Inovação e Performance. Logística. Estratégia em prática... Logistema - Consultores em Logística

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Inovação e Performance. Logística. Estratégia em prática... www.logistema.pt. Logistema - Consultores em Logística"

Transcrição

1 Inovação e Performance Logística Estratégia em prática... Logistema - Consultores em Logística

2 LOGISTEMA Consultoria Logística A LOGISTEMA é uma empresa de consultoria em logística especializada em cadeias de abastecimento, estratégia, planeamento e execução logística. As nossas abordagens são focadas nos resultados concretizando-se por uma maior rendibilidade dos activos, redução do capital circulante e aumento do nível de serviço. Fornecemos aos nossos clientes soluções que aportam vantagens competitivas, criando melhores condições de sustentabilidade, através do aumento das margens, o aumento do nível de eficiência dos meios e recursos disponíveis. As organizações ficam dotadas de uma maior capacidade de adaptação da suas cadeias de abastecimento às variações e flutuações dos mercados. LONGEVIDADE E ESPECIALIZAÇÃO Pioneiros em Operações Logísticas Final da década de 80: 20 anos de experiência a PENSAR e a FAZER LOGÍSTICA Nascidos nos primeiros anos da década de 90: LOGÍSTICA não era tema estratégico Perto de 20 anos depois continuamos, exclusivamente, a fazer LOGÍSTICA O modelo de negócio: Criar e partilhar valor ao longo da cadeia de abastecimento GÉNESE FOCUS NA CRIAÇÃO DE VALOR 2

3 COMPRAS ARMAZENAGEM PRODUÇÃO TRANSPORTE & DISTRIBUIÇÃO VENDAS 3 Quem somos? Consultoria em Cadeia de Abastecimento e Logística SUPPLY CHAIN F o r n e c e d o r e s Logística directa PLANEAMENTO Logística inversa C l i e n t e s A LOGISTEMA é uma empresa portuguesa de consultoria dedicada a apoiar os seus clientes a desenvolver estratégias e soluções logísticas avançadas.

4 Áreas de negócio da Logistema 4 O que fazemos? Criamos valor e performance em logística Vectores de actuação no desenho e implementação de sistemas logísticos Estratégia Definir a VISÃO, marcar OBJECTIVOS e conceber PLANOS Engenharia Conceber e realizar PROCESSOS, INSTALAÇÕES e EQUIPAMENTOS Sistemas Dominar a INFORMAÇÃO e a COMUNICAÇÃO Operações Gerir PESSOAS e COMPETÊNCIAS

5 5 O que fazemos? Criamos valor e performance em logística Visão Integrada Questionar os desafios de negócio e as necessidades logísticas das cadeias de abastecimento dos clientes A Logistema dispõe de competências únicas, capazes de questionar os desafios e efectivas necessidades dos seus clientes. Estratégia/ Inovação Conceber e realizar as novas estruturas e gestão das Cadeias de Abastecimento Engenharia 1 Conceber e realizar processos, instalações e equipamentos Sistemas de Informação Dominar a informação e a comunicação Gestão de Operações Gerir pessoas e competências Rec.Humanos e Formação Potenciar as organizações e preparar a mudança 1 Inclui redesenho de processos e outras abordagens visando soluções para melhoria da performance operativa

6 6 Visão Logistema Concepção e optimização da cadeia de abastecimento Visão preliminar sobre a estruturação do processo de concepção e optimização dos sistemas logísticos de execução (armazéns, distribuição e transportes) e das cadeias de abastecimento: Dimensões: Estratégica Requisitos logísticos (derivados das especificidades do negócio) Requisitos de níveis de serviços Requisitos económico-financeiros Requisitos Eficiência Logística Best-fit Modelo logístico Operacional Modelo de planeamento Modelo operacional Organização Processos Sistemas Infra-estruturas e transportes Satisfação dos requisitos em termos funcionais (logísticos) e económicos (custos operacionais)

7 7 O que fazemos? Áreas de intervenção Vectores de actuação no desenho e implementação de sistemas logísticos

8 Serviços Compras & Aprovisionamento Compras & Aprovisionamento A função de Compras e Aprovisionamento é um dos principais veículos de mudança nas organizações que permite a rápida identificação de novas oportunidades para alcançar níveis de crescimento mais acentuados, através de um relacionamento estratégico e inovador com os parceiros na cadeia logística, e do estabelecimento de parcerias com os fornecedores. Estratégia de fornecimento Organização da função compras Gestão de fornecedores Especificações Outsourcing (Make or Buy) Sourcing Integração & Parcerias Centralização / descentralização dos processos, das actividades e tarefas Negociação Racionalização Certificação Avaliação Produto e/ou serviço e/ou tecnologia Análise de valor Planeamento Modelo de gestão de stocks, compras & aprovisionamento Alinhamento com as vendas Modelos colaborativos Serviços de suporte ao processo compras Contratos Recepção / entregas Facturação / pagamento 8

9 Serviços Logística de Armazéns Logística de Armazéns Na Logistema temos uma longa experiência na implementação de soluções eficientes, sustentadas e inovadoras na Logística de Armazéns. No ambiente económico actual, as organizações têm que possuir operações optimizadas, ágeis e eficientes. Rápidas mudanças, com elevados níveis de utilização dos recursos disponíveis, redução de níveis de stocks, elevados níveis de automatização e estratégias de outsourcing alinhadas com a estratégia de negócio são factores chave para o sucesso dos resultados que as equipas de consultoria em Logística de Armazéns trazem aos nossos clientes. Concepção de centros de distribuição & armazéns Optimização de armazéns Implementação de tecnologias e sistemas de informação Estudos de dimensionamento Estudos de implementação Arquitectura e engenharia Especificação de equipamentos Elaboração de caderno de encargos Selecção de fornecedores Gestão e fiscalização de obra Projectos de reconversão Reconfiguração de processos logísticos Elaboração de manuais de processos logísticos Estudos de optimização de espaço Programas de melhoria da produtividade Elaboração de auditorias logísticas Gestão de encomendas Gestão de armazéns: Warehouse Management Systems Sistemas Código Barras e Radiofrequência Sistemas Voice-Picking Gestão do transporte: Planeamento de rotas Gestão de frotas Transports Management Systems (TMS) 9

10 Serviços Transportes & Distribuição Transportes & Distribuição No actual contexto económico, as empresas têm de enfrentar o risco de custos acrescidos nos combustíveis, maiores exigências de segurança com maiores restrições horárias e de itinerários, maior complexidade das redes logísticas e um mercado competitivo onde os clientes são cada vez mais exigentes, com entregas cada vez mais fragmentadas e com janelas horárias rígidas. A redução de custos de transporte, dada a sua expressão logística no custo e nível de serviço, e o seu impacto em função dos volumes de vendas e do custo das mercadorias vendidas, pode representar um factor determinante Optimização das redes de distribuição Gestão de transporte Gestão de frota Gestão alfandegária Outsourcing Parcerias Níveis de serviço Contratação e negociação Desenho de rede Análise de custos Gestão administrativa Planeamento de cargas Gestão de rotas Tratamento administrativo Intrastat para a competitividade das empresas e, em alguns casos, fundamental para a sua sobrevivência. Logística inversa Logística inversa 10

11 Serviços Gestão & Controlo da Produção Gestão & Controlo da Produção A nossa experiencia em operações de Produção permite-nos colaborar com empresas que conseguem aumentar o retorno nos seus investimentos através da redução de custos, do aumento da eficiência e alargamento das oportunidades de crescimento disponibilizadas por reorganização da configuração de áreas de fabrico. Organização da produção Controlo de produção Gestão da previsão & Planeamento da produção Lean Manufacturing JIT Produção discreta Produção repetitiva Células de Produção Layouts fabris Controlo de Produção Gestão da Previsão & Planeamento da Produção Gestão de fluxos físicos de materiais Gestão de Fluxos Físicos de Materiais Diagnóstico & Auditoria à produção Diagnóstico & Auditoria à Produção 11

12 Serviços Sistemas de informação Sistemas de informação Os sistemas de informação e tecnologias associadas à operação logística são ferramentas fundamentais para a criação de modelos de funcionamento de elevado desempenho e baixo custo nas operações logísticas. Possuímos um conjunto de soluções que abrangem toda a problemática da logística operacional e de execução, assim como dispomos de parcerias em áreas mais estratégicas de planeamento da procura, gestão da cadeia de abastecimento e redes logísticas. Selecção e avaliação de soluções Planeamento colaborativo e optimização da supply chain Gestão de armazéns Planeamento e optimização de rotas Análise funcional Selecção Gestão de projecto (Implementação) Planeamento colaborativo e optimização da Supply Chain: Gestão de Armazéns: Planeamento e Optimização de Rotas: Gestão de frotas e georeferenciação Gestão de Frotas Georeferenciação Rastreabilidade / track&trace 12

13 13 Serviços Recursos Humanos & Formação Recursos Humanos & Formação Mesmo os sistemas mais bem concebidos e desenhados não poderão funcionar da forma desejada se os gestores, supervisores e operadores dos sistemas não possuírem os conhecimentos adequados e não estiverem formados para os seus usos apropriado. Na Logistema conhecemos com profundidade e experiencia vasta a importância de recursos humanos bem preparados e capacitados para tirar o maior partido dos sistemas e modelos de funcionamento implementados, por isso, criámos uma área de negócio específica para responder às necessidades dos nossos clientes na preparação de recursos humanos para a eficácia nas operações logísticas.

14 14 Abordagem A garantia dos resultados A abordagem exclusiva da LOGISTEMA visa à concepção e produção de soluções completas e integradas que permitem alcançar os objectivos de curto, médio e longo prazo.

15 15 Mercados A Logistema no mundo Projectos: Supply Chain Management Área de actuação LOGISTEMA (mercado nacional) Projectos: Sistemas logísticos de execução Projectos: Sistemas logísticos de execução Sistemas de informação (WMS) Formação logística

16 16 Referências Alguns dos nossos clientes...

17 17 Case studies Supply Chain Management Case-studies: Supply Chain Management

18 18 Supply Chain Management Portugal e Espanha Retalho Produtos editoriais e técnicos Rede de cerca de 15 lojas, com crescimento regular ao ritmo de 2 lojas por ano e vendas no canal Web. Produtos editoriais (livros, DVD s e CD s) e produtos técnicos (TV, vídeo, fotografia, informática, ) com modelos de cadeia de abastecimento muito diferentes. Sortido elevado (superior a referências activas). Ciclo de vida dos produtos reduzido. Níveis de inventário elevados, a crescer à medida da abertura de novas lojas. Planeamento integrado: Gestão das Previsões; Gestão de Inventários; Planeamento e Execução Logística. Redução progressiva dos níveis de inventário. Implementação de um sistema de planeamento único e integrado suportado por objectivos comuns à toda a organização, desde as lojas até à logística. Planeamento da procura suportada por uma solução de gestão das previsões (Demand Forecast) em curso.

19 19 Supply Chain Management Produção e Distrbuição Alimentar Redução dos custos fabris. Redução das perdas industriais e de produtos acabados. Redução das transferências internas entre centros de distribuição. Redução de stocks de matérias-primas. Redução dos custos de estrutura. Diminuição da complexidade do planeamento. Unidade de gestão da cadeia de abastecimento. Planeamento colaborativo interno entre o Marketing, Vendas e Operações. Gestão de produção e logística articulada. Automização de execução de produção e centros de distribuição. Extinção das estruturas de planeamento dos centros de distribuição e produção. Optimização de stocks de matériasprimas e níveis de serviço com redução dos tempos de ciclo de reaprovisionamento. Processos de planeamento comuns para produção e logística própria e de terceiros.

20 20 Supply Chain Management Operador de telecomunicações Rede de cerca de 600 lojas 1, com pouco espaço de stock. Pesada estrutura logística, envolvendo cerca de 60 pontos de entrega às lojas (incluindo armazéns). Elevados custos fixos logísticos. Baixos níveis de serviço (<70%) e frequência de abastecimento muito baixa às lojas 2. Significativas rupturas de stock nas lojas (acarretando perdas de venda, dado compras de impulso). Para atenuar problemas, fornecedores entregando quer nos armazéns quer nas lojas (com elevados custos). Desafectação de 20 armazéns e dos respectivos efectivos. Lead-time de 24/48 horas de abastecimento das lojas em qualquer ponto do país. Níveis de serviço superiores a 98%. Só há lugar a pagamento ao fornecedor quando o produto entra na loja. Grande facilidade do sistema acolher lançamento de novos produtos e picos de vendas (ex: promoções). Capacidade de entrega directa ao cliente final (B2C). 1. Incluindo lojas próprias e de agentes. 2. Tipicamente mensal ou quinzenal; algumas, semanal

21 21 Case studies Concepção e optimização do sistema logístico Case-studies: Concepção e optimização do sistema logístico

22 Concepção do sistema logístico Operador logístico Criar e desenvolver o sistema logístico de execução de um novo operador logístico, a LOGISLINK Estabelecer os requisitos de negócio para uma nova operação logística no Funchal, para os próximos 5 anos, na área alimentar (temperatura ambiente, refrigerada e congelada) e não alimentar Definir o modelo logístico associado Elaborar o projecto de arquitectura e especialidades, assim como gerir todo o processo de licenciamento e execução Elaborar todos os documentos de consulta aos diversos fornecedores (construção civil e frio industrial, estanteria, equipamentos de manuseamento e transporte) Definir e implementar uma solução integrada de sistemas de informação logisticos Formação logística Concepção e implementação do sistema logístico da LOGISLINK: Projecto técnico: dimensionamento da operação logística, layout, processos logísticos e estrutura organizacional Projecto de arquitectura e especialidades: licenciamento e execução Acompanhamento da obra de construção Definição e implementação da solução de sistemas de informação: módulo WMS (warehouse management system) Warepack, módulo Proof Of Delivery (PoD), módulo WEB e módulo de facturação Sistema logístico de execução implementado de acordo com os processos, estrtura organizacional, infra-estrutura e sistemas de informação definidos Projectos de arquitectura e especialidades (licenciamento e execução) elaborados de acordo com os requisitos Implementação da solução integrada SI 22

23 23 Concepção e optimização do sistema logístico Operador de telecomunicações Dinamizar a função logística para suportar e acompanhar o crescimento a expansão da rede de comunicação (infra-estruturas) e a rede comercial (lojas); Garantir a segurança e a rastreabilidade das mercadorias e dos equipamentos em toda a cadeia; Automatizar os processos logísticos; Garantir um maior controlo das operações; Globalmente aumentar a eficiência logística. Reorganização completa da função logística da UNITEL; Criação de um novo modelo logístico centralizado; Implementação de nova estrutura organizativa, criação de novas funções, definição de perfis e formação técnica e comportamental de todos os colaboradores; Reconfiguração física do armazém suportada pela realização de obras; Implementação de um novo layout no armazém central; Inventário físico das existências; Implementação de novos processos suportados pela solução SAP e soluções de radiofrequência; Reorganização do departamento dos transportes: criação de um novo modelo de transportes para distribuição às lojas e suporte à actividade de expansão e manutenção de rede. Definição de novas rotas. Armazém Transportes Gestão eficiente do espaço e capacidade do armazém; Incremento da capacidade do armazém; Aumento de produtividade dos operadores; Aumento da frequência de abastecimento às lojas e às equipas técnicas; Aumento dos níveis de serviço da distribuição; Fiabilização do inventário; Implementação do planeamento da Logística. Processos e fluxos logísticos

24 24 Definição do modelo logístico Brasil Retalho Produtos editoriais e técnicos Definir o modelo logístico adequado face aos elevados encargos fiscais existentes no Brasil, diferenciado por estados. Conceber a solução logística a adoptar no futuro (in-house vs outsourcing). Projectar os custos operacionais (fixos e variáveis) e os custos fiscais inerentes à actividade da Fnac Brasil para os próximos 5 anos, com um aumento de mais 20 lojas nos próximos 10 anos. Rede de cerca de 10 lojas, com crescimento regular ao ritmo de 2 lojas por ano e vendas no canal Web. Produtos editoriais (livros, DVD s e CD s) e produtos técnicos (TV, vídeo, fotografia, informática, ) com modelos de cadeia de abastecimento muito diferentes. Níveis de inventário elevados, a crescer à medida da abertura de novas lojas. Definição do modelo logístico futuro de acordo com a solução fisclamente mais favorável ao negócio da Fnac Brasil. Aconselhamento da localização do centro de distribuição da Fnac Brasil no estado de Minas Gerais, onde a carga fiscal é muito mais reduzida face à aplicada nos restantes estados brasileiros. Implementar o centro de distribuição da Fnac Brasil, em regime de outsourcing, no estado de Minas Gerais, possibilitando uma elevada redução dos actuais custos totais, por via da redução dos encargos fiscais. O modelo logístico a adoptar permite que nos próximos 10 anos, os custos totais não cresçam na proporção do aumento do número de lojas (mais 20 lojas em 10 anos).

25 PLATFORM / MEZZANINE WORK AREA FLOOR STORAGE DYNAMIC STORAGE FREE AREA. 25 Concepção e optimização do sistema logístico Produção industrial Falta de capacidade de armazenagem. Falta de espaço da zona de placa Erros de preparação. Erros de inventário. Número elevado de devoluções da produção ao armazém. Recepção e conferência de fornecedores muito demorada. Níveis de inventário elevados. Índice de produtividade dos operadores insuficiente. Implementação de um novo layout. Abertura de novos cais. Gestão do espaço de acordo com as características físicas e de utilização dos artigos. Optimização dos fluxos físicos. Dimensionamento dos recursos para às necessidades optimizadas. Alterações dos processos operacionais com maior suporte dos sistemas de informação. Redução dos erros de preparação, erros de inventário, nº de devoluções e quebras. Aumento da capacidade de armazenagem. Aumento do nível de serviço a clientes (internos e externos). Aumento de produtividade. Redução dos custos operacionais. Maior controlo da logística de execução.

26 Concepção do sistema logístico Produção de saneamento público Manuseamento de artigos com características logísticas muito diversificadas, sendo utilizados armazéns cobertos (rack convencional) e descobertos (pilha americana). Logística de execução não controlada pelo Warehouse Management System implementado devido à inadequação aos processos logísticos da empresa. Falta de controlo do inventário, dificuldade de efectuar automaticamente as actividades de picking, preparação da expedição, carga e expedição. Definição de solução logística integrada FERSIL / IBOTEC e Reconfiguração dos processos: Gestão de encomendas; Gestão a produção e aprovisionamento; Planeamento de cargas; Logística de execução. Definição de solução logística integrada FERSIL / IBOTEC. Mapeamento e descrição dos processos de gestão de encomendas, produção e aprovisionamento, planeamento de cargas e logística de execução. Definição de metodologias de controlo e monitorização dos processos. Especificação de requisitos funcionais de acordo com os processos definidos para procurement, selecção e aquisição do WMS, TMS e CRM (Elaboração dos cadernos de encargos). 26

27 Concepção e optimização do sistema logístico Produção industrial Falta de capacidade de armazenagem. Índice de produtividade inferior aos objectivos da Pioneer. Elevado número de actividades sem valor acrescentado. Equipamentos e infra-estruturas desadequados. Utilização ineficiente dos sistemas da empresa penalizando a produtividade dos operadores. Implementação de um novo layout. Gestão do espaço de acordo com as características físicas e de utilização dos artigos. Optimização dos fluxos físicos para minimizar as deslocações dos operadores e consequentemente aumentar a produtividade. Implementação de fluxos kanban com a produção. Alterações dos processos operacionais com maior suporte dos sistemas de informação. Gestão eficiente do espaço e capacidade do armazém. Incremento da capacidade do armazém. Aumento de produtividade dos operadores. Redução dos custos operacionais. Aumento da capacidade de resposta do armazém às necessidades da produção. 27

28 Concepção e optimização do sistema logístico Distribuição alimentar Instalações subdimensionadas para as necessidades de crescimento do negócio. Localizações de armazéns adequadas para actividades de maior valor acrescentado (espaços de escritórios). Infra-estruturas e layout inadequados à operação logística resultando na ineficiência dos processos e fluxos de mercadorias. Projecto de arquitectura, gestão e fiscalização das novas instalações. Reconfiguração global da cadeia de abastecimento para a produção e distribuição. Após Análise da Área Comercial Mercados, Produtos e Recursos Humanos procedeu-se à análise da Função Logística e das Funcionalidades do Sistema de Informação. Reorganização Comercial e Mudança de Instalações para uma localização mais adequada. Nova estrutura organizacional com um maior Foco Comercial e instalações logísticas de qualidade adequada e em localização optimizada. Construção do novo Centro Logístico. Implementação do modelo logístico. 28

29 Concepção e optimização do sistema logístico Distribuição de bebidas Instalações subdimensionadas para as necessidades de crescimento do negócio. Necessidade de aumentar o grau de centralização em algumas áreas. Infra-estruturas e layout inadequados à operação logística resultando na ineficiência dos processos e fluxos de mercadorias. Determinação de Necessidades Logísticas e de Localização das Novas Instalações. Projecto de arquitectura, gestão e fiscalização das novas instalações. Aconselhamento sobre a Operação de Financiamento e de Modelo de Utilização das Novas Instalações. Construção das Instalações Logísticas e de Escritórios Centrais de alto nível. Procurement de Equipamentos de Armazenagem e de Equipamento de Elevação e Transporte. Elaboração de Processos e Procedimentos Operacionais. Procurement de Software de Gestão Logística e Acompanhamento da sua Implementação. Solução Chave-na-Mão : Instalações Armazém e Escritórios de Alto Nível com uma Operação Logística Optimizada e devidamente controlada. 29

30 Concepção e optimização do sistema logístico Distribuição de bebidas Capacidade de armazenagem insuficiente para fazer face ao aumento da produção industrial. Reorganização da Área Industrial de Produção de Água Mineral. Implementação de Novas Instalações Logísticas. Elaboração de Projectos de Arquitectura e de Especialidades. Gestão e Fiscalização de Obras. Instalações funcionais e adequadas. Aumento da Capacidade Produtiva. 30

31 31 Case studies Compras & Aprovisionamento Case-studies: Compras & Aprovisionamento

32 32 Compras & Aprovisionamento Gestão Hospitalar Ineficiência do Serviço de Aprovisionamento: Níveis de stock elevados Custos operacionais elevados Processos sem agilidade Organização centrada em processos administrativos Intervenção em áreas onde não existem competências Ineficácia do Abastecimento aos Serviços Clientes: Tempo de reposição de stock longos Rupturas frequentes Desconfiança quanto à fiabilidade do abastecimento Estudo e Implementação da Reestruturação do Serviço de Aprovisionamento; Centralização da Logística de Armazenagem e Distribuição. Melhorar o nível de serviço aos Pacientes. Melhoria do nível de serviço aos Serviços Clínicos ou Hospitalares. Aumento da rotação de stocks. Optimização dos custos operacionais. Aumento da produtividade dos serviços de aprovisionamento. Maior eficiência do Serviço de Aprovisionamento Hospitalar.

33 33 Estudos estratégicos Case-studies: Estudos estratégicos

34 34 Estudo estratégico de plataforma logística Administrador Aeroportuário Potenciar o Aeroporto Francisco Sá Carneiro como o hub estratégico de carga aérea do Noroeste Ibérico Criar uma oferta logística e imobiliária que satisfaça as necessidades reprimidas e emergentes duma região Articulação da futura plataforma logística com as restantes plataformas logísticas previstas no Plano Portugal Logístico Desenvolver um conceito ajustável às novas tendências do mercado, e dotado das práticas state of the art no sentido de apresentar uma solução inovadora a uma escala ibérica Desenvolvimento do conceito da nova plataforma logística de suporte ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, nas suas diferentes vertentes: logística, escritórios, serviços e acessibilidades Definir os potenciais clientes alvo para uma plataforma com estas características, maximizando as suas potencialidades e a sua rentabilidade Potenciação da carga aérea referente ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro Atracção de investimento nacional e estrangeiro a esta região do país Transformar Portugal num prestador de serviços de logísticos, aumentando a competitividade da nossa economia

35 Estudo estratégico de transportes Instituto Público de Transportes Terrestres Obtenção de guidelines que definam caminhos no sentido da melhoria do sector de transporte rodoviário de mercadorias em Portugal Caracterizar o sector do transporte rodoviário de mercadorias em Portugal Identificar debilidades estratégicas e oportunidades de desenvolvimento sustentáveis Caracterização do sector em Portugal Cenarização de paradigmas alternativos de desenvolvimento do sistema de transportes em Portugal Orientações estratégicas do sector de transporte rodoviário de mercadorias em Portugal Obtenção de uma visão e estratégia para o sector Aumentar a competitividade do sector do transporte rodoviário de mercadorias em Portugal Evidenciar as forças e fragilidades do nosso sector e indicar algumas orientações estratégicas no sentido de aumentar o seu posicionamento na cadeia de valor 35

36 Estudo estratégico do sistema logístico Câmara do Comércio Angra do Heroísmo Criar soluções que dotem o sistema logístico de capacidade para suportar a actividade empresarial e satisfazer as necessidades dos consumidores Dotar os Açores de um hub logístico Atlântico que aproveite a posição geoestratégica da região e contribua para a melhoria da eficiência do sistema logístico europeu Reorganização do sistema de transporte marítimo e aéreo de mercadorias dos Açores nas vertentes de ligação da região ao Continente e no inter-ilhas Indicações de posicionamentos a adoptar pelas empresas locais para um melhor aproveitamento das oportunidades a emergir com a abertura do mercado Definir o tipo de fluxos e operações necessárias para instalar um hub logístico Atlântico nos Açores, qual o seu papel no comércio internacional e que operadores atrair para esse porto Transformar os Açores numa economia sustentável e criadora de valor, muito mais eficiente e atractora de investimento externo e talento humano, para além de passarem a contribuir para uma melhoria na forma como o sistema logístico marítimo europeu está organizado. 36

37 Estudo estratégico de plataformas logísticas Plataforma logística Atlântica A Região Autónoma dos Açores, como região ultraperiférica tem do ponto de vista logístico dificuldades próprias induzidas pela sua dimensão económica e pela sua natureza insular e de arquipélago. A exemplo do que foi desenvolvido para o território continental, o conceito de Portugal Logístico deve ser desenvolvido, por maioria de razão, para o território desta região insular. Necessidade de eliminar ou minimizar os constrangimentos da condição ultraperiférica, através de uma estratégia de âmbito mais alargado no seio do sistema logístico nacional, europeu, e global, sendo dada particular atenção à dimensão atlântica e com incidência na região da Macaronésia e América do Norte/Latina. Expansão da capacidade própria e desenvolvimento do acesso aos mercados interno e externo, através da criação de novos serviços logísticos. Dinamização da actividade económica inter-insular e potenciação da exportação, com base em facilitadores logísticos, procurando ainda a redução dos custos de exportação. Implementação de serviços logísticos de cariz intercontinental, no desenvolvimento e exploração das infra-estruturas marítimas e aéreas da região insular. Definição da estratégia para o desenvolvimento logístico da região insular. Análise da viabilidade económica da introdução de um novo nó logístico na região insular (em curso); Definição dos Planos de Implementação e de Financiamento da Plataforma Logística Atlântica (em curso). 37

38 Estudo estratégico Plataforma logística do Poceirão Consórcio ODEBRECHT MOTA-ENGIL OPCA Desenvolvimento de uma plataforma logística numa área de 200 ha, expansível até 400 ha (actualmente 600 He), de que dispõe na zona no Poceirão (zona a sul de Lisboa, conhecida até aqui por ser um ponto relevante na rede ferroviária nacional) incluído na rede de plataformas logísticas (Portugal Logístico) como plataforma de suporte à cidade de Lisboa Estudar os serviços e oferta de espaços, necessários ao desenvolvimento sustentável do valor imobiliário. Criar e desenvolver um conceito para a viabilidade económica e financeira do projecto Definição da estratégia da plataforma logística do Poceirão como um Hub ibérico e global em Portugal Desenho da plataforma logística, incluindo a tipologia de armazéns, os terminais de transportes e demais espaços de serviços e o faseamento de construção Definição clara do enquadramento de mercado e competitivo internacional (relevante), ibérico, europeu e transcontinental, actual e esperado; Explicitação dos segmentos de mercado relevantes para o Hub, tipos de clientes alvo, seus requisitos, tipo de oferta a disponibilizar (em cada vertente/ cenário logístico); Definição de opções de configuração do Hub e das suas ligações a outros pontos da rede, dimensão potencial do negócio para cada opção e avaliação valor-risco para selecção da estratégia recomendada Especificação dos serviços e equipamentos, áreas e sua tipologia Opções estratégicas para o Hub, indicando tipo de clientes alvo, proposta de valor diferenciadora, mecanismos de captação de valor, âmbito da oferta e mecanismos de controlo estratégico. Business Plan do Hub com perfil de risco do projecto e análises de sensibilidade e cenários 38

39 Estudo estratégico do sistema logístico nacional Portugal Logístico MOPTC Transformar a oportunidade que decorre da nossa posição geoestratégica num efectivo factor de competitividade, através da promoção de estruturas que potenciem o desenvolvimento da actividade de transportes, nomeadamente o alargamento do hinterland dos portos nacionais. Racionalizar a actividade logística e contribuir para o ordenamento do território, criando condições para a atracção de novos agentes de mercado; Fomentar a intermodalidade, valorizando as estruturas e redes existentes e criando condições para o desenvolvimento do transporte ferroviário e o aproveitamento da capacidade portuária instalada; Contribuir para o desenvolvimento da economia nacional e de alguns espaços territoriais específicos, gerando emprego e novas formas de criação de riqueza. Portugal Logístico, Plano Estratégico e Programa com três pilares fundamentais: Áreas dedicadas e infra-estruturadas para a fixação de actividades do sector e que reforcem a posição competetitiva face à perifericidade do país Desenvolvimento de um projecto integrado de um grande hub logístico Internacional suportado pelo Porto de Sines, ZILS do Porto de Sines, e ligação Ferroviária a Lisboa e Madrid, e fecho dos missing links das redes rodo e ferroviárias, de acordo com o desenho da nova rede Sines, Lisboa e Madrid. Desenvolvimento de serviços e infoestrutura logística de aceleração de fluxos internacionais Como resultados obtidos até ao momento, foi publicado um Dec- Lei que visa o ordenamento logístico do território, através de um conjunto de plataformas logísticas, bem como o desenvolvimento de um conjunto de investimentos em plataformas e fecho dos missing links da rede de transporte necessária à implementação do Portugal Logístico Ordenamento das áreas dedicadas à logística Criar a rede de plataforma logísticas como suporte à competitividade económica Transformar Portugal num prestador de serviços de logísticos, aumentando a competitividade da nossa economia 39

40 Estudo estratégico de plataformas logísticas Plano de negócio dinamizador do mercado Necessidade do MARL e dos Operadores orientarem a sua actividade (oferta de produtos, oferta de serviços, forma de funcionamento etc) de forma flexível, e em função das reais necessidades dos clientes Dinamização do mercado em particular relativamente aos sectores das Frutas e Hortícolas, Flores e Polivalente (embora o Pescado também possa ser optimizado) Necessidade de atrair mais Clientes ao MARL Importância do MARL ter Operadores fortes (estabilidade económicofinanceira, oferta adequada, comercialmente desenvolvidos) e orientados para o desenvolvimento por forma a melhor servir o cliente final (e de forma a manter a estabilidade do MARL e operadores) Necessidade de espaço de suporte logístico para permitir o desenvolvimento de muitos operadores. Facultar a operadores com intenções de crescimento, ou com necessidade de realizar operações de armazenagem / transporte / transformação espaço compatível com as necessidades Dotar operadores das capacidades infra-estruturais para servir novos clientes (HORECA, Grande Distribuição) Instalar operadores em entrepostos permite melhorar a funcionalidade dos pavilhões do mercado evitando a realização de grandes volumes de cargas e descargas dentro dos pavilhões (permitindo também uma melhor utilização do espaço de venda) Instalar empresas de logística (especializadas em frescos) permite aos operadores usufruirem de espaços e serviços logísticos sem ter de possuir espaços / veículos próprios Transferência dos congelados da Docapesca e fixação de operadores de transformação de pescado e outros serviços complementares Instalação de um Pavilhão de Mercado de Carne Atracção de empresas de Catering e Operadores de Horeca (também frutas e vegetais) Desenvolvimento dos Entrepostos de Hortofrutícolas, fixando entidades como transformadores de produto, compradores de Grande Distribuição, Associações de Produtores, etc. Instalação de um novo Cash & Carry 40

41 Estudo estratégico de transportes Associação Empresarial de Transportes Analisar as condições económicas de exploração dos transporte profissional de mercadorias em Portugal e Espanha Caracterizar o sector do transporte rodoviário profissional de mercadorias em Portugal e Espanha Compreender os drivers operacionais e de exploração que compõem a competitividade e sustentabilidade do sector do transporte rodoviário de mercadorias Análise comparativa da estrutura de custos em empresas a operarem no sector dos transportes em Portugal e Espanha Caracterização das novas tendências e evolução de mercado nos modelos de subcontratação de frota por parte dos operadores de maior dimensão em Portugal e Espanha Identificação das medidas implementadas e a implementar pelos operadores para fazer face às novas regulamentações ambientais e, ao aumento do preço dos combustíveis Identificar os factores que permitem que o nosso sector seja mais ou menos competitivo que o espanhol, e identificar algumas opções estratégicas de aumento de competitividade do sector Evidenciar os factores de custo diferenciadores que determinam a maior competitividade do sector em Portugal face à Espanha. 41

42 Estudo estratégico Consórcio Logístico Apresentar uma proposta vencedora, com base numa política de preços concorrencial, ao Concurso de Concessão de Exploração da Movimentação de Cargas no Terminal de Granéis Líquidos do Porto de Aveiro. Elaborar de estudo de mercado com o objectivo de determinar o mercado potencial e identificar factores de diferenciação do Consórcio na atracção de novos clientes e volumes de tráfego. Elaborar estudos de Estratégia de Desenvolvimento Comercial, Projecção de Tráfego, Projecto de Regulamento de Tarifas e Demonstrações Financeiras. Definição de estratégia comercial nos vectores críticos de sucesso da exploração comercial do terminal: Tráfego cativo das operações residentes no Porto de Aveiro e no pólo industrial; Captação de novo tráfego no porto em sectores de actividade identificados no estudo de mercado como relevantes para a exploração; Articulação logística multimodal; Modelo de operação com base em sinergias dos parceiros do consórcio. Apreciação positiva da proposta ao concurso e selecção para a short list de finalistas do concurso público. 42

43 Estudo estratégico Transportes Desajustamento entre o sistema de transporte (Cisterpor) e o fluxo de abastecimento entre a unidade fabril de nitrato de amónio e as unidades fabris receptoras. Unidades fabris com produção contínua e tanques receptores com capacidade limitada. Falta de estabilização do stock e do abastecimento (não se consegue identificar um comportamento padrão) Definir um sistema de planeamento e transporte para um abastecimento eficiente e manter a produção estável. Definição de um sistema de transporte que permitiu estabilizar a produção na unidade fabril a montante e o respectivo abastecimento às unidades fabris receptoras através da variação do stock. Revisão das políticas de abastecimento (aprovisionamento conforme o consumo e aprovisionamento de acordo com o plano semanal). Monitorização permanente dos níveis de stock. Aumento do nível de serviço às unidades fabris receptoras. Redução dos custos de transporte, através da diminuição do número de viagens entre pontos (origem destino) e da redução do número de horas/homem (motorista). Melhoria do planeamento de transporte com maior enfoque num horário regular de trabalho. Melhoria na programação dos abastecimentos complementares (quando necessário). 43

44 Estudo estratégico Transportes Mobilidade urbana Gestão da mobilidade das mercadorias no interior das cidades, reduzindo o conflito entre transporte de mercadorias e transporte de passageiros Assegurar o nível de serviços aos estabelecimentos comerciais, especialmente sector horeca, em função das necessidades de apoio aos serviços e turismo no espaço histórico das cidades Implementação de solução-piloto em Évora Constituição de uma entidade gestora de fluxos de mercadorias, com recursos a veículos sustentáveis, em rotas agregadas, condicionando os acessos às zonas históricas Sistema aberto de adesão progressiva entre alternativas de serviços logísticos ou em sistemas contributivos Portal logístico de operação e gestão da disponibilidade de serviço de logística urbana Criação do conceito de interface e gestão de stocks temporários, com prestação de serviços complementares às empresas sedeadas nas zonas urbanas/históricas Redução de tráfego de mercadorias (em distancias percorridas e numero de viagens) Elevados níveis de serviço de abastecimento ao comercio local Controlo permanente de fluxos para medição do desempenho do consumo de serviços de mobilidade Redução de impactos ambientais nas emissões de veículos de serviço logístico (incremento da aplicação de veículos eléctricos) 44

45 45 Case studies Warehouse management system Case-studies: Warehouse management system

46 46 Warehouse management system Operador logístico Necessidade de Implementação de um Sistema de Gestão de Armazéns Multi- Cliente Necessidade de um maior controle nos processos de armazém bem como garantir a rastreabilidade de Lotes, Validades, EAN 128, etc. Necessidade de Implementação de Sistema Automático de Billing para os diversos serviços prestados aos clientes. Plataforma para as mercadorias em regime de cross-docking. Redução de erros, optimização de processos e espaço de armazenagem. Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro via Rádio-Frequência. Fornecimento e Instalação dos Equipamentos Wireless (Terminiais de Leitura Óptica e Impressoras de Etiquetas). Operacionalização da gestão dos códigos de barras de vários clientes. Gestão de lotes. Interfaces com os clientes. Desenvolvimento do Billing podendo assim, de forma automática, facturar todos os serviços efectuados aos clientes. Maior nível de serviço aos Clientes. Optimização dos custos operacionais. Aumento da produtividade dos serviços internos do armazém. Interface para transmissão e partilha de informação automática com os Clientes. Redução dos erros de Picking em 60%. Aumento da ratreabilidade.

47 Warehouse management system Operador logístico Necessidade de Implementação de um Sistema de Gestão de Armazéns Multi- Cliente Necessidade de um maior controlo nos processos de armazém bem como garantir a rastreabilidade de lotes, datas de validade, números de série, leitura de EAN 128. Necessidade de Implementação de Sistema Automático de Billing para os diversos serviços prestados aos clientes. Redução de erros. Optimização de processos e espaço de armazenagem. Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro via Rádio-Frequência. Fornecimento e Instalação do Portal Web do WarePack Pro. Operacionalização da gestão dos códigos de barras de vários clientes. Gestão de lotes, datas de validade e números de série. Interfaces com os clientes. Desenvolvimento do Billing podendo assim, de forma automática, facturar todos os serviços efectuados aos clientes. Através do Portal Web os clientes podem consultar a disponibilidade de produtos, inserir encomendas e consultar o status das encomendas. Interface para transmissão e partilha de informação automática com os Clientes. Redução dos erros de Picking. Aumento da rastreabilidade de movimentos. Maior nível de serviço aos Clientes. Gestão de recursos mais eficaz. Aumento da versatilidade dos operadores. Aumento da produtividade dos serviços internos do armazém. Melhor utilização do espaço. Melhor controlo das operações logísticas. 47

48 Warehouse management system Operador logístico Necessidade de Implementação de um Sistema de Gestão de Armazéns Multi- Cliente Necessidade de um maior controlo nos processos de armazém bem como garantir a rastreabilidade de lotes, datas de validade, leitura de EAN 128. Redução de erros. Optimização de processos e espaço de armazenagem. Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro via Rádio-Frequência. Fornecimento e Instalação do Portal Web do WarePack Pro Operacionalização da gestão dos códigos de barras de vários clientes. Gestão de lotes, datas de validade e números de série. Interfaces com os clientes. Utilização do Portal Web do WarePack Pro para consultar relatórios e gráficos de produtividade. Interface para transmissão e partilha de informação automática com os Clientes. Redução dos erros de Picking. Aumento da rastreabilidade de movimentos. Maior nível de serviço aos Clientes. Gestão de recursos mais eficaz. Aumento da versatilidade dos operadores. Aumento da produtividade dos serviços internos do armazém. Melhor utilização do espaço. Melhor controlo das operações logísticas. 48

49 Warehouse management system Operador logístico Abertura de mais um centro de distribuição Necessidade de Implementação de um Sistema de Gestão de Armazéns Multi- Cliente e Multi-Plataforma Necessidade de implementar novos processos e ferramentas para controlar as diversas problemáticas dos clientes de logística: Lotes, Validades, Rastreabilidade, EAN 128, etc. Necessidade de Implementação de Sistema Automático de Billing para as diversas actividades e serviços prestados aos clientes da logística: Armazenagem, Picking, Expedições, Tratamentos administrativos, etc. Necessidade de Implementação de Sistema de Rastreabilidade Multi- Cliente/Plataforma para as mercadorias em regime de crossdocking Standarização das etiquetas utilizadas na logística com os transportes Análise do layout das várias instalações Reconfiguração dos processos operacionais e Administrativos Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro via Rádio-Frequência nos 2 centros de distribuição da logística Operacionalização da gestão dos códigos de barras de vários clientes Gestão FIFO, FEFO Implementação EAN 128 Implementação de Sistema de Rastreabilidade Multi- Cliente/Plataforma para as mercadorias em regime de crossdocking nas diversas plataformas de cross-docking Ibéricas Ligação de Sistema de Cross-Docking à plataforma Web da empresa (para acompanhamento on-line do status e localização das encomendas) Maior nível de serviço aos Clientes da Logística e Transportes Optimização dos custos operacionais Aumento da produtividade dos serviços internos do armazém Solução escalável para novos armazéns e plataformas de distribuição Resposta aos novos requisitos dos clientes FIFO, FEFO, EAN128, etc. 49

50 Warehouse management system Operador logístico Implementação do Sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro. Controlo de lotes. Melhor qualidade e eficiência nos serviços de logística. Melhorar os fluxos de materiais e de informação no armazém. Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro. Reconfiguração dos processos operacionais e Administrativos. Gestão de lotes de produção. Interfaces com o sistema central da empresa. Maior controlo dos lotes enviados para clientes facilitando a resolução dos processos de reclamação de clientes. Diminuição dos erros e dos retornos. Maior controlo sobre o stock. Aumento do rigor em todo o processo. Aumento da rastreabilidade de movimentos. Aumento da produtividade. 50

51 Warehouse management system Retalho Componentes automóveis Dificuldade de controlo das referências existentes e a crescer em número Novas Instalações Níveis de stock elevados Custos operacionais elevados Ineficácia e sub-optimização dos recursos Dificuldade de aproveitamento de sinergias no armazém central para abastecimento dos diversos canais de venda da empresa Recursos internos operacionais desajustados e sobredimensionados Estudo do layout das novas instalações. Reconfiguração dos processos operacionais e Administrativos. Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro. Fornecimento e Instalação dos Equipamentos Wireless (Terminiais de Leitura Óptica e Impressoras de Etiquetas). Operacionalização da gestão dos códigos de barras dos mais de artigos. Solução escalável e sustentável de acordo com as previsões de crescimento da empresa. Sistema de Gestão de Armazéns via radio-frequência Processo Interno único no Armazém Central para servir os diversos canais de venda da empresa (venda ao balcão, distribuição para associados e oficinas). Aumento do nível de serviço ao cliente e associados. Aumento da rotação de stocks e optimização dos custos operacionais. Aumento da produtividade do armazém. 51

52 Warehouse management system Retalho Componentes automóveis Implementação do Sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro no armazém de Carnaxide e da Maia. Fusão as duas operações logísticas, Sonicel, peças e sobressalentes e Ad Logistics. Dificuldade de controlo das mais de referências activas em rotação em localizações diferentes. Optimizar o picking e a expedição para cerca de clientes activos e unidades expedidas por mês. Picos de pedidos em períodos curtos durante o dia, o que implica um nível de picking com grande capacidade de resposta. Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro. Fornecimento e Instalação do Portal Web do WarePack Pro. Reconfiguração dos processos operacionais e administrativos para fazer face às exigências do picking e da expedição. Operacionalização da gestão dos códigos de barras dos mais de artigos e das localizações. Interfaces com o sistema central da empresa. Utilização do Portal Web do WarePack Pro para consultar relatórios e gráficos de produtividade. Maior controlo da operação Redução dos erros de picking em 60%. Redução de cerca de 20% na estrutura humana. Aumento da rastreabilidade de movimentos. Maior nível de serviço aos Clientes. Aumento da produtividade. Automatização do armazém Eliminação da utilização de papel. 52

53 Warehouse management system Retalho Componentes automóveis Implementação do Sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro. Optimização das actividades de arrumação dos produtos. Redução de erros, optimização de processos e espaço de armazenagem. Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro. Fornecimento e Instalação dos Equipamentos Wireless (Terminiais de Leitura Óptica e Impressoras de Etiquetas). Operacionalização da gestão dos códigos de barras. Reconfiguração dos processos operacionais e Administrativos. Interfaces com o sistema central da empresa. Maior controlo da operação. Optimização do espaço de armazenagem. Aumento do rigor em todo o processo. Aumento da rastreabilidade de movimentos. Aumento da produtividade. Maior cumprimento dos prazos de entrega acordados Diminuição dos erros e dos retornos. Maior controlo sobre o stock. Eliminação da utilização de papel. 53

54 Warehouse management system Produção Fábrica de produção de Açúcar de Beterraba Necessidade de Codificação das paletes à saída de produção Necessidade de controlo da rastreabilidade de Lotes, Validades, Datas de Produção, embalagem, EAN 128, etc. Rastreabilidade das linhas de produção Controlo localizado do stock dentro das instalações logísticas 3 naves som cerca de m2 Redução de erros de picking Optimização de processos e espaço de armazenagem Leitura Óptica com Rádio Frequência Produção acima das paletes / ano Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro via Rádio-Frequência Fornecimento e Instalação dos Equipamentos Wireless (Terminiais de Leitura Óptica e Impressoras de Etiquetas) Fornecimento e instalação de Sistema de etiquetagem mecânico e automático nas linhas de produção Implementação de gestão de lotes, validades, embalagens e controlo de EAN 128 Interface com o sistema central da empresa Emissão de Guias de Remessa e documentação electrónica para os clientes Maior nível de serviço aos Clientes. Optimização dos custos operacionais. Aumento da produtividade dos serviços internos do armazém. Interface para transmissão e partilha de informação automática com os Clientes. Aumento da ratreabilidade desde a produção até ao cliente final 54

55 Warehouse management system Produção Necessidade de Implementação de um Sistema de Gestão de Armazéns para as várias empresas do Grupo Necessidade de Controlo da rastreabilidade desde a recepção de matéria prima até ao produto final Gestão de armazéns sub-contratados Interligação com o ERP da empresa Aumento da produção de ton / ano para ton /ano expectáveis Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro via Rádio-Frequência. Implementação de módulo de produção (transformação) para controlo das actividades internas de transformação de produto nas fábricas Instalação de equipamentos de acessibilidade e controlo operacional para os operadores fabris p.e. utilização de Touch Screens na produção, interligação das balanças com o WarePack Pro, Utilização de Rádio-Fequência na produção, etc. Implementação inicial numa fábrica e alargamento progressivo do sistema a todas as fábricas/armazéns da empresa Implementação de sistema de etiquetagem para todas as paletes utilizadas na cadeia de abastecimento da Riberalves Implementação de sistema de rastreabilidade desde o barco do produtor até ao cliente final Interfaces com o sistema central da empresa Sistema de controlo de Stock localizado e com total rastreabilidade nas 2 fábricas e cerca de 10 armazéns da empresa Identificação inequívoca das paletes na cadeia de abastecimento Aperfeiçoamento das operações por actividade industrial On-line reporting das actividades de produção e armazenagem Aumento da produtividade dos serviços internos da fábrica e armazém. Redução dos erros de picking 55

56 Warehouse management system Produção Implementação do Sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro. Necessidade de manusear artigos com características logísticas muito diversificadas, armazenados em locais cobertos (rack convencional) e descobertos (pilha americana). Aproveitamento da informação da etiqueta de produto à saída da produção sem propor alterações ao processo. Optimização das actividades de arrumação dos produtos nos locais verticais e horizontais. Assegurar todas as actividades de picking e expedição de encomendas com diversos tipos de produtos. Assegurar todas as actividades referentes à realização de inventários e contagens, nos diversos locais e tipos de armazenamento. Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro. Gestão de várias unidades logísticas por artigo. Gestão de lotes de produção. Gestão de produtos por FIFO e LIFO. Reconfiguração dos processos operacionais e Administrativos. Interfaces com o sistema central da empresa. Maior controlo da operação logística. Maior controlo das actividades de logística inversa. Maior controlo dos lotes enviados para clientes facilitando a resolução dos processos de reclamação de clientes. Diminuição dos erros e dos retornos. Maior controlo sobre o stock. Aumento do rigor em todo o processo. Aumento da rastreabilidade de movimentos. Aumento da produtividade. 56

57 Warehouse management system Produção Implementação do Sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro. Melhor qualidade e eficiência nos serviços de logística. Melhorar os fluxos de materiais e de informação no armazém. Aumento do nível de serviço prestado ao cliente. Redução dos custos, associada à melhoria da eficiência dos recursos operacionais (equipamentos e recursos humanos). Fornecimento e Instalação do sistema de Gestão de Armazéns WarePack Pro. Fornecimento e Instalação do Portal Web do WarePack Pro. Gestão de várias unidades logísticas por artigo com utilização de códigos de barras. Reconfiguração dos processos operacionais e Administrativos. Interfaces com o sistema central da empresa. Utilização do Portal Web do WarePack Pro para consultar relatórios e gráficos de produtividade. Maior controlo da operação. Optimização do espaço de armazenagem. Aumento do rigor em todo o processo. Aumento da rastreabilidade de movimentos. Aumento da produtividade. Maior cumprimento dos prazos de entrega acordados 57

58 58 Case studies Toursolver Case-studies: Toursolver

59 TourSolver Transporte de produtos de saúde Gestão e optimização de rotas para mais de uma centena de viaturas a actuar no mercado Nacional. Transporte de produtos de saúde, cobrindo mais de 1000 pontos de entrega a nível Nacional. A Dismed possui instalações em Gondomar, Aveiro, Macedo de Cavaleiros e Alcochete, e possibilita aos seus Clientes o acesso a mais de referências. Implementação Software Toursolver com a aquisição de uma licença que permite planear até 25 viaturas em simultâneo. Aquisição do software Microsoft MapPoint Aquisição do Software Geocoder 1-25 Vehicles (TSBundle) Redução de custos operacionais (menos distância percorrida, custos de combustível mais baixos). Aumento de produtividade (mais visitas, mais entregas, mais intervenções). Aumento Nível Serviço (tempos de resposta mais curtos, cumprimento das características de entrega). Redução do tempo de planeamento. Redução dos tempos mortos entre entregas. Tempos de viagem reduzidos. Mais tarefas por recurso. Horário de chegada previsível e pontualidade respeitada. Estimativas realistas de duração de viagens. Visibilidade sobre a actividade e recursos necessários. 59

60 TourSolver Logística Farmacêutica Gestão e optimização de rotas para cerca de 25 viaturas a actuar no mercado Nacional e mais de 400 pontos de entrega. Distribuição de medicamentos, produtos de saúde e material promocional, directamente ao mercado Hospitalar em 12 horas e a armazenistas, Farmácias, Clínicas Medicas e Dentarias, Ópticas e clientes finais em 24 horas. A Logifarma possui instalações perto de Sintra. Implementação Software Toursolver com a aquisição de uma licença que permite planear até 10 viaturas em simultâneo. Aquisição do software Microsoft MapPoint Redução de custos operacionais (menos distância percorrida, custos de combustível mais baixos). Aumento de produtividade (mais visitas, mais entregas, mais intervenções). Aumento Nível Serviço (tempos de resposta mais curtos, cumprimento das características de entrega). Redução do tempo de planeamento. Redução dos tempos mortos entre entregas. Tempos de viagem reduzidos. Mais tarefas por recurso. Horário de chegada previsível e pontualidade respeitada. Estimativas realistas de duração de viagens. Visibilidade sobre a actividade e recursos necessários. 60

61 61 Parcerias de negócio Os nossos parceiros Consultoria e sistemas de informação logísticos NEW NEXT MOVES, empresa de consultoria de estratégia constituída por consultores de alta direcção nacional e internacional com experiência adquirida nas melhores consultoras internacionais. A parceira com a LOGISTEMA centra-se na concepção de soluções estratégicas, organizativas, operacionais e tecnológicas. RBV arq, empresa parceira da LOGISTEMA para a concepção e implementação de projectos de arquitectura e engenharia para a logística. Focalizada na criação de valor acrescentado para os projectos onde actua, a RBV arq cria soluções à medida em que as contribuições de todos os intervenientes são incorporados de forma orgânica no processo de desenho do projecto. EXCELENTE, Consultoria, Informática e Gestão, é uma empresa de consultoria vocacionada para a concepção e implementação de projectos de gestão empresarial na área da qualidade, ambiente e segurança. A TZIRANDA é uma empresa especializada na aplicação de tecnologias móveis interactivas no dia-a-dia das pessoas e das empresas. A LOGISTEMA estabeleceu uma parceria com a empresa TZIRANDA na área de mobilidade, rastreabilidade e Track&Trace, reconhecendo as competências dos seus produtos na satisfação dos nossos clientes.

GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL

GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL UNIVERSIDADE DO MINHO DEPARTAMENTO DE PRODUÇÃO E SISTEMAS GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PRODUÇÃO LOGÍSTICA AUTOMAÇÃO E ROBÓTICA Sílvio Carmo Silva (Prof.

Leia mais

CURSO DE CRIAÇÃO E DINAMIZAÇÃO DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA (EBT)

CURSO DE CRIAÇÃO E DINAMIZAÇÃO DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA (EBT) CURSO DE CRIAÇÃO E DINAMIZAÇÃO DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA (EBT) MÓDULO: Logística e Supply Chain Management Susana Garrido Azevedo, P.h.D sazevedo@ubi.pt UBI FORMAÇÃO CURSO DE CRIAÇÃO E DINAMIZAÇÃO

Leia mais

Gestão do armazém: organização do espaço, artigos, documentos

Gestão do armazém: organização do espaço, artigos, documentos 1 1 2 A gestão do armazém está directamente relacionada com o processo de transferência de produtos para os clientes finais, e têm em conta aspectos como a mão-de-obra, o espaço, as condições do armazém

Leia mais

7 e 8 de Abril de 2010

7 e 8 de Abril de 2010 Edição 2010 O Ponto de Encontro Anual dos Profissionais do Sector 7 e 8 de Abril de 2010 Centro de Congressos do Estoril www.ife.pt Os resultados falam por si, o seu cliente visita o logitrans! OS DECISORES

Leia mais

Formação: Distribuição & Logística Melhoria e aperfeiçoamento do sistema de distribuição da empresa.

Formação: Distribuição & Logística Melhoria e aperfeiçoamento do sistema de distribuição da empresa. Formação: Distribuição & Logística Melhoria e aperfeiçoamento do sistema de distribuição da empresa. A Distribuição e a Gestão Logística é uma actividade que emprega um elevado e intenso volume de recursos

Leia mais

PHC Logística CS. A gestão total da logística de armazém

PHC Logística CS. A gestão total da logística de armazém PHC Logística CS A gestão total da logística de armazém A solução para diminuir os custos de armazém, melhorar o aprovisionamento, racionalizar o espaço físico e automatizar o processo de expedição. BUSINESS

Leia mais

COMPRAS LOGÍSTICA COMPRAS LOGÍSTICA

COMPRAS LOGÍSTICA COMPRAS LOGÍSTICA COMPRAS LOGÍSTICA í n d ic e COMPRAS Gestão e optimização de p. 134 Aprovisionamento e gestão de p. 134 Técnicas avançadas de de p. 135 Selecção e avaliação de p. 135 LOGÍSTICA Optimizar a gestão logística

Leia mais

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação O GRUPO AITEC Breve Apresentação Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo empresas e ofertas criadoras de valor no mercado mundial das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

Sistema de Gestão de Armazéns por Rádio Frequência

Sistema de Gestão de Armazéns por Rádio Frequência Sistema de Gestão de Armazéns por Rádio Frequência problema Má organização do espaço físico Mercadoria estagnada Tempos de resposta longos Expedições incorrectas Ausência de rastreabilidade Informação

Leia mais

Grupo MedLog. 35 anos de experiência e inovação em exclusivo na logística da saúde. Susana Quelhas Coimbra, 14 de Outubro 2010

Grupo MedLog. 35 anos de experiência e inovação em exclusivo na logística da saúde. Susana Quelhas Coimbra, 14 de Outubro 2010 Grupo MedLog 35 anos de experiência e inovação em exclusivo na logística da saúde Susana Quelhas Coimbra, 14 de Outubro 2010 MedLog - As Empresas MedLog Passado e Presente Distribuição de medicamentos

Leia mais

O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia GESTÃO LOGÍSTICA. Amílcar Arantes 1

O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia GESTÃO LOGÍSTICA. Amílcar Arantes 1 GESTÃO LOGÍSTICA Capítulo - 6 Objectivos Identificação das actividades de gestão de materiais; Familiarização do conceito de Gestão em Qualidade Total (TQM); Identificar e descrever uma variedade de filosofias

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

O SECTOR A SOLUÇÃO Y.make Num mundo cada vez mais exigente, cada vez mais rápido e cada vez mais competitivo, o papel dos sistemas de informação deixa de ser de obrigação para passar a ser de prioridade.

Leia mais

PHC Logística BENEFÍCIOS. _Redução de custos operacionais. _Inventariação mais correcta

PHC Logística BENEFÍCIOS. _Redução de custos operacionais. _Inventariação mais correcta PHCLogística DESCRITIVO O módulo PHC Logística permite fazer o tracking total de uma mercadoria: desde a sua recepção, passando pelo seu armazenamento, até à expedição. PHC Logística A solução para diminuir

Leia mais

PROJECTO DE REDES INFORMÁTICAS E INFRA-ESTRUTURAS DE COMUNICAÇÕES

PROJECTO DE REDES INFORMÁTICAS E INFRA-ESTRUTURAS DE COMUNICAÇÕES MEIC-TP PGRI PROJECTO DE REDES INFORMÁTICAS E INFRA-ESTRUTURAS DE COMUNICAÇÕES PARA WISECHOICE INTERNATIONAL Coordenador Geral do projecto Prof. Rui Santos Cruz 2009/2010 1 Os Objectivos A MEIC-TP é uma

Leia mais

Logística e Gestão da Distribuição

Logística e Gestão da Distribuição Logística e Gestão da Distribuição Depositos e política de localização (Porto, 1995) Luís Manuel Borges Gouveia 1 1 Depositos e politica de localização necessidade de considerar qual o papel dos depositos

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NO APOIO À DISTRIBUIÇÃO URBANA. José Lourenço

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NO APOIO À DISTRIBUIÇÃO URBANA. José Lourenço SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NO APOIO À DISTRIBUIÇÃO URBANA José Lourenço Apresentação TEIA Angola TEIA - Tecnologias de Informação de Angola, Lda (Desde 2008) Implementação e manutenção de soluções próprias

Leia mais

MEIC-TP TECNOLOGIAS AVANÇADAS DE REDES E SISTEMAS

MEIC-TP TECNOLOGIAS AVANÇADAS DE REDES E SISTEMAS MEIC-TP TECNOLOGIAS AVANÇADAS DE REDES E SISTEMAS (FASE 2) PROJECTO DE INFRA-ESTRUTURAS DE COMUNICAÇÃO PARA WISECHOICE INTERNATIONAL Coordenador Geral do projecto Prof. Rui Santos Cruz 2008/2009 1 1. Os

Leia mais

B2C. Pedro Sousa. Pedro Sousa

B2C. Pedro Sousa. Pedro Sousa B2C Posicionamento dos Sistemas B2C Primary Activities Inbound Logistics Operations Outbound Logistics Marketing & Sales Services Support Activities Procurement Human Resource Management Infrastructure

Leia mais

Distribuição DISTRIBUIÇÃO E LOGISTICA. Tarefa indispensável a qualquer actividade produtora.

Distribuição DISTRIBUIÇÃO E LOGISTICA. Tarefa indispensável a qualquer actividade produtora. Distribuição Distribuição 1 Distribuição Introdução Tarefa indispensável a qualquer actividade produtora. Necessidade de mover objectos produzidos até ao cliente. É objectivo do produtor minimizar os custos

Leia mais

Gestão das Instalações Desportivas

Gestão das Instalações Desportivas Gestão das Instalações Desportivas Módulo 7 Aquisição de materiais e equipamentos desportivos. 1. Função do aprovisionamento 1.1. Âmbito da função de aprovisionamento 1.1.1. Noção e objetivos do aprovisionamento;

Leia mais

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

SISTRADE MOBILIDADE, INOVAÇÃO & TECNOLOGIA SisTrade Sistemas de Informação Angulusridet Informática, S.A. sistrade.pt BdoisB MIS ERP 100% WEB SISTRADE - Angulusridet Informática, S.A. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Leia mais

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio!

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio! Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP Otimize a Gestão do Seu Negócio! Universo da Solução de Gestão SENDYS ERP Financeira Recursos Humanos Operações & Logística Comercial & CRM Analytics & Reporting

Leia mais

GM Light GM POS GESTÃO COMERCIAL. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação

GM Light GM POS GESTÃO COMERCIAL. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação GM As soluções de Gestão comercial GM são uma ferramenta essencial e indispensável para a correcta gestão de negócio e fomentador do crescimento sustentado das Empresas. Criado de raiz para ser usado em

Leia mais

be on top of your chain WMS Eye Peak Express

be on top of your chain WMS Eye Peak Express be on top of your chain WMS Eye Peak Express 1 Índice 1. O QUE É?... 3 2. AJUDA QUEM?... 5 3. RESOLVE O QUÊ?... 7 Pilar do Controlo, Eficiência e Responsabilização... 7 Pilar da eficácia, da rapidez, da

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém Bloco Suprimentos WMS Gerenciamento de Armazém Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo WMS, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LOGISTICA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LOGISTICA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LOGISTICA ABERTURA A People & Skills foi criada para responder às necessidades de um mercado cada vez mais apostado em desenvolver e consolidar competências que garantem uma

Leia mais

SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL

SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL Imagine um mundo onde a sua Empresa se desenvolve facilmente, onde a cooperação entre os seus funcionários, as suas filiais e o seu ambiente de negócio é simples e em que

Leia mais

MEDI T FINANCE CONTABILIDADE CONSULTORIA

MEDI T FINANCE CONTABILIDADE CONSULTORIA AMedi T Finance é a mais recente aposta do Grupo Medi T. É uma organização multidisciplinar que presta serviços profissionais nasáreas da Assessoria Financeira, Contabilidade, Auditoria e Consultoria.

Leia mais

Software de Gestão Manutenção e Produção

Software de Gestão Manutenção e Produção Software de Gestão Manutenção e Produção Parceiro global para toda a área de Tecnologias da sua empresa ENQUADRAMENTO A ALIDATA e a SENDYS são empresas 100% portuguesas, no mercado há mais de 30 anos,

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

onda Logistics powered by Quantum

onda Logistics powered by Quantum onda Logistics powered by Quantum Sonda IT Fundada no Chile em 1974, a Sonda é a maior companhia latino-americana de soluções e serviços de TI. Presente em 10 países, tais como Argentina, Brasil, Chile,

Leia mais

PHC Logística CS. A gestão total da logística de armazém

PHC Logística CS. A gestão total da logística de armazém PHC Logística CS A gestão total da logística de armazém A solução para diminuir os custos de armazém, melhorar o aprovisionamento, racionalizar o espaço físico e automatizar o processo de expedição. BUSINESS

Leia mais

MULTIMODALIDADE ÁREA METROPOLITANA DO PORTO UMA OFERTA INTEGRADA DE QUALIDADE

MULTIMODALIDADE ÁREA METROPOLITANA DO PORTO UMA OFERTA INTEGRADA DE QUALIDADE MULTIMODALIDADE ÁREA METROPOLITANA DO PORTO UMA OFERTA INTEGRADA DE QUALIDADE Enquadramento Comunitário e Nacional Livro Branco Roteiro do espaço único europeu dos transportes, rumo a um sistema de transportes

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN]

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Frederico Mendes & Associados é uma

Leia mais

COMO CONSEGUIR QUE O SEU ARMAZÉM RENTÁVEL SEJA. Warehouse Management System. Software Solutions

COMO CONSEGUIR QUE O SEU ARMAZÉM RENTÁVEL SEJA. Warehouse Management System. Software Solutions COMO CONSEGUIR QUE O SEU ARMAZÉM RENTÁVEL SEJA Warehouse Management System Software Solutions Porque é que um SGA pode tornar o seu armazém seja rentável? Com a instalação de um Software de Gestão de Armazéns

Leia mais

OS SISTEMAS DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO DO MATERIAL CIRCULANTE

OS SISTEMAS DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO DO MATERIAL CIRCULANTE OS SISTEMAS DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO DO MATERIAL CIRCULANTE 1. REFERÊNCIAS [1] - Bases Gerais para a Implementação de Sistemas de Gestão da Manutenção de Material Circulante, Instrução Técnica 5, INCFA

Leia mais

COMO CONSEGUIR QUE O SEU ARMAZÉM RENTÁVEL SEJA. Warehouse Management System Software

COMO CONSEGUIR QUE O SEU ARMAZÉM RENTÁVEL SEJA. Warehouse Management System Software COMO CONSEGUIR QUE O SEU ARMAZÉM RENTÁVEL SEJA Warehouse Management System Software O seu armazém deve ser: produtivo, com movimentos eficazes, com o stock otimizado, com o espaço aproveitado, sem erros,

Leia mais

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns WMS Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com Informática Aplicada a Logística Profº Breno Amorimsexta-feira, 11 de setembro de 2009 Agenda

Leia mais

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting Contactos: Isabel Fonseca Marketing VP Consulting Telefone: +351 22 605 37 10 Fax: +351 22 600 07 13 Email: info@vpconsulting.pt

Leia mais

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA 8º CICLO DE SEMINÁRIOS TRANSPORTES & NEGÓCIOS O PAPEL DO SISTEMA AEROPORTUÁRIO NAS SOLUÇÕES LOGÍSTICAS Outubro 2006 Preâmbulo Atendendo ao modelo económico de desenvolvimento

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE - AUTOMÓVEL OBJECTIVO GLOBAL - Planear, organizar, acompanhar e efectuar

Leia mais

O Nordeste mais perto de você. Divisão Logística CDEX_4

O Nordeste mais perto de você. Divisão Logística CDEX_4 O Nordeste mais perto de você Divisão Logística CDEX_4 A INTERMARÍTIMA A Intermarítima está em atividade desde 1986. Atua com Operação Portuária (portos de Salvador, Aratu e Ilhéus) e Logística (Importação,

Leia mais

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas Agenda 1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento 2. Estratégia para as Compras Públicas 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas 4. Desafios para 2009 2 Propósito Estratégico: Agência Nacional

Leia mais

Consortia e-market da Fileira Moda. para o Mercado Externo

Consortia e-market da Fileira Moda. para o Mercado Externo Consortia e-market da Fileira Moda para o Mercado Externo O que é? Consórcio entre empresas da Fileira Moda e a Exponor Digital destinado a criar e explorar uma ou mais lojas online, orientada(s) para

Leia mais

Como gerir um armazém e ganhar eficácia

Como gerir um armazém e ganhar eficácia wm Warehouse Management System Software recepção armazenagem inventário expedição Como gerir um armazém e ganhar eficácia Como administrar um armazém com wm wm Recepções Processos para a entrada de mercadorias

Leia mais

LOGÍSTICA EM PORTUGAL

LOGÍSTICA EM PORTUGAL LOGÍSTICA EM PORTUGAL 1 LOGÍSTICA EM PORTUGAL SUMÁRIO EXECUTIVO LOGÍSTICA EM PORTUGAL 2 LOGÍSTICA EM PORTUGAL INTRODUÇÃO CONTEXTO ATUAL 4 OBJETIVO 5 PRESSUPOSTOS ORIENTADORES 6 LOGÍSTICA EM PORTUGAL CONTEXTO

Leia mais

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico APLOG Centro do Conhecimento Logístico Avaliação de Investimentos Logísticos e Outsourcing Logístico Guilherme Loureiro Cadeia de Abastecimento- Integração dos processos de gestão Operador Logístico vs

Leia mais

4200-314 PORTO 1250-102 LISBOA Telef. 22 5512000 Telef. 21 3976961/2 Fax 22 5512099 Fax 21 3962187

4200-314 PORTO 1250-102 LISBOA Telef. 22 5512000 Telef. 21 3976961/2 Fax 22 5512099 Fax 21 3962187 Gestão Definição A Gestão determina as características da actividade da empresa no mercado, controlando as relações entre a tesouraria, o potencial e a rotação de produtos, os vendedores, os clientes,

Leia mais

no domínio dos em Saúde Vilamoura, 23 Maio 2009 SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais

no domínio dos em Saúde Vilamoura, 23 Maio 2009 SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 1 2 3 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 4 5 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO O COMÉRCIO INDUZ A OPERAÇÃO DE TRANSPORTE Cabe ao Transporte Marítimo

Leia mais

Apresentação. www.slog.pt

Apresentação. www.slog.pt Apresentação Quem Somos A S-LOG, Serviços e Logística, S.A., é uma empresa do Grupo Entreposto vocacionada para a prestação de serviços de logística nas suas várias componentes. A nossa actividade desenvolveu-se

Leia mais

Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM

Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM por Engº João Barata (jbarata@ctcv.pt), CTCV Inovação Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro 1. - INTRODUÇÃO Os sub-sistemas de gestão, qualquer que seja o seu

Leia mais

Apresentação de Solução

Apresentação de Solução Apresentação de Solução Solução: Gestão de Altas Hospitalares Unidade de negócio da C3im: a) Consultoria e desenvolvimento de de Projectos b) Unidade de Desenvolvimento Área da Saúde Rua dos Arneiros,

Leia mais

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão A Cidade Logística Plataforma Logística do Poceirão Póvoa de Santa Iria, 03 de Dezembro 2009 1 1. Apresentação Integrado na rede de plataformas nacionais definida pelo Portugal Logístico será desenvolvido

Leia mais

HOSPITAL GERAL DE ST O. ANTONIO

HOSPITAL GERAL DE ST O. ANTONIO HOSPITAL GERAL DE ST O. ANTONIO Pontos Fracos & Oportunidades de Melhoria Situação inicial - 2004 Inexistência de informação credível; Longas filas de espera à entrada do armazém para o auto abastecimento

Leia mais

Soluções de armazenagem

Soluções de armazenagem Soluções de armazenagem Seja qual for o seu produto, temos a solução ideal para o armazenar 50 anos a oferecer soluções de armazenagem 3 Presença em mais de 70 países 3 11 centros de produção 3 4 centros

Leia mais

Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo

Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo Bases Tecnológicas do curso de Logística 1991 3º Módulo III.1 GESTÃO DE TRANSPORTES 1.1. O desenvolvimento econômico e o transporte. 1.2. A geografia brasileira, a infraestrutura dos estados, municípios

Leia mais

Gestão de Transportes / Operadores Logísticos

Gestão de Transportes / Operadores Logísticos Gestão de Transportes / Operadores Logísticos ÁBACO Consultores v1.0 Agenda Objectivo ABACO Vertical para Gestão de Transportes Vertical para Gestão de Operadores Logísticos ÁBACO Consultores Parceiro

Leia mais

REDES DE DISTRIBUIÇÃO

REDES DE DISTRIBUIÇÃO REDES DE DISTRIBUIÇÃO De uma maneira geral, as redes de distribuição são constituídas por: 1. Um conjunto de instalações que fazem a recepção, armazenagem e expedição de materiais; 2. Um conjunto de rotas

Leia mais

21-01-2010. Instrumentos de Gestão Docente: Tiago Pinho Mestrado em Logística. Carla Domingues Daniel Ferreira Mário Oliveira Sílvia Pereira

21-01-2010. Instrumentos de Gestão Docente: Tiago Pinho Mestrado em Logística. Carla Domingues Daniel Ferreira Mário Oliveira Sílvia Pereira Instrumentos de Gestão Docente: Tiago Pinho Mestrado em Logística Carla Domingues Daniel Ferreira Mário Oliveira Sílvia Pereira 1 WMS Sistema de Gestão de Armazém RFID Identificação por Radiofrequência

Leia mais

Inovação e Tendências

Inovação e Tendências As Compras Como Fonte de Inovação e Valorização Inovação e Tendências Apresentação Corporativa Confidencial IBP Innovation Based Procurement Tiago Melo Cabral Senior Manager 12 de Novembro Motivação do

Leia mais

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Profª Caroline Pauletto Spanhol Cadeia de Abastecimento Conceitos e Definições Elementos Principais Entendendo a Cadeia de Abastecimento Integrada Importância

Leia mais

Your Partner for a Safe IT Operation

Your Partner for a Safe IT Operation Your Partner for a Safe IT Operation is Integrated Systems AG Öschlestrasse 77 78315 Radolfzell Germany Tel. +(49) (0) 7732/9978 0 Fax +(49) (0) 7732/9978 20 info@integratedsystems.de www.integratedsystems.de

Leia mais

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural Os Sistemas de Informação Regionais das na vertente Infraestrutural 1, 2 1 Instituto Politécnico de Tomar Tomar, Portugal 2 Centre of Human Language Tecnnology and Bioinformatics Universidade da Beira

Leia mais

Seminário Internacional Cooperação Internacional e Inovação em Logística. Feira de Valladolid

Seminário Internacional Cooperação Internacional e Inovação em Logística. Feira de Valladolid Seminário Internacional Cooperação Internacional e Inovação em Logística Feira de Valladolid Copyright 2011 APLOG All Rights Reserved. 1 Desde 1991 20 anos de existência É uma associação de conhecimento,

Leia mais

Informática Embarcada XtraN & Luís Simões

Informática Embarcada XtraN & Luís Simões Vitor Daniel Ferreira Lopes / CESI vtr_lps@hotmail.com RESUMO Este documento é realizado no âmbito da disciplina de Gestão e Sistemas de Informação e tem como principal objectivo o enquadramento de uma

Leia mais

VISÃO E MISSÃOECR services

VISÃO E MISSÃOECR services VISÃO E MISSÃOECR services VISÃO Ser promotora da excelência nas relações eficazes e eficientes ao longo da cadeia de valor. MISSÃO Liderar o desenvolvimento e implementação de standards e de boas práticas

Leia mais

O FUTURO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO RIO DE MERCADORIAS EM PORTUGAL. TIS.pt

O FUTURO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO RIO DE MERCADORIAS EM PORTUGAL. TIS.pt O FUTURO DO TRANSPORTE FERROVIÁRIO RIO DE MERCADORIAS EM PORTUGAL Rosário Macário TIS.pt Seminário T&N, 28.09.06 Que Políticas de Transporte? Tendências Fortes na Evolução da Envolvente Externa centralidade

Leia mais

Centro de Operações Logísticas do Futuro

Centro de Operações Logísticas do Futuro Centro de Operações Logísticas do Futuro Luís Simões Logística Integrada Workshop Normas GS1 nos T&L 29 de Novembro de 2012 - Villa Rica - Lisboa Agenda Apresentação Luís Simões Projeto COL do Futuro -

Leia mais

Negócios Internacionais

Negócios Internacionais Negócios Internacionais Capítulo IX Produção e Logística Global Carina Viveiros Carla Pereira Ruben Dias Rui Ponte Produção e Logística Global Objectivos: Descrever as diferentes dimensões da estratégia

Leia mais

OnSearch CONSULTORIA E OUTSOURCING SERVIÇOS, LDA

OnSearch CONSULTORIA E OUTSOURCING SERVIÇOS, LDA OnSearch CONSULTORIA E OUTSOURCING SERVIÇOS, LDA Sobres nós A OnSearch é uma empresa de serviços criada em 2012 que tem como principais objectivos a prestação de serviços às empresas em áreas operacionais

Leia mais

28-06-2011. Onde? Como? O quê? Fórum Exportações AÇORES. - Caracterização e Potencial das Exportações Regionais - 1. Internacionalização

28-06-2011. Onde? Como? O quê? Fórum Exportações AÇORES. - Caracterização e Potencial das Exportações Regionais - 1. Internacionalização Fórum Exportações AÇORES Caracterização e Potencial das Exportações Regionais Gualter Couto, PhD Ponta Delgada, 27 de Junho de 2011 1. Internacionalização Internacionalização: Processo Estrutura Organizacional

Leia mais

Estantes para Push-back. Sistema de armazenagem por acumulação que permite armazenar até quatro paletes em profundidades por cada canal

Estantes para Push-back. Sistema de armazenagem por acumulação que permite armazenar até quatro paletes em profundidades por cada canal Estantes para Push-back Sistema de armazenagem por acumulação que permite armazenar até quatro paletes em profundidades por cada canal Características gerais do sistema Push-back As estantes Push-back

Leia mais

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA Introdução Nesta edição do Catálogo de Serviços apresentamos os vários tipos de serviços que compõe a actual oferta da Primavera na área dos serviços de consultoria.

Leia mais

GESTÃO LOGÍSTICA 05. O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia. Padrões de SaC. Amílcar Arantes 1

GESTÃO LOGÍSTICA 05. O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia. Padrões de SaC. Amílcar Arantes 1 GESTÃO LOGÍSTICA 2004-05 05 Capítulo - 2 Índice 1. Introdução 2. Definição de 3. 4. Desenvolvimento e Documentação de Padrões de SaC 5. Barreiras a uma Estratégia efectiva de SaC 6. Melhorar o Desempenho

Leia mais

IDN-Incubadora de Idanha-a-Nova

IDN-Incubadora de Idanha-a-Nova IDN-Incubadora de Idanha-a-Nova Guião do estudo económico e financeiro IDN - Incubadora de Idanha - Guião de candidatura Pág. 1 I CARACTERIZAÇÃO DO PROMOTOR 1.1 - Identificação sumária da empresa 1.2 -

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

A Plataforma Logística de Leixões. uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado

A Plataforma Logística de Leixões. uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado A Plataforma Logística de Leixões uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado Junho de 2008 O TERRITÓRIO - A fachada Atlântica O TERRITÓRIO - O Norte e o Centro de Portugal Valença Chaves

Leia mais

PT Compras: Central de Negociação e Compras da Portugal Telecom. 17 de Junho de 2010

PT Compras: Central de Negociação e Compras da Portugal Telecom. 17 de Junho de 2010 PT Compras: Central de Negociação e Compras da Portugal Telecom 17 de Junho de 2010 Agenda Missão e História da PT Compras Centralização da Função Compras Modelo de Compras da Portugal Telecom Um Modelo

Leia mais

Transportes: projectos prioritários até 2020

Transportes: projectos prioritários até 2020 Alameda dos Oceanos, Lote 1.02.1.1. Z17 1990-302 Lisboa Telef: 210140312 E-Mail: geral@adfersit.pt Site: www.adfersit.pt Transportes: projectos prioritários até 2020 A ADFERSIT (Associação Portuguesa para

Leia mais

CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSTICO (fevereiro de 1999)

CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSTICO (fevereiro de 1999) CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSTICO (fevereiro de 1999) INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. SERVIÇOS LOGÍSITICOS 3. O CONCEITO DO OPERADOR LOGÍSITICO 3.1 DEFINIÇÃO 3.2 CARACTERIZAÇÃO DE OPERADOR LOGÍSTICO 4. DEFINIÇÕES

Leia mais

GESTÃO DE FROTAS E LOGÍSTICA DA DISTRIBUIÇÃO

GESTÃO DE FROTAS E LOGÍSTICA DA DISTRIBUIÇÃO 3ª EDIÇÃO CURSO Desenvolver e implementar GESTÃO DE FROTAS E LOGÍSTICA DA DISTRIBUIÇÃO Optimize Custos e estabeleça Métricas de Performance LUANDA 9 e 10 de JULHO de 2014 Planifique de forma integral a

Leia mais

Politicas de Armazenagem Formador: João Matias TL02. Trabalho Realizado Por: Helena Pereira - Dora Costa - Armando Gonçalves Paulo Caiola

Politicas de Armazenagem Formador: João Matias TL02. Trabalho Realizado Por: Helena Pereira - Dora Costa - Armando Gonçalves Paulo Caiola Politicas de Armazenagem Formador: João Matias TL02 Trabalho Realizado Por: Helena Pereira - Dora Costa - Armando Gonçalves Paulo Caiola Introdução A informação sempre foi importante, essencial mesmo,

Leia mais

O nosso desafio é o seu sucesso!

O nosso desafio é o seu sucesso! O nosso desafio é o seu sucesso! Clien tes de Refe rên cia Distribuição Construção Civil Industria Tecnologias Potenciamos o seu negócio A Empre sa. Somos uma empresa especializada na prestação de serviços

Leia mais

RFID CASE STUDY THROTTLEMAN. Hugo Pedro hugo.pedro@sybase.pt 91 879 88 54

RFID CASE STUDY THROTTLEMAN. Hugo Pedro hugo.pedro@sybase.pt 91 879 88 54 RFID CASE STUDY THROTTLEMAN Hugo Pedro hugo.pedro@sybase.pt 91 879 88 54 A TECNOLOGIA RFID A HISTÓRIA A TECNOLOGIA Identificação por Rádio Frequência permite identificar unicamente um objecto, usando ondas

Leia mais

A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES. Opções da União Europeia e posição de Portugal

A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES. Opções da União Europeia e posição de Portugal A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES Opções da União Europeia e posição de Portugal 1 I Parte - O Plano de Acção da EU Plano de Acção para a Mobilidade Urbana Publicado pela Comissão Europeia

Leia mais

OUTSOURCING LOGÍSTICO NA ÁRA DA SAÚDE: Algumas Experiências Internacionais

OUTSOURCING LOGÍSTICO NA ÁRA DA SAÚDE: Algumas Experiências Internacionais OUTSOURCING LOGÍSTICO NA ÁRA DA SAÚDE: Algumas Experiências Internacionais 16 de Novembro de 2011 Alcibíades Paulo Guedes Professor da FEUP Vice-Presidente do INEGI 1 Agenda O que é o Outsourcing Logístico

Leia mais

Programas das cadeiras

Programas das cadeiras Programas das cadeiras Gestão de Unidades de Saúde Pretende-se que os participantes identifiquem os conceitos fundamentais de gestão e a sua aplicabilidade no contexto das unidades de saúde. Desenvolverse-á

Leia mais

A intermodalidade e o transporte marítimo

A intermodalidade e o transporte marítimo Ana Paula Vitorino Secretária de Estado dos Transportes A intermodalidade e o transporte marítimo 27 A dinâmica da política de transportes, global e europeia, e a posição geoestratégica de Portugal justificam

Leia mais

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhores representantes das associações

Leia mais

GESTÃO LOGÍSTICA. Capítulo - 12. Organização para uma Logística Efectiva. Identificação do impacto de uma logística efectiva no desempenho

GESTÃO LOGÍSTICA. Capítulo - 12. Organização para uma Logística Efectiva. Identificação do impacto de uma logística efectiva no desempenho GESTÃO LOGÍSTICA Capítulo - 12 Organização para uma Logística Efectiva Objectivos do Capítulo Identificação do impacto de uma logística efectiva no desempenho eficaz e eficiente da empresa Descrição de

Leia mais

Optimização da Cadeia de Valor KaizenInstitute, António Costa. KAIZEN and GEMBAKAIZEN are trademarks of the KAIZEN Institute

Optimização da Cadeia de Valor KaizenInstitute, António Costa. KAIZEN and GEMBAKAIZEN are trademarks of the KAIZEN Institute Optimização da Cadeia de Valor KaizenInstitute, António Costa 2 KAIZEN - Significado K A I Mudar Z E N Melhor K A I Z E N = Melhoria Contínua Todas as Pessoas (Everybody)! Todos os Dias (Everyday)! Todas

Leia mais

O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol

O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol O presente estudo visa caracterizar o cluster da electrónica, informática e telecomunicações (ICT), emergente

Leia mais

Webinar TMS. 13 de Março de 2014. Pedro Gordo Supply Chain Business Development. Nelson Marques. TMS Consultant

Webinar TMS. 13 de Março de 2014. Pedro Gordo Supply Chain Business Development. Nelson Marques. TMS Consultant Webinar TMS 13 de Março de 2014 Pedro Gordo Supply Chain Business Development Nelson Marques TMS Consultant 2 Generix Group em resumo Produtor de software para o universo do comércio > Distribuidores e

Leia mais

Armazenagem e Movimentação de Materiais II

Armazenagem e Movimentação de Materiais II Tendências da armazenagem de materiais Embalagem: classificação, arranjos de embalagens em paletes, formação de carga paletizada, contêineres Controle e operação do armazém Equipamentos de movimentação

Leia mais

We make I.T. simple FÁCIL E RÁPIDO. O Sistema Logitools foi estudado para reduzir o cansaço de utilização através de uma utilização mais ergonómica.

We make I.T. simple FÁCIL E RÁPIDO. O Sistema Logitools foi estudado para reduzir o cansaço de utilização através de uma utilização mais ergonómica. We make I.T. simple + = FÁCIL E RÁPIDO SIMPLES E INTUITÍVO Com o aparecimento recente de equipamentos híbridos, que usam tanto o rato/teclado, como uma interface táctil. A Logitools desenha o primeiro

Leia mais

TRANSPORTE INTERMODAL. Os diferentes modos de transporte deverão funcionar como peças de um puzzle, que se encaixam harmoniosamente

TRANSPORTE INTERMODAL. Os diferentes modos de transporte deverão funcionar como peças de um puzzle, que se encaixam harmoniosamente TRANSPORTE INTERMODAL Os diferentes modos de transporte deverão funcionar como peças de um puzzle, que se encaixam harmoniosamente Rui Rodrigues Site: www.maquinistas.org (Ver Opinião) Email rrodrigues.5@netcabo.pt

Leia mais

Gestão. e Organização Industrial. Ficha Técnica PRONACI

Gestão. e Organização Industrial. Ficha Técnica PRONACI Gestão e Organização Industrial Ficha Técnica PRONACI Ficha Técnica PRONACI Gestão e Organização Industrial João Augusto de Sousa Bastos PRONACI - Programa Nacional de Formação de Chefias Intermédias AEP

Leia mais