ESTÁCIO DE SÁ. PÓS - GRADUAÇÃO REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTÁCIO DE SÁ. PÓS - GRADUAÇÃO REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU"

Transcrição

1 ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Art. 1º - Os cursos de Pós - Graduação lato sensu estão distribuídos em 5 (cinco) áreas de conhecimento: Humanas, Gestão, Saúde, Direito e Tecnologia. Parágrafo único Os cursos propostos deverão ser aprovados pelo CONSEPE/ CONSUNI como condição à oferta, e ratificados por Resolução especifica. TÍTULO II DO REGIME DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art. 2º - Os cursos de Pós-graduação têm por finalidade a especialização profissional, destinando-se aos graduados em cursos de ensino superior. CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO DOS CURSOS Art. 3º - Os cursos são regidos pelas Resoluções CNE/CES nº. 1, de 8 de junho de 2007 e nº 2, de 12 de fevereiro de 2014, do Conselho Nacional de Educação.

2 1º - Os cursos de Pós-graduação são oferecidos nas modalidades à distância e presencial, sendo possível, nesta última modalidade, o oferecimento de parte da carga horária da disciplina de forma on-line. 2º - Nos cursos oferecidos na modalidade à distância, também são consideradas as diretrizes estabelecidas pelo Decreto Nº 5.622, de 19 de dezembro de º - Em todos os cursos são observadas normas específicas da Instituição de Ensino Superior para o desenvolvimento das atividades pedagógicas. Art. 4º - A carga horária mínima para a composição desses cursos é de 360 horas. No cômputo da carga horária não estão incluídos o tempo de estudo individual ou em grupo sem assistência docente e o tempo destinado, obrigatoriamente, à elaboração individual do Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. Art. 5º - A carga horária dos cursos de Pós-graduação é distribuída em módulos de disciplinas afins, sendo cada módulo correspondente a 1 (um) semestre letivo. Art. 6º - A certificação a ser conferida nos cursos oferecidos pela Pós-graduação está vinculada ao aproveitamento obtido e em conformidade com a matriz curricular e carga horária do curso ministrado. Art. 7º - As atividades pedagógicas que integram os programas dos cursos de Pósgraduação são desenvolvidas nos campi/polos/unidades parceiras da Instituição de Ensino Superior ou de instituições parceiras conveniadas, obedecidos aos requisitos legais. CAPÍTULO III DOS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS SEÇÃO I - INSCRIÇÃO E MATRÍCULA Art. 8º O candidato pode fazer a inscrição por meio de tele atendimento, acesso ao site ou comparecendo à Secretaria nos campi/polos/unidades parceiras.

3 1º - Para fazer a Matrícula é necessário que o candidato entregue os seguintes documentos: a) Contrato Educacional preenchido e assinado, em 2 (duas) vias. O aluno pode optar por dar o aceite eletrônico no Contrato Educacional no SIA; neste caso não precisa entrega-lo impresso. b) Cópia do Diploma de graduação ou da Declaração de conclusão de curso superior, desde que com data da colação de grau. O aluno que entregar Declaração de conclusão de curso superior, tem o prazo de até 6 (seis) meses, a contar do primeiro dia do semestre letivo para entregar a cópia do Diploma de graduação. c) Cópia do Registro no Conselho Regional de Classe, se exigido para o curso escolhido. d) Cópia do CPF Cadastro de Pessoa Física. e) Cópia do documento de identidade com foto. 2º - O aluno pode optar pela entrega, envio ou aceite eletrônico no SIA, do Termo de Responsabilidade, que substitui a entrega da documentação pelo prazo de 90 (noventa) dias. Após este prazo a situação do aluno será considerada irregular, podendo a Estácio tomar as medidas legais cabíveis. 3º - A entrega da documentação pode ser presencial, nos campi/polos/unidades parceiras ou enviada para o endereço eletrônico disponível nos canais de comunicação. 4º - Os documentos devem ser entregues ou enviados preferencialmente em até 5 (cinco) dias antes do início do curso. 5º - A cobrança das mensalidades referentes aos cursos são apresentadas ao aluno por meio de documento específico, que pode ser emitido pelo SIA caso o aluno não o receba no endereço de correspondência. SEÇÃO II - RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA

4 Art. 9º - Ao final de cada semestre letivo, a matrícula é renovada, desde que atendidos os critérios acadêmico e financeiro vigentes na época. Parágrafo único - O aluno que não tiver sua matrícula renovada deve procurar a secretaria de seu campi/polos/unidades parceiras. SEÇÃO III TRANCAMENTO Art Não é permitido o trancamento de matrícula quando o aluno estiver cursando o seu primeiro módulo de disciplinas, ou seja, seu primeiro semestre letivo. Neste caso, não sendo possível a permanência no curso, o aluno deve cancelar sua matrícula. 1º Ultrapassado o primeiro semestre letivo, há possibilidade de trancamento da matrícula, desde que observado os parâmetros do 3º. 2º Para solicitar o trancamento de sua matrícula o aluno deve comparecer ao seu campi/polos/unidades parceiras com prévio agendamento, quando necessário e abrir requerimento específico. 3º Parâmetros para Trancamento: a) o aluno não pode estar com empréstimo de material da biblioteca; b) o aluno não pode estar cursando seu primeiro módulo de disciplinas, ou seja, não pode estar no seu primeiro semestre letivo; c) o aluno deve estar adimplente ou com negociação de débito assinada; d) não há limite de número de vezes de trancamento de matrícula, contudo para reabertura de matrícula deve-se observar: i) se será possível para o aluno cursar as disciplinas que faltam sem ultrapassar o prazo limite de conclusão de curso, conforme estabelecido no artigo 14 deste dispositivo. ii) se há oferta de turma com as disciplinas que o aluno ainda não cursou.

5 4º - Ainda que não haja limite de número de vezes de trancamento, o aluno que ficar 3 (três) semestres consecutivos com a matrícula trancada, terá seu status alterado para abandono. SEÇÃO IV CANCELAMENTO DE MATRÍCULA Art Para solicitar o cancelamento de sua matrícula o aluno deve comparecer ao seu campi/polos/unidades parceiras com prévio agendamento, quando necessário, e abrir requerimento específico. Parágrafo único: Serão respeitadas as condições previstas no contrato assinado junto à Instituição para efeitos de cancelamento de matrícula. SEÇÃO V SOLICITAÇÃO DE DOCUMENTOS Art Os alunos podem solicitar a emissão de documentos (declaração de matrícula, declaração de disciplinas cursadas, certificado de conclusão de curso, histórico escolar, etc), por meio de requerimento específico aberto junto ao campi/polos/unidades parceiras ou por acesso à Secretaria Virtual. 1º - A emissão, registro e entrega do Certificado de Conclusão do curso de Pósgraduação junto com o Histórico Escolar são efetuados se cumpridos os seguintes requisitos: a) o aluno não pode ter qualquer pendência administrativa, documental ou acadêmica; b) Todas as notas que atestam a aprovação nas disciplinas da matriz curricular do curso, assim como a avaliação e o tema do TCC, devem estar lançadas nas pautas e no SIA Sistema de Informações Acadêmicas. SEÇÃO VI BIBLIOTECA

6 Art Para utilização dos serviços disponíveis, o aluno deve consultar as Normas de Atendimento da Rede de Bibliotecas, disponíveis no site institucional. CAPÍTULO IV DOS PROCEDIMENTOS ACADÊMICOS SEÇÃO I PROCEDIMENTOS GERAIS Art O aluno tem o prazo máximo de 03 (três) anos para concluir o curso, contados a partir do primeiro dia do primeiro semestre letivo, à exceção dos cursos que excedam tal prazo em função de carga horária e legislação específica. Ultrapassado este prazo, a matrícula do aluno será jubilada. Havendo interesse no mesmo curso ou outro, o aluno deve fazer nova inscrição/matricula e solicitar isenção acadêmica, se necessário; não havendo a correspondente isenção financeira. Parágrafo único: As exceções serão analisadas pela Direção Nacional de Pósgraduação e pela respectiva Coordenação Nacional de Área da Pós-graduação. Art. 15 O aproveitamento acadêmico dos alunos nos cursos é aferido de acordo com os seguintes critérios: I - 75% (SETENTA E CINCO POR CENTO) DE FREQUÊNCIA EM CADA DISCIPLINA QUE COMPÕE A MATRIZ CURRICULAR DO CURSO. II - MÉDIA 7,0 (SETE) NAS AVALIAÇÕES REALIZADAS EM CADA DISCIPLINA E NO TCC. 1º Nos cursos presenciais, a assiduidade do aluno é aferida em cada disciplina pela presença assinalada na pauta/sia e nos cursos a distancia, pelo acompanhamento do mapa da disciplina. 2º À exceção dos casos em que se configura a aplicação do Regime Especial, não há abono de faltas, qualquer que seja a razão do impedimento.

7 3º O resultado da avaliação de cada disciplina de curso presencial deve ser lançado no SIA no prazo máximo de 15 (quinze) dias após o seu término, qualquer que seja o critério de avaliação utilizado, exceto a última disciplina do semestre letivo, que deve ter a nota lançada no dia seguinte ao seu termino. Nos cursos à distância, o resultado da avaliação de cada disciplina deve ser lançado no SIA no final do semestre letivo, observando o prazo indicado no calendário acadêmico disponível no SIA. 4º O aluno que ficar reprovado em alguma disciplina que compõe a matriz curricular do seu curso tem a possibilidade de cursá-la conforme os critérios do artigo 22 deste dispositivo. 5º - O certificado de conclusão do curso só será expedido para o aluno que tiver o aproveitamento acadêmico de nota e frequência em todas as disciplinas. SEÇÃO II REGIME ESPECIAL DE APRENDIZAGEM DOMICILIAR Art A solicitação do Regime Especial deve ser feita no início do impedimento por meio de requerimento aberto junto aos campi/polos/unidades parceiras ou por acesso à Secretaria Virtual. O aluno pode ser representado por procurador, quando necessário. Parágrafo único - A entrega dos documentos exigidos, específicos a cada caso, deve ser protocolada junto à Secretaria dos campi/polos/unidades parceiras. Art A partir do 8º (oitavo) mês de gestação e durante 3 (três) meses a estudante em estado de gravidez ficará assistida pelo Regime Especial 1. 1º: Ainda que a aluna gestante requeira Regime Especial uma semana antes do parto, ou mesmo após este, os 3 (três) meses serão contados retroativamente ao 8º (oitavo) mês de gestação. 1 De acordo com a Lei 6.202, de 17 de abril de 1975

8 2º: O início e o fim do período em que é permitido o afastamento serão determinados por atestado médico a ser apresentado à Instituição de Ensino Superior. 3º: Em casos excepcionais, devidamente comprovados mediante atestado médico, poderá ser aumentado o período de repouso, antes e depois do parto. 4º: Em qualquer caso, é assegurado às estudantes em estado de gravidez o direito à prestação dos exames finais. Art São considerados merecedores de tratamento excepcional os alunos de qualquer nível de ensino, portadores de afecções congênitas ou adquiridas, infecções, traumatismo ou outras condições mórbidas, determinando distúrbios agudos ou agudizados, caracterizados por: a) incapacidade física relativa, incompatível com a frequência aos trabalhos escolares; desde que se verifique a conservação das condições intelectuais e emocionais necessárias para o prosseguimento da atividade escolar em novos moldes; b) ocorrência isolada ou esporádica; c) duração que não ultrapasse o máximo ainda admissível, em cada caso, para a continuidade do processo pedagógico de aprendizado, atendendo a que tais características se verificam, entre outros, em casos de síndromes hemorrágicos (tais como a hemofilia), asma, cartide, pericardites, afecções osteoarticulares submetidas a correções ortopédicas, nefropatias agudas ou subagudas, afecções reumáticas, etc. 1º A instituição poderá atribuir a esses estudantes, como compensação da ausência às aulas, exercício domiciliares com acompanhamento da escola, sempre que compatíveis com o seu estado de saúde e as possibilidades do estabelecimento. 2º: A concessão do regime de exceção dependerá da apresentação de laudo médico elaborado por autoridade oficial do sistema educacional.

9 3º: Será da competência do Diretor do estabelecimento a autorização, à autoridade superior imediata, do regime de exceção. Art. 19 Todo convocado matriculado em Órgão de Formação de Reserva que seja obrigado a faltar a suas atividades civis, por força de exercício ou manobras, ou reservista que seja chamado, para fins de exercício de apresentação das reservas ou cerimônia cívica, do Dia do Reservista, terá suas faltas abonadas para todos os efeitos. Art A análise da aplicação do Regime Especial cabe ao Coordenador de curso. Em sendo concedido, são oficializadas as datas de início e término do período de assistência acompanhada de forma a evitar qualquer prejuízo ao aluno. 1º - O Regime Especial consiste na aplicação de atividades/tarefas em substituição às aulas ou à atividade presencial obrigatória no caso de curso à distância, durante o período de sua vigência, assegurando ao aluno a possibilidade de prestar, em outra época, as avaliações que ocorrerem no período de afastamento. 2º - O regime especial será atendido por estudo dirigido quando o coordenador do curso indicar a necessidade SEÇÃO III ISENÇÃO DE DISCIPLINAS Art O aluno pode solicitar isenção de disciplina no curso em que está matriculado se a mesma ou equivalente tiver sido cursada, há menos de 5 (cinco) anos e com o necessário aproveitamento, em outro curso de Pós-graduação lato ou stricto sensu. A carga horária e o conteúdo programático da disciplina já cursada devem ser compatíveis com os da disciplina a ser cursada. 1º - Para a análise da solicitação, o aluno deve apresentar original do Histórico Escolar e do Programa da disciplina em anexo ao requerimento específico aberto junto à Secretaria dos campi/polos/unidades parceiras.

10 2º - A analise do requerimento é de competência da Coordenação de curso, sendo o máximo de isenções permitido de até 1/3 (um terço) das disciplinas da matriz curricular do curso novo. SEÇÃO IV INSCRIÇÃO EM DISCIPLINA PENDENTE Art. 22 O aluno de curso presencial que ficar reprovado em alguma disciplina da matriz curricular do curso poderá regularizar sua situação solicitando inscrição na disciplina pendente por meio de requerimento específico aberto junto à Secretaria dos campi/polos/unidades parceiras ou por acesso à Secretaria Virtual, cabendo a Coordenação de curso a análise e o parecer conforme os critérios estabelecidos. 1º - Não há 2ª chamada de prova nos cursos de Pós-graduação. O aluno que ficar reprovado na disciplina deverá refazê-la. 2º - Deferido o requerimento, o coordenador do curso deve encaminhar a solicitação para o setor responsável fazer a enturmação do aluno na disciplina. 3º - O aluno de curso a distância que ficar reprovado em alguma disciplina será matriculado automaticamente no semestre letivo seguinte. 4º - Em qualquer modalidade (presencial ou a distancia), o aluno não pagará boleto extra pelas disciplinas pendentes desde que elas sejam cursadas dentro do prazo regulamentar do curso, ou seja, durante os semestres letivos correspondentes ao curso 2. Ultrapassado este prazo, haverá a cobrança dos boletos semestrais com desconto de 30% (trinta por cento) na mensalidade qualquer que seja o número de disciplinas pendentes. Este parâmetro será valido para todos os semestres letivos subsequentes até a conclusão do curso, observado o prazo limite de conclusão de curso. 2 Exemplo: se o curso for oferecido com duração de 12 meses e 18 mensalidades, o aluno terá até 18 meses para cursar as disciplinas, com aproveitamento acadêmico, sem cobrança adicional.

11 SEÇÃO V ESTUDO DIRIGIDO Art O estudo dirigido aplica-se aos alunos que tenham até 3 (três) disciplinas pendentes e somente se elas não estiverem em oferta na unidade (para cursos presenciais) e no campus virtual (para cursos a distancia), mesmo que em outro curso ou se não houver disciplina equivalente. 1º - O estudo dirigido aplica-se apenas aos alunos que estejam no último semestre letivo. 2º - O tipo de trabalho acadêmico será definido pelo Coordenador do Curso ou por docente por ele selecionado, bem como o acompanhamento do aluno e lançamento da nota no SIA. 3º - Observado os parágrafos 1º, 2º e 3º, o estudo dirigido será oferecido ao aluno que solicitar inscrição em disciplina pendente ou regime especial, por meio de requerimento específico aberto junto à Secretaria dos campi/pólos/unidades parceiras ou por acesso à Secretaria Virtual; exceto para cursos a distancia que o aluno é matriculado automaticamente nas disciplinas pendentes. 4º - Não há cobrança adicional para o aluno que estiver cursando o Estudo Dirigido, salvo se ultrapassar o período regulamentar do curso 3. Ultrapassado este prazo, haverá a cobrança dos boletos semestrais com desconto de 30% (trinta por cento) na mensalidade. Este parâmetro será valido para todos os semestres letivos subsequentes até a conclusão do curso, observado o prazo limite de conclusão de curso. SEÇÃO VI TRANSFERÊNCIA EXTERNA 3 Exemplo: se o curso for oferecido com duração de 12 meses e 18 mensalidades, o aluno deve cursar o Estudo Dirigido entre o 13º e 18º mês para não ter cobrança adicional.

12 Art Não se aplica a transferência externa aos cursos de Pós-graduação. Os egressos de Instituições de Ensino Superior devem efetuar inscrição e matricula e abrir requerimento de isenção de disciplina, se necessário; não havendo neste caso a correspondente isenção financeira. Parágrafo único: Para os alunos egressos de Instituições de Ensino Superior da Estácio, a unidade de origem deve interagir com a unidade de destino de forma a resolver assuntos acadêmicos e financeiros. SEÇÃO VII TRANSFERÊNCIA INTERNA Art. 25- A transferência só é permitida no início do semestre letivo. 1º - O aluno pode solicitar transferência de curso e/ou turno entre unidades da mesma Instituição de Ensino Superior, por meio de requerimento específico aberto junto à Secretaria dos campi/pólos/unidades parceiras ou por acesso à Secretaria Virtual. 2º - Independente da modalidade de ensino, o pedido de transferência é analisado pelo Coordenador do curso que o aluno está matriculado, que se necessário, solicitará parecer da Coordenação Nacional de Área e fica condicionado à existência do curso e turma no campus pretendido. 3º - No caso de transferência para o mesmo curso/ currículo, independente do turno, entre unidades da mesma IES, há isenção de todas as disciplinas cursadas com aproveitamento, bem como aproveitamento financeiro, se houver. 4º - No caso de transferência para outro curso e/ou modalidade, independente do turno, o aluno deverá abrir requerimento solicitando análise para isenção de disciplina, conforme os critérios estabelecidos no artigo 21. Neste caso não há o aproveitamento financeiro.

13 5º: Em qualquer dos casos de transferência interna, a Unidade que recebe o aluno, deve solicitar assinatura em um novo Contrato Educacional, bem como tomar as providencias acadêmicas, administrativas e financeiras cabíveis, visando regular prestação do serviço. SEÇÃO VIII TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC Art Em todos os cursos de Pós-graduação é exigida a elaboração individual de um Trabalho de Conclusão de Curso TCC que pode ser realizado concomitante a outra disciplina que o aluno tenha ficado reprovado, porém somente no último semestre letivo. 1º - O tipo de TCC (monografia, artigo científico, relato de caso ou outra produção acadêmica) é definido no Projeto Pedagógico do curso e deve ser seguido por todos os alunos vinculados àquela turma. 2º - Para os cursos da Nova Geração (cursos que tem casos de Harvard e artigo Veja), o prazo máximo para entrega do TCC, independente do tipo de trabalho adotado, está estabelecido em até 60 (sessenta) dias, contados a partir do último dia de aula da disciplina Tópicos Especiais e para os demais cursos, o prazo máximo para entrega do TCC, independente do tipo de trabalho adotado, está estabelecido em até 60 (sessenta) dias, contados a partir do primeiro dia do período acadêmico. 3º - A Instituição de Ensino Superior não concede a possibilidade de prorrogação do prazo de entrega do TCC. 4º - O TCC não será aceito para avaliação fora do prazo de entrega, implicando reprovação do aluno no curso. 5º - Para os cursos presenciais, o TCC deverá ser entregue impresso e em arquivo eletrônico que permita considerações, na Secretaria do campus em que o aluno estiver regularmente matriculado, mediante requerimento de entrega de TCC.

14 6º - Para os cursos na modalidade à distância, o aluno deve disponibilizar o TCC no seu ambiente virtual e realizar o agendamento da defesa. 7º - O aluno da Pós-graduação presencial deve acompanhar o andamento do requerimento de entrega de TCC mediante acesso ao SIA, de forma a cumprir qualquer exigência apontada no processo de análise. 8º - A correção e lançamento de nota deve ser realizado no prazo indicado no requerimento especifico de entrega de TCC. 9º - Nos cursos à distância, haverá defesa escrita presencial no Polo do aluno. 10º - Para aprovação, a nota mínima do TCC deve ser 7,0 (sete). 11º - Após a defesa do TCC e correção do mesmo, o aluno deve entregar a versão final do seu trabalho na secretaria do campi/polos/unidades parceiras em arquivo eletrônico no formado pdf. 12º - Conforme portaria nº do MEC, datada de 18 de dezembro de 2013, as Instituições de Ensino Superior devem ficam de posse do Trabalho de Conclusão de Curso pelo período de 1 (um) ano. SEÇÃO IX ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Art Não há orientação presencial para os alunos dos cursos de Pósgraduação. 1º - A orientação é através de tutoria online e corresponde à carga horária estabelecida no Projeto Pedagógico do Curso, não havendo cobrança adicional por isso.

15 2º - O aluno tem autonomia para buscar orientação com docente interno ou externo, sendo certo não haver compromisso da Instituição de Ensino Superior quanto à remuneração do docente orientador. SEÇÃO X Avaliação dos Cursos Art Os cursos de Pós-graduação são submetidos a avaliações sistemáticas pelos alunos e docentes por meio de instrumento e dinâmica específicos, padronizados e estabelecidos pela Instituição de Ensino Superior. TÍTULO III DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art Os assuntos não previstos devem ser tratados com a Direção Nacional de Pós-graduação. Art.30 - Este Regulamento entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogado o Regulamento nº. 1/2010 e demais disposições em contrário. Rio de Janeiro, abril de 2015.

ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO NACIONAL. REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO NACIONAL. REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESTÁCIO DE SÁ PÓS - GRADUAÇÃO NACIONAL REGULAMENTO nº 02/2014 TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Art. 1º - Os cursos de Pós - Graduação lato sensu estão distribuídos

Leia mais

REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO TÍTULO I DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PARCERIA TECNOLÓGICA COM O COMPLEXO DE ENSINO RENATO SARAIVA (CERS) Art. 1º - Os cursos de Pós - Graduação

Leia mais

PÓS GRADUAÇÃO ESTÁCIO - IESAM REGULAMENTO Nº 01/2015

PÓS GRADUAÇÃO ESTÁCIO - IESAM REGULAMENTO Nº 01/2015 PÓS GRADUAÇÃO ESTÁCIO - IESAM REGULAMENTO Nº 01/2015 1. DAS DIRETRIZES GERAIS PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1.1. O Instituto de Estudos Superiores da Amazônia, conforme estabelecido na Seção

Leia mais

SUMÁRIO. MANUAL DO ALUNO ESTÁCIO Pós-Graduação LATO SENSU. 2) Renovação de Matrícula... 7. 3) Trancamento de Matrícula... 8

SUMÁRIO. MANUAL DO ALUNO ESTÁCIO Pós-Graduação LATO SENSU. 2) Renovação de Matrícula... 7. 3) Trancamento de Matrícula... 8 MANUAL DO ALUNO 1 SUMÁRIO MANUAL DO ALUNO ESTÁCIO Pós-Graduação LATO SENSU BOAS-VINDAS... 3 Histórico... 4 Organização... 5 Cursos de Pós-graduação Lato sensu... 6 Procedimentos Administrativos... 7 1)

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL SISTEMA DE AVALIAÇÃO DISCENTE

REGULAMENTO INSTITUCIONAL SISTEMA DE AVALIAÇÃO DISCENTE UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. REGULAMENTO INSTITUCIONAL SISTEMA DE AVALIAÇÃO DISCENTE São Paulo 2012 Art. 1º. A avaliação dos resultados de aprendizagem, parte integrante

Leia mais

RESOLUÇÃO CAS Nº. 25, DE 6 DE AGOSTO DE 2009.

RESOLUÇÃO CAS Nº. 25, DE 6 DE AGOSTO DE 2009. RESOLUÇÃO CAS Nº. 25, DE 6 DE AGOSTO DE 2009. Regulamenta o processo de dependência e atendimento especial e dá outras providências. O PRESIDENTE DO CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR DO CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Institui o Regulamento dos cursos de Pós-graduação lato sensu em da Escola de Direito de Brasília EDB, mantida pelo Instituto Brasiliense de Direito

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da UNINOVA destinam-se a portadores de diploma de nível superior,

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário. RESOLUÇÃO CONSEPE 09/2009 APROVA O REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO. O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso das

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Aprovado pelo Parecer CONSEPE

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000 PORTARIA Nº 21, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2005 Dispõe sobre a regulamentação dos Programas de Pósgraduação Lato Sensu no âmbito do Centro de Ensino Superior de São Gotardo CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

OURINHOS MANUAL DO ALUNO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU. Faculdade Estácio de Sá de Ourinhos Coordenação de Pós-Graduação

OURINHOS MANUAL DO ALUNO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU. Faculdade Estácio de Sá de Ourinhos Coordenação de Pós-Graduação Página 1 de 15 OURINHOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Versão 07/2009 Página 2 de 15 Prezado Aluno Pós-Graduando, A Faculdade Estácio de Sá de Ourinhos, por meio do Departamento de Pós- Graduação,

Leia mais

Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC

Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMA Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE Coordenação de Pós-Graduação, Extensão e Atividade Complementares CEPAC Regulamento Geral dos Cursos de Pós-Graduação

Leia mais

Lato Sensu - Especialização

Lato Sensu - Especialização Regulamento Geral do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu - Especialização da Fundação Educacional de Além

Leia mais

Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização

Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização Regulamento do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização Juiz de Fora-MG Regulamento do Núcleo de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos

Leia mais

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da FERLAGOS orientam-se pelas normas

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS

NORMAS E PROCEDIMENTOS NORMAS E PROCEDIMENTOS PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014 CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: NORMAS E PROCEDIMENTOS I Das Condições Específicas De acordo com a Resolução CNE/CES no. 1 de 8 de Julho de 2007,

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS O Conselho Acadêmico Superior (CAS), no uso de suas atribuições conferidas pelo Estatuto da Universidade Positivo (UP), dispõe sobre as normas acadêmicas dos cursos

Leia mais

Normas e Procedimentos para os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (MBA, Especialização e Aperfeiçoamento)

Normas e Procedimentos para os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (MBA, Especialização e Aperfeiçoamento) Normas e Procedimentos para os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (MBA, Especialização e Aperfeiçoamento) 1 Contato com alunos O contato com o aluno de Pós-Graduação da UCS acontece, de forma preferencial,

Leia mais

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da FACULDADE UNIDA são regidos pela Resolução n. º 01, de 8 de junho de 2007,

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA orientam-se pelas normas especificadas neste Regulamento e estão sujeitos ao

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Braz Cubas oferecidos nas

Leia mais

PORTARIA CE Nº 37 de 05 de dezembro de 2012.

PORTARIA CE Nº 37 de 05 de dezembro de 2012. PORTARIA CE Nº 37 de 05 de dezembro de 2012. Regulamenta o procedimento de concessão de exercícios domiciliares aos alunos do Curso de Graduação em Engenharia Industrial Madeireira do Campus Experimental

Leia mais

INFORMATIVO SOBRE JUSTIFICATIVA DE FALTAS

INFORMATIVO SOBRE JUSTIFICATIVA DE FALTAS INFORMATIVO SOBRE JUSTIFICATIVA DE FALTAS I - FALTAS O aluno que não tiver 75% de frequência mínima às atividades reprovará automaticamente na disciplina de estágio, independente de eventual aprovação

Leia mais

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Institui e estabelece critérios para o Aproveitamento de Estudos e Verificação de Proficiência para fins de certificação

Leia mais

DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS

DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DAS FACULDADES INTEGRADAS DE VITÓRIA DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS Disciplina os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu nas modalidades Acadêmica e Profissionalizante

Leia mais

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001 FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001 RESOLUÇÃO Nº.06/2008 Dispõe sobre a Normatização do Programa. de Cursos de Pós-Graduação Lato

Leia mais

Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada

Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada Art. 1º Os Cursos ofertados pela Diretoria de Educação Continuada da Universidade Nove de Julho UNINOVE regem-se pela legislação vigente, pelo

Leia mais

RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA

RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA O Presidente do CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO - FADISA, Professor Ms. ANTÔNIO

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº 01/2010

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº 01/2010 CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Resolução nº 01/2010 Regulamenta a pós-graduação lato sensu nas modalidades semipresencial e à distância O Diretor do Centro de Educação

Leia mais

RESOLUÇÃO PRÓ-REITORIA EPE Nº 04 DE 09 DE OUTUBRO DE 2014

RESOLUÇÃO PRÓ-REITORIA EPE Nº 04 DE 09 DE OUTUBRO DE 2014 RESOLUÇÃO PRÓ-REITORIA EPE Nº 04 DE 09 DE OUTUBRO DE 2014 Ratifica as disposições da Resolução DAC nº 01 de 01/02/2014, que estabelece as disposições sobre a Frequência nos cursos de graduação do CENTRO

Leia mais

Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida

Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida Regulamento Geral Programas Executivos IBMEC MG 0 TÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - Os Programas CBA, MBA e LL.M. são atividades docentes do Ibmec MG, dirigidos à formação e aperfeiçoamento dos participantes,

Leia mais

PORTARIA UNIDA Nº. 15/2015, de 18 de Julho de 2015.

PORTARIA UNIDA Nº. 15/2015, de 18 de Julho de 2015. PORTARIA UNIDA Nº. 15/2015, de 18 de Julho de 2015. O Diretor Geral da Faculdade Unida de Vitória, no uso das atribuições conferidas pelo Regimento Interno resolve regulamentar os procedimentos gerais

Leia mais

Prezado aluno, 2. Organização pedagógica e sistema de avaliação

Prezado aluno, 2. Organização pedagógica e sistema de avaliação Prezado aluno, É com imensa satisfação que a Universidade Estácio de Sá, em parceria tecnológica com o Complexo de Ensino Renato Saraiva (CERS), apresentam os seus novos cursos de Pós Graduação em Direito,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

O regime adotado pela Faculdade Metodista Granbery é o seriado semestral. A matrícula é feita por períodos e renovada semestralmente.

O regime adotado pela Faculdade Metodista Granbery é o seriado semestral. A matrícula é feita por períodos e renovada semestralmente. INFORMAÇÕES ACADÊMICAS BÁSICAS 1. CURRÍCULO Para cada curso de graduação é organizado um currículo. O currículo abrange uma sequência de disciplinas/módulos hierarquizados(as) por períodos letivos, cuja

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE PROCESSO DE REGIME DE EXERCÍCIOS DOMICILIARES E ABONOS DE FALTAS

REGULAMENTO SOBRE PROCESSO DE REGIME DE EXERCÍCIOS DOMICILIARES E ABONOS DE FALTAS REGULAMENTO SOBRE PROCESSO DE REGIME DE EXERCÍCIOS DOMICILIARES E ABONOS DE FALTAS Aprovado no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e Conselho de Administração Superior (CAS) em 30 de junho de

Leia mais

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA EDITAL Nº 03/2015 O Diretor da Faculdade Metropolitana de Anápolis FAMA, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o processo seletivo para transferência de candidatos

Leia mais

ROTINAS ACADÊMICAS REGULAMENTO DA GRADUAÇÃO:

ROTINAS ACADÊMICAS REGULAMENTO DA GRADUAÇÃO: ROTINAS ACADÊMICAS REGULAMENTO DA GRADUAÇÃO: Normas e Procedimentos 1 de 21 DISPENSA/JUSTIFICATIVA DE FREQÜÊNCIA AS AULAS ABONO DE FALTA 2 de 21 A FREQÜÊNCIA DO ALUNO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO É OBRIGATÓRIA?

Leia mais

FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 0 ÍNDICE NATUREZA E FINALIDADE 2 COORDENAÇÃO DOS CURSOS 2 COORDENAÇÃO DIDÁTICA 2 COORDENADOR DE CURSO 2 ADMISSÃO AOS CURSOS 3 NÚMERO

Leia mais

Portal do Aluno Parfor UFPA

Portal do Aluno Parfor UFPA Do Ingresso do Professor de Educação Básica no PARFOR/UFPA O ingresso do professor da Educação básica como aluno do PARFOR na UFPA dar-se-á através de algumas etapas. A primeira delas é a inscrição dos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 32/2011

RESOLUÇÃO Nº 32/2011 RESOLUÇÃO Nº 32/2011 Regulamenta a Pós-Graduação Lato Sensu da O, da Universidade Federal de Juiz de Fora, no exercício de suas atribuições e tendo em vista o que consta do Processo 23071.014937/2010-12

Leia mais

Prezado aluno, 2. Organização pedagógica e sistema de avaliação

Prezado aluno, 2. Organização pedagógica e sistema de avaliação Prezado aluno, É com imensa satisfação que a Universidade Estácio de Sá, em parceria tecnológica com o Complexo de Ensino Renato Saraiva (CERS), apresentam os seus novos cursos de Pós Graduação em Direito,

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE QUÍMICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENFERMAGEM DO TRABALHO Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO CAPITULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - Os cursos de pós-graduação da UNIABEU são regidos pela Lei Federal 9394/96 Lei de Diretrizes

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 263. Pôr em vigência, a partir da presente data, o REGIMENTO. DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, que

RESOLUÇÃO Nº 263. Pôr em vigência, a partir da presente data, o REGIMENTO. DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, que RESOLUÇÃO Nº 263 PÕE EM VIGÊNCIA O REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU O Reitor da Universidade Católica de Pelotas, no uso de suas atribuições, considerando os termos da proposta encaminhada

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE APROVEITAMENTO DE ESTUDOS

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE APROVEITAMENTO DE ESTUDOS INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE DE ESTUDOS Art. 1º O aproveitamento de estudos é o resultado do reconhecimento da equivalência de uma ou mais disciplinas, componente(s)

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo MEC por

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: ELABORAÇÃO DE MATERIAL, TUTORIA E AMBIENTES VIRTUAIS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA Dispõe sobre o regulamento dos cursos de pósgraduação lato sensu, de curta duração e de educação continuada

Leia mais

10/04/2015 regeral_133_146

10/04/2015 regeral_133_146 Seção VI Da Transferência Art. 96. A UNIR aceita transferência de discentes oriundos de outras instituições de educação superior, de cursos devidamente autorizados, para cursos afins, na hipótese de existência

Leia mais

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos CapítuloI Dos Objetivos Art.1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da Universidade Federal de São

Leia mais

3o 4o 5o 6o Art. 8o Art. 9o

3o 4o 5o 6o Art. 8o Art. 9o REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU TÍTULO I GENERALIDADES Art. 1 o A Fundação Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mandaguari FAFIMAN - poderá oferecer cursos de pós-graduação lato

Leia mais

REGULAMENTO UNIFICADO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIÃO SOCIAL CAMILIANA CAPÍTULO I

REGULAMENTO UNIFICADO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIÃO SOCIAL CAMILIANA CAPÍTULO I REGULAMENTO UNIFICADO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIÃO SOCIAL CAMILIANA CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO, NATUREZA, FINALIDADES E OBJETIVOS DOS CURSOS Art. 1º - Os Cursos de Pós-Graduação Lato

Leia mais

CAPÍTULO I Das definições preliminares, das e dos objetivos.

CAPÍTULO I Das definições preliminares, das e dos objetivos. Resolução n.º 03/2010 Regulamenta os Cursos de Pós-Graduação da Faculdade Campo Real. O CONSU Conselho Superior, por meio do Diretor Geral da Faculdade Campo Real, mantida pela UB Campo Real Educacional

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Gestão de Projetos Sociais, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo MEC por meio da

Leia mais

SUMÁRIO. MANUAL DO ALUNO ESTÁCIO Pós- g raduação L ATO S E N S U BOAS-VINDAS...3 HISTÓRICO...5 APRESENTAÇÃO...6

SUMÁRIO. MANUAL DO ALUNO ESTÁCIO Pós- g raduação L ATO S E N S U BOAS-VINDAS...3 HISTÓRICO...5 APRESENTAÇÃO...6 MANUAL DO ALUNO SUMÁRIO MANUAL DO ALUNO ESTÁCIO Pós- g raduação L ATO S E N S U BOAS-VINDAS...3 HISTÓRICO...5 APRESENTAÇÃO...6 ORGANIZAÇÃO DOS CURSOS...7 SERVIÇOS...8 GUIA ACADÊMICO...10 PROCEDIMENTOS

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO O Conselho de Administração, Ensino, Pesquisa e Extensão Consaepe, considerando as suas atribuições RESOLVE aprovar o Regulamento dos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 003/2007 CONEPE

RESOLUÇÃO Nº 003/2007 CONEPE RESOLUÇÃO Nº 003/2007 CONEPE Aprova o Regimento dos Cursos de Pós-graduação Lato Sensu da Universidade do Estado de Mato Grosso. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONEPE, da Universidade

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Rio de Janeiro, 2003 CAPÍTULO I DOS CURSOS: MODALIDADES E OBJETIVOS Art. 1º. Em conformidade com o Regimento Geral de nos termos da Lei de Diretrizes e Bases da

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSISTÊNCIA DOMICILIAR

REGULAMENTO DE ASSISTÊNCIA DOMICILIAR REGULAMENTO DE ASSISTÊNCIA DOMICILIAR Bom Jesus do Itabapoana - RJ 2015 1 SUMÁRIO I. DA CONCEITUAÇÃO... 3 II. DA APLICABILIDADE DO REGIME ESPECIAL DE ATENDIMENTO DOMICILIAR. 3 III. DO DIREITO AO REGIME

Leia mais

ESAMC. MBA Executivo. Unidades: Sorocaba. Itapetininga

ESAMC. MBA Executivo. Unidades: Sorocaba. Itapetininga ESAMC MBA Executivo Unidades: Sorocaba Itu Itapetininga REGULAMENTO INTERNO DA INSTITUIÇÃO ÚLTIMA REVISÃO: NOVEMBRO/2009 SUMÁRIO ii 1) DO REGIME ESCOLAR... 1 1.1) CRITÉRIO DE CONTAGEM DE CRÉDITOS... 1

Leia mais

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO

1. DOS PRÉ-REQUISITOS 2. FUNCIONAMENTO DO CURSO Edital de oferta de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Gestão, Auditoria e Licenciamento Ambiental, na modalidade a distância. A Reitora da Universidade Anhanguera-Uniderp, credenciada pelo

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online SAÚDE COLETIVA COM ENFOQUE NO GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Regulamentação de Pós-Graduação Lato-Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para

Leia mais

R E G U L A M E N T O da M O N O G R A F I A

R E G U L A M E N T O da M O N O G R A F I A COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA - C E C - R E G U L A M E N T O da M O N O G R A F I A Pró-Reitoria de Educação Superior e Educação Continuada 2013 1 UNIVERSIDADE DO VALE DO PARAÍBA UNIVAP PRÓ-REITORIA

Leia mais

Faculdade Escola Paulista de Direito

Faculdade Escola Paulista de Direito Faculdade Escola Paulista de Direito MANUAL DO ALUNO Este manual tem por finalidade informar à comunidade universitária as normas e os procedimentos acadêmicos institucionais da Faculdade Escola Paulista

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2015 Coordenador: Prof. Dr. Antônio Corrêa de Lacerda Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Regina Maria d Aquino Fonseca Gadelha Estarão abertas, no período de 01/04/2015 a

Leia mais

REGULAMENTO DOS PROCESSOS DE TRANSFERÊNCIA, APROVEITAMENTO DE ESTUDOS E COMPETÊNCIAS E ACESSO DE PORTADOR DE DIPLOMA SUPERIOR

REGULAMENTO DOS PROCESSOS DE TRANSFERÊNCIA, APROVEITAMENTO DE ESTUDOS E COMPETÊNCIAS E ACESSO DE PORTADOR DE DIPLOMA SUPERIOR REGULAMENTO DOS PROCESSOS DE TRANSFERÊNCIA, APROVEITAMENTO DE ESTUDOS E COMPETÊNCIAS E ACESSO DE PORTADOR DE DIPLOMA SUPERIOR (Aplicado aos cursos de Graduação) Aprovado no Conselho de Ensino, Pesquisa

Leia mais

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO DE CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO DE CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO SUMÁRIO TÍTULO I 3 DA PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU E SEUS OBJETIVOS 3 TÍTULO II 5 DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA 5 CAPÍTULO I 5 DA ESTRUTURA 5 CAPÍTULO II 6 DA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU 6 CAPÍTULO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O Programa de Pós-graduação lato sensu da FAZU - Faculdades Associadas de Uberaba, tem por objetivo

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REGISTRO DO PONTO DOS PROFESSORES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REGISTRO DO PONTO DOS PROFESSORES REGISTRO AUTOMATIZADO DAS OCORRÊNCIAS DO PONTO DOS PROFESSORES DA GRADUAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REGISTRO DO PONTO DOS PROFESSORES a- Descrição: O Núcleo Acadêmico e a área

Leia mais

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA AEDA Nº. 053/REITORIA/2014 1/9 TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA, TRANSFERÊNCIA INTERNA E APROVEITAMENTO DE ESTUDOS PARA O PRIMEIRO E SEGUNDO SEMESTRES LETIVOS DE 2015. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais

FACULDADE GUILHERME GUIMBALA CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO - CEPPE EDITAL Nº 03 CEPPE, DE 07 DE JULHO DE 2015

FACULDADE GUILHERME GUIMBALA CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO - CEPPE EDITAL Nº 03 CEPPE, DE 07 DE JULHO DE 2015 FACULDADE GUILHERME GUIMBALA CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO - CEPPE EDITAL Nº 03 CEPPE, DE 07 DE JULHO DE 2015 Oferta de curso de pós-graduação (lato sensu), em nível de especialização em

Leia mais

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação EDITAL n. 06.2012 - FAEL- EAD, 30 de maio de 2012 Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação A Faculdade Educacional

Leia mais

Matrículas 1º semestre letivo de 2014

Matrículas 1º semestre letivo de 2014 EDITAL 17/2013 PRÓ-REITORIA ACADÊMICA Matrículas 1º semestre letivo de 2014 O UDF - Centro Universitário torna público o Edital de Matrícula dos Cursos de Graduação para o 1º semestre letivo de 2014, a

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENFERMAGEM GINECOLÓGICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE MATEMÁTICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 37/2009

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 37/2009 DISPÕE SOBRE CRITÉRIOS PARA O EXAME DE IDENTIDADE OU EQUIVALÊNCIA DE DISCIPLINAS PARA EFEITO DE APROVEITAMENTO DE ESTUDOS O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE FÍSICA EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na Modalidade

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe Sumário Título I Dos Cursos de Pós Graduação e suas finalidades...1 Título II Dos Cursos de Pós Graduação em Sentido Lato...1 Título III Dos Cursos de

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário. ATO ADMINISTRATIVO REITORIA Nº 45/2015 Aprova o Edital do Processo Seletivo do Programa de Integralização de Créditos para a Conclusão do Curso Superior de Teologia Vestibular 1º semestre de 2016 O REITOR

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL GOIÂNIA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL GOIÂNIA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL GOIÂNIA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA Regulamento Específico do Curso de Especialização em Homeopatia Veterinária CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

Leia mais

APROVAR as normas para concessão de afastamento para pós-graduação aos servidores do IF-SC. CAPÍTULO I DOS TIPOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

APROVAR as normas para concessão de afastamento para pós-graduação aos servidores do IF-SC. CAPÍTULO I DOS TIPOS DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO N o 019/2012/CDP Florianópolis, 03 de maio de 2012. A PRESIDENTE DO DO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo Regimento Geral do IF-SC e pelo

Leia mais

RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 742

RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 742 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 742 Aprova o Regulamento Geral dos Cursos de Pós-Graduação LATO SENSU da UFG, revogando-se a Resolução CEPEC Nº 540. O CONSELHO

Leia mais

Regulamento para Programa de Orientação

Regulamento para Programa de Orientação Regulamento para Programa de Orientação Capítulo I Disposição Geral Art. 1. O Título de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito será conferido ao aluno que, além de ter cursado com frequência e aproveitamento

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 52/2011, DE 13 DE SETEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 52/2011, DE 13 DE SETEMBRO DE 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 04/12/CP INSEP

RESOLUÇÃO Nº. 04/12/CP INSEP FACULDADE INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO PARANÁ MANTENEDORA: INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO E DA CIDADANIA IEC CNPJ: 02.684.150/0001-97 Maringá: Rua dos Gerânios, 1893 CEP: 87060-010 Fone/Fax:

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais

Portaria nº 69, de 30/06/2005

Portaria nº 69, de 30/06/2005 Câmara dos Deputados Centro de Documentação e Informação - Legislação Informatizada Portaria nº 69, de 30/06/2005 O PRIMEIRO-SECRETÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, no uso das atribuições que lhe confere o

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS Regulamento Específico do Curso de Especialização em Auditoria e Controle Gerencial

Leia mais

RESOLUÇÃO FAMES 09/2010

RESOLUÇÃO FAMES 09/2010 Dispõe sobre as formas de ingresso e sobre o Processo Seletivo para admissão de alunos nos cursos de graduação, na Faculdade de Música do Espírito Santo Maurício de Oliveira. RESOLUÇÃO FAMES 09/2010 O

Leia mais

FACULDADE DIREÇÃO GERAL NORMA 029 1/5

FACULDADE DIREÇÃO GERAL NORMA 029 1/5 1. Dos Requisitos e Documentos para o Ingresso Para ingressar nos cursos de ensino superior o candidato deve ter concluído o Ensino Médio, prestar processo seletivo da IES ou ingressar por uma das formas

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PROTEÇÃO DE PLANTAS

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PROTEÇÃO DE PLANTAS REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PROTEÇÃO DE PLANTAS Art. 1º - O presente Regimento normatiza o oferecimento, pela, do curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Proteção de Plantas,

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE MATEMÁTICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais