revogam-se as disposições em contrario. Palácio Senador Hélio Campos-RR, 17 de maio de DECRETO N* E de 17 de Maio de O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA, no uso das atribuições que lhe sio conferidas pelo inciso m do art. 62, da Constituição Estadual, e tendo ainda o que dispõe o inciso IV do art. 99, c/c o art 101 1'daLei a 6.652, de 30 de maio de 1979 (Estatuto dos Policiais Militares da Policia Militar de Roraima). DECRETA :, >-,. u Aat 1" - Rtfommtielypfficui, o Sd PM CABLO&4 [;G«STO.«;UI- MAÍUES, «0 n SSP/RR, por ter «ido julgado pi-»!*» ai.a#ifii métca, conforme Ata de Inspeçao de Saúde, homologada pela Janta de bapoçao de Saúde da Polícia Militar de Roraima, em 05 de Maio de 1999;.Art. 2 - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a contar de 05 de Maio de Art. 3 - Revogam-se as disposições em contrário. Palácio Senador Hélio Campos-RR, 17 de maio de DECRETO N" E de 17 de Mate de O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo inciso III do art. 62, da Constituição Estadual, e tendo ainda o que dispõe o inciso IV do art. 99, c/c o art da Lei n 6.652, de 30 de maio de 1979 (Estatuto.dos Policiais Militares da Polícia Militar de Roraima). DECRETA.Art. 1 - Reformar ex-offlcio, o Sd FM JÚLIO FIRMINO DA SILVA, RG n SSP/RR. por ter sido julgado inválido em reavaliação médica, comformc Ata de lnspeçâo de Saúde, homologada pela Junta de Inspeçao de Saúde da Polícia Militar de Roraima, em 05 de Maio de Art. 2 - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a contar de 05 de Maio de 1999; - Art. 3 - Revogam-se as disposições em contrário. Palácio Senador Hélio Campos-RR, 17 de maio de DECRETO N E de 20 de Maio de O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA, no uso das atribuições que. lhe são conferidas pelo inciso III do art. 62, da Constituição Estadual, e tendo ainda o que dispõe os incisos II dos artigos 96 e 99, c/c o art. 100, da Lei n" 6.652, de 30 de maio de 1979 (Estatuto dos Policiais Militares da Polícia Militar de Roraima). DECRETA Art. 1 -Reformar ex-offlcio, o Sd PM ALDY PEREIRA DOS SAN TOS, RG n SSP/RR, por ter sido julgado incapaz definitivamente para o serviço policial-militar, conforme Ata de lnspeçâo de Saúde, homologada em 20 de novembro de 1998, pela Junta de lnspeçâo de Saúde da Polícia Militar de Roraima. Art. 2 - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a contar de 03 de Março de 1999; Art. 3 - Revogam-se as disposições em contrário. Palácio Senador Hélio Campos-RR, 20 de Maio de r DECRETO N* E de 28 de Maio de O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo inciso III do art. 62, da Constituição Estadual, e. tendo ainda o que dispõe o inciso I do artigo 92 e do artigo 93, da Lei n 6.652, de 30 de maio de 1979 (Estatuto dos Policiais Militares da Polícia Militar de Roraima). DECRETA - Art. 1* -Transferir para a Reserva Remunerada è pedida, o 2* Ten QOA PM FRANCISCO DAS CHAGAS LAGO FONTELES, RG n SSP/RR. por haver completado no dia 27 de Maio de (trinta) anos de efetivo serviço e haver sido considerado "apto" pela Junta de lnspeçâo de Saúde da Polícia Militar de Roraima, em05 de Maio de 1999; Ar*. 2* -Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, surtindo seus efeitos a contar rifla data. ^ Art. 3'- Kcvayajn-ae m dupoáçâes em coatírio Palácio Senador HéKo Cárnpoa-RR, 28 de Maio de DECRETO ff. ;ções que mesto 'H f*, W J *9 9* BORAIMA, no uso das atnbuipek> meno HT do art. 62, da Constituição Estadual, e

2 PÁG. 02 DIÁRIO OFICIAL BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 tendo ainda o que dispõe o inciw II do artigo 92 e inciso VIJ do artigo 94 da Le/ ^, A!t «.652, de 30 de maio de 1979 (Estatuto dos Policiais Militares da Polícia Militar dé Roraima). DECRETA Art. 1 Transferir Ex-çfficio para a Reserva Remiírjerad»'o Sd PW-, LUIZ GONZAGA DF. ALBUQUERQUE? FILHO, RG n 80.Í34-SÍJP RR. pai'' haver ultrapassado 02 (dois) am» contínuos, agregado em função dk natureza civil e haver sido considerado "apto" pela Junta, de lnspeçio de Saúde da Jjelicia Militar de Roraima, em 19 de Maio de 1999; J«s Art. 2 - F.ste Decreto entrará em vigor na data de «ua ptativaçào. retroagindo seus efeitos a contar de Jl de Maio de 1999, Art. 3 Revogam-se as disposições em contrário Palácio Senador Hélio Campos-RR, 01 de Junho de DECRETO N* E de 07 de Junho de :? Ementa: Modifica Quadros de Distribuição de' efétivo da Policia Militar de Roraima. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA, no uso das atribuições de seu cargo, e tendo em vista o que preconiza o.an. 179, da Constituição Estadual de 31 de dezembro de 1991, e considerando o disposto pela Ixi n publi, cada no D Ol' dei 1 de setembro de 1989, e ainda a necessidade de comutar vagas de 3 o Sargento QPPM e Cabo QPPM para vagas de 3 o Sargento QEPM e Cabo QEPM; DECRETA Art 1* - O efetivo da Polícia Militar de Roraima fica distribuído, quanto aos seus postos e graduações, nos seguintes quantitativos: I. Quadro de Ofldaia PoUdais MMtare* (QOPM) Coronel PM 03 Tenente Coronel PM 06 Major PM 08 Capitão PM 19 1 Tenente PM 12 2 Tenente PM 12 II. Quadro de Oficiais de Saúde (QOS/PM) Capitão PM 01 ' III. Quadro de Oficiais de Administração (QOA/PM) Capitão PM 03 1 Tenente PM 04 2 o Tenente PM 04 v **? % IV. Quadro de Praças PoUilmLs MUffarrs (QPPM) Sub-Tenente PM 1 Sargento PM 2 o Sargento PM Sargento PM 65 Cabo PM ' J79 Soldado PM ' %\ Quadro de Praças falirub Militai» <QPPM) Sub-Tenente PM -'- 0! I o -Sargento PM " 05 2 Sargento PM, 07 1 Sargento PM 10 Cabo PM 09 VI. Quadro Especial de Praças Policiais Militares (QEPM) 3" Sargento PM 40 Cabo PM 54 Art. 2 - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a contar de 21 de abril de Art. 3 o - Revogarfi-se as disposições em contrário. cm espcchl as contidas no Decreto n" I.35I-E. de 19 de setembro de 1996 Palácio Senador Hélio Campos-RR. 07 de junho de 1999 DEC RE T<) V E, de 07 de Junho d* Ementa: Modifica o Quadro Especial de Terceiros Sargentos PM da Policia Militar de Roraima. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA usando das atribuições de seu cargo, etendo em vista o que preconiza o Art 179. da Constituição Estadual de 31 de dezembro de e considerando o disposto pela lei n" 7815, publicada no DO l' de 11 de setembro de 19X9. DECRETA I si MH) Dl KOKUM \ DIÁRIO OFICIAL ÍN ~ LI i»u RIBEIRO CAiViPoS GOVERNADOR DO ESTADO FRANCISCO FLAMARION PORTELA VICE-GOVERNADOR Art. 1* - Fica modificado, na Policia Militar de Roraima, o Quadro Especial de Terceiros Sargentos PM, destinado ao aproveitamento de Cabos QPPM e QEPM, da ativa da Polícia Militar de Roraima, com estabilidade assegurada PARÁGRAFO ÚNICO: O aproveitamento dos Cabos de que trata este artigo, será efetivado por promoção à Oraduação de Terceiro Sargento, sem a exigência prevista no n 1 do Art. 11 do Regulamento de Promoção de Praças RPP, apro-.vado pelo Decreto n" 229. de 04 Mar 87. na forma do disposto neste Decreto. Art. 2* - Serio promovidos a 3 o Sargento PM. os Cabos referidos no artigo anterior que satisfaçam os seguintes requisitos: SECRETARIADO MLTUDtTBE2ERRAJlrlNlENEZES Diretor do Departamento de Imprensa Oficial JOÃO BATISTAOE MELO MÊNF. Chefe do Gabinete Civil FRANCISCO DAS CHAGAS REIS DE CARVALHO Ten. Cd. MÁRCIO SANTIAGO DE MORAES Chefe da Divisão de Publicações e.artes Gráficas Chefe do Gabinete Militar Dr. LUCIANO ALVES DE QUEIROZ IVONETE LIMA DA SILVA Procurador Geral do Estado Chefe da Divisão de Custos e Distribuição Dr. SÉRGIO PILLON GUERRA Secretário de Estado de Planejamento, Industria e Comércio MATÉRIASrTUBUCAÇÕES Prof ANTÓNIA VIEIRA SANTOS Secretária de Estado da Educação, Cultura e Desportos Devem ser entregue na Rua Cd. Pinto n 234 Prof DIVA DA SILVA BRÍGLIA Telefone (095) , datik>pjafàdas em gabaritos específicos Secretário te Estado & Administração fornecidos pelo Departamento de Imprensa Oficial Dr* MARIA CONCEIÇÃO DE SANTANA BARROS ESCOBAR Secretaria de Estado do Trabafco e Bem-EsUr Social PREÇO PARA PUBLICAÇÃO Bel JOÃO BATISTA CAMPELO Secretário de Estado da Segurança Publica Preço por cm de colunas. R$ 4,00 Dr. ROBERTO LEONEL VIEIRA I eço por Esernplar R$ 1,00 Secretário de Estado da Fazenda Exemplar após 30 dias RS 2,00 Dr. AUGUSTO AFONSO BOTELHO NETO Secretário de Estado da Saúde ASSINATURAS Dr. RAUL RIBEIRO PINTO SccntáriodeEatadodeObraseServif^niblicrja Semestral sem remessa postal R$ 80,00 Dr. SALOMÃO AFONSO DE SOUZA CRUZ Serneítrat comreniessapoupara outros Estados R$ 154,00 Secretário de Estado da Agricultara e Abastecimento Lauda Padrlo ^ _ RS 0,50 Reclamar^ sobre pabticaçfe: Enamriahsr Oficio M^^

3 BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 DIÁRIO OFICIAL PÁG. 03 : I. Possuam 15 (quinze) anos ou mais, de efetivo serviço: II. Obtenham conceito favorável de seu Comandante, Chefe ou Diretor; no que tange aos aspectos de pontualidade, assiduidade e abnegação no desempenho de suas funções; III. Estejam classificados, no mínimo, no comportamento "Ótimo"; IV. Sejam aprovados em testes de aptidão física a serem realizados imediatamente e antes da promoção; V. Apresentem Diploma ou Certificado de conclusão do Ensino de 1 Grau ou equivalente; VI. Terem sido julgados "aptos" em inspeçio de saúde, para fins de promoção, VII. Nào incidam em quaisquer das restrições estabelecidas nos números 3), 4), 5), 6), 7). 8), 9) e 10) do Ari. 31 do Regulamento de Promoção de Praças - RPP. ' Art 3 - No aproveitamento, com promoção dos Cabos QPPM e QEPM que refere o parágrafo único do Art. 1 deste Decreto, será observado o número de 40 (quarenta) vagas, remanejadas do Quadro de Praças Policiais Militares, destinadas a Graduação de 3" Sargento QPPM. 1 -.As vagas que serão lixadas para o Quadro Especial de 3 "Sargento" PM QEPM; 2 - Os Cabos promovidos de acordo com este Decreto, ocuparão a Graduação de Terceiros Sargentos Policiais Militares do Quadro Especial Í3 SGT PM-QE). Art 4* - As Praças alcançadas por este Decreto, somente poderão ser beneficiados por esta única promoção. Art 5* - Aplicam-se as promoções das Praças de que trata este Decreto, no que couber, as disposições do Regulamento de Promoção de Praças - RPP. Art 6* - O Comandante Geral da Polícia Militar de Roraima, baixará atos complementares necessários á execução deste Decreto. Art 7* - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a contar de 21 de abril de Art 8* - Ficam revogadas as disposições em contrário, em especial as contidas no Decreto n P, de 09 de maio de Palácio Senador Hélio Campos-RR, 07 de junho de DECRETO ff* E de 07 de Junho d* Ementa: Modifica o Quadro Especial de Cabos PM da Policia Militar de Roraima O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA, usando das atribuições de sttt cargo, e tendo em vista o que preceitua o Art. 179, da Constituição Estadual de 31 de dezembro de 1991, e considerando o disposto pela Lei n 7.815, publicada no D.O U. de 11 de setembro de de 1989, 'DECRETA Art 1* - Fica modificado, na Polícia Militar de Roraima, o Quadro Especial de Cabos PM, destinado ao aproveitamento de Soldados da ativa da Policia Militar de Roraima, com estabilidade assegurada. PARÁGRAFO ÚNICO: O aproveitamento dos Soldados de que trata este artigo, será efetivado por promoção á Graduação de Cabo PM, sem a exigência ' prevista no n 1) do Art. 11 do Regulamento de Promoção de Praças - RP-P, aprovado "pelo Decreto n" 229, de 04 Mar 87, na forma do disposto neste Decreto; Art 2* - Serão promovidos a Cabo PM, os Soldados referidos no artigo anterior que satisfaçam os seguintes requisitos: * -S, --- " ' I. Possuam 12 (doze) anos ou mais, de efetivo serviço; II. Obtenham conceito favorável de seu Comandante, Chefe ou Diretor; no que tange aos aspectos de pontualidade, assiduidade e abnegação no desempenho de suas funções; III. Estejam classificados, no mínimo, no comportamento "Ótimo"; IV. Sejam aprovados em testes de aptidão física á serem realizados imediatamente e antes da promoção; V. Não incidam em quaisquer das restrições estabelecidas Jtos números 3) a 10) do Art. 31 do Regulamento de Promoção de Praças - RPP. Art 3* - No aproveitamento, com promoção dos Soldados a que se refere o parágrafo único do art. 1" deste Decreto, será observado o número de 54 (cinquenta e quatro) vagas. t - As vagas que serão fixadas ;> -i Quadro Especial de Cabo PM, resultarão do aproveitamento de 54 (cinquenta e i, ' i"o) vagas destinadas a Cabo PM QPPM; 2" - Os Soldados promovidos de acordo com este Decreto, ocuparão a Graduaato de Cabos Policiais Militares do Quadro Especial (CB PM-QE)... - > : Art 4 - As Praças alcançadas por este Decreto, somente poderão ser beneficiados com mais uma promoção dentro do Quadro Especial de 3 Sargentos PM (3 o SGT PM- QE) obedecidos os requisitos para esta promoção. Art 5 - Aplicam-se às promoções das Praças de que trata este Decreto, no que couber, as disposições do Regulamento de Promoção de Praças RPP. Art 6* - O Comandante Geral da Polícia Militar de Roraima, baixará atos complementares necessários à execução deste Decreto. Art 7*- Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a contar de 21 de abril de Art 8 - Ficam revogadas as disposições em contrário, em especial as contidas no Decreto n P, de 09 de maio de Palácio Senador Hélio Campos-RR, 07 de junho de Roraima PROCURADORIA GERAL DO ESTADO BESPAÇHQ PROCESSO NllP: IHM272/99-25 SECRETARIA: PROCURADORIA GERAI. DO ESTADO ASSUNTO: Incxigibilidack «k- licitacs» Reconheço a inexigibilidade de 1iciiaç:lo, referente a serviços técnicos profissionais especializados de advocacia, a serem prestados pelo profissional aòsogado ANTÓNIO AUGUSTO BRANDÃO ARAS. no valor de Rí ,00 (cem mil reais), conforme consta no processo em epigrafe, com fundamento no disposto dó Ari 25. Cannt c sen Inciso II c/c com Art. 1.1, Incisos N c III da Lei n'" 8 M(WR c alterações posteriores Sendo assim, cm atendimento o que dispõe o art 26 do referido diploma legal, submeto o assunto à elevada consideração do Excelentíssimo Senhor Secretário de.estado da Fa/cndn. Boa Visla-RR. f)7 de junho de W) M1CIANO ALVES DE QUEIROZ Procurailnr-Geral do Estado Ratifico o IJcspacho retro, nos termos do art. 26 da Lei n referente a inexigibiiidade de licitação para prestação de serviços de que trata o presente processo. Determino que se publique no D. O. E., de conformidade eom a exigência contida no mesmo art. 2f> da Lei supra mencionada, no prazo de 05 (cinco) dias. o presente Despacho. Boa Visla-RR. 07 de junho de IW9 ROBERTO LEONEL VIEIRA Secretário de Estado da Fazenda SECRETARIA DA FAZENDA r ATO DECLARATÓRIO N." 15/99 O DIKETOR DO DEPARTAMENTO DA RECEITA l)a SECRETARIA' DE ESTADO DA FAXENDA DE RORAftvfk, no uso de suas atribuições legais conferidas pela Portaria n " 397-1», de 04 de fevereiro de 1999, e CONSIDERANDO o permissivo contido no inciso II do artigo99doricms,aprovadopelodecreton"7ll,de05deabrilde 1994; CONSIDERANDO a infringência do arligo 575 do RICMS, " - pelo sujeitb passivo, face a incidência de-djssiimilaçllo capaz de causar embaraço à ação do P ' *';-* DEÇJ.ARA Suspensa, para todos os efeitos e ffelo prazo de M) (trinta) dias. a partir de 06 de junho de 1999, a inscrição no Cadastro Gctà\ da fazenda CGF, da empresa A PERTH.n ME - CGF rf" 24, , estabelecida S-Rtia São.loão. s/n Centro São l.uiz do Anauá RR, em razão de líirtes indícios de infringência á legislação tributária, em conformidade eoní p inciso II, alirifcas "a" s '"."..do artigo 99 do RICMS (iaraniido o direito á ampla defesa pelo contribuinte em questão. Deeoçrido o prazi) de trinta dias sem que o contribuinte tenha apresentado stifl defesa ou cumprido as ações saneadoras, capa/e* de revciter o quadro de pro\á\c! dano ao erário, ou mesmít, ajnda, constatada a prática de qualquer alo de mercancia no período da suspensão, a inscrição será baixada de oficio, indepcndentemcnle das ações pecuniárias ou criminais que serão desencadeadas pela Secretaria cie listado da fazenda Roa Vista. 02 de junho de 1999 SATURNINO^ i-'.í Diretoj*do Dep.ut. EDITAL COM PRAZO DE 20 DIAS - '-"ERRf.lR.' hcnío da Receita 0 CHEPE DA A0ÊNCIA ESPECIAL DE RENDAS DO DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA DA FAZENDA 00 ESTADO DE RORAIMA, no uso de SUM «WbuleoM toga* com base no que dispõe o Art. 35, B } 4* da Lai N 72/94 (tof<t)lmóotomcmi,47,k,is'<)<>d*<í.tism,ttesab9r»\i}<3cioiqij«^m^â<sh tobhttiwento «varam. que o processo / tendo como Interessado M DE JESUS T. ALBUQUERQUE ME, C0F. N* , (Irma estabelecida na Av. 6ebasMe DJnb, 61, cercedêo - Centro - Nesta, foi Julgado»m Primeira Instancia AdmhWralrvaconfonnaDacteSoN 0 53S/M da 07 da melo da 19Í9. Como n*o Maossfcel Intimar e sujado passivo na lorroe prevista no Ari. 3S. I 41 da lei N» 72/64. SM O mesmo Manado através desta EdKal a. no praza da 20 dias. contado St pumcacao, comparecer nos dtas úteis das BhJOrrrtn ès HhJOmln a das 14hJ0n* i 17hS0rT*j * Apênde Espadai da RenpWde Be«VWa, situada na Av. vi»» Roy. 7SS-E - Cantro, Nesta, a Sm de tomar conrwclrneijlo do leor da referida Decisão.

4 PÁG.04 DIÁRIO OFICIAL BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 C1MMU«M!U-O d» que deeorrtd» o Citado o cobrança exaculm. o ciso havendo na DMda MM de CMftjRcando-o da que decorrido o, o proeosso s«estado a cobrança executiva. o nao tttvendo na DMda Aftva do EDITAL COM PRAZO DE 20 DIA» EDITAL CÒM PRAZO DE 20 DIAS O CHEFE DA AGENCIA ESPECIAL DE RENDAS DO DEPARTAMENTO OA RECEITA DA SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE RORAIMA, no uto do MIM atribulçoet legele com bete no qut dispõe o Art * de lei N* 72/94 ombkmdo com o Art. 47. IV,} 5* do Doe. 856/94, ta sabor lodos os quo virem ou dolo eortiotimon1o«vw«m.qu«o processo 2«e50M1450/99-M.I»ndo como Interessado M. DE JESUS T. ALBUOUERQUE ME, COF. N* S4,flrmaettebeleclde m Av. Sabestieo DMz. 81. eelçedeo - Contro - Neste, foi Julgado em Primeira Insllncte Adrr**strefrve conforme Decisão N* 534/99 d» 07 do moto do ComonMMpotsf^ln1lin«rosu)«Nepots«vorwfwiMpr«vMonoAi i I da lei N» 72/94. fico o mesmo Mimado atreves dosto Edlal a. no prazo do 20 dias, «ontado da pumceçeo, eompereeer nos dias úteis das ShSOmln et 11h30mtn das MMOmin 4 17h30mm é Agencia Espadai do Rondas do Boa VWa. situada na Av. V*e Roy, TS6-E - Contro. Nosle. a fim do tomar conhoekmnlo do teor da referida Deelteov CionWIoanda-o do quo deodrride o prdee. odma,referido o nao havondac comparecido, o proeosso soré oncamlnhado pari, l*r»s do Inscrição na DMda MM do Estado a cobrança oxeeutm. O CHEFE DA AGÊNCIA ESPECIAL DE RENDAS 00 DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA OA FAZENDA 00 ESTADO OE RORAIMA, no uso do suão etrtbuteíe» legais com boso no quo drtpde o Ari. 36. IR 4* da Lol N* 73/94 combinado eom o Alt. 47. N. 15 do Doe. 656/94. faz sabor a todos os quo \4ront ou dolo eonheetnento ttverem. quo o proeosso tendo como Inlorosfado A. O. FERNANDES ME, COF. N* , firma estabelecida na Av. Sebastião DMz. 27. Box - Contro - Nosta. foi Julgado om Primata Instancia Administrativa conformo Dectseo N* 51 J/99 do 09 do mato do Como nèo foi posttvel Mimar o sujeito pessrve na forma provtsta no Ari. 35,1 o I da Lol N* 72/94.fleao mosmo Mimado otrevts dosto EcM a. no prazo do 20 dias. contado da publicação, comporocor nos «o» útols das 6ft30mm as 11h30mtn o dos 14hS0rrta.èJTh30fl4n è Agencie Especial do Rondas da Boa Vista. sftuado na Av. VHa Roy. 7«fr E - Çeèfo. Nosta. a fim da tomar cónhoelmanto do toor da referida Dòchae..^,.. CliidHnaiiJi.10 da qumaeorrtdo o prew\eelme referida o, qdo havendo eomparocwo. o proeosso soré oneamlnhado para flas fe Inscrição "ha DMda MM do Estado o «obraflça eirecutm. ( i i EDITAL COM PRAZO DE 20 DIAS EDITAL COM PRAZO DE 20 DIAS O CHEFE DA AGENCIA ESPECIAL DE RENDAS DO DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE RORAIMA, no use do suas atribule*** logals o eom bas* no quo drtpde o Ari. 35, N 6 4* de Lei N* 72/94 combinado com o Ari. 47. IV. 18* do Doe. 858/94, faz sabor atodosos quo vtrom ou data conhecimentottvorom,quo o proeosso / (ando como Morassado M. DE «SUS T. ALBUOUEROUE ME, COF. N« , fama aatabalaolda na Av. Sebastião DMz, 61. eelçadeo - Canbo - Nosta, foi Julgado am Primeiro Instancia AdmMttretM oonformo Deeltao N» 535/99 da 07 do maio da Como nèo foi possfvol Mimar o sujeito passivo na forma provtsta no Ari a 1 da Lai N* 72/94.fleao mosmo Mimado através dosto EdiaJ a. no prazo da 20 dias, contado da publicação, comparecer nos dm* útols das ShSOmln as 11h30mln o da* 14h30mtn 4 I7h30rt*n è Aganela Espacial da Roy, 786-E - Contro, Nesta, a ttm do tomar oot ^JentaTcendo-o do quo decorrido o comparecido, o processo sor* eneandnhédo Estado o cobrança oxocunva K; i / D5ut»A 4,1*10» '0.'h i TétHiro 1 f M i Boa VWa. situada na Av. Via > do toor de referida PioUac, ACRM fswmtw w DM hsw#ooo ; da Inscrição na DMda MM do MbVtWit) tân st. Mhu<p)< 'Q u loi (itwtwb'» EOtTAL COM PRAZO DE 20 DIAS 0 CHEFE OA AOtNCIA ""'! Sf i- DE RENDAS 00 DEPARTAMENTO DA RECEIK A OA SECRETARIA DA FAÍÊNDA DO ESTADO DE RORAfMA.no uto da tua* atribuições legais e eom base no que dbpoa o Ari » da Lai N» 7204 aotr*toadocomoajl47,lv, 5*doDM.656iM.ta*ar)w^ conhecimento «varem, que o proeosso 286S A8-72. tendo como Meretsedo. ERLEN TÂNIA DA SILVA DOS SANTOS, CGF. N* 240:0424)78, «MM estabelecida na Av. VM* Roy, 7S9 - Contra - Nosta.talJulgado am Primata Instancia AdmMstralM conforme Doelsao N» 195*9 de 09 de março de Como néo foi possível Manar o sujato passivo na forma prevista no Ari da Lei N» 72/94.fleao mosmo Manado atrevas desta EdMat a, no prazo da 20 dkt*. oontado da pubteaceo. comparecer fio* dm* úteis dm ShSOmln et IlhSOmtn a das 14h30mm * 17h30mln è Agenda Espadai da Rendes de Boa Viste, sfluada na Av. VB* Roy. 796-E - Contro. Neste, a Am de tomar conhectownto do leor da referido Decrtap. ClentJrteendo-o da que decorrido o/prazol acima referido a nao havendo comparecido, o proeosso sari oncamlnhado para, fins) do tnscrtçso na DMda MM do Estado a cobrança executivo. O CHEFE DA AOtNCIA ESPECIAL DE RENDAS DO DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE RORAIMA, no UM d* SUM atribuições legais e eom base no que dttpsa o Ari. 35. M } 4* de Lei ft 72/94 combinado eom o Ari. 47. W, 19* do Doe. 896/94. faz saber a lodos o* que virem ou dele conhecimento ttverem, que o processo / lendo como Merestado A. 0. FERNANDES ME, CGF. N* , firma estabelecida na Av. Sebastião DMz. 27. Box-Centro -Nosta, foi Julgado em Primeira Irwtdnela AdwdrtlstralM conformo Doateio N* 912/99 da 05 de mete do Como nao foi possível Mimar o sujado passivo na forma prevista no Art. 35,1 a I da La» N» 72/94. flea o mesmo Manado através deste EdKet a. no prazo de 20 dl», oontado da pubtcaeêo. comparecer no* dkts úteis dm ShSOmln et 11h30n*i a das 14h30mln * 17fi30mm 4 Aganela Especial de ReMafe da Boa VWa. sltuede na Av. Ve> Roy, 766-E - Centro. Nosta. aflmdo tomar cortseelrrinro do teor da rafarlda Daebêo. ClenOfleando-o de quo decorrido o prícto aelma referido o nso havendo oamparaotdo. o processo soré eneananhado i da Inscrição na DMda MM do Estado a eebrenea exeeutm. o^i-i \ulo»'' EDITAL COM PRAZO DE 20 DIAO 0 CHEFE OA AOTNCIA ESPECIAL OE RENOAS DO DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTAOO DE RORAIMA, na UM da SUM atribuições legeit e com base no que dtspoe o Art. 35, M 4* da Lai N* 72/94 combinado eom o Ari. 47. N, $ 5* do Doe. 856/94. faz saber a todw os que virem ou dote conhecimento ttvorom. quo o processo / tendo como Maranado A. O. FERNANDES ME, CGF. N* , firma estabelecida na Av. SebatOao DMz, 2T, Box- Centro -Nesta, tot Julgado *m Prirael» tletdnela Adn»*»liatM oonformo DecttaoN* 511/99 de 05 de maio de Como nao foi possrvot Mimar o sujeito passrvo na forma prevista no Art. 35. t * I da Lei ff 72/94,fleao mesmo Mimado atreves deste Edftal a, no prazo da 20 dkn, contado da puncaceo. comparecer nos dte* olels das StiSOmbi as llfoomh a dm 14h30mln 17h30mm è Aotnde EspaoM de Rondas da Boa Vista, tttuada na Av. VMe Roy. 766-E - Centro. Nosta. aflmde tomar eattrbdmerm do teor da referida DecatM. ClenUrleondo-o de que decorrido o comparecido, o processo ser* oncandnrtado Estado* cobrança exocuttve. irt TOIHKO'- prazo acima raferldo a nao havendo flnt da Inscrição Mi DMda MM do hlhiitrí tilflit"" 1 ' EDITAL COM PRAZO DE 20 DIAS EDITAL COM PRAZO DE 20 DIAS O CHEFE DA AOtNCIA ESPECIAL DE RENDAS DO DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE RORAIMA, na UM da SUM atribuições legtit o eom bate no que dapde om. 36.B 4*daLeiN» TUBI to«*etadsc««oart.4t.ry.t»doom.66gfm.ta tanheclmtnlo Sverem. que o proaesso / lendo acato Morataada A. 0. FERNANDES HE, COF. N* , flrtm «ttjatalaawa na Rv. BtlatSw Dtat 27. SzàttW - T^^âaámM zàáw^ w ta^ ^j- ^ ^ S^HB^ikakZttak f^^aikak*á^ *-* -*-*» **- ** t1«..é 1 a^sm"* UtjHnw l^sjmsl, rapajejaaajb ajm ftfojaajajpjtj 9jj BsjBjnBj Bj r^kmm&mwffm-wnwom^ Í^WWUn H» S22M d* SO da março da 1SSS. f^mbalê. tjtjadã. tz«a MUa^dztáV^zA kab^attãa* A- a^^kctblaãi aã^^kãmv^ aa^' âa^maa^ ta^^s^ttaat* at^ ^ ^ 4lS i 6léaUiN>72rM.ltoao à» swa^wbw H M I «jmsjtisj BsMsaBj VJH HV gwsaval tjv àw VsiaH 4JataMBzaãW á% ÍTiltlàWlll à Ã^lMialta» BtãMaMattl a*w áttaaaa^alm a«w BzaatA \^^~ ^^-^J* ^ ava %JBW J^nmmm m II IWViistll #*j^nsj sl sb*7p6]8]sw QV ninmaftlf «mv naw, nâvanal m awa vm9 fjjau *JdJA_ a> tt^«ãaz«at>. U ^aw Jaota, AM a^^aa^* A^^BV^ aa J*w ^^»W^» * - ^^M»SJBW HMMJ^A^ TWf» f»j»jrc» W l l ^ WWsir m mm ÂH WWsW WBmBÊH^Iê HP Wm <W WWOOB lalwwam. O CHEFE DA AOtNCIA ESPECIAL DE RENDAS DO DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE RORAIMA, na UM da 1 togou a eom baae na que drtpde o Art. 36. SI 4» dt Lei W >oemom.47.rv. ymdm.s5avm,ta*t<walaa^mo^vmmouo^ NWtverem. que o ptocasso / tando eeato Harasaado R. B. T. SILVA CtP. N* , «mia aatabolaclda na Av. C*p. JMo Bazerra. 1220, «do rynmmm^ * Wã^PRsi, nu gimjmw9 wm PVptn?V*J -sttvqefnípal navssjnitnneltvv VmwmUtm l^vmmm f"^ 9IKT7«*w OS MsVfO W i9w* át^tamaajék aadêa Sztil akaamávatal s^ácàa^b* ^ ataaaabw as^mmtk^* ~--~ âtje^bibak m^^*a^^^ A^ akat -.~M ItWãW nfjw nfl povwvsji wmmw 9 «tqhmv pssvvwv ím Iwmmm PtVVIlw n*f wm** ««I * Cd» Let N» 72M4. tta a sumiu Manaila atrtv*t dema Edflal a. na pwaa da 20 dm». éalésm da a«t»taoão. oetnamaar IMO dttt oteit daa SMOaln Aa ItnSOadn a daa wwaatttat^ ^OM sjtvtjt^ptftmtmtsva ta^tta^t^m^r^a^pt ta^t» itttaatt atti^tiav ^avav OMtjet^aatjaMtj var t nt^a*tt^aj ats ^ waaev irjvmvhsn trll9*jmhn n^www Espsj>ot *J# RIMI1 9m BOs) lnlwa MRMaN M aw* Wl NOy. TM-E - CM AO, VVttflt, % 9m dal tomf CMtmtmmmmJ do liqf Qm IsjffHMs) DMSMO. _

5 BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 DIÁRIO OFICIAL PÁG. 05 CtanWieando-o da qua decorrido comparecido, o proemto seri erteemlnhedoj Estado a cobrança executiva. I.II a nto havendo ne DMde Attvé do 14h30mln I IThJfJtnln i Agência Especial da Rondas da Boa Vrsts, situada na Av. W» Roy, 788-E - Centro, Neste, a Am da tomar conheci do teor da referida Deelsio. Clerdtteando-o da qua decorrido o prj :lma referido a nto havando comparecido, o processo rert encaminhado pare Inscrtçéo no DMda Aflva do Estado e cobrança executa». EDITAL COM PRAZO DE 30 DIAS O CHEFE DA AGÊNCIA ESPECIAL DE RENDAS DO DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE RORAIMA, no UM da toas atribuições lagalt com bata no qua dispõe o Ari. 35, M f 4* da Lai tr 72/94 eombtnado com o Ari. 47. IV. V do Dae. 856/84. faz sabor a lodo* ot qua viram ou dala conrtacknanlo llvaram. quo o procasso / lando como Marassado SARAIVA E CIA LTDA, CGF. N' , firma estabelecida no Rua Aferes Paulo Saldanha S<o Francisco - Nasta, foi Julgado am Prknalra IntUnela Adrrdnlslretlva conforme Deelsio N* 392/99 da 0«do abri da Como nâo foi possível Mimar o sujeito passivo na forma prevista no Ari. 35,1 a I da Lei N* 72/94, fica o mesmo Mimado através deste Edael a, no preto da 30 dias, eontado da pumceçio. comparacar nos (Hat «ais das íhsomm èt IlhSOmln a das 14h30mln á I7h30mm è Agência Espacial do Rendas da Boa Viste, tiluada na Av. VT&e Roy, TOSE - Centro, Nesta, a fim da tomar eortheilmento do teor da referida Deelsio. ClentfAeendo-o da qua decorrido ojprezo acima referido a n*e havando comparecido, o processo sare «neemlnhade pe/a Ans da Inscrição na Divida Allva do Estado a cobrança executiva. EDITAL COM PRAZO OE 30 DIAS 0 CHEFE DA AGÊNCIA ESPECIAL OE RENDAS OO DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE RORAIMA, no uto de suas atribuições legais e com base no quo dispõe o Ari. 35. Hl 4 o do Lei N 72/94 combinado com o Ari. 47, IV. $ 5 do Dee. 856/94, faz saber a todos os que virem ou dele eonherimento tiverem, que o processo 28S5O.0O010OSS-99. tendo cem» lnl*re**iklo F.i. COSTA ME, CGF. N* mma estabelecida na Rua Boas. Quadra 15. L Canai - Nesta, foi Julgado em Primeira Instancia Administrativa conforme Deelsio N* 299/99 de 25 de março de Come nio foi possível Mimar o sujeito passivo na forma prevista no Art e II de Lei N 72/94. rica o mesmo Mimado atrevisdeste Editei a, no prazo de 30 dias. contado da pubhceçio. comparecer nos dias úteis das 8h30mln is I1h30min e das 14h30mtn i 17h30mln i Agência Espacial de Rendes de Boa Vista, situada na Av. VMa Roy, 786-E - Centro. Nesta, e fim d» tomar conhecimento do teor da referida Deelsio. Clentlflcando-o de que decorrido o prazo acima referido e nio havando comparecido, o processo seri encaminhado' pare n/ts de Inscrição na DMda Altve do Estado e cobrança executiva. EDITAL COM PRAZO DE 30 DIAS 0 CHEFE DA AGÊNCIA ESPECIAL DE RENDAS DO DEPARTAMENTO DA RECEITA OA SECRETARIA OA FAZENDA 00 ESTADO DE RORAIMA, no uso da tuas atribuições lagalt e oom bata no qua dispõe o Ari. 35. Dl ) 4* da Lai N* 72/94 combinado com o Ari. 47. IV. 5" do Doe. 85*764. faz sabor a todos os qua viram ou dala conhecimento tiverem, que o procasso / tendo como Interessado M. A. AZEDO RIBEIRO ME, CGF. N* , firme estabelecida na Av. Cap. Ena «arcez Ma«e ana - Nesta, foi Julgado am Primeira Instancia AdmWitrettvo conforme OectsSo N» 320/99 de 29 de março da Como nio te» possível Manar o aujelto passivo na forma previste no Ari. 35,1 a I da Lai N* 72/94, fica o mesmo Mimado através dasta Editei a. no prazo de 30 dias. «onlado da pumeacao. comparecer nos dtos úteis das 8h30mtn ts 11h30mm e das MMOnln é 17h30mln a Agência Espacial da Rendes da Boa visto, situada na Av. VMa Roy, T66-E - Centro, Nesta, a fim de tomar eonhecafíínlo do teor da referida Deelsio. CtenWIcando-o da qua decorrido p praz» edme referido e néo havando comparecido, o procasso sari encaminhado para nr/s da Inserleio na DMda Altve do Estado o cobrança executiva. EOtTAL COM PRAZO OE 30 DIA8 O CHEFE OA AGÊNCIA ESPECIAL DE RENDAS 00 DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE RORAIMA, no uso de suas atribuições! legels e com base no qua dispõe o Ari. 35. RI $ 4- da Lai N* 72/94 combinado com èfcart. 47, IV,} 5* do Dee. 856/94, faz saber a lodos os qua viram ou dele conhecimento Hvàrtm, v/ut o procasso /99-23, lando como Interessado F. J. COSTA ME,CGF. N* *31, Arma estabelecida na Rua Bote. Quadra 15, L Canai - Nesta.'foi Julgado «m Primeira InsMneta Administrativa conforme OecMo N» 300/99 de 25 da marco da ComojMo fofpossfval Mimar o sujado passivo na forma previste no Ari. 35,1 e II da Lei N* 72/94, flee o mesmo Mimado através dasta Edital a, no prazo da 30 dias, contado da puwleaçeo, comparacar nos dias úteis das 8h30min és Hh30mtn o das 14h30mln i 17M0mln a Agência Espadai da Rendas de Boa Viste, situada na Av. VMa Roy, 768-E - Centro, Nesta, a Am da tomar conhecimento do teor da referida Deelsio. CleritlAeapdo-o da qua decorrido o Brazo acima referido a nio havende comparecido, ojproeesso sari eneammwdo pdp Sps do Inscrição na DMda Ative do Estado e cobrança «xecuflva. 3? EDITAL COM PRAZO DE 30 DIAS 0 CHEFE DA AGÊNCIA ESPECIAL DE RENDAS DO DEPARTAMENTO DA RECEITA OA SECRETARIA DA FAZENDA DO ESTADO DE RORAIMA, no uso de suas atribuições legais e com base no que dispo* o Ari. 35, M 4» da Lei N 72/94 eomunedo com o Art. 47. IV. $ 5* do Dee. S56V94. faz saber a todos os que virem ou dele conhecimento tiverem, que o procasso / rendo como Marassado F. J. COSTA ME, CGF. N« , firma estabelecida na Rua Boaz. Quadra 15. L 12 - Cartai Nesle, foi Julgado em Primeira Instancia AdmMstrotlva eorforme Deelsio N* 298/99 de 25 de março de Como nâo foi possível Mimar o sujeito passivo na forma prevista no Ari e II da Lei N* 72/94, fica o mesmo Mimado atreves deste Edital a, no prazo da 30 dias, cornado da pubueeçêo. comparacar nos dtos úteis das 8h30mtn is 11h30mm a das 14h30mln i 17h30mrn i Agencia Espacial de Rendas da Boa Vista, situada ha Av. VMe Roy, 7S6-E - Centro, Nesta, a fim da tomar o ClenHRcando-o da que decorrido ó comparecido, o processo seri eneammwdo Estado e cobrança executiva. r,'<.r EOtTAL COM ZO DE 30 DIAS lo do teor da referida Deelsio. acima referido a nto havando da Inscrição na DMda Aflva do O CHEFE OA AGÊNCIA ESPECIAL DE RENDAS 00 DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA DA FAZENDA 00 ESTADO DE RORAIMA, no usp da BUM atribuições legais e oom base no qua dbpte o Art. 35. «I 4* de Lei N» 72/94 cwifcatadocc^oai1.47.rv. 5'doD»c.85eVM.razsabaralodososquev>-emoud*le ootiheclmonto tiverem, quão procasso 2S890.e61199rS»S7. tendo como Marassado t. SAMPAIO SILVA ME, CGF. N* , fama lateteluldi na Av. visa Roy E.Caflfc-o Nesta, rol Julgada em Primeira tnsttneta AAMtajtratVa conforme OeeHio W í29rss da 30 demarto da 1999, Com nto ** posstvet Mimar o sujais passivo na forme prevista no Ari a I «a le+m» 72/84. «ca o maame Manada «travas deste EdW a. no pree» de 30 dsts, da putlittlo. ooaojeroeef noa «St 6Ja* das SMOrrin #s IlhSOmaj a das o SECRETAR» DE ESTADO BA FAZENDA, m uso da waa atribuições leaait, qua me alo conferidas por lei, RESOLVE: PORTARIA N.* 161, DE 02 DE JUNHO DE 1999 DESIGNAR os servidores abaixo relacionados. Técnico» de Tributo* Estaduais, para ta «estocarem ao Muniefpio de Jundiá, oom a finalidade de prestarem serviço» no Poeto Fiscal daquela localidade, cc*twir*perfotomdieados. ISMAEL LOUIWAL DA S.FH-HO FRANCISCO DAS CD. DOS SANTOS ROSILENE ARAÚJO FÉUX AMORIM PORTARIA N.* líí, DE 02 DE JUNHO DE » A14-06-M A M 07-OS A St DESIGNAR ot servidores abaixo relacionados. Digitadores, para «a deslocarem ao Município de Jundiá, com a finalidadede prestarem serviço* ao Poaa» Placai daquela localidade, ccanvine período hsolcados. FAUrTOfeWJAUlAES DEM. JÚNIOR PCDRO EMERSON DAS. DC SOUZA t<)an, ARIAN.'lé3,DES2DEJ«NHODEt»9» 07-M A14-OaVM A e» DESIGNAJJI es servidora abafa» nlaeioaadoa, l%eaii de T ao altmicajlo da Awdai, com a denatpmliiiliidliilsi EOtNA CRISTINA SILVA GOMES LUZ CARLOS MOREIRA GOMES A A M

6 PÁG.06 DIÁRIO OFICIAL BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 NMtTAMA tt «, DC 02 DC JUNHO DE 19» DESIGNAR o* sarvmurss rctacioaadot. Fiscais de Tributo» Betásseis, sn as desvicafsni- SJO Município da Mscajnl, eon a finalidade de prestarem SPHOOS no Posto Ftscal oaauaia locahdads; conrarma periodo indicados. MARMOORTTE VIDIGAL DE AlfDRADE A14-0S-99 PAULO ROBERTO DE ARAÚJO MATOS A JAIME SARAIVA DE AZEVEDO A M $ DO VALE ME CONAP CONSTRUÇÕES LTDA O M BUENO BRASIL ME FRANCISCO COSTA MESQUITA ME MATOS E MATOS LTPÃ """ _2 A SANTANA DE SOUZA ME IEANNE MARINA DE SOUZA BASTOS ME_ A DA SILVA NASCIMENTO ME " ' DROGARIA ROCHAJ.TDÃ _ ' " ELIAS BARBÃLÍIO XAVIER ME" " NASCIMENTO E RIBEIRO Í.TDÃ. ME '_ I COSTA E COSTA ME» »5A)001-0» S4/OOOI / t4ci7.53ftw0l.4a MWH M6W»l-»6 M020171WQ0I »?66A)00l-»O OUMOtWOOOI-0» MO20.S25A)00l-6t « / SOI.396/ O0.770.I7S/000I-M * t «P»IS«J-«, 2400M » SS » DÊ - SE CIÊNCIA E CUMPRA - SE. Decorrido o prazo de trinta diai Km que o contribuinte tenha apresentado sua defesa ou comprido as ac&c: saneadoras capazes de reverter o quadro de provável dano ao erário, ou mesmo, ainda, constatada a pratica de qualquer aro de mercancia no período da suspensão, a inscrição será baixada de oficio, independentemente dai açaes pecuniárias ou criminais que serio desencadeadas pela Secretaria de Estado da Fazenda. Boa Vista. 02 de junho de 1999 y/w SATURNINA &J0RAES FERREIRA IJiretnrdofjepartarnentod.-i ININ0»J0RA Receita, '*< -A..., "^ - OSECRETÂRIO DE ESTADO DA FAZENDA, no uso de suas atribuições legais, que lhe slo conferidas por lei, RF, SOLVE: PORTARIA M* HSS, RE 02 DE JUNHO DE 1999 SECRETARIA DA SAÚDE SES^larLAr/DP/POIrTARIA Mt iv/oo. DESIGNAR os servidores relacionados. Fiscais de Tributos Estaduais, para se deslocarem ao Municipio de Pacaraima, com a finalidade de prestarem serviços no Posto Fiscal daquela localidade, conforme período indicados HHÇQEB DE SEU CARDO. O SECRETARIO DE ESTAim FM SAÍ»*:, N» IISO PAS ATOU LUIZ ANTÓNIO FERREIRA QUEIROZ A PÊRO ANTÓNIO N. PINHEIRO A VALERIA DA CRUZ RAMOS PINTO A PORTARIA N" 166, DE 02 DE JUNHO DE 1999 DESIGNAR o servidor JOSÉ l.lll/. DE SOUZA FII.HO, Motorista de Veículos Terrestres, para se deslocarem ao Municipio de Jundiá, com a finalidade de conduzir servidores ao Posto Fiscal daquela localidade, no período de * PORTARIA N* 168, DE 02 DE JUNHO DE 1999 DESIGNAR o servidor ALDIR MORAES DA SILVA. Motorista de Veículos Terrestres, para se deslocarem ao Municipio de Jundiá, com a finalidade de conduzir servidores ao Posto Fiscal daquela localidade, no periodo de á *** 1* - Autorizar o Afastamento da r"<qvrhv>«' aede, com ânua, da servidora MWJA CICHW ames ne uns, CooroVradrira *> PRD3AD (NS), lotada na Secretaria de Falario dn Snúd», pnra realizar ti» levantas» rto da situação de risco, v1 vendada pelos adolra-emc» do F-sl.-vIo, no periodo de 09 a 12/uo/99, no Hmtcíplo de Bonfim. 31 da Halo de BauVpE3>UF/DP/P0rTTArUA N» 138/99 Secretaria de Estado da Saúde, em Boa Vlsta-Ht), DÊ - SE CIÊNCIA E CUMPRA - SE. kviçoes DE 3BJ CARQ0, 0 SECRETARIO DE ESTAI»» PA SAMIip:, t*) im PAS ATHI- Art. I» Autorizar, o afarst.-mento «In rnjspnrhvn mi», em Ónus, da servidora MMM CtCHM GOHB DE UJCAS, Coordnnndnra dn imr;ap (NB), lotada na Secretaria de Estado da Saúde, pnra realizar m li>vnriinnrnl/: da Situação de risco, vlvenclada pelos n/kilescrnl/ri dn Knlndo. nn v.r[.»k.,* 19 a 22/05/99, no Município de Pacaraima. ATO DECLARATÓRIO N." v O DIRETOR DO DEPARTAMENTO DA RECEITA DA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DE RORAIMA, no uso de suas atribuições legais conferidas pela Portaria n.* 397-P. de 04 de fevereiro de 1999, e CONSIDERANDO o permissivo contido no inciso II do artigo 99 do RICMS, aprovado pelo Decreto n. 711, de 05 de abril de 1994; CONSIDERANDO a infringência do artigo 575 do RICMS;. DECLARA Suspensa, para todos os efeitos e pelo prazo de 30 (trinta) dias, a partir de 06 de junho de 1999, a inscrição no Cadastra Geral da Fazenda - CGF, das qiipiiisa» a seguir listadas, em razão de fortes indícios de infringência à legislação tributária, em conformidade com o inciso II, «líneas "a" e "g" do artigo 99 do RICMS. Garantido o direito 4 ampla defesa pelo* contribuintes em questão: RAZAÒ SOCIAL ÍNDIA B. DAS NEVES E.N AGUIAR ME WANAPI COMERCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA. MOTO NEWS PECAS E SERVIÇOS LIDA ALECRIM MOVEIS LTDA-ME F. WALDtN A L SANTOS ME J R DA SILVA A CIA LTDA. J BARROS DAMASCENO CMÀXBMA DE OLIVEIRA ME COC S4.0S9.75S/IOOOI / OS.W.JJtVOOOl-60 * JA)00I-S1. COE S I6S-7. UJLOJEiií^.^ap^v^k>jBjBjj W001-9» AX0146 S401O0IMJ J IS62-4 a» Nato de (a»3aw0r3'laf/dp/pohtaria N< 153/99 BUIÇÕES DE BUI CARGO, Secretaria de Estado da Saúdr», am Boa V1sta-RR, 19 0 SECRETÁRIO 1)E ESTADO DA SAÚDE, MO IPO DAS ATRI Art. 1* - Autorizar o afast muito da respectiva ' Ma, ca» «nu», da servidora SMM CÍ0Mt GDJ93 DE UDB, Coordenadora do VfOMB (m), lotada na Secretaria de Estado da Saúde, pêra realizar u* le- «ajrtsawtte da Situação de risco, vivenclada pelos adolesoentea do Estado, la» BSriedB d»» a 19/06/99. no Municipio de Rorainópolis.» *- * d» 1S9P. Secretaria de Betado da Saúde, eá Boa Vlsta-BR,

7 AVISTA 01 DE JUNHO Pgít* DIÁRIO OFICIAL PÁQ. 07 1M/** NWMlW M! «hfwwv r». fif.im. Ill* SESAU/DIPLAF/DP/POfitAMA N» 167/99 ÇÕES DE SEU CABQO 0 SECRETARIO DE ESTADO DA SAÚDE, NO,USO DAS ATRIBUI Í Í 11ftt! AÉ*, 1«- Autorizar o afastamento da respectiva sede, cem ónus para os cofres do Estado, do servidor WW Hl) DA SOtÉH témrasv Cargo Canlssiotodo CHS-III, iotàdo na Secretaria de Estado da 1 Saúde (Núcleo 1 de Informática), pára participar do III SEMINÁRIO TÉCNICO DA REDE NAdíCNAL DE ÍNrtJRNAÇÕESEM SÂDOE/RNÍB/RETOREUS, no período de 06 a OB/06/99, na «idade de Curitiba-PR. ' a, * ^ ^ * ' " **" *«* *««< de Junho de Secretaria de Estado da Saúde, em Boa Vista-RR, 01 SESAU/DEPLAF/DP/PORTARIÀ NO 1R6/99 AitANMIMW-B O SEC^ÁWO DE ESTADO DA SAÚDE, NO USO DA» : DtlttíCAâÕO..- USO DAS ATRIBUIÇÕES DE SEU^R^* 1 0 ^ ^ ^? SA D6 ' M0 ftfcsolve: évlw». Art.1*. nmrov«íwprtpm a tti«*od*diári«> mmrvina secretaria dl Éltt*> * taftáe,rtutfneaoim DfE/SESAU, cot» * immto Coavtoio l*s9/9t - rlat» de ElMÉeaeto do A*dM -DtAiUNMt-.MHM.RStt,00 Sacretaria de Estado da Saúde, em Boa Vútt-RR, 20 de Maio, Atrjfrfo Attu Mj/OBPLAP/DP/POHrAJUA Ni 136/99 - B. DE SEU CARDO, 0 SECRETARIO DE ESTADO DA SAÚDf, NO USO DAS M U - &$ % -* Ê, : «% * ^ i-l*_ ^L " ""^ vltíor "".MH 8 * wárta», **?Si#, ' 1n " "» Secrefrta de Estado da Saúde, destinadas «o DW.^^T^sSÍ* 1 "" 0 * T "*»U» e Convénio 1734/98 ~4a>jiw> de Kraadl- Secretaria de Estado da Saúde, eft-boi Vista-RR, 20 Boa Vista-RR,,4 de Maio dfl»,?*" * EStad da S " Úde ' gadks SECRETARIA Dg OBRAS COMISSÃO ae^jffci AVISO DE Li' ncia Públic#^* *% brução de òi e quadra dntffè Integral,, UA.3PA DE ABERT1 to ã Av. GJSfeújio Vargas, ãp horas; O quiíidos nq^ffc/sosp, no «v de expedi i ffil normal ITORIAL e * jjl» 01/99, que tem poe.fi; *' Ensino Fundamental, com 'caberta, onde funcionará _;olãndia, era Boa Vis#aeuniões da CLS/SOSP, *si. harinho, em Boa Vista-RR, dia lerão ser ad narido, no horário W e Cli/SOSP [ f ECRETARIA#EDUCAÇÃ^ %. -., RESOLVE: Art. l s - Autorizar o pagamento de diárias, aos ser vidòres abaixo i-elacionados, da Secretaria de Estado da Saúde (Coordenação ' de Combate à-endemias), que realizarão pesquisa, captura de insetos e aplica cão de blolarvlclda nos Municípios de Caracaral, Mucajai é Rorainópolis, no período de 24/05 a 03/06/99. - ARAMIS NWniCZ AIRES, Pesquisador/Bioplanta - NS - VNLDmRD RHEDM ADOR», ADORNO, Agente de Endemias - JEM CM0 nbuêdm HXUetdM, Agente de Endemias Art. 2» - Os recursos necessários para execução do disposto no artigo anterior ocorrerá por conta do Convénio 1969/98. Secretaria de Estado da Saúde, em Boa Vista-RR, 24 de Halo de Conselho de Miara de Roraima INTERESSADO âf: ' DILMp DOS SANTOS PINA ASSUNTO: VALOR ARTÍSTICO CULTURAL & H* JOSÉ HARIA OK SOUSA GARCIA '-*.'

8 PÁG.08 DIÁRIO OFICIAL BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 ruanan* 001/991 - HISTÓRICO: CÂMARA PE ARTES APROVADO EM 14^04/99 IHOCESSO N.» Diluo dos Santos Pina, apresentou no Conselho ultura documento solicitando parecer sobre o seu trabalho a ístleo cultural. I- MÉRITO: Dl Imo dos Santos Pina, cantor, músico a compositor ' íú.mais de vinto anos, sempre viveu da sua arte, e e, sem du rida, uma < Basão no melo artístico cultural do Estado ] de toralma CONCIAJSXO: O Conselho Estadual de Cultura, através da>cã - nara de Artes, <:m sessão realizada em 14 de abril de 1999, na Sala de Sessões do Conselho, no Palácio da Cultura, aprova e reconhece o valor artístico e cultural do Sr. DILMÓ DOS isan TOS PINA. Este ó o Parecer. Boa Vtsta-HM, 14 de nbril de de ADITAMENTO Á PAUTA DE JULGAMENTO - JUNHO/W Na forma do» Arte. V» 2* da Resolução n* TCE/PLENÁRIO. ficam aditado* o* processo* abai)» relacionado* t Pauta d» Julgamento do me» de junho da os quais serão apractados e/ou julgados no período da 16 a em Sessões Ordinárias, realizadas a* quartas-feiras, as 9:00 horas. 1. Julgamento: - Proc. n* 0298/97 Assunto: Denúncia Relator: Cons Marcus Rafael de Hollanda Farias -Proc. n*0150/98 Assunto: Prestação de Contas/97 Órgào: Prefeitura Municipal de Can!a Responsável: Sr Paulo de Souza Peixolo Relator: Cons Marcus Rafael de Hollanda Farias - Proc. n* 0002/99 Assunto: Consulta/Gratificação de Função - Lei Municipal n" 284/92. órgão: Câmara Municipal de Boa Visla Responsável: Sra Maria de Lourdes Pinheiro Relator Cons. Marcus Rafael de Hollanda Farias - Proc. n* /99 Assunto: Recurso de Reconsideração/Acórdão n* 023/99 - Proc n* Recorrente: Ministério Público Estadual - Dr< Wanderley Godoy Relator Cons Marcus Rafael de Hollanda Farias JOSÉ MAK RELATOR OUZA ^ARC^A AUGUSTO CARDOSO ANÍSÍO FERNANDES Pr/sidente/ Membro/CAKARA DE CÂMARA DE ARTES ARTES Secretaria-tíeral dai Sessões 08 dfc junho de ( TjMdr: : Margareth Maria Coimbra dos Reis Miranda Secretária Geral das Sessões DECISÃO W 017/99 TCE/PLENÁRIO C PODER LEGISLATIVO TUBVNAL DE CONTA* DO ESTADO DC BOftUIMA 1. PROCESSO: TCE/RR N.» 0076/ NATUREZA: Inspeção 3. UNIDADE: Escola de 1' Grau Tancredo Neves 4. RESPONSÁVEL: Sr. Ottomar de Sousa Pinto 5. RELATOR: Conselheiro Essen Pinheiro Filho 7. REPRESENTANTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO: Dr Wanderley Godo/ 8. SECRETÁRIO GERAL DE CONTR. EXTERNO: Dr Paulo César Pinto de Azevedo Cruz. 9. DECISÃO: O Tribunal Pleno diante das razões expostas pelo Relator, DECIDE: EXTMTOMIHBaQaLMDeDeuaTAÇÂO H'tO PROCESSO: 0077/99; (MEnkA&tokntmmldoiÊmiHldoStnUBrPúhÈn; COmUTAM: EdtonCanstáuLUa.; nwmmuffplegal Affg»25.Ctçut,djIMFtdani a't6í»93esuasafcfaçoes -Ettlora Cm*mim. -REPftESEffTANTEEXCLUSNADOPBIltolCO; ittnw<rwwmdetffy>ahtiwne.»»<g.ot98t K Mm* Csfw <fc «Mb CmAo OIPGaSmnMaGtalíhAdmimlnçaotFiaançss; aarkacaaat07.06.im mme:uarcusrafab.khouandafaf»s: CMGa CONSHNBRO PRESDEN7E «* w miat/t$»hoo(mimm*»»dm JMKJ Pelo arquivamento do presente processo. 10. ATAN.*016/99-Plenário 11. DATA DA SESSÃO: 02 de Junho de Ordinária. 12. ESPECIFICAÇÃO DO QUORUM: Conselheiros presentes: Marcus Rafael de Hollanda Farias Reinaldo Fernandes Neves Filho Cilene Lago Salomác Essen Pinheiro Filho Henrique Manoel Fernandes Mi Marcus Rafael de Hollanda Farias Conselheiro VTce-Prdsidente no exercício da Presidência ^ elro Filho Conselheiro Relator enmiomi E0Euamç4o Fui presente: MMsUrid Púbico ayflohiuceim W WH Vk\WKkAVJMAw»mmáto JUBSStfTESEmCDIUt eeêmmim:bjnoraslmes LTM: imêmanoiêbal A*go&ar*+iMF*Ê* *«anomfllfflseltdh. -HEFHESBimmBníISmBOPBaÓUCO; PROCESSO 4 TCE/RR - Proc 0076/95 NATUREZA: Impacto RELATÓRIO Qrupol-ClasaaV-Planirto l * 1» Grau Tancredo Navas $rl Ònomar da Sousa Pinto

9 f^^^ajusmaasd), BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 DIÁRIO OFiÇÍÂL PÁG. 09 SEC. GERAL DE CONT. EXTERNO: Dr. Pauto César P. de Azevedo Cruz REP. DO MINISTÉRIO PÚBLICO: Dr. Wanderley Godoy EMENTA: tospeçáo, regularidade, não configuração de dano, Arquivamento doe auto*., Tratam os presentes autos da Inspeçao realizada "intoco"junto a Escol» de 1* Grau Tancredo Neves em caráter informal por sokcitaçto da Directo daquele educandário. Através da despacho exarado ás flt. 012 pato Canaalhaira»a> i da 2M6/M foi ihsrmiiteja a Impacto luoroimmdonòpa, a fim m t a fsjoisxiçto ala uma quadra potyalanta, fiam amo q fotojjojt oa f*if> ajaja aatola, constante naa processos Uctossnof d» n.*** /M a tt093qe)4 t Cartas ConvHa 478AM a O04J94 rssoocsmftmfiia. Ao anassar os autos, a Equipo Taawlca aneau paiaaar «a fi.* 13/99 as Ba vai. I, acerca do Processo UBMSMO n.» O10S3O/04 concluindo HW nto se verificou prejuízo ao* oofre» púbicos em ratto da ponnuta do* ser* aaa faaszados eanatanta no fávarido Pifiiísini iá eom rataolo ao Araoosao UaV ejajsqi o^s^ommummmmrtm^0w ^aqsvow^sy^^ *e*r ews^ss*^*»' riww*^a<w mal ^^#*ee *vehbni»«. 020*4*4. foi soleitado è SHM* oápies 1 1 referente ao* pagamentos dect*. ~- Prooesao 'iía»or#áb»ía«. Após a juntada das Ordans Baneérias ao Pioesaps to li* «064AM. a Equipa Técnica omito Parecer da n* OttM ás fls. 20», wnomnd» faft regularidade do mesmo, haja vista o^ o valor de M S.2W.M (CfNCO MIL, «OENTOSEr«3víNTAEDC«REA»EOrrENTACeNTAvX»)r^*r*n**ao* oawitototoinsiaiaptosolétntoi^taamoissc^ aoteoa. ^**sr» Tq^eqaJfTpq* 1 * Bjwqãr >' A Secretaria Geral de Contrate Externo, considerando os Paroeeres da Primeira tnspetoria concluiu pala regutarioade do* Processes de n.* s, 02054/94 e /94 quanto aos serviços executados, sugerindo o arquivamento do Processo em epigrafe. Parecer do Ministério Público O Ministério Público, através do seu Dr. Wandar-i ley Godoy. manifestou-se pelo arquivamento dos presentes autos, faca não estar evidenciado nos mesmos nenhum dano ao erário. É o Relatório. V0TO Versam os presentes autos sobre a Inspeçao realizada Intoco*na Escola de 1. * Grau Tancredo Neves em caráler informal. Cabe preliminarmente, tecer o seguinte comentário do que vem ia sor Dano ao Erário, segundo entendimento do Ilustre doutrinador Celso Ribeira Bastos, curso de Direito Administrativo: ' "Dano ao Erário i lado mal ou ofensa que Mear uma pessoa causado ao tesouro público, ou seja. quandtt um agente lesa o conjunto de bens pertencentes ao Estado ". Diante do que foi exposto, e considerando que na Inspeçao realizada nto ficou evidenciado nenhum tipo de Dano ao Erário; Acompanho os Pareceres conclusivos da Secretaria Geral de Controle Externo e do nobre Procurador de Justiça representante do Ministério Púbico junto a esta Corte de Contas, e assim VOTO:. 1. Pelo arquivamento do presente processo: 2. Pela aprovação do Projeto de Decisão que ora submeto a apreciação desta ) Plenário. É o VOTO. cias Sessões 02 de Junho de ifuà. 09 Atsfl.* 016/99 - Plenário. 10. Data da Sessão: 02 de junho de Ordinária 11. Especificação do quorum: Conselheiros Presentes: Marcus Rafael de Holtanda Farias _ Reinaldo Fernandes Neves Filho - Citene Lago Salomão Essen Pinheiro Filho Henrique Manoel Fernandes Machado Oõ*s iselheiro^ojue alegou impedimento: Essen Pinheiro FMho Marcus Rafael de Conselheiro Vfce-I no exercício da Fui presente: / Wsríderwy-GodóV "Procurador de Justiça Representante do Ministério Público RELATÓRIO '1 Conselheira Relatora GRUPO I - CLASSE V TCE - PROCESSO N." 0231/97 -TC0RR NATUREZA: INSPEÇAO UMDADe:SrK3»TrAfWDeESrAr«DeHXJOIÇAO RESPONSÁVEL: EXMO. SR NEUDO RIBEIRO CAMPOS - GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA RELATORA: CONSELHEIRA CILENE LAGO SALOMÃO REP. MINISTÉRIO PÚBUC0: WANDERLEY GODOY ss^t^n^obvloêccnmxeb(im tppuíjxèsmp.vef2&bxicaz EMENTA: fxeapipurt»v»o d» knóval Araávamanto do pmossso; O presente processo se iniciou com o ofido ' n 284/97 - GAB/PRES de 08/08/97 da lavra do Excelentissimo Senhor Conselheiro José Lauro Moreira, presidente do TCE * época, que solicitou ao Excelentíssimo Senhor Essen Pinheiro Filho, então Secretário de Estado da Administração, cópia do Processo que deu origem ao Decreto n* E de 31/07/97, publicado no Diário Oficial n* 1.607, que trata da declaração de utilidade pública para fins de desapropriação e indenizaçto de um imóvel localizado no bairro Liberdade com a finalidade da implantação de uma Unidade Educacional. A Equipe de Inspeçao apresentada á Excelentíssima Senhora Antónia Vieira dos Santos, Secretária de Estado da Educação, com o oficio n* GAB/RELATOR, fls. 033, ao solicitar o Processo n /97-63-SECD, com suas respectivas fases da despesa, foi informada pelo oficio n 1322/98/SECD/GAB/RR, de 09/11/98, fls. 038, de "que a desapropriação do imóvel, obielo do processo deixou de ser efetivada, haja vista o desinteresse desta Secretaria de Estado na implantação de uma Unidade Educacional no mesmo". Ainda assim cópia do Processo em questão foi juntada ans autos, fls 039 a 082, que estava aguardando apenas a ratificação do Decreto n 1925-E de OS/04/98, fls 083. que erroneamente foi emitido para tornar sem efeito o Decreto n" 1644-E de 31/07/97, que já tinha sido cancelado pelo Decreto n 1653-E de 12/08/97. fls. 016,ficandoeste em vigor até a data de 23/02/99 quando loi emitido o Decreto n* 3370-E, cancelando-o. Após vista ao Ministério Público, em sua ciência às fls. 110, pugna peio arquivamento definitivo do feito. I É o Relatório VOTO Versam os presentes autos Jsoba», de utilidade pública,' para fins de desapropriação e «vtenizaçáo de um kmv lo no bairro liberdade, com a finalidade de implantar uma Unidade Educacional. Connrf^. "1*. o desinteresse da Secmtoria Estado da Educação em implantar <a línlctócte " racional no local a asr»do, todos os Decretos foram carteetedus,!:umr«> -tsim, o Títo;-*al da Ces-s* da Roraima, som Interesse de agir; i» ssus 3..s^ente falto qvsdouaa ;-.:» a) Pelo arquivamento do presente feito. DECISÃO N 018/99 - TCE/PLENÁRIO 01. Processo TCE N. 0231/97-TCE/RR 02. Assunto : Inspeçao 03. Responsável: Exmo. Sr. Neudo Ribeiro Campos -. Governador do Estado de Roraima 04. Unidade : Secretaria de Estado da Educação 05. Relatora : Conselheira Cilene Lago Salomão 06. Representante do Ministério Público: Procurador de Justiça, Dr. Wanderley Godoy ' 07. Ssa*tsrfoGsr*ir>Coi*gtoEx«smo: PaJoCéwrPhtodBAzevedo Cruz 08. Decisão : O Trtxirel Píer», dar*» das razoas exporta* pelo RetaSx, DECtDE: 8.1. Pelo arquivamento do presente fo*á_ 1. Processo TCEN*0147/97TCEfftR É 9 voto. Sala das Sessões, 02 de junho de 1999 Çilené Lago Salomão Saio Conselheira Relatora ACÓRDÃO N TCE/PLENÁRIO 2. Assunto: Prestação de Contas-exercício de 19

10 PAG. 10 DIÁRIO OFICIAL BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 S.Órgão:»««MtoTaM*Ookt*qtodDEMKbd>FkHÉni- ITERAJAM 4. Responsável Sr. António Evangelista Sobrinho 5. Relatora: Conselheira Otene Lago Salomão». Representante do MMsttrie Público: Procurador do Justiça, Dr. VVandeney Godoy 7. Socretário Geral de Controle Externo Paulo Cotar Pinto do Azevedo Cruz 6. Acórdão: D..-. ^ * _.. vi,,os ' ""«<«*>* discutidos estes autos da Prestação do Contes do Instituto do Torras e Colonização do Estado de Roraima exercício de de responsabilidade do Senhor António Evangelista Sobrinho. Considerando que as falhas havidas não causaram dano ao erário e que podem ser feitas recomendações ao atual gestor para que estas não mais ocorram. _... Acordam os Conselheiros do Tribunal Contas do Estado de Roraima, reunidos em Sessão Plenária, com fundamento nos artigos 1» inciso 1,17, inciso li da Lei Complementar n* 006/94-TCE/RR em:». ATA W: Plenário 10. DATA DA SESSÃO: 02 de junho de Ordinária 11. ESPECIFICAÇÃO DE QUORUM: a) Julgar as presentes contas regulares com ressalvas; b) Recomendar ao atual gestora observância do que preceitua as leis rr*s 8.666/93, 4 320/64 e Lei Complementar n* 006/94- TCE/RR sob pena de incorrer no 1* do artigo 17 d." Lei Complementar n" 006/94- TCE/RR Conselheiros Presentes: Marcus Rafael de Hollanda Farias ' Reinaldo Fernandes Neves Filho Cilene Lago Salomão Essen Pinheiro Filho Henrique Manuel Fernandes Machado Marcus Rafael devhollanda Varias Conselheiro Vtee-President* no exercício da Presidência \ Cilene Lago Salomão Conselheira Relatora // Fui presente: /wanuí randerley Godoy Procurador de Justiça Representante do Ministério Público RELATÓRIO GRUPO I - CLASSE --IV TCE - PROCESSO N. 0147/97 - TCE/RR NATUREZA: PRESTAÇÃO DE CONTAS EXERCÍCIO: 1996 UNDACE remuttxetbívvseoolcmzaçãorxifstarxidercramft- ÍTERAMA RESPONSÁVEL: SR. ANTÓNIO EVANGELISTA SOBRINHO RELATORA : CONSELHEIRA CILENE LAGO SALOMÃO SECRETÍ*»GE5^0ECCNrRa EXTe*«:DRPAU^ REPRESENTANTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO: DR. WANDERLEY GODOY EMENTA' Prestação de fiortasjmproprledsdes Funnais.Conta5 Regularas Com Tratam os autos de Prestação de Contas do Instituto de Terras e Colonização do Estado de Roraima - ITERAIMA, exercício de 1998, sob a responsabilidade do Sr. António Evangelista Sobrinho, Presidente do Órgão à época. PARECER DE INSTRUÇÃO A Equipa de Inspeçao da 2* Inspatoria precedeu Inspeçao "mtoco"originando dai o Relatório constante ás fls a Volume H, que ensejou o Parecer n* 013/98, fls a 0477 da Secretaria Geral da Controla Externo solicitando a Citação do Sr. António Evangelista Sobrinho para apresentar formalmente as justificativas atou esclarecimento» sobre a inobservância aos artigos 21 $ 2*, IV, 24, VRI, 25,1, II, 26, 38, I, IV, VI a 60, todos da Lei n* , referente aos processos Hcttatórtos: infringència à Instrução Normativa n* 001/95 sobre os processos de suprimento de fundos o enquadramento erróneo no artigo, 25, I, pelas despesas com passagens aéreas, quando o correio seria a realização do certame Kdtatório na modalidade carta convite. O Sr. António Evangelista Sobrinho após pedir prorrogação do prazo estipulado no Mandado da Citação n* 032/98, tis Volume Hl, o qual foi atendido, conforme despacho do eminente Conselheiro Relator, apresentou sua defesa ' ás fls. 483 a Volume III, ocasionando o Parecer n* 006/96 da 2* Inspatoria, fls. 489 e 490. manifestando-se pelaregularidadedas contas com ressalva, na forma do artigo 17, II da Lei Complementar n* 006/94 - TCE/RR. Com o Parecer n' 099/99 da Secretaria Geral de Controle Externo, fls 492/494, o Senhor Secretário acolhe e ratifica o Parecer n* 006/98 da 2* Inspetoria, concluindo pela regularidade das contas com ressalvas de acordo com o artigo 17*. II da Lei Complementar n* 006/94 - TCE/RR. MINISTÉRIO PÚBLICO O Excelentíssimo Senhor Procurador de Justiça junto ao Tribunal de Contas apresentou seu Relatório ás fls. 497 a Volume III. discorrendo sucintamente sobre todas as impropriedades relatadas pela Equipe de Inspeçao, detalhando item por item. dando ênfase á falta de aplicação de procedimentos basilares que podem trazer mácula á transparência administrativa, fundamentada nos princípios da moralidade e da isonorr.ia Conclui o Nobre Procurador, que a principal irregularidade consiste na formalização dos processos licitatórios que, em função de sua dispensa ou inexigibilidade, de forma direta não causa dano ao erário más que nem sempre beneficia economicamente a Administração Pública. Opina pois, que as contas do Instituto de Terras e Colonização do Est.ilo de Roraima - ITERAIMA, exercício de 1996, sejam julgadas irregulares com base no artigo 17, inciso III, alínea "b" dá Lei Complementar n 006/94 - TCE/RR Ê o Relatório. VOTO O Instituto de Terras e Colonização do Estado de Roraima - ITERAIMA o um órgão com atribuições especificas dentro da organização do Estado como um todo Apresentou suas contas dentro do prezo estipulado na legislação deixando entretanto de apresentar o Relatório e Certificado de Auditoria e o Relatório da autoridade competente do ITERAIMA para atender ao que dispõe o art. 9*, inciso III e IV da Lei Complementar n" 006/94-TCE/RR, sendo regularizado através do ITERAIMA/GAB/OFlCIO N 080/97 de 14/08/97 o qual encaminhou as peças faltantes, conforme fls a Volume II. ' Após o saneamento das deficiências iniciais, a Equipe de inspeçao detectou diversas impropriedades sendo em maior número aos processos licil.itonos ' Com os esclarecimentos prestados pelo responsa/h, Sr. António Evangelista Sobrinho, Presidente do Órgão à época, entenderam os técnicos, que as irregularidades observadas não causaram danos ao erário, no entanto as inegulnn 1-Klos formais mantiveram-se em evidência, sendo necessário que se façam recomendações ao atual gestor para corrigir tais falhas de acordo com o que preceitua o artigo 19 da Lei Complementar n* 006/94-TCE/RR, sob pena de, em reincidência ser aplicado o 1* do artigo 17 da já citada Lei Complementar n* 006/94-TCE/RR. O entendimento técnico de que não houve dano ao erário toi partilhado pelo Ilustre representante do Ministério Público junto a esta Corte de Contas. Portanto não há porque considerar irregulares as presentes Contas, posto que restaram apenas impropriedades formais que são tratadas pelo Regimento Interno e Lei Orgânica n* 006/94, como passíveis de aprovação com ressalva, como se pode claramente apreender do dispositivo abaixo citado "literris": Art 17. As contas serão julgadas: II - regularas com ressalva, quando evidenciarem Impropriedades ou qualquer outra falta de natureza formal de que não resulte dano ao erário; e (grifo nosso) Considerando a necessidade de sintonia das decisões que ora emana desse pleno com os julgados que compõem a jurisprudência desta Corte. VOTO: a) Pela regularidade das presentes contas com ressalvas; b) Recomendar ao atual gestor a observância do que preceitua as leis n*s 8.666/93, 4.320/64 e Lei Complementar n* 006/94-TCE/RR sob pena de incorrer no 1* do artigo 17 da Lei Complementar n 006/94-TCE/RR. A presente Prestação de Contas foi encaminhada a este Tribunal de Contas com o ITERAIMA/GAB/OFlCIO n* 052 de 13 da junho de 1997 sendo protocolizada sob o n' na mesma data. Com o Relatório Prévio da Equipa do tospeção, fia. 196/197 - Volume I, ficou constatado que o órgão em tola não instruiu a presente Prestação de Contas como prescreve o art. 9*, H a IV da Lai Complementar rr» 006/94 - TCE/RR, ou seja, não voto acompanhando o Relatório a CàrWcado da Audtoria, com o Parecer do Dirigente do Órgão do Controle Interno, deva consignar qualquer irregularidade constelada. Indicando as medidas edotedas para corrigir as fatias er>cor*adas'bem comoo RelaaVto de Audaorte competente do ITERAIMA.! Com o ITERAIMA/GABfOFtalO N* PoUnW de 14Ae797 foi atondtoa a sottcitoção «ando enviado o Relatório a Parecer do Controla Mamo, conlormeffe 0206 uaoue 0247-Volume K. > É o voto.... Sala das Sessões, 02 de junho de Consetwira Relatora

11 BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 DIÁRIO OFICIAL PÁG. 11 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11* REGIÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DC TRABALHO DA 11 a REGIÃO, tendo em vista o contrate oetebrado com a Fundação Carlos Chagas, faz saber que fari realizar, em locais, datas e horários a serem oportunàmentr divulgados, Concurso Público para provimento de cargos de Quadro Permanente de Pessoal, regidos pela Lei n 8.112/90 Dom as modificações introduzidas pela Lei n* 9.527/97, dr acordo com as Instruções Especiais que ficam fazendo paru integrante deste Edital. INSTRUÇÕES ESPECIAIS O Concurso Público será realizado sob a responsabilidade da Fundação Carlos Chagas, obedecidas as normas do presente Edital. 1. O Concurso destina-se ao provimento de cargos atualmente vagos, que vierem a vagar ou forem criados dentro do prazo de validade previsto neste Edital i. A escolaridade, os pré-requisitos, as vagas, a renuneraçio mensal e os valores de inscrição são os estabelecidos no quadro a seguir. AM G M D Cargos Apoio Afoio Jfi2E23EE 295K5 > Cm saperior rapnrialirajln «a área e ngjattoaacsm-1 ano do M* ^2 Valam* ámialgln IS** 57,00 57,00 57,00 G07 H J10 Kl! L12 MU 015 P16 Q17 RI 8 S19 T26 AnalicU Judiciário Apoio Especializado Odontologia (Clínica Geral) Analista Judiciário Apoio Especializado - Odontologia (Odwrtupedlalrla) Analista Judiciário Apoio Especializado Odontologia (Endodontia) Analista Judiciário Apoio Especializado Bibiíoteconoiaia Analista Judiciário - Área Judiciária - Execução de Mandados Analista Judiciário - Área Judiciária Analteta Judiciário Are* Administrativa Técnico Judiciário Apoio Especializado Enfermagem Técnico Judiciário - Serviços Gerais - Telefonia Auxiliar Judiciário - Serviços Gerais - Carpintaria e Marcenaria Auxiliar Judiciário - Serviços Gerais - Estrutura Obras Metalurgia de e Auxiliar Judiciário - Serviços Gerais Mecânka (Veículos AutOaMotores) _, Auxiliar Judiciário - Serviços Gerais - Mecânica (Ar Condicionado) Auxilia' Judiciário r- Serv:. -s Gerais - Telecom unfc*p8e& e Eletric idade Curso superior completo em Odontologia e registro ao ORO - 1 ano de experiência Curso superior completo em Odontologia, Especialização na área e registro no CRO - 1 ano de experiência Curso superior completo em Odontologia, Especialização na área e registro no CRO - 1 ano de experiência Curso superior completo em Bibnoteeooomia e registro no CRB Curso superior completo ent^direito e Noções Básicas de Informática Curso superior completo em Direito e Noções Básicas de Informática Curso superior completo em: Direito, Administração, Ciências Cotttábeís. Ciências Económicas. Estatística, Matemática, Procesamento de Dados, Comunicação Social, Serviço Social, Ciências Sociais, Biblioteconomia. Licenciatura Plena em : Pedagogia, Letras com habilitação em Língua Portuguesa ou Língua Inglesa, Filosofia. Geografia. História e Educação Artística. Noções Básicas Informática de Ensino médio completo (antigo 2 grau) com formação profissional reconhecida pelo COREN Ensino médio completo (antigo V grau) e conhecimentos na área pretendida Ensino fundamental completo (antigo l e grau) e conhecimentos na área pretendida Ensino fundamental completo (antigo 1 grau) e conhecimentos na área pretendida Ensino rnadaóiental completo (antigo 1 grau) e cooh«cimeatos na área pretendida Ensino fundamental completo (antigo 1 grão) e coohecimestos na Arei pretendida Ensino fundamental completo (antigo I 9 grau) e conhecimentos «a área pretendida , , , , ,32 6S ,00 57,00 57,00 57,00 57,00 57,00 57, , * Valores expressos sem benefícios. ** Nos valores de inscrição já estão incluídas as despesas referentes aos serviços dos Correios (Empresa Brasileira dos Correios e Telégrafos - ECT) ,00 27,00 Curso ena Pa ao OtP ,00 57,00 4. As atribuições para os cargos em Concurso são as estabelecidas no Anexo I deste Edital. 5. Os candidatos nomeados aos cargos em Concurso ficarão sujeitos às cargas horárias de 40 horas semanais, com exceção dos cargos de médicos e odontólogos que obedecerão as jornadas semanais de 20 horas e 30 horas, _ respectivamente.

12 PÁG. 12 DIÁRIO OFICIAL BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 i-cáni>matx>sinscrm>snosamcrjrso9&os9 :C460DE1994 Tendo em vista as alterações estabelecidas pela Lei 9.421/96, os candidatos inscritos no Concurso Público, referente aos editais C-059 e C-060, publicados no Diário Oficial do Estado do Amazonas, nos dias 14/7/94 e 8/8/94 respectivamente, que já se apresentaram ao Tribunal Regional do Trabalho da 11." Região, situado à Rua Visconde de Porto Alegre, n Praça 14 de Janeiro, no período de 26/4 a 19/5/99, estão com a seguinte situação: 11 Aos candidatos ao cargo de Artífice - Área de Mecanografia, inscritos no Concurso C-060, de está assegurada a devolução do valor de inscrição recolhido, em função de o referido cargo ter sido extinto Aos candidatos inscritos nos Concursos C-059 e C- 060 que atenderam a convocação de 20/4/99, publicada no Diário Oficial do Estado do Amazonas e optaram pela desistência, está assegurada a devolução do valor de inscrição de Aos candidatos inscritos nos Concursos C-059 e C- 060 de 1994, que optaram por revalidar sua inscrição, fica resguardado o direito de participar do presente Concurso, sem ónus adicional 1.4. Os candidatos que não atenderam a convocação dos Editais publicados, bem como os que não compareceram para revalidar ou desistir da.inscrição, no período mencionado no item 1, ficam automaticamente eliminados do cadastro de inscritos, salvo mediante nova inscrição Não serão aceitas solicitações de devolução do valor de inscrição e/ou revalidação da inscrição após o período mencionado no tem 1 deste Capítulo, ficando estes candidatos automaticamente eliminados do cadastro de inscritos. IH - DAS INSCRIÇÕES 1. As inscrições ficarão abertas no período de 21 de junho a 23 de julho de 1999, nas Agências dos Correios e Telégrafos, abaixo relacionadas, de Segunda a Sexta-feira das 9 às 17 horas e Sábado das 9 às 12 horas, nos órgãos públicos as agências funcionam de Segunda a Sexta-feira. Os candidatos receberão GRATUITAMENTE, Boletim Informativo com Formulário de Inscrição a ser preenchido, Para os candidatos portadores de deficiência, as inscrições deverão ser efetuadas, no período de 19 a 23 de julho de 1999, conforme procedimentos previstos no Capítulo IV deste Edital Endereços das Agências dos Correios da Cidade de Manaus - AM - Ag. Eduardo Gomes - Aeroporto Eduardo Gomes - Subsolo 4. - Ag. André Araújo - Av. André Araújo, 92 - Aleixo - Ag. Alvorada - Rua 8, n 26A - Alvorada I - Ag. Cachoeirinha - Av. Artur Virgílio, Cachoeirinha - Ag. Central de Manaus - Rua Marechal Deodoro, Centro - AgvCidadeNova-Rua Oiapi, Bloco I/C, loja2 e 3 -Etapa I i - Ag. Educandos -Av Leopoldo Peres, Ag. Japiim - Rua do Comércio, 47 Japiim - Ag. Monsenhor Coutinho - Praça António Bittencourt, 90 - Ag. Parque Dez de Novembro - Rua do Comércio II, 58-B - Pq. Dez - Ag. Saldanha Marinho - Rua Barroso, 226- Centro - Ag São José Operário - Av. Autaz Mirim - Grande Circular - Ag. São Jorge - Rua Senador Cunha Melo, São Jorge - Ag Amazonas Shopping - Av. Djalma Batista, Ag Cinco - Rua 5, n Alvorada II -Ag. Eldorado - Rua Recife Loja 11 e 12 - Ag. Le Bom Marche - Av. Pedro Teixeira loja 41 - Ag Sãe Francisco - Rua Gal Carneiro. 187 São Francisco - Ag. Vieiralves - Rua Pará, Vieiralves São condições de inscrição: a) ser brasileiro ou gozar das prerrogativas previstas no artigo 12 da Constituição Federal; b) encontrar-se no pleno exercício de seus direitos civis e políticos; c) conhecer e estar de acordo com as exigências contidas neste Edital. Para inscrever-se, o candidato deverá, no período das inscrições: 3.1. apresentar-se nos locais, indicados no item 1, deste Capítulo, munido de documento original de identidade: a) são considerados documentos de identidade Carteiras e/ou Cédulas de Identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança, pelas Forças Armadas, pelo Ministério das Relações Exteriores e pela Polícia Militar, Identidade para Estrangeiros; Carteiras Profissionais expedidas por Órgãos ou Conselhos de Classe que, por Lei Federal, valem como documento de identidade, como por exemplo, as Carteiras do CREA, OAB, CRC etc, a Carteira de Trabalho e Previdência Social, bem como a Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia na forma da Lei n 9.503/97), b) ficha de inscrição fornecida no próprio local, devidamente preenchida e assinada, frente e versa pagar a importância indicada no item 3 do Capítulo 1, correspondente à opção de cargo declarada na ficha de inscrição, a título de ressarcimento de despesas com material e serviços o pagamento poderá ser efetuado em dinheiro ou cheque do próprio candidato. Entretanto, os pagamentos efetuados em cheque somente serão considerados quitados após a respectiva compensação e caso seja devolvido por qualquer motivo, a inscrição será considerada sem efeito. Ao inscrever-se o candidato deverá indicar na Ficha de Inscrição a Opção de Cargo, conforme Tabela de Opções constante da Ficha de Inscrição e deste Edital (Capítulo L item 3) 4.1. Ao candidato será atribuída total responsabilidade pelo correto preenchimento da Ficha de Inscrição,, especialmente quanto a escolha de Opção de Cargo preenchimento do campo "código da opção de cargo", na Ficha de Inscrição, com código inexistente

13 BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 199» DiARIO OFICIAL PAG. 13 ou campo em branco, poderá invalidar a inscrição, uma vez que impossibilita o preparo do material de prova personalizado do candidato. 3. O candidato poderá efetuar mais de uma inscrição em seu nome, de acordo com as Opções de Cargos que pretender, não se responsabilizando os organizadores do Concurso por eventuais coincidências de datas de aplicação de provas Os Grupos de Cargos e datas de aplicação das Provas estão previstos no item 2, Capitulo VI, deste Edital. A Fundação Carlos Chagas dispõe do direito de excluir do concurso aquele que não preencher o formulário de forma completa, correta e legível, ou que fornecer dados comprovadamente inveridicos. Efetivada a inscrição, não serão aceitos pedidos de alteração de cargo, bem como não haverá devolução da importância paga em hipótese alguma. 6 I Não serão aceitos pedidos de isenção de pagamento do valor da inscrição, seja qual for o motivo alegado.. Será permitida a inscrição por procuração, mediante entrega do respectivo mandato, acompanhado de cópia do documento de identidade do candidato e apresentação de identidade do procurador, 7.1 Devera ser apresentada uma t procuração para cada candidato, que ficará retida.. O candidato inscrito por procuração assume total responsabilidade pelas informações prestadas por seu procurador, na Ficha de Inscrição, arcando com as consequências de eventuais erros de preenchimento daquele documento. Não serão aceitas inscrições por depósito em caixa eletrònico, via postal. fac-simile, Internet, condicional e/ou extemporânea ou por qualquer outra via que não a especificada neste Edital. Verificado, a qualquer tempo, o recebimento de inscrição que não atenda a todos os requisitos fixados, será ela cancelada. 0 A qualquer tempo, poder-se-á anular a inscrição,, prova ou nomeação do candidato, desde que verificadas falsidades de declarações ou irregularidades nas provas ou documentos. IV- DAS INSCRIÇÕES PARA CANDIDATOS ORTADORES DE DEFICIÊNCIA As pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de inscrição no presente Concurso Público, para os cargos de Analista Judiciário Área Judiciária, Analista Judidiário Área Judiciária - Execução de Mandados e Analista Judiciário Área Administrativa, cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras, na proporção de 10% (dez por cento) das vagas existentes e das que vierem a surgir no prazo de validade do concurso, por cargo, em obediência ao disposto no parágrafo 2 o do Artigo 5 o da Lei n 8.112/90 e Instrução Normativa n 07/96 - TST, publicada no Diário da Justiça da União de 26/03/96, pág , Seção I, sendo que, na aplicação deste percentual, serão desconsideradas as fiações inferiores a 0,5 (meio) e arredondadas para maior aquelas iguais ou superiores a tal valor Para os demais cargos não haverá reserva de vagas aos portadores de deficiência, devido ao exíguo número de ; vagas. 2. A pessoa portadora de deficiência, que atenda aos pré-! requisitos do item 3, Capítulo I e item 2, Capítulo IIL deste Edital, antes do pagamento do valor da inscrição, deverá entrar em contato telefónico no período de 21 a 25 de junho de 1999, com o Serviço Médico do Tribunal Regional do Trabalho da 11" Região, através dos números (092) , a fim de agendar data e horário em que deverá comparecer para submeter-se a avaliação médica, a ser realizada no período de 28 de junho a 16 de julho de 1999, com o objetivo de ser verificada a caracterização da deficiência, bem como sua compatibilidade, ou não, com o exercício do cargo a que pretende concorrer. A interessada deverá comparecer na data, horário e local marcados munido de Cédula Oficial de Identidade, para preencher a ficha de inscrição, onde deverá declarar: ser portadora de deficiência para fins de reserva de vaga;..». conhecer a Instrução Normativa n 07/96 - TST, publicada no Diário da Justiça 4* Uaiio de 26/03/96, pág , Seção I; estar ciente das atribwçiai éo cargo para o qual pretende se inscrever, e de que, no caso de vir a exercê-las, estará sujeita à avaliação de desempenho destas atribuições para fins de habilitação no estágio probatório O candidato após preencher a ficha de inscrição, ficará inscrito provisoriamente no Concurso Público Não serão aceitas inscrições de candidatos portadores de deficiência por procuração. 3. A avaliação médica de que trata este item, tem caráter terminativo, e será realizada por equipe multidisciplinar do TRT-11" Região, ou por profissionais por ele credenciados, antes da efetivação da inscrição no Concurso. \ 3.1. Após a avaliação médica e sendo a deficiência considerada compatível para o exercício do cargo, o candidato estará apto a etètivar a sua inscrição no período e nos locais constantes do item 1, do Capítulo III, deste Edital. V 3.2.Após o pagamento da inscrição em agência dos Correios autorizadas, o candidato portador de deficiência deverá entregar, até o dia 26/7/99, a sua ficha de inscrição autenticada no Tribunal Regional do Trabalho da 11'., Região, situado à Rua Visconde de Porto Alegre, n Praça 14 de Janeiro, Setor Médico, 3 Andar, efetivando assim sua inscrição. 4. Os candidatos inscritos dos Editais C-059 e C-060 de 1994, que revalidaram sua inscrição, só farão o exame médico quando da convocação para posse de acordo com o Capítulo XII, deste Edital. 5. Consideram-se deficiências aquelas conceituadas na medicina especializada, de acordo com os padrões mundialmente estabelecidos, e que constituam inferioridade que implique grau acentuado de dificuldade para integração social Não serão considerados como deficiência visual os distúrbios de acuidade visual passíveis de correção. 6. A necessidade de intermediários permanentes para auxiliar na execução das atribuições do cargo, ou na realização da prova pelo portador de deficiência, é obstativa à inscrição no Concurso Não obsta à inscrição ou ao exercício da categoria a

14 PAG. 14 DIÁRIO OFICIAL BOAVISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 utilização do nltteríal tecnológico de uso habitual ou a necessidade de preparação do ambiente físico.. As pessoas portadoras de deficiência participarão do Concurso em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere a conteúdo, avaliação, duração, data, horário e ocal de realização das provas.. Serão publica is duas listagens de candidatos aprovados em ordem classif atória: uma com os deficientes e outra com todos os que) grarem êxito no Concurso 8.1. Na ff a de candidatos aprovados para «s vagas reservadas a portadores de deficiência, estas serão preenchida, pelos demais concursados, com estrita observâncii da ordem classifícatória >. O candidato cego ou amblíope, cuja inscrição for aprovada após a avaliação médica a que se refere este Capítulo, deverá assinalar na f ;ha de inscrição, o tipo de prova que deverá ser confeccionada, braile ou ampliada Os que não o fizerem no prazo mencionado não terão a prova preparada, seja qual for o motivo alegado, estando impossibilitados de realizar a prova Aos deficientes visuais 4osgos) serão oferecidas provas no sistema Braile e suas respostas deverão ser transcritas também em Braile. Os referidos candidatos deverão levar para esse fim, no dia da aplicação da prova, reglete e punção podendo, ainda, utilizar-se de soroban Aos deficientes visuais (amblíopes) serão oferecidas provas ^ampliadas, com tamanho de letra correspondente a corpo 24. Vii? O Concurso constará das seguintes provas com os respectivos pesos: Analista Judiciário - Apoio Especializado - Medicina (Clínica Geral, Pediatria, Psiquiatria e Otorrinolaringologia); Psicologia (Psicologia Clínica e Psicologia Organizacional); Odontologia (Clínica Geral, Odontopediatria e Endodontia); Biblioteconomia: Português (Peso 1) Conhecimentos Específicos (Peso 3) Analista Judiciário - Área Judiciária - Execução de Mandados; Área Judiciária e Área Administrativa: Português (Peso 1) Conhecimentos Específicos (Peso 3) Prática de Digitação Técnico Judiciário - Área Apoio Especializado - Enfermagem e Área de Serviços Gerais - Telefonia; Auxiliar Judiciário - Área de Serviços Gerais: Carpintaria e Marcenaria; Estrutura de Obras e Metalurgia; Mecânica (Veículos Automotores e Ar Condicionado) e Telecomunicações e Eletricidade: Conhecimentos Gerais (Peso 1) Teórico-Prática (Peso 2) 2. As provas de Português, Conhecimentos Gerais, Conhecimentos Específicos e Teórico-Práticas constarão de questões de múltipla escolha e versarão sobre conteúdos programáticos constantes do Anexo I do presente Edital. As Provas Práticas de Digitação para os cargos de Analista Judiciário - Área Judiciária - Execucftu de Mandados; Analista Judiciário - Área Judiciária e Analista Judiciário - Área Administrativa serão realizadas em época posterior, de acordo com o disposto no Capítulo VIII deste Editai. VI - PA PRESTAÇÃO DAS PROVAS 1. As provas objetivas e práticas realizar-se-ão na cidade de Manaus - AM. 2. A aplicação das Provas Objetivas está prevista para os dias 28 ou 29/08/99, sendo os cargos assim distribuídos: Grupo A - Grupo B - Grupo C - Analista Judiciário - Apoio Especializado: Medicina (Clínica Geral, Pediatria, Psiquiatria e Otorrinolaringologia); Psicologia (Psicologia Clínica e Psicologia Organizacional); Odontologia (Clínica Geral, Odontopediatria e Endodontia); Biblioteconomia; Analista Judiciário - Área Judiciária; Auxiliar Judiciário - Serviços Gerais: Carpintaria e Marcenaria, Estrutura de Obras e Metalurgia, Mecânica (Veículos Automotores e Ar Condicionado) e Telecomunicações e Eletricidade. Analista Judiciário - Área Administrativa. Analista Judiciário - Área Judiciária - Execução de Mandados e Técnico Judiciário - Apoio Especializado (Enfermagem) e Serviços Gerais (Telefonia). 3. A aplicação das Provas Práticas para os cargos Analista Judiciário - Área Judiciária - Execução de Mandados, Analista Judiciário - Área Judiciária e Analista Judiciário - Área Administrativa está prevista para o dia 17 de outubro de A aplicação das provas nas datas previstas dependerá da disponibilidade de locais adequados à realização das mesmas 4.1. A confirmação das datas e as informações sobre horários e locais serão divulgados oportunamente através de Editais de Convocação para provas e de Cartões Informativos, que serão encaminhados aos candidatos pelo correio. 5. A comunicação feita por intermédio do correio não tem caráter oficial, sendo meramente informativa. O candidato deverá acompanhar pelo Diário Oficial do Estado do Amazonas, a publicação do Edital de Convocação para realização das provas O candidato que não receber o Cartão Informativo até o 3 o (terceiro) dia que antecede a aplicação das provas, deverá dirigir-se ao TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11 a REGIÃO, de segunda a sexta-feira, das 8 às 15 horas, na Rua Visconde de Porto Alegre, n Praça 14 de Janeiro - Térreo, para verificar, nas listas afixadas, o horário e o local definido para realização da sua prova ou consultar o, site da Fundação Carlos Chagas: http;// 6. Ao candidato só será permitida a realização das provas obietivas e ciáticas, nas resnectivas datas e no local

15 BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 DIÁRIO OFICIAL PAG. 15 constantes das listas afixadas, do Cartão Informativo e do site da Fundação Carlos Chagas: 7. Não haverá segunda chamada ou repetição de prova. O candidato não poderá alegar desconhecimento quaisquer sobre a realização da prova como justificativa de sua ausência O não comparecimento à prova, qualquer que seja o motivo, caracterizará desistência do candidato e resultará na eliminação do Concurso. 8. Os eventuais erros de digitação, verificados no Cartão Informativo enviado ao candidato, quanto a nome, número dò documento de identidade, sexo. data de nascimento etc. deverão ser corrigidos somente no dia das respectivas provas em formulário específico. 9. Caso haja inexatidão nas informações relativas a ser ou não portador de deficiência ou à opção de cargo, o candidato deverá entrar em contato com a Fundação Carlos Chagas antes da realização das provas 10. Somente será procedida a alteração, na hipótese de que õ dado expresso pelo candidato em sua ficha de inscrição tenha sido transcrito erroneamente para o Cartão Informativo, Listas ou site da Fundação Carlos Chagas. 11 Não será admitida troca de opção de cargo. 12. Somente será admitido à sala de provas o candidato que estiver munido de Cédula Oficial de Identidade ou de Carteira expedida por Órgãos ou Conselhos de Classe que tenham força de documento de identificação (OAB. CRC, CRA, CREA etc), ou de Carteira de Trabalho e Previdência Social, ou de Certificado de Reservista, ou de Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia na forma da Lei n 9.503/97), ou de Passaporte Como não ficará retida, será exigida a apresentação do original, não sendo aceitas cópias, ainda que autenticadas Os documentos deverão estar em perfeitas condições, de forma a permitirem, com clareza, a identificação do candidato Não serão aceitos protocolos ou quaisquer outros documentos como crachás, identidade funcional de natureza privada, título de eleitor, carteira de Estudante, Carteira Nacional de Habilitação (em modelo anterior à Lei n 9.503/97) etc. diferentes dos acima estabelecidos. 13. A Fundação Carlos Chagas, visando preservar a veracidade e a autenticidade do processo de seleção, procederá, no ato da aplicação das provas, à autenticação digital das folhas de respostas personalizadas. 14. Não será admitido na Sala de Provas o candidato que se apresentar após o horário determinado. 15. O candidato deverá comparecer ao local designado munido de caneta esferográfica de tinta preta, lápis preto n 2 e borracha. 16. O candidato deverá assinalar suas respostas, na Folha de Respostas, com caneta esferográfica de tinta preta. 17. Não serão computadas questões não assinaladas ou que contenham mais de uma resposta, emenda ou rasura, ainda que legível. 18. Será excluído do Concurso o candidato que: a) apresentar-se após o horário estabelecido; b) não comparecer a qualquer uma das provas seja qual for o motivo alegado; * c) não apresentar o documento de identidade exigido; d) ausentar-se da sala de provas sem o acompanhamento do fiscal ou antes de decorrida uma hora do início das provas; e) for surpreendido em comunicação com outras pessoas ou utilizando-se de livros, notas ou impressos não permitidos ou calculadora; f) estiver portando ou fazendo uso de qualquer tipo de equipamento eletrônico de comunicação (pagers, celulares etc); g) estiver portando armas; h) lançar mão de meios ilícitos para a execução das provas; i) não devolver integralmente o material recebido; j) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos. 19 O candidato, ao terminar a prova, entregará ao fiscal, juntamente,com a Folha de Respostas, Seu caderno de questões. 20 Em hipótese alguma haverá vista de prova. 21. Por razões de ordem técnica, de segurança e de direitos autorais adquiridos, a Fundação Carlos Chagas não fornecerá exemplares dos cadernos de questões a candidatos ou a Instituições de direito público ou privado, mesmo após o encerramento do Concurso, / VII - DO JULGAMENTO DAS PROVAS OBJETIVAS I. Cada uma das provas será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos. 2 Cada uma das provas será estatisticamente avaliada de acordo com o desempenho do grupo a ela submetido. 3. Considera-se grupo o total de candidatos presentes a cada prova, por cargo 4. Na avaliação de cada prova será utilizado o escore padronizado, com média igual a 50 (cinquenta) e desvio padrão igual a 10 (dez) 5. Esta padronização das notas de cada prova tem por finalidade avaliar o desempenho.do candidato em relação aos demais, permitindo que a posição relativa de cada candidato reflita sua classificação em cada prova. Na avaliação das provas do Concurso, o programa de Computação Eletrônica: a) conta o total de acertos de cada candidato em cada prova; b) calcula a média e o desvio padrão dos acertos de todos os candidatos em cada prova; c) transforma o total de acertos de cada candidato em nota padronizada (EP), para isso calcula a diferença entre o total de acertos do candidato na prova (A) e a média de acertos da prova (T), divide essa diferença pelo desvio padrão dá prova (s), multiplica o resultado por 10 (dez) e soma 50 (cinquenta); EP A-X x x d) multiplica a nota padronizada do candidato em cada prova pelo respectivo peso; e) soma as notas padronizadas multiplicadas pelos respectivos pesos, obtendo o total de pontos de cada candidato. 6. Será habilitado nas provas Objetivas o candidato que obtiver: íc7h :

16 PÁG. 16 DIÁRIO OFICIAL BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE Para os cargos de Analista Judiciário - Apoio Especializado Medicina (Clínica Geral, Pediatria, Psiquiatria e Otorrinolaringologia); Psicologia (Psicologia Clínica e Psicologia Organizacional); Odontologia (Clínica Geral, Odontopediatria e Endodontia); Biblioteconomia, Analista Judiciário - Área Judiciária - Eiecuçfto de Mandados, Analista Judiciário - Área Judiciária e Analista Judiciário - Área Administrativa, total de pontos igual ou superior a 200 (duzentos) 6.2. Para os cargos de Técnico Judiciário - Área Apoio Especializado - Enfermagem; Técnico Judiciário - Área Serviços Gerais - Telefonia e Auxiliar TL TL (toques líquidos) Mínimo de Menor que 100 Judiciário - Área Serviços Gerais: Carpintaria e Marcenaria, Estrutura de Obras e Metalurgia, onde: Mecânica (Veículos Automotores e Ar Condicionado) e Telecomunicações e Eletricidade, TL-»toques líquidos por minuto total de pontos igual ou superior a 150 (cento e I TB-> toques brutos cinquenta). Hl - DA PROVA PRATICA DE DIGITAÇÃO PARA OS 1ARGOS DE ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA UDICIÁRIA - EXECUÇÃO DE MANDADOS, KÁUSTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA E «ALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA Para a Prova Prática de Digitação, serão convocados os candidatos habilitados e mais bem classificados nas provas Objetivas da seguinte forma: 1.1. Os 55 (cinquenta e cinco) candidatos mais bem classificados para o cargo de Analista Judiciário - Área Judiciária - Execução de Mandados Os 125 (cento e vinte e cinco) candidatos mais bem classificados para o cargo de Analista Judiciário Área Judiciária Os 135 (cento e trinta e cinco) candidatos mais bem classificados para o cargo de Analista Judiciário - Área Administrativa.. Havendo empate nesta última posição, todos os candidatos nestas condições serão convocados.. Dentre os candidatos que concorrerem às vagas reservadas a deficientes, serão convocados até 03 (três) candidatos habilitados e mais bem classificados. Havendo empate nesta última posição, todos os candidatos nestas condições serão convocados.. À prova constará de cópia, de texto impresso, em microcomputador do tipo PC com processador 486 ou Pentium, software editor de texto Microsoft Word, versão 97, em ambiente gráfico Microsoft Windows, e será aplicada em turmas, sendo os candidatos chamados em intervalos de 50 minutos.. A prova será avaliada quanto à produção e erros (Número e tipos de erros cometidos na transcrição).. Em princípio, a nota 100 (cem) será atribuída à transcrição sem erros, em que o candidato tenha produzido, no mínimo, 780 (setecentos e oitenta) toques líquidos em 6 (seis) minutos, ou seja, 130I (cento e"n^) "toques Uquidos por 3 minuto, conforme tabela: Nota Máxima Zero Os toques líquidos serão calculados levando-se em conta, no tempo estipulado, o número de toques brutos, diminuindo-se os erros cometidos, segundo a fórmula: TB - ERROS MINUTOS ERROS -» descontos por erros cometidos 8. Os toques brutos correspondem a totalização do número Jc toques dado pelo candidato, incluindo virgulas, espaços. pontos e mudanças de parágrafos -^ 9. Os erros serão observados, comparando-se a transcrição feita pelo candidato com o texto original, considerando-se erro N cada uma das seguintes ocorrências: - palavra, sinal, acento e letra: saltada, trocada, invertida. omitida, duplicada; - espaço desnecessário e falta de espaço: - falta ou uso indevido de maiúsculas. DESCONTO -> 1 erro - espaçamento desigual entre as linhas, espaçamento simples ou muito largo;. - tabulação desigual; falta de tabulação e colocação de tabulação onde não existe. DESCONTO -> 5 erros - o conjunto de palavras saltadas ou repetidas (cuja soma esteja entre 31 a 60 caracteres). - DESCONTO ->10 erros 10. A prova Prática de Digitação terá caráter exclusivamente habilitatório, não influindo na classificação do candidato e será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, considerando-se habilitado o candidato que nela obtiver nota igual ou superior a 50 (cinquenta) Obedecidos os critérios de avaliação, os candidatos serão considerados habilitados ou não habilitados na prova, sendo-lhes atribuído 100 (cem) ou 0 (zero), respectivamente. 11. O candidato não habilitado será excluído do Concurso. 1. Os candidatos habilitados serão classificados por ordem decrescente da nota final, em listas de classificação, para cada cargo. 2. A nota final dos candidatos para todos os cargos será igual ao total de pontos obtido nas Provas Objetivas. - Na hipótese de igualdade de nota final terá preferência, sucessivamente, o candidato que: obtiver maior nota na prova de Conhecimentos Específicos - para os cargos de Analista Judiciário. Armin

17 BOAVISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 DIÁRIO OFICIAL PÁG. 17 Especializado - Medicina (Clínica Geral, Pediatria, Psiquiatria e Otorrinolaringologia); Psicologia (Psicologia Clínica e Psicologia Organizacional); Odontologia (Clínica Geral, Odontopediatria e Endodontia); Biblioteconomia, Analista Judiciário - Área Judiciária - Execução de Mandados, Analista Judiciário - Área Judiciária e Analista Judiciário - Área Administrativa. obtiver maior nota na prova Teórico-Prática - para os cargos de Técnico Judiciário - Apoio Especializado - Enfermagem e Técnico Judiciário - Serviços Gerais - Telefonia; Auxiliar Judiciário - Serviços Gerais: Carpintaria e Marcenaria, Estrutura de Obras e Metalurgia, Mecânica (Veículos Automotores e Ar Condicionado) e Telecomunicações e Eletricidade.. Persistindo o empate, em todos os cargos, terá preferência, sucessivamente, o candidato que: ) tiver maior idade, ) for casado, > for servidor do Tribunal Regional do Trabalho da II a Região; ) for servidor de outros órgãos da Justiça do Trabalho; I for servidor público Federal, Estadual ou Municipal da Administração Direta e Autarquias. L - DOS RECURSOS Será admitido recurso quanto à formulação, das questões, à opção considerada como certa nas Provas Objetivas," à aplicação das provas, ao resultado das provas e ao resultado final do Concurso Público. Os recursos deverão ser interpostos até 2 (dois) dias úteis após a concretização do evento aue lhes disser respeito, tendo como termo inicial o I o dia útil subsequente à aplicação das provas ou à divulgação dos resultados e respectivos gabaritos. Admitir-se-á um único recurso para cada candidato para cada evento, sendo desconsiderado 'ecurso de igual teor Somente serão apreciados os recursos interpostos dentro do prazo com indicação do nome do concurso, nome do candidato, número de sua inscrição, cargo a que está concorrendo e assinatura, conforme modelo a seizun 7. O recurso interposto fora do respectivo prazo não será aceito, sendo considerada, para tanto, a data de sua protocolização no setor competente do TRT -1 I a Região. 8. A Banca Examinadora constitui última instância para recurso, sendo soberana em suas decisões, razão pela qual hão caberão recursos adicionais. 9. A decisão do recurso será dada a conhecer, coletivãmente, e apenas quanto aos pedidos que forem deferidos. 10. Não serão aceitos recursos interpostos por fac-símile, telex, telegrama ou outro meio que não seja o especificado neste Edital. XI- DO PROVIMENTO DOS CARGOS 1 1. O provimento dos cargos obedecerá rigorosamente a ordem de classificação dos candidatos habilitados, desde que considerados aptos em inspeção de saúde, de caráter eliminatório, a ser realizada pelo Serviço Médico do TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11 a REGIÃO Dado o seu caráter eliminatório, o não comparecimento para realização do Exame Médico na data e horário agendados pelo Tribunal e comunicado previamente ao candidato, implicará na sua eliminação do Concurso 1.2. O Tribunal Regional do Trabalho da 1 I a Região reservase o direito de chamar os habilitados na medida de suas necessidades. 2. Não serão admitidos, em nenhuma hipótese, pedidos de reconsideração ou recurso 4o julgamento obtido na inspeção de saúde. XII-DA POSSE 1. A posse dar-se-á no período máximo de 30 (trinta) dias após a publicação do ato de nomeação no Diário Oficial do Estado do Amazonas, sendo tornada sem efeito a nomeação dos candidatos não empossados no prazo referido. 2. Por ocasião da posse, será exigido do candidato aprovado. a) ser brasileiro ou gozar das prerrogativas previstas no artigo 12 da Constituição Federal; b) comprovação de idade mínima de 18 anos; c) quitação com as obrigações eleitorais; d) quitação com as obrigações militares; mcurso: TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA li 1 e) declaração de não ter sofrido, no exercício de função pública, igião as penalidades previstas no Art. 137 e seu parágrafo único, da Lei 8.112/90: >me: N de Inscrição: f) declaração de bens na forma da Lei 8.730/93; irgo candidatado. g) declaração negativa de acumulação de cargo.ou função lèstionamento: pública, inclusive proventos, devendo ser excepcionados os casos permitidos pela Constituição Federal; sinatura: h) gozar de boa saúde física e mental comprovada mediante ta: exame médico, determinado pelo Tribunal, conforme disposto no Capítulo XI; Todos os recursos serão dirigidos ao Serviço de Atendimento < i) comprovante da escolaridade e dos demais pré-requisitos ao Candidato - SAC, da Fundação Carlos Chagas e deverão exigidos, conforme estabelecidos no Capítulo I, item 3, e no ser protocolados junto ao Protocolo do TRIBUNAL. Capítulo III, item 2 deste Edital. REGIONAL DO TRABALHO DA 1 I a REGIÃO, sediado na 2.1. Os documentos comprobatórios de atendimento aos Rua Visconde de Porto Alegre, n Praça 14 de requisitos fixados neste item, serão exigidos, apenas, dos Janeiro, das 8 às 15 horas. candidatos habilitados e nomeados. 0(s) ponto(s) relativo(s) à(s) questão(ôes) eventualmente 2.2. Não serão aceitos protocolos dos documentos exigidos, anulada(s) será(ão) atribuído(s) a todos os candidatos nem fotocópias ou xerocópias não autenticadas. presentes._

18 PAG. 18 DIÁRIO OFICIAL BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE Serátornadosem efeito o ato de nomeação do candidato gue, no momento da investidura (posse), não comprovar o cumprimento dos requisitos fixados no hem anterior. 4. O candidato nomeado será designado para servir em qualquer Unidade Administrativa ou Judiciária do Tribunal Regional do Trabalho da 11* Região, importando sua inscrição em anuência explícita à sua futura designação. 5. No período de 02 (dois) anos após o início do exercício, não serão aceitos pedidos de remoção, salvo nos casos de estrito interesse da Administração. 6 O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA II a REGIÃO no momento de recebimento dos documentos para posse, afixará 1 (uma) foto 3 x 4 do candidato, no Cartão de Autenticação Digital - CAD, e, na sequência, coletará a assinatura do candidato e procederá á autenticação digital no, Cartão. Xm - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 1. O concurso terá validade de 2 (dois) anos, a contar da data da homologação do respectivo resultado, podendo ser prorrogado por igual período, a critério do Tribunal. 2. Todas as convocações, avisos e resultados serão publicados «no Diário Oficial do Estado do Amazonas. 3 V Serão publicados no Diário Oficial do Estado do Amazonas apenas os nomes dos candidatos que lograrem classificação f^po concurso. 4. Não será fornecido ao candidato qualquer documento comprobatório de classificação no Concurso, valendo, para esse fim, a homologação publicada no Diário Oficial do Estado de Amazonas. 5. A aprovação no Concurso não gera direito à nomeação, mas esta, quando se fizer, respeitará a ordem de classificação final. 6. A çjpncretização de novas convocações para a prestação da ÇeÓHia Prática e nomeação de candidatos que obtiverem o 90 mínimo estabelecido no Capitulo VII fica ia ao interesse e conveniência da Administração ÍUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA II» observado o prazo de validade do Concurso e a rigerosa ordem de nota obtida ria prova objetiva. 6 í ' realização de Provas Práticas, além d s limites de *os estabelecidos ^no Capítulo "TOII, será de <. ompetència do Tribunal, ficando a Fundação i-aya evoluída de qualquer responsabilidade. 7. A irn ão afirmativa* ifiu Ksegtilapdades *m docume. is; que verificadp -pe*terionri^i»le, elimina^ o candu ; oncurso, anulando-se todos os atos decorrentes da inscrição. 8. Em caso de alteração do endereço constante da Ficha de Inscrição, candidato deverá dirigisse à sala dé coordenação do tòcal e; uut; estiver prestando provas objetivas ou práticas e souchar corr eçâo. Após á realização das provas, ao TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11 a REGIÃO Aâaaairiçio do candidato implicará o conhecimento e a tácita das condições estabelecidas neste Edital e nas Especiais, das quais não poderá 10. Os itens do Edital poderão sofrer eventuais alteraçõei atualizações ou acréscimos enquanto não consumada providência ou evento que lhes disser respeito, até a data d convocação dos candidatos para a prova correspondente circunstância que será mencionada em Edital ou aviso a se publicado. 11. Os casos omissos serão resolvidos conjuntamente pd Fundação Carlos Chagas e pelo TRIBUNAL REGIONAI DO TRABALHO DA 1 I a REGIÃO no que tange à realização deste Concurso.., * í * ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS EM CONCURSO ANALISTA JUDICIÁRIO - APOIO ESPECIALIZADO MEDICINA Prestar assistência médica aos Juizes, servidores e seu dependentes económicos, realizando consultas, solicitandi exames laboratoriais, prescrevendo tratamento adequado concedendo licenças médicas: realizar inspeções de saúde pai efeito de posse, concessão de licença medica e aposentadori por invalidez: realizar visitas domiciliares ou em dependência hospitalares, para exame do estado de saúde dos Juizes servidores, quando necessário: providenciar a remoção d pacientes para instituições hospitalares em caso de emergência emitir laudos médicos e pareceres: avaliar atestados médicos verificar a procedência dos pedidos de licença por motivo d doença em pessoa da família de servidores: participar d programas de educação e prevenção de doenças instituídos pel Serviço Médico: orientar, coordenar e acompanhar a execuçãi das atividades desenvolvidas pelo Serviço: executar outra tarefas da mesma natureza e grau de complexidade ANALISTA JUDICIÁRIO - APOIO ESPECIALIZADO ODONTOLOGIA Prestar assistência odontológica aos Juizes, servidores e se dependentes económicos, efetuando o diagnostico e tiatamen das afecções bucais, atuar em campanhas e programas de sauí bucal, visando à educação e prevenção de enfermidad odontológicas; conceder licenças médicas aos servidora quando necessário; efetuar perícias odontológicas diagnósticos, para fins de Assistência Odontológi Complementar, prescrever e administrar medicamentos, efetu outros procedimentos da mesma natureza e grau complexidade. ANALISTA JUDICIÁRIO - APOIO ESPECIALIZADO PSICOLOGIA Atividades de Supervisão e coordenação, relativas ao estudo comportamento humano e da dinâmica da personalidade, cc vistas á orientação psicopedagógica e ao ajustamento individu. ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIARIA EXECUÇÃO DE MANDADOS Proceder às citações, notificações, intimações e demais onk judiciais, legalmente previstas, certificando no manda ocorrido; realizar oenhoras. avaliação^ arrematação, remiaaj

19 BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 DIÁRIO OFICIAL PAG. 19 djudicação, arrestos, sequestros, busca e apreensões, lavrando específico; prestar auxílio médico e/ou odontólogo em técnicas to local o respectivo auto circunstanciado; redigir, digitar e específicas, quando da realização de exames e/ou tratamentos; onfèrir expedientes diversos; executar outras tarefas da mesma executar outras tarefas da mesma natureza e grau de tatureza e grau de complexidade. complexidade. LNALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA TÉCNICO JUDICIÁRIO - ÁREA DE SERVIÇOS GERAIS - bestar assistência em questões que envolvam matéria de TELEFONIA,atureza jurídica emitindo informações e pareceres, proceder aos Atender a chamadas telefônicas internas e externas, operando a studos e pesquisas na legislação, na jurisprudência e na m<jsa telefônica; prestar informações ao público sobre loutnna para fundamentar analise de processo e tomada de 'andamentos de processos e outros assuntos relacionados ao lecisão; suporte técnico e administrativo aos magistrados e/ou T R J ; anotar e transmitir recados, transferir ligações entre rgãos julgadores; redação, digitação e conferência de ramais, receber e transmitir solicitações de instalações e xpedientes diversos; executar outras tarefas da mesma natureza consertos de equipamentos, zelar pelo equipamento, grau de complexidade comunicando defeitos e solicitando conserto e manutenção; INALISTA JUDICIÁRIO-ÁREA ADMINISTRATIVA executar outras tarefas complexidade da mesma natureza e grau de 'restar assistência em questão que envolva matéria de natureza dministrativa emitindo informações e pareceres; examinar e AUXILIAR JUDICIÁRIO - ÁREA DE SERVIÇOS GERAIS - laborar fluxogramas, organogramas e demais esquemas ou j CARPINTARIA E MARCENARIA Táficos de informações, efetuar pesquisas visando ao * " '',,,.,, c t.,'. J,. J Q a t, t,o^5^ Confeccionar moveis, quadro de aviso, tab ados, estantes.- perfeiçoamento do serviço, elaborando projetos de estruturação.,.,,,,. _ ---, - j *,» K IU ^ A*,. «,«divisórias e similares, obedecendo a especificações prereorganização do mesmo; executar trabalhos de natureza..., K Y... K : écnicapara elaboração de normas e procedimentos pertinentes à determinadas, bem como executar reparos,.utilizando rea de atuação; realizar e planejar atividades voltadas para ferramentas > equipamentos e materiais apropriados; zelar pela dministração de recursos humanos, materiais e patrimoniais conserva,? ão dos equipamentos e ferramentas utilizados; ircampntírinc o fir-o^^^ir^c K^«, A i *' executar outras tarefas da mesma natureza ou çrau de rçamentanos e financeiros, bem como desenvolvimento ^ rganizacional. contadoria e auditoria; redação, digitação e com P lexidade onferència de expedientes diversos, executar outras tarefas da lesma natureza e «rau de complexidade F AUXILIAR JUDICIÁRIO - ÁREA DE SERVIÇOS GERAIS -.NALISTA JUDICIÁRIO - APOIO ESPECIALIZADO - ESTRUTURA DE OBRAS E METALURGIA IIBLIOTECONOMIA Auxiliar na construção-de alvenaria, assentamento de tijolos e «alizar levantamentos junto a usuários e fornecedores visando simil? res - reali * ar traba ' ho de P^tura; consertar, trocar e/ou aquisição do material bibliográfico; manter atualizado o «nsldar equipamentos hidráulicosie sanitários; executar outras l. vl _ tir ; A J^» *., aa A t. j tareias da mesma natureza e grau de complexidade. iventano do acervo, proceder ao cadastramento das ublicações editadas pelo TRT junto aos órgãos responsáveis AIIVII IAD r, r,^, ADirk ÁDCA r>c CCDUIPAC ^io ^^ ;, s^ i J ~ ' J -. i J AUXILIAR JUDICIÁRIO - ÁREA DE SERVIÇOS GERAIS rr DAIC - íla padronização internacional de numeração de títulos de wos e periódicos; selecionar e indexar os artigos de periódicos MECÂNICA je versem sobre matéria de interesse do Tribunal; desenvolver Executar serviços mecânicos, elétricos, eletrônicos e de borracharia iguagem de indexação na área trabalhista do TRT; nos veículos do TRT, regulando motores, efetuando reparos e imentação dos bancos de dados da área; organizar catálogos e trocando peças defeituosas ou desgastadas; efetuar revisões corretivas antê-los atualizados; tratar de forma adequada cada tipo de e preventivas nos veículos, executar serviço de balanceamento e aterial constante do acervo bibliográfico, de acordo com a alinhamento de rodas; zelar pela conservação de equipamentos e >rmatização pertinente; efetuar a organização, o controle de ferramentas riu***; testar o funcionamento dos veículos após a mazenamento do acervo para consulta e empréstimos;, -, l ' _. j,., , r.,,.,' realização dos reparos; executar serviços de lantemagem e pintura dos lecionar e organizar a legislação federal e ma^inalia de.-....«,.,,., («,»» j TDT.»* J -_: í- veículos oficiais do Tnbunal; providenciar a manutenção preventiva e v teresses do TRT; atender ao usuário reahzanuo pesquisas bliográficas e de informações solicitadas, efetuar outras tarefes «w** nos aparelhos de ar condicionados existentes no prédio do i mesma natureza e grau de complexidade. TKI, executar a limpeza de filtros, lavagem com produtos químicos; ajustar conexões elétricas; instalar relés de partida e capacitores; 5CNICO JUDICIÁRIO - APOIO ESPECIALIZADO - instalar equipamentos de condicionador de ar em esquadrias metálicas VFERMAGEM e em paredes; realizar testes; recuperar e substituir componentes írificar pressão artéria], temperatura e pulso do paciente, efêtricos; executar outras tareias da mesma natureza ou grau de itizaodo instrumentos específicos; preparar o paciente para complexidade. osutta e exames; executar atividades assistenciais de nível AUXILIAR JUDICIÁRIO - ÁREA DE SERVIÇOS GERAIS - Fazer xikar, sdteamentos War itizarexan^ c tais esterilizar e como de remoção detrocardiograrx^ curativos, material, pomos, instrumenol inalações, segundo fazenda presencio administração e equipamentos, médica; de consertando TELECOMUNICAÇÕES _ ^f*.. equipamentos ro.? neira., *». E «f*!**** eletncos, ELETRICIDADE,, e do. telefónicos; Prédio,,. mantendo executar e v

20 ÉÁ0.20 DIÁRIO OFICIAL BOA VISTA, 08 DC JUNHODÊ1W ktstalacoes elétricaa e fede de teleoornunicações; calcular da adrenal. Hematológicas: anemias hipocrômicas, macrocí demanda elétrica Instalada ou a ser instalada, medir entrada e e netnolnicas, anemia aplástica, leucopema, purpuras, dista sida de cecos elétricos, troear lâmpadas, reatores, bebedouros e de coagulação, leucemias e linfomas, acidentes de transfi ateilares; reparar aparelho* telefónicos, instalar sistemas Reumatológicas: osteoartrose> doença reumatóide» a elátrioo*, lógicos ou de telecomunloaçôes, vistoriar serviço» reumatóide juvenil, gota, artrite infecciosa, doenças executados por terceiros, montar e desmontar motores e colágeno Neurológicas: coma, cefaléias, epilepsia, ack aparelhos diversos em fase de reparação ou manutenção, vascular cerebral, meningites, neuropatias perifet executar outras tarefes da mesma natureaa ou grau de encefiriopatias Psiquiátricas: alcoolismo, abstinência ilccx! omplexidade. surtos psicóticos, pânico, depressão. Infecciosas transmissíveis: sarampo, varicela, rubéola, políomelite, difl ANEXO II PROGRAMAS tétano, coqueluche, raiva, febre tifóide, hanseniase, do«sexualmente transmissíveis AIDS, doença de Chi esquistossomose, leishmaniose, leptospirose, malária, tre estreptococcias, estafilococcias, doença meningocó infecções por anaeróbios, toxoplasmose, vin ANALISTA JUDICIÁRIO - APOIO ESPECIALIZADO - Dermatológicas: escabiose, pediculose, dermatofitoses, tct MEDICINA (CLÍNICA GERAL, PEDIATRIA, dermatite de contato, onicomicoses, infecções bacterií PSIQUIATRIA E OTORRINOLARINGOLOGIA), Imunológicas: doença do soro, edema angioneurótico, urticí PSICOLOGIA (PSICOLOGIA CLÉN1CA fi PSICOLOGIA enefllaxia. Ginecológicas: doença inflamatória pélvica, d ORGANIZACIONAL), ODONTOLOGIA (CLÍNICA ginecológico, leucorréias, câncer de mama Intercorrente GERAL, ODONTOPEDIATRIA E ENDODONTIA), ciclo gravídico. IBLIOTECONOMIA; ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA - EXECUÇÃO DE MANDADOS; ÁREA PEDIATRIA JUDICIÁRIA E ÁREA ADMINISTRATIVA Português Alimentação infantil: aleitamento materno: aleitamento anil e misto; higiene alimentar. Crescimento e desenvorvrttm normalidade; distúrbios. Higiene mental em reláçíc alimentação; sono; controle esfíncteriano: linguagem, coii Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal social e sexual. Imunizações: ativa e passiva. Nutri Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação, necessidades; desnutrição, avitaminose. Distúi Emprego de tempos e modos verbais. Voses do verbo: hidroetetrolítico e àcido-básico Afecções do Apar Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Digestivo: diarreia aguda; diarreia protaída; síndrome de Ocorrência de crase. Pontuação. Redacáo (confronto e absorção; malformações: parasitoses intestinais Afecções reconhecimento de frases corretas e incomtas). Intelecção de Aparelho Respiratório: afecção das vias aéreas superu texto., afecções do»ar5pau^a ^é l^fra AfecçCesv Imunoalérgi **«t^v * :3è rinite; asma; écaema^. atqpíè». AfecJ6*s do Cardk>ciretíítoóriò: ^InirftcitTífflà ôjjjbtrca endocardites, miocardites e pericardites," dft^ trato ufult vulvovaginites; ONDA; síndrome nefrótica;íhtersexo. Afeô ii,., rcti-.'intmr.*i»i/% *w^,^ M«1^WT M.~~ 4 o S.N.C.; proceajós infecciosos; sírídrome convul; Swctftf^ ' * ESiECtALIZADO ^ ^ ^ ^ a ^ : febre'.feuniáticaf artrite reumat *v, ÍMwL»"' '**" ' juvenil. Afecçõeà "do Sistema' Hematopoiético: anert ClÍNIC^^JSAL**! >; " coagulopatias; púrpuras. Afecções 4o Sisteíí^JEndocrinolóí Bpideirúolomfisiop%ologia, ^ndjtico, clínica, tratamento e diabetes n^j^. híoptireoidismo. Afeccõ^ osteoarticuti prevenção das dsènças: y?ndgwge>tegg.insuficiência anomalia* do des^ipívjmeiw^ infecções. Doenças infecéi cardíaca, insuficiência coronáwanai*á^b^l íitocas, fojç» na infância: sarjéipo; varicela; tubéola, exantema suw reumática, aneurismas de aort^ miii(i1«é awta4^fénca, pirdtídj te epidômicí;»coqué%?rje, escarlatina; tétano; di$ tiombose&^enosas, ty*^*^^*^^ hepatites *r*irais;jp uberculose. Recóp«ascido: nor «suficiência Inspiratória ^M^^oalf^gU^M e crónica, e^ificaça»; atendkjpato em sala de parte* doença pulrm asma, doença pulmonar obstariee^ônic», pneumopatia, meb1dnina hialina; síndrome da aspiração meconial; icterw tuberculose, tron*oembo»^>#lmorjai, <fnc\i»onia ãíiè^i0i meta bólfôé>s; infecções. Intersticial, neoplasiaa Do S^ftà*mttaitivo: gastrite e ulc^rl péptica, colecistopatias, diarreia agcraa e crónica, pancreatites, PSIQUIATRIA hepatites, insuficiência hepática;parlsitosee- intestinais, doenças p^yjgtjja Q^I Conceito de Psiquiatria, seu objeto, camj intestinais inflamatórias, doença diverticular do cólon, ttano^niétodo de estudo. A história da Psiquiatria e princi de cólon. Renais: insuficiência renal aguda e crónica, ç^^^ A doença mental. Epidemiologia psiquiátrica glomerulonerntes, distúrbios bldroeletrolíticos e do sistejna fa^ 0 m^ e a doença mental. O desenvolvimento acido/básico, neiroutiase, infecções urinárias. Metabólicas e do 0eraottatídade: Infinda,, puberdade, vida adulta» velt SUtetna Endócrino: hijwvitewinoae, desnutrição, diabetes Conflnoa. Funcow do Ea)a Meoaeisn^os de defesa. Crise v melho. nhxrtiiwdisaso. lâpertiíeoidismo, doa»ças de hqjófise e_ mtàrf- A~~* «-u-ttfc««u»*i:«««^ t\-»~ n.

21 BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 DIÁRIO OFICIAL PAG. 21 entrevista em Psiquiatria. O exame do estado psíquico. Ós testes {trabalho. Recrutamento interno: tipos e vantagen em Psiquiatria. O eletroencefalograma. A relação psiquiatra- Recrutamento externo: principais fontes. Seleção de pessoa paciente. Psicopatologia das funções psíquicas: Neuroses. conccituação de seleção; classificação e colocação de pessoa Personalidades psicopáticas. Psicoses funcionais e orgânicas. Prcditores cm seleção: entrevistas, testes, dinâmicas de grupe Alcoolismo e toxicomanias: Distúrbios psicossomáticos, técnicas situacionais. Combinação de preditores. Apresentaçã Esquizofrenias. Psicose Maníaco-Depressiva. Epilepsias. de resultados: laudos, relatórios, listas de classificação. Critério Oligofrenias. Demências. Perturbações psicossexuals. Distúrbios para validação de seleção: medidas diretas e indiretas d do ajustamento e do controle dos impulsos. Psiquiatria comportamento ocupacional. Descrição e análise de cargoí geriátrica. Psiquiatria infantil. Distúrbios infecciosos, hormonais Avaliação de Desempenho: conceito, objetivo e aplicações e suas manifestações psiquiátricas Transtornos alimentares, do benefícios; métodos; principais erros envolvidos na avaliação sono e das disfunções sexuais O tratamento Psicofarmacologia. Orientação. Acompanhamento c readaptação Terapêuticas biológicas. Psicoterapias breve e focal, individual e grupai. Perícia psiquiátrica. Emergências psiquiátricas Intervenção hospitalar *%FÒRRlBíOLARmGOLOGIA t ^ Anâmrtese e exame em otorrinolaringologia. Exames especiais, em otorrinolaringologia Audiologia. O ouvido - embriologia, anatomia e fisiologia do ouvido. Doenças do ouvido externo. Doenças do ouvido médio e mastóide. Doenças do ouvido interno. Patologias do nervo facial O nariz e os seis paranasais. Anatomia e fisiologia aplicadas. Doenças do nariz. Doenças crónicas e agudas dos seios paranasais Cefaléia e nevralgia A cavidade bucal e a faringe Anatomia e fisiologia da cavidade bucal, da faringe e do pescoço Doenças da cavidade bucal. Distúrbios das glândulas salivares. Doenças da- faringe. A laringe - anatomia e fisiologia Distúrbios benignos da laringe. Distúrbios da fala e da iinguagem. Tópicos relativos à cabeça e ao pescoço. Tumoração do pescoço. Tumores malignos da cabeça e do pescoço Trauma maxilofacial. Doenças do esôfago e da árvore traqueobrônquica - considerações endoscópicas. Traqueostomiá. Cirurgia reconstrutora da face. ANALISTA JUDICIÁRIO - PSICOLOGIA APOIO ESPECIALIZADO profissionais Avaliação no período de experiência. Entrevista d< acompanhamento. Recolocação em outro cargo. Readaptação < Reabilitação. Entrevista de saída. Treiíiamento < desenvolvimento de pessoal. Papel e objetivos do treinamento Planejamento do treinamento. Levantamento de necessidades Métodos c técnicas de treinamento. Avaliação dos resultados. Planos de carreira. Programa de integração". Outras áreas de atuação: Psicodiagnóstico. Psicopatologia. Acompanhamento e assistência psicológica aos empregados. Administração de salários: relações trabalhistas e sindicais, prevenção de acidentes. ANALISTA JUDICIÁRIO ODONTOLOGIA APOIO ESPECIALIZADO CLINICA GERAL Exame da cavidade bucal. Etiopatogenia de cárie denta! Semiologia, tratamento e prevenção da cárie dentária. Preparo cavitário. Materiais odontológicos: forradores e restauradores. Etiopatogenia c prevenção das doenças periodontais Regeneração tecidual guiada. Implantes e suas indicações Interpretação radiogiállca. Cirurgia menor em odontologia. Terapêutica c farmacologia, odontológica de interesse clínico Pulpopalia: diagnóstico e tratamento. Anestesias locais em odontologia. Exodontias: indicações, conlia-indicaçòes, tratamento de acidentes e complicações. Traumatismos faciais e dcnto-alvcolarcs: diâgóslico c tialamciito. Princípios gerais de ortodontia e suas indicações. Procedimentos clínicos-integrados cm pcriodonlia, endodontia, prótese e dcntíslica. Esterilização c desinfecção na clínica odontológica. Normas de biosegurança. Diagnóstico e plano de -tratamento cm clínica odontológica infantil. PSICOLOGIA CLINICA Entrevista psicológica modalidades e objetivos; enquadre; papéis e suportes teóricos Noções básicas da psicologia do desenvolvimento. Personalidade desenvolvimento e dinâmica de acordo com as principais teorias. Noções básicas de psicopatologia: fenomenologia das dinâmicas emocionais; síndromes clínicas, alternativas e abordagens terapêuticas. \oçòes básicas de psicoterapia abordagens fenomenológicas ODONTOPLI)! VIRIA silenciais psicoterapias de base psicanalítica. Psicoterapia O desenvolvimento da conduta infantil. O comportamento da leve lecnicas psicoterapicas individual e grupai O trabalho criança no consultório Manejo da criança. Cronologia da ii equipe multiprofissional Ética do psicólogo erupção dentária: dentição decidua e permanente. Etiopatogenia da cárie dental. Etiopatogenia c prevenção das doenças PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL periodontais. Exame, diagnóstico e plano de tratamento. ) Psicólogo na organização aspectos éticos, políticos e Radiologia em odontopediatria. Anestesias locais em crianças. idministrativos. Psicologia organizacional Organizações: tipos Intervenções cirúrgicas em crianças: exodontias, frenectomias, ; estruturas. Comportamento organizacional: clima, motivação, ulotomias, drenagens de abscessos, outras cirurgias. Tratamento iderança, comunicação na organização. Cultura e poder nas restaurador isolamento do campo operatório, confecção e organizações. Teorias da personalidade. Técnicas de entrevista. aplicação de matrizes, bases fonadoras, restaurações plásticas, Jso de testes psicológicos. Tipos de decisão: individuais e restaurações fundidas. Materiais odontológicos: forradores e nstitucionais. Testes de habilidades. Testes de personalidade; restauradores. Tratamento reabilitador em crianças: coroa de aço íventários, técnicas projetivas, técnicas gráficas Testes inoxidável, coroa de policarbonato e de resina acrílica, próteses sicomotores. Recrutamento de pessoal. Planejamento do parciais removíveis, próteses totais. Tratamento endodôntico na jcrutamento: levantamento de necessidades e mercado de dentição decidua. Tratamento conservador da polpa dentária. / O

22 PÁG.22 DIÁRIO OFICIAL BOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 proteções pulpares, pulpotomias. Tratamento radical da polpa dentária: biopulpectomias, necropulpectomias. Prevenção da cárie dentária. Avaliação do risco de cárie dentária. Uso do flúor em odontopediatria. Selante oclusal: indicações e çontraindicações. Educação em saúde bucal para crianças. Placa dentária: controle mecânico, controle químico. Traumatismos dos dentes anteriores, prevenção e tratamento. Princípios de ortodontia preventiva e interceptora. Desenvolvimento da oclusão dentária. Hábitos bucais deletérios. Mantenedores e recuperadores de espaço. Princípios de ergonomia na prática odontopediátrica Esterilização e desinfecção na clinica odontológica. Normas de biossegurança. ENDODONTIA Exame da cavidade bucal Etiopatogenia de cárie dental. Semiologia, tratamento e prevenção da cárie dentária. Preparo cavitário. Materiais odontológicos: ferradores e restauradores. Etiopatogenia e prevenção das doenças periodontais. Implantes e suas indicações. Interpretação radiográfica. Cirurgia menor em odontologia. Terapêutica e farmacologia odontológica de interesse clínico. Pulpopatia diagnóstico e tratamento. Anestesias locais em odontologia. Exodontias: indicações, contra-indicações, tratamento de acidentes e complicações. Traumatismos faciais e dento-alveolares: diagnóstico e tratamento. Princípios gerais de ortodontia e suas indicações. Procedimentos clínicos integrados em periodontia, endodontia, prótese e dentística. Esterilização e desinfecção na clínica odontológica. Normas de biosegurança. Diagnóstico e plano de tratamento em clínica odontológica infantil. Odontologia estética. Topografia da cavidade pulpar e do periápice. Métodos e técnicas de exame. Diagnóstico e plano de tratamento. Polpa dental. Alterações patológicas no periápice. Tratamento conservador da polpa dental. Seleção de casos para tratamento do sistema de canais radiculares. Preparo do material e instrumental necessários à prática endodôntica. Tempos operatórios do tratamento do sistema de canais radiculares Apicificação Oturação do sistema de canais radiculares Falhas e incidentes no tratamento cndodôntico. Tratamento das emergências das condições inflamatórias de origem endodôntica. Trauma dental: exame, diagnóstico e tratamento. Problemas endodônlicos e periodònticos de interesse comum. Tratamento endodòntico na dentição decídua. Clarcamcnto de dentes com alterações de cor. Cirurgia cm endodontia Implantes implantes de dentes. Materiais dentários de interesse na )ntia. Restauração de dentes, tratados endodonticamente. i iiicas de imagem aplicadas à endodontia. 'ANALISTA JUDICIÁRIO - APOIO ESPECIALIZADO - BIBLIOTECONOMIA Documentação e Informação: conceito, desenvolvimento e estrutura da documentação geral e jurídica. Fontes institucionais: centros, serviços e sistemas de documentação. Instrumentos da documentação: tipos de documentos. Processos e técnicas, seleção, tratamento (análise, armazenagem e recuperação) e disseminação. A normalização e as linguagens documentárias. Técnicas de elaboração de descritores, cabeçalhos de assuntos, vocabulário controlado. Automação de serviços bibliotecários. Principais sistemas de informação automatizados: nacionais e internacionais. Informática: noções KásícAs nroanizacao e Administração de Bibliotecas: Princípios básicos de OAB. Planejamento bibliotecário. Processamentc técnico da informação - classificação: classificação decima universal: histórico, estrutura. Sinais e símbolos utilizados n; CDU. Uso das tabelas auxiliares. Programas de entrada: autori; individual e múltipla, entidades coletivas, public»çõe periódicas. Documentos legais (legislação e jurisprud * ;ia) Catalogação descritiva. Indexação e resumos. Bibliografia ABNT-NBR c agosto/ Referência Bibliográficas. Referenciação de livros e publicações no todo em-parte (números especiais c suplementos), referenciação d artigos de periódicos. Referencia: conecituação do serviço d referencia. Atendimento a pesquisas e consultas Estudo d usuário. Técnicas de busca, intercâmbio. Utilização de fontt gerais c juiidicas de informação: enciclopédia, dicionário ementários, bibliografias, direlórios. Serviços de alerta disseminação da informação. Consciência Piolissiona Legislação, ética, organismos de chsse ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA EXECUÇÃO DE MANDADOS Direito Constitucional Dos Princípios Fundamentais (arts. I o ao 4 o ). Dos Direitos Deveres Individuais e Coletivos (arts. 5 o ). Dos Direitos Sócia (arts. 6 o ao 11 ). Da Nacionalidade (arts. 12 e 13). E Organização do Estado (arts. 18 e 19). Da União (arts. 20 a 24 Da Administração Pública: Disposições Gerais (arts. 37 e 3í Dos Servidores Públicos Civis (arts. 39 a 41). Da organizaçi dos Poderes: Do Poder Legislativo (arts. 59 e 69). Do Pod Judiciário: disposições gerais (arts. 92 a 100). Do Supren Tribunal Federal (arts. 101 a 103). Dos Tribunais e Juízes < Trabalho (arts. 111 a 117). Das Funções Essenciais à Justi^ Do Ministério Público (arts. 127 a 130). Direito Civil Das pessoas. Personalidade Jurídica: início e fim. Pessc Naturais. Pessoas Jurídicas. Pessoas Jurídicas de Direito Públi e de Direito Privado. Domicílio Civil. Ato Jurídico. Requisil de validade do Ato Jurídico. Ato Nulo. Ato anulável. Prescriç e Decadência. Responsabilidade Civil. Regime Jurídico Único Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Civis da Unii Lei n 8.112/90 e as alterações estabelecidas pela Lei 9.527/97. Do Provimento e da Vacância do cargo público. E Direitos e Vantagens. Do Vencimento e da Remuneração. I Vantagens. Das Licenças. Do Tempo de Serviço. Do Direito Petição. Do Regime Disciplinar: dos Deveres, das Proibiçc das Responsabilidades e das Penalidades. Direito do Trabalho Aspectos Gerais Conceito de Empregado e Empregac Sucessão de Empresas. Fontes do Direito do Trabal Aplicações dos preceitos da C.L.T. Prescrição e Decadên Normas gerais de Tutela do Trabalho: Carteira de Trabalh Previdência Social: entrega das Carteiras de Trabalhe Previdência Social, anotações, valor das anotações, livro Registro de Empregados, Duração do Trabalho. Salário Mini iférias: direito, duração, concessão, época das férias, fé coktívas, remuneração e abono de ferias, efeitos na cessacãc

23 SOA VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999 DIÁRIO OFICIAL PÁG. 23 Contrato de Trabalho, prescrição. Proteção ao Trabalhe da Mulher. Proteção ao Trabalho do Menor. Contrato individuff de Trabalho: Aspectos Gerais, remuneração, alteração, suspensão e interrupção, rescisão. Aviso-Prévio. Estabilidade. Força Maior. Gratificação de Natal. Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Convenções Coletivas de Trabalho. Justiça do Trabalho: Aspectos "Gerais, composição, funcionamento. Jurisdição e Competência das três instâncias e as atribuições de seus Presidentes e dos Juízes Classistas respectivos. Serviços Auxiliares da Justiça do Trabalho Direito Processual do Trabalho Aspectos gerais Aplicação Subsidiária do Código de Processo CiviL Processo em Geral Atos Termos e Prazos Processuais. Praz para as Fazendas Públicas Distribuição Reclamação éseritèire verbal: quem pode ajuizar Dá' notificação das partes. Audiência: definição, significado, procedimento. Custas. Partes e Procuradores. Exceções. Audiência., Provas. Decisão e sua eficácia. Dissídios Individuais Dissídios Coletivos. Dos recursos. Da execução Direito Processual Civil Noções da Jurisdição e da Ação. Das Partes e dos Procuradores. Do Ministério Público. Do Juiz. Dos Auxiliares da Justiça. Dos Atos Processuais. Da formação, da suspensão e da extinção do processo. Do Procedimento Ordinário (Da Petição Inicial; Da Resposta do Réu, Da reconvenção; Do julgamento conforme o estado do processo; Das provas, Da audiência; Da revelia, Da sentença e da coisa julgada). Dos recursos. Dos Atos Processuais: Da Forma. Do Tempo e Do Lugar. Dos Prazos. Das Comunicações. Intimação, notificação e citação. Das nulidades. Do Processo de Execução: Da execução em Geral. Da Execução das obrigações de fazer. Da execução por Quantia Certa contra o Devedor Solvente. Depositário. Praça e Leilão. Arresto. Sequestro. Busca e apreensão. Condução coercitiva. Ordem de nomeação de bens a penhora. Preferência. Anterioridade de penhora. Nova penhora. Substituição de penhora. Reforço de penhora. Aspectos de compatibilidade com a lei de execução fiscal. Diligências fora da hora. ANALISTA JUDICIÁRIO ADMINISTRATIVA ÁREA JUDICIARIA E ÁREA Direito Constitucional Dos Princípios Fundamentais (arts. I o ao 4 o ). Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos (art. 5 o ). Dos Direitos Sociais (arts. 6 o a 11). Da Nacionalidade (arts. 12 e 13). Da Organização do Estado (arts. 18 e 19). Da União (arts. 20 a 24). Da Administração Pública: Disposições Gerais (arts. 37 e 38). Dos Servidores Públicos Civis (arts. 39 a 41). Da Organização dos Poderes: Do Poder Legislativo (arts. 59 a 69). Do Poder Judiciário: Disposições Gerais (arts. 92 a 100). Do Supremo Tribunal Federal (arts. 101 a 103). Dos Tribunais e Juízes do Trabalho (arts. 111 a 117). Das Funções Essenciais à Justiça: Do Ministério Público (arts. 127 a 130). Direito Civil Das pessoas. Personalidade Jurídica: início e fim. Pessoas [Naturais. Pessoas Jurídicas. Pessoas Jurídicas de Direito Público e de Direito Privado. Domicílio Civil. Ato Jurídico. Requisitos $e Cidade do Ato Jurídico. Ato Nulo. Ato anulável. Prescrição eldecadência. Responsabilidade Civil. Direito Processual Civil Noções da Jurisdição e da Ação. Das Partes e dos Procuradores. Do Ministério Público. Do Juiz. Dos Auxiliares da Justiça. Dos Atos Processuais. Da Formação, da Suspensão e da Extinção do Processo. Do Procedimento Ordinário (Da Petição inicial; Da Resposta do Réu; Da Reconvenção; Do Julgamento conforme o estado do processo; Das Provas; Da Audiência, Da Revelia; Da Sentença e da Coisa Julgada) Dos Recursos. Do Processo de Execução: da execução em geral. Regime Jurídico Único Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Civis da União: Lei n 8.112/90 e as alterações estabelecidas pela Lei n 9.527/97. Do Provimento e da Vacância do Cargo Público Dos Direitos e Vantagens: Do Vencimento e da Remuneração. Das Vantagens. Das Licenças. Do tempo de Serviço. Do Direito de jpetição. Do Regime Disciplinar: Dos Deveres, Das Proibições, Das Responsabilidades e Das Penalidades Direito do Trabalho Aspectos Gerais. Conceito de Empregado e Empregador. Sucessão de Empresas Fontes do Direito do Trabalho. Aplicações dos preceitos da CL T Prescrição. Normas Gerais de Tutela do Trabalho: Carteira de Trabalho e Previdência Social: entrega das Carteiras de Trabalho e Previdência Social, anotações, valor das anotações, livro de Registro de Empregados. Duração do Trabalho. Salário Mínimo. Férias: direito, duração, concessão, época das férias, férias coletivas, remuneração e abono de férias, efeitos na cessação do Contrato de Trabalho, prescrição Proteção ao Trabalho da Mulher Proteção ao Trabalho do Menor, Contrato individual de Trabalho: Aspectos Geiais. remuneração, alteração, suspensão e interrupção, rescisão Uiso-Prévio. Estabilidade. Força Maior. Gratificação de Nata! I undo de Garantia do Tempo de Serviço. Convenções Coletiv.is de Trabalho. Justiça do Trabalho: Aspectos Gerais, composição, funcionamento. Jurisdição e Competência das três instâncias e as atribuições de seus Presidentes e dos Juízes Classistas respectivos Serviços Auxiliares da Justiça do Trabalho Direito Processual do Trabalho Aspectos gerais Aplicação Subsidiária do Código de Processo Civil. Processo em Geral Atos Termos e Prazos Processuais. Prazo para as Fazendas Públicas. Distribuição. Reclamação escrita e verbal: quem pode ajuizar. Da notificação das partes. Audiência: definição, significado, procedimento. Custas. Partes e Procuradores. Exceções. Audiência. Provas. Decisão e sua eficácia. Dissídios Individuais. Dissídios Coletivos. Dos Recursos. Da Execução. TÉCNICO JUDICIÁRIO - APOIO ESPECIALIZADO - ENFERMAGEM E TÉCNICO JUDICIÁRIO - SERVIÇOS GERAIS - TELEFONIA Conhecimentos Gerais Português - Ortografia Oficial. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação. Emprego de tempos e modos verbais. Vozes do

24 PÁG.24 DIÁRIO OFICIAL BOA VISTA, 08 DE JUNHO PE 19 e exarais Enfermagem Méd^-Cirúrgica: sinais e sintomas, adequada para confecçã^de- peças; serrar, cortar, aplaw** e público da CRT (informações, consertos, auxílio de telefonista pintura em instalações prediais e equipamentos, em lát< e operação do tintas e superfícies a serem pintadas. Aplicação de mas verbo. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e AUXILIAR JUDICIÁRIO - SERVIÇOS GER verbal. Ocorrência de crase. Pontuação Redação (confronto de CARPINTARIA E MARCENARIA, ESTRUTURA frases corretas eincorretas). Intelecção de texto. OBRAS E METALURGIA, MECÂNICA (VEÍCU Matemática - Números inteiros: operações e propriedades; AUTOMOTORES E AR CONDICIONADO) múltiplos e divisores; problemas. Números racionais: operações TELECOMUNICAÇÕES E ELETRICIDADE e propriedades; problemas envolvendo as quatro operações nas formas fracionária e decimal. Números e grandezas Conhecimentos Gerais proporcionais, razões e proporções; divisão proporcional; regra Português - Ortografia. Plural de substantivos e adjet de três (simples e composta), porcentagem. Juros e desconto Conjugação de ver* ( Concordância entre adjetiv simples. Funções de I o e 2 o graus; gráficos, equações e substantivo e enirt substantivo. Confron inequações do I o e 2 graus; sistemas métricos; decimal e não reconhecimento de v r;~ * incorretas. Pontus decimal. Compreensão de texta, Noções de Direito - Regime Jurídico Único dos Servidores Civis Matemática - Operações com números naturais e fracioná da União, das Autarquias e Fundações Públicas (Lei n 8.112/90 adição, subtração, multiplicação e divisão. Proble e as alterações estabelecidas pela Lei 9.527/97): Do Provimento envolvendo as quatro operações. e da Vacância do cargo público. Estágio Probatório. Dos Noções de Direito -Lei n 8.112/90 e legislação compleme direitos e vantagens: Do Vencimento e da Remuneração, Férias, publicada até a data de publicação deste Edital na Impr Licenças, Aposentadoria. Do Regime Disciplinar: Deveres Proibições. Das Responsabilidades e das Penalidades. Oficial: Cargos Públicos. Provimento e Vacância. Ret Disciplinar dos Servidores Públicos Civis. Da Acumula Deveres e Direitos dos Servidores públicos Civis. Proibiç Teórico-Prática Responsabilidades. Penas Disciplinares. Proo Administrativo e sua revisão. ENFERMAGEM Ética profissional: "prineipiosbásicos de ética e relações Teórico-Prática * *., humanas; CONFEN e COREN; direitos e deveres do auxiliar de - 3 enfermagem. Noções da farmacologia: principais drogas e AUXILIAR JUDICIÁRIO - SERVIÇOS GERAiS indicações; cálculo de medicação; cuidados de enfermagem. CARPINTARIA E MARCENARIA Fundamentos de Enfermagem: sinais vitais; procedimentos Ajustagem e Operações de Máquinas - Operar e aja terapêuticos: inaloterapia, medicação, medicação tópica venoclise, e retal, oxigenioterapia compressas frias e máquinas de marcenaria, tais como: rupia, serras de frt e circular, máquinas de aparelhar, desengrossar, lixar, furadeii quentes, sondagem nasogástrica, curativos e lavagem intestinal; respingadeira; executar serviços de afiar facas, amolar e tn assistência de enfermagem na coleta de material e realização de serras; limpar e lubrificar máquinas; escolher a mad trgglgtttó e assistência de enfermagem em: Clínica Médica máquinas e à mão; fa^ejfsftp dferfíôveis;fa**r<eonsigte* Drti^-4fãflsinisi^eis; Clínica Emergências, v Enfermagem irúrgica; Centro Materno-InfantiL de Material; estrumas, jpprtas, Obstetrícia; semelhante!..jane^* outros; «* execut^6utf#-^ * ^'" Ginecologia e Planejamento Familiar; Pediatria. Enfermagem Confecção ém-saúde Pública: imunizações; testes de reações imunológicas; vista e Montagem - Confeccionar peças em madeir de desenhos ou especificações; riscar sobre madeira fipíância epidemiológica; «feita pré e domiciliária; pós consulta; educaçã^eç» 8 a serem confec <^ B^# xeeutar serviços nontia^ sanitária; saneamento odontológico. básico;. atendirrlèlito especiais de marcenarialssnjprtj,- tais como: moveis f quadj >.. balcões, prateleiras, caixas, ^agradados, bancadas de trãfcâin TELEFONIA *"' outros; execuiar serviços de Confecção de estruturas, armãçl bem como montagem de ^esquadrias; executar serviços' Termos técnfebs>de telecomunicações. Fraseologia comum' asseníame. o de assoalhos e de madeiramento para teto; Elementos de"3»muflicação: emisaaft*e receptor, voz e suas telhados; e-ecutar tarefas semelhantes. * funções. Comumeação escrita Meiftfe». modernos de 1 _ag" '.. comumca^o: Itie^^s, corn^ior, te efbne Ética.nó apwliaa JUDICIÁRIO - SERVIÇOS GERAIS exercício da função: imagem profissional, imagem da empresa, ESTRUTURA DE OBRA&E METALURGIA sigilo profissional relacionamento' sem tsolegas e superiores. Noçêés, de eletricidade e hidráulica. Instrumento r,?.^ ferrament Manuseio de classificada. listas telefónicas: Utilização ppr do/ ordem de serviços endereço, das nome e 'prumo, esquadro, linha, metro articulado, matts empresas talhadeira, ponteiro, riscador de azulejos, soquetes e colher concessionárias. Ligações urbãflas. Ligações interurbanas pedreiro. nacionais (discagem via telefonista - classes de chamadas e e Conhecimento quanto aos tipos, propriedades, prepi emprego de materiais: tijolos, argamassa, agregados DDD), internacionais (via telefonista e DDI). Tarifação dos concreto, esc; serviços telefónicos. Utilização dos serviços de atendimento estrutura, itnp irias, azulejos, cerâmicas, tacos, madeira a rteabilizantes Conhecimentos sobre serviços etc). Aparelhos de PABX, PBX (conhecimento apardio para chamadas internas e externas). esmalte sintético, a óleo, zarcão etc. Utilização ferrament pincel, brocha ou revólver apropriado. Preparação e mistura

25 BOA. VISTA, 08 DE JUNHO DE 1999; DfÁRIO OFICrÀL PA< s.át corrida Aplicação de produto especial de revestimento de internos. Executar serviços e barramento de tubulações. Pintura e acabamento em móveis e peças de disjuntores, fusíveis de segurança e lâmpadas nadeira Conhecimentos sobre conexões e tubos. Instalação de Executar serviços de instalação, manutenção e :ubulações d'água tjuente e fria e ^de esgotq. primário e ;,aparelhos^elétricos de injjg tô^ e aparelhos eletrií secundário Manutenção e desobstruçfi^"de reâe&de água e d< ímontar prstnéis de contr ;sgoto e de aparelhos sanitários Limpeza de caixas de águas" comando à distância. M Execução de consertos em valvular torneiras e registros^ soldagens em tubos ejçonexões de PVÇ J ;aparelhos- de calefação ^giume^com regulagem projetos elétricos Execu AUXILIAR JUDICIÁRIO - SERVIÇOS GERAIS MECÂNICA (Veículos Automotores) detectar falhas de funcionamento dos sistemas mecânicos e iletroeietrònicos do veículo, empregando métodos, técnicas e nstaimentos de analise, estabelecendo ajustes, substituições, eparações e recondicionamento. de acordo com normas e )adrões técnicos especificados para os sistemas de suspensão. lireção, freio, transmissão, alimentação, ignição, distribuição e ubrificação do motor, conjunto movei, arrefecimento, rolagem PUBLIQUE-SE lo veiculo, lubrificação forçada, reparo e ajuste de motores de :ombustào interna *$nptáres elétricos, í j^ei-feparar conjuntos 'aquecimento d'agua temperatura. Cabine refas similares Manaus. 1 de junho de <, ' - "» Juiz OTHILIO FRANCISCO TINO Presidente do TRT da 11 a Região cobre para indicadoras. reparos de em geral. usive com si stores de Hí pequeno ana Ler UJX1LIAR JUDICIÁRIO - SERVIÇOS GERAIS - MECÂNICA (Ar Condicionado) ^r Condicionado Aplicações. Movimentos de ar. Operação nverno e verão Ciclo de refrigeração. Fontes de calor. )istribuição do ar Dutos Ventiladores. Grelhas. Difusores nstalaçâo de relê de partida e capacitores. Realização de testes, ecuperação e substituição de componentes elétricos. Realização le testes em motocompressor hermético. Uso de EPI. Troca de "ompressor, filtro de gás, termostato e chave seletora. Conhecimentos de equipamentos de leitura. 0JX1LIAR JUDICIÁRIO SERVIÇOS GERAIS - ELECOMUNICAÇÒES F ELETRICIDADE lontar e desmontar motores de tipos diversos Conhecer lateriais e equipamentos de uso na função Fazer instalações e aparos em circuitos elétricos de prédios. Montar, reparar e istalar disjuntores de baixa tensão, chaves magnéticas e utomáticas. Reparai e instalar aparelhos elétricos de inalização, redes telefónicas, linhas de alimentação, reóstatos, haves (térmicas, magnéticas, automáticas e manuais) e painéis OUTRAS PUBLICAÇÕES LUZ & SOUZA LTDA E3TRAVI0 DE DOCUMENTO A firma LUZ & SOUZA LTDA, CGC N«01.915O46/ , si tuada. à_,uua ^.ento Brasil, N» 127-E, Centro, vem de publico _ co municar aos poderes constituídos e ao publico em geral,o Extra vio dos documentos: 01 {Um) livro REGISTRO DE EMPREGADOS, n* ' de ordem 01, contendo^o_çcinguentaí^o^g{sj,2a_ij0a BOA VfSTÃ(KE), OZJJE^JUNHO DE 1.999" Sáçtq.. Parenta M. S. CAVALCANTE u 1K)*A BK 2XutAV10 «.OAVALJAIUE, SIJ.0 AV* A-tÁlES J.SIVB, 2302, WSCSliX <*tc 0<J-920/ a OG? H» ÍJOilF. 0 SXtfttVIO ^^Ã^^SnS&JWiíP»000lèl xoeos EM 28 1s 5 [»_^OOOOOÍ-OOÕ65Õ SP^Í^22^2^50. D?JU ) ^SÍB 03, fsxsb\ E IAN. NO LIVHO DE SAP ~ t^h " HO LIVHO DB SAÍDA,... _.. DE. SAIBAS..iO«raGT i^^0^^?»^^7'^1^5'^3^^-' ^'jsifn&ffi, via. UTADO DE MHuunu DIÁRIO OFICIAL < Í&* *w mtu Tf Hf* r f w^.._,j- rhtisi.flu S''' ' L *mmm i J ~., J I H»». ) fl\ «J»** «HW**'* 0 *-r-

26 -./TN«: &ô:-í!íllíí,2 BOA VISTA, Oê DE JUNHO w Pliiin IA UNIÃO JÁ Â Imprensa Nacional disponibiliza a Informação Oficial Parte das matérias da Seção 1 do Diário Oficial da União á podem ser consultadas rio site da imprensa Nacional. Nes^a fase de implantação, a consulta é livre. Em breve colocaremos à disposição oi Jornais Oficiais em forma cie assinatura. È mais... & A, ^ftsstf ^ Museu da Imprensa 4 wtrtoteca Machado de Assis f Rçjçupèràçâofoobras raras Mt<&\_JQE* éobras comerciafaadas ILIJI N^GUECOMAGENtf! ^HF *«!'