PACOTE TOPOGRAFIA. Cálculos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PACOTE TOPOGRAFIA. Cálculos"

Transcrição

1

2 PACOTE TOPOGRAFIA Cálculos Este aplicativo é responsável pelos cálculos de topografia e UTM do Sistema topograph. As cadernetas de levantamento de campo podem ser introduzidas a partir de dados levantados por diversos tipos de equipamentos, como estações totais, distanciômetros ou taqueômetros. A introdução desses dados é feita de forma manual, digitando-se as medições, ou a partir da transferência automática de dados entre uma estação total eletrônica e o computador. O número de poligonais por caderneta é ilimitado. Para facilitar a comunicação com outros programas, há a opção de importação e exportação de coordenadas em qualquer formato ASCII. Um dos recursos mais poderosos éavisualização simultânea dos dados em uma tabela e uma vista gráfica. Este recurso facilita o processo de montagem das poligonais, já que as seqüências das estações podem ser criadas graficamente, clicando-se o mouse sobre os lados que fazem parte de cada uma das poligonais. A ordem, a largura, a visibilidade e o tipo de letra das colunas das tabelas de dados podem ser definidos pelo usuário e todos os relatórios e plotagens têm prévias de impressão. Para aumentar a segurança e a qualidade dos resultados, os cálculos preliminares permitem a verificação do levantamento, pois cada trabalho pode ter suas tolerâncias informadas tanto para as cadernetas quanto para as poligonais. As poligonais, abertas ou fechadas, podem ser ajustadas pelo método de compensação por projeções ou pelo método dos mínimos quadrados. Pode-se trabalhar com coordenadas topográficas locais ou definidas com transporte de coordenadas UTM. O Sistema topograph utiliza a classificação das poligonais da ABNT. Para os trabalhos de geodésia, o Sistema topograph oferece opções de transformações de coordenadas UTM para topográficas, UTM para Geodésicas e Geodésicas para UTM. Os relatórios e listagens podem ser customizados com a padronização de cabeçalhos, rodapés e corpo.

3 Fundiário O aplicativo Fundiário permite a elaboração de um projeto completo de parcelamento de áreas, com montagem automática da planta geral e das plantas individuais, divisão de lotes e emissão de memoriais descritivos. A divisão de lotes é feita automaticamente através de um dos seguintes métodos: por azimute, por paralela a um lado, por ponto do limite, por porcentagem de área, por testada e por distância a um lado. No Sistema topograph, o usuário encontra um método rápido e eficiente para a definição de um lote e do respectivo memorial descritivo: basta clicar com o mouse no interior de uma figura fechada para obter a área e o perímetro, bem como o memorial descritivo, com busca automática dos confrontantes. Uma biblioteca de memoriais, criada pelo usuário, oferece vários modelos de descrição para atender aos diversos tipos de trabalho de parcelamento. Os memoriais são gerados no formato RTF e podem ser lidos no Microsoft Word. Cada lote gerado tem uma planta individual que pode ser plotada com uma legenda padrão em qualquer formato escolhido, bastando clicar com o mouse no interior do lote, na planta geral. Desenhos No aplicativo Desenhos, os pontos de coordenadas, irradiações e poligonais de vários trabalhos são carregados com ligação automática das linhas definidas no campo. Através da criação de bibliotecas de símbolos e padrões de linhas, o usuário pode definir seu estilo de trabalho na montagem das plantas e perfis. A ligação de pontos pode ser feita de forma interativa, clicando-se nos pontos carregados ou através de interpretação de comandos digitados. Os seguintes elementos gráficos estão disponíveis para a geração do desenho: Ponto com diferentes notações (nome, cota, símbolo e descrição) Linha, Polilinha, Multilinha Spline com suavização variável utilizando método polinomial, B-Spline ou circular Arco por 3 pontos, Arco por centro e raio, Arco por início, fim e raio

4 Círculo por três pontos, Círculo por diâmetro, Círculo por centro e raio Retângulo Espiral Definição de notação de barranco, informando pé e crista Curva vertical parabólica Texto vetorial ou True-Type do Windows, com qualquer tamanho ou rotação Para a plotagem, o usuário cria uma articulação de folhas no formato que desejar (A0, A1, A2, A3, A4). Os recursos de visualização: zoom, panorâmica, afastamento, aproximação, redesenho, enquadramento e centralização ajudam na tarefa de edição do desenho. Para a definição e a manipulação de camadas de desenho, o Sistema topograph oferece várias opções, tais como: visibilidade, exclusão de elemento, cópia, etc. Todos os elementos podem ser rotacionados ou transladados ou manipulados em blocos. Para os usuários que necessitam transferir os arquivos de desenho de/para programas que trabalham com DXF e DWG, o Sistema topograph lê e grava arquivos em ambos os formatos. Para a edição das plantas, o usuário tem à sua disposição as seguintes opções de cálculos geométricos: Paralelas de linhas, polilinhas, arcos, espirais e splines Perpendiculares de linhas, polilinhas, arcos e espirais Normais de linhas, polilinhas, arcos e espirais Locação de pontos por base/ângulo horizontal, por azimute ou por delta X e delta Y Intersecção entre linhas, arcos e espirais Tangências entre linhas, arcos e espirais Concordâncias entre linhas, arcos e espirais Áreas por elementos ou pontos Divisão de elementos Quebra de elementos Dimensionamento de ângulos, distâncias e azimutes Aparar e estender elementos O aplicativo Desenhos permite a visualização e edição de dados calculados nos aplicativos Perfis e Vias. Possui recursos para desenhar automaticamente o traçado geométrico, identificando os offsets, bordos, banquetas dos taludes, eixos, etc., juntamente com os elementos das curvas horizontais. Os desenhos do perfil longitudinal e das seções transversais também são gerados automaticamente, trazendo todos os elementos do projeto.

5 PACOTE VOLUMES MDT/3D A Modelagem Digital de Terreno permite que os pontos levantados sobre um terreno possam definir um modelo tridimensional e, a partir dele, gerar seções transversais e perfis longitudinais, além de calcular volumes entre terrenos e planos ou terrenos e medições. As seções transversais geradas são utilizadas pelo aplicativo Seções-Tipo no cálculo do projeto ou no cálculo de volumes. Os perfis longitudinais gerados são utilizados para análise altimétrica de um alinhamento horizontal e posterior definição do alinhamento vertical (greide). O Sistema topograph possui recursos de visualização tridimensional do MDT, apresentando o terreno a partir da malha triangular ou retangular, com sombreamento opcional. Perfis fica que permite que o usuário visualize os pontos que estão sendo editados.os volumes parciais ou acumulados de medições de terraplenagem são obti- O aplicativo Perfis é destinado aos trabalhos que exigem cálculo de volumes a partir de seções transversais. As seções transversais podem ser introduzidas manualmente ou geradas automaticamente pelo aplicativo MDT/3D. Para cada estaca de um alinhamento, é possível informar as seções transversais do terreno natural, das medições de terraplenagem e dos níveis geológicos. Com o recurso de visualização simultânea da tabela de pontos de uma seção e de sua vista gráfica, a edição dos pontos é feita de forma interativa e grádos de forma rápida e precisa, comparando-se qualquer tipo de perfis: terreno natural, projeto, várias medições ou diversos níveis geológicos.

6 PACOTE PROJETO Seções-tipo O aplicativo Seções-tipo é destinado aos serviços de acompanhamento de obras de terraplenagem e complementa o aplicativo Perfis, dando-lhe recursos de projetos. Com a biblioteca de secões-tipo, o usuário pode cadastrar os seguintes elementos: Taludes com ou sem banquetas, com inclinações diferentes para corte e aterro, número máximo de banquetas e alturas máximas e mínimas Pistas com diversas larguras, à esquerda ou à direita da linha base, com ou sem acostamento de larguras variáveis e caimento natural em porcentagem Elementos de drenagem, como valetas, separadores de tráfego ou meio fio Canteiro central Pontos obrigatórios A combinação destes elementos definem uma seção-tipo de projeto, tanto para pista simples como para pista dupla. Em um traçado, são informadas diferentes seções-tipo por trecho, segundo as especificações do projeto. Dessa forma, o aplicativo calcula os perfis do projeto de acordo com os dados de cada seção-tipo, conformando-os ao terreno natural, e criando os offsets. Com os dados dos perfis transversais do projeto calculado, o Sistema topograph emite notas de serviço com informações de distância, cota, altura, cota vermelha e coordenadas de pontos como o eixo, os offsets, os bordos e laterais da pista. Vias O aplicativo Vias oferece as ferramentas necessárias para a criação de traçados horizontais e verticais, com aplicação direta na elaboração de projetos de estradas, ferrovias, arruamento, canais, etc. As curvas horizontais podem ser introduzidas manualmente ou criadas interativamente com recursos gráficos sobre o terreno natural. Os tipos de curvas horizontais disponíveis para a criação do traçado horizontal são: circular simples, circular composta, espiral, transição (espiral-circular-espiral) ou ovóide (espiral-circular-espiralcircular-espiral). A definição manual das curvas circulares é feita informando-se o raio, o desenvolvimento ou a corda. No caso das espirais, a definição é feita informando-se dois valores entre comprimento, parâmetro (A) e raio. A partir da definição das curvas hori-

7 zontais, é calculado o estaqueamento. A nomenclatura das estacas segue tanto o padrão brasileiro, isto é, numeração crescente de 0 (zero) ao infinito, como também o padrão internacional, cujas estacas são identificadas em quilômetros. O estaqueamento pode ser subdividido em intervalos menores, por trechos e novas estacas, representando interferências, podem ser inseridas em qualquer posição dentro do estaqueamento. Em função dos raios das curvas horizontais, o usuário informa a super-elevação máxima para cada curvas e o aplicativo Vias gera uma tabela de super-elevações com as estacas onde há mudança no caimento da pista, desde o caimento natural até a superelevação máxima. Esta tabela pode ser editada e, posteriormente, é feita a distribuição da super-elevação para que cada estaca tenha seu valor definido. A partir de alguns parâmetros como número de faixas, velocidade diretriz, distância entre eixos, o aplicativos Vias gera uma tabela de super-larguras e, a partir dela, calcula a distribuição automaticamente para cada uma das estacas do traçado horizontal. As curvas verticais, como no caso do alinhamento horizontal, podem ser introduzidas manualmente ou de forma gráfica, com rampas, arcos e parábolas simples ou compostas, diretamente sobre o perfil do terreno natural. O aplicativo emite relatórios com os dados de curvas horizontais e verticais, bem como os dados do projeto geométrico definido. Outras listagens reúnem os dados do estaqueamento, do greide e os dados de super-elevação.

8 O Sistema topograph é um software para processamento de dados topográficos, cálculos de volumes de terraplenagem, projetos viários e elaboração de notas de serviço. É destinado às diversas áreas da engenharia e construção que se utilizam de uma base topográfica no desenvolvimento de seus trabalhos, como Edificações, Loteamento, Regularização Fundiária, Reflorestamento, Irrigação, Mineração, Estradas, Barragens, etc. Desenvolvido com base na expe-riência real de campo, o Sistema topograph aumenta a produtividade dos profissionais da área. É fácil de usar, pois utiliza a interface gráfica do Windows e respeita a seqüência natural de trabalho dos profissionais. Com simples cliques do mouse, todo o processo de trabalho, do cálculo das poligonais ao desenho final, é feito de maneira rápida e intuitiva. Totalmente modular, o sistema topograph é composto dos seguintes pacotes: PACOTE TOPOGRAFIA Cálculos: para cálculos de topografia e UTM Fundiário: Para cálculos de parcelamento e elaboração de memoriais descritivos Desenhos: para visualização e edição de plantas e perfis Curva de Nível: para interpolação automática de curvas de nível PACOTE VOLUMES Perfis: para geração de seções transversais e cálculos de volumes MDT 3D: para modelagem digital de terreno PACOTE PROJETO Seções-tipo: cálculo de projetos com seções-tipo inteligentes Vias: para definição de traçado horizontal e vertical, distribuição de superelevação e super-largura Revendedor Autorizado

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos Sistema topograph 98 Tutorial Módulo Projetos Como abrir um projeto existente _ 1. Na área de trabalho do Windows, procure o ícone do topograph e dê um duplo clique sobre ele para carregar o programa.

Leia mais

COMPLETA AUTOMAÇÃO PARA

COMPLETA AUTOMAÇÃO PARA COMPLETA AUTOMAÇÃO PARA TOPOGRAFIA E GEODÉSIA Algumas Novidades da Versão Office: Reformulação das Planilhas de Cálculos; GeraçãodeLayoutsdeImpressão; Inserção e Georreferenciamento de Imagens Raster;

Leia mais

Panorama do Sistema de Automação Topográfica - POSIÇÃO

Panorama do Sistema de Automação Topográfica - POSIÇÃO Panorama do Sistema de Automação Topográfica - POSIÇÃO MundoGEO#Connect LatinAmerica 2013 18 a 20 de Junho São Paulo Brasil Apresentado por: Danilo Sidnei dos Santos Gerente e Desenvolvedor do Posição

Leia mais

Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios

Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios Página 1 de 9 Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios Capitulos 01 - Requisitos 02 - Etaqpas 03 - Traçado 04 - Trafego e Clssificação 05 - Geometria 06 - Caracteristicas Técnicas 07 - Distancia

Leia mais

MANUAL DO MÓDULO DE VIAS ÍNDICE ANALÍTICO

MANUAL DO MÓDULO DE VIAS ÍNDICE ANALÍTICO MANUAL DO MÓDULO DE VIAS ÍNDICE ANALÍTICO 1 AMBIENTE DE TRABALHO...1 2 IMPORTANDO DADOS GERADOS NO SISTEMA POSIÇÃO PARA O AUTOCAD/INTELLICAD...2 3 MODELAGEM DIGITAL DO TERRENO...4 4 INICIANDO UM PROJETO

Leia mais

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS Elementos geométricos de uma estrada (Fonte: PONTES FILHO, 1998) GEOMETRIA DE VIAS 1. INTRODUÇÃO: A geometria de uma estrada é definida pelo traçado do

Leia mais

Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM

Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM 6.1. INTRODUÇÃO A geometria de uma estrada é definida pelo traçado do seu eixo em planta e pelos perfis longitudinal e transversal. A Fig. 6.1 apresentada

Leia mais

Tutorial do Sistema GeoOffice. Todos os direitos reservados (1999-2002)

Tutorial do Sistema GeoOffice. Todos os direitos reservados (1999-2002) Tutorial do Sistema GeoOffice Todos os direitos reservados (1999-2002) Sistema GeoOffice Sistema Topográfico Solution Softwares Tutorial Passo a Passo Conteúdo I Tabela de Conteúdos Foreword 0 Parte I

Leia mais

ISF 209: PROJETO GEOMÉTRICO

ISF 209: PROJETO GEOMÉTRICO ISF 209: PROJETO GEOMÉTRICO 1. OBJETIVO Definir e especificar os serviços constantes do Projeto Geométrico dos Projetos de Engenharia Ferroviária, Projeto Básico e Projeto Executivo. 2. FASES DO PROJETO

Leia mais

Manual de Uso do TopoHAM. Aula 01. 1. Iniciando o TopoHAM. 1. Definição. 1. Campo. Software para cálculo e desenho de topografia.

Manual de Uso do TopoHAM. Aula 01. 1. Iniciando o TopoHAM. 1. Definição. 1. Campo. Software para cálculo e desenho de topografia. Página 1 de 83 Manual de Uso do TopoHAM. Esse manual ensinará a manusear e utilizar todos os módulos TopoHAM Aula 01 1. Iniciando o TopoHAM Inicie o TopoHAM e clique no menu Arquivo e selecione a opção

Leia mais

TOPOCAD2000 MANUAL DE UTILIZAÇÃO. 4 a. Edição 01/10/2010

TOPOCAD2000 MANUAL DE UTILIZAÇÃO. 4 a. Edição 01/10/2010 TOPOCAD2000 MANUAL DE UTILIZAÇÃO 4 a. Edição 01/10/2010 I N D I C E 1) INSTALAÇÃO...03 2) CONFIGURAÇÃO...03 3) PROTEÇÃO... 04 4) ATUALIZAÇÃO...05 5) GARANTIA E SUPORTE...05 6) UTILIZAÇÃO...06 7) MICROCAD...06

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E POLÍTICA URBANA

SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E POLÍTICA URBANA SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E POLÍTICA URBANA ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PARCELAMENTO DO SOLO LOTEAMENTOS E DESMEMBRAMENTOS 04 vias do processo contendo na capa o número

Leia mais

CRIANDO MDT. Para criar o MDT Selecione o botão Modelagem ou clique na área esquerda da do programa onde se terá a opção criar Nova Modelagem.

CRIANDO MDT. Para criar o MDT Selecione o botão Modelagem ou clique na área esquerda da do programa onde se terá a opção criar Nova Modelagem. CRIANDO MDT Um MDT no programa AutoGeo tem como finalidade servir como base de dados para informações que servirão para os cálculos a serem realizados tudo que se for projetado a base vem do modelo digital

Leia mais

ISF 203: ESTUDOS TOPOGRÁFICOS PARA PROJETOS BÁSICOS DE FERROVIAS

ISF 203: ESTUDOS TOPOGRÁFICOS PARA PROJETOS BÁSICOS DE FERROVIAS ISF 203: ESTUDOS TOPOGRÁFICOS PARA PROJETOS BÁSICOS DE FERROVIAS 1. OBJETIVO Definir e especificar os serviços de Estudos Topográficos nos Projetos Básicos de Engenharia Ferroviária. Devem ser considerados

Leia mais

Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios

Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios Página 1 de 8 Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios Capitulos 01 - Requisitos 02 - Etaqpas 03 - Traçado 04 - Trafego e Clssificação 05 - Geometria 06 - Caracteristicas Técnicas 07 - Distancia

Leia mais

7.5 Planialtimetria 7.5.1 Topologia Tem por objetivo o estudo das formas da superfície terrestre e das leis que regem o seu modelado.

7.5 Planialtimetria 7.5.1 Topologia Tem por objetivo o estudo das formas da superfície terrestre e das leis que regem o seu modelado. CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA UNIDADE DE FLORIANÓPOLIS DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE CONSTRUÇÃO CIVIL CURSO TÉCNICO DE GEOMENSURA MÓDULO II UNIDADE CURRICULAR TOPOGRAFIA III 7.5

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL 2 Publicação IPR - 727/2006 Diretrizes Básicas

Leia mais

Modelo Digital de Terreno - V 6.5

Modelo Digital de Terreno - V 6.5 TCP MDT Modelo Digital de Terreno - V 6.5 Versão Profissional Introdução A Versão Profissional foi desenvolvida para ajudar o usurário em todas as fases de realização de um projeto no âmbito da Topografia.

Leia mais

APOSTILA V DAC. Ferramentas Importantes

APOSTILA V DAC. Ferramentas Importantes APOSTILA V DAC Ferramentas Importantes FERRAMENTAS IMPORTANTES PARA A EXECUÇÃO DE UM DESENHO A importância do ZOOM A sintaxe do comando ZOOM permite selecionar um dos diferentes tipos de zoom, conforme

Leia mais

Ana Beatriz Rebouças Eufrásio

Ana Beatriz Rebouças Eufrásio DATAGEOSIS Ana Beatriz Rebouças Eufrásio Jamires Cordeiro Praciano de Sousa PET Civil UFC Sumário 1. Criando um novo projeto... 5 1.1. Barra de propriedades e gerenciador de projetos... 5 2. Personalizando

Leia mais

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Fundiário

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Fundiário Sistema topograph 98 Tutorial Módulo Fundiário Preparando o desenho para o Módulo Fundiário _ 1. Na área de trabalho do Windows, procure o ícone do topograph e dê um duplo clique sobre ele para carregar

Leia mais

EMPREGO DOS SOFTWARES TCP-MDT E TOPOGRAPH PARA PROJETO GEOMÉTRICO DE ESTRADA

EMPREGO DOS SOFTWARES TCP-MDT E TOPOGRAPH PARA PROJETO GEOMÉTRICO DE ESTRADA EMPREGO DOS SOFTWARES TCP-MDT E TOPOGRAPH PARA PROJETO GEOMÉTRICO DE ESTRADA RAIANE RINTIELLE VAZ MENEZES AFONSO DE PAULA DOS SANTOS CARLOS ALEXANDRE BRAZ DE CARVALHO ANTÔNIO SANTANA FERRAZ Universidade

Leia mais

Modelo Digital de Terreno - V 6.5

Modelo Digital de Terreno - V 6.5 TCP MDT Modelo Digital de Terreno - V 6.5 Versão Standard Introdução A Versão Estandar é apropriada para a realização de todo tipo de projetos de levantamentos topográficos, perfis de terreno, cálculo

Leia mais

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2. Métodos de Aquisição de dados Planialtimétricos

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2. Métodos de Aquisição de dados Planialtimétricos UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2 Métodos de Aquisição de dados Planialtimétricos Recife, 2014 Métodos de Aquisição dos Dados O cuidado

Leia mais

IP-03 INSTRUÇÃO DE PROJETO GEOMÉTRICO

IP-03 INSTRUÇÃO DE PROJETO GEOMÉTRICO 1. OBJETIVO O objetivo deste documento é apresentar as diretrizes relativas ao projeto geométrico de vias urbanas, a serem seguidas no desenvolvimento de projeto de vias públicas na PMSP. 2. INTRODUÇÃO

Leia mais

Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios

Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios Página 1 de 9 Noções de Topografia Para Projetos Rodoviarios Capitulos 01 - Requisitos 02 - Etaqpas 03 - Traçado 04 - Trafego e Clssificação 05 - Geometria 06 - Caracteristicas Técnicas 07 - Distancia

Leia mais

MANUAL TÉCNICO PARA LEVANTAMENTO E DESENHO TOPOGRÁFICO Apresentação

MANUAL TÉCNICO PARA LEVANTAMENTO E DESENHO TOPOGRÁFICO Apresentação MANUAL TÉCNICO PARA LEVANTAMENTO E DESENHO TOPOGRÁFICO Apresentação A planilha de Melhor Caminho GPS serve para projetar e desenhar Planta Baixa, Perfil Longitudinal e Seções Transversais do Projeto, bem

Leia mais

GUIA PRÁTICO GEORREFERENCIAMENTO

GUIA PRÁTICO GEORREFERENCIAMENTO GUIA PRÁTICO DataGeosis Versão 2.3 GEORREFERENCIAMENTO Paulo Augusto Ferreira Borges Engenheiro Agrimensor Treinamento e Suporte Técnico 1. Introdução Neste guia apresentam-se os passos necessários para

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

INTRODUÇÃO WORKCAD NA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

INTRODUÇÃO WORKCAD NA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO INTRODUÇÃO O WorkCAD é uma ferramenta para criação, edição e impressão de projetos assistidos por computador (CAD - Computer Aided Design) que inclui a criação e gerenciamento de projetos 3D, maquetes

Leia mais

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS GEOMETRIA DE VIAS Elementos geométricos de uma estrada (Fonte: PONTES FILHO, 1998) 1. INTRODUÇÃO: Após traçados o perfil longitudinal e transversal, já

Leia mais

José A. Cancela. Pág. 1

José A. Cancela. Pág. 1 José A. Cancela. Pág. 1 Índice 1. Configurações das barras de ferramentas 4 2. Configuração do fundo da tela 4 3. Configuração do cursor 5 4. Criar Arquivo 5 4.1. Tipo de arquivo 6 5. Salvar arquivo 6

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TR/001/12

TERMO DE REFERÊNCIA TR/001/12 TERMO DE REFERÊNCIA TR/001/12 Contratação de empresa especializada em serviços de topografia para Levantamento Topográfico da linha de distribuição 69 kv SE Areal / SE Centro em Porto Velho/RO e da linha

Leia mais

Desenho e Projeto de tubulação Industrial

Desenho e Projeto de tubulação Industrial Desenho e Projeto de tubulação Industrial Módulo I Aula 08 1. PROJEÇÃO ORTOGONAL Projeção ortogonal é a maneira que o profissional recebe o desenho em industrias, 1 onde irá reproduzi-lo em sua totalidade,

Leia mais

ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES. O Projeto de passarela para pedestres será desenvolvido em duas fases:

ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES. O Projeto de passarela para pedestres será desenvolvido em duas fases: ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES 1. OBJETIVO Definir e especificar os serviços constantes do Projeto de Passarela para Pedestres em Projetos de Engenharia Ferroviária. 2. FASES DO PROJETO O

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 114

Norma Técnica Interna SABESP NTS 114 Norma Técnica Interna SABESP NTS 114 LOCAÇÃO E LEVANTAMENTO PLANIALTIMÉTRICO DE SEÇÕES TOPOGRÁFICAS Especificação Agosto - 2000 NTS 114: 2000 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1. OBJETIVO...1

Leia mais

No sub menu de perfil temos algumas opções a trabalhar. Vejamos cada uma

No sub menu de perfil temos algumas opções a trabalhar. Vejamos cada uma Módulo de Topografia Avançada Perfil. Esta ferramenta gera uma representação em corte longitudinal da superfície física do terreno. O acesso a este recurso está no menu suspenso Posição, Perfil: delas.

Leia mais

1 / 42. Manual de Estradas no Excel

1 / 42. Manual de Estradas no Excel 1 / 42 Manual de Estradas no Excel Manual de Estradas no Excel O Manual das Estradas Excel, ensinará tudo que você precisa para o futuro dos seus negócios e desenvolvimento da sua empresa. -Exportação

Leia mais

DIRETORIA DE ENGENHARIA. ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos.

DIRETORIA DE ENGENHARIA. ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos. fls. 1/5 ÓRGÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA MANUAL: ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos. PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio, oleodutos. APROVAÇÃO EM: Portaria SUP/DER-

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REPRESENTAÇÕES DE DESENHO TÉCNICO E APROVAÇÃO DE PROJETOS SETOR DE ENGENHARIA

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REPRESENTAÇÕES DE DESENHO TÉCNICO E APROVAÇÃO DE PROJETOS SETOR DE ENGENHARIA ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REPRESENTAÇÕES DE DESENHO TÉCNICO E APROVAÇÃO DE PROJETOS SETOR DE ENGENHARIA ANEXO II DO DECRETO N 80/2011 DE 02/05/2011 PARTE 01: OBRA NOVA OU AMPLIAÇÃO 1. Planta de situação

Leia mais

FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA- TOPOGRAFIA

FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA- TOPOGRAFIA FACULDADE SUDOESTE PAULISTA CURSO - ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA- TOPOGRAFIA EXERCÍCIO DE REVISÃO 1. Com base nos seus conhecimentos, complete a lacuna com a alternativa abaixo que preencha corretamente

Leia mais

LEICA TPS800 Performance Series

LEICA TPS800 Performance Series LEICA TPS800 Performance Series Estação Total para Topografia e Engenharia Civil LEICA TPS800 Performance Series... Três classes de precisão As Estações Totais TPS800 estão disponíveis em precisões angulares

Leia mais

O Software... 3. Ferramentas Fixas...7 Ajuda...7 Atualização automática...7 Info...7. Configurações... 8 Verificar conexões... 8

O Software... 3. Ferramentas Fixas...7 Ajuda...7 Atualização automática...7 Info...7. Configurações... 8 Verificar conexões... 8 Sumário O Software... 3 O IrrigaCAD...3 Versões do AutoCAD...3 Configurações Mínimas...3 Acionamento... 4 Elementos Gráficos... 4 Apresentando as Ferrametas...5 Barra de Títulos e Agrupamentos...5 Ferramentas

Leia mais

[APOSTILA DE TOPOGRAFIA]

[APOSTILA DE TOPOGRAFIA] 2009 [APOSTILA DE TOPOGRAFIA] - SENAI-DR/ES CEP HRD APOSTILA DE TOPOGRAFIA Apostila montada e revisada pela Doc. Regiane F. Giacomin em março de 2009. Tal material foi baseado, e recortado em alguns momentos

Leia mais

NORMAS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA TRABALHOS TOPOGRÁFICOS - CDA I OPERAÇÕES DE CAMPO

NORMAS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA TRABALHOS TOPOGRÁFICOS - CDA I OPERAÇÕES DE CAMPO NORMAS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA TRABALHOS TOPOGRÁFICOS - CDA I OPERAÇÕES DE CAMPO 1- As normas técnicas objetivam a caracterização de imóveis rurais pelo levantamento e materialização de seus limites,

Leia mais

Módulo de Georreferenciamento. Sistema. Página 1/75

Módulo de Georreferenciamento. Sistema. Página 1/75 Módulo de Georreferenciamento Sistema Página 1/75 Para iniciar o Módulo de Georreferenciamento acesse, no AutoCAD a partir do Menu flutuante >Posição >Georreferenciamento >Módulo de Georreferenciamento.

Leia mais

confiável ... com muitas opções extras incluídas Medições sem prisma Pontos inacessíveis são coisas

confiável ... com muitas opções extras incluídas Medições sem prisma Pontos inacessíveis são coisas ... com muitas opções extras incluídas Medições sem prisma Pontos inacessíveis são coisas do passado! Os instrumentos da série TCR800 também medem sem prisma com rapidez e precisão. E agora com um raio

Leia mais

Autorização para implantação de Adutora de Água, de Emissário de Esgoto e Rede de Vinhaça.

Autorização para implantação de Adutora de Água, de Emissário de Esgoto e Rede de Vinhaça. fls. 1/5 ÓRGÃO: MANUAL: DIRETORIA DE ENGENHARIA ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de Adutora de Água, de Emissário de Esgoto e Rede de Vinhaça. PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio,

Leia mais

CURSOS DE EXTENSÃO. Julho 2013

CURSOS DE EXTENSÃO. Julho 2013 CURSOS DE EXTENSÃO Julho 2013 Curso de AutoCAD Objetivo: Proporcionar treinamento técnico especializado sobre o sistema CADD, através do software AutoCAD, capacitando o treinando a elaborar configurações

Leia mais

Microsoft Word INTRODUÇÃO

Microsoft Word INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O Word é uma ferramenta utilizada para o processamento e editoração eletrônica de textos. O processamento de textos consiste na possibilidade de executar e criar efeitos sobre um texto qualquer,

Leia mais

DATAGEOSIS EDUCACIONAL 2005

DATAGEOSIS EDUCACIONAL 2005 DATAGEOSIS EDUCACIONAL 2005 GUIA DE USO Aula 2 1. Abra o aplicativo clicando no atalho na área de trabalho. 2. Clique no botão Novo projeto ou clique o comando - (ctrl + N). 3. NA janela DADOS DO PROJETO,

Leia mais

DESENHOS UTILIZADOS NA REPRESENTAÇÃO DOS PROJETOS ARQUITETÔNICOS DE EDIFICAÇÕES

DESENHOS UTILIZADOS NA REPRESENTAÇÃO DOS PROJETOS ARQUITETÔNICOS DE EDIFICAÇÕES DESENHOS UTILIZADOS NA REPRESENTAÇÃO DOS PROJETOS ARQUITETÔNICOS DE EDIFICAÇÕES Na representação dos projetos de edificações são utilizados os seguintes desenhos: _ Planta de situação _ Planta de localização

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL BRASIL PREFEITURA DE ESTRELA Rua Julio de Castilhos, 380 Centro Estrela/RS Fone: 39811000

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL BRASIL PREFEITURA DE ESTRELA Rua Julio de Castilhos, 380 Centro Estrela/RS Fone: 39811000 PROJETO DE LEI Nº 044-02/2014 Acrescenta dispositivos à Lei Municipal nº 1.621, de 28 de dezembro de 1979, que dispõe sobre os loteamentos e dá outras providências. Art. 1º Além dos dispositivos constantes

Leia mais

MÓDULO I UNIDADE CURRICULAR TOPOGRAFIA I 5.1 INTRODUÇÃO À CIÊNCIA TOPOGRÁFICA. 5.1.1 Conceitos

MÓDULO I UNIDADE CURRICULAR TOPOGRAFIA I 5.1 INTRODUÇÃO À CIÊNCIA TOPOGRÁFICA. 5.1.1 Conceitos CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA UNIDADE DE FLORIANÓPOLIS DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE CONSTRUÇÃO CIVIL CURSO TÉCNICO DE GEOMENSURA MÓDULO I UNIDADE CURRICULAR TOPOGRAFIA I 5.1 INTRODUÇÃO

Leia mais

Corredores Complexos: Interseção de rodovias

Corredores Complexos: Interseção de rodovias Neyton Luiz Dalle Molle Engenheiro Civil Como desenvolver o projeto de interseção de duas rodovias, com a escolha do traçado das alças, analisando a topografia e determinando rampas e seções dentro do

Leia mais

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Prof. Glauber Carvalho Costa Estradas 1

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Prof. Glauber Carvalho Costa Estradas 1 1 a QUESTÃO Supondo que você é o engenheiro responsável pela elaboração do projeto geométrico do Arco Metropolitano do Recife, projeto que irá conectar o pólo de desenvolvimento industrial do litoral norte

Leia mais

SUMÁRIO 2.0 - LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO PLANIALTIMÉTRICO E CADASTRAL URBANO

SUMÁRIO 2.0 - LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO PLANIALTIMÉTRICO E CADASTRAL URBANO ESPECIFICAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE TOPOGRAFIA SUMÁRIO 1.0 - INTRODUÇÃO 1.1 - ESPECIFICAÇÕES CORRELATAS 2.0 - LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO PLANIALTIMÉTRICO E CADASTRAL URBANO 2.1 - POLIGONAIS DE 1

Leia mais

SESI PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS

SESI PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS SIMÕES FILHO BAHIA. PROJETO EXECUTIVO DE TERRAPLENAGEM PARA QUADRA POLIESPORTIVA DA UNIDADE SESI-SIMÕES FILHO/BA VOLUME ÚNICO RELATÓRIO DOS PROJETOS Salvador, Outubro/2010 SIMÕES FILHO BAHIA. A P R E S

Leia mais

Aula 8 : Desenho Topográfico

Aula 8 : Desenho Topográfico Aula 8 : Desenho Topográfico Topografia, do grego topos (lugar) e graphein (descrever), é a ciência aplicada que representa, no papel, a configuração (contorno,dimensão e posição relativa) de um porção

Leia mais

ISF 211: PROJETO DE TERRAPLENAGEM

ISF 211: PROJETO DE TERRAPLENAGEM ISF 211: PROJETO DE TERRAPLENAGEM 1. OBJETIVO Definir e especificar os serviços constantes do Projeto de Terraplenagem nos Projetos de Engenharia Ferroviária, Projeto Básico e Projeto Executivo. 2. FASES

Leia mais

Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa dos Santos Schmid WORD 2007

Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa dos Santos Schmid WORD 2007 WORD 2007 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO GERÊNCIA DE TECNOLOGIA Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa

Leia mais

Os Levantamentos somente serão liberados pelos técnicos se estiverem assinados e acompanhados das respectivas ARTs ou RRTs.

Os Levantamentos somente serão liberados pelos técnicos se estiverem assinados e acompanhados das respectivas ARTs ou RRTs. INSTRUÇÃO TÉCNICA 11 COMUNICAÇÃO VISUAL E SINALIZAÇÃO Revisão 00 jan/2014 1 OBJETIVO Esta Instrução Técnica apresenta os procedimentos, critérios e padrões que deverão ser adotados na execução de serviço

Leia mais

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTOS DE ITAPIRA

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTOS DE ITAPIRA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO PARA LOTEAMENTOS URBANOS 1 DO OBJETIVO A presente Norma estabelece os requisitos mínimos a serem obedecidos

Leia mais

PASSO A PASSO ESTAÇÃO NIKON

PASSO A PASSO ESTAÇÃO NIKON PASSO A PASSO ESTAÇÃO NIKON 1 ÍNDICE 1 ) CONFIGURANDO A ESTAÇÃO NIKON pg 3 2) CRIANDO UMA OBRA pg 5 3) ESTACIONAR pg 6 4) LEITURA PARA OS PONTOS pg 9 5) LOCAÇÃO pg10 6) DESCARREGAR A OBRA pg11 7) CARREGAR

Leia mais

Utilizando o BIM com o Autodesk Revit Structure para o projeto de estações de metrô Marco A. B. Sampaio Frazillio & Ferroni

Utilizando o BIM com o Autodesk Revit Structure para o projeto de estações de metrô Marco A. B. Sampaio Frazillio & Ferroni Utilizando o BIM com o Autodesk Revit Structure para o projeto de estações de metrô Marco A. B. Sampaio Frazillio & Ferroni SE5341 Esta seção apresenta o projeto de uma estação de metrô utilizando o Autodesk

Leia mais

Esta ferramenta permite gerar automaticamente um memorial descritivo de uma determinada área. Para isso, siga os seguintes passos:

Esta ferramenta permite gerar automaticamente um memorial descritivo de uma determinada área. Para isso, siga os seguintes passos: 2.5 Memorial Esta ferramenta permite gerar automaticamente um memorial descritivo de uma determinada área. Para isso, siga os seguintes passos: Definição de divisas confrontantes Permite identificar os

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para Implantação de Ductos para Petróleo, Combustíveis Derivados e Etanol.

ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para Implantação de Ductos para Petróleo, Combustíveis Derivados e Etanol. fls. 1/5 ÓRGÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA MANUAL: ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para Implantação de Ductos para Petróleo, Combustíveis Derivados e Etanol. PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTRO DE GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA DISCIPLINA: GEOLOGIA ESTRUTURAL GEOLOGIA ESTRUTURAL - PRÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTRO DE GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA DISCIPLINA: GEOLOGIA ESTRUTURAL GEOLOGIA ESTRUTURAL - PRÁTICA 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTRO DE GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA DISCIPLINA: GEOLOGIA ESTRUTURAL Cap. 01 - Mapas e Seções Geológicas GEOLOGIA ESTRUTURAL - PRÁTICA Antes que se comece a estudar

Leia mais

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Excel 2000 Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Índice 1.0 Microsoft Excel 2000 3 1.1 Acessando o Excel 3 1.2 Como sair do Excel 3 1.3 Elementos da

Leia mais

Levantamento. Levantamento altimétrico:

Levantamento. Levantamento altimétrico: Levantamento planimétrico trico: projeção plana que não traz informações acerca do relevo do terreno levantado; somente acerca de informações relativas à medições feitas na horizontal. Levantamento altimétrico:

Leia mais

TREINAMENTO: AUTODESK AUTOCAD CIVIL 3D

TREINAMENTO: AUTODESK AUTOCAD CIVIL 3D TREINAMENTO: AUTODESK AUTOCAD CIVIL 3D O Autodesk AutoCAD Civil 3D é uma solução para atender as demandas e necessidades atuais da engenharia civil com ferramentas que auxiliam os profissionais de infraestrutura

Leia mais

CALDsoft7 - Software de planificação em caldeiraria

CALDsoft7 - Software de planificação em caldeiraria CALDsoft7 - Software de planificação em caldeiraria Calculando uma peça com o CALDsoft7 É muito simples calcular uma peça com o CALDsoft7, basta seguir os passos apresentados abaixo: - Escolher a peça

Leia mais

Faixa de Domínio Solicitação para adequação/regularização de acesso

Faixa de Domínio Solicitação para adequação/regularização de acesso Faixa de Domínio Solicitação para adequação/regularização de acesso Nos termos do Contrato de Concessão, bem como dos regulamentos administrativos impostos pelo Poder Concedente, compete à ECO101 Concessionária

Leia mais

Topografia Aplicada. Ana Paula Falcão/ João Matos Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura

Topografia Aplicada. Ana Paula Falcão/ João Matos Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura Topografia Aplicada Ana Paula Falcão/ João Matos Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura (Versão 1.0) 17 de Maio de 2007 Motivação Este documento é unicamente ilustrativo de aspectos práticos de

Leia mais

Apostila de Word 2013

Apostila de Word 2013 Iniciando o word 2013...01 Regras Básicas para digitação de um texto...02 Salvando um arquivo com senha...02 Salvando um arquivo nas nuvens (OneDrive).... 02 Verificando a ortografia e a gramática do texto...

Leia mais

rofa Lia Pimentel TOPOGRAFIA

rofa Lia Pimentel TOPOGRAFIA rofa Lia Pimentel TOPOGRAFIA Diferença entre Cartografia e Topografia: A Topografia é muitas vezes confundida com a Cartografia ou Geodésia pois se utilizam dos mesmos equipamentos e praticamente dos mesmos

Leia mais

Aprendendo AutoCAD 2011

Aprendendo AutoCAD 2011 Samuel João da Silveira Aprendendo AutoCAD 2011 Simples e Rápido Visual Books Sumário Prefácio...15 Introdução...17 Capítulo 1 - Inicializando o AutoCAD...19 1.1 Criar um Novo Desenho... 22 1.2 Definindo

Leia mais

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada 5.1 AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens Nessa aula serão apresentadas algumas funcionalidades do TerraView relativas à manipulação de dados matriciais. Como dados matriciais são entendidas

Leia mais

Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br

Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT - IBR 001/2006 PROJETO BÁSICO Primeira edição: válida a partir de 07/11/2006 Palavras Chave: Projeto Básico,

Leia mais

Tour pela área de trabalho

Tour pela área de trabalho Tour pela área de trabalho Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico. Neste tutorial, você se familiarizará com a terminologia

Leia mais

MEMBER 2001. 3.000 anos de experiência no campo da hidráulica agora também na Proteção Contra Incêndios. Namirial MEP

MEMBER 2001. 3.000 anos de experiência no campo da hidráulica agora também na Proteção Contra Incêndios. Namirial MEP MEMBER 2001 3.000 anos de experiência no campo da hidráulica agora também na Proteção Contra Incêndios Namirial MEP QUANDO O TEMPO E O CUSTO, ASSOCIADOS À QUALIDADE SÃO FATORES PRIMORDIAIS EM UM PROJETO...

Leia mais

RUA CAETANO GONÇALVES e RUA VEREADOR PINTO MACHADO

RUA CAETANO GONÇALVES e RUA VEREADOR PINTO MACHADO PREFEITURA MUNICIPAL DE BAGÉ ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONVITE nº 008/2008 PROJETOS: GEOMÉTRICO, TERRAPLENAGEM, PAVIMENTAÇÃO, DRENAGEM E SINALIZAÇÃO DE VIAS RUA CAETANO GONÇALVES e RUA VEREADOR PINTO

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura III. Memorial de Cálculo de Área Construída e Memorial de Cálculo de Área

Leia mais

TopoHAM-Excel Software para cálculo e desenho de topografia. 1 / 1. Manual do TopoHAM-Excel

TopoHAM-Excel Software para cálculo e desenho de topografia. 1 / 1. Manual do TopoHAM-Excel 1 / 1 Manual do Manual do Manual do O Manual do TopoHAM ensinará tudo que você precisa para o futuro dos seus negócios e desenvolvimento da sua empresa. -Caderneta de Campo. -Ajustamento MMQ. -Coordenadas

Leia mais

Manual do Usuário. Plano de Corte

Manual do Usuário. Plano de Corte Manual do Usuário Plano de Corte Sumário Gigatron Plano de Corte...2 Versão...2 Plano de Corte...2 Edição de Atributos de Peças...3 Atributos de Linhas de Corte...4 Estilos de Entrada e Saída...8 Contorno...8

Leia mais

Construindo recursos procedimentais

Construindo recursos procedimentais Construindo recursos procedimentais Número da Publicação spse01535 Construindo recursos procedimentais Número da Publicação spse01535 Notificação de Direitos Limitados e de Propriedade Este software e

Leia mais

FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS AUXILIARES NO SEGURO RURAL

FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS AUXILIARES NO SEGURO RURAL CURSO DE COMPROVAÇÃO DE PERDAS AGRÍCOLAS PARA O SEGURO RURAL, PROAGRO E PROAGROMAIS FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS AUXILIARES NO SEGURO RURAL Prof. Francisco Edinaldo Pinto Mousinho TERESINA, NOVEMBRO DE 2012

Leia mais

Crie um sofá em 3D no AutoCad 13 ou 14

Crie um sofá em 3D no AutoCad 13 ou 14 Crie um sofá em 3D no AutoCad 13 ou 14 Leitores pediram mais detalhes nas explicações e nos comandos e estão sendo atendidos 0 modelo escolhido para essa edição foi um sofá de três lugares. Atendendo a

Leia mais

Topografia Aplicada a Terraplenagem

Topografia Aplicada a Terraplenagem Topografia Aplicada a Terraplenagem ALTIMETRIA Nivelamento Geométrico Método das Visadas Extremas PLANIMETRIA Malha Regular PLANIMETRIA IMPLANTAÇÃO DA MALHA REGULAR Equipamentos: 1 Teodolito (Utilizado

Leia mais

LOTECAD - LOTEAMENTO URBANO NO AUTOCAD

LOTECAD - LOTEAMENTO URBANO NO AUTOCAD LOTECAD - LOTEAMENTO URBANO NO AUTOCAD Índice 1. Desenvolvimento... 02 2. Linguagem... 02 3. Objetivo... 02 4. Passo a passo... 02 4.1. Preparação da quadra para processamento... 03 4.2. Processando todos

Leia mais

TCP-TÚNEL Locação e Processo de Dados de Túneis

TCP-TÚNEL Locação e Processo de Dados de Túneis TCP-TÚNEL Locação e Processo de Dados de Túneis Introdução Esta aplicação, instalada em um PC de bolso, facilita ao usuário as opções mais comuns para a locação e a tomada de dados de tuneis com estações

Leia mais

Informática Básica. Microsoft Word XP, 2003 e 2007

Informática Básica. Microsoft Word XP, 2003 e 2007 Informática Básica Microsoft Word XP, 2003 e 2007 Introdução O editor de textos Microsoft Word oferece um conjunto de recursos bastante completo, cobrindo todas as etapas de preparação, formatação e impressão

Leia mais

Topografia de Alto Desempenho

Topografia de Alto Desempenho Topografia de Alto Desempenho Estações de Alta Tecnologia Eng. Rodrigo Eger Gerente de Produtos Santiago & Cintra www.santiagoecintra.com.br Introdução A Topografia Hoje... Cada vez mais necessitamos:

Leia mais

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada 5.1 AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens Nessa aula serão apresentadas algumas funcionalidades do TerraView relativas a manipulação de dados matriciais. Como dados matriciais são entendidas

Leia mais

TRANSFERÊNCIA DE DADOS SÉRIES ZT20 E ZIPP10. Para isto pressione o botão vermelho menu durante 3s.

TRANSFERÊNCIA DE DADOS SÉRIES ZT20 E ZIPP10. Para isto pressione o botão vermelho menu durante 3s. TRANSFERÊNCIA DE DADOS SÉRIES ZT20 E ZIPP10. Introdução. Este guia ensina de forma prática como transferir dados das estações Totais Geomax ZT20 e ZIPP10 para o software Topograph e vice versa. Ligue a

Leia mais

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word 1 Iniciando o Word 2010 O Word é um editor de texto que utilizado para criar, formatar e imprimir texto utilizado para criar, formatar e imprimir textos. Devido a grande quantidade de recursos disponíveis

Leia mais

Estação Total GeoMax Série Zoom20

Estação Total GeoMax Série Zoom20 Estação Total GeoMax Série Zoom20 GeoMax Sobre nós Na GeoMax, nós fornecemos uma abrangente pasta de soluções integradas através do desenvolvimento, da fabricação e da distribuição de instrumentos e software

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MÓDULO 18 PLANILHA ELETRÔNICA [MICROSOFT OFFICE EXCEL] - CONTINUAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MÓDULO 18 PLANILHA ELETRÔNICA [MICROSOFT OFFICE EXCEL] - CONTINUAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MÓDULO 18 PLANILHA ELETRÔNICA [MICROSOFT OFFICE EXCEL] - CONTINUAÇÃO Índice 1....3 1.1. Planilhas Profissionais... 3 1.1.1. Configuração de Páginas... 3 1.1.2. Área de Impressão...

Leia mais

Noções de Informática

Noções de Informática Noções de Informática 2º Caderno Conteúdo Microsoft Excel 2010 - estrutura básica das planilhas; manipulação de células, linhas e colunas; elaboração de tabelas e gráficos; inserção de objetos; campos

Leia mais