Introdução Serviços Web WSDL SOAP UDDI Ferramentas. Serviços Web. (Web Services) Emerson Ribeiro de Mello

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução Serviços Web WSDL SOAP UDDI Ferramentas. Serviços Web. (Web Services) Emerson Ribeiro de Mello"

Transcrição

1 1/39 Serviços Web (Web Services) Emerson Ribeiro de Mello Departamento de Automação e Sistemas Universidade Federal de Santa Catarina 22 de Maio de 2007

2 2/39 Arquitetura Orientada a Serviços Arquitetura Orientada a Serviços Definição É uma caracterização de sistemas distribuídos, que visa organizar aplicações e sua infra-estrutura, através de um conjunto de interações de serviços que são acessados através de interfaces e protocolos padronizados, tendo como foco processos de negócio.

3 3/39 O que são serviços O que são serviços Serviços apresentam uma forma diferente de modularidade Representam funções de negócios completas Eles são reutilizados e empregados em novas transações, não em um nível de um programa individual ou até mesmo de uma aplicação, mas no nível da empresa, ou até mesmo através de empresas. Serviços são desenvolvidos para acessos originados por programas e não por usuários finais Aplicação cliente é um programa que invoca os serviços É possível alterar a lógica do serviço sem que haja necessidade de alterar o cliente

4 4/39 O que são serviços O que são serviços Neutro à tecnologia Invocado através de tecnologias padrões (protocolos, mecanimos de publicação e de busca) amplamente aceitas Fracamente acoplado Não requer o conhecimento prévio de qualquer estrutura interna presente no lado do cliente ou do serviço Localização transparente Informações sobre a definição e localização são publicadas em um repositório e estão acessíveis a uma variedade de clientes, independente da localizações dos mesmos

5 Definição Serviços Web Aplicativo hábil para processar documentos XML recebidos através de uma combinação de protocolos transporte e de aplicação É um tipo específico de serviço identificado através de um identificador uniforme de recursos, ou do inglês, URI. São independentes de linguagens de programação, sistemas operacionais e das arquiteturas de máquinas Utiliza padrões abertos e amplamente difundidos, como o XML e o HTTP Tecnologia ideal para que as relações de negócios entre empresas (B2B) sejam estabelecidas de maneira simples e dinâmica 5/39

6 Definição Serviços Web Aplicativo hábil para processar documentos XML recebidos através de uma combinação de protocolos transporte e de aplicação É um tipo específico de serviço identificado através de um identificador uniforme de recursos, ou do inglês, URI. São independentes de linguagens de programação, sistemas operacionais e das arquiteturas de máquinas Utiliza padrões abertos e amplamente difundidos, como o XML e o HTTP Tecnologia ideal para que as relações de negócios entre empresas (B2B) sejam estabelecidas de maneira simples e dinâmica 5/39

7 6/39 Definição Serviços Web Principal ponto O uso de padrões é o principal atrativo dos Serviços Web XML e WSDL Para descrição de documentos, mensagens SOAP Para transporte das mensagens UDDI Para localização e publicação de serviços

8 6/39 Definição Serviços Web Principal ponto O uso de padrões é o principal atrativo dos Serviços Web XML e WSDL Para descrição de documentos, mensagens SOAP Para transporte das mensagens UDDI Para localização e publicação de serviços

9 7/39 Definição Serviços Web São auto contidos Não implica no uso de aplicativos adicionais no cliente ou no provedor No cliente basta uma linguagem de programação que dê suporte ao XML e ao HTTP No provedor só é necessário um servidor de aplicação (Ex: Apache Tomcat) São auto descritivos Cliente e provedor só se preocupam com o formato e conteúdo das mensagens a serem trocadas Abstraindo-se dos detalhes de implementação (fraco acoplamento)

10 Definição Serviços Web Objetos distribuídos Objetos distribuídos = CORBA, RMI, DCOM Semelhanças linguagem para descrição de interfaces mecanismos para registro e localização de objetos Diferenças Facilidade de estado Ciclo de vida 1 Através de um pedido, uma fábrica cria uma instância de um objeto 2 O cliente executa operações no objeto instanciado 3 Em algum momento posterior, o cliente remove a instância do objeto que não será mais utilizado O uso do HTTP permite aos Serviços Web atravessar firewalls 8/39

11 Definição Serviços Web Objetos distribuídos Objetos distribuídos = CORBA, RMI, DCOM Semelhanças linguagem para descrição de interfaces mecanismos para registro e localização de objetos Diferenças Facilidade de estado Ciclo de vida 1 Através de um pedido, uma fábrica cria uma instância de um objeto 2 O cliente executa operações no objeto instanciado 3 Em algum momento posterior, o cliente remove a instância do objeto que não será mais utilizado O uso do HTTP permite aos Serviços Web atravessar firewalls 8/39

12 9/39 Arquitetura Arquitetura de um Serviço Web Endereço Combinação entre protocolo e endereço de rede, utilizado para que um cliente possa acessar um serviço Documento XML Documento que contém informações específicas à aplicação Envelope Encapsulamento que garante que documentos XML sejam processados de forma correta, separando as informações relacionadas a comunicação, dos dados em si

13 10/39 Arquitetura Serviços Web Serviços Web surgiram para integrar aplicações existentes, não para substituí-las 1 Escolher uma aplicação existente, ou desenvolver uma nova (p.e. em Java) 2 Descrever a interface do serviço para essa aplicação utilizando uma linguagem padrão Web Services Description Language (WSDL) 3 Disponibilizar esse documento (de alguma forma) Universal Description, Discovery and Integration (UDDI) 4 Troca de mensagens XML SOAP

14 10/39 Arquitetura Serviços Web Serviços Web surgiram para integrar aplicações existentes, não para substituí-las 1 Escolher uma aplicação existente, ou desenvolver uma nova (p.e. em Java) 2 Descrever a interface do serviço para essa aplicação utilizando uma linguagem padrão Web Services Description Language (WSDL) 3 Disponibilizar esse documento (de alguma forma) Universal Description, Discovery and Integration (UDDI) 4 Troca de mensagens XML SOAP

15 11/39 Arquitetura Colaboração na arquitetura dos Serviços Web 2. Consulta 1. Publica UDDI 3. Obtém a descrição WSDL do serviço WSDL Cliente 4. Efetua a invocação Serviço Web

16 12/39 Web Services Descritpion Language Descrição dos Serviços Quais são os serviços oferecidos pelo negócio? Como invocar os serviços? Quais as informações necessárias para invocar um serviço? Como cliente e servidor sabem como processar as requisições? Em qual formato o serviço deve enviar as informações para o cliente?

17 13/39 Web Services Descritpion Language WSDL Linguagem para descrição de interfaces Gramática em XML, extensível, para especificar interfaces de Serviços Web Operações disponíveis Tipos de dados Protocolos utilizados Localização do serviço Independente de plataforma e linguagem Representa um contrato entre o produtor e o consumidor Ambas as partes devem ter acesso ao mesmo documento WSDL para que estas possam interagir

18 14/39 Documento WSDL Documento WSDL Um documento WSDL é composto por três elementos principais definição dos tipos de dados especifica a estrutura e o conteúdo das mensagens operações abstratas descreve as operações que poderão ser executadas associação dos serviços especifica como mapear as operações nos protocolos de rede utilizados para o transporte Documento WSDL Tipos dos dados das mensagens Operações abstratas Associação dos Serviços Transporte

19 15/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL types Definição dos tipos de dados (Ex: inteiros, booleano, tipos compostos, etc.) messages Mensagens que um Serviço Web espera enviar ou receber operation Define como o serviço irá tratar os dados e como deverão ser retornados em uma resposta one-way Serviço recebe mensagem mas não envia resposta request-response Serviço recebe mensagem e envia resposta solicit-response Serviço envia mensagem e recebe resposta notification Serviço envia mensagem sem esperar por resposta

20 15/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL types Definição dos tipos de dados (Ex: inteiros, booleano, tipos compostos, etc.) messages Mensagens que um Serviço Web espera enviar ou receber operation Define como o serviço irá tratar os dados e como deverão ser retornados em uma resposta one-way Serviço recebe mensagem mas não envia resposta request-response Serviço recebe mensagem e envia resposta solicit-response Serviço envia mensagem e recebe resposta notification Serviço envia mensagem sem esperar por resposta

21 15/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL types Definição dos tipos de dados (Ex: inteiros, booleano, tipos compostos, etc.) messages Mensagens que um Serviço Web espera enviar ou receber operation Define como o serviço irá tratar os dados e como deverão ser retornados em uma resposta one-way Serviço recebe mensagem mas não envia resposta request-response Serviço recebe mensagem e envia resposta solicit-response Serviço envia mensagem e recebe resposta notification Serviço envia mensagem sem esperar por resposta

22 15/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL types Definição dos tipos de dados (Ex: inteiros, booleano, tipos compostos, etc.) messages Mensagens que um Serviço Web espera enviar ou receber operation Define como o serviço irá tratar os dados e como deverão ser retornados em uma resposta one-way Serviço recebe mensagem mas não envia resposta request-response Serviço recebe mensagem e envia resposta solicit-response Serviço envia mensagem e recebe resposta notification Serviço envia mensagem sem esperar por resposta

23 15/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL types Definição dos tipos de dados (Ex: inteiros, booleano, tipos compostos, etc.) messages Mensagens que um Serviço Web espera enviar ou receber operation Define como o serviço irá tratar os dados e como deverão ser retornados em uma resposta one-way Serviço recebe mensagem mas não envia resposta request-response Serviço recebe mensagem e envia resposta solicit-response Serviço envia mensagem e recebe resposta notification Serviço envia mensagem sem esperar por resposta

24 15/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL types Definição dos tipos de dados (Ex: inteiros, booleano, tipos compostos, etc.) messages Mensagens que um Serviço Web espera enviar ou receber operation Define como o serviço irá tratar os dados e como deverão ser retornados em uma resposta one-way Serviço recebe mensagem mas não envia resposta request-response Serviço recebe mensagem e envia resposta solicit-response Serviço envia mensagem e recebe resposta notification Serviço envia mensagem sem esperar por resposta

25 15/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL types Definição dos tipos de dados (Ex: inteiros, booleano, tipos compostos, etc.) messages Mensagens que um Serviço Web espera enviar ou receber operation Define como o serviço irá tratar os dados e como deverão ser retornados em uma resposta one-way Serviço recebe mensagem mas não envia resposta request-response Serviço recebe mensagem e envia resposta solicit-response Serviço envia mensagem e recebe resposta notification Serviço envia mensagem sem esperar por resposta

26 16/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL porttype Agrupamento lógico de operações (elemento operation) análogo a uma definição de objeto que contém múltiplos métodos binding Descreve como os elementos messages e operation serão mapeados em um protocolo de transporte port Combinação entre o elemento binding e endereço de rede, provendo um endereço único para acessar um serviço service Coleção de elementos port

27 16/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL porttype Agrupamento lógico de operações (elemento operation) análogo a uma definição de objeto que contém múltiplos métodos binding Descreve como os elementos messages e operation serão mapeados em um protocolo de transporte port Combinação entre o elemento binding e endereço de rede, provendo um endereço único para acessar um serviço service Coleção de elementos port

28 16/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL porttype Agrupamento lógico de operações (elemento operation) análogo a uma definição de objeto que contém múltiplos métodos binding Descreve como os elementos messages e operation serão mapeados em um protocolo de transporte port Combinação entre o elemento binding e endereço de rede, provendo um endereço único para acessar um serviço service Coleção de elementos port

29 16/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL porttype Agrupamento lógico de operações (elemento operation) análogo a uma definição de objeto que contém múltiplos métodos binding Descreve como os elementos messages e operation serão mapeados em um protocolo de transporte port Combinação entre o elemento binding e endereço de rede, provendo um endereço único para acessar um serviço service Coleção de elementos port

30 16/39 Documento WSDL Sub-elementos de um documento WSDL porttype Agrupamento lógico de operações (elemento operation) análogo a uma definição de objeto que contém múltiplos métodos binding Descreve como os elementos messages e operation serão mapeados em um protocolo de transporte port Combinação entre o elemento binding e endereço de rede, provendo um endereço único para acessar um serviço service Coleção de elementos port

31 17/39 Documento WSDL Elementos que compõem um documento WSDL service port port port porttype porttype porttype operation operation operation operation. operation.... operation. operation operation operation binding... binding binding... binding binding... binding Endereço de rede Endereço de rede Endereço de rede

32 18/39 Exemplo de documento WSDL Exemplo WSDL: Calculadora.java 1 public class Calculadora{ 2 3 public int soma(int i1, int i2){ 4 return i1 + i2; 5 } 6 7 public int subtracao(int i1, int i2){ 8 return i1 - i2; 9 } 10 }

33 Exemplo de documento WSDL Documento WSDL elemento message 1 <wsdl:definitions targetnamespace="http://localhost/ Calculadora.jws"> 2 3 <wsdl:message name="subtracaorequest"> 4 <wsdl:part name="i1" type="xsd:int"/> 5 <wsdl:part name="i2" type="xsd:int"/> 6 </wsdl:message> 7 8 <wsdl:message name="somarequest"> 9 <wsdl:part name="i1" type="xsd:int"/> 10 <wsdl:part name="i2" type="xsd:int"/> 11 </wsdl:message> <wsdl:message name="subtracaoresponse"> 14 <wsdl:part name="subtracaoreturn" type="xsd:int"/> 15 </wsdl:message> <wsdl:message name="somaresponse"> 18 <wsdl:part name="somareturn" type="xsd:int"/> 19 </wsdl:message> 19/39

34 20/39 Exemplo de documento WSDL Documento WSDL elemento operation 20 <wsdl:porttype name="calculadora"> <wsdl:operation name="soma" parameterorder="i1 i2"> 23 <wsdl:input message="impl:somarequest" name=" somarequest"/> 24 <wsdl:output message="impl:somaresponse" name=" somaresponse"/> 25 </wsdl:operation> <wsdl:operation name="subtracao" parameterorder="i1 i2"> 28 <wsdl:input message="impl:subtracaorequest" name=" subtracaorequest"/> 29 <wsdl:output message="impl:subtracaoresponse" name=" subtracaoresponse"/> 30 </wsdl:operation> </wsdl:porttype>

35 21/39 Exemplo de documento WSDL Documento WSDL elemento service 33 <wsdl:service name="calculadoraservice"> <wsdl:port binding="impl:calculadorasoapbinding" name ="Calculadora"> 36 <wsdlsoap:address location="http://localhost/ Calculadora.jws"/> 37 </wsdl:port> </wsdl:service> </wsdl:definitions>

36 22/39 Definição SOAP - Protocolo para troca de mensagens Baseado em XML, encapsula chamadas remotas de procedimento (RPC) sobre outros protocolos Opera sobre protocolos da camada de aplicação (pilha TCP/IP) mas geralmente é tratado como um protocolo de transporte Geralmente adota-se SOAP sobre o protocolo HTTP Mas pode-se usar sobre o SMTP, TCP, UDP, etc.

37 23/39 Definição Especificação do SOAP A especificação do SOAP é dividida em três partes principais: Envelope SOAP Documento XML formado por elementos que definem os dados que serão trocados entre as aplicações Regras de codificação dos dados Definem como as instâncias de tipos de dados definidos no nível de aplicação devem ser codificadas Convenções RPC Define convenções para representar RPC através de mensagens SOAP

38 Mensagem SOAP Mensagem SOAP Uma mensagem SOAP consiste basicamente em Envelope Elemento raiz no documento XML que representa a mensagem SOAP Header (opcional) Oferece mecanismos para estender a mensagem Informações de roteamento, segurança, coordenação Body Document - A RPC em si faz parte deste elemento Fault (opcional) SOAP Envelope SOAP Header Header Block... Header Block SOAP Body Body Block... Body Block 24/39

39 25/39 Mensagem SOAP Exemplo de mensagem SOAP 1 <soapenv:envelope 2 xmlns:soapenv="http://schemas.xmlsoap.org/soap/envelope"> 3 <soapenv:body> 4 <m:cidade xmlns:m="http://schemas.exemplo.br/cidade"> 5 <m:nhabitantes>200000</m:nhabitantes> 6 </m:cidade> 7 <n:hotel xmlns:n="http://schemas.exemplo.br/hotel"> 8 <n:estrelas>5</n:estrelas> 9 <n:bairro>centro</n:bairro> 10 </n:hotel> 11 </soapenv:body> 12 </soapenv:envelope>

40 26/39 Mensagem SOAP Roteamento de mensagens No cabeçalho (header) da mensagem SOAP podem ser definidas informações específicas para nós SOAP intermediários (roteadores SOAP) SOAP Intermediario 1 SOAP Destinatario SOAP Emissor Intermediario 2

41 27/39 Exemplo: Usando SOAP sobre o HTTP Cabeçalho HTTP do pedido POST /axis/calculadora.jws HTTP/1.0 Content-Type: text/xml; charset=utf-8 Accept: application/soap+xml, application/dime, multipart/related, text/* User-Agent: Axis/1.1 Host: Cache-Control: no-cache Pragma: no-cache SOAPAction: "" Content-Length: 423

42 28/39 Exemplo: Usando SOAP sobre o HTTP Formato do pedido SOAP <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?> <soapenv:envelope xmlns:soapenv="http://schemas.xmlsoap.org/soap/envelope/" xmlns:xsd="http://www.w3.org/2001/xmlschema" xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/xmlschema-instance"> <soapenv:body> <soma soapenv:encodingstyle="http://schemas.xmlsoap.org/soap/encoding/"> <op1 xsi:type="xsd:int">10</op1> <op2 xsi:type="xsd:int">8</op2> </soma> </soapenv:body> </soapenv:envelope>

43 29/39 Exemplo: Usando SOAP sobre o HTTP Cabeçalho HTTP da resposta HTTP/ OK Set-Cookie: JSESSIONID=7D9BD2428A5F16E7B5FD24C50F904A7A; Path=/axis Content-Type: text/xml;charset=utf-8 Date: Fri, 11 Jun :12:45 GMT Server: Apache-Coyote/1.1 Connection: close

44 30/39 Exemplo: Usando SOAP sobre o HTTP Formato da resposta SOAP <?xml version="1.0" encoding="utf-8"?> <soapenv:envelope xmlns:soapenv="http://schemas.xmlsoap.org/soap/envelope/" xmlns:xsd="http://www.w3.org/2001/xmlschema" xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/xmlschema-instance"> <soapenv:body> <somaresponse soapenv:encodingstyle= "http://schemas.xmlsoap.org/soap/encoding/"> <somareturn xsi:type="xsd:int">18</somareturn> </somaresponse> </soapenv:body> </soapenv:envelope>

45 31/39 Introdução Localização dos Serviços Web Para efetuar uma chamada a um Serviço Web é necessário primeiramente conhecer sua interface, semântica de chamada e localização A disponibilização dessas informações pode ser feita de duas maneiras: Divulgação direta entre o provedor e os consumidores do serviço Através de um serviço de diretórios

46 32/39 Introdução UDDI Serviço para publicação e localização de serviços Publicação, Busca e Integração de Serviços Web Um diretório global de registros de Serviços Web, onde ficam disponibilizadas informações sobre as empresas fornecedoras de serviços Sua implementação consiste em diversos Serviços Web, que provêem uma interface para que os clientes possam interagir com as informações ali armazenadas

47 33/39 Introdução UDDI Dados e meta-dados dos Serviços Web são armazenados em diretórios UDDI (UDDI registry) E são associados a um identificador único, denominado, UDDI key UDDI key é criado de acordo com regras de classificação especificadas para cada organização Permite aos consumidores realizarem consultas mais granulares Ex: buscar por provedores que forneçam o serviço X dentro de uma determinada localização geográfica

48 34/39 Diretórios UDDI Diretórios UDDI Não armazenam somente informações relativas à implementação de um serviço É possível armazenar informações relacionadas diretamente à entidade que provê o serviço O modelo de dados do UDDI prevê os seguintes tipos: businessservice descrições sobre as funções de negócio do serviço businessentity informações sobre a organização detentora do serviço bindingtemplate informações técnicas do serviço tmodel outros atributos, como taxonomia geográfica, industrial, mas geralmente contém o WSDL que descreve o serviço

49 34/39 Diretórios UDDI Diretórios UDDI Não armazenam somente informações relativas à implementação de um serviço É possível armazenar informações relacionadas diretamente à entidade que provê o serviço O modelo de dados do UDDI prevê os seguintes tipos: businessservice descrições sobre as funções de negócio do serviço businessentity informações sobre a organização detentora do serviço bindingtemplate informações técnicas do serviço tmodel outros atributos, como taxonomia geográfica, industrial, mas geralmente contém o WSDL que descreve o serviço

50 35/39 Diretórios UDDI Implementações de diretórios UDDI A idéia inicial do UDDI: Diretório público de livre acesso para as organizações divulgarem seus serviços Porém, com a adoção dos Serviços Web para integrar aplicações dentro das próprias organizações, surgiu a necessidade de diretórios privados A especificação 3.0 do UDDI prevê os seguintes tipos de diretórios: privado diretório interno, isolado da rede pública afiliado somente clientes autorizados tem acesso ao diretório público acesso aberto e público ao diretório

51 35/39 Diretórios UDDI Implementações de diretórios UDDI A idéia inicial do UDDI: Diretório público de livre acesso para as organizações divulgarem seus serviços Porém, com a adoção dos Serviços Web para integrar aplicações dentro das próprias organizações, surgiu a necessidade de diretórios privados A especificação 3.0 do UDDI prevê os seguintes tipos de diretórios: privado diretório interno, isolado da rede pública afiliado somente clientes autorizados tem acesso ao diretório público acesso aberto e público ao diretório

52 36/39 Ferramentas de desenvolvimento Ferramentas de desenvolvimento Diversas empresas estão provendo ferramentas de desenvolvimento para Serviços Web Apache, Sun, IBM, Microsoft, BEA, etc. Diversas linguagens de programação já apresentam suporte ao Serviços Web Java, C++, C#, PHP, Perl, Python Vamos nos conter em duas ferramentas baseadas em Java Java Web Services Developer Pack JWSDP Apache Axis

53 Ferramentas de desenvolvimento Java Web Services Developer Pack Kit para construção, implantação e para testes de Web Services, assim como para aplicações Web e baseadas em XML Provê implementações para: WSDL, SOAP e UDDI Contém JAXP - Java API for XML Processing JAXR - Java API for XML Registries JAX-RPC - Java API for XML-based RPC SAAJ - SOAP with Attachments API for Java Novo projeto A SUN substituiu o JWSDP pelo projeto GlassFish, sendo este um projeto de código aberto e com participação da comunidade 37/39

54 Ferramentas de desenvolvimento Java Web Services Developer Pack Kit para construção, implantação e para testes de Web Services, assim como para aplicações Web e baseadas em XML Provê implementações para: WSDL, SOAP e UDDI Contém JAXP - Java API for XML Processing JAXR - Java API for XML Registries JAX-RPC - Java API for XML-based RPC SAAJ - SOAP with Attachments API for Java Novo projeto A SUN substituiu o JWSDP pelo projeto GlassFish, sendo este um projeto de código aberto e com participação da comunidade 37/39

55 Ferramentas de desenvolvimento Apache Axis Axis basicamente uma implementação SOAP para construção de clientes e servidores Possui um servidor de aplicação pequeno e simples Pode ser utilizado em conjunto com o Tomcat Grande suporte ao WSDL Ferramenta para WSDL Java e Java WSDL Ferramenta para monitoramente de pacotes TCP/IP Axis2 Aprenderam algumas lições com o Axis1 e isso tornou o Axis2 mais robusto e modular Fica mais fácil adicionar novas funcionalidades Porém, o desenvolvimento de uma simples aplicação ficou um pouco mais complexo se comparado com o Axis1 Já possui implementações para as especificações de segurança, coordenação, etc. 38/39

56 Ferramentas de desenvolvimento Apache Axis Axis basicamente uma implementação SOAP para construção de clientes e servidores Possui um servidor de aplicação pequeno e simples Pode ser utilizado em conjunto com o Tomcat Grande suporte ao WSDL Ferramenta para WSDL Java e Java WSDL Ferramenta para monitoramente de pacotes TCP/IP Axis2 Aprenderam algumas lições com o Axis1 e isso tornou o Axis2 mais robusto e modular Fica mais fácil adicionar novas funcionalidades Porém, o desenvolvimento de uma simples aplicação ficou um pouco mais complexo se comparado com o Axis1 Já possui implementações para as especificações de segurança, coordenação, etc. 38/39

57 39/39 Ferramentas de desenvolvimento Próxima aula... Assunto Desenvolvendo um Serviço Web Local Laboratório LCITIC Data 29/05/2007 Hora 15:00

Serviços Web: Arquitetura

Serviços Web: Arquitetura Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão Objetivos Nesta aula

Leia mais

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos UNIVERSIDADE Sistemas Distribuídos Ciência da Computação Prof. Jesus José de Oliveira Neto Web Services Web Services Existem diferentes tipos de comunicação em um sistema distribuído: Sockets Invocação

Leia mais

Web Services. Integração de aplicações na Web. Sistemas Distribuídos

Web Services. Integração de aplicações na Web. Sistemas Distribuídos Web Services Integração de aplicações na Web Integração de Aplicações na Web Interoperação entre ambientes heterogêneos desafios diversidade de componentes: EJB, CORBA, DCOM... diversidade de linguagens:

Leia mais

Programação Cliente em Sistemas Web

Programação Cliente em Sistemas Web Programação Cliente em Sistemas Web WEBSERVICES Cap 18. - Sistemas distribuídos e serviços web em Deitel, H.M, Sistemas Operacionais, 3 ª edição, Pearson Prentice Hall, 2005 Fonte: Rodrigo Rebouças de

Leia mais

Web Services. (Introdução)

Web Services. (Introdução) Web Services (Introdução) Agenda Introdução SOA (Service Oriented Architecture) Web Services Arquitetura XML SOAP WSDL UDDI Conclusão Introdução Comunicação distribuída Estratégias que permitem a comunicação

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Prof. Adriano Avelar Site: www.adrianoavelar.com Email: eam.avelar@gmail.com Mecanismos de Comunicação Protocolos de Aplicação Mecanismos de comunicação

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Web Services. Edeyson Andrade Gomes. www.edeyson.com.br

Sistemas Distribuídos. Web Services. Edeyson Andrade Gomes. www.edeyson.com.br Sistemas Distribuídos Web Services Edeyson Andrade Gomes www.edeyson.com.br SUMÁRIO Visão geral Arquitetura Web Services Desenvolvimento 2 Visão Geral Web Services Usados para disponibilizar serviços na

Leia mais

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos UNIVERSIDADE Sistemas Distribuídos Ciência da Computação Prof. Jesus José de Oliveira Neto Web Services (continuação) WSDL - Web Service Definition Language WSDL permite descrever o serviço que será oferecido

Leia mais

SOA Introdução. SOA Visão Departamental das Organizações

SOA Introdução. SOA Visão Departamental das Organizações 1 Introdução A Organização é a forma pela qual nós coordenamos nossos recursos de todos os tipos para realizar o trabalho que nos propusemos a fazer. A estrutura de nossas organizações manteve-se basicamente

Leia mais

Criando Web Services. Palestrante: Daniel Destro do Carmo

Criando Web Services. Palestrante: Daniel Destro do Carmo Criando Web Services com Apache Axis Palestrante: Daniel Destro do Carmo Tópicos do Tutorial Introdução O que são Web Services? Padrões Web Services SOAP WSDL Web Services com Java O que é Apache Axis?

Leia mais

Web services. Um web service é qualquer software que está disponível através da Internet através de uma interface XML.

Web services. Um web service é qualquer software que está disponível através da Internet através de uma interface XML. Web services Um web service é qualquer software que está disponível através da Internet através de uma interface XML. XML é utilizado para codificar toda a comunicação de/para um web service. Web services

Leia mais

tecnologias web e gestão de identidade

tecnologias web e gestão de identidade tecnologias web e gestão de identidade histórico serviços da era inicial da Internet telnet ftp gopher - estruturas hierárquicas www - hipertexto estudos sobre hipertexto e hipermídia sistemas locais www

Leia mais

2.Consulta UDDI. 3.Obtém URL, WSDL. 1.Registra. 4.Invoca o serviço. 5.Retorno (opcional)

2.Consulta UDDI. 3.Obtém URL, WSDL. 1.Registra. 4.Invoca o serviço. 5.Retorno (opcional) WS-* Desenvolvimento 1 Definição Web services são aplicações modulares auto- descritas e auto-contidas, que podem ser conectadas e acopladas a outros web services [IBM] são componentes de software com

Leia mais

Introdução a Web Services

Introdução a Web Services Introdução a Web Services Mário Meireles Teixeira DEINF/UFMA O que é um Web Service? Web Service / Serviço Web É uma aplicação, identificada por um URI, cujas interfaces podem ser definidas, descritas

Leia mais

Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android. Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com.

Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android. Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com. Consumindo um Web Service através de uma Aplicação Comercial em Android Alex Malmann Becker www.alex.porthal.com.br alex@porthal.com.br 08/2014 Agenda Introdução Conceitos Web Service Por que utilizar

Leia mais

A Figura... mostra a arquitetura técnica de serviços na Web

A Figura... mostra a arquitetura técnica de serviços na Web Este capítulo proporciona uma visão técnica simplificada de um sistema UDDI. A arquitetura técnica de UDDI consiste de três partes: O Modelo de Informação UDDI Um esquema XML para descrever negócios e

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 13 Web Services Web Services

Leia mais

FRANCISCO DE ASSIS DOS SANTOS JUNIOR. Web Services com JWSDP: melhorias no Servidor HelpNet e Implementação do Cliente

FRANCISCO DE ASSIS DOS SANTOS JUNIOR. Web Services com JWSDP: melhorias no Servidor HelpNet e Implementação do Cliente FRANCISCO DE ASSIS DOS SANTOS JUNIOR Web Services com JWSDP: melhorias no Servidor HelpNet e Implementação do Cliente Palmas 2004 ii FRANCISCO DE ASSIS DOS SANTOS JUNIOR Web Services com JWSDP: melhorias

Leia mais

SOAP. Web Services & SOAP. Tecnologias de Middleware 2004/2005. Simple Object Access Protocol. Simple Object Access Protocol SOAP

SOAP. Web Services & SOAP. Tecnologias de Middleware 2004/2005. Simple Object Access Protocol. Simple Object Access Protocol SOAP Web Services & SOAP Tecnologias de Middleware 2004/2005 SOAP Simple Object Access Protocol Os web services necessitam de comunicar entre eles e trocar mensagens. O SOAP define a estrutura e o processamento

Leia mais

3 Serviços na Web (Web services)

3 Serviços na Web (Web services) 3 Serviços na Web (Web services) 3.1. Visão Geral Com base na definição do Word Wide Web Consortium (W3C), web services são aplicações autocontidas, que possuem interface baseadas em XML e que descrevem

Leia mais

Web Services. Tópicos. Motivação. Tecnologias Web Service. Passo a passo Business Web Conclusão. Integração de aplicações SOAP, WSDL, UDDI, WSFL

Web Services. Tópicos. Motivação. Tecnologias Web Service. Passo a passo Business Web Conclusão. Integração de aplicações SOAP, WSDL, UDDI, WSFL Web Services Antonio Dirceu adrvf@cin.ufpe.br Tópicos Motivação Integração de aplicações Tecnologias Web Service SOAP, WSDL, UDDI, WSFL Passo a passo Business Web Conclusão Motivação Integração de Aplicações

Leia mais

Estudo comparativo das API s JAX-RPC e JAXM na construção de Web Services

Estudo comparativo das API s JAX-RPC e JAXM na construção de Web Services Estudo comparativo das API s JAX-RPC e JAXM na construção de Web Services Danielle Corrêa Ribeiro 1, Elizabeth Mª Martinho da Silva 1, Francisco A. S. Júnior 1, Thatiane de Oliveira Rosa 1, Madianita Bogo

Leia mais

Web Services XML SOAP WSDL UDDI Desenvolvimento Informações Adicionais 1 Web Services Definição Web services são aplicações modulares auto- descritas e auto-contidas, que podem ser conectadas e acopladas

Leia mais

Minicurso Web Services com PHP

Minicurso Web Services com PHP Minicurso Vinícius Costa de Souza viniciuscs@unisinos.br http://www.inf.unisinos.br/~vinicius julho de 2005 Apresentações Nome Conhecimentos sobre Web Services Conhecimentos sobre PHP Expectativas referentes

Leia mais

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição 15 2 Conceitos relativos a Web services e sua composição A necessidade de flexibilidade na arquitetura das aplicações levou ao modelo orientado a objetos, onde os processos de negócios podem ser representados

Leia mais

Web Services. Autor: Rômulo Rosa Furtado

Web Services. Autor: Rômulo Rosa Furtado Web Services Autor: Rômulo Rosa Furtado Sumário O que é um Web Service. Qual a finalidade de um Web Service. Como funciona o serviço. Motivação para o uso. Como construir um. Referências. Seção: O que

Leia mais

Kassius Vargas Prestes

Kassius Vargas Prestes Kassius Vargas Prestes Agenda 1. Introdução Web Services 2. XML, SOAP 3. Apache Tomcat 4. Axis 5. Instalação Tomcat e Axis 6. Criação de um Web Service 7. Criação de um cliente Baixar http://www.inf.ufrgs.br/~kvprestes/webservices/

Leia mais

A utilização do JSWDP para construção de Web Services

A utilização do JSWDP para construção de Web Services A utilização do JSWDP para construção de Web Services Fabiana Ferreira Cardoso 1, Francisco A. S. Júnior 1, Madianita Bogo 1 1 Centro de Tecnologia da Informação Centro Universitário Luterano de Palmas

Leia mais

Service Oriented Architecture (SOA)

Service Oriented Architecture (SOA) São Paulo, 2011 Universidade Paulista (UNIP) Service Oriented Architecture (SOA) Prof. MSc. Vladimir Camelo vladimir.professor@gmail.com 04/09/11 vladimir.professor@gmail.com 1 04/09/11 vladimir.professor@gmail.com

Leia mais

WSDL e UDDI. Pedro Miguel Martins Nunes WSDL. WSDL Exemplo prático Resumo UDDI. Serviço UDDI Estruturas de dados UDDI e WSDL API Resumo

WSDL e UDDI. Pedro Miguel Martins Nunes WSDL. WSDL Exemplo prático Resumo UDDI. Serviço UDDI Estruturas de dados UDDI e WSDL API Resumo e Serviço e e Tecnologias de Middleware 06/07 Curso de Especialização em Informática Departamento de Informática Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa 27.10.2006 e Serviço e 1 2 Serviço e 3 e...o

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE APLICAÇÕES UTILIZANDO WEB SERVICE 1. Kellen Kristine Perazzoli 2 ; Manassés Ribeiro 3

INTEGRAÇÃO DE APLICAÇÕES UTILIZANDO WEB SERVICE 1. Kellen Kristine Perazzoli 2 ; Manassés Ribeiro 3 INTEGRAÇÃO DE APLICAÇÕES UTILIZANDO WEB SERVICE 1 Kellen Kristine Perazzoli 2 ; Manassés Ribeiro 3 INTRODUÇÃO Atualmente empresas de diversos portes estão encontrando nos web services soluções para seus

Leia mais

PROGRAMA DE MBA em Gestão e Engenharia do Produto. O Produto Internet e suas Aplicações

PROGRAMA DE MBA em Gestão e Engenharia do Produto. O Produto Internet e suas Aplicações Universidade de São Paulo Escola Politécnica Programa de Educação Continuada em Engenharia PROGRAMA DE MBA em Gestão e Engenharia do Produto O Produto Internet e suas Aplicações Tecnologias de Informação

Leia mais

MADALENA PEREIRA DA SILVA SLA Sociedade Lageana de Educação DCET Departamento de Ciências Exatas e Tecnológica

MADALENA PEREIRA DA SILVA SLA Sociedade Lageana de Educação DCET Departamento de Ciências Exatas e Tecnológica MADALENA PEREIRA DA SILVA SLA Sociedade Lageana de Educação DCET Departamento de Ciências Exatas e Tecnológica Desenvolvimento de Web Services com SOAP. 1. Introdução. Com a tecnologia de desenvolvimento

Leia mais

A Estrutura de um Web Service

A Estrutura de um Web Service A Estrutura de um Web Service Paulo Vitor Antonini Orlandin paulovitor_e@hotmail.com Resumo Atualmente, o Serviço Web é a solução mais utilizada para integração entre sistemas, pois apresenta vantagens

Leia mais

Resumo. Evolução. Web Services. RPC: comparação com Mensagens

Resumo. Evolução. Web Services. RPC: comparação com Mensagens Resumo Positivo RPC: comparação com Mensagens Programação usando uma IDL que é uma linguagem idêntica às linguagens de programação habituais. A interface do serviço encontra-se claramente especificada

Leia mais

2. Gerar um arquivo XSD e referenciá-lo no WSDL, fazendo com que seja possível catalogar o XML Schema no catálogo de XML Schemas da e-ping;

2. Gerar um arquivo XSD e referenciá-lo no WSDL, fazendo com que seja possível catalogar o XML Schema no catálogo de XML Schemas da e-ping; Guia de Orientação para Implementação de Web Services Este documento apresenta alguns direcionamentos referentes à implementação de web services. É uma versão preliminar da construção do Guia de Orientação

Leia mais

Introdução à Web Services

Introdução à Web Services Introdução à Web Services Emerson Ribeiro de Mello emerson@das.ufsc.br Universidade Federal de Santa Catarina O que falaremos... Pra que isso? O que é Web Services A camada de protocolos O que são: XML-RPC,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA Uma ferramenta de apoio ao desenvolvimento de Web Services Andrés Ignácio Martinez Menéndez

Leia mais

Planejamento para serviços Web semânticos

Planejamento para serviços Web semânticos Planejamento para serviços Web semânticos Juliana Jabra Chahoud DISSERTAÇÃO APRESENTADA AO INSTITUTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PARA OBTENÇÃO DO TÍTULO DE MESTRE EM CIÊNCIAS

Leia mais

Manual de Integração. Tecnologia: WebServices SOAP XML. Área: CDC. Produto: CDC Pessoa Física NFE (RFB) Versão: 1.0. Autor: Angelo Bestetti Junior

Manual de Integração. Tecnologia: WebServices SOAP XML. Área: CDC. Produto: CDC Pessoa Física NFE (RFB) Versão: 1.0. Autor: Angelo Bestetti Junior Manual de Integração Tecnologia: WebServices SOAP XML Área: CDC Produto: CDC Pessoa Física NFE (RFB) Versão: 1.0 Autor: Angelo Bestetti Junior Conteúdo Introdução... 3 Considerações Iniciais... 4 Privacidade...

Leia mais

Manual de Integração. Tecnologia: WebServices SOAP XML. Área: SERASA Experian. Produto: Autorizador Básico. Versão: 1.0. Autor: Angelo Bestetti Junior

Manual de Integração. Tecnologia: WebServices SOAP XML. Área: SERASA Experian. Produto: Autorizador Básico. Versão: 1.0. Autor: Angelo Bestetti Junior Manual de Integração Tecnologia: WebServices SOAP XML Área: SERASA Experian Produto: Autorizador Básico Versão: 1.0 Autor: Angelo Bestetti Junior Conteúdo Introdução... 3 Considerações Iniciais... 4 Privacidade...

Leia mais

Grupo I [7v] 1. [1,0] Apresente o conteúdo do IDL relativo a este programa. Assuma PROGRAM=62015 e VERSION=1.

Grupo I [7v] 1. [1,0] Apresente o conteúdo do IDL relativo a este programa. Assuma PROGRAM=62015 e VERSION=1. Número: Nome: Página 1 de 6 LEIC/LETI, 2014/15, Repescagem do 1º Teste de Sistemas Distribuídos 30 de Junho de 2015 Responda no enunciado, apenas no espaço fornecido. Identifique todas as folhas. Duração:

Leia mais

PROGRAMAÇÃO SERVIDOR WEBSERVICES EM SISTEMAS WEB. Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1

PROGRAMAÇÃO SERVIDOR WEBSERVICES EM SISTEMAS WEB. Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 PROGRAMAÇÃO SERVIDOR EM SISTEMAS WEB WEBSERVICES Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Compreender o que é um WebService e sua utilidade Compreender a lógica de funcionamento de um WebService Capacitar

Leia mais

Java Enterprise Edition. by Antonio Rodrigues Carvalho Neto

Java Enterprise Edition. by Antonio Rodrigues Carvalho Neto Java Enterprise Edition by Antonio Rodrigues Carvalho Neto Enterprise Edition Architecture O que é Java Enterprise Edition? Java EE é uma plataforma que reune diversas especificações relacionadas a computação

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Ciência da Computação Sistemas Distribuídos Professor Ciro Barbosa

Universidade Federal de Juiz de Fora Ciência da Computação Sistemas Distribuídos Professor Ciro Barbosa Universidade Federal de Juiz de Fora Ciência da Computação Sistemas Distribuídos Professor Ciro Barbosa Web Service Plínio Antunes Garcia Sam Ould Mohamed el Hacen Sumário Introdução conceitual O Web Service

Leia mais

LUIZ WAGNER ARAÚJO NUNES

LUIZ WAGNER ARAÚJO NUNES LUIZ WAGNER ARAÚJO NUNES IMPLEMENTAÇÃO DE UM WEB SERVICE PARA UMA LOCADORA DE VEÍCULOS - RELAÇÃO B2B Palmas 2006.1 LUIZ WAGNER ARAÚJO NUNES IMPLEMENTAÇÃO DE UM WEB SERVICE PARA UMA LOCADORA DE VEÍCULOS

Leia mais

Service Oriented Architecture SOA

Service Oriented Architecture SOA Service Oriented Architecture SOA Arquitetura orientada aos serviços Definição: Arquitetura de sistemas distribuídos em que a funcionalidade é disponibilizada sob a forma de serviços (bem definidos e independentes)

Leia mais

LUIZ WAGNER ARAÚJO NUNES ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DA API JAXR PARA ACESSO A REGISTROS XML

LUIZ WAGNER ARAÚJO NUNES ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DA API JAXR PARA ACESSO A REGISTROS XML LUIZ WAGNER ARAÚJO NUNES ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DA API JAXR PARA ACESSO A REGISTROS XML Palmas 2005.2 LUIZ WAGNER ARAÚJO NUNES ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DA API JAXR PARA ACESSO A REGISTROS XML Trabalho apresentado

Leia mais

Microsoft.NET. Desenvolvimento Baseado em Componentes

Microsoft.NET. Desenvolvimento Baseado em Componentes Microsoft.NET Lirisnei Gomes de Sousa lirisnei@hotmail.com Jair C Leite jair@dimap.ufrn.br Desenvolvimento Baseado em Componentes Resolução de problemas específicos, mas que podem ser re-utilizados em

Leia mais

Manual de Integração. Tecnologia: WebServices SOAP XML. Área: Serviços de Informação. Produto: CEP. Versão: 1.0. Autor: Angelo Bestetti Junior

Manual de Integração. Tecnologia: WebServices SOAP XML. Área: Serviços de Informação. Produto: CEP. Versão: 1.0. Autor: Angelo Bestetti Junior Manual de Integração Tecnologia: WebServices SOAP XML Área: Serviços de Informação Produto: CEP Versão: 1.0 Autor: Angelo Bestetti Junior Conteúdo Introdução... 3 Considerações Iniciais... 4 Privacidade...

Leia mais

Web Services e SOAP. Alexandre Zua CaldeiraTecnologias de Middleware 2006/2007 20.10.2006. Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Web Services e SOAP. Alexandre Zua CaldeiraTecnologias de Middleware 2006/2007 20.10.2006. Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Alexandre Zua Caldeira Tecnologias de Middleware 2006/2007 Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa 20.10.2006 1 Introdução Definições Limitações do Middleware Estudado Integração com Web Services

Leia mais

Programação para Internet Avançada. 4. Web Services. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt

Programação para Internet Avançada. 4. Web Services. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Programação para Internet Avançada 4. Web Services Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt São módulos de aplicações de negócios que expõem as regras do negócio como serviços na Internet através

Leia mais

Manual de Integração. Tecnologia: WebServices SOAP XML. Área: CDC. Produto: CDC Estendida (Física) Versão: 1.0. Autor: Angelo Bestetti Junior

Manual de Integração. Tecnologia: WebServices SOAP XML. Área: CDC. Produto: CDC Estendida (Física) Versão: 1.0. Autor: Angelo Bestetti Junior Manual de Integração Tecnologia: WebServices SOAP XML Área: CDC Produto: CDC Estendida (Física) Versão: 1.0 Autor: Angelo Bestetti Junior Conteúdo Introdução... 3 Considerações Iniciais... 4 Privacidade...

Leia mais

Serviços Web: Introdução

Serviços Web: Introdução Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão Objetivos Nesta aula

Leia mais

INFRAESTRUTURA DE TI E TECNOLOGIAS EMERGENTES

INFRAESTRUTURA DE TI E TECNOLOGIAS EMERGENTES Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 5 INFRAESTRUTURA DE TI E TECNOLOGIAS EMERGENTES PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos

Leia mais

Sistemas Distribuídos e Paralelos

Sistemas Distribuídos e Paralelos Sistemas Distribuídos e Paralelos Web Services Ricardo Mendão Silva Universidade Autónoma de Lisboa r.m.silva@ieee.org November 29, 2014 Ricardo Mendão Silva (UAL) Sistemas Distribuídos e Paralelos November

Leia mais

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes EN-3610 Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes Gerenciamento baseado na Web Prof. João Henrique Kleinschmidt Gerenciamento baseado na Web Web browser Acesso ubíquo Interface Web vs Gerenciamento baseado

Leia mais

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena

Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços. Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Um Processo para Desenvolvimento de Aplicações Web Baseado em Serviços Autores: Fábio Zaupa, Itana Gimenes, Don Cowan, Paulo Alencar e Carlos Lucena Tópicos Motivação e Objetivos LP e SOA Processo ADESE

Leia mais

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala Programação para a Internet Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala A plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068) Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado

Leia mais

ANDERSON LIBERATO DA SILVA

ANDERSON LIBERATO DA SILVA FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ANDERSON LIBERATO DA SILVA IMPLEMENTAÇÃO DE WEB SERVICE EM PLATAFORMA JAVA LADO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS. Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Computação Aplicada

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS. Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Computação Aplicada UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Computação Aplicada Sérgio Larentis Junior SINS Um Ambiente para Geração de Aplicações Baseadas em Serviços Sérgio Larentis

Leia mais

Trabalho de Sistemas Distribuídos

Trabalho de Sistemas Distribuídos Cássio de Olivera Ferraz Trabalho de Sistemas Distribuídos Petrópolis 2015, v-1.0 Cássio de Olivera Ferraz Trabalho de Sistemas Distribuídos Trabalho sobre sistemas distribuídos e suas tecnologias. Universidade

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Dificuldades no uso de Bancos de Dados

Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Desenvolvimento de Aplicações. Dificuldades no uso de Bancos de Dados Desenvolvimento de Aplicações Desenvolvimento de Aplicações Dificuldades no uso de Bancos de Dados Um leigo não sabe o que é e como funciona um BD Mesmo um profissional da área de informática pode ter

Leia mais

4. GERENCIAMENTO WEB E XML. HTML/HTTP Internet. Figura 4-1: Gerenciamento Web de elementos de rede.

4. GERENCIAMENTO WEB E XML. HTML/HTTP Internet. Figura 4-1: Gerenciamento Web de elementos de rede. 4. GERENCIAMENTO WEB E XML O grande potencial de XML na representação e manipulação de informações logo chamou atenção da comunidade de gerenciamento de redes, que passou a apontá-la como uma possível

Leia mais

Construção de Serviços Web para Apoiar a Troca de Informações de Exames Radiológicos entre Instituições de Saúde

Construção de Serviços Web para Apoiar a Troca de Informações de Exames Radiológicos entre Instituições de Saúde Construção de Serviços Web para Apoiar a Troca de Informações de Exames Radiológicos entre Instituições de Saúde D.F. Pires 1, W. F. Pimentel 1 1 Departamento de Ciência da Computação Faculdades COC Ribeirão

Leia mais

Manual de Integração. Tecnologia: WebServices SOAP XML. Área: SERASA Experian. Produto: Pefin Pendências Financeiras. Versão: 1.0

Manual de Integração. Tecnologia: WebServices SOAP XML. Área: SERASA Experian. Produto: Pefin Pendências Financeiras. Versão: 1.0 Manual de Integração Tecnologia: WebServices SOAP XML Área: SERASA Experian Produto: Pefin Pendências Financeiras Versão: 1.0 Autor: Angelo Bestetti Junior Conteúdo Introdução... 3 Considerações Iniciais...

Leia mais

Sistemas Distribuídos Arquiteturas Middlewares

Sistemas Distribuídos Arquiteturas Middlewares Sistemas Distribuídos Arquiteturas s Arquitetura Arquitetura de um sistema é sua estrutura em termos dos componentes e seus relacionamentos Objetivo: garantir que a estrutura satisfará as demandas presentes

Leia mais

Desenvolvendo e Integrando Serviços Multiplataforma de TV Digital Interativa

Desenvolvendo e Integrando Serviços Multiplataforma de TV Digital Interativa Desenvolvendo e Integrando Serviços Multiplataforma de TV Digital Interativa Agenda Introdução Aplicações interativas de TV Digital Desafios de layout e usabilidade Laboratório de usabilidade Desafios

Leia mais

REST Um Estilo de Arquitetura de Sistemas Distribuídos

REST Um Estilo de Arquitetura de Sistemas Distribuídos REST Um Estilo de Arquitetura de Sistemas Distribuídos Márcio Alves de Araújo¹, Mauro Antônio Correia Júnior¹ 1 Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia (UFU) Monte Carmelo MG Brasil

Leia mais

Prof. João Bosco M. Sobral UFSC. Departamento de Informática e Estatística. Jornada Tecnológica 05/10/2005. Universidade Estácio de Sá Florianópolis

Prof. João Bosco M. Sobral UFSC. Departamento de Informática e Estatística. Jornada Tecnológica 05/10/2005. Universidade Estácio de Sá Florianópolis Prof. João Bosco M. Sobral UFSC Departamento de Informática e Estatística A Evolução da Web: Páginas Estáticas Browser, Servidor Web, HTTP, HTML, JavaScript. A Evolução da Web: Páginas Dinâmicas Browser,

Leia mais

Unidade 14: Web Services Prof. Daniel Caetano

Unidade 14: Web Services Prof. Daniel Caetano Programação Servidor em Sistemas Web 1 Unidade 14: Web Services Prof. Daniel Caetano INTRODUÇÃO Na maior parte deste curso foram estudados serviços desenvolvidos com o uso de tecnologias Servlet. Entretato,

Leia mais

REST. Caio Nakashima caio.nakashima@mds.gov.br caionakashima@gmail.com

REST. Caio Nakashima caio.nakashima@mds.gov.br caionakashima@gmail.com REST Caio Nakashima caio.nakashima@mds.gov.br caionakashima@gmail.com 1 RESTful REpresentation State Transfer Estilo de arquitetura de software para sistemas distribuídos Termo proposto por Roy Fielding

Leia mais

Cliente/Servidor. Conceitos Gerais. Graça Bressan. Graça Bressan/LARC 2000 1

Cliente/Servidor. Conceitos Gerais. Graça Bressan. Graça Bressan/LARC 2000 1 Cliente/Servidor Conceitos Gerais Graça Bressan Graça Bressan/LARC 2000 1 Forças de marketing que conduzem à arquitetura cliente/servidor "Cliente/Servidor é um movimento irresistível que está reformulando

Leia mais

3 Propostas de Travessias de Firewalls/NAT

3 Propostas de Travessias de Firewalls/NAT 3 Propostas de Travessias de Firewalls/NAT Este capítulo irá apresentar as propostas deste trabalho para que aplicações que utilizem CORBA como plataforma de comunicação possam atravessar firewalls/nat.

Leia mais

SOA na Prática Ricardo Limonta

SOA na Prática Ricardo Limonta SOA na Prática Ricardo Limonta Arquiteto JEE Objetivo Apresentar os conceitos de Arquiteturas Orientadas a Serviços; Entender a relação entre SOA e a tecnologia Web Services; Implementar SOA com Web Services

Leia mais

Integração de sistemas utilizando Web Services do tipo REST

Integração de sistemas utilizando Web Services do tipo REST Integração de sistemas utilizando Web Services do tipo REST Jhonatan Wilson Aparecido Garbo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil jhowgarbo@gmail.com jaime@unipar.br

Leia mais

Nota Fiscal Paulista. Manual para Envio de Arquivo de Cupons Fiscais via Webservice GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Nota Fiscal Paulista. Manual para Envio de Arquivo de Cupons Fiscais via Webservice GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA FAZENDA Nota Fiscal Paulista Manual para Envio de Arquivo de Cupons Fiscais via Webservice Versão 1.1 26/12/2007 Controle de Alterações

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa. versão draft

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa. versão draft Prof. Marcelo de Sá Barbosa 1 data Comentários 03/08/2011 Início do semestre. Entrega da ementa e comentários sobres os assuntos. Recomendação da bibliografia. Períodos de provas. Limite de faltas para

Leia mais

Construindo, disponibilizando e acessando Web Services via J2SE e J2ME.

Construindo, disponibilizando e acessando Web Services via J2SE e J2ME. Page 1 of 7 Home Registrar Links Artigos Empregos Javeiros Tutoriais Forum Entrevista Top Menu Home Arquivo de Notícias Conteúdo Downloads Empregos Enquetes Enviar Notícia Feedback Logos Procurar Recomende

Leia mais

Web Services Uma Análise Comparativa

Web Services Uma Análise Comparativa Revista das Faculdades Integradas Claretianas N. 5 janeiro/dezembro de 2012 Web Services Uma Análise Comparativa Ricardo Frenedoso Da Silva ricardosilva.hrc@gmail.com Faculdades Integradas Claretianas

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE APLICAÇÕES UTILIZANDO WEB SERVICE. Kellen Kristine Perazzoli 1, Manassés Ribeiro 2 RESUMO

INTEGRAÇÃO DE APLICAÇÕES UTILIZANDO WEB SERVICE. Kellen Kristine Perazzoli 1, Manassés Ribeiro 2 RESUMO INTEGRAÇÃO DE APLICAÇÕES UTILIZANDO WEB SERVICE Kellen Kristine Perazzoli, Manassés Ribeiro RESUMO O grande avanço tecnológico vivenciado nos últimos anos, os web services vem sendo utilizados trazendo

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 2 Computação em Nuvem Desafios e Oportunidades A Computação em Nuvem

Leia mais

Web Services: Metodologias de Desenvolvimento Carlos J. Feijó Lopes José Carlos Ramalho Fevereiro de 2004

Web Services: Metodologias de Desenvolvimento Carlos J. Feijó Lopes José Carlos Ramalho Fevereiro de 2004 Web Services: Metodologias de Desenvolvimento Carlos J. Feijó Lopes José Carlos Ramalho Fevereiro de 2004 1 Contextualização e arquitetura de funcionamento de um Web Service Os Web Services [PRV+01, Cer02]

Leia mais

Web Services e XML Um Novo Paradigma da Computação Distribuída

Web Services e XML Um Novo Paradigma da Computação Distribuída Web Services e XML Um Novo Paradigma da Computação Distribuída Aleksader Knabben Becker Daniela Barreiro Claro João Bosco Sobral aleks@inf.ufsc.br danclaro@inf.ufsc.br bosco@inf.ufsc.br Resumo Universidade

Leia mais

DISPONIBILIZAÇÃO DE SERVIÇOS BASEADOS EM LOCALIZAÇÃO VIA WEB SERVICES

DISPONIBILIZAÇÃO DE SERVIÇOS BASEADOS EM LOCALIZAÇÃO VIA WEB SERVICES DISPONIBILIZAÇÃO DE SERVIÇOS BASEADOS EM LOCALIZAÇÃO VIA WEB SERVICES GRACE KELLY DE CASTRO SILVA, PATRÍCIA MARIA PEREIRA e GEOVANE CAYRES MAGALHÃES (ORIENTADOR) CPqD Centro de Pesquisa e Desenvolvimento

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

Soluções de integração: SOA, web services e REST + XML/XSD

Soluções de integração: SOA, web services e REST + XML/XSD Soluções de integração: SOA, web services e REST + XML/XSD WWW.DOMINANDOTI.COM.BR Acesse nosso site em WWW.DOMINANDOTI.COM.BR Cursos Livros Fórum Simulados Blog Materiais Turmas em Brasília, na sua cidade,

Leia mais

Web Services na plataforma.net

Web Services na plataforma.net Web Services na plataforma.net Jackson Gomes de Souza 1 1 Curso de Sistemas de Informação Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA) Caixa Postal 160 77054-970 Palmas TO Brasil jgomes@ulbra-to.br

Leia mais

Integração Orientada a Serviços

Integração Orientada a Serviços Integração Orientada a Serviços Porto Alegre, Agosto de 2006 Agenda Sobre a e-core SOA O que é? Web Services x SOA Principal Motivação - Integração SOI ESB BPEL JBI ServiceMix Solução Proposta A Empresa

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos 11 Objetivos Este capítulo apresenta uma introdução aos sistemas distribuídos em geral Arquiteturas de cliente servidor Características das arquiteturas de 2 e 3 camadas Ambiente

Leia mais

Segurança em Serviços Web

Segurança em Serviços Web Capítulo 1 Segurança em Serviços Web Emerson Ribeiro de Mello, Michelle S. Wangham, Joni da Silva Fraga, Edson Camargo Departamento de Automação e Sistemas Universidade Federal de Santa Catarina email:{emerson,wangham,

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE APLICAÇÕES DISTRIBUÍDAS UTILIZANDO SERVIÇOS WEB

CONSTRUÇÃO DE APLICAÇÕES DISTRIBUÍDAS UTILIZANDO SERVIÇOS WEB CONSTRUÇÃO DE APLICAÇÕES DISTRIBUÍDAS UTILIZANDO SERVIÇOS WEB Deusa Cesconeti e Jean Eduardo Glazar Departamento de Ciência da Computação Faculdade de Aracruz UNIARACRUZ {dcescone, jean}@fsjb.edu.br RESUMO

Leia mais

Universidade Federal de Mato Grosso

Universidade Federal de Mato Grosso Universidade Federal de Mato Grosso Programação III Curso de Ciência da Computação Prof. Thiago P. da Silva thiagosilva@ufmt.br Material basedado em [Kurose&Ross 2009] e [Gonçalves, 2007] Agenda Internet

Leia mais

L A C Laboratory for Advanced Collaboration

L A C Laboratory for Advanced Collaboration Publicação de Dados Governamentais no Padrão Linked Data 3.1 Fundamentos de SPARQL Karin Breitman José Viterbo Edgard Marx Percy Salas L A C Laboratory for Advanced Collaboration Objetivo deste módulo

Leia mais

SOA Service Oriented Architecture. Fabiano Oss fabiano.oss@gmail.com

SOA Service Oriented Architecture. Fabiano Oss fabiano.oss@gmail.com SOA Service Oriented Architecture Fabiano Oss fabiano.oss@gmail.com 1 Roteiro SOA Serviços Tecnologias para o desenvolvimento de serviços Modelagem de Negócios 2 O que é SOA É uma arquitetura de desenvolvimento

Leia mais

Anexo VI Edital nº 03361/2008. Projeto de Integração das informações de Identificação Civil. 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP

Anexo VI Edital nº 03361/2008. Projeto de Integração das informações de Identificação Civil. 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP Anexo VI Edital nº 03361/2008 Projeto de Integração das informações de Identificação Civil 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP A Senasp procura adotar os padrões de interoperabilidade

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS. Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Computação Aplicada

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS. Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Computação Aplicada UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Computação Aplicada Andrêsa Vargas Larentis Aruba: Uma Arquitetura para Geração de Serviços a partir de Sistemas Legados

Leia mais

acoplamento Exprime o grau de conexão entre os módulos; os módulos de um software devemapresentar um baixo coeficiente de acoplamento.

acoplamento Exprime o grau de conexão entre os módulos; os módulos de um software devemapresentar um baixo coeficiente de acoplamento. SOA Arquitetura Orientada a Serviços Conceitos e Aplicações Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com/ http://edilms.eti.br Gestão de TI Conceitode SOA SOA - Service OrientedArchitecture (Arquitetura

Leia mais

III - Arquitetura. A arquitetura básica inclui tecnologias Web services capazes de:

III - Arquitetura. A arquitetura básica inclui tecnologias Web services capazes de: III - Arquitetura Uma arquitetura de Web services ocupa, dentro de uma relação, vários componentes e tecnologias que compreendem uma pilha de Web services ou implementações completamente funcionais. Componentes

Leia mais