Políticas públicas para provedores regionais MCTIC

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Políticas públicas para provedores regionais MCTIC"

Transcrição

1 Políticas públicas para provedores regionais MCTIC

2 Evolução do acesso à Internet no Brasil Milhões de assinaturas de banda larga e proporção de acessos móveis 250,0 200,0 69% 75% 82% 87% 88% 87% 100% 80% 150,0 56% 60% 100,0 36% 181,9 206,0 210,3 40% 50,0 0,0 Fonte: Anatel 125,3 15% 79,0 55,6 0% 33,9 8,3 12,4 19, % 0%

3 Evolução do acesso à Internet no Brasil Percentual de domicílios com acesso à Internet 54,91 57,76 47,97 11,42 12,16 13,58 16,75 20,04 23,83 27,38 30,73 36,56 40,32 42,41 42,09 40, Quaisquer equipamentos Somente computador Fonte: IBGE

4 Participação dos Provedores Regionais 10% dos acessos por Provedores Regionais Acessos Provedores Regionais (%) Centro- Oeste 5% Sudeste 9% Norte 13% Sul 14% Nordeste 16% 0% 2% 4% 6% 8% 10% 12% 14% 16% 18% Fonte: Anatel

5 Penetração dos Provedores Regionais TIC Provedores % dos provedores de pequeno e médio porte ofereciam acesso por meio de fibra óptica municípios (290 em MG) Fonte: MCTIC Fonte: CETIC

6 Cobertura de redes em Belo Horizonte 60% < 30 Mb/s 45% < 10 Mb/s Fonte: MCTIC

7 Políticas públicas implementadas Compartilhamento de postes Licitação de 2,5 GHz PGMC SCM Direito de passagem 7

8 Piloto com o Banco do Brasil O quê: análise de crédito de 13 provedores Para quê: identificar os principais entraves à obtenção de crédito pelos provedores Quando: agosto a dezembro de 2014 Onde: SC, GO, MG, SP, RJ, AM e CE Taxa de sucesso: zero

9 Análise Cadastral O que ocorreu Avaliação de risco e limite de crédito Garantia A empresa informa ao banco suas informações econômicofinanceiras. O Banco também consulta a situação da empresa em bancos de dados como SERASA e SPC. 40% empresas com problemas cadastrais. Para empresas pequenas, em regra, a análise de crédito é massificada, considerando informações cadastrais e comportamentais da empresa. A partir dela, o banco calcula um limite de crédito para cada empresa. 30% empresas com limite de crédito bem inferior ao necessário. Depois que a empresa atende às condições mínimas para que possa tomar um empréstimo, são negociados: Garantia Prazos Taxas de juros 30% empresas aptas a tomar crédito e com limites de crédito superiores a R$ 1 milhão.

10 Rede como garantia As redes têm baixa liquidez Não há padronização nas redes Baixo volume de ativos Não existe um mercado de venda de redes de telecom E difícil estipular um valor para a rede

11 Aceitação de recebíveis Caso fosse possível, o custo operacional elevaria a taxa de juros de forma a tornar a operação inviável

12 Fundo Garantidor de Infraestrutura Administrado pela ABGF para mitigar o risco de crédito associado a projetos de redes de banda larga de provedores SCM. complementação das garantias necessárias à contratação de operações de crédito. Cobertura de até 80% do valor do financiamento. CAP de empréstimo de R$ 10 milhões por grupo Econômico. CAP de R$ 300 milhões de faturamento anual do Grupo econômico. Utilização do fundo restrita a operações de crédito por prestadoras de SCM com, no mínimo, 3 anos de atuação.

13 Fundo Garantidor de Infraestrutura Administrado pela ABGF para mitigar o risco de crédito associado a projetos de redes de banda larga de provedores SCM. Prazo do financiamento: Até 66 meses, incluindo carência e amortização. Prazo máximo de Carência: 18 meses. No mínimo 30% de capital próprio e no máximo 70% de terceiros. Pagamento adiantado da Garantia à ABGF. O Banco pode financiar. Aportes sucessivos até chegar a R$ 400 milhões, em 2021

14 Como aumentar as chances de obter financiamento 1. Analisar os Fatores de Restrição Situação legal, certidões negativas, garantias, capital próprio adequados às necessidades das instituições financeiras. 2. Saber justificar a necessidade de crédito Ter claro qual o valor do financiamento e quais serão as finalidades do recurso pretendido. Ex.: máquinas, equipamentos, compra matéria prima, aumento da estrutura física, giro etc. 3. Conheça sua empresa em números Balancete, previsões de faturamento e fluxo de caixa o mais acuradas quanto possível Considere contratar assessores nesta etapa. Eles levam à empresa uma abordagem profissional. 4. Prove que você tem capacidade de pagamento para seu empréstimo 14

15 Etapas Decreto ampliando a utilidade do FGIE Alteração do estatuto e definição da linha para telecom Aporte de capital Divulgação junto ao setor e aos agentes financeiros 15

16 Artur Coimbra de Oliveira Diretor do Departamento de Banda Larga Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

20º Encontro Provedores Regionais GOIÂNIA/GO, 23/02/2016

20º Encontro Provedores Regionais GOIÂNIA/GO, 23/02/2016 20º Encontro Provedores Regionais GOIÂNIA/GO, 23/02/2016 Ministério das Comunicações POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda Larga PNBL META 2014 35 MILHÕES DE DOMICÍLIOS

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Consulta pública sobre o decreto de políticas de telecomunicações Quando: de 18/10/2017 a 17/11/2017.

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Panorama mundial Sem plano: 35 (18%) Planejando: 4 (2%) Com plano: 156 (80%) Países com plano ou

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Panorama mundial Sem plano; 35; 18% Planejando; 2; 1% Número de Países com Plano de Banda Larga

Leia mais

28º Encontro Provedores Regionais NOVO HAMBURGO/RS, 30/11/2016

28º Encontro Provedores Regionais NOVO HAMBURGO/RS, 30/11/2016 28º Encontro Provedores Regionais NOVO HAMBURGO/RS, 30/11/2016 Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda

Leia mais

Um novo plano para banda larga abordagem demográfica MCTIC

Um novo plano para banda larga abordagem demográfica MCTIC Um novo plano para banda larga abordagem demográfica MCTIC Localidade Localidade Aglomerado rural Critérios demográficos atuais Toda parcela circunscrita do território nacional que possua um aglomerado

Leia mais

25º Encontro Provedores Regionais NITERÓI/RJ, 13/09/2016

25º Encontro Provedores Regionais NITERÓI/RJ, 13/09/2016 25º Encontro Provedores Regionais NITERÓI/RJ, 13/09/2016 Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda Larga

Leia mais

O Compartilhamento de Infraestrutura e o Programa Nacional de Banda Larga

O Compartilhamento de Infraestrutura e o Programa Nacional de Banda Larga Encontro de Provedores Regionais O Compartilhamento de Infraestrutura e o Programa Nacional de Banda Larga Belo Horizonte, julho de 2013 Banda larga fixa vs. móvel: demanda crescente por infraestrutura...

Leia mais

Ministério das Comunicações Políticas de incentivo a provedores regionais

Ministério das Comunicações Políticas de incentivo a provedores regionais Ministério das Comunicações Políticas de incentivo a provedores regionais Representatividade dos provedores regionais Grandes Médios Pequenos > 900 mil clientes de 20 mil a 900 mil clientes < 20 mil clientes

Leia mais

Políticas de incentivo a provedores regionais

Políticas de incentivo a provedores regionais 14º Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo a provedores regionais Montes Claros, julho de 2015 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Fonte: IBGE, PNAD Acessos fixos e móveis

Leia mais

31º Encontro Provedores Regionais SALVADOR/BA, 25/04/2017

31º Encontro Provedores Regionais SALVADOR/BA, 25/04/2017 31º Encontro Provedores Regionais SALVADOR/BA, 25/04/2017 Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLITICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL A política nacional de telecomunicações

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL O Programa Nacional de Banda Larga PNBL INSTITUÍDO EM 2010 DECRETO Nº 7.175 DE 12 DE MAIO

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL O Programa Nacional de Banda Larga PNBL INSTITUÍDO EM 2010 DECRETO Nº 7.175 DE 12 DE MAIO

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda Larga PNBL META 2014 35,0 MILHÕES DE DOMICÍLIOS COM ACESSO

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga: a infraestrutura passiva como um desafio

Programa Nacional de Banda Larga: a infraestrutura passiva como um desafio Encontro Telesíntese Programa Nacional de Banda Larga: a infraestrutura passiva como um desafio São Paulo, junho de 2012 Banda larga fixa vs. móvel: demanda crescente por infraestrutura... BL Móvel (abr/2012)

Leia mais

27º Encontro Provedores Regionais PORTO SEGURO/BA, 08/11/2016

27º Encontro Provedores Regionais PORTO SEGURO/BA, 08/11/2016 27º Encontro Provedores Regionais PORTO SEGURO/BA, 08/11/2016 Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Cuiabá, fevereiro de 2015 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Fonte: IBGE,

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL O Programa Nacional de Banda Larga PNBL INSTITUÍDO EM 2010 DECRETO Nº 7.175 DE 12 DE MAIO

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações A POLÍTICA DE BANDA LARGA DO GOVERNO FEDERAL Panorama mundial 23% dos países pesquisados ainda não tem plano de banda larga implementado. Fontes:

Leia mais

UNIVERSALIZAÇÃO DA BANDA LARGA E OS PROVEDORES REGIONAIS ERICH RODRIGUES

UNIVERSALIZAÇÃO DA BANDA LARGA E OS PROVEDORES REGIONAIS ERICH RODRIGUES UNIVERSALIZAÇÃO DA BANDA LARGA E OS PROVEDORES REGIONAIS ERICH RODRIGUES Introdução 1 Abrint 2 4 3 Onde atuamos Qual taxa de crescimento Financiamento 5 PGMC ABRINT QUEM SOMOS Entidade sem fins lucrativos

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Ministério das Comunicações Incentivos à implantação de infraestrutura de banda larga INVESTIMENTOS NO SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES R$ bilhões correntes 25 20 15 10 5 4.6% 3.3 3.3% 4.3 5.2% 4.7% 7.4 7.6 7.4%

Leia mais

Crédito para as competitivas

Crédito para as competitivas Crédito para as competitivas O BNDES está buscando atender às operadoras competitivas por meio do lançamento de linhas de crédito que contemplam empresas de menor porte O Banco Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

24º Encontro Provedores Regionais CUIABÁ/MT, 28/06/2016

24º Encontro Provedores Regionais CUIABÁ/MT, 28/06/2016 24º Encontro Provedores Regionais CUIABÁ/MT, 28/06/2016 Ministério das Comunicações POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda Larga PNBL META 2014 35,0 MILHÕES DE DOMICÍLIOS

Leia mais

IoT: Políticas e Infraestrutura

IoT: Políticas e Infraestrutura Ministério das Comunicações IoT: Políticas e Infraestrutura A Evolução da Internet das Coisas no Brasil. FIESP, São Paulo 29/07/2015 PNBL para PBLT Banda Larga para Todos Chegar a 90% dos municípios com

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Londrina - PR 26.janeiro.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas N o de operações

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet São José do Rio Preto - SP 29.setembro.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Aracaju-SE 14.março.2016 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada

Leia mais

Encontro de Provedores Regionais Nordeste Bit Social / Momento Editorial

Encontro de Provedores Regionais Nordeste Bit Social / Momento Editorial Encontro de Provedores Regionais Nordeste Bit Social / Momento Editorial Políticas Públicas O Apoio do BNDES a Pequenas e Médias Empresas Fortaleza, 1º de Abril de 2016 Margarida Baptista BNDES O BNDES

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda Larga PNBL META 2014 35,0 MILHÕES DE DOMICÍLIOS COM ACESSO

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Marabá, abril de 2014 Ministério das Comunicações Evolução da penetração

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014

Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014 Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014 Meta do PNBL Se pacote PNBL de 1 Mbps for ofertado por R$ 15 em todos os municípios Se pacote PNBL de 1 Mbps for

Leia mais

Perfil das selecionadas

Perfil das selecionadas 2018 Perfil das selecionadas Números do ciclo de aceleração 2018: 300 startups selecionadas para Etapa Desenvolvimento 100 aprovadas para a Etapa Mercado 62 entrantes pelo Fast Track 30 selecionadas para

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Manaus, janeiro de 2015 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Proporção de

Leia mais

Provedores Serviços de Comunicações e Internet (ISP) Apoio do BNDES

Provedores Serviços de Comunicações e Internet (ISP) Apoio do BNDES Provedores Serviços de Comunicações e Internet (ISP) Apoio do BNDES Encontro de Provedores Regionais Norte Bit Social / Momento Editorial Luiz Pazos Chefe do Departamento Norte BNDES Alter do Chão, 13

Leia mais

18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015

18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015 18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015 Ministério das Comunicações POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda Larga PNBL META 2014 35 MILHÕES DE DOMICÍLIOS

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Rio de Janeiro, julho de 2014 Ministério das Comunicações Evolução

Leia mais

Redes Avançadas de Pesquisa e Educação na Amazônia

Redes Avançadas de Pesquisa e Educação na Amazônia Redes Avançadas de Pesquisa e Educação na Amazônia FELIPE LEMOS SERENO Secretaria de PolíAca de InformáAca Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações 250.0 200.0 150.0 100.0 50.0 0.0 Fonte:

Leia mais

Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações

Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) Diretrizes e programas prioritários do Ministério das Comunicações Paulo Bernardo Silva Ministro de Estado das Comunicações Brasília,

Leia mais

Cidades Inteligentes

Cidades Inteligentes Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações Secretaria de Inclusão Digital Cidades Inteligentes São Paulo, setembro 2016 Cidades Digitais: Eixos de ação Formação Conteúdos Infraestrutura

Leia mais

OS DESAFIOS DA EXPANSÃO

OS DESAFIOS DA EXPANSÃO OS DESAFIOS DA EXPANSÃO DA INFRAESTRUTURA URBANA BRASÍLIA, 19 DE SETEMBRO DE 2017 RICARDO DIECKMANN 241 milhões de celulares 28 milhões de banda larga fixa Telebrasil, Julho/2017 19 milhões TV por assinatura

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações Secretaria de Telecomunicações Departamento de Inclusão Digital

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações Secretaria de Telecomunicações Departamento de Inclusão Digital Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações Secretaria de Telecomunicações Departamento de Inclusão Digital O Programa Cidades Inteligentes e o desenvolvimento regional cerca de 60% dos

Leia mais

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento abril de 2007 Apresentado por Fernando Chacon, diretor de Marketing de Cartões do Banco Itaú 1 2 População e cartão de crédito População alvo: urbana,

Leia mais

Políticas de incentivo à banda O papel dos prestadores de porte regional. larga

Políticas de incentivo à banda O papel dos prestadores de porte regional. larga Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda O papel dos prestadores de porte regional larga Curitiba, março de 2013 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Fonte: IBGE,

Leia mais

FÓRUM DA INTERNET NO BRASIL TIC DOMICÍLIOS Goiânia 05 de novembro de 2018

FÓRUM DA INTERNET NO BRASIL TIC DOMICÍLIOS Goiânia 05 de novembro de 2018 FÓRUM DA INTERNET NO BRASIL TIC DOMICÍLIOS 17 Goiânia 5 de novembro de 18 TIC DOMICÍLIOS OBJETIVO 17 Medir o acesso às TIC nos domicílios brasileiros e seu uso pela população. ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA Nacional

Leia mais

ROTEIRO BÁSICO LINHAS DE INVESTIMENTO DO BNDES Vigência:

ROTEIRO BÁSICO LINHAS DE INVESTIMENTO DO BNDES Vigência: 1. APRESENTAÇÃO. O Bandes é uma instituição financeira credenciada para atuar no repasse de recursos do BNDES, já com bastante tradição na operacionalização do crédito rural através dessa modalidade. Esse

Leia mais

BANDA LARGA A PAUTA REGULATÓRIA E OS PROVEDORES REGIONAIS. Agência Nacional de Telecomunicações Gerência Regional no Estado de São Paulo (GR01)

BANDA LARGA A PAUTA REGULATÓRIA E OS PROVEDORES REGIONAIS. Agência Nacional de Telecomunicações Gerência Regional no Estado de São Paulo (GR01) BANDA LARGA A PAUTA REGULATÓRIA E OS PROVEDORES REGIONAIS Agência Nacional de Telecomunicações Gerência Regional no Estado de São Paulo (GR01) Fevereiro de 2018 - Cenário dos Provedores Regionais no País

Leia mais

IN 47 de 22 de dezembro 2017

IN 47 de 22 de dezembro 2017 IN 47 de 22 de dezembro 2017 Assunto: DISPÕE SOBRE O ORÇAMENTO OPERACIONAL DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO - FGTS, REFERENTE À ÁREA DE HABITAÇÃO POPULAR E DEMAIS OPERAÇÕES HABITACIONAIS, PARA

Leia mais

BANDA LARGA E POLÍTICAS PÚBLICAS

BANDA LARGA E POLÍTICAS PÚBLICAS BANDA LARGA E POLÍTICAS PÚBLICAS A PAUTA REGULATÓRIA E AS DEMANDAS DAS PEQUENAS PRESTADORAS Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Planejamento e Regulamentação (SPR) Outubro de 2017

Leia mais

ONDE INVESTIR EM BANDA LARGA, AS PRIORIDADES

ONDE INVESTIR EM BANDA LARGA, AS PRIORIDADES ONDE INVESTIR EM BANDA LARGA, AS PRIORIDADES 47º ENCONTRO TELE.SÍNTESE BRASÍLIA 14 DE MARÇO DE 2017 0 A modernização da Concessão e dos Fundos Setoriais são alavancas essenciais para financiar a Banda

Leia mais

Novas Linhas de Apoio da Finep. Fortaleza Março / 2018

Novas Linhas de Apoio da Finep. Fortaleza Março / 2018 Novas Linhas de Apoio da Finep Fortaleza Março / 2018 Competitividade da Economia Brasileira é bastante baixa Ranking Competitividade Brasil 2016 (CNI) - Brasil 17º de 18 países Brasil foi mal avaliado

Leia mais

AS NOVAS DEMANDAS DA SOCIEDADE E O PAPEL DO SETOR SÃO PAULO, 21 DE JULHO DE 2017 FIESP :: LGT 20 ANOS CARLOS DUPRAT

AS NOVAS DEMANDAS DA SOCIEDADE E O PAPEL DO SETOR SÃO PAULO, 21 DE JULHO DE 2017 FIESP :: LGT 20 ANOS CARLOS DUPRAT AS NOVAS DEMANDAS DA SOCIEDADE E O PAPEL DO SETOR SÃO PAULO, 21 DE JULHO DE 2017 FIESP :: LGT 20 ANOS CARLOS DUPRAT 1 O que o usuário deseja? 2 O que nós ofertamos? 3 O A evolução das políticas públicas

Leia mais

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Soluções BNDES para pequenos negócios Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES. ROAD SHOW LEILÃO 700MHz

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES. ROAD SHOW LEILÃO 700MHz MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES ROAD SHOW LEILÃO 700MHz INDICADORES DE AMBIENTE 2 POPULAÇÃO BRASILEIRA divisão demográfica Região Norte 16,9 milhões de habitantes Região Nordeste 55,8 milhões de habitantes

Leia mais

As Telecomunicações no Brasil

As Telecomunicações no Brasil As Telecomunicações no Brasil Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado 02/10/2013 2 Pauta O setor de Telecomunicações. A expansão dos serviços de comunicações no Brasil. Ações do. 3 Pauta O setor

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Goiânia - GO 24.fevereiro.2016 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira

Leia mais

O segmento de habitação popular possui fundamentos sólidos baseados em 4 pilares...

O segmento de habitação popular possui fundamentos sólidos baseados em 4 pilares... O segmento de habitação popular possui fundamentos sólidos baseados em 4 pilares... Pilar 1: Déficit habitacional Pilar 2: Crédito ao Comprador Programa MCMV Pilar 3: Demografia Pilar 4: Aumento da Renda

Leia mais

A REGULAÇÃO DO WIMAX. WIMAX BRASIL Conference & Expo 2007 Eduardo Ramires

A REGULAÇÃO DO WIMAX. WIMAX BRASIL Conference & Expo 2007 Eduardo Ramires A REGULAÇÃO DO WIMAX WIMAX BRASIL Conference & Expo 2007 Eduardo Ramires 1 Abordagem O que é o WIMAX? A Regulação dos serviços de Telecom. Administração do espectro. A Licitação do Wimax e a Competição

Leia mais

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Setembro/15

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Setembro/15 Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Setembro/15 SPC Brasil e Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) INDICADOR DE DEMANDA POR CRÉDITO Em setembro

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL Audiência Pública no Senado Federal EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 14 DE OUTUBRO DE 2015 A demanda por conectividade e mobilidade da sociedade está crescendo exponencialmente

Leia mais

Incubadoras em Implantação. Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08

Incubadoras em Implantação. Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08 Incubadoras em Implantação Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08 CENTRO-OESTE DF 03 GO 02 MT 03 TOTAL 08 Total no Brasil - 74 Incubadoras SUL RS 02 TOTAL 02 NORDESTE AL 02

Leia mais

Seminário ABNT/BID Gestão dos Gases de Efeito Estufa. São Paulo, 04 de setembro de 2013

Seminário ABNT/BID Gestão dos Gases de Efeito Estufa. São Paulo, 04 de setembro de 2013 Seminário ABNT/BID Gestão dos Gases de Efeito Estufa São Paulo, 04 de setembro de 2013 Agenda 1. Informações Institucionais 2. Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas Projetos de Investimento Aquisição

Leia mais

Linhas de Crédito para Micro, Pequenas e Médias Empresas

Linhas de Crédito para Micro, Pequenas e Médias Empresas Linhas de Crédito para Micro, Pequenas e Médias Empresas APEOP São Paulo SP 20 de setembro de 2017 2 Quem pode solicitar financiamento? Pessoas Jurídicas Empresas com CNPJ Microempreendedor individual

Leia mais

Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº Data base: Janeiro de 2018

Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº Data base: Janeiro de 2018 Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº 20-2018 Data base: Janeiro de 2018 Sumário Executivo Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (Jan/18): 47.408.479; Variação do número de

Leia mais

Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº Data base: Novembro de 2018

Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº Data base: Novembro de 2018 Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº 30-2019 Data base: Novembro de 2018 Sumário Executivo Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (Nov/18): 47.228.069; Variação do número de

Leia mais

O BEM ESCASSO: O QUE DEVE MUDAR NA OCUPAÇÃO E NOS LIMITES DO ESPECTRO?

O BEM ESCASSO: O QUE DEVE MUDAR NA OCUPAÇÃO E NOS LIMITES DO ESPECTRO? O BEM ESCASSO: O QUE DEVE MUDAR NA OCUPAÇÃO E NOS LIMITES DO ESPECTRO? O OLHAR DA SOCIEDADE E A PERSPECTIVAS DO REGULADOR Agostinho Linhares Gerente de Espectro, Órbita e Radiodifusão Agência Nacional

Leia mais

Apoio à Inovação. Santa Maria - RS 12.novembro.2015

Apoio à Inovação. Santa Maria - RS 12.novembro.2015 Apoio à Inovação Santa Maria - RS 12.novembro.2015 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte de crédito de longo prazo para investimento

Leia mais

M & S S O L U Ç Õ E S E M P R E S A R I A I S.

M & S S O L U Ç Õ E S E M P R E S A R I A I S. TIPOS DE LINHAS DE CRÉDITO M & S S O L U Ç Õ E S E M P R E S A R I A I S www.assessoriams.com Muitos empreendedores se perguntam: Como as instituições financeiras avaliam o a liberação de crédito para

Leia mais

Documentos necessários Se sua empresa é cliente do BB: Entre em contato com sua agência de relacionamento.

Documentos necessários Se sua empresa é cliente do BB: Entre em contato com sua agência de relacionamento. BANCO DO BRASIL Corporate Produtos e Serviços Crédito FCO Empresarial Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste Para você que deseja investir na região Centro-Oeste, o Banco do Brasil disponibiliza

Leia mais

Possibilidades de PPP em Saneamento

Possibilidades de PPP em Saneamento Seminário Internacional MRE BID BNDES Parceria Público-Privada Privada na Prestação de Serviços de Infra-estrutura Possibilidades de PPP em Saneamento ROGÉRIO DE PAULA TAVARES Diretor de Saneamento e Infra-estrutura

Leia mais

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Novembro/16

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Novembro/16 Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Novembro/16 SPC Brasil e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) 1. Indicador de Demanda por Crédito A demanda

Leia mais

Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº Data base: Junho de 2017

Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº Data base: Junho de 2017 Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº 13-2017 Data base: Junho de 2017 Sumário Executivo Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (jun/17): 47.383.248; Variação do número de beneficiários

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 47, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2017 (D.O.U. 26/12/2017)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 47, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2017 (D.O.U. 26/12/2017) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 47, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2017 (D.O.U. 26/12/2017) Dispõe sobre o Orçamento Operacional do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS, referente à área de Habitação Popular e demais

Leia mais

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Outubro/16

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Outubro/16 Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Outubro/16 SPC Brasil e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) 1. Indicador de Demanda por Crédito Em outubro

Leia mais

Indicadores da Internet no Brasil

Indicadores da Internet no Brasil PNBL: Desafios na Oferta, na Demanda e na Educação Indicadores da Internet no Brasil Desafios da incorporação da população na sociedade da informação e da melhoria da educação Alexandre Barbosa Brasília,

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INFORMÁTICA JANEIRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INFORMÁTICA JANEIRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INFORMÁTICA JANEIRO DE 2016 PRODUTOS MERCADO NACIONAL DE INFORMÁTICA - 2012 35% Aladi ex-argentina 1,7% exportação 34% Argentina Informática Faturamento

Leia mais

Caixa Hospitais BNDES Saúde

Caixa Hospitais BNDES Saúde Caixa Hospitais Dezembro 2016 Atuar na promoção da cidadania e do desenvolvimento sustentável do País...e parceira estratégica do Estado brasileiro Caixa Hospitais O que é? Capital de Giro disponibilizado

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga

Políticas de incentivo à banda larga Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Feira de Santana, setembro de 2014 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Fonte:

Leia mais

Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Recife, outubro de 2014 Meta do PNBL Se pacote PNBL de

Leia mais

Compartilhamento de infraestrutura e de frequência Riscos e vantagens

Compartilhamento de infraestrutura e de frequência Riscos e vantagens TIM BRASIL Brasília, 21 de novembro de 2017 Compartilhamento de infraestrutura e de frequência Riscos e vantagens Leandro Guerra Diretor de Relações Institucionais A realidade do compartilhamento da infraestrutura

Leia mais

Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº Data base: Outubro de 2018

Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº Data base: Outubro de 2018 Nota de Acompanhamento de Beneficiários Edição: Nº 29-2018 Data base: Outubro de 2018 Sumário Executivo Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (Out/18): 47.314.120; Variação do número de

Leia mais

Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil

Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil TIC DOMICÍLIOS 16 Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil São Paulo, SP 5 de setembro de 17 CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil NIC.br Núcleo de Informação e Coordenação

Leia mais

A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico.

A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico. Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática A Importância da Conectividade para o Acesso ao Conhecimento e seu Impacto na Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico.

Leia mais

Encontro de Provedores Regionais. Recife - PE, 20/08/2013

Encontro de Provedores Regionais. Recife - PE, 20/08/2013 Encontro de Provedores Regionais Recife - PE, 20/08/2013 Agenda 1. Informações Institucionais 2. Formas de Apoio : Direta e Indireta Projetos de Investimento Aquisição de Máquinas e Equipamentos Capital

Leia mais

Infraestrutura e Energias Renováveis: Oportunidades de Apoio do Banco do Nordeste

Infraestrutura e Energias Renováveis: Oportunidades de Apoio do Banco do Nordeste Infraestrutura e Energias Renováveis: Oportunidades de Apoio do Banco do Nordeste QUEM SOMOS BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S/A DESENVOLVIMENTO MAIOR BANCO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL DA AMÉRICA LATINA ATIVOS¹

Leia mais

Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil

Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil TIC DOMICÍLIOS 16 Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil São Paulo, SP 5 de setembro de 17 CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil NIC.br Núcleo de Informação e Coordenação

Leia mais

Câmara dos Deputados. Comissão Especial de Telecomunicações PL 6.789/2013 DF, 25/08/2015

Câmara dos Deputados. Comissão Especial de Telecomunicações PL 6.789/2013 DF, 25/08/2015 Câmara dos Deputados Comissão Especial de Telecomunicações PL 6.789/2013 DF, 25/08/2015 UMA GRANDE EMPRESA BRASILEIRA Pioneira na prestação de serviços convergentes no país, oferece transmissão de voz

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Seminário Políticas de (Tele)Comunicações 24/02/2011 Dimensões do PNBL 6 Conteúdos e aplicações 5 Telebrás 1 Regulação PNBL 4 Política produtiva e tecnológica 2 Normas

Leia mais

Apresentação de Resultados Teleconferência 3T12

Apresentação de Resultados Teleconferência 3T12 Apresentação de Resultados Teleconferência 6 de novembro de 2012 1 Agenda Ricardo Ribeiro Vice Presidente Destaques do Trimestre e Resultados Operacionais Carlos Wollenweber CFO e Diretor de RI Resultados

Leia mais

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos Hospital Unimed de Piracicaba Investimentos + Fontes Financiamentos Base: 06/2007 Fontes de Financiamentos: BIRD Banco Mundial BID Banco do Brasil BNDES FINEP Ex Im Bank Crédito Mobiliário Bancos Privados.

Leia mais

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Março/16

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Março/16 Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Março/16 SPC Brasil e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) INDICADOR DE DEMANDA POR CRÉDITO O indicador de Demanda

Leia mais

Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação. Novembro de 2015

Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação. Novembro de 2015 Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação Novembro de 2015 acesso móvel TV por assinatura telefone fixo banda larga fixa Panorama Setorial - Tradicional 44,1 milhões de assinantes 25,2

Leia mais

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Set/16

Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Set/16 Indicador de Demanda por Crédito e Investimento do Micro e Pequeno Empresário Set/16 SPC Brasil e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) 1. Indicador de Demanda por Crédito Em setembro de

Leia mais

Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017

Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017 Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017 :: FINANCIAMENTOS RESPONSABILIDADES Esclarecimentos e orientação às empresas associadas e seus clientes sobre linhas de financiamento disponíveis

Leia mais

AGENDA: Panorama da internet no mundo. Panorama da internet no Brasil. Aplicações da internet no Brasil e no mundo. Mercados

AGENDA: Panorama da internet no mundo. Panorama da internet no Brasil. Aplicações da internet no Brasil e no mundo. Mercados 1 AGENDA: Panorama da internet no mundo Panorama da internet no Brasil Aplicações da internet no Brasil e no mundo Mercados O que a Anatel está fazendo por você? O que está por vir? 2 Panorama da internet

Leia mais

O Setor de Telecomunicações

O Setor de Telecomunicações O Setor de Telecomunicações 2ª CODE Conferência do Desenvolvimento IPEA/2011 Brasília, 25 de novembro de 2011 Eduardo Levy 83 empresas representadas 17 empresas associadas Serviços de telefonia fixa Serviços

Leia mais