ESTADO DE MATO GROSSO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS DE MATO GROSSO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTADO DE MATO GROSSO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS DE MATO GROSSO"

Transcrição

1 III. Cada switch deverá possuir no mínimo 2 interfaces 10 Gigabit Ethernet para conexão com o switch de interconexão externo. IV. Cada switch deverá ter no mínimo 400 Gbps de performance de switching, com redundância aos switches externos. V. Suportar Layer 2 VLAN trunks. VI. Suportar IEEE 802.1Q VLAN. VII. Suportar Jumbo Frames em todas as portas (9216 bytes). VIII. Suportar Data Center Bridging (DCB). IX. Deverá implementar o protocolo FCoE (Fiber Channel over Ethernet). X. Suportar 8 filas de hardware por porta. XI. Suportar SNMP v1, 2 e SWITCH Dois switches topo de rack com as seguintes características: a) Possuir mínimo de 42 (quarenta e duas) portas Gigabit Ethernet 10GBASE-SR com suporte a protocolo FCoE conforme o padrão T11 FC-BB-5. b) Possuir pelo menos 6 (seis) portas Fibre Channel com velocidade de 8 Gbps (oito gigabits por segundo), equipadas com transceivers SFP multi-modo. c) Possuir backplane non-blocking. d) Possuir fontes de alimentação redundantes. e) Implementar as seguintes funcionalidades e padrões: I. IEEE 802.1Q. II. Rapid Per-VLAN Spanning Tree Plus (IEEE 802.1w). III. Link Aggregation Control Protocol (LACP): IEEE 802.3ad. IV. Jumbo frames em todas as portas. V. Pause frames (IEEE 802.3x). VI. Priority-based Flow Control (802.1Qbb). VII. Data Center Bridging Exchange (802.1Qaz) SISTEMA DE GERENCIAMENTO O sistema de gerenciamento deverá atender às especificações abaixo: a) Software de gerenciamento com interface web, capaz de inventariar, monitorar e diagnosticar todos os componentes do hardware. b) Monitorar falhas, configuração e características de desempenho de todos os componentes ofertados. c) Abranger capacidade tal que permita à contratante a expansão do seu parque de servidores até a máxima da quantidade comportada pelos racks ofertados. d) Permitir automatização de tarefas. e) Permitir a migração dos perfis de servidores entre chassis, ou seja, um servidor definido como um perfil será independente do hardware onde está configurado e poderá ser movido de um hardware para outro. f) Suportar Role Based Access-Control (RBAC), para definição granular das atribuições de cada administrador do sistema de gerenciamento. g) Suporte até 8 (oito) usuários com definição de níveis de administração, usuário e operador. h) Suportar servidores virtualizados e a criação de perfis de servidores (Service Profiles, Logical Servers, Server Profile ou solução similar), implementados em hardware e que mantenham informações que permitam a identificação de cada servidor em lâmina. i) Cada perfil de servidor deverá manter, no mínimo, as seguintes informações: I. Server UUID (Universally Unique Identifier). II. Endereço MAC de cada interface de rede. III. Associação de VLAN de cada interface de rede. 201

2 IV. World Wide Port Name - WWPN das HBAs. V. Associação de VSAN de cada HBA. e VI. Parâmetros de Boot via Storage Area Network (SAN) Fibre Channel. j) A ferramenta de gerenciamento central deverá oferecer a funcionalidade de acesso local, no mínimo, em modo terminal, bem como acesso remoto ao console dos servidores, via browser, com as seguintes funções básicas: I. Boot remoto, sem intervenção no hardware, com a visualização e a configuração do POST e da BIOS também remotos. II. Acesso a dispositivos DVD e USB remotos. III. Acesso a console gráfica do servidor, mesmo em falha de sistema operacional e. IV. Suporte ao protocolo SNMPv1 e v2, no mínimo. k) Todos os componentes do sistema de gerenciamento deverão ser redundantes e não poderão depender de nenhum dos servidores da solução para o seu funcionamento. l) O sistema de gerenciamento deverá operar, pelo menos, em modo de redundância ativo-standby, ou seja, não poderá existir condição de falha e indisponibilidade do sistema em virtude da não existência de contingência. m) Deverá suportar e estar licenciado para gerenciar perfis de servidores implementados em hardware, sem a utilização de níveis superiores (hypervisors), para a capacidade máxima de expansão de servidores em lâmina comportada pelos racks ofertados. n) Deve permitir realizar envios automáticos de alertas, problemas e atualizações, para o fabricante do produto, a fim de iniciar uma abertura de chamado automaticamente. o) Todas as licenças de software e suas dependências (SGBD, etc.) necessárias à operação da solução deverão ser fornecidas prevendo o modelo de redundância SERVIDOR EM LÂMINA (BLADE) Cada servidor em lâmina deverá: a) Ser compatível com o chassis ofertado, de forma integrada. b) Possuir 2 (dois) processadores, cada um com pelo menos 10 (dez) núcleos físicos; c) Suportar conjunto de instruções x86 64-bits; d) O barramento de sistema deverá ser, no mínimo, de 1066MHz. e) Possuir frequência mínima de 2.0 Ghz; f) Pertencer ao mesmo fabricante do chassis ofertado. g) Processador - cada processador deverá: I. Implementar mecanismos de redução de consumo de energia e de controle automático para evitar superaquecimento que possa danificá-lo. II. Conter controladora de memória integrada com suporte a DDR-3 e tecnologia de correção ECC (Error Correcting Code), com suporte a velocidade de 1066 MHz (hum mil e sessenta e seis megahertz) ou superior. III. Oferecer suporte a Hyperthread e Multithread. IV. Oferecer pelo menos 20 MB (vinte megabytes) de memória cache. V. Oferecer suporte nativo, em nível de hardware, à virtualização. h) Memória RAM a memória RAM deverá: I. Os módulos de memória deverão ser do tipo DDR-3 com ECC de 1066MHz padrão PC3-8500, ou com tecnologia comprovadamente superior; II. Ter capacidade instalada de 128 GB (cento e vinte e oito GigaBytes) ou superior; III. A lâmina deverá suportar a expansão da memória RAM até, pelo menos, 768 GB (setecentos e sessenta e oito gigabytes). IV. Deverá suportar memory mirroring. i) Disco Rígido deverá ter: I. Deverá possuir no mínimo 02 (dois) discos rígidos de no mínimo, 300 GB (trezentos gigabytes), RPM (dez mil rotações por minuto) padrão SAS. II. Deverá ser do tipo hot pluggable/hot swap, ou seja, devem poder ser trocados sem parada do servidor de blade. III. Deverá possuir uma controladora RAID por hardware que implemente no mínimo RAID 0 e 1 e taxa de 202

3 transferência mínima de 6 Gb/s (seis gigabits por segundo). j) Rede a interface de rede dos servidores tipo 1 deverá: I. possuir pelo menos 02 interfaces de rede 10Gb Ethernet físicas ou virtuais (conhecidas como vnics ou FlexNICs); II. Possuir pelo menos 2 (duas) HBAs físicas ou virtuais (conhecidas como vhba ou FlexHBA). k) Compatibilidade os equipamentos deverão possuir as compatibilidades abaixo especificadas: I. A família dos servidores ofertados deve possuir certificação de compatibilidade com o sistema operacional Microsoft Windows Server versão 2003 ou superior. II. A família dos servidores ofertados deve possuir certificação de compatibilidade com o sistema operacional Red Hat Enterprise Linux 6, a ser comprovado através do link https://hardware.redhat.com/hwcert/index.cgi. l) Documentação Técnica: Deverão ser fornecidos manuais técnicos do usuário e de referência contendo todas as informações sobre os produtos com as instruções para instalação, configuração, operação e administração. m) Qualidade do Equipamento: O servidor deverá estar em conformidade com a norma IEC (Safety of Information Technology Equipment Including Eletrical Business Equipment), para segurança do usuário contra incidentes elétricos e combustão dos materiais elétricos. n) Acondicionamento: Os servidores e os acessórios deverão estar acondicionados em embalagens com caixa e calços de proteção especialmente desenvolvidos para suportar o empilhamento e as vibrações. o) Drivers: Deverá ser fornecida junto com o servidor mídia ótica com todos os drivers para sistema operacional Windows e Linux. Caso não seja fornecida, junto à proposta deverá constar o endereço da Internet onde esses drivers estarão disponíveis. p) O fabricante deverá fornecer atualizações de drivers ou firmwares e manuais, por meio eletrônico durante a vigência da garantia e suporte do servidor Sistemas Operacionais Devem ser fornecidos os seguintes Sistemas Operacionais: a) 40 (quarenta) Licenças de uso do Sistema Operacional Windows Server 2012 para Data Center; b) 60 (sessenta) Licenças de uso do Sistema Operacional Linux Red Hat Enterprise ou Suse Linux Enterprise Server C) 60 (sessenta) Licenças de uso do Sistema Operacional Vmware vsphere Enterprise Plus Edition 5.5 com Operations Management e 1 (uma) licença vcenter Standard com suporte para 60 meses Suporte e Serviços: a) Deverá ser ofertada garantia incluindo serviços de manutenção de hardware on-site, atualização de firmware on-site, suporte técnico e atualização de releases de software, prestada pelo FABRICANTE da solução, por um período mínimo de 60 meses 08x5 (oito horas por dia, cinco dias por semana), para todos os equipamentos e softwares ofertados na solução. b) A CONTRATADA deverá realizar os serviços de instalação, configuração e ativação da solução ofertada, incluindo no mínimo as seguintes tarefas: 1)Realizar atividade de visita de pré-instalação para determinar condições de implementação, instalação e definição do cronograma para inicio e fim dos trabalhos; 2) Realizar a instalação, configuração e ativação de todos os componentes da solução ofertada assim como toda a integração da solução com o ambiente atual da CONTRATANTE; 3) Aplicar todas as correções publicadas e divulgadas pelo fornecedor para os software aplicativos contratados; 4) Indicar as atualizações necessárias aos ambientes operacionais em produção, para que a solução seja suportada. 5) Deverá estar incluso serviços para instalação e ativação de todos os softwares presentes no sub-item anterior Sistema Operacionais. 6) Deverá ser considerado na oferta da garantia o suporte técnico eventual on site, num total de 240 horas, a ser prestado por técnicos especializados e certificados em cada um dos componentes de Servidores ofertado. O suporte eventual on-site será utilizada pela CONTRATANTE dentro do prazo de garantia da 203

4 Solução,em período 8 x 5 (oito horas por dia, cinco dias por semana).o intervalo mínimo que será considerado para um chamado de Suporte Técnico Eventual on site será de 40 (quarenta) horas a serem executadas num período de 5 (cinco) dias consecutivos com no máximo 8 (oito) horas diárias. O professional técnico alocado para atender o suporte técnico eventual deve possuir nível de certificação especialista na solução de virtualização (Vmware) ofertada neste item. O escopo de serviços para o suporte técnico é restrito apenas para configuração e copnsultoria do ambiente de virtualização (Vmware) oferecido neste item. c) A Contratada ou fabricante deverá fornecer/ministrar treinamento oficial do fabricante que abordem todos os recursos contratados, para uma turma com 10 (dez) participantes: 1) O treinamento deverá ser ministrado por técnico qualificado certificado pelo fabricante do produto na cidade de Cuiabá (MT). 2) A carga horária mínima do treinamento relativo à solução ofertada deverá ser de, no mínimo, 24 (vinte e quatro) horas, podendo ser de maior carga horária, dependendo da complexidade e peculiaridades das configurações da solução; 3) O treinamento deverá ser ministrado em português. d) Devido a complexidade da solução desejada, a proponente obrigatóriamente deve garantir a completa compatibilidade e interoperabilidade dos seguintes itens: Storage ( ), Backup ( ), Conectividade ( ), Servidores ( ), Switches Core ( ), Switch de Acesso Modular Distribuição DMZ ( ), Roteadores de Borda ( ) Switches Core Os switches Core para fornecer conectividade interna nas instalações de Data Center do contratante devem ser redundantes, no mínimo 2 equipamentos separados e possuir as seguintes características: Características de Portas a) Deverá possuir módulos para realizar a interconexão de servidores à Rede Local LAN; b) Possuir, no mínimo, um total de 48 portas 10 Gigabit Ethernet non-blocking; c) Deve suportar expansão através da inserção de módulos para até 190 portas 10 Gigabit Ethernet nonblocking; d) O equipamento deve ser entregue com 48 transceivers ópticos 10GBASE-LR; e) O equipamento deve ser compatível com portas 40GBASE-X (802.3ba); f) Possuir capacidade de associação das portas 10G, no mínimo, em grupo de 8 (oito) portas, formando uma única interface lógica com as mesmas facilidades das interfaces originais, compatível com a norma IEEE 802.3ad; g) Possuir configuração de CPU e memória (RAM e Flash) suficiente para a implementação de todas as funcionalidades descritas nesta especificação; h) Possuir porta de console para ligação, direta e através de modem, de terminal RS-232 para acesso à interface de linha de comando. Poderá ser fornecida porta de console com interface USB; i) Deverá ser fornecido cabo de console compatível com a porta de console do equipamento; j) Possibilitar a configuração dinâmica de portas por software, permitindo a definição de portas ativas/inativas; k) Implementar VLANs por porta; l) Implementar VLANs compatíveis com o padrão IEEE 802.1q; m) Implementar mecanismo de seleção de quais vlans serão permitidas através de trunk 802.1q; n) Permitir o encaminhamento de jumbo frames (pacotes de 9216 bytes); o) Deve possuir módulos de gerencia redundantes Fonte de Alimentação a) Possuir fonte de alimentação redundante AC bivolt, com seleção automática de tensão 110v ou 220v. As fontes deverão possuir alimentação independente, a fim de permitir a sua conexão a circuitos elétricos distintos. b) Suportar o completo funcionamento do switch com redundância N+1; c) Possuir cabo de alimentação para a fonte com, no mínimo, 1,80m (um metro e oitenta centímetros) 204

5 ESTADO DE MATO GROSSO de comprimento; d) Deverá ser capaz de sustentar a carga de todo o equipamento com todas as portas ativas Dimensões a) Permitir ser montado em rack padrão de 19 (dezenove) polegadas, incluindo todos os acessórios necessários; Visualização a) Possuir LEDs para a indicação do status das portas e atividade Gerenciamento a) Implementar os padrões abertos de gerência de rede SNMPv2c e SNMPv3, incluindo a geração de traps; b) Implementar pelo menos os seguintes níveis de segurança para SNMP versão 3: i. Sem autenticação e sem privacidade (noauthnopriv); ii. Com autenticação e sem privacidade (authnopriv); iii. Com autenticação e com privacidade (authpriv) utilizando algoritimo de criptografia DES. c) Possuir suporte a MIB II, conforme RFC 1213; d) Implementar a MIB privativa que forneça informações relativas ao funcionamento do equipamento; e) Possuir descrição completa da MIB implementada no equipamento, inclusive a extensão privativa; f) Possibilitar a obtenção da configuração do equipamento através do protocolo SNMP; g) Possibilitar a obtenção via SNMP de informações de capacidade e desempenho da CPU, memória e portas; h) Permitir o controle da geração de traps por porta, possibilitando restringir a geração de traps a portas específicas; i) Possuir armazenamento interno das mensagens de log geradas pelo equipamento; j) Implementar nativamente 2 grupos RMON ( Alarms e Events); k) Permitir a atualização de software sem perda de pacotes (ISSU In Service Software Upgrades); l) A comutação de dados deve ser feitas pelos dois Switches de Core duplicando o desempenho de comutação de quadros do switch com a utilização Multi Chassis Link Aggregation ou Multi Chassis Etherchannel entre o switch de acesso e os switches de core ou vlag; m) Possuir 1 (uma) porta 10/100/100BaseT, com conector RJ-45, para gerência do equipamento. Esta porta será conectada na rede de gerência e o Switch deverá permitir a configuração de endereço IP próprio para gerenciamento; n) O equipamento deve suportar a configuração com um único endereço IP para gerência e administração, para uso dos protocolos: SNMP, NTP, SSH, Telnet, TACACS+ e RADIUS, provendo identificação gerencial única ao equipamento de rede; o) Possuir mecanismo de eliminação de Spanning-Tree(STP) através de um mecanismo de roteamento em camada 2, como no mínimo as seguintes características: i. Permitir a criação de topologias full-mesh em camada 2 sem a formação de loops; ii. Permitir a utilização de até 16 caminhos destintos entre origem e destino; iii. Ser plug-n-play sem a necessidade de configuração dos protocolos de controle; iv. Ser compatível com o mecanismo de Multi Chassis Etherchannel ou vlag; p) O fabric deve permitir escalabilidade de pelo menos 32 (trinta e dois) equipamentos; q) O fabric deve implementar mecanismo para mobilidade de máquinas virtuais (VMs). Esse mecanismo deve permitir a migração de uma VM de qualquer porta de qualquer equipamento do fabric para qualquer porta de qualquer equipamento do fabric, de forma que todas as características e configurações necessárias para operação da VM na nova porta física estejam disponíveis automaticamente (VLAN utilizada, ACLs e características de QoS), sem necessidade de configuração manual dos equipamentos; r) O mecanismo de mobilidade de máquinas virtuais deverá ser implementado nativamente no equipamento físico ou via software de mesmo fabricante, em todos os casos a capacidade mínima deverá ser de 8000 (oito mil) máquinas virtuais. -Todas as licenças adicionais para a implementação das funcionalidades pertinentes a escalabilidade e 205

6 virtualização devem ser fornecidas; ESTADO DE MATO GROSSO Facilidades a) Implementar Telnet para acesso à interface de linha de comando; b) Ser configurável e gerenciável via GUI (graphical user interface), CLI (command line interface), SNMP, HTTP, HTTPS, Telnet, e SSH ou utilizar software especifico para gerencia; c) Deve permitir a transferência segura de arquivos para o equipamento através do protocolo SCP (Secure Copy) utilizando um cliente padrão ou SFTP (Secure FTP); d) Suportar protocolo SSH para gerenciamento remoto, implementando pelo menos o algoritmo de encriptação de dados 3DES; e) Deve permitir a gravação de log externo (syslog) em pelo menos 4 servidores distintos simultaneamente; f) Permitir o armazenamento de sua configuração em memória não volátil, podendo, numa queda e posterior restabelecimento da alimentação, voltar à operação normalmente na mesma configuração anterior à queda de alimentação; g) Possuir ferramentas para depuração e gerenciamento em primeiro nível, tais como debug, trace, log de eventos; h) Permitir a captura de pacotes internamente ao switch, com possibilidade de análise da captura dos pacotes. Deve ser possível definir, tamanho do arquivo de captura, quais pacotes serão capturados e qual a interface de captura; i) Permitir o espelhamento da totalidade do tráfego de uma porta, de um grupo de portas ou de VLANs para outra porta localizada no mesmo; j) Deve ser possível implementar 2 (duas) sessões de espelhamento de tráfego simultaneamente; k) Deve ser fornecido com documentação técnicas e manuais que contenham informações suficientes para possibilitar a instalação, configuração e operacionalização do equipamento Protocolos a) Implementar o protocolo NTP (Network Time Protocol); b) Implementar Vlan segundo o padrão 802.1q; c) Implementar a funcionalidade de agregação de portas, segundo o padrão 802.3ad Desempenho a) Possuir capacidade para pelo menos endereços MAC na tabela de comutação; b) Implementar, no mínimo, vlans simultaneamente; c) Possuir backplane de, no mínimo, 3.8 Tbps; d) Suportar capacidade de encaminhamento de pacotes nas camadas 2, 3 e 4 do modelo OSI com capacidade de encaminhamento de no mínimo 2800 Mpps Segurança a) Implementar mecanismo de autenticação para acesso local ou remoto ao equipamento baseada em um Servidor de Autenticação/Autorização do tipo RADIUS e TACACS+; b) Implementar filtragem de pacotes (ACL- Access Control List), com definições de parâmetros camada 2, 3 e 4, para IPv4 e IPv6; c) Permitir visualização das estatísticas de filtragem das listas de controle de acesso aplicadas; d) Proteger a interface de comando do equipamento através de senha; e) Implementar o protocolo SSH V2 para acesso à interface de linha de comando; f) Permitir a criação de listas de acesso baseadas em endereço IP para limitar o acesso ao switch via Telnet e SSH. Deve ser possível definir os endereços IP de origem das sessões Telnet e SSH; g) Possuir controle de broadcast, multicast e unicast por porta, podendo limitar o tráfego em porcentagem de banda, pacotes por segundo (PPS) ou bytes por segundo (bps); h) Implementar mecanismos de AAA (Authentication, Authorization e Accounting) com garantia de entrega; 206

7 i) Implementar a criptografia de todos os pacotes enviados ao servidor de controle de acesso e não só os pacotes referentes à senha; j) Permitir controlar e auditar quais comandos os usuários e grupos de usuários podem emitir em determinados elementos de rede; k) Deve permitir a criação de subgrupos dentro de uma mesma VLAN com conceito de portas isoladas e portas compartilhadas ( promíscuas ), onde portas isoladas não se comunicam com outras portas isoladas, mas apenas com as portas compartilhadas ( promíscuas ) de uma dada VLAN; l) Possuir suporte a mecanismo de proteção da Root Bridge do algoritmo Spanning-Tree para defesa contra ataques do tipo Denial of Service no ambiente nível 2; m) Possuir suporte à suspensão de recebimento de BPDUs (Bridge Protocol Data Units ) caso a porta do switch esteja colocada no modo Fast Forwarding (conforme previsto no padrão IEEE 802.1w); Padrões a) Implementar padrão IEEE 802.1d (Spanning Tree Protocol) por VLAN; b) Implementar padrão IEEE 802.1q (Vlan Frame Tagging); c) Implementar padrão IEEE 802.1p (Class of Service) para cada porta; d) Implementar padrão IEEE 802.3ad; e) Implementar padrão IEEE 802.1s (Multi-Instance Spanning-Tree), com suporte a, no mínimo, 32 instâncias simultâneas do protocolo Spanning-Tree; f) Implementar padrão IEEE 802.1AB; g) Implementar padrão IEEE 802.1Qaz; h) Implementar padrão IEEE 802.1Qbb; i) Suportar Fibre Channel Over Ethernet (FCoE); j) Suportat o padrão T11 FC-BB-5; k) Implementar o protocolo de negociação Link Aggregation Control Protocol (LACP); l) Implementar o padrão IEEE 802.3x Multicast a) Implementar mecanismo de controle de multicast através de IGMP Snooping (IGMPv1 e IGMPv2) Roteamento a) Layer 3 interfaces (até 1000): i. Switch virtual Interface (SVI) ou IP interface; ii. PortChannels ou Link Aggregation; b) Suporte para até 2000 rotas multicast; c) Suporte para até 32 VRF; d) Suporte para até 4000 VLANs; e) equal-cost multipathing (ECMP); f) ACL - access control list; g) Routing protocols: i. Implementar Open Shortest Path First Version 2 (OSPFv2); ii. Implementar Border Gateway Protocol (BGP). h) Hot-Standby Router Protocol (HSRP) e/ou Virtual Router Redundancy Protocol (VRRP), ou similar; i) Implementar PBR (Policy Based Routing); j) Multicast: i. Protocol Independent Multicast Version (PIM) sparse mode; iv. Internet Group Management Protocol Versions 2 (IGMP v2); k) Virtual Route Forwarding (VRF). l) Suportar Jumbo frame (até 9216 bytes) Qualidade de Serviço (QoS) a) Possuir a facilidade de priorização de tráfego através do protocolo IEEE 802.1p; 207

8 b) Possuir suporte a uma fila com prioridade estrita (prioridade absoluta em relação às demais classes dentro do limite de banda que lhe foi atribuído) para tratamento do tráfego real-time (voz e vídeo); c) Suportar a funcionalidade de QoS Traffic Policing ; d) Deve ser possível a especificação de banda por classe de serviço; e) Suportar diferenciação de QoS por vlan ; f) Suporte aos mecanismos de QoS WRR (Weighted Round Robin) ou SDWRR (Shaped Deficit Weighted Round Robin) ou similar; g) Implementar pelo menos 8 (oito) filas de prioridade por porta de saída (egress port); h) Suportar classificação de QoS baseado em lista de controles de acesso com parametros de camada 2, 3 e Características Específicas para as Portas FCoE a) O equipamento deverá possuir suporte a Fibre Channel, para conexão com a rede SAN com, no mínimo, as funcionalidades abaixo indicadas; b) Implementar Fibre Channel Over Ethernet (FCoE); c) Permitir a configuração de qualquer uma as portas 10 GigaBit para utilização no modo FCoE; d) Deve suportar FCoE multi-hop e conexão direta de FCoE targets e initiators; Serviços a) A CONTRATADA deverá realizar os serviços de instalação, configuração e ativação da solução ofertada, incluindo no mínimo as seguintes tarefas: 1)Realizar atividade de visita de pré-instalação para determinar condições de implementação, instalação e definição do cronograma para inicio e fim dos trabalhos; 2) Realizar a instalação, configuração e ativação de todos os componentes da solução ofertada assim como toda a integração da solução com o ambiente atual da CONTRATANTE; 3) Aplicar todas as correções publicadas e divulgadas pelo fornecedor para os software aplicativos contratados; 4) Indicar as atualizações necessárias aos ambientes operacionais em produção, para que a solução seja suportada. 5) Deverá estar incluso serviços para instalação e ativação de todos os softwares presentes neste sub-item. 6) Deverá ser considerado na oferta da garantia o suporte técnico eventual on site, num total de 240 horas, a ser prestado por técnicos especializados e certificados em cada um dos componentes de Switch Core ofertado. O suporte eventual on-site será utilizada pela CONTRATANTE dentro do prazo de garantia da Solução,em período 8 x 5 (oito horas por dia, cinco dias por semana). O intervalo mínimo que será considerado para um chamado de Suporte Técnico Eventual on site será de 40 (quarenta) horas a serem executadas num período de 5 (cinco) dias consecutivos com no máximo 8 (oito) horas diárias. b) Devido a complexidade da solução desejada, a proponente obrigatóriamente deve garantir a completa compatibilidade e interoperabilidade dos seguintes itens: Storage ( ), Backup ( ), Conectividade ( ), Servidores ( ), Switches Core ( ), Switch de Acesso Modular Distribuição DMZ ( ), Roteadores de Borda ( ) Switch de Acesso Modular Distribuição DMZ Devem ser fornecidos 2 (dois) switches com as características descritas nos itens a seguir, que deverão ser instalados no Data Center do contratante Características Técnicas: a) Switch camada 2 e camada 3 de chassi modular com slots para módulos mini Gigabit Ethernet SFP (1Gbps) e XFP (10 Gbps Ethernet); b) Os módulos mini Gigabit Ethernet SFP ou XFP devem ter as opções de interface para Fibra ótica ou UTP; 208

9 c) Deve atender ao padrão IEEE 802.3ae (10 Gigabit Ethernet) e 10Gbase-SR; d) Pemitir capacidade de pelo menos de conexões por segundo (CPS) e pelo menos de transações por segundo (TPS); e) Pemitir troughput de aplicação (camada 4 a 7) de pelo menos 35Gbps; f) Implementar e suportar VLANs ativas e endereços MAC; g) Quantidade de memória dedicada à aplicação de pelo menos 32GB; h) Deve ser fornecido populado com Line Card(s) com as quantidades de módulos ou portas descritas na tabela de quantitativos; i) Possuir no mínimo 6 interfaces 1000BASE-T. Essas portas podem ser entregues através de transceivers conectados nas portas 1000BASE-X solicitadas; j) Possuir no mínimo 12(doze) portas de 1GbE com opção 1000BASE-SX; k) Possuir no mínimo 4 interfaces para conexão de 10 GbE (Gigabit Ethernet) com o uso de módulos ópticos 10BASE-SR l) Implementar protocolo Virtual Router Redundancy Protocol (VRRP RFC 2338) ou equivalente, com, no mínimo, 128 instâncias; m) Implementar protocolo OSPF v2 (RFC 2328); n) Implementar protocolo UDLD (Uni-directional Link Detection) ou similar; o) Implementar balanceamento SLB (Server Load Balancing) em plataforma multiservidor, com a monitoração das aplicações, plataformas, carga e a distribuição eficiente e transparente das requisições; p) Suportar SLB com 800 VIPs (Virtual IP); q) Implementar balanceamento GSLB (Global Server Load Balancing) com a comunicação com a aplicação de SLB. No caso de não existir esta funcionalidade no equipamento, deve ser ofertado um appliance externo compatível com a funcionalidade de SLB em ambiente multisite ou um módulo a ser adicionado ao Roteador de Borda; r) Permitir a utilização de filtragem de tráfego para classificação e criação de filas; s) Implementar algoritmos de enfileiramento SP (Strict Priority) e WRR (weighted round robin); t) Todas as portas deverá possuir leds indicadores de status; u) Possuir fonte principal e redundante hot-swappable ou N+1 hot-swappable; v) Devido a complexidade da solução desejada, a proponente obrigatóriamente deve garantir a completa compatibilidade e interoperabilidade dos seguintes itens: Storage ( ), Backup ( ), Conectividade ( ), Servidores ( ), Switches Core ( ), Switch de Acesso Modular Distribuição DMZ ( ), Roteadores de Borda ( ) Roteadores de Borda Devem ser fornecidos 5 (cinco) roteadores com as características descritas nos itens a seguir, que deverão ser instalados no Data Center do contratante Características Técnicas Os roteadores devem ter as seguintes características técnicas: a) Roteador camada 3 de arquitetura modular ou fixa para módulos SFP; b) Os módulos mini Gigabit Ethernet SFP ou XFP devem ter as opções de interface para Fibra ótica ou UTP; c) Deve atender ao padrão IEEE 802.3ae (10 Gigabit Ethernet), 10GBase-SR e 10GBase-LR; d) Permitir capacidade de throughput de no mínimo 100 Mpps (cem milhões de pacotes por segundo); e) Permitir capacidade de processamento do backplane de no mínimo 128 Gbps (cento e vinte oito Gigabits por segundo) do tipo non-blocking; f) Deve possuir memória DRAM necessária considerando todas as funcionalidades ativadas como descritas neste item; g) Deve ser fornecido populado com Line Card(s) com as quantidades de módulos ou portas descritas na tabela de quantitativos; h) Possuir no mínimo 24 portas 1 Gbps padrão IEEE 802.3z com suporte à SFPs SX e LX; i) Possuir no mínimo 04 interfaces para conexão de 10 GbE (Gigabit Ethernet) com o uso de módulos 209

10 ópticos SFP+ ou XFP 10 Gbps além das 24 portas 1 Gbps, o equipamento dever ser acompanhado de 2 transceivers 10GBASE-SR e 2 transceivers 10GBASE-LR j) Implementar protocolo OSFP e VRRP: k) RFC 2328 OSPF; l) RFC 3101 OSPF NSSA; m) RFC 1745 OSPF Interactions; n) RFC 1765 OSPF Database Overflow; o) RFC 1850 OSPF v2 MIB and Traps; p) RFC 2370 OSPF Opaque LSA Option; q) RFC 3623 Graceful OSPF Restart; r) Implementar protocolo BGP: s) RFC 4273 BGP-4 MIB; t) RFC 1745 OSPF Interactions; u) RFC 4271 BGP-4; v) RFC 1965 BGP-4 Confederations; w) RFC 1997 Communities Attribute; x) RFC 2385 TCP MD5; y) Authentication of BGP Session; z) RFC 2439 Route Flap Dampening; aa) RFC 2796 Route Reflection; bb) RFC 2842 BGP4 Capabilities Advertisement; cc) RFC 2918 Route Refresh Capability; dd) Draft-ietf-idr-restart-10 Graceful Restart Mechanism for BGP; ee) Implementar pelo menos de entradas na tabela FIB. gg) Implementar roteamento usando o protocolo BGP4 para IPv6, atendendo à RFC hh) Implementar protocolo UDLD (Uni-directional Link Detection) ou similar. ii) Possuir 08 filas em hardware por porta e deve priorizar tráfego baseado em ToS/DSCP e permitir alterar as marcações (marcar ou remarcar); jj) Permitir a utilização de filtragem de tráfego para classificação e criação de filas; kk) Permitir filtragem de tráfego baseada em parâmetros L2 como endereços MAC (endereço de origem e destino) e parâmetros L3 (endereço IP de origem e destino, protocolo, porta TCP/UDP); ll) Implementar algoritmos de enfileiramento SP (Strict Priority) e WRR (weighted round robin) ou similar; mm) Implementar protocolo IP Multicast: nn) RFC 1122 Host Extensions; oo) RFC 1256 ICMP Router Discovery Protocol; pp) PIM-DM; qq) RFC 2362 PIM-SM; rr) PIM-SSM; ss) Todas as portas deverá possuir leds indicadores de status, modo de operação e tráfego na rede; tt) Possuir fonte principal e redundante hot-swappable ou N+1 hot-swappable; uu) Implementar pelo menos de entradas na tabela RIB usando o protocolo BGP4 (Border Gateway Protocol) vv) Implementar pelo menos 128 peers BGP4 (Border Gateway Protocol) simultaneamente; ww) Devido a complexidade da solução desejada, a proponente obrigatóriamente deve garantir a completa compatibilidade e interoperabilidade dos seguintes itens: Storage ( ), Backup ( ), Conectividade ( ), Servidores ( ), Switches Core ( ), Switch de Acesso Modular Distribuição DMZ ( ), Roteadores de Borda ( ) Especificações Técnicas Gerais de Elementos de Rede (Switches e Roteadores) Características Técnicas: a) Todos os switches e roteadores desta especificação técnica deverão atender aos seguintes requisitos 210

11 gerais: b) Os equipamentos devem ter gabinete único para montagem em rack padrão 19 e devem vir acompanhados do respectivo conjunto de montagem no rack; c) Cada equipamento será destinado ao uso em ambiente tropical com umidade relativa na faixa de 20 a 80% (sem condensação) e temperatura ambiente entre 0ºC a +45 ºc d) Possuir alimentação redundante nominal de 100~120V ou 210~230V e freqüência de conforme normas da ABNT, ou auto-ranging. Deverá vir acompanhado de cabo compatível com o equipamento; e) Possuir interface serial para gerenciamento padrão RS-232 (EIA-232), com conector tipo RJ45 ou DB-9 ou DB-25 para o terminal de gerência, acompanhado de cabo adaptador com interface USB para conexão ao microcomputador; f) Possuir gerenciamento em interface WEB (HTTP) nativo ou via software de gerência; g) Permitir acesso a CLI (Command Line Interface) via Telnet (RFC 854) e SSHv2; h) Permitir atualização do software interno via TFTP (RFC 783) ou FTP; i) Possuir gerenciamento SNMPv1/v2c/v3 (RFC 1157), MIB-II (RFC 1213); j) Permitir monitoração (desempenho e alarmes) de temperatura de operação, ventilador e alimentação elétrica do switch via protocolo SNMP; k) Ser fornecido com todas as MIBs dos equipamentos gerenciados e toda a documentação das MIBs utilizadas, bem como das interfaces utilizadas para a monitoração dos equipamentos (SNMP e outros protocolos), isto em mídia eletrônica ou disponibilizada na WEB l) Permitir armazenamento de logs, bem como o envio de logs para servidor syslog externo; m) Possuir autenticação de usuário via protocolo RADIUS/TACACS+; n) Atender padrões IEEE 802.1d (MAC Bridging), 802.3u (100BaseTX), 802.3ab (1000BaseT), 1000Base-X (SFP); 802.3z (1000BaseSX/LX); o) IEEE 802.3x (controle de fluxo); p) IEEE 802.1q (VLAN); q) IEEE 802.1d (STP) r) IEEE 802.1w (RSTP) s) IEEE 802.1s (Multiple Spanning Tree); t) IEEE 802.1p (CoS); u) IEEE 802.3ad (Link aggregation) com LACP; v) Multicast IGMP v1, v2 e v3 e IGMP Snooping; w) Suportar configuração de data e hora sincronizada através de servidores NTP e/ou SNTP e/ou NTPv3; x) Todos os equipamentos especificados deverão ser acompanhados de software, incluindo todas as licenças e de mais acessórios necessários para o perfeito funcionamento, incluindo sistemas operacionais, sistemas de gerenciamento de bancos de dados, quando necessário, e licenças de módulos de softwares embarcados nos equipamentos. As licenças de software deverão ser fornecidas de acordo com as quantidades de elementos da especificação técnica, número de usuários, número de servidores, número de CPUs/Cores e tamanho de memória ou banco de dados; y) Deverá ser acompanhado de cabos de força, acessórios e cabo de acesso a console do equipamento para configuração do mesmo; z) Todo hardware, software, e respectivas licenças deverão ser fornecidos para utilização de todas as funcionalidades descritas neste edital, sendo obrigatório que o software seja entregue na última versão estável DAS LICENÇAS DE SOFTWARE; Condições de Garantia: Deverão ser de responsabilidade da CONTRATADA, as seguintes condições: a) Atendimento 24x7-24 horas por dia, 7 dias por semana, incluindo feriados. b) Prazo máximo para solução dos problemas de 06 (seis) horas a partir da abertura do chamado, que poderá ser efetuado através de telefone e/ou correio eletrônico; c) Disponibilidade de site na Web para registro do equipamento para posteriores notificações pró-ativas sobre novas versões de ROM e softwares do equipamento; d) Disponibilidade de site na Web para Suporte On-Line e transferência de arquivos de configuração (drivers de dispositivos e similares) Suporte Preventivo On-Site: 211

12 As seguintes características de Suporte Preventivo On-Site devem ser atendidas: a) Revisão quadrimestral do ambiente com avaliação de incidentes ocorridos e log s de sistemas e ferramentas de gerenciamento, correlacionando-os e recomendando ajustes e/ou mudanças preventivas viáveis e assertivas relativas a disponibilidade, segurança e desempenho, além de orientações sobre correta operação e administração da solução; b) Avaliação de conformidade do ambiente, com as melhores práticas e guias de deployment dos fabricantes para a solução implementada; Serviços de Instalação e Configuração: A CONTRATADA deverá fornecer os seguintes serviços de instalação e configuração: a) A CONTRATADA deverá executar os serviços de instalação de todo o hardware, software e licenças fornecidos; Dos Serviços de Cloud Computing: Fornecimento de até 100 (cem) servidores virtuais com 2 (dois) processadores virtuais (vcpu). Fornecimento de no mínimo 150 (cento e cinquenta) GB de espaço em disco para cada servidor virtual com discos SAS de 15K RPM de forma a permitir workloads intensivos, nomeadamente 50 IOPS. Capacidade de fornecimento de templates pré-configurados dos respectivos sistemas operacionais: a) Windows 2008 x64 Enterprise b) Windows 2008 x64 Enterprise R2 c) Windows 2008 x86 Standard SP2 d) Windows 2008 x64 Standard e) Windows 2008 x86 Enterprise SP2 f) Red Hat Enterprise 6.2 x86 g) Red Hat Enterprise h) CentOS 6.2 x86 i) CentOS 6.2 x64 j) Debian 6 x64 Fornecimento de licenciamento Banco de Dados Microsoft SQL Server 2012 Standard, licenciamento mínimo de 20 (vinte) Cores. Fornecimento de licenciamento Banco de Dados Oracle Database Standard Edition, licenciamento mínimo de 20 (vinte) Cores. Utilização do conceito de elasticidade, provendo recursos adicionais (memória, processamento e espaço em disco) via interface web com provisionamento disponível em minutos. Baixa dos recursos adicionais (memória, processamento e espaço em disco) via interface web com provisionamento disponível em minutos. Contratação de recursos adicionais (processamento adicional, memória adicional, espaço em disco adicional) via portal, com usuário e senha disponibilizados para a contratante. Cobrança na fatura mensal dos recursos adicionais apenas pelo período de utilização (cobrança por uso). Os recursos variáveis contratados durante o plano serão acrescidos na fatura proporcionalmente ao seu uso. Inicialmente será disponibilizado o mínimo contratado conforme características abaixo: a) 50 (cinquenta) servidores virtuais, com 2 (duas) vcpu b) 4 Gb de memória RAM para cada servidor virtual; c) 150 (cento e cinquenta) GB de armazenamento por servidor; Forma de incremento dos serviços: a) Processamento (1vCPU) b) Memória (1GB RAM) c) Composto de Memória RAM e Processamento (1vCPU/2GB RAM) d) Armazenamento (10GB) e) Templates de sistemas operacionais, conforme citado acima Fornecimento de Firewall em máquina virtual Red Hat Linux Enterprise 6.2 x64. Essa máquina virtual deve possuir 6 (seis) VCPU, 12 (doze)gb de RAM e 150G (cento e cinquenta) de storage Da Conectividade e Backup: a) A conexão entre o Data Center do CEPROMAT e o Data Center da CONTRATADA deverá ser realizada 212

13 através de link privado de 100 (cem) Mbps, com tráfego ilimitado, conforme previsto na tabela de formação de preços. b) Fornecimento de 1 (uma) conexão Internet de 10 (dez) Mbps, com tráfego ilimitado e saída pelo Data Center da CONTRATADA. c) Fornecimento de VLANs no ambiente da solução. d) Fornecimento de cópia de segurança com capacidade de clonagem das máquinas virtuais. e) Fornecimento de serviço de backup e restauração integral da solução. f) Permissão de acesso remoto via SSH ou remote desktop connection Dos requisitos do portal técnico e do portal da loja: a) Fornecimento de sistema de administração do portal técnico: i. Execute as funções de definição de zonas de perímetro ii. Criação de servidores através de templates sistema operativo pré-definido + recursos mínimos; iii. Criação/eliminação de LAN s virtuais; iv. Agrupação lógica de servidores v. Criação/eliminação de grupos vi. Personalização da infraestrutura virtual vii. Criação, eliminação e duplicação de servidores viii. Utilização de operações rápidas iniciar, desligar, reiniciar e reset de servidores ix. Alteração de processamento, memória, disco e rede dos servidores x. Criação de cópias de segurança imagens a servidores xi. Recuperação de servidores através de cópias de segurança existentes xii. Monitoramento do processamento, memória e armazenamento por datacenter virtual (últimos sete dias corridos) xiii. Registro de operações efetuadas nos servidores e datacenter virtual xiv. Definição de regras de balanceamento de carga entre servidores xv. Definição de regras na firewall IP (origem e destino), protocolo e porta xvi. Parametrização de DHCP IP dinâmicos e/ou estáticos xvii. Definição de perfis de utilização de acesso para cada usuário xviii. Solicitação de recursos temporários xix. Aumento diminuição de recursos adicionais xx. Aprovação/reprovação de solicitações. b) Fornecimento de sistemas de Administração do portal técnico: i. Aumentar / libertar recursos; ii. Adquirir / libertar recursos adicionais; iii. Administração de perfis de usuário; iv. Visualização do histórico de adesões, classificados pelo nome da oferta, identificação e data da adesão v. Gestão de documentos relacionados ao produto vi. Relatório de compras efetuadas, com a configuração de período e identificação da adesão, com a possibilidade de exportação do arquivo em extensão xml, csv, pdf, mhtml, xls, tiff e doc. vii. Possibilidade de alteração de cadastro do usuário viii. Workflow para definição do nível de aprovação pelo administrador do sistema c) Cópias de Segurança: i. Solicitamos um restore de servidores virtuais no mês, com base no backup à imagem dos servidores existentes na plataforma, com periocidade diária e política de retenção semanal Movimentação lógica de dados Este item trata das especificações e requisitos dos serviços necessários para a movimentação lógica dos dados nas fases aqui estipuladas, incluindo características de segurança e o atendimento dos prazos estabelecidos, deverão ser observados pela CONTRATADA de forma a atender integralmente a todos os requisitos apresentados. O não atendimento a qualquer desses requisitos, por completo ou em parte, sujeitará a CONTRATADA à aplicação das sanções contratuais correspondentes. 213

14 Requisitos a serem seguidos para movimentação lógica dos dados: A Fase 1 visa a migração dos dados atualmente residentes no datacenter da CEPROMAT para o ambiente de Cloud Computing que será fornecido neste documento. A Fase 2 visa a migração dos dados migrados da Fase 1 residentes no ambiente de Cloud Computing para sua localização definitiva, o Centro de Dados 1. Antes de iniciar a movimentação, a CONTRATADA entregará um documento assinado ao CONTRATANTE atestando o conhecimento de todas as aplicações e seus respectivos dados a serem migrados para a estrutura de Cloud Computing a ser fornecida neste documento. A partir da assinatura do referido documento, a CONTRATADA será responsável pela segurança dos dados transportados, arcando com qualquer prejuízo financeiro decorrente do vazamento ou furto destes (Em caso de transporte por mídia física); A CONTRATADA deverá manter um inventário dos servidores e aplicações do CONTRATANTE em caráter de controle sempre que houver inclusão ou exclusão de equipamentos; Serviços a serem realizados pelo contratado em todas as fases ITEM Atestado conhecimento Conferência aplicações e dados Transporte dos dados de das Reestabelecimento dos serviços DESCRIÇÃO Responsabilidades A partir da sinalização do CONTRATANTE, a CONTRATADA deverá verificar e emitir um documento assinado atestando o o conhecimento de todas as aplicações e seus respectivos dados a serem migrados. A CONTRATADA fará um checklist de todos as aplicações que sairão do Site da CEPROMAT para que seja reconferido após sua migração em ambas as fases. Os dados serão movidos pela CONTRATADA via Link de dados ou fisicamente, através de processo de cópia dos mesmos (a critério da CONTRATADA, em acordo com a CONTRATANTE) em ambas as fases do projeto, ou empresa por ele contratada, observando todos os itens de proteção e segurança necessários. As Aplicações e seus respectivos dados serão reestabelecidos em seus respectivos recursos em ambas as pela CONTRATADA, ou empresa por ele contratada, de acordo com os levantamentos feitos pela CONTRATADA e aprovado pelo CONTRATANTE. ITEM Responsabilidades do CONTRATANTE Responsabilidades da CONTRATADA DESCRIÇÃO O CONTRATANTE oferecerá os melhores esforços no sentido de viabilizar a execução dos serviços descritos no item 2 deste documento. Serão de inteira responsabilidade e a expensas do CONTRATADO, sem nenhum custo adicional para o CONTRATANTE: Execução dos serviços descritos no item 2 deste documento; Alocação de profissionais qualificados e todas as obrigações trabalhistas relacionadas; Todos os ônus relativos a transporte, alimentação, e hospedagem de profissionais, transporte e instalação dos equipamentos, ligações telefônicas para instalação física dos equipamentos Macrofases do plano ITEM DESCRIÇÃO 214

15 ESTADO DE MATO GROSSO Macrofases Comunicado de Conclusão Segue abaixo a relação das macrofases do plano: a. Planejamento; b. Movimentação das aplicações e respectivos dados; c. Reestabelecimento dos serviços em todas as fases do projeto. O Coordenador das atividades da CONTRATADA deverá comunicar ao gestor do CONTRATANTE, responsável pelo acompanhamento da movimentação dos equipamentos, a conclusão de cada macrofase Planejamento ITEM Plano de movimentação e instalação física dos equipamentos DESCRIÇÃO A CONTRATADA deverá apresentar ao CONTRATANTE em reunião própria, quando do conhecimento das aplicações e seus dados, documentos de gerenciamento de projeto com as informações necessárias para fornecer subsídios que possibilitem controle efetivo das atividades que serão executadas para a movimentação lógica em todas as fases do projeto, a ser validado pela equipe responsável do CONTRATANTE Prazos ITEM Planejamento Movimentação lógica das aplicações e seus dados Instalação física dos equipamentos DESCRIÇÃO A partir do aceite, feito pelo CONTRATANTE, a CONTRATADA terá um período, definido em comum acordo com o CEPROMAT, para apresentar o plano de movimentação e instalação física dos equipamentos. Após a conclusão do item anterior, o CONTRATADO terá um período definido em comum acordo com o CEPROMAT, para mover todas as aplicações e dados listados neste documento e conforme o levantamento feito pelo CONTRATADO Após a conclusão do item anterior, o CONTRATADO terá um período definido em comum acordo com o CEPROMAT para instalar e deixar em estado operacional todas as aplicações e seus dados Acordo de Nível de Serviço Todos os componentes que compõe a solução de infraesturura de computação virtual, bem como os elementos da infraestrutura, devem possuir nível de disponibilidade mínimo padrão, associado à disponibilidade mensal, garantida em contrato. Desta forma, a cada final de mês será feito um levantamento em horas de indisponibilidade da hospedagem. O tempo que exceder será descontado o pagamento do mês seguinte. A taxa em percentual de indisponibilidade considerada será de 99,9% e será calculada da seguinte maneira: 100% α 1, σ Sendo: α = tempo de indisponibilidade imputado a um servidor virtual afetado por incidentes de severidade 1. σ = horas de serviço do mês em que ocorreram os incidentes de Severidade 1. Severidade Descrição 1 Falha em sistema crítico, com impacto imediato na disponibilidade de cada servidor Virtual. 215

16 ESTADO DE MATO GROSSO 2 Falha em componente não crítico, sem impacto na disponibilidade de cada servidor virtual INFRAESTRUTURA PARA OPERAÇÃO SISTEMA DE APRESENTAÇÃO DE MAPAS GEOREFERENCIADOS Sistema de Informação computacional com funcionalidades para apresentação de mapas que indiquem precisamente a localização dos chamados oriundos de telefones fixos, especialmente dos telefones públicos, com base em dados de georreferenciamento dos endereços de instalação dos telefones originadores das chamadas, vetorizados com base em imagens de satélite e enriquecido com informações levantadas em campo. Suas características devem atender às seguintes especificações: a) Possuir precisão posicional; b) Possuir as informações cadastrais: nome logradouro, numeração de porta, bairros, Edificação de Destaque (prédios públicos, escolas, grandes indústrias, shoppings, (pontes, viadutos, praças), áreas de risco e itens de mercado (classe sócio-econômica, residencial ou não residencial, número de andares etc), divisas de lote, hidrografias, meio fios e acidentes geográficos; c) O modelo de endereçamento deve utilizar um banco de dados com códigos únicos para a representação dos logradouros; d) Permitir medições de distancia e de planejamento de rotas; e) Permite a conversão de dados de uma base digital cartográfica para uma base cartográfica direcionada a utilização em geoprocessamento (GIS). O sistema deve prover informações de mapeamento urbano básico (cartografia), viabilizando um controle de acesso mais racional e com maior integridade aos dados de mapeamento urbano com integração via Web. Deve ser uma solução de alto desempenho e disponibilidade para acesso a um banco de dados espacial com o objetivo de atender as necessidades em Sistema de Informação Geográfica. A solução deve permitir a aquisição, visualização e manutenção de base de dados espaciais bem como a utilização em ambiente WEB. A solução apresenta as seguintes funcionalidades básicas: a) Acesso direto ao banco de dados espacial corporativo, viabilizando consulta das informações alfanuméricas relativas ao Mapeamento Urbano Básico. b) Visualização e consulta ao Mapeamento Urbano Básico. c) Edição alfanumérica dos atributos de Mapeamento Urbano Básico. d) Controle de camadas (layers). e) Navegação básica no mapa. f) Acesso ao sistema através de senha e perfil de usuário. g) Imprimir: Realizar Impressão da tela gráfica em escala. Permite impressões híbridas. h) Histórico, em banco de dados, de todas as ações realizadas sobre cada objeto; incluindo usuário, data e hora. i) Permite o acesso do usuário através de senha e login definindo as possibilidades do mesmo no Sistema. Gestão integrada via Sistema de Segurança. j) Medições (Distância ponto a ponto e acumulativa). k) Permite copiar e colar para outros aplicativos. l) Criação de bookmarks. m) Criação de Buffers. Serão fornecidos os seguintes serviços relacionados ao sistema: a) Conversão dos dados de mapeamento urbano básicos fornecidos pela operadora para banco de dados específico da Secretaria de Segurança Pública integrado com a base de dados de telefonia da operadora b) Publicação do mapeamento urbano básico em ambiente Web. c) Desenvolvimento de aplicativo web para visualização e consulta do mapeamento urbano básico. d) Instalação da Solução na infra-estrutura determinada pela Secretaria de Segurança Pública e) Suporte e manutenção para a solução. Os recursos de hardware necessários para a execução dos serviços de georeferrênciamento, serão fornecidos 216

17 pela contratada. Devendo o referido hardware estar hospedado em Data Center externo na modalidade de Cloud Computer TECNOLOGIA EMBARCADA Objetivo Solução de Dispositivos Moveis, em formato de prancheta (tablet), que serao utilizados para visualizacao, captura, armazenamento e transmissao de mensagens, audios, imagens (fotografias) e videos, com capacidade de georreferenciamento por meio de tecnologia GPS, para apoio as operacoes. Deverão apresentar tela capacitiva ou resistiva sensivel ao toque (touch screen). Devem ser utilizados para operacao, comunicacao e conectividade movel contemplando: a. Dispositivos Moveis e equipamentos necessarios para sua utilização. b. Instalação de todos os componentes de hardware e software, bem como os equipamentos utilizados na sua fixação c. Transferencia de conhecimento relacionada a operacao cotidiana, ao suporte basico, a administração e a configuração das soluções para as equipes administrativa, operacional e tecnica e de manutenção. d. Suporte técnico e a manutenção da solução, conforme o Acordo de Nivel de Servico (ANS), fornecimento do código fonte com documentação detalhada, ao final do contrato, decorridos os 60 meses e em conformidade com o item 17 do termo. e. Servicos necessarios para operação e pleno funcionamento da Solução Requisitos Funcionais a. Os Dispositivos Moveis exercerão um importante papel no contexto de operacao integrada das forcas de seguranca e resposta a emergências no CIOSP. Por meio do acesso aos sistemas do de segurança de maneira remota, as equipes de campo poderao trabalhar com precisão e inteligência, utilizando-se de uma ampla gama de informações disponiveis em tempo real nos referidos sistemas. Neste contexto, e necessario o atendimento dos requisitos funcionais a seguir, objetivando a maximização da aplicabilidade de acordo com as necessidades dos agentes de campo. b. Mapa digital do modulo GPS para navegação disponivel off-line (de modo parcial) e via web para acesso on-line (de modo completo); c. O sistema devera permitir seu uso de modo on line e off line. O preenchimento de formularios e consulta aos dados em cache devem estar disponiveis mesmo em modo off line. A visualizacao do mapa eorreferenciado deve ser realizada no modo off-line no modulo GPS e ao recuperar a conectividade os dados atualizados no modo off-line devem ser refletidos no mapa; d. Permitir acesso a aplicações web definidas pelo CIOSP. A contratante disponibilizará webservice para esta interconexão. e. Envio e recebimento de mensagens de texto e imagens; f. Deve permitir a capacidade de comunicações com o Centro, em dados (interconectado por rede semfio movel, dentre outros), com funcionalidade de captura de imagens (fotografia) e com a aplicação de recursos de seguranca da informação. g. O processo de atendimento, monitoramento e registro de ocorrências deve possibilitar a realização de consultas, o acompanhamento, a solicitação e a visualizacao de relatorios e metricas, diretamente na interface do aplicativo, em ambiente de acesso restrito e com meio de transmissao criptografado. h. Devera ser capaz de acessar os sistemas necessarios com grande rapidez. Para tal, e tambem visando uma maior vida util, seus componentes de hardware devem ser de ultima geracao, em especial processador, memoria, disco solido e display. i. Adicionalmente, o dispositivo deve possuir camera para captura de imagens em alta resolucao (2mpix) e audio ambiente. j. Resiliencia e adaptação: Os equipamentos disponibilizados serao utilizados em ambientes hostis e para tanto estes devem apresentar caracteristicas de resistência comprovadas para continuo funcionamento. As informacoes dos sistemas devem estar disponiveis e de facil entendimento mesmo sobre influencia do ambiente em que se encontra. O dispositivo deve contar com recursos tanto para uso em suporte veicular quanto para ser transportado pelo agente de seguranca, devidamente inserido em capa protetora. k. Considerando que os equipamentos disponibilizados serao parte integrante do equipamento de campo dos agentes operativos, estes devem ser fornecidos com capacidade de recarga de energia utilizando conectores de energia fornecidos nos veiculos dos agentes. 217

18 Dispositivo Móvel a) Sistema operacional Android; b) Processador dual core mínimo de 1 Ghz; c) Memória RAM e FLASH mínima de 1GB; d) Minimo IP 54 e) Idioma Português brasileiro; f) Possuir tela do terminal com as seguintes características: Touchscreen (sensível ao toque); LCD digital; Tamanho diagonal entre 7 e 11 polegadas; Possuir resolução gráfica mínima de 800 x 480 pixels. Possuir luminosidade adequada de forma a permitir boa visualização em condições de luz intensa; Possuir sensor para identificar a luminosidade ambiente e ajustar o brilho da tela do terminal de acordo com o ambiente; Ser anti-reflexivo; g) Possuir teclado virtual na tela touch screen; h) Possuir receptor GPS de alta sensibilidade (pelo menos -160 db), com suporte a A-GPS; i) Possuir memória Micro SD de pelo menos 4 GB; j) Acelerômetro interno; k) Possuir capacidade de comunicação em 3G; l) Serviço de 3G/EDGE com pacote de dados ilimitado m) Possuir comunicação Bluetooth 2.0; n) Possuir comunicação Wi-Fi b/g; o) Possuir câmera traseira de pelo menos 3 megapixels; p) Deve possuir gabinete em ABS e proteção para suportar impactos conforme ABNT NBR IEC : Queda livre. É necessário confirmação com ensaio em laboratório; q) Deve possuir bateria recarregável interna, de lition-ion, com duração mínima de 7 horas; r) Deve possuir pelo menos 02 interfaces USB (01 OTG) para comunicação com dispositivos externos; s) Suportar alimentação elétrica entre 6 e 36 Volts de acordo com normas automotivas; t) Possuir proteção contra pico de tensão (ISO ); u) Equipamento deve ter funcionalidade de forma que o veículo ao ter sido desligado pelo controle de ignição passe o equipamento automaticamente para o estado de hibernação, conforme parâmetro de tempo transcorrido configurado no equipamento (tempo de retardo). Ao ser acionada a ignição e o veículo novamente ligado, o equipamento deverá automaticamente passar para o estado ativo; v) Deverão ser fornecidos o suporte, materiais e os serviços necessários à fixação do equipamento no painel do veículo. O suporte não poderá ser fixado através de perfurações no veículo; w) A alimentação elétrica deve ser feita por meio da conexão diretamente na bateria do veículo. Deverão ser fornecidos os materiais e os serviços necessários para ligação do equipamento na bateria; x) Deve ser apresentada documentação assinada pelo fabricante atestando que os equipamentos ofertados atendem as especificações e funcionalidades exigidas; Suporte Veicular a) Instalação em vidro dianteiro ou painel de veiculo. b) Permitir a transferência do suporte para outro veiculo sem perder as condições de fixacao originais do suporte pelo periodo de garantia estipulado no contrato. c) Facil remocao e instalacao do suporte em qualquer outro veiculo, sem necessidade de adaptacoes destrutivas, modificacoes em paineis, troca de pecas ou equipamentos dos veiculos a serem instalados. d) Não deve apresentar cantos vivos ou quaisquer outros elementos que possam oferecer riscos a seguranca dos operadores. e) Deve prover os cabos, equipamentos e conectores para permitir a alimentacao eletrica e o carregamento da bateria enquanto estiver instalado no veiculo. 218

19 Sistema para dispositivo móvel a) Deverá ser fornecido software para comunicação do equipamento com os serviços corporativos, com as seguintes especificações: Possuir mapa (de ruas, avenidas e rodovias) de Cuiabá e Varzea Grande. Possuir funcionalidade para que em tempo real, efetue a visualização na tela do terminal da sua localização; Possuir localização, conforme suas coordenadas geográficas (latitude e longitude); Possuir funcionalidade de indicação da navegação na tela do terminal; Possuir funcionalidade para a definição e visualização do trajeto na tela do terminal; Possuir funcionalidade de busca por endereço (nome da rua/avenida e número) ou cruzamento de duas ruas/avenidas; Possuir funcionalidade de visualização na tela do terminal dos nomes das ruas/avenidas de um trajeto pré-definido; Possuir funcionalidade de visualização na tela do terminal dos nomes das ruas/avenidas de um trajeto percorrido; b) Possuir controle de zoom (aumento e diminuição) da visualização do mapa na tela do terminal, por meio de toque na tela; c) Possuir funcionalidade de pesquisa de pontos de interesse nas proximidades do local onde se encontrar; d) Possuir funcionalidade para transmissão e gravação de dados históricos ( pacotes de dados) em memória não volátil, das seguintes informações: Data; Hora; Latitude e longitude; Velocidade. e) Para o atendimento do contido no item anterior, deverá ser observado o seguinte: A transmissão das informações deverá ser feita pelo envio de string de dados diretamente ao servidor definido pelo órgão contratante; A transmissão das informações deverá ser feita periodicamente e automaticamente conforme critérios de tempo definidos na console de gerenciamento central, por meio de uma rede de dados; Os dados históricos gravados em memória não volátil devem estar acessíveis por meio da rede de dados utilizando de uma conexão TCP, de forma que um programa de computador do CIOSP possa efetuar o acesso diretamente a estas informações; Possuir funcionalidade e capacidade física para que no caso de perda de comunicação pela rede de dados, os dados a serem enviados sejam automaticamente gravados em memória não volátil. Deverá ter capacidade de gravação de no mínimo pacotes de dados (dados históricos). Ao ser restabelecida a rede de dados, automaticamente a gravação deve ser interrompida e a transmissão restabelecida, sendo que as informações gravadas deverão ser enviadas para o banco de dados onde estão as informações recebidas dos equipamentos em operação; f) Efetuar a gravação do histórico de troca de mensagens de texto enviadas e recebidas em memória não volátil e ainda possuir funcionalidade de consulta e visualização deste histórico na tela do terminal; g) Deverão ser fornecidos e instalados todos os recursos materiais que sejam necessários para a geração destas informações; h) O equipamento deverá, por meio de tecla de atalho ou por ícones disponíveis no monitor, possuir camada lógica que faça a inserção de dados e efetue o envio destes dados por meio de uma string de dados, a um servidor definido pelo órgão contratante, na seguinte conformidade: Consulta de Veículos Abrir uma tela no terminal para a inserção de dados (placa e chassi), em seguida enviar uma string de dados contendo placa e chassi, irá receber uma string de dados contendo placa, chassi, tipo, modelo/marca, cor, carroceria, município, ano fabricação, ano modelo, categoria, RENAVAM e situação atual do veículo. Estas informações deverão ser mostradas no monitor; Consulta de Pessoas/condutor - Abrir uma tela no terminal para a inserção de dados (nome da pessoa e seu número do documento RG/CPF/CNH), em seguida enviar uma string de dados contendo nome da pessoa e seu número do documento, irá receber uma string de dados contendo nome da pessoa, número do 219

20 documento, nome da mãe, nome do pai, data de nascimento, cor do cabelo, tipo do cabelo, cútis, tipo da pessoa, foto, sua situação criminal, categoria de habilitação, vencimento da habilitação e pontos na habilitação. Estas informações deverão ser mostradas no monitor; i) Efetuar o recebimento de coordenadas de localização de pontos de interesse, viaturas e ocorrências a partir de um servidor do órgão contratante, sendo que estas localizações devem ser plotadas no mapa do monitor com o identificador do tipo de evento (tipo de ponto de interesse, veículo, agente ou ocorrência). j) Possuir funcionalidade que envie um POPUP para a tela do monitor toda vez que o veículo passe por local definido como ponto de interesse, conforme definição do órgão contratante; k) Permitir a configuração do envio de coordenadas geográficas, conforme os seguintes critérios: Por intervalo de tempo, iniciando de 15 em 15 segundos, podendo ser acrescentado de 15 segundos até no mínimo segundos; Por alteração da direção do deslocamento em graus, mínimo de 45 em 45 graus; Por deslocamento percorrido, iniciando de 100 em 100 metros, podendo ser acrescentando de 100 em 100 metros até no mínimo metros. Combinação dos critérios acima descritos. l) Utilizar como protocolo de comunicação de dados a pilha TCP/IP; m) Utilizar como protocolo de camada de transporte o TCP ou UDP da pilha TCP/IP, sendo que no caso de utilização do UDP deverá ser implementado na aplicação recursos que garantam a entrega do pacote de dados transmitido; n) Deve possuir funcionalidade reinicialização automática do equipamento para o caso eventual de travamento, esta ação automática e o motivo devem ser registrados em log interno do equipamento; o) O equipamento deve ser entregue com toda camada lógica instalada, configurada e otimizada. Havendo necessidade de utilização de softwares a serem licenciados, o licenciamento destes softwares deverá ser feito em caráter definitivo pelo fornecedor da solução; p) Relatório operacional para o supervisor de campo com: Quantidades de ocorrências abertas, atendidas e em atendimento; Número de viaturas em atendimento e disponível; Viaturas e suas respectivas ocorrências. q) Criação do BO online integrado ao Sistema de Operações de Segurança Pública (SIOPM3) e Sistema de Registro de Ocorrências da Segurança Pública (SROP) utilizados no Centro Integrado de Operações de Segurança Pública do Estado de Mato Grosso (CIOSP), pela Polícia Judiciária Civil e pela Polícia Militar de Mato Grosso permitindo inclusão de imagens capturadas pelo equipamento. As informações contidas no BO online deverão ser armazenadas nas bases de dados do SIOPM3 e SROP; r) A aplicação a ser desenvolvida deverá utilizar framework para desenvolvimento de aplicações tipo mobile usando API s. s) Deverá ser entregue os comprovantes de licenciamento para os códigos utilizados. t) O desenvolvimento a que se refere o item anterior deverá ser realizado no ambiente físico e tecnológico da SESP sob a supervisão das Gerências de Projetos, de Sistemas e Banco de Dados da Coordenadoria de Tecnologia da Informação da SESP. Serão disponibilizados pela SESP somente as posições de trabalho (sem computador) com acesso lógico ao ambiente de desenvolvimento. u) O computador embarcado deve suportar a exibição de relatórios gerenciais da operação com base nas informações enviadas pelo servidor em formato HTML ou JSON (tempo de atendimento das ocorrências, tipo, hora da saída para o atendimento, hora da chegada ao local, horário de fechamento da ocorrência e horário de saída do local). v) O computador embarcado deve suportar o recebimento de informações de despacho para atendimento de ocorrências. w) O computador embarcado deve suportar a exibição do mapa do crime (mostrar numa determinada região quais as ocorrências registradas que já aconteceram e um texto com descrição). x) Efetuar a gravação do histórico de mensagens de texto enviadas e recebidas entre Central de Controle e o computador embarcado em operação. Tais registros deverão ser gravados no sistema de LOG da SESP - MT y) A solução deve suportar a troca de mensagens com a central de monitoramento, para minimizar o uso de rádio; 220

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch Fast Ethernet com as seguintes configurações mínimas: capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI; 24 (vinte e quatro) portas

Leia mais

SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA. Subitem Característica Especificação Exigência

SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA. Subitem Característica Especificação Exigência SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA Subitem Característica Especificação Exigência CONEXÕES DESEMPENHO 1.1 Portas RJ-45 1.2 Portas GBIC 1.3 Autoconfiguraçã

Leia mais

Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps

Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps Especificações Técnicas Característica/Configurações/Requisitos mínimos: Descrição do Material Switch

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1.UNIDADE REQUISITANTE: ETICE 2. DO OBJETO: ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 2.1. Registro de preços para futuras e eventuais aquisições de EQUIPAMENTOS DE REDE CORPORATIVOS ( SWITCHS e ACESSÓRIOS), todos

Leia mais

SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots. 1.2. - Controle

SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots. 1.2. - Controle SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots 1.1.1. Deve possuir no mínimo 06 slots para inserção de módulos de I/O, ou seja, 06 além dos slots para supervisoras; 1.1.2. Deve vir acompanhado de kit de suporte específico

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE Aquisição de Solução de Criptografia para Backbone da Rede da Dataprev ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE 1.1 Cada appliance deverá ser instalado em rack de 19 (dezenove) polegadas

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Especificação de Referência Switch de Borda Alguns itens apresentam opções de configuração, refletindo nos aspectos originais de preço e características da máquina Código do Material Descrição do Material

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12 TERMO DE REFERÊNCIA I DEFINIÇÃO DO OBJETO O presente Projeto Básico tem por objeto a aquisição de equipamentos para implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. ITEM DESCRIÇÃO QUANTIDADE 1 Switch

Leia mais

Expansão da rede local do CSS Equipamentos para Blocos do Sesc/DN

Expansão da rede local do CSS Equipamentos para Blocos do Sesc/DN Expansão da rede local do CSS Equipamentos para Blocos do Sesc/DN Objeto: Aquisição de infraestrutura de Tecnologia da Informação (TI) para expansão da rede loca do CSS (aumento de pontos de rede) em atendimento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas

TERMO DE REFERÊNCIA. Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas TERMO DE REFERÊNCIA Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas Deve ser montável em rack padrão EIA 19 (dezenove polegadas) e possuir kits completos para instalação; Deve possuir, no mínimo, 24

Leia mais

Aditamento nº 01 Pregão Eletrônico nº 15/01526 Objeto: CELESC DISTRIBUIÇÃO S/A - Aquisição de Ativos de Rede. Data: 04/05/2015

Aditamento nº 01 Pregão Eletrônico nº 15/01526 Objeto: CELESC DISTRIBUIÇÃO S/A - Aquisição de Ativos de Rede. Data: 04/05/2015 Aditamento nº 01 Pregão Eletrônico nº 15/01526 Objeto: CELESC DISTRIBUIÇÃO S/A - Aquisição de Ativos de Rede. Data: 04/05/2015 1. Por meio deste aditamento, inserimos o Anexo I Especificações Técnicas.

Leia mais

Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE

Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE Especificações Técnicas Mínimas: 1. O equipamento deve ter gabinete único para montagem

Leia mais

Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos:

Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos: ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 10/2014 (PERGUNTAS E RESPOSTAS) A ATA REGISTRO PREÇOS FUTURA E EVENTUAL AQUISIÇÃO SWITCH ÓPTICA E SWITCH BORDA A ADMINISTRAÇÃO DIRETA E INDIRETA DO MUNICÍPIO SÃO PAULO

Leia mais

Especificaça o Te cnica

Especificaça o Te cnica Especificaça o Te cnica Esta especificação técnica tem como objetivo possibilitar a implantação da infraestrutura de rede lógica (nível de acesso) na nova sede da DME Distribuição. A solução deverá ser

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310 Especificação Técnica 1. A Solução de Fitoteca ofertada deverá ser composta por produtos de Hardware e Software obrigatoriamente em linha de produção do fabricante, não sendo aceito nenhum item fora de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TR Pregão Eletrônico nº 018/2011. 2.1 - SWITCHES TIPO A - Camada Núcleo da Rede Campus e Data Center

TERMO DE REFERÊNCIA TR Pregão Eletrônico nº 018/2011. 2.1 - SWITCHES TIPO A - Camada Núcleo da Rede Campus e Data Center TERMO DE REFERÊNCIA TR Pregão Eletrônico nº 018/2011 Anexo I 1 DO OBJETO 1.1 - Prestação de serviços de infraestrutura tecnológica de conectividade e de segurança lógica, com fornecimento de equipamentos

Leia mais

1. LOTE 1 SWITCH REDE OPTICA

1. LOTE 1 SWITCH REDE OPTICA 1. LOTE 1 SWITCH REDE OPTICA Switch de 10 portas, Quantidade unidades. 1.1.1. Deve ser montável em rack padrão EIA 19 (dezenove polegadas) e possuir kits completos para instalação e deve ocupar uma unidade

Leia mais

GABINETE ALTURA PROCESSADORES NÚCLEOS DE PROCESSAMENTO MEMÓRIA RAM CHIPSET ARQUITETURA BIOS

GABINETE ALTURA PROCESSADORES NÚCLEOS DE PROCESSAMENTO MEMÓRIA RAM CHIPSET ARQUITETURA BIOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS GABINETE ALTURA - Rack Chassis Próprio - Ventiladores Internos Hot Plug Redundantes - Ventilação Adequada para a Refrigeração do Sistema Interno do Equipamento na sua Configuração

Leia mais

Especificação de Referência Switch de Acesso I

Especificação de Referência Switch de Acesso I 1 Especificação de Referência Switch de Acesso I Código do Objeto Descrição do Objeto Aplicação do Objeto Data da Especificação de Referência Validade da Especificação de Referência AC0000045 Switch de

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. JUSTIFICATIVA DA AQUISIÇÃO: para atender as necessidades da Câmara Municipal de Canoas/RS. 2. OBJETO: O objeto da presente licitação, na modalidade

Leia mais

Switch Central de Grande Porte

Switch Central de Grande Porte Switch Central de Grande Porte GERAL 1. Estrutura de chassi modular, para instalação em gabinete padrão EIA 19, e kit completo de instalação. Os equipamentos ofertados deverão vir acompanhados de kits

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 001 111586 Nobreak Senoidal de Dupla Conversão de no mínimo 3.0 KVa 1. Todos os equipamentos deverão ser novos de primeiro uso e estar na linha de produção atual do fabricante; 2. A garantia

Leia mais

SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO. 1.2 Para efeito de cálculo do volume total em TB deverá ser considerado que 1KB = 1024 bytes.

SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO. 1.2 Para efeito de cálculo do volume total em TB deverá ser considerado que 1KB = 1024 bytes. SOLUÇÃO DE STORAGE PROJETO X86 ARMAZENAMENTO Características Técnicas: 1.1 Deverá ser ofertada Solução de Storage com capacidade mínima de 100 TB (cem Terabyte) líquido, sendo 80TB (oitenta Terabytes)

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SWITCHES

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SWITCHES ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SWITCHES 1 SWITCH Todos os switches objeto deste fornecimento deverão ser do mesmo fabricante e serem entregues com todas as licenças de software necessárias à implementação de todos

Leia mais

SERVIÇOS DE LICITAÇÕES EDITAL PREGÃO PRESENCIAL N.º 001/2012 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 9/2012 ERRATA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ITEM I ITEM 1 COMPUTADORES SERVIDORES PARA RACK COM 2 PROCESSADORES Quantidade:

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL SESC/MS N.º 016/2012 - PG

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL SESC/MS N.º 016/2012 - PG EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL SESC/MS N.º 016/2012 - PG O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado do Mato Grosso do Sul, entidade de direito privado, sem fins lucrativos, comunica

Leia mais

PROAPPS Security Data Sheet Professional Appliance / Apresentação

PROAPPS Security Data Sheet Professional Appliance / Apresentação O ProApps Security O ProApps Security é um componente da suíte de Professional Appliance focada na segurança de sua empresa ou rede. A solução pode atuar como gateway e como solução IDS/IPS no ambiente.

Leia mais

((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 03/2009 (PERGUNTAS) AQUISIÇÃO DE SWITCH DE DISTRIBUIÇÃO DE 192 PORTAS

((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 03/2009 (PERGUNTAS) AQUISIÇÃO DE SWITCH DE DISTRIBUIÇÃO DE 192 PORTAS ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 03/2009 (PERGUNTAS) AQUISIÇÃO DE SWITCH DE DISTRIBUIÇÃO DE 192 PORTAS ((TEXTO)) Aos 15 (quinze) dias do mês de junho de dois mil e nove, às 14:00 hs, na sede da Empresa

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Referente ao Edital de Tomada de Preços nº. 004/2012 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PÁGINA 1 DE 6 ITEM 01 SERVIDOR DE RACK COM AS SEGUINTES CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS MÍNIMAS: INFORMAR OBRIGATORIAMENTE O FABRICANTE

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 004/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SWITCHES DE NÚCLEO, DISTRIBUIÇÃO E ACESSO

CONSULTA PÚBLICA Nº 004/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SWITCHES DE NÚCLEO, DISTRIBUIÇÃO E ACESSO CONSULTA PÚBLICA Nº 004/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SWITCHES DE NÚCLEO, DISTRIBUIÇÃO E ACESSO ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS APRESENTADOS PELAS EMPRESAS INTERESSADAS País: BRASIL Nome do Projeto: PLANO

Leia mais

HP Router Advanced Implementation

HP Router Advanced Implementation HP Router Advanced Implementation Dados técnicos O HP Router Advanced Implementation tem como objetivo, baseado na entrevista para coleta de informações junto ao Cliente e na análise dos equipamentos existente,

Leia mais

Prazo de Garantia dos produtos: 5 anos.

Prazo de Garantia dos produtos: 5 anos. MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Edital de Licitação n.º 051/2014 - PREGÃO ELETRÔNICO -SRP ATA de Registro de Preços 046/2014 ATA válida até 25/11/2015 Item

Leia mais

Descritivo Técnico. SLAView - Descritivo Técnico Build 5.0 release 4 16/02/2011 Página 1

Descritivo Técnico. SLAView - Descritivo Técnico Build 5.0 release 4 16/02/2011 Página 1 Descritivo Técnico 16/02/2011 Página 1 1. OBJETIVO O SLAview é um sistema de análise de desempenho de redes IP por meio da monitoração de parâmetros de SLA (Service Level Agreement, ou Acordo de Nível

Leia mais

ERRATA DE EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL 005/2015

ERRATA DE EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL 005/2015 ERRATA DE EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL 005/2015 No Anexo I Termo de Referência Item 03 (Três) Da Especificação. Os respectivos itens estão sublinhados. ONDE SE LÊ: 1) DA ESPECIFICAÇÃO 1 Processador

Leia mais

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE)

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) Possuir capacidade instalada, livre para uso, de pelo menos 5.2 (cinco ponto dois) TB líquidos em discos SAS/FC de no máximo 600GB 15.000RPM utilizando RAID 5 (com no

Leia mais

4 DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. As especificações técnicas dos equipamentos encontram-se detalhadas no ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS.

4 DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. As especificações técnicas dos equipamentos encontram-se detalhadas no ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. 4 DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS As especificações técnicas dos equipamentos encontram-se detalhadas no ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS.. Switch (comutador) de acesso 24 portas 10/100/1000 UTP padrão RJ-45

Leia mais

JOF - JOINT OPERATIONS FACILITY

JOF - JOINT OPERATIONS FACILITY Anexo 1 Especificações Técnicas (com alterações) 1. OBJETO DA CONTRATAÇÃO Aquisição de equipamentos de informática. 2. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LOTE 01 Item DESCRIÇÃO CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO QTD 1 Servidor

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE NOVA PRATA

ESTADO DO RIO GRANDE DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE NOVA PRATA EDITAL N.º 096/2015 - LICITAÇÃO N.º063/2015 - PREGÃO PRESENCIAL N.º 018/2015 LICITAÇÃO NA MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL OBJETIVANDO A AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA; EXCLUSIVO PARA ME S E EPP

Leia mais

SISTEMA CONSOLIDADO DE PROCESSAMENTO DE DADOS ABRANGENDO SERVIDORES, REDE E DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO. Página 1 de 5

SISTEMA CONSOLIDADO DE PROCESSAMENTO DE DADOS ABRANGENDO SERVIDORES, REDE E DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO. Página 1 de 5 SISTEMA CONSOLIDADO DE PROCESSAMENTO DE DADOS ABRANGENDO SERVIDORES, REDE E DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO SUBITEM SERVIDORES DE APLICAÇÃO DESCRIÇÃO 1 PROCESSADORES 8 (oito) processadores com clock mínimo

Leia mais

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EXPANSÃO E INTEGRAÇÃO DO SYSTEM STORAGE IBM DS4700.

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EXPANSÃO E INTEGRAÇÃO DO SYSTEM STORAGE IBM DS4700. ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EXPANSÃO E INTEGRAÇÃO DO SYSTEM STORAGE IBM DS4700. LOTE 1 (Único) 1 8 Disco FC de 300 GBytes, 4 Gbps, 15 Krpm E-DDM. Tecnologia Fibre Channel Enhanced Disk Drive Modules;

Leia mais

O servidor VRILLX 4000 é o estado da arte em tecnologia de processamento computacional

O servidor VRILLX 4000 é o estado da arte em tecnologia de processamento computacional GABINETE MODULAR O servidor VRILLX 4000 é o estado da arte em tecnologia de processamento computacional ALTURA * - Ventiladores Internos Hot Plug Redundantes - Exclusivamente para Rack Padrão 19 - Indicadores

Leia mais

Termo de Referência. Anexo II - Especificações Técnicas - Requisitos Funcionais. Diretoria Técnica-Operacional. Gerência de Tecnologia da Informação

Termo de Referência. Anexo II - Especificações Técnicas - Requisitos Funcionais. Diretoria Técnica-Operacional. Gerência de Tecnologia da Informação Diretoria Técnica-Operacional Gerência de Tecnologia da Informação Termo de Referência Anexo II Especificação Técnica 1 - INTRODUÇÃO Página 2 de 9 do TR-007-3700 de Este anexo tem por objetivo detalhar

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE CARAZINHO SA - ELETROCAR RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 016/12

CENTRAIS ELÉTRICAS DE CARAZINHO SA - ELETROCAR RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 016/12 CENTRAIS ELÉTRICAS DE CARAZINHO SA - ELETROCAR RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 016/12 1. Objeto : Aquisição de Equipamentos e Acessórios de Informática 2. Os itens 1.1, 1.2 e 1.3 do Termo de Referência

Leia mais

HP Network Core Implementation

HP Network Core Implementation HP Network Core Implementation Dados técnicos O serviço HP Network Core Implementation tem como objetivo, através de uma análise técnica no ambiente de rede local, realizar a implementação de uma proposta

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA LOTE 01. Memória RAM mínimo 1GB. Cabo de alimentação. Servidor de impressão integrado. Porta RJ-45 (10/100/1000Base-TX)

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA LOTE 01. Memória RAM mínimo 1GB. Cabo de alimentação. Servidor de impressão integrado. Porta RJ-45 (10/100/1000Base-TX) ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA LOTE 01 Impressora 1. Especificação Tecnologia de impressão: Laser, em Preto & Branco Velocidade da impressão (ISO/IEC 24734): 50 ppm (papel A4) Primeira página impressa (pronto):

Leia mais

Termo de Referência Tecnologia da Informação

Termo de Referência Tecnologia da Informação Termo de Referência Tecnologia da Informação TERMO DE REFERÊNCIA PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE TI E LICENÇAS. GERENCIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS JULHO/2015 CDG CAE 01/2015 1. DO OBJETO Aquisição de

Leia mais

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. EXPANSÃO DE TAPE LIBRARY IBM TS3310 - EXPANSÃO DE SYSTEM STORAGE IBM DS5020 e DS4700 - EXPANSÃO DE REDE SAN

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. EXPANSÃO DE TAPE LIBRARY IBM TS3310 - EXPANSÃO DE SYSTEM STORAGE IBM DS5020 e DS4700 - EXPANSÃO DE REDE SAN ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EXPANSÃO DE TAPE LIBRARY IBM TS3310 - EXPANSÃO DE SYSTEM STORAGE IBM DS5020 e DS4700 - EXPANSÃO DE REDE SAN LOTE 01 DESCRIÇÃO ITEM 1 Gabinete expansão 3576E9U para Tape

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Switch Tipo 1: Switch fast-ethernet 24 portas FE 100BASE-TX, 2 portas 1GbE 1000BASE-T, 2 portas 1GbE SFP;

TERMO DE REFERÊNCIA. Switch Tipo 1: Switch fast-ethernet 24 portas FE 100BASE-TX, 2 portas 1GbE 1000BASE-T, 2 portas 1GbE SFP; TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO Fornecimento de Switches, Módulos transceiver e Cordões Óticos. LOTE 1 Item Descrição 1.1 Switch Tipo 1: Switch fast-ethernet 24 portas FE 100BASE-TX, 2 portas 1GbE 1000BASE-T,

Leia mais

HP Router Basic Implementation

HP Router Basic Implementation HP Router Basic Implementation Dados técnicos O HP Router Basic Implementation tem como objetivo, baseado na entrevista para coleta de informações junto a equipe designada pelo cliente, realizar a instalação

Leia mais

Sugestão acatada. A redação do item 2.43 será alterada para Implementar

Sugestão acatada. A redação do item 2.43 será alterada para Implementar DEFINIÇÕES E RESPOSTAS AS SUGESTÕES APRESENTADAS PELO REPRESENTANTE GLOBALRED, VIA E-MAIL, DATADO DE 18/03/2011, RELATIVAS À CONSULTA PÚBLICA, REALIZADA NO DIA 16/03/2010, VISANDO DISCUSSÃO DAS ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

Redes de Computadores IEEE 802.3

Redes de Computadores IEEE 802.3 Redes de Computadores Ano 2002 Profª. Vívian Bastos Dias Aula 8 IEEE 802.3 Ethernet Half-Duplex e Full-Duplex Full-duplex é um modo de operação opcional, permitindo a comunicação nos dois sentidos simultaneamente

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA 1 - OBJETO

TERMO DE REFERENCIA 1 - OBJETO TERMO DE REFERENCIA 1 - OBJETO Contratação de empresa especializada para fornecimento de equipamentos e instalação de Ativos de Rede, destinados à ampliação da infraestrutura física e lógica da Procuradoria

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

Especificação Técnica PROJETO X86 2011 SERVIDOR EM RACK TIPO 2 DATAPREV

Especificação Técnica PROJETO X86 2011 SERVIDOR EM RACK TIPO 2 DATAPREV 1. REQUISITOS 1.1. Esta especificação destina-se exclusivamente a um único servidor. Todos os equipamentos fornecidos deverão atender a todos os itens constantes desta especificação técnica. 2. ESTRUTURA

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 003/2015

CONSULTA PÚBLICA Nº 003/2015 CONSULTA PÚBLICA Nº 003/2015 TI APPLICATION DELIVERY CONTROLLER ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS APRESENTADOS PELAS EMPRESAS INTERESSADAS País: BRASIL Nome do Projeto: PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Conteúdo deste módulo Equipamentos usados nas Redes; Modelos de Camadas; Protocolos

Leia mais

Switch de borda L3 com 48 portas, sendo 2 portas de 10Gbps

Switch de borda L3 com 48 portas, sendo 2 portas de 10Gbps Switch de borda L3 com 48 portas, sendo 2 portas de 10Gbps ARQUITETURA 1. Permitir instalação em gabinete de 19" (dezenove polegadas). 2. LEDs de identificação de atividades de status do sistema, de cada

Leia mais

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES Página 1 CONHECIMENTO ESPECÍFICO 01. Suponha um usuário acessando a Internet por meio de um enlace de 256K bps. O tempo mínimo necessário para transferir um arquivo de 1M byte é da ordem de A) 4 segundos.

Leia mais

Sistema De Armazenamento De Dados Storage

Sistema De Armazenamento De Dados Storage Sistema De Armazenamento De Dados Storage SUBITEM ESPECIFICAÇÕES 1.0 1.1 1.2 1.3 1.4 1.5 DESCRIÇÃO O Sistema de Armazenamento deverá possuir no mínimo 60 TB (Sessenta Terabytes) líquidos livres para uso

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAGOA SANTA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CEP 33400-000 - ESTADO DE MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAGOA SANTA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CEP 33400-000 - ESTADO DE MINAS GERAIS ERRATA E REABERTURA PROCESSO LICITATÓRIO N 097/2011 MODALIDADE: PREGÃO PRESENCIAL RP N 061/2011 OBJETO: AQUISIÇÃO DE SISTEMA DE ARMAZENAMENTO DE DADOS CENTRALIZADOS (STORAGE) E DE SISTEMA DE CÓPIA DE SEGURANÇA

Leia mais

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Requisito Descrição 6.1 - Produtos de Hardware 6.1.1. GRUPO 1 - IMPRESSORA TIPO I (MONOCROMÁTICA 20PPM - A4) 6.1.1.1. TECNOLOGIA DE IMPRESSÃO 6.1.1.1.1.

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL 1 OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA 1.1 A presente licitação objetiva a aquisição de Servidor tipo Blade conforme especificações abaixo. 1.2 Os produtos deverão ser novos, não sendo de forma nenhuma resultado

Leia mais

MARÇO / 2009 AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2. Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Departamento de Redes de Telecomunicações DERE

MARÇO / 2009 AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2. Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Departamento de Redes de Telecomunicações DERE TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2 MARÇO / 2009 RQ DERE 005/2009 Termo de Referência Aquisição de Switches Nível 2 1 / 20 HISTÓRICO DE REVISÕES DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 26/01/2009 1 Criação

Leia mais

Soluções corporativas personalizadas com o Microsoft Exchange 2010 e o Cisco Unified Computing System (UCS)

Soluções corporativas personalizadas com o Microsoft Exchange 2010 e o Cisco Unified Computing System (UCS) Soluções corporativas personalizadas com o Microsoft Exchange 2010 e o Cisco Unified Computing System (UCS) Hoje é fundamental para as empresas poder contar com recursos de comunicação, mobilidade, flexibilidade

Leia mais

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS AMPLIAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE ARMAZENAMENTO DE DADOS DA JFES.

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS AMPLIAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE ARMAZENAMENTO DE DADOS DA JFES. ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS AMPLIAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE ARMAZENAMENTO DE DADOS DA JFES. LOTE 01 ITEM 1 Biblioteca automatizada de armazenamento em fita IBM (Modelo ref.: IBM TS3500

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2 MARÇO / 2009 RQ DERE 005/2009 Termo de Referência Aquisição de Switches Nível 2 1 / 22 HISTÓRICO DE REVISÕES DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 26/01/2009 1 Criação

Leia mais

Estimativa. Unioeste 30809/2010 Cod. Fornecedor ClassificaçãoVlr.Un. Total. Setor Processo Item edital

Estimativa. Unioeste 30809/2010 Cod. Fornecedor ClassificaçãoVlr.Un. Total. Setor Processo Item edital Filtrado por ( : = '' ) E ( em haver: >= 1 ) E (Imprimir quantidades por setor de consumo = Sim) 06/05/2014:17:06 Página 1 de 1 Fornecedor ClassificaçãoVlr.Un. 23 7023 Backup - Agente Aplicação Exchange

Leia mais

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 INTERNET Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 Anexo I - página 1 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. VISÃO GERAL DO ESCOPO DO SERVIÇO... 3 3. ENDEREÇOS

Leia mais

2.1 Perímetro com a WAN

2.1 Perímetro com a WAN ANEXO I. Projeto Básico 1 ESCOPO O escopo desse projeto é implementar soluções de switch core, switch de borda, sistema de controle de acesso à rede, access points, sistemas de gerenciamento wireless,

Leia mais

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REGISTRO DE PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE: SOLUÇÃO DE VIRTUALIZAÇÃO DE STORAGES E REPLICAÇÃO REMOTA

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REGISTRO DE PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE: SOLUÇÃO DE VIRTUALIZAÇÃO DE STORAGES E REPLICAÇÃO REMOTA ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REGISTRO DE PREÇOS PARA CONTRATAÇÃO DE: SOLUÇÃO DE VIRTUALIZAÇÃO DE STORAGES E REPLICAÇÃO REMOTA LOTE 01 DESCRIÇÃO ITEM 1 Sistema de armazenamento Storage IBM StorWize

Leia mais

Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA. Projeto Integrador

Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA. Projeto Integrador Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA Projeto Integrador 1. Estrutura de Rede 2. Visão do Rack 3. Planta Baixa TI 4. Planta Baixa Geral 5. Tabela de Endereço 6. Tabela Router 7.

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LAGES ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS RERRATIFICAÇÃO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LAGES ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS RERRATIFICAÇÃO 1 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LAGES ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS RERRATIFICAÇÃO Lages, 06 de maio de 2014. ASSUNTO: OBJETO: EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO

Leia mais

ANEXO III ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LOTE 3

ANEXO III ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LOTE 3 ANEXO III ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LOTE 3 Especificação dos Objetos a serem Contratados Contratação de empresa para fornecimento de Subsistemas de Discos Midrange (Storages), conforme requisitos mínimos

Leia mais

Construção do Fórum Da Comarca de RIO LARGO - AL

Construção do Fórum Da Comarca de RIO LARGO - AL REFERENTE: CONTRUÇÃO DO FÓRUM DE RIO LARGO -AL Construção do Fórum Da Comarca de RIO LARGO - AL ESPECIFICAÇÕES PARA AQUISIÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Especificação SWITCH DE 24 PORTAS

Leia mais

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A PREGÃO PRESENCIAL N. 2010/169 OBJETO: AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE ARMAZENAMENTO EXTERNO - STORAGE E TAPE LIBRARY. Ref.: Esclarecimentos A unidade de Tape Library será instalada em servidor dedicado a

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Administração de Empresas 2º Período Informática Aplicada REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Prof. Sérgio Rodrigues 1 INTRODUÇÃO Introdução Este trabalho tem como objetivos: definir

Leia mais

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES O sistema digital de radiocomunicação será constituído pelo Sítio Central, Centro de Despacho (COPOM) e Sítios de Repetição interligados

Leia mais

ATA DA CONSULTA PÚBLICA N

ATA DA CONSULTA PÚBLICA N ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 07/2014 (PERGUNTAS E RESPOSTAS) ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA FUTURA E EVENTUAL AQUISIÇÃO DOS SEGUINTES EQUIPAMENTOS: ITEM I SERVIDORES DE MISSÃO CRÍTICA, ITEM II

Leia mais

Série Connect. Switches e Conversores Industriais. www.altus.com.br

Série Connect. Switches e Conversores Industriais. www.altus.com.br Série Connect Switches e Conversores Industriais www.altus.com.br Conectividade e simplicidade Compacto: design robusto e eficiente para qualquer aplicação Intuitivo: instalação simplificada que possibilita

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 002/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SUBSISTEMA DE ARMAZENAMENTO STORAGE

CONSULTA PÚBLICA Nº 002/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SUBSISTEMA DE ARMAZENAMENTO STORAGE CONSULTA PÚBLICA Nº 002/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SUBSISTEMA DE ARMAZENAMENTO STORAGE ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS APRESENTADOS PELAS EMPRESAS INTERESSADAS País: BRASIL Nome do Projeto: PLANO DE

Leia mais

Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços - SIAD Catálogo de Materiais e Serviços - CATMAS SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE)

Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços - SIAD Catálogo de Materiais e Serviços - CATMAS SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) Storage O subsistema de armazenamento de dados deverá ser do tipo bloco, disponibilizando nativamente componentes de hardware para armazenamento baseado em bloco, com

Leia mais

Análise e questionamentos sobre a proposta da Ziva para o PE 34/2013

Análise e questionamentos sobre a proposta da Ziva para o PE 34/2013 Análise e questionamentos sobre a proposta da Ziva para o PE 34/2013 Sobre os critérios de aceitabilidade pág 2/3 (1) Os subitens 1.1 e 1.5 da proposta excedem os preços máximos admissíveis estabelecidos

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. DIE GIE Documento1 1/12

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. DIE GIE Documento1 1/12 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA DIE GIE Documento1 1/12 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO / ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS / QUANTIDADE 1. OBJETO: 1.1 Aquisição de Firewalls Appliance (hardware dedicado) com throughput

Leia mais

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET 1. Objetivo 1.1. Contratação de serviços para fornecimento de uma solução de conexão IP Internet Protocol que suporte aplicações TCP/IP e disponibilize a PRODEB acesso a rede mundial de computadores Internet,

Leia mais

Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia

Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia UNISUL 2013 / 1 Universidade do Sul de Santa Catarina Engenharia Elétrica - Telemática 1 Gerência de Redes e Serviços de Comunicação Multimídia Aula 3 Gerenciamento de Redes Cenário exemplo Detecção de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012 Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012 1 DO OBJETO 1.1 - Fornecimento de solução avançada de backup desduplicado, com serviços de assistência técnica e capacitação, visando a integração

Leia mais

COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO CET. Termo de Referência para Equipamentos de Redes Ópticas Passivas - GPON. Versão 2.

COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO CET. Termo de Referência para Equipamentos de Redes Ópticas Passivas - GPON. Versão 2. COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO CET Termo de Referência para Equipamentos de Redes Ópticas Passivas - GPON Versão 2.0 Revisão STE 26/01/2016 SUMÁRIO 1. OBJETIVO...3 2. INTRODUÇÃO...3 3. DEFINIÇÕES...3

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Lote 1 item 3. MICROCOMPUTADOR:

TERMO DE REFERÊNCIA Lote 1 item 3. MICROCOMPUTADOR: TERMO DE REFERÊNCIA Lote 1 item 3. MICROCOMPUTADOR: 1.0 PROCESSADOR 1.1 Um processador Intel com arquitetura 64 Bits compatível com o equipamento ofertado e tecnologia de 65nm e núcleo duplo E4500; 1.2

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE ORÇAMENTO - 29/09/2009 URGENTE. Necessita este Conselho de proposta estimativa de preço nos moldes das descrições abaixo:

SOLICITAÇÃO DE ORÇAMENTO - 29/09/2009 URGENTE. Necessita este Conselho de proposta estimativa de preço nos moldes das descrições abaixo: SOLICITAÇÃO DE ORÇAMENTO - 29/09/2009 URGENTE Prezados Senhores, Necessita este Conselho de proposta estimativa de preço nos moldes das descrições abaixo: ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. OBJETO Contratação

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Metro-Ethernet (Carrier Ethernet) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Ethernet na LAN www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique

Leia mais

Fundada em 2010 a partir de uma fusão entre duas

Fundada em 2010 a partir de uma fusão entre duas Confiabilidade, Segurança e Agilidade Desde 1994. LINHA DE PRODUTOS SMC EDGE-CORE Fundada em 2010 a partir de uma fusão entre duas grandes marcas, a SMC Edge-Core atende tanto ao mercado SOHO (Small Office

Leia mais

SOFTWARE DE AUTOMAÇÃO EM NUVEM

SOFTWARE DE AUTOMAÇÃO EM NUVEM Descrição: Aquisição de solução de gestão de ambiente em nuvem. A solução deverá ser composta pelos seguintes itens descritos abaixo, podendo ou não ser do mesmo fabricante, desde que haja integração plena

Leia mais

GT-ATER. RP0 Especificação de equipamentos. Mário Augusto da Cruz Micael Oliveira Massula Carvalho de Mello Sand Luz Corrêa Kleber Vieira Cardoso

GT-ATER. RP0 Especificação de equipamentos. Mário Augusto da Cruz Micael Oliveira Massula Carvalho de Mello Sand Luz Corrêa Kleber Vieira Cardoso GT-ATER RP0 Especificação de equipamentos Mário Augusto da Cruz Micael Oliveira Massula Carvalho de Mello Sand Luz Corrêa Kleber Vieira Cardoso 08/11/2012 1. Especificação de equipamentos e softwares Os

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2012-SALC. Empresa: BERGAMO & CAVALCANTE INFORMATICA LTDA ME. Prezado(a) Sr(a) Giancarlo Bergamo Cecilio,

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2012-SALC. Empresa: BERGAMO & CAVALCANTE INFORMATICA LTDA ME. Prezado(a) Sr(a) Giancarlo Bergamo Cecilio, POR FAVOR NÃO IMPRIMA ESTA PÁGINA. GRATO!!!!! PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2012-SALC Curitiba, PR, 05 de NOVEMBRO de 2012. Empresa: BERGAMO & CAVALCANTE INFORMATICA LTDA ME CNPJ: 11.195.926/0001-04 e-mail:

Leia mais

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches Disciplina: Dispositivos de Rede II Professor: Jéferson Mendonça de Limas 4º Semestre Aula 03 Regras de Segmentação e Switches 2014/1 19/08/14 1 2de 38 Domínio de Colisão Os domínios de colisão são os

Leia mais

Cisco ASA Firewall Guia Prático

Cisco ASA Firewall Guia Prático Cisco ASA Firewall Guia Prático 2014 v1.0 Renato Pesca 1 Sumário 2 Topologia... 3 3 Preparação do Appliance... 3 3.1 Configurações de Rede... 7 3.2 Configurações de Rotas... 8 3.3 Root Básico... 9 3.4

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SWITCH SWITCH CORE SUBITEM CARACTERÍSTICAS GERAIS REDE E DESEMPENHO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Quantidade: 02 unidades DESCRIÇÃO A solução deverá ser composta de um único chassis modular, com 1.0 no mínimo

Leia mais