MANUAL TÉCNICO RIGNER. [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de ]

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL TÉCNICO RIGNER. [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email]"

Transcrição

1 MYSQL [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de ] Gensys Genius System Manual MYQSL - Versão 1.0 -Telefone: (71) RIGNER MANUAL TÉCNICO Este material descreve as funções do sistema Gensys Fiscal- Gourmet. Como os nossos sistemas são vendidos em famílias - Freedom, Discovery, Evolution, Enterprise - este manual foi então desenvolvido buscando uma visão geral todas as versões, sendo assim,algum menu ou opção descrita no manual pode não estar disponível para a versão do seu sistema. Qualquer dúvida ou divergência informada neste manual poderá ser comunicada ou esclarecida através do

2 BEMVINDO! É um grande prazer tê-lo como nosso cliente. Sua avaliação sobre a qualidade dos nossos produto é fundamental para o aprimoramento da nossa empresa, portanto, não hesite em nos mandar suas sugestões, reclamações, solicitações de novos relatórios e funções, e tudo mais que julgar necessário para facilitar a sua convivência com os Sistemas da Gensys. Para interagir conosco e adquirir novas versões, utilize o nosso site - ou entre em contato conosco para mais informações. ( Vamos definir os tópicos deste Manual Operacional e explicá-los gradativamente, tornando-o em uma leitura agradável e simples para que você possa entender tudo sem uso de muitos termos técnicos. E quando nos referirmos a eles, faremos uma descrição do mesmo para sua compreensão e também para acrescentar ainda mais seu vocabulário técnico. Um Grande Abraço, da Equipe da Gensys Genius System 2

3 SUMÁRIO HISTÓRIA DO MYSQL CARACTERISTICAS DO MYSQL CONSIDERAÇÕES RELACIONADAS AO APLICATIVO GENSYS COMANDOS E OPERADORES Comandos Operadores EMPRESAS QUE UTILIZAM MYSQL Porque a NASA utiliza MYSQL ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MYSQL QUERY BROWSER Utilizando o MYSQL Query Browser CONCLUSÃO

4 HISTÓRIA DO MYSQL O MySQL foi desenvolvido pela TCX em Atualmente a MySQL AB desenvolve o programa. MySQL AB é a companhia dos fundadores e principais desenvolvedores do MySQL. Eles criaram-no porque precisavam de um banco de dados relacional que pudesse tratar grandes quantidades de dados em máquinas de custo relativamente barato. O MYSQL é um dos bancos de dados relacionais mais rápidos do mercado, apresenta quase todas as funcionalidades dos grandes bancos de dados. MySQL é uma linguagem simples, em que você facilmente pode gravar, alterar e recuperar informações num web site com segurança e rapidez O MYSQL é executado, principalmente, em sistemas que participam da filosofia UNIX, embora outros sistemas S.O também fornecem suporte, como Windows, por exemplo. O MYSQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional multiencadeado, de código fonte aberto e nível corporativo. O MySQL não é apenas um banco de dados, mas sim um gerenciador de banco de dados. Com este SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados), também pode ser utilizado para aplicações corporativas, o qual, necessitam de varias conexões simultâneas, que possibilita 101 conexões simultâneas. Uma conexão é o tempo que leva para o usuário receber o dado solicitado. MySQL é a solução robusta para quase todo tipo de aplicação, combine a estabilidade do MySQL com seu baixo custo de propriedade e rapidamente você irá considerá-lo indispensável. O MySQL oferece o melhor cenário de todos SGBD, executa em muitas plataformas, oferece um baixo TCO (custo total de propriedade) e é muito estável. O MySQL é um sistema de gerenciamento de bancos de dados relacional. Um banco de dados relacional armazena dados em tabelas separadas em vez de colocar todos os dados um só local. Isso proporciona velocidade e flexibilidade. O Servidor MySQL foi desenvolvido originalmente para lidar com bancos de dados muito grandes de maneira muito mais rápida que as soluções existentes e tem sido usado em ambientes de produção de alta demanda por diversos anos de maneira bem sucedida. Apesar de estar em constante desenvolvimento, o Servidor MySQL oferece hoje um rico e proveitoso conjunto de funções. A conectividade, velocidade, e segurança fazem com que o MySQL seja altamente adaptável para acessar bancos de dados na Internet. O Programa de Banco de Dados MySQL é um sistema cliente/servidor que consiste de um servidor SQL multitarefa que suporta acessos diferentes, diversos programas clientes e bibliotecas, ferramentas administrativas e diversas interfaces de programação (API's). Também concedemos o Servidor MySQL como uma biblioteca multitarefa que você pode ligar à sua aplicação para chegar a um produto mais rápido, menor e mais facilmente gerenciável. CARACTERÍSTICAS DO MYSQL Multi-plataforma, portanto suporta diferentes plataformas: Win32, Linux, FreeBSD, Unix, etc... Suporte a múltiplos processadores Um sofisticado sistema de senhas criptografadas flexível e Seguro. Suporta até 16 índices por tabela Código fonte escrito em C e C++ e testado com uma variedade de diferentes compiladores 4

5 As tabelas criadas podem ter tamanho de até 4 GB Banco de dados de código aberto e gratuito Manual Técnico MYSQL- Versão 1.0 Suporte às API s das Seguintes linguagens: PHP, Perl, C,C++,Java, Pynthon, etc... Suporte à ODBC, você pode facilmente conectar o Access a um banco de dados do MySQL O Cliente conecta no MySQL através de conexões TCP/IP. Nenhum problema com o Y2K, visto que o MySQL usa o relógio do Unix que não apresentará problemas até 2069 Capacidade para manipular bancos com até 50 milhões de registros Reduz a administração, engenharia e a sustentação custa por até 50% CONSIDERAÇÕES RELACIONADAS AO APLICATIVO GENSYS A instalação do banco de dados é feita automaticamente apos execução do instalador diponível no site, sempre o será montada a estrutura no diretório (C:). Será criada uma pasta denominada por mysql que dentro dela ficarão os arquivos responsavéis por sua execução, e as tabelas para utilização do aplicativo. Dentro do aplicativo existe uma ferramenta que possibilita execução de comandos sem a necessidade de instalação de ferramentas, recurso esse que fica diponível na (aba system Sql Comandos). Após execução do comando o sistema informa o status na parte inferior da tela, sendo [OK] é porque o comando foi bem sucedido. COMANDOS e OPERADORES Comandos: *Note que todo comando SQL termina com um ' ; ' CREATE DATABASE Cria um banco de dados. Este comando cria uma área lógica, diretório, onde estarão armazenadas todas as tabelas do banco de dados. Ex: mysql>create DATABASE funcionários; DROP DATABASE Apaga um banco de dados. Ex: mysql>drop DATABASE funcionários; 5

6 CREATE TABLE Comando utilizado para criar tabelas. Manual Técnico MYSQL- Versão 1.0 Ex: mysql>create TABLE alunos (matricula UNSIGNED INT(10) NOT NULL, nome CHAR(40) NOT NULL,turma CHAR(20) NOT NULL, PRIMARY KEY (matricula)); ALTER TABLE Altera Tabela Ex: mysql>alter TABLE alunos ADD COLUMN turno char(10) NOT NULL DROP TABLE Apaga uma tabela. Ex: mysql>drop TABLE alunos; INSERT Comando utilizado para inserir valores numa tabela. Ex: mysql>insert INTO alunos(matricula,nome,turma,turno)values (127423,'Fred Cox Junior','Eng. Eletrônica','Manhã'); SELECT Comando usado para recuperar valores de uma tabela. Este poderoso comando, em conjunto com funções, possibilita a recuperação de qualquer valor de uma tabela. Ex: mysql>select * FROM alunos where nome='fred Cox Junior'; mysql>select matricula,turno FROM alunos ORDER BY matricula asc; DELETE Apaga registros em uma tabela. Se não for especificada a condição where, todos os dados serão apagados. Ex: Mysql>DELETE FROM alunos WHERE turno='manhã'; UPDATE Altera dados numa tabela. Ex: mysql>drop TABLE alunos; Operadores: Aritméticos: `+'=Adição Ex: mysql> select 3+5; 6

7 `-'=Subtração Ex: mysql> select 3-5; `*'=Multiplicação Ex:mysql> select 3*5; `/'=Divisão Ex: mysql> select 3/5; Lógicos: NOT Operador lógico de negação NOT. Retorna `1' se o argumento é falso, caso verdadeiro retorna `0'. OR Operador lógico de escolha OR. AND Operador lógico AND. INNER JOIN Operador utilizado mais em consultas, complexas que tem por objetivo interação com mais de uma tabela. Ex: SELECT tabela1.nome, tabela2.salario FROM tabela1 INNER JOIN tabela2 ON tabela1.name = tabela2.name COMPARAÇÃO: `='=Igualdade `<>'ou`!'=diferença `<='=Menor ou igual `<'=Menor que `>='=Maior ou igual `>'=Maior que 7

8 EMPRESAS QUE O UTILIZAM O MYSQL: Alcatel AOL A Imprensa Associada Lagarta Comunicações De Cox DaimlerChrysler Dow Jones EarthLink Enercon Ericsson Google Hoover Em linha Hewlett-packard Lucent Lufthansa NASA Nortel NYSE Steaks De Omaha Terras arrendadas De Sabre Siemens Suzuki Instrumentos De Texas Tempo Inc. Ups Departamento De Census dos E. U. PORQUE A NASA UTILIZA O MYSQL Custo: Porque o custo total de MySQL é limitado ao custo da sustentação técnica, dado que MySQL está disponível para o download e o uso livres em a maioria de casos. Sustentação: devido à comunidade grande do colaborador que pode ser encontrada no Internet. Embora a NASA usasse a sustentação direta dos colaboradores de MySQL infrequëntemente, indicou que "eram muito úteis e responsivos quando needed". Além disso, colaborador John Sudderth de NAIS indicado em um artigo que discute o interruptor que o custo para a sustentação oficial era aproximadamente 1 por cento da despesa técnica da sustentação para o oracle. Compatibilidade: MySQL pode facilmente conectar com a maioria de aplicações SQL-sQL-compliant com ODBC. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA: Sistemas operacionais suportados: LINUX SOLARIS FreeBSD Mac OS X HP-UX AIX SCO SCI IRIX DEC OSF BSDi Windows 95/98/98SE/NT/2000/XP/VISTA/WIN 7 8

9 MYSQL QUERY BROWSER O MySQL executa melhor em plataformas x86 para linux e Windows pois foi nesta plataforma que ele foi mais desenvolvido e testado. Mas isso não quer dizer que ele seja instável em uma outra plataforma. O MySQL Query Browser armazena configurações de conexão com os bancos de dados contidos no MySQL, como utilizar a janela de consulta, analisar dados na área de resultados, utilizar o editor de scripts, trabalhar com opções disponíveis no menu todos os recursos interessantes que esta poderosa ferramenta nos oferece de forma simples, rápida e objetiva. Após ler este manual, primeira parte da série, você estará apto à: Definir o que é o MySQL Query Browser; Utilizar o Connection Management para armazenar suas configurações de conexão; Analisar dados recuperados na área de reultados; Definir e utilizar os recursos do Query Browser e Information Browser; Utilizar o MySQL Table Editor; Com todos os tópicos acima referenciados, conseguiremos apresentar todo o MySQL Query Browser para que você inicie rapidamente a utiliza-lo, sem que haja nenhum problema. O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico. O Query Browser foi criado para auxiliar você a selecionar e analisar dados armazenados dentro de um Banco de Dados MySQL. Enquanto todas as solicitações executadas no MySQL Query Browser também podem ser executadas pela linha de comando utilizando-se o utilitário mysql, o MySQL Query Browser permite a execução e edição dos dados de maneira gráfica, que é mais intuitiva para o usuário. MySQL Query Browser foi projetado para trabalhar com versões 4.0 ou superiores do servidor MySQL, tanto em ambiente Windows quanto em sistemas operacionais Unix-Like. Nesse momento já podemos iniciar com os procedimentos práticos com o MySQL Query Browser. Ao iniciar o software, a primeira tela que lhe aparecerá será a tela referenciada na Figura 01, que mostra o que é chamado de Connection Dialog. 9

10 Perceba que o único campo que já preenchido é o campo que referencia a porta a qual está sendo utilizada para o MySQL no sistema operacional. Os campos abordados na figura devem ser preenchidos para que na seqüência, ao clicar em OK, o Query Browser providencie uma conexão com o servidor MySQL que roda neste host. Vejamos o significado de cada um deles: Stored Connection: neste campo, podemos escolher um perfil já criando anteriormente, com todas as informações já disponíveis, que permanecem armazenadas em um arquivo XML chamado mysqlx_user_connections.xml, localizado no diretório do MySQL, no sistema de arquivos do sistema operacional; Server Host: neste campo, devemos informar o nome do host (servidor hospedeiro) onde o MySQL está atualmente em funcionamento, basicamente, aonde o MySQL está rodando. Podemos informar um vamos DNS ou mesmo um endereço IP; Username: é onde você informará o seu nome de usuário, previamente criado e com as devidas permissões no MySQL; Password: a senha que fora atribuída ao seu usuário; Default Schema: aqui informamos o nome do banco de dados com o qual queremos estabelecer uma conexão utilizando o MySQL Query Browser; Port: esse campo já vem preenchido com 3306 já que esta é a porta padrão para o MySQL, mas, caso tenhamos mais de um MySQL rodando na máquina em portas diferentes, podemos alterar esse número para aquele que desejarmos. Perceba também que ao fim da caixa de seleção Stored Connection, temos um botão pontilhado. E é este botão que nos permitirá armazenar conexões para que futuramente, quando voltarmos a utilizar o Query Browser, não precisemos informar tudo novamente, bastando informar somente a senha, já que esta por motivos de segurança, não deve ser armazenada. 10

11 Ao clicarmos no botão, abriremos uma nova janela que é chamada de Connection Profiles para então criarmos uma nova conexão, que nos permitirá armazenar conexões variadas com bancos de dados variados contidos no MySQL. A seguinte figura (Figura 02) cria uma conexão de nome MyConnection, para o usuário root, com Hostname , na porta 3308 e Schema (banco de dados) de nome world, após clicarmos em Add New Connection. Após finalizar o preenchimento dos campos, clique em Apply e posteriormente e Close. Basta então selecionarmos nossa conexão na caixa de seleção da janela Connection Dialog e informar a senha para efetivarmos a conexão com o servidor MySQL. A Figura 03 mostra um exemplo. Antes de clicarmos em OK para estabelecermos a conexão e de fato inciar os trabalhos com o Query Browser, percebam que ainda temos um botão chamado Details ao lado esquerdo do botão OK. Nessa área poderemos selecionar algumas configurações que serão aplicadas a esta conexão, como utilizar o protocolo 11

12 de compressão de dados (tornará o retorno de dados um pouco mais lento, pois os dados serão compactados na seleção e descompactados na entrega no cliente), pode-se utilizar SSL (Security Sockets Layer) ou ainda habilitar para esta conexão a opção do SQL MODE quote identifiers ( "" ). A Figura 04mostra o complemento do Connection Dialog, com as opções de detalhes da conexão. Utilizando o MySQL Query Browser Após efetuarmos toda aquela série de configurações iniciais para armazenamento de conexões com o Connection Profile e o Connection Dialog, chegamos à tela principal do MySQL Query Browser que é onde efetivamente começaremos a interagir com o servidor de bancos de dados MySQL. A primeira tela que lhe é apresentada após a autenticação é a tela principal que lhe provê integração com todo o ambiente da interface gráfica, como mostra afigura 05. Especificando: Query Area: é o local onde entramos com os comandos SQL que são executados pelo SGBD, como consultas DML, DCL e DDL. Na Figura 05 esta área encontra-se minimizada, podendo ser estendida acessando o menu superior View >> Máxime Query Edit ou pelo atalho F11. Após o F11, esta área ficará como mostra a Figura 06; Result Area: nessa área é disponibilizado os resultados das interações de consultas enviadas ao SGBD MySQL. No exemplo da Figura 07, uma consulta simples a tabela city do banco de dados world e os resultados: 12

13 Object Browser: esta área contém um macanismo de abas que nos permite acessar 3 áreas em uma só, assim como mostra a Tabela 1: Em cada uma das abas temos funcionalidades interessantes: Schemata: nesta aba são listados os bancos de dados, tabelas e seus atributos, que nos permitem várias outras funcionalidades se clicarmos, por exemplo sobre um nome de uma tabela e em seguida clicarmos em Edit Table, o que veremos mais à frente. Os dados dessa aba são obtidos internamente consultando o banco de dadosinformation_schema que é o banco de dados que matem os metadados do SGBD MySQL. Interessante prestarmos atenção pois, o banco de dados do contexto atual, ou seja, aquele com o quel o Query Browser está conectado no memento, é colocado em negrito, como acontece com o banco de dados world; Bookmarks: esta aba é bastante interessante para desenvolvedores pois permite que criemos marcações de consultas que mais utilizamos. Poderíamos criar procediemtnos armazenados, mas o Query Browser nos permite armazenar de forma fácil sem que tenhamos que disponibilizar o nosso recurso a outros usuários do banco de dados de forma prática e intuitiva. Basta clicar com o botão direito sobre a pasta Bookmarks e em seguida criar uma nova pasta. Crie um comando na área de consulta, selecione este e o arraste para a nova pasta criada para seus Bookmarks. Ele será listado de forma hierárquica e com isso, basta que você execute a marcação criada para que elea seja executada; History: esta aba armazena todos os comandos executados desde a instalação do Query Browser. Clicando sobre qualquer comando, este será executado na Query Area. 13

14 Information Browser: esta área provê acesso à documentação, parâmetros de consultas e informações de transações correntes na Query Area. Esta área também apresenta uma estrutura de abas contendo as seguintes sub-areas (Tabela 02): Syntax: apresenta uma documentação interessante relacionado com a sintaxe SQL do MySQL; Functions: aba que apresenta uam biblioteca de funções suportadas pelo MySQL, separadas em String, Numéricas, Date and Time e outras; Params: mostra os parâmetros que utilizados nesse momento; Trx: exibe as partes das transações correntes no servidor de banco de dados. Table Editor Trabalhando com base no Object Browser, na aba Schemata, podemos utilizar o Table Editor para criar e editar tabelas facilmente. Basta clicarmos com o botão direito sobre uma das tabelas, selecionar Edit Table ou Create New Table que o editor será aberto, como mostra afigura 08. CONCLUSÃO Nessa primeira parte, apresentamos as funcionalidades básicas do MySQL Query Browser e existem claramente muitos outros, caso seja de interesse o aperfeiçoamento na ferramenta poderá estudar seu conteúdo em manuais disponíveis na internet. 14

Iniciando o MySQL Query Brower

Iniciando o MySQL Query Brower MySQL Query Brower O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico. Assim como o MySQL Administrator foi criado

Leia mais

Introdução à Banco de Dados. MySQL. Professor Daniel Rodrigo Henrique

Introdução à Banco de Dados. MySQL. Professor Daniel Rodrigo Henrique Introdução à Banco de Dados MySQL Professor Daniel Rodrigo Henrique 1 Breve História do MySQL--------------------------------------------pg-1 O Banco de Dados MySQL-------------------------------------------pg-2

Leia mais

Introdução ao Sistema. Características

Introdução ao Sistema. Características Introdução ao Sistema O sistema Provinha Brasil foi desenvolvido com o intuito de cadastrar as resposta da avaliação que é sugerida pelo MEC e que possui o mesmo nome do sistema. Após a digitação, os dados

Leia mais

Principais Comandos SQL Usados no MySql

Principais Comandos SQL Usados no MySql Principais Comandos SQL Usados no MySql O que é um SGBD? Um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (como no Brasil) ou Sistema Gestor de Base de Dados (SGBD) é o conjunto de programas de computador (softwares)

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase.

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase. Prof. Omero, pág. 63 O que é o InterBase? O InterBase é um SGBDR - Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cliente/Servidor Relacional 1 que está baseado no padrão SQL ANSI-9, de alta performance, independente

Leia mais

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Sistema Orion Phoenix 1.0 - Novembro/2010 Página 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. VISÃO GERAL...3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL Este tutorial tem como objetivo mostrar como instalar o banco de dados My SQL em ambiente Windows e é destinado aqueles que ainda não tiveram um contato com a ferramenta.

Leia mais

Armazenamento organizado facilitando SCRUD; Agiliza processo de desenvolvimento de sistemas;

Armazenamento organizado facilitando SCRUD; Agiliza processo de desenvolvimento de sistemas; Conjunto de informações relacionadas entre si; Armazenamento organizado facilitando SCRUD; Agiliza processo de desenvolvimento de sistemas; Conjunto de Tabelas onde cada linha é um vetor de dados específico;

Leia mais

Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 1 Levante e ande - Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Ano: 02/2011 Nesta Edição

Leia mais

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

PostgreSQL & PostGIS: Instalação do Banco de Dados Espacial no Windows 7

PostgreSQL & PostGIS: Instalação do Banco de Dados Espacial no Windows 7 PostgreSQL & PostGIS: Instalação do Banco de Dados Espacial no Windows 7 PostgreSQL & PostGIS: Instalação do Banco de Dados Espacial no Windows 7 Sobre o PostGIS PostGIS é um Add-on (complemento, extensão)

Leia mais

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza PHP e Banco de Dados progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net PHP e Banco de Dados É praticamente impossível

Leia mais

PgAdmin. O pgadmin é um software gráfico para administração do SGBD PostgreSQL disponível para Windows e UNIX.

PgAdmin. O pgadmin é um software gráfico para administração do SGBD PostgreSQL disponível para Windows e UNIX. 1/20 PgAdmin O pgadmin é um software gráfico para administração do SGBD PostgreSQL disponível para Windows e UNIX. Site para download. Caso queira a última versão - http://www.pgadmin.org/download/ É uma

Leia mais

Conteúdo O que é?... 4 Histórico... 4 Onde Baixar?... 4 Diferença entre Firebird e o Interbase... 4 Como instalar?... 4 Instalando o Ibexpert...

Conteúdo O que é?... 4 Histórico... 4 Onde Baixar?... 4 Diferença entre Firebird e o Interbase... 4 Como instalar?... 4 Instalando o Ibexpert... Apostila FIREBIRD 1 Firebird Equipe: BARBARA CAROLINE SOUZA DE OLIVEIRA Nº 04 GUILHERME ROBERTO PINTO DE SOUZA Nº 16 JOSÉ ROSA MARTINS NETO Nº 22 RAFAEL ALVES DE SOUSA Nº 36 WELLINGTON COSTA SANTOS OLIVEIRA

Leia mais

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7) SafeNet Authentication Client 8.2 SP1 (Para MAC OS 10.7) 2/28 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Tokens Homologados... 4 5 Instruções de Instalação...

Leia mais

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO 2.1. COMPARTILHANDO O DIRETÓRIO DO APLICATIVO 3. INTERFACE DO APLICATIVO 3.1. ÁREA DO MENU 3.1.2. APLICANDO A CHAVE DE LICENÇA AO APLICATIVO 3.1.3 EFETUANDO

Leia mais

Procedimentos para Instalação do Sisloc

Procedimentos para Instalação do Sisloc Procedimentos para Instalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Instalação do Sisloc... 3 Passo a passo... 3 3. Instalação da base de dados Sisloc... 16 Passo a passo... 16 4. Instalação

Leia mais

Instalando o Internet Information Services no Windows XP

Instalando o Internet Information Services no Windows XP Internet Information Services - IIS Se você migrou recentemente do Windows 95 ou 98 para o novo sitema operacional da Microsoft Windows XP, e utilizava antes o Personal Web Server, deve ter notado que

Leia mais

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Para efetuar com sucesso os exemplos que serão mostrados a seguir é necessário que exista no SQL Server uma pessoa que se conecte como Administrador,

Leia mais

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL Prof. MSc. Hugo Souza Iniciando nossas aulas sobre

Leia mais

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível

Leia mais

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Abril 2013 Sumário 1. Agente... 1 2. Onde instalar... 1 3. Etapas da Instalação do Agente... 1 a. Etapa de Instalação do Agente... 1 b. Etapa de Inserção

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

Manual de Transferência de Arquivos

Manual de Transferência de Arquivos O Manual de Transferência de Arquivos apresenta a ferramenta WebEDI que será utilizada entre FGC/IMS e as Instituições Financeiras para troca de arquivos. Manual de Transferência de Arquivos WebEDI Versão

Leia mais

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS POSTGRESQL O PostgreSQL é um sistema gerenciador de banco de dados dos mais robustos e avançados do mundo. Seu código é aberto e é totalmente gratuito,

Leia mais

ETEC Dr. Emílio Hernandez Aguilar. Manual Simplificado: MySQL

ETEC Dr. Emílio Hernandez Aguilar. Manual Simplificado: MySQL ETEC Dr. Emílio Hernandez Aguilar Manual Simplificado: MySQL Franco da Rocha 2010 Informações Gerais O programa MySQL (R) é um servidor robusto de bancos de dados SQL (Structured Query Language Linguagem

Leia mais

- O MySQL para além da sua utilização em modo linha de comandos, também pode ser utilizado através de ferramentas gráficas.

- O MySQL para além da sua utilização em modo linha de comandos, também pode ser utilizado através de ferramentas gráficas. Objetivo: Utilização das ferramentas gráficas do MySQL Instalação das ferramentas gráficas do MySQL: - O MySQL para além da sua utilização em modo linha de comandos, também pode ser utilizado através de

Leia mais

Structure Query Language SQL Guilherme Pontes lf.pontes.sites.uol.com.br

Structure Query Language SQL Guilherme Pontes lf.pontes.sites.uol.com.br 1. Abordagem geral Structure Query Language SQL Guilherme Pontes lf.pontes.sites.uol.com.br Em primeiro plano, deve-se escolher com qual banco de dados iremos trabalhar. Cada banco possui suas vantagens,

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível de independência do

Leia mais

LICENCIAMENTO V14 USANDO REPRISE LICENSE MANAGER

LICENCIAMENTO V14 USANDO REPRISE LICENSE MANAGER LICENCIAMENTO V14 USANDO REPRISE LICENSE MANAGER V14 de BricsCAD vem com um novo sistema de licenciamento, com base na tecnologia de licenciamento de Reprise Software. Este novo sistema oferece um ambiente

Leia mais

Procedimento de Acesso VPN

Procedimento de Acesso VPN Procedimento de Acesso Departamento de Tecnologia e Infraestrutura Este procedimento tem por objetivo definir as configurações básicas para acessar a rede corporativa do Esporte Clube Pinheiros via. Esporte

Leia mais

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 INTRODUÇÃO PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 Leonardo Pereira leonardo@estudandoti.com.br Facebook: leongamerti http://www.estudandoti.com.br Informações que precisam ser manipuladas com mais segurança

Leia mais

MySQL Query Browser. Professor Victor Sotero SGD

MySQL Query Browser. Professor Victor Sotero SGD MySQL Query Browser Professor Victor Sotero SGD 1 DEFINIÇÃO O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico.

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

O que são Bancos de Dados?

O que são Bancos de Dados? SQL Básico Liojes de Oliveira Carneiro professor.liojes@gmail.com www.professor-liojes.blogspot.com O que são Bancos de Dados? É o software que armazena, organiza, controla, trata e distribui os dados

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 Protocolo de rede... 3 Protocolo TCP/IP... 3 Máscara de sub-rede... 3 Hostname... 3

Leia mais

Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005

Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005 Nome Número: Série Aula Extra Conexão ODBC para aplicações Delphi 7 que usam SQL Server 2005 Proposta do projeto: Competências: Compreender a orientação a objetos e arquitetura cliente-servidor, aplicando-as

Leia mais

Modelo Cliente/Servidor Por HIARLY ALVES

Modelo Cliente/Servidor Por HIARLY ALVES UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor. Modelo Cliente/Servidor Por HIARLY ALVES Fortaleza - CE CONCEITOS Cliente x Servidor. Cliente É um programa (software) executado

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração e Configuração MyABCM 4.0 Versão 4.00-1.00 2 Copyright MyABCM. Todos os direitos reservados Reprodução Proibida Índice Introdução... 5 Arquitetura, requisitos e cenários de uso do MyABCM... 7 Instalação

Leia mais

KalumaFin. Manual do Usuário

KalumaFin. Manual do Usuário KalumaFin Manual do Usuário Sumário 1. DICIONÁRIO... 4 1.1 ÍCONES... Erro! Indicador não definido. 1.2 DEFINIÇÕES... 5 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 7 3. ACESSAR O SISTEMA... 8 4. PRINCIPAL... 9 4.1 MENU

Leia mais

Faturamento Eletrônico - CASSEMS

Faturamento Eletrônico - CASSEMS 1 Conteúdo 1. Informações Iniciais... 3 1.1. Sobre o documento... 3 1.2. Organização deste Documento... 3 2. Orientações Básicas... 3 2.1. Sobre o Faturamento Digital... 3 3. Instalação do Sistema... 4

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Backup dos Bancos de Dados Interbase

Backup dos Bancos de Dados Interbase Backup dos Bancos de Dados Interbase Interbase... O que é? InterBase é um gerenciador de Banco de dados relacionais da Borland. O Interbase é uma opção alternativa aos bancos de dados tradicionais como

Leia mais

ETEC Dr. Emílio Hernandez Aguilar

ETEC Dr. Emílio Hernandez Aguilar ETEC Dr. Emílio Hernandez Aguilar Grupo: Leonardo; Ronaldo; Lucas; Gustavo; Fabio. 2º Informática Tarde 2º Semestre de 2009 Introdução O PostgreSQL é um SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados) objeto-relacional

Leia mais

SCPIWeb. SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 )

SCPIWeb. SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 ) 2010 SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 ) SCPIWebCotacao Aplicação Web para Cotação de Preços via Internet Resumo de Instruções

Leia mais

PHP() é uma linguagem de integração de servidor que permite a criação de paginas dinâmicas. Como todas

PHP() é uma linguagem de integração de servidor que permite a criação de paginas dinâmicas. Como todas O que é PHP? Acrônimo de PHP: Hipertext Language PostProcessor Inicialmente escrita para o desenvolvimento de aplicações Web Facilidade para iniciantes e recursos poderosos para programadores profissionais

Leia mais

Esta aula tem o objetivo de nos orientar durante este período em nossas aulas de Banco de Dados, não tem a pretensão de ser a única fonte de

Esta aula tem o objetivo de nos orientar durante este período em nossas aulas de Banco de Dados, não tem a pretensão de ser a única fonte de BD Esta aula tem o objetivo de nos orientar durante este período em nossas aulas de Banco de Dados, não tem a pretensão de ser a única fonte de informação para nosso êxito no curso. A intenção de elaborar

Leia mais

Projeto de Banco de Dados: Empresa X

Projeto de Banco de Dados: Empresa X Projeto de Banco de Dados: Empresa X Modelo de negócio: Empresa X Competências: Analisar e aplicar o resultado da modelagem de dados; Habilidades: Implementar as estruturas modeladas usando banco de dados;

Leia mais

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS POSTGRESQL O PostgreSQL é um sistema gerenciador de banco de dados dos mais robustos e avançados do mundo. Seu código é aberto e é totalmente gratuito,

Leia mais

Configurando o IIS no Server 2003

Configurando o IIS no Server 2003 2003 Ser ver Enterprise Objetivo Ao término, você será capaz de: 1. Instalar e configurar um site usando o IIS 6.0 Configurando o IIS no Server 2003 Instalando e configurando o IIS 6.0 O IIS 6 é o aplicativo

Leia mais

Procedimentos para Instalação do SISLOC

Procedimentos para Instalação do SISLOC Procedimentos para Instalação do SISLOC Sumário 1. Informações Gerais...3 2. Instalação do SISLOC...3 Passo a passo...3 3. Instalação da Base de Dados SISLOC... 11 Passo a passo... 11 4. Instalação de

Leia mais

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 4 O Componente Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Ano: 03/2011

Leia mais

NETALARM GATEWAY Manual Usuário

NETALARM GATEWAY Manual Usuário NETALARM GATEWAY Manual Usuário 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Requisitos de Instalação... 3 3. Instalação... 3 4. Iniciando o programa... 5 4.1. Aba Serial... 5 4.2. Aba TCP... 6 4.3. Aba Protocolo...

Leia mais

PostgreSQL Exemplo MDI

PostgreSQL Exemplo MDI PostgreSQL Exemplo MDI Nesta aula criaremos uma aplicação uma base de dados simples para cadastro de Clientes e Estados. Trabalharemos com o Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) PostgreSQL. E este

Leia mais

Instalação TotvsServiceSped

Instalação TotvsServiceSped Instalação TotvsServiceSped ÍNDICE INSTALAÇÃO PRODUTO TOTVSSERVICESSPED - NFE... 1 INSTALAÇÃO DO TOPCONNECT... 2 1. Configuração da conexão com o Banco de Dados... 7 1.1. SQL Server... 7 1.2. Informix...

Leia mais

Nome: n.º WEB Série 2B 2C 2D 2E Barueri, 17/08/2009 2ª Postagem Disciplina: Gerenciamento e Estrutura de Banco de Dados Professor: Márcio

Nome: n.º WEB Série 2B 2C 2D 2E Barueri, 17/08/2009 2ª Postagem Disciplina: Gerenciamento e Estrutura de Banco de Dados Professor: Márcio Nome: n.º WEB Série 2B 2C 2D 2E Barueri, 17/08/2009 2ª Postagem Disciplina: Gerenciamento e Estrutura de Banco de Dados Professor: Márcio MySQL Query Browser Após usarmos o ambiente MySQL Monitor, que

Leia mais

TUTORIAL: MANTENDO O BANCO DE DADOS DE SEU SITE DENTRO DO DOMÍNIO DA USP USANDO O SSH!

TUTORIAL: MANTENDO O BANCO DE DADOS DE SEU SITE DENTRO DO DOMÍNIO DA USP USANDO O SSH! UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP) ESCOLA DE ARTES, CIÊNCIAS E HUMANIDADES (EACH) TUTORIAL: MANTENDO O BANCO DE DADOS DE SEU SITE DENTRO DO DOMÍNIO DA USP USANDO O SSH! Autoria e revisão por: PET Sistemas

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

Instalação do TOTVS ESB. Guia de Instalação do TOTVS ESB

Instalação do TOTVS ESB. Guia de Instalação do TOTVS ESB Guia de Instalação do TOTVS ESB Copyright 2011 TOTVS S.A. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste documento pode ser copiada, reproduzida, traduzida ou transmitida por qualquer meio eletrônico

Leia mais

Manual Operacional RIGNER. [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email]

Manual Operacional RIGNER. [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email] Komunik [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email] RIGNER Manual Operacional Gensys Genius System Manual Komunik- Versão 1.0 E-mail: documentacao@geniusnt.com -Telefone:

Leia mais

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas GerNFe 1.0 Manual do usuário Página 1/13 GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas O programa GerNFe 1.0 tem como objetivo armazenar em local seguro e de maneira prática para pesquisa,

Leia mais

Manipulação de Banco de Dados com Java 1. Objetivos

Manipulação de Banco de Dados com Java 1. Objetivos Manipulação de Banco de Dados com Java 1. Objetivos Demonstrar os fundamentos básicos para a manipulação de banco de dados com Java; Apresentar a sintaxe de comandos SQL usados em Java. 2. Definições A

Leia mais

Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR

Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR Net Manager Informática Ltda Versão 6.0 1998-2007 1) Instalação do Software Coletor Guia de Instalação Executar o programa

Leia mais

Configuração de acesso VPN

Configuração de acesso VPN 1. OBJETIVO 1 de 68 Este documento tem por finalidade auxiliar os usuários na configuração do cliente VPN para acesso a rede privada virtual da UFBA. 2. APLICAÇÃO Aplica-se a servidores(técnico-administrativos

Leia mais

Manual QuotServ Todos os direitos reservados 2006/2007

Manual QuotServ Todos os direitos reservados 2006/2007 Todos os direitos reservados 2006/2007 Índice 1. Descrição 3 2. Instalação 3 3. Configurações 4 4. Usando arquivo texto delimitado 5 5. Usando arquivo texto com posições fixas 7 6. Usando uma conexão MySQL

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

Manual de Instalação Flex

Manual de Instalação Flex Manual de Instalação Flex Sumário 1. Sobre este documento... 3 2. Suporte técnico... 3 3. Requisitos de hardware... 4 4. Instalação... 5 4.1. Instalação no servidor... 5 4.1.1. Instalação do sistema...

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

ÍNDICE. 1. Introdução...2. 2. O que é o Sistema Mo Porã...2. 3. Como acessar o Site Mo Porã...3. 4. Cadastro do Sistema Mo Porã...

ÍNDICE. 1. Introdução...2. 2. O que é o Sistema Mo Porã...2. 3. Como acessar o Site Mo Porã...3. 4. Cadastro do Sistema Mo Porã... ÍNDICE 1. Introdução...2 2. O que é o Sistema Mo Porã...2 3. Como acessar o Site Mo Porã...3 4. Cadastro do Sistema Mo Porã...4 5. Navegando no Site Mo Porã...6 5. 1 Manual de ajuda do sistema Mo Porã...7

Leia mais

BANCO DE DADOS II. AULA MySQL.

BANCO DE DADOS II. AULA MySQL. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II BANCO DE DADOS II AULA MySQL. DISCIPLINA: Banco de Dados II PROF.: ROMULO VANZIN Data: 27/06/2014 Banco

Leia mais

Manual da Ferramenta Metadata Editor

Manual da Ferramenta Metadata Editor 4 de março de 2010 Sumário 1 Introdução 3 2 Objetivos 3 3 Visão Geral 3 3.1 Instalação............................. 3 3.2 Legenda.............................. 4 3.3 Configuração Inicial........................

Leia mais

GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA ACESSO VIA FTP

GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA ACESSO VIA FTP INFORMÁTICA mai/11 Pág. I.1 ACESSO VIA FTP GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA ACESSO VIA FTP INFORMÁTICA mai/11 Pág. I.2 ÍNDICE I INTRODUÇÃO... I.3 II III ACESSO PELO WINDOWS EXPLORER... II.1 ACESSO PELO NAVEGADOR

Leia mais

CAPÍTULO 8 Conexões de banco de dados para programadores ASP.NET

CAPÍTULO 8 Conexões de banco de dados para programadores ASP.NET CAPÍTULO 8 Conexões de banco de dados para programadores ASP.NET Para utilizar um banco de dados com um aplicativo ASP.NET, é necessário criar uma conexão de banco de dados no Macromedia Dreamweaver MX.

Leia mais

Sistema de Chamados Protega

Sistema de Chamados Protega SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZANDO ACESSO AO SISTEMA DE CHAMADOS... 4 2.1 DETALHES DA PÁGINA INICIAL... 5 3. ABERTURA DE CHAMADO... 6 3.1 DESTACANDO CAMPOS DO FORMULÁRIO... 6 3.2 CAMPOS OBRIGATÓRIOS:...

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

UFBA Universidade Federal da Bahia CPD Central de Processamento de Dados. Rede VPN UFBA. Procedimento para configuração

UFBA Universidade Federal da Bahia CPD Central de Processamento de Dados. Rede VPN UFBA. Procedimento para configuração UFBA Universidade Federal da Bahia CPD Central de Processamento de Dados Rede VPN UFBA Procedimento para configuração 2013 Íncide Introdução... 3 Windows 8... 4 Windows 7... 10 Windows VISTA... 14 Windows

Leia mais

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício Introdução à Banco de Dados Nathalia Sautchuk Patrício Histórico Início da computação: dados guardados em arquivos de texto Problemas nesse modelo: redundância não-controlada de dados aplicações devem

Leia mais

Manual de instalação Servidor Orion Phoenix

Manual de instalação Servidor Orion Phoenix Manual de instalação Servidor Orion Phoenix Fevereiro/2011 Este documento se destina a instalação do Orion Phoenix na sua rede Versão 1.01 C ONTE ÚDO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO GERAL... 3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

Manual de Utilização do TOTVS Restore

Manual de Utilização do TOTVS Restore Manual de Utilização do TOTVS Restore Atualização de Ambientes RM O TOTVS Restore é uma ferramenta desenvolvida pela equipe de Engenharia de Software do CD-BH com o intuito de permitir a criação e atualização

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO BACKUP

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO BACKUP SISTEMA DE AUTOMAÇÃO COMERCIAL MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO BACKUP Apresentação Após o término da instalação você deverá configurar o Backup para que você tenha sempre uma cópia de segurança dos seus dados

Leia mais

Personata Recorder. Manual de Instalação e Configuração

Personata Recorder. Manual de Instalação e Configuração Personata Recorder Manual de Instalação e Configuração Julho / 2013 1 Índice 1- Pré-requisitos......3 2 Verificação do Hardware......3 3 Instalação......5 4 Configuração Inicial......8 4.1 Localização......8

Leia mais

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP Obrigado por utilizar os produtos Dimy s. Antes de operar o equipamento, leia atentamente as instruções deste manual para obter um desempenho adequado. Por favor,

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação Índice 1. Introdução... 3 2. Funcionamento básico dos componentes do NetEye...... 3 3. Requisitos mínimos para a instalação dos componentes do NetEye... 4 4.

Leia mais

Microsoft Access XP Módulo Um

Microsoft Access XP Módulo Um Microsoft Access XP Módulo Um Neste primeiro módulo de aula do curso completo de Access XP vamos nos dedicar ao estudo de alguns termos relacionados com banco de dados e as principais novidades do novo

Leia mais

6 Aplicações Ricas para Internet

6 Aplicações Ricas para Internet 6 Aplicações Ricas para Internet DESENVOLVIMENTO WEB II - 7136 6.1. Evolução das aplicações para web O crescente número de pessoas que usufruem da informatização das tarefas cotidianas, viabilizadas na

Leia mais

Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL...

Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL... Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL...4 Configurações iniciais...5 Arquivo sudoers no Sistema Operacional

Leia mais

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye 1. Introdução Esse guia foi criado com o propósito de ajudar na instalação do Neteye. Para ajuda na utilização do Software, solicitamos que consulte os manuais da Console [http://www.neteye.com.br/help/doku.php?id=ajuda]

Leia mais

STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700.

STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700. STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700. Neste STK mostraremos como comunicar com o conversor Serial/Ethernet e instalar o driver Genérico Somente Texto

Leia mais

Sistema de Gerenciamento Remoto www.pevermelho.art.br

Sistema de Gerenciamento Remoto www.pevermelho.art.br Sistema de Gerenciamento Remoto www.pevermelho.art.br 1 - SOBRE O SGR Este manual irá lhe ajudar a entender o funcionamento do SGR (Sistema de Gerenciamento Remoto) permitindo assim que você possa atualizar

Leia mais

Instalação do ByYou ESB. Guia de Instalação e Atualização do ByYou ESB

Instalação do ByYou ESB. Guia de Instalação e Atualização do ByYou ESB Instalação do ByYou ESB Guia de Instalação e Atualização do ByYou ESB Instalação do ByYou ESB Copyright 2010 TOTVS S.A. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste documento pode ser copiada, reproduzida,

Leia mais