CARTA CIRCULAR N.º 257. Ref.: trata dos procedimentos para abertura de conta individualizada por empresas vinculadas à SUSEP.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CARTA CIRCULAR N.º 257. Ref.: trata dos procedimentos para abertura de conta individualizada por empresas vinculadas à SUSEP."

Transcrição

1 CARTA CIRCULAR N.º 257 Às Sociedades Seguradoras, Sociedades de Capitalização e as Entidades Abertas de Previdência Privada Ref.: trata dos procedimentos para abertura de conta individualizada por empresas vinculadas à SUSEP. A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos CETIP comunica que, atendendo pleito da Superintendência de Seguros Privados SUSEP, estará, a partir de 27/3/2000, aceitando solicitações de abertura de Conta individualizada. 2. As sociedades seguradoras, sociedades de capitalização e as entidades abertas de previdência privada, ao realizarem a abertura da conta acima mencionada, receberão adicionalmente outra conta, de código 97, denominada Conta Reserva Técnica. Para as empresas que já têm conta aberta na CETIP, bastará o encaminhamento da nova Ficha Cadastral, em anexo. 3. A Conta Reserva Técnica servirá exclusivamente para vinculação de títulos e valores mobiliários custodiados na CETIP, provenientes da conta Própria dos participantes, que serão objeto da composição da Reserva Técnica determinada pela SUSEP. 4. As operações da conta Própria para a conta Reserva Técnica serão identificadas pelo código 23, denominada vinculação para a reserva técnica. Este tipo de operação, efetuada pelo participante através de único lançamento, não irá gerar resultado financeiro, não devendo dessa forma ser informado o Preço Unitário campo PU e deverá ser registrada em telas/doc s de negociação, para cada um dos Sistemas, conforme o quadro abaixo:

2 Carta Circular N.º 257 fls.01 Operação 23 Vinculação para a Reserva Técnica MOP SNA SCF CETIP SND SLH NOTA Telas Doc s Após a aceitação da operação de vinculação, o sistema criará automaticamente a operação de retorno, denominada desvinculação da reserva técnica, sob o código 33, programada para a véspera da data de vencimento do ativo para a conta Própria do participante. No Sistema de Cotas de Fundos SCF, contudo, a operação será gerada sem a identificação da data de retorno, uma vez que as cotas não possuem data de vencimento. 6. Poderão ser realizadas operações de antecipação da desvinculação da reserva técnica, sob o código 35, em quantidade total ou parcial do ativo, pelos participantes, observado o disposto no item 7. Esta operação não sensibilizará a posição financeira dos participantes, não devendo ser informado Preço Unitário campo PU. Para o lançamento dessa operação, deverão ser utilizadas as telas/doc s abaixo: Operação 35 Antecipação da desvinculação da Reserva Técnica MOP SNA SCF CETIP SND SLH NOTA Telas Doc s Segundo critérios exclusivos da SUSEP, as empresas serão classificadas em: a - Livre Movimentação - empresas que poderão efetuar, unilateralmente, a antecipação da desvinculação dos ativos da conta Reserva Técnica para a conta Própria. b - Sem Livre Movimentação empresas que dependerão de um comando de confirmação da SUSEP no sistema para que a antecipação acima mencionada seja realizada. Lembramos que, na situação prevista na alínea b, a confirmação do lançamento do participante pela SUSEP é imprescindível para que a antecipação dos ativos seja concretizada. A não confirmação por parte da SUSEP impossibilitará a sua realização e a operação ficará pendente, sendo cancelada após o fechamento do sistema.

3 Carta Circular N.º 257 fls A SUSEP consultará a posição de títulos da conta de Reserva Técnica através de telas específicas, além de receber relatórios diários com a posição final de custódia dessas contas, relativos às empresas citadas no item Os participantes terão a possibilidade de delegar o serviço de administração de custódia à terceiros, isto é, indicar uma instituição que será sua representante perante o sistema, tanto no controle operacional de sua Conta Própria quanto nas transferências de posições para a Conta Reserva Técnica. 10. O código dos participantes na CETIP terá a seguinte formação: a) Participante que administra sua conta individualizada: XXXX.9.00-D : Conta Própria XXXX.9.97-D : Conta Reserva Técnica b) Participante que delega a administração de custódia a terceiros (uma ou mais instituições): XXXX.9.70-D : Conta Própria administrada pela Instituição A XXXX.9.71-D : Conta Própria administrada pelo Instituição B XXXX.9.72-D : Conta Própria administrada pelo Instituição C XXXX.9.97-D : Conta Reserva Técnica - única Onde: XXXX : Código identificador do participante 9 : Identifica sua natureza (Pessoa Jurídica Não Financeira) 00 : Conta Própria administrada pelo próprio participante 70 a 89: Conta Própria administrada por terceiros 97 : Conta Reserva Técnica D : Dígito verificador. 11. O participante - ou seu(s) administrador(es) consultará a posição de custódia da conta Reserva Técnica em tela específica. Cada administrador terá acesso somente aos ativos por ele transferidos da respectiva conta Própria administrada.

4 Carta Circular N.º 257 fls Essas vinculações, bem como as demais operações realizadas estarão contempladas nos relatórios diariamente disponibilizados por esta Central aos participantes titulares de conta própria ou aos administradores destas. 13. Caso hajam eventos de juros e/ou amortizações de títulos custodiados na Conta Reserva Técnica, estes serão gerados para a Conta Própria dos participantes. 14. Taxas: a) Abertura de Conta: - R$ 1.320,00 (hum mil e trezentos e vinte reais): para cada Conta Individualizada, de participantes que realizem a administração própria. - R$ 660,00 (seiscentos e sessenta reais): para cada Conta Individualizada, de participantes que deleguem a administração de custódia a terceiros. - Não será cobrado custo adicional para a abertura de Conta Reserva Técnica. b) Mensal: Conforme tabela de custos por utilização, contida na Carta Circular N.º 255, de 22/3/ Informações adicionais podem ser obtidas através do telefone abaixo: Departamento de Cadastro 0-XX Em anexo, modelo dos doc s para registro de negócios (para participantes não detentores de equipamento de teleprocessamento). Rio de Janeiro, 24 de março de Paulo Roberto Mendonça Superintendente Geral Anexos:1/15

5 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.01 CENTRAL DE CUSTÓDIA E DE LIQUIDAÇÃO FINANCEIRA DE TÍTULOS - CETIP USO EXCLUSIVO DA CETIP CÓDIGO DO PARTICIPANTE CÓDIGO DO BCO LIQUIDANTE COTA PATRIMONIAL MNEMÔNICO DEAFI PALAVRA CHAVE MALOTE NOME DADOS CADASTRAIS DA EMPRESA LOGRADOURO / Nº / COMPLEMENTO Importante: Este endereço será CEP: CNPJ: utilizado para envio da Nota Fiscal FAX: SPOT: BAIRRO: CIDADE: UF: REPRESENTANTES 1) TELEFONES: DDD: 2) TELEFONES: DDD: 3) TELEFONES: DDD: CÓDIGO CETIP DO ADM. DE CUSTÓDIA NOME DO BANCO LIQUIDANTE CÓDIGO DE COMPENSAÇÃO HABILITADO RES (S/N) CARTEIRAS HABILITADAS ASSOCIADO SUSEP (S/N) CARTAS CIRCULARES E COMUNICADOS EMITIDOS PELA CETIP: NÃO RECEBER RECEBER POR MALOTE RECEBER POR . DATA / ASSINATURA / CARIMBO C E N T R A L D E C U S T Ó D I A E D E L I Q U I D A Ç Ã O F I N A N C E I R A D E T Í T U L O S

6 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.02 *** SISTEMA NACIONAL DE ATIVOS *** SNA 16 REGISTRO DE NEGÓCIO DO PARTICIPANTE Tipo de registro 1 - Negócio 2 - Cancelamento 3 - Antecipação 4- Lançamento de P.U. Comprador/Recomprador Vendedor/Revendedor Número da operação Situação Ativo Quantidade P.U. Data do compromisso Quantidade antecipada P.U. de volta Número da operação original Data da operação original DATA/CARIMBO/ASSINATURA

7 Anexo da Carta Circular N.º 257 de fls.03 Descrição dos Campos SNA 16 Comprador/Recomprador- Código CETIP do participante comprador/recomprador. Vendedor/Revendedor - Código CETIP do participante vendedor/revendedor. Número da Operação - Número da operação, informado com até 04 dígitos. Situação - Situação: 0- Revenda de posição de terceiros; 1- Venda de posição própria; 2- Compra. Ativo - Código do Ativo, informado com 10 (dez) caracteres. Quantidade - Quantidade do ativo que está sendo negociado, expressa em números inteiros. P.U. - Preço Unitário do ativo, expresso em até 10 inteiros e necessariamente com 06 casas decimais. Data Compromisso - Dia, mês e ano do compromisso, no formato DDMMAAAA. Quantidade Antecipada - Quantidade a ser antecipada, expressa em nº inteiros. P.U. de Volta - Preço unitário do ativo, quando da volta do compromisso, expresso em até 10 inteiros e necessáriamente com 06 casas decimais. Número da Operação - Número da operação do compromisso, da caução ou da Original operação a ser cancelada. Data da Operação -Data da operação original do compromisso ou da caução. Original Data/Carimbo/Assinatura- Data, Carimbo e Assinatura da instituição.

8 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.04 *** SISTEMA DE MOEDAS DE PRIVATIZAÇÃO *** MOP 16 NEGOCIAÇÃO DE ATIVOS Tipo de registro: 1 - Negocio 2 - Cancelamento Número da Operação Número da Operação Original Comprador Vendedor Ativo Quantidade P.U. Situação: 1 - Vendendo 2 - Comprando DATA/CARIMBO/ASSINATURA

9 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.05 Descrição dos Campos MOP 16 Tipo de Registro - Registro da operação: 1 - Negócio; 2 - Cancelamento. Número da Operação - Número da operação. Número da Operação Original - Número da operação original. Comprador Vendedor Ativo Quantidade P.U. Situação Data/Carimbo/Assinatura - Código CETIP do participante comprador. - Código CETIP do participante vendedor. - Código, data e série de emissão do ativo. - Quantidade do ativo. - Preço de um ativo. - Situação: 1 - Vendendo; 2 - Comprando. - Data, carimbo e assinatura da instituição.

10 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.06 *** SISTEMA DE COTAS DE FUNDO *** SCF 16 REGISTROS ESPECIAIS Tipo de registro 1 - Colocação/ Resgate 2 - Cancelamento 3 - Especificação de Qtde / Reserva Tecnica Participante Contraparte Número da Operação Situação Fundo Valor Data Aquisição Quantidade Número da Operação Original Data da Oper. Original DATA/CARIMBO/ASSINATURA

11 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.07 Descrição dos Campos SCF 16 Participante - Código CETIP do participante informado para tipo de registro 1, 2 e 3. Contraparte - Código CETIP do contraparte informado para tipo de registro 1, 2 e 3. Número da Operação - Número atribuído a operação do tipo 1, 2 e 3. Situação VENDA; 2 - COMPRA informado para tipo de registro 1 e 2; C - COLOCAÇÃO; R - RESGATE informado para tipo de registro 3 Fundo - Código do fundo, com 10 caracteres sendo que os 5 primeiros identificam o Administrador, os dois seguintes o tipo de fundo e os três últimos o n.º seqüencial informado para tipo de registro 1, 2 e 3. Valor - Valor financeiro da operação para os tipos de registro 1 e 3, informar com 02 ( duas) casas decimais. Data Aquisição Quantidade - Data da aquisição de cotas, informar para registro tipo 3 no caso de R - Resgate. Obs.: data informada com DD/MM/AAAA. - Quantidade de cotas com até 12 números inteiros e 8 decimais, informada para tipo de registro 3. Número da operação original- Número atribuído a operação original informado para tipo de registro 2 ou 3 Data da operação original - Data operação original informar para tipo de registro 3 Data/Carimbo/Assinatura - Data, Carimbo e Assinatura da instituição.

12 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.08 *** SISTEMA DE NOTAS PROMISSÓRIAS *** NOTA 11 REGISTRO DE NEGÓCIO DO PARTICIPANTE CONTRAPARTE Código da Operação Número da Operação Tipo da Operação (V/C/R) Ativo Quantidade P.U. Número da Operação Original Data da Operação Original Retorno de Caucao Caucao Vinculacao de Reserva Tecnica Antecipacao da Desvinculacao de Reserva Tecnica Operacao Definitiva Oper.Compromissada c/pu Certo Antecipacao de Compromisso Operacao Compromissada sem PU PU de volta da Operacao Retencao de IOF Retencao de Imposto de Renda Transf.Titulos entre Clientes Doc. Transf. Registro Titulos Direitos p/ Participante (S/N) Data do Compromisso PU do Compromisso Quantidade Original DATA/CARIMBO/ASSINATURA

13 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.09 Descrição dos Campos NOTA 11 Participante - Código CETIP do Participante. Contraparte - Código CETIP do Participante Contraparte com quem foi efetuada a operação. Código da Operação - Código que identifica a operação. Ver tabela no formulário. Número da Operação - Número atribuído à operação. Tipo da Operação - Identifica o tipo de operação: V - venda; C - compra; R - revenda de títulos de terceiros. Ativo - Código identificador do ativo com até 9 (nove) caracteres. Os 4(quatro) primeiros identificam o emissor, os 2 (dois) seguinte o ano de emissão e os 3(três) últimos a série. Quantidade - Quantidade do ativo com até 8(oito) números inteiros. P.U. - Preço unitário do ativo com 06 (seis) casas decimais. Quando o código de operação for 0062 ou 0064, deverá ser informado o valor do imposto com 2 (duas) casas decimas. Número da Operação Original - Número atribuído à operação original. Data da Operação Original - Dia, mês e ano da operação original (DDMMAAAA). Direitos p/ Participante (S/N)- S(sim), com direitos para o Participante; N(não), sem direitos para o Participante. Data do Compromisso - Dia, mês e ano do vencimento da operação (DDMMAAAA). PU do Compromisso - Preço unitário do ativo na data do compromisso com até 10(dez) números inteiros e 6 (seis) casas decimais. Quantidade Original - Quantidade original do ativo negociado com até 8(oito) números inteiros. Data/Carimbo/Assinatura - Data, carimbo e assinatura da instituição.

14 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.10 *** SISTEMA NACIONAL DE DEBÊNTURES *** SND11 REGISTRO DE NEGÓCIO DO PARTICIPANTE CONTRAPARTE Código da Operação Número da Operação Tipo da Operação (V/C/R) Ativo Quantidade/Qtd a antecipar P.U. Número da Operação Original Data da Operação Original Direitos p/ Participante (S/N) Retorno de Caucao Caucao Vinculacao de Reserva Tecnica Antecipação da Desvinculação de Reserva Tecnica Operacao Definitiva Oper.Compromissada c/pu Certo Antecipacao de Compromisso Operacao compromissada sem PU PU de volta da Operacao Retencao de IOF Retencao de Imposto de Renda Transf. Especial (Conta Margem) Transf. Titulos (Bolsa) Transf. titulos entre Clientes Oper. Definitiva Retroativa Doc. Transf. Registro Titulos Data de Compromisso P.U. do Compromisso Quantidade Original DATA/CARIMBO/ASSINATURA

15 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.11 Descrição dos Campos SND 11 Participante - Código CETIP do Participante. Contraparte - Código CETIP do Participante Contraparte com quem foi efetuada a operação. Código da Operação - Código que identifica a operação. Ver tabela no formulário. Número da Operação - Número atribuído à operação. Tipo da Operação - Identifica o tipo de operação: V - venda; C - compra; R - revenda de títulos de terceiros. Ativo - Código identificador do ativo com até 6(seis) caracteres, sendo que os 4(quatro) primeiros identificam o emissor e os 2(dois) últimos, a série e a emissão. Quantidade/Qtd a antecipar - Quantidade/Qtd a Antecipar do ativo com até 8(oito) números inteiros. P.U. - Preço unitário do ativo com 6 (seis) casas decimais. Quando o código de operação for 062 ou 064 deverá ser informado o valor do imposto, com 02 (duas) casas decimais. Número da Operação Original - Número atribuído à operação original. Data da Operação Original - Dia, mês e ano da operação original (DDMMAAAA). Direitos p/ Participante (S/N)- S (sim), com direitos para o Participante; N (não), sem direitos para o Participante. Data de Compromisso - Dia, mês e ano do vencimento da operação (DDMMAAAA). P.U. do Compromisso - Preço unitário do ativo na data do compromisso com até 10(dez) números inteiros e 6 (seis) casas decimais. Quantidade Original - Quantidade original do ativo negociado com até 8(oito) números inteiros. Data/Carimbo/Assinatura - Data, carimbo e assinatura da instituição.

16 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.12 *** SISTEMA DE LETRAS HIPOTECÁRIAS *** SLH 11 REGISTRO DE NEGÓCIO DE PARTICIPANTE CONTRAPARTE Código da Operação Retorno de Caucao Caucao Número da Operação Resgate Antecipado Vinculacao de Reserva Tecnica Tipo da Operação (V/C/R) Antecipacao da Desvinculacao de Reserva Tecnica Ativo Operacao Definitiva Oper.Compromissada c/pu Certo Quantidade/Qtd. a Antecipar Antecipacao de Compromisso Operacao Compromissada sem PU P.U PU de volta da Operacao Retencao de IOF Número da Operação Original Retencao de Imposto de Renda Transf.Especial(Conta Margem) Data da Operação Original Transf. Titulos (Bolsa) Transf.Titulos entre Clientes Direitos p/ Participante (S/N) Doc. Transf. Registro Titulos Data do Compromisso PU do Compromisso Quantidade Original DATA/CARIMBO/ASSINATURA

17 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.13 Descrição dos Campos SLH 11 Participante - Código CETIP do Participante. Contraparte - Código CETIP da Contraparte com quem foi efetuada a operação. Código da Operação - Código que identifica a operação. Ver tabela no formulário. Número da Operação - Número atribuído à operação. Tipo de Operação (V/C/R) - Identifica o tipo de operação: V - venda; C - compra; R - revenda de títulos de terceiros. Ativo - Código identificador do ativo com até 9(nove) caracteres. Os 4(quatro) primeiros identificam o emissor, os 2 (dois) seguintes o ano de emissão e os 3 (três) últimos a série. Quantidade/Qtd. a Antecipar - Quantidade/Qtd a Antecipar do ativo com até 8(oito) números inteiros. P.U. - Preço unitário do ativo com 06 (seis) casas decimais. Quando o código de operação for 062 ou 064 deverá ser informado o valor do imposto, com duas 02 (duas) casas decimais. Número da Operação Original - Número atribuído à operação original. Data da Operação Original - Dia, mês e ano da operação original, no formato DDMMAAAA. Direitos p/ Participante (S/N) - S(sim), com direitos para o Participante; N(não), sem direitos para o Participante. Data do Compromisso - Dia, mês e ano do vencimento da operação (DDMMAAAA). PU do Compromisso - Preço unitário do ativo na data do compromisso com até 10(dez) números inteiros e 6 (seis) casas decimais. Quantidade Original - Quantidade original do ativo negociado com até 8(oito) números inteiros. Data/Carimbo/Assinatura - Data, carimbo e assinatura da instituição.

18 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls.14 *** Sistema de Registro e de Liquidação Financeira de Títulos *** Movimento de Registros de Títulos DOC Local 02-Data 03-Instituição 04-Código 05-AG. N.º 06-Conta N.º 07-Cliente 08-Cód.Op. 09-C.Tít. 10-Taxa 11-Emis/Aceit. 12-Dt.Emis. 13-DT.Vencto. 14-Fator R$ 15-Interveniente 16-D/C 17-NºOp VL/Quant. 19-PU 20-PU Comp. 21-Dt.Comp. 22-NºOrig. 23-Dt.Op.Orig. 24-Ret. 25-VL.Ret. 26-Ret. 27-VL.Ret. 28-Ret. 29-Vl.Ret. 30-Cód.Op. 31-C.Tít. 32-Taxa 33-Emis/Aceit. 34-Dt.Emis. 35-DT.Vencto. 36-Fator R$ 37-Interveniente 38-D/C 39-NºOp VL/Quant. 41-PU 42-PU Comp. 43-Dt.Comp. 45-Dt.Op.Orig. 46-Ret. 47-VL.Ret. 48-Ret. 49-VL.Ret. 44-NºOrig. 50-Ret. 51-Vl.Ret. 52-Cód.Op. 53-C.Tít. 54-Taxa 55-Emis/Aceit. 56-Dt.Emis. 57-DT.Vencto. 58-Fator R$ 59-Interveniente 60-D/C 61-NºOp VL/Quant. 63-PU 64-PU Comp. 65-Dt.Comp. 67-Dt.Op.Orig. 68-Ret. 69-VL.Ret. 70-Ret. 71-VL.Ret. 66-NºOrig. 72-Ret. 73-Vl.Ret. 74-Cód.Op. 75-C.Tít. 76-Taxa 77-Emis/Aceit. 78-Dt.Emis. 79-DT.Vencto. 80-Fator R$ 81-Interveniente 82-D/C 83-NºOp VL/Quant. 85-PU 86-PU Comp. 87-Dt.Comp. 89-Dt.Op.Orig. 90-Ret. 91-VL.Ret. 92-Ret. 93-VL.Ret. 88-NºOrig. 94-Ret. 95-Vl.Ret. DATA/CARIMBO/ASSINATURA

19 Descrição dos Campos Cetip 12 Anexo da Carta Circular N.º 257, de fls Local - Localidade onde esta sendo preenchido o Documento Data - Data de emissão do documento (ddmmaaaa) Instituição - Indica o nome do participante emissor do Documento Código do Emissor - Código CETIP da instituição emissora do documento Agência Número - Número identificador da agência bancária na qual o cliente indicado no campo 07 possui conta de depósito à vista. Obs.: Estes campos somente deverá ser preenchidos nos casos de operações com clientes (tipo de conta 2) Conta Número - Número da conta de depósito à vista do cliente indicado no campo 07. Obs.: Estes campos somente deverá ser preenchidos nos casos de operações com clientes (tipo de conta 2) Cliente - Nome do cliente (tipo conta 2). 08, 30, 52 e Código que identifica o tipo de operação que se pretende transmitir. Código da Operação 09, 31, 53 e Código que identifica o título/depósito objeto da operação. Código do Título 10, 32, 54 e Indica a taxa de juros dos títulos/depósitos da modalidade pósfixada. Taxa Obs.: Quando os títulos/depósitos a serem movimentados forem da modalidade prefixada estes campos não deverão ser preenchidos. 11, 33, 55 e Identifica o mnemônico dos emissores/aceitantes/depositários dos títulos que Emissor/Aceitante estão sendo movimentados ou intermediados. 12, 34, 56 e Data de emissão do título ou depósito a ser movimentado ou intermediados. Data de Emissão 13, 35, 57 e Data de vencimento dos títulos ou depósito que estão sendo movimentados ou Data de Vencimento intermediados. 14, 36, 58 e Fator diário de Imposto de Renda (FIR), calculado e fornecido pelo Sistema Fator a partir do registro inicial de títulos prefixados e que acompanha até o seu resgate. 15, 37, 59 e Código CETIP da segunda instituição interveniente na operação. Interveniente 16, 38, 60 e Indica o tipo de comando que está sendo transmitido: Código D/C - Comando de débito = 0, se o título estiver custodiado na posição de revenda do vendedor. Comando de débito = 1, se o título estiver custodiado na posição própria do vendedor. Comando de crédito = 2, usado pelo comprador. 17, 39, 61 e Número da operação, que é dado pelo vendedor (cedente), dentro da faixa de 001 e 999, Número da Operação se ambas as partes forem titulares de conta individualizadas de registros de títulos/depósitos. Nas operações realizadas entre participantes com clientes (tipo de conta 1 e 2), o número da operação será sempre fornecido pelos primeiros, seja na situação do vendedor ou comprador. 18, 40, 62 e Quantidade de títulos/depósitos que estão sendo movimentadas. Valor Quantidade 19, 41, 63 e Preço Unitário de negociação por R$ 1,00 (um real), com 6 casas decimais. Nas Preço Unitário operações realizadas com clientes próprios (tipo de conta 1) estes campos não devem ser preenchidos. 20, 42, 64 e Preço Unitário de aquisição do cliente, por R$ 1,00 (um real), com 6 casas decimais. P. U. de Compromisso 21, 43, 65 e Estes campos somente são utilizados nas operações dos códigos 0054 e 0057, com a Data do Compromisso data de vencimento do compromisso de recompra/revenda. 22, 44, 66 e Número da operação a ser regularizada, quando se trata de estorno, no dia Num. da Operação Original ou postecipado. 23, 45, 67 e Data da operação original, complementam as informações anteriores. Data da Operação Original 24, 26, 28, 46, 48, 50, 68, 70, - Informar: 72, 90, 92 e 94-1 = quando cabível a retenção do imposto de renda na fonte. Retenção 8 = quando não cabível a retenção do imposto de renda na fonte No caso de operações com clientes próprios (tipo de conta-1) estes campos não devem ser preenchidos. 25, 27, 29, 47, 49, 51, 69, 71, - Valor do tributo efetivamente cobrado na operação. 73, 91,93 e 95 Valor Retido Data/Carimbo/Assinatura - Data, carimbo e assinatura da instituição.

20

CARTA CIRCULAR N.º 008

CARTA CIRCULAR N.º 008 CARTA CIRCULAR N.º 008 Às Instituições Participantes Levamos ao conhecimento das instituições participantes do Sistema de Registro e de Liquidação Financeira de Títulos que, nos termos da Circular n.º

Leia mais

COMUNICADO SNA N.º 011/98

COMUNICADO SNA N.º 011/98 Aos Participantes do Sistema Nacional de Ativos SNA COMUNICADO SNA N.º 011/98 A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos Cetip comunica que, em 22.01.1999, estará alterando, de 6 (seis)

Leia mais

CARTA CIRCULAR N.º 023

CARTA CIRCULAR N.º 023 Aos Participantes do Sistema de Registro e de Liquidação Financeira de Títulos CARTA CIRCULAR N.º 023 A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (CETIP) comunica que, a partir de 02.02.87,

Leia mais

CARTA CIRCULAR N.º 252. Ref.: Trata da implantação do Sistema Integrado de Mercados SIM Módulo STN.

CARTA CIRCULAR N.º 252. Ref.: Trata da implantação do Sistema Integrado de Mercados SIM Módulo STN. CARTA CIRCULAR N.º 252 Aos Participantes de Todos os Sistemas Ref.: Trata da implantação do SIM Módulo STN. A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos - CETIP comunica que, no dia 28/02/2000,

Leia mais

CARTA CIRCULAR N. 0 445

CARTA CIRCULAR N. 0 445 CARTA CIRCULAR N. 0 445 Aos Participantes de Todos os Sistemas Ref: Trata da inclusão de novas mensagens CTP publicadas na versão 1.04 do Catálogo de Mensagens do Sistema de Pagamentos Brasileiro SPB destinadas

Leia mais

Instruções de Preenchimento Ficha Cadastral

Instruções de Preenchimento Ficha Cadastral Instruções de Preenchimento Ficha Cadastral Ficha de Cadastro A ficha de cadastro tem a finalidade de obter dados necessários para aberturas de contas individualizadas em nome de novos usuários dos serviços

Leia mais

COMUNICADO SIM Nº 010/03. Ref: Trata da realização de leilão de venda de Notas do Tesouro Nacional Série A3 NTN-A3.

COMUNICADO SIM Nº 010/03. Ref: Trata da realização de leilão de venda de Notas do Tesouro Nacional Série A3 NTN-A3. COMUNICADO SIM Nº 010/03 Aos Participantes do Sistema Integrado de Mercados SIM Ref: Trata da realização de leilão de venda de Notas do Tesouro Nacional Série A3 NTN-A3. A Central de Custódia e de Liquidação

Leia mais

COMUNICADO SFB N.º 002/92

COMUNICADO SFB N.º 002/92 COMUNICADO SFB N.º 002/92 Aos Participantes do Sistema Financeiro de Bolsa SFB A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos CETIP, baseada em convênio firmado em 19.11.92, informa que, a

Leia mais

CARTA CIRCULAR N.º 211

CARTA CIRCULAR N.º 211 CARTA CIRCULAR N.º 211 Aos Participantes de Todos os Sistemas Com o intuito de adaptar-se à nova realidade econômica do país, a Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos CETIP está realizando

Leia mais

CAPÍTULO I - CADASTRO DE PARTICIPANTES E INVESTIDORES 1. Aspectos gerais 1.1 Apresentação de documentos

CAPÍTULO I - CADASTRO DE PARTICIPANTES E INVESTIDORES 1. Aspectos gerais 1.1 Apresentação de documentos PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA CÂMARA DE COMPENSAÇÃO, LIQUIDAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCOS DE OPERAÇÕES NO SEGMENTO BOVESPA, E DA CENTRAL DEPOSITÁRIA DE ATIVOS (CBLC) CAPÍTULO I - CADASTRO DE PARTICIPANTES

Leia mais

Introdução... 1 Menu de Funções (Menu 00)... 2 Menu de Funções (Menu 10)... 3 Menu de Funções (Menu 20)... 20 Menu de Funções (Menu 40)...

Introdução... 1 Menu de Funções (Menu 00)... 2 Menu de Funções (Menu 10)... 3 Menu de Funções (Menu 20)... 20 Menu de Funções (Menu 40)... Índice Introdução... 1 Menu de Funções (Menu 00)... 2 Menu de Funções (Menu 10)... 3 Registro de Colocação/Resgate (Função SCF11)... 4 Cancelamento de Registro (Função SCF12)... 7 Antecipação Reserva Técnica

Leia mais

Soluções em Recebimentos. Manual Técnico

Soluções em Recebimentos. Manual Técnico Soluções em Recebimentos CNAB400/CBR641 Manual Técnico Layout de Arquivo Remessa para convênios na faixa numérica entre 000.001 a 999.999 (Convênios de até 6 posições) Orientações Técnicas Versão Set/09

Leia mais

Soluções em Recebimentos. Manual Técnico

Soluções em Recebimentos. Manual Técnico Soluções em Recebimentos CNAB400/CBR643 Manual Técnico Layout de Arquivo Retorno para convênios na faixa numérica entre 1.000.000 a 9.999.999 (Convênios de 7 posições) Orientações Técnicas Versão Jan/2014

Leia mais

Versão: 01/07/2013 Atualizado em: 01/07/2013

Versão: 01/07/2013 Atualizado em: 01/07/2013 Versão: 01/07/2013 Atualizado em: 01/07/2013 Conteúdo Introdução ao Termo de Moedas... 1 Conhecendo o Produto... 2 Ações dos Botões das Telas... 4 Registros... 5 Registro de Contrato a Termo Simples -

Leia mais

Contrato de Opção Flexível de Compra sobre Índice de Taxa de Juro Spot Especificações

Contrato de Opção Flexível de Compra sobre Índice de Taxa de Juro Spot Especificações Contrato de Opção Flexível de Compra sobre Índice de Taxa de Juro Spot Especificações 1. Definições Contrato (especificações): termos e regras sob os quais as operações serão realizadas e liquidadas. Compra

Leia mais

Atualizações da Versão... 1. Introdução... 2 Conhecendo o Serviço... 3 Ações dos botões das telas... 4

Atualizações da Versão... 1. Introdução... 2 Conhecendo o Serviço... 3 Ações dos botões das telas... 4 Versão: 23/11/2015 Atualizado em: 23/11/2015 i Transferência de Arquivos Conteúdo Atualizações da Versão... 1 Introdução... 2 Conhecendo o Serviço... 3 Ações dos botões das telas... 4 Arquivos... 5 Receber

Leia mais

COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº 004/03

COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº 004/03 COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº 004/03 Aos Participantes do Sistema de Contratos a Termo Ref.: Trata da inclusão do campo Data Emissão no layout do arquivo de posição de contratos de Termo de

Leia mais

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA CÂMARA DE COMPENSAÇÃO, LIQUIDAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCOS DE OPERAÇÕES NO SEGMENTO BOVESPA, E DA CENTRAL DEPOSITÁRIA

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA CÂMARA DE COMPENSAÇÃO, LIQUIDAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCOS DE OPERAÇÕES NO SEGMENTO BOVESPA, E DA CENTRAL DEPOSITÁRIA PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA CÂMARA DE COMPENSAÇÃO, LIQUIDAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCOS DE OPERAÇÕES NO SEGMENTO BOVESPA, E DA CENTRAL DEPOSITÁRIA DE ATIVOS (CBLC) Março 2011 GLOSSÁRIO ÍNDICE CAPÍTULO

Leia mais

atividade a prática de operações de arrendamento As sociedades de arrendamento mercantil são

atividade a prática de operações de arrendamento As sociedades de arrendamento mercantil são Arrendamento mercantil ou leasing é uma operação em que o proprietário de um bem cede a terceiro o uso desse bem por prazo determinado, recebendo em troca uma contraprestação. No que concerne ao leasing,

Leia mais

MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS ON-LINE

MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS ON-LINE MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS ON-LINE INFORMAÇÕES PRELIMINARES Brasília, 19 de março de 2010 A INSCRIÇÃO no LEILÃO dar-se-á mediante preenchimento on-line de formulário eletrônico, via Sistema,

Leia mais

Soluções em Recebimentos. Cobrança BB. Manual Técnico

Soluções em Recebimentos. Cobrança BB. Manual Técnico Soluções em Recebimentos Cobrança BB Layout de Arquivo Remessa CNAB400 Manual Técnico Orientações Técnicas CONVÊNIOS COM NÚMERAÇÃO ACIMA DE 1.000.000 Versão Abril 2012 1. Apresentação CONCEITO: Arquivo

Leia mais

CARTA CIRCULAR N.º 034

CARTA CIRCULAR N.º 034 Aos Participantes do Sistema de Registro e de Liquidação Financeira de Títulos CARTA CIRCULAR N.º 034 A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos CETIP comunica aos participantes do Sistema

Leia mais

Comunicado Cetip n 051/2015 de 16 de junho de 2015

Comunicado Cetip n 051/2015 de 16 de junho de 2015 Comunicado Cetip n 051/2015 de 16 de junho de 2015 Assunto: Etapa de Oferta Pública de NTN-B Leilão(ões) de Oferta de compra de títulos pela STN Secretaria do Tesouro Nacional Módulo Leilão STN Plataforma

Leia mais

Manual do Usuário. Pré-Cadastro de Participantes. 08.11.2004 Versão 1.1

Manual do Usuário. Pré-Cadastro de Participantes. 08.11.2004 Versão 1.1 Manual do Usuário Pré-Cadastro de Participantes 08.11.2004 Versão 1.1 Índice 1. Introdução ao Pré-Cadastro...3 1.1. Pré-Cadastro de pessoa Física...3 1.1.1. Termo...3 1.1.2. Dados de identificação...4

Leia mais

Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias

Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias 1 - Os títulos e valores mobiliários adquiridos por instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central

Leia mais

Versão: 04/02/2013 Atualizado em: 04/02/2013

Versão: 04/02/2013 Atualizado em: 04/02/2013 Versão: 04/02/2013 Atualizado em: 04/02/2013 Conteúdo Introdução às Operações... 3 Conhecendo o Serviço... 4 Ações dos Botões das Telas... 5 Lançamentos... 6 Manutenção de Operações Pendentes... 7 Manutenção

Leia mais

Particularidades BB. Leiaute CNAB 240. julho / 2011

Particularidades BB. Leiaute CNAB 240. julho / 2011 Particularidades BB Leiaute CNAB 240 julho / 2011 Sumário Assunto página Últimas Alterações 3 Header de Arquivo 5 Header de Lote 6 Segmento P 8 Segmento Q 11 Segmento R 13 Segmento S 15 Segmento Y-01 16

Leia mais

Informações ao BACEN sobre operações de Crédito SCR. RB Capital DTVM

Informações ao BACEN sobre operações de Crédito SCR. RB Capital DTVM Informações ao BACEN sobre operações de Crédito SCR RB Capital DTVM Maio 2011 Objetivo Este documento tem como objetivo estabelecer um guia do registro das operações de crédito no Sistema de Informações

Leia mais

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES Administradores da Emissora... 13 Coordenador Líder... 13

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH

CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PREMIUM CASH PLANO PM 60/60 N - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA PLANO PU

Leia mais

CARTA CIRCULAR N.º 238. REF: Trata da alteração na forma de distribuição das Comunicações da CETIP

CARTA CIRCULAR N.º 238. REF: Trata da alteração na forma de distribuição das Comunicações da CETIP CARTA CIRCULAR N.º 238 Aos Participantes de Todos os Sistemas REF: Trata da alteração na forma de distribuição das Comunicações da CETIP A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos CETIP

Leia mais

MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS

MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS INFORMAÇÕES PRELIMINARES Brasília, 16 de maio de 2014. A INSCRIÇÃO no LEILÃO dar-se-á mediante preenchimento on-line de formulário eletrônico, via SISTEMA, cujo

Leia mais

Instruções para Cadastramento

Instruções para Cadastramento Instruções para Cadastramento Documentos comuns a qualquer natureza econômica e tipo jurídico: 1 - Carta de solicitação de abertura de conta; 2 - Cartão de autógrafos; 3 - Ficha de cadastro; Além destes

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PIC

CONDIÇÕES GERAIS DO PIC CONDIÇÕES GERAIS DO PIC I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: CIA ITAÚ DE CAPITALIZAÇÃO CNPJ: 23.025.711/0001-16 PIC - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.005217/2012-63 WEB-SITE:

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO 100 II

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO 100 II CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO 100 II I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO 100 II PLANO PU 36/001 B1 - MODALIDADE:

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PRODUTO FEDERALCAP MENSAL (PM 60 PADRÃO)

CONDIÇÕES GERAIS DO PRODUTO FEDERALCAP MENSAL (PM 60 PADRÃO) CONDIÇÕES GERAIS DO PRODUTO FEDERALCAP MENSAL (PM 60 - PADRÃO) 1. INTRODUÇÃO 1.1. A FEDERAL CAPITALIZAÇÃO S.A., a seguir denominada EMITENTE, é uma sociedade especializada na instituição e administração

Leia mais

CG DA MODALIDADE TRADICIONAL PU CONDIÇÕES GERAIS DA ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01

CG DA MODALIDADE TRADICIONAL PU CONDIÇÕES GERAIS DA ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01 CONDIÇÕES GERAIS DA ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01 I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ZURICH BRASIL CAPITALIZAÇÃO S/A. CNPJ: 17.266.009/0001-41 ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01 MODALIDADE: TRADICIONAL

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO PRIME PLANO PM 48/48 P - MODALIDADE:

Leia mais

MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS

MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS INFORMAÇÕES PRELIMINARES MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS Brasília, 07 de outubro de 2014. A INSCRIÇÃO no LEILÃO dar-se-á mediante preenchimento on-line de formulário eletrônico, via SISTEMA,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PLANO PM 48/48 D - MODALIDADE: TRADICIONAL

Leia mais

Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99

Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99 OFÍCIO CIRCULAR/CVM/SIN/Nº 003 /2000 Rio de Janeiro, 11 / 05 /2000 Assunto: Informações sobre administradores de carteira previstas na Instrução CVM nº 306/99 Prezados Senhores, O artigo 12 da Instrução

Leia mais

Versão: 01/07/2013 Atualizado em: 13/08/2013

Versão: 01/07/2013 Atualizado em: 13/08/2013 Versão: 01/07/2013 Atualizado em: 13/08/2013 i Instrumentos de Crédito Conteúdo Introdução aos Instrumentos de Crédito... 1 Conhecendo o Produto... 2 Ações dos Botões das Telas... 3 Registros... 5 Registro/Emissão...

Leia mais

Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE)

Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE) Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC (DPGE) 1. O depósito criado pela Resolução 3.692/09 do CMN é um RDB (Recibo de Depósito Bancário) ou um CDB (Certificado de Depósito Bancário)? R. É um Depósito

Leia mais

Cédula de Crédito. Versão 28.03.2011

Cédula de Crédito. Versão 28.03.2011 Cédula de Crédito Versão 28.03.2011 1 O Sistema Cédula de Crédito é um aplicativo desenvolvido pelo Banco Intermedium, com o objetivo de consolidar os dados cadastrais da empresa e movimentação de títulos

Leia mais

MANUAL DE NORMAS CRI - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS

MANUAL DE NORMAS CRI - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS MANUAL DE NORMAS - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS VERSÃO: 01/7/2008 2 / 11 MANUAL DE NORMAS - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL

Leia mais

Contrato de Opção Flexível de Venda sobre. It Now ISE Fundo de Índice. - Especificações -

Contrato de Opção Flexível de Venda sobre. It Now ISE Fundo de Índice. - Especificações - Contrato de Opção Flexível de Venda sobre It Now ISE Fundo de Índice (ISUS11) - Especificações - 1. Definições Contrato (especificações): It Now ISE Fundo de Índice (ISUS11): Contrato negociado: Compra

Leia mais

Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro

Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro Painel de recebíveis e Painel de linhas de crédito Versão 1.0 1 As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis

Leia mais

TELEFONES: (0XX11) 3175 5353 Mesa de Operações - FAX: (0XX11) 3283 5849

TELEFONES: (0XX11) 3175 5353 Mesa de Operações - FAX: (0XX11) 3283 5849 1 REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO BOVESPA TELEFONES: (0XX11) 3175 5353 Mesa de Operações - FAX: (0XX11) 3283 5849 ALFA CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS S.A. nº 4-3 com sede no Município de São

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE I INFORMAÇÕES INICIAIS CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE PLANO PM

Leia mais

COMUNICADO CetipNET Nº 008/02. Ref.: Trata da realização de leilão de Letras de Crédito Imobiliário - LCI

COMUNICADO CetipNET Nº 008/02. Ref.: Trata da realização de leilão de Letras de Crédito Imobiliário - LCI COMUNICADO CetipNET Nº 008/02 Aos Participantes do Sistema de Negociação Eletrônica de Títulos CetipNET Ref.: Trata da realização de leilão de Letras de Crédito Imobiliário - LCI A Central de Custódia

Leia mais

Guia de Renda Fixa. 1. Principais Características

Guia de Renda Fixa. 1. Principais Características Guia de Renda Fixa Os títulos de renda fixa se caracterizam por possuírem regras definidas de remuneração. Isto é, são aqueles títulos cujo rendimento é conhecido previamente (juro prefixado) ou que depende

Leia mais

Banco Safra S.A. Tradição Secular de Segurança

Banco Safra S.A. Tradição Secular de Segurança Banco Safra S.A. Tradição Secular de Segurança MANUAL DE TRANSFERÊNCIA DE ARQUIVOS CARTÃO DE PAGAMENTO PRODUTO 710 LAYOUT PADRÃO SAFRA 400 Versão: Dezembro 2008 Central de Atendimento a Clientes Telefones

Leia mais

COMUNICADO SNA Nº 011/01. Ref.: Trata da aceitação de registro de duas novas séries de Certificados do Tesouro Nacional CFT.

COMUNICADO SNA Nº 011/01. Ref.: Trata da aceitação de registro de duas novas séries de Certificados do Tesouro Nacional CFT. COMUNICADO SNA Nº 011/01 Aos Participantes do Sistema Nacional de Ativos SNA Ref.: Trata da aceitação de registro de duas novas séries de Certificados do Tesouro Nacional CFT. A Central de Custódia e de

Leia mais

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO A UMUARAMA S/A C.T.V.M, denominada simplesmente Corretora, em atenção ao disposto no art. 6º da Instrução nº 387/03 da CVM, define através deste documento, suas regras e

Leia mais

Condições Gerais. I Informações Iniciais

Condições Gerais. I Informações Iniciais Condições Gerais I Informações Iniciais Sociedade de Capitalização: MAPFRE Capitalização S.A. CNPJ: 09.382.998/0001-00 Nome Fantasia do Produto: Mc-T-04- Pu 12 Meses Modalidade: Tradicional Processo Susep

Leia mais

CONVÊNIO DE CHEQUE. Intercâmbio Eletrônico de Arquivos. Layout de Arquivos CNAB240 Remessa Versão 04.2 Retorno Versão 07.1

CONVÊNIO DE CHEQUE. Intercâmbio Eletrônico de Arquivos. Layout de Arquivos CNAB240 Remessa Versão 04.2 Retorno Versão 07.1 CONVÊNIO DE CHEQUE Intercâmbio Eletrônico de Arquivos Layout de Arquivos CNAB240 Remessa Versão 04.2 Retorno Versão 07.1 Índice 1. Noções Básicas... 3 1.1 Apresentação... 3 2. Informações Técnicas... 4

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS I DENOMINAÇÃO E OBJETIVO ARTIGO 1º - O CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a aplicação de recursos

Leia mais

Versão: 13/02/2012 Atualizado em: 15/03/2012 i

Versão: 13/02/2012 Atualizado em: 15/03/2012 i Versão: 13/02/2012 Atualizado em: 15/03/2012 i Negociação ii Conteúdo Conteúdo Introdução a Negociação... 1 Conhecendo o Produto... 2 Tela Principal... 3 Como Participar... 5 Ingresso de Ofertas... 7 Ofertas/Ordens

Leia mais

Manual para o Preenchimento do Layout de Posição de Fundos e Carteiras

Manual para o Preenchimento do Layout de Posição de Fundos e Carteiras Manual para o Preenchimento do Layout de Posição de Fundos e Carteiras Versão 4.01 Outubro de 2009 13/10/2009 1 ÍNDICE Objetivo do Layout de posição... 03 Regras para o Nome do Arquivo...... 04 Estrutura

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO CAPITAL SEGURO ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição,

Leia mais

Venda exclusiva para pessoa jurídica. Condições Gerais EMPRESARIAL

Venda exclusiva para pessoa jurídica. Condições Gerais EMPRESARIAL Venda exclusiva para pessoa jurídica. Condições Gerais O IDEAL CAP Empresarial é um título de capitalização de pagamento mensal que ajuda você a guardar dinheiro para tirar os projetos do papel. Além disso,

Leia mais

3.2.1 - Descrição do Processo

3.2.1 - Descrição do Processo 3.2 - Cobrança 3.2.1 - Descrição do Processo Objetivo O produto Cobrança Bancária tem por objetivo fornecer aos clientes dos bancos, os meios para racionalizar o processo de contas a receber. O banco atua

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON

Leia mais

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS Janeiro de 2007 GLOSSÁRIO... 9 CAPÍTULO I - CADASTRO DE PARTICIPANTES E INVESTIDORES... 14 1. ASPECTOS GERAIS... 14 1.1 APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS... 14 2. CADASTRO DE PARTICIPANTES...

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES

CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Santander Capitalização S/A CNPJ: 03.209.092/0001-02 Din Din Copa Santander Libertadores MODALIDADE:

Leia mais

Comunicado Cetip n 089/2013 20 de setembro de 2013

Comunicado Cetip n 089/2013 20 de setembro de 2013 Comunicado Cetip n 089/2013 20 de setembro de 2013 Assunto: Leilões de Venda de TDAs Títulos da Dívida Agrária pela Diferencial Corretora de Títulos e Valores Mobiliários S/A Em Liquidação Extrajudicial

Leia mais

Versão: 09/09/2013 Atualizado em: 09/09/2013

Versão: 09/09/2013 Atualizado em: 09/09/2013 Versão: 09/09/2013 Atualizado em: 09/09/2013 Identificação de Comitentes Conteúdo Introdução à Identificação de Comitentes... 1 Conhecendo o Produto... 2 Ações dos Botões das Telas... 9 Cadastros... 11

Leia mais

Layout de importação de contas a pagar, padrão XML Software: e-suite::financeiro Responsável técnico: Emerson A. Carneiro Revisão: 11/01/2013, 11:00

Layout de importação de contas a pagar, padrão XML Software: e-suite::financeiro Responsável técnico: Emerson A. Carneiro Revisão: 11/01/2013, 11:00 efinição do arquivo Nome do arquivo Extensão do arquivo Codificação O nome do arquivo é livre (pode ser qualquer um). eve ser.xml, obrigatoriamente. iso-8859-1 ou iso-8859-2 Tipos de dados I N C escrição

Leia mais

Tipo de Apuração. Quantidade Ofertada 15:30 16:00 Competitivo 134.383 (cento e trinta e quatro mil e trezentos e oitenta e três cotas)

Tipo de Apuração. Quantidade Ofertada 15:30 16:00 Competitivo 134.383 (cento e trinta e quatro mil e trezentos e oitenta e três cotas) Comunicado CETIP n o 010/05 26 de Janeiro de 2005 Assunto:Leilão de venda de Cotas de Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Plataforma de Negociação A CETIP Câmara de Custódia e Liquidação, tendo

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi...

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi... Page 1 of 8 Aplicações Financeiras - Renda Fixa e Renda Variável 617 Quais são as operações realizadas nos mercados financeiro e de capital? Nesses mercados são negociados títulos, valores mobiliários

Leia mais

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA SITA SOCIEDADE CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS S/A

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA SITA SOCIEDADE CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS S/A REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA SOCIEDADE CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS S/A Esta Sociedade Corretora, em atenção ao disposto no art. 6º da Instrução nº 387/03 da CVM, define através deste

Leia mais

MANUAL MANUTENÇÃO ON LINE

MANUAL MANUTENÇÃO ON LINE MANUAL DE MANUTENÇÃO ON LINE R: Santa Cruz, 647 CENTRO Limeira/SP - CEP 13.480-041 - Fone (19) 3404-4949 - e-mail: scpclimeira@acil.org.br 1 ÍNDICE Inclusão de Pessoa Física... 5 Inclusão de Cheque: Pessoa

Leia mais

Matemática Financeira Aplicada

Matemática Financeira Aplicada Desconto É a denominação dada a um abatimento que se faz quando um título de crédito é resgatado antes de seu vencimento. Onde: N : valor nominal; V : valor líquido; D : desconto; t : data de vencimento.

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Mês de Vigência Taxa de Juros 1º 0,65% a.m. 2º ao 12º 0,45% a.m.

CONDIÇÕES GERAIS. Mês de Vigência Taxa de Juros 1º 0,65% a.m. 2º ao 12º 0,45% a.m. PLIN FIDELIDADE MODALIDADE TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.003764/2008-28 CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO Subscritor é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS

CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PLANO PM 60/60 A - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP

Leia mais

A CBLC atua como Contraparte Central garantidora das Operações perante os Agentes de Compensação, conforme disposto no Título I do Regulamento.

A CBLC atua como Contraparte Central garantidora das Operações perante os Agentes de Compensação, conforme disposto no Título I do Regulamento. C A P Í T U L O I I I - C O M P E N S A Ç Ã O E L I Q U I D A Ç Ã O 1. A SPECTOS G ERAIS A CBLC é responsável pela Compensação e Liquidação das Operações com Ativos realizadas nos Sistemas de Negociação

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE PLANO PM 60/60

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução;

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução; RESOLUÇÃO Nº 2689 Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna

Leia mais

IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL

IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL I - DENOMINAÇÃO E OBJETIVO Artigo 1 - O IC Clube de Investimento é constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a

Leia mais

São considerados Sistemas de Negociação os seguintes sistemas eletrônicos da BOVESPA:

São considerados Sistemas de Negociação os seguintes sistemas eletrônicos da BOVESPA: C A P Í T U L O I I - R E G I S T R O E A C E I T A Ç Ã O D E O P E R A Ç Õ E S 1. R EGISTRO DE O PERAÇÕES A CBLC registra Operações realizadas nos Sistemas de Negociação para os quais presta serviço.

Leia mais

VI - PAGAMENTO 6.1 - Este Título é de pagamento único, cabendo ao Subscritor o pagamento de uma única parcela na data indicada.

VI - PAGAMENTO 6.1 - Este Título é de pagamento único, cabendo ao Subscritor o pagamento de uma única parcela na data indicada. CONDIÇÕES GERAIS DO (PU 12 MESES versão 178) I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Sul América Capitalização S.A. SULACAP CNPJ Nº 03.558.096/0001-04 (PU 12 MESES versão 178) - MODALIDADE:

Leia mais

REGULAMENTO DA CÂMARA DE REGISTRO, COMPENSAÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CÂMBIO BM&FBOVESPA

REGULAMENTO DA CÂMARA DE REGISTRO, COMPENSAÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CÂMBIO BM&FBOVESPA REGULAMENTO DA CÂMARA DE REGISTRO, COMPENSAÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CÂMBIO BM&FBOVESPA CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES DA CÂMARA CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES CAPÍTULO IV

Leia mais

GLOSSÁRIO. Data de aniversário é o mesmo dia do início de vigência para todos os meses subsequentes, enquanto o plano estiver em vigor.

GLOSSÁRIO. Data de aniversário é o mesmo dia do início de vigência para todos os meses subsequentes, enquanto o plano estiver em vigor. PLIN EMPRESARIAL Processo SUSEP: 15414.003337/2007-69 Período de Comercialização: 26/10/2007 a 27/02/2009 CONDIÇÕES GERAIS GLOSSÁRIO Subscritor é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título,

Leia mais

Para tornar-se representante dos produtos da Insertsoft através de Parceria a empresa devera seguir o seguinte roteiro:

Para tornar-se representante dos produtos da Insertsoft através de Parceria a empresa devera seguir o seguinte roteiro: Termo de Parceria Objetivo Este documento tem como objetivo de orientar empresas que tem interesse em se qualificar como parceiros para representação dos produtos fornecidos pela Insertsoft através do

Leia mais

MANUAL DE NORMAS CERTIFICADO REPRESENTATIVO DE CONTRATO MERCANTIL DE COMPRA E VENDA A TERMO DE ENERGIA ELÉTRICA

MANUAL DE NORMAS CERTIFICADO REPRESENTATIVO DE CONTRATO MERCANTIL DE COMPRA E VENDA A TERMO DE ENERGIA ELÉTRICA MANUAL DE NORMAS CERTIFICADO REPRESENTATIVO DE CONTRATO MERCANTIL DE COMPRA E VENDA A TERMO DE ENERGIA ELÉTRICA VERSÃO: 01/7/2008 2 / 10 MANUAL DE NORMAS CERTIFICADO REPRESENTATIVO DE CONTRATO MERCANTIL

Leia mais

CORRETORA DE CÂMBIO TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS S/A REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO

CORRETORA DE CÂMBIO TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS S/A REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO Esta Sociedade Corretora, em atenção ao disposto no art. 6º da Instrução nº 387/03 da CVM, define através deste documento, suas regras e parâmetros relativos ao recebimento,

Leia mais

CARTÃO DE CRÉDITO BANRISUL

CARTÃO DE CRÉDITO BANRISUL 1 CARTÃO DE CRÉDITO BANRISUL Layout Para Arquivo de Cobrança de Parcelas de Cartão de Crédito Sistema BDL Carteira de Letras Troca de Informações Via Arquivo Magnético Unidade Atendimento e Serviços Unidade

Leia mais

1. A SPECTOS GERAIS 1.1 APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS

1. A SPECTOS GERAIS 1.1 APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS C A P Í T U L O I - C A D A S T R O D E P A R T I C I P A N T E S E I N V E S T I D O R E S 1. A SPECTOS GERAIS A CBLC administra dois sistemas de cadastro: o Sistema de Cadastro de Participantes e o Sistema

Leia mais

Manual de Informações de Negociação de Operações. Documento 3040

Manual de Informações de Negociação de Operações. Documento 3040 Manual de Informações de Negociação de Operações Documento 3040 A. Introdução Objetivos desse documento O objetivo desse documento é instruir a maneira de informar as operações negociadas tanto do ponto

Leia mais

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO O Sistema Cédula de Crédito é um aplicativo desenvolvido pelo Banco Intermedium, com o objetivo de consolidar os dados cadastrais da empresa e movimentação de títulos em cobrança.

Leia mais

ENVIAR APÓLICE POR E-MAIL CORREIO INFORMAÇÕES DE PAGAMENTO

ENVIAR APÓLICE POR E-MAIL CORREIO INFORMAÇÕES DE PAGAMENTO PROPOSTA DE SEGURO EMPRESARIAL ORIGEM: 39 Nº PROPOSTA: RAZÃO SOCIAL ESTIPULANTE: CNPJ: ¹Pessoa Politicamente Exposta: Sim Não Relacionamento Próximo Nacionalidade: Reside no Brasil: Sim Não ¹Pessoa Politicamente

Leia mais

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais.

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. RESOLUCAO 2.689 --------------- Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro

Leia mais

Cartilha. Ourocap Fiador

Cartilha. Ourocap Fiador Faz diferença ter Ourocap Fiador na hora de alugar um imóvel. Cartilha Ourocap Fiador O Ourocap Fiador* é o título de capitalização que funciona como uma garantia de aluguel, facilitando sua vida na hora

Leia mais

MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS

MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS MANUAL DE INSCRIÇÃO E APORTE DE GARANTIAS INFORMAÇÕES PRELIMINARES Brasília, 27 de maio de 2015. A INSCRIÇÃO no LEILÃO dar-se-á mediante preenchimento on-line de formulário eletrônico, via SISTEMA, cujo

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?...

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... 4 COMO CONFIGURAR O CNAB... 5 CADASTRO DE BANCOS... 5 PARAMETROS DO CNAB...

Leia mais

EXTRATO DE CONTA PARA CONCILIAÇÃO BANCÁRIA

EXTRATO DE CONTA PARA CONCILIAÇÃO BANCÁRIA MANUAL TÉCNICO Padrão Febraban 240 Versão 3.2 Fevereiro/2010 PUBLIC ÍNDICE ASSUNTO PÁGINA Apresentação 02 Características Gerais do Arquivo 03 Lote de Serviço/Produto 04 Extrato de Conta para Conciliação

Leia mais

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO - APLUBCAP TRADICIONAL 16 MODALIDADE TRADICIONAL - PAGAMENTO ÚNICO

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO - APLUBCAP TRADICIONAL 16 MODALIDADE TRADICIONAL - PAGAMENTO ÚNICO TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO - APLUBCAP TRADICIONAL 16 MODALIDADE TRADICIONAL - PAGAMENTO ÚNICO CONDIÇÕES GERAIS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: APLUB CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 88.076.302/0001-94

Leia mais

São Paulo, Junho 2011 APRESENTAÇÃO BDR NÍVEL I NÃO PATROCINADO

São Paulo, Junho 2011 APRESENTAÇÃO BDR NÍVEL I NÃO PATROCINADO São Paulo, Junho 2011 APRESENTAÇÃO BDR NÍVEL I NÃO PATROCINADO BDR NÍVEL I NÃO PATROCINADO Conteúdo Responsabilidades das corretoras; Procedimento emissão; Fluxo de emissão; Procedimento cancelamento;

Leia mais