Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""

Transcrição

1 Código LER Descrição (os mais utilizados estão sublinhados) Resíduos de minas Resíduos metálicos Resíduos não metálicos Rejeitados de minério Poeiras e pós de extracção de minérios Lamas vermelhas Outros resíduos de extracção de minérios Gravilhas e fragmentos de rocha Areias e gravilhas Poeiras e pós de transformaçaõ física e química de minérios Resíduos da preparação de potássio e sal-gema rejeitados da lavagem de minérios resíduos de corte e serragem de pedra Outros resíduos da transformação física e química de minérios Outros resíduos de perfuração Resíduos da agricultura, caça, pesca e da preparação de produtos alimentares Resíduos de plástico (excluindo embalagens) Resíduos metálicos Outros resíduos da agricultura, silvicultura, horticultura, aquacultura, caça, pesca e processamento de produtos alimentares Outros resíduos do processamento de frutas, legumes, cereais, óleos alimentares, cacau, café, chá,e tabaco Outros resíduos do processamento do açucar Outros resíduos da industria dos laticínios Outros resíduos da produção de bebidas alcoólicas e não alcoólicas Resíduos da industria de madeira, mobiliário, papel e cartão Resíduos do descasque de madeira e de cortiça Serradura, aparas, fitas de aplainamento, madeira, aglomerados e folheados não abrangidos em Outros resíduos do oprocessamento de madeira e fabrico de painéis Resíduos do descasque de madeira e resíduos de madeira Resíduos da triagem de papel e cartão destinado a reciclagem Outros resíduos da transformação e produção de pasta de papel

2 Resíduos da industria do couro e industria têxtil Resíduos de materiais compósitos Resíduos de fibras têxteis não processadas Resíduos de fibras têxteis processadas Outros resíduos Resíduos de processos químicos orgânicos Resíduos de plásticos Resíduos contendo silicones Outros resíduos do fabrico de plásticos e borrachas Resíduos sólidos do fabrico de produtos farmacêuticos Outros resíduos do fabrico de produtos farmacêuticos Outros resíduos do fabrico de gorduras, sabões, detergentes, desinfectantes e cosméticos Resíduos do fabrico de trintas, colas, vedantes e vernizes Resíduos da remoção de tintas e vernizes Outros resíduos do fabrico de tintas e vernizes Outros resíduos do fabrico de revestimentos Resíduos da industria fotográfica Película e papel fotográfico com prata ou compostos de prata Película e papel fotográfico sem prata ou compostos de prata Máquinas fotográficas descartáveis sem pilhas Máquinas fotográficas descartáveis com pilhas Outros resíduos Resíduos de processos térmicos Cinzas, escórias e poeiras de caldeira Resíduos cálcicos de reacção, sólidos, dos gases de combustão Resíduos cálcicos de reacção, na forma de lamas, dos gases de combustão Areias de leitos fluidizados Resíduos do armazenamento de combustíveis Resíduos do tratamento de água de arrefecimento Outros resíduos de cetrais eléctricas e de outras de combustão Resíduos do processamento de escórias Escórias não processadas Resíduos sólidos do tratamento de gases Escamas de laminagem Outros resíduos da indústria do ferro e do aço

3 Resíduos de ânodos Resíduos de alumina Resíduos sólios do tratamento de gases Resíduos do tratamento da água de arrefecimento Outros resíduos da pirometalurgia do alumínio Outros resíduos da pirometalurgia do chumbo Escórias da produção primária e secundária Resíduos do tratamento da água de arrefecimento Impurezas e escumas Outros resíduos da pirometalurgia do zinco Escórias da produção primária e secundária Impurezas e escumas da produção primária e secundária Resíduos do tratamento de água de arrefecimento Outros resíduos da pirometalurgia do cobre Escórias da produção primária e secundária Impurezas e escumas da produção primária e secundária Resíduos sólidos do tratamento de gases Outras partículas e poeiras Resíduos do tratamento da água de arrefecimento Outros resíduos da pirometalurgia da prata, do ouro e da platina Resíduos do fabrico de ânodos com carbono Resíduos de ânodos Resíduos do tratamento de água de arrefecimento Outros resíduos da pirometalurgia de outros metais não ferrosos Escórias do forno Machos e moldes de fundição não vazados, não abrangidos em Machos e moldes de fundição vazados, não abrangidos em Outros resíduos da fundição de peças ferrosas Escórias do forno Machos e moldes de fundição não vazados, não abrangidos em Machos e moldes de fundição vazados, não abrangidos em Outros resíduos da fundiçºão de peças não ferrosas Resíduos de materiais fibrosos à base de vidro Partículas e poeiras Resíduos da preparação da mistura no fabrico de vidro Resíduos de vidro não abrangidos em Outros resíduos do fabrico de vidro Resíduos da preparação da mistura no fabrico de tijolos. telhas e ladrilhos Partículas e poeiras

4 Moldes fora de uso Resíduos do fabrico de peças cerâmicas, tijolos, ladrilhos e telhas Outros resíduos da vitrificação Outros resíduos do fabrico de peças cerâmicas, tijolos, ladrilhos e telhas Resíduos da preparação da mistura antes do processo térmico de fabrico de cimento, cal e gesso Resíduos da calcinação e hidratação da cal Partículas e poeiras Resíduos de betão e de lamas de betão Outros resíduos do fabrico de cimento, cal e gesso Resíduos de tratamento químico de metais Resíduos de processos hidrometalúrgicos do cobre Outros resíduos de processos hidrometalúrgicos de metais não ferrosos Escórias de zinco Cinzas de zinco Resíduos do tratamento físico e mecânico de metais Aparas e limalhas de metais ferrosos Poeiras e partículas de metais ferrosos Aparas e limalhas de metais não ferrosos Poeiras e partículas de metais não ferrosos Aparas de matérias plásticas Resíduos de soldadura Resíduos de materiais de granalhagem Mós e materiais de rectificação usados, não abrangidos em Outros resíduos da moldagem e do tratamento físico e mecânico de superfície de metais e plásticos Embalagens Embalagens de papel e cartão Embalagens de plástico Embalagens de madeira Embalagens de metal Embalagens compósitas Misturas de embalagens Embalagens de vidro Embalagens têxteis Absorventes, materiais filtrantes, panos de limpeza e vestuário de protecção

5 Componentes de veículos em fim de vida Pneus usados * - Veículos em fim de vida Veículos em fim de vida que não contenham líquidos ou outros componentes perigosos * - Filtros de óleo Pastilhas de travões não abrangidas em Fluidos anticongelantes Depósitos para gás liquefeito Metais ferrosos Metais não ferrosos Plástico Vidro Componentes não anteriormente específicados Outros resíduos não anteriormente específicados Electrodomésticos e equipamentos electrónicos Equipamento fora de uso contendo clorofluorcarbonetos, HCFC, HFC Equipamento ora de uso contendo componentes perigosos não abrangidos de a Equipamento fora de uso não abrangido em a componentes retirados de equipamentos fora de uso, não abrangidos em Outros resíduos Resíduos inorgânicos Resíduos orgânicos Pilhas alcalinas Outros resíduos da limpeza de tanques de transporte, de depósitos de armazenagem e de barris Revestimentos de fornos e refractários Outros revestimentos de fornos e refractários Revestimentos de fornos e refractários provenientes de processos não metalúrgicos Baterias * - Acumuladores de chumbo Outras pilhas e acumuladores

6 Catalisadores Catalisadores usados contendo ouro, prata, rénio, ródio, paládio, irídio ou platina (excepto ) * - Catalisadores usados metais de transição ou compostos de metais de transição perigosos* Catalisadores usados metais de transição ou compostos de metais de transição não especificados de outra forma Resíduos de construção e demolição Betão Tijolo Ladrilhos, telhas e materiais cerâmicos Misturas de betão, tijolos, ladrilhos, telhas e materiais cerâmicos não abrangidos em Madeira Vidro Plástico Misturas betuminosas Cobre, Bronze e latão Alumínio Chumbo Zinco Ferro e aço Estanho Mistura de metais Cabos não abrangidos em Solos e rochas Balastros e linhas de caminho de ferro Materiais de isolamento Materiais de construção à base de gesso não abrangidos em Mistura de resíduos de construção e demolição não abrangidos em , e Resíduos de gestão de resíduos (incineração, triagem, trituração e compactação de resíduos, ) Materiais ferrosos removidos das cinzas Cinzas e escórias, não abrangidas em Areias de leitos fluidizados Outros resíduos da incineração ou pirólise de resíduos Misturas de resíduos contendo apenas resíduos não perigosos Outros resíduos do tratamento físico-químico de resíduos Resíduos estabilizados

7 Resíduos solidificados Resíduos vitrificados Resíduos de ferro ou aço Resíduos não ferrosos Fracções leves e poeiras não abrangidas em Outras fracções não abrangidas em Papel e cartão Metais ferrosos Metais não ferrosos Plástico e borracha Vidro Madeira não abrangida em Têxteis Substâncias minerais Resíduos combustíveis Outros resíduos (incluindo misturas de materiais) do tratamento mecânico de resíduos não abrangidos em Resíduos sólidos da descontaminação de solos Resíduos do pequeno comércio e semelhantes aos domésticos Papel e cartão Vidro Lâmpadas fluorescentes e outros resíduos contendo mercúrio Equipamento fora de uso contendo clorofluorcarbonetos (frigoríficos, arcas congeladoras, combinados, aparelhos de ar condicionado) Pilhas e acumuladores Equipamento eléctrico e electrónico fora de uso, não abrangido em ou , contendo componentes perigosos (monitores e televisores, ) Equipamento eléctrico e electrónico fora de uso, não abrangido em , ou Madeira não abrangida em Plásticos Metais Outras fracções recolhidas selectivamente Terras e pedras Outros resíduos não biodegradáveis Monstros Resíduos urbanos e equiparados não anteriormente especificados

. 03 01 05 Serradura, aparas, fitas de aplainamento, madeira, aglomerados e folheados não

. 03 01 05 Serradura, aparas, fitas de aplainamento, madeira, aglomerados e folheados não Lista de códigos - Lista Europeia de A Semural recepciona os seguintes tipos de resíduos, de acordo com os Códigos - Lista Europeia de Resíduos. Para resíduos perigosos ou outros contacte-nos pois temos

Leia mais

Agostinho Paim Cota NIF: 128 659 823

Agostinho Paim Cota NIF: 128 659 823 LISTA DE OPERADORES DE GESTÃO DE RESÍDUOS LICENCIADOS EM SÃO JORGE ATUALIZADA A 31.07.2012 Agostinho Paim Cota NIF: 128 659 823 - Armazenagem dos seguintes resíduos: LER Alvará n.º 5/DRA/2012 (validade:

Leia mais

Centro de Processamento de Resíduos do Pico

Centro de Processamento de Resíduos do Pico Governo dos Açores Direção Regional do Ambiente Operador de Gestão de Resíduos Centro de Processamento de Resíduos do Pico NIF E-Mail cprpico.resiacores@grupommps.com Instalação Mistério de São João, Estrada

Leia mais

LISTA DE OPERADORES LICENCIADOS PARA OPERAÇÕES DE GESTÃO DE

LISTA DE OPERADORES LICENCIADOS PARA OPERAÇÕES DE GESTÃO DE LISTA DE OPERADORES LICENCIADOS PARA OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS NA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Na presente lista estão apresentados os operadores licenciados na Região Autónoma dos Açores. Os resíduos

Leia mais

ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº -31/2013 (S03737-201304)

ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº -31/2013 (S03737-201304) 1 16 ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº -31/2013 (S03737-201304) Nos termos do Artigo 33º. do Decreto-Lei n.º 178/2006, com a redação conferida pelo Decreto- Lei

Leia mais

LISTA DE OPERADORES LICENCIADOS PARA OPERAÇÕES DE GESTÃO DE

LISTA DE OPERADORES LICENCIADOS PARA OPERAÇÕES DE GESTÃO DE LISTA DE OPERADORES LICENCIADOS PARA OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS NA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Na presente lista estão apresentados os operadores licenciados e em fase de licenciamento na Região Autónoma

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO PORTUGUESA DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS (CAE REV. 3) ATIVIDADES OU TRABALHOS DE RISCO ELEVADO INTEGRADOS NOS SETORES DE ATIVIDADE

CLASSIFICAÇÃO PORTUGUESA DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS (CAE REV. 3) ATIVIDADES OU TRABALHOS DE RISCO ELEVADO INTEGRADOS NOS SETORES DE ATIVIDADE S OU TRABALHOS DE RISCO ELEVADO (Artigo 79.º da Lei 102/2009, de 10 de Setembro) CLASSIFICAÇÃO PORTUGUESA DAS S ECONÓMICAS GRUPO CLASSE SUBCLASSE SETORES DE 011 0111 0112 0113 0114 0115 0116 0119 012 0121

Leia mais

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005 Total... 147 358 6 443 364 1 255 903 923 1 233 256 750 157 359 927 105 804 733 1 192 717 909 681 401 937 511 315 972 C Indústrias extrativas... 3 019 126 018 38 315 470 32 463 760 4 145 236 2 657 977 35

Leia mais

Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto

Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto Tabela 1 alança Tecnológica Sectorial de Portugal Período 1996-98 Fonte: anco de Portugal CAE Total Direitos de utilização e Propriedade Industrial Serv. assistência

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) EMISSÕES ATMOSFÉRICAS PLANTAÇÃO/VEGETAÇÃO NATIVA IBAMA, 2014 Guia de Preenchimento

Leia mais

LISTA BRASILEIRA DE RESÍDUOS SÓLIDOS *

LISTA BRASILEIRA DE RESÍDUOS SÓLIDOS * LISTA BRASILEIRA DE RESÍDUOS SÓLIDOS * * Este texto não substitui o publicado no D.O.U - Seção 1, nº 245, quinta-feira, 20 de dezembro de 2012 http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?data=20/12/2012&jornal=1&pagina=200&totalarqui

Leia mais

PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO

PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO ÍNDICE 1.- INTRODUÇÃO... 3 2.- ESPECIFICAÇÕES SOBRE AS OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO... 3 3.- PLANO DE PREVENÇÃO

Leia mais

CONDIÇÕES DE ENTREGA/RECEPÇÃO DO SERVIÇO EXTRA URBANO

CONDIÇÕES DE ENTREGA/RECEPÇÃO DO SERVIÇO EXTRA URBANO SERVIÇO EXTRA URBANO O Serviço extra Urbano corresponde ao serviço a ser prestado aos produtores de resíduos não urbanos de embalagens, de forma a garantir a esses produtores um destino final adequado

Leia mais

ESTUDO DE GESTÃO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO

ESTUDO DE GESTÃO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO ÍNDICE 1.Antecedentes--------------------------------------------------------------------------------------3 1.1. Objecto do estudo... 3 1.2. Descrição da obra... 3 1.3. Autor do estudo... 4 2.Tipos de

Leia mais

Novas Instalações CELE no período 2013-2020 Procedimento de Recolha, Registo e Verificação de Informação

Novas Instalações CELE no período 2013-2020 Procedimento de Recolha, Registo e Verificação de Informação Novas Instalações CELE no período 2013-2020 Procedimento de Recolha, Registo e Verificação de Informação (DACAR) Divisão de Poluição Atmosférica e Alterações Climáticas (DPAAC) Índice N.º 2 do Artigo 9.º-A

Leia mais

Formulário de Resíduos Sólidos

Formulário de Resíduos Sólidos Quem deve preencher este formulário? Geradores de resíduos sólidos, perigosos ou não, que realizem atividades relacionadas no Anexo I da Instrução Normativa Ibama nº 13/12, disponível no link abaixo (também

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 13, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2012. O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE

Leia mais

Gestão de Resíduos, Produtos para a Construção, Demolição & Reciclagem

Gestão de Resíduos, Produtos para a Construção, Demolição & Reciclagem 1. GESTÃO DE RESÍDUOS (Alvarás n.º 43/2010/CCDRC e n.º 52/2010/CCDRC) 1.1 Resíduos admissíveis nas Unidades de Gestão de Resíduos Resíduos não perigosos (estado sólido ou pastoso) Betão, Argamassas, Telhas,

Leia mais

OFICINA DE REPARAÇÃO AUTOMÓVEL

OFICINA DE REPARAÇÃO AUTOMÓVEL OFICINA DE REPARAÇÃO AUTOMÓVEL Que resíduos produz? Segundo o Decreto-Lei nº178/2006, de 5 de Setembro, entende-se por resíduos quaisquer substâncias ou objectos de que o detentor se desfaz ou tem a intenção

Leia mais

Lista de Actividades (CAE) elegíveis na Linha de Crédito PME Investe II

Lista de Actividades (CAE) elegíveis na Linha de Crédito PME Investe II Lista de Actividades (CAE) elegíveis na Linha de Crédito PME Investe II Em conformidade com o disposto no nº 1 do Capítulo I, nº 2 do Anexo I, nº 2 do Anexo II e nº 1 do Anexo III, todos do Protocolo da

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) CERTIFICADOS AMBIENTAIS VERSÃO 2 IBAMA JANEIRO, 2015 Certificados ambientais 2

Leia mais

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013

Região Zona da Mata. Regional Agosto 2013 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Zona da Mata engloba a Fiemg Regional Zona da Mata. Região Zona da Mata GLOSSÁRIO Setores que fazem

Leia mais

Normas de funcionamento do ECOCENTRO Municipal de S. João da Madeira. Preâmbulo

Normas de funcionamento do ECOCENTRO Municipal de S. João da Madeira. Preâmbulo Normas de funcionamento do ECOCENTRO Municipal de S. João da Madeira Preâmbulo O presente documento define as normas e regras a que ficam sujeitos os utilizadores que pretendam proceder à deposição de

Leia mais

DIRETORIA DE PRODUÇÃO DE ENERGIA - DP USINA:UHCB GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS

DIRETORIA DE PRODUÇÃO DE ENERGIA - DP USINA:UHCB GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS REVISÃO:12 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS Código (1) Identificação do Resíduo * Cód. ONU ** Nº de Risco (2) Classe ABNT (3) Estado Físico (4) Área de Geração (5) Meio de Acondicionamento (6) Responsabilidade

Leia mais

Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada

Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada Divisão Grupo Classe Designação Nº de Processos 0 Agricultura, produção animal, caça, floresta

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) EFLUENTES LÍQUIDOS VERSÃO 2 IBAMA JANEIRO, 2015 Efluentes Líquidos 2 Índice Quem

Leia mais

plástico papel vidro minerais O Seu Parceiro nos sectores de: Triagem de Tecnologia de triagem com sensor Triagem de Triagem de Triagem de

plástico papel vidro minerais O Seu Parceiro nos sectores de: Triagem de Tecnologia de triagem com sensor Triagem de Triagem de Triagem de www.redwave.at POR O Seu Parceiro nos sectores de: plástico papel Tecnologia de triagem com sensor REDWAVE é uma marca registada da BT-Wolfgang Binder GmbH, aplicada no sector da tecnologia de triagem

Leia mais

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM 1 2 Introdução História da limpeza; Educação Ambiental; Campanhas de Sensibilização, Publicidade; Reciclagem antigamente; Materiais reutilizáveis; Processos

Leia mais

Inovações organizacionais e de marketing

Inovações organizacionais e de marketing e de marketing Pesquisa de Inovação 2011 Tabela 1.1.22 -, total e as que não implementaram produto ou processo e sem projetos, com indicação das inovações e gás - Brasil - período 2009-2011 (continua)

Leia mais

Congresso LiderA 2010 - Produtos com conteúdo reciclado e sua aplicabilidade na construção - Prof. Jorge de Brito

Congresso LiderA 2010 - Produtos com conteúdo reciclado e sua aplicabilidade na construção - Prof. Jorge de Brito PRODUTOS COM CONTEÚDO RECICLADO E SUA APLICABILIDADE NA CONSTRUÇÃO Jorge de Brito (IST) 1/24 Estrutura da apresentação Objectivo: Apresentação de produtos com conteúdo reciclado e de exemplos práticos

Leia mais

TINTAS E DROGARIA. Produtos de Limpeza e Conservação ARTIGOS DIVERSOS DE DROGARIA CATÁLOGO ARMAZENS REIS WWW.ARMAZENSREIS.PT

TINTAS E DROGARIA. Produtos de Limpeza e Conservação ARTIGOS DIVERSOS DE DROGARIA CATÁLOGO ARMAZENS REIS WWW.ARMAZENSREIS.PT CATÁLOGO ARMAZENS REIS WWW.ARMAZENSREIS.PT ARTIGOS DIVERSOS DE DROGARIA Morada: E.N. 2 km 10 Mamodeiro, 3810728 Aveiro Telefone: (+1) 234 941 194 55 Email: geral@armazensreis.pt = 55 ÁLCOOL Classe de compostos

Leia mais

Por favor, separe os seus resídous/lixo!

Por favor, separe os seus resídous/lixo! Por favor, separe os seus resídous/lixo! Preste atenção às seguintes regras de separação dos resíduos de Salzburgo e apoe-nos na redução e reciclagem de resíduos/lixo! A sua contribuição para a protecção

Leia mais

PORTUGAL GREECE Trade Balance

PORTUGAL GREECE Trade Balance PORTUGAL GREECE Trade Balance March 2013 TRADE BALANCE PORTUGAL GREECE IMPORTS (CIF) Annual Variation % EXPORTS (FOB) Annual Variation % 10³ Euros BALANCE 2003 81.998 121.881 39.883 2004 76.487-6,72 126.685

Leia mais

Quadro 27 Características dos Materiais

Quadro 27 Características dos Materiais Ácido fosfórico Granulado 1,00 25 13 C Açúcar Granulado 0,65 30 17 C Açúcar em rama Granulado 0,88-1,04 37-45 20-25 E Açúcar refinado Granulado 0.8-0,88 37-45 20-25 E Alúmen Moído 0,72-0,80 35 E Alúmen

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) EMISSÕES ATMOSFÉRICAS EMISSÕES DE POLUENTES ATMOSFÉRICOS VERSÃO 2 IBAMA JANEIRO,

Leia mais

Decreto-Lei nº 127/2013 de 30-08-2013. ANEXO I - Categorias de atividades industriais e agropecuárias a que se refere o Capítulo II

Decreto-Lei nº 127/2013 de 30-08-2013. ANEXO I - Categorias de atividades industriais e agropecuárias a que se refere o Capítulo II Decreto-Lei nº 127/2013 de 30-08-2013 ANEXO I - Categorias de atividades industriais e agropecuárias a que se refere o Capítulo II Os limiares estabelecidos neste anexo referem-se, regra geral, à capacidade

Leia mais

SESSÃO TÉCNICA G E G S E T S Ã T O Ã O D E D R ES E ID I U D OS O D E D C O C N O ST S R T UÇÃO Ã O E D E D MOL O IÇ I ÃO Ã O (R ( C R D) D )

SESSÃO TÉCNICA G E G S E T S Ã T O Ã O D E D R ES E ID I U D OS O D E D C O C N O ST S R T UÇÃO Ã O E D E D MOL O IÇ I ÃO Ã O (R ( C R D) D ) SESSÃO TÉCNICA GESTÃO DE RESIDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO (RCD) Fundamentoda Sessão; - Esta iniciativa partiu no âmbito do processo de RVCC Profissional onde o tema foi abordado por uma empresa parceira

Leia mais

TÉCNICAS DE GESTÃO DE RESÍDUOS EM EMPRESAS DE REPARAÇÃO VEÍCULAR

TÉCNICAS DE GESTÃO DE RESÍDUOS EM EMPRESAS DE REPARAÇÃO VEÍCULAR 1 o SIMPÓSIO SINDIREPA-RS TÉCNICAS DE GESTÃO DE RESÍDUOS EM EMPRESAS DE REPARAÇÃO VEÍCULAR Felipe Saviczki - cntl.att@senairs.org.br Engenheiro Ambiental Técnico de Desenvolvimento - Área de Consultoria

Leia mais

Especificações anexas ao Alvará nq 057/2012

Especificações anexas ao Alvará nq 057/2012 2 7 Especificações anexas ao Alvará nq 057/2012 O presente Alvará é concedido à empresa João Manuel Carvalho Dias, Lda, na sequência do licenciamento ao abrigo do artigo 32Q do Decreto-Lei n.g 178/2006,

Leia mais

Os resíduos sólidos incluem todos os materiais sólidos ou semi-sólidos cujo detentor já não

Os resíduos sólidos incluem todos os materiais sólidos ou semi-sólidos cujo detentor já não Os resíduos sólidos incluem todos os materiais sólidos ou semi-sólidos cujo detentor já não considera de valor suficiente para manter. A gestão materiais é de importância fundamental para todas as actividades

Leia mais

ANEXO A Lista das Empresas Existentes em Almancil, por Ordem Alfabética, por Sector

ANEXO A Lista das Empresas Existentes em Almancil, por Ordem Alfabética, por Sector ANEXO A Lista das Empresas Existentes em Almancil, por Ordem Alfabética, por Sector ACTIVIDADE ECONÓMICA PRINCIPAL Concelho Freguesia Loulé Almancil Abate de gado (produção de carne) 1 Acção social para

Leia mais

Exemplo de resíduos. Cortantes e perfurantes não contaminados, rejeitados mas que não tenham sido utilizados em qualquer tipo de acção invasiva.

Exemplo de resíduos. Cortantes e perfurantes não contaminados, rejeitados mas que não tenham sido utilizados em qualquer tipo de acção invasiva. Resíduos Hospitalares 180101 180103* Objetos cortantes e perfurantes (exceto 18 01 03). Resíduos cujas recolha e eliminação estão sujeitos a requisitos especiais tendo em vista a prevenção de infeções.

Leia mais

Os Recursos Minerais na nossa vida

Os Recursos Minerais na nossa vida Os Recursos Minerais na nossa vida Min. Volfrâmio Expl. Argilas Gesso Cobre nativo Calcário Granito Ouro Expl. Areias Min. Chumbo Min. Urânio Realizado por INETI, Área de Geologia Económica (Daniel Oliveira,

Leia mais

OS TECNOSISTEMAS - O CASO DA ILHA DO PICO Perspectivas de desenvolvimento

OS TECNOSISTEMAS - O CASO DA ILHA DO PICO Perspectivas de desenvolvimento A GESTÃO DE RESÍDUOS EM ZONAS INSULARES: UM DESAFIO PARA OS AÇORES OS TECNOSISTEMAS - O CASO DA ILHA DO PICO Perspectivas de desenvolvimento Paulo Santos Monteiro (Prof. Auxiliar da FEUP) 1.700 km 270

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DA PLANILHA TRIMESTRAL DE RESÍDUOS ENTREGA ANUAL DA SEMMA (JANEIRO DE CADA ANO)

MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DA PLANILHA TRIMESTRAL DE RESÍDUOS ENTREGA ANUAL DA SEMMA (JANEIRO DE CADA ANO) MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DA PLANILHA TRIMESTRAL DE RESÍDUOS ENTREGA ANUAL DA SEMMA (JANEIRO DE CADA ANO) CÓD. MAN01 ESCLARECIMENTOS INICIAIS Em nível municipal, além da necessidade de se

Leia mais

Valor Ambiente Gestão e Administração de Resíduos da Madeira S.A. A Gestão dos Resíduos na Região Autónoma da Madeira

Valor Ambiente Gestão e Administração de Resíduos da Madeira S.A. A Gestão dos Resíduos na Região Autónoma da Madeira Valor Ambiente Gestão e Administração de Resíduos da Madeira S.A. A Gestão dos Resíduos na Região Autónoma da Madeira Valor Ambiente 2008 1 A Região Autónoma da Madeira Área 42,5 km 2 População residente

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : A RESPONSABILIDADE DE CADA SETOR

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : A RESPONSABILIDADE DE CADA SETOR POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : A RESPONSABILIDADE DE CADA SETOR Política Nacional de Resíduos Sólidos BASE LEGAL : Lei Federal nº 12305, de 02.08.2010 Decreto Federal nº 7404, de 23.12.2010 Princípio

Leia mais

SERVE/DNID. Glossário de Códigos da Classificação Industrial Padrão Internacional (ISIC) FABRICAÇÃO DE COQUE, PRODUTOS PETROLÍFEROS REFINADOS E

SERVE/DNID. Glossário de Códigos da Classificação Industrial Padrão Internacional (ISIC) FABRICAÇÃO DE COQUE, PRODUTOS PETROLÍFEROS REFINADOS E AGRICULTURA, PRODUÇÃO ANIMAL, CAÇA, FLORESTA, PESCA E AQUICULTURA AGRICULTURA, PRODUÇÃO ANIMAL, CAÇA E ATIVIDADES DOS SERVIÇOS RELACIONADOS 011 CULTURAS TEMPORÁRIAS 012 CULTURAS PERMANENTES 013 CULTURA

Leia mais

ANEXO 1 Regras aplicáveis aos modelos de documentos fiscais

ANEXO 1 Regras aplicáveis aos modelos de documentos fiscais Padrão Mínimo Tipo de Impresso Emissão Operação Série Subsérie Nota Fiscal, modelo 1 Bloco Manual *, 1 a N 4 3 Nota Fiscal, modelo 1 Jogo Solto Mecanizado *, 1 a N 4 3 Nota Fiscal, modelo 1 Jogo Solto

Leia mais

Materiais cerâmicos e vítreos vítreos

Materiais cerâmicos e vítreos vítreos Materiais cerâmicos e vítreos Materiais inorgânicos e não-metálicos processados e / ou usados a elevadas temperaturas Cerâmicas / argilas / silicatos das mais velhas indústrias humanas (15000 AC) resistentes

Leia mais

LEI Nº 2.778, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013. Publicada no Diário Oficial nº 4.010

LEI Nº 2.778, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013. Publicada no Diário Oficial nº 4.010 LEI Nº 2.778, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013. Publicada no Diário Oficial nº 4.010 Institui o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais - CTE e

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 1, DE 25 DE JANEIRO DE 2013 (DOU de 30/01/2013 Seção I Pág 82) O PRESIDENTE SUBSTITUTO DO INSTITUTO BRASILEIRO

Leia mais

= igual + mais - menos parte CODIGO. = 0 1 relacionados + 81p

= igual + mais - menos parte CODIGO. = 0 1 relacionados + 81p - C O R R E S P. = igual + mais - menos p - Rev.1 OBSERVAÇÕES 0 1 Agricultura, produção a n i m a l, caça e actividades dos serviços = 0 1 relacionados + 81p Agricultura, produção a n i m a l, caça e actividades

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA II (EM307) 2º Semestre 2005/06. 4. Processamento de Materiais Cerâmicos

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA II (EM307) 2º Semestre 2005/06. 4. Processamento de Materiais Cerâmicos MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA II (EM307) 2º Semestre 2005/06 4. Processamento de Materiais Cerâmicos F. Jorge Lino Alves 1 Resumo 4. Processamento de Materiais Cerâmicos Processos utilizados na fabricação

Leia mais

limpo seguro flexível

limpo seguro flexível limpo seguro flexível Sistemas de Ventilação para o Processo Industrial Técnica de Ventilação, Separação e Filtração. Schuh Anlagentechnik Página 2 Mais do que ar limpo Fiável. Preserva o meio ambiente.

Leia mais

TECNOLOGIAS PARA CARACTERIZAÇÃO E RECUPERAÇÃO DE METAIS EM REEE. Prof. Dr. Jorge Alberto Soares Tenório

TECNOLOGIAS PARA CARACTERIZAÇÃO E RECUPERAÇÃO DE METAIS EM REEE. Prof. Dr. Jorge Alberto Soares Tenório TECNOLOGIAS PARA CARACTERIZAÇÃO E RECUPERAÇÃO DE METAIS EM REEE Prof. Dr. Jorge Alberto Soares Tenório Tecnologias para Caracterização e recuperação de metais em REEE Prof. Dr. Jorge Alberto Soares Tenório

Leia mais

ORIGAMI Manual de conservação

ORIGAMI Manual de conservação R e s p e i t a r o s l i m i t e s d e p e s o. T r a n s p o r t a r c o m c u i d a d o. TECIDO S LIMPE SEMANALMENTE A POEIRA DEPOSITADA SOBRE O TECIDO COM UM ASPIRADOR DE PÓ E REALIZE UMA ESCOVAÇÃO

Leia mais

Capítulo 68. Obras de pedra, gesso, cimento, amianto, mica ou de matérias semelhantes

Capítulo 68. Obras de pedra, gesso, cimento, amianto, mica ou de matérias semelhantes Capítulo 68 Obras de pedra, gesso, cimento, amianto, mica ou de matérias semelhantes Notas. 1.- O presente Capítulo não compreende: a) os produtos do Capítulo 25; b) o papel e cartão revestidos, impregnados

Leia mais

TRATAMENTO DE ÁGUA DETERGÊNCIA INDUSTRIAL CONSUMÍVEIS p/ RESTAURAÇÃO E HOTELARIA DETERGENTES TÊXTEIS

TRATAMENTO DE ÁGUA DETERGÊNCIA INDUSTRIAL CONSUMÍVEIS p/ RESTAURAÇÃO E HOTELARIA DETERGENTES TÊXTEIS Manutenção auto lavagem auto shampoo automóvel PRODUTO NO.: FORUSAUTO SHAMP Produto: Shampoo Automóvel Categoria: Lavagem AUTO COD: Q067 Descrição: Detergente alcalino altamente concentrado, adequado para

Leia mais

Operações de gestão de resíduos 2010

Operações de gestão de resíduos 2010 Operações de gestão de resíduos 21 APA Dezembro de 211 1 Índice 1 Enquadramento... 5 2 Metodologia... 8 2.1 Metodologia de validação automática pelo sistema... 8 2.2 Metodologia de validação não automática...

Leia mais

Segurança no trabalho

Segurança no trabalho Acessórios Bosch 11/12 Segurança no trabalho Vista geral 789 Segurança no trabalho Não esquecer o profissional também se preocupa com a sua segurança! A qualidade Bosch também se expressa num programa

Leia mais

= p01420 Actividades de serviços relacionados com a

= p01420 Actividades de serviços relacionados com a .1 01420 Actividades de serviços relacionados com a produção animal, excepto serviços de veterinária 14121 Extracção de calcário e cré = p14121 Extracção de calcário e cré 17710 Fabricação de meias e artigos

Leia mais

ANEXO I Classificação das Atividades económicas - TIMOR-LESTE Versão 1.1 Seção Divisão Grupo Classe Subclasse Designação AGRICULTURA, PRODUÇÃO

ANEXO I Classificação das Atividades económicas - TIMOR-LESTE Versão 1.1 Seção Divisão Grupo Classe Subclasse Designação AGRICULTURA, PRODUÇÃO ANEXO I Classificação das Atividades económicas - TIMOR-LESTE Versão 1.1 Seção Divisão Grupo Classe Subclasse Designação A AGRICULTURA, PRODUÇÃO ANIMAL, CAÇA, FLORESTA, PESCA E AQÜICULTURA 01 AGRICULTURA,

Leia mais

Lista Classificativa de Projectos de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental)

Lista Classificativa de Projectos de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental) Lista Classificativa de de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental) 1. Objectivo Para acelerar as acções referente ao estabelecimento do regime da avaliação

Leia mais

GERAÇÃO E DESTINO DOS RESÍDUOS ELETRO-ELETRÔNICOS

GERAÇÃO E DESTINO DOS RESÍDUOS ELETRO-ELETRÔNICOS GERAÇÃO E DESTINO DOS RESÍDUOS ELETRO-ELETRÔNICOS Prof. Hugo M. Veit Laboratório de Corrosão, Proteção e Reciclagem de Materiais Escola de Engenharia Universidade Federal do Rio Grande do Sul O QUE PODE

Leia mais

ANEXO 1 COMPOSIÇÃO DAS SEÇÕES DE ATIVIDADE DA CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS DOMICILIAR 2.0 - CNAE- DOMICILIAR 2.

ANEXO 1 COMPOSIÇÃO DAS SEÇÕES DE ATIVIDADE DA CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS DOMICILIAR 2.0 - CNAE- DOMICILIAR 2. ANEXO 1 COMPOSIÇÃO DAS SEÇÕES DE ATIVIDADE DA CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS DOMICILIAR 2.0 - CNAE- DOMICILIAR 2.0 AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO FLORESTAL, PESCA E AQUICULTURA AGRICULTURA,

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA O PRESIDENTE SUBSTITUTO DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

Leia mais

Vantagens Comparativas Reveladas do Comércio Internacional Português por Grupos de Produtos

Vantagens Comparativas Reveladas do Comércio Internacional Português por Grupos de Produtos Vantagens Comparativas Reveladas do Comércio Internacional Português por Grupos de Produtos 1. Introdução Pretende-se com esta análise, apresentar de forma sucinta, o Índice das Vantagens Comparativas

Leia mais

INTRODUÇÃO REDUZIR OS IMPACTOS AMBIENTAIS. POR OUTRO

INTRODUÇÃO REDUZIR OS IMPACTOS AMBIENTAIS. POR OUTRO INTRODUÇÃO OS METAIS SÃO ATUALMENTE ESSENCIAIS PARA O NOSSO COTIDIANO. OS QUE SÃO MAIS UTILIZADOS SÃO O ALUMÍNIO (EM LATAS), O COBRE (NOS CABOS DE TELEFONE), O CHUMBO (EM BATERIAS DE AUTOMÓVEIS), O NÍQUEL

Leia mais

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria;

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; CATEGORIAS E PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; 2.- Os atestados deverão: 2.1.- Ser apresentados rigorosamente de acordo com

Leia mais

Dia de Ano Novo 01 de janeiro o Dia do Trabalho 07 de setembro Martin Luther King 19 de janeiro

Dia de Ano Novo 01 de janeiro o Dia do Trabalho 07 de setembro Martin Luther King 19 de janeiro Orientações lixo Brockton 2014-2015 Lixo, reciclagem ou resíduos de jardim sua falta? chamada - 800-425-0095 Bin quebrado? Precisa de resíduos de jardim adesivos? Visite o Recicle Depot em 300 Oak Hill

Leia mais

CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1

CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1 CONCENTRAÇÃO DA PAUTA COMERCIAL DO BRASIL COM AS ECONOMIAS DA CHINA E DO JAPÃO 1 Silvio Miyazaki 2 1 - INTRODUÇÃO 1 2 A busca de mercados externos alternativos aos tradicionais - Estados Unidos, Europa

Leia mais

Perfil Econômico Municipal

Perfil Econômico Municipal indústria Extração de carvão mineral Extração de petróleo e gás natural Extração de minerais metálicos Extração de minerais não-metálicos Fabricação de alimentos e bebidas Fabricação de produtos do fumo

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DOS RECURSOS NATURAIS Direção Regional do Ambiente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DOS RECURSOS NATURAIS Direção Regional do Ambiente 5ª ADENDA AO ALVARÁ DE LICENÇA DE FUNCIONAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº 9/DRA/2008 Nos termos do Decreto-Lei nº 152/2002, de 23 de maio, a atribuiu o alvará nº 9/DRA/2008

Leia mais

Objetivo: Desenvolver percepção para as questões ambientais numa empresa.

Objetivo: Desenvolver percepção para as questões ambientais numa empresa. EXERCÍCIO 3 Módulo 3 Questões ambientais de uma empresa Objetivo: Desenvolver percepção para as questões ambientais numa empresa. Muitos gerentes têm difi culdades em reconhecer as questões ambientais

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE BEJA

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE BEJA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE BEJA Preâmbulo No âmbito da sua delegação, a RESIALENTEJO integrou o Ecocentro de Beja (EC), situado no concelho de Beja. Assim em conformidade: Com a legislação

Leia mais

Obrigado por ter adquirido os nossos produtos.

Obrigado por ter adquirido os nossos produtos. Obrigado por ter adquirido os nossos produtos. A Lavore Móveis segue um rigoroso controle de qualidade com o objetivo de garantir a total satisfação dos nossos clientes. Para conservação do mobiliário

Leia mais

A Reciclagem Inteligente

A Reciclagem Inteligente A ReciSmart A ReciSmart é uma empresa certificada na Reciclagem de Equipamentos Informáticos e que através de uma reciclagem sustentável e inteligente contribui para a preservação do meio ambiente. Integrados

Leia mais

25.11.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 310/11

25.11.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 310/11 PT 25.11.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 310/11 DECISÃO DA COMISSÃO de 18 de Novembro de 2011 que estabelece regras e métodos de cálculo para verificar o cumprimento dos objectivos estabelecidos

Leia mais

SEPARAÇÃO E PROCESSAMENTO DE RESÍDUOS

SEPARAÇÃO E PROCESSAMENTO DE RESÍDUOS SEPARAÇÃO E PROCESSAMENTO DE RESÍDUOS Planejamento e Gestão de Resíduos Especificações para reuso USO/APLICAÇÃO Reuso Direto Matéria prima para remanufatura reprocessamento e EXEMPLOS Tábuas, pranchas

Leia mais

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº Anexo 1 Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº empresas C.A.E. Sector terciário 46 41200 Construção de edifícios (residenciais e não residenciais). 37 56301

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado de Luxemburgo. 1 Panorama do País Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 07 Julho 2015 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Ministério

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DE ALGUMAS TIPOLOGIAS DE RESÍDUOS: Guideline 1 Transferências de Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos (REEE)

CLASSIFICAÇÃO DE ALGUMAS TIPOLOGIAS DE RESÍDUOS: Guideline 1 Transferências de Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos (REEE) GUIDELINES No Portal da Comissão Europeia estão disponíveis Guidelines do Grupo de Correspondentes sobre o Movimento Transfronteiriço de Resíduos, as quais podem ser consultadas em http://ec.europa.eu/environment/waste/shipments/guidance.htm

Leia mais

TAXA GERAL. negro animal esgotado 3802.10.00 Carvões activados KG I 7.5 B21 0 B21 0 0 17. 3805.10.00 sulfato KG I 7.

TAXA GERAL. negro animal esgotado 3802.10.00 Carvões activados KG I 7.5 B21 0 B21 0 0 17. 3805.10.00 sulfato KG I 7. DIREITOS ADUANEIROS IMP CONS N.º DE POSIÇÃO CÓDIGO DO S.H. DESIGNAÇÃO DAS MERCADORIAS UNIDADE C. TAXA GERAL SADC RSA OUTROS M. CAT. Taxa CAT. Taxa Grafite artificial; grafite coloidal ou semicoloidal;

Leia mais

RESÍDUOS DA INDÚSTRIA EXTRATIVA O PROCESSO DE LICENCIAMENTO GESTÃO, PROJETO, CONSTRUÇÃO E ENCERRAMENTO DE INSTALAÇÕES DE RESÍDUOS MINEIROS SEMINÁRIO

RESÍDUOS DA INDÚSTRIA EXTRATIVA O PROCESSO DE LICENCIAMENTO GESTÃO, PROJETO, CONSTRUÇÃO E ENCERRAMENTO DE INSTALAÇÕES DE RESÍDUOS MINEIROS SEMINÁRIO GESTÃO, PROJETO, CONSTRUÇÃO E ENCERRAMENTO DE INSTALAÇÕES DE RESÍDUOS MINEIROS SEMINÁRIO RESÍDUOS DA INDÚSTRIA EXTRATIVA O PROCESSO DE LICENCIAMENTO Patrícia Falé patricia.fale@dgeg.pt ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

GUIA RÁPIDO PARA REMOVER NÓDOAS E MANCHAS

GUIA RÁPIDO PARA REMOVER NÓDOAS E MANCHAS GUIA RÁPIDO PARA REMOVER NÓDOAS E MANCHAS AUTOR: Paulo Páscoa FORMATAÇÃO E CAPA: Valter Simões TODOS OS DIREITOS RESERVADOS /COPYRIGHT WEB: REMOVERMANCHAS.NET 1 INDICE DO EBOOK GUIA RÁPIDO PARA REMOVER

Leia mais

Indicadores Ambientais

Indicadores Ambientais Indicadores Ambientais / Desempenho Em, publicámos o nosso primeiro Relatório Ambiental, como forma de divulgar os nossos esforços e resultados na área da protecção ambiental. A presente publicação deve

Leia mais

Liderança da Bancada do PT na Câmara dos Deputados Titan de Lima Assessor Técnico Meio Ambiente & Desenvolvimento Sustentado

Liderança da Bancada do PT na Câmara dos Deputados Titan de Lima Assessor Técnico Meio Ambiente & Desenvolvimento Sustentado Liderança da Bancada do PT na Câmara dos Deputados Titan de Lima Assessor Técnico Meio Ambiente & Desenvolvimento Sustentado Composição Gravimétrica do Resíduo Sólido Urbano Brasileiro Fonte LESA/UFMG

Leia mais

Os resíduos sólidos podem ser classificados de acordo com a origem, tipo de resíduo, composição química e periculosidade conforme abaixo:

Os resíduos sólidos podem ser classificados de acordo com a origem, tipo de resíduo, composição química e periculosidade conforme abaixo: TIPOS DE RESIDUOS Os resíduos sólidos podem ser classificados de acordo com a origem, tipo de resíduo, composição química e periculosidade conforme abaixo: Resíduo Hospitalar ou de Serviços de Saúde :

Leia mais

COPROCESSAMENTO SOLUÇÃO SEGURA E DEFINITIVA PARA A DESTINAÇÃO FINAL AMBIENTALMENTE ADEQUADA DE RESÍDUOS

COPROCESSAMENTO SOLUÇÃO SEGURA E DEFINITIVA PARA A DESTINAÇÃO FINAL AMBIENTALMENTE ADEQUADA DE RESÍDUOS COPROCESSAMENTO SOLUÇÃO SEGURA E DEFINITIVA PARA A DESTINAÇÃO FINAL AMBIENTALMENTE ADEQUADA DE RESÍDUOS COPROCESSAMENTO: PROCESSO DE RECICLAGEM Processo de valorização de resíduos, que consiste no reaproveitamento/reciclagem

Leia mais

MVA ALÍQUOTA INTERNA ORIGINAL ITEM DESCRIÇÃO NCM/SH 3917.10.10 17,00% 33,00% 41,01% 53,83%

MVA ALÍQUOTA INTERNA ORIGINAL ITEM DESCRIÇÃO NCM/SH 3917.10.10 17,00% 33,00% 41,01% 53,83% Abrangência: operações interestaduais originadas do Estado de São Paulo e destinadas ao Estado de Goiás. Produtos: materiais de construção, acabamento, bricolagem ou adorno. Conteúdo: acordos de substituição

Leia mais

Câmara Municipal da Póvoa de Varzim ÍNDICE. 1. Local. 2. Horário de funcionamento. 3. Materiais a depositar no ecocentro

Câmara Municipal da Póvoa de Varzim ÍNDICE. 1. Local. 2. Horário de funcionamento. 3. Materiais a depositar no ecocentro ÍNDICE 1. Local 2. Horário de funcionamento 3. Materiais a depositar no ecocentro 4. Normas e regras de utilização 5. Código do Catálogo Europeu dos Resíduos 6. Anexos Anexo I - Registo diário de entradas

Leia mais

Tecnologia Mecânica. Programa. Processamento Mecânico de Materiais Metálicos. Fundamentos. Estampagem. Luís Alves. Corte Arrombamento.

Tecnologia Mecânica. Programa. Processamento Mecânico de Materiais Metálicos. Fundamentos. Estampagem. Luís Alves. Corte Arrombamento. Tecnologia Mecânica Programa Processamento Mecânico de Materiais Metálicos Fundamentos Estampagem Luís Alves Corte Arrombamento Forjamento Hydroforming Bárbara Gouveia Tecnologia Mecânica 1 Tecnologia

Leia mais

PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO

PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO 258 PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO Dono da Obra: CÂMARA MUNICIPAL DE COIMBRA Empreitada: Repavimentação da Rua da Alegria incluindo remodelação de infra-estruturas Localização:

Leia mais

Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra. A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à

Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra. A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra, e a

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação.

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação. GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação. LEI N º 14.384, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2002. Institui o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras

Leia mais