Interfaces com o Usuário. Capítulo. Entendendo o resultado produzido para UC002 Manter Funcionário!

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Interfaces com o Usuário. Capítulo. Entendendo o resultado produzido para UC002 Manter Funcionário!"

Transcrição

1 6Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári Capítul 10 Entendend resultad prduzid para UC002 Manter Funcinári! - Frmulári Padrã para Manter Agregaçã Mestre/Detalhe - Usabilidade III A clicarms na pçã Menu Inicial -> Funcinári d menu da nssa aplicaçã rhtutrial, desta vez irems cair inicialmente na página de seleçã, uma vez que alterams a URL da chamada de menu, cnfrme especificad. Figura B10.1. Página de Seleçã, cm entrada para UC002 Manter Funcinári!. Mas vams iniciar nssa análise geral a partir da página de manutençã. 1. Clique n btã Nv para cmutar para a Clabraçã de Manutençã. Figura B10.2. Página de manutençã. Aba principal cm dads da classe Raiz. Sã as seguintes as nvidades deste frmulári: #1. O Leiaute Universal apresenta uma rganizaçã em Abas para agregações mestre/detalhe, prque deixams default marcad cm "Usar Tab-Flder" na geraçã d frmulári. Cm iss, verifique n arquiv "funcinarimdtlayut.xhtml" que leiaute Facelets reutilizad é "/fcls/client/frmularimestredetalhetabplc.xhtml". Bastaria alterá-l para " /fcls/client/frmularimestredetalhevbxplc.xhtml" (e retirar parâmetrs de tabulaçã de tab-flder, que smente fazem sentid para leiaute cm abas) que frmulári é exibid em frma de "caixas verticais" (Vertical Bx u VBx).

2 Capítul B10 #2. Um primeir camp para entrada de datas é exibid (nã tivems datas ns Cass de Us anterires). Pdems cnferir que ele já ferece Javascript cm máscaras e barras autmáticas (n padrã dd/mm/yyyy) e calendári para seleçã visual. #3. Um primeir camp d tip Lista de Valres (Cmb Estátic), cm dmíni basead na Enumeraçã EstadCivil, também é exibid, similar a dinâmic que exibims anterirmente para Uf. #4. Um primeir camp d tip Btões de Rádi (Radi Buttn) também aparece, utilizand cm dmíni a Enumeraçã Sex. #5. Um primeir camp d tip Caixa de Marcaçã. #6. Um primeir camp d tip Área, cm três linhas dispníveis para preenchiment, cnfrme especificad. #7. Finalmente, vems também um btã d cmpnente de arquiv anexad, que permite a usuári cmutar para md de anexar arquivs. Ele é exibid na psiçã da página em que incluíms, a final da primeira aba d frmulári. Perceba que agra nsss cmpnentes de leiaute fram rganizads dentr de Abas de um Tab- Flder renderizad pel Leiaute Universal, que permite cmutaçã entre as abas via DHTML, u seja, dispensand transmissã a servidr. 2. Experimente cmutar as abas cm muse. Em seguida, tabule pr tds s camps para perceber cm as abas também sã cmutadas, autmaticamente, a partir da tabulaçã d usuári n últim camp de cada aba. Esta tabulaçã é definida n arquiv de leiaute "funcinarimdtlayut.xhtml", mais especificamente n parâmetr " tabfldercampsida", nde pde ser custmizada se desejad. A percrrer as abas, cnfira cm s cmpnentes fram rganizads. Veja, pr exempl, que s dads d Cmpnente Enderec ficaram em uma Aba própria, assim cm cada Detalhe. Figura B10.3. Dads de Enderec em uma Aba própria, separada d Mestre. 3. Nte também que cada Detalhe iniciu cm númer de registrs que estipulams. Figura B10.4. Aba d Detalhe Dependente, iniciada cm dis bjets, cm slicitad. 4. Cm a aba de Dependentes selecinada cm na figura anterir, preencha Dependente Teste n primeir nme e em seguida clique n btã Nv. O resultad deve aparecer cm na Figura B10.5.

3 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári Figura B10.5. Aba d Detalhe Dependente após Nv: mais linhas para preenchiment. Perceba que um nv blc cm dis bjets fi adicinad à lista inicial. Se vcê se esqueceu de mdificar númer inicial de Depedentes para 2, entã deve estar vend 8 linhas neste mment: dis blcs de 4 linhas, que é valr padrã (default). O usuári pde clicar indefinidamente em Nv para criar mais linhas em branc para preenchiment, mas ideal é que prjetista preveja um númer que evite iss, suficiente para a mair parte ds cass. Mas aqui há um utr pnt chave de usabilidade que deve também ser apreendid pels usuáris: O btã Nv tem funcinament sensível a cntext: Quand fc está na parte principal d frmulári (Raiz/Mestre/Cmpnente), seu funcinament é de inicializar s dads, apresentand um nv frmulári em branc. Quand fc está ns Detalhes, ele simplesmente cria mais linhas para entrada de dads neste Detalhe, cm acabams de ver. Cm cmprvaçã deste funcinament, experimente clicar em alguma das Abas principais, Funcinári u Enderec, e em seguida em Nv. Veja que valr Dependente Teste antes infrmad desta vez será limp, uma vez que td frmulári fi reiniciad. - Validaçã de Entrada de Dads em Nível de Camp 1. Preencha, agra, a parte d frmulári que está em destaque na Figura B10.6, de md a frçar teste de algumas das regras de validaçã implementadas. Figura B10.6. Frmulári de manutençã, cm partes mdificadas em amarel e após tentativa de gravaçã. Aqui algumas análises já pdem ser realizadas: A nssa validaçã de funcinu. A nssa validaçã funcinu. A nssa validaçã funcinu. Mas será que a nssa validaçã de brigatriedade funcinu?

4 Capítul B10 Aparentemente sim, pis Nme fi infrmad e nã aparece em mensagem de brigatriedade, enquant utrs que nã fram infrmads aparecem. Mas há uma exceçã: Tem Curs Superir. Este camp nã fi alterad e a validaçã nã crreu. Ocrre que este é um cas especial: de tds s cmpnentes visuais mais cmuns, smente a Caixa de Marcaçã (checkbx) nã apresenta uma distinçã visual clara entre nul (nã infrmad) e desmarcad (nã tem curs superir)*. Para eliminar este prblema, um valr inicial false sempre é assumid pel jcmpany (cas true nã tenha sid explicitamente infrmad) para garantir que cmpnente sempre aparente que é de verdade neste cas, uma indicaçã de que Funcinári nã tem curs superir (false u "N", n SGBD). Apesar desta ajuda, é recmendável que valr padrã de prpriedades Blean seja sempre explicitamente definid pel Prjetista pel mens para aquelas que nã aceitem nuls e vã ser utilizadas em Caixas de Marcaçã. Nte que iss nã é uma brigatriedade, mas uma manifestaçã de que prjetista tem cnsciência deste prblema. Cnfira a entidade "Funcinari" e declare valr padrã (default) para esta prpriedade, se nã estiver infrmad: Figura B10.7. Inicializaçã explicita e em temp de mdelagem para prpriedades cm tip Blean 2. Vams agra incrementar um puc mais nss teste de verificaçã das validações de entrada de dads (Restrições) digitand smente nme de dis Dependentes (sem infrmar sex) e dads de Históric Prfissinal, cnfrme destaque na Figura B10.8. Preencha e, em seguida, grave clicand n btã "Gravar". Figura B10.8. Errs de tda a Agregaçã exibids em cnjunt de uma única vez. Cm jcmpany gerencia a manutençã de tda a Agregaçã de Objets que cmpõe frmulári, ele unifica a validaçã de tda a árvre de bjets envlvida e apresenta as mensagens de validações de frma prdutiva para usuári: de uma só vez, cm indicaçã de númer de linha e nme d cmpnente. Perceba também que as linhas nde camp de referência nã fi infrmad ( Descriçã na linha 2, pr exempl) fram desprezadas. Deste md, usuáris nã precisam se precupar em excluir linhas em branc antes de transmitir infrmações. * Existem caixas deste tip que apresentam três estads, mas esta variaçã nã é muit recmendada, pis nã é intuitiva e nem padrnizada.

5 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári - Validaçã de Multiplicidade da Agregaçã Vams agra testar as nssas duas restrições de multiplicidade (também chamadas de cardinalidade ) declarativas, que implementam as duas restrições invariáveis de negóci: Funcináris devem ter n máxim dis Dependentes Funcináris devem ter n mínim um Históric Prfissinal 1. Acrescente linhas de md a pder preencher três linhas cmpletas e válidas de dependentes e preencha tds s dads de funcinári crretamente. O resultad deve ser cm da Figura B10.9. Figura B10.9. Validaçã declarada de multiplicidade entre Funcinári e Dependente (0..2) Veja que a mensagem aprxima de uma válida mas ainda nã está aprpriada. Nrmalmente ela deve ser trcada. Se desejar fazer agra, prcure-a n arquiv ApplicatinResurces_pt_BR.prperties através d camp de pesquisa "value". Em seguida redefina seu text cm, pr exempl: Um funcinári pde ter n máxim dis dependentes. 2. Agra apague nme d terceir Dependente (cm sabems, tda a linha será desprezada). Em seguida, tente gravar sem nenhum históric (marque para excluir se existir algum). Desta vez, a multiplicidade entre Funcinári e Históric Prfissinal será averiguada, cnfrme a Figura B Figura B Validaçã das regras de multiplicidade. Multiplicidade mínima (1..*) Trque também esta mensagem, para Um funcinári deve pssuir pel mens um registr de Históric Prfissinal, seguind a mesma dica anterir. - Validaçã de Entrada de Dads Prgramada Vams agra testar as duas regras prgramadas, mais em detalhe: O salári de funcináris cm curs superir nã pde ser menr que R$ 1.000,00 Funcináris devem ser maires de idade 1. Tente nvamente efetuar a mesma gravaçã anterir, ainda sem nenhum históric infrmad, mas agra cm Tem Curs Superir marcad. A próxima mensagem apresentada, deverá ser a da validaçã prgramada cm na Figura B10.11, prque ela crre antes da verificaçã de multiplicidade. Uma ba idéia, entã, é aprimrar nssa explicaçã para usuári. Simplesmente trque a mensagem para Funcinári cm curs superir deve pssuir pel mens um históric prfissinal, e seu salári atual nã pde ser inferir a R$ 1.000,00.

6 Capítul B10 2. Já vims que, se nã há nenhum registr de históric prfissinal infrmad, nssa regra de salári funcina. Mas vams tentar cm nvs cenáris. Tente inserir um item n históric prfissinal cm salári menr de R$ 999,99. A mesma mensagem da Figura B10.11 deve aparecer. Figura B Validaçã cdificada de pis salarial para quem tem curs superir. 3. Agra tente incluir um funcinári cm data de nasciment próxima da atual e gravar. Figura B Validaçã via prgramaçã prcedimental, para verificaçã de mairidade. O resultad de nssa prgramaçã d tip assertiva também aparece, aprpriadamente. - Gravaçã cm Sucess Vams agra fazer um primeir preenchiment crret, para discutir utrs cenáris de us. 1. Preencha td frmulári, em cnfrmidade cm s exempls da Figura B10.13 a Figura B Figura B Dads de Funcinári, crretamente preenchids. Figura B Dads de Endereç, crretamente preenchids.

7 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári Figura B Dads de Dependentes, crretamente preenchids. Figura B Dads de Históric Prfissinal, crretamente preenchids. 2. A final, clique em Gravar. A mensagem de Registr Gravad cm Sucess deve aparecer tal cm na manutençã que fizems em Unidades Organizacinais. Prém, agra um nv frmulári é apresentad após a gravaçã devid a us da pçã Entrada em Lte utilizada para este Cas de Us. Esta pçã é útil quand nã se julga necessári cnferir dads após a gravaçã e a digitaçã é realizada em grande vlume, n que chamams de entrada de dads em lte u massiva. - Entrada de Dads em Lte - Usabilidade IV Para cmpreender bem uma Entrada de Dads em Lte (u Massiva) tems que perar nss frmulári cm um usuári final treinad - que nem sempre é hábit ds Desenvlvedres. Prceda da seguinte frma: 1. Esqueça muse. Neste tip de entrada de dads massiva, ele smente atrapalha. 2. Digite nvamente s dads, infrmand nme, data, CPF e , utilizand tabulaçã apenas. 3. Em Estad Civil, digite a primeira letra d estad civil desejad para selecinar sem um valr sem muse. 4. Em Sex, utilize as seta para cima e para baix para cmutar de valr entre masculin e feminin. 5. A chegar em Unidade Organizacinal, utilize a peraçã cm indicada na Figura B Figura B Operaçã sem muse para diálgs ppup. #1. Aperte seta para baix. Em camps de víncul, esta tecla abre diálg Ppup para seleçã. #2. Se quiser preencher algum argument, cm iniciais da Unidade Organizacinal, faça- lembrand de nã usar muse. Em seguida aperte "cntrl+f9".

8 Capítul B10 #3. Após a resultad ter retrnad, percrra a lista cm as setas para baix e para cima, apertand enter para selecinar a linha desejada. Os valres necessáris sã entã cpiads para frmulári principal, vinculand este a uma Unidade Organizacinal específica. Obs.: n mment da revisã deste capítul (Abril/2012), esta funcinalidade era uma pendência quand utilizand-se jqgrid em seleções. 6. Prssiga para camp de Observaçã infrmand valres em pel mens duas linhas. A tabular neste que é últim camp da Aba de Funcinári, nte que a segunda Aba de Tab-Flder será selecinada autmaticamente e que primeir camp da próxima Aba receberá fc. Este cmprtament é fundamental para perações de entrada de dads em lte que usam leiaute de Tab-Flder. Cm funcina? Ele é implementad através da chamada à funçã Javascript cmutaaba, chamada esta gerada na prpriedade asair d cmpnente tabela, de cada XHTML de manutençã. Figura B Funçã cmutaaba declarada em tabelas de cmpnentes, em funcinarimdt.xhtml #1. O únic argument é númer da aba, iniciand em zer. Prtant, 1 (um) indica a próxima Aba cm relaçã à Aba de Funcinári. Obs.: A tabulaçã em si é definida n arquiv de leiaute, de nme "funcinarimdtlayut.xhml". O argument "tabfldercampsida" cntém s nmes ds primeirs camps em cada aba (que receberã fc). Estes camps, devid a cnvenções d JSF/Trinidad, sã identificads cm prefix crp n padrã crp:[id d camp]. Além diss, quand próxim XHTML (da próxima Aba) fr de Detalhe, nme d camp para fc segue uma cnvençã um puc diferente: crp:[nme da prpriedade de detalhe]:[índice (0)]:[id n camp] Figura B funcinarimdtlayut.xhtml cm relaçã de camp para fcs em leiaute Tab-Flder. Apesar d jcmpany gerar estas cnfigurações através ds plugins d jcmpany IDE, seu entendiment permitirá a desenvlvedr custmizar ajustes de fc/tabulaçã, em quaisquer variações que se façam necessárias. 7. Preencha frmulári até fim. A tabular para fra d últim camp da lista d últim cmpnente d Tab-Flder (u seja, da última Aba, Históric Prfissinal), cmprtament pde variar em funçã da funçã utilizada em "funcinarimdt2.xhtml". Se ela cntiver "0" a tabulaçã seguirá de vlta para a primeira aba. Se cntiver "visualizafrmulari()" apresentará dcument de entrada em frmat abert (sem abas) para cnferência. Ver a Figura B10.20.

9 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári Figura B Frmulári em md de visualizaçã, para cnferência. Figura B Funções pssível em funcinaridet2.xhtml, para visualizar frmulári u primeira aba. 8. Após uma cnferida geral, clique em "cntrl+f12". O frmulári deverá vltar para md padrã, cm Tab-Flder (se fi usada a pçã de Visualizar Dcument na última tabulaçã), ttalmente em branc e cm fc n primeir camp da primeira Aba para prsseguiment d próxim cadastr. - Utilizand Quantum DB Para s próxims testes que farems, precisarems cnhecer um nv plugin hmlgad n jcmpany IDE: Quantum DB. Ele ns permitirá investigar (u alterar, se precis fr) infrmações diretamente n banc de dads, qualquer que seja SGBD utilizad*. Investigar cnteúd d SGBD nã smente é uma ba prática em temp de teste, cm deve ser feita juntamente cm a cnferência ds SQLs que estã send gerads pel JPA, exibids na cnsle de execuçã n Eclipse. * Bastand que tenha um driver JDBC dispnível.

10 Capítul B10 Vams aprender a cnfigurar acess para Apache Derby, que pderá ser feit de maneira similar para qualquer utr SGBD. 1. Acesse a perspectiva d Quantum DB n Eclipse, via Windw -> Open Perspective -> Other..., e entã selecinand Quantum DB. 2. Cm a janela de Database Bkmarks dispnível, acrescente uma nva entrada de cnexã, cnfrme a Figura B10.22 e Figura B Figura B Cnfigurand Database Bkmark n Quantum DB. Figura B Cnfigurand nv Driver JDBC para Acess a Apache Derby. #1. Clique n ícne de New Bkmark.... #2. Clique, em seguida, em Add driver... (prque ainda nã tems um Driver JDBC para Apache Derby cnfigurad). #3. Clique em Add External Jar... e busque pel JAR derbyclient.jar n diretóri [jcmpany]/servers/tmcat/lib. Este arquiv cntém as implementações chamadas de driver JDBC para Apache Derby. #4. Após a seleçã d derby_client.jar, clique em Brwse..., lg abaix, para selecinar a classe de implementaçã em si. Uma única pçã irá aparecer e deverá ser selecinada. Clique entã em Finish.

11 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári Figura B Driver JDBC para Apache Derby cnfigurad, aparecend na lista. 3. Após a cnfiguraçã d driver, vams criar s bkmarks em si, que apntam para uma instância de banc de dads específica. Clique em Next >, já cm Driver JDBC selecinad, e preencha cnfrme a Figura B Figura B Cnexã cm Banc Lcal #1. Infrme usuári APP e senha APP, que sã mesm usuári e senha cnfigurads n arquiv de cntext d Tmcat que jcmpany gera juntamente cm a aplicaçã. #2. Infrme a URL JDBC exatamente cm na Figura B O nme d banc que jcmpany cnfigura é banclcal. 4. Para finalizar a cnfiguraçã, infrme um nme qualquer, pdend ser mesm d banc de dads.

12 Capítul B10 Figura B Nme para bkmark. Nte que este Bkmark servirá para qualquer banc ativ n mment, de qualquer prjet, nã smente para nss Rh Tutrial. 5. Após estes prcediments, acine cm um Dupl Clique a entrada que criams em Database Bkmarks. Este cmand irá disparar a abertura de uma cnexã direta cm SGBD, que apresentará uma árvre cm a da Figura B Figura B Acess diret a SGBD Apache Derby via Quantum DB #1. Relaçã de wners (esquemas de usuáris), send apenas APP que ns interessa. Os demais sã de sistema d Apache Derby. #2. Clicand em APP + Tables vems a relaçã de Tabelas relacinais existentes n SGBD que tems atualizad até aqui. #3. Pdems expandir uma Tabela para ver suas Clunas, Primary Key, Freign Keys, Indexes etc., mas a dar um Dupl Clique sbre FUNCIONARIO, uma janela à direita exibe uma relaçã cm cnteúd atual desta Tabela, que ns interessa. #4. Na nva janela Quantum Table View pdems cnsultar s valres de três clunas que nã tínhams ainda cnferid, pis sã mantidas internamente pel jcmpany e pel JPA. 6. Realize algumas cnferências iniciais:

13 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári A estratégia de geraçã de Object-Id para Derby, pr nã usar Sequences (cm n cas d Oracle, pr exempl) e nem autincrement (cm n cas de um MS SQL Server, pr exempl), deixa salts ns valres de ID_FUNCIONARIO. Mas cm estes sã valres interns, nã causam prblema. O camp VERSAO, cm esperad, cntém um valr numéric incrementad a cada atualizaçã, que é realizad pela implementaçã d JPA, Hibernate. Os camps DATA_ULT_ALTERACAO e USUARIO_ULT_ALTERACAO fram preenchids pel jcmpany, significand que nssa Auditria Pauta Mínima está funcinand. - Testand a Exclusã Lógica Devems ter, agra, mais de um funcinári cadastrad em nss SGBD. Vams utilizar a exclusã em um deles para testar mecanism que chamams de Exclusã Lógica. 1. Edite um deles, clicand em Abrir -> Pesquisar e selecinand- da lista. 2. Após a ediçã, clique em Excluir e guarde númer d CPF d funcinári que está send excluíd. Figura B Mensagem de cnfirmaçã de exclusã. CPF em destaque. Uma mensagem de Registr Excluíd cm Sucess deverá aparecer, cm frmulári agra em branc, em md de inclusã. 3. Retrne agra para a seleçã clicand nvamente em Abrir -> Pesquisar. Cnfira se funcinári fi efetivamente remvid - a pesquisa nã deverá exibi-l (se exibir cnfira a NamedQuery FuncinariEntity.querySel declarada em FuncinariEntity para incluir sit_histric_plc= A na Where Clause. Mas será que nss registr teve apenas camp situaçã mdificad para I ( que querems) u fi excluíd fisicamente d SGBD (cm nã querems)? A única frma de terms a certeza é cnferind cm anda a situaçã diretamente n SGBD. Cm a cnexã cliente cm Apache Derby agra dispnível via Quantum DB ficará mais fácil investigarms funcinaments cm da Exclusã Lógica, invisível as lhs d usuári. 4. Para cnferir, busque pel funcinári que excluíms. Ele ainda deve existir na relaçã de funcináris cm valr de SITUACAO = I (Inativ). Ns demais registrs - s que estã visíveis a usuári - este valr deve cnstar cm SITUACAO = A. Figura B Análise de Exclusã Lógica, diretamente n SGBD. Resumind mecanism: Vims que a Exclusã Lógica é uma alteraçã que funcina cm exclusã, d pnt de vista d usuári. É um prcediment muit cmum em aplicações crprativas, seja para prver auditria, seja para preservar assciações passadas, para determinadas cnsultas legais; u mesm para pssibilitar reativações em algumas situações de negóci. O mais interessante é que nã smente padrnizams este hábit, nrmalmente reslvid de frma artesanal, pr cada Prjetista/Desenvlvedr, em cada aplicaçã - cm ainda fizems de frma altamente prdutiva, cm três simples cnfigurações: Declarams a prpriedade padrã sit_histric_plc ;

14 Capítul B10 Incluíms uma ; E adicinams um filtr na cláusula querysel, para nã trazer inativs. Mas vale à pena destacar que a histórica nã acaba ai: jcmpany FS Framewrk tratará genericamente desta questã, nã smente na simulaçã da exclusã para usuáris, mas em diverss mments nde a exclusã lógica deve ser cnsiderada. Vejams um exempl: 5. Tente registrar um nv funcinári utilizand mesm CPF d funcinári anterirmente excluíd. Será pssível gravá-l apesar de terms declarad uma restriçã de NamedQuery nadeveexistir replicada na Figura B Figura B Declaraçã nadeveexistir, que nã explicita teste de exclusã lógica. Nte que esperad seria um err de CPF já existente. Mas se cnsultarms a cláusula SQL submetida, via janela de Cnsle d Tmcat n Eclipse (reprduzida na Figura B10.31), cnstatarems que jcmpany acrescentu a cláusula sit_histric_plc= A à cláusula where d teste, autmaticamente. Figura B Relaçã de SQLs enviads para inclusã de Funcinári, sem Dependentes. #1. Cláusula SQL de select cunt(*) para nadeveexistir, cm acréscim autmatizad de teste de sit_histric_plc= A. #2. Cláusula SQL de insert para Funcinári (utilizand Prepared Statement). #3. Cláusula SQL de insert para HistricPrfissinal (utilizand Prepared Statement). Imprtante: N cas de querysel, vims que padrã é nã autmatizar este teste. Tant que, smente neste cas, tivems que explicitar sit_histric_plc= A. O mtiv para esta exceçã é que estas cláusulas cstumam ser mais cmplexas, exigind um tratament mais cuidads pr parte d desenvlvedr. Além diss, eventualmente vai-se desejar realizar seleções sbre bjets inativs para reativaçã u cnsulta apenas. - Clnagem, História d Usuári e Preferids Usabilidade VI Vams agra cnhecer um nv recurs capaz de facilitar cnsideravelmente a vida de usuáris em seu dia a dia, desde que bem utilizad. 1. Edite algum de nsss funcináris existentes utilizand Abrir -> Pesquisar e selecinand um da lista.

15 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári 2. Após a ediçã, clique nas abas de "Dependente" e "Históric Prfissinal" (para recuperar s detalhes e, em seguida, em Clnar. Cnfira s dads cpiads. Eles incluem nã smente s valres da parte Mestre d frmulári, mas também de tds s Detalhes. 3. Altere alguma infrmaçã cm n nme, pr exempl, e tente gravar. A mensagem de validaçã de duplicidade de CPF deve ser emitida, agra crretamente (cm nã alterams CPF, estams tentand incluir um nv funcinári ativ, cm mesm CPF). Figura B Mensagem crreta de validaçã de CPF duplicad (smente em ativs). Cm fizems na manutençã de Unidade Organizacinal, infrme a mensagem n arquiv ApplicatinResurces_pt_BR.prperties crtand a chave da mensagem de err (parte em destaque na Figura B10.32) e cland-a n editr, cm mstra a Figura B Figura B Mensagem traduzida de validaçã de duplicidade de CPF. 4. O recurs de clnagem é útil para cadastr de infrmações cm muita similaridade. Em nss cas, será também para criarms uma ba base de testes rapidamente. Altere CPF (se desejad, nme também) para um valr inexistente e grave agra clicand em "Gravar". Repita este prcediment editand um registr, utilizand a clnagem e trcand CPF para uma série de valres válids e nã repetids (Ex.: , , , etc.). Mas qual será a real utilidade da clnagem n dia a dia ds usuáris finais? Iss dependerá de três fatres: Padrã utilizad na aplicaçã n us prtcl HTTP (URLS de frmuláris Web). A clnagem, cm verems, funcinará melhr aliada a recurs de Preferids (Bkmark) d Navegadr, que pr sua vez exige URLs únicas para endereçar cada registr editad em um frmulári (u seja, arquitetura Restful [Richardsn, Lenard 2007]). Treinament em Navegadres Web para s usuáris finais. Apesar da ppularizaçã ds Navegadres, muits usuáris ainda subutilizam certs recurss interessantes e padrões, cm s Preferids (Bkmark). Características d cadastr em questã. Os ganhs, naturalmente, irã variar cnfrme cas. Cadastrar muitas Ntas Fiscais para mesm Cliente/Prdut, pr exempl, seria um exempl de cas que traria excelentes ganhs. O últim fatr depende de cada cas de negóci. Vams discutir entã s dis primeirs.

16 Capítul B10 N que diz respeit a us d prtcl HTTP, pnt chave é que seja utilizad um padrã de endereçament de páginas cmpatível cm a natureza d prtcl HTTP e cnceit de recurss da Web. De frma mais direta, devems recuperar cada registr de dads (cada registr pde ser cnsiderad um dcument de negóci) através de URLs únicas, utilizand prtcl HTTP GET. O jcmpany utiliza este padrã para tds s frmuláris. Pr exempl, para editar um funcinári específic basta se utilizar a URL d servidr]/[cntext da aplicaçã]/f/n/funcinarimdt?chplc=[object-id] *. A partir deste padrã trna-se viável para usuári: Enviar qualquer dcument da empresa pr , na frma de hiperlink, utilizand a pçã d Navegadr Enviar -> Link pr . Registrar um dcument imprtante - base para clnagem, pr exempl, em seus "Favrits! Utilizar sem prblemas s btões de Anterir e Próxim d Navegadr (desde que a Arquitetura também preveja us aprpriad d Ajax, cm pçã de "link permanente"). Utilizar a História d Usuári para bter a relaçã de tds s últims dcuments editads - nã smente da última hra, mas ds últims dias e semanas! Incluir dcuments específics, dentr de frames u iframes, em Prtais u Web-Sites estátics. Reusar páginas de seleçã, presentes em utras aplicações, cm simples hiperlinks. Etc. Apesar de simples, cnceit de usar padrões de endereçament naturais para Web em aplicações dinâmicas de negóci fi negligenciad até s últims ans, quand se ppularizu cm batism de REST. O própri JSF estimulu us de POSTs para recuperaçã de dcuments, que hje é cnsiderad um anti-padrã. Para entenderms cm a clnagem pde funcinar bem cm recurss de Navegadres cm a História d Usuári ( User Histry ) e Favrits, vams fazer uma experiência prática: 1. Aperte Cntrl+H para ativar a relaçã de História de Us d usuári. Esta tecla deve funcinar em qualquer Navegadr atual. Tds guardam em caching lcal as últimas URLs acessadas pel usuári, nã smente nas últimas hras, mas ns últims dias e até semanas! Figura B Cntrl+H para ver a histria de us ds últims temps (Mzilla). 2. Após editar um funcinári (e clicar nas abas de detalhes que estã "pr demanda"), clique n ícne de "Link permanente" (crrente a lad da impressra, na barra de ações). 3. Marque um dcument editad ns Favrits. * Aliad a us d padrã de segurança Java EE utilizad pel jcmpany, lgin será inclusive requisitad, cas um usuári anônim tente acessar uma URL prtegida. O esquema de redirect para lgin seguid da exibiçã d dcument riginalmente prcurad é realizad pel App Server, sem qualquer esfrç de prgramaçã.

17 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári A dica é para que usuári, sempre que julgar um determinad dcument cm mdel para clnagem, marque- cm Favrit após editá-l u clique n "link permanente" (crrente), cm na Figura B Figura B Quaisquer dcuments pdem ser preferids (bkmarked), acessíveis a um clique de distância. Cm tds estes recurss em mãs, s usuáris pdem ter um ambiente de trabalh a um clique de distância de quaisquer dcuments que julguem imprtantes, estejam eles em quaisquer aplicações da empresa! Cm temp, certamente váris mdels clnáveis estarã ns Favrits u História d Usuári para facilitar cadastraments altamente prdutivs. - Seleçã Paginada Usabilidade VII Vams agra ns vltar para utr recurs de interatividade, das Clabrações de Seleçã. 1. Inicialmente, crie um cnjunt de dads cm n mínim 7 (sete) registrs para terms uma ba ideia de cm funcinará a paginaçã. 2. Clique em Pesquisar, sem infrmar arguments. Terems um resultad cm da Figura B Figura B Página de seleçã cm paginaçã. A barra de ações ( /WEB-INF/fcls-plc/geralAcesPlc.xhtml ) é apresentada em seleções cm: #1. O btã Limpar limpa tds s arguments infrmads para reiníci.

18 Capítul B10 #2. O btã Nv cmuta para a manutençã, permitind a inclusã de um nv dcument. #3. O btã Pesquisar dispara a pesquisa, cnsiderand s arguments infrmads. Dica: ele é também btã cm fc padrã da página, pdend ser disparad cm a tecla Enter, além da tecla de atalh especifíca e muse. A primeira seçã da página é a de Arguments ( /WEB- INF/fcls/funcinari/funcinariArg.xhtml ): #4. Permite que se infrme parâmetrs tais cm iniciais d nme, CPF etc., antes de se efetuar dispar da pesquisa. A segunda seçã da página é a Grade de Seleçã ( /WEB-INF/fcls/funcinari/funcinariSel.xhtml ): #5. Os rótuls de cabeçalh permitem alteraçã de rdenaçã dinamicamente, pel usuári. #6. A lista traz a relaçã de bjets que atende as critéris infrmads, send limitada a tamanh máxim definid para a Seleçã. Linhas sã decradas cm diferenciaçã par/impar em tdas as peles. A barra de navegaçã traz pções de paginaçã na lista de seleçã : #7. Btões para navegaçã tip DVD incluind página inicial, página anterir, próxima página e ultima página, na rdem em que aparecem. #8. Relaçã das páginas, permitind salts direts para determinada página. #9. Numeraçã incluind númer de rdem d primeir e últim bjet exibids na página atual e ttal de bjets. 3. Faça explraçã de us de tds s arguments, inclusive d Interval de Idade, nde nssa regra de Cntrle deverá estar atuand. Quand interagind cm SGBD, nã se cntente em ver resultad esperad. É imprtante cmpreender que crre pr trás ds bastidres para evitar prblemas grsseirs causads pr cláusulas SQL mal timizadas. Estes sã quase invisíveis em temp de desenvlviment, mas pdem prduzir prblemas graves de perfrmance e escalabilidade quand usand vlumes de dads de prduçã em ambiente multi-usuári. Para facilitar a desenvlvedr cnferir as cláusulas SQL que Hibernate estã gerand a partir das queries n padrã JPA-QL, jcmpany Cnfiguratin Management já traz a pçã shwsql=true cnfigurada n arquiv "persistence.xml", cnfrme ilustra a Figura B Figura B Opçã shw_sql cnfigurada para desenvlviment, para cnferência ds SQLs gerads.

19 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári 4. Faça uma nva pesquisa pelas iniciais d nme d funcinári e em seguida analise s SQL gerads, na cnsle d Tmcat, n Eclipse. Devem ser submetidas duas cláusulas SQL, exibidas nas Figura B10.38 e Figura B Figura B Primeir SQL prduzid pel Hibernate, para Seleçã Paginada, pr inicial d nme. #1. A primeira cláusula é um select cunt(*), utilizand a mesma where cnditin da cláusula principal, smente para recuperar ttal geral de registrs. Este ttal é necessári para gerar td cntrle d cmpnente de paginaçã*. #2. Perceba que tdas as assciações sã feitas cm junçã OUTER ( left jin, em JPA-QL) em relaçã à Tabela principal. O jcmpany utiliza critéris imprtantes nesta hra para que a lógica de funcinament QBE funcine adequadamente. #3. A cláusula where fi mntada dinamicamente pel jcmpany FS Framewrk em funçã ds arguments infrmads (smente eles) e utilizand Prepared Statement. #4. Graças à nssa mdificaçã na NamedQuery FuncinariEntity.querySel, teste de Exclusã Lógica é feit. Prtant, smente registrs Ativs sã cnsiderads. * Ele nã é gerad em seleções que nã utilizem paginaçã. Tdas as infrmações que advêm de assciações pssivelmente pcinais devem utilizar junções OUTER, d cntrári nã se veria bjets que nã pssuem a assciaçã, na lista de seleçã. Pr exempl, funcináris ainda nã assciads a Unidades Organizacinais nã apareceriam! Prática de se passar s arguments em separad da cláusula SQL e nã cncatenads a ela. Deste md, timiza-se a execuçã e btém-se mair segurança cntra, pr exempl, arguments cntend subqueries ( fams "SQL Injectin").

20 Capítul B10 Figura B Segund SQL prduzid pel Hibernate, para Seleçã Paginada, pr inicial d nme. #1. Os dads sã recuperads efetivamente na segunda cláusula SQL. #2. A cláusula where tem que ser a mesma d primeir SQL. #3. A cláusula rder by smente é utilizada na segunda submissã, pis nã faz sentid para a primeira*. Obs.: N segund cas, JPA irá garantir, de alguma frma que pde variar para cada implementaçã de SGBD, que irá recuperar smente númer de registrs que pde ser apresentad em uma única página, de cada vez. Deste md, evita recuperações excessivamente grandes e até uma varredura cmpleta na base, anmalia cnhecida cm Full Scan. Imprtante: Para mudar s SQLs resultantes, para eventuais timizações, precisarems fazê-l indiretamente editand a NamedQuery padrã querysel em sintaxe JPA-QL. Em nss cas, nã precisarems editar a querysel para timizações, mas existe um ajuste desejável na visualizaçã da página de seleçã. * A rdenaçã nã alteraria ttal de bjets resultantes da primeira query. Esta é uma eventualidade prvável nã acredite em cláusulas SQL defaults de nenhuma implementaçã OQL sem antes cnferir seu resultad. Especialmente em aplicações de missã crítica cm grandes vlumes de dads envlvids.

21 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári Perceba, pela 5., que a descriçã de UF está cm text null send cncatenad a nme da UF indevidamente. O geradr d jcmpany IDE inclui na NamedQuery smente uma prpriedade para classes referenciadas (a primeira encntrada, d tip String), a mens que utras sejam utilizadas em arguments, que nã é cas de Uf. Um ajuste pssível seria alterar XHTML funcinarisel.xhtml, simplesmente incluind-se.nme para exibir smente nme da UF, cm na Figura B Figura B Ajuste que alteraria a exibiçã d tstring da classe Uf para apenas nme. Mas neste cas nã exibiríams sigla, que afinal de cntas fi prjetada para exibiçã na classe Uf. Prtant, mais aprpriad é alterarms a querysel para também trazer sigla. Faça este acréscim cm demnstrad na Figura B10.41, para a cláusula select d JPA-QL. Figura B Ajuste para trazer mais camps de classe vinculada 6. E também ajuste crrespndente, n cnstrutr, demnstrad na Figura B10.42.

22 Capítul B10 Figura B Ajuste n cnstrutr crrespndente para acmdar dad n graf de classes. Quand realizarms a liberaçã, a final ds testes, verems resultad crrigid apresentand também a sigla de UF. - Arquivs Anexads Usabilidade VIII Vams agra entender funcinament d cmpnente de Arquiv Anexad em sua frma padrã. Cm já vims, este cmpnente d jcmpany FS Framewrk permite a anexaçã (uplad), recuperaçã (dwnlad) e exclusã de arquivs anexads a um frmulári. O cmpnente se cmprta de md diferente, cnfrme seja uma "imagem" (Ex.:.png,.jpeg,.gif, etc.) u um dcument prpriamente dit (.dc,.pdf,.txt, etc.). Imagem: Arquivs anexads d tip Imagem já sã baixads na abertura d frmulári e exibids cm uma tag própria para imagens. Pde-se clicar na imagem para alterá-la u em um ícne de "X" para excluí-la, quand já existir Figura B Cmpnente visual de arquiv anexad para imagens. Dcument: Arquivs anexads d tip Dcument pdem ser um u váris, dependend de cm especificad. A tag XHTML é a mesma. O cmpnente Facelets irá variar de cmprtament em funçã d metadad antad na prpriedade. Para este tip de arquiv a exibiçã passa a ser cm abaix. Figura B Cmpnente visual de arquiv anexad para múltipls dcuments. Nta: O text d btã Selecinar arquiv... é renderizad pel Navegadr em sua linguagem de instalaçã. N exempl da Err! Fnte de referência nã encntrada., exempl é para um Navegadr instalad em idima prtuguês. O text em inglês pderia ser Brwse..., pr exempl, dependend d Navegadr.

23 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári Se usuári deseja excluir um dcument basta clicar n ícne da lixeira a lad. Arquivs ficam entã "marcads para exclusã" e pdem ser cnfirmads quand gravand. Figura B dcument marcad para exclusã, pendente de cnfirmaçã Experimente variações de cenári editand um funcinári smente para incluir sua ft, incluind e excluind arquivs de currícul. Imprtante: Existe grande númer de variações de necessidades para se lidar cm arquivs. Muitas, bviamente, divergirã d padrã acima adtad, apesar de atender a um cenári muit cmum. Cm cnheciment mais prfund d jcmpany FS Framewrk, prém, é pssível criar nvs padrões crprativs seguind estruturas similares. - Prdutividade de Us x Perfrmance e Escalabilidade Usabilidade IX Para finalizar, vams fazer uma simulaçã de alteraçã em um funcinári existente para cmpreender utras resluções de arquitetura imprtantes d jcmpany FS Framewrk na área de Interfaces cm Usuári, visand timizar a perfrmance e escalabilidade das aplicações. Otimizações de perfrmance nem sempre sã simples de se privilegiar pis, muitas vezes, cncrrem cm utr bjetiv chave para usuáris: a prdutividade e a facilidade de us da aplicaçã. Prém, em nss cas haverá uma ba cnciliaçã entre estes bjetivs. Vejams algumas timizações que melhram dramaticamente a perfrmance sem prejudicar a usabilidade: 1. Recuperaçã de seções de frmuláris cmplexs "pr Demanda": Edite um funcinári qualquer. Perceba que as abas de "Dependente..." e "Históric Prfissinal..." aparecem assim, cm reticenças a final, indicand sutilmente que esta seçã d frmulári ainda nã fi recuperada. Clique agra em cada uma das abas e perceba que uma requisiçã Ajax é submetida pela interface, recuperand "smente neste mment", s dads da referida aba. Obs.: se estivéssems cm frmulári livre, efeit seria mesm a se clicar em um cabeçalh de seçã d frmulári, O que crre pr trás das crtinas? Cm esta técnica que jcmpany generaliza ttalmente, a ediçã inicial de frmuláris mesm altamente cmplexs (que pderiam enviar 50 u 70 cmands SQL para ppular tds s seus dads) fica reduzida à recuperaçã ds dads da seçã principal (cabeçalh u mestre), pr vezes significand apenas 1 u 2 SQLs. A partir daí, s dads sã recuperads diligentemente, em cnfrmidade cm interesse d usuári. Os ganhs de perfrmance cm esta técnica, em aplicações de us massiv e frmuláris cmplexs, sã enrmes! 2. Agra edite um funcinári qualquer que já pssua dis dependentes cadastrads (u cadastre dis dependentes antes da mdificaçã abaix) e realize as seguintes mdificações: Altere dads de seu endereç Remva um ds dependentes; altere nme de utr existente e acrescente um nv em uma terceira linha adicinada.

24 Capítul B10 Figura B Manutençã típica em Detalhes. #1. Linha de Detalhe que será alterada. #2. Linha de Detalhe que será excluída (marcada para exclusã). #3. Linha de Detalhe que será inserida. #4. Linha de Detalhe que será desprezada. 3. Altere para a aba de Históric Prfissinal e adicine um registr a mais n históric. 4. Agra aperte btã "Gravar". Perceba que editams dcument fazend duas alterações, uma exclusã e duas inclusões de bjets, perand sempre na máquina d cliente, em caching. E, a final, enviams uma única submissã a Applicatin Server*, que usu uma única transaçã d SGBD! E pr que iss é relevante? Prque nrmalmente s prjets de GUI para Navegadres Web nã sã cndizentes cm us crprativ, mas inspirads pelas metáfras de carrinh de cmpra ds ecmmerces de primeira geraçã - trazend grandes prejuízs nesta área para tds s lads. E ainda, que é pir, estes prjets cstumam até ser ditads pels própris usuáris finais (que, embra nã sabem que pde existir alternativa ainda melhr) u pr Web-Designs, sem frmaçã adequada para cnsiderarem a arquitetura cm um td. Estes prjets de GUI que batizams de prjets carrinh de cmpra prvcam, em uma simulaçã análga à nssa, cinc u dez vezes mais submissões a Applicatin Server para alcançar mesm resultad. Mesm que a final, tais aplicações persistam tud em uma mesma transaçã d SGBD, ainda assim escalam mens pr prduzirem um cnsiderável aument d cnsum de recurss de rede e Threads HTTP. Além diss, se nã frem amenizads cm us das tecnlgias Ajax, s váris carregaments intermediáris de páginas d Navegadr irã prejudicar também a prdutividade d usuári uma verdadeira situaçã perde-perde, nde s usuáris perdem em perfrmance e também em usabilidade. Felizmente, cm um trabalh adequad em nível da arquitetura é pssível inverterms jg para uma situaçã ganha-ganha, ferecend as usuáris a melhr perfrmance e escalabilidade pssíveis, aliadas a uma peraçã mais simples e prdutiva. - Retques Finais em Páginas - Ediçã de Camada Visã IV Vams finalizar realizand alguns pequens ajustes para apresentar algumas técnicas de ediçã de cmpnentes visuais em páginas XHTML, a cmeçar pr melhria na aparência ds btões de rádi (radi buttns). * O que significa uma única ida à rede, uma única requisiçã a pl de Threads HTTP (mantid pel App Server) e uma única sequência de atendiment prcessada pela aplicaçã. O que significa uma única abertura de sessã de persistência, uma única requisiçã a pl de cnexões JDBC (mantid pel App Server) e uma única transaçã cm SGBD, terminada em COMMIT. Acumuland as alterações em bjets de sessã.

25 Testand e Aprimrand Interfaces cm Usuári Utilizand estils CSS e custmizações em nível de cmpnentes. Pde-se aprimrar visual de qualquer cmpnente individual aplicand-se estils CSS em nível específic (para apenas um ítem) u utilizand-se utras prpriedades d Apache Trinidad. Vams ver alguns exempls. 1. Edite a página funcinarimdt.xhtml e acrescente a prpriedade inlinestyle n cmpnente radi. Esta prpriedade ns permite acrescentar cláusulas de CSS específicas e está dispnível para tds s cmpnentes visuais d Apache Trinidad/jCmpany. Infrme váris estils CSS tais cm brder-style:slid;brder-with:1px; u quaisquer utrs, para testar efeit neste cmpnente. Figura B Estil CSS diminuind a largura d cmpnente radi, para XHTML Mestre. 2. Vams também melhrar visual d btã de rádi da página de Dependentes. Edite a página funcinaridet.xhtml e acrescente, desta vez, além d inlinestyle cm valr width:160px;, a prpriedade layut cm valr hrizntal. Neste cas, esta pçã de alinhament será melhr. Figura B Estil CSS alterand a rientaçã para hrizntal d cmpnente radi, para JSP de Dependente. 3. Cnsulte resultad na figura abaix. Figura B Resultad da mudança de rientaçã para hrizntal, em Dependentes. Estas e centenas de utras pções de ajustes estã dispníveis para custmizaçã em aparência ds cmpnentes Apache Trinidad, inclusive naqueles especializads pel jcmpany FS Framewrk. Cm cnhecer tdas as pções dispníveis? Para mair cnheciment sbre a relaçã de cmpnentes d Apache Trinidad e apresentaçã visual de tdas as pssibilidades de custmizaçã pssíveis, mais recmendável é a página d prdut n prtal d grup Apache [http://myfaces.apache.rg/trinidad]*. * Nta d Editr: Veja, nas Referências Bibligráficas a final deste livr, endereçs ds Web-Sites de tds s prjets discutids.

26 Capítul B10 Ajustand rótuls I18n. Vams também finalizar ajuste de alguns rótuls da Aba de Endereç que nã revisams n mment da criaçã, a cmeçar d títul da própria Aba, que fi assumid Enderec cm base n nme da classe d Cmpnente. Lembre-se que já tínhams rótuls revisads criads para XHTML deste Cmpnente para a manutençã de UnidadeOrganizacinal. Neste cas devems reutilizá-ls. 4. Substitua s rótuls d nss cmpnente atual n XHTML funcinarimdt2.xhtml para utilizar s rótuls revisads fazend duas peraçã em Edit -> Find/Replace : label.enderecresidencial para label.enderec ajuda.enderecresidencial para ajuda.enderec Figura B Reús de rótuls de Endereç e ajuste de títul. 5. Altere também text d títul d cmpnente tabela, n arquiv de ApplicatinResurces_pt_BR.prperties, pis ele é exibid quand acinams Md de Visualizaçã de Dcument, que utilizarems n próxim capítul. A mensagem revisada está abaix: Figura B Rótul revisad para cmpnente Enderec, em Funcinari. 6. Aprveite para excluir s rótuls antigs iniciads cm ajuda.enderec e label.enderec, que substituíms n pass 4 após esta mdificaçã. Dica: Para cmpnente de Enderec, a melhr abrdagem seria tentar a reutilizaçã de um mesm XHTML, tant para Mantém Funcináris quand para Manter Unidade Organizacinal. Esta deve sempre ser a primeira hipótese. Para tant, bastaria fazerms a seguinte refatraçã após a geraçã pel jcmpany IDE: Extrair cnteúd das duas páginas funcinarimdt2.xhtml e unidadeorganizacinalman2.xhtml para uma nva, em diretóri raiz, chamada enderec.xhtml. Em seguida substituir cnteúd das duas, riginais, pr smente uma cláusula <ui:include src= /WEB-INF/fcls/enderec.xhtml />, que pderia inclusive passar arguments para ajustar pequenas diferenças. Esta deve sempre ser a técnica preferida para XHTMLs que representam cmpnentes, maximizand reús. Prém, algumas vezes, as exigências visuais de rótuls e dispsiçã sã bem diferentes u, cm é nss cas, tems um nme de prpriedade distint (enderecresidencial). Feitas estas cnsiderações, julgams finalizad nss terceir Cas de Us, agra cm qualidade de prduçã.

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS

WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS Manual d Usuári Elabrad pela W3 Autmaçã e Sistemas Infrmaçã de Prpriedade d Grup Jmóveis Este dcument, cm tdas as infrmações nele cntidas, é cnfidencial e de prpriedade d Grup Jmóveis,

Leia mais

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras

FKcorreiosg2_cp1 - Complemento Transportadoras FKcrreisg2_cp1 - Cmplement Transprtadras Instalaçã d módul Faça dwnlad d arquiv FKcrreisg2_cp1.zip, salvand- em uma pasta em seu cmputadr. Entre na área administrativa de sua lja: Entre n menu Móduls/Móduls.

Leia mais

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01.

Agenda. A interface de Agendamento é encontrada no Modulo Salão de Vendas Agendamento Controle de Agendamento, e será apresentada conforme figura 01. Agenda Intrduçã Diariamente cada um ds trabalhadres de uma empresa executam diversas atividades, muitas vezes estas atividades tem praz para serem executadas e devem ser planejadas juntamente cm utras

Leia mais

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento

Inscrição do Candidato ao Processo de Credenciamento Inscriçã d Candidat a Prcess de Credenciament O link de inscriçã permitirá que candidat registre suas infrmações para participar d Prcess de Credenciament, cnfrme Edital. Após tmar ciência de td cnteúd

Leia mais

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection)

2º Passo Criar a conexão via ODBC (Object DataBase Conection) Prjet de Sexta-feira: Prfessra Lucélia 1º Pass Criar banc de dads u selecinar banc de dads. Ntas: Camps nas tabelas nã pdem cnter caracteres acentuads, especiais e exclusivs de línguas latinas. Nã há necessidade

Leia mais

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário MTUR Sistema FISCON Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 5 4.1. CADASTRAR CONVENENTE... 5 4.2. INSERIR FOTOGRAFIAS/IMAGENS

Leia mais

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização

Boletim Técnico. CAGED Portaria 1129/2014 MTE. Procedimento para Implementação. Procedimento para Utilização Bletim Técnic CAGED Prtaria 1129/2014 MTE Prdut : TOTVS 11 Flha de Pagament (MFP) Chamad : TPRQRW Data da criaçã : 26/08/2014 Data da revisã : 12/11/2014 País : Brasil Bancs de Dads : Prgress, Oracle e

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP Dissídi Retrativ Cálculs INSS, FGTS e geraçã da SEFIP A rtina de Cálcul de Dissídi Retrativ fi reestruturada para atender a legislaçã da Previdência Scial. A rtina de Aument Salarial (GPER200) deve ser

Leia mais

Orientações para a Escrituração Contábil Digital (Sped Contábil) Versão 14.01 Soluções SPDATA

Orientações para a Escrituração Contábil Digital (Sped Contábil) Versão 14.01 Soluções SPDATA 2015 Orientações para a Escrituraçã Cntábil Digital (Sped Cntábil) Versã 14.01 Sluções SPDATA Equipe SAT Análise Desenvlviment e Qualidade de Sftware 07/04/2015 Sumári Objetiv... 3 Cnsiderações gerais...

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalaçã Prdut: n-hst Versã d prdut: 4.1 Autr: Aline Della Justina Versã d dcument: 1 Versã d template: Data: 30/07/01 Dcument destinad a: Parceirs NDDigital, técnics de suprte, analistas de

Leia mais

MANUAL DOS GESTORES DAA

MANUAL DOS GESTORES DAA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - NTI MANUAL DOS GESTORES DAA MÓDULOS: M atrícula e P rgramas e C DP [Digite resum d dcument aqui. Em geral, um resum é um apanhad

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Manual de Us (Para Detentres de Bens) Infrmações adicinais n Prtal da Crdenaçã de Patrimôni: www.cpa.unir.br 2013 Cnteúd O que papel Detentr de Bem pde fazer?... 2 Objetiv...

Leia mais

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário

MTUR Sistema FISCON. Manual do Usuário MTUR Sistema FISCON Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 5 4.1. CADASTRAR CONVENENTE... 5 4.2. INSERIR FOTOS DOS CONVÊNIOS...

Leia mais

Processo TCar Balanço Móbile

Processo TCar Balanço Móbile Prcess TCar Balanç Móbile Tecinc Infrmática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centr Cascavel PR 1 Sumári Intrduçã... 3 Funcinalidade... 3 1 Exprtaçã Arquiv Cletr de Dads (Sistema TCar)... 4 1.1 Funcinalidade...

Leia mais

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação Guia Sphinx: Instalaçã, Repsiçã e Renvaçã V 5.1.0.8 Instalaçã Antes de instalar Sphinx Se vcê pssuir uma versã anterir d Sphinx (versões 1.x, 2.x, 3.x, 4.x, 5.0, 5.1.0.X) u entã a versã de Demnstraçã d

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO ÍNDICE QUE VALORES [MASTERSAF DFE] TRAZEM PARA VOCÊ? 1. VISÃO GERAL E REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 2 1.1. AMBIENTE... 2 1.2. BANCO DE DADOS... 4 2. BAIXANDO OS INSTALADORES DO DFE MASTERSAF... 5 3. INICIANDO

Leia mais

Tutorial de criação de um blog no Blogger

Tutorial de criação de um blog no Blogger Tutrial de criaçã de um blg n Blgger Bem-vind a Blgger! Este guia pde ajudar vcê a se familiarizar cm s recurss principais d Blgger e cmeçar a escrever seu própri blg. Para cmeçar a usar Blgger acesse

Leia mais

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA

SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA SMART CONTROLE DO ESTOQUE DE GONDOLA O prcess de cntrle de estque de gôndla fi desenvlvid cm uma prcess de auxili a cliente que deseja cntrlar a quantidade de cada item deve estar dispnível para venda

Leia mais

1 Criando uma conta no EndNote

1 Criando uma conta no EndNote O EndNte Basic (anterirmente cnhecid pr EndNte Web), é um sftware gerenciadr de referências desenvlvid pela Editra Thmsn Reuters. Permite rganizar referências bibligráficas para citaçã em artigs, mngrafias,

Leia mais

Manual. Autorizador da UNIMED

Manual. Autorizador da UNIMED Manual Prtal Autrizadr da UNIMED Pass a Pass para um jeit simples de trabalhar cm Nv Prtal Unimed 1. Períd de Atualizaçã Prezads Cperads e Rede Credenciada, A Unimed Sul Capixaba irá atualizar seu sistema

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO EVENTOS

MANUAL DO USUÁRIO EVENTOS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Data: 17-09-2008 Data: Aprvad: Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Events.dc

Leia mais

"Manter Agregação Mestre/Detalhe"

Manter Agregação Mestre/Detalhe 6Implementand Padrã "Manter Agregaçã Mestre/Detalhe" Capítul 8 Implementand UC002 Manter Funcinári! - Analisand a especificaçã A terceira especificaçã de Cas de Us que irems implementar está definida n

Leia mais

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas SGCT - Sistema de Gerenciament de Cnferências Tecnlógicas Versã 1.0 09 de Setembr de 2009 Institut de Cmputaçã - UNICAMP Grup 02 Andre Petris Esteve - 070168 Henrique Baggi - 071139 Rafael Ghussn Can -

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION Orin Versã 7.74 TABELAS Clientes Na tela de Cadastr de Clientes, fi inserid btã e um camp que apresenta códig que cliente recebeu após cálcul da Curva ABC. Esse btã executa

Leia mais

Implementando o Padrão "Manter Agregação Mestre/Detalhe"

Implementando o Padrão Manter Agregação Mestre/Detalhe 8 Capítul Implementand Padrã "Manter Agregaçã Mestre/Detalhe" 6 Implementand UC002 Manter Funcinári! - Analisand a especificaçã A terceira especificaçã de Cas de Us que irems implementar está definida

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

Channel. Colaboradores. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9

Channel. Colaboradores. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9 Channel Clabradres Tutrial Atualizad cm a versã 3.9 Cpyright 2009 pr JExperts Tecnlgia Ltda. tds direits reservads. É pribida a reprduçã deste manual sem autrizaçã prévia e pr escrit da JExperts Tecnlgia

Leia mais

Linguagem de. Aula 07. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagem de. Aula 07. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagem de Prgramaçã IV -PHP Aula 07 Prfa Cristiane Kehler cristiane.kehler@canas.ifrs.edu.br Banc de Dads Manipulaçã de Banc de Dads HTML básic códigs cm páginas estáticas HTML + PHP códigs cm páginas

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

Aplicação Hibernate1 no NetBeans

Aplicação Hibernate1 no NetBeans Aplicaçã Hibernate1 n NetBeans Hibernate é um framewrk que frnece ferramentas para efetuar mapeament bjet/relacinal para Java. Mapeament bjet/relacinal é prcess de cnversã bidirecinal entre bjets e tabelas

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO

MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO SIGIO Sistema Integrad de Gestã de Imprensa Oficial MANUAL DO USUÁRIO FINANCEIRO S I G I O M A N U A L D O U S U Á R I O P á g i n a 2 Cnteúd 1 Intrduçã... 3 2 Acess restrit a sistema... 4 2.1 Tips de

Leia mais

Segue abaixo projeto para desenvolvimento de novo website para loja Virtual

Segue abaixo projeto para desenvolvimento de novo website para loja Virtual Lja Virtual Desenvlviment FrmigaNegócis Orçament: /2012 Cliente: Respnsável: Prjet: Lja virtual Telefne: Frmiga (MG), de de 2012 Intrduçã Segue abaix prjet para desenvlviment de nv website para lja Virtual

Leia mais

Manual de Configuração

Manual de Configuração Manual de Cnfiguraçã Pnt de Venda (PDV) Versã: 1.1 Índice 1 EASYASSIST PONTO DE VENDA (PDV)... 3 1.1 INSTALANDO O TERMINAL EASYASSIST PONTO DE VENDA (PDV)... 3 1.2 CAPTURANDO O NÚMERO DE SÉRIE E O GT DO

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Data: 11/09/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Antecedentes_Criminais.dc

Leia mais

IBOConsole Recuperação do Banco de Dados. Ferramenta de manutenção para recuperação de banco de dados.

IBOConsole Recuperação do Banco de Dados. Ferramenta de manutenção para recuperação de banco de dados. IBOCnsle Recuperaçã d Banc de Dads Ferramenta de manutençã para recuperaçã de banc de dads. 2 IBOCnsle ÍNDICE MAINTENANCE... 3 VALIDATION... 4 BACKUP/RESTORE... 6 BACKUP... 7 RESTORE... 10 3 IBOCnsle MAINTENANCE

Leia mais

Event Viewer - Criando um Custom View

Event Viewer - Criando um Custom View Event Viewer - Criand um Custm View Qui, 06 de Nvembr de 2008 18:21 Escrit pr Daniel Dnda Cnhecend Event Viewer Muit imprtante na manutençã e mnitrament de servidres Event Viewer é uma ferramenta que gera

Leia mais

API de Integração E-Zoop Documentação de uso

API de Integração E-Zoop Documentação de uso API de Integraçã E-Zp Dcumentaçã de us Data de Atualizaçã: 10/06/2015 Índice 1. Intrduçã... 1 2. Características... 2 Cadastr de características... 2 Exclusã de características... 4 Listagem de características...

Leia mais

Win Seta para baixo Win Seta para cima Win Shift Seta para baixo Win Shift Seta para cima Win Seta para direita Win Seta para esquerda Win Shift

Win Seta para baixo Win Seta para cima Win Shift Seta para baixo Win Shift Seta para cima Win Seta para direita Win Seta para esquerda Win Shift ATALHOS DO WINDOWS 1.1 Mvend e redimensinand a janela que está ativa 1.2 Win + Seta para baix Restaura a janela ativa (se estiver maximizada) u miniminiza (se estiver restaurada). Win + Seta para cima

Leia mais

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão

Manual de Operação WEB SisAmil - Gestão Manual de Operaçã WEB SisAmil - Gestã Credenciads Médics 1 Índice 1. Acess Gestã SisAmil...01 2. Autrizaçã a. Inclusã de Pedid...01 b. Alteraçã de Pedid...10 c. Cancelament de Pedid...11 d. Anexs d Pedid...12

Leia mais

Administração de Redes Servidores de Aplicação

Administração de Redes Servidores de Aplicação 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administraçã de Redes Servidres de Aplicaçã

Leia mais

Sistema de Comercialização de Radiofármacos - Manual do Cliente

Sistema de Comercialização de Radiofármacos - Manual do Cliente Sistema de Cmercializaçã de Radifármacs - Manual d Cliente O IEN está dispnibilizand para s seus clientes um nv sistema para a slicitaçã ds radifármacs. Este nv sistema permitirá a cliente nã só fazer

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO

DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO V2.04 S4 Página 1 de 14 INDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.04 DO SST...3 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.04...3 PRESTADOR...3 Relatóri de Metas...3 CLIENTE...4 Tela

Leia mais

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Eikn Dcuments 2007 Service Pack 5 (2.9.5) Fevereir de 2010 DATA DE REFERÊNCIA DESCRIÇÃO Sftware para implantaçã de sistemas em GED / ECM (Gerenciament Eletrônic

Leia mais

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D

RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE IMAGENS RADIOLÓGICAS PARA CRIAÇÃO DE RÉPLICAS FETAIS ATRAVÉS DE IMPRESSÃO 3D ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA FETAL ANEXO 1 TUTORIAL PARA EXPORTAÇÃO

Leia mais

Sistema OnixNet / TrucksNet Contagem de Estoque pelas oficinas

Sistema OnixNet / TrucksNet Contagem de Estoque pelas oficinas Versã: 3.0.0.48 Empresa: TrucksCntrl Slicitante: Diretria Respnsável: Fernand Marques Frma de Slicitaçã: e-mail/reuniã Analista de Negóci: Fábi Matesc Desenvlvedr: Fabian Suza Data: 24/09/2012 Sistema

Leia mais

Versão 14.0 Junho 2015 www.psr-inc.com Contato: sddp@psr-inc.com. Representação mais detalhada da operação em cada estágio: 21 blocos

Versão 14.0 Junho 2015 www.psr-inc.com Contato: sddp@psr-inc.com. Representação mais detalhada da operação em cada estágio: 21 blocos Versã 14.0 Junh 2015 www.psr-inc.cm Cntat: sddp@psr-inc.cm SDDP VERSÃO 14.0 Nvidades Representaçã mais detalhada da peraçã em cada estági: 21 blcs Tradicinalmente, a peraçã de cada estági (semana u mês)

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração Manual de Instalaçã e Cnfiguraçã Prdut:n-ReleaserEmbedded fr Lexmark Versã 1.2.1 Versã d Dc.:1.0 Autr: Lucas Machad Santini Data: 14/04/2011 Dcument destinad a: Clientes e Revendas Alterad pr: Release

Leia mais

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo GT-ATER: Aceleraçã d Transprte de Dads cm Empreg de Redes de Circuits Dinâmics RT3 - Avaliaçã ds resultads d prtótip Sand Luz Crrêa Kleber Vieira Cards 03/08/2013 1. Apresentaçã d prtótip desenvlvid Nesta

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO - DIVULGAÇÃO DE PESSOAS E OBJETOS

MANUAL DO USUÁRIO - DIVULGAÇÃO DE PESSOAS E OBJETOS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Referencia: Help_Online_Divulgaçã_Pessas_Objets.d c Versã: 01.00 Data: 27/08/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã

Leia mais

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho Prjet Saúde e Segurança d Trabalh DATA: tt/3/yy Pág 1 de 8 ÍNDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.2 DO SST... 2 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.2... 2 SEGURANÇA... 2 SAÚDE... 2 SAÚDE/AUDIOMETRIA...

Leia mais

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO A Lógica de Prgramaçã é necessária à tdas as pessas que ingressam u pretendem ingressar na área de Tecnlgia da Infrmaçã, send cm prgramadr, analista de sistemas u suprte.

Leia mais

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Plan de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Escla Clégi Eng Juarez Wanderley Prfessr Fernand Nishimura de Aragã Disciplina Infrmática Objetivs Cnstruçã de um website pessal para publicaçã de atividades

Leia mais

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho Dcumentaçã de Versã Prjet Saúde e Segurança d Trabalh DATA: tt/3/yy Pág 1 de 6 ÍNDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.1 DO SST... 2 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.1... 2 PRESTADOR... 2 CLIENTE...

Leia mais

Processo de envio de e-mail de marketing

Processo de envio de e-mail de marketing Prcess de envi de e-mail de marketing Intrduçã Visand um melhr gerenciament ns prcesss de marketing das empresas, fi desenvlvid uma nva funcinalidade para sistema TCar, que tem pr finalidade realizar envis

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs) MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE Técnics de Instalaçã e Manutençã de Edifícis e Sistemas (TIMs) NO SISTEMA INFORMÁTICO DO SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS (SCE) 17/07/2014

Leia mais

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário CRC-MG Central de Registr Civil de Minas Gerais Certidã Online - Serventia Manual d usuári Prefáci Data: 30/01/2015 Versã dcument: 1.0 1. COMO ACESSAR O MÓDULO DA CERTIDÃO ONLINE... 04 2. OPÇÕES DE PEDIDOS

Leia mais

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis PCP Vensis PCP O PCP é módul de planejament e cntrle de prduçã da Vensis. Utilizad n segment industrial, módul PCP funcina de frma ttalmente integrada a Vensis ERP e permite às indústrias elabrar

Leia mais

Mensagem do atendimento ao cliente

Mensagem do atendimento ao cliente ASSUNTO: Cisc WebEx: Patch padrã a ser aplicad em [[DATA]] para [[WEBEXURL]] Cisc WebEx: Patch padrã em [[DATA]] A Cisc WebEx está enviand esta mensagem para s principais cntats de negóci em https://[[webexurl]]

Leia mais

Todos os direitos reservados Versão 1.2

Todos os direitos reservados Versão 1.2 Guia de Relatóris Tds s direits reservads Versã 1.2 1 Guia de Relatóris Índice 1 Pedids... 3 1.1 Mnitr de Pedids... 3 1.2 Pedids... 4 1.3 Estatísticas de Pedids... 5 1.4 Acess e Cnsum... 7 1.5 Pedids pr

Leia mais

COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK

COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK Use as instruções de acrd cm a versã d seu Outlk (2010, 2007 u 2003) Para saber a versã de seu Outlk, clique n menu Ajuda > Sbre Micrsft Office

Leia mais

PDF Livre com o Ghostscript

PDF Livre com o Ghostscript PDF Livre cm Ghstscript Um tutrial para criaçã de um geradr de arquivs PDF em Windws, basead em ferramentas gratuitas. Márci d'ávila, 05 de mai de 2004. Revisã 8, 20 de setembr de 2007. Categria: Text

Leia mais

Processador de Texto Funcionalidades Avançadas

Processador de Texto Funcionalidades Avançadas Prcessadr de Text Funcinalidades Avançadas ÍNDICE INTRODUÇÃO...4 MODELOS...4 Criar Mdels...5 MODELO NORMAL...6 Alterar mdel Nrmal.dtm...7 IMPRESSÃO EM SÉRIE MAILINGS...7 Cartas e mensagens de crrei electrónic...8

Leia mais

CAPÍTULO III Principais aplicativos comerciais para: edição de textos e planilhas.

CAPÍTULO III Principais aplicativos comerciais para: edição de textos e planilhas. Apstila Sóln Cnheciments Básics de Infrmática CAPÍTULO III Principais aplicativs cmerciais para: ediçã de texts e planilhas. Micrsft Office (Wrd 2003 - Excel 2003) BROffice 2.0 (Calc, Writer) Aplicativs

Leia mais

Formulários para Consulta Apenas

Formulários para Consulta Apenas 6Dispnibilizand Frmuláris para Cnsulta Apenas Capítul 11 Implementand UC003 Cnsultar/Imprimir Ficha Funcinal!" - Entendend Md de Visualizaçã de Dcument A cnsulta e impressã da Ficha Funcinal, nss próxim

Leia mais

Lumine Database Mapping for PHP. Treinamento Básico

Lumine Database Mapping for PHP. Treinamento Básico Lumine Database Mapping fr PHP Treinament Básic Cnhecend as características básicas de um ds framewrks de mapeament de banc de dads relacinais mais fáceis de ser utilizad. Hug Ferreira da Silva 13/12/2010

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Pnt Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

Roteiro de Implantação Estoque

Roteiro de Implantação Estoque Rteir de Implantaçã Estque Revisã: 23/07/2004 Abrangência Versã 7.10 Cadastrs Básics Dicas: Explique a necessidade d preenchiment ds brigatóris (camps na cr azul). Verifique se cliente necessita que mais

Leia mais

Acesso ao menu da presença de Carga Exportação WEB

Acesso ao menu da presença de Carga Exportação WEB Manual de Utilizaçã Presença de Carga Exprtaçã WEB Acess a menu da presença de Carga Exprtaçã WEB Acessar site d TECON RG (HTTP://www.tecn.cm.br); Clicar em Tecn Online; Infrmar usuári e senha de acess

Leia mais

1. Objetivo: Lançar novo produto para bloqueio do veículo via celular GSM e rastreador GSM com localização por GPS.

1. Objetivo: Lançar novo produto para bloqueio do veículo via celular GSM e rastreador GSM com localização por GPS. Históric de Revisões Revisã Data Descriçã da Revisã Mtiv da Revisã 11 20/08/09 Ajustes de hardware dispar Sirene PST 12 14/11/09 AJUSTES SOFTWARE 13 25/11/09 Ajustes de hardware, falha n mdul GSM na trca

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Acess Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

CRONOGRAMA DELPHI para turmas Aproximadamente 84 horas - aulas de 2 horas

CRONOGRAMA DELPHI para turmas Aproximadamente 84 horas - aulas de 2 horas CRONOGRAMA DELPHI para turmas Aprximadamente 84 hras - aulas de 2 hras Primeira Parte Lógica de Prgramaçã 5 aulas 10 hras AULA 1 OBJETIVO 1. Cnceits básics: Algritm, Tips de Variáveis, Tips e Expressões

Leia mais

com jcompany Extensions Capítulo Expandindo o Poder do jcompany Developer Suite - Entendendo as melhores práticas de customização

com jcompany Extensions Capítulo Expandindo o Poder do jcompany Developer Suite - Entendendo as melhores práticas de customização A6Extensões Arquiteturais cm jcmpany Extensins Capítul 23 Expandind Pder d jcmpany Develper Suite - Entendend as melhres práticas de custmizaçã Exercitams em váris capítuls as pssibilidades de extensã

Leia mais

Controle de Atendimento de Cobrança

Controle de Atendimento de Cobrança Cntrle de Atendiment de Cbrança Intrduçã Visand criar um gerenciament n prcess d cntrle de atendiment de cbrança d sistema TCar, fi aprimrad pela Tecinc Infrmática prcess de atendiment, incluind s títuls

Leia mais

IBOConsole Instalação e Configuração. Ferramenta para gerenciamento do banco de dados.

IBOConsole Instalação e Configuração. Ferramenta para gerenciamento do banco de dados. IBOCnsle Instalaçã e Cnfiguraçã Ferramenta para gerenciament d banc de dads. 2 IBOCnsle ÍNDICE INSTALAÇÃO IBOCONSOLE... 3 CONFIGURAÇÃO IBOCONSOLE... 6 Menu Cnsle... 6 Menu View... 8 Menu Server... 8 Menu

Leia mais

BIRT Viewer. Capítulo. Entendendo o BIRT Viewer. - Visualizando o relatório em múltiplos formatos

BIRT Viewer. Capítulo. Entendendo o BIRT Viewer. - Visualizando o relatório em múltiplos formatos A6Utilizand jcmpany BIRT Viewer Capítul 20 Entendend BIRT Viewer - Visualizand relatóri em múltipls frmats N capítul anterir, quand realizams "Preview" d relatóri, vims em sua frma básica, em frmat HTML.

Leia mais

Desenho centrado em utilização

Desenho centrado em utilização Desenh centrad em utilizaçã Engenharia de Usabilidade Prf.: Clarind Isaías Pereira da Silva e Pádua Departament de Ciência da Cmputaçã - UFMG Desenh centrad em utilizaçã Referências Cnstantine, L.L., &

Leia mais

Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES

Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES Design Patterns ABSTRACT FACTORY EMERSON BARROS DE MENESES 1 Breve Históric Sbre Design Patterns A rigem ds Design Patterns (Padrões de Desenh u ainda Padrões de Prjet) vem d trabalh de um arquitet chamad

Leia mais

Manual do Licitante Pregão Eletrônico - SIAG ÍNDICE DE REVISÃO

Manual do Licitante Pregão Eletrônico - SIAG ÍNDICE DE REVISÃO ÍNDICE DE REVISÃO Data Versã Descriçã Páginas 2/75 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 5 2. ÁREA DO LICITANTE 5 3. ACESSANDO O SISTEMA 5 2.1 Pregões 6 2.1.1 Em Andament 6 Assistind Pregã 7 2.1.2 Futurs 10 2.1.3 Lançar

Leia mais

Shavlik Protect. Guia de Atualização

Shavlik Protect. Guia de Atualização Shavlik Prtect Guia de Atualizaçã Cpyright e Marcas cmerciais Cpyright Cpyright 2009 2015 LANDESK Sftware, Inc. Tds s direits reservads. Este prdut está prtegid pr cpyright e leis de prpriedade intelectual

Leia mais

Microsoft Live Meeting 2007 Como Gravar uma Reunião

Microsoft Live Meeting 2007 Como Gravar uma Reunião M A N U A L D O A D M I N I S T R A D O R Micrsft Live Meeting 2007 Cm Gravar uma Reuniã O Micrsft Office Live Meeting ferece um recurs de gravaçã que lhe permite capturar td pressinament de teclas, slides

Leia mais

Modelo de Negócios. TRABALHO REALIZADO POR: Antonio Gome- 2007009 // Jorge Teixeira - 2008463

Modelo de Negócios. TRABALHO REALIZADO POR: Antonio Gome- 2007009 // Jorge Teixeira - 2008463 Mdel de Negócis Trabalh n âmbit da disciplina de Mdelaçã de dads. Criaçã de uma platafrma utilizand as tecnlgias SQL PHP e Javascript.. TRABALHO REALIZADO POR: Antni Gme- 2007009 // Jrge Teixeira - 2008463

Leia mais

Procedimento de Configuração de Ambiente

Procedimento de Configuração de Ambiente Ministéri da Saúde Nme d Prjet Respnsável d Prjet / Área E-mail Telefne e-sus Hspitalar suprteesus@datasus.gv.br Respnsável E-mail Telefne suprteesus@datasus.gv.br Prcediment de Cnfiguraçã de Ambiente

Leia mais

Casos de Uso Centrados em Dados (Primários)

Casos de Uso Centrados em Dados (Primários) B Módul Cass de Us Centrads em Dads (Primáris) A. Este é um módul prátic que traz tutriais cm passs para implementaçã de Cass de Us Padrões d jcmpany Develper Suite, incluind variações típicas (Inclusões

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software).

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software). HARDWARE e SOFTWARE O Cmputadr é cmpst pr duas partes: uma parte física (hardware) e utra parte lógica (sftware). Vcê sabe qual é a diferença entre "Hardware" e "Sftware"? Hardware: é nme dad a cnjunt

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

Sistemas de Alarme. Anunciador de Alarmes Digital e.tool ME3011 view Manual de Software PRODUTOS SERIADOS

Sistemas de Alarme. Anunciador de Alarmes Digital e.tool ME3011 view Manual de Software PRODUTOS SERIADOS Sistemas de Alarme PRODUTOS SERIADOS Anunciadr de Alarmes Digital e.tl ME3011 view Manual de Sftware Manual e.tl ME3011 view 5.06.3_P r08 5.02.1 1/53 1 Infrmações Intrduçã 5 Cnsiderações 6 2 Instaland

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS Etapa 3 Cadastr d Prcess Seletiv O Presidente da CRM cadastra s dads d prcess n sistema. O prcess seletiv é a espinha drsal d sistema, vist que pr mei dele regem-se tdas as demais

Leia mais

Disciplina: Programação III Conteúdo: Programação Orientada a Objetos Linguagem JAVA Página: 184

Disciplina: Programação III Conteúdo: Programação Orientada a Objetos Linguagem JAVA Página: 184 Cnteúd: Prgramaçã Orientada a Objets Linguagem JAVA Página: 184 3.12 COMPONENTES GUI E O TRATAMENTO DE EVENTOS Origem: Capítul 11 Cmpnentes GUI: Parte 1. Livr: Java Cm Prgramar, Deitel & Deitel, 6ª. Ediçã;

Leia mais

Sistema Hospitalar - Módulo Diagnóstico

Sistema Hospitalar - Módulo Diagnóstico Sistema Hspitalar - Módul Diagnóstic Manual d usuári Versã 2.3 [Este template faz parte integrante d Prcess de Desenvlviment de Sistemas da DTI (PDS-DTI) e deve ser usad em cnjunt cm as recmendações d

Leia mais

Integração Ayty CRM e Altitude

Integração Ayty CRM e Altitude Dcumentaçã Elabrada pr: Ayty CRM Data / Lcal: 30/10/2011 Prjet: Ayty CRM cm Discadr Altitude Versã: 1.0 Dcument: Integraçã AytyCRM e Discadr Altitude Integraçã Ayty CRM e Altitude Sumári: Principais Fluxs:...

Leia mais

GUIA DE USO DO TECLADO VIRTUAL

GUIA DE USO DO TECLADO VIRTUAL GUIA DE USO DO TECLADO VIRTUAL A Indra, através das Cátedras de Tecnlgias Acessíveis que prmve em clabraçã cm a Fundaçã Adecc e diversas universidades espanhlas, apiu desenvlviment em cnjunt cm a Universidade

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

Copyright 1999-2006 GrupoPIE Portugal, S.A. Manual Utilizador

Copyright 1999-2006 GrupoPIE Portugal, S.A. Manual Utilizador Reprts Relatóris à sua Medida Reprts Cpyright 1999-2006 GrupPIE Prtugal, S.A. Reprts 1. WinREST Reprts...5 1.1. Licença...6 1.2. Linguagem...7 1.3. Lgin...7 1.4. Página Web...8 2. Empresas...9 2.1. Cm

Leia mais

Diretor Conselheiro Técnico Consultores de serviços. Responsável pela Qualidade Gerente de Vendas Garantista

Diretor Conselheiro Técnico Consultores de serviços. Responsável pela Qualidade Gerente de Vendas Garantista Sã Paul, 06 de Julh de 2009. Nº. 341 Divulgar esta infrmaçã para: Diretr Cnselheir Técnic Cnsultres de serviçs Gerente de Serviçs Gerente de Peças Chefe de Oficina Respnsável pela Qualidade Gerente de

Leia mais