GesLink Estágio MINFO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GesLink Estágio MINFO"

Transcrição

1 GesLink Estágio MINFO Délio António Marcos Perpétuo nº20671 Trabalho realizado sob a orientação de Professor Leonel Domingues Deusdado Gestor/Técnico de Microinformática Henrique José Vilela Cardoso Informática de Gestão Julho/2014

2

3 GesLink Estágio MINFO Relatório da UC de Projecto de Informática Licenciatura em Informática de Gestão Escola Superior de Tecnologia e de Gestão Délio Perpétuo <Julho/2014> iii

4 A Escola Superior de Tecnologia e Gestão não se responsabiliza pelas opiniões expressas neste relatório. iv

5 Certifico que li este relatório e que na minha opinião, é adequado no seu conteúdo e forma como demonstrador do trabalho desenvolvido no âmbito da UC de Projecto de Informática. Leonel Domingues Deusdado - Orientador Certifico que li este relatório e que na minha opinião, é adequado no seu conteúdo e forma como demonstrador do trabalho desenvolvido no âmbito da UC de Projecto de Informática. Henrique José Vilela Cardoso - Co-Orientador Certifico que li este relatório e que na minha opinião, é adequado no seu conteúdo e forma como demonstrador do trabalho desenvolvido no âmbito da UC de Projecto de Informática. Arguente Aceite para avaliação da UC de Projecto de Informática v

6 vi

7 Dedicatória Dedico este projeto aos meus pais, pela dedicação e esforço que sempre tiveram comigo, para que eu fosse o que hoje sou. vii

8 viii

9 Agradecimentos Agradeço em primeiro lugar ao meu orientador Professor Leonel Domingues Deusdado e coorientador Henrique José Vilela Cardoso pela orientação prestada, paciência, ajuda e dedicação prestada ao longo da elaboração deste projeto e estágio curricular e académico. A todos os meus colegas, amigos e colegas de estágio pelo suporte e ajuda a nível ideológico e compreensivo. À RaussTuna Tuna Mista de Bragança, pela compreensão e contínuo apoio relacionados á minha ausência de comparência ativa, por motivos de conceção deste projeto. À minha família, sem a qual não teria tido esta oportunidade de concretização, e por todo o apoio que sempre me deram. E em especial, à Cláudia Coelho, minha namorada, pela paciência, compreensão e apoio prestado, que foram significativos, tendo sempre acreditado em mim. ix

10 x

11 Resumo O atual documento adapta-se à unidade curricular de nomenclatura Projeto de Informática inserido na Licenciatura em Informática de Gestão, com finalidade relatar e documentar toda a componente prática da mesma. O projeto apresentado destina-se à criação de uma aplicação denominada GesLink com capacidade de criação, consulta e impressão de fichas de reparação técnicas, com conexão à base de dados SQL do SGC Wintouch wges e à sua manipulação através do editor de base de dados SQL Server Management Studio 2012, com recurso a linguagem de programação SQL. Este documento retrata também toda a minha atuação e aprendizagem em estágio curricular académico na loja de informática tradicional e comercial MINFO localizada em Bragança. Palavras-chave: GesLink, wges, SQL, gestão, MINFO. xi

12 xii

13 Abstract The presente document is adapted to the course unit with the nomenclature Informatic Project inserted in the Bachelor s degree in Informatic Managment, with finitude relate and document with all the practical componente of the same. The presente project intended to the criation of a aplication denominated GesLink with the capacity of criation, consult and print of technical reparation files, with conection to a SQL database from the Comercial Managment System Wintouch wges and with his manipulation through the data management system SQL Server Management Studio 2012, with recourse of the programming language SQL. This document portrayed too all my acting and learning in academic curriculum internship on the traditional and comercial informatic store MINFO located in Bragrança. Keywords: GesLink, wges, SQL, managment, MINFO xiii

14 xiv

15 Conteúdo 1 Introdução Enquadramento Importância das TI nas empresas ou negócios Objetivos do Projeto Organização do Documento Domínio do problema Contexto Serviços de gestão de TI Arquitetura Concetual Funcionalidades Especificação de Requisitos wges Sistema de Gestão Comercial Requisitos Mínimos wges Microsoft Office Access Requisitos Mínimos Office SQL Server Management Studio Requisitos Mínimos SQL Server Management Studio SQL ODBC Requisitos Funcionais Implementação Modelo Relacional Desenho Aplicacional Criação de Empresa no wges Processo de criação de login de acesso à Base de Dados no Microsoft SQL Server Management Studio Ligação ODBC entre Microsoft Access e Microsoft SQL Server Management Studio Conceção da aplicação com recurso ao Microsoft Access Querys SQL de consultas xv

16 5 Estágio Curricular Académico Atividades Desenvolvidas Desempenho especifico de atividades Implementação e passos da aplicação GesLink no local de estágio Conclusão xvi

17 Lista de Figuras Figura 1 - Fluxo de Governação e Gestão da TI... 1 Figura 2 wges... 8 Figura 3 - Microsoft Access Figura 4 - SQL Server Management Studio Figura 5 - Query SQL Exemplo de uma pesquisa por Código de Reparação Figura 6 - Ligação ODBC Figura 7 - Diagrama Entidade-Relacionamento Figura 8 - Criação de Empresa Nova wges Figura 9 - Login de acesso á base de dados wges Figura 10 - Administrador da Origem de Dados ODBC Figura 11 - Configuração de DSN do Microsoft SQL Server Figura 12 - Menu Principal GesLink Figura 13 - Menu Fichas de Reparação Figura 14 - Caixa de mensagem após gravação da ficha de reparação Figura 15 - Nova Ficha de Reparação Figura 16 - Formulário de inserção de novos terceiros Figura 17 - Menu Consultar Ficha Figura 18 - Consulta por código de reparação Figura 19 - Consulta por nome de terceiro Figura 20 - Consulta por data Figura 21 Terceiro estranho à empresa para reparação de dispositivo Figura 22 - Inserção de novo terceiro Figura 23 - Ficha de Reparação Figura 24 - Gravação da nossa ficha de reparação na base de dados xvii

18 xviii

19 Lista de Abreviações SQL Structured Query Language; ERP Enterprise Resource Planning; SGC Sistema de Gestão Comercial; TI Tecnologias de Informação; ODBC Open Database Connectivity; SGDB Sistema de Gestão de Base de Dados; VBA Visual Basic Aplications; RAM Random Access Memory; GHz Gigahertz; MB Megabytes; DML Data Manipulation Language; DDL Data Definition Language; DCL Data Control Language; DTL Data Transaction Language; DQL Data Query language; xix

20 xx

21 1 Introdução 1.1 Enquadramento Atualmente ainda se encontram muitas empresas com falta total ou parcial de automatização de gestão de dados, o que torna o processo de introdução, consulta, segurança, gestão, partilha e edição de informação muito mais difícil, lenta e por vezes impossível, desvantagens essas que foram melhoradas significativamente com a introdução das TI no mercado de negócios, aperfeiçoando assim a qualidade e a agradabilidade do funcionamento e desempenho das empresas ( Figura 1). Esta proposta de projeto final de curso vem de forma a poder ajudar a MINFO SA, que já contêm um SGC com suporte de bases de dados em SQL, a agilizar a gestão de fichas de reparação e a aprimorar a gestão de livros, projeto este com possível adaptação ou criação de qualquer necessidade da empresa. (Pereira, 2011) Importância das TI nas empresas ou negócios Figura 1 - Fluxo de Governação e Gestão da TI 1

22 1.2 Objetivos do Projeto Os principais objetivos deste projeto visam agilizar o funcionamento e partilha da gestão técnica e gestão de livros nas empresas. Analisando isto, é objetivo principal obter uma aplicação de fácil uso para os utilizadores, eficaz, económica, adaptável e viável para a empresa pretendida. Referente à unidade curricular de projeto de informática, este projeto visa aplicar todos os conhecimentos e experiência profissional adquiridos ao longo da vida académica e de estágio realizado. 1.3 Organização do Documento Este relatório encontra-se estruturado em 6 capítulos e 1 anexo descrito resumidamente de seguida. O capítulo 1 (Introdução) apresenta os conceitos gerais, visão do funcionamento de certos negócios e principais objetivos. O capítulo 2 (Domínio do problema) contextualiza o domínio do problema, uma breve descrição dos serviços de gestão de TI, apresenta a arquitetura concetual e as funcionalidades desta aplicação. O capítulo 3 (Especificação de requisitos) apresenta a especificação, análise dos requisitos e funcionalidades necessárias á conceção desta aplicação. O capítulo 4 (Implementação) apresenta a conceção, desenvolvimento e codificação concebidos. O capítulo 5 (Estágio Curricular Académico) retrata todo a atuação em estágio e implementação da aplicação no mesmo. O capítulo 6 (Conclusão) apresenta um resumo de todo o trabalho desenvolvido na criação desta aplicação e estágio curricular académico além de perspetiva de implementação no futuro. 2

23 3

24 2 Domínio do problema 2.1 Contexto A ideia deste projeto, em conjunto com o meu coorientador, surge em programa de estágio académico, através da nossa análise das necessidades da Loja Informática MINFO de Bragança, de forma a melhorar a organização, o desempenho e qualidade da mesma. O objetivo de estudo deste projeto descreve-se com a análise e implementação de uma aplicação que permita às empresas melhorar a sua eficácia na gestão de suas fichas de reparação de forma rápida, eficaz e organizada, aumentando assim, de forma económica e simples, a transparência de qualidade para a sociedade em geral. Atualmente ainda existem muitas empresas com falta de gestão automatizada de documentos, especialmente em negócios franchising, o que torna, por vezes, o armazenamento e consulta de informação lenta e insegura. A conceção deste projeto adapta-se a qualquer necessidade das empresas que contenham um SGC com suporte SQL e licença de Microsoft Office. 4

25 2.1.1 Serviços de gestão de TI Os serviços de gestão de TI caracterizam-se através do monitoramento sistemático dos diversos processos administrativos e externos das empresa, caracterizando se assim como uma fonte importante de informações para o planeamento estratégico e posicionamento das organizações. Conter pessoas capacitadas e bem treinadas é crucial para o sucesso de qualquer negócio, pessoas essas que, além do conhecimento adequado, estejam preparadas para solucionar qualquer imprevisto. As TI trouxeram um novo método de gestão, rapidez e segurança muito mais eficaz no mercado em geral, de forma a evitar perdas de dados importantes e a melhorar o desempenho de qualquer empresa. (metrobyte, s.d.). 2.2 Arquitetura Concetual O conceito deste projeto visa fornecer às empresas um método de gestão e consulta de informação automatizada através de informação já existente na base de dados do SGC, com possibilidade de adicionar informação ao mesmo. Esta aplicação tem como objetivos melhorar a relação Empresa-Cliente, de forma a melhorar a qualidade de prestação de serviços do negócio em questão e facilitar à empresa a sua gestão de informação relacionada a fichas de reparação de dispositivos. Este conjunto de serviços exige o desenvolvimento de uma aplicação local, com possibilidade de uso numa intranet, ou seja, através de um dispositivo que irá conter a aplicação GesLink, conectado a outro que irá conter o SGC já existente, o qual por consequente contém informação parcial necessária ao preenchimento das fichas de reparação pretendidas, de forma a aumentar a rapidez e facilidade de preenchimento e consulta das mesmas. 5

26 2.3 Funcionalidades Relativamente aos objetivos deste projeto, enumerei aqueles cuja sua importância é obrigatória para a sua concretização. Como tal, tendo em conta o referido anteriormente, consideram-se os seguintes objetivos: A aplicação deverá ser capaz de criar novos terceiros, ou seja clientes, no caso de necessidade de inserção de fichas novas de clientes de forma dinâmica e automatizada, registo este, que será inserido automaticamente na base de dados do SGC. Relativamente à criação de fichas de reparação, este deverá ser capaz de inserir fichas de reparação enumeradas, data e hora de registo automaticamente com a informação adequada, além de, possibilidade de inserção dos detalhes de serviços a prestar, serviços prestados, observações e produtos utilizados, adicionando os seus valores monetários, de forma a obter, respetivamente, um preço total de reparação. Após os processos descritos anteriormente, a aplicação deverá ter capacidade para efetuar consultas e impressões das mesmas através dos campos código de reparação, da data em que a reparação foi registada ou do nome do cliente em questão. Relativamente à edição da nossa base de dados e criação de tabelas, foi desenvolvido através do SQL Server Management Studio com ligação à base de dados do respetivo SGC. Relacionado ao desenvolvimento e criação da aplicação esta será desenvolvida através das funcionalidades do SGBD Microsoft Access e da linguagem de programação SQL nas respetivas Querys de forma a podermos efetuar as consultas. No decorrer do projeto, surgiu a ideia de criar uma interface gráfica para a aplicação adaptada ao futuro e ao desenvolvimento das tecnologias, nomeadamente à tecnologia touchscreen ou tecnologia sensível ao toque de laptops e desktops, criando botões de tamanho adequados para efeitos de uso, uma interface agradável e adaptada ao utilizador. 6

27 7

28 3 Especificação de Requisitos 3.1 wges Sistema de Gestão Comercial Figura 2 wges O wges (Sistema de Gestão Comercial) é uma ferramenta base de gestão de empresas. Integrado no ERP, assegura todas as operações correntes do dia-a-dia da empresa, fornecendo ao gestor todas as ferramentas necessárias à tomada de decisões no seu dia-a-dia. Esta aplicação cumpre todos os requisitos fiscais atualmente em vigor nos mercados onde é comercializado. 8

29 A aplicação contém uma interface de utilização simples, eficaz e de elevada flexibilidade de adaptação à mais pequena variante existências nas empresas. O wges contém com principais características: (1) Características gerais do produto; (2) Clientes e faturação; (3) Controlo de crédito; (4) Fornecedores e aprovisionamento; (5) Avenças; (6) Stocks, inventários e produção; (7) Contas correntes e Tesouraria; (8) Gestão de Vendedores e Comissionistas; (9) Gestão de lotes; (10) Gestão de números de série; (11) Gestão de dimensões de série; (12) Gestão de dimensões (cores e tamanhos); (13) Parâmetros sectoriais (revistas, têxtil, vidreiras, etc ); (14) Explorações e listagens; (Wintouch, s.d.) Requisitos Mínimos wges Sistema operativos Windows (XP ou superior, Windows 7 recomendado); 2 GB de memória RAM (4Gb recomendados); 100 GB de disco (o espaço necessário poderá variar em função do volume de dados com que irá trabalhar); (Wintouch, s.d.) 9

30 3.2 Microsoft Office Access Figura 3 - Microsoft Access 2013 Microsoft Office Access é um SGBD da Microsoft incluído no pacote do Microsoft Office Professional, reconhecido pela sua flexibilidade, familiaridade na criação de aplicações e nos custos licenças para empresas razoáveis. O SGBD referido contem capacidade de desenvolvimento de aplicações para o SharePoint e capacidade de armazenamento de dados em SQL, facilitando sua gestão e monitorização num browser através de um site SharePoint da empresa e aumentando a fiabilidade, segurança, escalabilidade e a gestão a longo prazo. O Microsoft Office Access é capacitado de criação de aplicações através da linguagem VBA constituído por dois arquivos, um que se denomina BackEnd, onde ficam armazenadas todas as tabelas com seus respetivos relacionamentos, e outro denominado FrontEnd, onde ficam armazenados os códigos fontes, formulários, módulos, consultas, macros, etc Um dos benefícios do Access do ponto de vista do programador é a sua relativa compatibilidade com o SQL onde as pesquisas podem ser visualizadas e editadas como sendo indicações de SQL, e estes por sua parte podem ser usados diretamente em Macros e Módulos VBA para manipular tabelas do próprio Access. Utilizadores podem misturar e usar ao mesmo tempo VBA e Macros para formulários de programação e lógica, além de serem oferecidos possibilidades com técnicas de orientação-objeto. (Microsoft, 2014) 10

31 3.2.1 Requisitos Mínimos Office 2013 Processador x86 ou x64 de 1 GHz ou superior; 1 GB de memória RAM; 3 GB de disco; Browser Internet Explorer 8, 9, 10 ou 11; Mozilla Firefox 10.x ou uma versão mais recente; Apple Safari 5 ou Google Chrome 17.x; Versão de.net 3.0,4.0 ou 4.5; A aceleração de hardware gráfico exige uma placa gráfica DirectX10 e um monitor de resolução 1024 x 576 ou superior É necessário ter um dispositivo habilitado para toque para usar qualquer funcionalidade multi-toque. Porém, todos os recursos e funcionalidades estão sempre disponíveis usando um teclado, rato ou outro dispositivo de entrada padrão ou acessível. Esses recursos de toque são otimizados para uso com o Windows 8. 11

32 3.3 SQL Server Management Studio Figura 4 - SQL Server Management Studio 2012 SQL Server Management Studio é uma aplicação inicialmente lançada com o Microsoft SQL Server 2005, é uma potencial ferramenta de configuração, gestão e administração de todas as componentes de um website ou aplicação informática. (Microsoft, 2014) Requisitos Mínimos SQL Server Management Studio 2012 Windows 7, Windows Server 2008 R2, Windows Server 2008 Service Pack 2, Windows Vista Service Pack 2 (x32 ou x64); Processador intel ou compatível de 1GHz (2 GHz ou superior recomendado); Minimo de 512 MB de RAM (2 GB ou superior recomendado); Processador 1.4 GHz ou superior; 2.2 GB de disco; 12

33 3.4 SQL Figura 5 - Query SQL Exemplo de uma pesquisa por Código de Reparação Structures Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada é uma linguagem de programação de pesquisa declarativa padrão para uma base de dados relacional A linguagem SQL é composta por vários subconjuntos dos quais destacamos: 1. DML - Linguagem de Manipulação de Dados utilizado para realizar inclusões, consultas, alterações e exclusões de dados presentes em registros de forma simultânea; 2. DDL Linguagem de Definição de Dados que permite ao utilizador definir tabelas novas e elementos associado; 3. DCL Linguagem de Controle de Dados que controla os aspectos de autorização de dados e licenças de utilizadores para controlar permissões de acesso ou manipulação dentro da base de dados; 4. DTL Linguagem de Transação de Dados; 5. DQL Linguagem de Consulta de Dados é a parte mais utilizada na SQL. O comando SELECT permite ao utilizador especificar uma consulta (Query) simples ou muito elaborada como uma descrição do resultado desejado; (Donal D. Chamberlin & Raymond F. Boyce, 2008) 13

34 3.5 ODBC Figura 6 - Ligação ODBC O ODBC é um modelo para acesso a um SGBD. Este modelo define um conjunto de interfaces que pertiem a utilização de linguagens de programação com Visual Basic, Delphi, Visual C++, Java, etc A implementação de uma aplicação em ODBC permite que a mesma possa usar simultaneamente o MySQL, o Microsoft Access e o SQL Server com pouca nessidades de alterações na sua camada de dados. Os comandos SQL enviados pelas aplicações para o ODBC devem ser compatíveis com o SGBD utilizado, exigindo por vezes pequenas implementalões especificas na aplicação para suporte a um SGBD especifico. 14

35 3.6 Requisitos Funcionais No que diz respeito a requisitos funcionais da aplicação no mercado atual, e tendo em consideração os pontos identificados previamente, procedeu-se à sua descrição mais detalhada de forma a entender a classe de dados e respetivos atributos que a aplicação deverá ter em conta, assim como o relacionamento entre elas, atributos, dados e relacionamentos esses com possível adaptação e modelação a qualquer necessidade das empresas. a. Uma empresa possui características próprias. Entre elas, é de interesse personalizar questões, mais relevantes e gerais, tais como, a gestão de produtos, gestão de técnica, gestão de terceiros, gestão de stocks etc... b. Cada empresa ou negócio é composta por várias funcionalidades implementadas previamente, sendo que cada empresa possui características próprias relevantes ao seu modelo de negócio. c. Cada utilizador ou empresa possui também características próprias a ter em atenção e associados a vários tipos de negócios. i. Os terceiros são caracterizados por código identificador, nome, morada, código postal, local postal, numero de contribuinte, telefone, telemóvel, . ii. Os produtos são caracterizados por código identificador, nome, preço e quantidade. iii. As fichas de reparação são caracterizados por todos os prontos anteriores relacionados com terceiros e produtos além de código identificador, data, hora, diagnóstico, trabalho a realizar, trabalho realizado, observações e preço total de reparação. 15

36 16

37 4 Implementação 4.1 Modelo Relacional Considerando as necessidades e formas de uso não automatizadas, já existentes, e para efeitos de aperfeiçoamento do estabelecimento comercial informático, decidiu-se efetuar uma estrutura de dados e um nível estético o mais otimizado possível. Como tal, o principal objetivo prendeu-se com a eficiência e integridade dos dados. Portanto, e com base na arquitetura conceptual mencionada previamente, são identificadas as quatro tabelas sob a qual assentam todos os fluxos de dados. Temos assim, como tabelas já existentes no nosso SGC wges, os terceiros [wgcterceiros] e os artigos [wgcartigos] da empresa. Como tabelas criadas para o efeito, as fichas de reparação [reparacao] e uma tabela de relacionamento [Artigos/Reparacao] que irá conter a quantidade de artigo utilizados por reparação. O relacionamento entre artigos, por intermédio da nossa tabela de relacionamento [Artigos/Reparacao], e de terceiros com as fichas de reparação, permite-nos, adquirir a informação necessária, de artigos e terceiros, ao registo, consulta e impressão das mesmas. Outra funcionalidade da aplicação, é a adição de terceiros na nossa base de dados, por consequente, no nosso SGC, caso seja necessária, devido ao surgimento de terceiros estranhos à empresa. A tabela de relacionamento de artigos com as fichas de reparação, irá facultar, o armazenamento de quantidade de artigos específicos utilizados no serviço de reparação em questão. O relacionamento entre terceiros e artigos com as fichas de reparação conterá múltiplas instâncias, cujo principal objetivo de ligação é, na medida que, cada utilizador poderá conter várias fichas de reparação e várias fichas de reparações serão destinadas a um terceiro, além de que cada artigo poderá ser usado em várias reparações e uma reparação conterá 17

38 possibilidade de acrescer um ou mais artigos, de forma a, através dessa ligação, pudermos efetuar o levantamento de informações necessárias para a criação da nossa ficha de reparação. Todo o processo de criação de tabelas e diagramas de relacionamento necessários, para a implementação desta aplicação, foi efetuado no Microsoft SQL Server, de forma a podermos posteriormente criar uma ligação entre a nossa base de dados e a nossa aplicação. Figura 7 - Diagrama Entidade-Relacionamento 18

39 4.2 Desenho Aplicacional Criação de Empresa no wges Após a instalação do nosso SGC wges, é pedida a criação de uma empresa, para tal iremos inserir os dados da nossa impressa em questão, tendo em conta que, os campos de código, nome e NIF da empresa são obrigatórios para sua criação. Figura 8 - Criação de Empresa Nova wges Consequente é nos pedido se desejamos criar uma empresa vazia, se queremos repor uma cópia de dados ou introduzir nada nesta nova empresa através de um ficheiro de backup. Por fim é pedido a inicialização de contas corrente, em que, O método baseia-se fundamentalmente no seguinte: Cada pendente estará associado a uma conta e estado; 19

40 As contas e estados poderão ser criadas pelo utilizador de acordo com a especificidade e necessidade do negócio em questão; A introdução e transferência de pendentes entre contas e estados efetua-se através do lançamento de documentos próprios; O assistente de inicialização de contas correntes permite: A criação do conjunto básico de contas e estados; A criação de novos tipos de documentos necessários à manipulação dos pendentes; 20

41 4.2.2 Processo de criação de login de acesso à Base de Dados no Microsoft SQL Server Management Studio Primeiro, após efectuarmos o login de acesso ao servidor do ERP Wintouch, iremos criar um Login de acesso ao Microsoft SQL Server, para isso, devemos aceder à pasta security > logins e clicar com o botão direito do rato na pasta login de forma a escolher a opção de criação de novo login. Seguidamente, iremos dar um nome ao nosso login e uma password de autentificação, de forma a incrementar segurança de acesso à base de dados, retirando a opção de Enforce password policy, por fim iremos escolher a base de dados à qual desejamos aceder através do login em default database e no User Mapping iremos seleccionar a mesma. Figura 9 - Login de acesso á base de dados wges Após todo esse processo iremos procedemos à criação de uma origem de dados ou ligação ODBC. 21

42 4.2.3 Ligação ODBC entre Microsoft Access e Microsoft SQL Server Management Studio 2013 A Ligação ODBC, como já referido anteriormente, é um modelo para acesso a um SGBD. Neste caso preciso, foi efectuada uma ligação ODBC ao nosso SGC wges de forma a podermos aceder a toda a informação necessária para a relização da nossa aplicação. Configurar origens de dados ODBC, nas ferramentas administrativas do painel de controlo do Windows e iniciamos a criação de ligação pretendida. Figura 10 - Administrador da Origem de Dados ODBC Inicialmente iremos selecionar um tipo de nova origem de dados, neste caso, SQL Server, consequentemente é nos pedido a introdução de um nome, descrição e o servidor ao qual nos pretendemos ligar que será nosso servidor SQL Wintouch. Após esse processo, é nos requerido um método de autenticação do SQL Server usando um ID e uma password introduzidos pelo utilizador, ou seja, o login e password criados, como explicado anteriormente, no SQL Server Management Studio. 22

43 Figura 11 - Configuração de DSN do Microsoft SQL Server Por fim, é nos facultado uma forma para podermos testar se todo o nosso processo de configuração da ligação está efetuada corretamente. 23

44 4.3 Conceção da aplicação com recurso ao Microsoft Access 2013 A conceção da aplicação GesLink surge através da potencialidade capacidade de ligação ODBC do Microsoft Access às nossas tabelas pretendidas e criadas previamente. Como tal, o processo inicia-se criando uma base de dados de ambiente de trabalho em branco, seguidamente procedendo à ligação da nossa base de dados ODBC, introduzindo o nosso login e password, criada anteriormente e ao levantamento das nossas tabelas necessárias para a conceção da nossa aplicação. A aplicação inicia-se com um formulário com layout familiar e simples, com dois botões característicos (Fichas de reparação e Livros), um botão de forma a permitir a saída da nossa aplicação, um botão de hiperligação ao site da empresa pretendida e uma caixa de texto com uma origem de controlo =data(), de forma a ser apresentada a data atual do sistema no nosso menu principal. Figura 12 - Menu Principal GesLink 24

45 Seguidamente, a aplicação é composta por um formulário com dois botões específicos, um para criação de registos de fichas pretendidas e outro para consultas das mesmas além de um botão permitindo o retrocesso para o nosso menu principal. Figura 13 - Menu Fichas de Reparação Ao clicarmos no botão Criar Ficha, acedemos a um dos nossos formulários mais elaborados, com capacidade de inserção automática de informação do terceiro em questão, através do código de terceiro e introdução automática de artigos utilizados na respetiva reparação, identificada por o nossa campo identificador de incrementação automática código de reparação, com seu respetivos valores e quantidades, através do código de produto em questão, além de, capacidade de apresentação do valor total de soma do produto especifico e total de produtos. O Formulário contém ainda quatro caixas de texto para guardar informação acerca do diagnóstico, trabalho a realizar, trabalho realizado e observações da reparação. Ao clicar no botão Guardar é nos informado por uma caixa de mensagem com informação de que a nossa ficha de reparação foi guardada com sucesso. 25

46 Figura 14 - Caixa de mensagem após gravação da ficha de reparação O formulário inclui também campos necessários para apresentação de data e hora automática no momento de gravação do nosso registo, obtidos através da função getdate(), introduzida anteriormente na criação dos campos data e hora da nossa tabela [reparacao]. Figura 15 - Nova Ficha de Reparação 26

47 Por fim, o formulário contém outro botão para a possibilidade de criar um novo registo ou nova ficha de reparação. Figura 16 - Formulário de inserção de novos terceiros Os botões e estética da aplicação foram criadas a pensar no futuro que nos avizinha, Ao pressionarmos o botão consultar ficha acedemos a um novo menu com três botões que nos permitem efetuar consultas de relatórios por código de reparação, data de reparação e nome de cliente, relatórios esses criados através do assistente de consultas selecionando todos os campos necessários para a consulta, com um botão para permitir a impressão dos mesmos. Figura 17 - Menu Consultar Ficha 27

48 4.3.1 Querys SQL de consultas O procedimento de consultas foi efetuado consoante as devidas necessidades da apresentação de dados mais pesquisados. Assim, podemos contar com as seguintes querys SQL que nos permitem a consulta através da inserção do código de reparação, de nome de terceiro ou data, de forma descendente, de forma a obtermos sempre o conteúdo de fichas de reparação mais recentes em primeiro lugar, e com possibilidade de filtragem e reconhecimento de caracteres parciais. Caracterizadamente podemos contar com a seguinte query para consultas por código de reparação: SELECT dbo_reparacao.codigo, [dbo_artigos/reparacao].codigo_artigos, dbo_reparacao.data, dbo_reparacao.hora, dbo_reparacao.codigo_terceiros, dbo_wgcterceiros.nome, dbo_wgcterceiros.morada1, dbo_wgcterceiros.codpostal, dbo_wgcterceiros.localpostal, dbo_wgcterceiros.ncontrib, dbo_wgcterceiros.telefone, dbo_wgcterceiros.telemovel, dbo_wgcterceiros. , dbo_reparacao.diagnostico, dbo_reparacao.trabalho_a_realizar, dbo_reparacao.trabalho_realizado, dbo_reparacao.observações, dbo_wgcartigos.codigo, dbo_wgcartigos.nome, dbo_wgcartigos.preco, [dbo_artigos/reparacao].quantidade FROM (dbo_wgcterceiros INNER JOIN dbo_reparacao ON dbo_wgcterceiros.[codigo] = dbo_reparacao.[codigo_terceiros]) INNER JOIN (dbo_wgcartigos INNER JOIN [dbo_artigos/reparacao] ON dbo_wgcartigos.[codigo] = [dbo_artigos/reparacao].[codigo_artigos]) ON dbo_reparacao.[codigo] = [dbo_artigos/reparacao].[codigo_reparacao] WHERE (((dbo_reparacao.codigo) Like [Insira o Código de reparação] & '*')) ORDER BY dbo_reparacao.codigo DESC; Figura 18 - Consulta por código de reparação por nome de terceiro: 28

12 EXCEL MACROS E APLICAÇÕES

12 EXCEL MACROS E APLICAÇÕES INTRODUÇÃO O principal objetivo deste livro é auxiliar o leitor na sua aprendizagem sobre os recursos avançados do Excel em especial na interligação com o Visual Basic for Applications (VBA). Pretende-se

Leia mais

Portal Web para empresa de materiais de construção civil CasaMais

Portal Web para empresa de materiais de construção civil CasaMais Portal Web para empresa de materiais de construção civil CasaMais Gilberto Leonel Dias Pereira nº 26634 Trabalho realizado sob a orientação de: Professor João Paulo Ribeiro Pereira Informática de Gestão

Leia mais

Sobre o Livro... XV. FCA Editora de Informática

Sobre o Livro... XV. FCA Editora de Informática Índice Sobre o Livro... XV Capítulo 1 Configurar o Excel... 1 1.1 Iniciar o Excel... 1 1.2 Ambiente de trabalho... 3 1.3 Personalização do ambiente de trabalho... 6 1.3.1 Opções da interface do utilizador...

Leia mais

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO DOMINE A 110% ACCESS 2010 A VISTA BACKSTAGE Assim que é activado o Access, é visualizado o ecrã principal de acesso na nova vista Backstage. Após aceder ao Access 2010, no canto superior esquerdo do Friso,

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales

MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Funcionalidades... 6 Sincronização... 6 Contas... 7 Consultas... 7 Resumos...

Leia mais

Software de Facturação e Gestão Comercial On-Line

Software de Facturação e Gestão Comercial On-Line Software de Facturação e Gestão Comercial On-Line Manual básico do Utilizador Software de Facturação e Gestão Comercial On-line Level 7 Basic, Light & Premium Este Software é fornecido com um número de

Leia mais

POSTOUCH. Manual Software

POSTOUCH. Manual Software POSTOUCH Manual Software Introdução Introdução POS TOUCH é uma solução direcionada a pequenos postos de venda, que tem necessidade de criação de muitos talões de uma forma linear e rápida. A solução implementa

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Funcionalidades... 6 Sincronização... 6 Contas... 7 Consultas... 7 Resumos...

Leia mais

Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação

Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação Unidade de Ensino/Aprendizagem Tecnologias da Informação e Comunicação Conceitos Introdutórios Conceitos

Leia mais

SOI. Sistema OpenSource Integrado

SOI. Sistema OpenSource Integrado SOI Sistema OpenSource Integrado A substituição de programas informáticos proprietários por outros de código aberto nos computadores existentes, além de proporcionar poupanças elevadas, permite tirar partido

Leia mais

Anteprojecto. Grupo 2. Projecto Informático do 5º ano. Informática de Gestão

Anteprojecto. Grupo 2. Projecto Informático do 5º ano. Informática de Gestão Grupo 2 Projecto Informático do 5º ano Informática de Gestão Índice Índice ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO 2 MISSÃO 3 OBJECTIVOS 4 AMBIENTE DE EXPLORAÇÃO 5 Software 5 Hardware 6 POLÍTICA DE HISTÓRICOS 7 POLÍTICA DE

Leia mais

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Objectivos: Criar uma base de dados vazia. O Sistema de Gestão de Bases de Dados MS Access Criar uma base dados vazia O Access é um Sistema de Gestão de Bases

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2

PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2 PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2 Domínios de referência Competências Conteúdos Calendarização Conceitos Essenciais e

Leia mais

Impressão e Fotolito Oficina Gráfica da EDITORA VIENA. Todos os direitos reservados pela EDITORA VIENA LTDA

Impressão e Fotolito Oficina Gráfica da EDITORA VIENA. Todos os direitos reservados pela EDITORA VIENA LTDA Autores Karina de Oliveira Wellington da Silva Rehder Consultores em Informática Editora Viena Rua Regente Feijó, 621 - Centro - Santa Cruz do Rio Pardo - SP CEP 18.900-000 Central de Atendimento (0XX14)

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR

MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR SISTEMA DE INFORMAÇÃO FORMAÇÃO CONTÍNUA (Art.21.º do Decreto-Lei n.º22/2014, de 11 de fevereiro) 6 de julho de 2015 Índice 1. ENQUADRAMENTO... 5 1.1 Objetivo... 5 1.2 Contactos Úteis...

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4 REFLEXÃO 4 Módulos 0776, 0780, 0781, 0786 e 0787 1/10 8-04-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0776 - Sistema de informação da empresa, 0780 - Aplicações

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. * O leitor consente,

Leia mais

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo,

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, Módulo POS Loja O que é um POS? Para que serve? POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, uma Loja que efetue venda ao público. Por outras palavras,

Leia mais

Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora

Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora Tarefa Orientada 1 Base de Dados Editora Objectivos: Criar as tabelas da base de dados Editora Criar o diagrama da base de dados Editora Inserir registos com os dados de teste Criar as tabelas da base

Leia mais

XD SPA. www.xdsoftware.pt

XD SPA. www.xdsoftware.pt 1. Introdução XD SPA é uma aplicação direcionada à gestão de Institutos de Beleza, Cabeleireiros e SPA s. É desenvolvido na mesma base da aplicação XD POS tirando todo o partido das mesmas funcionalidades

Leia mais

Índice. Introdução 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais 35

Índice. Introdução 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais 35 Introdução 31 1. Bases de Dados Relacionais 31 2. Modelação de Bases de Dados 31 3. Modelo de Classes UML 32 4. Linguagem SQL 32 5. Sobre o Microsoft" Access" 32 Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema

Leia mais

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27 CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 14 1999 27 3 - MANUAL DO UTILIZADOR Diogo Mateus 3.1. REQUISITOS MÍNIMOS * Computador Pessoal com os seguintes Programas * Microsoft Windows 95 * Microsoft Access 97 A InfoMusa

Leia mais

Base de dados I. Base de dados II

Base de dados I. Base de dados II Base de dados I O que é? Uma base de dados é um simples repositório de informação, relacionada com um determinado assunto ou finalidade, armazenada em computador em forma de ficheiros Para que serve? Serve

Leia mais

Microsoft Access. Nível I. Pedro Fernandes

Microsoft Access. Nível I. Pedro Fernandes Microsoft Access Nível I Introdução Objectivos Introdução; Criar tabelas; Fazer consultas; Elaborar formulários; Executar relatórios. 2 Introdução aos Sistemas de Gestão de Bases de Dados (SGBD) Desde

Leia mais

Atualização de computadores CCE para Windows 8.1 ATUALIZAÇÃO LIMPA

Atualização de computadores CCE para Windows 8.1 ATUALIZAÇÃO LIMPA Atualização de computadores CCE para Windows 8.1 ATUALIZAÇÃO LIMPA INSTALAÇÃO LIMPA O processo de Instalação Limpa irá remover todos os programas e arquivos de dados do seu computador, substituindo-os

Leia mais

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Curso Profissional de Técnico de Restauração Cozinha - Pastelaria Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

PAINEL DE ADMINISTRADOR

PAINEL DE ADMINISTRADOR PAINEL DE ADMINISTRADOR IMPORTANTE: O Painel de administrador APENAS deverá ser utilizado pelo responsável do sistema. são: Nesta aplicação, poderá configurar todo o sistema de facturação. As opções do

Leia mais

Soluções de Gestão de Clientes e Impressão Universal

Soluções de Gestão de Clientes e Impressão Universal Soluções de Gestão de Clientes e Impressão Universal Manual do utilizador Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registada da Microsoft Corporation nos E.U.A. As informações

Leia mais

PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6. Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos

PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6. Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos PAV - PORTAL DO AGENTE DE VENDAS AGL Versão 2.0.6 Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos Add-on responsável pela integração do SAP Business One com o setor comercial através da internet.

Leia mais

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Versão 4.10 PDF-SERVER-D-Rev1_PT Copyright 2011 Avigilon. Todos os direitos reservados. As informações apresentadas estão sujeitas a modificação sem aviso

Leia mais

Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas.

Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas. Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas. Introdução Olá! Seja bem-vindo a apostila de Microsoft Access 2010. Access 2010 é um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados da Microsoft, distribuído no pacote

Leia mais

Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source

Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source Alunos: Justino Santos, Paulo Neto E-mail: eic10428@student.estg.ipleiria.pt, eic10438@student.estg.ipleiria.pt Orientadores: Prof. Filipe Neves, Prof. Paulo Costa

Leia mais

Ficha prática nº 7. SGBD Microsoft Access e SQL Server

Ficha prática nº 7. SGBD Microsoft Access e SQL Server Instituto Superior Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Departamento de Informática Ficha prática nº 7 SGBD Microsoft Access e SQL Server Objectivo: Criação de uma aplicação em arquitectura

Leia mais

Atualização de computadores CCE para Windows 8.1 ATUALIZAÇÃO SIMPLES

Atualização de computadores CCE para Windows 8.1 ATUALIZAÇÃO SIMPLES Atualização de computadores CCE para Windows 8.1 ATUALIZAÇÃO SIMPLES ATUALIZAÇÃO SIMPLES O processo de Atualização Simples mantém configurações do Windows, arquivos pessoais e aplicativos compatíveis com

Leia mais

Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença.

Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença. Porquê NEXT Vision Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença.... Poder de adaptação Porque cabe a si decidir como pretende

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003 MANTENHA-SE INFORMADO Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para ser informado sempre que existirem actualizações a esta colecção ou outras notícias importantes sobre o Internet Explorer. *

Leia mais

Atualização de computadores para Windows 10 INSTALAÇÃO LIMPA. Windows10. Disponível para os seguintes modelos: CCE AIO A41, A45 e D4030TV.

Atualização de computadores para Windows 10 INSTALAÇÃO LIMPA. Windows10. Disponível para os seguintes modelos: CCE AIO A41, A45 e D4030TV. Atualização de computadores para Windows 10 INSTALAÇÃO LIMPA Windows10 Disponível para os seguintes modelos: CCE AIO A41, A45 e D4030TV. CCE Desktop E365, C23, C43 CM23 e M23. CCE Notebook U25, U25B, HT345TV,

Leia mais

Software da Impressora

Software da Impressora Software da Impressora Acerca do Software da Impressora O software Epson inclui o controlador de impressão e o EPSON Status Monitor 3. O controlador de impressão é um software que permite controlar a impressora

Leia mais

Portal Web de Apoio às Filiadas

Portal Web de Apoio às Filiadas Portal Web de Apoio às Filiadas Manual de Utilizador Externo Titularidade: FCMP Data: 2014-02-03 Versão: 1 1 1. Introdução 3 2. Descrição das Funcionalidades 4 2.1. Entrada no sistema e credenciação de

Leia mais

Gestix. Instalação em Mac OS X. Gestix.com

Gestix. Instalação em Mac OS X. Gestix.com Gestix Instalação em Mac OS X Gestix.com Copyright Este documento é Copyright 2008 Westix TI Lda. Todos os direitos reservados. Todas as marcas registadas referidas neste Manual são propriedade dos seus

Leia mais

Módulo 6: Linguagem de Programação IV 6.1. Introdução 6.2. Bases de Dados 6.2.1. Visão Estrutural 6.2.2. SGBD: Sistema de Gestão de Bases de Dados

Módulo 6: Linguagem de Programação IV 6.1. Introdução 6.2. Bases de Dados 6.2.1. Visão Estrutural 6.2.2. SGBD: Sistema de Gestão de Bases de Dados Curso Profissional de Técnico de Multimédia 12ºAno Disciplina: Sistemas de Informação Módulo 6: Linguagem de Programação IV 6.1. Introdução 6.2. Bases de Dados 6.2.1. Visão Estrutural 6.2.2. SGBD: Sistema

Leia mais

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft Access 2010 Colecção: Software

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. - INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Configuração SERVIDOR.

Configuração SERVIDOR. REQUISITOS MINIMOS SISTEMAS FORTES INFORMÁTICA. Versão 2.0 1. PRE-REQUISITOS FUNCIONAIS HARDWARES E SOFTWARES. 1.1 ANALISE DE HARDWARE Configuração SERVIDOR. Componentes Mínimo Recomendado Padrão Adotado

Leia mais

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo,

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, Módulo POS Loja O que é um POS? Para que serve? POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, uma Loja que efetue venda ao público. Por outras palavras,

Leia mais

Introdução... 1. Instalação... 2

Introdução... 1. Instalação... 2 ONTE DO Introdução... 1 O que é IPP?... 1 Qual é a função de um software Samsung IPP?... 1 Instalação... 2 Requisitos do sistema... 2 Instalar o software Samsung IPP... 2 Desinstalar o software Samsung

Leia mais

Carregamento automatizado de Bases de Dados

Carregamento automatizado de Bases de Dados Carregamento automatizado de Bases de Dados André Neiva de Lemos nº 21276 Trabalho realizado sob a orientação de João Paulo Ribeiro Pereira Engenharia Informática 2014/2015 Carregamento automatizado de

Leia mais

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto Como efetuo a mudança de ano do Ponto de Venda? No Programa Express aceda a Tabelas Pontos de Venda Postos de Venda abrir o separador Movimentos Caixa e: -

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS Planificação Anual da Disciplina de TIC Módulos 1,2,3-10.ºD CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE APOIO À GESTÃO DESPORTIVA Ano Letivo 2015-2016 Manual adotado:

Leia mais

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 INTRODUÇÃO PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 Leonardo Pereira leonardo@estudandoti.com.br Facebook: leongamerti http://www.estudandoti.com.br Informações que precisam ser manipuladas com mais segurança

Leia mais

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS Sumário 1. Finalidade... 2 2. Justificativa para contratação... 2 3. Premissas para fornecimento e operação

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E O L I V E I R I N H A ( 1 6 0 1 2 0 ) E S C O L A B Á S I C A D E O L I V E I R I N H A ( 1 0 5 4 0 3 )

A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E O L I V E I R I N H A ( 1 6 0 1 2 0 ) E S C O L A B Á S I C A D E O L I V E I R I N H A ( 1 0 5 4 0 3 ) DISCIPLINA: TIC ANO: 9º TURMAS: A, B e C ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Â O A N U A L - T I C UNIDADE DIDÁTICA 1: Tecnologias da Informação e Comunicação AULAS PREVISTAS: 9 x 90 Minutos Rentabilizar

Leia mais

AVG File Server. Manual do Utilizador. Revisão do documento 2013.07 (03/12/2013)

AVG File Server. Manual do Utilizador. Revisão do documento 2013.07 (03/12/2013) AVG File Server Manual do Utilizador Revisão do documento 2013.07 (03/12/2013) Copyright AVG Technologies CZ, s.r.o. Todos os direitos reservados. Todas as outras marcas comerciais são propriedade dos

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS ESCOLA SECUNDÁRIA DE MANUEL DA FONSECA Curso Profissional: Técnico de Gestão e Equipamentos Informáticos PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS GRUPO 550 CICLO DE FORMAÇÃO 2012/2015 ANO LECTIVO 2012/2013 DISCIPLINA:

Leia mais

MANUAL DE UTILIZADOR FORENSIC SCIENCE LAB

MANUAL DE UTILIZADOR FORENSIC SCIENCE LAB MANUAL DE UTILIZADOR FORENSIC SCIENCE LAB - CSI ÉVORA - Sobre O Forensic science LAB Neste manual explicamos o melhor funcionamento da aplicação, bem como as suas respectivas abordagem no que diz respeito

Leia mais

Gama PHC Corporate CS

Gama PHC Corporate CS Gama PHC Corporate CS A gestão das micro-empresas A gestão de todas as áreas e departamentos das micro-empresas, por forma a aumentar significativamente a produtividade dos colaboradores. BUSINESS AT SPEED

Leia mais

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest/ZSPos FrontOffice... 4 4. Produto... 5 Activar gestão de stocks... 5 5. Armazém... 7 a) Adicionar Armazém... 8 b) Modificar Armazém... 8 c)

Leia mais

MANUAL PORTAL CLIENTE AVANÇO

MANUAL PORTAL CLIENTE AVANÇO MANUAL PORTAL CLIENTE AVANÇO [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email] MANUAL MANUAL AVANÇO INFORMÁTICA AVANÇO INFORMÁTICA Material Desenvolvido para Suporte Avanço Autor:

Leia mais

PROJECTO ASP - Site MDB.com - Loja Online

PROJECTO ASP - Site MDB.com - Loja Online Microsoft Windows 7 Configuração do IIS e Ligação ODBC Microsoft Access 2007 Criação da Base de Dados, Tabelas e Relações Adobe Photpshop CS4 Manipulação das Imagens utilizadas no site Adobe Illustrator

Leia mais

Extracto on Line Aplicação Local Guia do Utilizador

Extracto on Line Aplicação Local Guia do Utilizador Extracto on Line Aplicação Local Guia do Utilizador Índice 1. Sobre o Guia... 4 1.1 Objectivo... 4 1.2 Utilização do Guia... 4 1.3 Acrónimos e Abreviações... 4 2. Introdução ao Extracto on Line Aplicação

Leia mais

Gestix. Instalação em MS Windows. Gestix.com

Gestix. Instalação em MS Windows. Gestix.com Gestix Instalação em MS Windows Gestix.com Copyright Este documento é Copyright 2013 Westix TI Lda. Todos os direitos reservados. Todas as marcas registadas referidas neste Manual são propriedade dos seus

Leia mais

15 Conceitos de Bancos de Dados com o LibreOffice Base

15 Conceitos de Bancos de Dados com o LibreOffice Base Introdução a Informática - 1º semestre AULA 14 Prof. André Moraes Objetivos desta aula: Explorar as propriedades na criação de bancos de dados no LibreOffice Base; Criar e explorar tabelas; Criar e explorar

Leia mais

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft Word 2010 Colecção: Software

Leia mais

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação Índice 1. Introdução... 3 2. Funcionamento básico dos componentes do NetEye...... 3 3. Requisitos mínimos para a instalação dos componentes do NetEye... 4 4.

Leia mais

Iniciar. guia de utilização

Iniciar. guia de utilização Iniciar guia de utilização versão 2011.09 Setembro 2011 Ficha técnica Título biblio.net Iniciar : guia de utilização Autor António Manuel Freire Co-Autor Licínia Santos Colaboração Rui Pina, Paulo Almeida

Leia mais

Distribuidor Autorizado

Distribuidor Autorizado Distribuidor Autorizado Manual Instalação Introdução PARABÉNS PELA SUA ESCOLHA!! Adquiriu um produto GesPos Escripovoa, uma ferramenta de gestão de alta qualidade, que ao mesmo tempo é poderosa, de uso

Leia mais

GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN 1984 3801)

GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN 1984 3801) GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN 1984 3801) UTILIZAÇÃO DE APLICATIVOS BASE E CALC DO PACOTE BROFFICE.ORG PARA CRIAÇÃO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE PEQUENO PORTE Wílson Luiz Vinci 1 Marcelo Gonçalves

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Construir um e-portefólio com o Blogger

Construir um e-portefólio com o Blogger TUTORIAIS CienTIC7 Construir um e-portefólio com o Blogger O suporte informático para um e-portefólio pode ser tão simples como um documento criado num processador de texto ou tão específico e elaborado

Leia mais

A R P O BPMN++ MODELER KLUG PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE. Verificar requisitos para instalação. Testar instalação do software

A R P O BPMN++ MODELER KLUG PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE. Verificar requisitos para instalação. Testar instalação do software A R P O KLUG BPMN++ MODELER PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE Verificar requisitos para instalação Iniciar procedimento de instalação Executar procedimento de instalação Efetuar primeiro

Leia mais

inux Sistemas Ltda. MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br

inux Sistemas Ltda. MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br 2013 inux Sistemas Ltda. s MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br Sumário 1 Introdução... 2 2 Visão Geral do Sistema... 2 3 Tela de Configuração... 3 4 Tela de Mensagens... 5 5 Tela de Importação... 8 6 Tela

Leia mais

EXCEL. Listas como Bases de Dados

EXCEL. Listas como Bases de Dados Informática II Gestão Comercial e da Produção EXCEL Listas como Bases de Dados (TÓPICOS ABORDADOS NAS AULAS DE INFORMÁTICA II) Curso de Gestão Comercial e da Produção Ano Lectivo 2002/2003 Por: Cristina

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

Bases de Dados. O que é uma Base de Dados? Pós-Grduação em SIG

Bases de Dados. O que é uma Base de Dados? Pós-Grduação em SIG Bases de Dados O que é uma Base de Dados? Dados Pode-se começar por tentar dar uma definição do que são Dados. Os dados são factos em bruto, que não são necessáriamente relevantes para qualquer coisa que

Leia mais

Instalação de máquina virtual em Linux e MAC OSX. Serviços Informáticos. Unidade de Microinformática e Suporte ao Utilizador

Instalação de máquina virtual em Linux e MAC OSX. Serviços Informáticos. Unidade de Microinformática e Suporte ao Utilizador Instalação de máquina virtual em Linux e MAC OSX Serviços Informáticos Unidade de Microinformática e Suporte ao Utilizador Instituto Politécnico de Leiria Versão: 1.0 08-03-2011 Controlo do Documento Autor

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO NextCall Gravador Telefônico Digital

MANUAL DO USUÁRIO NextCall Gravador Telefônico Digital MANUAL DO USUÁRIO NextCall Gravador Telefônico Digital DEZEMBRO / 2010 NEXTCALL GRAVADOR TELEFÔNICO DIGITAL Obrigado por adquirir o NextCall. Este produto foi desenvolvido com o que há de mais atual em

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Processo de Instalação Limpa do Windows 8.1 em Computadores Philco

Processo de Instalação Limpa do Windows 8.1 em Computadores Philco Processo de Instalação Limpa do Windows 8.1 em Computadores Philco O processo de Instalação Limpa irá remover todos os programas e arquivos de dados do seu computador, substituindo eles com uma instalação

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011 Manual Avançado Gestão de Stocks Local v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Produto... 5 b) Activar gestão de stocks... 5 i. Opção: Faz gestão de stocks... 5 ii.

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Antonio

Banco de Dados. Prof. Antonio Banco de Dados Prof. Antonio SQL - Structured Query Language O que é SQL? A linguagem SQL (Structure query Language - Linguagem de Consulta Estruturada) é a linguagem padrão ANSI (American National Standards

Leia mais

MANUAL DE INTRODUÇÃO AO ALFRESCO 3.0

MANUAL DE INTRODUÇÃO AO ALFRESCO 3.0 MANUAL DE INTRODUÇÃO AO ALFRESCO 3.0 Alfresco é uma marca registada da Alfresco Software Inc. 1 / 42 Índice de conteúdos Alfresco Visão geral...4 O que é e o que permite...4 Página Inicial do Alfresco...5

Leia mais

Migrar para o Access 2010

Migrar para o Access 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Access 2010 é muito diferente do Access 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as

Leia mais

Gestix Instalação em MS Windows. Gestix.com

Gestix Instalação em MS Windows. Gestix.com Gestix Instalação em MS Windows Gestix.com Copyright Este documento é Copyright 2008 Westix TI Lda. Todos os direitos reservados. Todas as marcas registadas referidas neste Manual são propriedade dos

Leia mais

Guia de utilização. Acesso Universal

Guia de utilização. Acesso Universal Guia de utilização Março de 2009 Índice Preâmbulo... 3 Acesso à Plataforma... 4 Área de Trabalho... 5 Apresentar Propostas... 12 Classificar Documentos... 20 Submeter a Proposta... 21 Solicitação de Esclarecimentos/Comunicações...

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) OUTUBRO/2010

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) OUTUBRO/2010 PROCEDIMENTOS DE INSTALAÇÃO DO SERVIDOR WINDOWS SERVER 2003 R2 COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) OUTUBRO/2010 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

Symantec Backup Exec.cloud

Symantec Backup Exec.cloud Proteção automática, contínua e segura que faz o backup dos dados na nuvem ou usando uma abordagem híbrida, combinando backups na nuvem e no local. Data Sheet: Symantec.cloud Somente 2% das PMEs têm confiança

Leia mais

Pesquisa e organização de informação

Pesquisa e organização de informação Pesquisa e organização de informação Capítulo 3 A capacidade e a variedade de dispositivos de armazenamento que qualquer computador atual possui, tornam a pesquisa de informação um desafio cada vez maior

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in

Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Manual de referência do HP Web Jetadmin Database Connector Plug-in Aviso sobre direitos autorais 2004 Copyright Hewlett-Packard Development Company, L.P. A reprodução, adaptação ou tradução sem permissão

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC 10º C. Planificação de. Curso Profissional de Técnico de Secretariado

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC 10º C. Planificação de. Curso Profissional de Técnico de Secretariado Escola Básica e Secundária de Velas Planificação de TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC Curso Profissional de Técnico de Secretariado 10º C MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO Microsoft Excel Conteúdos

Leia mais

O que são Bancos de Dados?

O que são Bancos de Dados? SQL Básico Liojes de Oliveira Carneiro professor.liojes@gmail.com www.professor-liojes.blogspot.com O que são Bancos de Dados? É o software que armazena, organiza, controla, trata e distribui os dados

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução Autor Público Alvo Rodrigo Cristiano dos Santos Suporte Técnico, Consultoria e Desenvolvimento. Histórico Data 13/06/2012 Autor Rodrigo Cristiano Descrição

Leia mais

Acordo de licenciamento do EMPRESÁRIO

Acordo de licenciamento do EMPRESÁRIO Acordo de licenciamento do EMPRESÁRIO Ao abrir a caixa do CD que contém o programa EMPRESÁRIO, o utilizador aceita os termos do contracto de licenciamento deste acordo. Licença Garantias A T&T outorga-lhe

Leia mais

Escola Secundária de Camarate

Escola Secundária de Camarate Escola Secundária de Camarate Ano Lectivo 2014/2015 Planificação da Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde e Técnico de Restauração e Bar

Leia mais

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais