Receita Culinária. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Receita Culinária. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz"

Transcrição

1 Receita Culinária CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

2 SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu um Portal por onde o menino viaja pelo mundo da fantasia. Ocride, o papagaio tagarela do avô, é o grande companheiro de Chico na Ilha dos Jurubebas, uma civilização formada por seres que são uma mistura de dois bichos. Na ilha eles se transformam em personagens animados e encontram a menina Anabela. O lugar é fascinante, tem um vulcão que expele letras, frutas como a mangalarancia e seres que adoram cantar. Ozo, o monstro, quer expulsar os Jurubebas desse paraíso. Mas, Chico, Ocride e Anabela adoram aventuras e são bem mais espertos do que Ozo imaginava... 1

3 sinopse do episódio nesse episódio, o desafio de Chico é encontrar uma antiga receita de um rei que viveu na Ilha dos Jurubebas para fazer o vulcão voltar ao normal. Além de enfrentar o perigo de entrar na caverna do monstro Ozo para pegar a receita, o garoto precisa ler quais os ingredientes que deve usar e qual o modo de preparar a receita. Com a ajuda dos amigos Anabela e Ocride e com as dicas do Vô Manu, Chico prepara a receita que salva a Ilha da escuridão. PALAVRAS-CHAVE Receita; ingredientes; modos de fazer; modos de servir; rendimento; porções; medidas. 2

4 PRINCIPAIS CONCEITOS A SEREM TRABALHADOS Esse episódio aborda a receita de uma poção mágica; os ingredientes misturados são capazes de produzir grandes efeitos. No mundo ficcional dos contos maravilhosos, elas são poderosas e, por isso mesmo, são escondidas, secretas e para poucos. Nessas histórias tradicionais são sábios, magos e bruxas os detentores de poder e de receitas de poções mágicas. Todo esse universo ficcional pode ser discutido e também trazido para as brincadeiras. Brincar de produzir poções, inventar ingredientes e formas de fazer é uma maneira lúdica de as crianças evidenciarem a apropriação deste gênero discursivo. Portanto, brincar é sempre uma opção importante para o trabalho com crianças dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Existem receitas de vários tipos e com diferentes funções. Químicos, médicos, cozinheiros e também os detentores de conhecimentos da medicina popular e pajés fazem uso de receitas. O médico, ao final da consulta, prescreve uma receita para o paciente onde indica remédios ou procedimento. Já as receitas culinárias indicam como se prepara um alimento. São dois gêneros discursivos diferentes, ambos podem ser explorados em situações significativas e lúdicas, de forma a possibilitar que as crianças conheçam seus usos e funções e também sua organização e estrutura. 3

5 Self Service do Pajé - produtos para serem degustados alunos em visita ao Mercado Ver o Peso E. M. Palmira L. Carvalho - Belém/PA 4

6 A receita médica, nesta faixa etária, pode entrar nas brincadeiras de casinha, numa brincadeira de mãe, pai e filhos, numa ida ao médico. Neste caso, vale sempre deixar um bloquinho e uma caneta sobre uma mesa que poderia ser do consultório médico. Brincar de escrever; escrever espontaneamente é fundamental no processo de aprendizagem da escrita. A receita médica vem indicando o nome do paciente, do medicamento prescrito, quantidade e como ministrá-lo - procedimentos e posturas podem também ser prescritos - e, ao final, a assinatura do médico. Há um vocabulário médico específico indicando o tipo de uso; ações como ingerir, friccionar e a periodicidade do uso do medicamento como, de 8 em 8 horas. Tudo isso pode ser explorado, preferencialmente, com uma receita de verdade. Fato que pode ocorrer quando você ou alguma criança da turma for ao médico. É muito importante que as crianças conheçam e participem de práticas sociais em que textos diversos circulem e exerçam funções, pois é a participação em eventos de letramento que vai permitindo que percebam os significados da escrita no mundo em que vivem. Certamente as crianças da sua turma já foram ao médico, mas não é certo que tenham tido acesso ao receituário, que alguém tenha lido para e com elas a receita prescrita. Receitas médicas - ilustração 5

7 As crianças nem sempre são incluídas ativamente nos eventos de letramento como agentes sociais plenos que são. Por isso, participam de forma indireta, não tendo acesso a gêneros que, muitas vezes, circulam ao seu redor.as receitas culinárias são convites às festas e comemorações. Quem não gosta de colocar a mão na massa para preparar biscoitinhos, bolos, docinhos? Afinal, sempre tem aniversário ou algum motivo para se organizar um lanche coletivo ou uma festa. São muitas as situações na escola nas quais se pode preparar alguma coisa para a turma ou convidados comerem. Quando queremos fazer alguma comida especial, algum doce diferente ou quando estamos sem ideia do que cozinhar para uma determinada situação, pesquisamos em livros, cadernos, anotações, programas de televisão, internet. Quando gostamos do que comemos na casa de alguém, pedimos a receita. As receitas culinárias estão registradas em muitos suportes e de muitas formas: folhas soltas manuscritas, cadernos, livros ilustrados, fichas, seções de jornais e revistas, embalagens de produtos. Além da internet e da televisão, as receitas também estão presentes em sites e programas culinários. Muitas ações acompanham o processo de escolha do prato à degustação. Você pode percorrer com as crianças da sua turma todo o processo: pesquisar com colegas, familiares, cozinheiros da escola, em livros, até chegar ao que se quer. Depois, organizar os ingredientes e a infraestrutura para preparar, arrumar o ambiente para servir e degustar. Refeitório com alunos merendando E.M. Aprígio Thomaz de Matos - Palmas (TO) 6

8 A receita exige leitura antes da execução e durante. Antes, no processo de pesquisa para escolha. A leitura vai possibilitar analisar a escolha do prato, a partir de vários fatores: adequação à ocasião, facilidade de acesso aos ingredientes, preço, possibilidade de execução - utensílios a serem utilizados e modos de fazer. A procura pode ser coletiva, em pequenos grupos e tudo isso pode ser problematizado com as crianças: quantidade e preço dos ingredientes, facilidade/dificuldade de acesso ou da forma de fazer. Perguntas como: leva muitos ingredientes? Onde podemos conseguir o que precisamos para fazer tal receita? Será que estes ingredientes são fáceis de encontrar? Como vamos fazer para obter os ingredientes? E quanto será que custam? Temos dinheiro para pagar? Será possível usar a cozinha, o fogão, o forno da escola? Como deve ser servido? Será que as porções que rende dão para todos comerem? Durante a execução, a leitura é importante para indicar a medida dos ingredientes, a ordem de colocação de cada um e os modos de fazer. As crianças podem colaborar trazendo algum ingrediente ou utensílio, podem participar fazendo junto, medindo e colocando ingredientes, mexendo, etc. É sempre interessante aproveitar o momento para provar os ingredientes, ler as embalagens para conferir se é mesmo o que está sendo pedido, se o produto está com data de validade no prazo, etc. São muitas as possibilidades que uma receita culinária abre para a leitura e também para as experimentações, observações, comparações, medições e também para um trabalho coletivo que exige organização da turma. Depois do preparo, comer o que foi feito é fundamental e, por fim, você pode distribuir a receita executada para as crianças lerem, observarem a organização do texto - lista de ingredientes, modo de preparar, como servir - e levarem para casa. As receitas podem ser textos interessantes no processo de alfabetização, pois, além de sua estrutura textual ser de fácil compreensão, sua execução torna uma saborosa brincadeira. É sempre importante que cada gênero discursivo trabalhado surja de uma necessidade do grupo. No caso da receita culinária, como já apontamos, são os momentos de comemoração e confraternização que vão 7

9 motivar a procura e execução de um doce, salgado, suco. Uma história, uma visita, uma entrevista, uma reunião também podem mobilizar a busca e execução de uma receita na escola. É importante que as crianças tenham oportunidade de ler receitas em diferentes suportes textuais, podendo identificar as características básicas do gênero como: lista de ingredientes, modo de fazer que também explica como servir, quantidade de porções que rende. As receitas trazem também muitas possibilidades de trabalho com medidas que podem ser exploradas com as crianças. Participação dos alunos e professoras na hora da merenda E.M. Professora Consuelo Amora - Fortaleza (CE) 8

10 ~ SUGESTAÃO DE ATIVIDADES P ara as crianças dos primeiros anos, executar receitas culinárias pode ser um momento de integração do grupo, confraternização e também de leitura. O ideal é que você, professor(a), trabalhe com uma receita de fácil preparo como, por exemplo, uma salada de frutas, docinho de leite em pó, sanduíches ou sucos de fruta. Assim, evita-se a necessidade do uso de fogo/forno, mas, caso a escola tenha uma infraestrutura favorável, com o auxílio da merendeira, é possível preparar alimentos que necessitem cozimento como biscoitos e bolos. Mas, as crianças nunca devem usar o fogão! Elas podem arrumar a massa na forma ou no tabuleiro e marcar o tempo que demora até ficar pronta. Cabe a você controlar o alimento no forno e dar notícias para a turma. Você pode organizar com a turma um livro de receitas preferidas. Festas juninas e outras que têm doces e salgados típicos, são boas ocasiões para explorar receitas culinárias e observar que há modos diferentes de fazer muitas vezes o mesmo prato. 9

11 As receitas têm também um toque pessoal. Cabe ressaltar que, em um livro de receitas, fotografias e desenhos do prato fazem parte do gênero. Para este projeto sugerimos que as próprias crianças tirem fotografias dos pratos que forem preparados pela turma, que escolham fotos e/ou desenhos dos pratos para compor as ilustrações do livro. Apropriar-se de um gênero discursivo é entender sua funções, fazer uso dele e também produzi-lo e, neste caso, textos verbal e visual se integram. DURAÇÃCAO, ~ DAS ATIVIDADES SUGERIDAS O tempo entre escolher a receita, executar e degustar é bastante variável. Esta é uma atividade que exige planejamento, já que a escolha pode ser em um dia e a confecção e degustação em outro. É preciso que as crianças percebam que a execução de uma receita demanda várias ações em sequência: comprar ingredientes, trazer para a escola, organizar os utensílios necessários para sua confecção, preparar, arrumar o prato, organizar o ambiente e, finalmente, degustar. Um projeto de um livro de receitas da turma pode durar até um bimestre, tudo depende do interesse das crianças e de como você vai conduzir o processo. 10

12 AVALIAÇÃCAO, ~ A avaliação é processual. Cada momento deve ser avaliado com perguntas que façam as crianças pensarem sobre os processos. A maioria das atividades sugeridas é coletiva, o que vai exigir cooperação entre as crianças e organização da turma e, principalmente, do(a) professor(a). É importante que as crianças percebam a relação entre parte e todo. A falta de um ingrediente, por exemplo, impede a confecção da receita, assim como a desorganização do grupo impede a confecção. Só é possível avaliar conversando o tempo todo com as crianças e incluindo-as no processo. Professoras e alunos na E.M. Aprígio Thomaz de Matos - Palmas (TO) 11

13 ~ SUGESTÃAO DE ~ AMPLIACOÇÔES, Junto com as receitas culinárias, você, professor(a), poderá apresentar à turma as Receitas Poéticas da poeta Roseana Murray e fazer uma roda de poesia. Neste livro a autora traz receitas que abordam sentimentos e relações, fazendo uso da estrutura e organização textual de uma receita culinária. Comparar os dois gêneros (receita/poema), analisando semelhanças e diferenças entre um e outro é uma interessante proposta de interpretação textual. A partir da discussão, é possível que as crianças percebam que a poeta usa a estrutura da receita (ingrediente, modo de fazer) para fazer poesia. Veja um exemplo: Receita de espantar a tristeza Roseana Murray Faça uma careta e mande a tristeza pra longe pro outro lado do mar ou da lua vá para o meio da rua e plante bananeira faça alguma besteira 12

14 depois estique os braços apanhe a primeira estrela e procure o melhor amigo para um longo e apertado abraço Você, professor(a), deve estimular a percepção das entrelinhas, as metáforas e outras figuras de linguagem que aparecem nos poemas. A partir desse trabalho, as crianças podem ser estimuladas a criar suas próprias receitas poéticas (em dupla, grupo), tendo um adulto como escriba. Por fim, as receitas culinárias e poéticas podem compor um livreto para as crianças (Parte I: receitas culinárias; Parte II: receitas poéticas). Depois, é só saborear o livro com pessoas queridas! Cantinho da Leitura E.M. Professora Consuelo Amora - Fortaleza (CE) Distribuição da merenda E.M. Professora Consuelo Amora - Fortaleza (CE) 13

15 ~ SUGESTÃOES DE LEITURA Chico, Anabela e Ocride na choupana do Sábio Bido. ARENA, Adriana Pastorello Buim. O ensino da proferição de textos. Trabalho apresentado no GT10, 36 Reunião da ANPED, Goiânia, Disponível em: texto.pdf MURRAY, Roseana. Receitas poéticas. Ilustrações Elvira Vigna. São Paulo: FTD,1997. Sites:

16 facebook.com/tvescola twitter.com/tvescola youtube.com/tvescola tvescola.mec.com.br PRODUÇÃO REALIZAÇÃO Ministério da Educação

Mapa. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

Mapa. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz Mapa CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu um Portal por onde

Leia mais

Cartão postal. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

Cartão postal. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz Cartão postal CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu um Portal

Leia mais

Placas. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

Placas. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz Placas CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu um Portal por onde

Leia mais

letra de música e poesia CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

letra de música e poesia CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz letra de música e poesia CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu

Leia mais

biblioteca CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

biblioteca CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz biblioteca CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu um Portal por

Leia mais

Adivinhas. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

Adivinhas. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz Adivinhas CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu um Portal por

Leia mais

Trava-línguas. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

Trava-línguas. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz Trava-línguas CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu um Portal

Leia mais

Animação, infantil, escovação, cuidados, dentes, respeito.

Animação, infantil, escovação, cuidados, dentes, respeito. DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA Balinha e Dentinho 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S) Os óculos da vovó 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio Os óculos da vovó faz parte

Leia mais

Manual de instruções. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

Manual de instruções. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz Manual de instruções CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu um

Leia mais

Associação Sócio-Cultural Idéia Solidária

Associação Sócio-Cultural Idéia Solidária PROJETO COMER BRINCANDO HISTÓRICO: No CEI Vó Xinha desde 2010 vem sendo desenvolvido a cultura do plantio de horta. As crianças que passaram e as que estão no CEI, sempre tiveram a oportunidade de manusear

Leia mais

LISTA. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

LISTA. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz LISTA CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu um Portal por onde

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA AS AVENTURAS DE BILL TAMPINHA E SUA MELHOR AMIGA CORKY

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA AS AVENTURAS DE BILL TAMPINHA E SUA MELHOR AMIGA CORKY DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA AS AVENTURAS DE BILL TAMPINHA E SUA MELHOR AMIGA CORKY 2. EPISÓDIO TRABALHADO A surpresa do robô 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO O episódio A surpresa

Leia mais

Projeto Kids ANO 2011 Nº 2 SÃO PAULO, 1 DE JULHO 2011 EDIÇÃO ESPECIAL. NESTA EDIÇÃO: Teatro com fantoches; Culinária; Passeio Circo da Mônica,

Projeto Kids ANO 2011 Nº 2 SÃO PAULO, 1 DE JULHO 2011 EDIÇÃO ESPECIAL. NESTA EDIÇÃO: Teatro com fantoches; Culinária; Passeio Circo da Mônica, No dia 12 de junho festejamos a nossa festa junina. Tivemos apresentação das danças, barracas de comidas típicas e de brincadeiras. A festa promoveu muita animação e solidariedade, toda verba arrecadada

Leia mais

Maternal B. A adaptação foi um período bastante especial para a turma do Maternal, com muitas novidades.

Maternal B. A adaptação foi um período bastante especial para a turma do Maternal, com muitas novidades. Relatório de Grupo Maternal B 2013 Neste relatório, desejamos compartilhar com vocês o início da história do nosso grupo, contando como foram os primeiros dias e as primeiras descobertas. A adaptação foi

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 TÍTULO DO PROGRAMA As letrinhas mágicas. 2 EPISÓDIO TRABALHADO Uma visita ao zoológico. 3 SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO As Vogais vão ao zoológico e têm contato com

Leia mais

Projeto - Mães empreendedoras: Minha mãe, nossas mães

Projeto - Mães empreendedoras: Minha mãe, nossas mães Projeto - Mães empreendedoras: Minha mãe, nossas mães A proposta a seguir refere-se a um Projeto Didático (PD) elaborado para trabalhar com as crianças do 1º e 2º períodos da Educação Infantil (4 e 5 anos

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso. 2. EPISÓDIO TRABALHADO A Prima do Coelho. 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO Os brinquedos ouvem batidos na porta: é

Leia mais

Gêneros discursivos no ciclo da alfabetização 1º ao 3º ano do ensino fundamental

Gêneros discursivos no ciclo da alfabetização 1º ao 3º ano do ensino fundamental Gêneros discursivos no ciclo da alfabetização 1º ao 3º ano do ensino fundamental Não se aprende por exercícios, mas por práticas significativas. Essa afirmação fica quase óbvia se pensarmos em como uma

Leia mais

DATAS COMEMORATIVAS. FESTAS JUNINAS 12 de junho Santo Antônio 24 de junho São João 29 de junho São Pedro

DATAS COMEMORATIVAS. FESTAS JUNINAS 12 de junho Santo Antônio 24 de junho São João 29 de junho São Pedro FESTAS JUNINAS 12 de junho Santo Antônio 24 de junho São João 29 de junho São Pedro As festas juninas fazem parte da tradição católica, mas em muitos lugares essas festas perderam essa característica.

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PROVA 2º BIMESTRE 6º ANO

LÍNGUA PORTUGUESA PROVA 2º BIMESTRE 6º ANO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA PROVA 2º BIMESTRE 6º ANO 2010 Texto I A lebre e a tartaruga Era

Leia mais

...E NO FIM TAMBÉM NÓS COMEMOS A LUA! Actividades para crianças dos 3 aos 6 anos

...E NO FIM TAMBÉM NÓS COMEMOS A LUA! Actividades para crianças dos 3 aos 6 anos ...E NO FIM TAMBÉM NÓS COMEMOS A LUA! Actividades para crianças dos aos 6 anos Destacável Noesis nº 70 Concepção de Maria João Machado e Madalena Penedo Educadoras de Infância Ilustrações de Michael Grejniec

Leia mais

NOME DO PROJETO PROJETO MERGULHANDO NA LEITURA 2013 PÚBLICO ALVO Educação Infantil e Ensino Fundamental I

NOME DO PROJETO PROJETO MERGULHANDO NA LEITURA 2013 PÚBLICO ALVO Educação Infantil e Ensino Fundamental I NOME DO PROJETO PROJETO MERGULHANDO NA LEITURA 2013 PÚBLICO ALVO Educação Infantil e Ensino Fundamental I OBJETIVOS GERAIS: Promover o hábito da leitura entre os alunos; Proporcionar ao aluno o prazer

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): O pé de maçã 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O pé de maçã faz parte

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA Balinha e Dentinho. 2. EPISÓDIO TRABALHADO Soltando Pipa. 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO No episódio Soltando Pipa, Balinha e Dentinho vão brincar

Leia mais

Duração: Aproximadamente um mês. O tempo é flexível diante do perfil de cada turma.

Duração: Aproximadamente um mês. O tempo é flexível diante do perfil de cada turma. Projeto Nome Próprio http://pixabay.com/pt/cubo-de-madeira-letras-abc-cubo-491720/ Público alvo: Educação Infantil 2 e 3 anos Disciplina: Linguagem oral e escrita Duração: Aproximadamente um mês. O tempo

Leia mais

A importância da leitura na fase infantil.

A importância da leitura na fase infantil. EDIÇÃO II VOLUME 3 01/04/2011 A importância da leitura na fase infantil. O desenvolvimento de interesses e hábitos permanentes de leitura é um processo constante, que principia no lar, aperfeiçoa-se sistematicamente

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 TÍTULO DO PROGRAMA Balinha e Dentinho. 2 EPISÓDIO TRABALHADO Um punhado de sementes mágicas. 3 SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO O episódio Um punhado de sementes mágicas

Leia mais

Ensino Fundamental I Regra de Jogo. Gêneros Textuais. Links para os conteúdos sugeridos neste plano estão disponíveis na aba Saiba Mais.

Ensino Fundamental I Regra de Jogo. Gêneros Textuais. Links para os conteúdos sugeridos neste plano estão disponíveis na aba Saiba Mais. Ensino Fundamental I Regra de Jogo. Gêneros Textuais. Competência(s) / Objetivo(s) de Aprendizagem: Reconhecer as características do gênero textual regra de jogo. Analisar e compreender um texto prescritivo..

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Letrinhas Mágicas. 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S) O aniversário do O 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O aniversário do O faz

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): O piado da coruja 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O piado da Coruja

Leia mais

Objetivos Específicos. Estratégias em Língua Portuguesa. Leitura de histórias em quadrinhos. Desenhos próprios. Gibisão data show.

Objetivos Específicos. Estratégias em Língua Portuguesa. Leitura de histórias em quadrinhos. Desenhos próprios. Gibisão data show. PLANEJAMENTO Folclore Professor (a): Vanessa da Rosa Competências Leitura; Oralidade; Produção textual, Ortografia, Ritmo e Memória. Avançar em seus conhecimentos sobre a escrita, ao escrever segundo suas

Leia mais

Grupo 5 Volume 3 Unidade 5: Um pouco daqui, um pouco dali, um pouco de lá.

Grupo 5 Volume 3 Unidade 5: Um pouco daqui, um pouco dali, um pouco de lá. Grupo 5 Volume 3 Unidade 5: Um pouco daqui, um pouco dali, um pouco de lá. A Unidade é muito rica em informações sobre os três países explorados e possibilita o desenvolvimento de pesquisas e ampliação

Leia mais

PROFESSORAS DO INFANTIL II:

PROFESSORAS DO INFANTIL II: REUNIÃO DE PAIS 09 de Fevereiro de 2012 PROFESSORAS DO INFANTIL II: INFANTIL II A - Cristiane de Moraes Fabbri Grassi INFANTIL II B - Liliana Brenelli Vidotti INFANTIL II C - Thelma Pereira Ribeiro Ferrari

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As letrinhas mágicas. 2. EPISÓDIO TRABALHADO Aventura na Amazônia. 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO Neste emocionante episódio, as vogais se aventuram

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso. 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S) O Desfile a fantasia. 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O desfile a

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Letrinhas Mágicas 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): Descendo as Corredeiras 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECíFICO(S) O episódio Descendo as Corredeiras

Leia mais

Atividade extra. Lingua falada. Lingua escrita e gêneros textuais. Questão 1. Língua Portuguesa e Literatura

Atividade extra. Lingua falada. Lingua escrita e gêneros textuais. Questão 1. Língua Portuguesa e Literatura Atividade extra Lingua falada. Lingua escrita e gêneros textuais Questão 1 Sabemos que linguagem é todo sistema de signos que serve de meio de comunicação entre indivíduos, e pode ser percebido pelos diversos

Leia mais

Letícia Fonseca Reis F. Castro Matemática e Livro das Formas 14/06/2011

Letícia Fonseca Reis F. Castro Matemática e Livro das Formas 14/06/2011 Explorando grandezas e medidas: Experiências práticas Letícia Fonseca Reis F. Castro Matemática e Livro das Formas 14/06/2011 Conteúdos RCN Espaço e forma (Oficina de maquetes) Número e sistema de numeração:

Leia mais

Culinária. Conscientizar sobre a necessidade de preservação ambiental e sua relação com a saúde do homem.

Culinária. Conscientizar sobre a necessidade de preservação ambiental e sua relação com a saúde do homem. Culinária Objetivo Geral Fazer com que o aluno perceba que o lixo é um problema social e não apenas da administração da cidade. A partir de receitas simples fazer com que aprofunde seus conhecimentos sobre

Leia mais

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo COMO USAR O MATERIAL NAS PÁGINAS A SEGUIR, VOCÊ ENCONTRA UM PASSO A PASSO DE CADA ETAPA DO DESIGN FOR CHANGE, PARA FACILITAR SEU TRABALHO COM AS CRIANÇAS. VOCÊ VERÁ QUE OS 4 VERBOS (SENTIR, IMAGINAR, FAZER

Leia mais

Guia de Discussão Série Eu e meu dinheiro Episódio: O pão da avó

Guia de Discussão Série Eu e meu dinheiro Episódio: O pão da avó Guia de Discussão Série Eu e meu dinheiro Episódio: O pão da avó Sumário Sobre a série... 3 Material de apoio... 3 Roteiro para uso dos vídeos em grupos... 4 Orientações para o facilitador... 4 Conduzindo

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA Balinha e Dentinho 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): Aniversário do Dentinho 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio Aniversário do Dentinho

Leia mais

Crianças e números. Senso numérico. Vamos fazer uma experiência. Observe as figuras : Onde há mais pessoas? Agora veja estas figuras :

Crianças e números. Senso numérico. Vamos fazer uma experiência. Observe as figuras : Onde há mais pessoas? Agora veja estas figuras : Senso numérico Crianças e números Vamos fazer uma experiência. Observe as figuras : Onde há mais pessoas? Agora veja estas figuras : Em qual dos dois casos foi mais fácil perceber onde há mais pessoas?

Leia mais

Projetos. Outubro 2012

Projetos. Outubro 2012 Projetos Outubro 2012 Assunto de gente grande para gente pequena. No mês de outubro os brasileiros foram às urnas para eleger prefeitos e vereadores e a Turma da Lagoa não poderia ficar fora deste grande

Leia mais

Disponível em: http://www.portacurtas.com.br/filme.asp?cod=2844

Disponível em: http://www.portacurtas.com.br/filme.asp?cod=2844 Filme: Juro que vi: O Curupira Gênero: Animação Diretor: Humberto Avelar Ano: 2003 Duração: 11 min Cor: Colorido Bitola: 35mm País: Brasil Disponível em: http://www.portacurtas.com.br/filme.asp?cod=2844

Leia mais

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml Projeto de formação de professores em Matemática Um projeto exclusivo

Leia mais

O que é esse produto? Qual é a marca do produto? Que quantidade de produto há na embalagem? Em que país foi feito o produto?

O que é esse produto? Qual é a marca do produto? Que quantidade de produto há na embalagem? Em que país foi feito o produto? RÓTULOS Rótulo é toda e qualquer informação referente a um produto que esteja transcrita em sua embalagem. O Rótulo acaba por ser uma forma de comunicação visual, podendo conter a marca do produto e informações

Leia mais

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA LEITURA NA PONTA DA LÍNGUA E ESCRITA NA PONTA DO LÁPIS

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA LEITURA NA PONTA DA LÍNGUA E ESCRITA NA PONTA DO LÁPIS PROJETO DE LEITURA E ESCRITA LEITURA NA PONTA DA LÍNGUA E ESCRITA NA PONTA DO LÁPIS A língua é um sistema que se estrutura no uso e para o uso, escrito e falado, sempre contextualizado. (Autor desconhecido)

Leia mais

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18).

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18). SUGESTÕES PARA O APROVEITAMENTO DO JORNAL ESCOLAR EM SALA DE AULA 1ª a 5ª série A cultura escrita diz respeito às ações, valores, procedimentos e instrumentos que constituem o mundo letrado. Esse processo

Leia mais

Exemplos de alfabetização simbólica

Exemplos de alfabetização simbólica Exemplos de alfabetização simbólica 1. Conversa geral 2. Falando sobre... 3. Conversação 4. Anotando comunicação 5. Colocando o aprendiz em controle 6. Horários 7. Planejamento em grupo 8. Organização

Leia mais

Figura 18. LL, v. 1, p. 142.

Figura 18. LL, v. 1, p. 142. 85 Cartão Escolha uma pessoa de que [sic] você goste para mandar um cartão feito por você. Antes prepare o texto escrevendo o que é amigo para você. Acrescente mais algumas frases, se desejar. Passe o

Leia mais

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicas-para-jovens Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos As dinâmicas de grupo já fazem parte do cotidiano empresarial,

Leia mais

Ler em família: viagens partilhadas (com a escola?)

Ler em família: viagens partilhadas (com a escola?) Ler em família: viagens partilhadas (com a escola?) Ação nº41/2012 Formadora: Madalena Moniz Faria Lobo San-Bento Formanda: Rosemary Amaral Cabral de Frias Introdução Para se contar histórias a crianças,

Leia mais

Apresentação. Situações de Aprendizagem Língua Portuguesa. Atuação 1 Matando a charada. Recomendada para 5a/6a EF. Tempo previsto: 4 aulas

Apresentação. Situações de Aprendizagem Língua Portuguesa. Atuação 1 Matando a charada. Recomendada para 5a/6a EF. Tempo previsto: 4 aulas Situações de Aprendizagem Língua Portuguesa Atuação 1 Matando a charada Recomendada para 5a/6a EF Tempo previsto: 4 aulas Elaboração: Equipe Técnica da CENP Apresentação Decifrar uma charada significa

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): O mercadinho 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O mercadinho faz parte

Leia mais

PIC. Componentes da PIC 2. o bimestre. Produção Integrada ao Conteúdo

PIC. Componentes da PIC 2. o bimestre. Produção Integrada ao Conteúdo PIC VERSÃO PARA O PROFESSOR VERSÃO PARA O PROFESSOR 9. o ano Ensino Fundamental Produção Integrada ao Conteúdo Componentes da PIC 2. o bimestre Arte Ciências Geografia História A nota da PIC é a média

Leia mais

Livro Novo Eu gosto - Ciências. Áreas envolvidas: Ciências, Linguagem, Matemática, Arte, Informática.

Livro Novo Eu gosto - Ciências. Áreas envolvidas: Ciências, Linguagem, Matemática, Arte, Informática. Projeto Feira de Ciências Escola Dinâmica Infantil Projeto para Feira de Ciências, com atividades para as quatro séries (ou para os quatro anos). Livro Novo Eu gosto - Ciências. Áreas envolvidas: Ciências,

Leia mais

- Ler com ritmo, fluência e entonação adequada ao gênero estudado em sala de aula, compreendendo as idéias contidas no texto.

- Ler com ritmo, fluência e entonação adequada ao gênero estudado em sala de aula, compreendendo as idéias contidas no texto. PLANO DE LÍNGUA PORTUGUESA ELABORAÇÃO: JOSIANE DE LIMA GÊNERO: História em quadrinho PERÍDO APROXIMADAMENTE: 5º Ano CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - Ritmo, fluência e entonação na leitura;

Leia mais

FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS

FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS GISELE CRISTINA DE SANTANA FERREIRA PEREIRA JÉSSICA PALOMA RATIS CORREIA NOBRE PEDAGOGIA: PROJETO MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA JANDIRA - 2012 FACULDADE EÇA DE QUEIRÓS GISELE CRISTINA

Leia mais

5 dicas para surpreender os convidados

5 dicas para surpreender os convidados Foto Bruno Stuckert Destination Wedding: 5 dicas para surpreender os convidados Por Amanda Reis 8 de agosto de 2015 Saiba como fazer o destination wedding ficar ainda mais animado e, não esqueça dos pequenos

Leia mais

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014 C O L É G I O L A S A L L E Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Guarani, 2000 - Fone (045) 3252-1336 - Fax (045) 3379-5822 http://www.lasalle.edu.br/toledo/ DISCIPLINA: PROFESSOR(A): E-MAIL:

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA Balinha e Dentinho 2. EPISÓDIO TRABALHADO Situação delicada 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO O episódio Situação delicada faz parte da série Balinha

Leia mais

AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE

AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE Mesmo não acreditando na Educação Criativa, o professor pode fazer uma experiência para ver o resultado. É o caso da professora deste relato. Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br

Leia mais

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais!

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Por Rafael Piva Guia 33 Prático Passos para criar Ideias de Negócio Vencedores! Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Que bom que você já deu um dos

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As letrinhas mágicas. 2. EPISÓDIO TRABALHADO Uma tarde assustadora. 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO Nesse emocionante episódio, enquanto as vogais

Leia mais

Na sala de aula com as crianças

Na sala de aula com as crianças O CD Rubem Alves Novas Estórias, volume 3, abre novas janelas de oportunidade para quem gosta da literatura. Através do audiolivro podemos apreciar encantadoras histórias e deixar fluir a imaginação. Rubem

Leia mais

Leya Leituras Projeto de Leitura

Leya Leituras Projeto de Leitura Leya Leituras Projeto de Leitura Nome do livro: O ciclo do pão Autoras: Cristina Quental e Mariana Magalhães Currículo das autoras: Cristina Quental é educadora infantil e alterna o trabalho na escola

Leia mais

PLANEJAMENTO (Receitas)

PLANEJAMENTO (Receitas) Professor(a): Ivete Maria Rizzi Onzi PLANEJAMENTO (Receitas) Diferentes portadores de texto- CARTAZES; CONVITES; RECEITAS; Oralidade; produção de diferentes portadores de textos; criatividade; pesquisa.

Leia mais

Carta Enigmática. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

Carta Enigmática. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz Carta Enigmática CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu um Portal

Leia mais

CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO 1

CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO 1 . PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR Secretaria Municipal de Educação e Cultura SMEC Coordenadoria de Ensino e Apoio Pedagógico CENAP CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E

Leia mais

Algumas ideias para a produção textual!!!

Algumas ideias para a produção textual!!! Algumas ideias para a produção textual!!! O que é texto? Desmitificar as tradicionais aulas de produção de texto Produção escrita de diversos gêneros de textos Ter ou não aulas específicas para produção

Leia mais

O Livro de informática do Menino Maluquinho

O Livro de informática do Menino Maluquinho Coleção ABCD - Lição 1 Lição 1 O Livro de informática do Menino Maluquinho 1 2 3 4 5 6 7 8 Algumas dicas para escrever e-mails: 1. Aprender português. Não adianta fi car orgulhoso por mandar um e-mail

Leia mais

Manual de Orientações 2012 Educação Infantil e 1º Ano

Manual de Orientações 2012 Educação Infantil e 1º Ano Colégio Via Sapiens Manual de Orientações 2012 Educação Infantil e 1º Ano Srs. Pais ou Responsáveis, Iniciamos mais um ano letivo e para o Via esse é um momento importante para estabelecer as relações

Leia mais

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre.

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre. ]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. ANO 2013-1ª EDIÇÃO A equipe gestora está sempre preocupada com o desempenho dos alunos e dos educadores, evidenciando

Leia mais

UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE AS SITUAÇÕES DE ESCRITA EM CONTEXTOS COMUNICATIVOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO INICIAL

UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE AS SITUAÇÕES DE ESCRITA EM CONTEXTOS COMUNICATIVOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO INICIAL Título do artigo: UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE AS SITUAÇÕES DE ESCRITA EM CONTEXTOS COMUNICATIVOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO INICIAL Disciplina: Alfabetização Selecionadora: Beatriz Gouveia 16ª Edição do

Leia mais

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão!

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão! CLÁUDIO MARTINS & MAURILO ANDREAS PARA SABER MAIS Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES LÚCIA HIRATSUKA JASON GARDNER Priscilla Kellen Cabe aqui na minha mão! Frutas GUIA

Leia mais

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão!

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão! CLÁUDIO MARTINS & MAURILO ANDREAS PARA SABER MAIS Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES LÚCIA HIRATSUKA JASON GARDNER Priscilla Kellen Cabe aqui na minha mão! Frutas GUIA

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA MATEMÁTICA ALFA Título do Perímetro e área em situações reais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA MATEMÁTICA ALFA Título do Perímetro e área em situações reais SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA MATEMÁTICA ALFA Título do Perímetro e área em situações reais Podcast Área Matemática Segmento Ensino Fundamental Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos Duração 6min32seg

Leia mais

Projeto: Filhotes. Eixo: Natureza e Sociedade Duração: Setembro/Outubro de 2012 Infantil I

Projeto: Filhotes. Eixo: Natureza e Sociedade Duração: Setembro/Outubro de 2012 Infantil I Projeto: Filhotes Eixo: Natureza e Sociedade Duração: Setembro/Outubro de 2012 Infantil I Justificativa: A escolha da temática FILHOTES para o infantil I se deve ao fato de que os animais em geral provocam

Leia mais

CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. - Lêr com ritmo, fluência e entonação os gêneros estudados em sala apreendendo suas principais ideias;

CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. - Lêr com ritmo, fluência e entonação os gêneros estudados em sala apreendendo suas principais ideias; PLANO DE LÍNGUA PORTUGUESA ELABORAÇÃO: JOSIANE DE LIMA GÊNERO: Receita PERÍDO APROXIMADAMENTE: 5º Ano CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - Ritmo, fluência e entonação na leitura; - Apreensão das

Leia mais

NOME: NOME: DATA: / / PROFESSORA: CAÇA-PALAVRAS PROCURE NO CAÇA-PALAVRAS OS NOMES DAS CRIANÇAS QUE APARECEM NO POEMA QUE VOCÊ LEU.

NOME: NOME: DATA: / / PROFESSORA: CAÇA-PALAVRAS PROCURE NO CAÇA-PALAVRAS OS NOMES DAS CRIANÇAS QUE APARECEM NO POEMA QUE VOCÊ LEU. NOME: DATA: / / PROFESSORA: ANINHA PULA AMARELINHA HENRIQUE BRINCA DE PIQUE MARÍLIA BRINCA DE MÃE E FILHA MARCELO É O REI DO CASTELO MARIAZINHA SUA RAINHA CAROLA BRINCA DE BOLA JOÃO DE POLÍCIA E LADRÃO

Leia mais

Como e por onde começar e os melhores formatos de conteúdo para você

Como e por onde começar e os melhores formatos de conteúdo para você Como e por onde começar e os melhores formatos de conteúdo para você A fim de criar, controlar, gerenciar sua reputação online e construir a carreira que você deseja, alguns ações são necessárias. A primeira

Leia mais

O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2

O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2 O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA UNIDADE 5 ANO 2 O TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA SALA DE AULA INICIANDO A CONVERSA APROFUNDANDO O TEMA Por que ensinar gêneros textuais na escola? Registro

Leia mais

Programa de Incentivo à Leitura Infantil Revista EBD Aprender+ 1º Tri 2016: O Ministério de Jesus

Programa de Incentivo à Leitura Infantil Revista EBD Aprender+ 1º Tri 2016: O Ministério de Jesus O PIL KIDS foi desenvolvido para ajudar na fixação das lições das revistas EBD infantil da Editora Betel de forma lúdica e contém várias atividades semanais elaboradas dentro de uma perspectiva e linguagem

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia

Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia PAOLA GENTILE Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia A forma como se lê um texto varia mais de acordo com o objetivo proposto do que com o gênero, mas você pode ajudar o aluno a entender

Leia mais

Insígnia Mundial do Meio Ambiente IMMA

Insígnia Mundial do Meio Ambiente IMMA Ficha técnica no. 2.1 Atividade Principal 2.1 SENTINDO A NATUREZA Objetivo da 2 Os escoteiros estão trabalhando por um mundo onde o habitat natural seja suficiente para suportar as espécies nativas. Objetivos

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Letrinhas Mágicas. 2. EPISÓDIO TRABALHADO As Letrinhas no Trem. 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO Nesse emocionante episódio, as vogais saem de

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO DE LINGUAGEM

EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO DE LINGUAGEM EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO DE LINGUAGEM COMUNICAÇÃO FASE I FASE II ORALIDADE Transmitir recados simples. Formar frases com seqüência. Argumentar para resolver conflitos. Verbalizar suas necessidades e

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6]

BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6] BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6] O tema central desta edição do Boletim Informativo será a Psicologia Infantil. A Psicologia Infantil é a área da Psicologia que estuda o desenvolvimento da

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO Curso: Pedagogia - vespertino Disciplina: EDM0323 - Metodologia do ensino de português: a alfabetização. Docente: Prof.ª Nilce da Silva Aluna (nºusp): Flávia

Leia mais

ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR?

ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? O que dizem as crianças sobre o brincar e a brincadeira no 1 ano do Ensino Fundamental? Resumo JAIRO GEBIEN - UNIVALI 1 Esta pesquisa visa investigar os momentos

Leia mais

Oficina 23 - HORTA NA ESCOLA

Oficina 23 - HORTA NA ESCOLA Oficina 23 - HORTA NA ESCOLA Introdução Inúmeras atividades educativas podem ser desenvolvidas, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, abordando como tema a Horta, pois este assunto possibilita o desenvolvimento

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Letrinhas Mágicas 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S) Brincadeira na Neve 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio Brincadeira na Neve faz

Leia mais

Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre

Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre anterior, dentro de contextos que buscavam enfatizar o

Leia mais

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014 C O L É G I O L A S A L L E Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Guarani, 2000 - Fone (045) 3252-1336 - Fax (045) 3379-5822 http://www.lasalle.edu.br/toledo/ PROGRAMA DE 2014 DISCIPLINA: LINGUAGEM

Leia mais

PLANOS DE TRABALHO MATEMÁTICA 2º ANO

PLANOS DE TRABALHO MATEMÁTICA 2º ANO PLANOS DE TRABALHO MATEMÁTICA 2º ANO Adriana da Silva Santi Coordenação Pedagógica de Matemática Piraquara Março/2014 PLANO DE TRABALHO - 2º ANO CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Geometria: -

Leia mais

Leya Leituras Projeto de Leitura

Leya Leituras Projeto de Leitura Leya Leituras Projeto de Leitura Nome do livro: O ciclo do Mel Autoras: Cristina Quental e Mariana Magalhães Currículo das autoras: Cristina Quental é educadora infantil e alterna o trabalho na escola

Leia mais

Histórias em Sequência

Histórias em Sequência Histórias em Sequência Objetivo Geral Através das histórias em sequência fazer com que os alunos trabalhem com a oralidade, escrita, causalidade e vivências pessoais. Objetivos Específicos Trabalho envolvendo

Leia mais

INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE SÃO JOÃO LITERÁRIO

INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE SÃO JOÃO LITERÁRIO INSTITUTO Programa de Desenvolvimento BRASIL da Educação SOLIDÁRIO - PDE SÃO JOÃO LITERÁRIO É uma excelente oportunidade para se trabalhar com a produção literária, presente na cultura popular; Adivinhas,

Leia mais