UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO NÍVEL MESTRADO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO NÍVEL MESTRADO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO NÍVEL MESTRADO JOÃO BATISTA FERRI DE OLIVEIRA GOVERNO ELETRÔNICO: UMA PROPOSTA PARA O PROVIMENTO DE RECURSOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM PREFEITURAS. São Leopoldo 2006

2 2 UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNISINOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO NÍVEL MESTRADO JOÃO BATISTA FERRI DE OLIVEIRA GOVERNO ELETRÔNICO: UMA PROPOSTA PARA O PROVIMENTO DE RECURSOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM PREFEITURAS. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, como requisito parcial para a obtenção do título de Mestre em Administração. Orientador: Prof. Dr. Adolfo Alberto Vanti São Leopoldo 2006

3 3 CIP Brasil Dados Internacionais de Catalogação na Publicação O45g Ferri Oliveira, João Batista Governo Eletrônico : uma proposta para o provimento de recursos da tecnologia da informação e comunicação em prefeituras / João Batista Ferri de Oliveira f. Dissertação (mestrado) UNISINOS, Programa de Pós-Graduação em Administração, Orientação: Prof. Dr. Adolfo Alberto Vanti, 1. Tecnologia da Informação e Comunicação 2. Governo Eletrônico 3. Administração Pública 4. Governo para Governo 5. Provedor de Serviços de Gestão I. Título II. Vanti, Adolfo Alberto CDU 35 Bibliotecária Valéria Ritter CRB 10/1718

4 4 Dissertação GOVERNO ELETRÔNICO: UMA PROPOSTA PARA O PROVIMENTO DE RECURSOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM PREFEITURAS, apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Administração Nível Mestrado da Universidade do Vale do Rio dos Sinos pelo aluno João Batista Ferri de Oliveira e aprovada em 28/08/2006, pela Banca Examinadora. Prof. Dr. Adolfo Alberto Vanti (Orientador) Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS São Leopoldo, 28 de Outubro de Prof. Dr. Ely Laureano Paiva Coordenador Executivo PPG em Administração

5 5 AGRADECIMENTOS Aos meus pais, OLEGÁRIO e MARIA (in memoriam), os melhores educadores. A minha família, em especial a minha esposa CLAUDETE e minhas filhas MANOELA e GABRIELA, pela compreensão, sacrifício e, acima de tudo, estímulo. Ao meu orientador, professor e educador ADOLFO ALBERTO VANTI, pelo apoio e incentivo, e aos demais professores que contribuíram para esta realização. Aos colegas da PROCERGS pelo auxílio, presteza e por acreditar. Aos funcionários do setor DAS-STR pelas diversas vezes que não compartilhei o ambiente e suas atividades.

6 6 A gente ao nascer, tem mil maneiras de crescer, depois vai conhecer mundos, levar uns golpes profundos, que é para a gente aprender. Segue rumos, corta rumos, faz atalhos e contornos, escolhem das mil maneiras, umas tantas para viver. E descobre ao fim de tudo, que por trás de todo mundo, tem também gente a crescer. E crescimento finalmente, é quando a gente aprende mil maneiras de nascer. Teotônio Simões... Ai daqueles e daquelas, entre nós que pararem com a sua capacidade de sonhar, de inventar a sua coragem, de comunicar e de anunciar... Paulo Freire Todo homem tem o direito de participar no progresso científico e dos benefícios que deste resultam. Declaração Universal dos Direitos Humanos

7 7 RESUMO Este estudo contém uma proposta para o provimento de recursos da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) em prefeituras através de um relacionamento Government to Government (G2G) de Governo Eletrônico (E-Gov). Para isso, inicialmente, buscou-se na revisão da literatura inserir os temas precursores, propulsores e conceitos que perpassam a implantação de programas de E-Gov e que envolvem desde a evolução das práticas de Administração Pública (AP) até a apresentação da TIC e os temas que permeiam este contexto. O trabalho foi conduzido como um estudo de caso na Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (PROCERGS) em duas fases: uma fase exploratória focada na empresa e na busca de informações para a construção do instrumento de coleta de dados; e a fase descritiva caracterizada pelo levantamento da situação da TIC em prefeituras do RS (31), através de um questionário (survey). Os vários itens analisados subsidiaram a proposta que visa contemplar as prefeituras com a contratação de um Data Center público (G2G), viabilizando a Gestão da Informação dentro de uma adequada estrutura da TIC, voltada para o atendimento da sociedade tanto nos moldes tradicionais (balcão) como por meios eletrônicos. Esta proposta também traz as principais áreas de atuação da prefeitura onde devem ser centralizados os esforços de informatização e automatização, assim como os graus de necessidades de Sistemas de Informação (SI), caracterizando a expertise que o Data Center deverá possuir para atuar junto aos municípios. O conjunto de ações apresentado configura uma alternativa viável para suprir as diversas carências de recursos da TIC em prefeituras, utilizando-se da modalidade Management Service Provider (MSP). Ele tanto se refere à infra-estrutura interna (back-office) como possibilita a efetiva implantação do Governo Eletrônico com o uso intensivo e extensivo da Internet (front-office). Os resultados obtidos sugerem o direcionamento da atuação do Data Center para o modelo MSP com o uso da Internet; envolvendo serviços de organização e estrutura, recursos humanos e planejamento da TIC, bem como os processos de informatização de áreas de atuação da prefeitura e a implantação de SI, com orientações para a utilização de metodologias, processos e ferramentas de gestão suportadas pela TIC. Além disso, a proposta apresenta uma forma escalonável de contratação desses serviços. Palavras-Chave: Tecnologia da Informação e Comunicação; Governo Eletrônico; Administração Pública; Governo para Governo, Provedor de Serviços de Gestão.

8 8 ABSTRACT This study contents a proposal for resource provision to the Information and Communication Technology (ICT) in city halls through the relationship between Government to Government (G2G) of Electronic Government (E-Gov). For that, initially, it was attempted in the literature review to insert in the precursors themes and concepts for the implementation of E-Gov programs and Public Management (PM) practices evolution, thru the ICT presentation. This work was conducted as a case study in the Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (PROCERGS) in two phases: one phase was explorable, focused in the company and in information research to construct an instrument of data collecting; and the other was a describing phase, characterized by the overview of the situation of the ICT in the State's city halls (31), through a survey form. Several of the analyzed items subsided the model proposal that aims to provide city halls with a public Data Center (G2G), enabling the Information Management in an adequate ICT structure, toward to the society attendance even with the traditional molds (balcony) than with electronic ways. This proposal also brings the main areas of the city hall performance, where should be focused the efforts of information technology and automation, as well as the needs degrees of Information Systems (IS), characterizing the expertise that the Data Center should have to supply the city halls. These presented set of action configures a viable alternative to supply the diverse lacks of resources of the ICT in city halls, using the modality of the Management Service Provider (MSP). It refers even the internal infrastructure (back-office) than the one that makes possible the effective implantation of the Electronic Government with the intensive and extensive use of the Internet (front-office). It in such a way mentions itself to the internal infrastructure (back-office) as it makes possible the effective implantation of the Electronic Government with the intensive and extensive use of the Internet (front-office). The obtained results suggest the aiming of the performance of the Center Date for model MSP with the intensive use of the Internet; involving organization and structure services, human resources and planning of the ICT, as well as the processes of computerization of performance areas of city hall and the implantation of IS, with the orientation directed on the use of methodologies, processes and management tools supported by the ICT. Moreover, the proposal presents a scheduling form to contract these services. Keywords: Information and Communication Technology; Electronic Government; Public Management; Government to Government; Management Service Provider.

9 9 LISTA DE FIGURAS FIGURA 01 - Diagrama de Delimitação do Tema FIGURA 02 - Tarefas e Processos de Gerenciamento da Informação FIGURA 03 - A era da informação FIGURA 04 - Sistemas de Informações Empresariais FIGURA 05 - Componentes da Infra-estrutura da Infovia FIGURA 06 - Modelo ICTD FIGURA 07 - Negócios na Era Digital FIGURA 08 - Fluxo de Decisão Estratégica FIGURA 09 - Um ambiente de DW FIGURA 10 - Implementação de sistemas ERP na modalidade ASP FIGURA 11 - Firewall FIGURA 12 - Firebreaks FIGURA 13 - TIC e a Organização FIGURA 14 - TIC e a Criação de Valor FIGURA 15 - Diagrama de Contextualização FIGURA 16 - Exemplo de Questões Aplicadas

10 10 LISTA DE QUADROS QUADRO 01 Coredes QUADRO 02 - Empresa Baseada na Informação QUADRO 03 - Exemplo de microprocessadores QUADRO 04 - Fatores que interferem na seleção de um software QUADRO 05 - Aplicações Usando Telecomunicações QUADRO 06 - Resumo da Telefonia QUADRO 07 - Resumo dos SI por Área de Atuação QUADRO 08 - Evolução da Internet no Brasil QUADRO 09 - Evolução da Internet no Mundo QUADRO 10 - Utilização Estratégica do DW QUADRO 11 - Vendas ERP no setor público QUADRO 12 - Iniciativas e Benefícios do Governo Eletrônico QUADRO 13 - Inclusão Digital, Informacional e Social QUADRO 14 - Resumo dos Termos Envolvidos com a Segurança QUADRO 15 - Alternativas para a Segurança QUADRO 16 Resumo da Proposta

11 11 LISTA DE TABELAS TABELA 01 - Resumo dos Índices TABELA 02 - Estatística dos Grupos TABELA 03 - Retorno dos Questionários TABELA 04 - Respondentes por Grupo da Amostra TABELA 05 - Freqüência Total dos Grupos TABELA 06 - Vínculo com a Prefeitura TABELA 07 - Tempo na Prefeitura TABELA 08 - Estrutura da TIC TABELA 09 - Freqüência de Recursos Humanos nas Prefeituras TABELA 10 - Vínculo dos Profissionais com as Prefeituras TABELA 11 - Formação dos Profissionais de TIC por Prefeitura TABELA 12 Relação com os Gestores TABELA 13 Relação com os Usuários TABELA 14 - Prefeituras com Computadores TABELA 15 - Presença de Medidas de Segurança TABELA 16 - Grau de Informatização das Áreas da Prefeitura TABELA 17 - Análise de Cluster dos Graus de Informatização das Áreas TABELA 18 - Significância das Variáveis do Grau de Informatização das Áreas TABELA 19 - Grau de Utilização de SI TABELA 20 - SI Mais e Menos Usados Por Área de Atuação TABELA 21 - Análise de Cluster do Uso de SI por Área TABELA 22 - Integração dos Sistemas de Informação TABELA 23 - Grau de Uso de Sistemas e Metodologias TABELA 24 - Uso de Sistemas e Metodologias por Grupo da Amostra TABELA 25 - Análise de Cluster do Uso de Sistemas e Metodologias TABELA 26 - Significância das Variáveis do Uso de Sistemas e Metodologias TABELA 27 - Planejamento e Orçamento da TIC TABELA 28 - Valor Aplicado em TIC Mensalmente TABELA 29 - Correlações do Planejamento e Orçamento da TIC TABELA 30 - Avaliação da Satisfação TABELA 31 - Analise de Cluster do Grau de Satisfação TABELA 32 - Significância das Variáveis do Grau de Satisfação TABELA 33 - Grau de Necessidade de Equipamentos TABELA 34 - Composição da Freqüência do Grau de Necessidade de Equipamentos TABELA 35 - Disponibilidade de Investimento TABELA 36 - Grau de Necessidade de Sistemas e Metodologias TABELA 37 - Grau de Necessidade de Sistemas e Metodologias por Grupo da Amostra TABELA 38 - Grau de Utilização e Grau de Necessidade de Sistemas e Metodologias TABELA 39 - Análise de Cluster do Grau de Necessidade de Sistemas e Metodologias TABELA 40 - Significância das Variáveis do Grau de Necessidade de Sistemas e Metodologias TABELA 41 - Prioridade para Informatização das Áreas TABELA 42 - Prioridade de Informatização das Áreas por Grupo da Amostra TABELA 43 - Classificação Crescente por Área no Grupo TABELA 44 - Grau de Informatização X Prioridade de Informatização das Áreas TABELA 45 - Análise de Cluster da Prioridade de Informatização das Áreas TABELA 46 - Significância das Variáveis da Prioridade para a Informatização das Áreas TABELA 47 - Grau de Necessidade de Sistemas de Informação (SI) TABELA 48 - SI Mais e Menos Necessários por Área TABELA 49 - Grau de Necessidade e o Grau de Utilização de SI TABELA 50 - Análise de Cluster da Necessidade de SI Agrupados por Área TABELA 51 - Significância das Variáveis da Necessidade de SI por Área TABELA 52 - SI para Avaliações TABELA 53 - Projeto de Implantação de Novos SI

12 12 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO Introdução Definição do Problema Objetivo Geral Objetivos Específicos Justificativa Delimitação do Estudo REFERENCIAL TEÓRICO Administração Pública A Evolução da Administração Pública O impulso para a eficiência Downsizing e Descentralização Em busca da Excelência Orientação para o Serviço Público A Nova Administração Pública no Brasil Administração Pública Municipal Finanças Municipais Índice de Desenvolvimento Humano População COREDES Legislação Áreas de Atuação Gestão da Informação Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) Hardware Software Telecomunicação e Redes Peopleware Sistemas de Informação (SI) Evolução e Aplicabilidade da Internet Processos, Sistemas e Metodologias Baseadas na TIC BI (Business Intelligence) DW (Data Warehouse) KM (Knowledge Management) SCM (Supply Chain Management) CRM (Customer Relationship Management) CzRM (Citizen Relationship Management) ECR (Efficient Consumer Response) ERP (Enterprise Resource Planning) B2B - B2C - C2C CI (Capital Intelectual) Workflow Gerência Eletrônica de Documentos (GED) GeoReferenciamento Compras Eletrônicas...96

13 Balanced Scorecard (BSC) Negócios Eletrônicos e Comércio Eletrônico Governo Eletrônico A TIC na Administração Pública Definições e Conceitos Pilares para o Governo Eletrônico Princípios Tipos e Relacionamentos As fases do E-Government Iniciativas e Benefícios Inclusão Digital Diretrizes atuais de E-Gov no Brasil (Governo Federal) Terceirização da TIC Segurança E-trust Ameaças Mecanismos de Proteção Firewall / Firebreaks / Antivírus Governança da TIC Diagrama de Contextualização METODOLOGIA Estratégia de Pesquisa Fase Exploratória Fase Descritiva Instrumento de coleta de dados A Amostra Coleta de Dados Retorno dos Questionários Análise dos Dados ESTUDO DE CASO Apresentação A Procergs Histórico Negócio Missão Valores Visão de Futuro Tecnologia e Equipamentos Portifólio Workstation Network Governo Eletrônico Data Center Consultoria Aplicações Especializadas Sistemas Integrados de Gestão (ERP) Clientes Projeto Metrópole Conceito Funcionamento

14 Custos e Investimentos Portifólio Inicial Clientes Benefícios para os Municípios Fatores Críticos de Sucesso Processos de Negócio Vantagens Inovações Produtos e Serviços Resumo Prefeituras Identificação e Estrutura Recursos Humanos e Usuários Equipamentos, Rede e Segurança Grau de Informatização das Áreas Grau de Utilização de Sistemas de Informação (SI) Nível de Integração Uso de Processos, Sistemas e Metodologias Planejamento e Orçamento da TIC Avaliação da Satisfação Atual Necessidade de Equipamentos Disponibilidades para Investimentos Necessidade de Processos, Sistemas e Metodologias Prioridade para Informatização das Áreas Necessidade de Utilização de Sistemas de Informação (SI) ANÁLISE DOS RESULTADOS A PROPOSTA Tecnologia Assessoria Equipamentos, Rede e Segurança Informatização de Áreas Sistemas de Informação (SI) Processos, Sistemas e Metodologias Contratação Considerações Finais da Proposta Orientações para Prefeituras CONCLUSÕES REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXOS Anexo 01: Questionário Anexo 02: Mapa REDE RS Anexo 03: Carta de Apresentação da Pesquisa

15 15 1 APRESENTAÇÃO 1.1 Introdução As organizações estão continuamente se modificando. Esta dinâmica inclui a inovação de produtos, serviços e processos, com o propósito de mantê-las ou inseri-las no mundo competitivo. A cada momento surgem novidades e novas versões em diversas áreas sobre uma infinidade de coisas: uma máquina nova, uma tecnologia, um release mais poderoso de um software e desenvolvem-se teorias que mudam a maneira de pensar e agir das pessoas. Este movimento precisa ser entendido e avaliado, pois o impacto que promove nas empresas e nos governos sugere repensar e planejar suas vocações e seus destinos. Estas mudanças também desencadearam transformações no quadro geopolítico, envolvendo tanto as relações internacionais dos Países como internamente nas suas esferas e poderes. No âmbito dos negócios buscam-se respostas em termos de produção e gestão, objetivando aumento de qualidade e produtividade para torná-los competitivos localmente e nos mercados globalizados. Uma das conseqüências do fenômeno da globalização tem sido a necessidade de reformar o Estado 1, qualificando-o e ao mesmo tempo tornando-o pró-ativo e direcionado para a sociedade. Em decorrência disso surgem às reformas administrativas cujos temas estão relacionados com o aumento de eficiência, racionalização e atuação mais flexível, procurando introduzir no Estado conceitos de qualidade, produtividade e modelos de gestão tradicionalmente associados ao setor privado. 1 O termo Estado pode referenciar o conjunto dos poderes políticos de uma nação; evocando a estrutura, o país, a nação ou a divisão territorial, dentro do contexto onde o termo está sendo explicitado. O termo Governo vinculase à administração de um Estado, país, nação ou região; os controles da Administração Pública nas esferas Federal, Estadual e Municipal; voltados para o poder executivo, mas podendo estender-se ao poder legislativo e judiciário no sentido de Gestão Pública.

16 16 O atendimento do Estado por vezes deficiente e insuficiente fez surgir movimentos na direção de uma nova postura do setor público. Os cidadãos estão exigindo cada vez mais dos seus governantes, buscam sanar dificuldades que se estendem desde o assistencialismo, passando pela infra-estrutura geral e finalizando com o funcionamento e atendimento dos órgãos públicos, principalmente aqueles vinculados diretamente à cidade e aos serviços para as pessoas e as organizações. Também aparecem as questões de transparência de informações e prestação de contas por parte dos governantes, possibilitando à comunidade o controle e a fiscalização da Administração Pública. A habilidade do Estado em se adaptar as transformações do ambiente, independente de órgão ou intensidade, deverá ser balizada pela Gestão da Informação; que é reconhecida como um dos fatores críticos para uma nova concepção de Gestão Pública. Entretanto, tornase fundamental a interconexão com outras áreas para que a Gestão da Informação possa gerar mecanismos de incentivo ao engajamento de todos nas tarefas de criar, partilhar e transformar a informação em benefício da sociedade. Neste sentido, observa-se que o atual modelo de estrutura de Gestão Pública não acompanhou o desenvolvimento e as mudanças ocorridas; em vários casos tem-se a visão de que essa estrutura deteriorou as relações do Estado com a sociedade (BARZELAY, 2001; CUNHA, 2000; FREY, 2002). Cabe salientar que isso não é exclusividade do Brasil, esta inconformidade é expressa mundialmente; permitindo constatar que a transformação do modelo é essencial, introduzindo novas práticas e buscando inovações não apenas tecnológicas, mas voltadas para a gestão e os processos e, inserindo recursos da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). A evolução para esta nova postura da Administração Pública passa pela TIC; atuando na criação, execução, entrega e controle dos serviços públicos; desempenhando um papel relevante nos serviços prestados pelos órgãos. A utilização intensiva da TIC potencializa ações voltadas para a automatização e informatização de processos e procedimentos, mas fundamentalmente a Gestão da Informação; através de uma adequada infra-estrutura de hardware, software, peopleware e Sistemas de Informação (SI) capazes de atender as demandas. Desta forma o planejamento condizente da TIC, principalmente a governança, aliado às novas práticas de Gestão Pública traz efeitos positivos no trabalho interno das repartições e no atendimento ao cidadão, tanto no modelo tradicional (balcão), como na visão de Governo Eletrônico (Internet, equipamentos móveis, terminais de auto-atendimento, etc.).

17 17 O conceito de Governo Eletrônico surge a partir de aspectos oriundos da evolução da TIC, especialmente a Internet, constituindo novas formas de relacionamento da Administração Pública com a comunidade e vice-versa, evidenciando a prestação de serviços sem a necessidade da presença física. Além disso, outros pontos importantes para o Governo Eletrônico foram às mudanças ocorridas ao longo do tempo na Gestão Pública, com a inserção de práticas desencadeadas pela necessidade de transparência administrativa e pela busca de eficácia e eficiência na prestação do serviço. O Governo Eletrônico tem enfocado diversas conjecturas, mas as referências principais estão centradas no uso da TIC em todas as funções do Estado (OCDE, 2001) e não apenas naquelas executadas pelo uso da Internet (NAÇÕES UNIDAS, 2002; OKTO-UMA, 2001). Os relacionamentos do Governo Eletrônico também foram objetos de classificação de acordo com o tipo de interlocução: com o cidadão (G2C), com as empresas e organizações (G2B), com os servidores públicos (G2E) e entre esferas e poderes governamentais (G2G). No entanto para chegar ao estágio mais avançado de Governo Eletrônico, com o uso intensivo da Internet, a Administração Pública deve inicialmente voltar-se para o suprimento de recursos da TIC para seus processos internos, através de Sistemas de Informação (SI) que atendam aos órgãos de forma integrada. A evolução da TIC expandiu o rol de opções para que os órgãos públicos possam buscar a melhor forma de adquirir os seus recursos. Hoje a decisão de desenvolver sistemas ou alugá-los ou ainda comprá-los tem presente o atributo de uso pela WEB; permitindo que estes novos recursos mudem as antigas formas de terceirização, o que oportuniza contratações de sistemas que executam pela grande rede, através de empresas especializadas em serviços da TIC (Data Center). Diante deste quadro de transformações e oportunidades de novas tecnologias, com cidadãos mais esclarecidos e exigentes, a evolução da TIC, o Governo Eletrônico e as novas práticas da Administração Pública (AP), se formaram o contexto deste trabalho. Este estudo de caso da Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (PROCERGS) se fundamenta na proposta para prover recursos da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) em prefeituras, utilizando-se de um relacionamento G2G (Government to Government) de Governo Eletrônico. Para tanto este trabalho se desenvolve na seguinte maneira: o primeiro capítulo é a apresentação, com a introdução e os objetivos do estudo; no capítulo seguinte está o

18 18 referencial teórico, onde são discutidos temas antecedentes, propulsores e conceitos de Governo Eletrônico, envolvendo aspectos correlacionados e presentes no cenário que caracteriza esta temática; na seqüência são descritos os procedimentos metodológicos, no capítulo 04 apresenta-se o estudo de caso com a empresa alvo da pesquisa e os dados do questionário (survey) respondido por uma amostra de prefeituras; O capítulo seguinte faz uma análise das informações descritas e tabuladas no capítulo anterior; o capítulo 06 tem a proposta e encerrando com as conclusões. 1.2 Definição do Problema Nos últimos anos tem-se observado movimentos na direção da necessidade de repensar e reformar o Estado na busca de eficácia, eficiência, redução de seu tamanho e ao mesmo tempo torná-lo mais responsável perante a sociedade; em decorrência disso iniciaramse reformas administrativas cujos elementos estão relacionados com a atuação mais flexível do Estado; procurando introduzir conceitos de produtividade, novos modelos de gestão, planejamento estratégico, informatização e automatização que são tradicionalmente associados à iniciativa privada (BARZELAY, 2001; BRESSER PEREIRA, 2003a; FERLIE et al, 1999; OSBORNE e GAEBLER, 1994; SPINK, 2003). A Administração Pública precisa se adaptar as transformações do ambiente independentemente de órgão ou intensidade. Estas práticas devem ser compatíveis com o desenvolvimento da área pública e orientada para a sociedade. A governança da TIC tem sido um recurso fundamental e estratégico para dar suporte a estas mudanças, ela se encaixa neste conjunto de possibilidades em função da existência de recursos que possam auxiliar a Gestão Pública de forma ágil, dinâmica e transparente. Este contexto de profissionalização e consolidação da Administração Pública, aliado a outros temas emergentes que se inserem neste ambiente; como o Governo Eletrônico que é oportunizado a partir da evolução dos recursos da TIC especialmente a Internet; constituem as premissas desta pesquisa. Paralelamente torna-se imperativo que se introduzam na Gestão Pública mecanismos que possam auxiliar no provimento de produtos e serviços vinculados a TIC, como suporte a esta nova realidade administrativa. O Governo Eletrônico também denominado simplesmente de E-Gov se constitui em uma série de princípios que visão a inserção de recursos da TIC em todas as funções da Administração Pública; buscando mais eficácia, eficiência e transparência, disponibilizando

19 19 acessos a serviços e informações aos cidadãos (OCDE, 2005). Entretanto, pressupõe-se que as aplicações baseadas na Internet sejam implementadas a partir da estruturação e informatização dos processos e procedimentos internos das áreas que compõem a Administração Pública, utilizando-se de diversos Sistemas de Informação (SI). Os aspectos fundamentais estão relacionados à forma de inserir os recursos da TIC nas organizações, notadamente SI que atendam suas necessidades. Uma alternativa que vem crescendo a cada ano diz respeito ao compartilhamento de recursos através de parcerias entre organizações; estes recursos são gerenciados por uma empresa, um Data Center, que o disponibiliza compartilhadamente entre os órgãos interessados, podendo utilizar a modalidade Application Service Provider - ASP (GARTNER GROUP, 2000a). Diante das condições analisadas anteriormente podem surgir diversas indagações, todavia a problemática proposta para este estudo é a seguinte: Como prover prefeituras com recursos da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) através de um relacionamento G2G (Government to Government) de Governo Eletrônico? A problemática proposta envolve diagnosticar a situação atual da TIC, o grau de necessidades de utilização e/ou implantação de SI a partir de uma relação de potenciais SI e o nível de intenção para a implementação; isso aliado às condições de informatização das diversas áreas, com a intensidade atual e as prioridades futuras. Além disso, um relacionamento G2G de Governo Eletrônico pressupõe uma relação entre entidades públicas em qualquer esfera (Federal, Estadual e Municipal) ou poder (Executivo, Legislativo e Judiciário). Ao buscar-se uma forma de contratação ou disponibilização de produtos e serviços da TIC dentro do conceito de Governo Eletrônico (G2G), entende-se que um dos órgãos que compõem esta relação é um Data Center vinculado a Administração Pública. Neste caso, a proposta deste trabalho está baseada em um Estudo de Caso da Companhia de Processamento de Dados do Rio Grande do Sul PROCERGS, sendo o Data Center e nas informações obtidas através de questionários (survey) enviados para prefeituras; subsidiando o desenvolvimento da proposta contida neste estudo.

20 Objetivo Geral O objetivo principal do trabalho é apresentar uma proposta para o provimento de recursos da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) para prefeituras através de um relacionamento G2G (Government to Government) de Governo Eletrônico. 1.4 Objetivos Específicos Verificar o nível de utilização e a necessidade de Sistemas de Informação (SI) em prefeituras; Diagnosticar o grau de informatização e a prioridade para informatizar áreas da Administração Pública Municipal (APM); Mapear os serviços da PROCERGS relacionados aos conceitos G2G (Government to Government) de Governo Eletrônico para prefeituras; Relacionar os Sistemas de Informação (SI) que podem oferecer suporte as áreas de atuação da prefeitura; 1.5 Justificativa O Governo Eletrônico é um tema recente, que perpassa toda a Administração Pública. Ele envolve a introdução de recursos da TIC em todas as atividades públicas na busca de mais eficácia e eficiência e na disponibilização de acessos a serviços e informações aos cidadãos, tanto pela Internet como por qualquer outro meio eletrônico. O pleno uso do conceito de Governo Eletrônico necessita que os processos e procedimentos internos das áreas que compõem a Administração Pública estejam informatizados. O estudo desta temática se torna relevante devido às poucas pesquisas nesta área, principalmente quando o foco é a Administração Pública Municipal (APM). Acredita-se que o trabalho poderá contribuir como fonte de esclarecimentos sobre o assunto e entendimento das novas práticas da Gestão Pública, dos serviços à sociedade, do Governo Eletrônico e da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) em municípios do RS. Outro ponto importante do trabalho está no estudo de alternativas para atender prefeituras com recursos da TIC, através de dados que apresentam esta realidade em

Governabilidade = Poder de Governo

Governabilidade = Poder de Governo 6. Governabilidade, Governança e Accountability 1. Governança 2. Controle por Resultados 3. Accountability Esta tríade reflete os princípios da Nova Gestão Pública e serviu de fundamento para o desenho

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Gestão de Finanças Públicas

Gestão de Finanças Públicas APRESENTAÇÃO Desde a primeira edição deste livro mencionamos como os avanços no arcabouço institucional e instrumental de gestão financeira foram relevantes para que o governo brasileiro, efetivamente,

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG Curso de Graduação Administração Modalidade a Distância Dados do Curso Contato Ver QSL e Ementas Universidade Federal do Rio Grande / FURG 1) DADOS DO CURSO: COORDENAÇÃO: Profª MSc. Suzana Malta ENDEREÇO:

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) Este documento tem o propósito de promover o alinhamento da atual gestão

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Prof a.:lillian Alvares Fóruns óu s/ Listas de discussão Espaços para discutir, homogeneizar e compartilhar informações, idéias

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Pessoas tem por objetivo o fornecimento de instrumental que possibilite

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009.

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. Institui a Política de Tecnologia da Informação e Comunicação no Governo do Estado do Piauí, cria o Sistema de Governança de Tecnologia da Informação e

Leia mais

Amigos concurseiros, Administração Pública (Banca FGV)

Amigos concurseiros, Administração Pública (Banca FGV) 1 Amigos concurseiros, Tendo em visto a iminência da realização de mais um concurso para a Secretaria de Fazenda do Estado RJ (SEFAZ/RJ), vamos analisar as questões de Administração Pública que caíram

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

CSC 4.0: ALÉM DOS CUSTOS DAS TRANSAÇÕES. Por Caio Fiuza

CSC 4.0: ALÉM DOS CUSTOS DAS TRANSAÇÕES. Por Caio Fiuza CSC 4.0: ALÉM DOS CUSTOS DAS TRANSAÇÕES Por Caio Fiuza Nos últimos 10 anos, a gestão das áreas de apoio nas grandes organizações brasileiras vem passando por importantes transformações. A principal delas

Leia mais

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Agenda Conceitos de Governança de TI Fatores motivadores das mudanças Evolução da Gestão de TI Ciclo da Governança

Leia mais

Gestão Por Competências nas IFES

Gestão Por Competências nas IFES Goiânia 22 de Novembro de 2012 Gestão Por Competências nas IFES Anielson Barbosa da Silva anielson@uol.com.br A G E N D A 1 Desafios da Gestão de Pessoas nas IFES. 2 3 Bases Legais da Gestão de Pessoas

Leia mais

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia.

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Introdução Sávio Marcos Garbin Considerando-se que no contexto atual a turbulência é a normalidade,

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Recursos Humanos Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos 1.

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ME FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA PRELIMINARES POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA Santa Maria, RS Junho - 2010 1 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO... 1 2. POLÍTICAS DE ENSINO

Leia mais

Wesley Vaz, MSc., CISA

Wesley Vaz, MSc., CISA Wesley Vaz, MSc., CISA Objetivos Ao final da palestra, os participantes deverão ser capazes de: Identificar e compreender os princípios do Cobit 5; Identificar e conhecer as características dos elementos

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FEA USP ARTIGO

FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FEA USP ARTIGO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FEA USP ARTIGO COMO AS MUDANÇAS NAS ORGANIZAÇÕES ESTÃO IMPACTANDO A ÁREA DE RECURSOS HUMANOS Paola Moreno Giglioti Administração

Leia mais

Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de TI (GRG e ATHIVA)

Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de TI (GRG e ATHIVA) Projeto 1: Elaboração dos Planos Diretores de TI da Administração Pública de Pernambuco Projeto 2: Elaboração do Plano de Governo em TI Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP)

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Evolução da TI nas Organizações Estágios de Evolução da TI nas Organizações

Leia mais

Administração Judiciária

Administração Judiciária Administração Judiciária Planejamento e Gestão Estratégica Claudio Oliveira Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica Conselho Superior da Justiça do Trabalho Gestão Estratégica Comunicação da Estratégia

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Comunidades de Prática Grupos informais e interdisciplinares de pessoas unidas em torno de um interesse

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2342 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2342 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 15/05/2013-15:50:44 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2342 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1.

Leia mais

Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestão por Indicadores

Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestão por Indicadores Curso Balanced Scorecard como ferramenta de Gestão por Indicadores O Planejamento Estratégico deve ser visto como um meio empreendedor de gestão, onde são moldadas e inseridas decisões antecipadas no processo

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

Estratégia de TI. Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio. Conhecimento em Tecnologia da Informação

Estratégia de TI. Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Estratégia de TI Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio 2011 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA A informação sempre esteve presente em todas as organizações; porém, com a evolução dos negócios, seu volume e valor aumentaram muito, exigindo uma solução para seu tratamento,

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

PARANÁ ---------------------------- GOVERNO DO ESTADO PROGRAMA FORMAÇÃO DE GESTORES PARA O TERCEIRO SETOR

PARANÁ ---------------------------- GOVERNO DO ESTADO PROGRAMA FORMAÇÃO DE GESTORES PARA O TERCEIRO SETOR PARANÁ ---------------------------- GOVERNO DO ESTADO PROGRAMA FORMAÇÃO DE GESTORES PARA O TERCEIRO SETOR CURITIBA Maio 2012 1 PROGRAMA TÍTULO: Formação de Gestores para o Terceiro Setor. JUSTIFICATIVA:

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO Analista Desenvolvedor de ETL OEI/TOR/FNDE/CGETI Nº /09

Leia mais

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues.

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Ao longo da historia da Administração, desde seus primórdios, a partir dos trabalhos de Taylor e Fayol, muito se pensou em termos

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI)

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) (The Instructional Design (ID) Domains, Competencies and Performance Statements) International Board of Standards for Training,

Leia mais

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna A estratégia do PGQP frente aos novos desafios 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MACROFLUXO ENTRADAS PARA O PROCESSO - Análise de cenários e conteúdos

Leia mais

Iniciativas para o Fortalecimento da Ação Fiscal dos Municípios em Tributação Imobiliária

Iniciativas para o Fortalecimento da Ação Fiscal dos Municípios em Tributação Imobiliária SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE TRIBUTAÇÃO IMOBILIÁRIA Iniciativas para o Fortalecimento da Ação Fiscal dos Municípios em Tributação Imobiliária Salvador, 21 e 22 de novembro de 2007 SESSÃO III Inovação,

Leia mais

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo:

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo: Perguntas e respostas sobre gestão por processos 1. Gestão por processos, por que usar? Num mundo globalizado com mercado extremamente competitivo, onde o cliente se encontra cada vez mais exigente e conhecedor

Leia mais

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade As empresas têm passado por grandes transformações, com isso, o RH também precisa inovar para suportar os negócios

Leia mais

Secretaria de Estado da Administração e da Previdência Departamento de Recursos Humanos Escola de Governo do Paraná SÍNTESE DAS EMENTAS PROPOSTAS

Secretaria de Estado da Administração e da Previdência Departamento de Recursos Humanos Escola de Governo do Paraná SÍNTESE DAS EMENTAS PROPOSTAS 1º MÓDULO: SÍNTESE DAS EMENTAS PROPOSTAS Economia e Sociedade do Conhecimento: Conceitos básicos: economia da informação e conhecimento. Investimentos tangíveis e intangíveis. Gestão do Conhecimento e

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA ANÁLISE DOS INDICADORES E METAS DO ACORDO DE RESULTADOS DA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO DO DER/MG.

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA ANÁLISE DOS INDICADORES E METAS DO ACORDO DE RESULTADOS DA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO DO DER/MG. CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA DIRETORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, PESQUISA E EXTENSÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO/MBA GESTÃO PÚBLICA ANÁLISE DOS INDICADORES E METAS DO ACORDO DE RESULTADOS DA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO

Leia mais

Planejamento de sistemas de informação.

Planejamento de sistemas de informação. Planejamento de sistemas de informação. O planejamento de sistemas de informação e da tecnologia da informação é o processo de identificação das aplicações baseadas em computadores para apoiar a organização

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociologia da saúde 30 h. Módulo IV Epidemiologia e Estatística vital 30 h

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL. Módulo I Sociologia da saúde 30 h. Módulo IV Epidemiologia e Estatística vital 30 h CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE PROGRAMA GERAL Módulos Disciplinas Carga Horária Módulo I Sociologia da saúde 30 h Módulo II Economia da saúde 30 h Módulo III Legislação em saúde 30 h

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

APLICATIVOS CORPORATIVOS

APLICATIVOS CORPORATIVOS Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 3 APLICATIVOS CORPORATIVOS PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos de Sistemas

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1 Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii Parte I - Empresa e Sistemas, 1 1 SISTEMA EMPRESA, 3 1.1 Teoria geral de sistemas, 3 1.1.1 Introdução e pressupostos, 3 1.1.2 Premissas

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Considerando que a informação arquivística, produzida, recebida, utilizada e conservada em sistemas informatizados,

Leia mais

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 A Estratégia do Conselho da Justiça Federal CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 SUEST/SEG 2015 A estratégia do CJF 3 APRESENTAÇÃO O Plano Estratégico do Conselho da Justiça Federal - CJF resume

Leia mais

Trilhas Técnicas SBSI - 2014

Trilhas Técnicas SBSI - 2014 brunoronha@gmail.com, germanofenner@gmail.com, albertosampaio@ufc.br Brito (2012), os escritórios de gerenciamento de projetos são importantes para o fomento de mudanças, bem como para a melhoria da eficiência

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII)

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria-Executiva Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Plano de Integridade Institucional (PII) 2012-2015 Apresentação Como

Leia mais

CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA

CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA Em 22 e 23 de outubro de 2015, organizado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano SEDU, por meio da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba COMEC,

Leia mais

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS?

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? As ofertas de nuvem pública proliferaram, e a nuvem privada se popularizou. Agora, é uma questão de como aproveitar o potencial

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MECANISMOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O Ciclo da Governança de T.I. ALINHAMENTO

Leia mais

SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES

SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES Introdução A questão dos recursos humanos na área de Tecnologia da Informação é assunto de preocupação permanente no Colégio de

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

ISO/IEC 20000. Curso e-learning. Sistema de Gerenciamento de Serviços da Tecnologia da Informação

ISO/IEC 20000. Curso e-learning. Sistema de Gerenciamento de Serviços da Tecnologia da Informação Curso e-learning ISO/IEC 20000 Sistema de Gerenciamento de Serviços da Tecnologia da Informação Este é um curso independente desenvolvido pelo TI.exames em parceria com a CONÊXITO CONSULTORIA que tem grande

Leia mais

Serviços Cloud e a Modernização da AP

Serviços Cloud e a Modernização da AP Jorge Lopes - NOSi Serviços Cloud e Modernização da AP MODELO INTEGRADO DE GOVERNAÇÃO ELETRÓNICA Promover a governança eletrônica como a melhor oportunidade para desencadear a transformação organizacional

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 1 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 1 1 ITIL Gerenciamento de Serviços 2 2 Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços 3 3 Gerenciamento de Serviços

Leia mais

Controles Internos e Governança de TI. Charles Holland e Gianni Ricciardi

Controles Internos e Governança de TI. Charles Holland e Gianni Ricciardi Controles Internos e Governança de TI Para Executivos e Auditores Charles Holland e Gianni Ricciardi Alguns Desafios da Gestão da TI Viabilizar a inovação em produtos e serviços do negócio, que contem

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA

A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA A GESTÃO ESCOLAR E O PROCESSO DE DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA Shirlei de Souza Correa - UNIVALI 1 Resumo: No contexto educacional pode-se considerar a gestão escolar como recente, advinda das necessidades

Leia mais

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA Constata-se que o novo arranjo da economia mundial provocado pelo processo de globalização tem afetado as empresas a fim de disponibilizar

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h Administração Geral / 100h O CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BÁSICO DESTA DISCIPLINA CONTEMPLA... Administração, conceitos e aplicações organizações níveis organizacionais responsabilidades Escola Clássica história

Leia mais

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior O PDTI 2014 / 2015 contém um conjunto de necessidades, que se desdobram em metas e ações. As necessidades elencadas naquele documento foram agrupadas

Leia mais

Administração Pública

Administração Pública Administração Pública Sumário Aula 1- Características básicas das organizações formais modernas: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critérios de departamentalização. Aula 2- Processo

Leia mais

Escola de Políticas Públicas

Escola de Políticas Públicas Escola de Políticas Públicas Política pública na prática A construção de políticas públicas tem desafios em todas as suas etapas. Para resolver essas situações do dia a dia, é necessário ter conhecimentos

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

Como implementar a estratégia usando Remuneração e Reconhecimento

Como implementar a estratégia usando Remuneração e Reconhecimento Como implementar a estratégia usando Remuneração e Reconhecimento De Luís Cláudio S. Pinho As organizações buscam continuamente gerar valor para maximizar a riqueza no longo prazo e, conseqüentemente,

Leia mais

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide A Nova América na vida das pessoas 8 Cultural Empresarial Missão Do valor do campo ao campo de valor

Leia mais

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas (Produto 1) TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE EXTERNO DOS ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS

Leia mais

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca Projetos de informatização educacional Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca O uso do computador como instrumento de educação ainda não é uma realidade para muitos no Brasil, mas aqui

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial. Sistema de Gestão Estratégica. Documento de Referência

Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial. Sistema de Gestão Estratégica. Documento de Referência Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial Sistema de Gestão Estratégica Brasília - 2010 SUMÁRIO I. APRESENTAÇÃO 3 II. OBJETIVOS DO SGE 4 III. MARCO DO SGE 4 IV. ATORES

Leia mais

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA.

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. Raquel Engeroff Neusa Cristina Schnorenberger Novo Hamburgo RS Vídeo Institucional Estratégia Visão Missão Ser uma das 5 maiores empresas de software de gestão empresarial

Leia mais

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável Felipe de Oliveira Fernandes Vivemos em um mundo que está constantemente se modificando. O desenvolvimento de novas tecnologias

Leia mais

Alinhamento entre Estratégia e Processos

Alinhamento entre Estratégia e Processos Fabíola Azevedo Grijó Superintendente Estratégia e Governança São Paulo, 05/06/13 Alinhamento entre Estratégia e Processos Agenda Seguros Unimed Modelo de Gestão Integrada Kaplan & Norton Sistema de Gestão

Leia mais