O SAXOFONE 1. CLASSIFICAÇÃO DO SAXOFONE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O SAXOFONE 1. CLASSIFICAÇÃO DO SAXOFONE"

Transcrição

1 O SAXOFONE 1. CLASSIFICAÇÃO DO SAXOFONE A primeira necessidade que se nos depara é de saber com clareza a que família de instrumentos pertence o Saxofone. Dado que o corpo do instrumento é de metal, muitas pessoas são levadas a pensar que o Saxofone pertence à família dos metais. Porém, a classificação dos instrumentos de sopro não é tão linear como parece nada tem a ver com os materiais de que são feitos os instrumentos. Se assim fosse, as modernas Flautas deveriam estar colocadas, na Orquestra, ao lado das Trompetes e dos Trombones, pois há já muito tempo que não vemos em concerto Flautas de madeira!! A família dos metais têm apenas um ponto em comum; não é o uso de pistões, uma vez que o Trombone funciona com uma vara; é o bocal, que se coloca contra os lábios do executante e não entre eles. A família das madeiras tem, também, um ponto em comum e não é o facto de serem construídas em madeira, porque na realidade foram construídos Clarinetes e Oboés em metal. Também não é a palheta; Oboés e Fagotes usam uma palheta dupla; as Flautas não usam nenhuma palheta. Portanto, o ponto comum das madeiras deverá ser a forma como são as diversas notas são dadas: abrindo e fechando orifícios que existem no corpo do instrumento. Nos metais, todas as notas saem pela campânula do instrumento, enquanto que nas madeiras apenas a mais grave sai pela campânula e todas as outras saem por um ou mais orifícios existentes. Daí que as surdinas existem para os metais e não para as madeiras. A escolha dos diversos materiais para a construção de instrumentos é feita por razões práticas. Trompetes e Trompas de madeira podem aparecer, mas de fabrico difícil e muito caro. Actualmente aparecem Clarinetes feitos de plástico e a certa altura também apareceu um Saxofone construído com este material. Saxofones de madeira, apesar de funcionarem, seria muito difícil de construir os modelas maiores. Resumindo, podemos constatar que o Saxofone, na sua plenitude, é um instrumento pertencente à família das madeiras, mas possuindo um corpo em metal. 1

2 2. HISTÓRIA DO SAXOFONE Qualquer instrumento das madeiras teve um longo período de desenvolvimento, muitas vezes derivações de instrumentos do folclore, e foram gradualmente aperfeiçoados para uso em concerto, refinando a sua afinação aplicando-se pouco a pouco uma chave ou outra ao longo dos tempos. Ninguém pode dizer que inventou a Flauta, o Oboé ou o Fagote. Ao Clarinete é normalmente atribuída a sua invenção a Johann Christoph Denner, que acrescentou uma chave ao antigo Chalumeau, em 1700, conferindo-lhe a possibilidade de possuir um segundo registo à 12ª. O Clarinete que hoje conhecemos data de 1839, quando Klosé lhe aplicou o sistema de chaves desenvolvido para a Flauta por Theobald Boehm, ainda hoje conhecido como sistema Boehm. O Saxofone, contudo, é único. Foi a invenção de um homem, Adolphe Sax, daí o nome do instrumento: Sax + Phone (palavra grega que significa voz); portanto, a voz do Sax. Em português como não existem palavras escrita com ph veio dar Saxofone. Adolphe Sax, nasceu em Dinant, Bélgica, a 6 de Novembro de 1814, baptizado com o nome de Antoine Joseph Sax, mas conhecido como Adolphe durante toda a sua vida. O seu pai era já um construtor de instrumentos muito importante em Bruxelas e o jovem Adolphe assistiu a todas as inovações que o seu progenitor desenvolveu em vários instrumentos. O ponto de viragem na carreira de Adolphe Sax aconteceu em 1841 quando se estabeleceu em Paris, de certa forma influenciado pelo General do Exército francês, Conde de Rumigny o qual lhe reconheceu o talento como desenhador e construtor de instrumentos de sopro. A primeira oficina de Adolphe Sax teve lugar no N.º 10 da Rua de Saint-Georges do 9º Bairro de Paris. Foi aqui que o Saxofone foi construído, desde 1841 até 1846, data do registo da patente original, a 21 de Março. Apesar desta ser a data oficial da invenção do Saxofone, Sax há muitos anos vinha experimentando uma ideia de um instrumento de palheta simples e boquilha, tendo uma coluna de ar vibratória num corpo cónico com orifícios e chaves. Pensase que foi de uma experiência com um Oficleide (instrumento grave de uma família de instrumentos, de tubo cónico, orifícios e chaves) e um Clarinete Baixo que nasceu o Saxofone: ele substitui o bocal do Oficleide pela boquilha do Clarinete Baixo. Esta presunção tem a sua veracidade uma vez que o primeiro Saxofone a ser construído era um instrumento grave. Outro motivo para esta teoria foi a necessidade das Bandas do Exército francês obterem reforço no registo grave da sua instrumentação. No entanto, Sax teve a percepção do potencial deste instrumento e construiu-os em diversos tamanhos e a patente de 1846 refere nada menos do que oito saxofones de tamanho diferente. A primeira aparição em público do Saxofone aconteceu dois anos antes do registo da patente. Hector Berlioz promoveu um concerto na Salle Herz, em Paris, a 3 de Fevereiro de 1844, onde 2

3 actuou um sexteto de instrumentos idealizados por Sax: três dos metais e três das madeiras. Adolphe tocou a parte do baixo no novo invento, o Saxofone. Berlioz fez um arranjo do seu Chant Sacré, uma obra coral, para demonstração do instrumento. Em 1847, foi estabelecida a Classe de Saxofone no Gymnase de Musique Militaire e algumas Bandas regimentais começaram a utilizar o Saxofone. Em apenas uma década depois da sua aparição, o Saxofone começou a ser conhecido em todo o mundo. Em 1857, Adolphe Sax foi nomeado professor de Saxofone do Conservatório de Paris. Na mesma altura, iniciou uma empresa de publicação de música, encomendando muitas obras para Saxofone. Compositores como J. B. Singelée, J. Demerssemen, Savari e Arban escreveram música para estes recém-chegados instrumentos. Durante os anos de 1850 e 1860, o Saxofone consolidou a sua presença nas Bandas Militares. Adolphe Sax faleceu com 80 anos, a 4 de Fevereiro de A viragem do Séc. XIX para o Séc. XX pode ser considerada como o epicentro do desenvolvimento do Saxofone, mas o plano mais significativo desta odisseia estilística acontece com Rudy Wiedoeft (nascido em Detroit, em 1893), o compositor e executante mais prolífico que o Saxofone conheceu. Foi uma espécie de ponte para a era do Jazz; certamente não era um músico de Jazz, era mais um mestre da técnica do Saxofone, influenciado pelo Ragtime. O trabalho desenvolvido por Wiedoeft resultou no aparecimento de uma enorme quantidade de saxofonistas no final da I Guerra Mundial e continuou pelos anos 20, de certa maneira antecipando a era do Jazz. Actualmente, muitas pessoas relacionam o Saxofone com o Jazz, tendo dificuldade em acreditar que na realidade não foi um instrumento daquele género de música, nem do mundo da Orquestra Sinfónica. No entanto, grandes músicos de Jazz se notabilizaram no Saxofone: Coleman Hawkins, Charlie Parker, Sidney Bechet, John Coltrane, Stan Getz, Gerry Mulligan, Sonny Rollins, Lester Young, etc.. O início do Séc. XX viu nascer um francês que se tornou o pioneiro mais influente no reavivar do Saxofone clássico. Marcel René Mule nasceu em Aube, Normandia, em 21 de Junho de Como quase todos os saxofonistas da altura, a sua primeira etapa na carreira foi com uma Banda Militar, em 1923 chegou a solista da Banda da Guarda Republicana francesa, lugar que ocupou durante 30 anos. A data mais importante na carreira de Mule (e no verdadeiro desenvolvimento do ensino do Saxofone), acontece em 1942, quando o Director do Conservatório de Paris decide reactivar a classe de Saxofone e o convida para leccionar naquela escola. Mule manteve-se naquele lugar durante 26 anos, sendo substituído por Daniel Deffayet em Em Portugal, o ensino do Saxofone existe há muitos anos nos Conservatórios e Escolas de Música por este país fora, no entanto, o grande incremento deu-se talvez há uma dezena de anos atrás. Formaram-se grandes saxofonistas, com grandes qualidades e talento. 3

4 Começaram a aparecer MasterClasses ministrados por saxofonistas de renome mundial, como por exemplo, Formeau, Delangle, Londeix, etc.. 3. ELEMENTOS DA FAMÍLIA DO SAXOFONE Actualmente apenas seis instrumentos são utilizados e destes os mais frequentes são o Soprano, o Alto, o Tenor e o Barítono. O Sopranino é de difícil afinação e o Baixo bastante caro e de difícil transporte devido ao seu enorme tamanho. 4

5 5

6 6

7 7

8 Sopranino Soprano Contralto Tenor (Dó) Tenor (Sib) Barítono Baixo Contrabaixo 8

HISTÓRIA INSTRUMENTOS DOS POR

HISTÓRIA INSTRUMENTOS DOS POR HISTÓRIA DOS INSTRUMENTOS POR 1 HISTÓRIA DOS INSTRUMENTOS FLAUTA A flauta faz parte da família dos instrumentos de madeira, mesmo, ao longo dos anos, tendo sido feita de madeira ou metal. Sabemos que já

Leia mais

REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS

REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS 1. INTRODUÇÃO O Conservatório de Música de Porto dispõe de instrumentos musicais

Leia mais

ANEXO 4 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DAS PROVAS DE AFERIÇÃO E EXAMES DOS DIFERENTES INSTRUMENTOS PARA O ENSINO ESPECIALIZADO DE MÚSICA

ANEXO 4 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DAS PROVAS DE AFERIÇÃO E EXAMES DOS DIFERENTES INSTRUMENTOS PARA O ENSINO ESPECIALIZADO DE MÚSICA ANEXO 4 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DAS PROVAS DE AFERIÇÃO E EXAMES DOS DIFERENTES INSTRUMENTOS PARA O ENSINO ESPECIALIZADO DE MÚSICA 1 GRUPO DE SOPROS A- Conteúdos programáticos das Provas de Aferição 1.

Leia mais

Método Básico para Sax Alto Elaboração: Prof. MS Costa Holanda Prof. Jardilino Maciel

Método Básico para Sax Alto Elaboração: Prof. MS Costa Holanda Prof. Jardilino Maciel Método Básico para Sax Alto Elaboração: Prof. MS Costa Holanda Prof. Jardilino Maciel INTRODUÇÃO Este método consiste em orientar de uma maneira mais direta e didática o aprendizado no saxofone, instrumentos

Leia mais

CORAL INFANTIL DO LICEU

CORAL INFANTIL DO LICEU CORAL INFANTIL DO LICEU : BAIRRO: C CEP: RG: ÓRGAO EMISSOR: NATURAL ESCOLAR / / GRUPO DE PRÁTICA DE SOPROS E PERCUSSÃO GPS ALUNO/BOLSISTA MONITOR/ BOLSISTA INSTRUMENTOS OBOÉ TROMPETE FLAUTA TRANSVERSAL

Leia mais

O Maestro & ==============

O Maestro & ============== Vamos aprender colorindo? ================== I M P R I M A E S T E D O C U M E N T O P A R A P I N T A R C O M L Á P I S D E C O R Nome: Comum CCB: I N T R O D U Ç Ã O : Esta apostila livre foi desenvolvida

Leia mais

Projeto Tocarei ao Senhor

Projeto Tocarei ao Senhor Projeto Tocarei ao Senhor Formando Bandas Sinfônicas nas igrejas Objetivo: Formar Bandas Sinfônicas com uso de instrumentos de sopro (madeiras flautas, clarinetes, saxofones, oboé, fagote), metais (trompetes,

Leia mais

Projeto de Orquestra de Sopros e Percussão de Penacova

Projeto de Orquestra de Sopros e Percussão de Penacova Projeto de Orquestra de Sopros e Percussão de Penacova Nome do Projeto Orquestra de Sopros do Centro Cultural de Penacova (este nome será discutido à posteriori) Local onde se irá desenvolver Centro Cultural

Leia mais

MÉTODO BÁSICO PARA CLARINETE Elaboração: Prof. MS Costa Holanda e Jardilino Maciel

MÉTODO BÁSICO PARA CLARINETE Elaboração: Prof. MS Costa Holanda e Jardilino Maciel MÉTODO BÁSICO PARA CLARINETE Elaboração: Prof. MS Costa Holanda e Jardilino Maciel INTRODUÇÃO Este método consiste em orientar de uma maneira mais direta e didática o aprendizado no Clarinete, instrumento

Leia mais

REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS

REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS Novembro de 2011 REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS 1. INTRODUÇÃO O Conservatório de Música de Coimbra dispõe de instrumentos

Leia mais

Características Técnicas

Características Técnicas O Fagote É um instrumento de Sopro, de Palheta dupla e de tubo cónico, pertence à família das madeiras e ocupa o papel de baixo (instrumento mais grave). Bem tocado o fagote é dotado de um grande encanto

Leia mais

A ordem do nome das notas

A ordem do nome das notas Teoria Musical1 Cap.1 Altura dos sons João Carlos Almeida 1 1. ALTURA O SOM tem quatro características principais: Altura sons graves, médios e agudos; Duração sons curtos e longos; Intensidade sons muito

Leia mais

Elaboração de: Jorge Nobre

Elaboração de: Jorge Nobre Aprendendo a tocar o clarinete Elaboração de: Jorge Nobre CLARINETE Instrumento musical de sopro Compreende um tubo, geralmente de madeira, que tem a extremidade em forma de campânula e um bocal cônico

Leia mais

MATERIAL DE APOIO EIXOS ÁGUA E TERRA

MATERIAL DE APOIO EIXOS ÁGUA E TERRA MATERIAL DE APOIO CAMINHOS SONOROS EIXOS ÁGUA E TERRA Instrumentos de sopro em metais e de percussão 2011 MATERIAL DE APOIO CAMINHOS SONOROS EIXOS ÁGUA E TERRA Instrumentos de sopro em metais e de percussão

Leia mais

Prof. Carlos Rogério Lopes de Souza CAGÉRIO

Prof. Carlos Rogério Lopes de Souza CAGÉRIO OFICINA Construção de instrumentos de sopro Prof. Carlos Rogério Lopes de Souza CAGÉRIO APRESENTAÇÃO CARLOS ROGÉRIO (CAGÉRIO) EDUCAÇÃO FÍSICA UNIFOA (Volta Redonda RJ) EDUCAÇÃO ARTÍSTICA (MÚSICA) USP (Ribeirão

Leia mais

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. A Engenharia e a Música Instrumentos de SOPRO

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. A Engenharia e a Música Instrumentos de SOPRO Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto A Engenharia e a Música Instrumentos de SOPRO Unidade Curricular: Projeto FEUP 1º ano - MIEM Equipa: 1M3_03 Ano lectivo 2013/2014 Coordenador Geral do Projeto

Leia mais

www.meloteca.com Jorge Salgueiro Lista de obras Cidade de veludo com coro e grupo rock 69, 1999 4 10 min.

www.meloteca.com Jorge Salgueiro Lista de obras Cidade de veludo com coro e grupo rock 69, 1999 4 10 min. www.meloteca.com Jorge Salgueiro Lista de obras Canto - Coro Misto (1 a Cidade de veludo com coro e grupo rock 69, 1999 Pino do verão ópera com solistas, coro misto e grande ensemble 89, 5 60 Ode a euterpe

Leia mais

A VER A BANDA... MARCHAR

A VER A BANDA... MARCHAR A VER A BANDA... MARCHAR Por: DR. JOÃO MENEZES Quando se tomam algumas decisões em relação ao que quer que seja, há sempre comentários e perguntas que surgem por parte de quem não tem formação para o assunto,

Leia mais

Amigos Pra Sempre. œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ. œ œ œ œ. œ œ. œ œ œ œ œ œ œ œbœ. # c. œ œ. j œ œ. œ œ œ œ œ œ œ œ. œ œ œ œ. œ œ œ œ. œ œ œ œ. œ œ œ œ.

Amigos Pra Sempre. œ œ œ œ œ œ œ œ œ œ. œ œ œ œ. œ œ. œ œ œ œ œ œ œ œbœ. # c. œ œ. j œ œ. œ œ œ œ œ œ œ œ. œ œ œ œ. œ œ œ œ. œ œ œ œ. œ œ œ œ. Arr: ardilino Flauta Clarinete B Clarinete B Clarinete B 3 Sax - Alto E Sax - Tenor B Sax - Barítono Trompete B Trompete B Trompete B 3 Trompa E Trompa E Trompa E 3 Tromone Tromone Tromone 3 Bomardino

Leia mais

Oração a São Francisco

Oração a São Francisco Guia Arrano: Manoel Ferreira Flauta C & Requinta Eb & 1º Clarinete Bb & º, 3º Clarinete Bb & Sax Soprano Bb & 1º, º Sax Alto Eb & Sax Tenor Bb & Sax Barítono Eb & 1º Trompete Bb & º, 3º Trompete Bb & Sax

Leia mais

REGULAMENTO 1º CONCURSO DE COMPOSIÇÃO ERUDITA GRAMADO IN CONCERT

REGULAMENTO 1º CONCURSO DE COMPOSIÇÃO ERUDITA GRAMADO IN CONCERT REGULAMENTO 1º CONCURSO DE COMPOSIÇÃO ERUDITA GRAMADO IN CONCERT A Organização do 2º Gramado In Concert torna público o presente Edital que regulamenta o 1º Concurso de Composição Erudita Gramado In Concert.

Leia mais

MÉTODO BÁSICO PARA TUBA E BOMBARDINO Elaboração: Prof. MS Costa Holanda Prof. Jardilino Maciel

MÉTODO BÁSICO PARA TUBA E BOMBARDINO Elaboração: Prof. MS Costa Holanda Prof. Jardilino Maciel MÉTODO BÁSICO PARA TUBA E BOMBARDINO Elaboração: Prof. MS Costa Holanda Prof. Jardilino Maciel SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 A TUBA... 3 O BOMBARDINO OU EUPHONIUM... 3 CONHECENDO O BOMBARDINO E A TUBA... 4 ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

NORMAS Artº 1 O Concurso é aberto a músicos de todo o país (com nacionalidade portuguesa ou estrangeiros com residência em território português), sendo admitidos os seguintes instrumentos: Madeiras Flauta

Leia mais

CEM BENJAMIM JOSÉ DE ALMEIDA PROJETO INTERDISCIPLINAR EINSTEIN E A MÚSICA PROFESSORES: ROSEVALDO CELESTINO BARROS FÁBIO JÚNIOR MILHOMEM

CEM BENJAMIM JOSÉ DE ALMEIDA PROJETO INTERDISCIPLINAR EINSTEIN E A MÚSICA PROFESSORES: ROSEVALDO CELESTINO BARROS FÁBIO JÚNIOR MILHOMEM CEM BENJAMIM JOSÉ DE ALMEIDA PROJETO INTERDISCIPLINAR EINSTEIN E A MÚSICA PROFESSORES: ROSEVALDO CELESTINO BARROS FÁBIO JÚNIOR MILHOMEM ARAGUAÍNA, DEZEMBRO DE 2015 A FÍSICA NA MÚSICA A música, de um modo

Leia mais

Edital 03/FOSPA/2015. 1. DAS INSCRIÇÕES: 1.1. Período de inscrição: de 22 de junho a 03 de julho, de segunda a sextafeira.

Edital 03/FOSPA/2015. 1. DAS INSCRIÇÕES: 1.1. Período de inscrição: de 22 de junho a 03 de julho, de segunda a sextafeira. Edital 03/FOSPA/2015 A Superintendência Artística da Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre - FOSPA, no uso de suas atribuições que lhe confere o Art. 4º e Incisos, do Decreto Nº 51.484, 15 de maio

Leia mais

CONVOCATÓRIA PARA AUDIÇÃO DE MÚSICOS INSTRUMETISTAS E SOLITAS DA ORQUESTRA SINFÔNICA JOVEM DA PARAÍBA OSJPB TEMPORADA 2015

CONVOCATÓRIA PARA AUDIÇÃO DE MÚSICOS INSTRUMETISTAS E SOLITAS DA ORQUESTRA SINFÔNICA JOVEM DA PARAÍBA OSJPB TEMPORADA 2015 CONVOCATÓRIA PARA AUDIÇÃO DE MÚSICOS INSTRUMETISTAS E SOLITAS DA ORQUESTRA SINFÔNICA JOVEM DA PARAÍBA OSJPB TEMPORADA 2015 O Presidente da FUNDAÇÃO ESPAÇO CULTURAL DA PARAÍBA - FUNESC, instituição de direito

Leia mais

Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos -

Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos  - Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos www.megacursos.com.br - Aula 1: História e Tipos de Sax E aí galera, tudo jóia? Estou encarregado de trazer para vocês um pouco de informações, curiosidades

Leia mais

BANDA LARGA 2015 Regulamento Festival de Bandas de Música Civis do Estado do Rio de Janeiro - Maratona de Bandas

BANDA LARGA 2015 Regulamento Festival de Bandas de Música Civis do Estado do Rio de Janeiro - Maratona de Bandas BANDA LARGA 2015 Regulamento Festival de Bandas de Música Civis do Estado do Rio de Janeiro - Maratona de Bandas Artigo 1º Objeto REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Disposições gerais O presente regulamento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SARZEDO Estado de Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SARZEDO Estado de Minas Gerais ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS Violino Viola em violino ou na modalidade violino ou na modalidade Licenciatura em em viola ou na modalidade viola ou na ministrar aulas de violino e avaliar o aprendizado

Leia mais

HINO À BANDEIRA. œ œ. œ. œ œ. œ J. œ J. œ œ œ n. œ œ. œ œ. # œ œ. œ œ. œ œ œ. ± ± Û Œ @ Û Û Û Û @

HINO À BANDEIRA. œ œ. œ. œ œ. œ J. œ J. œ œ œ n. œ œ. œ œ. # œ œ. œ œ. œ œ œ. ± ± Û Œ @ Û Û Û Û @ Músia: Franiso Braga Letra: Olavo Bila Flautim Flauta b b b b.... Oboé Clarineta Eb 1ª Clarineta Bb b b...... ª Clarineta Bb. # 3ª Clarineta Bb Sax Alto Eb w n... # Sax Tenor Bb # n Sax Barítono Eb Fagote

Leia mais

Os instrumentos musicais são classificados conforme o material de que são confeccionados e a forma como o som é produzido.

Os instrumentos musicais são classificados conforme o material de que são confeccionados e a forma como o som é produzido. Instrumentos Musicais O homem primitivo começou a construir instrumentos musicais para tentar imitar os sons da natureza. Os primeiros instrumentos de que se têm notícia são aqueles feitos de ossos de

Leia mais

CONCURSO JOVEM.COM REGULAMENTO 2015 - EMCN

CONCURSO JOVEM.COM REGULAMENTO 2015 - EMCN CONCURSO JOVEM.COM REGULAMENTO 2015 - EMCN A) CONCURSO 1- O Concurso Jovem.COM é um concurso de Interpretação. Tem como objetivos: - Promover os Conservatórios Oficiais de Música e suas cidades; - Premiar

Leia mais

Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro

Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro Fundação das Artes Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro Inscrições Abertas Turmas 2013 Primeiro Semestre Cursos Livres e Técnicos A Fundação das Artes é uma Escola de Artes

Leia mais

Ave Maria (Música Sacra) Autor: F. Schubert

Ave Maria (Música Sacra) Autor: F. Schubert (Música Sacra) Autor: F Schubert F SCHUBERT Franz eter Schubert (Himmelfortgrund, 1 de aneiro de 1797 Viena, 19 de Novembro de 18) foi um comositor austríaco do fim da era clássica, com um estilo marcante,

Leia mais

TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO

TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO Componente Curricular OBOÉ FAGOTE FLAUTA TRANSVERSAL Temas respiração, aplicados ao ensino

Leia mais

Edital 03/FOSPA/2015. Viola de Arco turno tarde 1 Violoncelo turno tarde 2 Contrabaixo Acústico tocado com Arco turno tarde

Edital 03/FOSPA/2015. Viola de Arco turno tarde 1 Violoncelo turno tarde 2 Contrabaixo Acústico tocado com Arco turno tarde Edital 03/FOSPA/2015 O PRESIDENTE DA - FOSPA, no uso de suas atribuições legais que lhe confere o art. 17, inciso VII, Decreto nº 51.370, de 10 de abril de 2014, TORNA PÚBLICO A ABERTURA DAS INSCRIÇÕES

Leia mais

para a UFLA venha ufla.br/ CONHEÇA UM POUCO DA UNIVERSIDADE E FAÇA SUA ESCOLHA

para a UFLA venha ufla.br/ CONHEÇA UM POUCO DA UNIVERSIDADE E FAÇA SUA ESCOLHA venha para a UFLA ufla.br/ CONHEÇA UM POUCO DA UNIVERSIDADE E FAÇA SUA ESCOLHA A UFLA vem se consolidando como uma das mais importantes instituições de educação superior do Brasil, além de já alcançar

Leia mais

Jesus Cristo Samba. fi. 0 3 0 4. .. 0 4 0 4 К 0 3. 1 3Flauta (C) 0 4 К 0 3 0 4 К 0 3 0 4 К 0 3 0 4 К 0 3

Jesus Cristo Samba. fi. 0 3 0 4. .. 0 4 0 4 К 0 3. 1 3Flauta (C) 0 4 К 0 3 0 4 К 0 3 0 4 К 0 3 0 4 К 0 3 1 3Flauta (C) Requinta (E) esus Cristo Arr Manoel Ferreira I Clarinete (B) II Clarinete (B) III Clarinete (B) Sax Soprano (B) I Sax Alto (E) III Sax Alto (E) II Sax Tenor (B) IV Sax Tenor (B) Sax Bar tono

Leia mais

Concertos: Olga Neves Carneiro ONC Produções. Telm. 91.950.6422 Telf. 22.618.8503. oncproducoes@netcabo.pt www.oncproducoes.com

Concertos: Olga Neves Carneiro ONC Produções. Telm. 91.950.6422 Telf. 22.618.8503. oncproducoes@netcabo.pt www.oncproducoes.com Um dos mais originais saxofonistas alto (e um dos poucos que nunca soou como um primo de Charlie Parker), Lee Konitz sempre teve uma enorme curiosidade musical que o levou a aproveitar todas as oportunidades

Leia mais

O FESTIVAL INTERNACIONAL DE INVERNO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA E SUAS AÇÕES MUSICAIS

O FESTIVAL INTERNACIONAL DE INVERNO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA E SUAS AÇÕES MUSICAIS O FESTIVAL INTERNACIONAL DE INVERNO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA E SUAS AÇÕES MUSICAIS Área temática: cultura Vera Lucia Portinho Vianna (Coordenadora da Ação de Extensão) Vera Lucia Portinho

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO N. o 203 3-9-1998 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 4595 mento. Pelo Ministro Adjunto, Fausto de Sousa Correia, Secretário de Estado da Administração Pública e da Modernização Administrativa. A Ministra da

Leia mais

PRIMEIRO NATAL (Tradicional Inglesa de Natal) Autor: Desconhecido Século XVIII

PRIMEIRO NATAL (Tradicional Inglesa de Natal) Autor: Desconhecido Século XVIII () Score lauta Moderato Rock q=120 % 1º Clarinete Bb 2º Clarinete Bb 3º Clarinete Bb Sax Alto Eb # Sax Tenor Bb Sax Barítono 1º Trompete Bb # % - 2º Trompete B b Horn 1º Trombone b J 2º Trombone Euphonium

Leia mais

CURSO DE MÚSICA - BACHARELADO

CURSO DE MÚSICA - BACHARELADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO - CAC CURSO DE MÚSICA - BACHARELADO Coordenador do Curso: Prof. Rinaldo de Melo Fonseca IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. Denominação dos Cursos:

Leia mais

A Face Adorada de Jesus (H.C 304)

A Face Adorada de Jesus (H.C 304) Guia A Face Adorada de esus (HC 30) PLM(RH Cornelius) Flauta 1ē Clarinete Bb 2ē Clarinete Bb n # Sax Soprano Sax Alto Eb b Sax Tenor Bb 1ē Trompete Bb 2ē Trompete Bb n # Horns Eb b n Trombones n b n Bombardino

Leia mais

2º CONCURSO NACIONAL DE INTERPRETAÇÃO MUSICAL CULTIVARTE JOVEM REGULAMENTO

2º CONCURSO NACIONAL DE INTERPRETAÇÃO MUSICAL CULTIVARTE JOVEM REGULAMENTO 2º CONCURSO NACIONAL DE INTERPRETAÇÃO MUSICAL CULTIVARTE JOVEM REGULAMENTO 1. OBJECTIVOS DO CONCURSO A Associação CULTIVARTE - Quarteto de Clarinetes de Lisboa orgulha-se de organizar o 2º CONCURSO NACIONAL

Leia mais

Histórico do Saxofone: origem e evolução. A família dos saxofones.

Histórico do Saxofone: origem e evolução. A família dos saxofones. Histórico do Saxofone: origem e evolução. A família dos saxofones. a. Histórico do Saxofone O saxofone foi patenteado pelo belga Adolphe Sax em 20 de março de 1846. O pai de Adolphe era um construtor de

Leia mais

XVII CONCURSO OSPA PARA JOVENS SOLISTAS, REGENTES E COMPOSITORES REGULAMENTO

XVII CONCURSO OSPA PARA JOVENS SOLISTAS, REGENTES E COMPOSITORES REGULAMENTO XVII CONCURSO OSPA PARA JOVENS SOLISTAS, REGENTES E COMPOSITORES 1 DO OBJETIVO REGULAMENTO O XVII CONCURSO OSPA PARA JOVENS SOLISTAS, REGENTES E COMPOSITORES, promovido pela FOSPA - Fundação Orquestra

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OBOÉ

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OBOÉ INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OBOÉ Você vai descobrir o oboé e aprender a tocar e aperfeiçoar a técnica! O objetivo deste documento de Introdução ao Estudo de Oboé é de divulgar e esclarecer os tópicos mais

Leia mais

Especificações. Categoria Modelo Afinação Digitação Passagem de ar Orifícios Secções Material Outras Características Acessórios Pag.

Especificações. Categoria Modelo Afinação Digitação Passagem de ar Orifícios Secções Material Outras Características Acessórios Pag. Especificações Flautas de Madeira Categoria Modelo Afinação Digitação Passagem de ar Orifícios Secções Material Outras Características Acessórios Pag. YRN-814 FA Barroca Arqueada Duplo 2 Jacarandá Anéis

Leia mais

Semana da Música (5 a 10 de maio de 2014) Programa

Semana da Música (5 a 10 de maio de 2014) Programa Semana da Música (5 a 10 de maio de 2014) Programa Sessão de Abertura - Excelentíssimo Senhor Secretário Regional da Educação e Recursos Humanos 10:00 do CEPAM Piano - António Rosado Bandolim - Percussão

Leia mais

ESCOLA BÁSICA 2º CICLO GASPAR FRUTUOSO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO MUSICAL

ESCOLA BÁSICA 2º CICLO GASPAR FRUTUOSO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO MUSICAL ESCOLA BÁSICA 2º CICLO GASPAR FRUTUOSO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO MUSICAL 2011/2012 5º ANO Timbre: a qualidade do som que permite identificar a sua fonte. Figuras rítmicas: sinais musicais que indicam a duração

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO RERRATIFICAÇÃO DE EDITAL PARA O CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DAS CARREIRAS DE PROFESSOR DE ARTE E ANALISTA DE GESTÃO ARTÍSTICA, DO

Leia mais

REF. 062. REF. 0501 Trompete em SIb. REF. 193 Trompete Clarim Triunfal em SIb

REF. 062. REF. 0501 Trompete em SIb. REF. 193 Trompete Clarim Triunfal em SIb A música é celeste, de natureza divina e de tal beleza que encanta a alma e a eleva acima da sua condição. Aristóteles REF. 062 Trompete em SIb Acabamento: Prateado Botões: Perolizados Anel Fixo: Na terceira

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 35/ 2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Música, Modalidade

Leia mais

Descobrir. Reconhecer. Divulgar. Valorizar. Perenizar. O conhecimento da música. A verdadeira música Brasileira.

Descobrir. Reconhecer. Divulgar. Valorizar. Perenizar. O conhecimento da música. A verdadeira música Brasileira. Descobrir. Reconhecer. Divulgar. Valorizar. Perenizar. O conhecimento da música. A verdadeira música Brasileira. Sinfonieta dos Devotos de Nossa Senhora dos Prazeres Direção do Maestro Marcelo Antunes

Leia mais

Igreja!de! Nossa!Senhora!do!Carmo! Da!Antiga!Sé!

Igreja!de! Nossa!Senhora!do!Carmo! Da!Antiga!Sé! AtransferênciadaCorteeainstalaçãodaFamíliaRealno Rio de Janeiro, em 1808, marcam uma nova etapa na história do País. A capital do ViceMReino passa a ser a sededogovernoedaadministraçãodoimpériolusoe experimentará

Leia mais

MÚSICA / INSTRUMENTOS DE SOPRO

MÚSICA / INSTRUMENTOS DE SOPRO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ (IFPI) Aplicação: 26/02/2012 Duração da prova: 04 (quatro) horas MÚSICA / INSTRUMENTOS DE SOPRO LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO 01 Você

Leia mais

Jazz Breve História, Tendências e ESTILOS. Por AC saxofonista webpage: acjazz.com.br. Introdução

Jazz Breve História, Tendências e ESTILOS. Por AC saxofonista webpage: acjazz.com.br. Introdução Jazz Breve História, Tendências e ESTILOS. Por AC saxofonista webpage: acjazz.com.br Introdução O jazz surgiu da fusão de elementos da música européia com elementos da música africana trazida pelos escravos

Leia mais

EDITAL DE INGRESSO N 19/DEING/2016/1

EDITAL DE INGRESSO N 19/DEING/2016/1 EDITAL DE INGRESSO N 19/DEING/2016/1 A Reitora do Instituto Federal de Santa Catarina torna de conhecimento público a abertura de inscrições, no período de 08 de dezembro de 2015 a 27 de janeiro de 2016,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 311/2012 Poder Executivo TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO DOS CARGOS DA FUNDAÇÃO ORQUESTRA SINFÔNICA DE PORTO ALEGRE

PROJETO DE LEI Nº 311/2012 Poder Executivo TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO DOS CARGOS DA FUNDAÇÃO ORQUESTRA SINFÔNICA DE PORTO ALEGRE DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, quinta-feira, 6 de dezembro de 2012. PRO 1 PROJETO DE LEI Nº 311/2012 Poder Executivo Dispõe sobre o Plano de Carreira e Vencimentos e reorganiza

Leia mais

ESCOLA DE MÚSICA DO ESTADO DE SÃO PAULO TOM JOBIM Edital de 30 de janeiro de 2015 Processo Seletivo Nº 2 para ingresso de alunos na EMESP em 2015

ESCOLA DE MÚSICA DO ESTADO DE SÃO PAULO TOM JOBIM Edital de 30 de janeiro de 2015 Processo Seletivo Nº 2 para ingresso de alunos na EMESP em 2015 ESCOLA DE MÚSICA DO ESTADO DE SÃO PAULO TOM JOBIM Edital de 30 de janeiro de 2015 Processo Seletivo Nº 2 para ingresso de alunos na EMESP em 2015 ÍNDICE Dispõe sobre o segundo Processo Seletivo para preenchimento

Leia mais

Arquitetura e Urbanismo

Arquitetura e Urbanismo Arquitetura e Urbanismo Arquitetura e Urbanismo CARREIRA EM ARQUITETURA E URBANISMO Os arquitetos recebem uma formação geral que lhes permite trabalhar em diversos campos: em projetos de construções, de

Leia mais

Introdução ao Estudo de

Introdução ao Estudo de Introdução ao Estudo de Saxofone erudito Introdução, O Saxofone, O Inventor, Família do Saxofone, Música Sacra e Erudita, A Palheta simples, Movimento, A Embocadura, Saxofonista Erudito, Vocabulário Musical,

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009 Questão 21 Conhecimentos Específicos - Instrumento Musical Em 1914, Erich von Hornbostel e Curt Sachs classificaram os instrumentos musicais de acordo com a maneira como é produzido o som. Nesse sistema,

Leia mais

Relatório de Atividades do 1 Quadrimestre 2013

Relatório de Atividades do 1 Quadrimestre 2013 Relatório de Atividades do 1 Quadrimestre 2013 APRESENTAÇÃO: O Projeto Escola de Música e Cidadania 2013 representa a consolidação de sete anos de trabalho desenvolvidos pela Agência do Bem. Ao longo dos

Leia mais

ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014

ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014 ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014 GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO RERRATIFICAÇÃO DE EDITAL PARA O CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO

Leia mais

instrumentos passaram a ser tocados muitas vezes de maneira diferente da regular

instrumentos passaram a ser tocados muitas vezes de maneira diferente da regular INTRODUÇÃO A música do século XX foi marcada por grandes inovações em estruturações e outros procedimentos. As estruturações passaram a ter formas cada vez mais livres como na poesia sem metro ou rima;

Leia mais

ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014

ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014 ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014 GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO RERRATIFICAÇÃO DE EDITAL PARA O CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO

Leia mais

DOIS CORAÇÕES dobrado

DOIS CORAÇÕES dobrado SÉRIE REPERTÓRIO DE OURO DAS BANDAS DE MÚSICA DO BRASIL DOIS CORAÇÕES dobrado música de PEDRO SALGADO SÉRIE REPERTÓRIO DE OURO DAS BANDAS DE MÚSICA DO BRASIL DOIS CORAÇÕES dobrado música de Pedro Salgado

Leia mais

c/ regulador duplo, PELE NYLON

c/ regulador duplo, PELE NYLON Especialista Instrumentos Musicais Ltda. CNPJ 53.566.261/0001-30 R.Guaporé,13 - São Paulo -SP CEP 01109-030 Lista de preço CONSUMIDOR F.**11 3311.65.75 --Fax**113311.65.76 2016 www.especialista.banda.com.br

Leia mais

Sopros: Instrumentos e vagas: Regras gerais: A prova será dividida em 5 etapas:

Sopros: Instrumentos e vagas: Regras gerais: A prova será dividida em 5 etapas: Instrumentos e vagas: Regras gerais: A prova será dividida em 5 etapas: 1- Peça de Confronto 2- Peça de Livre Escolha. 3- Excertos do Repertório da Orquestra Jazz Sinfônica 4- Leitura à Primeira Vista

Leia mais

ANEXO 1 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS TESTES PRÁTICOS DIAS E HORÁRIOS BOLSA-PERFORMANCE

ANEXO 1 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS TESTES PRÁTICOS DIAS E HORÁRIOS BOLSA-PERFORMANCE ANEXO 1 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS TESTES PRÁTICOS DIAS E HORÁRIOS BOLSA-PERFORMANCE 1- ORQUESTRA SINFÔNICA Cordas (Violino, Viola, Violoncelo e Contrabaixo) Violino Sinfonia nº 2 de Camargo Guarnieri:

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA EDITAL BANDAS DE MINAS 2015 PROGRAMA DE APOIO ÀS BANDAS CIVIS DO ESTADO DE MINAS GERAIS EDITAL DE DOAÇÃO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS O Estado de Minas Gerais, por intermédio da Secretaria de Estado de Cultura

Leia mais

Ídolos de diferentes gerações, a cantora Ivete Sangalo e o cantor Roberto Carlos encantam seus fãs pelo timbre único que possuem

Ídolos de diferentes gerações, a cantora Ivete Sangalo e o cantor Roberto Carlos encantam seus fãs pelo timbre único que possuem Vozes Humanas Cada pessoa possui uma voz única e especial. É como se fosse uma impressão digital. É claro que existem vozes parecidas. Algumas pessoas cantam num registro sonoro mais agudo, outras num

Leia mais

TEMA: SAMBA DE GAFIEIRA

TEMA: SAMBA DE GAFIEIRA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DESANTA CATARINA IFSC-CAMPUS JOINVILLE CURSO DE ASSISTENTE EM PRODUÇÃO CULTURAL-PRONATEC TURMA 1 2013 PLANO COREOGRÁFICO TEMA: SAMBA DE GAFIEIRA CARLOS

Leia mais

ACORDEON MANUAL DO PROPRIETÁRIO

ACORDEON MANUAL DO PROPRIETÁRIO ACORDEON MANUAL DO PROPRIETÁRIO ÍNDICE SOBRE O ACORDEON... 4 ANATOMIA...4 O FOLE...6 PARA TOCAR ACORDEON...6 MOVIMENTO DO FOLE...7 DICAS...7 SOBRE O ACORDEON O acordeon pertence a uma ampla família de

Leia mais

Iº CONCURSO NACIONAL DE INTERPRETAÇÃO MUSICAL CULTIVARTE JOVEM REGULAMENTO

Iº CONCURSO NACIONAL DE INTERPRETAÇÃO MUSICAL CULTIVARTE JOVEM REGULAMENTO Iº CONCURSO NACIONAL DE INTERPRETAÇÃO MUSICAL CULTIVARTE JOVEM REGULAMENTO 1. OBJECTIVOS DO CONCURSO A Associação CULTIVARTE - Quarteto de Clarinetes de Lisboa orgulha-se de organizar o 1º CONCURSO NACIONAL

Leia mais

Ave Maria Sertaneja (Lamento) Autor: Julio Ricardo/O. de Oliveira Canta: Luiz Gonzaga Arr.: Luis Dantas

Ave Maria Sertaneja (Lamento) Autor: Julio Ricardo/O. de Oliveira Canta: Luiz Gonzaga Arr.: Luis Dantas Ave Maria Sertanea () Autor: ulio Ricardo/O. de Oliveira A Secretaria da Cultura do Estado agradece ao maestro Luis Dantas do Estado do Rio Grande do Norte, ela doação desta eça musical que serviu de matriz

Leia mais

SÉRIE REPERTÓRIO DE OURO DAS BANDAS DE MÚSICA DO BRASIL ESTRELA DE FRIBURGO. polca, para trompete e banda. música de JOAQUIM ANTÔNIO NAEGELE

SÉRIE REPERTÓRIO DE OURO DAS BANDAS DE MÚSICA DO BRASIL ESTRELA DE FRIBURGO. polca, para trompete e banda. música de JOAQUIM ANTÔNIO NAEGELE SÉRIE REPERTÓRIO DE OURO DAS BANDAS DE MÚSICA DO BRASIL ESTRELA DE FRIBURGO polca, para trompete e banda música de JOAQUIM ANTÔNIO NAEGELE SÉRIE REPERTÓRIO DE OURO DAS BANDAS DE MÚSICA DO BRASIL ESTRELA

Leia mais

1. AÇÕES DE FORMAÇÃO CULTURAL

1. AÇÕES DE FORMAÇÃO CULTURAL RESUMO DAS ATIVIDADES REALIZADAS NO 4.º TRIMESTRE 204: O 4 trimestre marca o término das atividades escolares do Conservatório de Tatuí, compreendendo, pois, as avaliações finais das disciplinas teóricas

Leia mais

PROGRAMA DAS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS ESCOLA DE MÚSICA CURSO: MÚSICA / BACHARELADO

PROGRAMA DAS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS ESCOLA DE MÚSICA CURSO: MÚSICA / BACHARELADO PROGRAMA DAS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS ESCOLA DE MÚSICA CURSO: MÚSICA / BACHARELADO - HABILITAÇÃO EM INSTRUMENTO - HABILITAÇÃO EM CANTO PROVA PRÁTICA DE INSTRUMENTO OU CANTO INFORMAÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

Reconhecendo os instrumentos musicais

Reconhecendo os instrumentos musicais É possível que seus alunos já tenham várias informações e mesmo alguma experiência no que se refere a instrumentos musicais, por isso é fundamental que antes de começar qualquer explanação sobre o tema,

Leia mais

Estão abertas as inscrições para o processo de seleção de FEVEREIRO de 2016 da Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo OSESP.

Estão abertas as inscrições para o processo de seleção de FEVEREIRO de 2016 da Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo OSESP. Estão abertas as inscrições para o processo de seleção de FEVEREIRO de 2016 da Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo OSESP. INSCRIÇÃO Alunos brasileiros e estrangeiros em situação

Leia mais

IFPE CONCURSO PÚBLICO 2010

IFPE CONCURSO PÚBLICO 2010 IFPE CONCURSO PÚBLICO 2010 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CONCURSO PÚBLICO/ 2010 CÓDIGO 311 QUESTÕES: PEDAGÓGICAS - 01 a 10 ESPECÍFICAS - 11 a 40 DIA 30/05/2010 (DOMINGO)

Leia mais

Projeto Jovens Músicos

Projeto Jovens Músicos Projeto Jovens Músicos RESUMO Manutenção e formação de músicos da Orquestra Filarmônica Jovem de Piracicaba, que conta com jovens, na faixa etária aproximada de 15 a 25 anos, já iniciados em música que,

Leia mais

Clarinete etc... e tal Clarin et Cetera Concertos Millenovecentos - Por quê não?! O Grupo

Clarinete etc... e tal Clarin et Cetera Concertos Millenovecentos - Por quê não?! O Grupo Clarinete etc... e tal, foi com esta ideia que o grupo surgiu. O aprofundamento da expressividade que os instrumentos juntos podem produzir foi o que levou a escolha pela formação: do clarinete ao sax,

Leia mais

Lista das obras musicais de Andersen Viana até Março de 2011:

Lista das obras musicais de Andersen Viana até Março de 2011: 1 Lista das obras musicais de Andersen Viana até Março de 2011: 1) Prelúdio nº1, para flauta e piano (1978); 2) Prelúdio nº2, para flauta e piano (1979); 3) Quarteto para flautas (1979); (perdido) 4) Duo

Leia mais

Xote das Meninas (Xote) Autor: Luiz Gonzaga Arranjo: Luis Dantas

Xote das Meninas (Xote) Autor: Luiz Gonzaga Arranjo: Luis Dantas Xote das Meninas (Xote) Autor: Luiz Gonzaga Arranjo: Luis Dantas A Secretaria da Cultura do Estado agradece ao maestro Luis Dantas do Estado do Rio Grande do Norte, pela doação desta peça musical que serviu

Leia mais

ESCOLA DE MÚSICA BACHARELADO E LICENCIATURA TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA

ESCOLA DE MÚSICA BACHARELADO E LICENCIATURA TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA ESCOLA DE MÚSICA BACHARELADO E LICENCIATURA TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA PARTE I: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA (Para todos os candidatos ao Bacharelado em Música e Licenciatura em Música). Prova 1 Escrita 1.1.

Leia mais

Breve história da Tabela Periódica

Breve história da Tabela Periódica Breve história da Tabela Periódica Apesar dos parcos conhecimentos de Química que cada um possa ter, com certeza que já ouviu falar da Tabela Periódica, uma disposição sistemática dos elementos químicos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE LETRAS E ARTES INSTITUTO VILLA-LOBOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE LETRAS E ARTES INSTITUTO VILLA-LOBOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO PROCESSO SELETIVO DISCENTE THE 2015 CANDIDATOS AOS CURSOS DE MÚSICA Testes de Habilidades Específicas (THE) INFORMATIVO PROVAS E PROGRAMAS Os Testes

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 34/ 2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Música, Modalidade

Leia mais

APRESENTANDO A Associated Board of the Royal Schools of Music

APRESENTANDO A Associated Board of the Royal Schools of Music APRESENTANDO A Associated Board of the Royal Schools of Music INTRODUCING THE ASSOCIATED BOARD OF THE ROYAL SCHOOLS OF MUSIC ACERCA DA ASSOCIATED BOARD A Associated Board of the Royal Schools of Music

Leia mais

EXCELÊNCIA NA FORMAÇÃO E NO APERFEIÇOAMENTO

EXCELÊNCIA NA FORMAÇÃO E NO APERFEIÇOAMENTO MANUAL DO ALUNO 2014 1 APRESENTAÇÃO Cara aluna, caro aluno, Bem-vindos à Escola de Música do Estado de São Paulo, a EMESP Tom Jobim! A EMESP é uma escola para músicos, cuja prioridade é formar os futuros

Leia mais

MÚSICA E SABER. Oficinas de capacitação de agentes musicais

MÚSICA E SABER. Oficinas de capacitação de agentes musicais MÚSICA E SABER Oficinas de capacitação de agentes musicais Música e saber OBJETIVO O objetivo principal deste projeto é oferecer a músicos do interior do Rio de Janeiro uma oportunidade de capacitação

Leia mais

SELEÇÃO PARA BOLSA MONITORIA EDITAL Nº. 001/2015

SELEÇÃO PARA BOLSA MONITORIA EDITAL Nº. 001/2015 1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SELEÇÃO PARA BOLSA MONITORIA EDITAL Nº. 0/25 A FACULDADE DE MÚSICA DO ESPIRITO SANTO Maurício de Oliveira - FAMES, autarquia estadual vinculada à Secretaria de Estado da

Leia mais

PLANETA ÁGUA. (MPB) Autor: Guilherme Arantes Arranjo: Márcio Mizael

PLANETA ÁGUA. (MPB) Autor: Guilherme Arantes Arranjo: Márcio Mizael (MPB) Autor: Arrano: Márcio Mizael GILHERME ARANTES (São Paulo, 2 de ulho de 193) é um cantor e compositor rasileiro Começou sua carreira como tecladista e vocalista da anda Moto Perpétuo grupo de rock

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL DE MÚSICA

ESCOLA MUNICIPAL DE MÚSICA ESCOLA MUNICIPAL DE MÚSICA A Secretaria Municipal de Cultura, por intermédio do Departamento do Teatro Municipal, faz saber que estarão abertas inscrições para seleção de novos alunos que deverão cursar

Leia mais

A EVOLUÇÃO DO TROMBONE

A EVOLUÇÃO DO TROMBONE 1 A EVOLUÇÃO DO TROMBONE CELSO MOJOLA 1 DENIS EDUARDO FERREIRA PORTO 2 RESUMO O objetivo deste texto é pontuar alguns momentos do desenvolvimento do trombone, instrumento da família dos sopros, dentro

Leia mais

TEMA DA VITÓRIA. Autor: Eduardo Souto Neto Arr.: Ten Jacy

TEMA DA VITÓRIA. Autor: Eduardo Souto Neto Arr.: Ten Jacy TEMA DA VITRIA Autor: Eduardo Souto Neto Arr: Ten ay TEMA DA VITRIA O Tema da Vitória é uma anção instrumental brasileira omposta espeialmente para as transmissões da Fórmula pela Rede Globo A músia oi

Leia mais