PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2010 / 2016 RICARDO DE MOURA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2010 / 2016 RICARDO DE MOURA"

Transcrição

1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2010 / 2016 NATAÇÃO RICARDO DE MOURA

2 APRESENTAÇÃO O Planejamento Estratégico é o estudo e um roteiro de trabalho orientado para aumentar a probabilidade de resultados da Natação nos Jogos Olímpicos de 2102 (Londres) e 2016 (Rio de Janeiro). Os estudos, objetivos, metas e projetos contidos neste documento são de origem da Superintendência Técnica de Natação, com a aprovação da Presidência da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos CBDA e estão devidamente alinhados ao perfil estratégico do Comitê Olímpico Brasileiro COB. A eficácia deste plano requer uma administração integrada e participativa nas decisões, competindo ao Governo Federal, com a colaboração do Comitê Olímpico Brasileiro, a decisão de contribuição para que os resultados sejam efetivamente alcançados com vistas aos Jogos Olímpicos de Londres (2012) e Rio de Janeiro (2016).

3 ÍNDICE PARTE I: ESTUDO E ANÁLISE I- O CENÁRIO OLÍMPICO II- A MEDALHA OLÍMPICA NA NATAÇÃO III- GESTÃO DE RESULTADO IV- VISÃO/DESAFIO V- A NATAÇÃO BRASILEIRA EM 2009 (ANEXO 1) PARTE II: PLANO DE TRABALHO I- OBJETIVO II- METAS III- DESENVOLVIMENTO IV- NECESSIDADES V- CONCLUSÃO PARTE III: ORÇAMENTO (ANEXO 2)

4 PARTE I ESTUDO E ANÁLISE

5 I- O CENÁRIO OLÍMPICO

6 O TAMANHO DA PISCINA

7 O TAMANHO DA PISCINA

8 2008 O CRESCIMENTO EM TERMOS DE PARTICIPAÇÃO

9

10

11

12 TEORIA DO CAOS NÃO DEVEMOS TER MEDO DOS CONFRONTOS. ATÉ OS PLANETAS SE CHOCAM E DO CAOS NASCEM AS ESTRELAS. CHARLES CHAPLIN

13

14 MEDALHAS MEDALHAS PROJETADAS PROJETADAS PELA PELA ECONOMETRIA ECONOMETRIA FONTE: Hong-Kwon Lui Linghan University Wing Suen The University of Hong Kong

15 EVOLUÇÃO DA NATAÇÃO O ESPORTE QUE MAIS EVOLUIU NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO

16 EVOLUÇÃO DA NATAÇÃO O ESPORTE QUE MAIS EVOLUIU NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO

17 II- A MEDALHA OLÍMPICA NA NATAÇÃO

18 ESPORTES BRASILEIROS COM MEDALHAS OLÍMPICAS VELA VOLEI ATLETISMO JUDÔ NATAÇÃO TIRO 4 HIPISMO FUTEBOL BASQUETE BOX TAEKWONDO NOVO VELA VOLEI ATLETISMO JUDÔ NATAÇÃO TIRO HIPISMO FUTEBOL BASQUETE BOX 1 1 TAEKWONDO

19 RELAÇÃO MEDALHAS EM DISPUTA TOTAL OURO PRATA BRONZE MEDALHAS 1 VELA VOLEI ATLETISMO JUDÔ NATAÇÃO TIRO HIPISMO FUTEBOL BASQUETE BOXE TAEKWONDO SALTOS ORNAMENTAIS 24 NADO SINCRONIZADO 6 POLO AQUÁTICO 6 MARATONAS AQUÁTICAS 6 15,08% 10,27% 25% NOVO 935 MEDALHAS EM DISPUTA Saltos 24 Nado 6 Polo 6 Maratonas 6 4,49%

20 PROCESSO DE SELEÇÃO ESPORTIVA ÁPICE ESPORTIVO

21 MEDALHAS BEIJING FEMININO MASCULINO IDADE EM BEIJING

22 MEDALHAS BEIJING - FEMININO IDADE EM BEIJING

23

24

25 III- GESTÃO DE RESULTADO

26

27 MONITORAMENTO FONTE: DR. MARCUS BERNHOEFT DIRETOR MÉDICO CBDA

28 MONITORAMENTO FONTE: DR. MARCUS BERNHOEFT DIRETOR MÉDICO CBDA

29 MONITORAMENTO FONTE: DR. MARCUS BERNHOEFT DIRETOR MÉDICO CBDA

30 MONITORAMENTO FONTE: DR. PAULO CÉZAR MARINHO BIOMECÂNICO CBDA

31 MONITORAMENTO FONTE: DR. PAULO CÉZAR MARINHO BIOMECÂNICO CBDA

32 MONITORAMENTO FONTE: DR. PAULO CÉZAR MARINHO BIOMECÂNICO CBDA

33 MONITORAMENTO FONTE: DR. PAULO CÉZAR MARINHO BIOMECÂNICO CBDA

34 IV- VISÃO/DESAFIO

35 QUALIDADE QUALIDADE TÉCNICA T CNICA MELHORA MELHORA DA DA

36 POPULAÇÃO ATIVA ATIVA INICIAL INICIAL PARA PARA BASE: RANKING MUNDIAL 2008 FONTE: FINA/ISSA

37 PERFIL COMPARATIVO DA POPULAÇÃO ATIVA PERFIL DE IDADE NA POPULAÇÃO * (2008) INGLATERRA POLONIA ÁUSTRIA ITÁLIA CANADÁ NOVA ZELANDIA RUSSIA BRASIL anos (#) anos (%) 6,6 5,8 4,9 3,2 7,3 20,6 10, anos (#) anos (%) 12,2 16,9(*) 11,8 11,4 3,3 3,3 0,65(*) 18,2 NADADORES REGISTRADOS ** (2008) INGLATERRA POLONIA ÁUSTRIA ITÁLIA CANADÁ NOVA ZELANDIA RUSSIA BRASIL Mulher Homem Total % sobre a população 0,55 0,13 0,56 0,40 0,32 0,65 0,65 0,03 - Fontes: (*) FALTAM DADOS * Federação Inglesa de Natação IBGE ** Federação Inglesa de Natação CBDA (CPD)

38 ATLETAS REGISTRADOS EM RELAÇÃO COM A POPULAÇÃO Fonte: IBGE/CBDA 2008

39 ANÁLISE POR REGIÃO POPULAÇÃO ATIVA

40 ATLETAS REGISTRADOS POR REGIÃO S 18% CO 6% N 11% SE 48% NE 17%

41 ÍNDICE ATLETAS REGISTRADOS X POPULAÇÃO ATIVA S 21% CO 14% CO 17% N 19% NE 9% N 23% S 25% SE 37% SE 24% NE 11%

42

43 ATLETAS ATIVOS REGISTRO CBDA

44 PARTICIPAÇÃO EM CAMPEONATOS BRASILEIROS 2008

45

46

47

48 V- A NATAÇÃO BRASILEIRA EM 2009 RELATÓRIO DA NATAÇÃO ANEXO 1

49 PARTE II PLANO DE TRABALHO

50 I- OBJETIVOS

51 1 - OBJETIVOS 1.1- Elaborar ações que propiciem a divulgação, propagação, promoção e o desenvolvimento da natação Criar ações que possam captar novos adeptos para a natação, em valores ainda não identificados no contexto de competições oficiais, visando alta performance Elaborar um Calendário Nacional compatível com as necessidades do país e dos principais eventos internacionais Elaborar um programa orçamentário compatível com as ações programadas.

52 1 - OBJETIVOS 1.5- Elaborar programas que propiciem uma participação efetiva da natação no cenário internacional Planejar as ações necessárias para um bom desempenho da natação brasileira nos Jogos Pan- Americanos 2011/2015 e Jogos Olímpicos 2012/ Selecionar os atletas brasileiros, indicados pela Comissão Técnica da CBDA segundo critérios técnicos, físicos e fisiológicos para serem acompanhados ao longo dos ciclos olímpicos e 2013/2016.

53 1 - OBJETIVOS 1.8- Identificar ações de treinamento, monitoramento, competições nacionais e internacionais, clínicas e avaliação com vistas ao desenvolvimento técnico dos atletas para a máxima performance nos Jogos Olímpicos Londres 2012 e Rio de Janeiro Promover ações de capacitação profissional na área técnica Participação em competições oficiais da Confederação Sul-Americana de Natação CONSANAT, Confederação Latina de Natação COLAN e Federação Internacional de Natação FINA.

54 II- METAS

55 2 METAS 2.1- QUALITATIVAS Criar perspectivas e oportunidades para os jovens através da natação Proporcionar uma vida mais saudável aos jovens e à comunidade estimulando a auto-estima, cidadania e inclusão social Acompanhar longitudinalmente a vida esportiva dos atletas, selecionando-os para representar o país nos diversos compromissos internacionais Promover a capacitação profissional na área técnica dos esportes aquáticos.

56 2 METAS 2.2-QUANTITATIVAS Aumentar em 20% o número de atletas filiados, praticantes de natação Dentre os atletas filiados na CBDA, selecionar os 200 atletas com maior potencial para participação nos Jogos Pan-Americanos de 2011 e Jogos Olímpicos de Proporcionar formação, capacitação e reciclagem aos técnicos de natação em atividade nos clubes e entidades esportivas brasileiras Atingir o público das 27 Federações Estaduais filiadas, diretamente beneficiados com as atividades do projeto.

57 2 METAS 2.2-QUANTITATIVAS Aumentar em 20% o número de atletas filiados, praticantes de natação Dentre os atletas filiados na CBDA, selecionar os 200 atletas com maior potencial para participação nos Jogos Pan-Americanos de 2011 e Jogos Olímpicos de Proporcionar formação, capacitação e reciclagem aos técnicos de natação em atividade nos clubes e entidades esportivas brasileiras Atingir o público das 27 Federações Estaduais filiadas, diretamente beneficiados com as atividades do projeto.

58 2 METAS 2.2-QUANTITATIVAS Manter a hegemonia da natação brasileira na América do Sul Aumentar o número de atletas no Ranking Mundial entre os 150 primeiros colocados Superar o número de 27 medalhas obtidas nos Jogos Pan-Americanos Rio Solidificar os resultados obtidos nos Jogos Olímpicos de Beijing 1 medalha de ouro, 1 medalha de bronze e seis finais.

59 III- DESENVOLVIMENTO

60 NÍVEIS DE DIVISÃO DOS ATLETAS 10 ABSOLUTO 25 ABSOLUTO 50 ABSOLUTO (a partir de 13 anos) 50 JUNIOR (I e II) (17 e 18 anos) 100 JUVENIL (I e II) (15 e 16 anos) 100 INFANTIL II (14 anos) MIRIM/PETIZ/INFANTIL I (9 a 13 anos)

61 NÍVEIS E AÇÕESA Nível I Nível II Nível III Nível IV Nível V Nível VI Nível VII IDADE 9 a e e 18 > 13 > 13 > 13 Atletas Selecionados Todos Competição via Internet X X X X X X X Identificação Todos Monitoramento X X X X X X X Treinamento on line X X X X X X X Clínica Regional X X x Clínica Nacional X X X X Clínica Internacional X X X Campeonato Regional X X X X Campeonato Nacional Inf. I X X X X X X Campeonato Internacional Inf. I X X X X X X

62 Janeiro Fevereiro USA GRAN PRIX USA GRAN PRIX USA GRAN PRIX USA GRAN PRIX USA GRAN PRIX USA GRAN PRIX CALENDÁRIO INTERNACIONAL (TENTATIVA) Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Sul-Americano Juvenil BRAXCA NMontréal (CA MTNS JR/MTNS YOUTH Copa Latina MAR DEL Plata (ARG) BRA/CAN/USA/AUS/RUS Victoria (CAN) Pan-Pacífico Irvine (USA) Jul 18 Ago 02 Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura (SIN) Copa do Mundo 4 etapas Copa do Mundo 2 etapas Sul-Americano Absoluto MLTNS JR MLTNS YOUTH Mundial de Longa Shanghai (CHN) Sul-Americano Juvenil MLTNS JR MLTNS YOUTH Sul-Americano Absoluto MLTNS JR MLTNS YOUTH Sul-Americano Juvenil MLTNS JR MLTNS YOUTH Sul-Americano Absoluto MLTNS JR MLTNS YOUTH Sul-Americano Juvenil MLTNS JR Copa Latina Copa Latina Copa Latina Mundial de Longa Dubai (UAE) J. Pan-Americanos Toronto (CAN) BRA/CAN/USA/AUS/RUS BRA/CAN/USA/AUS/RUS BRA/CAN/USA/AUS/RUS BRA/CAN/USA/AUS/RUS 8-14 UNIVERSÍADE Shenze (CHN) CAMPEONATO MUNDIAL JUNIOR Lima (PER) J. Pan-Americanos Guadalajara (MEX Copa do Mundo 4 etapas Copa do Mundo 2 etapas 27 JULHO 12 AGOSTO JOGOS OLÍMPICOS LONDRES (ENG) Copa do Mundo 4 etapas Copa do Mundo 2 etapas UNIVERSÍADE CAMPEONATO MUNDIAL JUNIOR Copa do Mundo 4 etapas Copa do Mundo 2 etapas Pan-Pacífico Copa do Mundo 4 etapas Copa do Mundo 2 etapas UNIVERSÍADE Mundial de Longa CAMPEONATO MUNDIAL JUNIOR Copa do Mundo 4 etapas Copa do Mundo 2 etapas MLTNS YOUTH JOGOS OLÍMPICOS R. JANEIRO (BRA) Copa do Mundo 4 etapas Copa do Mundo 2 etapas Dezembro Mundial de Curta Dubai (UAE) Mundial de Curta Istambul (TUR) Mundial de Curta Mundial de Curta

63 POTENCIAL OLÍMPICO ATUAÇÃO E OBSERVAÇÃO EM CHICO PISCINA S.A. JUVENIL MULTINTS YOUTH MULTINTS JUNIOR COPA LATINA S.A. ABSOLUTO JO JUVENTUDE CANADA UNIVERSÍADE MUNDIAL FA PAN-PACÍFICO COPA DO MUNDO MUNDIAL CURTA MUNDIAL LONGA PAN-AMERICANO J. OLÍMPICOS INDICA ANOS DIFERENTES PARA O FEMININO

64 FATORES DO ALTO RENDIMENTO RESULTADOS ESPORTIVOS ANOS DEDICADOS AO TREINAMENTO ESPORTIVO DESENVOLVIMENTO FÍSICO IDADE DE INÍCIO DA PRÁTICA ESPORTIVA FATORES QUANTITATIVOS FATORES QUALITATIVOS FATORES HEREDITÁRIOS RECURSOS INDIVIDUAIS DE ADAPTAÇÃO ATITUDES PSIO-FISIOLÓGICAS

65 PIRÂMIDE DE DESENVOLVIMENTO DO ESPORTE DE ALTO RENDIMIENTO MÁXIMOS RESULTADOS APERFEIÇOAMENTO PROFUNDO E l i t e J u v e n i l Seleções Nacionais Centro Nacional de Alto Rendimento ESPECIALIZAÇÃO GERAL INICIAL BÁSICA OU PREPARACÃO PREVIA I n f a n t i l Centros Estaduais e Regionais de Alto Rendimento

66 IDADE CRONOLÓGICA DATA DE NASCIMENTO REFERÊNCIA DE COMPARAÇÃO IDADE BIOLÓGICA GRAU DE MATURAÇÀO IDENTIFICAÇÃO DO MOMENTO DO PROCESSO EVOLUTIVO (DIF. IDADE CRONOLÓGICA) PRÉ-ADOLESCENTEXADOLESCENTE IDADE ESPORTIVA TEMPO NO ESPORTE DE COMPETIÇÃO EXPOSIÇÃO À SOBRECARGA APRENDIZADO/TREINAMENTO/COMPETIÇÃO IDADE PSICOLÓGICA ESTADO DE ÂNIMO EXPERIÊNCIAS ANTERIORES FATORES MOTIVACIONAIS (LONGEVIDADE/ABANDONO PRECOCE) IDADE DE ALTO RENDIMENTO EQUILÍBRIO DE TODAS AS IDADES RESPOSTA INDIVIDUAL DADOS ESTATÍSTICOS X CARACTERÍSTICAS DO ATLETA

67 IV- NECESSIDADES

68 4- NECESSIDADES 4.1 FINANCEIRAS COMPLEMENTO FINANCEIRO, PARA ALÉM DA VERBA DA LEI PIVA, ARCAR COM AS DESPESAS DAS AÇÕES PROGRAMADAS INCENTIVAR E ASSEGURAR O CONTRATO DE PATROCÍNIO DOS CORREIOS EM CONCORDÂNCIA COM O PERÍODO OLÍMPICO 2009/2016.

69 4- NECESSIDADES 4.2 ESTRUTURAIS UTILIZAÇÃO PLENA DO PARQUE AQUÁTICO MARIA LENK CENTRAL DA NATAÇÃO (ESCOLA, TREINAMENTO, CENTRAL DE MONITORAMENTO ON LINE, CLÍNICAS, COMPETIÇÕES, CAMPUS, CONVÊNIOS INTERNACIONAIS)

70 4- NECESSIDADES 4.3 MATERIAL AQUISIÇÃO DO NOVO BLOCO DE PARTIDA DA OMEGA INSTALAÇÃO NO PARQUE AQUÁTICO MARIA LENK (NECESSIDADE DE ADAPTAÇÃO DOS ATLETAS GANHO DE 0,5s).

71 4- NECESSIDADES 4.3 MATERIAL AQUISIÇÃO DO SISTEMA COMPLETO DE GERENCIAMENTO DE COMPETIÇÕES DA OMEGA ATUALMENTE TEM SOMENTE O BÁSICO.

72 8- NECESSIDADES 4.3 MATERIAL CONTRATO DE FORNECIMENTO COM FABRICANTE DE EQUIPAMENTO DE NATAÇÃO DE ALTA TECNOLOGIA (INTERNACIONAL) FABRICAÇÃO ESPECÍFICA PARA O ATLETA BRASILEIRO CONDIÇÕES IGUAIS AOS DEMAIS ATLETAS DE ALTO NÍVEL DA NATAÇÃO MUNDIAL.

73 4- NECESSIDADES 4.4 METODOLÓGICO CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL ON LINE ACESSO À FORMAÇÃO, CAPACITAÇÃO E RECICLAGEM AOS PROFISSIONAIS EM ATIVIDADE NAS ENTIDADES BRASILEIRAS, COM PROGRAMA DESENVOLVIDO PELA CBDA MONITORAMENTO ON LINE SISTEMA DE CONTROLE DE TREINAMENTO E MONITORAMENTO ON LINE AOS ATLETAS COM PROGRAMA ESPECÍFICO DESENVOLVIDO PELA CBDA.

74 4- NECESSIDADES 4.5 EVENTOS INTERNACIONAIS NO BRASIL REALIZAÇÃO DA COPA DO MUNDO NO BRASIL DIVULGAÇÃO DO ESPORTE, OPORTUNIDADE DE CONVOCAR UM GRANDE NÚMERO DE ATLETAS BRASILEIROS PARA UMA COMPETIÇÃO INTERNACIONAL, CENÁRIO QUE TEM AUXILIADO A REVELAR MUITOS VALORES PARA O CENÁRIO INTERNACIONAL.

75 4- NECESSIDADES 4.6 PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS INTERNACIONAIS VÁRIOS AS COMPETIÇÕES INTERNACIONAIS FAZEM PARTE DA PREPARAÇÃO DO ATLETA DE ALTO NÍVEL O BRASIL ENCONTRA-SE EM UM CONTINENTE ONDE DOMINA O ESPORTE E NECESSITA DE INTERCÂMBIO PARTICIPAÇÃO EM COMPETIÇÕES DE ALTO NÍVEL EM OUTROS CONTINENTES.

76 4- NECESSIDADES 4.7 CONVÊNIO COM GRANDES CENTROS O CONVÊNIO, ALÉM DO DESENVOLVIMENTO TÉCNICO, ASSEGURA A REALIZAÇÃO E DIMINUI O CUSTO DA OPERAÇÃO INGLATERRA SEDE DOS PRÓXIMOS JOGOS OLÍMPICOS CANADÁ GRANDE CENTRO, BOA INFRA ESTRUTURA E RIVAL EM JOGOS PAN-AMERICANOS PORTUGAL LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA, BOA INFRA-ESTRUTURA

77 8- NECESSIDADES 4.8 CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INTERNACIONAL CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA DO DR. REJN HALLJAND (ESTÔNIA) MELHOR PROGRAMA DE ANÁLISE BIOMECÂNICA DO MUNDO MANTER A EQUIPE DE BIOMECÂNICA DA CBDA COMO APOIO E DESENVOLVIMENTO DO PROGRAMA BRASILEIRO.

78 8- NECESSIDADES 4.9 EXECUÇÃO DO PROGRAMA ESTABELECIDO A NATAÇÃO É O ESPORTE COM O MAIOR NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO TÉCNICO NO MUNDO, CONFORME PODEMOS VERIFICAR NOS QUADROS COM GRÁFICOS DEMONSTRATIVOS DA EVOLUÇÃO DA NATAÇÃO EM JOGOS OLÍMPICOS.

79 V- CONCLUSÃO

80 CONCLUSÃO A FALTA DA EXECUÇAO DE UM PROGRAMA DETALHADO E SISTEMÁTICO PODE COLOCAR O BRASIL FORA DA DISPUTA DE MEDALHAS OLÍMPICAS NA NATAÇÃO.

81 ACREDITAR

82 ACREDITAR

83 2016 RIO DE JANEIRO

84 PARTE III ORÇAMENTO

85 ORÇAMENTO CÁLCULO DO FATOR DE CORREÇÃO ANUAL: RH: MÉDIA M DA TAXA DE INFLAÇÃO ANUAL DO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO: 4,8% BENS E SERVIÇOS: MÉDIA DA TAXA DE INFLAÇÃO ANUAL DO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO + 1,2% TAXA DE RISCO DAS VARIÁVEIS VEIS MÉDIA DA INFLAÇÃO NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO: ,69%; ,4%; ,46%; ,9% (fonte: IBGE) Média: 4,8% FATOR DE CORREÇÃO ANUAL: 4,8%+1,2%= 6%

柔 道 パウリスタ. Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016:

柔 道 パウリスタ. Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016: Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016: Convênios Número do Convênio SIAFI: 755940 Situação: Aguardando Prestação

Leia mais

Comitê Olímpico Brasileiro Planejamento Estratégico Rio 2016

Comitê Olímpico Brasileiro Planejamento Estratégico Rio 2016 Comitê Olímpico Brasileiro Planejamento Estratégico Rio 2016 Meta - O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) trabalha pela transformação e manutenção do Brasil em uma potência olímpica, e a participação nos

Leia mais

Proposta de projetos para o desenvolvimento do remo nacional Autor: Gustavo Maia Atualizado em: 27/03/2015

Proposta de projetos para o desenvolvimento do remo nacional Autor: Gustavo Maia Atualizado em: 27/03/2015 P1. Implantação e manutenção de unidades gerenciais na CBR Aumentar o nível de maturidade gerencial da CBR A melhoria do gerenciamento da CBR causará impacto positivo em todas as partes interessadas Captação

Leia mais

ESPORTE CLUBE PINHEIROS

ESPORTE CLUBE PINHEIROS EC PINHEIROS 2012 NÚMEROS QUE IMPRESSIONAM 113 ANOS de existência umas das instituições mais tradicionais do país, oferecendo atividades esportivas, sociais e culturais de primeiro nível. 170.000 m² de

Leia mais

RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO DO OBJETO

RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO DO OBJETO RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO DO OBJETO PROJETO TREINAMENTO OLÍMPICO DE PÓLO AQUÁTICO PROCESSO: 58701.000695/2010-92 SLIE: 1000.112-33 Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos - CBDA ATIVIDADES DO PROFESSOR

Leia mais

COMPLEXO ESPORTIVO DE DEODORO

COMPLEXO ESPORTIVO DE DEODORO COMPLEXO ESPORTIVO DE DEODORO Legado dos Jogos Pan-americanos de 2007 e futuro Parque Olímpico de Deodoro nos Jogos Rio 2016, o complexo tem uso intensivo desde a inauguração, com cerca de 300 eventos

Leia mais

Centro Paraolímpico Brasileiro, em São Paulo, é legado do Rio 2016 para os esportes adaptados

Centro Paraolímpico Brasileiro, em São Paulo, é legado do Rio 2016 para os esportes adaptados Centro Paraolímpico Brasileiro, em São Paulo, é legado do Rio 2016 para os esportes adaptados Governo federal e governo do Estado de São Paulo constroem o maior legado dos Jogos Paraolímpicos de 2016 para

Leia mais

EC PINHEIROS OLÍMPICO AQUÁTICOS

EC PINHEIROS OLÍMPICO AQUÁTICOS EC PINHEIROS OLÍMPICO AQUÁTICOS ESPORTE CLUBE PINHEIROS NÚMEROS QUE IMPRESSIONAM 112 ANOS de existência umas das instituições mais tradicionais do país, oferecendo atividades esportivas, sociais e culturais

Leia mais

Natação Calendário Anual

Natação Calendário Anual Natação Calendário Anual O Clube Paineiras Fundado no início da década de 60, o Paineiras é um dos mais conceituados clubes de São Paulo, destacando-se em sua programação sociocultural, com grandes shows

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA 2015

ORIENTAÇÃO TÉCNICA 2015 1 ORIENTAÇÃO TÉCNICA 2015 1. FINALIDADE Regular a Orientação Técnica de 2015 às Federações filiadas à CBPM. 2. REFERÊNCIAS - Estatuto da CBPM; - Regulamento Técnico da CBPM; - Calendário Desportivo da

Leia mais

COLETIVA DE IMPRENSA TORONTO 2015

COLETIVA DE IMPRENSA TORONTO 2015 COLETIVA DE IMPRENSA TORONTO 2015 24/07/2015 A Importância do Pan: COMPETIÇÃO MAIS IMPORTANTE DO CONTINENTE AMERICANO TORONTO: MAIS DE 50% DE RECORDES PAN-AMERICANOS BATIDOS VIVÊNCIA FUNDAMENTAL PARA ATLETAS

Leia mais

salto em distância. Os resultados tiveram diferenças bem significativas.

salto em distância. Os resultados tiveram diferenças bem significativas. 1 Análise de comparação dos resultados dos alunos/atletas do Atletismo, categoria infanto, nos Jogos Escolares Brasiliense & Olimpíadas Escolares Brasileira. Autora: Betânia Pereira Feitosa Orientador:

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CANOAGEM VELOCIDADE

PLANO DE TRABALHO CANOAGEM VELOCIDADE Versão 1 26/08/2015 PLANO DE TRABALHO CANOAGEM VELOCIDADE CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS INTERNACIONAIS PARA O ANO DE 2016 E CONVOCAÇÃO PARA O CENTRO DE TREINAMENTO Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2.

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA 2014

ORIENTAÇÃO TÉCNICA 2014 1 ORIENTAÇÃO TÉCNICA 2014 1. FINALIDADE Regular a Orientação Técnica de 2014 às Federações filiadas à CBPM. 2. REFERÊNCIAS - Estatuto da CBPM; - Regulamento Técnico da CBPM; - Calendário Desportivo da

Leia mais

Plano Brasil Medalhas Rio 2016 Plano Esportivo Comentado - 2014

Plano Brasil Medalhas Rio 2016 Plano Esportivo Comentado - 2014 Plano Brasil Medalhas Rio 2016 Plano Esportivo Comentado - 2014 Dados do Atleta Nome: Nome completo do atleta Escolaridade: Cidade: Especificar o nível de escolaridade do atleta Cidade onde reside e receberá

Leia mais

Crianças e jovens, de 09 até 17 anos de idade, participam de Escolinha e das Equipes nas competições oficiais.

Crianças e jovens, de 09 até 17 anos de idade, participam de Escolinha e das Equipes nas competições oficiais. ABIG / JEQUIÁ BASQUETE * Localizado na Ilha do Governador * Há 40 anos participando das competições de Basquete no Estado do Rio de Janeiro * Equipes participando de 5 categorias nesta temporada Crianças

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 02/2014 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO

EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 02/2014 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 0/04 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE PROPONENTE Nome da Entidade CNPJ Dirigente da Entidade. HISTÓRICO DA PROPONENTE..

Leia mais

RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO DO OBJETO

RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO DO OBJETO RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO DO OBJETO Projeto Olímpico de Natação Ano I Processo: 58000.002149/2009-50 SLIE: 090203909 Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos - CBDA CONSECUÇÃO DO OBJETO As ações contidas

Leia mais

EIXOS DA POLÍTICA PÚBLICA DO ESPORTE PARA JUVENTUDE

EIXOS DA POLÍTICA PÚBLICA DO ESPORTE PARA JUVENTUDE MINISTÉRIO DO ESPORTE EIXOS DA POLÍTICA PÚBLICA DO ESPORTE PARA JUVENTUDE APOLINÁRIO REBELO DANIELLE FERMIANO DOS SANTOS GRUNEICH Representantes do Ministério do Esporte no CONJUVE Marco no Governo Lula:

Leia mais

III Seminário Gestão e Otimização dos Espaços de Cultura, Esporte e Lazer

III Seminário Gestão e Otimização dos Espaços de Cultura, Esporte e Lazer III Seminário Gestão e Otimização dos Espaços de Cultura, Esporte e Lazer Unidades SESI 94 Unidades em 77 Municípios: 30 unidades escolares 43 unidades multioperacionais 6 Clubes 4 Centros de Cultura 6

Leia mais

PROJETO REAÇÃO OLÍMPICO VI

PROJETO REAÇÃO OLÍMPICO VI PROJETO REAÇÃO OLÍMPICO VI Temporada 2016/2017 Breve Histórico Criado pelo medalhista olímpico Flávio Canto em 2003, o Instituto Reação é uma organização não governamental que promove o desenvolvimento

Leia mais

CALENDÁRIO CBDA - UNIFICADO 2016

CALENDÁRIO CBDA - UNIFICADO 2016 CALENDÁRIO CBDA - UNIFICADO 2016 JANEIRO 02 a 23 EVEO Treinamento em Altitude 1 - Poliana Okimoto Treinamento em Altitude 2 - Ana Marcela 12/01 a 04/02 Cunha e Allan do Carmo FEVEREIRO 07 16 a 21 19 a

Leia mais

Pólo Aquático Calendário Anual

Pólo Aquático Calendário Anual Pólo Aquático Calendário Anual O Clube Paineiras Fundado no início da década de 60, o Paineiras é um dos mais conceituados clubes de São Paulo, destacando-se em sua programação sociocultural, com grandes

Leia mais

CONFEDERAÇÃOBRASILEIRADEESGRIMA FUNDADA EM 27 de JUNHO 1927

CONFEDERAÇÃOBRASILEIRADEESGRIMA FUNDADA EM 27 de JUNHO 1927 Brasília, DF, 30 de julho de 2015. OF / CBE / PRES / No. 2015.450. Do: Presidente da Confederação Brasileira de Esgrima - CBE. Às Federações e EPDs. ASSUNTO: Renovação de Contrato de patrocínio Petrobras

Leia mais

EC PINHEIROS OLÍMPICO TERRESTRES

EC PINHEIROS OLÍMPICO TERRESTRES EC PINHEIROS OLÍMPICO TERRESTRES ESPORTE CLUBE PINHEIROS NÚMEROS QUE IMPRESSIONAM 112 ANOS de existência umas das instituições mais tradicionais do país, oferecendo atividades esportivas, sociais e culturais

Leia mais

CAMPEONATO ESTADUAL DE NATAÇÃO DE VERÃO TROFÉU ALEXANDRE VISCARDI, TROFÉU MARCOS CHAIBEN INFANTIL JUVENIL JUNIOR SENIOR TROFÉU PARANÁ ABSOLUTO

CAMPEONATO ESTADUAL DE NATAÇÃO DE VERÃO TROFÉU ALEXANDRE VISCARDI, TROFÉU MARCOS CHAIBEN INFANTIL JUVENIL JUNIOR SENIOR TROFÉU PARANÁ ABSOLUTO CAMPEONATO ESTADUAL DE NATAÇÃO DE VERÃO TROFÉU ALEXANDRE VISCARDI, TROFÉU MARCOS CHAIBEN INFANTIL JUVENIL JUNIOR SENIOR TROFÉU PARANÁ ABSOLUTO Data :04 A 07 DE NOVEMBRO DE 2015 Inscrição: 28 de outubro

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO O que é? O Programa de Desenvolvimento do Basquete Mineiro (PDBM) é um projeto focado no atendimento as demandas dos clubes e escolas, em novas metodologias

Leia mais

FUTSAL HISTÓRICO ORIGEM DO FUTSAL BRASIL URUGUAI 1940 ACM 1930 ACM

FUTSAL HISTÓRICO ORIGEM DO FUTSAL BRASIL URUGUAI 1940 ACM 1930 ACM A exemplo de vários outros esportes, - basquetebol, Handebol tentar entender a origem do futebol de salão, é um caminho muito difícil, devido aos escassos documentos que nos possam esclarecer a origem

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta.

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta. 1 Texto atualizado apenas para consulta. LEI Nº 2.402, DE 15 DE JUNHO DE 1999 (Autoria do Projeto: Deputado Agrício Braga) Institui o Programa Bolsa Atleta. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, Faço saber

Leia mais

Gestão e Marketing Esportivo. Prof. José Carlos Brunoro

Gestão e Marketing Esportivo. Prof. José Carlos Brunoro Gestão e Marketing Esportivo Prof. José Carlos Brunoro O Sucesso depende de 3 pontos importantes 1. CONHECIMENTO 2. LIDERANÇA 3. CONDUTA PESSOAL 1 CONHECIMENTO Estudo Constante Aprender com todos Idioma

Leia mais

PROJETO OLÍMPICO - RIO 2016 -

PROJETO OLÍMPICO - RIO 2016 - A MVP é uma agência de Comunicação e Marketing Esportivo que atua de forma diferenciada no mercado, gerenciando a imagem de grandes atletas do esporte nacional desde 2006, passando pelos ciclos olímpicos

Leia mais

SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014

SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014 SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014 Objetivo e público Programa para incentivar a prática esportiva nas escolas, democratizar o acesso ao esporte, desenvolver e difundir valores olímpicos e paraolímpicos entre estudantes

Leia mais

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO DA SELEÇÃO BRASILEIRA 2015 SUB-14, CADETE, JUNIOR E SUB-21

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO DA SELEÇÃO BRASILEIRA 2015 SUB-14, CADETE, JUNIOR E SUB-21 REGULAMENTO DE FORMAÇÃO DA SELEÇÃO BRASILEIRA 2015 SUB-14, CADETE, JUNIOR E SUB-21 Este regulamento tem por finalidade determinar as condições e os critérios seletivos gerais para formar e compor a Seleção

Leia mais

CANOAGEM VELOCIDADE CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS INTERNACIONAIS DE 2014 E SELEÇÃO DE ATLETAS PARA O CENTRO DE TREINAMENTO

CANOAGEM VELOCIDADE CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS INTERNACIONAIS DE 2014 E SELEÇÃO DE ATLETAS PARA O CENTRO DE TREINAMENTO Versão 2-08/12/2013 CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS INTERNACIONAIS DE 2014 E Sumário 1. INTRODUÇÃO...3 2. OBJETIVO...3 3. ELEGIBILIDADE...3 4. CALENDÁRIO DE EVENTOS INTERNACIONAIS E PRIORIDADES

Leia mais

ESPORTE E CIDADANIA, PROGRAMA MEDALHA DE OURO GINÁSTICA DE TRAMPOLIM E ARTÍSTICA

ESPORTE E CIDADANIA, PROGRAMA MEDALHA DE OURO GINÁSTICA DE TRAMPOLIM E ARTÍSTICA ESPORTE E CIDADANIA, PROGRAMA MEDALHA DE OURO GINÁSTICA DE TRAMPOLIM E ARTÍSTICA Projeto enviado por Lúcia de Fátima Albuquerque Silva - Juíza de Direito Titular da Vara Criminal e da Infância e da Juventude

Leia mais

Avaliação do desempenho dos países nos jogos olímpicos, nos últimos 20 anos, e opções estratégicas para o Brasil na Rio 2016

Avaliação do desempenho dos países nos jogos olímpicos, nos últimos 20 anos, e opções estratégicas para o Brasil na Rio 2016 AGENDA POSITIVA RIO 216 Avaliação do desempenho dos países nos jogos olímpicos, nos últimos 2 anos, e opções estratégicas para o Brasil na Rio 216 São Paulo, outubro de 212 ESTUDO PRO BONO Aviso legal

Leia mais

Experimentação Esportiva

Experimentação Esportiva Experimentação Esportiva Aula 3 A categorização dos esportes Olímpicos e Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Compreender a categorização dos esportes Olímpicos e por similaridade de movimentos, ações ou local

Leia mais

Clínica Junior 2013 Rumo a Dubai Prof. Ricardo de Moura

Clínica Junior 2013 Rumo a Dubai Prof. Ricardo de Moura Clínica Junior 2013 Rumo a Dubai Prof. Ricardo de Moura MABU PARQUE RESORT RUA MANOEL VALDOMIRO DE MACEDO, 2609 CURITIBA Telefone : 41-3241-1400 Dia 19 Nadadores e Técnicos Dias 20 e 21 - Técnicos CLÍNICA

Leia mais

PLANO DE TRABALHO FUTEBOL

PLANO DE TRABALHO FUTEBOL PLANO DE TRABALHO FUTEBOL Telefone: (44) 3220-5750 E-mail: centrosesportivos@maringa.pr.gov.br EQUIPE ORGANIZADORA SECRETARIO MUNICIPAL DE ESPORTES E LAZER Francisco Favoto DIRETOR DE ESPORTES E LAZER

Leia mais

PINHEIROS NO PAN-AMERICANO UMA HISTÓRIA VITORIOSA

PINHEIROS NO PAN-AMERICANO UMA HISTÓRIA VITORIOSA PINHEIROS NO PAN-AMERICANO UMA HISTÓRIA VITORIOSA Presente em todas as edições dos Jogos Pan-Americanos, o Pinheiros tem sua história esportiva associada diretamente com a competição. Para relembrar e

Leia mais

Planejamento Estratégico Gestão 2013 a 2016 Federação Mineira de Basketball

Planejamento Estratégico Gestão 2013 a 2016 Federação Mineira de Basketball Planejamento Estratégico Gestão 2013 a 2016 Federação Mineira de Basketball Visão Ser uma referência na excelência no desenvolvimento do basquetebol no Brasil até 2016. Pilares Capacitação Qualificação

Leia mais

Jogos Pan-Americanos Toronto 2015: uma competição estratégica para o Brasil

Jogos Pan-Americanos Toronto 2015: uma competição estratégica para o Brasil Jogos Pan-Americanos Toronto 2015: uma competição estratégica para o Brasil Os Jogos Pan-Americanos são a maior competição multiesportiva do continente e um dos maiores eventos do esporte mundial. Desde

Leia mais

Audiência no Senado Federal Comissão de Educação, Cultura e Esporte Brasília, 2 de Dezembro de 2008

Audiência no Senado Federal Comissão de Educação, Cultura e Esporte Brasília, 2 de Dezembro de 2008 Audiência no Senado Federal Comissão de Educação, Cultura e Esporte Brasília, 2 de Dezembro de 2008 O Comitê Olímpico Brasileiro e suas responsabilidades O COB é uma entidade de direito privado sem fins

Leia mais

Campeonato de Portugal Cross Longo. Atletas à procura de qualificação para o Campeonato da Europa

Campeonato de Portugal Cross Longo. Atletas à procura de qualificação para o Campeonato da Europa Campeonato de Portugal Cross Longo Atletas à procura de qualificação para o Campeonato da Europa No próximo dia 10 de Fevereiro, Gouveia vai receber o "Campeonato de Portugal Cross Longo. A prova terá

Leia mais

PROGRAMA ESPORTIVO PARA ASSOCIADOS

PROGRAMA ESPORTIVO PARA ASSOCIADOS FÓRUM NACIONAL DE GESTORES E PROFISSIONAIS DE CLUBES PROGRAMA ESPORTIVO PARA ASSOCIADOS DE CLUBES DE ESPECTADOR A PRINCIPAL ATOR CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES Palestrante: ROBERTO LIBARDI Administrador

Leia mais

Lei Federal de Incentivo ao ESPORTE

Lei Federal de Incentivo ao ESPORTE Lei Federal de Incentivo ao ESPORTE PATROCINE os Esportes do Paineiras! O Clube Fundado no início da década de 60, o Paineiras é um dos mais conceituados clubes de São Paulo, destacando-se em sua ampla

Leia mais

Patins. Tudo começou no ano de 1976, quando o empresário Iloir Fasolo, Pioneira na fabricação de patins na América Latina

Patins. Tudo começou no ano de 1976, quando o empresário Iloir Fasolo, Pioneira na fabricação de patins na América Latina MATÉRIA DE CAPA FOTOS: DIVULGAÇÃO Pioneira na fabricação de patins na América Latina Patins Tudo começou no ano de 1976, quando o empresário Iloir Fasolo, um grande apreciador da patinação, adquiriu a

Leia mais

REGIMENTO FINANCEIRO 2015

REGIMENTO FINANCEIRO 2015 REGIMENTO FINANCEIRO 2015 Art. 1º O Regimento Financeiro da FDAP contém as normas relativas às taxas e despesas que a FDAP poderá cobrar de seus filiados. A Presidência da FDAP poderá, a seu critério,

Leia mais

Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras - SELAM

Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras - SELAM Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras - SELAM PPA 2014 / 2017 Administração 2013 / 2016 Prefeito: Gabriel Ferrato Vice-Prefeito: João Chaddad Secretário de Esportes, Lazer e Atividades Motoras:

Leia mais

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE DE ALTO RENDIMENTO

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE DE ALTO RENDIMENTO MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE DE ALTO RENDIMENTO PUBLICAÇÃO DAS PROPOSTAS HABILITADAS - EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 06/2013 CALENDÁRIO 2014 Aos oito dias do mês de maio de dois

Leia mais

Programa Atleta Cidadão

Programa Atleta Cidadão Programa Atleta Cidadão 1 Índice I. Identificação... 3 II. Carta de apresentação... 3 III. Nome do Programa... 3 IV. Objetivo Geral... 3 V. Objetivos Específicos... 4 VI. Justificativa... 4 VII. Relevância

Leia mais

ATLETAS DOS ESPORTES AQUÁTICOS NA BOLSA PÓDIO

ATLETAS DOS ESPORTES AQUÁTICOS NA BOLSA PÓDIO ATLETAS DOS ESPORTES AQUÁTICOS NA BOLSA PÓDIO CESAR AUGUSTO CIELO FILHO 10/01/1987 Santa Bárbara d Oeste SP 1,94m e 84kg 4x100 livre e 50m livre RANKING 1º PRINCIPAIS CONQUISTAS: Ouro (50m, 100m e 4x100m

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA O RANKING ESTADUAL DE ASSOCIAÇÕES, ACADEMIAS, CLUBES E ATLETAS TÍTULO I REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO I DA FINALIDADE

NORMAS GERAIS PARA O RANKING ESTADUAL DE ASSOCIAÇÕES, ACADEMIAS, CLUBES E ATLETAS TÍTULO I REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO I DA FINALIDADE FEDERAÇÃO ESPORTIVA BAIANA DE TAEKWONDO UMA ENTIDADE ADMINISTRATIVA ESTADUAL DA PRÁTICA DO TAEKWONDO OLÍMPICO Rua Gabriel Soares,60 Ladeira dos Aflitos - Centro Cep. 40.060-040, Salvador, Bahia. E-mail:

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Esporte e Lazer SEMEL PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DA BOLSA-ATLETA MUNICIPAL DE ARACAJU EDITAL Nº 01/2011 DE 03 DE NOVEMBRO

Leia mais

AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES 2015 - Leiria

AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES 2015 - Leiria AÇÕES DE FORMAÇÃO CREDITADAS PARA TREINADORES 2015 - Leiria Ações Creditadas pelo PNFT 2015 Preços de Inscrição: 1) Ações de 1,4 créditos - 30,00 a. Preço para Filiados - 20,00 2) Ações de 0,8 créditos

Leia mais

Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016. Rio de Janeiro, 30 de junho de 2011

Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016. Rio de Janeiro, 30 de junho de 2011 Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016 Rio de Janeiro, 30 de junho de 2011 1 AGENDA 1. Os Jogos em números 2. Partes interessadas e estrutura jurídica 3. Orçamentos dos Jogos Rio

Leia mais

Aberto do Brasil reunirá atletas de onze países na Arena Santos

Aberto do Brasil reunirá atletas de onze países na Arena Santos Aberto do Brasil reunirá atletas de onze países na Arena Santos Com a participação de 72 atletas de 11 países, será disputado entre os dias 08 e 11 desse mês o Aberto do Brasil, etapa do Circuito Mundial

Leia mais

REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADA ESCOLAR DE NOVO HAMBURGO 2012

REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADA ESCOLAR DE NOVO HAMBURGO 2012 REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADA ESCOLAR DE NOVO HAMBURGO 2012 OBJETIVO GERAL Formação para o pleno exercício da cidadania de crianças e adolescentes por meio do esporte. CAPÍTULO I DA FINALIDADE DO EVENTO

Leia mais

MANUAL DE DIRETRIZ E EXECUÇÃO 2013

MANUAL DE DIRETRIZ E EXECUÇÃO 2013 MANUAL DE DIRETRIZ E EXECUÇÃO 2013 1. APRESENTAÇÃO O Programa Minas Olímpica Oficina de Esportes é uma ação do Governo de Minas por meio da SEEJ, cujo objetivo é o fomento e desenvolvimento do esporte

Leia mais

Atingir Escolinhas de Futebol e Futsal em todos os Estados Brasileiros, oferecendo uma competição de alto nível, planejada, organizada e contínua;

Atingir Escolinhas de Futebol e Futsal em todos os Estados Brasileiros, oferecendo uma competição de alto nível, planejada, organizada e contínua; A ABEFF A ABEFF é uma associação sem fins lucrativos que visa oportunizar, organizar, representar e defender as entidades que se denominam Escolinhas de Futebol e de Futsal e Futsete, setor este, que tem

Leia mais

DESCRIÇÃO DO PROJETO

DESCRIÇÃO DO PROJETO I. CADASTRO DO PROPONENTE 02PR087352011 Proponente: Academia Brasileira de Canoagem CNPJ: 12.502.059/0001-67 E-mail: abracan@live.com Endereço: R. Monsenhor Celso, 231, 6 andar, Centro Telefone(DDD): (41)3083-2600

Leia mais

Versão 1 14/11/2014 CANOAGEM VELOCIDADE CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS INTERNACIONAIS DE 2015 E CONVOCAÇÂO PARA O CENTRO DE TREINAMENTO

Versão 1 14/11/2014 CANOAGEM VELOCIDADE CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS INTERNACIONAIS DE 2015 E CONVOCAÇÂO PARA O CENTRO DE TREINAMENTO Versão 1 1/11/201 CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS INTERNACIONAIS DE 2015 E CONVOCAÇÂO PARA O CENTRO DE TREINAMENTO Sumário 1. INTRODUÇÃO...3 2. OBJETIVO...3 3. ELEGIBILIDADE...3. CALENDÁRIO DE EVENTOS

Leia mais

FEDERAÇÃO SERGIPANA DE DESPORTOS ESCOLARES Filiada à Confederação Brasileira do Desporto Escolar BOLETIM Nº 01

FEDERAÇÃO SERGIPANA DE DESPORTOS ESCOLARES Filiada à Confederação Brasileira do Desporto Escolar BOLETIM Nº 01 BOLETIM Nº 01 II CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE VÔLEI DE PRAIA 2014 (SELETIVA NACIONAL) Aracaju(SE), 19 de novembro de 2014 MENSAGEM CBDE Ao realizar mais um Campeonato Brasileiro Escolar, cumprindo

Leia mais

Praça Engenheiro José Rebouças Ponta da Praia Santos SP CEP 11030-000 Tel. 3269 8080 gab.semes@santos.sp.gov.br

Praça Engenheiro José Rebouças Ponta da Praia Santos SP CEP 11030-000 Tel. 3269 8080 gab.semes@santos.sp.gov.br Praça Engenheiro José Rebouças Ponta da Praia Santos SP CEP 11030-000 Tel. 3269 8080 gab.semes@santos.sp.gov.br ROTEIRO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO 1. Título do Projeto: Educando com o Taekwondo 2. Manifestação:

Leia mais

Transformação. social e marketing. Globo: Projeto Esporte-Educa. Carlos Veloso V EMEPRO

Transformação. social e marketing. Globo: Projeto Esporte-Educa. Carlos Veloso V EMEPRO Transformação social e marketing esportivo podem caminhar juntos? A visão das Organizações Globo: Projeto Esporte-Educa Educação Carlos Veloso V EMEPRO Viçosa osa/mg, 1º 1 de maio de 2009 Conceitos-chave

Leia mais

Resultados em Destaque

Resultados em Destaque Perfil O ATLETA Data e Local de Nascimento: 18/01/1991, Campo Grande - MS Altura e peso: 1,75 m e 70 kg Clube: Sport Club Corinthians Paulista Provas: 200m borboleta, 200m costas, 200m e 400m livre, revezamentos

Leia mais

ANÁLISE DOS TEMPOS E IDADES DO RANKING DA PROVA DOS 100 METROS MASCULINO

ANÁLISE DOS TEMPOS E IDADES DO RANKING DA PROVA DOS 100 METROS MASCULINO Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 259 ANÁLISE DOS TEMPOS E IDADES DO RANKING DA PROVA DOS 100 METROS MASCULINO Rogers Figueiredo Claro 1, Aguinaldo

Leia mais

A. D. HANDEBOL MASCULINO 15 DE PIRACICABA PROJETO DE PATROCÍNIO TEMPORADA 2010

A. D. HANDEBOL MASCULINO 15 DE PIRACICABA PROJETO DE PATROCÍNIO TEMPORADA 2010 A. D. HANDEBOL MASCULINO 15 DE PIRACICABA PROJETO DE PATROCÍNIO TEMPORADA 2010 A História da Modalidade O Handebol: O jogo de "Urânia" era praticado com as mãos na antiga Grécia com uma bola do tamanho

Leia mais

ASPECTOS A OBSERVAR NA ELABORAÇÃO DOS CALENDÁRIOS E PROGRAMAS DE ATIVIDADES DE UMA FEDERAÇÃO NACIONAL.

ASPECTOS A OBSERVAR NA ELABORAÇÃO DOS CALENDÁRIOS E PROGRAMAS DE ATIVIDADES DE UMA FEDERAÇÃO NACIONAL. Nacional v.2003.07.01 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ESGRIMA ASPECTOS A OBSERVAR NA ELABORAÇÃO DOS CALENDÁRIOS E PROGRAMAS DE ATIVIDADES DE UMA FEDERAÇÃO NACIONAL. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO. 2. AS PROPOSTAS APRESENTADAS

Leia mais

Andrew PARSONS Presidente Comitê Paraolímpico Brasileiro Membro do Conselho Executivo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Para Membro do Comitê

Andrew PARSONS Presidente Comitê Paraolímpico Brasileiro Membro do Conselho Executivo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Para Membro do Comitê Andrew PARSONS Presidente Comitê Paraolímpico Brasileiro Membro do Conselho Executivo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Para Membro do Comitê Executivo Comitê Paraolímpico Internacional Presidente

Leia mais

PROGRAMA ATLETA PARCEIRO

PROGRAMA ATLETA PARCEIRO PROGRAMA ATLETA PARCEIRO Contexto: O Programa Atleta Parceiro é uma ação da Pedro Baldo Escola de Natação que oferece bolsas integrais e parciais para atletas que se comprometem com as estratégias de treinamento

Leia mais

Roteiro Procedimental

Roteiro Procedimental Prezado (a) Atleta (a), Informamos que é de grande importância para a análise de seu pleito, que encaminhe os documentos para o Programa Bolsa Atleta de uma única vez, ou seja, envie a ficha de inscrição

Leia mais

PLANO COMERCIAL PÉ DE VENTO 2014 À 2016

PLANO COMERCIAL PÉ DE VENTO 2014 À 2016 PLANO COMERCIAL PÉ DE VENTO 2014 À 2016 QUEM SOMOS A Associação Atlética Pé de Vento é uma organização não governamental. Considerada hoje uma das maiores equipes de corrida de longa distância da América

Leia mais

REGULAMENTO PARA A COPA AMAZONAS DE NATAÇÃO REGULAMENTO PARA O CAMPEONATO ESTADUAL DE CATEGORIAS.

REGULAMENTO PARA A COPA AMAZONAS DE NATAÇÃO REGULAMENTO PARA O CAMPEONATO ESTADUAL DE CATEGORIAS. REGULAMENTO PARA A COPA AMAZONAS DE NATAÇÃO REGULAMENTO PARA O CAMPEONATO ESTADUAL DE CATEGORIAS. DAS FINALIDADES: Art. 01 - Pelas associações filiadas à Federação Amazonense de Natação e CONVIDADOS, serão

Leia mais

XXV Campeonato Brasileiro Interfederativo Infanto- Juvenil Troféu Chico Piscina

XXV Campeonato Brasileiro Interfederativo Infanto- Juvenil Troféu Chico Piscina REGULAMENTOS XXV Campeonato Brasileiro Interfederativo Infanto- Juvenil Troféu Chico Piscina CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - Com a participação das Federações filiadas à Confederação Brasileira de

Leia mais

PROJETO DE LEI N o, DE 2014

PROJETO DE LEI N o, DE 2014 PROJETO DE LEI N o, DE 2014 Dispõe sobre seguro de vida e contra acidentes pessoais de atletas olímpicos e paralímpicos. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Esta Lei tem por objetivo dispor sobre medidas

Leia mais

Número de cadastro do proponente: 02SP026432008. São Carlos Clube de Natação

Número de cadastro do proponente: 02SP026432008. São Carlos Clube de Natação Número de cadastro do proponente: 02SP026432008 São Carlos Clube de Natação SÃO CARLOS CLUBE O São Carlos Clube é um dos clubes mais tradicionais do interior do estado de São Paulo fundado em 1944. A história

Leia mais

RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO DO OBJETO

RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO DO OBJETO RELATÓRIO DE CUMPRIMENTO DO OBJETO s s Proponente: Minas Processo N 58.000.003.707/2007-32 Índice Índice...02 Histórico...03 Descrição...04 Objetivo Geral...05 Etapas e Fases...05 Método Empregado...10

Leia mais

APRESENTAÇÃO JORGE HACHIYA SAEKI (11) 3016-8450 / 9.9996-1546

APRESENTAÇÃO JORGE HACHIYA SAEKI (11) 3016-8450 / 9.9996-1546 APRESENTAÇÃO Jorge Hachiya Saeki é advogado, sócio do Clube de Campo de São Paulo onde já atuou na diretoria do departamento de golfe, atualmente faz parte da diretoria da Federação Paulista de Golfe no

Leia mais

Projeto Voleibol Valinhos

Projeto Voleibol Valinhos Projeto Voleibol Valinhos Atualmente o Country Club Valinhos em parceria com a Prefeitura Municipal de Valinhos e apoiado pela Lei Paulista de Incentivo ao Esporte possui 4 categorias de Voleibol Feminino,

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA, OLIMPÍSMO E NOVAS PRÁTICAS RENOVADAS

EDUCAÇÃO FÍSICA, OLIMPÍSMO E NOVAS PRÁTICAS RENOVADAS GOVERNO DO ESTADO DO RN SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E CULTURA COORDENADORIA DE DESPORTOS SETOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA EDUCAÇÃO FÍSICA, OLIMPÍSMO E NOVAS PRÁTICAS RENOVADAS EDUCAÇÃO ESCOLAR/FÍSICA FORMAÇÃO/TRANSFORMAÇÃO

Leia mais

PLANO DE ALTO RENDIMENTO AGUAS ABERTAS 2015

PLANO DE ALTO RENDIMENTO AGUAS ABERTAS 2015 PLANO DE ALTO RENDIMENTO AGUAS ABERTAS 2015 Índice 1. INTRODUÇÃO... 5 2. REGIME DE ALTO RENDIMENTO... 6 2.1. CRITÉRIOS DE ACESSO... 6 2.2. REGISTO DOS PRATICANTES... 6 2.3. INSCRIÇÃO DOS PRATICANTES...

Leia mais

Jogos Olímpicos de Londres

Jogos Olímpicos de Londres Jogos Olímpicos de Londres Hugo Hoyama Para quem é fã de Tênis de Mesa o astro Hugo Hoyama dispensa apresentações, mas mesmo quem conhece pouco sobre a modalidade certamente alguma vez já ouviu falar dele,

Leia mais

Marketing Esportivo. os desafios e as oportunidades. Claudinei P. Santos. Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE

Marketing Esportivo. os desafios e as oportunidades. Claudinei P. Santos. Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE Marketing Esportivo os desafios e as oportunidades Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE Algumas provocações... Incentivo ao esporte Integração social pelo esporte Patrocínio Copa 2014 Olimpíadas 2016

Leia mais

SELETIVA FINAL DE FORMAÇÃO DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE TAEKWONDO 2015. Categoria Adulto

SELETIVA FINAL DE FORMAÇÃO DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE TAEKWONDO 2015. Categoria Adulto SELETIVA FINAL DE FORMAÇÃO DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE TAEKWONDO 2015 Categoria Adulto Apresentação A Confederação Brasileira de Taekwondo vem através deste documento apresentar os critérios de formação da

Leia mais

PLANO DE TRABALHO. Avenida José Fuedd Sebba, nº 1.170, Jardim Goiás, Estádio Serra Dourada, Ala Norte GERÊNCIA DE CONTRATOS E CONVÊNIO

PLANO DE TRABALHO. Avenida José Fuedd Sebba, nº 1.170, Jardim Goiás, Estádio Serra Dourada, Ala Norte GERÊNCIA DE CONTRATOS E CONVÊNIO 1- IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO TÍTULO: MODALIDADES 1.1 IDENTIFICAÇÃO DO PROPONENTE - PESSOA JURÍDICA Entidade: CNPJ: Endereço: Município/UF: CEP: Telefone: E-mail: 1.2 REPRESENTANTE LEGAL DO PROPONENTE Dirigente:

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2006 GINÁSTICA ARTÍSTICA. * COPA A! BODYTECH de GINÁSTICA OLÍMPICA 06 / 05 / 06.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2006 GINÁSTICA ARTÍSTICA. * COPA A! BODYTECH de GINÁSTICA OLÍMPICA 06 / 05 / 06. RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2006 GINÁSTICA ARTÍSTICA Eventos realizados na Ginástica Artística com o apoio da FGERJ. * COPA A! BODYTECH de GINÁSTICA OLÍMPICA 06 / 05 / 06. * COPA do Clube de Regatas Vasco

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY Edital N 88/2013 São Paulo, 12 de junho de 2013 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROVIMENTO DE VAGAS DESTINADAS À CONTRATAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY (CBRu), de acordo

Leia mais

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 - Cidade de Manaus

Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 - Cidade de Manaus Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 - Cidade de Manaus Projeto 1 Estádio PROJETO 1 - ESTÁDIO VIVALDO LIMA (VIVALDÃO) OBJETIVO: Atender os requerimentos estabelecidos pela FIFA (Fédération Internationale

Leia mais

PLANO DE ALTO RENDIMENTO NATAÇÃO SINCRONIZADA 2016

PLANO DE ALTO RENDIMENTO NATAÇÃO SINCRONIZADA 2016 PLANO DE ALTO RENDIMENTO NATAÇÃO SINCRONIZADA 2016 Índice 1. INTRODUÇÃO... 4 2. REGIME DE ALTO RENDIMENTO... 6 2.1. CRITÉRIOS DE ACESSO... 6 2.2. REGISTO DOS PRATICANTES... 6 2.3. INSCRIÇÃO DOS PRATICANTES...

Leia mais

ESPORTE. Foto: Fabio Arantes/ Secom/ PMSP

ESPORTE. Foto: Fabio Arantes/ Secom/ PMSP ESPORTE O partido Solidariedade está atento à necessidade do esporte na vida da população. Entendemos que ele é uma importante ferramenta para retirar crianças das ruas e assim, reduzir a violência e o

Leia mais

Pernambuco na Surdolimpíada

Pernambuco na Surdolimpíada Federação Pernambucana Desportiva de Surdos Pernambuco na Surdolimpíada Recife, março de 2013. Apresentação A Federação Pernambucana Desportiva de Surdos (FPEDS) é uma entidade sem fins lucrativos, com

Leia mais

PLANEJAMENTO II DETECÇÃO NACIONAL DE TALENTOS DO BRASIL 2012. Fase 1. Detecção Municipal nos 27 Estados do Brasil 25 de março (domingo)

PLANEJAMENTO II DETECÇÃO NACIONAL DE TALENTOS DO BRASIL 2012. Fase 1. Detecção Municipal nos 27 Estados do Brasil 25 de março (domingo) A Liderança de Seleções, no uso das atribuições que lhe foram concedidas pela Confederação Brasileira de Tênis de Mesa CBTM, conforme disposto no Estatuto desta Entidade, Art. 4º, no Regulamento Geral

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HIPISMO

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HIPISMO PROGRAMA NACIONAL PARA CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE INSTRUTORES DE EQUITAÇÃO (BASEDO NO FEI COACHING SYSTEM) Objetivos O objetivo do Programa Nacional para Capacitação e Aperfeiçoamento de Instrutores

Leia mais

A Band traz para seus telespectadores e seus parceiros o melhor futebol do mundo em 2013.

A Band traz para seus telespectadores e seus parceiros o melhor futebol do mundo em 2013. COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 APRESENTAÇÃO A Band traz para seus telespectadores e seus parceiros o melhor futebol do mundo em 2013. Além da transmissão dos principais campeonatos de clubes do Brasil e da

Leia mais

AS DIMENSÕES HUMANAS DO ESPORTE

AS DIMENSÕES HUMANAS DO ESPORTE REALIDADE AS DIMENSÕES HUMANAS DO ESPORTE Prof. Dr. Elio Carravetta ESPORTE PRÁTICA REALIDADE JOGO REGRAS EXERCICIOS FÍSICOS COMPETIÇÃO ESTRUTURA DE DESENVOLVIMENTO FEDERAÇÕES TENIS BASQUETEBOL VELA JUDÔ

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 385, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2009. O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 240ª Reunião Extraordinária, realizada em 11 de dezembro de 2009,

Leia mais

Rede Nacional de Treinamento Legado olímpico para a infraestrutura do esporte brasileiro

Rede Nacional de Treinamento Legado olímpico para a infraestrutura do esporte brasileiro Rede Nacional de Treinamento Legado olímpico para a infraestrutura do esporte brasileiro Parque Poliesportivo do Campus Central da UFRN, a ser inaugurado nesta terça-feira (29.04.14) em Natal, é mais uma

Leia mais

FEDERAÇÃO AQUÁTICA NORTERIOGRANDENSE COPA POTIGUAR DE NATAÇÃO- 2015 ANIVERSÁRIO DA FAN 45 anos REGULAMENTO GERAL

FEDERAÇÃO AQUÁTICA NORTERIOGRANDENSE COPA POTIGUAR DE NATAÇÃO- 2015 ANIVERSÁRIO DA FAN 45 anos REGULAMENTO GERAL FEDERAÇÃO AQUÁTICA NORTERIOGRANDENSE COPA POTIGUAR DE NATAÇÃO- 2015 ANIVERSÁRIO DA FAN 45 anos REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO 1 DOS OBJETIVOS Art.1º - A Federação Aquática Norteriograndense FAN promoverá a

Leia mais

Natação 2012 09/02/2012

Natação 2012 09/02/2012 MINUTA CALENDÁRIO 2012 NATAÇÃO FEDERAÇÃO DE ESPORTES AQUÁTICOS DA PARAÍBA Natação 2012 09/02/2012 MARÇO 11 a 25 - Campeonato Sul-americano Absoluto Seletiva para Olimpíadas de Londres 31 e 01/04 - Multinations

Leia mais