O QUE É A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O QUE É A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO?"

Transcrição

1

2

3 O QUE É A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO? É a substituição da contribuição previdenciária patronal de 20% sobre o salário de contribuição dos empregados, trabalhadores avulsos e contribuintes individuais. PELO QUÊ? Pela contribuição sobre o valor da receita bruta auferida para determinados tipos de atividades.

4 LEGISLAÇÃO APLICÁVEL LEI , de 14 de dezembro de 2011 Altera a incidência das contribuições previdenciárias. Instrução Normativa RFB nº 1.252, de 1º de março de 2012 Dispõe sobre a Escrituração Fiscal Digital da Contribuição (EFD-Contribuições). Lei nº , de 17 de Setembro de (MP 563/2012) Altera a alíquota das contribuições previdenciárias sobre a folha de salários devidas pelas empresas. Decreto n , de 16 de outubro de 2012 Regulamenta a Lei nº , de 14 de dezembro de Medidas Provisórias nºs 582/ / /2013 ( ) Alteram a Lei n /2011, de 14 de dezembro de 2011.

5 A MUDANÇA DE BASE BENEFICIA TODAS AS EMPRESAS? NÃO Somente aquelas que se enquadrarem nas atividades econômicas ou que fabricarem produtos industriais listados nas Medidas Provisórias 582/2012, 601/2012 e 612/2013, além daquelas já beneficiadas pela Lei nº /2011, que inaugurou a desoneração da folha. NÃO SE APLICA ÀS EMPRESAS CONSTITUÍDAS SOB O REGIME SIMPLES NACIONAL

6 A DESONERAÇÃO É FACULTATIVA? NÃO O benefício de redução no INSS Patronal tem caráter impositivo, ou seja, as empresas beneficiadas, obrigatoriamente, passarão a pagar sua contribuição previdenciária em percentual reduzido sobre a receita bruta oriunda da venda dos produtos listados na legislação aplicável.

7 QUAIS AS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS SUBSTITUÍDAS PELA RECEITA BRUTA? 20% SOBRE O TOTAL DAS REMUNERAÇÕES PAGAS, devidas ou creditadas a qualquer título, durante o mês, aos SEGURADOS EMPREGADOS E TRABALHADORES AVULSOS que lhe prestem serviços, destinadas a retribuir o trabalho (salário, reajustes salariais, e outros ganhos habituais, como utilidades, horas extras, adicionais, adiantamentos, seja pelo empregador ou tomador de serviços, cf. a lei, o contrato, convenção, acordo ou sentença normativa); e 20% SOBRE O TOTAL DAS REMUNERAÇÕES PAGAS ou creditadas a qualquer título, no decorrer do mês, aos SEGURADOS CONTRIBUINTES INDIVIDUAIS que lhe prestem serviços.

8 QUAL A ALÍQUOTA SOBRE A RECEITA BRUTA? Depende do setor de atuação da empresa ou do produto que produz 1% para as empresas que produzem determinados produtos industriais (identificados pelo código da Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados TIPI); e 2,0% para algumas empresas do setor de serviços.

9 QUAL A COMPOSIÇÃO DA RECEITA BRUTA PARA FINS DE CÁLCULO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA? receitas da venda dos bens (produtos) industrializados pela empresa beneficiada pela desoneração receita decorrente da prestação dos serviços das atividades abrangidas pela desoneração resultado auferido nas operações de conta alheia venda de produtos ou mercadorias pertencentes a terceiros, mediante o pagamento de comissão

10 O QUE DEVE SER EXCLUÍDO DA RECEITA BRUTA PARA FINS DE BASE DE CÁLCULO? receita bruta de exportações vendas canceladas descontos incondicionais concedidos o IPI, quando incluído na receita bruta o ICMS, quando cobrado pelo vendedor dos bens ou prestador dos serviços na condição de substituto tributário revenda de produtos (adquiridos por terceiros) e OUTROS

11 COMO CALCULAR A CONTRIBUIÇÃO EM EMPRESAS DE RECEITAS MISTAS? receitas de atividades não enquadradas, igual ou inferior a 5% da receita bruta total aplicar a alíquota de 1% ou 2% sobre a receita total auferida no mês, sem distinção. receitas de atividades não enquadradas, superior a 5% até 95% da receita bruta total aplicar a proporcionalidade receitas de atividades não enquadradas, igual ou superior a 95% não se beneficiam da desoneração.

12 EXEMPLO PRÁTICO Receita da atividade abrangida pela desoneração: R$ ,00 (90%) Receita Outras atividades: R$ ,00 (10%) Receita Bruta total de todas as atividades: R$ ,00 Folha de Pagamento: R$ ,00 CÁLCULOS a) Contribuição Previdenciária das atividades abrangidas: R$ ,00 x 90% x 2% = R$ 1.800,00 (guia DARF) b) Contribuição Previdenciária das outras atividades: R$ ,00 x 10% x 20% = R$ 400,00 (guia GPS)

13 E NO CASO DE EMPRESAS MATRIZ E FILIAL? As contribuições devem ser apuradas SOMANDO-SE AS RECEITAS da matriz e filial. E ainda, as contribuições devem ser pagas de forma centralizada, pelo estabelecimento matriz da pessoa jurídica. ALTERA A FORMA DE RECOLHIMENTO PARA O RAT, SAT E TERCEIROS NÃO

14 QUAIS AS ATIVIDADES BENEFICIADAS PELA DESONERAÇÃO? (alguns exemplos) Empresas que prestam serviços de TI e TIC Hotéis Transporte Rodoviário Coletivo de Passageiros, municipal e intermunicipal Manutenção e reparação de aeronaves, motores e equipamentos correlatos Transporte aéreo de carga Transporte aéreo e marítimo de passageiros (em diversos setores) Transporte por navegação e de apoio portuário Indústrias, conforme NCM s beneficiados:

15 ALGUNS EXEMPLOS DE SETORES INDUSTRIAIS BENEFICIADOS AÉREO AGROINDÚSTRIAS AUTOPEÇAS BEBIDAS - ÁGUA MINERAL COUROS/ CALÇADOS COSMÉTICOS ELETRODOMÉSTICOS ELETROELETRÔNICOS EQUIPAMENTOS ESPORTIVOS EQUIPAMENTOS NAVAIS EQUIPAMENTOS FERROVIÁRIOS EQUIPAMENTOS ÓTICOS EQUIPAMENTOS FOTOGRÁFICOS INDÚSTRIA QUÍMICA EQUIPAMENTOS HOSPITALARES MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS METAIS MÓVEIS ÔNIBUS E CAMINHÕES PAPEL/ CELULOSE PEDRAS MATERIAIS DE RECICLAGEM EQUIPAMENTOS DE TELECOMUNICAÇÕES MINERAIS/ SAL TÊXTIL VEÍCULOS PARA USO ESPECIAIS PLÁSTICOS VEÍCULOS DE COMBATE VIDROS METALURGIA ALIMENTOS SAÚDE

16 Empresas que utilizam resíduos sólidos na fabricação dos produtos Construção Civil Comércio Varejista Transporte ferroviário e metroviário Inúmeros setores de prestação de serviços, cf. CNAE s beneficiados, tais como: Tecnologia da Informação Infraestrutura aeroportuária Hotelaria Hospitalares Engenharia e Arquitetura À indústria da Defesa Manutenção, Reparação e instalação de máquinas e equipamentos Preparação de terreno Entre outros

17 PROCEDIMENTO PARA ENQUADRAMENTO NO CNAE Alteração significativa inserida pela MP 612/2013: a conceituação do CNAE para enquadramento, não é mais por serviço e sim por empresa, considerando que a desoneração abrangerá a atividade principal da empresa. NA PRÁTICA: AVERIGUAR A CORRETA CLASSIFICAÇÃO DO CNAE FISCAL NA RECEITA FEDERAL O CNAE principal é dos serviços cujo faturamento representar mais de 50% da receita total da empresa SUGESTÃO: PROCEDER À REVISÃO DO CNAE PARA O CORRETO ENQUADRAMENTO E CORREÇÃO, quando estiver inadequado à atividade exercida.

18 AUMENTO DO LIMITE DO LUCRO PRESUMIDO Outra alteração significativa inserida pela MP 612/2013: Elevação do limite da receita bruta para enquadramento de empresas no regime do lucro presumido e da contribuição previdenciária sobre receita bruta. teto de faturamento bruto anual das empresas para opção, e continuidade no Lucro Presumido, passará de R$ 48 milhões para R$ 72 milhões. VIGÊNCIA: a partir de 1º de janeiro de 2014

19 QUAL O PRAZO DE VIGÊNCIA DO BENEFÍCIO? Com início determinado em Lei ou Medidas Provisórias, e término previsto para 31 de dezembro de 2014.

20

A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTOS ( INSS PATRONAL ) 1. O CONTEXTO LEGISLATIVO

A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTOS ( INSS PATRONAL ) 1. O CONTEXTO LEGISLATIVO A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTOS ( INSS PATRONAL ) Fonte: elaboração própria abril de 2013 EMENTA: CONTEXTO LEGISLATIVO. OS PRINCIPAIS SETORES. CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS SUBSTITUÍDAS. CRITÉRIO

Leia mais

PLANO BRASIL MAIOR E AS RECENTES ALTERAÇÕES PELA

PLANO BRASIL MAIOR E AS RECENTES ALTERAÇÕES PELA PLANO BRASIL MAIOR E AS RECENTES ALTERAÇÕES PELA Lei 12.715/12 COMITÊ DA CADEIA PRODUTIVA DA INDÚSTRIA TÊXTIL, CONFECÇÃO E VESTUÁRIO 1 Plano Brasil Maior - Evolução Legislativa MP 540/11 Lei nº. 12.546/11

Leia mais

Desoneração de folha de pagamento

Desoneração de folha de pagamento Desoneração de folha de pagamento Outubro/2012 1 Contexto Visando uma maior competitividade em alguns setores da economia foi instituído o Plano Brasil Maior. * - Medida Provisória 540/2011 Plano Brasil

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 1 DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Objetivo: Atender a Lei 12.546/2011 (Confira as principais alterações legais no fim deste tutorial). Benefícios: Conceder benefícios adicionais para as empresas de setores

Leia mais

ALGUNS ESCLARECIMENTOS SOBRE A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO (LEI 12.546/2011)

ALGUNS ESCLARECIMENTOS SOBRE A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO (LEI 12.546/2011) ALGUNS ESCLARECIMENTOS SOBRE A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO (LEI 12.546/2011) A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO consiste na substituição, total ou parcial, do cálculo da contribuição previdenciária

Leia mais

Plano Brasil Maior e a Desoneração da Folha de Pagamento 18.12.2012

Plano Brasil Maior e a Desoneração da Folha de Pagamento 18.12.2012 Plano Brasil Maior e a Desoneração da Folha de Pagamento 18.12.2012 Esta palestra encontra-se disponível para download em nosso site: www.doccontabilidade.com.br 18.12.2012 Legislação de Referência MP

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO. Fevereiro de 2013

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO. Fevereiro de 2013 DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Fevereiro de 2013 DAS CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS SOBRE A FOLHA DE PAGTO - Contribuição dos Empregados (art. 20, Lei 8.212/91); - Contribuição Patronal (art. 22, I e III, Lei

Leia mais

Instrutor: Rodrigo Napier

Instrutor: Rodrigo Napier DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO DIVERSOS SETORES... (Lei 12.546/2011 /2012 - Lei 12.715/2012, MP 612/2013, 601/2012 e Lei 12.844/2013 Decreto 7.828 e 7.877/2012 Regime Especial de Reintegração de Valores

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamentos

Desoneração da Folha de Pagamentos Desoneração da Folha de Pagamentos janeiro/2013 Vicente Sevilha Junior Forma de tributação do INSS Tradicional: No modelo tradicional de tributação do INSS, as empresas (exceto SIMPLES) recolhem 20% do

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA - CPRB - ATIVIDADES DO ART. 7º DA LEI Nº 12.546/11, ALTERADA PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/12

DESONERAÇÃO DA FOLHA - CPRB - ATIVIDADES DO ART. 7º DA LEI Nº 12.546/11, ALTERADA PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/12 DESONERAÇÃO DA FOLHA - CPRB - ATIVIDADES DO ART. 7º DA LEI Nº 12.546/11, ALTERADA PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/12 Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 16/01/2013. Sumário: 1 - Introdução

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Desoneração da Folha - Call Center - Atividade Concomitante

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Desoneração da Folha - Call Center - Atividade Concomitante Desoneração da Folha - Call Center - Atividade 17/12/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 5 3.1 Empresas que exercem atividades

Leia mais

PLANO BRASIL MAIOR MEDIDAS TRIBUTÁRIAS

PLANO BRASIL MAIOR MEDIDAS TRIBUTÁRIAS PLANO BRASIL MAIOR MEDIDAS TRIBUTÁRIAS REINTEGRA Medida Incentivo fiscal à exportação. Beneficiados Pessoa jurídica produtora que efetue exportação direta ou indireta. Condições Exclusivo para bens manufaturados

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO O que é Desoneração da Folha de Pagamento? A Desoneração da Folha de Pagamento é a substituição da Contribuição Previdenciária Patronal, de 20% (vinte por cento) sobre

Leia mais

ÍNDICE. Autora. O que é desoneração da Folha de Pagamento? Quais os objetivos da desoneração? Quais são as legislações sobre o tema?

ÍNDICE. Autora. O que é desoneração da Folha de Pagamento? Quais os objetivos da desoneração? Quais são as legislações sobre o tema? Autora Sueny Almeida de Medeiros ADVOCACIA TRIBUTÁRIA Nascida em Brasília/DF, formada em Direito pelo Centro Universitário UNIEURO, Pós-graduada em Direito pela Escola da Magistratura do Distrito Federal,

Leia mais

Renúncias Previdenciárias

Renúncias Previdenciárias 198ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Previdência Social Brasília Renúncias Previdenciárias Raimundo Eloi de Carvalho Coordenador de Previsão e Análise da Receita Federal do Brasil Sumário 1.

Leia mais

TABELA DAS ATIVIDADES SUJEITA A DESONERAÇÃO (Antes da MP 612/2013) - Elaborada por Daniel Pinheiro

TABELA DAS ATIVIDADES SUJEITA A DESONERAÇÃO (Antes da MP 612/2013) - Elaborada por Daniel Pinheiro TABELA DAS ATIVIDADES SUJEITA A DESONERAÇÃO (Antes da MP 612/2013) - Elaborada por Daniel Pinheiro Prestação de Serviços e Comércio varejista Início Atividade de indústria Início TI e TIC exclusivamente:

Leia mais

Desoneração Folha Pagamento

Desoneração Folha Pagamento CONFIRA NOSSA AGENDA DE CURSOS!! www.cinatcursos.com.br 65.3023.3400 Desoneração Folha Pagamento Fundamentação Legal: - Lei 8.212/91 Plano de Custeio da Previdência Social; -Lei 12.546/11 -Atualizada pela

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

CONSIDERAÇÕES SOBRE A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO CONSIDERAÇÕES SOBRE A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO por RODOLFO MACHADO MOURA 1 em 30 de janeiro de 2014 Consulta o Presidente do SINDICATO DAS EMPRESAS DE RÁDIO E TELEVISÃO DO PARANÁ SERT PR, o SR.

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS SOBRE O FATURAMENTO E A FOLHA. MP nº 540, de 02.08.2011. Lei nº 12.546, de 14.12.2011. MP nº 563, de 03.04.

CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS SOBRE O FATURAMENTO E A FOLHA. MP nº 540, de 02.08.2011. Lei nº 12.546, de 14.12.2011. MP nº 563, de 03.04. CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS SOBRE O FATURAMENTO E A FOLHA MP nº 540, de 02.08.2011 Plano Brasil Maior Lei nº 12.546, de 14.12.2011 Conversão da MP nº 540 MP nº 563, de 03.04.2012 Ampliação do benefício

Leia mais

INSS Contribuição Previdenciária Transporte Rodoviário de Carga 01/2014

INSS Contribuição Previdenciária Transporte Rodoviário de Carga 01/2014 INSS Contribuição Previdenciária Transporte Rodoviário de Carga 01/2014 Áreas comprometidas Área Fiscal: Fará a apuração da receita bruta, com todas as particularidades de exclusões, CFOP, etc. Além disso,

Leia mais

REONERAÇÃO PREVIDENCIÁRIA ASPÉCTOS JURÍDICOS

REONERAÇÃO PREVIDENCIÁRIA ASPÉCTOS JURÍDICOS INTRODUÇÃO NORMAS LEI N. 12.546, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011, alterada pela Lei 12.715/2013 MEDIDA PROVISÓRIA N. 601, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2012 (vigência encerrada no dia 3 de junho de 2013) MEDIDA PROVISÓRIA

Leia mais

Exercício 1. Movimento no Mês. Descrição. b) Qual o Valor da Receita Bruta Desonerada, para fins de determinação do fator de compensação na SEFIP?

Exercício 1. Movimento no Mês. Descrição. b) Qual o Valor da Receita Bruta Desonerada, para fins de determinação do fator de compensação na SEFIP? Exercício 1 Objeto Social da Empresa "A": Elaboração de programas de computador (softwares), consultoria em tecnologia da informação, representação comercial de softwares de terceiros prontos para uso,

Leia mais

CÓPIA. Coordenação Geral de Tributação. Solução de Consulta Interna nº 28 Cosit Data 8 de outubro de 2013 Origem

CÓPIA. Coordenação Geral de Tributação. Solução de Consulta Interna nº 28 Cosit Data 8 de outubro de 2013 Origem Fl. 29 Fls. 1 Coordenação Geral de Tributação Solução de Consulta Interna nº 28 Data 8 de outubro de 2013 Origem DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DA 3ª REGIÃO

Leia mais

Relatório. Data 17 de dezembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF

Relatório. Data 17 de dezembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 352 - Cosit Data 17 de dezembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Leia mais

Memorando Construção Civil e Instalações

Memorando Construção Civil e Instalações Memorando Construção Civil e Instalações Desoneração da Folha de Pagamento Setembro de 2013 Publicada em 19 de julho, a nova Lei nº 12.844, alterando a Lei nº 12.546, ampliou de forma definitiva o rol

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA. Eliane Valcam

DESONERAÇÃO DA FOLHA. Eliane Valcam DESONERAÇÃO DA FOLHA Eliane Valcam DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO O que é a desoneração da folha de pagamento? É a substituição da contribuição patronal previdenciária (20% sobre a folha de pagamento

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS SOBRE A RECEITA BRUTA

CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS SOBRE A RECEITA BRUTA CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS SOBRE A RECEITA BRUTA Exclusões da base de cálculo Lei nº 12.546/ e Instrução Normativa RFB nº 1.436/14 Set/2015 CPRB Visão panorâmica A desoneração da folha de pagamento

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA SALARIAL

DESONERAÇÃO DA FOLHA SALARIAL DESONERAÇÃO DA FOLHA SALARIAL DESONERAÇÃO DA FOLHA SALARIAL PLANO BRASIL MAIOR Lei nº 12.546, de 14.12.2011 (Conversão da MP nº 540) Lei nº 12.715, de 17.09.2012 (Conversão da MP nº 563) Lei nº 12.794,

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA - CPRB - ATIVIDADES DO ART. 7º DA LEI Nº 12.546/2011, ALTERADA PELA LEI Nº 12.844/2013

DESONERAÇÃO DA FOLHA - CPRB - ATIVIDADES DO ART. 7º DA LEI Nº 12.546/2011, ALTERADA PELA LEI Nº 12.844/2013 DESONERAÇÃO DA FOLHA - CPRB - ATIVIDADES DO ART. 7º DA LEI Nº 12.546/2011, ALTERADA PELA LEI Nº 12.844/2013 Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 07/08/2013. Sumário: 1 - Introdução 2 -

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamento Inclusão dos Setores

Desoneração da Folha de Pagamento Inclusão dos Setores Atenção: A Medida Provisória nº 601/2013 perdeu a eficácia a partir de 03/06/2013. SUMÁRIO 1. Introdução 1.1. Não aplicação 1.2. Desoneração da folha de pagamento - Empresas optantes pelo SIMPLES Nacional

Leia mais

A desoneração da folha de pagamento é constituída de duas medidas complementares.

A desoneração da folha de pagamento é constituída de duas medidas complementares. Desoneração do INSS Patronal Aumentos da COFINS na Importação e do Imposto de Importação Desoneração do INSS Patronal (20%) O que é a desoneração da folha de pagamento? A desoneração da folha de pagamento

Leia mais

PLANO BRASIL MAIOR. (Informações atualizadas até 12.06.2013) Desoneração da Folha de Pagamento

PLANO BRASIL MAIOR. (Informações atualizadas até 12.06.2013) Desoneração da Folha de Pagamento PLANO BRASIL MAIOR (Informações atualizadas até 12.06.2013) Desoneração da Folha de Pagamento PLANO BRASIL MAIOR Desoneração da Folha de Pagamento Importante Por meio de Ato CN nº 36/2013, do Presidente

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 19 - Data 16 de janeiro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO SUBSTITUTIVA. ATIVIDADES

Leia mais

PLANO BRASIL MAIOR. (informações atualizadas até 25.10.2012) Desoneração da Folha de Pagamento

PLANO BRASIL MAIOR. (informações atualizadas até 25.10.2012) Desoneração da Folha de Pagamento PLANO BRASIL MAIOR (informações atualizadas até 25.10.2012) Desoneração da Folha de Pagamento PLANO BRASIL MAIOR Desoneração da Folha de Pagamento SUMÁRIO pág. Introdução 1) No que consiste o Plano Brasil

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA

DESONERAÇÃO DA FOLHA CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁ RIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE ASSUNTOÁBEIS DE PORTO ALEGRESEMINÁRIO PALESTRA

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamentos

Desoneração da Folha de Pagamentos Desoneração da Folha de Pagamentos Legislação Constituição Federal Art. 195, 12 e 13 Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991 Art. 22, inciso I e III Lei nº 12.546, de 14 de dezembro de 2011 Como isso funciona

Leia mais

Anexo IV Metas Fiscais IV.11 Renúncias Previdenciárias (Art. 4 o, 2 o, inciso V, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo IV Metas Fiscais IV.11 Renúncias Previdenciárias (Art. 4 o, 2 o, inciso V, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo IV Metas Fiscais IV.11 Renúncias s QUADRO I - 2014 Projeção 2014 Renúncia Simples Nacional 14.030.854.152 28,98 3,65 0,26 Entidades Filantrópicas 10.116.875.300 20,89 2,63 0,19 Exportação da Produção

Leia mais

Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta RPRB

Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta RPRB Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta RPRB Lei nº 12.546/2011 (alterada pela Lei nº 12.844/2013) São Paulo, SP Av. Nove de Julho, 5.109 3º Andar +55 11 3254 0050 www.porto.adv.br A CONTRIBUIÇÃO

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Plano Brasil Maior No que consiste? O Plano Brasil Maior é a política industrial, tecnológica e de comércio exterior do atual Governo federal. Quais são seus objetivos?

Leia mais

Soluções de Consulta TAX

Soluções de Consulta TAX SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 174 de 04 de Dezembro de 2012 ASSUNTO: Contribuições Sociais Previdenciárias EMENTA: CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA (ART. 8º DA LEI Nº 12.546, DE 2011). BASE DE

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

IRPJ. Lucro Presumido

IRPJ. Lucro Presumido IRPJ Lucro Presumido 1 Características Forma simplificada; Antecipação de Receita; PJ não está obrigada ao lucro real; Opção: pagamento da primeira cota ou cota única trimestral; Trimestral; Nada impede

Leia mais

Osvaldo Angelim Consultoria & Treinamento Rio de Janeiro RJ www.osvaldoangelim.com angelim@osvaldoangelim.com osvaldo.angelim@gmail.

Osvaldo Angelim Consultoria & Treinamento Rio de Janeiro RJ www.osvaldoangelim.com angelim@osvaldoangelim.com osvaldo.angelim@gmail. Osvaldo Angelim Consultoria & Treinamento Rio de Janeiro RJ angelim@osvaldoangelim.com osvaldo.angelim@gmail.com Este material foi elaborado e cedido pelo Professor Osvaldo Nunes Angelim. Todos os direitos

Leia mais

Desta forma, não há prazo específico para a vigência dos dispositivos da Lei nº 12.546/11, que tratam da desoneração da folha de pagamento.

Desta forma, não há prazo específico para a vigência dos dispositivos da Lei nº 12.546/11, que tratam da desoneração da folha de pagamento. Desoneração da Folha de Pagamento Procedimentos Atenção: Por meio da Medida Provisória nº 651/14, o Governo retira o prazo inicialmente estabelecido pela Lei 12.546/11, que determinou que a contribuição

Leia mais

ANO XXVI - 2015-3ª SEMANA DE SETEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 38/2015

ANO XXVI - 2015-3ª SEMANA DE SETEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 38/2015 ANO XXVI - 2015-3ª SEMANA DE SETEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 38/2015 ASSUNTOS PREVIDENCIÁRIOS DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO - ATUALIZAÇÃO LEI Nº 13.161/2015 - PROCEDIMENTOS PREVIDENCIÁRIOS...

Leia mais

ALERTA GERENCIAL. Alterações na Legislação Federal

ALERTA GERENCIAL. Alterações na Legislação Federal Edição nº 140 02 de março de 2015. ALERTA GERENCIAL Alterações na Legislação Federal A Medida Provisória nº 669, publicada no D.O.U. DE 27/02/2014, promoveu diversas alterações na legislação tributária

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Desoneração da Folha de Pagamento Cálculo do fator de redução para atividades concomitantes

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Desoneração da Folha de Pagamento Cálculo do fator de redução para atividades concomitantes Desoneração da Folha de Pagamento Cálculo do fator de redução para atividades concomitantes 07/03/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da

Leia mais

A Desoneração tributária na Construção Civil

A Desoneração tributária na Construção Civil CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO RECONHECIDA NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE EM 16 DE SETEMBRO DE 2010 Estudo técnico Edição nº 06 abril de 2014 Organização:

Leia mais

Desoneração sobre folha de pagamento

Desoneração sobre folha de pagamento Desoneração sobre folha de pagamento Luciana Lupinucci Agosto/2015 Qual o conceito de contribuição patronal? Em regra, as empresas possuem os seguintes encargos previdenciários (INSS patronal), incidentes

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 327 - Data 17 de novembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Leia mais

PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO REGIME ESPECIAL DE TRIBUTAÇÃO (RET)

PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO REGIME ESPECIAL DE TRIBUTAÇÃO (RET) WORK SHOP PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO REGIME ESPECIAL DE TRIBUTAÇÃO (RET) Base Legal Lei 4.591/1964 Lei 10.931/2004 IN 474/2004 Lei 11.196/2005 Lei 11.977/2009 Lei 12.024/2009 Lei 12.844/2013 Como Fazer? Ficam

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamento na Construção Civil. (Leis nº 12.546/11 e 12.844/13; Decreto nº 7.828/12; INs RFB nº 971/09 e 1.

Desoneração da Folha de Pagamento na Construção Civil. (Leis nº 12.546/11 e 12.844/13; Decreto nº 7.828/12; INs RFB nº 971/09 e 1. Desoneração da Folha de Pagamento na Construção Civil (Leis nº 12.546/11 e 12.844/13; Decreto nº 7.828/12; INs RFB nº 971/09 e 1.300/12) 1 Sumário 1. Como consultar os entendimentos da RFB? 2. Breve histórico

Leia mais

CÓPIA. Coordenação Geral de Tributação. Relatório RJ RIO DE JANEIRO SRRF07

CÓPIA. Coordenação Geral de Tributação. Relatório RJ RIO DE JANEIRO SRRF07 Fl. 15 Fls. 1 0 Coordenação Geral de Tributação Solução de Consulta nº 40 Data 2 de dezembro de 2013 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO SUBSTITUTIVA.

Leia mais

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Prof. Cássio Marques da Silva 2015 SIMPLES NACIONAL LC 123, 14 de Dezembro de 2006 Alterada pela LC 127, 14 de Agosto de 2007 Alterada pela LC 128, 19 de Dezembro de 2008 Alterada pela LC 133, 28 de Dezembro

Leia mais

Anexo IV Metas Fiscais IV.11 Renúncias Previdenciárias (Art. 4 o, 2 o, inciso V, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo IV Metas Fiscais IV.11 Renúncias Previdenciárias (Art. 4 o, 2 o, inciso V, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo IV Metas Fiscais IV.11 Renúncias s QUADRO RESUMO - PROJEÇÃO LDO 2013 A 2015 Em R$ 1,00 Projeção 2013 2014 2015 Simples 16.076.488.870 17.608.690.864 19.489.489.657 Entidades Filantrópicas 9.144.886.229

Leia mais

Datamace informática Ltda. 0

Datamace informática Ltda. 0 06/2012 EXTRAORDINÁRIO Bl. 06/2012 OBSERVE A PRINCIPAL INFORMAÇÃO E/OU ALTERAÇÃO LEGAL OCORRIDA NESTE PERÍODO QUE PODERÁ TER IMPACTO EM SUAS ATIVIDADES: EFD Contribuições Lucro Presumido Página 2 Desoneração

Leia mais

Coordenação Geral de Tributação

Coordenação Geral de Tributação Fls. 1 0 Coordenação Geral de Tributação Solução de Consulta nº 78 Data 28 de março de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA INCIDENTE

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO RESPOSTA DA RECEITA FEDERAL AO QUESTIONAMENTO DA CBIC Carla Soares Gerente Jurídica do Sinduscon-Rio juridico@sinduscon-rio.com.br LEI 12.546/2011 ART. 7 Art. 7 o Até

Leia mais

Coordenação Geral de Tributação

Coordenação Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação Geral de Tributação Solução de Consulta nº 40 Data 19 de fevereiro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Leia mais

AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A

AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A JANEIRO / 2015 D S T Q Q S S 01 02 03 04 05 06 07 07 08 09 09 10 11 12 13 14 15 15 16 17 18 19 20 20 21 22 23 23 24 25 26 27 28 29 31 31-1 - AGENDA

Leia mais

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo!

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo! SAD Gestor ERP Módulo Estoque Cadastro de Produto Escrita Fiscal Seja Bem Vindo! Introdução O planejamento tributário deve fazer parte do cotidiano da empresa. É uma decisão estratégica que pode determinar

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE ASSUNTOÁBEIS DE PORTO ALEGRESEMINÁRIO PALESTRA

Leia mais

LEI Nº 12.546/2011 (MP 540/2011) ORIENTAÇÕES PRÁTICAS - DESONERAÇÃO FOLHA DE PAGAMENTO TI/TIC

LEI Nº 12.546/2011 (MP 540/2011) ORIENTAÇÕES PRÁTICAS - DESONERAÇÃO FOLHA DE PAGAMENTO TI/TIC LEI Nº 12.546/2011 (MP 540/2011) ORIENTAÇÕES PRÁTICAS - DESONERAÇÃO FOLHA DE PAGAMENTO TI/TIC 1 INTRODUÇÃO Em 15 de dezembro de 2011 a Presidente da República SANCIONOU a Lei nº 12.546/2011 (decorrente

Leia mais

Agenda Tributária: de 12 a 18 de fevereiro de 2015

Agenda Tributária: de 12 a 18 de fevereiro de 2015 Agenda Tributária: de 12 a 18 de fevereiro de 2015 Dia: 13 CIDE - Combustíveis - 9331 Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente sobre a comercialização de petróleo e seus derivados, gás

Leia mais

Prestação de serviço de assessoria em importação. Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% 0,65%

Prestação de serviço de assessoria em importação. Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% 0,65% Prestação de serviço de assessoria em importação Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% Faturamento (Receita Bruta) R$ 20.000,00 Alíquota PIS 0,65% Valor da propriedade imobiliária

Leia mais

SOLUÇÕES DE CONSULTA DA RFB DE INTERESSE DA CONSTRUÇÃO CIVIL

SOLUÇÕES DE CONSULTA DA RFB DE INTERESSE DA CONSTRUÇÃO CIVIL SOLUÇÕES DE CONSULTA DA RFB DE INTERESSE DA CONSTRUÇÃO CIVIL SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 38, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2013 ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS EMENTA: CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE

Leia mais

27 A Desoneração da Folha de Pagamento

27 A Desoneração da Folha de Pagamento Caros alunos, disponibilizo para vocês o capítulo do meu livro Curso Prático de Direito Previdenciário, Editora JusPodivm, sobre a desoneração da folha de pagamento.. Bons estudos! Ivan Kertzman 27 A Desoneração

Leia mais

TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12

TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12 TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12 Dezembro de 2012 / Janeiro 2013 NOVIDADES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA IOF - OPERAÇÕES DE CÂMBIO - EMPRÉSTIMO EXTERNO - ALÍQUOTA - ALTERAÇÃO DO PRAZO MÉDIO MÍNIMO - DECRETO Nº

Leia mais

O que é Substituição Tributária de ICMS e sua contabilização

O que é Substituição Tributária de ICMS e sua contabilização O que é Substituição Tributária de ICMS e sua contabilização Prof. Francisco F da Cunha 1 A substituição tributária do ICMS está atualmente prevista no Artigo 150, da Constituição Federal de 1988, que

Leia mais

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I).

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I). Comentários à nova legislação do P IS/ Cofins Ricardo J. Ferreira w w w.editoraferreira.com.br O PIS e a Cofins talvez tenham sido os tributos que mais sofreram modificações legislativas nos últimos 5

Leia mais

VERITAE CURSO DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO E A CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE RECEITA BRUTA-CPRB

VERITAE CURSO DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO E A CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE RECEITA BRUTA-CPRB VERITAE CURSO Cursos/RJ/Maio/2013 DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO E A CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE RECEITA BRUTA-CPRB No Rio de Janeiro, dia 10 de maio de 2013 (Nova Turma) PÚBLICO ALVO Colaboradores

Leia mais

Simples Nacional. Seminário de Direito Tributário. Assunto: PGDAS. Palestrante: Adalgisa G. M. Sabino

Simples Nacional. Seminário de Direito Tributário. Assunto: PGDAS. Palestrante: Adalgisa G. M. Sabino Simples Nacional Seminário de Direito Tributário Assunto: PGDAS Palestrante: Adalgisa G. M. Sabino 1 CÁLCULO E PGDAS Conceitos Básicos para Cálculo Regime de Tributação: Competência e Caixa Segregação

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo da contribuição previdenciária sobre Pro Labore

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo da contribuição previdenciária sobre Pro Labore Cálculo da contribuição previdenciária sobre Pro 10/07/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações

Leia mais

VARGAS CONTABILIDADE atendimento@vargascontabilidaders.com.br ORIENTAÇÃO

VARGAS CONTABILIDADE atendimento@vargascontabilidaders.com.br ORIENTAÇÃO VARGAS CONTABILIDADE atendimento@vargascontabilidaders.com.br ORIENTAÇÃO PREVIDÊNCIA SOCIAL Décimo Terceiro Salário Nesta orientação, vamos apresentar como deve ser preenchida a declaração do SEFIP Sistema

Leia mais

Incidência do PIS e da Cofins sobre água, refrigerante e cerveja

Incidência do PIS e da Cofins sobre água, refrigerante e cerveja Confira a incidência do PIS e da Cofins sobre água, refrigerante e cerveja Nesta Orientação examinamos a incidência do PIS/Pasep e da Cofins na comercialização por pessoas jurídicas industriais das bebidas

Leia mais

VERITAE CURSO DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO E A CPRB-CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA. Contribuição, Segmentos, Obrigações

VERITAE CURSO DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO E A CPRB-CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA. Contribuição, Segmentos, Obrigações VERITAE Cursos/RJ/Novembro/2013 CURSO DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO E A CPRB-CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA Contribuição, Segmentos, Obrigações No Rio de Janeiro, dia 11/11/2013

Leia mais

Contmatic - Escrita Fiscal

Contmatic - Escrita Fiscal Lucro Presumido: É uma forma simplificada de tributação onde os impostos são calculados com base num percentual estabelecido sobre o valor das vendas realizadas, independentemente da apuração do lucro,

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO A T U A L I Z A Ç Õ E S DA MP 6 5 1 / 2 0 1 4 QUE T O R N A A D E S O N E R A Ç Ã O D E F I N I T I V A P A R A O S E T O R E L E I 12. 9 9 5 / 2 0 1 4 C O M N O V A R

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamento Tributação sobre Receita

Desoneração da Folha de Pagamento Tributação sobre Receita Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Venda entrega futura para optantes pelo regime Simples Nacional

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Venda entrega futura para optantes pelo regime Simples Nacional Venda 20/08/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 2.1. Consulta Receita Federal... 3 2.2. PN CST 73/1973... 4 2.3. RIR/99... 4 3. Análise da Consultoria...

Leia mais

DO REPES. Dos Benefícios do REPES

DO REPES. Dos Benefícios do REPES DECRETO Nº 5.712, DE 2 DE MARÇO DE 2006 Regulamenta o Regime Especial de Tributação para a Plataforma de Exportação de Serviços de Tecnologia da Informação - REPES, instituído pelos arts. 1º a 11 da Lei

Leia mais

EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS

EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS 1. Introdução 2. Obrigatoriedade e dispensa 3. Periodicidade e prazo de entrega (Alterações IN nº 1.305/2012 e ADE Cofis nº 65/2012) 4. Dispensa do Dacon 5. Forma

Leia mais

b) agrupados, por categoria, os segurados empregado, trabalhador avulso e contribuinte individual;

b) agrupados, por categoria, os segurados empregado, trabalhador avulso e contribuinte individual; Instrução Normativa RFB nº 971, de 13 de novembro de 2009 DOU de 17.11.2009 O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL, no uso da atribuição que lhe confere o inciso III do art. 261 do Regimento Interno

Leia mais

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011 AGENDA DE TRABALHO PARA O CURTO PRAZO Indústria brasileira de bens de capital mecânicos Janeiro/2011 UMA AGENDA DE TRABALHO (para o curto prazo) A. Financiamento A1. Taxa de juros competitiva face a nossos

Leia mais

LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL COMERCIO DE VEÍCULOS USADOS

LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL COMERCIO DE VEÍCULOS USADOS LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL COMERCIO DE VEÍCULOS USADOS LUCRO PRESUMIDO (COM RESTRIÇÕES) LUCRO REAL SIMPLES NACIONAL (COM RESTRIÇÕES) LEI nº 9.716/98 Artigo 5º As pessoas jurídicas que tenham como objeto

Leia mais

Jurisprudência. SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 47 de 12 de Novembro de 2012

Jurisprudência. SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 47 de 12 de Novembro de 2012 SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 143 de 20 de Novembro de 2012 ASSUNTO: Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social Cofins/ Contribuição para o PIS/Pasep EMENTA: CRÉDITOS VINCULADOS A RECEITA NÃO TRIBUTADA.

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamento Estimativa de Renúncia e Metodologia de Cálculo.

Desoneração da Folha de Pagamento Estimativa de Renúncia e Metodologia de Cálculo. SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Carlos Alberto Freitas Barreto CHEFE DO CENTRO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS E ADUANEIROS Claudemir Rodrigues Malaquias COORDENADOR DE PREVISÃO E ANÁLISE Raimundo Eloi

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 38 - Data 2 de dezembro de 2013 Processo Interessado CNPJ/CPF Assunto: Contribuições Sociais Previdenciárias Ementa: CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Leia mais

À Coordenação-Geral de Tributação da Receita Federal do Brasil (COSIT) REF: Regulamentação da Lei nº 13.097/2015 Tributação de Bebidas Frias

À Coordenação-Geral de Tributação da Receita Federal do Brasil (COSIT) REF: Regulamentação da Lei nº 13.097/2015 Tributação de Bebidas Frias São Paulo, 21 de maio de 2015 À Coordenação-Geral de Tributação da Receita Federal do Brasil (COSIT) REF: Regulamentação da Lei nº 13.097/2015 Tributação de Bebidas Frias Prezados Senhores, Dando seguimento

Leia mais

PIS/ COFINS EM NOTÍCIAS

PIS/ COFINS EM NOTÍCIAS PIS/ COFINS EM NOTÍCIAS I NOVAS SOLUÇÕES DE CONSULTAS. A) BONIFICAÇÕES CONDICIONADAS AO VOLUME DE COMPRAS ESTÃO SUJEITAS AO PIS/COFINS.... 2 B) CORRETORAS DE SEGUROS ESTÃO SUJEITAS À APURAÇÃO DE PIS/COFINS

Leia mais

28/06/2012 (Orientação) Fato Gerador das Contribuições Previdenciárias

28/06/2012 (Orientação) Fato Gerador das Contribuições Previdenciárias 28/06/2012 (Orientação) Fato Gerador das Contribuições Previdenciárias 1. Introdução 2. Fato Gerador da Obrigação Previdenciária Principal 2.1. Em Relação ao Segurado Empregado 2.2. Em Relação ao Empregado

Leia mais

Departamento de Desenvolvimento Profissional. Desoneração da Folha de Pagamento. Valério Lopes Toledo. valeriotoledo@hotmail.com

Departamento de Desenvolvimento Profissional. Desoneração da Folha de Pagamento. Valério Lopes Toledo. valeriotoledo@hotmail.com Departamento de Desenvolvimento Profissional Desoneração da Folha de Pagamento Valério Lopes Toledo valeriotoledo@hotmail.com Rio de Janeiro 03/2015 Rua 1º de Março, 33 Centro Rio de Janeiro/RJ Cep: 20.010-000

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI)

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI) 04/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Contratação de Empregado... 7 3.2 Cessão ou Locação de Mão-de-Obra... 7

Leia mais

TRIBUTÁRIO PROVISÓRIA Nº 651/14 ASPECTOS RELACIONADOS À TRIBUTAÇÃO DE SETORES DE INFRAESTRUTURA

TRIBUTÁRIO PROVISÓRIA Nº 651/14 ASPECTOS RELACIONADOS À TRIBUTAÇÃO DE SETORES DE INFRAESTRUTURA TRIBUTÁRIO 17/11/2014 LEI 13.043/14 - CONVERSÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 651/14 ASPECTOS RELACIONADOS À TRIBUTAÇÃO DE SETORES DE INFRAESTRUTURA A edição de 14 de novembro do Diário Oficial da União publicou

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 40 39 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 20 - Data 4 de novembro de 2013 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 27 DE MARÇO DE 2003

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 27 DE MARÇO DE 2003 Ministério da Previdência Social Instituto Nacional do Seguro Social Diretoria Colegiada INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 27 DE MARÇO DE 2003 Dispõe sobre a contribuição para o financiamento da aposentadoria

Leia mais

BOLETINS INFORMATIVOS A RESPEITO DE DESONERAÇÃO DE FOLHA EQUIPE PREVIDENCIÁRIA

BOLETINS INFORMATIVOS A RESPEITO DE DESONERAÇÃO DE FOLHA EQUIPE PREVIDENCIÁRIA BOLETINS INFORMATIVOS A RESPEITO DE DESONERAÇÃO DE FOLHA EQUIPE PREVIDENCIÁRIA Boletim Informativo nº 105 Março/2012 EFEITOS PREVIDENCIÁRIOS DA MP Nº 563/12 Fábio Lopes Vilela Berbel Renato Lima Tonini

Leia mais