Sistema de Informação para Coleções de Interesse Biotecnológico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema de Informação para Coleções de Interesse Biotecnológico"

Transcrição

1 Sistema de Informação para Coleções de Interesse Biotecnológico Sidnei de Souza Centro de Referência em Informação Ambiental, CRIA 24º Congresso Brasileiro de Microbiologia Brasília, 04 de outubro de 2007

2 Objetivos Fase I Documentação do acervo e processos de coleções de microorganismos (bactérias, fungos, leveduras e protozoários) Táxons, Linhagens, Instituições, Pessoas, Documentos, Referências Bibliográficas Inserção, edição e consultas básicas Catálogo para acesso on-line [protótipo] Fase II Documentação dos processos de Preservação, Controle de Qualidade e Estoque Fase III Implantação nas coleções participantes do projeto, testes reais dos módulos já desenvolvidos Relatórios específicos e catálogo para acesso on-line Busca avançada Integração com SIColNet e specieslink Histórico de operações Etc.

3 Principais características e capacidades Baseado no modelo de dados do CABRI (www.cabri.org) Adaptado para atender às necessidades das coleções da rede SICol Interface WEB Utiliza o navegador web como interface para o usuário Free OpenSource Utiliza apenas linguagens e tecnologias computacionais de código livre e gratuito Arquitetura em camadas Padrões internacionais Formatação de Texto na entrada de dados Permite que os textos inseridos tenham formatações básicas como negrito, itálico, links, etc. TextLink Linguagem própria para referenciar documentos, links, referências bibliográficas e espécies

4 Formatação de Texto

5 TextLink Documentos Sintaxe: Exemplo: [DOC:<code>] <code> é o código do DOCUMENTO referenciado Obs.: O Documento referenciado é o do Idioma vigente [DOC:teste] Referências Bibliográficas Sintaxe: Exemplo: [REF:<id_ref>] <id_ref> é o código da REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA referenciada [REF:1] Links Externos Sintaxe: Exemplo: [LINK:<url> <title>] <url> é um endereço para uma página da web (sem o 'http://') <title> é o texto que será usado como link na página O <title> é opcional, se não existe, é usada a URL [LINK:www.cria.org.br CRIA] Espécies Sintaxe: Exemplo: [TAX:<taxon>] <taxon> é o nome completo do taxon [TAX:Leishmania braziliensis]

6 Principais características e capacidades Multi Plataforma Windows, Linux, MacOS, etc. Multi Servidor Apache, Microsoft IIS, etc. Multi Browser Mozilla Firefox, Microsoft IE, Safari, etc. Multi SGBD MySQL PostgreSQL, MS-SQL Server, etc. Multi-Idiomas para telas (operação) Menus de navegação e rótulos dos campos em várias línguas português, inglês já implementados Multi-Idiomas para conteúdo de campos (por sub-coleção) O conteúdo de alguns campos pode ser armazenado em mais de uma língua a critério da coleção

7 Principais características e capacidades Instalação Coleção 1 Coleção 2 Sub-coleção 1 CCC-B Sub-coleção 2 CCC-L sub-coleção 1 CCM Linhagem 1 Linhagem 3 Linhagem 2 Linhagem 1 Linhagem 2 Número da linhagem não se repete dentro de uma coleção Multi-cole coleções e sub-cole coleções

8 Principais características e capacidades SICol BD SICol BD SICol BD Multi-Arquitetura de implantação

9 Principais características e capacidades BD BD SICol SICol Multi-Arquitetura de implantação

10 Principais características e capacidades Segurança Multi-usuários Grupo de usuários Controle de acesso no nível de registro Histórico de Operações Registro de todas as operações realizadas no sistema será implementado para garantir a rastreabilidade Campos de Seleção (combos) Configuráveis O conteúdo de campos com conteúdo pré-definido pode ser configurado pelo administrador do sistema para atender às necessidades de cada coleção Dicionário de Espécies Apoio ao cadastro de espécies Obtido de

11 Segurança Nível 1 a quem se aplica: a cada Usuário permissões: Acesso às Sub-Coleções Nível 2 a quem se aplica: a cada Usuário e/ou Grupo permissões: Criar e/ou Apagar registros em cada Módulo Nível 3 a quem se aplica: a cada Usuário e/ou Grupo permissões: Visualizar e/ou Editar cada registro de cada Módulo Nível 4 a quem se aplica: cada registro de cada Módulo permissões: disponibilizar registros para Catálogo MÓDULOS MÓDULOS Taxa Taxa Linhagens Linhagens Instituições Instituições Pessoas Pessoas Documentos Documentos Referências Referências Bibliográficas Bibliográficas Preservação Preservação Distribuição Distribuição

12 Visão Geral GERAL INSTITUIÇÕES INSTALAÇÃO PESSOAS GERAL SEGURANÇA SEGURANÇA GERAL DOCUMENTOS COLEÇÃO REFERÊNCIAS GERAL SEGURANÇA SEGURANÇA GERAL TÁXONS SUB-COLEÇÃO LINHAGENS GERAL SEGURANÇA DEPÓSITO COLETA GERAL SEGURANÇA PRESERVAÇÃO ISOLAMENTO CULTIVO GERAL SEGURANÇA DISTRIBUIÇÃO CARACTERÍSTICA S PROPRIEDADES CQ ESTOQUE SEGURANÇA

13 Em desenvolvimento e estudo Histórico das operações (log) Catálogo on-line e Relatórios específicos Busca avançada Alerta de estoque mínimo Interface Web para configuração do sistema Manual e Help Integração com SIColNet e specieslink Campos criados pela coleção...

14 Exemplos de telas

15 Exemplos de telas

16 Exemplos de telas

17 Exemplos de telas

18 Exemplos de telas

19 Exemplos de telas

20 Exemplos de telas

21 Exemplos de telas

22 Exemplos de telas

23 Exemplos de telas

24 Obrigado! Sidnei de Souza Centro de Referência em Informação Ambiental, CRIA

25 Free OpenSource: : Camadas Estruturar o sistema a fim de prover níveis suficientes de segurança, com uma arquitetura que ofereça uma qualidade de software compatível aos modelos abertos, o que possibilitará facilidades no entendimento, manutenção e expansões futuras. Esta estrutura segue o modelo de Arquitetura em Camadas, onde se tem: Camada de Apresentação Camada de Negócio Camada de Composição Camada de Dados

26 Free OpenSource: Camadas Camada de Apresentação onde se reúne código e arquivos referentes ao que se apresenta ao usuário final. Esta camada, para uma interface web, ainda é dividida em quatro partes: Interação: arquivos de código em linguagem JavaScript, proveêm uma melhor experiência de utilização do sistema pelo usuário final; Página: arquivos de código XHTML (Extensible HyperText Markup Language), proveêm a estrutura de cada página do sistema; Formatação: arquivos de código CSS (Cascading Style Sheets), definem toda a formatação e disposição de textos e objetos em cada página do sistema. Ilustração: arquivos de imagem utilizados nas páginas do sistema. Camada de Negócio módulos em linguagem Python que reúnem todo o entendimento, lógica e funcionamento do sistema. Estão sendo desenvolvidos utilizando-se o conceito de Programação Orientada à Objetos (POO), que é adotado amplamente no setor de desenvolvimento por contribuir significamente pela independência de componentes, permitindo reutilizações e expansões rápidas e eficientes sem comprometer as bases da estrutura.

27 Free OpenSource: Camadas Camada de Composição contém arquivos necessários e/ou auxiliares que podem ser usados por todas as demais camadas. Neste sistema, temos três partes desta camada: SQL: módulos independentes de código SQL (Structured Query Language) usados de acordo com o Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) em uso. Translations: arquivos que contém traduções de tela para os idiomas usados no sistema. Configs: arquivo usado para configurar a instalação do sistema e suas variáveis de ambiente. Camada de Dados onde ficam as bases de dados mantidas pelos seus respectivos sistemas gerenciadores.

28 Free OpenSource: Padrões Programação Orientação a Objetos; [1][2] Implementação em multi-camadas. [3][4][5] XML [19] Banco de Dados MySql 5.0 [16] Sqlite [17] ISO/ANSI SQL-92 [18] Interface XHTML 1.1; [6] CSS 2.1; [7] JavaScript Cross-browser; [8][9] AJAX; [10][11] Tableless. [12] Dados RFC 3066; [13] ISO 639; [14] ISO [15] Referências [1] [2] [3] [4] [5] [6] [7] [8] [9] [10] [11] [12] [13] [14] [15] [16] [17] [18] [19]

Sistema de Informação de Coleções de Interesse Biotecnológico

Sistema de Informação de Coleções de Interesse Biotecnológico Sistema de Informação de Coleções de Interesse Biotecnológico Manual do Usuário Versão 1.32, Outubro 2009 Centro de Referência em Informação Ambiental, CRIA ii Sistema de Informação de Interesse Biotecnológico,

Leia mais

Management System for Collections of Biotechnological Interest

Management System for Collections of Biotechnological Interest Management System for Collections of Biotechnological Interest Sidnei de Souza Centro de Referência em Informação Ambiental, CRIA Rio de Janeiro, July 2008 What is SICol? SICol is a multi-user, multi-platform,

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Instrução de Trabalho Base de Conhecimento

Instrução de Trabalho Base de Conhecimento Aprovado por Comitê da Qualidade Analisado criticamente por Dono do processo 1. OBJETIVOS Esta instrução de trabalho tem como objetivo orientar os colaboradores da SINFO, de como a será mantida e acessada.

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

APOSTILA DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO IV

APOSTILA DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO IV APOSTILA DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO IV CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROF. ERWIN ALEXANDER UHLMANN Universidade Guarulhos Página 1 Agradecimentos Agradeço a todos os alunos que com suas dúvidas me ajudaram a

Leia mais

Afinal o que é HTML?

Afinal o que é HTML? Aluno : Jakson Nunes Tavares Gestão e tecnologia da informacão Afinal o que é HTML? HTML é a sigla de HyperText Markup Language, expressão inglesa que significa "Linguagem de Marcação de Hipertexto". Consiste

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com. IntroduçãoàTecnologiaWeb FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb

Leia mais

Ferramentas desenvolvidas internamente não atendem às necessidades de crescimento, pois precisam estar sendo permanentemente aperfeiçoadas;

Ferramentas desenvolvidas internamente não atendem às necessidades de crescimento, pois precisam estar sendo permanentemente aperfeiçoadas; APRESENTAÇÃO O Myself é um sistema de gerenciamento de conteúdo para websites desenvolvido pela Genial Box Propaganda. Seu grande diferencial é permitir que o conteúdo de seu website possa ser modificado

Leia mais

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 Prezados Senhores da comissão de licitação da UENF, seguem alguns questionamentos acerca do edital de concorrência 01/2013 para esclarecimentos: 1. ANEXO

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 06: Introdução Linguagem HTML O Desenvolvimento Web O desenvolvimento web é o termo utilizado para descrever atividade relacionada

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

Microsoft.NET. Desenvolvimento Baseado em Componentes

Microsoft.NET. Desenvolvimento Baseado em Componentes Microsoft.NET Lirisnei Gomes de Sousa lirisnei@hotmail.com Jair C Leite jair@dimap.ufrn.br Desenvolvimento Baseado em Componentes Resolução de problemas específicos, mas que podem ser re-utilizados em

Leia mais

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS PAULO ALBERTO BUGMANN ORIENTADOR: ALEXANDER ROBERTO VALDAMERI Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Programação de Servidores CST Redes de Computadores. Marx Gomes Van der Linden

Programação de Servidores CST Redes de Computadores. Marx Gomes Van der Linden Programação de Servidores CST Redes de Computadores Marx Gomes Van der Linden Programação de Servidores Aplicações cliente/servidor para web. Fundamentos de HTML+CSS. Linguagem de programação de servidor:

Leia mais

Aplicativos para Internet Aula 01

Aplicativos para Internet Aula 01 Aplicativos para Internet Aula 01 Arquitetura cliente/servidor Introdução ao HTML, CSS e JavaScript Prof. Erika Miranda Universidade de Mogi das Cruzes Uso da Internet http://www.ibope.com.br/pt-br/noticias/paginas/world-wide-web-ou-www-completa-22-anos-nesta-terca-feira.aspx

Leia mais

XHTML 1.0 DTDs e Validação

XHTML 1.0 DTDs e Validação XHTML 1.0 DTDs e Validação PRnet/2012 Ferramentas para Web Design 1 HTML 4.0 X XHTML 1.0 Quais são os três principais componentes ou instrumentos mais utilizados na internet? PRnet/2012 Ferramentas para

Leia mais

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCE-557 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

Tecnologia gerando valor para a sua clínica.

Tecnologia gerando valor para a sua clínica. Aumente a eficiência de seu negócio O sclínica é a ferramenta ideal para a gestão de clínicas de diagnóstico. Desenvolvido a partir das necessidades específicas deste mercado, oferece uma interface inteligente,

Leia mais

www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos

www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos Desenvolvimento Andrique web Amorim II www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Conceitos Básicos Sites e Aplicações Web Normalmente, as pessoas utilizam o termo SITE quando se referem a blogs, sites

Leia mais

Interface BVS-Site. Arquiteturta e Personalização da Interface

Interface BVS-Site. Arquiteturta e Personalização da Interface Interface BVS-Site Arquiteturta e Personalização da Interface Julio Takayama takayama@bireme.ops-oms.org Desenho Gráfico e Interfaces DGI-GA BIREME/PAHO/WHO Tópicos Arquitetura da BVS Modelo de Interfaces

Leia mais

Manual de Instalação do OASIS

Manual de Instalação do OASIS Manual de Instalação do OASIS SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETO, DEMANDA E SERVIÇO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO OASIS Versão 2.0 Introdução Esse manual tem como objetivo auxiliar aos usuários nos procedimentos

Leia mais

Web Design. Prof. Felippe

Web Design. Prof. Felippe Web Design Prof. Felippe 2015 Sobre a disciplina Fornecer ao aluno subsídios para o projeto e desenvolvimento de interfaces de sistemas Web eficientes, amigáveis e intuitivas. Conceitos fundamentais sobre

Leia mais

M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r

M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r i t i l advanced Todos os direitos reservados à Constat. Uso autorizado mediante licenciamento Qualitor Porto Alegre RS Av. Ceará, 1652 São João 90240-512

Leia mais

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP VitorFariasCoreia INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Vitor Farias Correia Graduado em Sistemas de Informação pela FACITEC e especialista em desenvolvimento de jogos

Leia mais

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Gabriel Ramos Guerreiro - DEs, UFSCar 1 2 Anderson Luiz Ara-Souza - DEs, UFSCar 1 3 Francisco Louzada-Neto - DEs, UFSCar 1 4 1. INTRODUÇÃO Segundo Cavalcanti

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir Linguagem de Script e PHP @wre2008 1 Sumário Introdução; PHP: Introdução. Enviando dados para o servidor HTTP; PHP: Instalação; Formato básico de um programa PHP; Manipulação

Leia mais

Proposta de Reformulação do Site do Conselho de Transparência da Administração Pública

Proposta de Reformulação do Site do Conselho de Transparência da Administração Pública Proposta de Reformulação do Site do Conselho de Transparência da Administração Pública Análise e propostas realizadas, levando-se em conta: arquitetura da informação, layout, navegabilidade e estruturação

Leia mais

Prefeitura de Belo Horizonte. Sistema de Controle de Protocolo

Prefeitura de Belo Horizonte. Sistema de Controle de Protocolo Prefeitura de Belo Horizonte Sistema de Controle de Protocolo Relatório apresentado para concorrer ao 2º Prêmio Inovar BH conforme Edital SMARH nº 001/2014 Belo Horizonte Julho de 2014 Resumo Sendo grande

Leia mais

Manual de Instalação e Utilização - Bug Wisard Report

Manual de Instalação e Utilização - Bug Wisard Report FAPEG UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA PAPPE INTEGRAÇÃO Manual de Instalação e Utilização - Bug Wisard Report Goiânia 2013 Esta obra está licenciada sob uma Licença

Leia mais

KalumaFin. Manual do Usuário

KalumaFin. Manual do Usuário KalumaFin Manual do Usuário Sumário 1. DICIONÁRIO... 4 1.1 ÍCONES... Erro! Indicador não definido. 1.2 DEFINIÇÕES... 5 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 7 3. ACESSAR O SISTEMA... 8 4. PRINCIPAL... 9 4.1 MENU

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Desenvolvimento Tecnológico na UERJ

Leia mais

Integração de Sistemas de Informação

Integração de Sistemas de Informação microsicol micro ICole SIColNet Integração de Sistemas de Informação Sidnei de Souza De Coleções de Culturas a Centros de Recursos Biológicos: implantação e consolidação da rede CRB-Br Petrópolis, Setembro

Leia mais

História e Evolução da Web. Aécio Costa

História e Evolução da Web. Aécio Costa Aécio Costa A História da Web O que estamos estudando? Período em anos que a tecnologia demorou para atingir 50 milhões de usuários 3 As dez tecnologias mais promissoras 4 A evolução da Web Web 1.0- Passado

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com No início A Web é criada em 1989, para ser um padrão de publicação e distribuição de textos científicos e acadêmicos.

Leia mais

Projuris Enterprise Visão Geral da Arquitetura do Sistema

Projuris Enterprise Visão Geral da Arquitetura do Sistema Projuris Enterprise Visão Geral da Arquitetura do Sistema Março/2015 Página 1 de 17 Projuris Enterprise Projuris Enterprise é um sistema 100% Web, com foco na gestão de contencioso por empresas ou firmas

Leia mais

Aula 1 Desenvolvimento Web. Curso: Técnico em Informática / 2º módulo Disciplina: Desenvolvimento Web Professora: Luciana Balieiro Cosme

Aula 1 Desenvolvimento Web. Curso: Técnico em Informática / 2º módulo Disciplina: Desenvolvimento Web Professora: Luciana Balieiro Cosme Aula 1 Desenvolvimento Web Curso: Técnico em Informática / 2º módulo Disciplina: Desenvolvimento Web Professora: Luciana Balieiro Cosme Plano de Aula Ementa Avaliação Ementa Noções sobre Internet. HTML

Leia mais

SOFTWARE INFORMAÇÕES GERAIS

SOFTWARE INFORMAÇÕES GERAIS SOFTWARE INFORMAÇÕES GERAIS O software EmiteCT-e, desenvolvido pela DF-e Tecnologia LTDA, é o produto destinado às empresas que emitem conhecimento de transporte eletrônico e processos relacionados. Operando

Leia mais

Daniel Paulo de Assis

Daniel Paulo de Assis Daniel Paulo de Assis Brasileiro, solteiro, 32 anos Rua Dr. Seng, 100 Bela Vista - São Paulo SP Telefone: (11) 9-4991-5770 / (18) 9-9119-2006 E-mail: daniel@dpassis.com.br WebSite: dpassis.com.br Linkedin:

Leia mais

LINGUAGEM DE BANCO DE DADOS

LINGUAGEM DE BANCO DE DADOS LINGUAGEM DE BANCO DE DADOS Gabriela Trevisan Bacharel em Sistemas de Informação Universidade Federal do Rio Grande Pós-Graduanda Formação Pedagógica de Professores (FAQI) Conceito de BD Um banco de dados

Leia mais

CURSO : Empreendedorismo 40 Hrs aulas

CURSO : Empreendedorismo 40 Hrs aulas CURSO : Empreendedorismo 40 Hrs aulas Empreendedorismo o O que é empreendedorismo? o Síndrome do empregado o Os mandamentos do empreendedor de sucesso o E o que não é empreendedorismo? Traçando o perfil

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

Programando em PHP. Conceitos Básicos

Programando em PHP. Conceitos Básicos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Conceitos Básicos Todo o escopo deste estudo estará voltado para a criação de sites com o uso dos diversos recursos de programação web

Leia mais

WebApps em Java com uso de Frameworks

WebApps em Java com uso de Frameworks WebApps em Java com uso de Frameworks Fred Lopes Índice O que são frameworks? Arquitetura em camadas Arquitetura de sistemas WEB (WebApps) Listagem resumida de frameworks Java Hibernate O que são frameworks?

Leia mais

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 Controle de Revisões Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 Revisão Data Descrição 00 17/04/2006 Emissão inicial. www.f2b.com.br

Leia mais

Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações

Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações http://professor.fimes.edu.br/milena milenaresende@fimes.edu.br Sistema de Gerenciamento de Bases de Dados (DBMS) A implementação

Leia mais

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB)

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) RELATÓRIO DE ENTREGA DO PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) PARA A ELABORAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PMGIRS PARA OS MUNICÍPIOS DE NOVO HORIZONTE, JUPIÁ, GALVÃO,

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO DO FRAMEWORK - versão 2.0

DOCUMENTAÇÃO DO FRAMEWORK - versão 2.0 DOCUMENTAÇÃO DO FRAMEWORK - versão 2.0 Índice 1 - Objetivo 2 - Descrição do ambiente 2.1. Tecnologias utilizadas 2.2. Estrutura de pastas 2.3. Bibliotecas já incluídas 3 - Características gerais 4 - Criando

Leia mais

PLANO DO PROJETO. TÍTULO: Novos sites Grupo Promon e Promon Engenharia. GERENTE DO PROJETO: Ricardo Mantovani

PLANO DO PROJETO. TÍTULO: Novos sites Grupo Promon e Promon Engenharia. GERENTE DO PROJETO: Ricardo Mantovani PLANO DO PROJETO TÍTULO: GERENTE DO PROJETO: Ricardo Mantovani HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Revisão Data Descrição das alterações Autor/Editor i V1R0 23/01/2012 Versão inicial RESPONSÁVEL PELO DOCUMENTO Nome

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA FACILITADOR VIRTUAL DA APRENDIZAGEM EM QUÍMICA Campina Grande-

Leia mais

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados:

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados: MC536 Introdução Sumário Conceitos preliminares Funcionalidades Características principais Usuários Vantagens do uso de BDs Tendências mais recentes em SGBDs Algumas desvantagens Modelos de dados Classificação

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis 1. Pré-requisitos para Servidores - até 2 licenças: 1.1 Plano Básico: Processador: 3.0 GHz ou superior. Recomenda-se 3.2 GHz Dual-Core.

Leia mais

Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet.

Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet. TERMINOLOGIA Navegador ou Browser Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet. Os Browsers se comunicam com servidores

Leia mais

Anote aqui as informações necessárias:

Anote aqui as informações necessárias: banco de mídias Anote aqui as informações necessárias: URL E-mail Senha Sumário Instruções de uso Cadastro Login Página principal Abrir arquivos Área de trabalho Refine sua pesquisa Menu superior Fazer

Leia mais

IMPORTANTE: O sistema Off-line Dr.Micro é compatível com os navegadores Mozilla Firefox e Internet Explorer.

IMPORTANTE: O sistema Off-line Dr.Micro é compatível com os navegadores Mozilla Firefox e Internet Explorer. CONFIGURANDO O SISTEMA OFFLINE DR.MICRO IMPORTANTE: O sistema Off-line Dr.Micro é compatível com os navegadores Mozilla Firefox e Internet Explorer. 1- Ao acessar a plataforma online a opção Minha Escola

Leia mais

4 Desenvolvimento da ferramenta

4 Desenvolvimento da ferramenta direcionados por comportamento 38 4 Desenvolvimento da ferramenta Visando facilitar a tarefa de documentar requisitos funcionais e de gerar testes automáticos em uma única ferramenta para proporcionar

Leia mais

1.2.4. Organizar a estrutura do site

1.2.4. Organizar a estrutura do site 1.2.4. Organizar a estrutura do site 1 Organizar a estrutura do site A organização da estrutura do site passa pela definição das ligações entre as páginas que o compõem Esta organização deve ser intuitiva

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN José Agostinho Petry Filho 1 ; Rodrigo de Moraes 2 ; Silvio Regis da Silva Junior 3 ; Yuri Jean Fabris 4 ; Fernando Augusto

Leia mais

parte I Apostila Esquematizada de Informática Sumário Navegadores e Mecanismos de Pesquisas na web Unidade 1 Navegadores (browser)

parte I Apostila Esquematizada de Informática Sumário Navegadores e Mecanismos de Pesquisas na web Unidade 1 Navegadores (browser) Apostila Esquematizada de Informática parte I Navegadores e Mecanismos de Pesquisas na web Sumário Unidade 1 Navegadores (browser) Unidade 2 Internet Explorer Explorando a interface e suas funções Unidade

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

Manual do IpêCMS. Autor: Everton R. Silva Data: 30.10.2008 Website: http://ipecms.tconibo.com

Manual do IpêCMS. Autor: Everton R. Silva Data: 30.10.2008 Website: http://ipecms.tconibo.com Manual do IpêCMS Autor: Everton R. Silva Data: 30.10.2008 Website: http://ipecms.tconibo.com INTRODUÇÃO Objetivo IpêCMS é um mini CMS open source distribuido atraves da licença GPL. É desenvolvido em linguagem

Leia mais

Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais.

Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais. Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais. Tales Henrique José MOREIRA 1 ; Gabriel da SILVA 2 ; 1 Estudante de Tecnologia em Sistemas para

Leia mais

RSS no desenvolvimento de uma Central de Notícias

RSS no desenvolvimento de uma Central de Notícias RSS no desenvolvimento de uma Central de Notícias Darley Passarin 1, Parcilene Fernandes de Brito 1 1 Sistemas de Informação Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA) Palmas TO Brasil darley@centralrss.com.br,

Leia mais

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento Aumente a eficiência de seu negócio O Versa é um poderoso software de gestão de negócios para editoras, distribuidoras e livrarias. Acessível e amigável, o sistema foi desenvolvido especificamente para

Leia mais

Sistema de Coleções Biológicas

Sistema de Coleções Biológicas Sistema de Coleções Biológicas Objetivo: Padronizar e tornar mais eficiente o processo de gerenciamento das coleções zoológicas. Metodologia: Criação de um Sistema Gerencial acessado pela rede (web) e

Leia mais

CURSO EFA DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA E SISTEMAS. Módulo 788- Administração de Servidores Web. Ano letivo 2012-2013. Docente: Ana Batista

CURSO EFA DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA E SISTEMAS. Módulo 788- Administração de Servidores Web. Ano letivo 2012-2013. Docente: Ana Batista CURSO EFA DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA E SISTEMAS EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS Curso EFA Sec. Turma C - 2012 / 2013 Módulo 788- Administração de Servidores Web Docente: Ana Batista Ano letivo 2012-2013

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

WWW - World Wide Web

WWW - World Wide Web WWW World Wide Web WWW Cap. 9.1 WWW - World Wide Web Idéia básica do WWW: Estratégia de acesso a uma teia (WEB) de documentos referenciados (linked) em computadores na Internet (ou Rede TCP/IP privada)

Leia mais

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido Arquitetura Roteiro Arquitetura Tipos de Arquitetura Centralizado Descentralizado Hibrido Questionário 2 Arquitetura Figura 1: Planta baixa de uma casa 3 Arquitetura Engenharia de Software A arquitetura

Leia mais

Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric

Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric Versão 1.0 Autores Bruna Cirqueira Mariane Dantas Milton Alves Robson Prioli Nova Odessa, 10 de Setembro de 2013 Sumário Apoio 1. Licença deste

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA conceito inicial Amplo sistema de comunicação Conecta muitas redes de computadores Apresenta-se de várias formas Provê

Leia mais

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Uma poderosa ferramenta de monitoramento Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Abril de 2008 O que é? Características Requisitos Componentes Visual O que é?

Leia mais

MOODLE é o acrónimo de "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment. Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem;

MOODLE é o acrónimo de Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment. Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem; MOODLE é o acrónimo de "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment Software livre, de apoio à aprendizagem; Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem; A expressão designa ainda

Leia mais

Declaração do Escopo do Projeto. SysTrack

Declaração do Escopo do Projeto. SysTrack Declaração do Escopo do Projeto SysTrack Nome do Projeto: SysTrack Versão do Documento: 1.0 Elaborado por: André Ricardo, André Luiz, Daniel Augusto, Diogo Henrique, João Ricardo e Roberto Depollo. Revisado

Leia mais

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Fernando Castor A partir de slides elaborados por Fernando Fonseca & Robson Fidalgo 1 Sistemas de Arquivos Sistemas de arquivos Principal característica é a replicação

Leia mais

Infracontrol versão 1.0

Infracontrol versão 1.0 Infracontrol versão 1.0 ¹Rafael Victória Chevarria ¹Tecnologia em Redes de Computadores - Faculdade de Tecnologia SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) Rua Gonçalves Chaves 602-A Centro 96015-560

Leia mais

UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO. Série Ponto

UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO. Série Ponto UM NOVO CONCEITO EM AUTOMAÇÃO Série Ponto POR QUE NOVO CONCEITO? O que é um WEBPLC? Um CP na WEB Por que usar INTERNET? Controle do processo de qualquer lugar WEBGATE = conexão INTERNET/ALNETII WEBPLC

Leia mais

BANCO DE DADOS II. AULA MySQL.

BANCO DE DADOS II. AULA MySQL. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II BANCO DE DADOS II AULA MySQL. DISCIPLINA: Banco de Dados II PROF.: ROMULO VANZIN Data: 27/06/2014 Banco

Leia mais

Manual de Administração ABCD-Site. Versão 4.0.2

Manual de Administração ABCD-Site. Versão 4.0.2 [Digite texto] Manual de Administração ABCD-Site Versão 4.0.2 Sumário Objetivos do Capítulo...Erro! Indicador não definido. Introdução... 3 Características gerais do sistema... 3 Acesso... Erro! Indicador

Leia mais

Mo Porã: Uma ferramenta para o gerenciamento distribuído de repositórios de dados científicos na web

Mo Porã: Uma ferramenta para o gerenciamento distribuído de repositórios de dados científicos na web 13 Mo Porã: Uma ferramenta para o gerenciamento distribuído de repositórios de dados científicos na web Kleberson Junio do Amaral Serique, José Laurindo Campos dos Santos, Andréa Côrrea Flôres Albuquerque

Leia mais

Sistema Web para Cotação de Preços. Vitae Tec Tecnologia a Serviço da Vida!

Sistema Web para Cotação de Preços. Vitae Tec Tecnologia a Serviço da Vida! Sistema Web para Cotação de Preços Vitae Tec Tecnologia a Serviço da Vida! Segue abaixo descritivo do sistema web de cotação de preço. A solução proposta pela Vita Tec oferece: 1) Maior controle, organização,

Leia mais

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Sumário HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Linguagem HTML HTML é a abreviação de HyperText Markup Language, que pode ser traduzido como Linguagem de Marcação de Hipertexto. Não é uma linguagem

Leia mais

Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software ECOFROTA TRIBUNAL THEMIS

Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software ECOFROTA TRIBUNAL THEMIS 1 Projeto Disciplinar de Infra-Estrutura de Software ECOFROTA TRIBUNAL THEMIS EDILBERTO SILVA 1, AQUILA ISRAEL (1316079) 2, CYNTHIA FERREIRA (1316079) 2, MARKO DE CASTRO (1316119) 2, RAFAELA ALMEIDA (1316189)

Leia mais

BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS

BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS E WEBMAPPING - I 3 GEO Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza ROTEIRO Apresentação Instalação do i 3 Geo Visão geral do i3geo Características e funcionalidades

Leia mais

O melhor do PHP. Por que PHP? CAPÍTULO 1. Uma Pequena História do PHP

O melhor do PHP. Por que PHP? CAPÍTULO 1. Uma Pequena História do PHP CAPÍTULO 1 O melhor do PHP Este livro levou bastante tempo para ser feito. Venho usando agora o PHP por muitos anos e o meu amor por ele aumenta cada vez mais por sua abordagem simplista, sua flexibilidade

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

Automação do processo de gerenciamento e publicação de revistas científicas

Automação do processo de gerenciamento e publicação de revistas científicas Automação do processo de gerenciamento e publicação de revistas científicas Equipe SEER Desenvolvimento Web Ibict/MCT Sumário 4 Introdução 4 Requisitos Básicos 4 Hardware 4 Software 4 Instalação do Sistema

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor.

UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor. UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor. Modelo Cliente/Servidor Por HIARLY ALVES Fortaleza - CE Apresentação. O mais famoso tipo de arquitetura utilizada em redes de computadores

Leia mais

Módulo 11 A Web e seus aplicativos

Módulo 11 A Web e seus aplicativos Módulo 11 A Web e seus aplicativos Até a década de 90, a internet era utilizada por acadêmicos, pesquisadores e estudantes universitários para a transferência de arquivos e o envio de correios eletrônicos.

Leia mais

Introdução Banco de Dados

Introdução Banco de Dados Introdução Banco de Dados Vitor Valerio de Souza Campos Adaptado de Vania Bogorny Por que estudar BD? Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária reserva de hotel matrícula em

Leia mais

08/04/2013. Agenda. O Sistema CACHÉ. O Sistema CACHÉ. O Sistema CACHÉ. O Sistema CACHÉ

08/04/2013. Agenda. O Sistema CACHÉ. O Sistema CACHÉ. O Sistema CACHÉ. O Sistema CACHÉ Agenda Caché Server Pages Uma Aplicação Banco de Dados Fernando Fonseca Ana Carolina Salgado Mestrado Profissional 2 SGBD de alto desempenho e escalabilidade Servidor de dados multidimensional Arquitetura

Leia mais