PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 26/2011 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO E CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 26/2011 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO E CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO"

Transcrição

1 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO E CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO 1 ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO O objeto desta licitação compreendente os seguintes produtos: 1.1 ESTRUTURAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DO ESCRITÓRIO DE PROCESSOS DA TELEBRÁS: Consiste na prestação de serviços técnicos para implantação de um Escritório de Processos, subsidiando-o com métodos e técnicas adequados a esta finalidade, com vistas a organizar e implantar a gestão do mapeamento e redesenho dos processos da organização Os serviços serão prestados sob demanda, mediante emissão de Ordem de Serviço pelo fiscal do contrato Para emissão do Termo de Aceite, por parte da TELEBRÁS, os seguintes produtos deverão ser entregues pelo LICITANTE VENCEDOR: Cadeia de Valor Agregado e macrofluxos da área de gestão de processos da instituição; Posicionamento organizacional do Escritório; Fatores críticos de sucesso; Mapa de expectativas de stakeholders; Catálogo de serviços do Escritório; Matriz RACI; Matriz de Governança de BPM; Matriz de requisitos de informação por iniciativa BPM; Análise e enquadramento da unidade de gestão de processos da instituição ao modelo definido; Diretrizes estratégicas do Escritório de Processos; Desenho dos fluxos dos processos do Escritório; Critérios de priorização de Serviços; Acordos de Níveis de Serviços (SLAs) do Escritório; Divisão de tarefas da equipe (papéis e responsabilidades); 1-29

2 Anexo I - Especificação do Objeto e Condições de Execução Minuta de instrumento normativo de regulamentação do funcionamento do Escritório de Processos; Padrões de modelagem de processos; Filtros e templates customizados na ferramenta informatizada de gestão de processos; Plano de implantação do Escritório de Processos; Plano de comunicação institucional para divulgação do Escritório de Processos e seus métodos; Palestra para divulgação e sensibilização. 1.2 SUPORTE À GESTÃO DO ESCRITÓRIO DE PROCESSOS: Consiste na prestação de serviços técnicos de avaliação do nível de maturidade do Escritório de Processos, suporte na manutenção do ambiente informatizado de gestão de processos e atualização e adequação dos manuais e padrões de processos. Os serviços serão prestados sob demanda, mediante emissão de Ordem de Serviço pelo fiscal do contrato; Para emissão do Termo de Aceite, por parte da TELEBRÁS, os seguintes produtos deverão ser entregues pelo LICITANTE VENCEDOR: Relatório de evolução da maturidade do Escritório de Processos, propondo recomendações para o próximo nível de maturidade; Proposta de atualização dos seguintes artefatos: Instrumento normativo de regulamentação do funcionamento do Escritório de Processos; Padrão de modelagem de processos; Análise de conformidade das iniciativas de modelagem de processos com os padrões e as regras de semântica de modelagem de processos estabelecidos; Scripts de relatórios customizados para o Escritório de Processos. 1.3 MAPEAMENTO DA CADEIA DE VALOR DA ORGANIZAÇÃO: Consiste na prestação de serviços técnicos de definição e levantamento das informações que servirão de alicerce para o planejamento de futuras iniciativas de transformação de processos organizacionais Os serviços serão prestados sob demanda, mediante emissão de Ordem de Serviço pelo fiscal do contrato Para emissão do Termo de Aceite, por parte da TELEBRÁS, os seguintes produtos deverão ser entregues pelo LICITANTE VENCEDOR: Mapa da Cadeia de Valor da Organização;

3 Fluxo das atividades; Fluxo das informações; Fluxo de produtos; Relatório de caminhos críticos; Relatório de ameaças e oportunidades; Macro modelo da Cadeia de Valor; Macro modelo do fluxo de informações; Definição de indicadores de desempenho do macroprocesso e levantamento dos níveis atuais de desempenho; Relatório de documentação do diagrama de Cadeia de Valor Agregado modelado na ferramenta de gestão de processos e dos diagramas de informações reutilizáveis; Relatório com definição de diretrizes táticas e operacionais para iniciativas de modelagem de processos. 1.4 SUPORTE À GESTÃO DAS INICIATIVAS DE TRANSFORMAÇÃO ORGANIZACIONAL PELA GESTÃO DE PROCESSOS: Os serviços serão prestados sob demanda e sem garantia de quantitativo mínimo mensal de prestação de serviços A TELEBRÁS deverá elaborar e encaminhar ao LICITANTE VENCEDOR, Ordens de Serviço (OS), para cada macroprocesso ou processo que desejar mapear e redesenhar O serviço de suporte à gestão das iniciativas de transformação organizacional pela Gestão de Processos subdivide-se em três etapas, conforme segue: Planejamento da simplificação do macroprocesso/processo de negócio, que consiste na preparação para os esforços de diagramação de processos, compreendendo a definição e levantamento das informações que servirão de alicerces para a modelagem de processos de uma área de negócios Modelagem dos processos de negócios, que consiste em aplicar os conceitos de modelagem de processos em reuniões do tipo JAD envolvendo os executores dos processos e entrevistas complementares, de forma a fluxogramar e simular os processos de negócio de um macroprocesso/área de negócio. Os processos podem ser fluxogramados para diversas finalidades diferentes, sendo necessário adotar a representação (notação) e nível de detalhamento específico para cada objetivo final da modelagem de processos. 3-29

4 Anexo I - Especificação do Objeto e Condições de Execução Elaboração do Plano de Transformação Organizacional, que se refere ao planejamento da implantação dos processos conforme modelados A metodologia de gestão de processos a ser utilizada pelo LICITANTE VENCEDOR será a do GESPÚBLICA, podendo a metodologia utilizada ser adaptada à critério da TELEBRÁS. Adicionalmente, deverá atender às características expressas neste documento A TELEBRÁS poderá, durante a execução do contrato, modificar sua metodologia de gestão de processos de modo a alterar ou excluir documentos e procedimentos no ciclo de vida dos produtos solicitados, a fim de garantir o recebimento de todas as informações necessárias Com o intuito de manter um padrão uniforme para o cálculo do esforço necessário para a geração dos produtos referentes ao mapeamento, diagnóstico e redesenho dos processos, considera-se que um processo possui no máximo 20 (vinte) atividades Caso se caracterize um processo que tenha um número maior de atividades, faz-se estritamente necessário que o mesmo seja subdividido para atender ao quesito estipulado de 20 (vinte) atividades Para emissão do Termo de Aceite, por parte da TELEBRÁS, os seguintes produtos deverão ser entregues pelo LICITANTE VENCEDOR: Planejamento da simplificação de um macroprocesso ou processo de negócio, Mapa da Cadeia de Valor da área de Negócio; Fluxo das atividades; Fluxo das informações; Fluxo de produtos; Relatório de caminhos críticos; Relatório de ameaças e oportunidades; Macro modelo da Cadeia de Valor; Análise dos indicadores de desempenho do macroprocesso e de seus processos; Modelo de gestão do fluxo de informações; Relatório de documentação do diagrama de Cadeia de Valor Agregado modelado na ferramenta de gestão de processos e dos diagramas de informações reutilizáveis; Relatório com definição de diretrizes estratégicas para a modelagem de processos Modelagem dos processos de negócios, Relatório de documentação do diagrama modelado em ferramenta de gestão de processos, contemplando:

5 a) Representação gráfica do diagrama contendo as atividades, os eventos resultantes, os caminhos lógicos do processo e as interfaces com outros processos de negócios; b) Definição de cada atividade do diagrama AS IS ou TO BE contendo elementos determinados pelo padrão de modelagem de processos; c) Proposta de revisão dos indicadores de desempenho do macroprocesso e de seus processos Diagnóstico do macroprocesso ou processo atual (AS IS), contendo: análises dos fluxos modelados na ferramenta de gestão de processos, priorização dos pontos de alerta e das oportunidades de melhoria detectados, estabelecimento de diretrizes para o redesenho Redesenho dos processos (TO BE) a partir das diretrizes para redesenho estabelecidas Elaboração do Plano de Transformação Organizacional Plano de implantação para os processos futuros (TO BE) contendo: a) Definição das condicionantes para a implantação do processo, b) Definição dos fatores críticos de sucesso para a implantação; c) Cronograma de marcos de implantação; e d) Definição de prioridades de acordo com as diretrizes estabelecidas. 1.5 FORNECIMENTO E IMPLANTAÇÃO DE SOLUÇÃO PARA AUTOMAÇÃO DE GESTÃO DE PROCESSOS: Consiste no fornecimento, instalação e customização de solução para modelagem, redesenho, simulação e publicação de processos, com notação BPMN, com a entrega das respectivas licença(s), mí e manuais, possibilitando a uniformização dos procedimentos pertinentes à gestão de processos de negócio Para a implantação da solução para automação de gestão de processos deverá ser considerado o cenário tecnológico disponibilizado pela TELEBRÁS, conforme descrito no subitem 3.5 deste documento, sendo que outros cenários deverão ser expressamente previstos e fornecidos pelo LICITANTE VENCEDOR O LICITANTE VENCEDOR deverá fornecer todos os softwares, licenças, componentes, sistema operacional, banco de dados, materiais e documentação necessários para o correto funcionamento e uso da solução. 5-29

6 Anexo I - Especificação do Objeto e Condições de Execução A ferramenta a ser fornecida deve ter capacidade para suportar no mínimo 40 usuários simultâneos e observar o cenário tecnológico descrito no subitem 3.5 deste documento Com relação à instalação: Todos os módulos do software deverão ser compatíveis entre si; A instalação deverá ser acompanhada por técnico designado pela Gerência de Tecnologia da Informação da TELEBRÁS; Ao final da instalação o LICITANTE VENCEDOR deverá disponibilizar toda documentação referente à instalação; A instalação deverá ser realizada preferencialmente fora do horário comercial, incluindo sábados, domingos, feriados e períodos noturnos; Excepcionalmente, para as atividades que não impliquem interrupções no ambiente e em comum acordo entre as partes, poderá a TELEBRÁS permitir que parte do serviço seja realizada em horário comercial; Observação: A instalação de todos os softwares e de seus componentes deverá correr por conta do LICITANTE VENCEDOR, que deverá prover todos os materiais e ferramentas necessários para a instalação Para emissão do Termo de Aceite, por parte da TELEBRÁS, os seguintes produtos deverão ser entregues pelo LICITANTE VENCEDOR: Licença(s) de uso; Solução para automação de gestão de processos, com notação BPMN, implantada; Mí e manuais da solução de mapeamento e redesenho de processos, com notação BPMN A implementação prática dos conceitos de gestão de processos deverá ser executada plenamente utilizando as ferramentas adquiridas O LICITANTE VENCEDOR deverá disponibilizar licenças e softwares com pleno direito de uso da solução, em quantitativo suficiente para suportar 40 usuários e 1 módulo servidor, sem limites de conexão, base de dados, memória e CPU Todas as licenças devem possuir manutenção e atualização de versão por 24 (vinte e quatro) meses, a contar da data da assinatura do contrato. Os atendimentos remotos devem estar disponíveis em horário comercial por meio de telefone e Internet O fabricante dos produtos deve disponibilizar o acesso ao repositório de programas contendo correções, atualizações recentes, drivers, programas de controle e outras informações acerca das ferramentas adquiridas, disponíveis 24 (vinte e quatro) horas ininterruptas, incluindo o acesso à biblioteca técnica eletrônica, a fóruns de debates e às informações sobre os produtos.

7 1.5.9 REQUISITOS MÍNIMOS DO CONJUNTO DE SOFTWARES: Conjunto de software de modelagem, simulação e publicação de processos: Possuir um ambiente integrado com interface única para a definição, modelagem, desenho, documentação, análise, geração de relatórios, simulação e publicação de processos de negócios; Arquitetura Cliente-Servidor com base de dados centralizada no servidor; Permitir que os softwares sejam executados, operados e administrados por meio de Web Browser, com acesso 100% WebBased a todas as funcionalidades do sistema ou, alternativamente, que sejam compatíveis com Linux e Windows, em versões definidas no item 3.5 deste documento; O ambiente integrado deve permitir que múltiplos usuários, de diversas áreas da instituição, trabalhem simultaneamente, mantendo a integridade dos fluxos. Para tal, a solução deverá ser provida de funcionalidade que garanta a integridade dos fluxos quando eles forem manipulados por mais de um usuário simultaneamente; A solução não deve apresentar qualquer limitação quanto à quantidade de processos, atividades e sub-processos modelados. Inclusive, em relação à quantidade de subníveis de fluxos, não deve haver nenhuma limitação. A navegação entre os subníveis deve ser do tipo drill down ; Suportar, no mínimo, os seguintes padrões internacionais para modelagem de processos: Business Process Modeling Notation (BPMN) e Oasis Business Process Execution Language (BPEL) Funcionalidades do módulo servidor e administração: Permitir o credenciamento de perfis e grupos de usuários; Permitir a associação de privilégios de acesso a determinado grupo da base de dados; Possibilidade de configurar o perfil dos usuários através de grupos ou individualmente; Permitir a associação de filtros e templates aos usuários; Permitir configurar permissões de grupos de usuários garantindo que eles (os usuários) tenham acesso apenas aos arquivos de sua área ou grupo de processos; Possuir autenticação de usuário via LDAP; 7-29

8 Anexo I - Especificação do Objeto e Condições de Execução Efetuar o controle de acesso dos usuários às informações do repositório e relatórios, de acordo com perfis e grupos de usuários, mantendo o registro e controle das atualizações efetuadas pelos mesmos; Possuir um repositório único baseado em banco de dados relacional que permita a reutilização de informações e o uso compartilhado de objetos componentes dos diagramas; Os objetos no banco de dados devem possuir identificador universal que seja único dentro de uma mesma base de dados, garantindo um identificador único para um objeto; Possuir funcionalidade para gestão dos mapas e objetos no repositório; Possuir ferramenta de administração do repositório (alterar nome, criar novo repositório, eliminar repositório, importar repositório e exportar repositório); Possuir ferramenta para gestão do servidor; Possibilitar a replicação manual do repositório; Capacidade de backup e restore na ferramenta de modelagem Funcionalidades do módulo de análise e modelagem de processos: Efetuar a modelagem de processos em BPMN a partir de interface gráfica de fácil entendimento, destacando atividades, insumos, produtos, indicadores e regras de negócio; Permitir visões múltiplas e integradas dos processos, desde o nível estratégico (visão de macroprocessos) até o nível operacional (descrição de atividades, tarefas e procedimentos); Permitir a criação de diagramas que representem a estrutura organizacional e que contemplem as pessoas, funções, competências e conhecimentos que compõem essa estrutura, além das associações entre esses elementos; Possibilitar a modelagem de processos que incluam recursos da organização colaboradores, computadores, veículos ou eletricidade. Qualquer pessoa, equipamento ou material usado para formar uma tarefa ou projeto que precise ser representado e utilizado na modelagem de processo; Possibilitar estruturar toda a organização dentro do negócio como um todo: companhia, divisões e departamentos; Permitir a validação do processo modelado através de interface gráfica intuitiva, exibindo os resultados do diagrama avaliado. A validação do processo significa a execução de análise automática e crítica da modelagem, quanto à semântica utilizada;

9 Possuir modelos de diagramas que representem: organização, glossário, dados, processos, atividades e produtos/serviços Possuir funcionalidade que permita anexar arquivos e ou documentos externos a objetos representados nos diagramas, no mínimo nos formatos comuns de mercado para editores de texto, planilha de cálculo e HTML, permitindo também, a criação de links com programas executáveis em geral; Possibilitar inserção de atributos aos objetos, em particular, os que se referem a custos, tempos, volumes e recursos, significando a possibilidade de inserção de informações livres para cada símbolo disposto no diagrama; Permitir o link entre modelos (interfaces e subprocessos) de forma ilimitada; Permitir a navegação entre os diagramas de diferentes processos e entre os níveis de detalhamento do mesmo processo, a partir de links e ou conexões na representação gráfica do mesmo; Possuir recursos de editar, copiar, recortar, colar e localizar os objetos modelados; Possuir funcionalidade de reorganização gráfica e alinhamento automático de objetos, inclusive com capacidade para visualização do modelo em formato horizontal e vertical; Permitir a modelagem e a visualização no formato de raias (swimlane) do modelo do processo, representando cargos ou unidades organizacionais ou classificações; Possibilitar manter as definições da organização dentro de um projeto (diretório ou pasta) para serem reutilizadas e revisadas conforme a evolução da organização; Possibilitar a modelagem estrutural através da construção de estruturas para mostrar como os diferentes tipos de entidades do negócio interagem com outros nos relacionamentos; Permitir as seguintes análises estáticas de informações a partir do modelo: a) Análise de funções de recursos para mostrar uma lista de recursos e as funções de associações para cada recurso; b) Análise da hierarquia de tipo para apresentar todas as ocorrências de uma definição especificada da organização dentro de um conjunto de definições da estrutura; Proporcionar um ambiente de compartilhamento; 9-29

10 Anexo I - Especificação do Objeto e Condições de Execução Permitir colaboração entre os usuários, em particular, para inclusão de comentários, sugestões e anotações de usuários nos modelos; Suportar exportação dos modelos ou produção de documentos em formatos padrão de mercado (editores de texto, planilhas de cálculo, HTML); A partir de um fluxo de processo, permitir a geração de relatórios, como manuais de procedimentos e normas, permitindo a definição do layout do relatório final, bem como, a sequência de impressão em relação as atividades do processo; Permitir correção semântica de modelagem exibindo os resultados na interface gráfica do diagrama avaliado; Possuir recurso da apresentação em tela cheia com possibilidade de desenho livre no diagrama; Permitir parametrização ou criação de simbologia de mapeamento e ou modelagem, nomes de atributos e nome de diagramas, por meio de assistentes (wizards); Permitir a customização das fontes e documentos emitidos, de forma automática pela ferramenta, por meio de templates; Permitir utilização de templates para padronização de cores, e formatos dos objetos do modelo; Possuir pesquisas por objetos e atributos identificando suas ocorrências nos processos mapeados e apresentar o resultado de forma gráfica e em relatórios; Permitir criar consultas a partir de assistentes (wizards) e armazenar a configuração da consulta para futuras utilizações; Análise de funções de recursos para mostrar uma lista de recursos e as funções de associações para cada recurso; Análise da hierarquia de tipo para apresentar todas as ocorrências de uma definição especificada da organização dentro de um conjunto de definições da estrutura; Possuir funcionalidade de conversão entre os diagramas, em particular, do diagrama de processo para o diagrama de atividades UML; Permitir, com base nas informações mapeadas, a criação de modelos do tipo entidade e relacionamento; Permitir a criação de modelos de apoio na modelagem de processos (ex. Registro de riscos, sistemas, controles, etc.); Permitir a associação entre os processos mapeados e suas atividades com objetos de dados ou objetos de negócio; Permitir a documentação dos processos e de suas atividades em nível de caso de uso de sistemas, de modo a

11 garantir a aderência do modelo de processo com os modelos de sistemas existentes; Possuir integração com outras ferramentas de modelagem de processos, ferramentas CASE e de Workflow; Permitir a importação e exportação dos processos modelados, em padrão XML; Fornecer o controle de versão dos processos modelados, guardando histórico das atualizações, possibilitando a comparação entre modelos e provendo a capacidade de recuperação de versões anteriores; Permitir a organização e padronização da documentação de processos, de forma a orientar e facilitar a obtenção de certificação de qualidade associada aos processos; Possuir um assistente para criação de relatórios customizados; Possuir um conjunto de modelos de relatório que contemplem todos os tipos de informação que possam ser documentadas; Permitir a customização de relatórios e gráficos matriciais que permitam o cruzamento de diversas visões: processos, organização, sistemas, documentos e indicadores; Permitir gravar os relatórios para serem acessados via WEB; Possibilitar a criação de gráficos utilizando quaisquer atributos numéricos atribuídos aos processos, em particular, tempos e custos; Permitir o gerenciamento de sugestões de melhoria nos modelos homologados; Permitir comparações entre diagramas considerando objetos existentes, atributos e relacionamentos apresentando as discrepâncias em tela ou relatório; Possuir filtros que permitam limitar a utilização da simbologia, diagramas, objetos e atributos, por usuários ou grupo de usuários para a padronização dos resultados; Permitir a definição de ilimitados filtros metodológicos customizados pelo usuário, que permitam a definição de grupos de objetos, modelos, formas e atributos para a padronização dos resultados; Possuir metodologia e filtros adequados para documentação de riscos (operacionais e outros) orientados a 11-29

12 Anexo I - Especificação do Objeto e Condições de Execução processos, subprocessos ou atividades, bem como objetos correlacionados (Gestor de Risco, Controle, etc.); Permitir cópias de objetos em várias modalidades, em particular, cópia que permita que um usuário compartilhe o mesmo objeto em vários diagramas, cópia que permite que um usuário copie diagramas inteiros já desenhados para aproveitar a estrutura do diagrama para criar um novo diagrama e a cópia que permita realizar cópias fiéis dos objetos e diagramas, preservando as informações dos elementos originais; Permitir a criação de cópias variantes de modelos de processos ou modelos de apoio; Permitir comparação entre cópias variantes de modelos de processos, permitindo rotinas de comparação e benchmark ; Permitir a consolidação das informações de objetos que possuam o mesmo nome na base de dados de processos, possibilitando a geração de um único objeto para organização e otimização da base; Possibilitar utilização de scripts para gestão e manutenção de atributos em massa (mudanças globais na base); Efetuar a modelagem em padrão BPEL a partir de interface gráfica intuitiva de modo a permitir a modelagem de processos de integração de sistemas e dados; Os diagramas em padrão BPEL devem ser gerados automaticamente a partir dos modelos de processos de negócio; Permitir a importação de WSDL descrevendo o serviços no nível de negócio afim de se construir um repositório de serviços que possam ser reutilizados na modelagem BPEL; Permitir a importação de XSD; Permitir a identificação gráfica do serviço importado; Permitir a associação de serviços nos fluxos de processos; Permitir a exportação do fluxo em BPEL no padrão 1.1 ou superior Funcionalidades do módulo de publicação web: O módulo de publicação WEB deve ser integrado ao módulo de análise e modelagem de processos por meio de uma única interface; Permitir a publicação na WEB dos processos modelados, inclusive com toda a documentação existente; Permitir a publicação dos processos de portal WEB navegável com funcionalidades de navegação similar às disponíveis na ferramenta;

13 1.6 CAPACITAÇÃO: Permitir a atualização automática do conteúdo publicado na intranet e internet; Permitir imprimir os fluxos a partir da ferramenta; Permitir divulgar os modelos na Intranet ou Internet com funcionalidades semelhantes àquelas da versão cliente-servidor, em particular, a capacidade de acessar os atributos, São características comuns a todos os serviços de capacitação a serem contratados: Entende-se por evento de capacitação, um curso por turma; Os eventos de capacitação serão realizados em horário comercial (8h às 18h), de 2ª a 6ª feira; As ementas dos eventos de capacitação deverão ser previamente submetidas à aprovação da TELEBRÁS Será de responsabilidade do LICITANTE VENCEDOR a disponibilização do ambiente físico para realização dos eventos de capacitação, bem como o material didático necessário, inclusive manuais A CAPACITAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE GESTOR DE PROCESSO deverá atender aos seguintes requisitos: Turmas de 10 (dez) treinandos, com carga horária mínima de 16 horas; O conteúdo programático deverá abranger conceitos, metodologias e padrões de BPM, incluindo: Fundamentos (breve histórico da Gestão por Processos; visão funcional vs. visão por processos; fases da reorganização; a transição da visão funcional para processos; definição e elementos participantes; competências, papéis e responsabilidades em Gestão de Processos - gestor de processos, arquiteto de processos e stakeholders; indicadores operacionais e sua interligação com os indicadores de negócio; indicadores de desempenho e o painel de controle gerencial; monitoramento dos processos, modelo de maturidade em gestão por processos (BPMM); gestão de processos x gestão por processos; níveis de modelagem de processos de negócio; visão geral de notações; gestão de processos e TI - tecnologias para gerenciamento de processos (BPMS, SOA); AS-IS vs. TO-BE; visão geral de notações; o que identificar na descoberta de processos); Cadeia de Valor (elementos do modelo motivacional de negócio: visão, metas e objetivos de negócio; técnicas de 13-29

14 Anexo I - Especificação do Objeto e Condições de Execução identificação e desenho da cadeia de valor; objetivos principais do desenho e análise da cadeia de valor; conceito de atividades fim e de apoio; sistema de valor e subdivisão da cadeia de valor; desenho e análises da cadeia de valor; abordagens para a descoberta de processos, quais ferramentas utilizar no suporte à modelagem de processos; ferramentas básicas e estatísticas de melhoria do desempenho; priorização de processos; caraterísticas de processos estruturados e não estruturados; fatores críticos de sucesso); Metodologia (as etapas e as principais fases da metodologia de gestão por processo; a técnica JAD para documentação de processos; planejamento das atividades de melhoria ou simplificação pela gestão de processos; Mapeamento de Processos (conceitos de melhorias de processos; análise da necessidade/viabilidade melhoria; preparativos para execução de um projeto de melhoria de processos; notações para modelagem de processos; noções básicas da BPMN; elementos de diagrama da BPMN; notações para modelagem de processos; o que mapear - Informações relevantes; o padrão de modelagem depende dos objetivos do projeto; hierarquia na modelagem de processos; conceitos básicos de mapeamento de processos); Análises e Diagnóstico (conceitos, levantamento dos pontos fracos na reunião JAD; tratamento dos pontos fracos; análise estrutural e quantitativa; elaboração do diagnóstico); Desenho do modelo futuro (conceito de redesenho; características de um (bom) processo - visão futura; etapas do redesenho; quem deve participar da sessão de trabalho de documentação de processos Situação Futura; proposição da situação futura TO BE; o que deve ser documentado na visão futura do processo); Simulação do modelo futuro (o que é simulação; quando é necessário simulação; onde utilizar a simulação; como utilizar a simulação; funcionalidades da simulação) A CAPACITAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE ARQUITETO DE PROCESSO deverá atender aos seguintes requisitos: Turmas de 10 (dez) treinandos, com carga horária mínima de 40 horas; O conteúdo programático deverá abranger conceitos, metodologias, padrões e ferramenta de BPM, conforme solução para automação da gestão por processos a ser adquirida, incluindo: Fundamentos (breve histórico da Gestão por Processos; visão funcional vs. visão por processos; fases da reorganização; a transição da visão funcional para processos; definição e elementos participantes; competências, papéis e responsabilidades em Gestão de Processos - gestor de processos, arquiteto de processos e stakeholders; indicadores operacionais e sua interligação com os indicadores de negócio; indicadores de desempenho e o painel de

15 controle gerencial; monitoramento dos processos, modelo de maturidade em gestão por processos (BPMM); gestão de processos x gestão por processos; níveis de modelagem de processos de negócio; visão geral de notações; gestão de processos e TI - tecnologias para gerenciamento de processos (BPMS, SOA); AS-IS vs. TO-BE; visão geral de notações; o que identificar na descoberta de processos); Cadeia de Valor (elementos do modelo motivacional de negócio: visão, metas e objetivos de negócio; técnicas de identificação e desenho da cadeia de valor; objetivos principais do desenho e análise da cadeia de valor; conceito de atividades fim e de apoio; sistema de valor e subdivisão da cadeia de valor; desenho e análises da cadeia de valor; abordagens para a descoberta de processos, quais ferramentas utilizar no suporte à modelagem de processos; ferramentas básicas e estatísticas de melhoria do desempenho; priorização de processos; caraterísticas de processos estruturados e não estruturados; fatores críticos de sucesso); Metodologia (as etapas e as principais fases da metodologia de gestão por processo; a técnica JAD para documentação de processos, as sessões de trabalho JAD; vantagens do uso da Técnica JAD; perfil do coordenador de reunião JAD; infraestrutura necessária para sessão de trabalho JAD; cuidados do condutor da sessão de trabalho; planejamento das atividades de melhoria ou simplificação pela gestão de processos; Mapeamento de Processos (conceitos de melhorias de processos; análise da necessidade/viabilidade melhoria; preparativos para execução de um projeto de melhoria de processos; notações para modelagem de processos; noções básicas da BPMN; elementos de diagrama da BPMN; notações para modelagem de processos; o que mapear - Informações relevantes; o padrão de modelagem depende dos objetivos do projeto; hierarquia na modelagem de processos; conceitos básicos de mapeamento de processos); Análises e Diagnóstico (conceitos, levantamento dos pontos fracos na reunião JAD; tratamento dos pontos fracos; análise estrutural e quantitativa; elaboração do diagnóstico); Desenho do modelo futuro (conceito de redesenho; características de um (bom) processo - visão futura; etapas do redesenho; quem deve participar da sessão de trabalho de documentação de processos Situação Futura; proposição da situação futura TO BE; o que deve ser documentado na visão futura do processo); Simulação do modelo futuro (o que é simulação; quando é necessário simulação; onde utilizar a simulação; como utilizar a simulação; funcionalidades da simulação); 15-29

16 Anexo I - Especificação do Objeto e Condições de Execução Ferramenta (componentes do Business Process Management - principais elementos de diagrama, atividades e decomposição, eventos, gateways, fluxo de sequência, piscinas e raias, artefatos, diferenças entre fluxo sequencial e paralelo, atividades e subprocessos, eventos de início e fim, eventos intermediários simples; melhores práticas para modelar um processo em BPMN; como modelar, documentar, simular e analisar um processo de negócio; como implementar, monitorar e otimizar um processo de negócio; arquitetura para uma solução de BPM; componentes para automação de um processo de negócio (ferramentas); padrão BPMN e respectiva notação (atividades, regras, conectores, eventos); framework e metodologia para Gestão de Processos; tipos de modelos: organização, glossário, dados, processos, atividades e produtos/serviços; regras de semântica para fluxogramação; operação básica na ferramenta: uso de funcionalidades para modelagem de processos; operação avançada na ferramenta: uso de funcionalidades para análise e gestão do conteúdo de processos; operação em administração da ferramenta: uso de funcionalidades para administração de usuários, bases de dados, publicações, customização de filtros, templates e métodos no software) A CAPACITAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE SUPORTE EM TI para a ferramenta de automação da gestão de processos deverá ser o treinamento oficial do fabricante da solução ou outro com conteúdo e carga horária similares ao treinamento oficial do fabricante. 2 DAS QUANTIDADES 2.1 Os produtos integrantes do objeto desta licitação estão estimados conforme quantitativos a seguir: DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS / PRODUTO UNIDADE QUANTIDADE ESTIMADA (máxima) Estruturação e Implantação do Escritório de Processos da TELEBRÁS Estruturação Suporte à gestão do Escritório de Processos Suporte Mapeamento da Cadeia de Valor da Organização Suporte à gestão das iniciativas de transformação organizacional pela Gestão de Processos Cadeia de valor Processo mapeado até o 3º nível Fornecimento e implantação de solução para automação de Gestão de Processos Solução 1

17 DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS / PRODUTO UNIDADE QUANTIDADE ESTIMADA (máxima) Capacitação para a Gestão por Processos treinamento para gestor de processo Turma de 10 treinandos Capacitação para a Gestão por Processos treinamento para arquiteto de processo Capacitação para a Gestão por Processos treinamento para suporte em TI para a ferramenta de automação da gestão por processos Turma de 10 treinandos Turma de 3 treinandos CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO 3.1 Para a execução dos serviços, objeto da licitação, o LICITANTE VENCEDOR deverá designar profissionais qualificados, conforme condições estabelecidas no subitem 3.4 deste documento O LICITANTE VENCEDOR tem total liberdade para compor e dimensionar a sua equipe da forma que achar adequada para o atendimento das condições estabelecidas neste Edital e seus anexos, desde que atendidas as qualificação mínimas estabelecidas no subitem 3.4 deste documento Não há qualquer exigência com relação a níveis (sênior, pleno, júnior) de perfis profissionais, não sendo necessário que o LICITANTE VENCEDOR componha as equipes abrangendo todos estes perfis. 3.2 CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO: O Prazo de execução da Ordem de Serviço - OS será contado em a partir da data de início da OS; O prazo do evento de uma OS será contado em ; O início de um evento subsequente ficará condicionado a emissão do Termo de Aceite Definitivo do evento anterior O percentual de pagamento será calculado sobre o valor total da Ordem de Serviço OS; Caso a data de término ou início de um evento ocorra em um sábado, domingo e/ou feriado, será considerada como data de término ou início do evento a data do primeiro dia útil subsequente

18 Anexo I - Especificação do Objeto e Condições de Execução OBJETO Prazo da OS EVENTOS Prazo do evento da OS Pagamento Estruturação e Implantação do Escritório de Processos da TELEBRÁS, conforme condições estabelecidas no subitem 1.1. deste documento. Suporte à gestão do Escritório de Processos, conforme condições Cadeia de Valor Agregado e macrofluxos da área de gestão de processos da instituição. Posicionamento organizacional do Escritório; Fatores críticos de sucesso; Mapa de expectativas de stakeholders; Catálogo de serviços do Escritório; Matriz RACI; Matriz de Governança de BPM; Matriz de requisitos de informação por iniciativa BPM; Análise e enquadramento da unidade de gestão de processos da instituição ao modelo definido; Diretrizes estratégicas do Escritório de Processos. Desenho dos fluxos dos processos do Escritório; Critérios de priorização de Serviços; Acordos de Níveis de Serviços (SLAs) do Escritório; Divisão de tarefas da equipe (papéis e responsabilidades); Minuta de instrumento normativo de regulamentação do funcionamento do Escritório de Processos. Padrões de modelagem de processos; Filtros e templates customizados na ferramenta informatizada de gestão de processos; Plano de implantação do Escritório de Processos. Plano de comunicação institucional para divulgação do Escritório de Processos e seus métodos; Palestra para divulgação e sensibilização. Relatório de evolução da maturidade do Escritório de Processos, propondo % 25% 10 25% % 100%

19 OBJETO Prazo da OS EVENTOS Prazo do evento da OS Pagamento estabelecidas no subitem 1.2. deste documento. recomendações para o próximo nível de maturidade; Proposta de atualização dos seguintes artefatos: Instrumento normativo de regulamentação do funcionamento do Escritório de Processos; Padrão de modelagem de processos; Análise de conformidade das iniciativas de modelagem de processos com os padrões e as regras de semântica de modelagem de processos estabelecidos; Scripts de relatórios customizados para o Escritório de Processos. Mapeamento da Cadeia de Valor da Organização, conforme condições estabelecidas no subitem 1.3. deste documento. 30 Mapa da Cadeia de Valor da Organização; Fluxo das atividades; Fluxo das informações; Fluxo de produtos; Relatório de caminhos críticos; Relatório de ameaças e oportunidades; Macro modelo da Cadeia de Valor; Macro modelo do fluxo de informações; Definição de indicadores de desempenho do macroprocesso e levantamento dos níveis atuais de desempenho 20 50% Relatório de documentação do diagrama de Cadeia de Valor Agregado modelado na ferramenta de gestão de processos e dos diagramas de informações reutilizáveis; Relatório com definição de diretrizes táticas e operacionais para iniciativas de 10 50% 19-29

20 Anexo I - Especificação do Objeto e Condições de Execução OBJETO Prazo da OS EVENTOS Prazo do evento da OS Pagamento modelagem de processos. Suporte à gestão das iniciativas de transformação organizacional pela Gestão de Processos conforme condições e especificações estabelecidas no subitem 1.4. deste documento. 45 Mapa da Cadeia de Valor da área de Negócio; Fluxo das atividades; Fluxo das informações; Fluxo de produtos; Relatório de caminhos críticos; Relatório de ameaças e oportunidades; Macro modelo da Cadeia de Valor; Análise dos indicadores de desempenho do macroprocesso e de seus processos; Modelo de gestão do fluxo de informações; Relatório de documentação do diagrama de Cadeia de Valor Agregado modelado na ferramenta de gestão de processos e dos diagramas de informações reutilizáveis; Relatório com definição de diretrizes estratégicas para a modelagem de processos % Relatório de documentação do diagrama modelado em ferramenta de gestão de processos, contemplando: Representação gráfica do diagrama contendo as atividades, os eventos resultantes, os caminhos lógicos do processo e as interfaces com outros processos de negócios; Definição de cada atividade do diagrama AS IS ou TO BE contendo elementos determinados pelo padrão de modelagem de processos; Proposta de revisão dos indicadores de desempenho do macroprocesso e de seus processos. Diagnóstico do macroprocesso ou processo atual (AS IS), contendo: análises dos fluxos modelados 15 40%

PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 26/2011 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO E CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO

PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 26/2011 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO E CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S/A TELEBRÁS Vinculada ao Ministério das Comunicações PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 26/2011 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO E CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO 1 ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO O objeto

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO Este documento descreve os serviços que devem ser realizados para a Implantação da Solução de CRM (Customer Relationship Management), doravante chamada SOLUÇÃO, nos ambientes computacionais de testes,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9 TÍTULO: ASSUNTO: GESTOR: TERMO DE REFERÊNCIA Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD DITEC/GECOQ Gerência de Controle e Qualidade ELABORAÇÃO: PERÍODO: GECOQ Gerência de Controle e

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva Apresentação Executiva 1 O treinamento de BPM e BPMN tem como premissa capacitar o aluno a captar as atividades relativas a determinado processo da empresa, organizá-las, gerando um fluxograma de atividades/processos,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1/2015

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1/2015 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1/2015 TERMO DE REFERÊNCIA PARA REALIZAR A AUTOMATIZAÇÃO DA ANÁLISE DOS PROCESSOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO CEARÁ. SUMÁRIO Objetivo da contratação...2

Leia mais

Plano de Gerência de Configuração

Plano de Gerência de Configuração Plano de Gerência de Configuração Objetivo do Documento Introdução A aplicação deste plano garante a integridade de códigos-fonte e demais produtos dos sistemas do, permitindo o acompanhamento destes itens

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia

Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia Agenda Sobre a Ferrettigroup Brasil O Escritório de Processos Estratégia Adotada Operacionalização do Escritório de Processos Cenário Atual Próximos Desafios

Leia mais

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC.

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC. Código: MAP-DITEC-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Sistemas Aprovado por: Diretoria de Tecnologia da Informação 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento

Leia mais

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS PDS - DATASUS Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS Coordenação Geral de Arquitetura e Engenharia Tecnológica Coordenação de Padronização e Qualidade de Software Gerência de Padrões e Software

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa.

Termo de Referência. Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa. Termo de Referência Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa. CGAD/COAR - Gerenciamento de Impressão Plataforma Baixa / RQ DSAO nº xxx/2009 1/8 Termo de Referência Aquisição

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI 1. OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada para executar serviços de manutenção evolutiva, corretiva, adaptativa e normativa

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP SERVIÇOS DE CONSULTORIA EIXO TEMÁCO: GOVERNANÇA DE Implantação de Metodologia de Elaborar e implantar uma metodologia de gerenciamento de projetos no órgão solicitante, com a finalidade de inserir as melhores

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO 1.1. Prestação de serviços de suporte técnico em sistema de colaboração ZIMBRA. 2. DESCRIÇÃO GERAL DOS SERVIÇOS

Leia mais

O sistema operacional onde a solução será implementada não foi definido.

O sistema operacional onde a solução será implementada não foi definido. Respostas aos Questionamentos Nº Itens Pergunta Resposta 1 R T-1. 2. 4. 4; R T-1.3.2. 2; R T-1.3.3. 3; RT-2. 2.8; RT-5.7; RT-1.2.4. 3; RT-1. 3.2.1; RT-1. 3. 3. 2; R T- 2. 1. 2; R T-2. 2. 11; O sistema

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux.

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux. DIT/GIS TR ARP Licenças de Software Sistema Operacional Linux.doc 1/ 6 TERMO DE

Leia mais

SAP FINANCEIRO O curso completo abrange quatro módulos:

SAP FINANCEIRO O curso completo abrange quatro módulos: SAP FINANCEIRO O curso completo abrange quatro módulos: - SAP FOUNDATIONS (40 horas EAD) - FI Contabilidade Financeira (40 horas presenciais), tendo como pré requisito o módulo SAP FOUNDATIONS * - BPM

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em Information Technology Infrastructure Library (ITIL)V3.

TERMO DE REFERÊNCIA. Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em Information Technology Infrastructure Library (ITIL)V3. TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em 1. OBJETO Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em conceitos da biblioteca ITIL V3 - Infrastructure

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília MGS Plano de execução de serviço Projeto de transformação de Processos Estrutura do Documento 1. Introdução

Leia mais

Conceitos de Processos & BPM

Conceitos de Processos & BPM http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais Conceitos de Processos & BPM Parte I Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais Conceitos de Processos & BPM Parte

Leia mais

SAP PLANEJAMENTO DE PRODUÇÃO O curso completo abrange quatro módulos:

SAP PLANEJAMENTO DE PRODUÇÃO O curso completo abrange quatro módulos: SAP PLANEJAMENTO DE PRODUÇÃO O curso completo abrange quatro módulos: - SAP FOUNDATIONS (40 horas EAD) - PP Planejamento de Produção (40 horas presenciais), tendo como pré requisito o módulo SAP FOUNDATIONS

Leia mais

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 18/02/2009 às 18:00 horas;

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 18/02/2009 às 18:00 horas; ATA DE REUNIÃO CONSULTA PÚBLICA PARA AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO WEB-EDI Troca Eletrônica de Dados. Local Dataprev Rua Cosme Velho nº 06 Cosme Velho Rio de Janeiro / RJ. Data: 06/03/2009 10:30 horas. Consolidação

Leia mais

A R P O BPMN++ MODELER KLUG PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE. Verificar requisitos para instalação. Testar instalação do software

A R P O BPMN++ MODELER KLUG PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE. Verificar requisitos para instalação. Testar instalação do software A R P O KLUG BPMN++ MODELER PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE Verificar requisitos para instalação Iniciar procedimento de instalação Executar procedimento de instalação Efetuar primeiro

Leia mais

Centro de Trabalho Indigenista CTI

Centro de Trabalho Indigenista CTI Centro de Trabalho Indigenista CTI Termo de Referência para Contratação de Consultoria Técnica Junho de 2015 Projeto Proteção Etnoambiental de Povos Indígenas Isolados e de Recente Contato na Amazônia

Leia mais

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira 3º semestre CONCEITOS CONCEITOS Atividade Ação executada que tem por finalidade dar suporte aos objetivos da organização. Correspondem

Leia mais

SAP VENDAS E DISTRIBUIÇÃO O curso completo abrange quatro módulos:

SAP VENDAS E DISTRIBUIÇÃO O curso completo abrange quatro módulos: SAP VENDAS E DISTRIBUIÇÃO O curso completo abrange quatro módulos: - SAP FOUNDATIONS (40 horas EAD) - SD Vendas e Distribuição (40 horas presenciais), tendo como pré requisito o módulo SAP FOUNDATIONS

Leia mais

Minuta de Contrato Administrativo n. ***/2013 CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO:

Minuta de Contrato Administrativo n. ***/2013 CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO: Minuta de Contrato Administrativo n. ***/2013 Compromisso celebrado entre [nome da CONTRATANTE], localizada à [inserir endereço completo], inscrita no [caso Administração indireta inserir número do CNPJ],

Leia mais

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO 1. Introdução 1.1. Descrição do serviço Este documento disciplina a cessão de uso permanente da solução de software para Gestão

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Modelagem de Processos de Negócio

Modelagem de Processos de Negócio Treinamentos em Gestão por Processos Modelagem de Processos de Negócio Documentando o conhecimento sobre processos de negócio de forma clara e completa Conhecida como a base para iniciativas de processos,

Leia mais

Governança da Capacidade de TI

Governança da Capacidade de TI Coordenadoria de Tecnologia da Informação Documentos Formais Governança da Sumário 1 Introdução... 03 2 Políticas do Documento de Governança da... 04 3 Governança da... 05 4 Principais Serviços para Governança

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO... 2 2. JUSTIFICATIVA... 2 3. OBJETIVO GERAL... 3 4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 5 DOCUMENTAÇÃO DE REFERÊNCIA... 4 6 PRODUTOS E SERVIÇOS... 4 6.1 RELATÓRIO DE SITUAÇÃO

Leia mais

SAP ABAP O curso completo abrange quatro módulos:

SAP ABAP O curso completo abrange quatro módulos: SAP ABAP O curso completo abrange quatro módulos: - SAP FOUNDATIONS (40 horas EAD) - CO Controladoria (40 horas presenciais), tendo como pré requisito o módulo SAP FOUNDATIONS * - BPM Business Process

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócio

Gerenciamento de Processos de Negócio Gestão por Processos By Alan Lopes +55 22-99202-0433 alopes.campos@mail.com http://prof-alan-lopes.weebly.com Gerenciamento de Processos de Negócio - Conceitos e fundamentos - Modelagem de processo - Análise

Leia mais

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE ANTIVÍRUS MCAFEE PARA PLATAFORMA DE SERVIDORES VIRTUALIZADOS VMWARE DA REDE CORPORATIVA PRODAM Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia-

Leia mais

SAP SISTEMAS DE PROJETOS O curso completo abrange quatro módulos:

SAP SISTEMAS DE PROJETOS O curso completo abrange quatro módulos: SAP SISTEMAS DE PROJETOS O curso completo abrange quatro módulos: - SAP FOUNDATIONS (40 horas EAD) - PS Sistemas de Projetos (40 horas presenciais), tendo como pré requisito o módulo SAP FOUNDATIONS *

Leia mais

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 001/2007 1 ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA ESTABELECE, RESPONSABILIDADES DIVERSAS, TIPOS E HORÁRIO DE COBERTURA DE SUPORTE, E DEMAIS RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA RELATIVAS

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

SAP CONTABILIDADE O curso completo abrange quatro módulos:

SAP CONTABILIDADE O curso completo abrange quatro módulos: SAP CONTABILIDADE O curso completo abrange quatro módulos: - SAP FOUNDATIONS (40 horas EAD) - CO Controladoria (40 horas presenciais), tendo como pré requisito o módulo SAP FOUNDATIONS * - BPM Business

Leia mais

SAP RECURSOS HUMANOS O curso completo abrange quatro módulos:

SAP RECURSOS HUMANOS O curso completo abrange quatro módulos: SAP RECURSOS HUMANOS O curso completo abrange quatro módulos: - SAP FOUNDATIONS (40 horas EAD) - HR Recursos humanos (40 horas presenciais), tendo como pré requisito o módulo SAP FOUNDATIONS * - BPM Business

Leia mais

INTRODUÇÃO A MODELAGEM DE PROCESSOS UTILIZANDO BPMN 1 FÁBIO RODRIGUES CRUZ 2 2.1 CONCEITO DE MODELAGEM DE PROCESSOS UTILIZANDO BPMN

INTRODUÇÃO A MODELAGEM DE PROCESSOS UTILIZANDO BPMN 1 FÁBIO RODRIGUES CRUZ 2 2.1 CONCEITO DE MODELAGEM DE PROCESSOS UTILIZANDO BPMN INTRODUÇÃO A MODELAGEM DE PROCESSOS UTILIZANDO BPMN 1 FÁBIO RODRIGUES CRUZ 2 1 INTRODUÇÃO A Business Process Modeling Notation (BPMN), ou Notação de Modelagem de Processos de Negócio, é um conjunto de

Leia mais

Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC

Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC O CTIC/UFPA Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação da Universidade Federal do Pará define neste documento sua Política Organizacional

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES Rigoleta Dutra Mediano Dias 1, Lívia Aparecida de Oliveira Souza 2 1, 2 CASNAV, MARINHA DO BRASIL, MINISTÉRIO DA DEFESA, BRASIL Resumo: Este

Leia mais

PO 001 - GESTÃO DE PROCESSOS E DOCUMENTAÇÃO 008

PO 001 - GESTÃO DE PROCESSOS E DOCUMENTAÇÃO 008 1 - OBJETIVO PO 001 - GESTÃO DE PROCESSOS E DOCUMENTAÇÃO 008 Este retrata a forma que deve ser conduzida a gestão dos s da entidade desde a sua concepção até o seu acompanhamento e melhoria. 2 - AUTORIDADE

Leia mais

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor Gestão e Governança de TI Modelo de Governança em TI Prof. Marcel Santos Silva PMI (2013), a gestão de portfólio é: uma coleção de projetos e/ou programas e outros trabalhos que são agrupados para facilitar

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Unidade: Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional - PRDI Nº: MANUAL DE PROCEDIMENTOS. TÍTULO: Modelar Processos 1/17

Unidade: Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional - PRDI Nº: MANUAL DE PROCEDIMENTOS. TÍTULO: Modelar Processos 1/17 1/17 ESTA FOLHA ÍNDICE INDICA EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA NA EMISSÃO CITADA R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 FL. FL. 01 X 26 02 X 27 03 X 28 04 X 29 05 X 30 06 X

Leia mais

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300.

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução s de armazenamento (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução de armazenamento do

Leia mais

Serviço Público Estadual GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária COMISSÃO DE PREGÃO BANCO MUNDIAL - BIRD

Serviço Público Estadual GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária COMISSÃO DE PREGÃO BANCO MUNDIAL - BIRD BANCO MUNDIAL - BIRD PROJETO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS RIO RURAL EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO N.º 019/2013 PROCESSO N.º E-02/001/00583/2013 ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI MDMS-ANAC Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Histórico de Alterações Versão Data Responsável Descrição 1.0 23/08/2010 Rodrigo

Leia mais

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Título do Projeto Fortalecimento do Controle de Precursores Químicos

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Título do Projeto Fortalecimento do Controle de Precursores Químicos Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD TERMO DE REFERÊNCIA 1. Título do Projeto Fortalecimento do Controle de Precursores Químicos 2. Número do Projeto UNODC/AD/BRA/98/D33 3. Objetivo Contratação

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada CONSULTA PÚBLICA O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES está preparando processo licitatório para contratação de serviços de consultoria técnica especializada, conforme detalhado

Leia mais

Partner Network. www.scriptcase.com.br

Partner Network. www.scriptcase.com.br www.scriptcase.com.br A Rede de Parceiros ScriptCase é uma comunidade que fortalece os nossos representantes em âmbito nacional, possibilitando o acesso a recursos e competências necessários à efetivação

Leia mais

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos O que você vai mudar em sua forma de atuação a partir do que viu hoje? Como Transformar o Conteúdo Aprendido Neste Seminário em Ação! O que debatemos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 CENTRO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 Anexo II 1 DO OBJETO 1.1 - Prestação de serviços de suporte técnico assistido

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015.

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. Atualiza o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações, instituído no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da

Leia mais

Ciclo BPM: da Estratégia à Medição

Ciclo BPM: da Estratégia à Medição Treinamentos em Gestão por Processos Ciclo BPM: da Estratégia à Medição Da modelagem e análise ao monitoramento da execução de processos automatizados: tudo o que você precisa saber para fazer a Gestão

Leia mais

PROPOSTAS DE APRESENTAÇÃO, CONTROLE DE ACESSO E PUBLICAÇÃO DA CADEIA DE VALOR AGREGADO E DOS PROCESSOS CORPORATIVOS DO MINISTÉRIO DA FAZENDA

PROPOSTAS DE APRESENTAÇÃO, CONTROLE DE ACESSO E PUBLICAÇÃO DA CADEIA DE VALOR AGREGADO E DOS PROCESSOS CORPORATIVOS DO MINISTÉRIO DA FAZENDA PROPOSTAS DE APRESENTAÇÃO, CONTROLE DE ACESSO E PUBLICAÇÃO DA CADEIA DE VALOR AGREGADO E DOS PROCESSOS CORPORATIVOS DO MINISTÉRIO DA FAZENDA IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Informações do contrato: Nº999/2012-Ministério

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA STI Nº 01/2011 Versão: 01 Publicação: DJE nº de / /2011 Unidade Responsável: Coordenadoria de Tecnologia da Informação - CTI I FINALIDADE Instituir a Metodologia

Leia mais

PADRÃO DE MODELAGEM DE PROCESSOS

PADRÃO DE MODELAGEM DE PROCESSOS PADRÃO DE MODELAGEM DE PROCESSOS - 1 - Sumário 1. INTRODUÇÃO 6 2. BASE CONCEITUAL 7 3. DIAGRAMAS PARA GESTÃO DE PROCESSOS NO INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL 9 3.1. Cadeia de Valor

Leia mais

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 Disciplina os procedimentos para gestão de incidentes de segurança da informação e institui a equipe de tratamento e resposta a incidentes em redes computacionais

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

Material para nivelamento de informações sobre Mapeamento de Processos

Material para nivelamento de informações sobre Mapeamento de Processos Material para nivelamento de informações sobre Mapeamento de Processos 1 Objetivo Nivelar informações e conceitos sobre mapeamento de processos na UFABC. O que é um processo?? É um conjunto de atividades

Leia mais

Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento Superintendência de Modernização Institucional Gerência de Escritório de Processos

Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento Superintendência de Modernização Institucional Gerência de Escritório de Processos SUMÁRIO PADRONIZAÇÃO DO DESENHO DE PROCESSOS NO BIZAGI... 2 1. CONFIGURANDO A FERRAMENTA... 2 2. GLOSSÁRIO... 2 3. OBJETIVO... 3 4. NOTAÇÃO... 3 5. REGRAS DE DESENHO... 3 5.1. Macroprocesso... 3 5.2. Sub-processo......

Leia mais

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS OBJETIVO E ESCOPO 1. Informações Gerais 1.1 Objetivo geral do trabalho: desenvolvimento de novo site institucional para o Senac (www.senac.br), nas versões

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 02 IMPLANTAÇÃO DE 1 (UM)

Leia mais

Servidor de OpenLAB Data Store A.02.01 Lista de Preparação do Local. Objetivo do Procedimento. Responsabilidades do cliente

Servidor de OpenLAB Data Store A.02.01 Lista de Preparação do Local. Objetivo do Procedimento. Responsabilidades do cliente Servidor Lista de Preparação de OpenLAB do Data Local Store A.02.01 Objetivo do Procedimento Assegurar que a instalação do Servidor de OpenLAB Data Store pode ser concluída com sucesso por meio de preparação

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS. Sumário

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS. Sumário CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS Sumário 1. DIRETRIZES PARA O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE APLICATIVOS...172 1.1. INTRODUÇÃO...172

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX)

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX) ANEXO 2 INFORMAÇÕES GERAIS VISTORIA 1. É obrigatória a visita ao hospital, para que a empresa faça uma vistoria prévia das condições, instalações, capacidade dos equipamentos, migração do software e da

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução Introdução O objetivo deste documento é descrever de uma forma simplificada, o processo implantação de sistemas corporativos da Infoecia. Neste documento é apresentado o ciclo de vida padrão dos projetos

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

Introdução ao BPM e CBOK. Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR

Introdução ao BPM e CBOK. Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR Introdução ao BPM e CBOK Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR BPM CBOK O Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócio - Corpo Comum de Conhecimento

Leia mais

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica.

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica. Classificação: RESOLUÇÃO Código: RP.2007.077 Data de Emissão: 01/08/2007 O DIRETOR PRESIDENTE da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia - PRODEB, no uso de suas atribuições e considerando

Leia mais

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA.

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. Raquel Engeroff Neusa Cristina Schnorenberger Novo Hamburgo RS Vídeo Institucional Estratégia Visão Missão Ser uma das 5 maiores empresas de software de gestão empresarial

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultor (a) para desenvolver, treinar e implantar o Sistema de Gestão de Projetos do IBAMA. 2 JUSTIFICATIVA 2.1 Contextualização: O

Leia mais

Modelo de Gestão por Processos da Anatel

Modelo de Gestão por Processos da Anatel Modelo de Gestão por Processos da Anatel 1º Evento de Intercâmbio em Planejamento & Gestão das Agências Reguladoras 03 de abril de 2009 Superintendência de Administração-Geral - SAD Gerência-Geral de Talentos

Leia mais

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação ITIL na Prática Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Banco do Brasil S.A. Consulta ao Mercado - RFP - Request for Proposa Aquisição de Ferramenta de Gestão de Limites Dúvida de Fornecedor

Banco do Brasil S.A. Consulta ao Mercado - RFP - Request for Proposa Aquisição de Ferramenta de Gestão de Limites Dúvida de Fornecedor 1. Em relação ao módulo para Atribuição de Limites, entendemos que Banco do Brasil busca uma solução para o processo de originação/concessão de crédito. Frente a essa necessidade, o Banco do Brasil busca

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO INTEGRADA DO MINISTÉRIO DA FAZENDA - PMIMF MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA ATORES DA REDE DE INOVAÇÃO 2 O MODELO CONTEMPLA: Premissas e diretrizes de implementação Modelo

Leia mais

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses.

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência [OBJETO] 1 Termo de Referência Serviço de envio de mensagens

Leia mais

Projeto Estruturado de Sistema

Projeto Estruturado de Sistema Projeto Estruturado de Sistema Sumário 1. FASES NO DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO DO SOFTWARE... 2 1.1 Síntese das Fases... 2 1.2 Controle de Qualidade... 3 2. ATIVIDADES DAS FASES... 3 2.1 Fase 0 - Anteprojeto...

Leia mais

Diretrizes Complementares para Aplicação da Análise de Pontos de Função no PAD

Diretrizes Complementares para Aplicação da Análise de Pontos de Função no PAD Diretrizes Complementares para Aplicação da Análise de Pontos de Função no PAD Ricardo Gaspar (21) 2172-8078 ricardo.gaspar@bndes.gov.br 10 de Junho de 2013 Agenda Contextualização Diretrizes de Contagem

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT Termo de Referência Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Termo de Referência Aquisição de Servidores Tipo 1A-1B para camada de Banco de Dados / Alta Disponibilidade RQ DEPI nº 11/2009

Leia mais

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO Curso: Gestão da Tecnologia da Informação Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS ORGANOGRAMA FUNCIANOGRAMA DESENHO DE CARGO E TAREFAS DO DESENVOLVEDOR

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado A, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

REQUISIÇÃO DE PROPOSTA. 1.1 Desenvolver o Plano de Continuidade de Negócios - PCN com base na ISO 22301.

REQUISIÇÃO DE PROPOSTA. 1.1 Desenvolver o Plano de Continuidade de Negócios - PCN com base na ISO 22301. REQUISIÇÃO DE PROPOSTA Esta Requisição de Proposta foi elaborada pela Gerência de Segurança Empresarial - GESEM da Cartão BRB e tem como objetivo fornecer aos interessados as especificações do objeto abaixo,

Leia mais

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 Rational Quality Manager Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 1 Informações Gerais Informações Gerais sobre o RQM http://www-01.ibm.com/software/awdtools/rqm/ Link para o RQM https://rqmtreina.mvrec.local:9443/jazz/web/console

Leia mais