Trigonometria no Círculo - Funções Trigonométricas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Trigonometria no Círculo - Funções Trigonométricas"

Transcrição

1 Trigonometria no Círculo - Funções Trigonométricas Prof. Márcio Nascimento Universidade Estadual Vale do Acaraú Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Curso de Licenciatura em Matemática Disciplina: Matemática Básica II de janeiro de / 35

2 Sumário 1 Círculo Orientado 2 2 / 35

3 Sumário 1 Círculo Orientado 2 3 / 35

4 Círculo Orientado Um círculo pode ser percorrido em dois sentidos. 4 / 35

5 Círculo Orientado Um círculo pode ser percorrido em dois sentidos. Quando um deles é escolhido e denominado positivo, dizemos que o círculo está orientado. 4 / 35

6 Círculo Orientado Um círculo pode ser percorrido em dois sentidos. Quando um deles é escolhido e denominado positivo, dizemos que o círculo está orientado. A circunferência unitária, orientada e com origem, será representada por S 1. 4 / 35

7 Círculo Orientado Um círculo pode ser percorrido em dois sentidos. Quando um deles é escolhido e denominado positivo, dizemos que o círculo está orientado. A circunferência unitária, orientada e com origem, será representada por S 1. A medida algébrica de arcos será denotada por m( AB) 4 / 35

8 Aplicação A figura abaixo mostra um cadeado de combinação. Ele possui um disco com 40 divisões, numeradas de 0 a 39, e uma combinação de 3 números (por exemplo, ) abre o cadeado se seguirmos os passos: 5 / 35

9 Aplicação A figura abaixo mostra um cadeado de combinação. Ele possui um disco com 40 divisões, numeradas de 0 a 39, e uma combinação de 3 números (por exemplo, ) abre o cadeado se seguirmos os passos: Dê duas voltas completas no sentido horário. 5 / 35

10 Aplicação A figura abaixo mostra um cadeado de combinação. Ele possui um disco com 40 divisões, numeradas de 0 a 39, e uma combinação de 3 números (por exemplo, ) abre o cadeado se seguirmos os passos: Dê duas voltas completas no sentido horário. Continue girando no sentido horário até chegar no primeiro número da combinação. 5 / 35

11 Aplicação A figura abaixo mostra um cadeado de combinação. Ele possui um disco com 40 divisões, numeradas de 0 a 39, e uma combinação de 3 números (por exemplo, ) abre o cadeado se seguirmos os passos: Dê duas voltas completas no sentido horário. Continue girando no sentido horário até chegar no primeiro número da combinação. Dê uma volta no sentido anti-horário. 5 / 35

12 Aplicação A figura abaixo mostra um cadeado de combinação. Ele possui um disco com 40 divisões, numeradas de 0 a 39, e uma combinação de 3 números (por exemplo, ) abre o cadeado se seguirmos os passos: Dê duas voltas completas no sentido horário. Continue girando no sentido horário até chegar no primeiro número da combinação. Dê uma volta no sentido anti-horário. Continue girando no sentido anti-horário até chegar no segundo número da combinação. 5 / 35

13 Aplicação A figura abaixo mostra um cadeado de combinação. Ele possui um disco com 40 divisões, numeradas de 0 a 39, e uma combinação de 3 números (por exemplo, ) abre o cadeado se seguirmos os passos: Dê duas voltas completas no sentido horário. Continue girando no sentido horário até chegar no primeiro número da combinação. Dê uma volta no sentido anti-horário. Continue girando no sentido anti-horário até chegar no segundo número da combinação. Gire o disco no sentido horário até chegar no terceiro número. 5 / 35

14 Aplicação Supondo que a posição inicial do disco é no zero (como mostra a figura) quantos graus ao todo (sentido horário e anti-horário) o disco é girado para abrir o cadeado na combinação ? 6 / 35

15 Aplicação Supondo que a posição inicial do disco é no zero (como mostra a figura) quantos graus ao todo (sentido horário e anti-horário) o disco é girado para abrir o cadeado na combinação ? Resposta... 6 / 35

16 Aplicação Supondo que a posição inicial do disco é no zero (como mostra a figura) quantos graus ao todo (sentido horário e anti-horário) o disco é girado para abrir o cadeado na combinação ? Resposta / 35

17 Sumário 1 Círculo Orientado 2 7 / 35

18 Por enquanto, definimos relações trigonométricas nos triângulos para ângulos entre 0 0 e 90 0, ou, equivalentemente, 0rad e π 2 rad. A ideia é estender este conceito para todos (ou quase todos) os números reais que representem um ângulo. 8 / 35

19 Por enquanto, definimos relações trigonométricas nos triângulos para ângulos entre 0 0 e 90 0, ou, equivalentemente, 0rad e π 2 rad. A ideia é estender este conceito para todos (ou quase todos) os números reais que representem um ângulo. Dado um número real x, podemos associar a este número um arco sobre a circunferência unitária. 8 / 35

20 Por enquanto, definimos relações trigonométricas nos triângulos para ângulos entre 0 0 e 90 0, ou, equivalentemente, 0rad e π 2 rad. A ideia é estender este conceito para todos (ou quase todos) os números reais que representem um ângulo. Dado um número real x, podemos associar a este número um arco sobre a circunferência unitária. Supondo x positivo, temos o arco como na figura. 8 / 35

21 Por enquanto, definimos relações trigonométricas nos triângulos para ângulos entre 0 0 e 90 0, ou, equivalentemente, 0rad e π 2 rad. A ideia é estender este conceito para todos (ou quase todos) os números reais que representem um ângulo. Dado um número real x, podemos associar a este número um arco sobre a circunferência unitária. Supondo x positivo, temos o arco como na figura. Fazendo as projeções do ponto P, temos as coordenadas (a, b). 8 / 35

22 Note que para cada número real x, existe um único ponto P sobre a circunferência unitária. Portanto, existe uma função E : R S 1. 9 / 35

23 Note que para cada número real x, existe um único ponto P sobre a circunferência unitária. Portanto, existe uma função E : R S 1. Vamos representar tal função da seguinte forma: E(x) = (a, b) = (cos x, senx) 9 / 35

24 Note que para cada número real x, existe um único ponto P sobre a circunferência unitária. Portanto, existe uma função E : R S 1. Vamos representar tal função da seguinte forma: E(x) = (a, b) = (cos x, senx) Assim, para cada x real, existe cos x e senx, que também são funções. 9 / 35

25 Note que para cada número real x, existe um único ponto P sobre a circunferência unitária. Portanto, existe uma função E : R S 1. Vamos representar tal função da seguinte forma: E(x) = (a, b) = (cos x, senx) Assim, para cada x real, existe cos x e senx, que também são funções. Repare ainda que se x é um ângulo entre 0rad e π/2rad, esta definição coincide com as relações trigonométricas vistas para triângulos retângulos. 9 / 35

26 10 / 35

27 11 / 35

28 Para valores de x maiores que 2πrad ou menores que zero, começa a ocorrer repetição nos valores de cos x e senx. 12 / 35

29 Quando x = 0 ou x = 2kπ, temos A = P. Daí, P tem coordenadas (1, 0). cos x = 1 senx = 0 13 / 35

30 Quando x = π ou x = (2k + 1)π, temos P como na figura, isto é, suas coordenadas são ( 1, 0). cos x = 1 senx = 0 14 / 35

31 Quando x = π/2 ou x = (4k + 1)π/2, temos P como na figura, isto é, suas coordenadas são (0, 1). cos x = 0 senx = 1 15 / 35

32 Quando x = 3π/2 ou x = (4k 1)π/2, temos P como na figura, isto é, suas coordenadas são (0, 1). cos x = 0 senx = 1 16 / 35

33 Periodicidade Dado um ângulo de x radianos, sabemos que qualquer outro ângulo da forma x + 2kπ determina o mesmo ponto no círculo unitário. 17 / 35

34 Periodicidade Dado um ângulo de x radianos, sabemos que qualquer outro ângulo da forma x + 2kπ determina o mesmo ponto no círculo unitário. Daí, sen(x + 2kπ) = senx e cos(x + 2kπ) = cos x 17 / 35

35 Periodicidade Dado um ângulo de x radianos, sabemos que qualquer outro ângulo da forma x + 2kπ determina o mesmo ponto no círculo unitário. Daí, sen(x + 2kπ) = senx e cos(x + 2kπ) = cos x Os ângulos x e x + 2kπsão chamados côngruos. 17 / 35

36 Periodicidade Dado um ângulo de x radianos, sabemos que qualquer outro ângulo da forma x + 2kπ determina o mesmo ponto no círculo unitário. Daí, sen(x + 2kπ) = senx e cos(x + 2kπ) = cos x Os ângulos x e x + 2kπsão chamados côngruos. x + 2kπ são as várias determinações do arco AP. 17 / 35

37 Periodicidade Dado um ângulo de x radianos, sabemos que qualquer outro ângulo da forma x + 2kπ determina o mesmo ponto no círculo unitário. Daí, sen(x + 2kπ) = senx e cos(x + 2kπ) = cos x Os ângulos x e x + 2kπsão chamados côngruos. x + 2kπ são as várias determinações do arco AP. As funções seno e cosseno são periódicas de período 2π 17 / 35

38 Periodicidade Assim, basta entender o comportamento dessas funções no intervalo [0, 2π], para sabemos como elas se comportam em toda a reta real. Basta copiar e colar a cada intervalo de comprimento 2π. 18 / 35

39 Sinal As fatias da circunferência unitária determinadas pelos eixos coordenados são chamadas quadrantes (quarta parte da circunferência). 19 / 35

40 Sinal As fatias da circunferência unitária determinadas pelos eixos coordenados são chamadas quadrantes (quarta parte da circunferência). Os quadrantes são designados, no sentido anti-horário: 1 0, 2 0, 3 0 e 4 0 quadrantes. 19 / 35

41 Sinal As fatias da circunferência unitária determinadas pelos eixos coordenados são chamadas quadrantes (quarta parte da circunferência). Os quadrantes são designados, no sentido anti-horário: 1 0, 2 0, 3 0 e 4 0 quadrantes. De acordo com a definição de seno e cosseno no círculo trigonométrico, temos: 19 / 35

42 Sinal As fatias da circunferência unitária determinadas pelos eixos coordenados são chamadas quadrantes (quarta parte da circunferência). Os quadrantes são designados, no sentido anti-horário: 1 0, 2 0, 3 0 e 4 0 quadrantes. De acordo com a definição de seno e cosseno no círculo trigonométrico, temos: 1 0 quadrante: senx > 0, cos x > 0 19 / 35

43 Sinal As fatias da circunferência unitária determinadas pelos eixos coordenados são chamadas quadrantes (quarta parte da circunferência). Os quadrantes são designados, no sentido anti-horário: 1 0, 2 0, 3 0 e 4 0 quadrantes. De acordo com a definição de seno e cosseno no círculo trigonométrico, temos: 1 0 quadrante: senx > 0, cos x > quadrante: senx > 0, cos x < 0 19 / 35

44 Sinal As fatias da circunferência unitária determinadas pelos eixos coordenados são chamadas quadrantes (quarta parte da circunferência). Os quadrantes são designados, no sentido anti-horário: 1 0, 2 0, 3 0 e 4 0 quadrantes. De acordo com a definição de seno e cosseno no círculo trigonométrico, temos: 1 0 quadrante: senx > 0, cos x > quadrante: senx > 0, cos x < quadrante: senx < 0, cos x < 0 19 / 35

45 Sinal As fatias da circunferência unitária determinadas pelos eixos coordenados são chamadas quadrantes (quarta parte da circunferência). Os quadrantes são designados, no sentido anti-horário: 1 0, 2 0, 3 0 e 4 0 quadrantes. De acordo com a definição de seno e cosseno no círculo trigonométrico, temos: 1 0 quadrante: senx > 0, cos x > quadrante: senx > 0, cos x < quadrante: senx < 0, cos x < quadrante: senx < 0, cos x > 0 19 / 35

46 Imagem Na circunferência unitária (raio 1), as projeções nos eixos coordenados estão compreendidas no intervalo [-1,1]. 20 / 35

47 Imagem Na circunferência unitária (raio 1), as projeções nos eixos coordenados estão compreendidas no intervalo [-1,1]. Assim, os valores de seno e cosseno também estão nesse intervalo, isto é, 20 / 35

48 Imagem Na circunferência unitária (raio 1), as projeções nos eixos coordenados estão compreendidas no intervalo [-1,1]. Assim, os valores de seno e cosseno também estão nesse intervalo, isto é, 1 senx 1 senx [ 1, 1] Im(sen) = [ 1, 1] 20 / 35

49 Imagem Na circunferência unitária (raio 1), as projeções nos eixos coordenados estão compreendidas no intervalo [-1,1]. Assim, os valores de seno e cosseno também estão nesse intervalo, isto é, 1 senx 1 senx [ 1, 1] Im(sen) = [ 1, 1] 1 cos x 1 cos x [ 1, 1] Im(cos) = [ 1, 1] 20 / 35

50 Paridade A função seno é uma função ímpar: sen( x) = senx 21 / 35

51 Paridade A função coseno é uma função par: cos( x) = senx 22 / 35

52 Exercício 23 / 35

53 Exercício Represente ( ) o ângulo ( ) e determine 7π 5π sen, cos / 35

54 Exercício Represente ( ) o ângulo ( ) e determine 7π 5π sen, cos R: 2 e / 35

55 Exercício Represente ( ) o ângulo ( ) e determine 7π 5π sen, cos R: 2 e 1 2 Represente o ângulo e determine seno e cosseno ( para os arcos representados por 1 ) ( 4, y 1, x 2, 1 ) / 35

56 Exercício Represente ( ) o ângulo ( ) e determine 7π 5π sen, cos R: 2 e 1 2 Represente o ângulo e determine seno e cosseno ( para os arcos representados por 1 ) ( 4, y 1, x 2, 1 ). 6 R: (104, 48 0 ou 255, 55 0 ) e (9, 6 0 ou 170, 4 0 ) 23 / 35

57 Relação Fundamental A relação fundamental pode também ser estendida para todo x real. 24 / 35

58 Relação Fundamental A relação fundamental pode também ser estendida para todo x real. Se x está no primeiro quadrante, temos a situação da figura ao lado. 24 / 35

59 Relação Fundamental A relação fundamental pode também ser estendida para todo x real. Se x está no primeiro quadrante, temos a situação da figura ao lado. Pelo Teorema de Pitágoras, cos 2 x + sen 2 x = / 35

60 Relação Fundamental A relação fundamental pode também ser estendida para todo x real. Se x está no primeiro quadrante, temos a situação da figura ao lado. Pelo Teorema de Pitágoras, cos 2 x + sen 2 x = 1. Se x está em um outro quadrante, a situação é análoga. 24 / 35

61 Tangente Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. 25 / 35

62 Tangente Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. Observe que os triângulos POB e TOA são semelhantes: TA PB = AO BO = TA senx = 1 cos x 25 / 35

63 Tangente Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. Observe que os triângulos POB e TOA são semelhantes: TA PB = AO BO Daí, TA = senx cos x = TA senx = 1 cos x 25 / 35

64 Tangente Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. Observe que os triângulos POB e TOA são semelhantes: TA PB = AO BO = TA senx = 1 cos x Daí, TA = senx cos x O segmento TA será chamado tangente de x. 25 / 35

65 Tangente Consideremos um ângulo no segundo quadrante, temos: 26 / 35

66 Tangente Consideremos um ângulo no segundo quadrante, temos: Os triângulos POB e TOA também são semelhantes. 26 / 35

67 Tangente Consideremos um ângulo no segundo quadrante, temos: Os triângulos POB e TOA também são semelhantes. Consequentemente, a tangente de x, isto é, o segmento TA equivale a senx cos x 26 / 35

68 Tangente Para os demais quadrantes, O segmento TA também equivale a senx cos x 27 / 35

69 Tangente IMPORTANTE: em alguns casos não é possível definir o segmento TA, ou seja, não existe a tangente: 28 / 35

70 Tangente Desta forma, assim definimos a função tangente: 29 / 35

71 Tangente Desta forma, assim definimos a função tangente: { Domínio: x R ; x 2k + 1 } π 2 29 / 35

72 Tangente Desta forma, assim definimos a função tangente: { Domínio: x R ; x 2k + 1 } π 2 tgx = senx cos x 29 / 35

73 Secante Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. 30 / 35

74 Secante Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. Observe que os triângulos PBO e SAO são semelhantes: OS OP = AO BO = OS 1 = 1 cos x 30 / 35

75 Secante Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. Observe que os triângulos PBO e SAO são semelhantes: OS OP = AO BO Daí, OS = 1 cos x = OS 1 = 1 cos x 30 / 35

76 Secante Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. Observe que os triângulos PBO e SAO são semelhantes: OS OP = AO BO = OS 1 = 1 cos x Daí, OS = 1 cos x O segmento OS será chamado secante de x. 30 / 35

77 Secante Desta forma, assim definimos a função secante: 31 / 35

78 Secante Desta forma, assim definimos a função secante: { Domínio: x R ; x 2k + 1 } π 2 31 / 35

79 Secante Desta forma, assim definimos a função secante: { Domínio: x R ; x 2k + 1 } π 2 sec x = 1 cos x 31 / 35

80 Cossecante Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. 32 / 35

81 Cossecante Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. Observe que os triângulos CPO e OBP são semelhantes: OC OP = OP BP = OC 1 = 1 senx 32 / 35

82 Cossecante Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. Observe que os triângulos CPO e OBP são semelhantes: OC OP = OP BP = OC 1 = 1 senx Daí, OC = 1 senx 32 / 35

83 Cossecante Consideremos um ângulo x no primeiro quadrante. Observe que os triângulos CPO e OBP são semelhantes: OC OP = OP BP = OC 1 = 1 senx Daí, OC = 1 senx O segmento OC será chamado cossecante de x. 32 / 35

84 Cossecante Desta forma, assim definimos a função Cossecante: 33 / 35

85 Cossecante Desta forma, assim definimos a função Cossecante: Domínio: {x R ; x kπ} 33 / 35

86 Cossecante Desta forma, assim definimos a função Cossecante: Domínio: {x R ; x kπ} cossecx = 1 senx 33 / 35

87 Exercício Mostre que o segmento OS equivale a secante de x. 34 / 35

88 Exercício Mostre que o segmento OS equivale a cossecante de x. 35 / 35

Trigonometria no Círculo - Funções Trigonométricas

Trigonometria no Círculo - Funções Trigonométricas Trigonometria no Círculo - Funções Trigonométricas Prof. Márcio Nascimento marcio@matematicauva.org Universidade Estadual Vale do Acaraú Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Curso de Licenciatura em

Leia mais

MATEMÁTICA BÁSICA II TRIGONOMETRIA Aula 05

MATEMÁTICA BÁSICA II TRIGONOMETRIA Aula 05 UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA MATEMÁTICA BÁSICA II TRIGONOMETRIA Aula 05 Prof. Márcio Nascimento marcio@matematicauva.org

Leia mais

Ciclo trigonométrico

Ciclo trigonométrico COLÉGIO PEDRO II CAMPUS REALENGO II 1ª SÉRIE MATEMÁTICA II Ciclo trigonométrico Ciclo trigonométrico Chamamos de ciclo ou circunferência trigonométrica uma circunferência de raio unitário orientada. Na

Leia mais

Olá! Brunna e Fernanda. Matemática. Somos do PET Engenharia Ambiental

Olá! Brunna e Fernanda. Matemática. Somos do PET Engenharia Ambiental Trigonometria Olá! Brunna e Fernanda Somos do PET Engenharia Ambiental Matemática Vamos pensar + Considere cinco circunferências concêntricas de raios diferentes e um mesmo ângulo central subtendendo arcos

Leia mais

Acadêmico(a) Turma: Capítulo 5: Trigonometria. Definição: Todo triângulo que tenha um ângulo de 90º (ângulo reto)

Acadêmico(a) Turma: Capítulo 5: Trigonometria. Definição: Todo triângulo que tenha um ângulo de 90º (ângulo reto) 1 Acadêmico(a) Turma: 5.1. Triangulo Retângulo Capítulo 5: Trigonometria Definição: Todo triângulo que tenha um ângulo de 90º (ângulo reto) Figura 1: Ângulos e catetos de um triangulo retângulo. Os catetos

Leia mais

10. OUTRAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

10. OUTRAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS 0. OUTRAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS Consideremos um triângulo retângulo ABC e seja t um dos seus ângulos agudos. Figura Relembremos que, sendo 0 < t < π/, temos tg t = b c (= cateto oposto cateto adjacente)

Leia mais

MAT111 - Cálculo I - IF TRIGONOMETRIA. As Funçoes trigonométricas no triângulo retângulo

MAT111 - Cálculo I - IF TRIGONOMETRIA. As Funçoes trigonométricas no triângulo retângulo MAT111 - Cálculo I - IF - 010 TRIGONOMETRIA As Funçoes trigonométricas no triângulo retângulo Analisando a figura a seguir, temos que os triângulos retângulos OA 1 B 1 e OA B, são semelhantes, pois possuem

Leia mais

Medir um arco ou ângulo é compará-lo com outro, unitário.

Medir um arco ou ângulo é compará-lo com outro, unitário. Trigonometria A palavra trigonometria vem do grego (tri+gonos+metron, que significa três+ângulos+medida) e nos remete ao estudo das medidas dos lados, ângulos e outros elementos dos triângulos. Historicamente,

Leia mais

CUFSA - FAFIL Graduação em Matemática TRIGONOMETRIA (Resumo Teórico)

CUFSA - FAFIL Graduação em Matemática TRIGONOMETRIA (Resumo Teórico) 1 INTRODUÇÃO CUFSA - FAFIL Graduação em Matemática TRIGONOMETRIA (Resumo Teórico) ARCOS: Dados dois pontos A e B de uma circunferência, definimos Arco AB a qualquer uma das partes desta circunferência

Leia mais

6. EXTENSÕES DAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

6. EXTENSÕES DAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS 6. EXTENSÕES DAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS Vamos agora estender a noção de seno, cosseno e tangente, já conhecidas no triângulo retângulo, e portanto, para ângulos agudos, para ângulos e arcos quaisquer.

Leia mais

Círculo Trigonométrico centro na origem raio 1 Ângulo central Unidades de medidas de ângulos; grau Grau: Grado: Radiano:

Círculo Trigonométrico centro na origem raio 1 Ângulo central Unidades de medidas de ângulos; grau Grau: Grado: Radiano: Círculo Trigonométrico A circunferência trigonométrica é de extrema importância para o nosso estudo da Trigonometria, pois é baseado nela que todos os teoremas serão deduzidos. Trata-se de uma circunferência

Leia mais

Trigonometria. Trigonometria no Triângulo Retângulo. Pré-Cálculo. Trigonometria. Humberto José Bortolossi. Parte 7. trigonometria

Trigonometria. Trigonometria no Triângulo Retângulo. Pré-Cálculo. Trigonometria. Humberto José Bortolossi. Parte 7. trigonometria Pré-Cálculo Humberto José Bortolossi Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense Trigonometria Parte 7 Parte 7 Pré-Cálculo 1 Parte 7 Pré-Cálculo 2 Trigonometria trigonometria Trigonometria

Leia mais

Trigonometria. Trigonometria no Triângulo Retângulo. Pré-Cálculo. Trigonometria. Humberto José Bortolossi. Parte 6. trigonometria

Trigonometria. Trigonometria no Triângulo Retângulo. Pré-Cálculo. Trigonometria. Humberto José Bortolossi. Parte 6. trigonometria Pré-Cálculo Humberto José Bortolossi Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense Trigonometria Parte 6 Parte 6 Pré-Cálculo 1 Parte 6 Pré-Cálculo 2 Trigonometria trigonometria Trigonometria

Leia mais

1. Arcos de mais de uma volta. Vamos generalizar o conceito de arco, admitindo que este possa dar mais de uma volta completa na circunferência.

1. Arcos de mais de uma volta. Vamos generalizar o conceito de arco, admitindo que este possa dar mais de uma volta completa na circunferência. UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA Trigonometria II Prof.: Rogério

Leia mais

1.1. Expressão geral de arcos com uma mesma extremidade Expressão geral de arcos com uma mesma extremidade

1.1. Expressão geral de arcos com uma mesma extremidade Expressão geral de arcos com uma mesma extremidade UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA 1.1. Expressão geral de arcos

Leia mais

Aviso. Este material é apenas um resumo de parte do conteúdo da disciplina.

Aviso. Este material é apenas um resumo de parte do conteúdo da disciplina. Aviso Este material é apenas um resumo de parte do conteúdo da disciplina. O material completo a ser estudado encontra-se no Capítulo 9 - Seção 9.3 do livro texto da disciplina: Números e Funções Reais,

Leia mais

CICLO TRIGONOMÉTRICO

CICLO TRIGONOMÉTRICO TRIGONOMETRIA CICLO TRIGONOMÉTRICO DEFINIÇÃO O Círculo Trigonométrico ou ciclo Trigonométrico é um recurso criado para facilitar a visualização das proporções entre os lados dos triângulos retângulos.

Leia mais

FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS. Teorema de Pitágoras Razões trigonométricas Circunferência trigonométrica

FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS. Teorema de Pitágoras Razões trigonométricas Circunferência trigonométrica FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS Teorema de Pitágoras Razões trigonométricas Circunferência trigonométrica Teorema de Pitágoras Em qualquer triângulo retângulo, o quadrado da medida da hipotenusa é igual à soma

Leia mais

Trigonometria I. Círculo Trigonométrico. 2 ano E.M. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda

Trigonometria I. Círculo Trigonométrico. 2 ano E.M. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Trigonometria I Círculo Trigonométrico ano E.M. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Trigonometria I Círculo Trigonométrico b) 6 1 Exercícios Introdutórios Exercício 1. Qual dos arcos abaixo é côngruo

Leia mais

TECNÓLOGO EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS

TECNÓLOGO EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS 1 TECNÓLOGO EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS Aula 8 Funções Trigonométricas Professor Luciano Nóbrega 2º Bimestre GABARITO: 1) 20 m TESTANDO OS CONHECIMENTOS 1 (UFRN) Observe a figura a seguir e determine a

Leia mais

Circunferência. É o conjunto de pontos de um plano eqüidistantes de um ponto do plano chamado centro, e essa distância chama-se raio.

Circunferência. É o conjunto de pontos de um plano eqüidistantes de um ponto do plano chamado centro, e essa distância chama-se raio. Trigonometria Matemática, 1º Ano, Função: conceito Circunferência É o conjunto de pontos de um plano eqüidistantes de um ponto do plano chamado centro, e essa distância chama-se raio. Matemática, 1º Ano,

Leia mais

Matemática I Tecnólogo em Construção de Edifícios e Tecnólogo em Refrigeração e Climatização

Matemática I Tecnólogo em Construção de Edifícios e Tecnólogo em Refrigeração e Climatização 22. Circunferência trigonométrica. Se inserirmos numa circunferência de raio unitário (r = 1) os eixos do sistema cartesiano ortogonal, de maneira que a origem do plano cartesiano coincida com o centro

Leia mais

Resumo Matemática Ensino Médio - 1º ano/série -3º bimestre provão - frentes 1 e 2

Resumo Matemática Ensino Médio - 1º ano/série -3º bimestre provão - frentes 1 e 2 Frente 1 Algumas coisas retiradas de: http://www.brasilescola.com/matematica/funcao-segundo-grau.htm Critério 01: Função Quadrática: Introdução: Toda função estabelecida pela lei de formação f(x) = ax²

Leia mais

Proposta de correcção

Proposta de correcção Ficha de Trabalho Matemática A - ºano Temas: Trigonometria (Triângulo rectângulo e círculo trigonométrico) Proposta de correcção. Relembrar que um radiano é, em qualquer circunferência, a amplitude do

Leia mais

Formação continuada em MATEMÁTICA Fundação CECIERJ/ Consórcio CEDERJ

Formação continuada em MATEMÁTICA Fundação CECIERJ/ Consórcio CEDERJ Formação continuada em MATEMÁTICA Fundação CECIERJ/ Consórcio CEDERJ MATEMÁTICA 1º ANO 4º BIMESTRE/ 2013 Sandra Maria Vogas Vieira sandravogas@hotmail.com TRIGONOMETRIA NA CIRCUNFERÊNCIA TAREFA 2 CURSISTA:

Leia mais

Prof André Costa de Oliveira. 1 Ano do Ensino médio; Trigonometria: Introdução: ângulos e arcos na circunferência;

Prof André Costa de Oliveira. 1 Ano do Ensino médio; Trigonometria: Introdução: ângulos e arcos na circunferência; Prof André Costa de Oliveira. 1 Ano do Ensino médio; Trigonometria: Introdução: ângulos e arcos na circunferência; Ângulo central: É todo ângulo que possui o seu vértice no centro da circunferência, o

Leia mais

Formação Continuada em MATEMÁTICA Fundação CECIERJ/Consórcio CEDERJ

Formação Continuada em MATEMÁTICA Fundação CECIERJ/Consórcio CEDERJ Formação Continuada em MATEMÁTICA Fundação CECIERJ/Consórcio CEDERJ Matemática 1º Ano 4º Bimestre/2014 Plano de Trabalho Trigonometria na circunferência Tarefa 1 Cursista: Wendel do Nascimento Pinheiro

Leia mais

Ana Carolina Boero. Página: Sala Bloco A - Campus Santo André

Ana Carolina Boero.   Página:  Sala Bloco A - Campus Santo André Funções de uma variável real a valores reais E-mail: ana.boero@ufabc.edu.br Página: http://professor.ufabc.edu.br/~ana.boero Sala 512-2 - Bloco A - Campus Santo André Funções de uma variável real a valores

Leia mais

Matemática Ensino Médio Anotações de aula Trigonometira

Matemática Ensino Médio Anotações de aula Trigonometira Matemática Ensino Médio Anotações de aula Trigonometira Prof. José Carlos Ferreira da Silva 2016 1 ÍNDICE Trigonometria Introdução... 04 Ângulos na circunferência...04 Relações trigonométricas no triângulo

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ. 2 a Lista de Exercícios - Matemática Básica II Professor Márcio Nascimento

UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ. 2 a Lista de Exercícios - Matemática Básica II Professor Márcio Nascimento UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ Coordenação de Matemática a Lista de Exercícios - Matemática Básica II - 015.1 Professor Márcio Nascimento 1. Encontre a medida em radianos do ângulo θ, sendo θ o ângulo

Leia mais

Aula 11 mtm B TRIGONOMETRIA

Aula 11 mtm B TRIGONOMETRIA Aula 11 mtm B TRIGONOMETRIA Definição Circunferência de raio unitário, sobre a qual marcamos um ponto de origem e adotamos um sentido positivo de percurso (antihorário). Os eixos x e y dividem o círculo

Leia mais

Notas de Aula de Matemática Básica I

Notas de Aula de Matemática Básica I UFF/GMA Notas de aula de MB-I Maria Lúcia/Marlene 015-1 IME Instituto de Matemática e Estatística GMA Departamento de Matemática Aplicada Notas de Aula de Matemática Básica I Maria Lúcia Tavares de Campos

Leia mais

Autores: Anderson L.G.Quilles, Cláudio H.Bitto, Sônia F.L.Toffoli e Ulysses Sodré Adaptado pelo Prof. Ardemirio de Barros

Autores: Anderson L.G.Quilles, Cláudio H.Bitto, Sônia F.L.Toffoli e Ulysses Sodré Adaptado pelo Prof. Ardemirio de Barros Autores: Anderson L.G.Quilles, Cláudio H.Bitto, Sônia F.L.Toffoli e Ulysses Sodré Adaptado pelo Prof. Ardemirio de Barros Seno: No plano cartesiano, consideremos uma circunferência trigonométrica, de centro

Leia mais

EBS DA GRACIOSA - ENSINO SECUNDÁRIO 11.º ANO

EBS DA GRACIOSA - ENSINO SECUNDÁRIO 11.º ANO EBS DA GRACIOSA - ENSINO SECUNDÁRIO.º ANO M A T E M Á T I C A : RES O L U Ç Ã O D A F I C H A D E AV A L I A Ç Ã O P R O F E S S O R C A R L O S MI G U E L SA N T O S GRUPO I. Pelo facto de o triângulo

Leia mais

1. Trigonometria no triângulo retângulo

1. Trigonometria no triângulo retângulo UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA Trigonometria I Prof.: Rogério

Leia mais

LISTA DE EXERCICIOS TRIÂNGULOS QUAISQUER. 1) Na figura ao abaixo calcule o valor da medida x. 2) No triângulo abaixo, determine as medidas x e y.

LISTA DE EXERCICIOS TRIÂNGULOS QUAISQUER. 1) Na figura ao abaixo calcule o valor da medida x. 2) No triângulo abaixo, determine as medidas x e y. LISTA DE EXERCICIOS TRIÂNGULO RETÂNGULO 1) Um caminhão sobe uma rampa inclinada de 10º em relação ao plano horizontal. Se a rampa tem 30 m de comprimento, a quantos metros o caminhão se eleva, verticalmente

Leia mais

PET-FÍSICA TRIGONOMETRIA NATÁLIA ALVES MACHADO TATIANA DE MIRANDA SOUZA FREDERICO ALAN DE OLIVEIRA CRUZ

PET-FÍSICA TRIGONOMETRIA NATÁLIA ALVES MACHADO TATIANA DE MIRANDA SOUZA FREDERICO ALAN DE OLIVEIRA CRUZ PET-FÍSICA TRIGONOMETRIA Aula 5 NATÁLIA ALVES MACHADO TATIANA DE MIRANDA SOUZA FREDERICO ALAN DE OLIVEIRA CRUZ AGRADECIMENTOS Esse material foi produzido com apoio do Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

MAT001 Cálculo Diferencial e Integral I

MAT001 Cálculo Diferencial e Integral I 1 MAT001 Cálculo Diferencial e Integral I RESUMO DA AULA TEÓRICA 4 Livro do Stewart: Apêndice D e Seção 16 FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS O círculo trigonométrico e arcos orientados Num plano cartesiano, considere

Leia mais

Plano de Ensino. Dados de Identificação. Clarice Fonseca Vivian

Plano de Ensino. Dados de Identificação. Clarice Fonseca Vivian CAMPUS CAÇAPAVA DO SUL CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS EXATAS PIBID MATEMÁTICA Plano de Ensino Escola Disciplina Bolsista Dados de Identificação Matemática Clarice Fonseca Vivian Conteúdos Funções trigonométricas:

Leia mais

Equações e Funções Trigonométricas

Equações e Funções Trigonométricas CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2013.2 Equações e Funções Trigonométricas Isabelle da Silva Araujo - Engenharia de Produção Equações Trigonométricas Equações trigonométricas são aquelas

Leia mais

Trigonometria I. Mais Linhas Trigonométricas. 2 ano E.M. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda

Trigonometria I. Mais Linhas Trigonométricas. 2 ano E.M. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Trigonometria I Mais Linhas Trigonométricas ano E.M. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Trigonometria I Mais Linhas Trigonométricas 1 Exercícios Introdutórios Exercício 1. Quais são os quadrantes

Leia mais

Apostila de Matemática 06 Trigonometria

Apostila de Matemática 06 Trigonometria Apostila de Matemática 06 Trigonometria.0 Triângulo Retângulo. Introdução Quanto mais o ângulo ou o índice, mais íngreme o triângulo retângulo é. ÍNDICE Altura Afastamento Área do Triângulo Retângulo:

Leia mais

Fig.6.1: Representação de um ângulo α.

Fig.6.1: Representação de um ângulo α. 6. Trigonometria 6.1. Conceitos Iniciais A palavra trigonometria vem do grego [trigōnon = "triângulo", metron "medida"], ou seja, está relacionada com as medidas de um triângulo, sendo estas medidas de

Leia mais

Funções Trigonométricas

Funções Trigonométricas Funções Trigonométricas 1) Na figura abaixo, a área do triângulo ABC é 5 A 120 3 C B (a) (15 3) / 4 (b) (15 3) / 2 (c) 15/2 (d) (15 2) / 4 (e) 15 / 4 2) Sabendo-se que tan(x) = - 4/3 e que x é um arco

Leia mais

Notas de aula: Cálculo e Matemática Aplicados à Notas de aula: Gestão Ambiental

Notas de aula: Cálculo e Matemática Aplicados à Notas de aula: Gestão Ambiental Notas de aula: Cálculo e Matemática Aplicados à Notas de aula: Gestão Ambiental 1 Funções Definição: Sejam A e B, dois conjuntos, A /0, B /0. Uma função definida em A com valores em B é uma lei que associa

Leia mais

Matemática Régis Cortes TRIGONOMETRIA

Matemática Régis Cortes TRIGONOMETRIA TRIGONOMETRIA 1 TRIGONOMETRIA A palavra TRIGONOMETRIA é formada por 3 radicais gregos : TRI (três), GONO (ângulos) e METRIA (medida). Atualmente a trigonometria não se limita apenas a estudar triângulos

Leia mais

8-Funções trigonométricas

8-Funções trigonométricas 8-Funções trigonométricas Laura Goulart UESB 25 de Março de 2019 Laura Goulart (UESB) 8-Funções trigonométricas 25 de Março de 2019 1 / 45 Vale mais ter um bom nome do que muitas riquezas; e o ser estimado

Leia mais

Funções Trigonométricas. A função Seno. Função Seno. Função Seno: Propriedades. f : R R. = medida algébrica do. CD(f ) = R, Im(f ) = [ 1, 1].

Funções Trigonométricas. A função Seno. Função Seno. Função Seno: Propriedades. f : R R. = medida algébrica do. CD(f ) = R, Im(f ) = [ 1, 1]. Funções Trigonométricas função Seno Função Seno Função Seno: ropriedades (a) sen( + π) = sen() R R f () = sen() segmento (b) sen() = sen( ) Se está no primeiro ou segundo quadrante então sen() é positivo.

Leia mais

a a a a a a c c c Trigonometria I Trigonometria I E dessa semelhança podemos deduzir que:

a a a a a a c c c Trigonometria I Trigonometria I E dessa semelhança podemos deduzir que: UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA. Trigonometria no triângulo

Leia mais

Aula 5 - Soluções dos Exercícios Propostos

Aula 5 - Soluções dos Exercícios Propostos Aula 5 - Soluções dos Exercícios Propostos Trigonometria I Solução. : (a A cada um minuto completado, o ponteiro dos segundos percorre uma volta completa de π radianos. Isso se o ponteiro dos segundos

Leia mais

3. (Ufscar) O gráfico em setores do círculo de centro O representa a distribuição das idades entre os eleitores de uma cidade.

3. (Ufscar) O gráfico em setores do círculo de centro O representa a distribuição das idades entre os eleitores de uma cidade. LISTA DE RECUPERAÇÃO ÁLGEBRA º ANO º TRIMESTRE. (G - ifce) Considere um relógio analógico de doze horas. O ângulo obtuso formado entre os ponteiros que indicam a hora e o minuto, quando o relógio marca

Leia mais

Funções Trigonométricas8

Funções Trigonométricas8 Licenciatura em Ciências USP/Univesp FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS 8 137 TÓPICO Gil da Costa Marques 8.1 Trigonometria nos Primórdios 8. Relações Trigonométricas num Triângulo Retângulo 8..1 Propriedades dos

Leia mais

CIRCUNFERÊNCIA TRIGONOMÉTRICA

CIRCUNFERÊNCIA TRIGONOMÉTRICA CIRCUNFERÊNCIA TRIGONOMÉTRICA A circunferência trigonométrica ou ciclo trigonométrico é de extrema importância para o estudo da Trigonometria, pois é baseado nela que todos os teoremas são deduzidos. Trata-se

Leia mais

Plano de trabalho : Trigonometria na Circunferência

Plano de trabalho : Trigonometria na Circunferência FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE MATEMÁTICA FUNDAÇÃO CECIERJ / SEEDUC-RJ COLÉGIO: Escola Estadual Marques Rebelo MATRÍCULA: 0912761-4 SÉRIE: 1 a Série do Ensino médio. TUTOR (A): ANTôNIO DE ALMEIDA

Leia mais

SEGUNDO ANO - PARTE UM

SEGUNDO ANO - PARTE UM MATEMÁTICA SEGUNDO ANO - PARTE UM NOME COMPLETO: Nº TURMA: TURNO: ANO: 1 Revisão pitágoras: Teorema de Pitágoras (hipotenusa) 2 = (cateto) 2 + (cateto) 2. (a) 2 = (b) 2 + (c) 2. Exemplos: 1. Encontre o

Leia mais

Do estudo dos triângulos e em especial do triângulo retângulo, temos as propriedades:

Do estudo dos triângulos e em especial do triângulo retângulo, temos as propriedades: Trigonometria Trigonometria Introdução A trigonometria é um importante ramo da Matemática. Derivada da Geometria (o termo trigonometria significa medida dos triângulos) é uma importante ferramenta para

Leia mais

o~~ ~------~

o~~ ~------~ MAT1351 - Cálculo para Funções de uma Variável Real - TRGONOMETRA As Funçoes trigonométricas no triângulo retângulo Analisando a figura a seguir, temos que os triângulos retângulos b.dab e b.da 2 B 2,

Leia mais

Trigonometria e funções trigonométricas. Funções trigonométricas O essencial

Trigonometria e funções trigonométricas. Funções trigonométricas O essencial Trigonometria e funções trigonométricas Funções trigonométricas O essencial Funções seno e cosseno Designa-se por função seno (respetivamente, função cosseno) e representa-se por sin ou sen (respetivamente,

Leia mais

Fundação CECIERJ/Consórcio CEDERJ

Fundação CECIERJ/Consórcio CEDERJ Fundação CECIERJ/Consórcio CEDERJ Matemática 1 Ano do Ensino Médio 3 Bimestre Plano de trabalho TRIGONOMETRIA NA CIRCUNFERÊNCIA TAREFA 2 CURSISTA: RODOLFO DA COSTA NEVES TUTOR (A): ANALIA MARIA FERREIRA

Leia mais

Lista 02 - Matemática Básica II

Lista 02 - Matemática Básica II Lista 0 - Matemática Básica II - 016. 1. Encontre a medida em radianos do ângulo θ, sendo θ o ângulo central de um arco que mede s em um círculo de raio r. (a) r =, s = 9 (b) r = 1, s = π (c) r = 1 4,

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II UNIDADE REALENGO II LISTA DE REVISÃO PARA A 2ª CERTIFICAÇÃO. PROFESSORES: ANTÔNIO, CLAYTON e FELIPE COORDENADOR: DIEGO VIUG

COLÉGIO PEDRO II UNIDADE REALENGO II LISTA DE REVISÃO PARA A 2ª CERTIFICAÇÃO. PROFESSORES: ANTÔNIO, CLAYTON e FELIPE COORDENADOR: DIEGO VIUG COLÉGIO PEDRO II UNIDADE REALENGO II LISTA DE REVISÃO PARA A ª CERTIFICAÇÃO PROFESSORES: ANTÔNIO, CLAYTON e FELIPE COORDENADOR: DIEGO VIUG. (Unisinos) As funções seno e cosseno de qualquer ângulo x satisfazem

Leia mais

Atividades Trigonometria. I. Utilizado na Engenharia para a construção de rodas gigantes

Atividades Trigonometria. I. Utilizado na Engenharia para a construção de rodas gigantes Atividades Trigonometria A trigonometria é um ramo da matemática que exerce um papel importantíssimo em vários contextos do nosso dia-a-dia. Graças a ela foi possível o homem criar desde pequenas obras

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA FUNDAÇÃO CECIERJ / CONSÓRCIO CEDERJ

FORMAÇÃO CONTINUADA FUNDAÇÃO CECIERJ / CONSÓRCIO CEDERJ FORMAÇÃO CONTINUADA FUNDAÇÃO CECIERJ / CONSÓRCIO CEDERJ Matemática 1º ano 4º Bimestre /2014 Plano de Trabalho-2 Cursista Isa Louro Delbons Grupo - 02 Tutor Rodolfo Gregório de Moraes Um matemático é uma

Leia mais

PROFORM Programa de Formação Diferenciada Curso Introdutório de Matemática para Engenharia CIME

PROFORM Programa de Formação Diferenciada Curso Introdutório de Matemática para Engenharia CIME PROFORM Programa de Formação Diferenciada Curso Introdutório de Matemática para Engenharia CIME 2012.2 Parte II Kerolaynh Santos e Tássio Magassy Engenharia Civil Identidades Trigonométricas Definição:

Leia mais

Revisão de Matemática

Revisão de Matemática UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA DENA TOPOGRAFIA BÁSICA Revisão de Matemática Facilitador: Fabrício M. Gonçalves Unidades de medidas Unidade de comprimento (METRO)

Leia mais

Fórmulas da Soma e da Diferença

Fórmulas da Soma e da Diferença Fórmulas da Soma e da Diferença Prof. Márcio Nascimento marcio@matematicauva.org Universidade Estadual Vale do Acaraú Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Curso de Licenciatura em Matemática Disciplina:

Leia mais

1. Com o auxílio de régua graduada e transferidor, calcular sen 42, cos 42 e tg 42. Resolução Traçamos uma perpendicular a um dos lados desse ângulo:

1. Com o auxílio de régua graduada e transferidor, calcular sen 42, cos 42 e tg 42. Resolução Traçamos uma perpendicular a um dos lados desse ângulo: Atividades Complementares 1. Com o auxílio de régua graduada e transferidor, calcular sen 4, cos 4 e tg 4. Traçamos uma perpendicular a um dos lados desse ângulo: Medimos, com auxílio da régua, os lados

Leia mais

Alexandre Nolasco de Carvalho Universidade de São Paulo São Carlos SP, Brazil. 13 de Março de 2014

Alexandre Nolasco de Carvalho Universidade de São Paulo São Carlos SP, Brazil. 13 de Março de 2014 Funções - Aula 07 Alexandre Nolasco de Carvalho Universidade de São Paulo São Carlos SP, Brazil 13 de Março de 2014 Primeiro Semestre de 2014 Turma 2014106 - Engenharia Mecânica Funções Inversas Definição

Leia mais

FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS NÉBIA MARA DE SOUZA

FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS NÉBIA MARA DE SOUZA FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS NÉBIA MARA DE SOUZA Vamos lembrar um pouco o ciclo trigonométrico? O eixo y é chamado de eixo das ordenadas e também conhecido como seno, a função seno é positiva no 1º e 2º quadrantes

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS. Trigonometria no Triângulo Retângulo e Funções Trigonométricas

LISTA DE EXERCÍCIOS. Trigonometria no Triângulo Retângulo e Funções Trigonométricas LISTA DE EXERCÍCIOS Pré-Cálculo UFF GMA 09 Trigonometria no Triângulo Retângulo e Funções Trigonométricas [0] (* Em sala de aula vimos como usar um quadrado e um triângulo equilátero para obter os valores

Leia mais

PLANO DE AULA 1-IDENTIFICAÇÃO. Instituto Federal Catarinense-Campus Avançado Sombrio. Município: Sombrio, SC. Disciplina: Matemática

PLANO DE AULA 1-IDENTIFICAÇÃO. Instituto Federal Catarinense-Campus Avançado Sombrio. Município: Sombrio, SC. Disciplina: Matemática PLANO DE AULA 1-IDENTIFICAÇÃO Instituto Federal Catarinense-Campus Avançado Sombrio Município: Sombrio, SC. Disciplina: Matemática Série: 2º ano Nível: Ensino Médio Professora: Nébia Mara de Souza Tempo

Leia mais

4 Trigonometria no círculo trigonométrico

4 Trigonometria no círculo trigonométrico 37 4 Trigonometria no círculo trigonométrico Com o surgimento do cálculo infinitesimal e posteriormente da análise matemática as noções básicas da trigonometria ganharam uma nova dimensão. Passaremos a

Leia mais

Relembrando: Ângulos, Triângulos e Trigonometria...

Relembrando: Ângulos, Triângulos e Trigonometria... Relembrando: Ângulos, Triângulos e Trigonometria... Este texto é apenas um resumo. Procure estudar esses assuntos em um livro apropriado. Ângulo é a região de um plano delimitada pelo encontro de duas

Leia mais

Nome do aluno: N.º: Para responder aos itens de escolha múltipla, não apresente cálculos nem justificações e escreva, na folha de respostas:

Nome do aluno: N.º: Para responder aos itens de escolha múltipla, não apresente cálculos nem justificações e escreva, na folha de respostas: Teste de Matemática A 017 / 018 Teste N.º 1 Matemática A Duração do Teste (Caderno 1+ Caderno ): 90 minutos 11.º Ano de Escolaridade Nome do aluno: N.º: Turma: Este teste é constituído por dois cadernos:

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas. Instituto de Física e Matemática Pró-reitoria de Ensino. Módulo de. Aula 01. Projeto GAMA

Universidade Federal de Pelotas. Instituto de Física e Matemática Pró-reitoria de Ensino. Módulo de. Aula 01. Projeto GAMA Universidade Federal de Pelotas Instituto de Física e Matemática Pró-reitoria de Ensino Atividades de Reforço em Cálculo Módulo de Funções trigonométricas, eponenciais e logarítmicas Aula 0 Projeto GAMA

Leia mais

Seno e cosseno de arcos em todos os. quadrantes

Seno e cosseno de arcos em todos os. quadrantes Trigonometria Seno e cosseno de arcos em todos os quadrantes Seno e cosseno de arcos em todos os quadrantes Exemplo: Vamos determinar X, com 0 x < 2π tal que sen x = - 1 2. Seno e cosseno de arcos em todos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CÁLCULO L1 NOTAS DA QUINTA AULA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Resumo. Iniciamos a aula definindo as funções trigonométricas e estabelecendo algumas de suas propriedades básicas. A seguir, calcularemos

Leia mais

Extensão da tangente, cossecante, cotangente e secante

Extensão da tangente, cossecante, cotangente e secante Extensão da tangente, cossecante, cotangente e secante Definimos as funções trigonométricas tgθ = senθ cosθ para θ (k+1)π, onde k é inteiro. Note que os ângulos do tipo θ = (k+1)π secθ = 1 cosθ, são os

Leia mais

Material Teórico - Círculo Trigonométrico. Secante, cossecante e cotangente. Primeiro Ano do Ensino Médio

Material Teórico - Círculo Trigonométrico. Secante, cossecante e cotangente. Primeiro Ano do Ensino Médio Material Teórico - Círculo Trigonométrico Secante, cossecante e cotangente Primeiro Ano do Ensino Médio Autor: Prof. Fabrício Siqueira Benevides Revisor: Prof. Antonio Caminha M. Neto 5 de dezembro de

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA FUNDAÇÃO CERCIERJ CONSÓRCIO CEDERJ MATEMÁTICA 1 ANO - 4 BIMESTRE PLANO DE TRABALHO

FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA FUNDAÇÃO CERCIERJ CONSÓRCIO CEDERJ MATEMÁTICA 1 ANO - 4 BIMESTRE PLANO DE TRABALHO FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA FUNDAÇÃO CERCIERJ CONSÓRCIO CEDERJ MATEMÁTICA 1 ANO - 4 BIMESTRE PLANO DE TRABALHO TRIGONOMETRIA CURSISTA: ROBSON DOS SANTOS PRAXEDE TUTOR: MARCELO RODRIGUES NOVEMBRO

Leia mais

Pré-Cálculo ECT2101 Slides de apoio Funções II

Pré-Cálculo ECT2101 Slides de apoio Funções II Pré-Cálculo ECT2101 Slides de apoio Funções II Prof. Ronaldo Carlotto Batista 8 de abril de 2017 Funções Trigonométricas As funções trigonométricas são denidas no círculo unitário: sen (θ) = y r, cos (θ)

Leia mais

Roteiro. Tela de entrada. Texto: Deive Barbosa Alves. Carlos Roberto Lopes Edinei Leandro dos Reis. Construindo Relações trigonométricas

Roteiro. Tela de entrada. Texto: Deive Barbosa Alves. Carlos Roberto Lopes Edinei Leandro dos Reis. Construindo Relações trigonométricas Roteiro Título da animação: Construindo Relações Tela de entrada Construindo Relações Botão entrar: o aluno irá para a próxima tela. No rodapé da página conterá o nome do objeto. 1 Tela de apresentação

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO 11.º ANO. 1. Pela lei dos Senos, tem-se que: = 5. De onde se tem = Logo, a opção correta é a opção (C).

ENSINO SECUNDÁRIO 11.º ANO. 1. Pela lei dos Senos, tem-se que: = 5. De onde se tem = Logo, a opção correta é a opção (C). ENSINO SECUNDÁRIO.º ANO M A T E M Á T I C A A: R E S O L U Ç Ã O D O TR A B A L H O I N D I V I D U A L P R O F E S S O R C A R L O S MI G U E L SA N T O S. Pela lei dos Senos, tem-se que: De onde se tem

Leia mais

Trigonometria e relações trigonométricas

Trigonometria e relações trigonométricas Trigonometria e relações trigonométricas Em trigonometria, os lados dos triângulos retângulos assumem nomes particulares, apresentados na figura ao lado. O lado mais comprido, oposto ao ângulo de 90º (ângulo

Leia mais

Redução ao Primeiro Quadrante

Redução ao Primeiro Quadrante Redução ao Primeiro Quadrante Prof. Márcio Nascimento marcio@matematicauva.org Universidade Estadual Vale do Acaraú Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Curso de Licenciatura em Matemática Disciplina:

Leia mais

REVISÃO DOS CONTEÚDOS

REVISÃO DOS CONTEÚDOS REVISÃO DOS CONTEÚDOS Prof. Patricia Caldana Seno, Cosseno e Tangente de um arco Dado um arco trigonométrico AP de medida α, chamam-se cosseno e seno de α a abscissa e a ordenada do ponto P, respetivamente.

Leia mais

Esta é só uma amostra do livro do Prof César Ribeiro.

Esta é só uma amostra do livro do Prof César Ribeiro. Esta é só uma amostra do livro do Prof César Ribeiro Para adquirir este (e outros livros do autor) vá ao site: http://wwwescolademestrescom/dicasemacetes Conheça também nosso Blog: http://blogescolademestrescom

Leia mais

Aviso. Este material é apenas um resumo de parte do conteúdo da disciplina.

Aviso. Este material é apenas um resumo de parte do conteúdo da disciplina. Aviso Este material é apenas um resumo de parte do conteúdo da disciplina. O material completo a ser estudado encontra-se no Capítulo 9 - Seções 9,1 e 9.2 do livro texto da disciplina: Números e Funções

Leia mais

Módulo de Círculo Trigonométrico. Relação Fundamental da Trigonometria. 1 a série E.M.

Módulo de Círculo Trigonométrico. Relação Fundamental da Trigonometria. 1 a série E.M. Módulo de Círculo Trigonométrico Relação Fundamental da Trigonometria a série EM Círculo Trigonométrico Relação Fundamental da Trigonometria Exercícios Introdutórios Exercício Se sen x /, determine Exercício

Leia mais

Elementos de Matemática

Elementos de Matemática Elementos de Matemática Trigonometria Circular - 1a. parte Roteiro no. 6 - Atividades didáticas de 2007 Versão compilada no dia 23 de Maio de 2007. Departamento de Matemática - UEL Prof. Ulysses Sodré

Leia mais

MÉTODOS MATEMÁTICOS. Claudia Mazza Dias Sandra Mara C. Malta

MÉTODOS MATEMÁTICOS. Claudia Mazza Dias Sandra Mara C. Malta MÉTODOS MATEMÁTICOS Claudia Mazza Dias Sandra Mara C. Malta 1 Métodos Matemáticos Aulas: De 03/11 a 08/11-8:30 as 11:00h Ementa: 1. Funções 2. Eq. Diferenciais Ordinárias de 1 a ordem 3. Sistemas de Equações

Leia mais

Funções Trigonométricas e Trigonometria

Funções Trigonométricas e Trigonometria Unidade E Funções Trigonométricas e Trigonometria Débora Bastos IFRS CAMPUS RIO GRANDE FURG 76 20. Resumo Trigonometria no triângulo retângulo, resolução de triângulos quaisquer. Todos os resultados da

Leia mais

1. Polinómios e funções racionais

1. Polinómios e funções racionais Um catálogo de funções. Polinómios e funções racionais Polinómios e funções racionais são funções que se podem construir usando apenas as operações algébricas elementares. Recordemos a definição: Definição

Leia mais

Fundação CECIERJ/Consórcio CEDERJ Formação Continuada em Matemática Tarefa 2: Plano de Trabalho

Fundação CECIERJ/Consórcio CEDERJ Formação Continuada em Matemática Tarefa 2: Plano de Trabalho Fundação CECIERJ/Consórcio CEDERJ Formação Continuada em Matemática Tarefa 2: Plano de Trabalho Matemática 1 Ano - 4º Bimestre/2014 Trigonometria na circunferência Cursista: Soraya de Oliveira Coelho Tutor:

Leia mais

Plano de Recuperação Semestral 1º Semestre 2016

Plano de Recuperação Semestral 1º Semestre 2016 Disciplina: MATEMÁTICA 1 Série/Ano: 1º ANO - EM Professores: CEBOLA, FIGO, GUILHERME, MARCELO, RAFAEL, ROD, SANDRA, TAMMY Objetivo: Proporcionar ao aluno a oportunidade de resgatar os conteúdos trabalhados

Leia mais

Matemática. Relações Trigonométricas. Professor Dudan.

Matemática. Relações Trigonométricas. Professor Dudan. Matemática Relações Trigonométricas Professor Dudan www.acasadoconcurseiro.com.br Matemática RELAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS Definição A Trigonometria (trigono: triângulo e metria: medidas) é o ramo da Matemática

Leia mais

Extensão da tangente, secante, cotangente e cossecante, à reta.

Extensão da tangente, secante, cotangente e cossecante, à reta. UFF/GMA Notas de aula de MB-I Maria Lúcia/Marlene 05- Trigonometria - Parte - Tan-Cot_Sec-Csc PARTE II TANGENTE COTANGENTE SECANTE COSSECANTE Agora estudaremos as funções tangente, cotangente, secante

Leia mais

Obter as equações paramétricas das cônicas.

Obter as equações paramétricas das cônicas. MÓDULO 1 - AULA 1 Aula 1 Equações paramétricas das cônicas Objetivo Obter as equações paramétricas das cônicas. Estudando as retas no plano, você viu que a reta s, determinada pelos pontos P = (x 1, y

Leia mais

Ano: 2º ano Ensino Médio Data: / /2017 Disciplina: Matemática Professor: Sergio Monachesi ROTEIRO DE ESTUDO REGULAÇÃO CONTEÚDO DO 2º BIMESTRE

Ano: 2º ano Ensino Médio Data: / /2017 Disciplina: Matemática Professor: Sergio Monachesi ROTEIRO DE ESTUDO REGULAÇÃO CONTEÚDO DO 2º BIMESTRE Nome: Nº: Ano: 2º ano Ensino Médio Data: / /2017 Disciplina: Matemática Professor: Sergio Monachesi a) Conteúdos : ROTEIRO DE ESTUDO REGULAÇÃO CONTEÚDO DO 2º BIMESTRE Razões trigonométricas no triângulo

Leia mais