Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC"

Transcrição

1 Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC mar. 2013

2 Programa de Coleta seletiva na FEC Iniciado em 19 de agosto de Cores adotadas no programa: Destino do material: Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura do Campus, que posteriormente encaminha os materiais às Cooperativas de Recicláveis da Prefeitura de Campinas.

3 Programa de Coleta seletiva na FEC NÃO RECICLÁVEIS papel sanitário, papel carbono, fotografias, fitas adesivas, tocos de cigarro, papéis metalizados, papéis plastificados, papéis sujos lâmpadas incandescentes e fluorescentes clips, esponjas de aço e grampos

4 Programa de Coleta seletiva na FEC RECICLÁVEIS RECICLÁVEIS caixa de papelão, jornal, revista, impressos em geral, envelopes, cartões, papel de fax, folhas de caderno, aparas, copos descartáveis, papel vegetal,, guardanapos, garrafas de bebidas, frascos em geral latas de alumínio, sucatas de reforma, latas de folha de flandres, embalagens de refrigerante, material de limpeza, de alimentos diversos, copos plásticos, canos e tubos, sacos plásticos e embalagem Tetra Pak

5 Programa de Coleta seletiva na FEC Antes da revitalização

6 Programa de Coleta seletiva na FEC Depois da revitalização

7 Programa de Coleta seletiva na FEC Resultados das caracterizações efetuadas em junho e out./nov. de 2012

8 Resíduo Sólido Comum FEC (jun2012) não usado 0,02% orgânico desperdício 0,86% orgânico outros 34,11% 34,17% varrição 1,53% misto 0,68% plástico não reciclável 1,52% tetra pak 1,74% outros 2,07% Recicláveis 21,45% outros papéis não recicláveis 1,86% usado de 1 lado 2,63% usado de 2 lados 0,09% envelopes 0,02% papel pardo 2,11% 6,55% outros papéis recicláveis 3,94% plástico reciclável 3,51% copos plásticos descartáveis 2,12% vidro reciclável 0,06% metal ferroso 0,26% metal não ferroso 0,14%

9 Resíduo Sólido Comum FEC (out-nov 2012) orgânico outros 37,45% varrição 1,8 misto 3,85% outros 1,89% não usado 0,09% usado de 1 lado 1,55% usado de 2 lados 2,02% papel pardo 0,05% orgânico desperdício 0,31% 37,9 Reciclável 16,28% outros papéis não recicláveis plástico 0,34% não reciclável 0,18% 1,92% outros papéis recicláveis 3,9 plástico reciclável 4,06% copos plásticos descartáveis 1,86% metal ferroso 0,18% metal não ferroso 0,16% tetra pak 0,5

10 Resíduo Sólido Comum - Prédio da Administração (jun2012) orgânico desperdício 1,18% orgânico outros 37,68% 33,43% metal não ferroso 0,02% varrição 0,12% misto 0,61% vidro reciclável 0,15% outros 1,09% Reciclável 22,23% outros papéis não recicláveis 2,09% plástico não reciclável 1,4 não usado 0,02% usado de 1 lado 0,31% envelopes 0,05% papel pardo 2,05% 7,29% outros papéis recicláveis 3,95% plástico reciclável 4,87% copos plásticos descartáveis 1,94% metal ferroso 0,4 tetra pak 1,34%

11 Resíduo Comum do Prédio da Administração (out-nov 2012) orgânico desperdício 0,48% orgânico outros 46,62% varrição 0,08% misto 2,76% outros 1,25% Reciclável 11,24% outros papéis não recicláveis 0,17% usado de 1 lado 1,38% 2,63% outros papéis recicláveis 3,29% plástico reciclável 2,42% copos plásticos descartáveis 1,32% metal ferroso 0,07% metal não ferroso 0,13% 37,39%

12 Resíduo Sólido Comum - Prédio Azul (jun2012) orgânico outros 24,45% orgânico desperdício 0,4 41,01% vidro não reciclável 0,01% varrição 3,55% misto 0,66% outros 2,3 Reciclável 24,36% plástico não reciclável 1,6 outros papéis não recicláveis 1,67% não usado 0,02% usado de 1 lado 6,01% usado de 2 lados 0,08% papel pardo 2,79% 3,81% outros papéis recicláveis 3,94% plástico reciclável 2,37% copos plásticos descartáveis 2,76% metal ferroso 0,2 metal não ferroso 0,28% tetra pak 2,1

13

14 Resíduo Sólido Comum - Lab. 1 (jun2012) orgânico outros 49,79% varrição 0,34% misto 0,57% outros 1,7 usado de 1 lado 0,01% papel pardo 0,29% 15,28% Reciclável 21,6 outros papéis recicláveis 0,23% plástico reciclável 0,23% copos plásticos descartáveis 0,11% orgânico desperdício 1,47% 24,9 vidro não reciclável 0,03% outros papéis não recicláveis plástico 1,36% não reciclável 0,62% metal ferroso 0,02% metal não ferroso 0,34% tetra pak 2,72%

15 Resíduo Comum do Laboratório 1 (out-nov 2012) misto 3,57% vidro não reciclável 2,14% outros 14,29% plástico não reciclável 3,57% Reciclável 35,0 usado de 2 lados 0,71% papel pardo 3,57% plástico reciclável 21,43% orgânico desperdício 35,71% copos plásticos descartáveis 7,14% metal ferroso 2,14% 5,71%

16 orgânico outros 58,15% Resíduo Sólido Comum - Lab. 2 (jun2012) misto 1,47% outros 7,36% papel pardo 0,44% Reciclável 16,75% usado de 1 lado 0,15% usado de 2 lados 0,55% 6,26% outros papéis recicláveis 2,94% plástico reciclável 4,12% copos plásticos descartáveis 0,81% orgânico desperdício 1,32% 11,78% plástico não reciclável 0,81% outros papéis não recicláveis 2,36% tetra pak 1,47%

17 Resíduo Comum do Laboratório 2 (out-nov 2012) vidro não reciclável 0,06% misto 84,03% Reciclável 3,6 outros papéis recicláveis 3,6 0,3 orgânico desperdício 12,0

18 orgânico outros 28,17% Resíduo Sólido Comum - Lab.3 (jun2012) outros 0,77% Reciclável 48,53% usado de 1 lado 0,13% usado de 2 lados 0,51% 25,61% outros papéis recicláveis 15,36% plástico reciclável 2,56% copos plásticos descartáveis 2,56% 15,36% tetra pak 1,79% plástico não reciclável 7,17%

19 Resíduo Comum do Laboratório 3 (out-nov 2012) Reciclável 47,63% 20,71% outros papéis não recicláveis 50,0 plástico reciclável 5,92% copos plásticos descartáveis 20,71% metal ferroso 0,3 vidro não reciclável 0,74% perigoso 1,63%

20 plástico reciclável 10,82% outros papéis recicláveis 11,4 15,5 papel pardo 11,81% envelopes 1,24% usado de 2 lados 4,67% copos plásticos descartáveis 4,34% vidro reciclável 0,36% usado de 1 lado 12,1 metal ferroso 0,05% metal não ferroso 0,41% tetra pak 4,28% vidro não reciclável 0,24% 0,7 perigoso Comum 0,16% 22,42% orgânico desperdício 0,24% não usado 0,61% outros papéis não recicláveis 6,58% plástico não reciclável 1,69% orgânico outros 6,48% varrição 0,15% misto 1,15% outros 5,02% Resíduo Sólido Reciclável FEC(ago2112)

21 plástico reciclável 16,56% copos plásticos descartáveis 2,29% vidro reciclável 0,21% metal ferroso 0,15% metal não ferroso 0,37% tetra pak 2,04% outros papéis não recicláveis 0,5 plástico não reciclável 0,19% vidro não reciclável 0,79% 0,16% perigoso 0,35% outros papéis recicláveis 32,2 Comum 6,4 orgânico desperdício 0,15% orgânico outros 1,87% varrição 0,08% misto 1,73% 31,42% papel pardo 0,15% envelopes 0,43% usado de 2 lados 1,42% não usado 0,79% usado de 1 lado 5,58% outros 0,57% Resíduo Reciclável FEC (out-nov 2012)

22 Reciclável Prédio da Administração (jun2012) outros papéis recicláveis 15% 23% papel pardo 1 copos plásticos descartáveis 5% plástico reciclável 8% envelopes 1% vidro reciclável usado de 2 lados 3% metal ferroso metal não ferroso tetra pak 3% Comum 14% não usado usado de 1 lado 8% outros papéis não recicláveis 9% plástico não reciclável 1% vidro não reciclável 1% perigoso orgânico desperdício orgânico outros 5% varrição misto 1% outros 6%

23 Reciclável Administração (out-nov 2012) copos plásticos descartáveis 2,99% outros papéis recicláveis 45,18% plástico reciclável 10,34% metal ferroso 0,24% metal não ferroso 0,26% tetra pak 2,05% outros papéis não recicláveis 0,14% 0,03% perigoso 0,19% Comum 4,5 orgânico outros 2,19% varrição 0,14% misto 1,74% outros 0,08% 19,87% envelopes 0,99% usado de 2 lados 2,99% usado de 1 lado 9,69% não usado 0,9

24 Reciclável Prédio Azul (jun2012) outros papéis recicláveis 4% 6% papel pardo 16% envelopes 1% usado de 2 lados 8% plástico reciclável 14% copos plásticos descartáveis 4% vidro reciclável metal ferroso metal não ferroso 1% tetra pak 6% Comum 2 não usado 1% usado de 1 lado 19% outros papéis não recicláveis 4% plástico não reciclável 3% 1% perigoso orgânico desperdício orgânico outros 6% varrição misto 1% outros 5%

25 Resíduo Reciclável do Prédio Azul (out-nov 2012) plástico reciclável 22,26% copos plásticos descartáveis 1,38% metal ferroso 0,1 metal não ferroso vidro reciclável 0,1 0,46% tetra pak 1,45% vidro não reciclável 1,69% outros papéis recicláveis 22,26% Comum 6,87% 0,05% perigoso 0,59% orgânico desperdício 0,22% orgânico outros 1,94% misto 1,43% 40,9 papel pardo 0,15% envelopes 0,05% usado de 2 lados 0,17% não usado 0,9 usado de 1 lado 2,96% outros 0,96%

26 Reciclável Laboratório 1 (jun2012) copos plásticos descartáveis 4% plástico reciclável 2 vidro reciclável 2% metal ferroso metal não ferroso tetra pak 1% outros papéis não recicláveis 6% plástico não reciclável 1% 1 outros papéis recicláveis 22% 1% papel pardo 1% envelopes 5% Comum 33% não usado usado de 1 lado 7% usado de 2 lados 1% perigoso orgânico desperdício orgânico outros 16% varrição misto outros

27 Reciclável Laboratório 1 (out-nov 2012) plástico reciclável 3,35% copos plásticos descartáveis 0,4 tetra pak 23,11% outros papéis recicláveis 23,11% Comum 15,37% orgânico desperdício 2,66% misto 2,89% plástico não reciclável 9,82% 34,66%

28 Reciclável Laboratório 2 (jun2012) copos plásticos descartáveis plástico reciclável 9% vidro reciclável metal ferroso metal não ferroso tetra pak 6% outros papéis não recicláveis 8% plástico não reciclável 2% outros papéis recicláveis 2 33% papel pardo 3% envelopes Comum 25% usado de 2 lados 2% não usado usado de 1 lado 2% perigoso orgânico desperdício orgânico outros 9% varrição misto 2% outros 5%

29 Reciclável do Laboratório 2 (out-nov 2012) copos plásticos descartáveis 19,42% outros papéis recicláveis 29,13% papel pardo 6,8 Comum 15,53% metal ferroso 4,85% misto 1,94% vidro não reciclável 3,88% outros papéis não recicláveis 4,85% plástico não reciclável 4,85% usado de 1 lado 14,56% usado de 2 lados 9,71%

30 outros papéis recicláveis 17% plástico reciclável 5% copos plásticos descartáveis vidro reciclável metal ferroso metal não ferroso tetra pak 2% outros papéis não recicláveis 3% plástico não reciclável 12% perigoso Outros 21% orgânico desperdício orgânico outros 14% papel pardo 26% envelopes usado de 2 lados Reciclável Laboratório 3 (jun2012) usado de 1 lado 17% não usado varrição misto 1% outros 2%

31 outros papéis recicláveis 10,64% Comum 89,36% misto 85,11% vidro não reciclável 1,06% outros papéis não recicláveis 3,19% Reciclável do Laboratório 3 (out-nov 2012)

32 Atenção: Pilhas e baterias são recicláveis, mas pelo fabricante/importador Assim, NÃO vão nem para o saco azul, nem para o saco preto. Devem ser devolvidas aos fabricantes via revendedores (lojas).

33 Desperdícios encontrados e erros

34 Desperdícios encontrados e erros

35 Desperdícios encontrados e erros

36 COMO VOCÊ PODE MINIMIZAR SUA GERAÇÃO DE RESÍDUO??? REDUZA!! REUTILIZE!! RECICLE!! Procure comprar produtos com pouca embalagem; evite o desperdício da comida nas refeições; reutilize todos os materiais que conseguir; procure comprar produtos que são recicláveis, reutilizáveis e reciclados; e, destine de forma adequada o material para a coleta seletiva.

37 Contamos com você!!!! PARTICIPE!!!!! SEJA CONSCIENTE!!! PROTEJA SEU AMBIENTE!!!

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA Usando Bem Ninguém Fica Sem. PROGRAMA DE COLETA SELETIVA 1. O QUE É COLETA SELETIVA 2. DESTINO FINAL DO LIXO DE SÃO PAULO 3. COMPOSIÇÃO DO LIXO SELETIVO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015 Regulamentação do descarte de resíduos comuns, recicláveis, pilhas e baterias e lâmpadas no Centro de Ciências da Saúde da UFRJ - CCS-UFRJ. 1 Objetivo e aplicação Com o

Leia mais

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA COLETA SELETIVA Conheça algumas medidas importantes para não poluir o meio ambiente na hora de jogar fora o seu lixo Já é inquestionável hoje a importância da reciclagem

Leia mais

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES 3 Definições de lixo: No dicionário: sujeira, imundice, coisa(s) inúteis, velhas, sem valor. Na linguagem técnica: sinônimo

Leia mais

SUSTENTABILIDADE NO SÉCULO XXI

SUSTENTABILIDADE NO SÉCULO XXI SUSTENTABILIDADE NO SÉCULO XXI CAOE O CAOE oferece Orientação Educacional, Atendimento Clínico e também novos projetos: Interidades e Universo das Artes INSTITUTO REINVENTAR Missão Sensibilizar indivíduos

Leia mais

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA O QUE É? Coleta seletiva é o processo de separação dos materiais recicláveis do restante dos resíduos sólidos. Como definição de resíduos sólidos, pelo Wikipédia, entende-se

Leia mais

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto.

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. REDUZIR REUTILIZAR RECUPERAR RECICLAR A redução deve ser adaptada por

Leia mais

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor.

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor. R R R REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR O caminho para um futuro melhor. A FGR se preocupa com o planeta. v Reduza o quanto puder; Reutilize tudo que puder; Recicle o máximo que puder. 2 A qualidade de vida

Leia mais

RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL A Comissão Ministerial de Gestão Ambiental foi criada através da Portaria POR-PGJ n 204/08, com o fim de estudar, sugerir e acompanhar a implementação de medidas administrativas

Leia mais

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental Programa de Gestão Ambiental Cartilha Ambiental Índice Responsabilidade Ambiental 1. Responsabilidade Ambiental 2. Organograma 4. Política Ambiental 6. Coleta Seletiva Interna 12. Dicas Importantes A preocupação

Leia mais

Reciclando para um mundo melhor

Reciclando para um mundo melhor Reciclando para um mundo melhor Tempo de reduzir, reutilizar, repensar e reciclar... O Perla Rossetti mundo evolui a uma velocidade estonteante, entretanto, a sociedade começa a perceber que é preciso

Leia mais

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Introdução O objetivo desse trabalho é ajudar as Escolas e demais instituições na implantação do programa da coleta seletiva do lixo e do lixo eletrônico.

Leia mais

Guia Ambiental de Materiais de Mídia. Reciclando objetos, renovando conceitos.

Guia Ambiental de Materiais de Mídia. Reciclando objetos, renovando conceitos. Guia Ambiental de Materiais de Mídia. Reciclando objetos, renovando conceitos. Conscientização A questão do lixo é de vital importância para a sobrevivência do planeta e da qualidade de vida da população.

Leia mais

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás PRATIQUE COLETA SELETIVA Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) tem a missão de defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses

Leia mais

PRESIDENTE DA REPÚBLICA Luiz Inácio Lula da Silva. Redação Inara Vieira. MINISTRO DA CULTURA Juca Ferreira. Revisão Graça Mendes

PRESIDENTE DA REPÚBLICA Luiz Inácio Lula da Silva. Redação Inara Vieira. MINISTRO DA CULTURA Juca Ferreira. Revisão Graça Mendes PRESIDENTE DA REPÚBLICA Luiz Inácio Lula da Silva MINISTRO DA CULTURA Juca Ferreira PRESIDENTE DO IPHAN Luiz Fernando de Almeida CHEFE DE GABINETE Fernanda Pereira PROCURADORA-CHEFE FEDERAL Lúcia Sampaio

Leia mais

Guia prático para o descarte de resíduos

Guia prático para o descarte de resíduos Guia prático para o descarte de resíduos 1 2 Apresentação Eleições - vocês já pensaram em quantos resíduos se produz a mais? São tantos manuais e experimentos de toda a natureza que acabamos por não perceber

Leia mais

O MEIO AMBIENTE E A IMPORTÂNCIA DA RECICLAGEM. 1 01/11/06

O MEIO AMBIENTE E A IMPORTÂNCIA DA RECICLAGEM. 1 01/11/06 O MEIO AMBIENTE E A IMPORTÂNCIA DA RECICLAGEM. 1 POR QUE A COLETA COLETIVA? Efeito estufa pela destruição da camada de ozônio, queimadas e derrubadas de florestas de forma desordenada, chuva ácida, produção

Leia mais

Reciclar, são ações que. Reduzir É o inicio da conservação do meio. Reutilizar Significa reutilizar um produto de

Reciclar, são ações que. Reduzir É o inicio da conservação do meio. Reutilizar Significa reutilizar um produto de Especialistas em meio ambiente alertam para a necessidade da utilização racional dos recursos naturais. Reduzir, Reutilizar e Reciclar, são ações que contribuem para o consumo responsável reduzindo o impacto

Leia mais

Esta cartilha tem o objetivo de orientar o processo de implantação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos PGRS nas Empresas.

Esta cartilha tem o objetivo de orientar o processo de implantação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos PGRS nas Empresas. MANUAL DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Gerência de Desenvolvimento Sustentável Núcleo de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (NSSMA/SGI) Apresentação Esta cartilha tem o objetivo de orientar o processo de implantação

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE

INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE 12:43 Page 1 INSTRUÇÕES PARA A COLETA SELETIVA DO LIXO E DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE Jardins é Page 2 LIXO UM PROBLEMA DE TODOS Reduzir a quantidade de lixo é um compromisso de todos. Uma pessoa é capaz

Leia mais

Meio ambiente: a conscientização começa pela educação. Implementação. Coleta Seletiva Solidária

Meio ambiente: a conscientização começa pela educação. Implementação. Coleta Seletiva Solidária Meio ambiente: a conscientização começa pela educação Implementação da Coleta Seletiva Solidária A guardiã da natureza Judith Cortesão "... Quem conhece ama, quem ama protege. Uma das descobertas mais

Leia mais

Como implantar e manter a coleta seletiva na sua escola. Coleta Seletiva

Como implantar e manter a coleta seletiva na sua escola. Coleta Seletiva Como implantar e manter a coleta seletiva na sua escola Coleta Seletiva Apresentaçao ~ Índice Esta cartilha foi elaborada pela Prefeitura de São Bernardo do Campo, em parceria com a SBC Valorização de

Leia mais

Cartilha Coleta Seletiva

Cartilha Coleta Seletiva Cartilha Coleta Seletiva Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Acre Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Cartilha Coleta Seletiva Renata Beltrão Teixeira Vlayrton Tomé Maciel

Leia mais

Apresenta: PAPEL METAL LIXO ORGÂNICO VIDRO PLÁSTICO. no luga

Apresenta: PAPEL METAL LIXO ORGÂNICO VIDRO PLÁSTICO. no luga Apresenta: Coloqu e o lixo no luga r, na hor a e no d certo. ia ORGÂNICO CAPItao VAREJO em: coleta seletiva Enquanto isso, na sala secreta de reuniões... Olá, Capitão Varejo! Grande Gênio, bom dia! Espero

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Cenário brasileiro de resíduos sólidos Aumento da: População nas cidades 50% mundial 85% Brasil (IBGE, 2010).

Leia mais

RESUMO DO PROJETO: A Empresa:

RESUMO DO PROJETO: A Empresa: A Empresa: RESUMO DO PROJETO: Fundada em 1987, a PROSUL oferece aos seus clientes serviços especializados de engenharia consultiva. Sediada em Santa Catarina e fundada pelo engenheiro Wilfredo Brillinger,

Leia mais

Cartilha de Coleta Seletiva da Embrapa Agroindústria de Alimentos

Cartilha de Coleta Seletiva da Embrapa Agroindústria de Alimentos Cartilha de Coleta Seletiva da Embrapa Agroindústria de Alimentos Meio Ambiente e Atitudes Sustentáveis O que eu tenho a ver com isso? A coleta seletiva e a reciclagem de resíduos têm um papel fundamental

Leia mais

A gestão de resíduos na UNISINOS atendendo aos requisitos da ISO 14.001:2004. Palestrante: Dra. Luciana Paulo Gomes, UNISINOS lugomes@unisinos.

A gestão de resíduos na UNISINOS atendendo aos requisitos da ISO 14.001:2004. Palestrante: Dra. Luciana Paulo Gomes, UNISINOS lugomes@unisinos. A gestão de resíduos na UNISINOS atendendo aos requisitos da ISO 14.001:2004 Palestrante: Dra. Luciana Paulo Gomes, UNISINOS lugomes@unisinos.br 1 LIVRO: Gestão de Resíduos em Universidades 1. Como foi

Leia mais

Coleta Seletiva PRATIQUE ESTA IDEIA

Coleta Seletiva PRATIQUE ESTA IDEIA Coleta Seletiva PRATIQUE ESTA IDEIA O QUE É? Coleta seletiva é o processo de separação dos materiais recicláveis do restante dos resíduos sólidos. Como definição de resíduos sólidos, pelo Wikipédia, entende-se

Leia mais

Neste momento, vocês estão recebendo a apostila que servirá de base para a vigésima terceira prova, que será realizada no dia 18 de Junho de 2013.

Neste momento, vocês estão recebendo a apostila que servirá de base para a vigésima terceira prova, que será realizada no dia 18 de Junho de 2013. 23ª APOSTILA 23ª APOSTILA SEGURANÇA E MEIO AMBIENTE Caros Colegas, Neste momento, vocês estão recebendo a apostila que servirá de base para a vigésima terceira prova, que será realizada no dia 18 de Junho

Leia mais

Município: São Pedro do Ivaí e-mail: nilsonmarquedeoliveira@seed.pr.gov.br Fone: (43) 3451 1241

Município: São Pedro do Ivaí e-mail: nilsonmarquedeoliveira@seed.pr.gov.br Fone: (43) 3451 1241 NRE: Ivaiporã Nome do Professor: Nilson Marques de Oliveira Município: São Pedro do Ivaí e-mail: nilsonmarquedeoliveira@seed.pr.gov.br Fone: (43) 3451 1241 Escola: Escola Estadual Vicente Machado Ensino

Leia mais

M A N U A L COLETA SELETIVA DE LIXO

M A N U A L COLETA SELETIVA DE LIXO M A N U A L D A COLETA SELETIVA DE LIXO Coleta Seletiva de Lixo APRENDA AQUI TODOS OS PASSOS PARA IMPLANTAR UM SISTEMA DE COLETA SELETIVA DE LIXO EM SUA EMPRESA, CONDOMÍNIO, ESCOLA OU COMUNIDADE. I N T

Leia mais

CARTILHA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DIVIRTA-SE E APRENDA SOBRE A RECICLAGEM E AS VANTAGENS DAS EMBALAGENS LONGA VIDA U M P RO J E TO

CARTILHA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DIVIRTA-SE E APRENDA SOBRE A RECICLAGEM E AS VANTAGENS DAS EMBALAGENS LONGA VIDA U M P RO J E TO CARTILHA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DIVIRTA-SE E APRENDA SOBRE A RECICLAGEM E AS VANTAGENS DAS EMBALAGENS LONGA VIDA U M P RO J E TO O PRIMEIRO PASSO PARA APRENDER A RECICLAR É CONHECER QUAIS MATERIAIS SÃO

Leia mais

CENÁRIO BRASILEIRO. Latas de alumínio e plásticos vão para a indústria de reciclagem.

CENÁRIO BRASILEIRO. Latas de alumínio e plásticos vão para a indústria de reciclagem. CENÁRIO BRASILEIRO O Brasil gera aproximadamente 250 mil toneladas de lixo por dia. Assim, imagine duas filas de caminhões de 5 toneladas de capacidade, ocupando uma distância equivalente a 10 pontes Rio-Niterói.

Leia mais

Orientações aos geradores interessados

Orientações aos geradores interessados Grupo de Trabalho de Resíduos Sólidos - GTRS Conselho da APA Federal da Serra da Mantiqueira - CONAPAM Programa de Gestão Ecológica dos Resíduos Sólidos na Região de Visconde de Mauá, Resende, RJ Orientações

Leia mais

RECICLAGEM RECUPERAÇÃO DOS MATERIAIS DESCARTADOS, MODIFICANDO-SE SUAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

RECICLAGEM RECUPERAÇÃO DOS MATERIAIS DESCARTADOS, MODIFICANDO-SE SUAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS RECICLAGEM RECUPERAÇÃO DOS MATERIAIS DESCARTADOS, MODIFICANDO-SE SUAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS REUTILIZAÇÃO RECUPERAÇÃO DOS DESCARTADOS SEM MODIFICAR SUAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS RECICLAGEM Por que Reciclar?

Leia mais

- 2 - Programa 5S e Reciclagem Viação Itaim Paulista

- 2 - Programa 5S e Reciclagem Viação Itaim Paulista Projeto 5 S - 2 - Programa 5S e Reciclagem Viação Itaim Paulista Introdução Nos dias de hoje, com o mercado competitivo, as empresas e funcionários tomam consciência de que é preciso ter mais qualidade,

Leia mais

COLETASELETIVA N A E S C O L A N O C O N D O M Í N I O N A E M P R E S A N A C O M U N I D A D E N O M U N I C Í P I O

COLETASELETIVA N A E S C O L A N O C O N D O M Í N I O N A E M P R E S A N A C O M U N I D A D E N O M U N I C Í P I O { COLETASELETIVA N A E S C O L A N O C O N D O M Í N I O N A E M P R E S A N A C O M U N I D A D E N O M U N I C Í P I O A coleta seletiva e a reciclagem de lixo têm um papel muito importante para o meio

Leia mais

Palavras-chave: Resíduos Sólidos, Conscientização Ambiental, Unidades Alimentares.

Palavras-chave: Resíduos Sólidos, Conscientização Ambiental, Unidades Alimentares. DIAGNÓSTICO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS GERADOS PELAS UNIDADES ALIMENTARES DO CAMPUS RECIFE DA UFPE FERREIRA, João Victor da Costa Departamento de Energia Nuclear da Universidade Federal de Pernambuco (DEN/UFPE)

Leia mais

PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL. Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br

PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL. Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2007 ROTEIRO DA PALESTRA Apresentação pessoal Visualização

Leia mais

Estamos reiniciando a partir desse mês o Programa Olimpíadas da Segurança.

Estamos reiniciando a partir desse mês o Programa Olimpíadas da Segurança. 21ª APOSTILA 21ª APOSTILA SEGURANÇA E MEIO AMBIENTE Caros Colegas, Estamos reiniciando a partir desse mês o Programa Olimpíadas da Segurança. Neste momento, vocês estão recebendo a apostila que servirá

Leia mais

A Fundação Procon-SP preparou este material com dicas e orientações para ajudar você a construir esse novo conceito de consumo.

A Fundação Procon-SP preparou este material com dicas e orientações para ajudar você a construir esse novo conceito de consumo. 2012 consumo consciente i Especialistas em meio ambiente alertam para a necessidade da utilização racional dos recursos naturais. Repensar, Reduzir, Reutilizar e Reciclar, são ações que contribuem para

Leia mais

19APOSTILA SEGURANÇA E MEIO AMBI- ENTE

19APOSTILA SEGURANÇA E MEIO AMBI- ENTE 19APOSTILA SEGURANÇA E MEIO AMBI- ENTE Caros Colegas, Neste mês de Junho comemoramos no dia 05 de Junho o Dia Mundial do Meio Ambiente. Esta Apostila traz um pouco de informação de como podemos ajudar

Leia mais

SOU NOVO AQUI! COMO FAÇO PARTE DE UM PEQUENO GRUPO? CONTRIBUIÇÃO NOSSA PROGRAMAÇÃO ROGRAM

SOU NOVO AQUI! COMO FAÇO PARTE DE UM PEQUENO GRUPO? CONTRIBUIÇÃO NOSSA PROGRAMAÇÃO ROGRAM A Igreja Batista Central de Fortaleza é uma comunidade comprometida em amar a Deus, amar uns aos outros e proclamar Jesus. Vivemos relacionamentos em pequenos grupos, de casa em casa, e também nos grandes

Leia mais

O QUE É A RECICLAGEM?

O QUE É A RECICLAGEM? O QUE É A RECICLAGEM? A reciclagem é a transformação dos resíduos de embalagens - depois de separados por famílias de materiais (papel/cartão, vidro e embalagens de plástico ou metal) em novos objectos.

Leia mais

manual PARA COLETA SELETIVA Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

manual PARA COLETA SELETIVA Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro manual PARA COLETA SELETIVA Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro manual PARA COLETA SELETIVA Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Diretoria de Ambiente e Tecnologia

Leia mais

Fique de bem. com a natureza!! Turma do Lixildo em:

Fique de bem. com a natureza!! Turma do Lixildo em: Fundado em agosto de 2003, o Instituto Kautsky é uma Associação sem fins lucrativos que tem como missão estabelecer a harmonia do homem com o meio ambiente pesquisando, promovendo e disseminando conhecimentos

Leia mais

RESPONSABILIDADE CORPORATIVA A WH ENGENHARIA ENTENDE E MANIFESTA SUAS RESPONSABILIDADES POR MEIO DOS SEGUINTES ÍTENS:

RESPONSABILIDADE CORPORATIVA A WH ENGENHARIA ENTENDE E MANIFESTA SUAS RESPONSABILIDADES POR MEIO DOS SEGUINTES ÍTENS: RESPONSABILIDADE CORPORATIVA 1) PRINCÍPIOS A WH ENGENHARIA TEM POR PRINCÍPIOS: - SATISFAZER CLIENTES - HONRAR COMPROMISSOS 2) RESPONSABILIDADES A WH ENGENHARIA ENTENDE E MANIFESTA SUAS RESPONSABILIDADES

Leia mais

Ambiental. Cartilha. Aquecimento Global. Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2. Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos?

Ambiental. Cartilha. Aquecimento Global. Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2. Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos? Cartilha Ambiental Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos? Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2 Com atitudes simples você pode contribuir para diminuir sua emissão de CO2,

Leia mais

Tal&prosa. Programa. Trate adequadamente seu lixo e promova saúde. Cartilha Tal e Prosa - Betim 31/05/2004 5:38 PM Page 1 SEMEIA

Tal&prosa. Programa. Trate adequadamente seu lixo e promova saúde. Cartilha Tal e Prosa - Betim 31/05/2004 5:38 PM Page 1 SEMEIA Cartilha Tal e Prosa - Betim 31/05/2004 5:38 PM Page 1 Programa Tal&prosa Trate adequadamente seu lixo e promova saúde. SEMEIA Trate adequadamente seu lixo e promova saúde. Cartilha Tal e Prosa - Betim

Leia mais

Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR)

Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR) Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR) Tipo do produto: Plano de aula 1 IDENTIFICAÇÃO NOME DO SUBPROJETO: POPULARIZANDO

Leia mais

Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas. ( Formação Cívica )

Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas. ( Formação Cívica ) RECICLAGEM E ECOPONTOS Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas ( Formação Cívica ) Significado do nome reciclagem? A palavra reciclagem difundiu-se nos media no A palavra

Leia mais

Recicláveis e Biodegradáveis, Mitos e Realidade

Recicláveis e Biodegradáveis, Mitos e Realidade Recicláveis e Biodegradáveis, Mitos e Realidade Joseana Macêdo Fechine Régis de Araújo Campina Grande outubro, 2011 Violência Contra a Mulher no Brasil e em todo o Mundo (FECHINE, J. M.) 1 Sumário Visão

Leia mais

o ojet Pr a Consciênci 1 Resíduos

o ojet Pr a Consciênci 1 Resíduos Projeto Consciência Resíduos 1 Qual é a diferença entre resíduo e lixo? 2 Qual é a diferença entre resíduo e lixo? Resíduo pode ser considerado qualquer material que sobra após uma ação ou processo produtivo.

Leia mais

Produção Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Energias Renováveis

Produção Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Energias Renováveis Ficha técnica Produção Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Energias Renováveis Apoio Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,

Leia mais

Escola Sustentável. Cartilha para Práticas Sustentáveis ETEC Rosa Perrone Scavone

Escola Sustentável. Cartilha para Práticas Sustentáveis ETEC Rosa Perrone Scavone Escola Sustentável Cartilha para Práticas Sustentáveis ETEC Rosa Perrone Scavone Apostila Elaborada por: Profª Maria Antonieta Nardin França e Alunos das 3ªs Séries do Ensino Médio e Médio Integrado 2015

Leia mais

Projeto Sustentabilidade CRF-SP

Projeto Sustentabilidade CRF-SP Projeto Sustentabilidade CRF-SP 2010 O que é Sustentabilidade? Sustentabilidade se define como um princípio de uma sociedade que mantém as características necessárias para um sistema social justo, ambientalmente

Leia mais

Reciclagem Monte seu jogo e chame a turma para brincar. Corrida da. ANO 7 - Nº7 Caça-palavras Vamos colorir 7 erros e muito mais!

Reciclagem Monte seu jogo e chame a turma para brincar. Corrida da. ANO 7 - Nº7 Caça-palavras Vamos colorir 7 erros e muito mais! ANO 7 - Nº7 Caça-palavras Vamos colorir 7 erros e muito mais! Atividades infantis para resolver e colorir. Uma publicação da Corrida da Reciclagem Monte seu jogo e chame a turma para brincar Vamos colorir?

Leia mais

Vamos Cuidar do. nosso Planeta! Elaboração: Núcleo de Responsabilidade Social

Vamos Cuidar do. nosso Planeta! Elaboração: Núcleo de Responsabilidade Social Vamos Cuidar do Elaboração: Núcleo de Responsabilidade Social Unimed Londrina Rua Senador Souza Naves, 1333 Fone 43 3375-6161 - Fax 43 3375-6100 Cep 86010-160 - Londrina - PR nosso Planeta! responsabilidadesocial@unimedlondrina.com.br

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COLETA SELETIVA

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COLETA SELETIVA SEJAM BEM VINDOS GRUPO MULTILIXO Coopercicla FLACIPEL Reciclados Cooperativa MULTILIXO Resíduos ATT PARI Entulho MADE VILA Bio Massa MULTIPALETS Palets Reciclados MULTIGLASS Vidro 3 TIPOS DE RESÍDUOS GERADOS

Leia mais

uma responsabilidade de todos nós

uma responsabilidade de todos nós uma responsabilidade de todos nós Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado do Meio Ambiente Coordenadoria de Planejamento Ambiental Estratégico e Educação Ambiental Lixo, uma responsabilidade

Leia mais

Disciplina: GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Professora: Viviane Japiassú Viana GERENCIAMENTO

Disciplina: GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Professora: Viviane Japiassú Viana GERENCIAMENTO GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOSS PARTE 2 Acondicionamento, armazenamento, coleta e transporte 1 ACONDICIONAMENTO 2 O acondicionamento consiste na preparação dos resíduos sólidos para a coleta de forma

Leia mais

Câmara Municipal da Póvoa de Varzim ÍNDICE. 1. Local. 2. Horário de funcionamento. 3. Materiais a depositar no ecocentro

Câmara Municipal da Póvoa de Varzim ÍNDICE. 1. Local. 2. Horário de funcionamento. 3. Materiais a depositar no ecocentro ÍNDICE 1. Local 2. Horário de funcionamento 3. Materiais a depositar no ecocentro 4. Normas e regras de utilização 5. Código do Catálogo Europeu dos Resíduos 6. Anexos Anexo I - Registo diário de entradas

Leia mais

Como embalar o lixo. Apresentação

Como embalar o lixo. Apresentação Apresentação Como embalar o lixo Uberaba agora tem uma nova lei que regulamenta o sistema de limpeza urbana. Essa lei abrange desde a contratação da empresa responsável pela coleta do lixo até a maneira

Leia mais

Escritório Verde. Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável

Escritório Verde. Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável Escritório Verde Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável Use a criatividade e o bom senso para gerar conscientização ecológica e economia Escritório Verde Dicas práticas para tornar seu escritório

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

PROGRAMA DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS CARTILHA EDUCATIVA PROGRAMA DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COMA COORDENADORIA DO MEIO AMBIENTE BORTOLOSSI, Fernando. ALVES, Flávia Keller. ZANELLA, Geovani. Programa de Gestão de Resíduos Sólidos. Fernando

Leia mais

Guia de orientação para descarte adequado de resíduos

Guia de orientação para descarte adequado de resíduos Guia de orientação para descarte adequado de resíduos Sociedade Beneficente Espírita Bezerra de Menezes, A desde 2008, procura contribuir para que os resíduos que são produzidos em suas dependências sejam

Leia mais

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DOS TRABALHADORES (PEAT) Perfuração Marítima

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DOS TRABALHADORES (PEAT) Perfuração Marítima PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DOS TRABALHADORES (PEAT) Perfuração Marítima BLOCO BS-4, BACIA DE SANTOS A realização do Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores é uma medida de mitigação exigida

Leia mais

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM 1 2 Introdução História da limpeza; Educação Ambiental; Campanhas de Sensibilização, Publicidade; Reciclagem antigamente; Materiais reutilizáveis; Processos

Leia mais

Reciclagem. Projetos temáticos

Reciclagem. Projetos temáticos Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2011 Projetos temáticos 2 o ano Data: / / Nível: Escola: Nome: Reciclagem Justificativa Este projeto tem como foco promover

Leia mais

Programa Permanente de Coleta Seletiva. Solidária do Arquivo Nacional

Programa Permanente de Coleta Seletiva. Solidária do Arquivo Nacional Solidária do Arquivo Nacional Programa Permanente de Coleta Seletiva Amparado pelo Decreto Federal 5.940/ 2006 - que prevê que todas as instituições federais passem a doar seus materiais recicláveis descartados

Leia mais

Certificação 3R6 das lojas próprias MEO. Sustentabilidade

Certificação 3R6 das lojas próprias MEO. Sustentabilidade Certificação 3R6 das lojas próprias MEO Sustentabilidade 2014 AGENDA ENQUADRAMENTO CERTIFICAÇÃO 3R6 ENQUADRAMENTO A Ponto Verde Serviços é uma empresa de consultoria ambiental criada em 2011 pela Embopar

Leia mais

Saiba como lavar e devolver suas embalagens vazias de agrotóxicos

Saiba como lavar e devolver suas embalagens vazias de agrotóxicos Saiba como lavar e devolver suas embalagens vazias de agrotóxicos Por que lavar e devolver? As embalagens vazias de agrotóxicos devem ser lavadas e devolvidas em cumprimento à Lei Federal no. 9974/00.

Leia mais

Os 3 R s REDUZIR, REUTILIZAR E RECICLAR

Os 3 R s REDUZIR, REUTILIZAR E RECICLAR Os 3 R s REDUZIR, REUTILIZAR E RECICLAR O problema do lixo é um problema sério que, por enquanto, não tem solução. Citando a capital paulista, onde nem 10% do lixo são reciclados. Cada paulistano produz

Leia mais

Programa Municipal de Sustentabilidade e Ação Social Implantação da A3P Agenda Ambiental na Administração Pública José Bonifácio SP, 2009. 28 p. : II.

Programa Municipal de Sustentabilidade e Ação Social Implantação da A3P Agenda Ambiental na Administração Pública José Bonifácio SP, 2009. 28 p. : II. Sumário 34 5 6 7 8 9 Apresentação... 03 Implementação da A3P... 04 Conheça a A3P...05 - O que é A3P?...05 - Objetivos da A3P...05 - Participantes...06 Impactos e Desperdícios...07 Prioridades...08 Planos

Leia mais

Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu?

Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu? Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu? Puxa, o lixo é mesmo um problema muito sério. Vocês sabiam que muitos animais silvestres estão morrendo porque confundem lixo com comida? Sério?

Leia mais

CONDIÇÕES DE ENTREGA/RECEPÇÃO DO SERVIÇO EXTRA URBANO

CONDIÇÕES DE ENTREGA/RECEPÇÃO DO SERVIÇO EXTRA URBANO SERVIÇO EXTRA URBANO O Serviço extra Urbano corresponde ao serviço a ser prestado aos produtores de resíduos não urbanos de embalagens, de forma a garantir a esses produtores um destino final adequado

Leia mais

Práticas Verdes Para Condomínios

Práticas Verdes Para Condomínios Guia de Práticas Verdes Para Condomínios A economia que faz bem para o seu bolso e para o meio ambiente Com o objetivo de incentivar e disseminar práticas sustentáveis em condomínios, o Secovi Rio criou

Leia mais

Bijuterias em papel. Etapas 1. Numa folha de revista ou papel de presente, desenhe com o lápis triângulos de 3 cm de base e pelo menos 6 cm de altura.

Bijuterias em papel. Etapas 1. Numa folha de revista ou papel de presente, desenhe com o lápis triângulos de 3 cm de base e pelo menos 6 cm de altura. Bijuterias em papel O que você precisa: papéis coloridos usados: revistas, papéis de presente, etc. régua lápis tesoura cola branca linha ou fio de nylon agulha grande Etapas 1. Numa folha de revista ou

Leia mais

BASES ECOLÓGICAS PARA A COLETA SELETIVA. Comparativo Metrópoles Brasileiras X Primeiro Mundo. Jonathan Cawettiere Eng. Ambiental 16/11/2009

BASES ECOLÓGICAS PARA A COLETA SELETIVA. Comparativo Metrópoles Brasileiras X Primeiro Mundo. Jonathan Cawettiere Eng. Ambiental 16/11/2009 BASES ECOLÓGICAS PARA A COLETA SELETIVA Comparativo Metrópoles Brasileiras X Primeiro Mundo Jonathan Cawettiere Eng. Ambiental 16/11/2009 CONCEITOS Coleta seletiva É um sistema de recolhimento de materiais

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL "PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL" Associação sem fins lucrativos, fundado em 1992, o CEMPRE se dedica à promoção da reciclagem dentro do conceito de gerenciamento integrado do lixo.

Leia mais

Projeto de Incentivo à Reciclagem

Projeto de Incentivo à Reciclagem Projeto de Incentivo à Reciclagem Boas Práticas em Meio Ambiente Apresentação: O objetivo do seguinte projeto tem a finalidade de auxiliar a implementação da Coleta Seletiva e posteriormente envio para

Leia mais

COMO SEPARAR E JOGAR O LIXO

COMO SEPARAR E JOGAR O LIXO Cuidados no momento de jogar o lixo! COMO SEPARAR E JOGAR O LIXO TODOS os lixos devem ser colocados devidamente classificados, no local e data determinadas para coleta,até às 08:30 da manhã Jamais jogar

Leia mais

. CAPACITAÇÃO. COMISSÕES SETORIAIS

. CAPACITAÇÃO. COMISSÕES SETORIAIS . CAPACITAÇÃO. COMISSÕES SETORIAIS O QUE É O AMBIENTAÇÃO? É o programa de comunicação e educação socioambiental que pretende promover a sensibilização para a mudança de comportamento e a internalização

Leia mais

Professora. Trabalhar com a reciclagem de materiais, além de valorizar as instalações escolares já feitas com esse tipo de material.

Professora. Trabalhar com a reciclagem de materiais, além de valorizar as instalações escolares já feitas com esse tipo de material. Professora 1. Objetivos Gerais A partir do maior conhecimento do trabalho do professor, fazer com que os alunos percebam a importância de se trabalhar com papel e demais materiais reciclados. Outro assunto

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Comitê Interministerial de Inclusão Social dos Catadores de Materiais Recicláveis Secretaria Executiva

FICHA TÉCNICA. Comitê Interministerial de Inclusão Social dos Catadores de Materiais Recicláveis Secretaria Executiva cartilha_coleta_19-5-2008.indd 1 12/11/2008 11:12:26 FICHA TÉCNICA Comitê Interministerial de Inclusão Social dos Catadores de Materiais Recicláveis Secretaria Executiva Coordenação: Ministério do Desenvolvimento

Leia mais

Os TRÊS Rs ADMINISTRADOR E GEÓGRAFO SEBASTIÃO CELSO FERREIRA DA SILVA

Os TRÊS Rs ADMINISTRADOR E GEÓGRAFO SEBASTIÃO CELSO FERREIRA DA SILVA Os TRÊS Rs ADMINISTRADOR E GEÓGRAFO SEBASTIÃO CELSO FERREIRA DA SILVA Há pouco mais de 100 anos, éramos 1,6 bilhões e em 2020, seremos 8 bilhões. Onde iremos viver? Com quem (animais)? Quais habitats serão

Leia mais

Gestão dos Resíduos em Florianópolis - COMCAP. Florianópolis, 03 setembro de 2011

Gestão dos Resíduos em Florianópolis - COMCAP. Florianópolis, 03 setembro de 2011 Gestão dos Resíduos em Florianópolis - COMCAP Florianópolis, 03 setembro de 2011 Missão Prestar serviços públicos p de saneamento ambiental com eficiência, qualidade e responsabilidade social. COMCAP

Leia mais

A CORRETA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS: JUNHO/2014

A CORRETA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS: JUNHO/2014 A CORRETA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS: JUNHO/2014 Regeneração: Uma nova fase que inicia As soluções ambientais não estão mais relacionadas ao romantismo preservacionista, mas às medidas de sustentabilidade,

Leia mais

Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini

Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini O lixo é conhecido como os restos das atividades humanas considerados inúteis, indesejáveis e descartáveis. No entanto, separado nos seus

Leia mais

A importância da reciclagem do papel na melhoria da qualidade do meio ambiente

A importância da reciclagem do papel na melhoria da qualidade do meio ambiente A importância da reciclagem do papel na melhoria da qualidade do meio ambiente Bruna Nogueira Rosa (UNESP) brunanrosa@yahoo.com.br Guilherme Gonçalves Moraes (UNESP) guimamoraes@hotmail.com Monise Maroço

Leia mais

Coleta Seletiva : Desafios e Oportunidades

Coleta Seletiva : Desafios e Oportunidades Coleta Seletiva : Desafios e Oportunidades Experiências e estratégias para coleta e reciclagem de embalagens longa vida ABSTRACT O gerenciamento dos resíduos sólidos urbanos é uma das questões ambientais

Leia mais

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM: O QUE FAZER COM TANTO LIXO?

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM: O QUE FAZER COM TANTO LIXO? SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM: O QUE FAZER COM TANTO LIXO? Eixo Temático -Ser Humano e Saúde. Tema -O que Fazer com Tanto Lixo? Subtema - Qualidade de Vida: A Saúde Individual, Coletiva e Ambiental. Ano/Série

Leia mais

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL MENDONÇA, Ana Maria Gonçalves Duarte. Universidade Federal de Campina Grande. E-mail: Ana.duartemendonca@gmail.com RESUMO

Leia mais

GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL

GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL O QUE MUDA COM A APROVAÇÃO DA P.N.R.S.? Engo. Eleusis Di Creddo Gerente de Meio Ambiente e Destinação Final SOLVI PARTICIPAÇÕES S.A. ecreddo@solvi.com Realização:

Leia mais

Você sabia. As garrafas de PET são 100% recicláveis. Associação Brasileira da Indústria do PET

Você sabia. As garrafas de PET são 100% recicláveis. Associação Brasileira da Indústria do PET Você sabia? As garrafas de PET são 100% recicláveis Associação Brasileira da Indústria do PET O Brasil é um dos maiores recicladores de PET do mundo A reciclagem é uma atividade industrial que gera muitos

Leia mais

Preservação do meio ambiente

Preservação do meio ambiente Preservação do meio ambiente Introdução: Este texto, visando a preservação do ambiente em que vivemos, traz atitudes fáceis e práticas que você mesmo pode tomar para tornar o mundo um lugar mais agradável

Leia mais

A Grande Viagem do Lixo

A Grande Viagem do Lixo Olá! Eu sou a Clarinha a mascote da Lipor. Sempre que me vires, é sinal que alguém está a cuidar do ambiente e a aprender como viver num mundo mais limpo, mais verde. E tu? sabias que... Há 4 R s nossos

Leia mais

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Preservação e Conservação A preservação é o esforço para proteger um ecossistema e evitar que ele seja modificado. Depende também da presença e ação do homem sobre

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL "PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL" Quem somos: Associação sem fins lucrativos, fundado em 1992, o CEMPRE se dedica à promoção da reciclagem dentro do conceito de gerenciamento integrado

Leia mais