Orientações Operacionais para a Educação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Orientações Operacionais para a Educação"

Transcrição

1 PREFEITURA MUNICIPAL DE CABEDELO Secretaria de Educação Gabinete da Secretária Orientações Operacionais para a Educação Ano Letivo de 2014 Prefeitura Municipal de Cabedelo Secretaria de Educação Rua Pastor José Alves de Oliveira, s/nº Camalaú - Cabedelo-PB CEP: Fone (0xx83) Cabedelo-PB 2014

2 PREFEITURA MUNICIPAL DE CABEDELO Secretaria de Educação PREFEITO WELLINGTON VIANA FRANÇA SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO CLECY ALVES DE VASCONCELOS SECRETÁRIO ADJUNTO ALSONY MEIRELES DA SILVA ASSESSORIA GERAL NEROALDO PONTES DE AZEVEDO PRESIDENTE DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RENATO SÁ DE PONTES ORGANIZAÇÃO EQUIPE TÉCNICA DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

3 12 1 Art.25 As Orientações Operacionais para a Educação - Ano Letivo de 2014, entrarão em vigor a partir da data de sua assinatura e até ulterior deliberação. Orientações Operacionais para a Educação Ano Letivo de 2014 Cabedelo-PB, 02 de Janeiro de INTRODUÇÃO Clecy Alves de Vasconcelos Secretária Municipal de Educação O funcionamento das Unidades Escolares do Sistema Municipal de Ensino de Cabedelo, no ano letivo de 2014, deve levar em consideração os pressupostos básicos que orientam as ações de todos os que atuam nessa tarefa complexa e imprescindível que é a Educação: - É preciso a conscientização de que todos, em Cabedelo, têm direito a estudar, não se tratando de um favor por parte do Município, e sim de uma obrigação, visto ser um direito assegurado pela Constituição do nosso País. - As atividades desenvolvidas pelas Creches devem se pautar pelo ato de cuidar e educar. - Inclusive, até 2016, prazo definido pela Emenda Constitucional 59/2009, nossas escolas terão a obrigação de oferecer vagas a todos os que têm entre 4 e 17 anos. - Já para os que ainda não concluíram o Ensino Fundamental, a obrigação da oferta de vaga é imediata. Ou seja, não se pode recusar matrícula. Prefeitura Municipal de Cabedelo Secretaria de Educação Rua Pastor José Alves de Oliveira, s/nº Camalaú - Cabedelo-PB CEP: Fone (0xx83) Não basta não recusar matrícula : é preciso buscar os que estão fora da escola e oferecer-lhes esse direito. Portanto, todo o esforço deve estar concentrado no sentido de que os alunos se matriculem, permaneçam

4 na escola e adquiram conhecimentos relevantes para a vida. - É imperativo o compromisso com o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa PNAIC: todas as crianças devem estar alfabetizadas até os 8 anos de idade. - A Educação Especial Inclusiva deverá merecer o devido cuidado em todas as suas especificidades. - As escolas que dispõem de laboratórios de informática procurarão realizar a integração da tecnologia com a tarefa pedagógica. - É de suma importância o diálogo dentro da escola: entre os educadores, técnicos, pessoal de apoio, alunos, bem como a participação da família e da comunidade em geral. Enfim, esse diálogo deve reger as atitudes entre a escola e a Secretaria de Educação, e dessa com todos os setores responsáveis pelo Sistema Educacional. 2 Art.22 Os docentes com carga horária de 25 horas semanais terão suas atividades distribuídas em 20 horas com regência de classe, mais 5 horas com outras atividades pedagógicas. Já os docentes com carga horária de 40 horas terão suas atividades distribuídas em 30 horas com regência de classe e 10 horas com outras atividades pedagógicas. 1º Hora aula é o período de tempo efetivamente destinado à docência; 2º Hora aula em atividade é o período dedicado pelo docente, prioritariamente, na Unidade Escolar para: I Planejar, preparar e avaliar o trabalho pedagógico; II Colaborar com a administração da escola; III Participar do Conselho Escolar; IV Participar de reuniões pedagógicas, administrativas e articulação com a comunidade; 11 V Aperfeiçoar seu trabalho escolar; VI Atender aos alunos com dificuldades de aprendizagem. VII Desenvolver projetos pedagógicos do interesse da comunidade escolar. Art.23 A Jornada de Trabalho do Gestor Escolar e do Coordenador Pedagógico é de 40 (quarenta) horas semanais; da Função de Gestor Escolar Adjunto e Supervisor Escolar é de 30 (trinta) horas semanais. Art.24 Os casos omissos devem ser levados à consideração da equipe da Secretaria de Educação, para as devidas providências.

5 Parágrafo Único: A matrícula de alunos com deficiência por turma não deve exceder um percentual de 10% do número total de alunos matriculados na respectiva turma. Art.21 Compete ao Gestor da escola, sem prejuízo de outras atribuições: I - Assegurar o acesso e a permanência dos docentes às atividades inerentes ao ensino e à aprendizagem. II - Assegurar o cumprimento do Calendário Escolar, dias letivos, carga horária e atividades previstas na forma da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) 9394/96, bem como de todas as atividades desenvolvidas pela escola. III Manter atualizadas as fichas de matrícula, objetivando a veracidade dos dados no preenchimento do censo escolar: A Nome completo do aluno, sem abreviaturas; B Data de nascimento; C Certidão civil (nascimento/casamento) RG ou Identidade de Estrangeiro; e CPF. D Nome completo da mãe, sem abreviaturas; E Naturalidade (Município e UF); F Sexo; G Cor / raça; H Deficiência? Qual?; I Data de ingresso na escola; J NIS do Bolsa Família do responsável. 10 ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS A Secretária de Educação, no uso de suas atribuições legais e considerando que o acesso ao ensino obrigatório e gratuito é direito público subjetivo, que o município atua prioritariamente na Educação Infantil, Ensino Fundamental e na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos, tendo a necessidade de planejar adequadamente o ingresso e a permanência dos alunos nas Unidades de Ensino da Secretaria Municipal de Educação, RESOLVE: Art. 1º Estabelecer critérios, procedimentos e fixar o período de matrícula para o ingresso e a permanência dos alunos nas Unidades de Ensino da Rede Municipal de Ensino para o ano de Art. 2º Cada Unidade de Ensino deverá renovar automaticamente a matrícula dos seus alunos frequentes ao término do 4º bimestre, no período previsto no calendário de matrículas. Art. 3º As matrículas dos novos alunos serão efetuadas no período de 02 (dois) a 31 (trinta e um) de janeiro de Parágrafo único: O prazo de matrícula deverá ser prorrogado de acordo com as vagas remanescentes e a necessidade da demanda por vaga. Art. 4º A matrícula será feita pelo próprio aluno, quando maior e capaz ou emancipado; quando menor, pelos pais ou responsável legal. Parágrafo único: Fica garantida a obrigatoriedade da reserva de 10% da matrícula para alunos com deficiências. 3

6 Art. 5º Não serão cobrados, nem aceitos, quaisquer valores, qualquer tipo de material (didático, higiênico e outros). Art. 6º A distribuição de vagas, no Sistema Municipal de Ensino, obedecerá aos seguintes critérios estabelecidos pela SEDUC e de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente: I- Disponibilidade física de cada Unidade de Ensino; II- Proximidade da residência do aluno em relação à escola. Art. 7º No ato da matrícula, o aluno novato deverá apresentar à Unidade de Ensino os seguintes documentos: I- Certidão de Nascimento (cópia); II- 1 foto 3x4 recente; III- IV- Histórico Escolar Original; Carteira de Vacinação; 4 9 Modalidade EJA Educação de Jovens e Adultos Ciclo de alfabetização Ciclo I (2º e 3º anos) Ciclo II (4º e 5º anos) Ciclo III (6º e 7º anos) Ciclo IV (8º e 9º anos) Ensino Médio Modalidade Educação Infantil: NOMENCLATURA FAIXA ETÁRIA RELAÇÃO PROFESSOR /CRIANÇA 25 alunos por turma Os demais ciclos e o Ensino Médio, 35 alunos por turma NÚMERO DE CRIANÇAS POR SALA V- Documento Militar (quando maior de 18 anos); INFANTIL I CRIANÇAS DE 0 A 1 ANO 04 CRIANÇAS PARA 1 PROFESSOR 08 CRIANÇAS VI- VII- VIII- Identidade e CPF; Cartão do SUS (cópia); Número do NIS (bolsa família). INFANTIL II INFANTIL III CRIANÇAS DE 1 A 2 ANOS CRIANÇAS DE 2 A 3 ANOS 08 CRIANÇAS PARA 01 PROFESSOR 12 A 15 CRIANÇAS PARA 01 PROFESSOR 16 CRIANÇAS 20 CRIANÇAS 1º. A ausência de algum desses documentos não deve inviabilizar a matrícula, exceto o histórico escolar, que pode ser substituído no momento da matrícula por uma declaração, comprometendo-se o responsável a apresentá-lo, no prazo de até 30 (trinta) dias. INFANTIL IV INFANTIL V CRIANÇAS DE 3 A 4 ANOS CRIANÇAS DE 4 A 5 ANOS 20 CRIANÇAS PARA 01 PROFESSOR 25 CRIANÇAS PARA 01 PROFESSOR 20 CRIANÇAS 25 CRIANÇAS 2º - A criança oriunda da creche terá matrícula assegurada na Rede Municipal de Ensino. INFANTIL VI CRIANÇAS DE 5 A 6 ANOS 25 CRIANÇAS PARA 01 PROFESSOR 25 CRIANÇAS

7 8 5 9 de atividades regulares ou outras programações didático-pedagógicas Art.18 A jornada escolar diária para as turmas de 1º ao 5º ano será de 4 (quatro) horas de efetivo trabalho em sala de aula, acrescidas de 15 minutos reservados para intervalo: pela manhã, das 7h às 11h15min e à tarde, das 13h às 17h15min. Para as turmas do 6º ao 9º ano, a duração da hora/aula será de 45 (quarenta e cinco minutos): pela manhã das 7h às 11h 45min e à tarde das 13h às 17h 45min. Art.19 A jornada de trabalho da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (noturno) será das 19 horas às 22 horas, sendo a carga horária para o Fundamental II e Médio distribuída em 5 horas/aula. Art.20 A distribuição do número de alunos por salas de aula deverá obedecer aos quadros que seguem: Ensino Fundamental 1º ano 25 a 30 alunos por turma 2º ano 25 a 30 alunos por turma 3º ano 25 a 30 alunos por turma 4º ano 25 a 35 alunos por turma 5º ano 25 a 35 alunos por turma 3º - A criança oriunda da creche, ao ser encaminhada para a escola, levará como documento o seu Registro de Desenvolvimento, onde deve estar relatado todo o processo do seu desenvolvimento individual. 4º - Os pais ou responsáveis pelas crianças, se desejarem permitir a divulgação através de fotos, vídeo ou outra forma de exposição da imagem dos alunos, deverão assinar um termo de autorização para esses fins. Art. 8º Para se atender aos padrões de qualidade das Escolas e Creches que oferecem Educação Infantil, devem-se observar as normas fixadas pelo Conselho Municipal de Educação (CME-Nº 007/06) para a educação infantil, no Sistema Municipal de Ensino do Município de Cabedelo-PB, recomendando-se os seguintes critérios: - Para ingressar na EDUCAÇÃO INFANTIL II, é exigida a idade mínima de 01 (um) ano, sendo, porém, permitida a matrícula de crianças que venham a completar essa idade até 31 de Março de 2014; - Para ingressar na EDUCAÇÃO INFANTIL III, é exigida a idade mínima de 02 (dois) anos, sendo, porém, permitida a matrícula de crianças que venham a completar essa idade até 31 de Março de 2014; - Para ingressar na EDUCAÇÃO INFANTIL IV, é exigida a idade mínima de 03 (três) anos, sendo, porém, permitida a matrícula de crianças que venham a completar essa idade até 31 de Março de 2014; 6º ao 9º ano 25 a 40 alunos por turma

8 6 7 e dezoito) dias letivos para EJA I 1º. Segmento e 105 dias letivos para o - Para ingressar na EDUCAÇÃO INFANTIL V, é exigida a 1º semestre da EJA 2º. Segmento (Fundamental II e Ensino Médio) e idade mínima de 04 (quatro) anos, sendo, porém, permitida a 102 (cento e dois) dias letivos para o segundo semestre dessas mesmas matrícula de crianças que venham a completar essa idade até modalidades, conforme estabelecido no calendário escolar de cada nível 31 de Março de de ensino. - Para ingressar na EDUCAÇÃO INFANTIL VI, é exigida a idade mínima de 05 (cinco) anos, sendo, porém, permitida a matrícula de crianças que venham a completar essa idade até 31 de Março de Art. 9º Para o ingresso no Ensino Fundamental, deve ser observada a idade mínima de 6 (seis) anos completos, ou a serem completados até 31 de março de Parágrafo Único: Havendo a procura, fica facultado à escola ofertar turmas para o Ensino de Jovens e Adultos no período diurno nas séries iniciais, desde que haja disponibilidade de espaço físico, sem prejuízo para a oferta do ensino regular. Nesse caso, fica estabelecido o mínimo de 15 (quinze) alunos para a formação da turma, tendo como idade mínima 15 (quinze) anos. Art.10 Para o ingresso no Ensino Fundamental Modalidade EJA, turno noturno, a idade mínima é de 15 anos para o Ensino Fundamental e para o Ensino Médio, 18 anos. Art.11 A escola deve comunicar a conclusão das matrículas efetuadas e enviar à Secretaria a lista de todos os alunos matriculados com a respectiva idade, ano, turma e turno, bem como o número de vagas remanescentes. Art.12 O ano letivo escolar terá a duração de 210 (duzentos e dez) dias letivos para o turno diurno (educação infantil, ensino regular: Fundamental I e II). Com relação ao ensino noturno, é de 218 (duzentos Art. 13 O ano letivo das Creches terá duração de 224 (duzentos e vinte e quatro) dias letivos. Art. 14 A jornada escolar diária dos professores para as turmas de Educação Infantil, sediadas nas Escolas Municipais, será de 4 (quatro) horas de trabalho em sala de aula, pela manhã, das 7:00 às 11:00 h; e à tarde das 13:00 às 17: 00h. Para as Creches Municipais, essa jornada diária é de 5 (cinco) horas de efetivo trabalho em sala de aula: pela manhã, das 7:00 às 12:00h; e à tarde, das 12:00 às 17:00. Art. 15 De acordo com os Parâmetros Nacionais de Qualidade para a Educação Infantil (MEC/2004), o período de acolhimento inicial (adaptação) demanda, das professoras, gestoras, supervisão, uma atenção especial às famílias e/ ou responsáveis pelas crianças, possibilitando, até mesmo, a presença de um representante destas nas dependências da instituição. Parágrafo Único As professoras e gestoras devem fornecer aos pais ou responsáveis pela criança, periodicamente, informações sobre as atividades na escola, bem como a sua evolução no tocante ao desenvolvimento de suas habilidades. Art. 16 No período de adaptação, a supervisão deverá organizar, junto com a sua equipe de professores, uma rotina com atividades diversificadas objetivando acolher as crianças, levando-as a se sentirem mais seguras e, assim, adaptarem-se melhor ao novo ambiente. Art. 17 É considerado dia letivo quando houver desenvolvimento de

9 Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo. Paulo Freire

10 Orientações Operacionais para a Educação Ano Letivo de 2014 Ementa: Estabelece Instruções para o funcionamento das Unidades Escolares do Sistema Municipal de Ensino da cidade de Cabedelo para o ano letivo de 2014 e dá outras providências.

11

12

A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO do Município de Duque de Caxias, no uso de suas atribuições legais e considerando:

A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO do Município de Duque de Caxias, no uso de suas atribuições legais e considerando: PORTARIA Nº 36/SME/2012 Define parâmetros comuns à execução do Programa de Matrícula Sem Fila/ 2013, para a Educação Infantil (Creche e Pré- Escola), Educação Especial Ensino Fundamental e Educação de

Leia mais

DAS ORIENTAÇÕES GERAIS

DAS ORIENTAÇÕES GERAIS EDITAL DE MATRÍCULA Nº- 001/SME/2014 Terezinha Fávaro da Silveira, Secretária Municipal de Educação no uso de suas atribuições legais, torna público o procedimento destinado à Matrícula na Educação Infantil,

Leia mais

Município. Prefeitura Municipal de Piraí do Norte - BA. Terça-Feira - 15 de dezembro de 2009 - Ano IV - N º 49

Município. Prefeitura Municipal de Piraí do Norte - BA. Terça-Feira - 15 de dezembro de 2009 - Ano IV - N º 49 do Município Prefeitura Municipal de Piraí do Norte - BA Terça-Feira - 15 de dezembro de 2009 - Ano IV - N º 49 EDITAL GSME Nº 01/2009, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre: Diretrizes, normas e períodos

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação - SEDUC

Secretaria de Estado da Educação - SEDUC Secretaria de Estado da Educação - SEDUC PORTARIA SEDUC Nº 195/2016 Estabelece normas e procedimentos para o processo de matrícula na Rede Estadual de Ensino / SEE para o ano letivo de 2016, e dá outras

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Gabinete do Prefeito PREFEITURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Gabinete do Prefeito PORTARIA Nº 1.415/2014 Dispõe sobre o Calendário Escolar do ano letivo de 2015 para a Educação Básica nas unidades escolares

Leia mais

PORTARIA SEMED Nº 014/2015

PORTARIA SEMED Nº 014/2015 PORTARIA SEMED Nº 014/2015 Dispõe sobre a Normatização de Critérios para Rematrícula e Remanejamento da Educação Infantil para o ano letivo de 2016, na Rede Pública Municipal de Ensino de Guarapari. A

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - CALENDÁRIO/2016

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - CALENDÁRIO/2016 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - CALENDÁRIO/2016 Orienta a matrícula nas unidades escolares da REDE MUNICIPAL DE ENSINO para o ano letivo de 2016. A Secretária Municipal de Educação de Ponta Grossa, no

Leia mais

O SECRETÁRIO DE ESTADO DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, tendo

O SECRETÁRIO DE ESTADO DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais, tendo Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Educação RESOLUÇÃO SEE Nº 6 DE DE JANEIRO DE 00. ESTABELECE AS MATRIZES CURRICULARES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NAS UNIDADES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA

Leia mais

Resolução SME N. 19/2015

Resolução SME N. 19/2015 Resolução SME N. 19/2015 Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração do Calendário Escolar, para o ano letivo de 2016, das Unidades Escolares da Rede Municipal de Ensino, Conveniadas e Privadas. A Secretária

Leia mais

EDITAL SEEC Nº. 01/2013

EDITAL SEEC Nº. 01/2013 ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE COCAL DO SUL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, ESPORTE E CULTURA EDITAL SEEC Nº. 01/2013 Dispõe sobre as diretrizes de matrícula para o ano letivo de 2014, nas instituições

Leia mais

RESOLUÇÃO SME N 08/2015

RESOLUÇÃO SME N 08/2015 Prefeitura de São José do Rio Preto, 13 de Agosto de 2015. Ano XII n 3511 - DHOJE RESOLUÇÃO SME N 08/2015 Dispõe sobre o processo de cadastramento de alunos, coleta de vagas, compatibilização demanda/vaga

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED DEPARTAMENTO DE ESTUDOS ESPECIALIZADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED DEPARTAMENTO DE ESTUDOS ESPECIALIZADOS 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED DEPARTAMENTO DE ESTUDOS ESPECIALIZADOS EDITAL Nº 01/ 2013 / PR-PPG SELEÇÃO E MATRÍCULA PARA CURSO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PORTARIA Nº 586/10/GS/SEDUC/MT

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PORTARIA Nº 586/10/GS/SEDUC/MT ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PORTARIA Nº 586/10/GS/SEDUC/MT Dispõe sobre os critérios para atribuição do professor articulador e professor da sala de recursos multifuncionais

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS LEI Nº 1059, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre a Organização do Sistema Municipal de Ensino do Município de Pinhais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE PINHAIS,, aprovou e eu, PREFEITO

Leia mais

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013.

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. REESTRUTURA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO, O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FAZENDA VILANOVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PEDRO ANTONIO DORNELLES, PREFEITO

Leia mais

Calendário de matrículas do ano letivo de 2016 da Rede Municipal de Educação de Niterói

Calendário de matrículas do ano letivo de 2016 da Rede Municipal de Educação de Niterói Calendário de matrículas do ano letivo de 2016 da Rede Municipal de Educação de Niterói Estabelece normas e procedimentos para matrícula de alunos nas Unidades Escolares da Rede Municipal de Niterói, para

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I- DA EXIGÊNCIA - Resolução CNE/CP 1/ 2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura,

Leia mais

PORTARIA Nº 90 DE 15 DE OUTUBRO DE 2015 SME

PORTARIA Nº 90 DE 15 DE OUTUBRO DE 2015 SME PORTARIA Nº 90 DE 15 DE OUTUBRO DE 2015 SME 1 Define parâmetros comuns à execução do Programa de Matrícula Sem Fila 2016, para a Educação Infantil (I Creche e II Pré-Escola), Ensino Fundamental, Educação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT Dispõe sobre a Implantação do Ensino Fundamental para Nove Anos de duração, no Sistema Estadual de Ensino de Mato Grosso, e dá outras providências. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO/SEMED Nº 43, DE 13 DE AGOSTO DE 2015. Fixa normas e estabelece orientações sobre o processo de matrículas de alunos novos nos Centros de Educação Infantil Municipais e Unidades Escolares da Rede

Leia mais

IV - Contribuir para a implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de graduação da área da saúde;

IV - Contribuir para a implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de graduação da área da saúde; Edital G.D.G. 041/2013 Edital para Seleção de Bolsistas Monitores e Alunos Não Bolsistas Colaboradores do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde PET- VIGILÂNCIA EM SAÚDE - PET/VS - 2013/2015 da

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento

Leia mais

64 São Paulo, 124 (238) Diário Oficial Poder Executivo - Seção I quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

64 São Paulo, 124 (238) Diário Oficial Poder Executivo - Seção I quarta-feira, 17 de dezembro de 2014 64 São Paulo, 124 (238) Diário Oficial Poder Executivo - Seção I quarta-feira, 17 de dezembro de 2014 quarta-feira, 17 de dezembro de 2014 Diário Oficial Poder Executivo - Seção I São Paulo, 124 (238)

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA Autorizada pelo Decreto Federal nº 77.496 de 27/04/76 Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 874/86 de 19/12/86 Recredenciada pelo Decreto Estadual 9.271 de

Leia mais

Art. 2 Revogadas as disposições em contrário, a presente Resolução passa a vigorar a partir de 12 de abril de 1996.

Art. 2 Revogadas as disposições em contrário, a presente Resolução passa a vigorar a partir de 12 de abril de 1996. RESOLUÇÃO N 008, DE 17 DE ABRIL DE 1996, DO DIRETOR DA FMTM. Fixa diretrizes e normas para os Cursos da Central de Idiomas Modernos - CIM. O DIRETOR DA FACULDADE DE MEDICINA DO TRIÂNGULO MINEIRO, no uso

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT.

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. Fixa normas complementares, para o Sistema Estadual de Ensino, à lmplementação das Diretrizes Curriculares para a Formação de Professores da Educação Infantil e dos anos iniciais

Leia mais

Técnico em Administração

Técnico em Administração CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL UNIFAMMATEC EDITAL 04/2014 A Diretora Geral da UNIFAMMATEC Centro de Educação Profissional, Instituição de Ensino mantida pela UNIFAMMA União da Faculdades Metropolitanas

Leia mais

EDITAL Nº 05/2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE CURSISTAS PARA O CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA MODALIDADE A SEMIPRESENCIAL IFES/SECADI

EDITAL Nº 05/2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE CURSISTAS PARA O CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA MODALIDADE A SEMIPRESENCIAL IFES/SECADI EDITAL Nº 05/2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE CURSISTAS PARA O CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA MODALIDADE A SEMIPRESENCIAL IFES/SECADI O Reitor do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES),

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento normatiza as atividades do Estágio Supervisionado em Publicidade e Propaganda

Leia mais

EDITAL Nº. 19/2015 PROCESSO SELETIVO 2016/1 VAGAS REMANESCENTES TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADOR DE DIPLOMA

EDITAL Nº. 19/2015 PROCESSO SELETIVO 2016/1 VAGAS REMANESCENTES TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADOR DE DIPLOMA EDITAL Nº. 19/2015 PROCESSO SELETIVO 2016/1 VAGAS REMANESCENTES TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADOR DE DIPLOMA O Diretor Superintendente da Faculdade Alves Faria ALFA, no uso de suas atribuições regimentais

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A MATRÍCULA - ANO LETIVO 2015 NAS UNIDADES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL

ORIENTAÇÕES PARA A MATRÍCULA - ANO LETIVO 2015 NAS UNIDADES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL ESTADO DE SANTA CATARINA Secretaria de Estado da Educação. Diretoria de Educação Básica e Profissional Diretoria de Gestão de Pessoas ORIENTAÇÕES PARA A MATRÍCULA - ANO LETIVO 2015 NAS UNIDADES ESCOLARES

Leia mais

Comissão de Ensino Médio, Modalidades e Normas Gerais Indicação nº. 006/2012 Processo nº. 001.047780.11.8

Comissão de Ensino Médio, Modalidades e Normas Gerais Indicação nº. 006/2012 Processo nº. 001.047780.11.8 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Comissão de Ensino Médio, Modalidades e Normas Gerais Indicação nº. 006/2012 Processo nº. 001.047780.11.8

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Rio de Janeiro, 2003 CAPÍTULO I DOS CURSOS: MODALIDADES E OBJETIVOS Art. 1º. Em conformidade com o Regimento Geral de nos termos da Lei de Diretrizes e Bases da

Leia mais

EDITAL Nº. 14/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE MONITOR PARA O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO

EDITAL Nº. 14/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE MONITOR PARA O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO EDITAL Nº. 14/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE MONITOR PARA O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE TAUÁ-CEARÁ, Prof. João Álcimo Viana

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ EDITAL SME Nº 003 /2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ EDITAL SME Nº 003 /2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDITAL SME Nº 003 /2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO A PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ MG, por sua SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, torna pública a

Leia mais

LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010.

LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010. LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUGUAIANA: Cria Cargos de Professor para os Níveis da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, de provimento efetivo, no Quadro de Pessoal

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANOINHAS Conselho Municipal de Desenvolvimento Agropecuário

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANOINHAS Conselho Municipal de Desenvolvimento Agropecuário PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOINHAS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL EDITAL DE SELEÇÃO PARA BENEFÍCIÁRIOS DE BOLSA DE ESTUDO DO COLÉGIO AGRÍCOLA CEDUP VIDAL RAMOS 2014. N.º 002/2014 O Prefeito

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO SESC/SC INSCRIÇÕES PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO 2014. EDITAL Nº 01/2013 de 16/09/2013.

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO SESC/SC INSCRIÇÕES PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO 2014. EDITAL Nº 01/2013 de 16/09/2013. SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO SESC/SC INSCRIÇÕES PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO 2014 EDITAL Nº 01/2013 de 16/09/2013. O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO SESC/SC torna público, para conhecimento

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL (Aprovado pela Resolução Nº 947, de 03 de outubro de 2012 CONSEPE) EDITAL PPPG Nº 22/2013

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL (Aprovado pela Resolução Nº 947, de 03 de outubro de 2012 CONSEPE) EDITAL PPPG Nº 22/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015. 2.1 As inscrições serão realizadas somente na secretaria do CEDUP Abílio Paulo.

EDITAL Nº 01/2015. 2.1 As inscrições serão realizadas somente na secretaria do CEDUP Abílio Paulo. TEL: (48)3438-0548/3403-1608/3403-1609 EDITAL Nº 01/2015 O Diretor Geral do Centro de Educação Profissional CEDUP Abílio Paulo, localizado na Avenida Universitária, nº 345, bairro Universitário, município

Leia mais

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008)

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) 1. O que é o estágio? Resposta: Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação

Leia mais

Edital nº 02/2015, de 28 de Agosto de 2015 Curso Técnico em Agricultura

Edital nº 02/2015, de 28 de Agosto de 2015 Curso Técnico em Agricultura Edital nº 02/2015, de 28 de Agosto de 2015 Curso Técnico em Agricultura A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação SED/Gabinete

Leia mais

Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014.

Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014. Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014. Dispõe sobre o processo de escolha para a designação de Professor para exercer a função gratificada de Vice-Diretor de Escola e Coordenador Pedagógico, nas Unidades

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA RESOLUÇÃO Nº 03/2011 Fixa normas para o Estágio Supervisionado em

Leia mais

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA EDITAL Nº 03/2015 O Diretor da Faculdade Metropolitana de Anápolis FAMA, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o processo seletivo para transferência de candidatos

Leia mais

II - obrigatoriedade de participação quando realizados no período letivo; III - participação facultativa quando realizados fora do período letivo.

II - obrigatoriedade de participação quando realizados no período letivo; III - participação facultativa quando realizados fora do período letivo. Capítulo II DA EDUCAÇÃO Art. 182. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada pelo Município, com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento

Leia mais

EDITAL No. 3/2014 CURSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA APERFEIÇOAMENTO ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS E INCLUSÃO SOCIAL MODALIDADE SEMI-PRESENCIAL

EDITAL No. 3/2014 CURSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA APERFEIÇOAMENTO ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS E INCLUSÃO SOCIAL MODALIDADE SEMI-PRESENCIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GEANDE DO SUL (UFRGS) CENTRO DE FORMAÇÃO CONTINUADA

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CEDEI EDITAL PPPG Nº 29/2015

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CEDEI EDITAL PPPG Nº 29/2015 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL CEDEI (Aprovado pela Resolução Nº 1235, de 22 de dezembro de 2014 CONSEPE) EDITAL PPPG Nº 29/2015 A PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DA

Leia mais

EDITAL Nº 019/2015 REABERTURA DA SELEÇÃO DE MONITORES DO CURSO PREPARATÓRIO PARA ACESSO À EDUCAÇÃO SUPERIOR - PROJETO UNIVERSIDADE PARA TODOS 2015

EDITAL Nº 019/2015 REABERTURA DA SELEÇÃO DE MONITORES DO CURSO PREPARATÓRIO PARA ACESSO À EDUCAÇÃO SUPERIOR - PROJETO UNIVERSIDADE PARA TODOS 2015 EDITAL Nº 019/2015 REABERTURA DA SELEÇÃO DE MONITORES DO CURSO PREPARATÓRIO PARA ACESSO À EDUCAÇÃO SUPERIOR - PROJETO UNIVERSIDADE PARA TODOS 2015 A UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA por meio

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DA JUVENTUDE E DO TRABALHO

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DA JUVENTUDE E DO TRABALHO EDITAL DE SELEÇÃO PARA PARTICIPAÇÃO DE JOVENS NO NÚCLEO DE FORMAÇÃO DE AGENTE CULTURAL DA JUVENTUDE NEGRA NUFAC EDITAL N. 002 /2014 SEJUT Seleção para preenchimento de vagas para as atividades do Núcleo

Leia mais

TERMO DE RECOMENDAÇÃO Nº 015/2012

TERMO DE RECOMENDAÇÃO Nº 015/2012 TERMO DE RECOMENDAÇÃO Nº 015/2012 Ementa: RECOMENDAÇÃO MINISTERIAL. DIREITO À EDUCAÇÃO. MÍNIMO DE DUZENTOS DIAS LETIVOS. OBRIGATORIEDADE DE SEU ESTRITO CUMPRIMENTO PELA REDE REGULAR DE ENSINO ESTADUAL.

Leia mais

2.1. Serão distribuídas 15 vagas, válidas para o 1º semestre letivo de 2014, conforme o quadro abaixo:

2.1. Serão distribuídas 15 vagas, válidas para o 1º semestre letivo de 2014, conforme o quadro abaixo: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS CAMPUS ARAGUATINS Pov. Santa Tereza, Km 05 Zona Rural Cep. 77950.000-Araguatins-TO

Leia mais

ASSEMBLEIA - MAGISTÉRIO

ASSEMBLEIA - MAGISTÉRIO ASSEMBLEIA - MAGISTÉRIO LEI COMPLEMENTAR N.º 752 DE 30 DE MARÇO DE 2012 Propostas de alterações no estatuto feitas pela Seduc SEÇÃO IV - Da Formação dos Profissionais do Magistério Art. 6º A formação dos

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALTOS - PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTOS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO-SEMED CNPJ Nº. 06.554.794/0005-45. EDITAL n.º.

MUNICÍPIO DE ALTOS - PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTOS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO-SEMED CNPJ Nº. 06.554.794/0005-45. EDITAL n.º. EDITAL n.º. 002 / 2015 O Secretário Municipal de Educação de Altos-PI, no uso de suas atribuições legais, torna público para conhecimento dos interessados que estão abertas as inscrições para o processo

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL PORTARIA Nº 130/13 NORMATIZA A JORNADA DE TRABALHO DOS MEMBROS DO QUADRO DO MAGISTÉRIO REFERENTE A HORA/ATIVIDADE DURANTE O ANO LETIVO DE 2014 E ESTABELECE OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE

Leia mais

Disciplina Estrutura e Funcionamento da. Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido

Disciplina Estrutura e Funcionamento da. Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido Disciplina Estrutura e Funcionamento da Educação básicab Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido Ementa da Disciplina Os caminhos da educação brasileira. A estrutura e organização do ensino no

Leia mais

Resolução SE Nº 28/2014

Resolução SE Nº 28/2014 Resolução SE Nº 28/2014 Dispõe sobre o atendimento à demanda escolar do ensino médio, para o ano letivo de 2015, nas escolas da rede pública estadual, e dá providências correlatas O Secretário da Educação,

Leia mais

Edital nº 001/ 2014 Da Base Legal Art. 1º- 1. Da Caracterização do curso Art. 2º - 2. Das Inscrições Art. 3º Parágrafo único: Art.

Edital nº 001/ 2014 Da Base Legal Art. 1º- 1. Da Caracterização do curso Art. 2º - 2. Das Inscrições Art. 3º Parágrafo único: Art. Edital nº 001/ 2014 A Direção Geral do Câmpus Curitiba do Instituto Federal do Paraná, no uso de suas atribuições, torna pública as normas que regem o Processo Seletivo para ingresso no Curso de Especialização

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Faculdade de Educação/Departamento de Estudos Especializados

Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Faculdade de Educação/Departamento de Estudos Especializados 1 Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Faculdade de Educação/Departamento de Estudos Especializados EDITAL Nº 001/2009 /PR-PPG SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE MONITORIA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE MONITORIA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE MONITORIA CAPÍTULO l DOS OBJETIVOS Artigo 1º - As presentes normas têm por objetivo organizar e disciplinar a monitoria, no âmbito

Leia mais

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) -

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) - CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Participar do processo de planejamento e elaboração da proposta pedagógica da escola; orientar a aprendizagem dos alunos; organizar as atividades inerentes ao processo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 011/2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 011/2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 011/2014 Processo de seleção e admissão de professores e pedagogos em regime de designação temporária, para o exercício da função de regência

Leia mais

CAPÍTULO I CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS

CAPÍTULO I CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS VOTO CONSU 2009-02 de 23/04/2009 2011-03 de 24/03/2011 2012-19 de 14/06/2012 REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Estabelece as normas institucionais para a realização de Estágios

Leia mais

Considerando o disposto no artigo 12, inciso V; artigo 13, inciso IV, e artigo 24, inciso V, alínea e, da Lei Federal 9394/96;

Considerando o disposto no artigo 12, inciso V; artigo 13, inciso IV, e artigo 24, inciso V, alínea e, da Lei Federal 9394/96; ATO NORMATIVO da Secretaria Municipal da Educação Resolução SME nº4, de 05 de março de 2015. Dispõe sobre a Recuperação da Aprendizagem, de maneira Contínua e/ou Paralela, no Ensino Fundamental da Rede

Leia mais

Associação Paranaense de Cultura Centro de Educação Profissional Marista Pio XII EDITAL N.º 02/2013

Associação Paranaense de Cultura Centro de Educação Profissional Marista Pio XII EDITAL N.º 02/2013 EDITAL N.º 02/2013 Dispõe sobre o Processo de Matrícula para os Cursos Técnicos, Concomitantes e Subsequentes ao Ensino Médio para a unidade de Ponta Grossa: Administração Contabilidade Logística Recursos

Leia mais

BOLSISTAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

BOLSISTAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRO-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, LICENCIATURA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O presente

Leia mais

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 02/2010 Estabelece Normas Operacionais Complementares em conformidade com o Parecer CNE/CEB nº 06/2010, Resoluções CNE/CEB nº 02/2010

Leia mais

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 O Diretor da Faculdade Energia de Administração e Negócios (FEAN), instituição

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ EDITAL Nº 001/2015, DE 05 DE MAIO DE 2015 CAMPUS AVANÇADO DIRCEU ARCOVERDE/IFPI Dispõe processo seletivo de candidatos para ingresso nos cursos de formação inicial e continuada (FIC) em Cadista para a

Leia mais

EDITAL 005 /2012 DG/CEPR

EDITAL 005 /2012 DG/CEPR COLÉGIO ESTADUAL DO PARANÁ ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL AVENIDA JOÃO GUALBERTO, 250 ALTO DA GLÓRIA CURITIBA PARANÁ celemcelicep@cep.pr.gov.br CELEM/CEP: 3304-8958 EDITAL 005 /2012 DG/CEPR PROCESSO

Leia mais

LEI Nº 1528/2004. A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 1528/2004. A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1528/2004 "INSTITUI O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DO MUNICÍPIO DE ARAUCÁRIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS". A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT.

RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT. RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT. Estabelece Diretrizes para a organização e a realização de Estágio de alunos da Educação Profissional de Nível Técnico e do Ensino Médio, inclusive nas modalidades de Educação

Leia mais

c) que o acesso, a permanência e o sucesso escolar constituem direito do educando;

c) que o acesso, a permanência e o sucesso escolar constituem direito do educando; RESOLUÇÃO SME Nº 946 DE 25 DE ABRIL DE 2007 Estabelece diretrizes para a avaliação escolar na rede pública do sistema municipal de ensino da cidade do rio de janeiro e dá outras providências. A SECRETÁRIA

Leia mais

I CURSOS E VAGAS OFERTADAS

I CURSOS E VAGAS OFERTADAS Edital N º 08 /2015 EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO ÀS VAGAS DESTINADAS A TRANSFERÊNCIAS EXTERNAS E A PORTADORES DE DIPLOMA DE NÍVEL SUPERIOR PARA INGRESSO NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2015 EM CURSOS DE GRADUAÇÃO

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER 1 ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES (A.A.C.C.) DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO: ATIVIDADES

Leia mais

EDITAL PIBID-FUNEC SELEÇÃO DE PROFESSORES SUPERVISORES PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID

EDITAL PIBID-FUNEC SELEÇÃO DE PROFESSORES SUPERVISORES PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID EDITAL PIBID-FUNEC SELEÇÃO DE PROFESSORES SUPERVISORES PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID A FUNEC Fundação Municipal de Educação e Cultura de Santa Fé do Sul, através

Leia mais

EDITAL FATEC MAUÁ Nº 02/2015 DE 01 DE JUNHO DE 2015.

EDITAL FATEC MAUÁ Nº 02/2015 DE 01 DE JUNHO DE 2015. EDITAL FATEC MAUÁ Nº 02/2015 DE 01 DE JUNHO DE 2015. O Diretor da Fatec-Mauá - Faculdade de Tecnologia de Mauá, no uso de suas atribuições legais, faz saber que estão abertas inscrições para participação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 003 DE 18 DE SETEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 003 DE 18 DE SETEMBRO DE 2014. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA MINAS GERAIS CAMPUS SABARÁ Endereço provisório: Avenida Serra Piedade, 341,

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina Centro de Ciências Exatas Departamento de Física Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física - POLO UEL

Universidade Estadual de Londrina Centro de Ciências Exatas Departamento de Física Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física - POLO UEL Universidade Estadual de Londrina Centro de Ciências Exatas Departamento de Física Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física - POLO UEL EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UEL Nº 048/2013 PROCESSO SELETIVO DE

Leia mais

EDITAL Nº 001/2009 para credenciamento de Projetos de Pós-graduação Lato Sensu.

EDITAL Nº 001/2009 para credenciamento de Projetos de Pós-graduação Lato Sensu. PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2009 para credenciamento de Projetos de Pós-graduação Lato Sensu. Abertura A Prefeitura Municipal de Palmas-TO por intermédio

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO E CADASTRO DE RESERVA

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO E CADASTRO DE RESERVA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO E CADASTRO DE RESERVA O Diretor da do Futuro, no uso de suas atribuições legais e regimentais, em conformidade com a Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008,

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO 1) UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE PEDAGOGIA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO Itaberaí/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Departamento de Teoria e Fundamentos da Educação EDITAL Nº 006/2015, de 13 de fevereiro de 2015. 1. Das Disposições Preliminares A Coordenação

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA FUNDAÇÃOUNIVERSIDADE FEDERALDOTOCANTINS PRÓ-REITORIADEGRADUAÇÃO DIRETORIADEPROGRAMASESPECIAIS EMEDUCAÇÃO PROGRAMAINSTITUCIONALDEBOLSADEINICIAÇÃOÀDOCÊNCIA PIBIDMEC/CAPES CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

Leia mais

REGULAMENTO BOLSA ESTÁGIO FACULDADES FUTURÃO

REGULAMENTO BOLSA ESTÁGIO FACULDADES FUTURÃO REGULAMENTO BOLSA ESTÁGIO FACULDADES FUTURÃO A Diretora Geral da Faculdades Futurão, mantida por CENTEFF Centro Técnico e Faculdades Futurão, faz saber aos interessados que a IES oferece Bolsa de Estágio

Leia mais

LEI Nº 2.971, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011

LEI Nº 2.971, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 LEI Nº 2.971, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 Altera dispositivos da Lei Municipal n o 2.913, de seis de maio de 2011, que dispõe sobre o Plano de Carreira do Magistério Público Municipal de Gramado. NESTOR

Leia mais

LEI Nº 10.031. Parágrafo único A execução do Programa terá uma programação inicial de 12 (doze) meses, podendo ser prorrogado se houver interesse.

LEI Nº 10.031. Parágrafo único A execução do Programa terá uma programação inicial de 12 (doze) meses, podendo ser prorrogado se houver interesse. LEI Nº 10.031 Autoriza a criação e a composição da estrutura organizacional do Programa de Educação em tempo integral - PROETI. O Povo do Município de Uberaba, Estado de Minas Gerais, por seus representantes

Leia mais

Lei: Art. 8º É dever dos pais ou responsáveis efetuar a matrícula dos menores, a partir dos 6 (seis) anos de idade, no ensino fundamental.

Lei: Art. 8º É dever dos pais ou responsáveis efetuar a matrícula dos menores, a partir dos 6 (seis) anos de idade, no ensino fundamental. Lei: Art. 5º. I - educação básica, nas etapas da educação infantil e ensino fundamental, obrigatória e gratuita a partir dos 4 (quatro) anos de idade, assegurada inclusive a sua oferta gratuita para todos

Leia mais

EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014

EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA INGLÊS SEM FRONTEIRAS PROJETO NÚCLEO DE LÍNGUAS NucLi EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014 A UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (UFSM),

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO APERFEIÇOAMENTO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO CURSO APERFEIÇOAMENTO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO Escola de Contas Conselheiro Otacílio Silveira REGULAMENTO DO CURSO APERFEIÇOAMENTO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

Leia mais

PORTARIA Nº. 304/14/GS/SEDUC/MT

PORTARIA Nº. 304/14/GS/SEDUC/MT Diário Oficial nº : 26403 Data de publicação: 24/10/2014 Matéria nº : 707611 PORTARIA Nº. 304/14/GS/SEDUC/MT Dispõe sobre o calendário escolar das unidades escolares pertencentes à Rede Estadual de Ensino

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BANANAL ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE BANANAL ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA RETIFICAÇÃO AO EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO N 001/2014 A Prefeitura do Município de Bananal/SP, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o disposto no artigo

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA

REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA I - INTRODUÇÃO Art. 1º Art. 2º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as Atividades Complementares do Curso de

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE TRADUTOR E INTÉRPRETE DA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS LIBRAS, POR PRAZO DETERMINADO

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE TRADUTOR E INTÉRPRETE DA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS LIBRAS, POR PRAZO DETERMINADO EDITAL Nº 01/2015, DE 20 DE JANEIRO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE TRADUTOR E INTÉRPRETE DA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS LIBRAS, POR PRAZO DETERMINADO A SECRETARIA MUNICIPAL

Leia mais

Resolução SE 80, de 6-8-2012

Resolução SE 80, de 6-8-2012 Diário Oficial - Seção I terça-feira, 7 de agosto de 2012 PÁG. 16 Educação GABINETE DO SECRETÁRIO Resolução SE 80, de 6-8-2012 Define procedimentos e critérios do Programa de Matrícula Antecipada/Chamada

Leia mais

REGULAMENTO DE TRANSFERÊNCIA E REOPÇÃO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DE TRANSFERÊNCIA E REOPÇÃO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DE TRANSFERÊNCIA E REOPÇÃO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º As vagas remanescentes existentes em cada curso da SLMANDIC serão preenchidas obedecendo a seguinte

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 01/2015 SEMED (Prazo: 30 dias) Processo Seletivo para a concessão de licença para qualificação profissional

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015

PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015 1 Processo Seletivo 2015.2 Edital FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC RIO PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015 SENAC RJ FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC RIO O SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial,

Leia mais