Hospedagem de Crianças e Adolescentes

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Hospedagem de Crianças e Adolescentes"

Transcrição

1 Hospedagem de Crianças e Adolescentes Principais Documentos de Identificação RG; RNE (Registro Nacional de Estrangeiros); Passaporte; CNH (Carteira Nacional de Habilitação); Carteira de Trabalho; Carteira de Classe Profissional emitida por órgão público (OAB, CRM, etc.); Certidão de Nascimento (APENAS em relação à criança e ao adolescente). Características dos Documentos Os documentos devem ser EMITIDOS por ÓRGÃO PÚBLICO; Os documentos devem CONTER FOTO, salvo Certidão de Nascimento; Somente ORIGINAL ou CÓPIA AUTENTICADA; e Os documentos devem ser LEGÍVEIS. Hipótese 1: Criança ou Adolescente COM OS PAIS Na hipótese da criança ou adolescente estar acompanhada dos dois pais, é necessária, apenas, a apresentação dos documentos básicos de identificação dos presentes. Hipótese 2: Criança ou Adolescente COM UM DOS PAIS Na hipótese da criança ou adolescente estar acompanhada por apenas um dos pais, é necessária a apresentação dos documentos básicos de identificação dos presentes, além do documento de autorização do responsável ausente contendo: a) Qualificação do responsável presente (nome completo, RG, CPF e b) Qualificação do responsável ausente (nome completo, RG, CPF e c) Qualificação do menor (nome completo, RG, CPF e e d) Autorização expressa do responsável ausente para hospedagem com responsável presente; e 1

2 e) Firma do responsável ausente. Se não estiver reconhecida, deve-se Hipótese 3: RESPONSÁVEL NOMEADO PELOS PAIS Na hipótese da criança ou adolescente estar acompanhada por um responsável nomeado pelos pais, é necessária a apresentação dos documentos básicos de identificação dos presentes, além do documento de autorização por instrumento particular contendo: a) Qualificação dos pais (nome completo, RG, CPF e b) Qualificação do menor (nome completo, RG, CPF e c) Qualificação do responsável nomeado (nome completo, RG, CPF e d) Menção expressa de Autorização de hospedagem com o responsável; e e) Firmas dos pais reconhecidas. Se não estiverem reconhecidas, deve-se Hipótese 4: Criança ou Adolescente DESACOMPANHADO Na hipótese da criança ou adolescente estar desacompanhada, a reserva deve ser efetuada pelos pais. É NULO ou ANULÁVEL contratos firmados por menores. Será necessária, ainda, a apresentação dos documentos básicos de identificação da criança ou adolescente, além do documento de autorização por instrumento particular contendo: a) Qualificação dos pais (nome completo, RG, CPF e b) Qualificação do menor (nome completo, RG, CPF e c) Menção expressa de Autorização de Hospedagem sem o responsável; e d) Firmas dos pais reconhecidas. Se não estiverem reconhecidas, deve-se Hipótese 5: O(A) EMANCIPADO(A) Na hipótese da criança ou adolescente ser emancipado(a), é necessária a apresentação dos seguintes documentos: Em caso de emancipação pelo casamento, o(a) emancipado(a) deve apresentar os seguintes documentos: a) Certidão de Casamento; e b) RG, Passaporte, CNH, Carteira de Trabalho ou Carteira de Classe Profissional (Ex.: OAB, CRM, etc.). Nas demais hipóteses de emancipação, o(a) emancipado(a) deve apresentar os seguintes documentos: a) Escritura Pública de Emancipação; e b) RG, Passaporte, CNH, Carteira de Trabalho ou Carteira de Classe Profissional (Ex.: OAB, CRM, etc.). 2

3 Hipótese 6: TUTELA Premissa: A reserva deve ser efetuada pelo Tutor. É NULO ou ANULÁVEL contratos firmados pelo tutelado ou curatelado. Documentos a serem apresentados: Tutela: Certidão do Registro de Tutela lavrado no Registro Civil das Pessoas Naturais. Tutor: RG, Passaporte, CNH, Carteira de Trabalho ou Carteira de Classe Profissional emitida por órgão público (Ex.: OAB, CRM, etc.). Tutelado: Certidão de Nascimento, RG, Passaporte, Carteira de Trabalho ou Carteira de Classe Profissional emitida por órgão público (Ex.: OAB, CRM, etc.). Hipótese 7: CURATELA Premissa: A reserva deve ser efetuada pelo Curador. É NULO ou ANULÁVEL contratos firmados pelo tutelado ou curatelado. Documentos a serem apresentados: Curatela: Certidão do Registro de Curatela lavrado no Registro Civil das Pessoas Naturais. Curador: RG, Passaporte, CNH, Carteira de Trabalho ou Carteira de Classe Profissional emitida por órgão público (Ex.: OAB, CRM, etc.). Curatelado: Certidão de Nascimento, RG, Passaporte, Carteira de Trabalho ou Carteira de Classe Profissional emitida por órgão público (Ex.: OAB, CRM, etc.). Documento a ser elaborado pelo estabelecimento (Lei Municipal n 4.908/2008) Ficha de Identificação de Crianças e Adolescentes Nome completo; Data de nascimento e naturalidade do menor; Nome completo dos pais ou do representante legal; Endereço e telefone da pessoa que estiver acompanhando o menor no ingresso nos hotéis, pensões e albergues. Obs: Na falta de documento de identidade do menor, o fato deverá ser anotado na ficha de identificação, ficando obrigatória a apresentação dos documentos dos pais ou dos acompanhantes no preenchimento da ficha. 3

4 LEGISLAÇÃO APLICADA Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei n 8.069/ 1990) Art. 82.: É proibida a hospedagem de criança ou adolescente em hotel, motel, pensão ou estabelecimento congênere, salvo se autorizado ou acompanhado pelos pais ou responsável. Art. 83.: Nenhuma criança poderá viajar para fora da comarca onde reside, desacompanhada dos pais ou responsável, sem expressa autorização judicial. 1º A autorização não será exigida quando: a) tratar-se de comarca contígua à da residência da criança, se na mesma unidade da Federação, ou incluída na mesma região metropolitana; b) a criança estiver acompanhada: 1) de ascendente ou colateral maior, até o terceiro grau, comprovado documentalmente o parentesco; 2) de pessoa maior, expressamente autorizada pelo pai, mãe ou responsável. 2º A autoridade judiciária poderá, a pedido dos pais ou responsável, conceder autorização válida por dois anos. Art. 84.: Quando se tratar de viagem ao exterior, a autorização é dispensável, se a criança ou adolescente: I - estiver acompanhado de ambos os pais ou responsável; II - viajar na companhia de um dos pais, autorizado expressamente pelo outro através de documento com firma reconhecida. Art. 85.: Sem prévia e expressa autorização judicial, nenhuma criança ou adolescente nascido em território nacional poderá sair do País em companhia de estrangeiro residente ou domiciliado no exterior. Art. 250.: Hospedar criança ou adolescente desacompanhado dos pais ou responsável, ou sem autorização escrita desses ou da autoridade judiciária, em hotel, pensão, motel ou congênere: Pena multa. 1º: Em caso de reincidência, sem prejuízo da pena de multa, a autoridade judiciária poderá determinar o fechamento do estabelecimento por até 15 (quinze) dias. 2º: Se comprovada a reincidência em período inferior a 30 (trinta) dias, o estabelecimento será definitivamente fechado e terá sua licença cassada. Lei Municipal n.º de 22 de setembro de 2008 Ementa: Obriga hotéis, pensões e albergues a criarem e manterem ficha de identificação de menores de 18 anos e dá outras providências Art. 1º.: Os hotéis, pensões e albergues localizados no Município do Rio de Janeiro ficam obrigados a criarem e manterem ficha de identificação de menores de 4

5 dezoito anos que se hospedarem no estabelecimento, acompanhados ou não dos pais ou representantes legais. Art. 2º.: A ficha de identificação de que trata a presente Lei, deverá ser preenchida com base no documento oficial do menor, e deverá conter : I nome completo; II data de nascimento e naturalidade do menor; III nome completo dos pais ou do representante legal; IV endereço e telefone da pessoa que estiver acompanhando o menor no ingresso nos referidos estabelecimentos. Parágrafo único. Na falta de documento de identidade do menor, o fato deverá ser anotado na ficha de identificação, ficando obrigatória a apresentação dos documentos dos pais ou dos acompanhantes no preenchimento da ficha. Art. 3º.: Os estabelecimentos supracitados, deverão fixar cartazes informativos do conteúdo da presente Lei em locais de fácil visualização. Art. 4º.: A direção dos estabelecimentos informará aos Conselhos Tutelares e autoridades policiais sobre qualquer irregularidade ou suspeita relacionada à prestação das informações exigidas por esta Lei. Art. 5º.: Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Responsável: Departamento Jurídico Rio de Janeiro - Julho

DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA PARA O EMBARQUE - ORIENTAÇÕES

DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA PARA O EMBARQUE - ORIENTAÇÕES DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA PARA O EMBARQUE - ORIENTAÇÕES Os documentos aqui mencionados deverão ser apresentados em suas vias originais, não sendo aceitas quaisquer reproduções, mesmo que autenticadas! I)

Leia mais

PROVIMENTO nº 58/2008-CGJ

PROVIMENTO nº 58/2008-CGJ PROVIMENTO nº 58/2008-CGJ Cuida dos esclarecimentos e procedimentos para autorização judicial de viagem a crianças e adolescentes. O Excelentíssimo Senhor Desembargador ORLANDO DE ALMEIDA PERRI, Corregedor-Geral

Leia mais

9ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE MINAS GERAIS - 2015 PARTICIPAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES DOCUMENTO ORIENTADOR

9ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE MINAS GERAIS - 2015 PARTICIPAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES DOCUMENTO ORIENTADOR CONSELHO ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE MINAS GERAIS 9ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE MINAS GERAIS - 2015 PARTICIPAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES DOCUMENTO

Leia mais

PROVIMENTO Nº 22/2015. A Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Regina Ferrari, no uso das

PROVIMENTO Nº 22/2015. A Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Regina Ferrari, no uso das PROVIMENTO Nº 22/2015 Regulamenta a forma e os modelos de autorizações de viagens intermunicipais, interestaduais e internacionais de crianças e adolescentes. atribuições, A Corregedora-Geral da Justiça,

Leia mais

Autorização de Viagem

Autorização de Viagem 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Autorização de Viagem Viagem nacional Viagem internacional 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal Renato Rodovalho Scussel Juiz de

Leia mais

IMPORTANTE PARA CONCURSOS. Direitos Fundamentais da Criança

IMPORTANTE PARA CONCURSOS. Direitos Fundamentais da Criança IMPORTANTE PARA CONCURSOS IDADE DA CRIANÇA A E ADOLESCENTE PROTEÇÃO A MATERNIDADE DIREITOS SOCIAIS DIREITOS FUNDAMENTAIS GUARDA X TUTELA X ADOÇÃO ADOÇÃO INTERNACIONAL X ADOÇÃO AUTORIDADE ESTADUAL X AUTORIDADE

Leia mais

Documentos necessários para emissão do Certificado e-cnpj:

Documentos necessários para emissão do Certificado e-cnpj: Documentos necessários para emissão do Certificado e-cnpj: Para emissão do e - CNPJ é obrigatório que o representante legal apresente pessoalmente os seguintes documentos (originais e cópias): Referentes

Leia mais

ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL

ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL ORIENTAÇÕES SOBRE A ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL Apresentação A Prefeitura Municipal de Goiânia realizará a atualização cadastral dos Servidores

Leia mais

PROVIMENTO Nº 22/2015. A Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Regina Ferrari, no uso das

PROVIMENTO Nº 22/2015. A Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Regina Ferrari, no uso das PROVIMENTO Nº 22/2015 Regulamenta a forma e os modelos de autorizações de viagens intermunicipais, interestaduais e internacionais de crianças e adolescentes. atribuições, A Corregedora-Geral da Justiça,

Leia mais

PORTARIA N. 002/2006 AUTORIZAÇÃO DE VIAGEM EM TERRITÓRIO NACIONAL E AUTORIZAÇÃO DE PASSAPORTE E VIAGEM PARA O EXTERIOR

PORTARIA N. 002/2006 AUTORIZAÇÃO DE VIAGEM EM TERRITÓRIO NACIONAL E AUTORIZAÇÃO DE PASSAPORTE E VIAGEM PARA O EXTERIOR PORTARIA N. 002/2006 AUTORIZAÇÃO DE VIAGEM EM TERRITÓRIO NACIONAL E AUTORIZAÇÃO DE PASSAPORTE E VIAGEM PARA O EXTERIOR A Senhora Doutora Juíza de Direito do Juizado da Infância e da Juventude da Comarca

Leia mais

PASSAPORTE. Para os brasileiros naturalizados a quitação militar é exigida a qualquer idade, após a aquisição da naturalização;

PASSAPORTE. Para os brasileiros naturalizados a quitação militar é exigida a qualquer idade, após a aquisição da naturalização; PASSAPORTE O interessado na obtenção do Passaporte deve procurar quaisquer das unidades descentralizadas ou postos de atendimento do Departamento de Polícia Federal, ou os postos de atendimento da Empresa

Leia mais

Desejo requerer o Benefício de Prestação Continuada na(s) seguinte(s) opção(ões):

Desejo requerer o Benefício de Prestação Continuada na(s) seguinte(s) opção(ões): Nome do(a) Participante DADOS DO(A) PARTICIPANTE Matrícula Data de Nascimento CPF Telefone ( ) Conta bancária para recebimento do benefício Nº da Agência Código de Operação Nº da Conta - DV Endereço do(a)

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO PORTARIA N 13 /2013

PODER JUDICIÁRIO PORTARIA N 13 /2013 PODER JUDICIÁRIO 1a VARA DA INFÂNCIA E PA JUVENTUDE DA COMARCA DE SALVADOR - BAHIA Rua Agnelo de Brito, n.72, Garibaldi,Salvador- Bahia j Telefones: (71) 3203-9300 - 9306 PORTARIA N 13 /2013 Dispõe sobre

Leia mais

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu Foz Previdência

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu Foz Previdência INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 05/2015 FOZPREV DATA: 18 de dezembro de 2015 SÚMULA: Estabelece a forma e os procedimentos para o Recadastramento Anual, na modalidade Prova de Vida, dos pensionistas vinculados

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS P/ HABILITAÇÃO À PENSÃO E AUX. RECLUSÃO (CÓPIA E ORIGINAL)

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS P/ HABILITAÇÃO À PENSÃO E AUX. RECLUSÃO (CÓPIA E ORIGINAL) RELAÇÃO DE DOCUMENTOS P/ HABILITAÇÃO À PENSÃO E AUX. RECLUSÃO (CÓPIA E ORIGINAL) 1 VIÚVA (O) E FILHOS MENORES DE 18 ANOS: ( ) Requerimento do IPERN preenchido e assinado na presença do atendente; ( ) Certidão

Leia mais

1 - DAS INSCRIÇÕES. 1.4 Portadores de necessidades especiais:

1 - DAS INSCRIÇÕES. 1.4 Portadores de necessidades especiais: 1 - DAS INSCRIÇÕES Cursos de Arquitetura e Urbanismo noturno, Administração noturno, Administração vespertino, Biomedicina noturno, Ciências Biológicas Bacharelado noturno, Ciências Biológicas Licenciatura

Leia mais

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões.

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões. No Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais são regis- trados os atos mais importantes da vida de uma pessoa, como o nascimento, o casamento e o óbito, além da emancipação, da interdição, da ausência

Leia mais

Documentos para o Embarque

Documentos para o Embarque Documentos para o Embarque C A N A s a c i D 2 Documentos para o Embarque Embarque Check-in Antes de embarcar em um voo, todos os passageiros devem fazer o check-in. Apresente-se para o check-in no horário

Leia mais

SERVIÇOS CONSULARES Formulários

SERVIÇOS CONSULARES Formulários SERVIÇOS CONSULARES Formulários Instruções: Certifique-se que o programa Adobe Reader, VERSÃO 9, esteja instalado no seu computador. Este programa pode ser obtido, gratuitamente, no site www.adobe.com.

Leia mais

ANEXO I GRAUS DE DEPENDÊNCIA

ANEXO I GRAUS DE DEPENDÊNCIA ANEXO I GRAUS DE DEPENDÊNCIA Código Descrição 1 Cônjuge Feminino 34 Cônjuge Masculino 7 Companheiro(a)/ Convivente 30 Ex-Cônjuge Feminino com Pensão Alimentícia 3 Filho(a) Solteiro(a) 17 Enteado(a) Solteiro(a)

Leia mais

Art.3º O Recadastramento deverá ser feito na sede do IPASBO, situada à Avenida Maria Clara de Jesus nº 295 Centro.

Art.3º O Recadastramento deverá ser feito na sede do IPASBO, situada à Avenida Maria Clara de Jesus nº 295 Centro. PORTARIA Nº 03, DE 29 DE MAIO DE 2015. Estabelece normas e procedimentos para o recadastramento previdenciário dos servidores ativos, aposentados e pensionistas vinculados ao Regime Próprio de Previdência

Leia mais

PORTARIA N 1840/CGJ/2011

PORTARIA N 1840/CGJ/2011 DJe de 25/11/2011 (cópia sem assinatura digital) PORTARIA N 1840/CGJ/2011 Dispõe sobre a concessão, no âmbito do Estado de Minas Gerais, de autorização de viagem para o exterior de crianças e adolescentes

Leia mais

TODAS AS INFORMAÇÕES SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES!!! CASAMENTO CIVIL (Brasileiros)

TODAS AS INFORMAÇÕES SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES!!! CASAMENTO CIVIL (Brasileiros) TODAS AS INFORMAÇÕES SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES!!! CASAMENTO CIVIL (Brasileiros) PREENCHER O FORMULÁRIO - MEMORIAL - DE CASAMENTO (MODELOS NAS FL 4, 5 E 6), ASSINAR E RECONHECER FIRMA DAS ASSINATURAS

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO DIADEF DIVISÃO DE ATENDIMENTO ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 66 SUMÁRIO 4. DIVISÃO DE ATENDIMENTO ÀS PCD's - DIADEF 4.1. Inscrição e Pedido do Benefício de Gratuidade... 68 4.2. Revalidação do Benefício de

Leia mais

DECLARAÇÃO A. VIAGENS DOMÉSTICAS. A.1. Adultos

DECLARAÇÃO A. VIAGENS DOMÉSTICAS. A.1. Adultos DECLARAÇÃO Eu,, portador do RG n, emitido por, e Inscrito CPF/MF sob o nº., declaro, em meu nome e no nome das pessoas que me acompanharão e por quem me declaro formalmente autorizado a assinar que, para

Leia mais

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 015/2015

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 015/2015 DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA ADM 049/2015-02/02/2015 BOLETIM 015/2015 Novos procedimentos para emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) para estrangeiros A Portaria SPPE nº 4/2015

Leia mais

PROCESSO SELETIVO LISTA DE ESPERA SISU EDITAL DE UTILIZAÇÃO DA LISTA DE ESPERA SISU 2013/1 EDITAL Nº 01 /2014

PROCESSO SELETIVO LISTA DE ESPERA SISU EDITAL DE UTILIZAÇÃO DA LISTA DE ESPERA SISU 2013/1 EDITAL Nº 01 /2014 PROCESSO SELETIVO LISTA DE ESPERA SISU EDITAL DE UTILIZAÇÃO DA LISTA DE ESPERA SISU 2013/1 EDITAL Nº 01 /2014 O, de acordo com a legislação vigente e conforme previsto na Portaria Normativa MEC n 21, de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BRUMADO ESTADO DA BAHIA CNPJ/MF Nº 14.105.704/0001-33 Praça Cel. Zeca Leite, nº 415 Centro CEP: 46100-000 Brumado-BA

PREFEITURA MUNICIPAL DE BRUMADO ESTADO DA BAHIA CNPJ/MF Nº 14.105.704/0001-33 Praça Cel. Zeca Leite, nº 415 Centro CEP: 46100-000 Brumado-BA DECRETO Nº 4.496, DE 22 DE JULHO DE 2011 Regulamenta os procedimentos para Escrituração Fiscal e Recolhimento de Tributos Municipais de forma Eletrônica no Município de Brumado, e dá outras providências.

Leia mais

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros PORTARIA Nº 4, DE 26 DE JANEIRO DE 2015 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE

Leia mais

CENSO CADASTRAL PREVIDENCIÁRIO DOCUMENTAÇÃO

CENSO CADASTRAL PREVIDENCIÁRIO DOCUMENTAÇÃO CENSO CADASTRAL PREVIDENCIÁRIO DOCUMENTAÇÃO I Para o censo dos servidores efetivos ativos e aposentados: a) Documento de identificação com foto (Carteira de Identidade ou Carteira de b) CPF; c) Comprovante

Leia mais

Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações

Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações PROVIMENTO N.º 16 Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações de supostos pais de pessoas que já se acharem registradas sem paternidade estabelecida, bem

Leia mais

ADENDO AO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO ESPM RIO 2015-2 VAGAS REMANESCENTES

ADENDO AO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO ESPM RIO 2015-2 VAGAS REMANESCENTES ADENDO AO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO ESPM RIO 2015-2 VAGAS REMANESCENTES A Diretora Geral da ESPM Unidade Rio de Janeiro, em consonância com o regimento da instituição, torna públicas

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS ACEITOS PARA FINS COMPROBATÓRIOS I. DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO UM)

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS ACEITOS PARA FINS COMPROBATÓRIOS I. DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO UM) PARA ALUNOS EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIOECONÔMICA No ato da apresentação dos documentos comprobatórios obrigatórios deverão ser apresentados os originais e cópias dos mesmos OU cópias autenticadas

Leia mais

RESOLUÇÃO N 2.025. II - endereços residencial e comercial completos; (Redação dada pela Resolução nº 2.747, de 28/6/2000.)

RESOLUÇÃO N 2.025. II - endereços residencial e comercial completos; (Redação dada pela Resolução nº 2.747, de 28/6/2000.) RESOLUÇÃO N 2.025 Altera e consolida as normas relativas à abertura, manutenção e movimentação de contas de depósitos. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 REVOGADA PELA IN SEAP N 03/2004 INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 O Ministro de Estado da Agricultura e do Abastecimento, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo

Leia mais

Orientações para obter isenção de impostos (IPI, IOF, ICMS e IPVA) na compra de veículo para pessoa com deficiência

Orientações para obter isenção de impostos (IPI, IOF, ICMS e IPVA) na compra de veículo para pessoa com deficiência Decreto nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004 Art. 5 o Os órgãos da administração pública direta, indireta e fundacional, as empresas prestadoras de serviços públicos e as instituições financeiras deverão

Leia mais

Filiada à. Portaria Nº 4, de 26 de janeiro de 2015 Secretaria de Políticas Públicas de Emprego

Filiada à. Portaria Nº 4, de 26 de janeiro de 2015 Secretaria de Políticas Públicas de Emprego SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO PORTARIA Nº 4, DE 26 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre os procedimentos para emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) para estrangeiros. A SECRETÁRIA

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade.

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

1. Criação e manutenção de cadastros para identificação posterior dos usuários

1. Criação e manutenção de cadastros para identificação posterior dos usuários A Lei Estadual n. 12.228/06 dispõe sobre os estabelecimentos comerciais que colocam a disposição, mediante locação, computadores e máquinas para acesso à Internet, utilização de programas e de jogos eletrônicos.

Leia mais

Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo

Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo LEI Nº 5.433, DE 8 DE MAIO DE 1968.

Leia mais

AVISO DE SINISTRO MORTE NATURAL - CÔNJUGE INCLUSÃO FACULTATIVA

AVISO DE SINISTRO MORTE NATURAL - CÔNJUGE INCLUSÃO FACULTATIVA AVISO DE SINISTRO MORTE NATURAL - CÔNJUGE INCLUSÃO FACULTATIVA A liquidação do sinistro começa com o AVISO DO SINISTRO à Seguradora. No caso de Evento(s) que possa(m) acarretar responsabilidade à Sociedade

Leia mais

ESTATUTO DA CRIANÇA E ADOLECENTE PROF. GUILHERME MADEIRA DATA 30.07.2009 AULA 01 e 02

ESTATUTO DA CRIANÇA E ADOLECENTE PROF. GUILHERME MADEIRA DATA 30.07.2009 AULA 01 e 02 TEMAS TRATADOS EM SALA ECA ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE PARTE CIVIL 1) Objeto art. 2º do ECA: a) Criança = 12 anos incompletos. b) Adolescente = 12 e 18 anos. Atenção: Pode o ECA ser aplicado à

Leia mais

Manual de Orientações para bolsistas uruguaios

Manual de Orientações para bolsistas uruguaios Coordenação Geral de Programas- CGPR Manual de Orientações para bolsistas uruguaios Programa CAPES/UDELAR BRASIL-URUGUAI Todas as informações aqui descritas devem ser interpretadas em consonância com as

Leia mais

PROVIMENTO Nº 09/2012/CGJUS/TO. A CORREGEDORA-GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PROVIMENTO Nº 09/2012/CGJUS/TO. A CORREGEDORA-GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PROVIMENTO Nº 09/2012/CGJUS/TO Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações de supostos pais de pessoas registradas sem paternidade estabelecida, bem como

Leia mais

- Maiores informações: Departamento de Registro/Belo Horizonte. Telefones: (31)3071-3315 ou 3071-3316.

- Maiores informações: Departamento de Registro/Belo Horizonte. Telefones: (31)3071-3315 ou 3071-3316. RELAÇÃO DE DOCUMENTOS DA EMPRESA EXIGIDOS PARA O REGISTRO PESSOA JURÍDICA ATENÇÃO: TODA A DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA O REGISTRO DEVERÁ SER APRESENTADA EM CÓPIA AUTENTICADA EM CARTÓRIO OU NO ATO DO REGISTRO

Leia mais

EDITAL Nº19/2015, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2015 PROCESSO SELETIVO 2015/1 - REOPÇÃO DE CURSOS SUPERIORES

EDITAL Nº19/2015, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2015 PROCESSO SELETIVO 2015/1 - REOPÇÃO DE CURSOS SUPERIORES Serviço Público Federal Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Sertão EDITAL Nº19/2015,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DREI Nº 7, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA DREI Nº 7, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2013 Presidência da República Secretaria da Micro e Pequena Empresa Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e Integração INSTRUÇÃO NORMATIVA DREI Nº 7, DE 5 DE DEZEMBRO

Leia mais

Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas. Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013

Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas. Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013 Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013 A CPFL Energias Renováveis S.A é a maior empresa de

Leia mais

21 DE ABRIL DE 2014. Clima frio com temperaturas que costumam variar entre 5ºC e 13ºC. O percurso é bem variado com subidas e descidas.

21 DE ABRIL DE 2014. Clima frio com temperaturas que costumam variar entre 5ºC e 13ºC. O percurso é bem variado com subidas e descidas. 21 DE ABRIL DE 2014 A maratona de Boston pertence ao grupo das World Marathon Majors. Considerada a segunda mais antiga das maratonas, fica atrás apenas da maratona de Athenas. Na edição de 2014 a Maratona

Leia mais

Portaria Interministerial MPS/MF/MP/MDS/SEP Nº 1 DE 01/08/2014

Portaria Interministerial MPS/MF/MP/MDS/SEP Nº 1 DE 01/08/2014 Portaria Interministerial MPS/MF/MP/MDS/SEP Nº 1 DE 01/08/2014 Publicado no DO em 4 ago 2014 Dispõe sobre a concessão e manutenção do benefício assistencial devido aos trabalhadores portuários avulsos

Leia mais

Atenção Inscrito - Leia com atenção.

Atenção Inscrito - Leia com atenção. Atenção Inscrito - Leia com atenção. A não entrega da documentação comprobatória correta pode comprometer na sua desclassificação. Será necessário somente aquela documentação que comprove os dados informados

Leia mais

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR FAENE 2012.2 EDITAL Nº 001/2012

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR FAENE 2012.2 EDITAL Nº 001/2012 1 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR FAENE 2012.2 EDITAL Nº 001/2012 A FACULDADE ESCOLA DE NEGÓCIOS EXCELLENCE FAENE torna pública a abertura de inscrições para o Processo Seletivo 2012 destinado a selecionar

Leia mais

Consulado Geral de Angola em Caracas/Venezuela

Consulado Geral de Angola em Caracas/Venezuela REPÚBLICA DE ANGOLA Consulado Geral de Angola em Caracas/Venezuela PEDIDO DE VISTO DE ENTRADA Tratamento Médico Trabalho Ordinário Fixação de Residência Trânsito Privilegiado Permanência Temporária Turismo

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL

CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL 7PENSÃO CARTA DE SERVIÇOS AO SERVIDOR POLÍCIA FEDERAL CARTA DE SERVIÇOS A Carta de Serviços é uma ferramenta de gestão criada pelo Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização GesPública. A

Leia mais

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012.

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. Dispõe sobre os procedimentos a serem observados e aplicados no parcelamento/reparcelamento de débitos referente a multas e taxa de vistoria e fiscalização

Leia mais

L A E R T E J. S I L V A

L A E R T E J. S I L V A INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE TRADUÇÃO JURAMENTADA Registro do tradutor e validade da tradução juramentada: O tradutor juramentado é concursado e registrado na junta comercial de seu estado. Meu número de matrícula

Leia mais

MARATONA 15 DE ABRIL DE 2012

MARATONA 15 DE ABRIL DE 2012 MARATONA 15 DE ABRIL DE 2012 Uma das provas mais charmosas tem o seu percurso pelos principais pontos turísticos de Paris, atraí cerca de 40.000 corredores por ano de diversas nacionalidades. A largada

Leia mais

REGRA AQUISIÇÃO DE PLANOS ATRAVÉS DE TERCEIROS

REGRA AQUISIÇÃO DE PLANOS ATRAVÉS DE TERCEIROS 01/11/2012 1 / 6 1. OBJETIVO Estabelecer regras para aquisição de planos de saúde através de terceiros (movimentação contratual nova, transferência, migração e adaptação). 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO GEOC,

Leia mais

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE BASKETBALL Fundada em 31 de Março de 1995 Filiada a Confederação Brasileira de Basketball

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE BASKETBALL Fundada em 31 de Março de 1995 Filiada a Confederação Brasileira de Basketball RESOLUÇÃO DE DIRETORIA RD 007/2010 A Diretoria da Federação Catarinense de Basketball, reunida em 19 de Janeiro de 2010, por proposta do Departamento de Registros e Documentação, e no uso de suas atribuições,

Leia mais

MJ DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

MJ DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Núcleo de Registro de Estrangeiros OBJETIVOS a) Atribuição constitucional da Polícia Federal no atuar como Polícia de Imigração. b) A função de ImmigrationAgent. c) A obrigação legal

Leia mais

Solicitação de Pensão Previdenciária por morte do(a) Associado(a);

Solicitação de Pensão Previdenciária por morte do(a) Associado(a); Solicitação de Pensão Previdenciária por morte do(a) Associado(a); Quem são os dependentes: Cônjuge, companheiro(a), filhos menores de 21 anos, não emancipados ou inválidos e filhos até 24 anos cursando

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO CONTINUADO 1 SEMESTRE 2016 FACULDADE PAULISTA DE SERVIÇO SOCIAL - FAPSS - SP

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO CONTINUADO 1 SEMESTRE 2016 FACULDADE PAULISTA DE SERVIÇO SOCIAL - FAPSS - SP FACULDA FAPSS SP MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO CONTINUADO 1 SEMESTRE 2016 FACULDA FAPSS SP MISSÃO DA FACULDA Formar profissionais capazes de intervir nas múltiplas relações sociais, conscientemente

Leia mais

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 1 PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 2 6. VISTOS CONSULARES vistos consulares. No presente

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 Publicada no DOE(Pa) de 29.11.05. Alterada pela IN 05/13. Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Informações Econômico-Fiscais - DIEF relativa

Leia mais

CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS)

CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS) CADASTRO DE FORNECEDORES (MATERIAL/SERVIÇOS) ÍNDICE RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA CADASTRO DE FORNECEDORES DE MATERIAL/SERVIÇOS PÁGINA 2 FICHA DE INFORMAÇÕES PARA CADASTRO DE FORNECEDORES PÁGINA 4 DECLARAÇÃO

Leia mais

Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio.

Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio. Prezado (a) cliente: Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio. Procedimentos para envio dos documentos de

Leia mais

LEI Nº 6.686, DE 11 DE SETEMBRO DE 1979

LEI Nº 6.686, DE 11 DE SETEMBRO DE 1979 LEI Nº 6.686, DE 11 DE SETEMBRO DE 1979 Dispõe sobre o exercício da Análise Clínico- Laboratorial. Art. 1º Os atuais portadores de diploma de Ciências Biológicas, modalidade médica, bem como os diplomados

Leia mais

AUXÍLIO FUNERAL E RESTOS DEIXADOS DE RECEBER

AUXÍLIO FUNERAL E RESTOS DEIXADOS DE RECEBER INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 16/2012 AUXÍLIO FUNERAL E RESTOS DEIXADOS DE RECEBER A GERENTE GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS, no uso de suas atribuições deliberadas pela Portaria SE Nº 1495, de 01/03/2011,

Leia mais

DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS Manual de Procedimentos - Temporada 2015

DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS Manual de Procedimentos - Temporada 2015 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS FEDERAÇÃO PARANAENSE DE FUTEBOL 2015 O procedimento para o protocolo do pedido de registro de atleta seguirá a seguinte tramitação:

Leia mais

1. Normas e Procedimentos para Registro de Atleta... 02. 2. Do Contrato Padrão Para o Atleta Profissional... 02

1. Normas e Procedimentos para Registro de Atleta... 02. 2. Do Contrato Padrão Para o Atleta Profissional... 02 Í N D I C E 1. Normas e Procedimentos para Registro de Atleta... 02 2. Do Contrato Padrão Para o Atleta Profissional... 02 3. Documentos Para o Primeiro Contrato... 03 4. Contrato de Atleta Profissional

Leia mais

REQUISITOS PARA O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE EMPRESARIAL

REQUISITOS PARA O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE EMPRESARIAL 1. Capacidade para o exercício da empresa Atualmente, existe a possibilidade de a atividade empresarial ser desenvolvida pelo empresário individual, pessoa física, o qual deverá contar com capacidade para

Leia mais

Visto de Permanência Temporária

Visto de Permanência Temporária Visto de Permanência Temporária Documentos necessários: Requerimento fundamentado, dirigido à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Permanência Temporária, com assinatura reconhecida no Notário

Leia mais

EDITAL Nº 072/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

EDITAL Nº 072/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDITAL Nº 072/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU A Diretoria de Pós-graduação e Extensão do Centro Universitário Senac, no uso de suas atribuições, torna pública

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO DIADEF DIVISÃO DE ATENDIMENTO ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO DIADEF DIVISÃO DE ATENDIMENTO ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 66 DIADEF DIVISÃO DE ATENDIMENTO ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 03 IDENTIDADE ORGANIZACIONAL... 04 4. DIVISÃO DE ATENDIMENTO ÀS PCD's - DIADEF... 05 4.1. Inscrição e Pedido do Benefício

Leia mais

Ao comprar em nosso site o cliente declara ter lido e estar ciente de todas informações citadas abaixo.

Ao comprar em nosso site o cliente declara ter lido e estar ciente de todas informações citadas abaixo. NORMAS E REGRAS Ao comprar em nosso site o cliente declara ter lido e estar ciente de todas informações citadas abaixo. COMO EFETUAR O PAGAMENTO DA EXCURSÃO: 1- Leia as regras e as normas da excursão antes

Leia mais

- A apresentação da xérox e documento original de identidade (RG ou carteira de trabalho, Reservista ou Habilitação);

- A apresentação da xérox e documento original de identidade (RG ou carteira de trabalho, Reservista ou Habilitação); INSCRIÇÕES Locais de Inscrição Faculdade de Ensino Superior de Floriano - FAESF. Rua Nogueira Paranaguá, 508, Manguinha Datas e Horários As inscrições para o Processo Seletivo 2010.2-B da FAESF poderão

Leia mais

CIRCULAR N 2694. I - Cópia do Regulamento do Fundo; II - Cópia do registro, na CVM, de distribuição de quotas.

CIRCULAR N 2694. I - Cópia do Regulamento do Fundo; II - Cópia do registro, na CVM, de distribuição de quotas. CIRCULAR N 2694 Estabelece condições para registro de capitais estrangeiros aplicados em Fundos de Investimento Imobiliário, constituídos ao amparo da Instrução CVM nº 205, de 14.01.94, e regulamentação

Leia mais

RESOLUÇÃO CFN Nº 510/2012

RESOLUÇÃO CFN Nº 510/2012 Página 1 de 9 RESOLUÇÃO CFN Nº 510/2012 Dispõe sobre o registro, nos Conselhos Regionais de Nutricionistas, de atestados para comprovação de aptidão para desempenho de atividades nas áreas de alimentação

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA nº 1/SEA - de 5/7/2010

PORTARIA NORMATIVA nº 1/SEA - de 5/7/2010 PORTARIA NORMATIVA nº 1/SEA - de 5/7/2010 O SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO, no uso de suas atribuições e de acordo com o disposto na Lei nº 306, de 21 de novembro de 2005 e Decreto nº 3.769, de

Leia mais

3. SERVIÇOS ATENDIMENTO JURISDICIONAL

3. SERVIÇOS ATENDIMENTO JURISDICIONAL ATENDIMENTO JURISDICIONAL DOCUMENTOS PARA O ATENDIMENTO Documento de identificação pessoal (identidade ou certidão de nascimento) Certidão de casamento (se for casado) CPF Comprovante de renda de até 3

Leia mais

Manual sobre Documentação e Check-in

Manual sobre Documentação e Check-in Manual sobre Documentação e Check-in Documentação - Brasil CRUZEIROS NACIONAIS (ROTEIROS EXCLUSIVAMENTE BRASILEIROS) Brasileiros Adultos: Carteira de Identidade (RG) emitida pela secretaria de segurança

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CAMPUS SANTA INGRESSO NOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO DO IFES CAMPUS SANTA EDITAL Nº 03 de 10 de março de 2015 O Diretor-Geral do Campus de Santa Teresa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

1 - DOCUMENTAÇÃO ESPECÍFICA PARA CADA AMPARO:

1 - DOCUMENTAÇÃO ESPECÍFICA PARA CADA AMPARO: MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO D E C Ex - D E P A COLÉGIO MILITAR DE JUIZ DE FORA ANEXO II 1 - DOCUMENTAÇÃO ESPECÍFICA PARA CADA AMPARO: a. MOVIMENTAÇÃO Cópia autenticada do Bol DGP que publicou

Leia mais

Solicitação de Saque do FGTS Pagamento a Residente no Exterior

Solicitação de Saque do FGTS Pagamento a Residente no Exterior 1 - Identificação do trabalhador Nome do Trabalhador Solicitação de Saque do FGTS Pagamento a Residente no Exterior PIS/PASEP CTPS Nº e Série Doc. identidade Data de nascimento / / CPF Endereço eletrônico

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO CFC N.º 1.166/09 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. regimentais, O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY

REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY REGULAMENTO D0 CAMPEONATO FLUMINENSE DE RUGBY 2012-2ª DIVISÃO 1. Disposições Gerais Todas as partidas serão disputadas de acordo com as Leis do jogo em vigor conforme estipulado pelo IRB. Se surgirem dúvidas

Leia mais

VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA

VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Requerimento fundamentado, dirigido à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Permanência Temporária, R G I com assinatura

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO CFC N.º 1.390/12 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais

COLÉGIO POSITIVO COMISSÃO DE PROCESSO SELETIVO. Edital nº 01/2014

COLÉGIO POSITIVO COMISSÃO DE PROCESSO SELETIVO. Edital nº 01/2014 COLÉGIO POSITIVO COMISSÃO DE PROCESSO SELETIVO Edital nº 01/2014 A COMISSÃO DE PROCESSO SELETIVO, doravante referida como CPS, torna públicas as normas a seguir, que regem o processo seletivo para ingresso

Leia mais

1º PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR FAENE 2013.2 EDITAL Nº 002/2013

1º PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR FAENE 2013.2 EDITAL Nº 002/2013 1 1º PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR FAENE 2013.2 EDITAL Nº 002/2013 A FACULDADE ESCOLA DE NEGÓCIOS EXCELLENCE FAENE torna pública a abertura de inscrições para o Processo Seletivo 2013.2 destinado a selecionar

Leia mais

Copa do Mundo FIFA 2014 Vistos

Copa do Mundo FIFA 2014 Vistos Copa do Mundo FIFA 2014 Vistos Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração A Lei 12.663 (Lei Geral da Copa), de 05/06/2012,

Leia mais

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR COPA LIGA PAULISTANA REGULAMENTO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º - Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem a Copa Liga Paulistana. Artigo 2º - A Copa tem por finalidade promover

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DE PASSAPORTE. Siga os seguintes passos para retirar seu Passaporte

PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DE PASSAPORTE. Siga os seguintes passos para retirar seu Passaporte PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DE PASSAPORTE Siga os seguintes passos para retirar seu Passaporte Verifique a documentação necessária. Atenção: Não há renovação nem prorrogação de passaporte, se o seu está

Leia mais

PORTARIA N 003/2009 CONSIDERANDO

PORTARIA N 003/2009 CONSIDERANDO PORTARIA N 003/2009 Dispensa a representação por Advogado ou assistência por Defensor Público, no procedimento para requerimento de autorização judicial para entrada e permanência de crianças e adolescentes

Leia mais

Especialização em PET/CT (R4) Imagens Médicas de Brasília. Processo Seletivo 2015

Especialização em PET/CT (R4) Imagens Médicas de Brasília. Processo Seletivo 2015 Especialização em PET/CT (R4) Processo Seletivo 2015 A Diretoria do IMEB torna pública, para conhecimento dos interessados, a abertura de inscrições para o Processo Seletivo do Programa de Especialização

Leia mais

01 DE ABRIL DE 2012. Aproveite sua ida ao Chile para visitar uma vinícola, conhecer outras regiões como Valparaíso e Viña Del Mar.

01 DE ABRIL DE 2012. Aproveite sua ida ao Chile para visitar uma vinícola, conhecer outras regiões como Valparaíso e Viña Del Mar. 01 DE ABRIL DE 2012 A Maratona de Santiago é o evento esportivo mais importante da cidade. Além da Maratona possui o percurso da Meia Maratona (21km) e 10km. Será a 6ªedição da prova, que atraí a cada

Leia mais

AUTORIZADO PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - RESOLUÇÃO N º 366/95

AUTORIZADO PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - RESOLUÇÃO N º 366/95 MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO DOS SERVIÇOS DA SAÚDE UCES-UNIVERSIDAD DE CIENCIAS EMPRESARIALES Y SOCIALES AUTORIZADO PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - RESOLUÇÃO N º 366/95 ACREDITADO PELA CONEAU N 396/06 O Mestrado

Leia mais

INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO

INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO Benefício temporário concedido ao trabalhador desempregado dispensado sem justa causa é composto por 3 a 5 parcelas mensais, pagas em dinheiro, de valores

Leia mais